Regulamento. REGULAMENTO Versão 001

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Regulamento. REGULAMENTO - 2016 Versão 001"

Transcrição

1 REGULAMENTO Versão 001 1

2 6ª EDIÇÃO DO PRÊMIO SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL DO SISTEMA FIEPE TEMAS: ÁGUA, EFICIÊNCIA ENERGÉTICA, EMISSÕES ATMOSFÉRICAS, EFLUENTE LÍQUIDO, RESÍDUOS SÓLIDOS, SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO E RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL. Informações e esclarecimentos Núcleo Comercial, Produtos e Serviços (NUCOPS) - FIEPE Avenida Cruz Cabugá, 767, 5º andar, Santo Amaro Recife PE. Telefone: (81) PROGRAMAÇÃO GERAL DA PREMIAÇÃO Data do Lançamento Oficial da 6ª Edição do Prêmio 18 de janeiro de 2016 Inscrição 20 de janeiro a 2 de março de 2016 Oficina para elaboração de relatório com as candidatas (empresas) 7 de março de 2016 Entrega do Relatório pelas candidatas (empresas) 31 de março de 2016 Oficina e Entrega dos Relatórios para a Comissão Julgadora 6 de abril de 2016 Análise do Relatório pela Comissão Julgadora 07 de abril a 29 de abril de 2016 Julgamento das Candidatas 5 de maio de 2016 Cerimônia de Premiação 2 de junho de

3 OBJETIVOS Artigo 1º - O Prêmio de Sustentabilidade Ambiental do Sistema FIEPE, tem como objetivos destacar e homenagear, anualmente, organizações industriais instaladas no Estado de Pernambuco com maior destaque na implantação de Projeto Ambiental, que possua resultado significativo para a melhoria da qualidade do meio ambiente e no trabalho do colaborador, agregando valor ao negócio de maneira a refletir na condição social da empresa e seu entorno. O Prêmio de Sustentabilidade Ambiental do Sistema FIEPE visa mostrar à sociedade a preocupação e o empenho das indústrias pernambucanas na melhoria da qualidade social e ambiental. Parágrafo 1º - Para este ciclo os temas escolhidos são: Água, Eficiência Energética, Emissões Atmosféricas, Efluente Líquido, Resíduos Sólidos, Saúde e Segurança no Trabalho e Responsabilidade Socioambiental. a) Água: redução no consumo da água, reaproveitamento da água, controle de poluição da água, tratamento da água, uso de tecnologia que possibilite melhor eficiência no processo da água, e outras práticas de gestão relacionadas à temática. b) Eficiência Energética: consumo eficiente de energia no processo produtivo, uso de energias alternativas, uso de tecnologia que possibilite melhor aproveitamento energético, e outras práticas de gestão relacionadas à temática. c) Emissões Atmosféricas: redução das emissões atmosféricas, uso de novas tecnologias para mitigar impacto de emissões atmosféricas, adoção de programas para redução das emissões de gases de efeito estufa (GEE), e outras práticas de gestão relacionadas à temática. d) Efluente Líquido: tratamento de efluentes líquidos, uso de novas tecnologias para o tratamento de efluentes, reutilização dos efluentes, e outras práticas de gestão relacionadas à temática. e) Resíduos Sólidos: programa de coleta seletiva de resíduos sólidos, redução da geração de resíduos sólidos, reaproveitamento de resíduos sólidos, novas tecnologias para tratamento de resíduos sólidos industriais, adoção da prática da logística reversa dos resíduos na indústria, e outras práticas de gestão relacionadas à temática. f) Saúde e Segurança no Trabalho: redução de riscos de acidentes, utilização de EPI s de forma completa e correta, adoção de equipamentos ou práticas que diminuam a exposição do trabalhador a riscos, e outras práticas de gestão relacionadas à temática. 3

4 g) Responsabilidade Socioambiental: Nesta prática, a ênfase maior deve ser direcionada para a sustentabilidade ambiental, tais como: sistema de gestão ambiental; investimentos em proteção ambiental, e outras práticas de gestão que tenham impacto direto na comunidade e no entorno do empreendimento. PARTICIPAÇÃO Artigo 2º - O Prêmio de Sustentabilidade Ambiental do Sistema FIEPE destina-se, exclusivamente, às organizações industriais instaladas no Estado de Pernambuco, independentemente de seu porte. Parágrafo 1º - Poderão participar desde que possuam uma Unidade Fabril no Estado de Pernambuco, buscando propiciar a divulgação e o intercâmbio das melhores práticas ambientais. Parágrafo 2º - A prática concorrente deverá demonstrar, claramente, sua vinculação com o processo produtivo da empresa dentro e no seu entorno. Parágrafo 3º - Para concorrer ao Prêmio, a empresa deverá inscrever sua prática junto à FIEPE, através do Núcleo Comercial, Produtos e Serviço (NUCOPS), com o apoio do Conselho Temático Permanente de Meio Ambiente da FIEPE, até a data limite estipulada para as inscrições. Parágrafo 4º - As práticas concorrentes ao Prêmio Sustentabilidade Ambiental do Sistema FIEPE poderão ser inscritas em três categorias distintas, de acordo com o porte da empresa: a) Micro e Pequeno Porte; b) Médio Porte; c) Grande Porte. INSCRIÇÃO Artigo 3º - A Inscrição para participar do Prêmio de Sustentabilidade Ambiental do Sistema FIEPE é gratuita e deverá ser feita através do de acordo com o seguinte roteiro: I. Dados Cadastrais Preenchimento do formulário Dados Cadastrais, com as informações da empresa e enviar para o O Contrato Social da empresa candidata deverá ser enviado para o no momento da sua inscrição, para confirmação da atividade industrial. As informações são sigilosas e não serão repassadas a terceiros. 4

5 II. Declaração de ciência do regulamento/conformidade legal e Declaração dos Envolvidos na Implementação da Prática (Formulário 1-a e 1-b): a) Os representantes legais da empresa deverão emitir declaração, em papel timbrado (Formulário 1-a), datada e assinada, atestando que conhecem e concordam com os termos desse regulamento e confirmando o cumprimento de exigências de normas, padrões e legislação ambientais vigentes. b) Quando se tratar de prática cuja implementação tenha contado com parceria de organizações privadas ou públicas, deverá ser anexada Declaração dos Envolvidos, em papel timbrado da empresa parceira (Formulário 1-b), concordando com a apresentação da prática pela empresa candidata e com sua divulgação pela FIEPE. As declarações deverão ser enviadas para o no momento da inscrição da empresa. II. Descrição Sucinta da Prática (Formulário 2) A candidata deverá preparar e enviar para o uma descrição sucinta da prática a ser inscrita, tomando como referência os campos do Formulário 2, para análise prévia e validação da inscrição. Parágrafo 1º - Cada empresa poderá apresentar, no máximo, 01 (uma) prática por tema, para cada unidade ou planta industrial. É permitida a inscrição de empresas que tenham participado de edições anteriores, desde que a prática apresentada anteriormente demonstre melhorias. Parágrafo 2º - A empresa inscrita deverá indicar até três representantes para participarem de oficina promovida pela FIEPE, com o objetivo de esclarecer possíveis dúvidas referente ao regulamento e quanto à elaboração e entrega do relatório que apresentará as práticas ambientais. Parágrafo 3º - A classificação das empresas, de acordo com o porte, será feita considerando (Fonte SEBRAE): a) Micro: até 19 colaboradores; b) Pequeno: de 20 a 99 colaboradores; c) Médio: de 100 a 499 colaboradores; d) Grande: de 500 colaboradores acima. 5

6 Artigo 4º - A empresa candidata deverá elaborar relatório de práticas ambientais, com a descrição detalhada da prática, tomando como referência o conteúdo do Formulário 3. A empresa deverá preencher todos os dados da prática relacionados ao tema escolhido, observando-se os critérios descritos em cada uma das perguntas que foram abordadas. Nota: Somente será recebido o relatório da empresa candidata de acordo com o cumprimento das etapas I, II e III do Artigo 3º desse regulamento e tiver sua inscrição confirmada pelo NUCOPS. Parágrafo 1º - A prática deverá ser formatada em papel A4, fonte Arial 12 e espaço 1,5, com no mínimo de 15 (quinze) e no máximo de 30 (trinta) páginas, obedecendo aos critérios dispostos no Formulário 3 deste Regulamento, e contendo todos os elementos (fotos, gráficos, tabelas, etc.) que a empresa julgar necessários e suficientes para possibilitar a avaliação. A prática deverá ser apresentada em versão impressa (1 cópia) e em versão eletrônica, formato PDF, salva em CD- ROM. A empresa, também, pode encaminhar um vídeo de até 5min que demonstre o funcionamento da prática ambiental/social. O envio do vídeo é opcional. Parágrafo 2º - A empresa candidata deverá encaminhar arquivo, contendo um resumo da prática apresentada em Word, com até 02 páginas, e o logotipo da empresa em Adobe Ilustrator ou Corel Draw, que serão utilizados para divulgação dos trabalhos finalistas do Prêmio Sustentabilidade Ambiental FIEPE. Parágrafo 3º - A empresa candidata deverá seguir o cronograma de atividades para entrega do relatório. O relatório ficará arquivado na Núcleo Comercial, Produtos e Serviços (NUCOPS). Nota: Com a entrega do material, a empresa autoriza a FIEPE a divulgar como boas práticas, bem como, disponibilizar o relatório em PDF das empresas destaques, para download no site da FIEPE. JULGAMENTO Artigo 5º - O processo de avaliação do Relatório terá início com a verificação da aderência da prática apresentada em relação à temática estabelecida para o ciclo do Prêmio, como também, será verificado o atendimento ou não dos critérios estabelecidos. Artigo 6º - A Comissão Julgadora, fará uso do vídeo encaminhado pela empresa (opcional) sobre a prática, com o objetivo de complementar as informações que constarem no relatório e auxiliar no julgamento, sendo vedada a realização da visita técnica por parte do membro da Comissão Julgadora. 6

7 Artigo 7º - Para avaliação da prática apresentada, serão considerados os critérios: a) Aderência da prática em relação ao tema escolhido: alinhamento do tema escolhido em relação aos temas aceitos pelo prêmio ( 1º do art. 1º). b) Implementação de um instrumento de gestão para a prática: existência de um instrumento de gestão (ex: ISO14001, MEG, HSE, etc.) ou sistema próprio da empresa para sustentação da prática implementada. c) Nível de inovação da prática: capacidade da prática possibilitar resultados futuros a partir de novas formas, novas tecnologias, novos modelos de gestão para realização das atividades. d) Possibilidade da prática ser replicada dentro do segmento que a empresa faz parte: facilidade de implementação e adaptação da prática a outras indústrias. e) Relevância da prática para a contribuição do desenvolvimento sustentado do estado: como a prática contribui para o desenvolvimento do estado de Pernambuco. Artigo 9º - A avaliação de cada prática concorrente será realizada pelos membros da Comissão Julgadora, definida pela coordenação do prêmio e composta por profissionais qualificados e com conhecimento nas áreas de saúde e segurança no trabalho, ambiental e social, que escolherá 01 (uma) ou mais empresas em cada categoria para receber o Prêmio de Sustentabilidade Ambiental do Sistema FIEPE. a: Parágrafo 1º - As candidatas receberão pontuação para cada critério avaliado, correspondendo 0 (zero): não atende ao critério avaliado; 3 (três): atende parcialmente, de modo incipiente, ao critério avaliado; 7 (sete): atende parcialmente, de modo amplo, ao critério avaliado; 10 (dez): atende plenamente ao critério avaliado. Parágrafo 2º - A Comissão será presidida pelo Presidente do Conselho Temático Permanente de Meio Ambiente da FIEPE ou representante formalizado pelo Presidente, que coordenará os trabalhos, e também terá direito a voto. Parágrafo 3º - A Comissão comunicará à Presidência da FIEPE e ao Presidente do Conselho Temático Permanente de Meio Ambiente da FIEPE, em data a ser fixada no calendário de julgamento, o nome das empresas que se destacarem no Prêmio Sustentabilidade Ambiental do Sistema FIEPE. Parágrafo 4º - A Comissão é soberana e de seu julgamento não caberá recurso. Parágrafo 5º - É vedado à Comissão Julgadora utilizar das informações contidas no Relatório da Prática da Empresa participante para fins alheios ao prêmio. 7

8 PREMIAÇÃO Artigo 10º - As candidatas classificadas como Destaque em cada categoria farão jus: a) Ao Prêmio Sustentabilidade Ambiental do Sistema FIEPE, consistindo em um troféu; b) Ampla divulgação da premiação pelos veículos de comunicação da FIEPE. Parágrafo 1º - O Troféu do Prêmio Sustentabilidade Ambiental do Sistema FIEPE é láurea restrita às empresas industriais no Estado de Pernambuco. Parágrafo 2º - Todas as empresas receberão um certificado e um sumário executivo (feedback), contendo os principais comentários da Comissão Julgadora referente à prática apresentada, que serão enviados paras as empresas candidatas por , com até 30 dias após a cerimônia de premiação. Artigo 11º - O resultado das vencedoras, com a divulgação do prêmio Destaque de cada categoria, acontecerá no dia da solenidade de premiação com data fixada neste regulamento. Parágrafo Único - Os custos de transporte e acomodações para a cerimônia de premiação serão de responsabilidade dos premiados e homenageados. 8

9 Formulários anexos FORMULÁRIO 1-a: DECLARAÇÃO DE CIÊNCIA DO REGULAMENTO E CONFORMIDADE LEGAL TIMBRADO DA EMPRESA DECLARAÇÃO Declaramos, para os devidos fins, que: a) Estamos cientes e concordamos com as condições do Regulamento do Prêmio Sustentabilidade Ambiental do Sistema FIEPE ano 2016; b) A empresa atende às exigências relativas às normas, padrões e legislações ambientais vigentes. Recife, de de. Assinatura do Responsável da Empresa CPF n o 9

10 FORMULÁRIO 1-b: DECLARAÇÃO DOS ENVOLVIDOS NA IMPLEMENTAÇÃO DA PRÁTICA TIMBRADO DA EMPRESA PARCEIRA DECLARAÇÃO Declaramos para os devidos fins, que: a) Estamos cientes e concordamos com as condições do Regulamento do Prêmio Sustentabilidade Ambiental do Sistema FIEPE ano 2016; b) Concordamos com a apresentação da prática apresentada pela empresa _ e com a divulgação pela FIEPE. Recife, de de. Assinatura do Responsável da Empresa Parceira CPF n o 10

11 FORMULÁRIO 2 - DESCRIÇÃO SUCINTA DA PRÁTICA TIMBRADO DA EMPRESA 1. Título da Prática: 2. Esta prática já foi apresentada em outra edição desse prêmio? ( ) Sim ( ) Não Caso tenha respondido Sim, indicar em que ciclo /ano: ( ) 1º / 2011 ( ) 2º / 2012 ( ) 3º / 2013 ( ) 4º / 2014 ( ) 5º / 2015 Qual o título da prática apresentado na edição anterior? A prática mencionada foi reconhecida? ( ) Sim ( ) Não Caso tenha respondido Sim, qual a melhoria da prática apresentada em outra edição? 3. Quais os benefícios ambientais da prática implementada? 4. Desde quando a prática está implementada? 5. Qual a abrangência da prática na empresa? 6. Que partes interessadas são beneficiadas, pela prática adotada? 7. Que indicadores são utilizados para monitoramento dessas práticas? 8. Que resultados podem ser demonstrados que a prática adotada trouxe melhorias periódicas? 9. Que práticas vêm evoluindo positivamente, e contribuindo para a sustentabilidade? 10. Resumo da prática. Recife, de de. Assinatura do Responsável da Empresa Candidata CPF n o 11

12 FORMULÁRIO 3 RELATÓRIO DE PRÁTICAS AMBIENTAIS Roteiro para Elaboração do Relatório Final TÍTULO DA PRÁTICA AMBIENTAL IMPLEMENTADA 1. Benefícios ambientais resultantes da prática implementada. Apresentar cada prática, descrevendo os benefícios ambientais alcançados desde a sua implementação. Nota: apresentar uma introdução no que diz respeito à empresa, os riscos ambientais de sua operação e a prática implementada. 2. Continuidade da prática implementada. Indicar o início de cada prática implementada e as alterações ou melhorias recebidas ao longo do tempo. Nota: descrever como e quando a prática começou, como foi que ela evoluiu, que alterações ela sofreu, quais melhorias foram implementadas. Dependendo do período de implementação, cabe demonstrar de que maneira a prática vem sendo atualizada e vem melhorando ao longo do tempo. 3. Abrangência da prática na empresa Para cada prática implementada, descrever em que atividade, processo, departamento, unidade da empresa e fora dela está em vigor. Nota: informar de que forma a prática foi ampliada, foi crescendo, foi expandida (para outra unidade, filial, comunidade, etc.), ou seja, de que forma ela cresceu para fora dos portões da empresa e se foi estabelecida uma parceria com outras instituições ou partes interessadas. Informar a abrangência da prática. Demonstrar que não é uma prática isolada e sim, ampla, que, não é uma prática exclusiva de um setor. 4. Partes interessadas beneficiadas Apresentar as partes interessadas e descrever os benefícios alcançados com cada prática implementada. Nota: informar quem são as partes interessadas em relação à prática (ex.: o governo, a comunidade, a vizinhança, os colaboradores, etc.) e de que forma eles receberam os benefícios e/ou sentem o reflexo positivo da prática que está implementada. Descrever de que forma a prática repercutiu positivamente para as partes interessadas. 5. Indicadores são utilizados para monitoramento da prática Apresentar os indicadores utilizados para monitorar o desempenho de cada prática implementada que demonstre a sua eficácia em termos do resultado alcançado. Podem ser apresentadas referências para comparação do desempenho, desde que contendo os devidos esclarecimentos. Nota: se é uma prática que foi implementada, que houve repercussão para as partes interessadas, evoluiu ao longo do tempo, que tem melhorias, nesse caso, é preciso informar de que maneira a prática é monitorada, ou seja, quais são os indicadores que sinalizam o que prática precisa melhorar ou reforçar o que já é realizado. Ao informar quais são os indicadores, deixar claro o que eles mensuram e como é que eles são apurados (mensal, 12

13 semestral, anual), para demonstrar se a prática realmente é eficaz ou não. Pode inserir gráfico com textos explicativos. 6. Resultados Apresentar e descrever resultados que demonstrem que cada prática adotada trouxe melhorias periódicas ao meio ambiente. Nota: Demonstrar que a prática é eficaz e viável, que traz resultados reais e tangíveis, que demonstra que a prática de fato traz melhorias periódicas para o meio ambiente e que não foi uma melhoria pontual, demonstrar que é algo real, dinâmico. 7. Evolução e contribuição para a sustentabilidade ambiental Explicar como cada prática em vigor vem evoluindo positivamente e contribuindo para a sustentabilidade ambiental, desde a sua implementação. Nota: considerar como conclusão do relatório, fazendo um fechamento, abordando de maneira clara e descrevendo como a prática tem contribuído para a sustentabilidade ambiental (tripé da sustentabilidade: desenvolvimento econômico, ambiental e social) e de que forma a prática se mantém sustentável. Nota: vide glossário para esclarecimentos sobre os termos assinalados. 13

14 IV. Glossário Abrangência: extensão, alcance da prática dentro e fora da empresa. Indicadores: Indicadores são números, são dados concretos que servem para mostrar se as estratégias implementadas funcionaram ou não, se há necessidade de mudanças de rumo ou de planejamento. São ferramentas de gestão ligadas ao monitoramento e auxiliam no desenvolvimento de qualquer tipo de empresa. Implementar: Executar, por em prática por meio de evidências concretas. Monitoramento: É a observação e o registro regular das atividades relacionadas à prática adotada pela empresa. É um processo rotineiro de acúmulo de informações relacionadas à prática em todos os seus aspectos. É verificar o progresso das atividades, é uma observação sistemática e com propósitos. É, também, dar um retorno sobre o projeto aos seus colaboradores, implementadores e beneficiários. A criação de relatórios permite que todas as informações reunidas sejam usadas na tomada de decisões em prol do aperfeiçoamento da prática. Partes interessadas (stakeholders): É alguém que afeta ou é afetado pela organização/empresa. Basicamente existem cinco tipos de stakeholders: clientes, fornecedores, investidores, funcionários e comunidade. Resíduos Sólidos: Resíduos nos estados sólido e semissólido, que resultam de atividades de origem industrial, doméstica, hospitalar, comercial, agrícola, de serviços e de varrição. Ficam incluídos nesta definição os lodos provenientes de sistemas de tratamento de água, aqueles gerados em equipamentos e instalações de controle de poluição, bem como determinados líquidos cujas particularidades tornem inviável o seu lançamento na rede pública de esgotos ou corpos de água, ou exijam para isso soluções técnicas e economicamente inviáveis, em face à melhor tecnologia disponível. Emissões Atmosféricas: Descarga de substâncias resultantes dos processos da empresa, de modo intencional ou não intencional que causem poluição atmosférica, comprometendo a qualidade do ar, ou danosa à camada de ozônio, ou que contribuam para o aquecimento global ou que de alguma forma impactem negativamente o meio ambiente. Sustentabilidade: A prática adotada deve influenciar positivamente a capacidade que o ambiente natural tem de manter as condições e a qualidade de vida para as pessoas e para outras espécies, tendo em conta a habitabilidade, a beleza do ambiente e a sua função como fonte de energias renováveis. Efluente Líquido Industrial: As atividades industriais geram produtos, dentre esses, o efluente líquido, que lançado em locais inadequados, causa poluição do solo, das águas superficiais e subterrâneas. Dessa maneira, Efluente líquido industrial é o despejo líquido proveniente de um estabelecimento industrial, compreendendo emanações de processo industrial, águas de refrigeração poluídas, águas pluviais poluídas e esgoto doméstico. Água: A água é uma substância química composta de hidrogênio e oxigênio, sendo essencial para todas as formas conhecidas de vida na Terra. A água desempenha um papel importante na 14

15 economia mundial, ja que ela funciona como um solvente para uma grande variedade de substâncias químicas, além de facilitar a refrigeração industrial e o transporte. Na indústria, dentre as diversas formas de uso, ela desempenha o papel de diluidora, transportadora e resfriadora nos vários processos de manufatura e transformações de insumos básicos em bens comerciais. No entanto, alguns pesquisadores estimaram que em 2025 mais de metade da população mundial sofrerá com a falta de água potável. Energia: São vários os tipos possíveis de energia, dentre eles estão: energia térmica, energia elétrica, energia solar, eólica, cinética, etc. No Brasil, a energia elétrica, amplamente utilizada, é gerada a partir de usinas hidroelétricas, cujo principal insumo é a água, recurso natural considerado não renovável. As energias eólica e solar são reconhecidas como fontes alternativas, por utilizarem recursos renováveis, mas no Brasil seu uso é pouco difundido. Saúde: A Organização Mundial da Saúde - OMS define saúde como o completo estado de bemestar físico, mental e social, e não simplesmente a ausência de enfermidade. Segurança do Trabalho: é a ciência que atua na prevenção dos acidentes do trabalho decorrentes dos fatores de riscos ocupacionais. 15

16 Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco FIEPE Av. Cruz Cabugá, 767, Santo Amaro CEP: Recife-PE 16

EDITAL DO 1º CONCURSO DE IDEIAS E PROJETOS ECONOMIA VERDE

EDITAL DO 1º CONCURSO DE IDEIAS E PROJETOS ECONOMIA VERDE EDITAL DO 1º CONCURSO DE IDEIAS E PROJETOS ECONOMIA VERDE Sumário: 1. Apresentação 2. Finalidade do Prêmio 3. A quem se destina 4. Requisitos de elegibilidade para inscrição 5. Critérios de Avaliação 6.

Leia mais

REGULAMENTO. 10º Prêmio de Responsabilidade Social

REGULAMENTO. 10º Prêmio de Responsabilidade Social REGULAMENTO 10º Prêmio de Responsabilidade Social I DA INSTITUIÇÃO DA PREMIAÇÃO II DAS CATEGORIAS III DAS INSCRIÇÕES IV DOS PROJETOS V DO JULGAMENTO VI DAS DATAS VII DA COORDENAÇÃO I DA INSTITUIÇÃO DA

Leia mais

REGULAMENTO DO PRÊMIO 2014

REGULAMENTO DO PRÊMIO 2014 REGULAMENTO DO PRÊMIO 2014 1 ÍNDICE CRONOGRAMA ------------------------------------------------------------------------------- 3 CATEGORIAS -------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Cronograma -------------------------------------------------------------------------------------------- 2

Cronograma -------------------------------------------------------------------------------------------- 2 Índice Cronograma -------------------------------------------------------------------------------------------- 2 Prefácio --------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

PORTARIA MMA Nº 202, DE 07 DE JUNHO DE 2013

PORTARIA MMA Nº 202, DE 07 DE JUNHO DE 2013 PORTARIA MMA Nº 202, DE 07 DE JUNHO DE 2013 A MINISTRA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE, no uso de suas atribuições, e tendo em vista o disposto na Lei nº 10.683, de 28 de maio de 2003, Decreto nº 6.101, de

Leia mais

REGULAMENTO PREMIAÇÃO IMPACT AWARDS 2015 A PREMIAÇÃO SERÁ REALIZADA NO DIA 18 DE AGOSTO, DURANTE A 18ª CONFERÊNCIA ANUAL DA ASUG BRASIL

REGULAMENTO PREMIAÇÃO IMPACT AWARDS 2015 A PREMIAÇÃO SERÁ REALIZADA NO DIA 18 DE AGOSTO, DURANTE A 18ª CONFERÊNCIA ANUAL DA ASUG BRASIL REGULAMENTO PREMIAÇÃO IMPACT AWARDS 2015 A PREMIAÇÃO SERÁ REALIZADA NO DIA 18 DE AGOSTO, DURANTE A 18ª CONFERÊNCIA ANUAL DA ASUG BRASIL O Impact Awards é um prêmio tradicional na comunidade da ASUG Brasil.

Leia mais

1º É vedada a participação de funcionários e estagiários do IBGC, dos patrocinadores do prêmio ou dos pesquisadores associados ao IBGC.

1º É vedada a participação de funcionários e estagiários do IBGC, dos patrocinadores do prêmio ou dos pesquisadores associados ao IBGC. Art. 1º Idealizado pelo Instituto Brasileiro de Governança Corporativa, IBGC, o Prêmio IBGC de Trabalhos Acadêmicos em Governança Corporativa ( Prêmio ) será regido pelo presente Regulamento. Art. 2º O

Leia mais

REGULAMENTO CATEGORIA MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS

REGULAMENTO CATEGORIA MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS REGULAMENTO CATEGORIA MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS apoio: organização: CATEGORIA MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS PRÊMIO NACIONAL DE CONSERVAÇÃO E USO RACIONAL DE ENERGIA EDIÇÃO 2009 1 O PRÊMIO Instituído

Leia mais

Novas Formas de Aprender e Empreender

Novas Formas de Aprender e Empreender Novas Formas de Aprender e Empreender DÚVIDAS FREQUENTES 1. Sobre o Prêmio Instituto Claro, Novas Formas de Aprender e Empreender 1.1. O que é o Prêmio? O Prêmio Instituto Claro Novas Formas de Aprender

Leia mais

PRÊMIO PROCEL CIDADE EFICIENTE EM ENERGIA ELÉTRICA

PRÊMIO PROCEL CIDADE EFICIENTE EM ENERGIA ELÉTRICA PRÊMIO PROCEL CIDADE EFICIENTE EM ENERGIA ELÉTRICA FICHA DE INSCRIÇÃO 8 ª EDIÇÃO Prefeitura Municipal de Nome do(a) Prefeito(a) Endereço CEP UF Telefone Fax E-mail Responsável pelas informações (nome e

Leia mais

11º Mostra de Ações Socioambientais 2015 REGULAMENTO

11º Mostra de Ações Socioambientais 2015 REGULAMENTO Centro das Indústrias do Estado de São Paulo Grupo de Trabalho de Meio Ambiente - GTMA Grupo de Trabalho em Responsabilidade Social GTRS Diretoria Regional em Jacareí 11º Mostra de Ações Socioambientais

Leia mais

Manual JUIZ DE FORA - 2014

Manual JUIZ DE FORA - 2014 SELO DE RESPONSABILIDADE SOCIOEDUCATIVA PARA O TRÂNSITO 2014 2014 2014 SELO DE RESPONSABILIDADE SOCIOEDUCATIVA PARA O TRÂNSITO BRONZE SELO DE RESPONSABILIDADE SOCIOEDUCATIVA PARA O TRÂNSITO Manual JUIZ

Leia mais

Regulamento Prêmio CNT de Jornalismo 2010

Regulamento Prêmio CNT de Jornalismo 2010 Regulamento Prêmio CNT de Jornalismo 2010 1. Objetivo 1.1. O Prêmio CNT de Jornalismo tem como objetivos estimular, divulgar e prestigiar trabalhos jornalísticos sobre o transporte. Com a finalidade de

Leia mais

REGULAMENTO DO PRÊMIO MELHORES PRÁTICAS DE ESTÁGIO 11ª EDIÇÃO

REGULAMENTO DO PRÊMIO MELHORES PRÁTICAS DE ESTÁGIO 11ª EDIÇÃO REGULAMENTO DO PRÊMIO MELHORES PRÁTICAS DE ESTÁGIO 11ª EDIÇÃO 1. O Prêmio 1.1. O Prêmio Melhores Práticas de Estágio, iniciativa do Fórum de Estágio da Bahia, de periodicidade anual, é destinado a identificar

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PGRSI

TERMO DE REFERÊNCIA PGRSI TERMO DE REFERÊNCIA PGRSI Termo de Referência para apresentação do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos para Empreendimentos Industriais PGRSI. 1. OBJETIVO Em atendimento à Política Estadual de Resíduos

Leia mais

CONCURSO LOGOMARCA FACULDADE NOVOS HORIZONTES R E G U L A M E N T O

CONCURSO LOGOMARCA FACULDADE NOVOS HORIZONTES R E G U L A M E N T O CONCURSO LOGOMARCA FACULDADE NOVOS HORIZONTES R E G U L A M E N T O Capítulo I DO CONCURSO E SEU OBJETIVO Art. 1º - A Diretoria do Instituto Novos Horizontes de Ensino Superior e Pesquisa Ltda e a FACULDADE

Leia mais

II CONCURSO DE MONOGRAFIAS EM ASSUNTOS TRIBUTÁRIOS ANFIP.

II CONCURSO DE MONOGRAFIAS EM ASSUNTOS TRIBUTÁRIOS ANFIP. II CONCURSO DE MONOGRAFIAS EM ASSUNTOS TRIBUTÁRIOS ANFIP. TRIBUTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL OBJETIVO GERAL: Incentivar o estudo e a pesquisa em temas atuais de tributação, aduana e de custeio

Leia mais

2º PRÊMIO REDE DIÁSPORA BRASIL O TALENTO BRASILEIRO QUE INSPIRA O MUNDO

2º PRÊMIO REDE DIÁSPORA BRASIL O TALENTO BRASILEIRO QUE INSPIRA O MUNDO Regulamento 2º PRÊMIO REDE DIÁSPORA BRASIL O TALENTO BRASILEIRO QUE INSPIRA O MUNDO 1. DOS OBJETIVOS DO PRÊMIO 1.1. A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), com o apoio da Agência Brasileira

Leia mais

PRÊMIO CNI DE ECONOMIA 2014 REGULAMENTO

PRÊMIO CNI DE ECONOMIA 2014 REGULAMENTO PRÊMIO CNI DE ECONOMIA 2014 REGULAMENTO APRESENTAÇÃO Artigo 1º - Idealizado e instituído pela Confederação Nacional da Indústria, o Prêmio CNI de Economia, cuja periodicidade é anual, tem por finalidade

Leia mais

22o. Prêmio Expressão de Ecologia

22o. Prêmio Expressão de Ecologia 22o. Prêmio Expressão de Ecologia 2014-2015 Página da Prefeitura Lançando o Selo Verde Apresentação para Empreendedore e Interessados do Selo Verde Página da Prefeitura Lançando o Selo Verde Selo Verde

Leia mais

REGULAMENTO 1º PRÊMIO CORREIOS DE JORNALISMO

REGULAMENTO 1º PRÊMIO CORREIOS DE JORNALISMO REGULAMENTO 1º PRÊMIO CORREIOS DE JORNALISMO 1. OBJETIVO O 1º Prêmio Correios de Jornalismo visa reconhecer e estimular a publicação, pela imprensa brasileira, de reportagens que contribuam para a informação

Leia mais

A2. A modalidade Gestão de Pessoas / Acadêmica está dividida nas seguintes categorias:

A2. A modalidade Gestão de Pessoas / Acadêmica está dividida nas seguintes categorias: PRÊMIO SER HUMANO PAULO FREIRE 2015 MODALIDADE: GESTÃO DE PESSOAS / ACADÊMICA A. OBJETIVO A1. O Prêmio Ser Humano Paulo Freire Modalidade Gestão de Pessoas / Acadêmica premia trabalhos de caráter técnico

Leia mais

O reconhecimento de um trabalho bem realizado Melhoria na empregabilidade. Ter seu nome mencionado na mídia

O reconhecimento de um trabalho bem realizado Melhoria na empregabilidade. Ter seu nome mencionado na mídia MODALIDADE: Gestão de Pessoas CATEGORIA: Acadêmica Objetivo: O PRÊMIO SER HUMANO LUIZ HAMILTON BERTON, categoria Acadêmica, objetiva premiar os trabalhos de natureza científica, referente a qualquer área

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2012 GERAÇÃO DE RENDA (NEGÓCIOS INCLUSIVOS) REGULAMENTO

PROCESSO SELETIVO 2012 GERAÇÃO DE RENDA (NEGÓCIOS INCLUSIVOS) REGULAMENTO PROCESSO SELETIVO 2012 GERAÇÃO DE RENDA (NEGÓCIOS INCLUSIVOS) REGULAMENTO Criado em 2006, o é responsável por gerenciar o investimento social do Grupo HSBC Brasil e tem como missão contribuir para o desenvolvimento

Leia mais

EDITAL Nº 06, DE 21 DE AGOSTO DE 2015 SELEÇÃO PARA A PARTICIPAÇÃO DE DOCENTES EM EVENTOS E CURSOS DE QUALIFICAÇÃO

EDITAL Nº 06, DE 21 DE AGOSTO DE 2015 SELEÇÃO PARA A PARTICIPAÇÃO DE DOCENTES EM EVENTOS E CURSOS DE QUALIFICAÇÃO EDITAL Nº 06, DE 21 DE AGOSTO DE 2015 SELEÇÃO PARA A PARTICIPAÇÃO DE DOCENTES EM EVENTOS E CURSOS DE QUALIFICAÇÃO O DIRETOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS, nomeado pela

Leia mais

Certificação Profissional FEBRABAN REGULAMENTO

Certificação Profissional FEBRABAN REGULAMENTO Certificação Profissional FEBRABAN REGULAMENTO Janeiro de 2014 Versão 1.3 1. INTRODUÇÃO O presente Regulamento é fundamental para reger as operações-chave do programa de Certificação Profissional FEBRABAN.

Leia mais

PROCESSO SELETIVO N 02-2010 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL

PROCESSO SELETIVO N 02-2010 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PROCESSO SELETIVO N 02-2010 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL A unidade nacional do Sescoop Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo, personalidade jurídica de direito privado, sem fins lucrativos,

Leia mais

REGULAMENTO 1. APRESENTAÇÃO

REGULAMENTO 1. APRESENTAÇÃO REGULAMENTO 1. APRESENTAÇÃO O Prêmio Prudential Espírito Comunitário é uma iniciativa da Prudential do Brasil Seguros de Vida. O prêmio é a versão brasileira do Prudential Spirit of Community Awards, criado

Leia mais

8º CONCURSO ESTADUAL DE PLANOS DE NEGÓCIO PARA UNIVERSITÁRIOS 2015 REALIZAÇÃO: SEBRAE/SC REGULAMENTO

8º CONCURSO ESTADUAL DE PLANOS DE NEGÓCIO PARA UNIVERSITÁRIOS 2015 REALIZAÇÃO: SEBRAE/SC REGULAMENTO 8º CONCURSO ESTADUAL DE PLANOS DE NEGÓCIO PARA UNIVERSITÁRIOS 2015 REALIZAÇÃO: SEBRAE/SC REGULAMENTO CAPÍTULO 1 DOS OBJETIVOS Art. 1º O Concurso Estadual de Planos de Negócio para Universitários é uma

Leia mais

MANUAL DE INSCRIÇÕES. Fotos: Pedro Rubens e Stock.xchng

MANUAL DE INSCRIÇÕES. Fotos: Pedro Rubens e Stock.xchng MANUAL DE INSCRIÇÕES Fotos: Pedro Rubens e Stock.xchng 2014 A Fundação Abrinq Save the Children A Fundação Abrinq é uma organização social que, desde 1990, trabalha para que os direitos de crianças e adolescentes

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO MÃOS À OBRA - 2015

REGULAMENTO DO CONCURSO MÃOS À OBRA - 2015 REGULAMENTO DO CONCURSO MÃOS À OBRA - 2015 1. OBJETIVOS O Concurso MÃOS À OBRA tem por objetivo incentivar, aprofundar o debate sobre temas que impactam a competitividade da cadeia produtiva da construção

Leia mais

EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2014

EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2014 EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2014 1. DO OBJETO 1.1. O presente edital tem por objeto realizar uma chamada pública nacional para seleção de projetos sociais. O edital destina-se às organizações

Leia mais

10º PRÊMIO IMPRENSA DE EDUCAÇÃO AO INVESTIDOR

10º PRÊMIO IMPRENSA DE EDUCAÇÃO AO INVESTIDOR 10º PRÊMIO IMPRENSA DE EDUCAÇÃO AO INVESTIDOR R E G U L A M E N T O 1. O PRÊMIO IMPRENSA DE EDUCAÇÃO AO INVESTIDOR 1.1. O PRÊMIO IMPRENSA DE EDUCAÇÃO AO INVESTIDOR é uma iniciativa do Comitê Consultivo

Leia mais

2.1 Fazer um justo reconhecimento a todos os alunos e professores que contribuem no empenho em ações que resultem em um mundo melhor;

2.1 Fazer um justo reconhecimento a todos os alunos e professores que contribuem no empenho em ações que resultem em um mundo melhor; REGULAMENTO 4º Prêmio UNA de SUSTENTABILIDADE Categoria Pós Graduação (Lato Sensu e Stricto Sensu) 1 CARACTERIZAÇÃO 1.1 O Prêmio UNA de SUSTENTABILIDADE tem o propósito de identificar, reconhecer, valorizar

Leia mais

Edital para Ocupação da Galeria dos Arcos e da Galeria Lunara / 2016

Edital para Ocupação da Galeria dos Arcos e da Galeria Lunara / 2016 PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA COORDENAÇÃO DE CINEMA, VÍDEO E FOTOGRAFIA Concurso nº 15/2015 Processo administrativo nº 001.002957.15.9 Edital para Ocupação da Galeria

Leia mais

5ª EDIÇÃO DA CERTIFICAÇÃO SELO ODM MOVIMENTO NÓS PODEMOS PARANÁ REGULAMENTO

5ª EDIÇÃO DA CERTIFICAÇÃO SELO ODM MOVIMENTO NÓS PODEMOS PARANÁ REGULAMENTO 5ª EDIÇÃO DA CERTIFICAÇÃO SELO ODM MOVIMENTO NÓS PODEMOS PARANÁ REGULAMENTO O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade - Nós Podemos Paraná, articulado pelo Sesi-PR e com o apoio de diversas instituições

Leia mais

CONCURSO DE REDAÇÕES E ARTIGOS CIENTÍFICOS PRÊMIO V EXPEDIÇÃO DO SEMIÁRIDO

CONCURSO DE REDAÇÕES E ARTIGOS CIENTÍFICOS PRÊMIO V EXPEDIÇÃO DO SEMIÁRIDO CONCURSO DE REDAÇÕES E ARTIGOS CIENTÍFICOS PRÊMIO V EXPEDIÇÃO DO SEMIÁRIDO Instituído em 2009 o PRÊMIO EXPEDIÇÃO DO SEMIÁRIDO integra em parceria o PEASA/MISA/UFCG, o PaqTcPB, o SEBRAE e o ILCA-TC, e tem

Leia mais

PRÊMIO APEx APTEL de Excelência REGULAMENTO GERAL 2010

PRÊMIO APEx APTEL de Excelência REGULAMENTO GERAL 2010 1 - O PRÊMIO APEX PRÊMIO APEx APTEL de Excelência REGULAMENTO GERAL 2010 O Prêmio APEX é dedicado a reconhecer e conectar as realizações específicas com os objetivos das empresas que resultam em implementação

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. Do objeto 1.1. Contratação de 01 (uma) empresa especializada em avaliação econômica para realizar a avaliação econômica do valor da marca BRB. 2. Objetivo 2.1. A presente

Leia mais

SELO DE MÉRITO ABC/FNSHDU EDIÇÃO 2014

SELO DE MÉRITO ABC/FNSHDU EDIÇÃO 2014 SUMÁRIO ITEM SUMÁRIO 1 1. DOS OBJETIVOS 2 2. DAS CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO E DA PREMIAÇÃO 2 3. DO PROCEDIMENTO DA INSCRIÇÃO 3 4. DAS CATEGORIAS 3 4.1 Projetos de impacto regional, com foco em ações de

Leia mais

Regulamento 30º Top de Marketing ADVB/RS

Regulamento 30º Top de Marketing ADVB/RS Regulamento 30º Top de Marketing ADVB/RS REGULAMENTO 30 TOP DE MARKETING ADVB/RS 1. Da Instituição 1.1. Fica instituído, pela Diretoria da ADVB/RS, o 30º TOP DE MARKETING ADVB-RS. 2. Dos Objetivos: 2.1.

Leia mais

REGRAS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS Sugerimos ler atentamente as regras para submissão de trabalhos científicos.

REGRAS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS Sugerimos ler atentamente as regras para submissão de trabalhos científicos. REGRAS PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS Sugerimos ler atentamente as regras para submissão de trabalhos científicos. APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO O X Congresso Brasileiro de Farmácia Hospitalar, realizado

Leia mais

PRÊMIO ASSESPRO-RJ MELHORES EMPRESAS EDIÇÃO 2015 EDITAL DE RETIFICAÇÃO

PRÊMIO ASSESPRO-RJ MELHORES EMPRESAS EDIÇÃO 2015 EDITAL DE RETIFICAÇÃO PRÊMIO ASSESPRO-RJ MELHORES EMPRESAS EDIÇÃO 2015 EDITAL DE RETIFICAÇÃO Rio de Janeiro, 31 de julho de 2015. www.assespro-rj.org.br/premioempresas Praça Pio X, 55/ 9º andar - Centro 20.070-900 Rio de Janeiro,

Leia mais

Regulamento Prêmio VEM COM A GENTE de Meio Ambiente - 2012

Regulamento Prêmio VEM COM A GENTE de Meio Ambiente - 2012 Regulamento Prêmio VEM COM A GENTE de Meio Ambiente - 2012 1. Objetivos O Prêmio VEM COM A GENTE de Meio Ambiente será realizado, anualmente, e tem como objetivos: 1.1. Promover a divulgação e discussão

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO (Anexo 1)

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO (Anexo 1) Prezado(a) Professor(a), Visando orientar e otimizar as informações que deverão constar no projeto, elencamos, abaixo, os itens imprescindíveis para compreensão e apresentação da sua proposta ao Prêmio

Leia mais

PRÊMIO SER HUMANO ABRH/MA REGULAMENTO 2016 MODALIDADE: DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E RESPONSABILIDADE SOCIAL / EMPRESA CIDADÃ

PRÊMIO SER HUMANO ABRH/MA REGULAMENTO 2016 MODALIDADE: DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E RESPONSABILIDADE SOCIAL / EMPRESA CIDADÃ Página 1 A. OBJETIVO A.1. O Prêmio Ser Humano ABRH/MA - Modalidade Desenvolvimento Sustentável e Responsabilidade Social / Empresa Cidadã tem o objetivo de certificar projetos, a seguir denominados de

Leia mais

EDITAL DE CREDENCIAMENTO SELEÇÃO DE MÚSICAS

EDITAL DE CREDENCIAMENTO SELEÇÃO DE MÚSICAS EDITAL DE CREDENCIAMENTO SELEÇÃO DE MÚSICAS OBJETO: SELEÇÃO E CREDENCIAMENTO DE PROPOSTAS DE MÚSICAS PARA O PROJETO FEMUCIC ANO 36 MOSTRA DE MÚSICA CIDADE CANÇÃO- DO SESC MARINGÁ O SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO

Leia mais

FUNDAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO SUPERIOR A DISTÂNCIA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

FUNDAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO SUPERIOR A DISTÂNCIA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA FUNDAÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO SUPERIOR A DISTÂNCIA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SELEÇÃO DE ALUNOS PARA O CURSO PRÉ-VESTIBULAR SOCIAL INTENSIVO 2014

Leia mais

EDITAL Nº 13/2015 PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PARA O ENSINO MÉDIO (PIBIC-EM)

EDITAL Nº 13/2015 PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PARA O ENSINO MÉDIO (PIBIC-EM) EDITAL Nº 13/2015 PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PARA O ENSINO MÉDIO (PIBIC-EM) A Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação da Universidade Federal

Leia mais

11º Prêmio MASTERINSTAL REGULAMENTO

11º Prêmio MASTERINSTAL REGULAMENTO 11º Prêmio MASTERINSTAL REGULAMENTO 1. DO PRÊMIO Há mais de uma década o Prêmio MASTERINSTAL contribui para ampliar a visibilidade e o aperfeiçoamento da atividade empresarial dedicada à execução, manutenção

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE EDITAL DE CONCURSO

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE EDITAL DE CONCURSO GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE EDITAL DE CONCURSO PRÊMIO MINEIRO DE BOAS PRÁTICAS EM GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS

Leia mais

EDITAL FAPESB/SECTI/SEBRAE/IEL Apoio à Implantação de Cursos de Empreendedorismo 002/2006

EDITAL FAPESB/SECTI/SEBRAE/IEL Apoio à Implantação de Cursos de Empreendedorismo 002/2006 EDITAL FAPESB/SECTI/SEBRAE/IEL Apoio à Implantação de Cursos de Empreendedorismo 002/2006 SELEÇÃO PÚBLICA DE PROPOSTAS PARA O PROGRAMA BAHIA INOVAÇÃO REDE DE EMPREENDEDORISMO A Fundação de Amparo à Pesquisa

Leia mais

XXIII PRÊMIO JOVEM CIENTISTA. Tema: Educação para Reduzir as Desigualdades Sociais REGULAMENTO

XXIII PRÊMIO JOVEM CIENTISTA. Tema: Educação para Reduzir as Desigualdades Sociais REGULAMENTO XXIII PRÊMIO JOVEM CIENTISTA Tema: Educação para Reduzir as Desigualdades Sociais REGULAMENTO CAPÍTULO I DO PRÊMIO Art. 1º. O Prêmio Jovem Cientista é uma iniciativa do CNPq, do Grupo Gerdau, da Fundação

Leia mais

PRÊMIO DE JORNALISMO LUÍS CRUZ DE VASCONCELOS

PRÊMIO DE JORNALISMO LUÍS CRUZ DE VASCONCELOS PRÊMIO DE JORNALISMO LUÍS CRUZ DE VASCONCELOS A Ordem dos Advogados do Brasil, Seção Ceará (OAB-CE), lança o Prêmio de Jornalismo Luís Cruz de Vasconcelos, que tem o objetivo de estimular a publicação

Leia mais

1. DA AUTORIZAÇÃO 2. DO OBJETO

1. DA AUTORIZAÇÃO 2. DO OBJETO MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES SECRETARIA DE INCLUSÃO DIGITAL AVISO DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 02, DE 4 DE OUTUBRO DE 2012 PROGRAMA COMPUTADORES PARA INCLUSÃO A União, por intermédio da Secretaria de Inclusão

Leia mais

PRÊMIO DE MARKETING UNIMED "DR. NILO MARCIANO DE OLIVEIRA"

PRÊMIO DE MARKETING UNIMED DR. NILO MARCIANO DE OLIVEIRA PRÊMIO DE MARKETING UNIMED "DR. NILO MARCIANO DE OLIVEIRA" REGULAMENTO 1. O QUE É O PRÊMIO DE MARKETING UNIMED Criado em 1994, pela Unimed do Brasil, o Prêmio de Marketing Unimed "Dr. Nilo Marciano de

Leia mais

PRÊMIO GRANDES CASES DE EMBALAGEM 2015, da Revista EmbalagemMarca 9ª Edição

PRÊMIO GRANDES CASES DE EMBALAGEM 2015, da Revista EmbalagemMarca 9ª Edição PRÊMIO GRANDES CASES DE EMBALAGEM 2015, da Revista EmbalagemMarca 9ª Edição Iniciativa: Revista EmbalagemMarca Realização: Ciclo de Conhecimento Organização de Eventos Apoio operacional: Centro Universitário

Leia mais

NORMAS DO SISTEMA DE MONITORIA CAPÍTULO I DO CONCEITO

NORMAS DO SISTEMA DE MONITORIA CAPÍTULO I DO CONCEITO NORMAS DO SISTEMA DE MONITORIA CAPÍTULO I DO CONCEITO Art. 1º A monitoria é uma atividade acadêmica, no âmbito da graduação, que pretende oferecer ao aluno experiência de iniciação à docência. 1º A monitoria

Leia mais

R E G U L A M E N T O 1

R E G U L A M E N T O 1 R E G U L A M E N T O 1 APRESENTAÇÃO Art. 1 o O PRÊMIO IPEA-CAIXA 2006, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada IPEA e da Caixa Econômica Federal CAIXA, instituído pela Portaria Conjunta n o 01 de

Leia mais

REGULAMENTO 5º PRÊMIO APEX-BRASIL DE EXCELÊNCIA EM EXPORTAÇÃO O BRASIL QUE INSPIRA O MUNDO

REGULAMENTO 5º PRÊMIO APEX-BRASIL DE EXCELÊNCIA EM EXPORTAÇÃO O BRASIL QUE INSPIRA O MUNDO REGULAMENTO 5º PRÊMIO APEX-BRASIL DE EXCELÊNCIA EM EXPORTAÇÃO O BRASIL QUE INSPIRA O MUNDO 1 DO PRÊMIO 1.1 Fica estabelecido o 5º Prêmio Apex-Brasil de Excelência em Exportação O Brasil que inspira o mundo,

Leia mais

EDITAL DE PROJETOS INSTITUTO LOJAS RENNER E ONU MULHERES - 2016

EDITAL DE PROJETOS INSTITUTO LOJAS RENNER E ONU MULHERES - 2016 EDITAL DE PROJETOS INSTITUTO LOJAS RENNER E ONU MULHERES - 2016 1. DO OBJETO 1.1. O presente edital tem por objeto realizar uma chamada pública nacional para a seleção de projetos que contribuam para o

Leia mais

Regulamento Concurso Fotográfico CRN-2. #orgulhotnd

Regulamento Concurso Fotográfico CRN-2. #orgulhotnd Regulamento Concurso Fotográfico CRN-2 DA INSTITUIÇÃO #orgulhotnd Artigo 1º - O Concurso Fotográfico de valorização da atuação do Técnico em Nutrição e Dietética (TND), sem fins lucrativos, foi instituído,

Leia mais

O Prêmio Antonio Carlos de Almeida Braga de Inovação em Seguros foi criado, em 2011, pela Confederação Nacional das

O Prêmio Antonio Carlos de Almeida Braga de Inovação em Seguros foi criado, em 2011, pela Confederação Nacional das Apresentação O Prêmio Antonio Carlos de Almeida Braga de Inovação em Seguros foi criado, em 2011, pela Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar

Leia mais

ADENDO DE REGULAMENTO DO TOP DE MARKETING ADVB/RS 2014

ADENDO DE REGULAMENTO DO TOP DE MARKETING ADVB/RS 2014 ADENDO DE REGULAMENTO DO TOP DE MARKETING ADVB/RS 2014 PRÊMIOS-INCENTIVO ADVB/RS - TOP MINIEMPRESA ESCOLA E TOP STARTUP ADENDO DE REGULAMENTO DO TOP DE MARKETING ADVB/RS 2014 PRÊMIOS-INCENTIVO ADVB/RS

Leia mais

1ª EDIÇÃO DO PRÊMIO EXPERIÊNCIAS DE SUCESSO PROFESSOR NOTA 10 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I

1ª EDIÇÃO DO PRÊMIO EXPERIÊNCIAS DE SUCESSO PROFESSOR NOTA 10 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I Das Disposições Gerais 1ª EDIÇÃO DO PRÊMIO EXPERIÊNCIAS DE SUCESSO PROFESSOR NOTA 10 REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I Art. 1º - O Prêmio Experiências de Sucesso 2015 Professor Nota 10, é uma promoção da Secretaria

Leia mais

Modalidade Franqueado

Modalidade Franqueado PRÊMIO o cumprimento ABF DESTAQUE de todos os critérios FRANCHISING deste Categoria regulamento, selecionando Sustentabilidade os melhores trabalhos. Modalidade Franqueado REGULAMENTO Objetivos O Prêmio

Leia mais

Manual dos Indicadores de Acompanhamento do Pacto Empresarial Contra Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes nas Rodovias Brasileiras

Manual dos Indicadores de Acompanhamento do Pacto Empresarial Contra Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes nas Rodovias Brasileiras VAMOS ACABAR COM A EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES NAS RODOVIAS BRASILEIRAS parceria estratégica parceria técnica Manual dos Indicadores de Acompanhamento do Pacto Empresarial Contra Exploração

Leia mais

MÉRITO LOJISTA 2014. 1.2. A ação ocorre na cidade de Bento Gonçalves, no período de 15 de fevereiro a 9 de abril de 2015.

MÉRITO LOJISTA 2014. 1.2. A ação ocorre na cidade de Bento Gonçalves, no período de 15 de fevereiro a 9 de abril de 2015. MÉRITO LOJISTA 2014 Considerações: Tradicional reconhecimento ao empreendedorismo no setor, o Prêmio Mérito Lojista é uma promoção da Câmara de Dirigentes Lojistas de Bento Gonçalves que visa a distinguir

Leia mais

1º CONCURSO CULTURAL ESCOLAR. Tema: TODA FORMA DE ARTE TEM SUAS ESTRELAS REGULAMENTO

1º CONCURSO CULTURAL ESCOLAR. Tema: TODA FORMA DE ARTE TEM SUAS ESTRELAS REGULAMENTO 1. OBJETIVOS: 1º CONCURSO CULTURAL ESCOLAR Tema: TODA FORMA DE ARTE TEM SUAS ESTRELAS REGULAMENTO 1.1 GERAL Educar os futuros motoristas para que tenham um comportamento defensivo no trânsito, chamar a

Leia mais

R E G U L A M E N T O

R E G U L A M E N T O R E G U L A M E N T O PRÊMIO CHICO RIBEIRO SOBRE INFORMAÇÃO DE CUSTOS E QUALIDADE DO GASTO NO SETOR PÚBLICO I. DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Idealizado pelo Instituto Social IRIS, o PRÊMIO CHICO RIBEIRO SOBRE

Leia mais

5º PRÊMIO NACIONAL DE REDAÇÃO DO PROGRAMA COOPERJOVEM EDIÇÃO 2011 R E G U L A M E N T O

5º PRÊMIO NACIONAL DE REDAÇÃO DO PROGRAMA COOPERJOVEM EDIÇÃO 2011 R E G U L A M E N T O 5º PRÊMIO NACIONAL DE REDAÇÃO DO PROGRAMA COOPERJOVEM EDIÇÃO 2011 R E G U L A M E N T O ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 3 OBJETIVO... 3 COMISSÃO NACIONAL ORGANIZADORA DO PRÊMIO... 3 CATEGORIAS E TEMAS... 3 PARCERIA...

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS O MOVIMENTO DAS DONAS DE CASA E CONSUMIDORES DE MINAS GERAIS MDC, doravante denominada OSCIP, pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, inscrita no CNPJ sob o n. 20.966.842/0001-00, com

Leia mais

1º PRÊMIO DE CRIATIVIDADE E DESIGN MINIATURAS DA FATEC DE CALÇADOS FEMININOS COORDENAÇÃO DOS PROFESSORES: NOV/2011 REV. 01

1º PRÊMIO DE CRIATIVIDADE E DESIGN MINIATURAS DA FATEC DE CALÇADOS FEMININOS COORDENAÇÃO DOS PROFESSORES: NOV/2011 REV. 01 1º PRÊMIO DE CRIATIVIDADE E DESIGN MINIATURAS DA FATEC DE CALÇADOS FEMININOS COORDENAÇÃO DOS PROFESSORES: PROF. FRANCIENNE HERNANDES PROF. ESP. FLÁVIO C. VENTURA PROF. ME MARCOS BONIFÁCIO NOV/2011 REV.

Leia mais

A Federação das Unimeds do Estado de São Paulo (Fesp), no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Estatuto Social, resolve:

A Federação das Unimeds do Estado de São Paulo (Fesp), no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Estatuto Social, resolve: 33º PRÊMIO CASOS DE SUCESSO - REGULAMENTO 1) CONSIDERAÇÕES GERAIS A Federação das Unimeds do Estado de São Paulo (Fesp), no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Estatuto Social, resolve: 1.1

Leia mais

Lucia Maria Sá Barreto de Freitas

Lucia Maria Sá Barreto de Freitas RESOLUÇÃO DO CONSEPE Nº 12/2010 Aprova o Regulamento das Atividades de Estágio do Curso de Engenharia de Produção da FSSS e dá outras Providências. A PRESIDENTE DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO-

Leia mais

Para diferenciar a participação das instituições educacionais, o prêmio é segmentado em dois tipos:

Para diferenciar a participação das instituições educacionais, o prêmio é segmentado em dois tipos: 1. OBJETIVOS O PNGE tem o objetivo de incentivar e valorizar práticas eficazes de gestão educacional no Brasil, destacando e reconhecendo o alto desempenho das instituições de ensino. Ele premia organizações

Leia mais

PRÊMIO EXCELÊNCIA ACADÊMICA REGULAMENTO

PRÊMIO EXCELÊNCIA ACADÊMICA REGULAMENTO PRÊMIO EXCELÊNCIA ACADÊMICA REGULAMENTO 1. GERAL O Prêmio Excelência Acadêmica é conferido anualmente à melhor Monografia ou Trabalho de Conclusão de Curso, doravante denominada simplesmente TCC, produzido

Leia mais

www.fundep.br/programacaptar, juntamente com este regulamento.

www.fundep.br/programacaptar, juntamente com este regulamento. PROGRAMA DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS FUNDEP REGULAMENTO PARA CADASTRAMENTO DE PROJETOS UFMG A Fundep//Gerência de Articulação de Parcerias convida a comunidade acadêmica da UFMG a cadastrar propostas de acordo

Leia mais

ética Programa de Integridade Última atualização em: Circular Bancoob 1ª Edição em: Circular Bancoob 2.377 Página: 1/15

ética Programa de Integridade Última atualização em: Circular Bancoob 1ª Edição em: Circular Bancoob 2.377 Página: 1/15 ética Programa de Integridade 1ª Edição em: Circular Bancoob 2.377 Última atualização em: Circular Bancoob Página: 1/15 Índice Título 1: Apresentação... 3 Título 2: Risco da prática de atos lesivos contra

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO ASSESSORIA DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO ASSESSORIA DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO ASSESSORIA DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL EDITAL DE SELEÇÃO DE ALUNOS PARA PARTICIPAREM DO PROJETO ESTRATÉGIAS DE ENSINO DE INGLÊS PARA CANDIDATOS AO PROGRAMA CIÊNCIA

Leia mais

EDITAL N.º 01/2014 AGTUR

EDITAL N.º 01/2014 AGTUR EDITAL N.º 01/2014 AGTUR O PRESIDENTE DA AGÊNCIA MUNICIPAL DE TURISMO, no uso de suas atribuições, torna público o Edital do Concurso de Fotografia Minha Foto, Um Postal, que visa promover o turismo e

Leia mais

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE DO GRUPO INVEPAR

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE DO GRUPO INVEPAR DE DO GRUPO INVEPAR PÁGINA Nº 2/5 1. INTRODUÇÃO Desenvolver a gestão sustentável e responsável nas suas concessões é um componente fundamental da missão Invepar de prover e operar sistemas de mobilidade

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMA PARCEIROS EM AÇÃO

REGULAMENTO PROGRAMA PARCEIROS EM AÇÃO REGULAMENTO PROGRAMA PARCEIROS EM AÇÃO 1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1.1. As presentes disposições visam regulamentar o Programa Parceiros em Ação, instituído pela Área de Responsabilidade Social do BANCO

Leia mais

INCUBADORA DE EMPRESAS I-DEIA EDITAL 01/2011 PROCEDIMENTOS PARA O PROCESSO SELETIVO

INCUBADORA DE EMPRESAS I-DEIA EDITAL 01/2011 PROCEDIMENTOS PARA O PROCESSO SELETIVO INCUBADORA DE EMPRESAS I-DEIA EDITAL 01/2011 PROCEDIMENTOS PARA O PROCESSO SELETIVO FEVEREIRO DE 2011 Telefones: (66) 3422 2461 / 6710 1 1. Apresentação da Incubadora de Empresas I-deia A Incubadora I-deia

Leia mais

I Concurso Nacional de Monografias Funenseg/SulAmérica. Regulamento I Concurso Nacional de Monografias Funenseg/SulAmérica

I Concurso Nacional de Monografias Funenseg/SulAmérica. Regulamento I Concurso Nacional de Monografias Funenseg/SulAmérica Regulamento I Concurso Nacional de Monografias Funenseg/SulAmérica A Escola Nacional de Seguros Funenseg, em conjunto com a SulAmérica Seguros, com o intuito de desenvolver e promover o conhecimento do

Leia mais

05 de julho de 2013, Curitiba-PR, às 16:30

05 de julho de 2013, Curitiba-PR, às 16:30 Educando para o respeito aà Educando para o respeito a à 05 de julho de 2013, Curitiba-PR, às 16:30 Universidade Federal do Paraná Edifício Dom Pedro I, 1º andar - Sala Homero de Barros Rua General Carneiro,

Leia mais

1. Responsabilidade. 2. Quem pode participar

1. Responsabilidade. 2. Quem pode participar Desafio O Desafio Mudanças Climáticas 2009, doravante denominado simplesmente Desafio, tem caráter exclusivamente educativo. De acordo com o disposto no artigo 3º, inciso II, da Lei nº. 5.768/71 e no art.

Leia mais

EDITAL DE CONCURSO PARA CRIAÇÃO DA LOGOMARCA DO MUSEU DE HISTÓRIA DO PANTANAL

EDITAL DE CONCURSO PARA CRIAÇÃO DA LOGOMARCA DO MUSEU DE HISTÓRIA DO PANTANAL EDITAL DE CONCURSO PARA CRIAÇÃO DA LOGOMARCA DO MUSEU DE HISTÓRIA DO PANTANAL A Fundação Barbosa Rodrigues torna público que estará recebendo as inscrições e os envelopes contendo a documentação de habilitação

Leia mais

EDITAL Nº. 001/2012 4º PRÊMIO SES-MG DE JORNALISMO GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS

EDITAL Nº. 001/2012 4º PRÊMIO SES-MG DE JORNALISMO GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS EDITAL Nº. 001/2012 4º PRÊMIO SES-MG DE JORNALISMO GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL END: RODOVIA PREFEITO AMÉRICO GIANETTI, S/Nº - BAIRRO SERRA VERDE CEP: 31630-901 -

Leia mais

REGULAMENTO 22ª Maratona Fotográfica de Florianópolis

REGULAMENTO 22ª Maratona Fotográfica de Florianópolis REGULAMENTO 22ª Maratona Fotográfica de Florianópolis A Secretaria Municipal de Cultura (SECULT) e Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes (FCFFC), no uso de suas atribuições, torna público

Leia mais

REGULAMENTO. Modalidade Desenvolvimento Sustentável e Responsabilidade Social Categoria Empresa

REGULAMENTO. Modalidade Desenvolvimento Sustentável e Responsabilidade Social Categoria Empresa A. Objetivo O Prêmio Ser Humano Amazonas, Modalidade Desenvolvimento Sustentável e Responsabilidade Social, tem o objetivo de certificar projetos sociais desenvolvidos por empresas, segundo critérios de

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO

REGULAMENTO DO CONCURSO REGULAMENTO DO CONCURSO 1 - NOME: BOVESPA NA ESCOLA - 2005 2 - OBJETIVOS 2.1 Gerais: Possibilitar aos alunos da rede pública estadual o conhecimento do funcionamento do mercado de capitais. Possibilitar

Leia mais

ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA. Declaração de trabalho, serviços e especificações

ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA. Declaração de trabalho, serviços e especificações PROCESSO 026-2013 ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA Declaração de trabalho, serviços e especificações A Contratada deverá executar o trabalho e realizar os serviços a seguir, indicados de acordo com as especificações

Leia mais

III CONCURSO DE FOTOGRAFIA FAE

III CONCURSO DE FOTOGRAFIA FAE III CONCURSO DE FOTOGRAFIA FAE REGULAMENTO Um olhar para o futuro I PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO A. O Concurso de Fotografia da FAE é uma iniciativa promovida pela Coordenação do Núcleo Cultural do Programa de

Leia mais

CONCURSO: AS MELHORES PRÁTICAS DE ESTÁGIO NA PMSP.

CONCURSO: AS MELHORES PRÁTICAS DE ESTÁGIO NA PMSP. CONCURSO: AS MELHORES PRÁTICAS DE ESTÁGIO NA PMSP. A Prefeitura do Município de São Paulo - PMSP, por meio da Secretaria Municipal de Gestão - SMG, mantém o Sistema Municipal de Estágios, que é coordenado

Leia mais

1º PRÊMIO SECTTI-FAPES DE INCENTIVO AO PESQUISADOR INOVADOR CAPIXABA

1º PRÊMIO SECTTI-FAPES DE INCENTIVO AO PESQUISADOR INOVADOR CAPIXABA 1º PRÊMIO SECTTI-FAPES DE INCENTIVO AO PESQUISADOR INOVADOR CAPIXABA A Fundação de Amparo à Pesquisa do Espírito Santo FAPES, em parceria com a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia, Educação Profissional

Leia mais

Edital 001/2013 CONCURSO DE LOGOMARCA PARA O DIRETÓRIO CENTRAL DOS ESTUDANTES

Edital 001/2013 CONCURSO DE LOGOMARCA PARA O DIRETÓRIO CENTRAL DOS ESTUDANTES Edital 001/2013 CONCURSO DE LOGOMARCA PARA O DIRETÓRIO CENTRAL DOS ESTUDANTES CAPÍTULO I DO CONCURSO E SEU OBJETIVO Art. 1º O Diretório Central dos Estudantes torna público o presente edital de CONCURSO

Leia mais

REGULAMENTO XIII PRÊMIO MÉRITO FITOSSANITÁRIO COOPERATIVAS 2009

REGULAMENTO XIII PRÊMIO MÉRITO FITOSSANITÁRIO COOPERATIVAS 2009 REGULAMENTO XIII PRÊMIO MÉRITO FITOSSANITÁRIO COOPERATIVAS 2009 1. Apresentação O Prêmio Mérito Fitossanitário é o reconhecimento ações de responsabilidade social e ambiental das indústrias de defensivos

Leia mais

FACULDADE METROPOLITANA DA GRANDE FORTALEZA FAMETRO PROGRAMA DE MONITORIA E INICIAÇÃO CIENTÍFICA EDITAL Nº 007/2015 DA

FACULDADE METROPOLITANA DA GRANDE FORTALEZA FAMETRO PROGRAMA DE MONITORIA E INICIAÇÃO CIENTÍFICA EDITAL Nº 007/2015 DA FAMETRO PROGRAMA DE MONITORIA E INICIAÇÃO CIENTÍFICA EDITAL Nº 007/2015 DA A Direção Acadêmica torna pública a inscrição para docentes e estudantes da Faculdade Metropolitana da Grande Fortaleza FAMETRO,

Leia mais

ANTEPROJETO DE DECRETO (OU LEI) (A ser Publicado no Diário Oficial do Município/Estado)

ANTEPROJETO DE DECRETO (OU LEI) (A ser Publicado no Diário Oficial do Município/Estado) ANTEPROJETO DE DECRETO (OU LEI) (A ser Publicado no Diário Oficial do Município/Estado) Considerando: 1) A importância dos mananciais e nascentes do Município para o equilíbrio e a qualidade ambiental,

Leia mais