Relatório da IX Reunião do GT Contabilidade GEFIN/CONFAZ

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Relatório da IX Reunião do GT Contabilidade GEFIN/CONFAZ"

Transcrição

1 Relatório da IX Reunião do GT Contabilidade GEFIN/CONFAZ EVENTO: LOCAL: IX Reunião do GT Contabilidade do Grupo de Gestores das Finanças dos Estados GEFIN/CONFAZ. Rio de Janeiro/RJ. PERÍODO: 10 de setembro de PARTICIPAÇÃO: Participaram da Reunião do GT Contabilidade GEFIN/CONFAZ representantes de 19 Estados da Federação (AC, AL, AM, BA, DF, ES, MA, MG, MT, PA, PB, PE, PI, RJ, RS, SC, SE, SP e TO).

2 Inicialmente o Sr. Adriano de Souza Pereira, Coordenador do GT Contabilidade do GEFIN/CONFAZ e Diretor de Contabilidade Geral da SEF/SC abriu os trabalhos e relatou os temas em pauta, quais sejam: Workshop implementação do processo de convergência às Normas Internacionais de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público; Comitê Técnico SIAFEM; Indicadores da Gestão Fiscal dos Estados. Na sequência iniciaram as discussões sobre os temas em pauta. Principais pontos: 1. Workshop do diagnóstico da situação dos Estados sobre a implementação das IPSAS. Destaques: Objetivo da Consultoria: elaborar diagnóstico da situação dos Estados e do Distrito Federal e propor soluções quanto: a) À implementação do processo de convergência às Normas Internacionais de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público (International Public Sector Accounting Standards - IPSAS), de observância obrigatória para o ano de 2012; b) Aos procedimentos para implementação do processo de convergência às IPSAS; e c) Aos sistemas contábeis em operação nas Unidades da Federação. Cronologia do Trabalho: Jul/11 - Reunião Extraordinária GEFIN em Belo Horizonte MG para elaboração de Termo de Referência para contratação de Consultoria; Ago/11 - Reunião Extraordinária GEFIN em Salvador BA para apresentação ao BID da minuta do Termo de Referência; Abr/12 contratação da Consultoria pelo BID: Franco & Fortes e MRP; Abr/12 - Reunião Extraordinária GEFIN em Brasília - DF para apresentação pela Consultoria da proposta de Plano de trabalho; 03/05/12 audioconferência entre GT Contabilidade GEFIN, Coordenação GEFIN, BID e Consultoria para validar Plano de trabalho; 2/6

3 24/05/12, 31/05/12 e 04/06/12 audioconferências entre GT Contabilidade GEFIN, Coordenação GEFIN, BID e Consultoria para validar questionário; 05/06/12 remessa dos Questionários aos Contadores dos Estados; 13/06/12 audioconferência na reunião do GT Contabilidade GEFIN para dirimir dúvidas quanto ao questionário; Pela manhã (dia 13/06/12) foram repassadas entre os membros do GT contabilidade todas as perguntas do questionário, para fins de levantamento de dúvidas no preenchimento. No período da tarde foi realizada audioconferência com a Consultoria para dirimir as dúvidas levantadas; Período 05/06/12 até 22/06/12 coleta de dados; Jul/12 Consultoria apresentou aos Estados em workshop realizado em Brasília relatório individualizado por UF e consolidado da situação atual dos Estados; Ago/12 Consultoria elaborou lista de melhores práticas, recomendações e procedimentos a serem adotados no processo de adequação às IPSAS, bem como recomendações de funcionamento e requisitos mínimos de sistemas de TI para convergência às Normas; Dia 10/09/12 realizada na reunião Ordinária do GT Contabilidade apresentação em workshop do trabalho da consultoria (diagnóstico da situação atual, recomendações e melhores práticas). Destaques: Apresentação do Diagnóstico da situação atual dos Estados no Processo de Convergência Contábil Coleta de dados: questionário remetido via aos Estados; Respondentes: 88,8% dos Estados (somente CE, RO e RR não responderam); Metodologia: Adotada pontuação para cada tema do relatório, de modo a evidenciar o nível de convergência em cada tema e a situação geral de cada Estado. Cada tema possui o mesmo peso na totalização geral do Estado; Tópicos abordados no diagnóstico e respectivo panorama geral dos Estados: Patrimônio Público: 42% de convergência; Controle Interno: 47% de convergência; Caixa e Equivalentes de Caixa: 57% de convergência; 3/6

4 Créditos a Curto prazo: 25% de convergência; Dívida Ativa: 53% de convergência; Estoques: 47% de convergência; Investimentos: 35% de convergência; Imobilizado: 22% de convergência; Intangível: 9% de convergência; Provisões, Passivos e Ativos Contingentes: 50% de convergência; Renúncia de Receita: 3% de convergência; Sistema de Informações de Custos no Setor Público: 6% de convergência; Parcerias-Público-Privadas (somente 5 Estados possuem): 37% de convergência; Regime Próprio de Previdência Social (RPPS): 48% de convergência; Plano de Contas Aplicado ao Setor Público: 32% de convergência; Demonstrações Contábeis Aplicadas ao Setor Público: 36% de convergência; FUNDEB: 69% de convergência; Operações de Crédito: 40% de convergência; Nível de Maturidade Geral da Federação: 37% de convergência. Além do diagnóstico, a consultoria apresentou relatório de recomendações de procedimentos a serem adotados pelas UFs para adequação às Normas Internacionais de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público (IPSAS), abrangendo análise das normas de forma comparativa IPSAS (Norma internacional) x MCASP (norma vigente no Brasil), bem como tratou de IPSAS que ainda não possuem padronização no Brasil MCASP). 2. SIAFEM. Comitê Técnico SIAFEM: Sr. Gilberto Matos (SP), Contador Geral do Estado de São Paulo e coordenador do Comitê SIAFEM apresentou os trabalhos em andamento para adaptação do SIAFEM para atendimento ao Novo Plano de Contas e Normas Contábeis. Destaques: SERPRO está trabalhando focado em adaptar o SIAFEM para os Estados que atualmente são usuários do sistema; 4/6

5 Os estados RJ, SP, AL e PA estão trabalhando em conjunto com o SERPRO; Módulos em adaptação: eventos, plano de contas, natureza de receita e despesa, documentos sistema, relatórios e encerramento; Comitê SIAFEM e SERPRO estão realizando reuniões mensais para promover a adaptação do SIAFEM; Estados usuários do SIAFEM interessados em participar da adaptação, devem manter contato com a coordenação do Comitê SIAFEM. 3. Indicadores da Gestão Fiscal dos Estados Brasileiros. Adriano de Souza Pereira (SC) reforçou a necessidade de implementação do banco de informações fiscais dos Estados. Destaques: Utilizar a ferramenta google.docs para cada Estado atualizar suas informações diretamente na Internet, em planilha única compartilhada entre todos os Estados; Atualização dos dados: Contabilidade de cada Estado atualizar mensalmente suas informações no google.docs. Definidos 10 Indicadores, quais sejam: Indicadores da Gestão Fiscal dos Estados 1 Receita Bruta Arrecadada 2 Receita Tributária Bruta 3 Receita de ICMS Bruta 4 Despesa Total 5 Desembolso da Dívida Pública 6 Investimentos 7 Receita Corrente Líquida 8 Gasto com Pessoal LRF - Executivo - % 9 Aplicação em Saúde - Constitucional - % 10 Aplicação em Educação - Constitucional - % 5/6

6 Encaminhamento do assunto: Contabilidade (SC): disponibilizou formulário na Internet para Contabilidade dos Estados informarem mensalmente os dados (formulário google.docs); Contabilidade dos Estados: atualizar mensalmente os dados no formulário; os dados referentes a gastos com pessoal, aplicação em saúde, aplicação em educação serão informados de acordo com o prazo legal de publicação dos relatórios; GT Contabilidade: a) Disponibilizar ao GEFIN link para acesso aos Indicadores da Gestão Fiscal dos Estados; Segue anexa apresentação realizada pela consultoria contratada dia 13/09/12 na XXXIV Reunião Ordinária do GEFIN. Rio de Janeiro, 14 de setembro de Adriano de Souza Pereira Diretor de Contabilidade Geral SEF/SC Contador CRCSC n /O-7 Flávio George Rocha Assessor do DCOG SEF/SC Contador CRC RN nº 6.409/O-1 T-SC 6/6

Relatório da XI Reunião do GT Contabilidade GEFIN/CONFAZ

Relatório da XI Reunião do GT Contabilidade GEFIN/CONFAZ Relatório da XI Reunião do GT Contabilidade GEFIN/CONFAZ EVENTO: LOCAL: PERÍODO: 20 de março de 2013. PARTICIPAÇÃO: XI Reunião do GT Contabilidade do Grupo de Gestores das Finanças dos Estados GEFIN/CONFAZ.

Leia mais

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde

INFORME SARGSUS. Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

Impacto das novas Normas de Contabilidade aplicadas ao Setor Público nas atividades dos Tribunais de Contas

Impacto das novas Normas de Contabilidade aplicadas ao Setor Público nas atividades dos Tribunais de Contas Impacto das novas Normas de Contabilidade aplicadas ao Setor Público nas atividades dos Tribunais de Contas Fórum IRB/ATRICON/CFC/STN Brasília/DF Outubro/2013 Presidente Célia Carvalho/MG OBJETIVO GERAL

Leia mais

2ª Reunião Grupo Técnico de Sistematização de Informações Contábeis e Fiscais

2ª Reunião Grupo Técnico de Sistematização de Informações Contábeis e Fiscais Subsecretaria de Contabilidade Pública Coordenação-Geral de Normas de Contabilidade Aplicadas à Federação 2ª Reunião Grupo Técnico de Sistematização de Informações Contábeis e Fiscais SICONFI 2014 OBJETIVOS

Leia mais

FINANCIAMENTO DA EDUCAÇÃO NO BRASIL

FINANCIAMENTO DA EDUCAÇÃO NO BRASIL FINANCIAMENTO DA EDUCAÇÃO NO BRASIL PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS: Repartição das responsabilidades entre União, Estados e Municípios; Vinculação de impostos; Definição de Manutenção e Desenvolvimento do

Leia mais

Guerra Fiscal e Desenvolvimento Regional. Audiência Pública Senado Federal 18 de outubro de 2011

Guerra Fiscal e Desenvolvimento Regional. Audiência Pública Senado Federal 18 de outubro de 2011 Guerra Fiscal e Desenvolvimento Regional Audiência Pública Senado Federal 18 de outubro de 2011 Quem ganha com a Guerra Fiscal? O país perde Porque grande parte dos incentivos é concedido a importações

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Nível superior Cargo 1: Contador DF Brasília/Sede da Administração Central 35 1820 52,00 Nível médio Cargo 2: Agente Administrativo AC Rio Branco/Sede da SRTE 2 1496 748,00 Nível médio Cargo 2: Agente

Leia mais

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 Situação da microcefalia no Brasil Até 21 de novembro, foram notificados 739 casos suspeitos de microcefalia, identificados em 160 municípios de nove

Leia mais

Regina Parizi Diretora Executiva MAIO/2009

Regina Parizi Diretora Executiva MAIO/2009 Regina Parizi Diretora Executiva MAIO/2009 Estrutura e Distribuição Geográfica Estrutura Estatutária A GEAP GEAP é administrada por por um um Conselho Deliberativo responsável pela pela definição da da

Leia mais

EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007.

EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007. VA PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO DE 4/10/2007, SEÇÃO 3, PÁG.. EDITAL SG/MPU N.º 27, DE 2 DE OUTUBRO DE 2007. Divulgar a distribuição de vagas do Concurso Público para provimento de cargos e formação

Leia mais

O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE?

O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE? O QUE É A LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE? Instrumento que permite o financiamento, por meio de incentivos fiscais, de projetos esportivos aprovados pelo Ministério do Esporte. BASE LEGAL: Lei 11.438/06 -

Leia mais

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE:

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Lista de Siglas do Pa CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Boletim Ano VI - Edição nº 2/211 Boletim Ano VI - Edição nº 1 / 211 Painel de Indicador Nº 2/215 Técnicos Responsáv

Leia mais

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS

Pendências de Envio do Relatório de Gestão Municipal-2013 aos CMS INFORME SARGSUS Situação da Alimentação do Relatório de Gestão Ano 2013-2014 Informações sobre Plano e Programação Anual de Saúde 1 ESFERA MUNICIPAL 1.1 Relatório de Gestão Ano 2013 Até a presente data,

Leia mais

Os Recursos Financeiros Destinados à. Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal

Os Recursos Financeiros Destinados à. Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal Os Recursos Financeiros Destinados à Educação nos Anos de 2009 e 2010 Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal Agosto de 2011 Contas de Governo - Capítulo 4 (Análise Setorial) Execução

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO 8º CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NOS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO 8º CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS NOS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Cargo 1: Analista do MPU Área de Atividade: Apoio Técnico-Administrativo Especialidade: Arquivologia Distrito Federal / DF 596 4 149,00 Especialidade: Biblioteconomia Acre / AC 147 1 147,00 Especialidade:

Leia mais

Transporte Escolar nos Estados e no DF. Novembro/2011

Transporte Escolar nos Estados e no DF. Novembro/2011 Transporte Escolar nos Estados e no DF Novembro/2011 UFs onde existe terceirização total ou parcial (amostra de 16 UFs) AC AL AP AM DF GO MT MS PB PI RJ RN RO RR SE TO TERCEIRIZAÇÃO TERCEIRIZAÇÃO TERCEIRIZAÇÃO

Leia mais

EVOLUÇÃO & PROGNÓSTICOS

EVOLUÇÃO & PROGNÓSTICOS APRESENTAÇÃO POPULAÇÃO CARCERÁRIA BRASILEIRA O objetivo deste trabalho, elaborado pela Comissão de Monitoramento e Avaliação do DEPEN, é realizar um levantamento, de forma sucinta, sobre o quadro evolutivo

Leia mais

4» Quadra escolar Maria Nascimento Paiva. 1» Centro de Artes e Esportes Unificados. 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308

4» Quadra escolar Maria Nascimento Paiva. 1» Centro de Artes e Esportes Unificados. 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308 1 2 8 1» Centro de Artes e Esportes Unificados Rio Branco AC 2» Unidade Básica de Saúde, Clínica da Família Quadra 308 Recanto das Emas DF 3» Creche Ipê Rosa Samambaia DF 4» Quadra escolar Maria Nascimento

Leia mais

1. O Novo Plano Nacional de Educação (2011 2020) O antigo Plano Nacional de Educação terminou sua vigência em 2010 e o Novo Plano encontra-se em

1. O Novo Plano Nacional de Educação (2011 2020) O antigo Plano Nacional de Educação terminou sua vigência em 2010 e o Novo Plano encontra-se em 1. O Novo Plano Nacional de Educação (2011 2020) O antigo Plano Nacional de Educação terminou sua vigência em 2010 e o Novo Plano encontra-se em discussão na Câmara dos Deputados (PL 8.035/2010). Até o

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Acessos Quantidade de Acessos no Brasil Dividido por Tecnologia/Velocidade/UF UF Tecnologia Velocidade Quantidade de Acessos AC ATM 12 Mbps a 34Mbps 3 AC ATM 34 Mbps

Leia mais

Mortos e Acidentes por Unidade Federativa

Mortos e Acidentes por Unidade Federativa e Acidentes por Unidade Federativa - 2016 Data: 23/05/2017 FILTROS: Veículos: Todos, Caminhões, Ônibus Valores: Absolutos Estado: Todos BR: Todas Estados com maior número de mortes e acidentes - 2016 Este

Leia mais

Serviço Auxiliar CAUC. Hiromi Cristina Santos Doi Agosto/2015

Serviço Auxiliar CAUC. Hiromi Cristina Santos Doi Agosto/2015 Serviço Auxiliar CAUC Hiromi Cristina Santos Doi Agosto/2015 Apresentação CAUC Serviço Auxiliar - CAUC O Serviço Auxiliar de Informações para Transferências Voluntárias (CAUC) foi CAUC instituído pela

Leia mais

Desenvolvimento e Oportunidades da Agricultura Familiar. Marco Antonio Viana Leite Diretor PAC e Mais Alimentos

Desenvolvimento e Oportunidades da Agricultura Familiar. Marco Antonio Viana Leite Diretor PAC e Mais Alimentos Desenvolvimento e Oportunidades da Agricultura Familiar Marco Antonio Viana Leite Diretor PAC e Mais Alimentos Agricultura Familiar no Mundo São 500 milhões de estabelecimentos da agricultura familiar

Leia mais

Espírito Santo Governador Renato Casagrande

Espírito Santo Governador Renato Casagrande Espírito Santo Governador Renato Casagrande Parte I O Comércio Internacional no Espírito Santo Parte II Ranking Federativo Parte III Propostas Comércio Internacional no Espírito Santo Ranking Nacional

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento C o m p an h i a N ac io n a l d e Abastecimento D i r e t o r i a d e Opercações e A b a stecimento S u p erintedência de O p erações Comerciais G e r ên c i a d e Formação e Controle de Estoques P o

Leia mais

Programa de Requalificação de UBS. Março/2015

Programa de Requalificação de UBS. Março/2015 Programa de Requalificação de UBS Março/2015 PROGRAMA DE REQUALIFICAÇÃO DE UBS Instituído no ano de 2011 OBJETIVOS: Criar incentivo financeiro para as UBS Contribuir para estruturação e o fortalecimento

Leia mais

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE:

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Lista de Siglas d CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Boletim Ano VI - Edição nº 2/211 Boletim Ano VI - Edição nº 1 / 211 Painel de Indica Nº 1/215 Técnicos Respon Equipe

Leia mais

TELESSAÚDE BRASIL REDES NA ATENÇÃO BÁSICA

TELESSAÚDE BRASIL REDES NA ATENÇÃO BÁSICA MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA TELESSAÚDE BRASIL REDES NA ATENÇÃO BÁSICA MANUAL INSTRUTIVO Sumário Introdução... 3 Atividades a serem desenvolvidas dentro

Leia mais

DIAGNÓSTICO DOS INVESTIMENTOS

DIAGNÓSTICO DOS INVESTIMENTOS DIAGNÓSTICO DOS INVESTIMENTOS EM CULTURA NO BRASIL v. 1 Gastos públicos com cultura no Brasil: 1985-1995 Contrato de prestação de serviços que entre si celebram a União Federal, por intermédio da Secretaria

Leia mais

FINANCIAMENTO DOS MUNICÍPIOS DO BRASIL Um balanço o entre aspectos sociais e econômicos

FINANCIAMENTO DOS MUNICÍPIOS DO BRASIL Um balanço o entre aspectos sociais e econômicos Seminário Internacional sobre Tributação Imobiliária FINANCIAMENTO DOS MUNICÍPIOS DO BRASIL Um balanço o entre aspectos sociais e econômicos Maria Cristina Mac Dowell maria-macdowell.azevedo@fazenda.gov.br

Leia mais

I I F ó r u m N a c i o n a l d o s. Conselhos de Usuár ios

I I F ó r u m N a c i o n a l d o s. Conselhos de Usuár ios I I F ó r u m N a c i o n a l d o s Conselhos de Usuár ios PESQUISA DE SATISFAÇÃO E QUALIDADE PERCEBIDA Destaques dos Resultados Coletiva de Imprensa Superintendência de Relações com Consumidores 29/03/2016

Leia mais

IMPACTOS DAS DISTORÇÕES DO ICMS NOS ESTADOS E DISTRITO FEDERAL

IMPACTOS DAS DISTORÇÕES DO ICMS NOS ESTADOS E DISTRITO FEDERAL IMPACTOS DAS DISTORÇÕES DO ICMS NOS ESTADOS E DISTRITO FEDERAL Brasília, Novembro/ 2013 Unidade de Políticas Públicas NOTA TÉCNICA IMPACTOS DAS DISTORÇOES DO ICMS NOS ESTADOS E DISTRITO FEDERAL Este estudo

Leia mais

Gestão de risco rural, Proagro, seguro rural e Fundo de Catástrofe. Mesquita de Sant Ana Coordenador-Geral de Seguro Rural SPA/DEGER

Gestão de risco rural, Proagro, seguro rural e Fundo de Catástrofe. Mesquita de Sant Ana Coordenador-Geral de Seguro Rural SPA/DEGER Gestão de risco rural, Proagro, seguro rural e Fundo de Catástrofe Eustáquio Mesquita de Sant Ana Coordenador-Geral de Seguro Rural SPA/DEGER RR AP AM PA MA CE RN AC 90 s RO MT TO PI BA PB PE AL SE 80

Leia mais

Ações e Experiências de Operadoras na Gestão de suas Redes Assistenciais. Flávio Bitter

Ações e Experiências de Operadoras na Gestão de suas Redes Assistenciais. Flávio Bitter Ações e Experiências de Operadoras na Gestão de suas Redes Assistenciais Flávio Bitter outubro 2015 Destaques Presença Nacional Beneficiários (Mil) Operadora líder no mercado brasileiro de Saúde suplementar,

Leia mais

6º Censo da Reciclagem de PET no Brasil 2009/2010

6º Censo da Reciclagem de PET no Brasil 2009/2010 6º Censo da Reciclagem de PET no Brasil 2009/2010 Reciclagem de PET no Brasil 2009 Censo Por quê? O Censo é a metodologia mais indicada quando a população é pequena e a variabilidade dentro da população

Leia mais

Objetivos. 1. Fazer o diagnóstico das condições de saúde bucal da população brasileira em 2010. 2. Traçar comparativo com a pesquisa SB Brasil 2003

Objetivos. 1. Fazer o diagnóstico das condições de saúde bucal da população brasileira em 2010. 2. Traçar comparativo com a pesquisa SB Brasil 2003 Objetivos 1. Fazer o diagnóstico das condições de saúde bucal da população brasileira em 2010 2. Traçar comparativo com a pesquisa SB Brasil 2003 3. Avaliar o impacto do Programa Brasil Sorridente 4. Planejar

Leia mais

Treinamentos Siscomex Carga e Sistema Mercante

Treinamentos Siscomex Carga e Sistema Mercante Objetivo Treinar os participantes para o efetivo uso dos sistemas Siscomex Carga e Mercante. Público Alvo Profissionais que atuam nas seguintes áreas: - Agência Marítima; - Empresa de Navegação; - Agente

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS TRANSPORTES INTERNACIONAIS

MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS TRANSPORTES INTERNACIONAIS MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS TRANSPORTES INTERNACIONAIS I BIMESTRE -2013 1 O segmento de Transportes Internacionais encerrou o mês de janeiro com um volume de produção de R$ 85 milhões contra R$ 84 milhões

Leia mais

Percepção da População Brasileira Sobre a Adoção

Percepção da População Brasileira Sobre a Adoção Percepção da População Brasileira Sobre a Adoção Brasília/DF Maio/2008 www.amb.com.br/mudeumdestino www.opiniaoconsultoria.com.br Objetivos Específicos Verificar o grau de consciência e envolvimento da

Leia mais

OS POSSÍVEIS EFEITOS DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 683/2015

OS POSSÍVEIS EFEITOS DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 683/2015 OS POSSÍVEIS EFEITOS DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 683/2015 SÓCRATES ARANTES TEIXEIRA FILHO Consultor Legislativo da Área IV Finanças Públicas AGOSTO/2015 Sócrates Arantes Teixeira Filho 2 SUMÁRIO 1. Introdução...

Leia mais

Levantamento Nacional do Transporte Escolar Dados por Região: NORTE

Levantamento Nacional do Transporte Escolar Dados por Região: NORTE Levantamento Nacional do Transporte Escolar Dados por Região: NORTE Um total de 131 municípios da região Norte participou do Levantamento Nacional do Transporte Escolar. No Acre, 36% dos municípios responderam

Leia mais

Unidade Tipo de Serviço Análise da proposta Análise da proposta (em 15/10/2014, após diligência)

Unidade Tipo de Serviço Análise da proposta Análise da proposta (em 15/10/2014, após diligência) Unidade Tipo de Serviço Análise da proposta Análise da proposta (em 15/10/2014, após diligência) MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

SINDCONT-SP PALESTRA ICMS NO COMÉRCIO ELETRONICO DIFERENCIAL DE ALÍQUOTAS OPERAÇÕES INTERESTADUAIS

SINDCONT-SP PALESTRA ICMS NO COMÉRCIO ELETRONICO DIFERENCIAL DE ALÍQUOTAS OPERAÇÕES INTERESTADUAIS SINDCONT-SP PALESTRA ICMS NO COMÉRCIO ELETRONICO DIFERENCIAL DE ALÍQUOTAS OPERAÇÕES INTERESTADUAIS TRÊS TIPOS DE DIFERENCIAIS (não confunda!!!) 1 Diferencial clássico 2 Diferencial S.T. 3 Diferencial nas

Leia mais

Política Nacional de Educação Infantil

Política Nacional de Educação Infantil Política Nacional de Educação Infantil (arquivo da Creche Carochinha) Junho/2012 Secretaria de Educação Básica CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL A Educação Infantil é dever do Estado e direito de todos, sem

Leia mais

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade

Agência Nacional de Telecomunicações. Entidade Aferidora da Qualidade Agência Nacional de Telecomunicações Entidade Aferidora da Qualidade Qualidade da Banda Larga Publicação de Indicadores (julho/2015) Medição Banda Larga Fixa (SCM) Para a medição da banda larga fixa (SCM)

Leia mais

PROCESSO ORÇAMENTÁRIO

PROCESSO ORÇAMENTÁRIO PROCESSO ORÇAMENTÁRIO Consultor de Orçamento: Ricardo Volpe E mail: ricardo.volpe@camara.gov.br PROCESSO ORÇAMENTÁRIO SOCIEDADE E GOVERNO ASPECTO POLÍTICO E LEGAL ASPECTO ECONÔMICO E FISCAL ASPECTO ADMINISTRATIVO

Leia mais

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE:

CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Lista de Sigla CAF: CONTAG: CPR: FETRAF: NPT: ONG: PNCF: SAC: SAT: SIB: SIC: SQD: UTE: Boletim Ano VI - Edição nº 2/211 Boletim Ano VI - Edição nº 1 / 211 Painel de Ind Nº 9/215 Técnicos Resp Equipe CGPM

Leia mais

Vantagens do uso do Selo da Agricultura Familiar para os empreendimentos da Bahia

Vantagens do uso do Selo da Agricultura Familiar para os empreendimentos da Bahia Vantagens do uso do Selo da Agricultura Familiar para os empreendimentos da Bahia Guilherme Cerqueira Mateus e Souza 1 Daniel Costa Ferreira 2 Jeandro L. Ribeiro 3 1 Economista (UFBA), Consultor do PNUD/MDA/

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR

DEMANDA DE CANDIDATOS POR CARGO / UF NÍVEL SUPERIOR EM CARGOS DE E DE NÍVEL INTERMEDIÁRIO Administrador AC 1 14 14.00 Administrador AL 1 53 53.00 Administrador AP 1 18 18.00 Administrador BA 1 75 75.00 Administrador DF 17 990 58.24 Administrador MT 1 55

Leia mais

e a definição dos procedimentos. Sistema informatizado adequado à metodologia utilizada. Manual de procedimentos elaborado/atualizado.

e a definição dos procedimentos. Sistema informatizado adequado à metodologia utilizada. Manual de procedimentos elaborado/atualizado. ANEXO I CRONOGRAMA DE AÇÕES PARA IMPLEMENT AÇÃO DA CONT ABILIDADE APLICADA AO SET OR PÚBLICO PORTARIA STN n.º 753, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2012 I - Reconhecimento,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PROGRAMA DE REESTRUTURAÇÃO E AJUSTE FISCAL DOS ESTADOS MISSÃO TÉCNICA AO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

TERMO DE REFERÊNCIA PROGRAMA DE REESTRUTURAÇÃO E AJUSTE FISCAL DOS ESTADOS MISSÃO TÉCNICA AO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL MINISTÉRIO DA FAZENDA TERMO DE REFERÊNCIA PROGRAMA DE REESTRUTURAÇÃO E AJUSTE FISCAL DOS ESTADOS MISSÃO TÉCNICA AO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL A Missão Técnica da Secretaria do Tesouro Nacional é uma

Leia mais

RELATÓRIO RESUMIDO PRELIMINAR DOS RESULTADOS DA IV OLIMPÍADA BRASILEIRA DE ASTRONOMIA IV OBA

RELATÓRIO RESUMIDO PRELIMINAR DOS RESULTADOS DA IV OLIMPÍADA BRASILEIRA DE ASTRONOMIA IV OBA RELATÓRIO RESUMIDO PRELIMINAR DOS RESULTADOS DA IV OLIMPÍADA BRASILEIRA DE ASTRONOMIA IV OBA Dr. João Batista Garcia Canalle (IF/UERJ) (Coordenador Nacional) Drª Adriana Roque da Silva (Mackenzie) (Vice

Leia mais

Desvio de Finalidade Papel Imune

Desvio de Finalidade Papel Imune Desvio de Finalidade Papel Imune Compliance com as Leis de Defesa da Concorrência ALERTA: Evitar quaisquer discussões ou conversações sobre temas sensíveis à livre competição entre as empresas associadas,

Leia mais

DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E PESQUISA COORDENAÇÃO GERAL DE PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO DE INVESTIMENTOS. DNIT www.dnit.gov.br

DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E PESQUISA COORDENAÇÃO GERAL DE PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO DE INVESTIMENTOS. DNIT www.dnit.gov.br DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E PESQUISA COORDENAÇÃO GERAL DE PLANEJAMENTO E PROGRAMAÇÃO DE INVESTIMENTOS BREVE HISTÓRICO SISTEMA DE GERÊNCIA DE PAVIMENTOS O SISTEMA DE GERÊNCIA DE PAVIMENTOS (SGP) É UM CONJUNTO

Leia mais

II ENCONTRO NACIONAL DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

II ENCONTRO NACIONAL DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL Ministério da Saúde II ENCONTRO NACIONAL DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL APLICAÇÃO DAS DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO, DESAFIOS E POSSIBILIDADES Brasília, 25 de setembro de

Leia mais

O e-sus AB no Ceará. COSEMS - Fortaleza 08 de maio de 2015

O e-sus AB no Ceará. COSEMS - Fortaleza 08 de maio de 2015 O e-sus AB no Ceará COSEMS - Fortaleza 08 de maio de 2015 e-saúde e o SUS Reestruturação dos sistemas de informação em saúde do MS em busca de um SUS eletrônico: Cartão Nacional de Saúde e-sus Hospitalar

Leia mais

Audiência Pública Câmara dos Deputados Comissão de Educação. Novembro de 2015

Audiência Pública Câmara dos Deputados Comissão de Educação. Novembro de 2015 Audiência Pública Câmara dos Deputados Comissão de Educação Novembro de 2015 acesso móvel TV por assinatura telefone fixo banda larga fixa Panorama Setorial - Tradicional 44,1 milhões de assinantes 25,2

Leia mais

A agenda que está na mesa: A agenda do ICMS e do PIS-Cofins

A agenda que está na mesa: A agenda do ICMS e do PIS-Cofins A agenda que está na mesa: A agenda do ICMS e do PIS-Cofins Fórum Estadão Brasil Competitivo Bernard Appy outubro de 2012 Relevância da agenda PIS e Cofins ICMS Relevância da agenda PIS e Cofins ICMS Relevância

Leia mais

ANALISANDO OS PRÓS E CONTRAS DO EXAME DE SUFICIÊNCIA PARA JOVENS CONTADORES

ANALISANDO OS PRÓS E CONTRAS DO EXAME DE SUFICIÊNCIA PARA JOVENS CONTADORES ANALISANDO OS PRÓS E CONTRAS DO EXAME DE SUFICIÊNCIA PARA JOVENS CONTADORES Paola Guariso Crepaldi¹, Renato Nogueira Perez Avila² Ernando Amorim Souza³, RESUMO O objetivo deste artigo esta vinculado exame

Leia mais

CONVOCAÇÕES REALIZADAS ATÉ 01/01/2012

CONVOCAÇÕES REALIZADAS ATÉ 01/01/2012 SERVIÇO FEDERAL DE PROCESSAMENTO DE DADOS (SERPRO) CONCURSO PÚBLICO PARA PREENCHIMENTO DE E FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA PARA OS CARGOS DE ANALISTA E DE TÉCNICO EDITAL Nº 1 SERPRO, DE 08 DE OUTUBRO

Leia mais

Art. 208... O dever do Estado com a Educação será efetivado mediante a garantia de:

Art. 208... O dever do Estado com a Educação será efetivado mediante a garantia de: CONSTITUIÇÃO FEDERAL Art. 208... O dever do Estado com a Educação será efetivado mediante a garantia de: VII -... programas suplementares de material didático-escolar, transporte, alimentação e assistência

Leia mais

Diagnóstico Situacional da capacidade instalada Rede de Frio Crie Vigilância de Eventos Adversos

Diagnóstico Situacional da capacidade instalada Rede de Frio Crie Vigilância de Eventos Adversos Coordenação Geral do Programa Nacional de Imunizações CGPNI Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis DEVIT Secretaria de Vigilância em Saúde SVS Diagnóstico Situacional da capacidade instalada

Leia mais

Políticas de garantia de acesso aos recursos naturais: como evoluir?

Políticas de garantia de acesso aos recursos naturais: como evoluir? EXPOSIBRAM 2011 14º Congresso Brasileiro de Mineração Painel 5 Políticas de garantia de acesso aos recursos naturais: como evoluir? Márcio Pereira Meio Ambiente e Sustentabilidade Belo Horizonte, 28.9.2011

Leia mais

O que muda com a Lei Geral (para maiores informações acessar WWW.LEIGERAL.COM.BR)

O que muda com a Lei Geral (para maiores informações acessar WWW.LEIGERAL.COM.BR) O que muda com a Lei Geral (para maiores informações acessar WWW.LEIGERAL.COM.BR) Pontos Lei Geral Como é hoje 1 Alcance da Lei A lei do Simples está voltada para os tributos federais. Os sistemas de tributação

Leia mais

IMPACTOS DA PARTILHA DO ICMS NO E-COMMERCE

IMPACTOS DA PARTILHA DO ICMS NO E-COMMERCE IMPACTOS DA PARTILHA DO ICMS NO E-COMMERCE SAMUEL GONSALES COPYRIGHT Copyright 2016 Samuel Gonsales Todos os direitos reservados Nenhuma parte dessa publicação pode ser reproduzida ou transmitida, em qualquer

Leia mais

SEGURO RISCOS RURAIS 2002 / JAN A SET - 2012

SEGURO RISCOS RURAIS 2002 / JAN A SET - 2012 SEGURO RISCOS RURAIS 2002 / JAN A SET - 2012 1 SEGURO RISCOS RURAIS Esse estudo tomou por base dados oficiais gerados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, IBGE e pela SUSEP (Superintendência

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS. RESOLUÇÃO CNSP N o 227, DE 2010.

MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS. RESOLUÇÃO CNSP N o 227, DE 2010. MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS RESOLUÇÃO CNSP N o 227, DE 2010. Dispõe sobre o capital mínimo requerido para autorização e funcionamento e sobre planos corretivo e de recuperação

Leia mais

Apresentação para Investidores 1S10

Apresentação para Investidores 1S10 Apresentação para Investidores 1S10 1 Agenda 1. Visão Geral e Desempenho Consolidado 2. Livraria Saraiva 3. Editora Saraiva 2 Governança Corporativa Nível 2 de Governança Corporativa da Bovespa Primeira

Leia mais

Plano Sob Medida Regulamento

Plano Sob Medida Regulamento Plano Sob Medida Regulamento O presente Regulamento tem por objeto regular as relações entre a CLARO e os participantes do Plano Sob Medida. 1. Condições Gerais 1.1 Com o plano Sob Medida, o cliente poderá

Leia mais

Gestão da Qualidade da Banda Larga

Gestão da Qualidade da Banda Larga Gestão da Qualidade da Banda Larga Agência Nacional de Telecomunicações Brasília, 17 de maio de 2013 METODOLOGIA DE MEDIÇÃO INDICADORES DE BANDA LARGA FIXA Avaliações realizadas através de medidores instalados

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO 1 de 5 22/08/2016 13:49 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA FAZENDA PORTARIA INTERMINISTERIAL Nº 6, DE 21 DE JULHO DE 2016 O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO e o MINISTRO DE ESTADO DA FAZENDA, no uso das

Leia mais

MA003. Página 1 de 11. Responsável. Revisão A de 21/01/2015. Cantú & Stange Software. Página

MA003. Página 1 de 11. Responsável. Revisão A de 21/01/2015. Cantú & Stange Software. Página Manual de instalação de NF-e Zada MA003 Responsável Revisão A de 21/01/2015 FL Página 01 de 11 Página 1 de 11 MA003 Revisão A de 21/01/2015 Responsável: FL Manual de instalação de NF-e Zada MANUAL DE INSTALAÇÃO

Leia mais

AGENDA DE SEMINÁRIOS CALENDÁRIO 2016/1

AGENDA DE SEMINÁRIOS CALENDÁRIO 2016/1 AGENDA DE SEMINÁRIOS CALENDÁRIO 2016/1 AGENDA DE SEMINÁRIOS CALENDÁRIO 2016/1 >> INFORMAÇÕES GERAIS Os treinamentos são realizados no Centro de Treinamento, nas instalações da Ciber Equipamentos Rodoviários

Leia mais

Convergência as Normas Internacionais de Contabilidade. Maio/15

Convergência as Normas Internacionais de Contabilidade. Maio/15 Convergência as Normas Internacionais de Contabilidade Maio/15 Fundações de apoio à FEA-USP Universidades Educação, Pesquisa e Extensão Economia Administração IPSAS: ponto de partida nas IFRS A utopia

Leia mais

Sublimites estaduais de enquadramento para. Nacional 2012/2013. Vamos acabar com essa ideia

Sublimites estaduais de enquadramento para. Nacional 2012/2013. Vamos acabar com essa ideia Sublimites estaduais de enquadramento para o ICMS no Simples Nacional 2012/2013 Vamos acabar com essa ideia 4 CNI APRESENTAÇÃO Os benefícios do Simples Nacional precisam alcançar todas as micro e pequenas

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Analista de Correios / Administrador AC / Rio Branco 123 1 123,00 Analista de Correios / Técnico em Comunicação Social Atuação: Jornalismo AC / Rio Branco 27 1 27,00 Médico do Trabalho Formação: Medicina

Leia mais

Perfil Municipal de Fortaleza Tema V: Aspectos Educacionais. 23 de Agosto/2012 Fortaleza - Ceará

Perfil Municipal de Fortaleza Tema V: Aspectos Educacionais. 23 de Agosto/2012 Fortaleza - Ceará IPECE Informe nº 38 Perfil Municipal de Fortaleza Tema V: Aspectos Educacionais 23 de Agosto/2012 Fortaleza - Ceará 1. INTRODUÇÃO O Neste documento serão analisados os aspectos educacionais da capital

Leia mais

MERCADO DE CAPITALIZAÇÃO JANEIRO / ABRIL -2011

MERCADO DE CAPITALIZAÇÃO JANEIRO / ABRIL -2011 MERCADO DE CAPITALIZAÇÃO JANEIRO / ABRIL -2011 1 MERCADO DE CAPITALIZAÇÃO: O Mercado de títulos de capitalização vem mantendo crescimentos fortes e retornos robustos. Nesse período o volume de vendas atingiu

Leia mais

Monitoramento de agrotóxicos em água para consumo humano

Monitoramento de agrotóxicos em água para consumo humano Seminário de Vigilância em Saúde de Populações Expostas a Agrotóxicos Mesa Redonda I Exposição humana a agrotóxicos: ações em desenvolvimento Monitoramento de agrotóxicos em água para consumo humano Coordenação

Leia mais

TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS A ESTADOS, DF E MUNICÍPIOS - DEZEMBRO/2011

TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS A ESTADOS, DF E MUNICÍPIOS - DEZEMBRO/2011 SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL COINT - Coordenação-Geral de Análise e Informações das Transferências Financeiras Intergovernamentais TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS A ESTADOS, DF E MUNICÍPIOS - DEZEMBRO/2011

Leia mais

Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr

Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr Imagem: Santa Casa de Santos fundada em 1543 Atualização: 26/outubro Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr ópicos Filantró Hospitais e Entidades Filantrópicas - CMB Objetivos do Projeto Governança

Leia mais

A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO

A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO A PRESENTE PESQUISA ESTÁ ENQUADRADA NA ESTRATÉGIA DO SINDICATO APEOC DE CONSTRUIR A ADEQUAÇÃO DO PLANO DE CARREIRA DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO COM BASE NA LEI Nº 11738 DO PISO NACIONAL NA SUA FORMA ORIGINAL

Leia mais

PALESTRANTE: MIRIAM FEUERHARMEL SILVA Secretaria Municipal de Finanças Prefeitura de Curitiba 2013

PALESTRANTE: MIRIAM FEUERHARMEL SILVA Secretaria Municipal de Finanças Prefeitura de Curitiba 2013 PALESTRANTE: MIRIAM FEUERHARMEL SILVA Secretaria Municipal de Finanças Prefeitura de Curitiba 2013 1. Auto de Infração e Notificação Fiscal 2. Descrição dos Fatos e enquadramento Legal 3. Demonstrativo

Leia mais

Perfil da dívidad. O que devem os Municípios: Não pagamento de contribuições previdenciárias. Autuação de débitos com interpretações equivocadas

Perfil da dívidad. O que devem os Municípios: Não pagamento de contribuições previdenciárias. Autuação de débitos com interpretações equivocadas Perfil da dívidad O que devem os Municípios: Não pagamento de contribuições previdenciárias Autuação de débitos com interpretações equivocadas Período de autuação de 10 anos Quanto é esta dívida? d R$

Leia mais

24º Fórum de Debates Brasilianas.org

24º Fórum de Debates Brasilianas.org Transportes 24º Fórum de Debates Brasilianas.org Os desafios da logística e infraestrutura Marcos regulatórios e entraves burocráticos Reginaldo Cardoso São Paulo, 30 de Maio de 2012 Deutsche Post - DHL

Leia mais

Carga Tributária dos Combustíveis por Estado. Referência: Junho/2015

Carga Tributária dos Combustíveis por Estado. Referência: Junho/2015 Carga Tributária dos Combustíveis por Estado Referência: Junho/2015 Pontos importantes da Lei 12.741/2012 para a revenda de combustíveis Art. 1º Emitidos por ocasião da venda ao consumidor de mercadorias

Leia mais

PROGRAMA DE FISCALIZAÇÃO EM ENTES FEDERATIVOS 2º CICLO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO

PROGRAMA DE FISCALIZAÇÃO EM ENTES FEDERATIVOS 2º CICLO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO PROGRAMA DE FISCALIZAÇÃO EM ENTES FEDERATIVOS 2º CICLO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO UF / Ação de Governo Valor a ser Fiscalizado AC R$ 99.891.435,79 Apoio à Alimentação Escolar na Educação Básica (PNAE) R$

Leia mais

Apresentação do IDConselho Municipal. Apresentação elaborada pela Coordenação Geral de Vigilância Socioassistencial CGVIS Brasília

Apresentação do IDConselho Municipal. Apresentação elaborada pela Coordenação Geral de Vigilância Socioassistencial CGVIS Brasília Apresentação do IDConselho Municipal Apresentação elaborada pela Coordenação Geral de Vigilância Socioassistencial CGVIS Brasília 5.366 Conselhos Municipais que preencheram o Censo SUAS 2014 Dinâmica de

Leia mais

Regimes Próprios de Previdência Social dos Estados e Municípios: Profundidade da crise fiscal e instrumentos para enfrentá-la

Regimes Próprios de Previdência Social dos Estados e Municípios: Profundidade da crise fiscal e instrumentos para enfrentá-la Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira Regimes Próprios de Previdência Social dos Estados e Municípios: Profundidade da crise fiscal e instrumentos para enfrentá-la RPPS no Brasil União, incluidos

Leia mais

COMPETÊNCIAS E DESAFIOS DO SECRETÁRIO DE FINANÇAS. Fernando Carlos Almeida

COMPETÊNCIAS E DESAFIOS DO SECRETÁRIO DE FINANÇAS. Fernando Carlos Almeida COMPETÊNCIAS E DESAFIOS DO SECRETÁRIO DE FINANÇAS Fernando Carlos Almeida A QUESTÃO Quais os compromissos do Secretário Municipal de Finanças com a gestão financeira moderna e responsável, com a execução

Leia mais

Vagas autorizadas. 4.146 vagas* autorizadas em 1.294 municípios e 12 DSEIs *35 vagas nos Distritos Indígenas e 361 vagas de reposição

Vagas autorizadas. 4.146 vagas* autorizadas em 1.294 municípios e 12 DSEIs *35 vagas nos Distritos Indígenas e 361 vagas de reposição Vagas autorizadas 4.146 vagas* autorizadas em 1.294 municípios e 12 DSEIs *35 vagas nos Distritos Indígenas e 361 vagas de reposição Fonte: IBGE e MS. Datum: SIRGAS2000 Elaboração: MS/SGTES/DEPREPS Data:

Leia mais

BANCO INTERAMERICANO DE DESENVOLVIMIENTO DIAGNÓSTICO SOBRE COMPRAS PÚBLICAS ESTADUAIS RESULTADOS, ANÁLISE E PRÓXIMOS PASSOS

BANCO INTERAMERICANO DE DESENVOLVIMIENTO DIAGNÓSTICO SOBRE COMPRAS PÚBLICAS ESTADUAIS RESULTADOS, ANÁLISE E PRÓXIMOS PASSOS BANCO INTERAMERICANO DE DESENVOLVIMIENTO DIAGNÓSTICO SOBRE COMPRAS PÚBLICAS ESTADUAIS RESULTADOS, ANÁLISE E PRÓXIMOS PASSOS Apresentação: A pesquisa sobre os Sistemas Estaduais de Compras Públicas tomou

Leia mais

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO SECRETARIA DE POLÍTICA DE INFORMÁTICA

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO SECRETARIA DE POLÍTICA DE INFORMÁTICA MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO SECRETARIA DE POLÍTICA DE INFORMÁTICA Relatório Estatístico Preliminar de Resultados da Lei de Informática 8.248/91 e suas Alterações Dados dos Relatórios Demonstrativos

Leia mais

EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO ENEM 2013. Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação

EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO ENEM 2013. Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO ENEM 2013 Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação Cartão de Confirmação de Inscrição Entregues: 99,98% UF Participantes Entregues AC 58.364 100,00% AL 122.356 99,00%

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica

Nota Fiscal Eletrônica Receita Federal do Brasil Ricardo Rezende Barbosa nfe@sefaz.pi.gov.br 06 de dezembro de 2007 Secretaria da Fazenda do Estado do Piauí Nota Fiscal Eletrônica Nota Fiscal Eletrônica Luiz Antonio Baptista

Leia mais

Realizar o projeto de vida do jovem trabalhador, promovendo crescimento e ascensão profissional, por meio da educação de qualidade

Realizar o projeto de vida do jovem trabalhador, promovendo crescimento e ascensão profissional, por meio da educação de qualidade Apimec 2013 Agenda Abertura - Roberto Valério Qualidade e Inovação - Prof. Ana Maria Sousa e Leonardo Costa Marketing e Relacionamento - Patrícia Abreu e Rodrigo Cavalcanti Centro de Inteligência e Serviços

Leia mais

Recolhimento do ISSQN (2011)

Recolhimento do ISSQN (2011) Recolhimento do ISSQN (2011) Posicionamento sobre o atual recolhimento do ISSQN pelos cartórios da capital de cada Unidade da Federação, após decisão da ADI nº. 3089, onde a Anoreg-BR contestou a constitucionalidade

Leia mais

Qualidade da Banda Larga Fixa (SCM) Relatório de Indicadores de Desempenho Operacional

Qualidade da Banda Larga Fixa (SCM) Relatório de Indicadores de Desempenho Operacional Qualidade da Banda Larga Fixa (SCM) Relatório de Indicadores de Desempenho Operacional 2014 Superintendência de Controle de Obrigações - SCO Gerência de Controle de Obrigações de Qualidade - COQL Brasília,

Leia mais