Disciplinas - Oferta no Ano Base

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Disciplinas - Oferta no Ano Base"

Transcrição

1 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior Análise Probabilística de Sinais e Sistemas CCO-820 M Introdução a probabilidades 2. Variáveis e vetores aleatórios 3. Funções de variáveis aleatórias 4. Estimação de média quadrática 5. Sequencias de variáveis aleatórias 6. Noções de geração de números aleatórios 7. Introdução aos processos aleatórios 8. Filtragem linear de processos estacionários 9. Análise espectral 1. PAPOULIS, A., Probability, Random Variables and Stochastic Processses with Errata Sheet, 4a Edição, McGraw Hill, NY, DAVENPORT, W. B., JR., Probability and Random Processes. McGraw Hill, NY, STARK, H., WOODS, J. W., Probability and Random Processes with Applications to Signal Processing, 3a Edição, Prentice Hall, NJ, Arquiteturas de Processamento de Imagens e Sinais CCO-111 M Introdução à arquiteturas de processamento de imagens e sinais 2. Processadores de Sinais Digitais (DSP) 3. Projetos de DSP's usando circuitos reconfiguráveis 4. Extensão de processadores de uso geral para o processamento de sinais 5. Sistemas computacionais de alto desempenho para o processamento de sinais 1. MITRA, S.K. & KAISER, J.F. - Handbook for Digital Signal Processing. John Wiley & Sons, LATHI, B.P. - Signal Processing & Linear Systems. California, Berkeley-Cambridge Press, HENNESSY, J.L.& PATTERSON, D.A. - Arquitetura de Computadores: Uma Abordagem Quantitativa, 3ª. Edição. Rio de Janeiro, Editora Campus, PERRY, D. - VHDL: Programming by Example, 4th. Ed. USA, McGrawHill, de 18

2 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior Arquiteturas e Redes de Computadores CCO-110 M Medidas de Desempenho de Sistemas Computacionais 2. Organização de Computadores Seqüenciais 3. Pipeline de instruções em computadores sequenciais 4. Escalação dinâmica de instruções em processadores superescalares 5. Arquiteturas Vetoriais, DSP's e multiprocessadores 6. Memórias cache e virtual 7. Conceitos de Redes de Computadores 8. Topologias e Protocolos de Comunicação 9. Interconexão de Redes 10. Serviços 1. PATTERSON, D.A. & HENNESSY, J.L. - Computer Organization and Design: The Hardware/Software Interface, 3rd. Ed. USA, Morgan Kaufmann, HENNESSY, J.L. & PATTERSON, D.A. - Computer Architecture: A Quantitative Approach, 3rd. Ed. USA, Morgan Kaufmann, TANENBAUM, A.S. - Computer Networks, Prentice Hall International Editions, 4a. Edição, KUROSE, J. and ROSS, K. - Computer Networking: A Top-Down Approach Featuring the Internet Addison Wesley Longman.1999 Aspectos Formais da Computação CCO-410 M Sequências, alfabetos, linguagens, grafos, árvores, conjuntos e relações 2. Autômatos finitos e expressões regulares 3. Gramáticas livres de contexto 4. Máquinas de Turing 5. Indecidibilidade 6. Linguagens livre de contexto determinísticas 7. Complexidade computacional 8. Problemas intratáveis 1. HOPCROFT, J.E., ULLMAN, J.D. - Introduction to Automata Theory, Languages and Computation, Addison-Wesley, HOPCROFT, J.E.; ULLMAN, J.D.; MOTWANI, R. - Introdução a Teoria de Autômatos, Linguagens e Computação. Tradução da 2a. Edição. Editora Campus, MENEZES, P.B.- Linguagens Formais e Autômatos. 4a. Edição. Editora Sagra Luzzatto, de 18

3 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior Banco de Dados Não Convencionais CCO-630 M Conceitos da orientação a objetos 2. Bancos de Dados orientados a objetos 3. Bancos de Dados objeto-relacionais 4. SGBDs orientados a objetos e objeto-relacionais 5. Aplicações não convencionais 1. BERTINO, E.; MARTINO, L. Object-Oriented Database Systems: Concepts and Architectures. Addison-Wesley, ELMASRI, R.; NAVATHE, S.B. Fundamentals of Database Systems. Addison-Wesley, KEMPER, A.; MOERKOTTE, G. Object-Oriented Database Management: Applications in Engineering and Computer Science. Prentice Hall, KIM, W.; LOCHOVSKY, F.H. Modern Database Systems: The Object Model, Interoperability, and Beyond, Addison-Wesley, KOSHAFIAN, S. Banco de Dados Orientado a Objeto. Livraria e Editora Infobook S.A., STONEBRAKER, M.; MOORE, D. Object-Relational DBMSs: The Next Great Wave. Morgan Kaufmann Publishers, 1996 Computação Gráfica CCO-742 M Sistemas gráficos - hardware e software 2. Primitivas de saída e seus atributos geométricos 3. Transformações 2-D 4. Janelamento e "Clipping" 5. Representações 3-D 6. Transformações geométricas 3-D 7. Visão em 2-D de objetos 3-D 8. Remoção de linhas e superfícies escondidas 9. Sombreamento e modelos de cor 1. FOLEY, J.D. ; VAN DAM, W.M; FEINER, S; HUGHES, J. - Computer Graphics - Principles and Practices, Addison Wesley, HEARN, D. & BAKER, M.P., Computer Graphics, 2a. edição, Prentice Hall, GOMES, J.& VELHO, L. - Computação Gráfica - Volume 1.IMPA, RJ, MASON, W., NEIDER,J., Tom Davis & Dave Shreiner - OpenGL Programming Guide, 3a. Edição, Addison-Wesley, de 18

4 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior Conceito e Projetos de Sistemas Distribuídos CCO-120 M Motivações e objetivos 2. Definição de um sistema distribuído 3. Comunicação 4. Processos distribuídos 5. Sincronização 6. Tolerância a falhas 7. Sistemas de arquivos distribuídos 8. Exemplos de middleware 1. TANENBAUM, A.S. (1995) - Distributed Operating Systems, Prentice-Hall 2. TANENBAUM, A.S. e StEEN, M. (2002) - Distributed Systems, Principles and Paradigms, Prentice-Hall 3. COULOURIS, G.F. & DOLLIMORE, J. ( 1988 ) - Distributed Systems: Concepts and Design, Addison-Wesley Publishing Company, London, BANÂTRE, M. & LEE, A.L. (1994) - Hardware and Software Arquitetures for Fault Tolerance: Experiences and Perspctives, Springer, Berlin, 1994, 331p 5. BOCHMANN, G.V. ( 1983 ) - Concepts for Distributed Systems Design, Springer-Verlag, Berlin, 1983, 262p. 6. FORTIER, P.J. ( 1986 ) - Design of Distributed Operating Systems: Concepts and Technology, Intertext/McGraw-Hill, KIRNER, C. e MENDES, S.B.T. (1988) - Sistemas Operacionais Distribuídos: Aspectos Gerais e Análise de sua Estrutura, Editora Campus, RJ, 1988, 184p 8. LAMPSON, B.W. & PAUL, M. & SIEGERT, H.J. (1983) - Distributed Systems: architecture and implementation - an advanced couse, Springer, Berlin, MAEKAWA, M., OLDEHOEFT, A.E. & OLDEHOEFT, R.R. (1987) - Operating Systems: Advanced Concepts, The Benjamin/Culmmings Publishing Company, Inc., Menlo Park, California, SHRIVASTAVA, S.K. (1985) - Reliable Computer Systems, Springer, Berlin, TANENBAUM, A.S. (1992) - Modern Operating Systems, Prentice-Hall International Editions, 1992 Conceitos de Projeto de Sistemas Inteligentes CCO-722 M Aquisição de conhecimento 2. Tratamento de conhecimento incerto 3. Representações para sistemas baseados em conhecimento 4. Tópicos avançados na resolução de problemas 1. RICH, E. & KNIGHT, k.- Inteligência Artificial - 2a. edição - Makron Books do Brasil Ltda., NEGNEVITSKY, M. - Artificial Intelligence: A Guide to Intelligent Systems (2nd Edition), Addison Wesley, USA RUSSEL, S.J. & NORVIG, P. - Inteligência Artificial, Ed. Campus, LUGER, G.F. & STUBBLEFIELD, W. A. - Artificial Intelligence: Structures and Strategies for Complex Problem Solving, Addison Wesley Publishing Company; 3rd edition, REZENDE, S.O. - Sistemas Inteligentes - Fundamentos e Aplicações, Ed. Manole, de 18

5 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior Desenvolvimento de Software Orientado a Objetos CCO-220 M Princípios da orientação a objetos 2. Análise orientada a objetos 3. Projeto orientado a objetos 4. Programação orientada a objetos 5. Persistência de objetos 6. Estudos de casos 1. BOOCH, G. - Object-Oriented Design with Applications, Benjamin/Cummings, Encyclopedia Britannica, Artigos sobre "Behaviour, Animal", "Classification Theory" e "Moody", Encyclopaedia Britannica, Inc., CABRAL, RENATO S., JANSEN, SANDRA A., CASTRO, JAELSON B. e CARREIRA, PATRÍCIA, P. - Utilização da Metodologia OMT na Construção de Ferramentas CASE, Anais/VII Simpósio Brasileiro de Engenharia de Software, PUC-Rio, COAD, P. & YOURDON, E. - Análise Baseada em Objetos, Editora Campus - Yourdon Press, COAD, P. & YOURDON, E. - Projeto Baseado em Objetos, Editora Campus - Yourdon Press, DAVIS, ALAN M. DAVIS, - Software Requirements - Analysis and Specification, Prentice Hall, GOLDBERG, A. and ROBSON, D. - Smalltalk 80 The Language and its Implementation, Addison - Wesley, RUMBAUGH, M. BLAHA, W. PREMERLANI, F. EDDY and W. LORENSEN - Object-Oriented Modeling and Design, Prentice Hall International Editions, WEBSTER'S NEW TWENTIETH CENTURY DICTIONARY, Collins World, WEGNER, PETER - Byte - March WIRFS-BROCK, R.J., B. WILKERSON, and L. WIENER - Designing Object-Oriented Software, Prentice Hall, EMBLEY, D.W., KURTS, B.D. and WOODFIELD, S.N. - Object-Oriented Systems Analysis, Yourdon Press, SHLAER, S. and MELLOR, S.J. - Object-Oriented Systems Analysis, Yourdon Press, MARTIN, J. and ODELL, J.J. - Object-Oriented Analysis and Design, Prentice-Hall, 1992 Engenharia de Software CCO-230 M Introdução à engenharia de software e modelos de processo 2. Qualidade de software 3. Planejamento de software 4. Conceitos e técnicas de análise e projeto 5. Conceitos e técnicas de interface com usuário 6. Gerenciamento de configuração e manutenção de software 7. Engenharia reversa, reengenharia e reusabilidade de software 8. Teste e validação de software 9. Tendências emergentes em engenharia de software 1. PRESSMAN, R.S. - Software Engineering, A Practitioner's Approach, McGraw-Hill, 5a. edição, SOMMERVILLE, I. - Engenharia de Software, Addison Wesley, 6a. edição, PFLEEGER, S. - Engenharia de Software, Addison Wesley, 2a. edição, Artigos em periódicos da área como IEE-TSE, IEEE-Software, IEEE-Computer, Software Qualitily Journal e outros 5 de 18

6 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior Especif., Verifi., Implement. e Teste de Sist. Distribuídos CCO-121 M Ciclo de desenvolvimento de sistemas distribuídos e protocolos de comunicação 2. TDFs e TVFs para sistemas distribuídos e protocolos de comunicação 3. TDFs baseadas em modelos de transição 4. Extended State Transition Language (Estelle) 5. Ferramentas e aplicações para Estelle 6. TDFs baseadas em álgebras de processos e em tipos abstratos de dados 7. Language of Temporal Ordering Specification (LOTOS) 8. Ferramentas e aplicações para LOTOS 1. BOCHMANN, G.V. - Distributed System Design, Springer-Verlag, MILNER, R. - Communication and Concurrency, Prentice Hall, EIHG, H., MAHR, B. - Fundamentals of Algebraic Specification 1: Equations and Initial Semantics, Springer-Verlag, ISO IS 9074, Information Processing Systems - Open System Interconnection - Estelle - A Formal Description Technique based on an Extended State Transition Model, ISO IS 8807, Information Processing Systems - Open Systems Interconnection - LOTOS - A Formal Description Technique based on the Temporal Ordering of Observational Behaviour 6. Anais da International Conference on Formal Description Techniques (FORTE), promovida anualmente pelo IFIP WG Anais do Internation Symposion on Protocol Specification, Testing and Verification (PSTV), promovido anualmente pelo IFIP WG Revistas internacionais da área sobretudo as publicadas pelas sociedades IEEE e ACM Estág. Superv. de Capacitação Docente em Ciência da Comput. CCO-993 M Estudo orientado sobre técnicas pedagógicas 2. Práticas sobre elaboração de tópicos de aulas ( teóricas, práticas, exercícios, ou projetos) 3. Práticas sobre elaboração de textos didáticos 4. Técnicas de avaliação do aprendizado 5. Práticas sobre atendimento às atividades em classe e extra-classe 1. CARVALHO, I.M. - O Processo Didático - 6a. edição, Rio de Janeiro, Ed. Fund. Getúlio Vargas, JOYCE, B. - Models of Teching (4a. edição), USA. Allyn and Bacon, Livros referentes à disciplina de graduação escolhida para estágio 6 de 18

7 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior Estruturas de Aplicações Distribuídas e Multimídia CCO-123 M Conceitos relevantes a estruturas de aplicações distribuídas 2. Arquitetura de aplicações multimídia distribuídas 3. Perspectivas do usuário para a qualidade e custo dos serviços 4. Gerenciamento de qualidade de serviço para aplicações multimídia 1.GUOJUN, L. - Comunication and Computing, Distributed Multimedia Systems, Artech House, 1996, ISBN: STEINMETZ, R.& NAHRSTEDT, K. - Multimedia: Computing, Communications and Applications, Prentice-Hall PTR, ISBN: artigos e revistas especializados Estudo Orientado CCO-990 M Variável 1. Variável Fundamentos de Lógica para Inteligência Artificial CCO-720 M Linguagem prolog 2. Lógica proposicional 3. Lógica de primeira ordem 4. Domínio de Herbrand 5. O princípio da resolução 6. Resolução SLD 1. HOGGER, C. J. - Essentials of Logic Programming, Graduate Texts in Computer Science, Oxford University Press, Oxford, NILSSON, U. & MALUSZYNSKIi, J. - Logic, Programming and Prolog, John Wiley & Sons, UK, BRATKO, I. - Prolog Programming for Artificial Intelligence, 3rd edition, 2000, Addison Wesley Publishing Company, UK 4. STERLING, L. & SHAPIRO, E. - The art of Prolog, MIT Press, USA, HERBERT, B. E. - A Mathematical Introduction to Logic, Academic Press, December NICOLETTI, M. C. - A Cartilha Prolog, Série Apontamentos, EdUFSCar, de 18

8 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior Gerenciamento da Interface do Usuário CCO-650 M Aspectos psicológicos da interação homem-computador 2. Fatores humanos 3. Tecnologias de interfaces e recomendações para projetos 4. Especificação e projeto de interfaces do usuário 5. Usabilidade e teste de interfaces do usuário 6. Aspectos sociais e o futuro da interação homem-computador 1. SHNEIDERMAN, B. - Designing The User Interface: Strategies for Effective Human-Computer Interaction, Addison Wesley, Reading, Massachusetts, CARROLL, J.M. - Designing Interaction. Cambridge Press, New York, SHACKELl, B. & RICHARDSON, S.J. - Human Factors for Information Usability. Cambridge Press, New York, SULLIVAN, J. W. & TYLER, S.W. - Intelligent User Interface, ACM Press, New York, THIMBLEY, H. - User Interface Design. ACM Press, New York, FRYE, D. & CARROLLl, J.M. - Human Factors in Computer Systems: A SIGCHI Perspective. ACM Press, New York, NIELSEN, J. - Usability Engineering, Academic Press, NIELSEN, J. and MACK, R. L. - Usability Inspection Methods, Pantheon Books Inc, BODKER, S. - Through the Interface: A Human Activity Approach to User Interface Design, Lawrence Erlbaum, Hillsdale, New Jersey, PEDDIE, J. - Graphical User Interfaces and Graphic Standards, McGraw-Hill Book Co, FRYE, D. & CARROLL, J.M. - Human Factors in Computer Systems: A SIGCHI Perspective. ACM Press, New York, 1991 Modelagem Anal. e Aval. de Desemp. de Sist. de Computação CC0-140 M Introdução aos modelos analíticos de desempenho 2. Revisão dos pré-requisitos matemáticos e teoria de filas 3. Modelagem analítica de redes de filas 4. Métodos de análise aproximadas de redes de filas 5. Simulação de eventos discretos 6. Planejamento de capacidade de sistemas computacionais 1. LAVENBERG, S. S. - Computer Performance Modeling Handbook Academic Press, SAVER, C. H. and CHANDY, K. M. - Computer Systems Performance Modeling - Prentice Hall, Inc KLEINROCK, L. - Queueing Systems vols. I e II - John Wiley & Sons, Daniel Menascé e Virgílio A. F. Almeida - Planejamento de Capacidade de Sistemas de Computação - Análise Operacional como Ferramenta - Editora Campus SHELDON, M.R. - Probability Models For COmputer Science. Harcourt/Academic Press, de 18

9 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior Modelagem e Projeto de Banco de Dados CCO-620 M A abordagem relacional: álgebra relacional, linguagens de consulta, dependências funcionais e normalização 2. Conceitos de modelagem de dados avançada 3. Modelagem de dados orientada a objetos 4. Fases do projeto de banco de dados: projeto conceitual, projeto lógico, projeto físico 1. BATINI, C.; CERI, S.; NAVATHE, S.B. - Conceptual Database Design. The Benjamin/Cummings, 1992, 470 pp 2. BERTINO, E.; MARTINO, L. - Object-Oriented Database Systems, Addison-Wesley, 1993, 264 pp 3. Blaha, M.; Premerlani, W. Object-Oriented Modeling for Database Applications, Prentice Hall, ELMASRI, R. & NAVATHE, S.B. - Fundamentals of Database Systems, Addison-Wesley, pp 5. HUGHES, J.G. - Object-Oriented Databases, Prentice-Hall, KOSHAFIAN, S. - Banco de Dados Orientado a Objeto, Livraria e Editora Infobook S.A, Artigos recentes na área Paradigmas de Linguagens de Programação CCO-210 M Conceitos básicos 2. Tipos, comandos, estruturas de controle, unidades, gerenciamento de memória e aspectos de implementação 3. Linguagens imperativas 4. Linguagens orientadas a objetos 5. Linguagens funcionais 6. Linguagens lógicas 7. Linguagens concorrentes 1. SETHI, R. - Programming Languages - Concepts and Constructs - Addison-Wesley Publishing Company, USA, MACHENNAN, B.J. - Principles of Programming Languages-Design, Evaluation and Implementation, Holt Rinehart and Winston Inc, USA, GHEZZI, C. and JAZAYERI, M. - Programming Languages Concepts, John Wiley & Sons Inc., USA, HOROWITZ, E. - Fundamentas of Programming Languages - Computer Science Press, ARARIBOIA, G. - Inteligência Artificial - Um curso prático, livros técnicos, ABELSON, H. and SUSSMAN, G.J. - Structure and Interpreation of Computer Programs, Addison-Wesley - Publishing Company, USA, de 18

10 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior Processamento Digital de Imagens CCO-741 M Introdução ao processamento de sinais 1-D e 2-D, contínuas e discretas 2. Noções de percepção visual 3. Digitalização 4. Realce 5. Filtragem e restauração 6. Reconstrução de imagens por projeções 7. Codificação 8. Análise de imagens 1. JAiN, A.K. - Fundamentals of Digital Image Processing, Prentice Hall, Englewood Cliffs, GONZALEZ, R.C. & WOODS, R.E. - Digital Image Processing 2ª Edição, Addison Wesley, Reading, LIM, J.S. - Two Dimensional Signal and Image Processing, Prentice Hall, Englewood Cliffs, MASCARENHAS, N.D.A. & VELASCO, F.R.D. - Processamento Digital de Imagens. IV EBAI, Kapeluz, Buenos Aires, PRATT, W.K. - Digital Image Processing, Wiley, New York, 3ª Edição PITAS, I. - Digital Image Processing Algorithms and Applications, Wiley, New York, 2000 Processamento Digital de Sinais Multidimensionais CCO-810 M Sinais e sistemas multidimensionais 2. Discretização de sinais multidimensionais 3. Transformadas multidimensionais: Fourier, em Z, Discreta de Fourier e Implementação Rápida (FFT) 4. Projeto de filtros FIR bidimensionais 5. Sistemas recursivos multidimensionais 6. Projeto de filtros IIR bidimensionais 7. Aplicações em processamento digital de imagens: realce, filtragem, restauração, reconstrução e codificação 1. LIM, J. S. Two-dimensional Signal and Image Procesing, Prentice Hall, NJ, DUDGEON, D. E.; MERSEREAU, R. M., Multidimensional Digital Signal Processing. Prentice Hall, NJ, KING, R.; AHMADI, M.; NAGUIB, R. G.; KWABE, A.; SADJADI, M. A., Digital Filtering in Two Dimensions - Design and Applications, Plenum Press, NY, LU, W. S.; ANTONIOU, A., Two Dimensional Digital Filters, Marcel Dekker, NY, de 18

11 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior Reconhecimento de Padrões CCO-740 M Aplicações de reconhecimento de padrões 2. Teoria Bayesiana de decisão, sem e com rejeição 3. Testes de Neyman Pearson e Minimax e cálculo da probabilidade de erro 4. Introdução à teoria de estimação de parâmetros e aprendizado Bayesiano com supervisão 5. Funções discriminantes lineares e algoritmos de treinamento 6. Classificação em múltiplas classes e função discriminante linear de Fisher 7. Métodos de extração e seleção de atributos 8. Aglomeração de dados 1. DUDA, R.O. & HART, P.E. - Pattern Classification and Scene Analysis, Wiley, FUKUNAGA, K. - Introduction to Statistical Pattern Recognition, Academic Press, 1990, 2a. edição 3. DEVIJVER, P. & KITTLER, J. - Statistical Pattern Recognition, Prentice Hall, THERRIEN, C.W. - Decision, Estimation and Classification - An Introduction to Pattern Recognition and Related Topics, Wiley, TREES, H.L. - Detection, Estimation and Modulation Theory, Vol I, Wiley, HAYKIN, S. - Neural Networks - A Comprehensive Foundation, Macmillan, KULKARNI, A.K. - Neural Networks for Image Understanding, Van Nostrand, 1993 Sistemas Baseados em Conhecimento CCO-721 M Introdução 2. Linguagens para IA 3. Representação do conhecimento 4. Sistemas baseados em conhecimento 5. Raciocínio automático 1. Artificial Intelligence: Structures and Strategies for Complex Problem Solving George F. Luger & William A. Stubblefield Publisher: Addison Wesley Publishing Company; 3rd edition (September 1, 1997) ISBN: Artificial Intelligence: A Modern Approach (2nd Edition) By Stuart J. Russel & Peter Norvig Publisher: Prentice Hall; 2nd edition (December 20, 2002) ISBN: Artificial Intelligence by Elaine Rich & Kevin Knight Publisher: McGraw-Hill Science/Engineering/Math; 2nd edition (December 1, 1990) ISBN: Knowledge Management Toolkit, The: Practical Techniques for Building a Knowledge Management System by Amrit Tiwana Publisher: Pearson Education; Bk&CD-Rom edition (December 7, 1999) ISBN: de 18

12 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior Sistemas Nebulosos CCO-723 M Conjuntos nebulosos 2. Lógica nebulosa 3. Métodos de raciocínio aproximado 4. Modelagem de sistemas nebulosos 5. Aplicações 1. KLIR, G. J. & YUAN, B. - Fuzzy Sets and Fuzzy Logic - Theory and Applications, Prentice Hall, New Jersey, PEDRYCZ, W. & GOMIDE, F. - An Introduction to Fuzzy Sets - Analysis and Design, MIT Press, Cambridge, PEDRYCZ, W. - Computational Intelligence: An Indroduction, CRC Press LLC, Boca Raton, KLIR, G. J. & FOLGER, T.A. - Fuzzy Stes, Uncertainty and Information, Prentice Hall, Englewood Cliffs, NJ, YAGER, R. R. & FILEV, D. P. - Essentials of Fuzzy Modeling and Control, John Wiley & Sons, Inc., New York, VON Altrock, C. Fuzzy Lofic & Neuro Fuzzy Applications Explained, Prentice Hall, New Jersey, NICOLETTI, M.C. & CAMARGO, H.A. - Fundamentos da Teoria de Conjuntos Fuzzy, Série apontamentos, Edufscar, 2004 Téc. Formais Algéb. Especif. Sist. Distrib. e Protoc. Comuni CCO-150 M Ciclo de vida de sistemas distribuídos e protocolos de comunicação 2. Communicating Sequencial Processes (CSP) 2.1 Definição de processo 2.2 Indeterminismo 2.3 Operadores 2.4 Aplicações 3. Calculus of Communicating Systems (CCS) 3.1 Árvores síncronas 3.2 Teorema da expansão 3.3 Equivalências 3.4 Árvores comunicantes 3.5 Aplicações 4. Algebraic Specification Techniques for Correct and Trusty Software Systems (Act One) 4.1 Tipos Concretos de Dados (TCDs) e Tipos Abstratos de Dados (TADs) 4.2 Assinatura, variáveis e equações de TADs 4.3 Combinação, parametrização, atualização, renomeação e biblioteca de TADs 4.4 Aplicações 1. C.A.R. HOARE. Communicating Sequencial Processes. Communications ACM Vol. 21, No 8, pp , agosto/ S.D. BROOKES, C.A.R. HOARE, W. ROSCOE. A Theory of Communicating Sequential Processes. Journal of ACM, Vol. 31, No 3, pp , julho/ R. MILNER. A Calculus of Communicating Systems. Lecture Notes in Computer Science, No 92, Springer-Verlag, R. MILNER. Communication and Concurrency, Prentice Hall, H. EIGH, B. MAHR. Fundamentals of Algebraic Specification 1: Equations and Initial Semantics, Springer-Verlag, Anais dos simpósios Protocol Specification, Testing, and Verification (PSTV) e das conferências Formal Description Techniques (FORTE), eventos internacionais anualmente promovidos pela International Federation for Information Processing (IFIP), Grupo WG de 18

13 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior TES: Integração das Práticas de Eng. de Software e de IHC CCO M O uso de padrões no desenvolvimento de sistemas interativos a.o modelo de processo prototipação i.coleta e refinamento de requisitos ii.projeto rápido iii.construção do protótipo iv.avaliação do protótipo pelo cliente v.refinamento do protótipo vi.construção do produto b.tipos de prototipação iterativa i.não-operacional ii.arranjado às pressas iii.primeiro de uma série iv.características selecionadas c.desenvolvimento do estudo de caso 1, usando os conceitos de prototipação estudados d.padrões de ES e de IHC i.conceitos ii.linguagens iii.padrões de ES iv.padrões de IHC e.aplicabilidade de padrões sobre a prototipação iterativa f.desenvolvimento do estudo de caso 2, usando os conceitos de padrões e prototipação estudados g.analise e avaliação dos resultados dos estudos de caso 1 e 2 2. Métodos de avaliação de usabilidade a.avaliação Heurística b.desenvolvimento de estudo de caso 3 c.teste com os usuários d.desenvolvimento de estudo de caso 4 e.análise e avaliação dos resultados dos estudos de caso 3 e 4 1. PRESSMAN, R. S. Engenharia de Software. 5.ed. Rio de Janeiro: Editora McGraw-Hill, p 2. SOMMERVILLE, I. Engenharia de Software. 6.ed. São Paulo: Addison-Wesley Pub. Co., p 3. HIX, D.; HARTSON, H. R. Developing User Interfaces: Ensuring Usability Through Product & Process EUA: Wiley & Sons Inc., p 4. PREECE, J. A Guide to Usability: Human Factors in Computing. Massachusetts, EUA: The Open University, p 5. NIELSEN, J. Usability Engineering. California, EUA: Academic Press, p 6. GAMMA, E.; HELM, R.; JOHNSON, R.; E VLISSIDES, J. Design Patterns: Elements of Reusable Object-Oriented Software. Boston, EUA: Addison-Wesley, p 7. BUSCHMANN, F.; MEUNIER, R.; ROHNERT, H.; SOMMERLAD, P.; E STAL, M. Pattern-Oriented Software Architecture, Volume 1: A System of Patterns. Chichester, Inglaterra: John Wiley & Sons Ltd., p 8. WELIE, M. VAN. Pattern in Interaction Design. Disponível em <http://www.welie.com>. Acessado em: nov TIDWELL, J. Common Ground: a Pattern Language for Human-Computer Interface Design. Disponível em <http://www.mit.edu/~jtidwell/interaction_patterns.html>. Acessado em: nov Tidwell, J. User Interface Patterns and Techniques. Disponível em: <http://time-tripper.com/uipatterns>. Acessado em: jan BORCHERS, J. O. A Pattern Approach to Interaction Design. Chichester, Inglaterra: John Wiley & Sons Ltd., p 13 de 18

14 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior TIA: Projeto de Sistemas Inteligentes para Engenharia CCO M Componentes de sistemas automatizados de manufatura (SAM) 2. Modelagem e simulação de SAM 3. Planejamento e controle de sistemas produtivos 4. Fundamentos de lógica fuzzy 5. Fundamentos de sistemas especialistas 6. Conceitos básicos de projeto de sistemas inteligentes 7. Aplicação de sistemas especialistas em SAM 8. Aplicação de sistemas baseados em conhecimento em SAM 1. Sistemas Inteligentes - Fundamentos e Aplicações. Solange Oliveira Rezende et al, Manole, Essentials of Fuzzy Modeling and Control. Ronald R. Yager and Dimitar P. Filev, John Wiley & Sons, Fuzzy Systems Design Principles - Building Fuzzy If-Then Rule Bases. Riza C. Berkan and Sheldon L. Trubatch, IEEE Press, IIntroduction to Expert Systems (Second Edition). Peter Jackson, Addison-Wesley, Artificial Intelligence and Expert Systems Development. D. W. Rolston, McGraw-Hill, Handbook of Simulation - Principles, Methodology, Advances, Applications, and Practice. Jerry Banks, John Wiley & Sons, Fundamentals of Modeling Manufacturing. Mikell P. Groover, Prentice Hall, Manufacturing Planning and Control? Beyond MRP II. Paul Higgins, Patrick Le Roy and Liam Tierney, Chapman & Hall, de 18

15 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior Tópicos em ES:Utiliz. de padrões no desenv. ágil de sistemas CCO M Técnicas OO de desenvolvimento de sistemas 2. Padrões: conceituação 3. Padrões organizacionais 4. Padrões de projeto 5. Métodos ágeis: conceitos e características 1. ABRAHAMSSON, P.; SALO, O.; RONKAINEN, J.; WARSTA, J. Agile software development methods: reviews and analysis. Espoo: VTT Publications, Disponível em: <http://www.inf.vtt.fi/pdf/publications/2002/p478.pdf>. 2. AMBLER, S. W. Process Patterns: Building Large-Scale Systems Using Object Technology. New York: SIGS Books/Cambridge University Press, 1998a. 3. AMBLER, S. W. More Process Patterns: Delivering Large-Scale Systems Using Object Technology. New York: SIGS Books/Cambridge University Press, 1998b. 4. APPLETON, B. Patterns and Software: Essential Concepts and Terminology. 1997a. Disponível em:<http://www.cmcrossroads.com/bradapp/docs/patterns-intro.html>. 5. APPLETON, B. Patterns for Conducting Process Improvement. In: Proceedings of PLoP 1997, Washington University Technical Report, 1997b. 6. BECK, K. Extreme Programming Explained? Embrace Change. Addison-Wesley BECK, K.; BEEDLE, M.; BENNEKUM, A.; COCKBURN, A.; CUNNINGHAM, W.; FOWLER, M.; GRENNING, J.; HIGHSMITH, J.; HUNT, A.; JEFFRIES, R.; KERN, J.; MARICK, B.; MARTIN, R.; MELLOR, S.; SCHWABER, K.; SUTHERLAND, J.; THOMAS, D. Manifesto for Agile Software development Disponível em: <http://www.agilemanifesto.org/>. 8. BEEDLE, M.; DEVOS, M.; SHARON, Y.; SCHWABER, K.; SUTHERLAND, J. SCRUM: A extension pattern language for hyperproductive software development. In: Harrison, N.; Foote, B.; Rohnert, H. Pattern Languages of Program Design 4. Addison-Wesley, BRAGA, R. T. V; GERMANO, F. S. R; MASIERO, P. C. A pattern language for business resource management. In: 6th Pattern Languages of Programs Conference (PLoP?99), Monticello? IL, USA, BUSCHMANN, F.; MEUNIER, R.; ROHNERT, H.; SOMMERLAD, P.; STAL, M. Pattern-oriented software architecture: A system of patterns. Wiley, COCKBURN, A.; HIGHSMITH, J. Agile Software Development: The People Factor. IEEE Computer, COCKBURN, A. Agile software development. Boston: Addison Wesley, COPLIEN, J. O. A Generative Development-Process Pattern Language. In: Coplien, J.; Schmidt, D. Pattern Languages of Program Design. USA: Addison-Wesley, COPLIEN, J. O.; HARRISON N. B. Organizational Patterns of Agile Software Development. 1. ed. Prentice Hall, FOWLER, M. The New Methodology. 2003b. Disponível em: <http://www.martinfowler.com/articles/newmethodology.html>. 15. HIGHSMITH, J.; COCKBURN, A. Agile Software Development: The Business of Innovation. IEEE Computer, JACOBSON, I., BOOCH, G., AND RUMBAUGH, J. The Unified Software Development Process. Reading, MA.: Addison-Wesley, LARMAN, C. Applying UML and Patterns: An Introduction to Object-Oriented Analysis and Design and the Unified Process. 2. ed. New York: Prentice Hall, PRESSMAN, R. S. Engenharia de Software. 5. ed. Makron Books, p RATIONAL SOFTWARE CORPORATION. RUP - Rational Unified Process: Versão SCHWABER, K.; BEEDLE, M. Agile Software Development with SCRUM. Prentice- Hall, de 18

16 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior Tópicos em IA: Projeto de Sistemas Inteligentes CCO M Caracterização de sistemas inteligentes 2. Engenharia do conhecimento 3. Representação do conhecimento 4. Projeto de sistemas inteligentes 5. Fundamentos e aplicações de sistemas nebulosos 6. Fundamentos e aplicações de sistemas especialistas 7. Ferramentas para desenvolvimento de sistemas inteligentes 8. Sistemas Inteligentes híbridos 9. Estudo de casos 1. Sistemas Inteligentes - Fundamentos e Aplicações. Solange Oliveira Rezende et al, Ed. Manole, Inteligência Artificial - Stuart J. Russel e Peter Norvig. Ed. Campus, Essentials of Fuzzy Modeling and Control. Ronald R. Yager and Dimitar P. Filev, John Wiley & Sons, Fuzzy Systems Design Principles - Building Fuzzy If-Then Rule Bases. Riza C. Berkan and Sheldon L. Trubatch, IEEE Press, Introduction to Expert Systems (Second Edition). Peter Jackson, Addison-Wesley, Artificial Intelligence and Expert Systems Development. D. W. Rolston, McGraw-Hill, 1988 Tópicos em Processamento de Imagens e Sinais: Redes Neurais CCO M Introdução 2. Base biológica 3. Aprendizado 4. Redes neurais 5. Redes neurais artificiais com aprendizado não-supervisionado 6. Sistemas dinâmicos não-lineares 1. Simon Haykin - Redes Neurais: Princípios e Prática, 2ª Edição. Bookman, Porto Alegre, Arbib, M.A. - The Handbook of Brain Theory and Neural Networks, 2nd Ed.. Bradford Book, The MIT Press, Laurene Fausett - Fundamentals of Neural Networks - Architectures, Algorithms, and Applications, Prentice-Hall, USA, Raúl Rojas - Neural Networks - A Systematic Introduction, Springer-Verlag, Berlin, James A. Freeman, David M. Skapura - Neural Networks - Algorithms, Applications, and Programming Techniques, Prentice-Hall, USA, Braga,A.; Carvalho, A.; Ludermir, T. Redes Neurais Artificiais: Teoria e Aplicações, Livro Técnico e Científico, Rio de Janeiro, Robert Lent - Cem Bilhões de Neurônios - Conceitos Fundamentais de Neurociência. Ed. Atheneu, São Paulo, Gazzaniga, M.S.; Ivry, R.B.; Mangun, G.R. - Cognitive Neuroscience: The Biology of the Mind, 2nd Ed. W.W.Norton & Company, USA, de 18

17 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior Tópicos em Sistemas Distribuídos e Redes: Redes sem Fio CCO M Evolução histórica 2. Meios de transmissão 3. Comunicação via satélite 4. Princípios da telefonia móvel 5. Gerações de sistemas celulares 6. Redes de comunicação pessoal 7. Loop local sem fio 8. Mobilidade sobre IP 9. Tecnologias para redes locais sem fio 10. Padrões de redes locais sem fio 1. Lopes de Souza, W. - Redes sem Fio. Notas de aula, DC-UFSCar, W. Stallings. Wireless Communications and Networks. Prentice Hall, L. J. Yi-Bing. Wireless and Mobile Network Architectures. John Wiley, Ramjee. Universal Wireless Personal Communications. Artech House, 1998 Tópicos em Sistemas Distribuídos e Redes: Segurança de Redes CCO-129 M Arquitetura TCP/IP e internet 2. Criptografia e autenticação 3. Segurança no meio de transmissão 4. Segurança IP 5. Segurança em aplicações 6. Segurança internet e externa 7. Firewalls 8. Logs auditorias 1. Stallings, W. Network Security Essentials: Applications and Standards. Prentice-Hall, Stallings, W. Crytography and Network Security: Principles and Practice. Prentice-Hall, Zwicky, E. D.; Brent, D.; Cooper, S. and Chapman, D. B. Building Internet Firewalls. O'Reilly & Associates Scambray, J.; McClure, S. and Kurtz, G. Hacking Exposed: Network Security Secrets and Solutions (2nd ed). McGraw-Hill Professional Publishing Northcutt, S. et al. Network Intrusion Detection, 2E. New Riders Publishing Cheswick, W. R. and Bellovin, S. M. Firewalls and Internet Security : Repelling the Wily Hacker. Addison-Wesley Professional Computing Series. 7. Anônimo. Segurança máxima. Ed. Campus, Commer, D. Redes de Computadores e Internet, 2a edição. Bookman, Tanenbaum, A. S. Redes de Computadores. Tradução da Quarta Edição. Editora Campus, Stevens, W.R. TCP/IP Illustrated, Volume 1: The Protocols. Addison-Wesley, Commer, D. Internetworking with TCP/IP: Principles, Protocols and Architectures. Prentice Hall International, Stevens, W. R. UNIX Network Programming Volume 2: Interprocess Communications. Prentice-Hall 1998, 2nd edition. 13. Stevens, W. R. Unix Network Programming: Networking Apis: Sockets and Xti (Volume 1). Prentice-Hall 1998, 2nd edition. 17 de 18

18 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior TPIS: Computação Ubíqua CCO M Introdução 2. Os desafios da computação ubíqua 3. Dispositivos 4. Software 5. Conectividade 6. Segurança 7. Descoberta de recursos 8. Adaptabilidade 9. Sincronização 10. Conclusões 1. Weiser, M. (1991) - The Computer for the 21st Century, Scientific American, vol.265, no.3,setembro., pp Lyytinen, Kalle. e Yoo, Youngjin -Issues and Challenges in Ubiquitous Computing, In Communications of the ACM, Vol. 45, No. 12. December Hansmann, U., Merk, L., Nicklous, M.S., Stober, T. (2001) - Pervasive Computing Handbook, Ed. Springer. 409 pags 4. Burkhard, T J., Henn, H., Hepper, S., Rindtorff, K., Schack, T. (2002) - Pervasive Computing: Technology and Architecture of Mobile Internet Applications, Ed. Addison-Wesley. 410 pags 5. Jessup, Leonard M. e Robey, Daniel. "The Relevance of Social Issues in Ubiquitous Computing Environments", In Communications of the ACM, Vol. 45, No. 12. December Schilit, Bill N., Norman I. Adams and Roy Want (1994). Context-aware computing applications. In the Proceedings of the 1st International Workshop on Mobile Computing Systems and Applications, Santa Cruz, CA, IEEE. December Anind K. Dey and Gregory D. Abowd. "The Context Toolkit: Aiding the Development of Context-Aware Applications", in the Workshop on Software Engineering for Wearable and Pervasive Computing, Limerick, Ireland, June 6, Como aplicar a tecnologia Java para dispositivos pequenos: 9. Documentos sobre Java: 10. Tutoriais sobre Java: 11. Sobre o J2ME em Waldman, H. e Yacoub, M. D.(1997) - Telecomunicações - Princípios e Tendências, Serie Universidade, Editora Erica, 287 págs 13. Christensen, G., Florack, P. G. e Duncan, R. (2001) "Wireless Intelligente Networking". Mobile Communications Series, Artech House, 418 pags 14. Harte, L., Levine, R. e Kikta, R.(2002) "3G Wireless Demystified". McGraw-Hill, 496 pags 15. Dornan, A. (2001) - Wireless Communication: o guia essencial de comunicação sem fio, Editora Campus, Rio de Janeiro 16. Weatherall, J. and Jones, A. (2002) - Ubiquitous Networks and their Applications, IEEE Wireless Communications, Fevereiro 18 de 18

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas II/CPD025 Conceitos orientação a objetos. Evolução das técnicas de modelagem orientadas a objetos. Estrutura da linguagem UML. Conceito de processo interativo

Leia mais

8 Bibliografia. ACEAUME, E. et al. On The Formal Specification of Group Membership Services. INRIA, 1995, 15 p. Relatório Técnico TR95-1534.

8 Bibliografia. ACEAUME, E. et al. On The Formal Specification of Group Membership Services. INRIA, 1995, 15 p. Relatório Técnico TR95-1534. Bibliografia 88 8 Bibliografia ACEAUME, E. et al. On The Formal Specification of Group Membership Services. INRIA, 1995, 15 p. Relatório Técnico TR95-1534. AMBRIOLA, V.; TORTORA, G. Advances in Software

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DA 3ª. ETAPA

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DA 3ª. ETAPA EMENTAS DA 3ª. ETAPA Núcleo Temático: PROGRAMAÇÃO Disciplina: ESTRUTURA DE DADOS 108 há ( 72 ) Teóricas ( 36 ) Práticas Tipos abstratos de dados. Estudo das estruturas lineares: pilhas, filas e listas

Leia mais

Gestão de Projectos de Software - 1

Gestão de Projectos de Software - 1 Gestão de Projectos de Software Licenciaturas de EI / IG 2012/2013-4º semestre msantos@ispgaya.pt http://paginas.ispgaya.pt/~msantos Gestão de Projectos de Software - 1 Objectivos da Disciplina de Gestão

Leia mais

Table 1. Dados do trabalho

Table 1. Dados do trabalho Título: Desenvolvimento de geradores de aplicação configuráveis por linguagens de padrões Aluno: Edison Kicho Shimabukuro Junior Orientador: Prof. Dr. Paulo Cesar Masiero Co-Orientadora: Prof a. Dr. Rosana

Leia mais

Sistema de Apoio ao Ensino de Modelagem de Software Uma extensão para o editor de programação BlueJ

Sistema de Apoio ao Ensino de Modelagem de Software Uma extensão para o editor de programação BlueJ IV Encontro de Pesquisa PUCSP/TIDD 2011 Sistema de Apoio ao Ensino de Modelagem de Software. Uma extensão para o editor de programação BlueJ Autor: Luciano Gaspar - E-mail: tigaspar@hotmail.com Orientador:

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática MATRIZ CURRICULAR ELETIVAS

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática MATRIZ CURRICULAR ELETIVAS MATRIZ CURRICULAR S LIVRE ESCOLHA Núcleo Temático: HUMANAS Disciplina: LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS 34 h/a (.34 ) Teóricas Etapa: 4ª Compreensão de aspectos composicionais da Língua Brasileira de Sinais

Leia mais

LISTA DE TEMAS PARA CONCURSO DE PROFESSOR ADJUNTO EDITAL 90/2010 ÁREA DE ANATOMIA VEGETAL GERAL, COM ÊNFASE EM ANATOMIA ECOLÓGICA * * * * * *

LISTA DE TEMAS PARA CONCURSO DE PROFESSOR ADJUNTO EDITAL 90/2010 ÁREA DE ANATOMIA VEGETAL GERAL, COM ÊNFASE EM ANATOMIA ECOLÓGICA * * * * * * ÁREA DE ANATOMIA VEGETAL GERAL, COM ÊNFASE EM ANATOMIA ECOLÓGICA 1. Sistema de formação. 2. Sistema de revestimento (de proteção). 3. Tecidos fundamentais (parênquima, colênquima e esclerênquima). 4. Sistema

Leia mais

IN0997 - Redes Neurais

IN0997 - Redes Neurais IN0997 - Redes Neurais Aluizio Fausto Ribeiro Araújo Universidade Federal de Pernambuco Centro de Informática - CIn Departamento de Sistemas da Computação aluizioa@cin.ufpe.br Conteúdo Objetivos Ementa

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS OPTATIVAS I

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS OPTATIVAS I EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1 FACUL DADE DE COMPUTAÇÃO E INFORMATICA NEGÓGIOS GOVERNANÇA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ( 68) Teóricas Etapa: 7ª ( ) Práticas Interpretação de Governança e estratégia organizacional:

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. PLANO DE ENSINO - PERÍODO LETIVO/ANO 2008 ANO DO CURSO: 5 o

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. PLANO DE ENSINO - PERÍODO LETIVO/ANO 2008 ANO DO CURSO: 5 o UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO - PERÍODO LETIVO/ANO 2008 ANO DO CURSO: 5 o Curso: Informática Modalidade: Bacharelado Turno: Integral Centro: Centro

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS OPTATIVAS II

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS OPTATIVAS II EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1 FACUL DADE DE COMPUTAÇÃO E INFORMATICA MODELAGEM DE NEGÓCIOS ( 68) Teóricas Desenvolvimento do conceito e as tipologias de estrutura organizacional. Análise estrutural e requisitos

Leia mais

Acta n.º 1 1. PROVA DE CONHECIMENTOS

Acta n.º 1 1. PROVA DE CONHECIMENTOS Concurso interno com vista ao preenchimento de 1 posto de trabalho na carreira (não revista) de Especialista de Informática, categoria de especialista de informática dos graus 1 ou 2, níveis 1 ou 2, do

Leia mais

Sistemas de Informação 3º ANO

Sistemas de Informação 3º ANO Sistemas de Informação 3º ANO BANCO DE DADOS Carga horária: 120h Visão geral do gerenciamento de banco de dados. Arquitetura de um Sistema Gerenciador de Banco de Dados. Modelagem e projeto de banco de

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Campus Curitiba PLANO DE ENSINO

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Campus Curitiba PLANO DE ENSINO Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Campus Curitiba PLANO DE ENSINO CURSO Engenharia Eletrônica MATRIZ FUNDAMENTAÇÃO LEGAL (Resolução do COEPP que aprovou a matriz curricular

Leia mais

Uma Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas de Informações em Empresas de Pequeno e Médio Porte

Uma Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas de Informações em Empresas de Pequeno e Médio Porte Uma Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas de Informações em Empresas de Pequeno e Médio Porte Autoria: Denis Silveira, Eber Schmitz Resumo: Este artigo apresenta uma Metodologia Rápida de Desenvolvimento

Leia mais

Computação Sensível ao Contexto

Computação Sensível ao Contexto Computação Sensível ao Contexto Percepção de Contexto em Ambientes Domiciliares Modelagem de Contexto Modelagem de Contexto + Modelagem de Usuário Fabrício J. Barth novembro de 2004 Sumário O que já foi

Leia mais

Programação de Computadores em C

Programação de Computadores em C Programação de Computadores em C Primeira edição Carlos Camarão Universidade Federal de Minas Gerais Doutor em Ciência da Computação pela Universidade de Manchester, Inglaterra Lucília Figueiredo Universidade

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS 3ª. ETAPA

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS 3ª. ETAPA EMENTAS DAS DISCIPLINAS 3ª. ETAPA 1 TECNOLÓGICA BANCO DE DADOS I ( 34 ) Teóricas Etapa: 3ª 68h/a ( 34 ) Práticas Apresentação dos conceitos fundamentais de bancos de dados. Exploração do modelo entidaderelacionamento

Leia mais

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 60 h 1º Evolução histórica dos computadores. Aspectos de hardware: conceitos básicos de CPU, memórias,

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE INFORMÁTICA

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO: Fundamentos da Computação CURSO: Bacharelado em Sistemas de Informação DISCIPLINA: Fundamentos da Computação CÓDIGO: 4610H CRÉDITOS: 04 CARGA HORÁRIA: 60 horas-aula VALIDADE: a partir de

Leia mais

REVISÃO ENGENHARIA DO SOFTWARE. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com

REVISÃO ENGENHARIA DO SOFTWARE. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com REVISÃO ENGENHARIA DO SOFTWARE Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com Software Sequencia de Instruções a serem seguidas ou executadas Dados e rotinas desenvolvidos por computadores Programas

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DA ESPECIALIZAÇÃO EM BANCO DE DADOS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS DA ESPECIALIZAÇÃO EM BANCO DE DADOS EMENTAS DAS DISCIPLINAS DA ESPECIALIZAÇÃO EM BANCO DE DADOS Nome da Disciplina: Introdução à Banco de Dados teoria e projeto Carga horária: 50 Docente responsável: Plínio de Sá Leitão Júnior (INF/UFG)

Leia mais

SOFTWARE PATTERNS: FUNDAMENTOS, TIPOS E DESCRIÇÃO Sérgio Teixeira de Carvalho

SOFTWARE PATTERNS: FUNDAMENTOS, TIPOS E DESCRIÇÃO Sérgio Teixeira de Carvalho SOFTWARE PATTERNS: FUNDAMENTOS, TIPOS E DESCRIÇÃO Sérgio Teixeira de Carvalho Sérgio Teixeira de Carvalho SOFTWARE PATTERNS: FUNDAMENTOS, TIPOS E DESCRIÇÃO Sérgio Teixeira de Carvalho 1 Resumo Especialistas,

Leia mais

Aplicabilidade de Padrões de Engenharia de Software e de IHC no Desenvolvimento de Sistemas Interativos

Aplicabilidade de Padrões de Engenharia de Software e de IHC no Desenvolvimento de Sistemas Interativos Aplicabilidade de Padrões de Engenharia de Software e de IHC no Desenvolvimento de Sistemas Interativos André Constantino da Silva 1, Júnia Coutinho Anacleto Silva, Rosângela Aparecida Dellosso Penteado,

Leia mais

Ficha da Disciplina COMPUTAÇÃO GRÁFICA E INTERFACES. Objectivos. Docente

Ficha da Disciplina COMPUTAÇÃO GRÁFICA E INTERFACES. Objectivos. Docente Ficha da Disciplina COMPUTAÇÃO GRÁFICA E INTERFACES Apresentação da disciplina Ano lectivo 2003/2004 Carlos Carreto Nome: Computação Gráfica e Interfaces Curso: Engenharia Informática Área Científica:

Leia mais

KDD E MINERAÇÃO DE DADOS:

KDD E MINERAÇÃO DE DADOS: KDD E MINERAÇÃO DE DADOS: Introdução e Motivação Prof. Ronaldo R. Goldschmidt ronaldo@de9.ime.eb.br rribeiro@univercidade.br geocities.yahoo.com.br/ronaldo_goldschmidt Fatos: Avanços em TI e o crescimento

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUIDOS E PARALELOS 2014/2015 1º SEMESTRE

SISTEMAS DISTRIBUIDOS E PARALELOS 2014/2015 1º SEMESTRE SISTEMAS DISTRIBUIDOS E PARALELOS 2014/2015 1º SEMESTRE Objectivos da Disciplina Desenvolver competências técnicas e científicas na área dos sistemas distribuídos e paralelos. Compreender o conceito de

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática MATRIZ CURRICULAR 5ª. ETAPA

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática MATRIZ CURRICULAR 5ª. ETAPA MATRIZ CURRICULAR 5ª. ETAPA Núcleo Temático: TECNOLOGIA Disciplina: INFRAESTRUTURA PARA TI ENEC00090 Introdução aos componentes de infraestrutura de TI e suas funções. Análise do uso de técnicas de virtualização

Leia mais

TABELA DE EQUIVALÊNCIA FECOMP Curso de Engenharia de Computação

TABELA DE EQUIVALÊNCIA FECOMP Curso de Engenharia de Computação TABELA DE EQUIVALÊNCIA FECOMP Curso de Engenharia de Computação Disciplina A Disciplina B Código Disciplina C/H Curso Disciplina C/H Código Curso Ano do Currículo 66303 ESTRUTURA DE DADOS I 68/0 ENG. DE

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS CÓDIGO: EXA801 DISCIPLINA: ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO I CARGA HORÁRIA: 60h EMENTA: Classificação

Leia mais

PADRÕES DE PROJETO E FRAMEWORK NO DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

PADRÕES DE PROJETO E FRAMEWORK NO DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE PADRÕES DE PROJETO E FRAMEWORK NO DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Nelson Ribeiro de Carvalho Júnior 1 RESUMO Atualmente o cenário mundial cuja dependência do software está cada vez mais evidente requer que

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação 5º semestre Licenciatura de EI 2011/2012 msantos@ispgaya.pt cramos@ispgaya.pt / Carlos Ramos 1 Objectivos da Disciplina de Sistemas de Informação da Licenciatura de EI Complementar a formação em bases

Leia mais

build UNIP Sistemas de Informação Análise Essencial de Sistemas 3 Prof.Marcelo Nogueira A produção de Software é uma atividade build and fix.

build UNIP Sistemas de Informação Análise Essencial de Sistemas 3 Prof.Marcelo Nogueira A produção de Software é uma atividade build and fix. UNIP Sistemas de Informação Análise Essencial de Sistemas Prof.Marcelo Nogueira Análise Essencial de Sistemas 1 Introdução A produção de Software é uma atividade build and fix. Análise Essencial de Sistemas

Leia mais

Universidade Federal do ABC Rua Santa Adélia, 166 - Bairro Bangu - Santo André - SP - Brasil CEP 09.210-170 - Telefone/Fax: +55 11 4996-3166

Universidade Federal do ABC Rua Santa Adélia, 166 - Bairro Bangu - Santo André - SP - Brasil CEP 09.210-170 - Telefone/Fax: +55 11 4996-3166 Universidade Federal do ABC Rua Santa Adélia, 166 - Bairro Bangu - Santo André - SP - Brasil CEP 09.210-170 - Telefone/Fax: +55 11 4996-3166 1. CÓDIGO E NOME DA DISCIPLINA BC1508 - ENGENHARIA DE SOFTWARE

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CAMPUS DE BAURU FACULDADE DE ARQUITETURA, ARTES E COMUNICACAO DE BAURU

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CAMPUS DE BAURU FACULDADE DE ARQUITETURA, ARTES E COMUNICACAO DE BAURU Nível: Histórico: Mestrado/Doutorado Código Capes: DES00012 Docente(s) Responsável(eis): Prof. Dr. JOAO FERNANDO MARAR Situação Ativa Dt. Aprovação 05/12/2013 Dt. Desativação Créditos 8 CH. Total CH. Teórica

Leia mais

PLANO DE ENSINO. ATIVIDADE SEG TER QUA QUI SEX Aulas 10-12 10-12 Atendimento 13-16 13-16 Preparação de aula 14-16 14-16

PLANO DE ENSINO. ATIVIDADE SEG TER QUA QUI SEX Aulas 10-12 10-12 Atendimento 13-16 13-16 Preparação de aula 14-16 14-16 PLANO DE ENSINO 1. IDENTIFICAÇÃO Disciplina: Introdução a Otimização Combinatória Código: ICC500 Turma: CB01 URL: http://ioc-ufam.weebly.com Nº de Créditos: 4.4.0 Ano: 2015 Semestre: 1 Carga horária: 60h

Leia mais

Curso de Programação Distribuída e Paralela

Curso de Programação Distribuída e Paralela Curso de Programação Distribuída e Paralela Revisão de Tópicos Cláudio Geyer. Programação distribuída e paralela (C. Geyer) Revisão Tópicos 1 Tópicos e Conceitos Tópicos e Conceitos programação concorrente,

Leia mais

OS BENEFÍCIOS DA INTEGRAÇÃO DA ENGENHARIA DE SOFTWARE E DA INTERAÇÃO HUMANO-COMPUTADOR NO DESENVOLVIMENTO DO SOFTWARE CATALÓG RESUMO

OS BENEFÍCIOS DA INTEGRAÇÃO DA ENGENHARIA DE SOFTWARE E DA INTERAÇÃO HUMANO-COMPUTADOR NO DESENVOLVIMENTO DO SOFTWARE CATALÓG RESUMO OS BENEFÍCIOS DA INTEGRAÇÃO DA ENGENHARIA DE SOFTWARE E DA INTERAÇÃO HUMANO-COMPUTADOR NO DESENVOLVIMENTO DO SOFTWARE CATALÓG THE BENEFITS OF INTEGRATION OF SOFTWARE ENGINEERING AND HUMAN- -COMPUTER INTERACTION

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL PERFIL 3001 - Válido para os alunos ingressos a partir de 2002.1 Disciplinas Obrigatórias Ciclo Geral Prát IF668 Introdução à Computação 1 2 2 45 MA530 Cálculo para Computação 5 0 5 75 MA531 Álgebra Vetorial

Leia mais

Os limites da computação algorítmica

Os limites da computação algorítmica Capítulo 12 Os limites da computação algorítmica 12.1. Problemas que não podem ser resolvidos pelas MT. 12.2. Problemas indecidíveis para LRE 12.3. Problema da correspondência de Post 12.4. Problemas indecidíveis

Leia mais

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Bakker, M. P. R. Cartografia: noções básicas. Rio de Janeiro: Ministério da Marinha - Diretoria de Hidrografia e Navegação, 1965. 242p. Burrough, P.A. Principles of geographical

Leia mais

UFV Catálogo de Graduação 2014 109 EMENTÁRIO

UFV Catálogo de Graduação 2014 109 EMENTÁRIO UFV Catálogo de Graduação 2014 109 EMENTÁRIO As disciplinas ministradas pelo Campus Rio Paranaíba são identificadas por um código composto por três letras maiúsculas, ligadas a cada instituto, seguidas

Leia mais

Alterações em Bibliografias de disciplinas do Bacharelado em Matemática

Alterações em Bibliografias de disciplinas do Bacharelado em Matemática Alterações em Bibliografias de disciplinas do Bacharelado em Matemática Complementação da Bibliografia de Cálculo Numérico : RUGGIERO, M.A.G. e LOPES, V.L.R. Cálculo Numérico, Aspectos Teóricos e Computacionais.

Leia mais

Aprendizagem de Máquina

Aprendizagem de Máquina Aprendizagem de Máquina Alessandro L. Koerich Programa de Pós-Graduação em Informática Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) Horários Aulas Sala [quinta-feira, 7:30 12:00] Atendimento Segunda

Leia mais

FERRAMENTA DE WORKFLOW DE DOCUMENTOS PARA O AMBIENTE COLABORATIVO ARCASE

FERRAMENTA DE WORKFLOW DE DOCUMENTOS PARA O AMBIENTE COLABORATIVO ARCASE FERRAMENTA DE WORKFLOW DE DOCUMENTOS PARA O AMBIENTE COLABORATIVO ARCASE Marcello Thiry thiry@univali.br Ana Frida da Cunha Silva anafrida@univali.br Universidade do Vale do Itajaí UNIVALI Campus São José

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CST SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DISCIPLINA: Algoritmo e Programação I A disciplina aborda o estudo de algoritmos, envolvendo os conceitos fundamentais: variáveis, tipos de dados, constantes,

Leia mais

Programação orientada a objetos usando a linguagem C++ CDTN Centro de Desenvolvimento de Tecnologia Nuclear

Programação orientada a objetos usando a linguagem C++ CDTN Centro de Desenvolvimento de Tecnologia Nuclear Programação orientada a objetos usando a linguagem C++ CDTN Centro de Desenvolvimento de Tecnologia Nuclear Belo Horizonte, Setembro de 2000 1- Objetivo: Ministrar o curso de Treinamento em Programação

Leia mais

Licenciatura de EI 2010/2011. msantos@ispgaya.pt. Mário Santos / Carlos Ramos

Licenciatura de EI 2010/2011. msantos@ispgaya.pt. Mário Santos / Carlos Ramos 5º semestre Licenciatura de EI 2010/2011 msantos@ispgaya.pt cramos@ispgaya.ptpt / Carlos Ramos 1 Objectivos da Disciplina de Sistemas de Informação da Licenciatura de EI Complementar a formação em bases

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática MATRIZ CURRICULAR 3ª. ETAPA

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática MATRIZ CURRICULAR 3ª. ETAPA MATRIZ CURRICULAR 3ª. ETAPA Unidade Universitária: FCI FACULDADE DE COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA Disciplina: MODELAGEM DE NEGÓCIOS Núcleo Temático: ENGENHARIA DE SOFTWARE (34) EAD 68 h/a (34) Teóricas Modelagem

Leia mais

BOOCH, G. Object Oriented Design with Applications. EUA: The Benjamin Cummings Publishing Company, 1991.

BOOCH, G. Object Oriented Design with Applications. EUA: The Benjamin Cummings Publishing Company, 1991. TECNOLOGIA DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS E FERRAMENTAS UML I (20 horas) Ementa: Conceitos e Terminologia de Orientação a Objetos. Modelagem e processo de desenvolvimento de software. Diagramas de Casos de Uso.

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS 7ª. ETAPA

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS 7ª. ETAPA EMENTAS DAS DISCIPLINAS 7ª. ETAPA Disciplina: MINERAÇÃO DE DADOS Núcleo Temático: TECNOLOGIA 68 h/a (34 h/a) Teóricas (34 h/a) Práticas Etapa: 7ª Analise do processo de descoberta de conhecimento em bases

Leia mais

INF2135 Processos e Ambientes de Engenharia de Software

INF2135 Processos e Ambientes de Engenharia de Software INF2135 Processos e Ambientes de Engenharia de Software Arndt von Staa arndt at inf.puc-rio.br Departamento de Informática 2014/1 site: www.inf.puc-rio.br/~inf2135 Objetivo Capacitar os alunos a avaliar,

Leia mais

Avaliando modelos arquiteturais através de um checklist baseado em atributos de qualidade

Avaliando modelos arquiteturais através de um checklist baseado em atributos de qualidade Avaliando modelos arquiteturais através de um checklist baseado em atributos de qualidade Aluno: Rafael Ferreira Barcelos barcelos@cos.ufrj.br Orientador: Guilherme Horta Travassos ght@cos.ufrj.br Nível:

Leia mais

Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação. Comissão de Curso e NDE do BCC

Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação. Comissão de Curso e NDE do BCC Projeto Pedagógico do Bacharelado em Ciência da Computação Comissão de Curso e NDE do BCC Fevereiro de 2015 Situação Legal do Curso Criação: Resolução CONSU no. 43, de 04/07/2007. Autorização: Portaria

Leia mais

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL Figura: Capa do Livro Russell, S., Norvig, P. Artificial Intelligence A Modern Approach, Pearson, 2009. Universidade Federal de Campina Grande Unidade Acadêmica de Sistemas e Computação Curso de Pós-Graduação

Leia mais

são capturados de forma sistemática e intuitiva por meio de casos de uso.

são capturados de forma sistemática e intuitiva por meio de casos de uso. Prevenção de defeitos em Requisitos de Software: Uma caracterização do processo de melhoria Daniela C. C. Peixoto (Synergia, DCC/UFMG), Clarindo Isaías P. S. Pádua (Synergia, DCC/UFMG), Eveline A. Veloso

Leia mais

Autoria:Aristófanes Corrêa Silva Adaptação: Alexandre César M de Oliveira

Autoria:Aristófanes Corrêa Silva Adaptação: Alexandre César M de Oliveira Unified Modeling Language (UML) Universidade Federal do Maranhão UFMA Pós Graduação de Engenharia de Eletricidade Grupo de Computação Assunto: Introdução Autoria:Aristófanes Corrêa Silva Adaptação: Alexandre

Leia mais

USO DOS CONCEITOS DE INTERAÇÃO HUMANO-COMPUTADOR NO DESENVOLVIMENTO WEB PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

USO DOS CONCEITOS DE INTERAÇÃO HUMANO-COMPUTADOR NO DESENVOLVIMENTO WEB PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Discutindo a visibilidade da EaD Pública no Brasil USO DOS CONCEITOS DE INTERAÇÃO HUMANO-COMPUTADOR NO DESENVOLVIMENTO WEB PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Priscilla Márcia Scarpelli Bastos 1, Diogo Marcos de

Leia mais

FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA UNIDADE SOBRADINHO

FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA UNIDADE SOBRADINHO 1 FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA UNIDADE SOBRADINHO Edital numero 005/2014 _ ETEC para o Processo de Seleção de alunos para a Fábrica de Software. FACULDADE PROJEÇÃO O Diretor da Escola de Tecnologia,

Leia mais

Padrões na Prática: Aplicação de Padrões de Software em Empresas Análise Quantitativa e Qualitativa

Padrões na Prática: Aplicação de Padrões de Software em Empresas Análise Quantitativa e Qualitativa Padrões na Prática: Aplicação de Padrões de Software em Empresas Análise Quantitativa e Qualitativa Fabrício Gomes de Freitas, Tarciane de Castro Andrade, Jerffeson Teixeira de Souza Universidade Estadual

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO (PROENG) ASSESSORIA DE DESENVOLVIMENTO ASSESSORIA JURÍDICA

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO (PROENG) ASSESSORIA DE DESENVOLVIMENTO ASSESSORIA JURÍDICA FORMULÁRIO DE ALTERAÇÃO DE EMENTAS CURSO: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MATRIZ(ES) CURRICULAR(ES): 2015 ALTERAÇÕES PASSAM A VIGORAR A PARTIR DO SEMESTRE: 1 Arquitetura de Computadores Arquitetura de Computadores

Leia mais

( X ) SEMESTRAL - ( ) ANUAL

( X ) SEMESTRAL - ( ) ANUAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE COMPUTAÇÃO BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO PLANO DE DISCIPLINA DISCIPLINA: Arquitetura de Redes de Computadores ( X ) SEMESTRAL - ( ) ANUAL CÓDIGO:

Leia mais

COMPARAÇÃO ENTRE OS PROCESSOS DOS MÉTODOS ÁGEIS: XP, SCRUM, FDD E ASD EM RELAÇÃO AO DESENVOLVIMENTO ITERATIVO INCREMENTAL

COMPARAÇÃO ENTRE OS PROCESSOS DOS MÉTODOS ÁGEIS: XP, SCRUM, FDD E ASD EM RELAÇÃO AO DESENVOLVIMENTO ITERATIVO INCREMENTAL COMPARAÇÃO ENTRE OS PROCESSOS DOS MÉTODOS ÁGEIS:, SCRUM, E ASD EM RELAÇÃO AO DESENVOLVIMENTO ITERATIVO INCREMENTAL COMPARISON BETWEEN THE PROCESSES OF METHODS ÁGEIS:, SCRUM, AND ASD WITH RESPECT TO THE

Leia mais

Avaliação de Desempenho em Sistemas de Computação e Comunicação

Avaliação de Desempenho em Sistemas de Computação e Comunicação Avaliação de Desempenho em Sistemas de Computação e Comunicação Universidade Federal do Espírito Santo - UFES Departamento de Informática - DI Laboratório de Pesquisas em Redes Multimidia - LPRM UFES Objetivos

Leia mais

Autor(es) TIAGO CINTO. Orientador(es) CECÍLIA SOSA ARIAS PEIXOTO. Apoio Financeiro FAPIC/UNIMEP. 1. Introdução

Autor(es) TIAGO CINTO. Orientador(es) CECÍLIA SOSA ARIAS PEIXOTO. Apoio Financeiro FAPIC/UNIMEP. 1. Introdução 19 Congresso de Iniciação Científica MODULO DE GERÊNCIA DE INTERFACES COM O USUÁRIO: ESTUDO, DEFINIÇÃO E ELABORAÇÃO DE INTERFACES INTELIGENTES PARA A FERRAMENTA KIRA Autor(es) TIAGO CINTO Orientador(es)

Leia mais

Programação Orientada a Objeto

Programação Orientada a Objeto Programação Orientada a Objeto Prof Márcio Bueno poonoite@marciobueno.com Ementa Levar o aluno a discutir, exercitar e consolidar o uso de técnicas de programação que tenham um impacto considerável sobre

Leia mais

Instituto Superior de Economia e Gestão

Instituto Superior de Economia e Gestão Universidade écnica de Lisboa Instituto Superior de Economia e Gestão Departamento de Gestão MBA Ano Lectivo: 2003/2004 Sistemas de Decisão (2º rimestre) Sistemas de Decisão Docente: Prof. Doutor António

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD) SISTEMAS PARA INTERNET INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 68 A disciplina estuda a área da informática como um todo e os conceitos fundamentais, abrangendo

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA. Plano de Ensino

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA. Plano de Ensino DISCIPLINA: Métodos Numéricos CÓDIGO: PEE-007 Validade: A partir do 1º semestre de 2009. Carga Horária: 45 horas-aula Créditos: 03 Área de Concentração / Módulo: Sistemas Elétricos / Módulo de Disciplinas

Leia mais

CURSO: Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas SÉRIE: 3º Semestre TURNO: Noturno DISCIPLINA: ANÁLISE DE SISTEMAS ORIENTADA A OBJETOS

CURSO: Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas SÉRIE: 3º Semestre TURNO: Noturno DISCIPLINA: ANÁLISE DE SISTEMAS ORIENTADA A OBJETOS CURSO: Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas SÉRIE: 3º Semestre TURNO: Noturno DISCIPLINA: ANÁLISE DE SISTEMAS ORIENTADA A OBJETOS CARGA HORÁRIA: 60 horas I - Ementa Modelagem de Processos

Leia mais

Aplicação da Técnica de Análise Object Modeling Technique (OMT) ao Problema da IFIP. por. Guillermo Bustos Reinoso

Aplicação da Técnica de Análise Object Modeling Technique (OMT) ao Problema da IFIP. por. Guillermo Bustos Reinoso Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Informática Curso de Pós-Graduação em Ciência da Computação Aplicação da Técnica de Análise Object Modeling Technique (OMT) ao Problema da IFIP por

Leia mais

Engenharia de Software: Introdução. Mestrado em Ciência da Computação 2008 Profa. Itana Gimenes

Engenharia de Software: Introdução. Mestrado em Ciência da Computação 2008 Profa. Itana Gimenes Engenharia de Software: Introdução Mestrado em Ciência da Computação 2008 Profa. Itana Gimenes Programa 1. O processo de engenharia de software 2. UML 3. O Processo Unificado 1. Captura de requisitos 2.

Leia mais

Orientação a Objetos - Programação em C++

Orientação a Objetos - Programação em C++ OO Engenharia Eletrônica Orientação a Objetos - Programação em C++ Slides 9: Programação ou Implementação: uma fase da engenharia de software. Projeto (UML) e Programação (C++,...) Prof. Dr. Jean Marcelo

Leia mais

Engenharia de Software no Curso de Ciência da Computação

Engenharia de Software no Curso de Ciência da Computação Engenharia de Software no Curso de Ciência da Vera Maria B. Werneck; Rosa Maria E. M. da Costa; Maria Clicia Stelling de Castro; Alexandre Sztajnberg; Paulo Eustáquio D. Pinto; Roseli S.Wedemann Departamento

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO MÁQUINAS DE COMITÊ APLICADAS À FILTRAGEM DE SPAM Monografia submetida à UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA para a obtenção do grau de BACHAREL

Leia mais

Usabilidade e Ergonomia. Usabilidade de Software. Ergonomia. Usabilidade. Ergonomia (International Ergonomics Association em 2000)

Usabilidade e Ergonomia. Usabilidade de Software. Ergonomia. Usabilidade. Ergonomia (International Ergonomics Association em 2000) Usabilidade e Ergonomia Usabilidade de Software INF01043 Interação Homem-Computador 2006/2 Ergonomia (International Ergonomics Association em 2000) Ergonomics (or human factors) is the scientific discipline

Leia mais

www.fernando.parreiras.nom.br

www.fernando.parreiras.nom.br Análise comparativa de processos de desenvolvimento de software à luz da gestão do conhecimento: um estudo de caso de empresas mineiras Fernando Silva Parreiras Gilzirene Simone Oliveira Contexto A engenharia

Leia mais

EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIA BÁSICA

EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIA BÁSICA EMENTÁRIO E BIBLIOGRAFIA BÁSICA 2º ANO Nome da disciplina: Física Geral II Carga horária: 90h Acústica e Ondas. Óptica Física e Geométrica. Lei de Coulomb; Campo Elétrico. Lei de Gauss. Potencial. Capacitância.

Leia mais

Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio

Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS / INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio Professor: Clarindo Isaías Pereira

Leia mais

Modelando com UML Unified Modeling Language

Modelando com UML Unified Modeling Language Modelando com UML Unified Modeling Language AHMED ALI ABDALLA ESMIN 1 1 ILES ULBRA Instituto de Informática - Universidade Luterana do Brasil de Informática Cx. Postal 271 CEP 78.9860-000 Ji-Paraná (RO)

Leia mais

Palavras-chave: Sistema neuro-fuzzy, Sistemas de avaliação, Sistemas Adaptativos.

Palavras-chave: Sistema neuro-fuzzy, Sistemas de avaliação, Sistemas Adaptativos. ANÁLISE DO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA NA UERJ A PARTIR DE INDICADORES CONSTRUÍDOS BASEADOS NO EXAME NACIONAL DE CURSOS: UM SISTEMA NEBULOSO DE AVALIAÇÃO Maria Luiza F. Velloso mlfv@centroin.com.br Universidade

Leia mais

FA PorT: Um Framework para Sistemas Portfólio-Tutor utilizando Agentes

FA PorT: Um Framework para Sistemas Portfólio-Tutor utilizando Agentes FA PorT: Um Framework para Sistemas Portfólio-Tutor utilizando Agentes Fábio Nicácio de Medeiros, Flávio Mota Medeiros, Arturo Hernández Domínguez Instituto de Computação Universidade Federal de Alagoas

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 ARQUITETURA DE COMPUTADORES... 4 02 FILOSOFIA... 4 03 FUNDAMENTOS MATEMÁTICOS... 4 04 TEORIA

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I Projeto Avançado de Sistemas/CPD029 Conceito de padrão de projeto. Padrões de projeto para software orientado a objetos. Mapeamento objetorelacional baseado em padrões. Padrões de arquitetura de software.

Leia mais

For-All - Uma Plataforma para Sistemas Pervasivos Orientados a Serviço

For-All - Uma Plataforma para Sistemas Pervasivos Orientados a Serviço For-All - Uma Plataforma para Sistemas Pervasivos Orientados a Serviço Elenilson Vieira da S. Filho 1, Ângelo L. Vidal de Negreiros 1, Alisson V. Brito 2 1 Departamento de Informática Universidade Federal

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES APRESENTAÇÃO. Departamento de Informática da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UNL 2010/2011

REDES DE COMPUTADORES APRESENTAÇÃO. Departamento de Informática da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UNL 2010/2011 REDES DE COMPUTADORES APRESENTAÇÃO Departamento de Informática da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UNL 2010/2011 Docentes Referências da disciplina 2 Docentes Henrique João Lopes Domingos (Teóricas,

Leia mais

1. Introdução 2. Séries Temporais

1. Introdução 2. Séries Temporais 1. Introdução Predição de valores de ações é uma tarefa desafiadora na área de predição de séries temporais financeiras, devido à grande quantidade de variáveis que envolvem essas predições. No passado,

Leia mais

Outras Máquinas de Turing

Outras Máquinas de Turing Capítulo 10 Outras Máquinas de Turing 10.1. Pequenas variações da TM padrão 10.2. MT s com dispositivos de armazenamento mais complexos 10.3. MT s não-determinísticas 10.4. A Máquina de Turing Universal

Leia mais

Testes de Software Aula 2

Testes de Software Aula 2 Testes de Software Aula 2 Universidade Federal do Ceará Estes slides fazem parte do material de treinamento produzido pela Célula de Testes e Qualidade de Software (CTQS) do Grupo de Redes de Computadores,

Leia mais

2. FOWLER, Martin; SCOTT, Kendall. UML Essencial. São Paulo: Bookman, 2005.

2. FOWLER, Martin; SCOTT, Kendall. UML Essencial. São Paulo: Bookman, 2005. 3º semestre INF302 - Análise e Modelagem de Sistemas I Análise e Modelagem de Sistemas I Identificação: INF302 Semestre: 1º Carga Horária 60 horas Número de Aulas: 72 aulas Aulas 52 aulas Aulas práticas:

Leia mais

Desenvolvimento de um Framework de Jogos 3D para Celulares

Desenvolvimento de um Framework de Jogos 3D para Celulares Desenvolvimento de um Framework de Jogos 3D para Celulares Fabrício Brasiliense Departamento de Informática e Estatística(INE) Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Campus Universitário Trindade-

Leia mais

Introdução à Criptografia

Introdução à Criptografia PLANO DAS DISCIPLINAS PROPOSTAS PARA O CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CRIPTOGRAFIA 2010 Introdução à Criptografia Ementa: Conceitos Básicos de Criptografia e segurança em rede: criptografia e segurança em

Leia mais

FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA

FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA FACULDADE PROJEÇÃO ESCOLA DE TECNOLOGIA Edital para o Processo de Seleção de alunos para o Laboratório de Práticas de Desenvolvimento Unidade de Sobradinho FACULDADE PROJEÇÃO O Diretor da Escola de Tecnologia,

Leia mais

Programação Orientada a Objetos

Programação Orientada a Objetos Stream de Dados + Pipe & Filter André Santanchè Laboratory of Information Systems LIS Instituto de Computação UNICAMP Maio 2015 Picture by Moyan Brenn [http://www.flickr.com/photos/aigle_dore/6225536653/]

Leia mais

Desenvolvimento e Implementação de Políticas de Segurança: Projeto e Implementação de uma Zona Desmilitarizada

Desenvolvimento e Implementação de Políticas de Segurança: Projeto e Implementação de uma Zona Desmilitarizada Desenvolvimento e Implementação de Políticas de Segurança: Projeto e Implementação de uma Zona Desmilitarizada Rafael Pinaud Laufer Relatório Técnico Final de Bolsa DTI-H Período da bolsa: de junho/2003

Leia mais

Padrões e Métodos Ágeis: agilidade no processo de desenvolvimento de software

Padrões e Métodos Ágeis: agilidade no processo de desenvolvimento de software Padrões e Métodos Ágeis: agilidade no processo de desenvolvimento de software Edes Garcia da Costa Filho 1,, Rosângela Penteado 1 Júnia Coutinho Anacleto Silva 1, Rosana Teresinha Vaccare Braga 2 1 Universidade

Leia mais

Sistemas Multimídia. Ementa do Curso

Sistemas Multimídia. Ementa do Curso Sistemas Multimídia Jauvane C. de Oliveira, Ph.D. http://www.lncc.br/~jauvane Instituto Militar de Engenharia Ementa do Curso Representação de Informação Multimídia Digitalização Mídias Texto, Imagem,

Leia mais

Classificação: Determinístico

Classificação: Determinístico Prof. Lorí Viali, Dr. viali@pucrs.br http://www.pucrs.br/famat/viali/ Da mesma forma que sistemas os modelos de simulação podem ser classificados de várias formas. O mais usual é classificar os modelos

Leia mais