PLANO DE URBANIZAÇÃO DE AGUÇADOURA. RELATÓRIO DE PONDERAÇÃO DAS PARTICIPAÇÕES NA DISCUSSÃO PÚBLICA e do parecer da CCDR Norte.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANO DE URBANIZAÇÃO DE AGUÇADOURA. RELATÓRIO DE PONDERAÇÃO DAS PARTICIPAÇÕES NA DISCUSSÃO PÚBLICA e do parecer da CCDR Norte."

Transcrição

1 PLANO DE URBANIZAÇÃO DE AGUÇADOURA RELATÓRIO DE PONDERAÇÃO DAS PARTICIPAÇÕES NA DISCUSSÃO PÚBLICA e do parecer da CCDR Norte Setembro 2012 CÂMARA MUNICIPAL DA PÓVOA DE VARZIM

2 PLANO DE URBANIZAÇÃO DE AGUÇADOURA RELATÓRIO DE PONDERAÇÃO DAS PARTICIPAÇÕES NA DISCUSSÃO PÚBLICA e do parecer da CCDR Norte Setembro 2012 CÂMARA MUNICIPAL DA PÓVOA DE VARZIM Na capa: (1) Foto Aérea (maps.google.com); (2) Moinho situado na Marginal de Aguçadoura; (3) Estufa; (4) Passadiço de madeira no cordão dunar da Aguçadoura. Rua Paulo Jorge, CARCAVELOS PORTUGAL T F

3 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 1 2. ANÁLISE E PONDERAÇÃO DAS PARTICIPAÇÕES NO PERÍODO DE DISCUSSÃO PÚBLICA PARTICIPAÇÕES NA SESSÃO PÚBLICA DE 17 DE MAIO DE PARTICIPAÇÕES APRESENTADAS POR ESCRITO RESULTADOS DA PONDERAÇÃO ALTERAÇÕES DECORRENTES DO PARECER DA CCDR ANEXO I FICHAS DE ANÁLISE E RESPOSTA POR PARTICIPAÇÃO ANEXO II PARTICIPAÇÕES 23

4 1. INTRODUÇÃO No âmbito da elaboração do Plano de Urbanização de Aguçadoura e ao abrigo do nº 3 do art.º 77º do RJIGT (na atual redação do Decreto-Lei n.º 46/2009, de 20 de fevereiro), a Câmara Municipal da Póvoa de Varzim procedeu à abertura do período de Discussão Pública. O período de Discussão Pública foi previamente publicitado no Diário da República, 2ª série, n.º 83, de 27 abril de 201, através do Aviso n.º 5935, tendo tido início em 7 de maio de 2012 e terminado a 5 de junho de 2012, num total de 22 dias úteis. Este período foi ainda divulgado em vários meios de comunicação locais e no site da autarquia. Estiveram disponíveis para consulta pública, no Posto de Turismo da Póvoa de Varzim, na Junta de Freguesia de Aguçadoura e no site da autarquia, todos os elementos que constituem e acompanham o Plano, o respetivo Relatório Ambiental, bem como as atas das conferências de serviços realizadas, os pareceres emitidos pelas diferentes entidades auscultadas e os resultados da concertação que decorreu após as referidas conferências. Das atas e pareceres destaca-se o último parecer da CCDR Norte que incorpora um conjunto de sugestões que só são agora são ponderadas em conjunto com as participações na Discussão Pública. Dessa ponderação conjunta resulta a versão final do plano para publicação. Foi efetuada uma sessão pública no dia 17 de maio de 2012 na cidade da Póvoa de Varzim (no Salão Nobre dos Paços do Concelho), que contou com a participação de um considerável número de munícipes e da Junta de Freguesia de Aguçadoura, tendo sido apresentadas diversas sugestões e pedidos de esclarecimento. Do processo de participação pública, há a registar um total de 8 participações escritas rececionadas na Câmara Municipal, sendo duas delas da Junta de Freguesia de Aguçadoura (JFA). Por sua vez, uma das participações da JFA, corresponde a uma participação conjunta que incorpora 7 participações de munícipes. O Artigo 77º do RJIGT, no n.º 5 determina que após terminado o período de Discussão Pública a Câmara Municipal ponderará as reclamações, observações, sugestões e pedidos de esclarecimento apresentados pelos particulares, ficando obrigada a resposta fundamentada perante aqueles que invoquem, designadamente: a) A desconformidade com outros instrumentos de gestão territorial eficazes; b) A incompatibilidade com planos, programas e projetos que devessem ser ponderados em fase de elaboração; Plano de Urbanização de Aguçadoura Relatório de ponderação das participações na discussão pública 1

5 c) A desconformidade com disposições legais e regulamentares aplicáveis; d) A eventual lesão de direitos subjetivos. Concluída a ponderação, os resultados têm que ser divulgados através da comunicação social e da respetiva página da internet. Independentemente do disposto no referido Diploma, a Câmara Municipal decidiu que todas as participações com conteúdo legível seriam objeto de resposta, mesmo que se tratasse de um simples esclarecimento. O presente relatório apresenta então a ponderação de: Participações no período de Discussão Pública nas duas vertentes: a das participações escritas rececionadas, mas também as participações orais apresentadas na sessão pública e que ficam oficialmente registadas (gravação). Parecer da CCDR Norte disponibilizado em março de 2012 sobre a última versão do Plano de Urbanização, versão essa, apresentada a Discussão Pública. Em anexo o relatório integra: Como anexo I as fichas individuais de análise/resposta às participações escritas rececionadas, acompanhadas de figuras que ilustram a situação sobre a qual foi apresentada a participação e a alteração introduzida na Planta de Zonamento sempre que a participação foi aceite (total ou parcialmente). Como Anexo II - as cópias das participações. Plano de Urbanização de Aguçadoura Relatório de ponderação das participações na discussão pública 2

6 2. ANÁLISE E PONDERAÇÃO DAS PARTICIPAÇÕES NO PERÍODO DE DISCUSSÃO PÚBLICA Conforme referido na introdução considera-se neste relatório a análise de dois tipos de participação: As que ocorreram no âmbito da sessão pública; As que foram apresentadas por escrito. 2.1 PARTICIPAÇÕES NA SESSÃO PÚBLICA DE 17 DE MAIO DE 2012 No dia 17 de maio de 2012, pelas 21h30m, realizou-se no Salão Nobre dos Paços do Concelho, uma sessão pública relativa ao Plano de Urbanização de Aguçadoura. Estiverem presentes diversos munícipes e representantes da Junta de Freguesia de Aguçadoura que apresentaram várias questões e aspetos que gostavam de ver esclarecidos ou mesmo retificados na versão final do plano. De referir que a maioria das questões elencadas durante a sessão pública surge posteriormente sob a forma de participação escrita, nomeadamente através da Junta de Freguesia. Dessa sessão, evidenciam-se e sistematizam-se as questões apresentadas oralmente, suscetíveis de análise e ponderação favorável em sede de discussão pública, acompanhadas da respetiva justificação. Quadro 1: Participações efetuadas na sessão pública que se traduzem em alterações à proposta de plano Conteúdo da Participação Os limites administrativos da freguesia não correspondem à versão mais atualizada. É necessário corrigir. Foi referido que a forma como os anexos estão tratados no regulamento deve ser lapso uma vez que o artigo 42º apenas fará sentido para anexos em meio citadino, e nunca num aglomerado com as características de Aguçadoura, sob pena de comprometer de forma gravosa a própria atividade agrícola tradicional. Verificar os índices de ocupação e de utilização constantes no regulamento, pois parece haver um lapso, sendo o índice de ocupação do POOC mais favorável que o do PU. Apreciação/ Justificação Efetuar correção em todas as peças desenhadas e figuras onde consta o limite de freguesia. Efetuar correção e adotar a regulamentação que está a ser proposta na revisão do PDM e que já está adequada à esta realidade. Verificou-se haver um lapso de terminologia uma vez que o POOC referese ao índice de ocupação como um indicador relativo à implantação e não à construção como está atualmente convencionado no vocabulário do ordenamento do território. Assim sendo, o regulamento será revisto no sentido de compatibilizar, sem agravar os indicadores Plano de Urbanização de Aguçadoura Relatório de ponderação das participações na discussão pública 3

7 Conteúdo da Participação Os usos do PU estão demasiado restritivos em área de POOC. Propõe-se que não seja expressamente mencionado que só é permitido habitação, pois futuramente, em sede de revisão do POOC pode vir a alterar-se a situação, além disso não faz qualquer sentido que esta restrição se estenda a uma área urbana tão vasta do aglomerado, abrangendo inclusivamente toda a zona de atividade comercial e de serviços do aglomerado. Uma vez que a rede viária ao nível da revisão do PDM tem vindo a ser discutida com as juntas de freguesia, propõe-se que na rede viária do PU se efetue alguns ajustes para se adequar ao traçado integral das vias secundárias e das vias terciárias previstas no âmbito do processo de revisão do PDM, evidenciando-se duas situações, uma de melhor adequação aos traçados atuais, e outra de incorreção: Propõe-se que seja revista a entrada da via de distribuição local (no lugar de Santo André) na rotunda da via coletora e distribuidora ; O troço de ligação da Rua Fiéis de Deus à Rua da Pinguela, bem como a ligação desta à Avenida Nossa Senhora da Boa Viagem, deverão ser assinalados como propostos e não como existentes. Propõe-se a alteração do canal verde previsto a nascente da Igreja de Aguçadoura (de ligação à Rua das Agras) para via de acesso local proposta, conforme o traçado previsto no âmbito do processo de revisão do PDM, e que é essencial para a melhoria da circulação local. Propõe-se que sejam indicadas na planta de zonamento as localizações das estações elevatórias de águas residuais previstas no âmbito da revisão do PDM como espaços de uso especial propostos para equipamento. Propõe-se que seja retirada a área destinada a estacionamento EP2, localizada no extremo poente da Avenida Nossa Senhora da Boa Viagem, devido à existência de um alvará de loteamento em vigor. Propõe-se que seja retirada a área destinada a estacionamento EP3, localizada no extremo poente da Rua da Pedra Negra, devido à existência de compromissos urbanísticos (sobre a área recai um acordo de cedência de terreno para equipamento), bem como a área delimitada como espaços verdes propostos de proteção. O traçado da linha de água contígua à Rua da Pedra Negra deverá ser retificado e inseridas as linhas de água a norte. permitidos no POOC. Apreciação/ Justificação Ficou de se analisar novamente esta regulamentação no sentido de a mesma ser melhorada sem colidir com o regime do POOC. Efetuar as correções e ajustes necessários Efetuar as correções e ajustes necessários Como as estações surgem em zonas de pequena dimensão onde já existem outras infraestruturas desativadas ou em terrenos já negociados para o efeito, ficarão identificadas apenas como Espaços de Uso especial em solo urbanizado. A área em causa passará a integrar a subcategoria de espaço residencial consolidado. A área em causa passará a integrar a subcategoria de espaço residencial tipo I. A área em causa passará a integrar a subcategoria de espaço residencial tipo I e a planta de condicionantes corrigida para integrar as linhas na zona central do aglomerado. Plano de Urbanização de Aguçadoura Relatório de ponderação das participações na discussão pública 4

8 2.2 PARTICIPAÇÕES APRESENTADAS POR ESCRITO Neste grupo estão as 8 participações que incluem também duas da Junta de Freguesia. As participações foram analisadas individualmente, tendo sido atribuído um número de identificação (ID), pela ordem de entrada na Câmara Municipal da Póvoa de Varzim. Além do ID estão ainda identificadas pelo número de registo de entrada. A avaliação das participações consistiu numa análise qualitativa das mesmas e da consequente apreciação da necessidade de alterar, ou não, algum elemento do Plano em consonância, em função de se considerar esta apreciação favorável (total ou parcialmente) ou desfavorável, respetivamente. Esta análise encontra-se sistematizada Quadro 2. Plano de Urbanização de Aguçadoura Relatório de ponderação das participações na discussão pública 5

9 Quadro 2: Análise das participações ID Refª da participação Conteúdo da participação Apreciação Elementos do plano a alterar Observações/Justificações /12/CMPV Solicita informação sobre a via prevista junto ao terreno de que é proprietário, situado na Rua da Pedra Negra. Pretende ainda informação sobre a zona de proteção à linha de água existente. - - O traçado da via é conforme o previsto na Planta de Zonamento e os parâmetros de dimensionamento são conforme o previsto no regulamento do plano. A área delimitada como Espaços verdes propostos de proteção, na contiguidade da Rua da Pedra Negra, será reclassificada na proposta de plano, passando a integrar espaço residencial em solo urbanizável do tipo I, na sequência da participação de diversos munícipes /12/CMPV O requerente, proprietário de um terreno situado na Rua da Pedra Negra, refere que é assinalada uma linha de água que atravessa o seu terreno, que na realidade não existe. Refere ainda que no limite sul do terreno existe uma linha de água, mas a cerca de 60m do local onde está assinalada. Assim, solicita a devida retificação. FAVORÁVEL Planta de Zonamento Planta de Condicionantes A linha de água existe, não sendo visível em toda a sua extensão por se encontrar canalizada é, aliás, através dela que são drenados os campos agrícolas localizados a nascente da Rua de Santo André de Cima. Será, no entanto, retificado o seu percurso em função dos dados disponíveis. Acresce referir que a área delimitada como Espaços verdes propostos de proteção, na contiguidade da Rua da Pedra Negra, será reclassificada na proposta de plano, passando a integrar espaço residencial em solo urbanizável do tipo I /12/CMPV O requerente refere que o terreno de que é proprietário, situado próximo do extremo poente da Rua da Pedra Negra, aparece quase na totalidade assinalado a cor verde, como zona de salvaguarda e ainda como zona EP3. Não concordando com o zonamento que incide sobre o terreno, solicita que sejam efetuadas as devidas alterações de modo a possibilitar viabilidade construtiva ao terreno. PARCIALMENTE FAVORÁVEL Planta de Zonamento As áreas delimitadas como Espaços verdes propostos de proteção, na contiguidade da Rua da Pedra Negra, e Espaços de uso especial existentes para estacionamento EP3, no extremo poente daquela, serão reclassificados na proposta de plano, passando a integrar espaço residencial em solo urbanizável do tipo I. O espaço verde equipado mantém-se, pelo que o requerente ficará com parte do terreno edificável e outra parte em espaço verde equipado. Plano de Urbanização de Aguçadoura - Relatório de ponderação das participações na discussão pública 6

10 ID Refª da participação Conteúdo da participação Apreciação Elementos do plano a alterar Observações/Justificações /12/CMPV O requerente, coproprietário de um terreno situado na Rua da Pedra Negra, refere que é assinalada uma linha de água que atravessa o seu terreno, que na realidade não existe. Refere ainda que no limite sul do terreno existe uma linha de água, mas a cerca de 60m do local onde está assinalada. Assim, solicita a devida retificação. FAVORÁVEL Planta de Zonamento Planta de Condicionantes A linha de água existe, não sendo visível em toda a sua extensão por se encontrar canalizada é, aliás, através dela que são drenados os campos agrícolas localizados a nascente da Rua de Santo André de Cima. Será, no, entanto, retificado o seu percurso em função dos dados disponíveis. Acresce referir que a área delimitada como Espaços verdes propostos de proteção, na contiguidade da Rua da Pedra Negra, será reclassificada na proposta de plano, passando a integrar espaço residencial em solo urbanizável do tipo I /12/CMPV O requerente refere que a área delimitada como espaços verdes propostos de proteção no limite norte da área do plano obstaculiza desde já as pretensões da junta de freguesia na rentabilização deste espaço conjuntamente com os terrenos contíguos a Norte até ao acesso da Praia da Barranha. Refere ainda que os referidos terrenos foram adquiridos com grande esforço financeiro por esta autarquia tendo em conta as potencialidades legitimadas pelo PDM da Póvoa de Varzim em vigor ( ). Assim, solicita o alargamento do perímetro urbano. DESFAVORÁVEL - A presente participação incide sobre uma área exterior à área de intervenção do PU. Tendo sido proposto (nas fases de plano anteriores) que os terrenos a que a participação se refere (até ao acesso da Praia da Barranha) tivessem uma ocupação turística e, desse modo, integrassem a área de plano, durante o processo de consulta às entidades que se têm de pronunciar no âmbito do acompanhamento do plano, quer a CCDR-N, quer a ARH, consideraram que tal proposta contrariava o disposto no POOC Caminha-Espinho, designadamente em relação aos limites definidos para a UOPG de Aguçadoura. Assim, houve que proceder à retificação do limite da área de intervenção do plano, em conformidade com o POOC Caminha-Espinho /12/CMPV O requerente, proprietário de um terreno situado na Rua da Pedra Negra, refere que é assinalada uma linha de água que atravessa o seu terreno, que na realidade não existe. Refere ainda que no limite sul do terreno existe uma linha de água, mas a cerca de 60m do local onde está assinalada. Assim, solicita a devida retificação. FAVORÁVEL Planta de Zonamento Planta de Condicionantes A linha de água existe, não sendo visível em toda a sua extensão por se encontrar canalizada é, aliás, através dela que são drenados os campos agrícolas localizados a nascente da Rua de Santo André de Cima. Será, no, entanto, retificado o seu percurso em função dos dados disponíveis. Acresce referir que a área delimitada como Espaços verdes propostos de proteção, na contiguidade da Rua da Pedra Negra, será reclassificada na proposta de plano, passando a integrar espaço residencial em solo urbanizável do tipo I. Plano de Urbanização de Aguçadoura - Relatório de ponderação das participações na discussão pública 7

11 ID Refª da participação Conteúdo da participação Apreciação Elementos do plano a alterar Observações/Justificações /12/CMPV O requerente refere que o terreno de que é proprietário, situado na Rua da Pedra Negra aparece assinalado a cor verde, como zona de salvaguarda a uma pretensa linha de água que atravessa o seu prédio, reclamando viabilidade construtiva. Salienta o facto de esta Câmara Municipal ter assinado com o ora requerente e demais comproprietários do prédio, um acordo de cedência de terreno, conforme cópia junta onde foi assegurada ao requerente a viabilidade construtiva do seu prédio, nomeadamente porque esta entidade se comprometia a lotear o terreno em causa. FAVORÁVEL Planta de Zonamento Planta de Condicionantes A área delimitada como Espaços verdes propostos de proteção, na contiguidade da Rua da Pedra Negra, será reclassificada na proposta de plano, passando a integrar espaço residencial em solo urbanizável do tipo I. As restantes linhas de água vão ser integradas na planta de condicionantes e o traçado da linha de água em causa será corrigido identificando-se também os troços canalizados. Esclarece-se que o plano não prejudica direitos adquiridos. Faz ainda referência a outras linhas de água mais a norte não estão assinaladas no PU e que constam da Carta Militar A Junta de Freguesia alerta para um conjunto de situações que devem ser melhor estudadas e corrigidas, que se prendem, sobretudo, com questões de zonamento, dividindo a área em 3 zonas /12/CMPV Zona de Santo André 8.1 Zona com habitação que está qualificada no PU como espaço verde equipado. Pede correção. 8.1 FAVORÁVEL Planta de Zonamento 8. 1 Verificando-se a preexistência referida, a qualificação do espaço foi alterada, passando a integrar a categoria de espaço residencial a reestruturar. 8.2 Na rua das Pedras Negras onde está assinalado EP3 existe loteamento. Pede Correção. 8.2 FAVORÁVEL Planta de Zonamento 8.2 A área delimitada como Espaços de uso especial existentes para estacionamento EP3, no extremo poente da Rua da Pedra Negra, será alterada passando a integrar a subcategoria de Espaços Residenciais de Tipo I. Plano de Urbanização de Aguçadoura - Relatório de ponderação das participações na discussão pública 8

12 ID Refª da participação Conteúdo da participação Apreciação Elementos do plano a alterar Observações/Justificações 8.3 Contesta a delimitação do espaço verde de proteção entre a Rua de Santo André de Cima e a Rua de Santo André de Baixo. Coincide com a participação de um munícipe. 8.3 FAVORÁVEL Planta de Zonamento Planta de Condicionantes 8.3 Em virtude de diversas participações que evidenciavam compromissos urbanísticos (loteamento e áreas destinada a estação elevatória). A área delimitada como Espaços verdes propostos de proteção, na contiguidade da Rua da Pedra Negra, será reclassificada, passando a integrar a subcategoria de espaços residencial de tipo I. De referir que uma extensão considerável desta linha de água se encontra reconduzida e canalizada não existindo efetivamente nos terrenos onde estava assinalado o verde de proteção. 8.4 Zona com edifícios habitacionais que está qualificada no PU como espaço verde de enquadramento. Pede correção. 8.4 FAVORÁVEL Planta de Zonamento 8.4 Verificando-se as preexistências referidas, a qualificação do espaço será alterada, passando a integrar a categoria de espaço residencial a reestruturar. Esta correção implica a reconfiguração do espaço e recondução da via que vinham de nascente e que tinham continuidade pelo espaço verde. A via e o espaço verde que vêm de nascente são ligeiramente deslocadas para apanhar o enfiamento da travessa de Santo André de Baixo. 8.5 O espaço verde de proteção a norte do apoio de praia das Pedras Negras sobrepõe construções existentes. Pede correção. 8.5 FAVORÁVEL Planta de Zonamento 8.5 Verificando-se as preexistências referidas, a qualificação do espaço será alterada, passando a integrar a categoria de espaço residencial a reestruturar, alinhando com o limite desta categoria que estava marcada para norte e para sul. 8.6 Pede a alteração das características da UOPG 5 para as da UOPG 4, ou seja pede que a área deixe de se destinar a uso turístico transferindo esse uso para a zona norte, no local referido na participação nº 5, também apresentada pela Junta de Freguesia. Coincide com participações de munícipes. 8.6 DESFAVORÁVEL Dadas as limitações da área de intervenção para o efeito, considerase ser o melhor local para a implantação de empreendimentos turísticos próximos do mar. Aliás é o uso previsto e permitido pelo POOC para esta zona, constituindo uma das propostas estratégicas do PUA para a qualificação e desenvolvimento do aglomerado de Aguçadora. O facto da ocupação desta área estar condicionada à elaboração de Plano de Pormenor, permitirá encontrar as soluções adequadas de compensação dos proprietários. Plano de Urbanização de Aguçadoura - Relatório de ponderação das participações na discussão pública 9

13 ID Refª da participação Conteúdo da participação Apreciação Elementos do plano a alterar Observações/Justificações Zona Centro 8.7 Refere a existência de loteamento (Alvará 47/83), na zona dos moinhos 6 e 7, estando alguns lotes já edificados. Pede correção e anexa o alvará. Coincide com a participação de um munícipe PARCIALMENTE FAVORÁVEL Planta de Zonamento 8.7 Esclarece-se que as propostas do plano não prejudicam direitos adquiridos. No entanto, verificando-se as preexistências referidas e as características do local, a qualificação do espaço, numa faixa ao longo da rua será alterada, passando a integrar a categoria de espaço residencial a reestruturar, mantendo o alinhamento dos espaços contíguos a norte e a sul. Mantem-se em espaço verde a faixa tardoz dos lotes. 8.8 Considera que os espaços verdes equipados são muito extensos, sobretudo na UOPG 3 e refere as negociações para abertura de um arruamento entre a Igreja e a rua das Agras PARCIALMENTE FAVORÁVEL Planta de Zonamento 8.8 O dimensionamento dos espaços verdes propostos adequa-se à escala dos lugares onde se integram. No entanto, em virtude das participações na discussão pública, vão ser reduzidos alguns destes espaços devido à existência de habitações. Quanto ao espaço verde da UOPG 3, tem a dimensão ideal e necessária para vir a constituir um espaço nobre e de referência para utilização da população, suscetível de resultar de uma operação urbanística planeada. Quanto à rua prevista entre a Igreja e a Rua das Agras a mesma será incluída na versão final do PUA. Zona Norte 8.9 A norte da nova rua que vai da Codixeira à Rua do Parau deve ser permitida edificabilidade. Coincide com a participação de um munícipe. Pede correção. 8.9 FAVORÁVEL Planta de Zonamento 8.9 Há dois novos troços de vias que são propostos a ligar a Rua da Codixeira à Rua do Parau. Uma vez que a via de ligação proposta mais a norte confina com o perímetro urbano junto à faixa de proteção ao Rio das Laceiras integrada na REN, aí não há qualquer viabilidade de edificação. Considera-se então que a participação se refere à ligação mais a sul. Os espaços classificados como espaços verdes equipados localizados a norte desta via passarão, maioritariamente, a integrar a subcategoria de espaços residenciais a consolidar, em harmonia com o estatuto edificável conferido pelo PDM em vigor Considera que a faixa de proteção ao Rio das Laceiras é muito extensa condicionando a construção de apoios à atividade agrícola DESFAVORÁVEL Toda a área envolvente ao Rio das Laceiras que ficou fora do perímetro urbano mas dentro da área de intervenção do plano de urbanização como Solo Rural Complementar, vai manter essa classificação até porque correspondem a solos integrados na reserva ecológica nacional. Os espaços contíguos aos anteriores classificados Plano de Urbanização de Aguçadoura - Relatório de ponderação das participações na discussão pública 10

14 ID Refª da participação Conteúdo da participação Apreciação Elementos do plano a alterar Observações/Justificações como espaços verdes equipados dentro do perímetro urbano, e referidos na participação 8.9 passarão, maioritariamente, a integrar a subcategoria de espaços residenciais a consolidar, em harmonia com o estatuto edificável conferido pelo PDM em vigor. O espaço mais a poente passou a integrar espaço residencial a reestruturar integrado na UOPG A nascente da Rua da Codixeira em espaço classificado como espaço verde existente existe loteamento de 4 lotes em que dois já estão edificados. Pede correção PARCIALMENTE FAVORÁVEL Planta de Zonamento 8.11 A nascente da Rua da Codixeira a proposta de PU não integra espaço classificado como espaço verde existente presume-se que é lapso e que se refere ao espaço verde proposto de enquadramento na zona a norte da rua do loteamento da Barranha. Esclarece-se que as propostas do plano não prejudicam direitos adquiridos. Acresce que a classificação com esta categoria não é proposta original do PUA mas sim uma imposição decorrente do POOC que classifica esta área como espaço agrícola em APC. Ainda assim, o regulamento será ligeiramente alterado para melhor acautelar a manutenção da atividade existente e as construções de apoio, bem como assegurar as intervenções necessárias a edificações existentes e loteamentos aprovados em função do que é, ou será, permitido pelos planos de hierarquia superior Questiona a viabilidade da rua proposta entre a Rua da Codixeira e a Rua da Pinguela por existir construção DESFAVORÁVEL O facto de haver construções não inviabiliza uma proposta de via, implica apenas outro tipo de negociação. Considerando-se que este troço é importante para estruturar o espaço urbano, o mesmo será mantido na planta de zonamento do PUA, permitindo que esta intenção no futuro possa ser concretizada Questiona o quadrado de espaço verde a poente da Rua da Codixeira no final das casas. Notas finais 8.13 DESFAVORÁVEL A classificação com esta categoria não é proposta do PUA mas sim uma imposição decorrente do POOC que classifica esta zona como área de vegetação rasteira e arbustiva em APC, logo a categoria do PU compatível é a de espaço verde de proteção Retirar as 3 áreas de pequenas dimensões destinadas a equipamentos por serem de implementação difícil e porque está prevista 8.14 FAVORÁVEL Planta de Zonamento 8.14 As 3 áreas serão reclassificadas com a categoria de espaço residencial contígua mais adequada. Plano de Urbanização de Aguçadoura - Relatório de ponderação das participações na discussão pública 11

15 ID Refª da participação Conteúdo da participação Apreciação Elementos do plano a alterar Observações/Justificações uma área de grandes dimensões bem localizada e suficiente para as necessidades previstas Aspetos diversos relacionados com os limites de freguesia, limites do POOC e localização do projeto de desenvolvimento turístico e lazer que corresponde à participação nº 5 também apresentada pela Junta de Freguesia ESCLARECI MENTOS Os limites da freguesia serão corrigidos. As alterações aos limites do POOC não têm viabilidade ao nível do PU. A localização do projeto de desenvolvimento turístico e lazer para a zona norte da freguesia foi já objeto de comentário no parecer relativo à outra participação da Junta de Freguesia (participação n.º 5). 9 a 15 Integradas na participação da Junta de Freguesia Corresponde a um conjunto de formulários preenchidos por munícipes que apresentaram à Junta de Freguesia as suas participações e que, por sua vez a Junta de Freguesia integrou na sua própria participação. Assim: A participação nº 9 não apresenta qualquer observação. A nº 10 corresponde à 8.9 da JFA Ver respostas e comentários aos respetivos pontos tratados na participação anterior, apresentada pela Junta de Freguesia de Aguçadoura A Junta de Freguesia deverá dar a conhecer a estes munícipes a respetiva análise e ponderação. A nº 11 corresponde à 8.7 da JFA A nº 12 corresponde à 8.3 da JFA As nº 13,14 e 15 correspondem à 8.6 da JFA Plano de Urbanização de Aguçadoura - Relatório de ponderação das participações na discussão pública 12

16 2.3 RESULTADOS DA PONDERAÇÃO Do ponto de vista meramente estatístico verifica-se que das 7 participações escritas (não incluindo a nº 8 da JFA, para a qual se efetua a análise separadamente, dado o número de situações que engloba): 1 participação correspondeu a um pedido de esclarecimento; 4 participações mereceram apreciação favorável, e 1 parcialmente favorável e resultaram em alterações à planta de zonamento do plano (e restantes elementos que foi necessário compatibilizar); 1 participação mereceu apreciação desfavorável por colidir com condicionantes, servidões ou plano de hierarquia superior. Quanto à participação n.º 8, considerou-se que englobava 15 situações a analisar/ponderar (em que 6 delas incorporam a participação de munícipes), resultando em: 7 situações que mereceram apreciação favorável e resultaram em alterações à planta de zonamento do plano (e restantes elementos que foi necessário compatibilizar); 3 situações que mereceram apreciação parcialmente favorável, originam algumas alterações; 4 situações que mereceram apreciação desfavorável por colidirem com condicionantes, servidões, plano de hierarquia superior ou inviabilizarem propostas estratégicas para o aglomerado e para o município; 1 situação que correspondia a um conjunto de esclarecimentos finais (8.15). Como consequência das questões apresentadas na sessão pública e em resultado da ponderação favorável de algumas participações rececionadas sistematizou-se, genericamente, no quadro seguinte as alterações introduzidas nos elementos que constituem o plano. Quadro 3: Alterações resultantes da ponderação favorável das participações Elemento do plano alterado Planta de Condicionantes Alterações efetuadas Foram introduzidas as restantes linhas de água com representatividade ao nível do domínio hídrico e corrigido traçado da que se encontrava representada a sul da Rua das Pedras Negras. Em todas foi diferenciada a sua situação nos troços canalizados. Na sequência de participação ou identificação de lapso Participações nºs 2, 3, 4, 6, 7 e 8; Sessão pública. Plano de Urbanização de Aguçadoura Relatório de ponderação das participações na discussão pública 13

17 Elemento do plano alterado Planta de Zonamento Alterações efetuadas O espaço verde de proteção proposto ao longo da linha de água a sul da Rua das Pedras Negras foi eliminado na sequência de: a linha de água estar em grande parte canalizada tendo o seu traçado sido desviado para a zona da estrada em mais de 50 % da mesma; existência de compromissos (loteamentos e construções licenciadas, conforme planta de compromissos). Na generalidade, onde se verificou que existiam espaços verdes propostos sobre edifícios existentes, a qualificação do espaço foi alterada de verde para a categoria de espaço residencial contígua que mais se adequava. Ao longo da faixa poente, neste tipo de situações, a classificação passou para espaço a reestruturar integrado em UOPG 1 ou 2, permitindo, no âmbito da elaboração de um PP tomar a decisão de pormenor mais adequada ao local. Como resultado da eliminação ou redução de pequenos espaços verdes, foi necessário introduzir ligeiros ajustes para a concordância de percursos. Excetua-se deste princípio de alteração aos espaços verdes, a zona norte de Aguçadora onde também existem edifícios e até loteamentos, mas que, face à regulamentação do POOC, tiveram que se manter numa categoria de espaços verdes, apenas tendo sido ajustado o conteúdo do regulamento, que permitirá no futuro, caso seja revisto o POOC, adotar um regime mais favorável. Reforça-se que os direitos adquiridos não são afetados com o zonamento. Na zona dos moinhos, constatou-se existir um loteamento com alvará em vigor, encontrando-se parte dos lotes edificados. Optou-se por manter em espaço verde de proteção proposto uma faixa no tardoz dos lotes onde não estão localizados os polígonos de implantação, qualificando como espaço a reestruturar a frente ao longo da estrada que completa a fachada urbana e engloba os polígonos de implantação. O espaço verde de enquadramento proposto, de ligação entre a Igreja e a Rua das Agras, foi eliminado porque está prevista a construção de um arruamento a curto prazo. O espaço verde equipado, proposto a sul do Rio das Laceiras foi reclassificado como espaço residencial consolidado ou a consolidar, mantendo o carácter edificável conferido pelo PDM em vigor. Sobre este espaço não recai qualquer condicionante ou servidão administrativa, uma vez que as áreas de proteção ao Rio ficaram em solo rural complementar. Os espaços EP 2 e EP 3 foram eliminados, por já existirem edifícios construídos ou licenciados. Os 3 espaços de pequena dimensão destinados a equipamentos deram lugar a subcategorias de espaços residenciais, uma vez que se verificou que eram desnecessários, pelo facto da freguesia não apresentar carências que os justifiquem. Acresce que está previsto um Na sequência de participação ou identificação de lapso Participações nºs 2, 3, 4, 6, 7 e 8; Sessão pública Participações nºs 3 e 8; Sessão pública. Participação nº 8; Sessão pública. Participação nº 8; Sessão pública. Participação nº 8; Sessão pública. Participações nºs 3 e 8; Sessão pública. Participação nº 8; Sessão pública. Plano de Urbanização de Aguçadoura Relatório de ponderação das participações na discussão pública 14

18 Elemento do plano alterado Regulamento Alterações efetuadas grande espaço que centralizará os equipamentos programados e que responde às necessidades estimadas. De referir também que a viabilidade dos terrenos abrangidos por essas 3 zonas para acolher equipamentos de utilização coletiva era reduzida. A rede viária foi ajustada à rede viária constante na revisão do PDM, uma vez que essa resultou de uma estratégia de mobilidade municipal e na sessão pública foi solicitada essa adequação. Esta adequação apenas resultou na eliminação de alguns troços e nós e o ajustamento de outros, em nada alterando o carácter da proposta e em nada prejudicando os munícipes. Onde o PU referia índice de utilização passou a referir índice de ocupação (compatibilizando-se com o indicador do POOC), mantendo os indicadores de pisos, alturas e índice de impermeabilização. Eliminam-se assim os índices de utilização. O n.º1 do artigo 12º e o n.º 1 do artigo 14º foram retificados relativamente aos usos permitidos em área de POOC, sendo que só a construção de novos edifícios é que está condicionada ao uso habitacional. Qualquer intervenção/obras sobre edificado existente não está abrangido por esta restrição em área de POOC. Artº 15º, na definição de espaços de uso especial em solo urbanizado integraram-se infraestruturas estruturantes, para acolher as zonas destinadas às estações elevatórias acrescentadas na Planta de Zonamento. No sentido de clarificar o regime do espaço verde de enquadramento localizado no topo norte da área de intervenção, foi melhorada a redação da definição desta subcategoria na alínea c) do artigo 25º. Consequentemente o n.º3 do artigo 26º foi também adaptado. Artigo 34º, quadro 4 os valores dos perfis foram ajustados ao definido na revisão do PDM, visto que o PU contemplava perfis superiores aos que está a ser estabelecido para o restante território municipal podendo vir a criar incompatibilidades nas ligações Acresce o facto, que se estava a exigir um espaço canal superior ao restante território municipal num aglomerado já por si tão estrangulado e com um cadastro complexo e retalhado. Artº 49º (anterior artigo 42º), relativamente aos anexos. Adotou-se a regulamentação que está a ser proposta na revisão do PDM e que melhor se adequa a este tipo de territórios. Em simultâneo o capítulo relativo à edificação foi alterado, no sentido de adotar os conteúdos já aceites no âmbito da revisão do PDM e discutidos com a CCDR Norte, tornando a gestão urbanística futura mais eficaz e dando resposta às expectativas apresentadas na sessão pública da discussão do PU (novos artigos 40º a 49º). O mesmo princípio se aplica ao dimensionamento de estacionamentos (novo artigo 50º), espaços verdes e equipamentos (novo artigo 51º), para os quais se adota o que está estabelecido em PDM. Artº 64º (anterior artigo 58º), - corrigido o erro na identificação de ruas e melhorada a redação para clarificar a identificação das áreas às quais se aplica a regulamentação em causa. Na sequência de participação ou identificação de lapso Sessão pública. Sessão pública. Identificação de lapso Sessão pública. Sessão pública. Participação nº 8; Sessão pública Sessão pública Sessão pública Lapso identificado Plano de Urbanização de Aguçadoura Relatório de ponderação das participações na discussão pública 15

19 Todos os elementos que acompanham o plano sofreram as alterações necessárias para se compatibilizarem com alterações efetuadas aos elementos que constituem o plano referidos no quadro anterior. Plano de Urbanização de Aguçadoura Relatório de ponderação das participações na discussão pública 16

20 3. ALTERAÇÕES DECORRENTES DO PARECER DA CCDR A CCDR Norte emitiu parecer (DSOT/DPGU Pº ID ) na sequência da versão do plano que resultou das reuniões de concertação após 2ª Conferência de Serviços. Este parecer esteve disponível juntamente com o plano no período de discussão pública. Como as questões constantes do parecer em causa se revestiam, globalmente, de carácter sugestivo e de alerta para aspetos práticos da implementação futura na gestão urbanística, em nada alterando o zonamento ou aspetos regulamentares que respeitassem às opções do plano, foi entendimento que a ponderação dessas sugestões e melhoramentos de pormenor seriam efetuadas em simultâneo com a ponderação das participações no período de discussão pública. É nesse contexto que se apresenta no quadro seguinte a sistematização da ponderação efetuada sobre as questões referidas no parecer que deram origem a alterações. Quadro 4: Alterações à proposta de plano resultantes do parecer da CCDR Norte Alínea do parecer c) Α partir do regulamento (nº 3 do artigo 6. ) verifica-se que se prevê a possibilidade de se realizarem desvios de traçado das linhas de agua. Atendendo a que um dos leitos de curso de água está incluído em Reserva Ecológica Nacional (REN) deve clarificar-se nesta disposição que tal faculdade não se aplica a essa linha de água. Note-se que tal ação não é suscetível de ser autorizada segundo o Decreto-Lei n.º 166/2008, de 22 de Agosto. Quanto as restantes ações em REN, como novas vias, atravessamentos sobre linha de água e aterros para a execução do PU (cfr. planta de zonamento e n.º 3 do artigo 6. do Regulamento) alerta-se para o facto de que as mesmas sό serão permitidas se cumprirem o regime constante no n.º 2 e 3 do art.º 20.º do Decreto-Lei n.º 166/2008, de 22 de Agosto (conjugado com a portaria n.º 1356/2008, de 28 de Novembro) ou no art.º 21.º do mesmo diploma. d) Quanto ao artigo 10.º é de referir que as designações das categorias devem coincidir totalmente com o constante no artigo 21.º do Decreto-Regulamentar n.º 11/2009, de 29 de Maio. Pelo que deve ser corrigido o regulamento e legenda da planta de zonamento em conformidade, retirando-se nas designações das subcategorias funcionais as expressões existentes e propostas consoante os casos. Nada impede que as designações das subcategorias sejam alteradas por forma a traduzir essas realidades. e) No n.º 1 do artigo 12.º e n.º1 do artigo 14.º recomendase que se mantenha a menção aos equipamentos de praia tal como constava na versão anterior da proposta de regulamento. Elemento do plano a corrigir Regulamento Regulamento Planta de Zonamento Relatório Regulamento Justificação O artigo 6º foi retificado em conformidade. Os diversos elementos do plano foram revistos em conformidade, substituindo-se existente por em solo urbanizado e propostos por em solo urbanizável. A redação destes números foi alterada, não exatamente como sugerido no parecer da CCDR Norte, porque não faz qualquer sentido falar de equipamentos de praia nos espaços em causa, mas sim, no sentido de Plano de Urbanização de Aguçadoura Relatório de ponderação das participações na discussão pública 17

PLANO DIRETOR MUNICIPAL DE CANTANHEDE (ALTERAÇÃO)

PLANO DIRETOR MUNICIPAL DE CANTANHEDE (ALTERAÇÃO) DEPARTAMENTO DE URBANISMO Divisão de Ordenamento do Território PLANO DIRETOR MUNICIPAL DE CANTANHEDE (ALTERAÇÃO) AVALIAÇÃO AMBIENTAL ESTRATÉGICA RELATÓRIO JUSTIFICATIVO PARA A NÃO REALIZAÇÃO JULHO 2012

Leia mais

REGULAMENTO DE COMPENSAÇÕES POR NÃO CEDÊNCIA DE TERRENOS PARA EQUIPAMENTOS E ESPAÇOS VERDES PÚBLICOS DECORRENTE DA APROVAÇÃO DE OPERAÇÕES URBANÍSTICAS

REGULAMENTO DE COMPENSAÇÕES POR NÃO CEDÊNCIA DE TERRENOS PARA EQUIPAMENTOS E ESPAÇOS VERDES PÚBLICOS DECORRENTE DA APROVAÇÃO DE OPERAÇÕES URBANÍSTICAS REGULAMENTO DE COMPENSAÇÕES POR NÃO CEDÊNCIA DE TERRENOS PARA EQUIPAMENTOS E ESPAÇOS VERDES PÚBLICOS DECORRENTE DA APROVAÇÃO DE OPERAÇÕES URBANÍSTICAS 1. O Regulamento referente à compensação pela não

Leia mais

M U N I C I P I O de V I E I R A D O M I N H O Divisão de Urbanismo e Obras Municipais Serviços de Planeamento Urbanístico e Obras Particulares

M U N I C I P I O de V I E I R A D O M I N H O Divisão de Urbanismo e Obras Municipais Serviços de Planeamento Urbanístico e Obras Particulares Reg. N.º Em / / Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Vieira do Minho IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE Nome: BI/Cartão de Cidadão: Arquivo: Validade: / / N.º de Identificação Fiscal: Morada: Freguesia:

Leia mais

JUSTIFICAÇÃO PARA A NÃO SUJEIÇÃO DO PLANO DE PORMENOR DE REABILITAÇÃO URBANA DE SANTA CATARINA A AVALIAÇÃO AMBIENTAL ESTRATÉGICA

JUSTIFICAÇÃO PARA A NÃO SUJEIÇÃO DO PLANO DE PORMENOR DE REABILITAÇÃO URBANA DE SANTA CATARINA A AVALIAÇÃO AMBIENTAL ESTRATÉGICA JUSTIFICAÇÃO PARA A NÃO SUJEIÇÃO DO PLANO DE PORMENOR DE REABILITAÇÃO URBANA DE SANTA CATARINA A AVALIAÇÃO AMBIENTAL ESTRATÉGICA CÂMARA MUNICIPAL DE SINES DEPARTAMENTO DE GESTÃO TERRITORIAL DIVISÃO DE

Leia mais

PUC PLANO DE URBANIZAÇÃO DOS CANHAS TERMOS DE REFERÊNCIA RELATÓRIO DE FUNDAMENTAÇÃO

PUC PLANO DE URBANIZAÇÃO DOS CANHAS TERMOS DE REFERÊNCIA RELATÓRIO DE FUNDAMENTAÇÃO CÂMARA MUNICIPAL DE PONTA DO SOL DIVISÃO DE AMBIENTE E URBANISMO SPU PUC PLANO DE URBANIZAÇÃO DOS CANHAS UOPG 3 TERMOS DE REFERÊNCIA RELATÓRIO DE FUNDAMENTAÇÃO OUTUBRO 2014 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. NOTAS

Leia mais

Expansão da Plataforma Logística

Expansão da Plataforma Logística CÂMARA U1 Expansão da Plataforma Logística RELATÓRIO DE PONDERAÇÃO DA DISCUSSÃO PÚBLICA DA PROPOSTA DE DELIMITAÇÃO E RESPECTIVO PROGRAMA-BASE DIVISÃO DE PLANEAMENTO E ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO D EZ E M

Leia mais

Proposta de Alteração de Delimitação das Áreas de Reabilitação Urbana

Proposta de Alteração de Delimitação das Áreas de Reabilitação Urbana Proposta de Alteração de Delimitação das Áreas de Reabilitação Urbana Núcleo Histórico da Vila da Lousã Fundo de Vila Área Urbana Central Nascente da Vila da Lousã Área Urbana Central Poente da Vila da

Leia mais

Nota explicativa sobre a tramitação da elaboração/revisão do plano director municipal

Nota explicativa sobre a tramitação da elaboração/revisão do plano director municipal Nota explicativa sobre a tramitação da elaboração/revisão do plano director municipal Legislação de enquadramento A tramitação dos procedimentos exigíveis nos processos de elaboração e revisão de planos

Leia mais

Revisão do Plano Diretor Municipal de Alandroal

Revisão do Plano Diretor Municipal de Alandroal Revisão do Plano Diretor Municipal de Alandroal Fase 4 Plano Diretor Municipal Relatório de Ponderação da Discussão Pública Junho 2015 E17133 RR - Planning, Lda. Av. Gomes Freire, n.º 18 2760 066 Caxias

Leia mais

DOCUMENTO ORIENTADOR 1ª REVISÃO DO PLANO DIRETOR MUNICIPAL DE MEALHADA

DOCUMENTO ORIENTADOR 1ª REVISÃO DO PLANO DIRETOR MUNICIPAL DE MEALHADA DOCUMENTO ORIENTADOR 1ª REVISÃO DO PLANO DIRETOR MUNICIPAL DE MEALHADA [APROVADA EM ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE 10 DE ABRIL DE 2015 E PUBLICADA EM DIÁRIO DA REPÚBLICA ATRAVÉS DO AVISO N.º 4234/2015, DE 20

Leia mais

Regulamento do Plano de Pormenor da Área de Desenvolvimento Turístico das Fontainhas. (alteração) Artigo 1.º

Regulamento do Plano de Pormenor da Área de Desenvolvimento Turístico das Fontainhas. (alteração) Artigo 1.º Regulamento do Plano de Pormenor da Área de Desenvolvimento Turístico das Fontainhas (alteração) Artigo 1.º 1 [...]. 2 [...]. 4 Os limites da ADT da UNOR 4 estão definidos na planta de implantação à escala

Leia mais

Município de Leiria Câmara Municipal

Município de Leiria Câmara Municipal Divisão Jurídica e Administrativa (DIJA) DELIBERAÇÃO DA REUNIÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DE 24 DE NOVEMBRO DE 2015 Serviço responsável pela execução da deliberação Departamento de Planeamento de Gestão Urbanística

Leia mais

0327.PJ13.05.LU.EP08_CE_1

0327.PJ13.05.LU.EP08_CE_1 PLANO DE PORMENOR DA ZONA INDUSTRIAL DE SANTA CRUZ DA GRACIOSA PROPOSTA DO PLANO VERSÃO ELEMENTOS QUE CONSTITUEM O PLANO VOLUME 1 037.PJ13.0.LU.EP08_CE_1 MOD PJ 0 E01 INDICE Peças Escritas: Regulamento

Leia mais

PROGRAMA DE EXECUÇÃO E PLANO DE FINANCIAMENTO PLANO DE PORMENOR DO ESPAÇO DE REESTRUTURAÇÃO URBANÍSTICA DE CARCAVELOS SUL

PROGRAMA DE EXECUÇÃO E PLANO DE FINANCIAMENTO PLANO DE PORMENOR DO ESPAÇO DE REESTRUTURAÇÃO URBANÍSTICA DE CARCAVELOS SUL PROGRAMA DE EXECUÇÃO E PLANO DE FINANCIAMENTO PLANO DE PORMENOR DO ESPAÇO DE REESTRUTURAÇÃO URBANÍSTICA DE CARCAVELOS SUL Março de 2013 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVOS GERAIS E COMPLEMENTARES DO

Leia mais

Fernanda Paula Oliveira

Fernanda Paula Oliveira 3 ARTICULAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS DE LICENCIAMENTO ZERO COM OS PROCEDIMENTOS URBANÍSTICOS 1. As operações urbanísticas O RJUE Operações de loteamento Obras de urbanização Obras de edificação: nova construção,

Leia mais

Município de Leiria Câmara Municipal

Município de Leiria Câmara Municipal Município de Leiria Câmara Municipal Divisão Jurídica e Administrativa (DIJA) DELIBERAÇÃO DA REUNIÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DE 12 DE MAIO DE 2015 Serviço responsável pela execução da deliberação Departamento

Leia mais

Plano de Pormenor de Reabilitação Urbana de Santa Catarina TERMOS DE REFERÊNCIA

Plano de Pormenor de Reabilitação Urbana de Santa Catarina TERMOS DE REFERÊNCIA Plano de Pormenor de Reabilitação Urbana de Santa Catarina Câmara Municipal de Sines Departamento de Gestão Territorial Divisão de Planeamento, Ordenamento do Território e Ambiente Novembro de 2012 Índice

Leia mais

NORMA TÉCNICA LICENCIAMENTO

NORMA TÉCNICA LICENCIAMENTO ELEMENTOS ANEXOS PARA A INSTRUÇÃO DE PEDIDO DE 1. PEDIDO DE DE OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO 2. PEDIDO DE ALTERAÇÃO À LICENÇA DE LOTEAMENTO 3. PEDIDO DE DE OBRAS DE URBANIZAÇÃO 4. PEDIDO DE DE OBRAS DE EDIFICAÇÃO

Leia mais

INSTRUMENTOS DE PLANEAMENTO, DE PROGRAMAÇÃO E DE GESTÃO

INSTRUMENTOS DE PLANEAMENTO, DE PROGRAMAÇÃO E DE GESTÃO INSTRUMENTOS DE PLANEAMENTO, DE PROGRAMAÇÃO E DE GESTÃO Áreas de reabilitação urbana, Planos de pormenor de reabilitação urbana, Programas de Acção Territorial Outros instrumentos 1. Os elementos essenciais

Leia mais

M U N I C I P I O de V I E I R A D O M I N H O Divisão de Urbanismo e Obras Municipais Serviços de Planeamento Urbanístico e Obras Particulares

M U N I C I P I O de V I E I R A D O M I N H O Divisão de Urbanismo e Obras Municipais Serviços de Planeamento Urbanístico e Obras Particulares Reg. N.º Em / / Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Vieira do Minho IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE Nome: BI/Cartão de Cidadão: Arquivo: Validade: / / N.º de Identificação Fiscal: Morada: Freguesia:

Leia mais

Aprovado pela Portaria n.º 277/2015, de 10 de setembro. Entrada em vigor: 11-09-2015 (cfr. o regime transitório previsto no artigo 21.º).

Aprovado pela Portaria n.º 277/2015, de 10 de setembro. Entrada em vigor: 11-09-2015 (cfr. o regime transitório previsto no artigo 21.º). CONSTITUIÇÃO, COMPOSIÇÃO E FUNCIONAMENTO DAS COMISSÕES CONSULTIVAS DA ELABORAÇÃO E REVISÃO DO PLANO DIRETOR INTERMUNICIPAL E DO PLANO DIRETOR MUNICIPAL Aprovado pela Portaria n.º 277/2015, de 10 de setembro.

Leia mais

Plano de Pormenor de Salvaguarda e Valorização do Núcleo Histórico de Sines. Proposta de Termos de Referência

Plano de Pormenor de Salvaguarda e Valorização do Núcleo Histórico de Sines. Proposta de Termos de Referência Plano de Pormenor de Salvaguarda e Valorização do Núcleo Histórico de Sines Proposta de Termos de Referência Câmara Municipal de Sines Divisão de Planeamento, Ordenamento do Território e Ambiente OUTUBRO

Leia mais

PLANO DE URBANIZAÇÃO DO POLÍGONO NASCENTE DA ÁREA DE DESENVOLVIMENTO PROGRAMADO

PLANO DE URBANIZAÇÃO DO POLÍGONO NASCENTE DA ÁREA DE DESENVOLVIMENTO PROGRAMADO PLANO DE URBANIZAÇÃO DO POLÍGONO NASCENTE DA ÁREA DE DESENVOLVIMENTO PROGRAMADO Regulamento n.º S/N.º Data de Publicação em D.R. 2.ª Série, n.º 198: a 12/10/2012 (Aviso n.º 13640/2012). Aprovado em Assembleia

Leia mais

MUNICIPIO DE PORTEL N.º Identificação (NIPC) 506 196 445

MUNICIPIO DE PORTEL N.º Identificação (NIPC) 506 196 445 Proposta de Alteração ao Regulamento do Plano Diretor Municipal de Portel _ Resultado da conferência de serviços e abertura do período de discussão pública Em cumprimento da deliberação tomada em reunião

Leia mais

PLANO DE PORMENOR DO PARQUE EMPRESARIAL DA QUIMIPARQUE ESTARREJA

PLANO DE PORMENOR DO PARQUE EMPRESARIAL DA QUIMIPARQUE ESTARREJA PLANO DE PORMENOR DO PARQUE EMPRESARIAL DA QUIMIPARQUE ESTARREJA Regulamento n.º S / N.ª Data de Publicação em D.R., 1.ª Série-B, n.º 124 de: 29/06/2006 (RCM n.º 81/2006) Aprovado em Assembleia Municipal

Leia mais

O novo Regime da Política de Solos, de Ordenamento do Território e de Urbanismo. Abril, 2014

O novo Regime da Política de Solos, de Ordenamento do Território e de Urbanismo. Abril, 2014 O novo Regime da Política de Solos, de Ordenamento do Território e de Urbanismo Abril, 2014 Porquê uma nova Lei? 1. A atual Lei de Solos data de 1976, encontra-se obsoleta face à atual conjuntura socioeconómica

Leia mais

PLANO DE PORMENOR DO DALLAS FUNDAMENTAÇÃO DA DELIBERAÇÃO DE DISPENSA DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL

PLANO DE PORMENOR DO DALLAS FUNDAMENTAÇÃO DA DELIBERAÇÃO DE DISPENSA DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL FUNDAMENTAÇÃO DA DELIBERAÇÃO DE DISPENSA DE AVALIAÇÃO AMBIENTAL Deliberação da Reunião Câmara Municipal de 29/11/2011 DIRECÇÃO MUNICIPAL DE URBANISMO DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE PLANEAMENTO URBANO DIVISÃO

Leia mais

Alvará de Licença. Código Postal: - Freguesia: Telefone: Telemóvel: Fax:

Alvará de Licença. Código Postal: - Freguesia: Telefone: Telemóvel: Fax: Exm. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Grândola Alvará de Licença Mais do que um requerente? Não Sim (em caso afirmativo preencher Anexo A) Identificação do Prédio Prédio descrito na Conservatória

Leia mais

NORMAS URBANÍSTICAS E REABILITAÇÃO URBANA

NORMAS URBANÍSTICAS E REABILITAÇÃO URBANA NORMAS URBANÍSTICAS E REABILITAÇÃO URBANA Paula Morais mail@paulamorais.pt O REGIME LEGAL DA REABILITAÇÃO URBANA Alguns aspectos da sua evolução Decreto Lei n.º 307/2009, de 27 de Outubro Decreto Lei n.º

Leia mais

A REFORMA DAS POLÍTICAS PÚBLICAS TERRITORIAIS E O SEU IMPACTO NO DESENVOLVIMENTO LOCAL

A REFORMA DAS POLÍTICAS PÚBLICAS TERRITORIAIS E O SEU IMPACTO NO DESENVOLVIMENTO LOCAL A REFORMA DAS POLÍTICAS PÚBLICAS TERRITORIAIS E O SEU IMPACTO NO DESENVOLVIMENTO LOCAL PRINCIPAIS NOVIDADES DO REGIME JURÍDICO DOS INSTRUMENTOS DE GESTÃO TERRITORIAL José António Lameiras 13 de Julho de

Leia mais

Versão consolidada do diploma que aprova os elementos Instrutórios dos procedimentos previstos no Regime Jurídico da Urbanização e Edificação Não

Versão consolidada do diploma que aprova os elementos Instrutórios dos procedimentos previstos no Regime Jurídico da Urbanização e Edificação Não ELEMENTOS INSTRUTÓRIOS DOS PROCEDIMENTOS PREVISTOS NO REGIME JURÍDICO DA URBANIZAÇÃO E EDIFICAÇÃO APROVADO PELA PORTARIA N.º 113/2015, DE 22 DE ABRIL ALTERADO/A PELOS SEGUINTES DIPLOMAS: - abril de 2015

Leia mais

Classificação DOS EMPREENDIMENTOS DE TURISMO NO ESPAÇO RURAL:

Classificação DOS EMPREENDIMENTOS DE TURISMO NO ESPAÇO RURAL: O conteúdo informativo disponibilizado pela presente ficha não substitui a consulta dos diplomas legais referenciados e da entidade licenciadora. FUNCHAL CAE Rev_3: 55202 TURISMO NO ESPAÇO RURAL NOÇÃO:

Leia mais

CONJUNTO COMERCIAL CENTRO COMERCIAL DE PORTIMÃO

CONJUNTO COMERCIAL CENTRO COMERCIAL DE PORTIMÃO CONJUNTO COMERCIAL CENTRO COMERCIAL DE PORTIMÃO RELATÓRIO DE CONFORMIDADE AMBIENTAL DO PROJECTO DE EXECUÇÃO (RECAPE) SUMÁRIO EXECUTIVO JULHO DE 2008 Inovação e Projectos em Ambiente 1 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO...

Leia mais

7. Condicionantes. : Reserva Ecológica Nacional; : Reserva Agrícola Nacional; : Domínio Público Hídrico; : Património Classificado;

7. Condicionantes. : Reserva Ecológica Nacional; : Reserva Agrícola Nacional; : Domínio Público Hídrico; : Património Classificado; 7. Condicionantes De acordo com a legislação em vigor existe um conjunto de figuras legais que de algum modo, condicionam o território ou constituem servidões administrativas e outras restrições de utilidade

Leia mais

Chama-se a atenção que a contagem do prazo a que se refere o n.º 1 do artigo 23.º do Decreto-Lei n.º 73/2009 de 31 de Março, só se inicia a partir da

Chama-se a atenção que a contagem do prazo a que se refere o n.º 1 do artigo 23.º do Decreto-Lei n.º 73/2009 de 31 de Março, só se inicia a partir da a) OBRAS COM FINALIDADE AGRÍCOLA, QUANDO INTEGRADAS NA GESTÃO DAS EXPLORAÇÕES LIGADAS À ATIVIDADE AGRÍCOLA, NOMEADAMENTE, OBRAS DE EDIFICAÇÃO, OBRAS HIDRÁULICAS, VIAS DE ACESSO, ATERROS E ESCAVAÇÕES, E

Leia mais

MUNICÍPIO DE VILA POUCA DE AGUIAR

MUNICÍPIO DE VILA POUCA DE AGUIAR MUNICÍPIO DE VILA POUCA DE AGUIAR DIVISÃO DE AMBIENTE E URBANISMO ELABORAÇÃO DO PLANO DE INTERVENÇÃO NO ESPAÇO RURAL DA ÁREA DE D EXPLORAÇÃO CONSOLIDADA DE RECURSOS GEOLÓGICOS DA SERRA DA FALPERRA TERMOS

Leia mais

Ponto 8.3. Contrato Interadministrativo de delegação de competências para limpeza e manutenção da Praia do Osso da Baleia

Ponto 8.3. Contrato Interadministrativo de delegação de competências para limpeza e manutenção da Praia do Osso da Baleia Cópia de parte da ata da Reunião Ordinária da Câmara Municipal de Pombal nº0015/cmp/14, celebrada em 3 de Junho de 2014 e aprovada em minuta para efeitos de imediata execução. Ponto 8.3. Contrato Interadministrativo

Leia mais

MANUAL DE APOIO. Processos de delimitação e de aprovação de Áreas de Reabilitação Urbana e de Operações de Reabilitação Urbana

MANUAL DE APOIO. Processos de delimitação e de aprovação de Áreas de Reabilitação Urbana e de Operações de Reabilitação Urbana MANUAL DE APOIO Processos de delimitação e de aprovação de Áreas de Reabilitação Urbana e de Operações de Reabilitação Urbana Abril de 2013 MANUAL DE APOIO Processos de delimitação e de aprovação de Áreas

Leia mais

CPAI COMISSÃO PERMANENTE DE APOIO AO INVESTIDOR

CPAI COMISSÃO PERMANENTE DE APOIO AO INVESTIDOR ANEXO V - NOTAS EXPLICATIVAS Este formulário é de preenchimento obrigatório e serve de sustentação à auto-avaliação realizada no Anexo III Os itens I Preenchimento dos requisitos de elegibilidade e II

Leia mais

Palavras-chave: Zona costeira, risco, minimização, participação

Palavras-chave: Zona costeira, risco, minimização, participação TIPIFICAÇÃO DAS SITUAÇÕES DE RISCO NA ORLA COSTEIRA NAS ILHAS DOS AÇORES Planeamento e Ordenamento nas Zonas Costeiras Ana Maria Morais BARROCO Arqt.ª Paisagista, Quaternaire Portugal; +351213513200, abarroco@quaternaire.pt

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL de AVEIRO. Plano de Pormenor do Centro - ALTERAÇÃO. Relatório de Ponderação e Apuramento dos Resultados da Participação Pública

CÂMARA MUNICIPAL de AVEIRO. Plano de Pormenor do Centro - ALTERAÇÃO. Relatório de Ponderação e Apuramento dos Resultados da Participação Pública CÂMARA MUNICIPAL de AVEIRO Plano de Pormenor do Centro - ALTERAÇÃO Relatório de Ponderação e Apuramento dos Resultados da Participação Pública INDICE 1. Discussão Pública 1.1. Publicitação do Projecto

Leia mais

1474 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 63 16-3-1999

1474 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 63 16-3-1999 1474 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 63 16-3-1999 Resolução do Conselho de Ministros n. o 18/99 A Assembleia Municipal de Santarém aprovou, em 26 de Junho de 1998, o Plano de Pormenor do Troço Norte

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE GRÂNDOLA

CÂMARA MUNICIPAL DE GRÂNDOLA CÂMARA MUNICIPAL DE GRÂNDOLA DIVISÃO DE PLANEAMENTO PUAzB REGULAMENTO Novembro 2012 ÍNDICE CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1.º - Objeto e âmbito territorial Artigo 2.º - Objetivos Artigo 3.º - Conteúdo

Leia mais

NORMAS PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS RELATIVOS A OPERAÇÕES URBANÍSTICAS

NORMAS PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS RELATIVOS A OPERAÇÕES URBANÍSTICAS NORMAS PARA INSTRUÇÃO DOS PROCESSOS RELATIVOS A OPERAÇÕES URBANÍSTICAS ÍNDICE CAPITULO I DISPOSIÇÕES COMUNS ART. 1º ÂMBITO DE APLICAÇÃO 6 SESSÃO I LOTEAMENTOS, OBRAS DE URBANIZAÇÃO E EDIFICAÇÃO ART. 2º

Leia mais

Regulamento do Horário de Funcionamento dos Estabelecimentos Comerciais e de Prestação de Serviços do Município da Nazaré

Regulamento do Horário de Funcionamento dos Estabelecimentos Comerciais e de Prestação de Serviços do Município da Nazaré Regulamento do Horário de Funcionamento dos Estabelecimentos Comerciais e de Prestação de Serviços do Município da Nazaré Preâmbulo O Regulamento dos Horários de Funcionamento de Abertura e Encerramento

Leia mais

SUBUNIDADE ORGÂNICA DE EXPEDIENTE GERAL

SUBUNIDADE ORGÂNICA DE EXPEDIENTE GERAL SUBUNIDADE ORGÂNICA DE EXPEDIENTE GERAL DELIBERAÇÃO Serviço responsável pela execução da deliberação Departamento de Planeamento e Ordenamento Deliberação de 2011.06.14 Epígrafe Ponto 4.5. Alteração ao

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DOS RECURSOS NATURAIS Direção Regional do Ambiente

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DOS RECURSOS NATURAIS Direção Regional do Ambiente REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DOS RECURSOS NATURAIS Direção Regional do Ambiente Alteração do Plano de Ordenamento da Paisagem Protegida da Cultura da Vinha da Ilha do Pico POPPVIP Relatório

Leia mais

Gabinete de Planeamento Estratégico. Contextualização e desenvolvimento do processo de revisão do Plano Diretor Municipal de Palmela

Gabinete de Planeamento Estratégico. Contextualização e desenvolvimento do processo de revisão do Plano Diretor Municipal de Palmela Gabinete de Planeamento Estratégico Contextualização e desenvolvimento do processo de revisão do Plano Diretor Municipal de Palmela Em 2003, o Município de Palmela tomou a decisão de proceder à revisão

Leia mais

A publicação da Portaria nº 113/2015: Implicações na área da Acústica

A publicação da Portaria nº 113/2015: Implicações na área da Acústica A publicação da Portaria nº 113/2015: Implicações na área da Acústica Na sequência da recente publicação da Portaria nº 113/2015, de 22 de abril, que revoga a Portaria nº 232/2008, de 11 de março, são

Leia mais

MUNICÍPIO DE OURÉM CÂMARA MUNICIPAL. Plano de Urbanização de Fátima ALTERAÇÃO. > Alterações propostas ao Regulamento

MUNICÍPIO DE OURÉM CÂMARA MUNICIPAL. Plano de Urbanização de Fátima ALTERAÇÃO. > Alterações propostas ao Regulamento MUNICÍPIO DE OURÉM CÂMARA MUNICIPAL D I V I S Ã O D E P L A N E A M E N T O E O R D E N A M E N T O D O T E R R I T Ó R I O Plano de Urbanização de Fátima ALTERAÇÃO > Alterações propostas ao Regulamento

Leia mais

RECOMENDAÇÃO N.º 6 /A/2013 (artigo 20.º, n.º 1, alínea a), da Lei n.º 9/91, de 9 de abril, na redação da Lei n.º 17/2013, de 18 de fevereiro)

RECOMENDAÇÃO N.º 6 /A/2013 (artigo 20.º, n.º 1, alínea a), da Lei n.º 9/91, de 9 de abril, na redação da Lei n.º 17/2013, de 18 de fevereiro) A S. Exa. o Secretário de Estado da Cultura Palácio Nacional da Ajuda 1300-018 LISBOA V.ª Ref.ª V.ª Comunicação Nossa Ref.ª Proc. Q-777/12 (A1) RECOMENDAÇÃO N.º 6 /A/2013 (artigo 20.º, n.º 1, alínea a),

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE SINES Plano de Pormenor da Cidade Desportiva. Proposta de Plano. Regulamento

CÂMARA MUNICIPAL DE SINES Plano de Pormenor da Cidade Desportiva. Proposta de Plano. Regulamento CÂMARA MUNICIPAL DE SINES Plano de Pormenor da Cidade Desportiva Proposta de Plano Regulamento Novembro de 2011 CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS... 2 ARTIGO 1º OBJECTIVO E ÂMBITO 2 ARTIGO 2º RELAÇÃO COM OUTROS

Leia mais

REVISÃO. Relatório de Análise e Ponderação das Participações recebidas durante o período de discussão pública do Plano Diretor Municipal de Penela

REVISÃO. Relatório de Análise e Ponderação das Participações recebidas durante o período de discussão pública do Plano Diretor Municipal de Penela REVISÃO PLANO DIRETOR MUNICIPAL Relatório de Análise e Ponderação das Participações recebidas durante o período de discussão pública do Plano Diretor Municipal de Penela (art. N.º 77 do D.L. N.º 380 /

Leia mais

PROGRAMA DE EXECUÇÃO E PLANO DE FINANCIAMENTO

PROGRAMA DE EXECUÇÃO E PLANO DE FINANCIAMENTO Projecto final Projecto final Plano de Pormenor para a Unidade de Planeamento UP1de Santo Amador - Moura PROGRAMA DE EXECUÇÃO E PLANO DE FINANCIAMENTO Janeiro de 2010 1. INTRODUÇÃO De acordo com o prescrito

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE GRÂNDOLA

CÂMARA MUNICIPAL DE GRÂNDOLA CÂMARA MUNICIPAL DE GRÂNDOLA 1ª ALTERAÇÃO PLANO DE PORMENOR PARQUE INTERNACIONAL DE ESCULTURA DE GRÂNDOLA TERMOS DE REFERÊNCIA Maio de 2015 Termos de Referência 2/ 10 TERMOS DE REFERÊNCIA (artigo 74.º

Leia mais

REGIME JURÍDICO DO TURISMO NO ESPAÇO RURAL

REGIME JURÍDICO DO TURISMO NO ESPAÇO RURAL REGIME JURÍDICO DO TURISMO NO ESPAÇO RURAL O Turismo no Espaço Rural consiste no conjunto de actividades e serviços de alojamento e animação a turistas em empreendimentos de natureza familiar realizados

Leia mais

Local: Estação de Santa Apolónia, 1.º andar, Sala de Direcção do Património Imobiliário.

Local: Estação de Santa Apolónia, 1.º andar, Sala de Direcção do Património Imobiliário. CÂMARA MUNICIPAL DE CASCAIS DEPARTAMENTO DE PLANEAMENTO ESTRATÉGICO DIVISÃO DE ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO Acta de Reunião: Plano de Pormenor Carcavelos Sul Data: 01.06.2009 Local: Estação de Santa Apolónia,

Leia mais

Exmº. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Lagos

Exmº. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Lagos REGISTO DE ENTRADA Requerimento n.º de / / Processo n.º / Pago por Guia n.º,. Ao Serviço O Funcionário, Exmº. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Lagos COMUNICAÇÃO PRÉVIA DE OBRAS DE EDIFICAÇÃO EM

Leia mais

Tabela de Taxas de Edificação e Urbanização no Município de Ponte de Lima para o Ano de 2012

Tabela de Taxas de Edificação e Urbanização no Município de Ponte de Lima para o Ano de 2012 Tabela de Taxas de Edificação e Urbanização no Município de Ponte de Lima para o Ano de 2012 Descrição I. Taxa devida pela apreciação de processos Valor 1. Em operações de loteamento, para emissão de alvará

Leia mais

DESPACHO PC 9/2013 - MANDATO 2013/2017 SUBDELEGAÇÃO DE COMPETÊNCIAS

DESPACHO PC 9/2013 - MANDATO 2013/2017 SUBDELEGAÇÃO DE COMPETÊNCIAS DESPACHO PC 9/2013 - MANDATO 2013/2017 SUBDELEGAÇÃO DE COMPETÊNCIAS Tendo a Câmara Municipal procedido, em 21 de outubro de 2013, à delegação de competências nos termos permitidos pela Lei n.º 75/2013,

Leia mais

1372-(6) Diário da República, 1.ª série N.º 44 3 de Março de 2008

1372-(6) Diário da República, 1.ª série N.º 44 3 de Março de 2008 1372-(6) Diário da República, 1.ª série N.º 44 3 de Março de 2008 inferior a 0,8 m 1,2 m, ou, caso se trate de operação urbanística em fracção já existente, confinante com arruamento ou espaço de circulação

Leia mais

Tabela de Taxas de Edificação e Urbanização no Município de Ponte de Lima para o Ano de 2015 Descrição I. Taxa devida pela apreciação de processos Valor em euros 1. Em operações de loteamento, para emissão

Leia mais

PROGRAMA DE EXECUÇÃO E PLANO DE FINANCIAMENTO

PROGRAMA DE EXECUÇÃO E PLANO DE FINANCIAMENTO PROGRAMA DE EXECUÇÃO E PLANO DE FINANCIAMENTO Plano de Pormenor de Parte da Zona Industrial de Cacia CÂMARA MUNICIPAL DE AVEIRO junho de 2013 Índice 1. Introdução 2. Programa de Execução 2.1 Primeira fase

Leia mais

APROVA OS MODELOS DE ALVARÁS DE LICENCIAMENTO OU AUTORIZAÇÃO DE OPERAÇÕES URBANÍSTICAS

APROVA OS MODELOS DE ALVARÁS DE LICENCIAMENTO OU AUTORIZAÇÃO DE OPERAÇÕES URBANÍSTICAS APROVA OS MODELOS DE ALVARÁS DE LICENCIAMENTO OU AUTORIZAÇÃO DE OPERAÇÕES URBANÍSTICAS (Portaria n.º 1107/2001, de 18 de Setembro) O Decreto-Lei n.º 555/99, de 16 de Dezembro, que aprovou o novo regime

Leia mais

PLANO DE PORMENOR DO PARQUE EMPRESARIAL DE PAÇÔ (3ª revisão)

PLANO DE PORMENOR DO PARQUE EMPRESARIAL DE PAÇÔ (3ª revisão) 1ª Alteração PLANO DE PORMENOR DO PARQUE EMPRESARIAL DE PAÇÔ (3ª revisão) M U N I C Í P I O D E A R C O S D E V A L D E V E Z D I V I S Ã O D E D E S E N V O L V I MENTO E C O N Ó M I C O E U R B A N I

Leia mais

MINISTÉRIO DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL. 3366 Diário da República, 1.ª série N.º 104 29 de Maio de 2009

MINISTÉRIO DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL. 3366 Diário da República, 1.ª série N.º 104 29 de Maio de 2009 3366 Diário da República, 1.ª série N.º 104 29 de Maio de 2009 b) Elaborar e actualizar, nos termos da lei, a lista dos mediadores que prestam serviço no Julgado de Paz e zelar pelo respectivo cumprimento;

Leia mais

Licenciamento de Obras Particulares Fase de Arquitetura

Licenciamento de Obras Particulares Fase de Arquitetura Exm. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Grândola Licenciamento de Obras Particulares Fase de Arquitetura Nome: Identificação do Requerente Morada: Código Postal: - Freguesia: Telefone: Telemóvel:

Leia mais

CONTRATO PARA PLANEAMENTO

CONTRATO PARA PLANEAMENTO CONTRATO PARA PLANEAMENTO Entre a Primeira Outorgante: Câmara Municipal do Porto, representada, neste acto, pelo seu Presidente, Dr Rui Fernando da Silva Rio, com os poderes resultantes do disposto na

Leia mais

QUINTA DE VALE DO FREIXO

QUINTA DE VALE DO FREIXO Área de Reabilitação Urbana QUINTA DE VALE DO FREIXO Freguesia de Peral Município do Cadaval Divisão de Urbanismo e Ordenamento do Território 2014 Introdução: Pretende a Câmara Municipal do Cadaval proceder

Leia mais

Projeto de Alteração ao Regulamento do Programa de Apoio ao Investimento Nota Justificativa

Projeto de Alteração ao Regulamento do Programa de Apoio ao Investimento Nota Justificativa Projeto de Alteração ao Regulamento do Programa de Apoio ao Investimento Nota Justificativa O Regulamento do Programa de Apoio ao Investimento entrou em vigor a 15/01/2015, após aprovação pela Câmara Municipal

Leia mais

6100 Diário da República, 2.ª série N.º 42 28 de fevereiro de 2014

6100 Diário da República, 2.ª série N.º 42 28 de fevereiro de 2014 6100 Diário da República, 2.ª série N.º 42 28 de fevereiro de 2014 Formação profissional Titular de diversas ações de formação, entre as quais se destacam: Curso de Pós -Graduação em Administração e Políticas

Leia mais

Aviso. Procedimento de Formação de Contrato para Planeamento. Elaboração do Plano de Pormenor da Ranha_UOPG16

Aviso. Procedimento de Formação de Contrato para Planeamento. Elaboração do Plano de Pormenor da Ranha_UOPG16 Aviso Procedimento de Formação de Contrato para Planeamento Elaboração do Plano de Pormenor da Ranha_UOPG16 Rui Rio, Presidente da Câmara Municipal do Porto, torna público que a Câmara Municipal, na 32.ª

Leia mais

Pº C.Co.36/2012 SJC-CT

Pº C.Co.36/2012 SJC-CT Pº C.Co.36/2012 SJC-CT Consulente: Registo Nacional de Pessoas Coletivas. Sumário: Publicação das alterações de estatutos das fundações com natureza de Instituições Particulares de Solidariedade Social(IPSS)

Leia mais

CONTRIBUTOS PARA O REGIME ECONÓMICO-FINANCEIRO DO SOLO E ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO

CONTRIBUTOS PARA O REGIME ECONÓMICO-FINANCEIRO DO SOLO E ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO CONTRIBUTOS PARA O REGIME ECONÓMICO-FINANCEIRO DO SOLO E ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO Estudo de Caso do Plano de Urbanização da Unidade de Planeamento 11 (Lagoa) Emília Malcata Rebelo 1 ÍNDICE CAPÍTULO 1.

Leia mais

Pº R.P. 71/2008 SJC-CT

Pº R.P. 71/2008 SJC-CT Pº R.P. 71/2008 SJC-CT Aditamento a alvará de loteamento Ampliação de área de lote por redução da área do domínio público municipal Título para registo. DELIBERAÇÃO Relatório: O Município de. requisitou

Leia mais

PLANO DIRECTOR MUNICIPAL. R E G U L A M E N T O (nº1 do Artigo 10º do D.L. 69/90)

PLANO DIRECTOR MUNICIPAL. R E G U L A M E N T O (nº1 do Artigo 10º do D.L. 69/90) PLANO DIRECTOR MUNICIPAL R E G U L A M E N T O (nº1 do Artigo 10º do D.L. 69/90) Outubro 1993 CAMARA MUNICIPAL DE VILA NOVA DE GAIA DEPARTAMENTO DE URBANISMO GABINETE DO PLANO DIRECTOR MUNICIPAL NOTA EXPLICATIVA

Leia mais

GUIA DE LICENCIAMENTO DAS ZONAS EMPRESARIAIS RESPONSÁVEIS - ZER

GUIA DE LICENCIAMENTO DAS ZONAS EMPRESARIAIS RESPONSÁVEIS - ZER GUIA DE LICENCIAMENTO DAS ZONAS EMPRESARIAIS RESPONSÁVEIS - ZER OUTUBRO 2015 Índice GLOSSÁRIO... 3 1. BREVE HISTORIAL LEGISLATIVO... 4 1.1. Principais alterações introduzidas pela revisão do Sistema da

Leia mais

Empreendimentos Turísticos - CAE 55111 a 55119, 55121 a 55124 e 55201 a 55300. Instalação, exploração e funcionamento dos empreendimentos turísticos;

Empreendimentos Turísticos - CAE 55111 a 55119, 55121 a 55124 e 55201 a 55300. Instalação, exploração e funcionamento dos empreendimentos turísticos; O conteúdo informativo disponibilizado pela presente ficha não substitui a consulta dos diplomas legais referenciados e da entidade licenciadora. FUNCHAL Empreendimentos Turísticos CAE 55111 a 55119, 55121

Leia mais

ZONA INDUSTRIAL DA COVA DAS FAIAS

ZONA INDUSTRIAL DA COVA DAS FAIAS ZONA INDUSTRIAL DA COVA DAS FAIAS REGULAMENTO ARTIGO 1.º DESTINO 1 A Zona Industrial da Cova das Faias, também conhecida por ZICOFA, definida em loteamento, destina-se a instalação de unidades industriais.

Leia mais

Área de Reabilitação Urbana de Vila Nova de Cerveira. Proposta de Delimitação

Área de Reabilitação Urbana de Vila Nova de Cerveira. Proposta de Delimitação Área de Reabilitação Urbana de Vila Nova de Cerveira Proposta de Delimitação Fevereiro de 2015 Índice Introdução... 2 Memória Descritiva e Justificativa... 4 Critérios Subjacentes à delimitação da ARU...

Leia mais

Comentários da Direção-Geral do Consumidor

Comentários da Direção-Geral do Consumidor Consulta Pública da ANACOM relativa às Opções no âmbito da revisão da deliberação relativa às linhas de orientação sobre o conteúdo mínimo a incluir nos contratos para a prestação dos serviços de comunicações

Leia mais

ordenamento do território

ordenamento do território O desenho urbano serve o território. Neste campo, o território tem sofrido influências sob a forma de como a sua ocupação é encarada: desde o urbanismo como esté#ca ao urbanismo como obra de engenharia,

Leia mais

MUNICÍPIO DE LISBOA. Unidade de Execução do Parque Urbano da Pontinha

MUNICÍPIO DE LISBOA. Unidade de Execução do Parque Urbano da Pontinha MUNICÍPIO DE LISBOA Avaliação nos termos do Artigo 10.º do Código das Expropriações PARCELA Nº 19 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Perito avaliador: Vítor José Mateus Soares, Eng.º Julho 2015 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...

Leia mais

Termos de Referência do Plano de Urbanização do Vale dos Socorridos ÍNDICE

Termos de Referência do Plano de Urbanização do Vale dos Socorridos ÍNDICE ÍNDICE 1- Introdução... 2 2 - Enquadramento Legal do Plano... 2 3 - Enquadramento Territorial da Área de Intervenção... 3 4 - Base Programática para o Desenvolvimento da Solução Urbanística... 5 4.1 Caracterização

Leia mais

NORMAS PARA INSTRUÇÃO DE PROCESSOS

NORMAS PARA INSTRUÇÃO DE PROCESSOS NORMAS PARA INSTRUÇÃO DE PROCESSOS Caro Munícipe, Numa política que visa agilizar procedimentos e diminuir os tempos de resposta em múltiplos processos que, diariamente, dão entrada no Departamento de

Leia mais

1. REGULAMENTO DO PLANO CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA PLANO DE PORMENOR DO PARQUE MAYER, JARDIM BOTÂNICO E ZONA ENVOLVENTE

1. REGULAMENTO DO PLANO CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA PLANO DE PORMENOR DO PARQUE MAYER, JARDIM BOTÂNICO E ZONA ENVOLVENTE AIRES MATEUS E ASSOCIADOS RUA SILVA CARVALHO, 193, 1250-250 LISBOA TEL 21 381 56 50 1/20 CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA DIRECÇÃO MUNICIPAL DE PLANEAMENTO URBANO DEPARTAMENTO DE PLANEAMENTO URBANO PLANO DE

Leia mais

C E R T I D Ã O. à Lei de Bases da Política de Ordenamento do Território e de Urbanismo Lei n.º 48/98, de 11 de Agosto;

C E R T I D Ã O. à Lei de Bases da Política de Ordenamento do Território e de Urbanismo Lei n.º 48/98, de 11 de Agosto; C E R T I D Ã O ----- João Manuel Paias Gaspar, Chefe de Gabinete do Presidente da Câmara, na qualidade de Secretário desta Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz: ----------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA DE MIRAGAIA

ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA DE MIRAGAIA ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA DE MIRAGAIA [PROJETO] Dezembro de 2014 Índice 1. INTRODUÇÃO... 4 2. MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA... 5 2.1. Critérios subjacentes à delimitação... 5 2.2. Objetivos estratégicos

Leia mais

N.º Identificação Civil. N.º Identificação Civil

N.º Identificação Civil. N.º Identificação Civil EXMO. (A) SENHOR(A) PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DA TROFA COMUNICAÇÃO PRÉVIA DE OBRAS REQUERENTE Nome Morada Freguesia N.º Identificação Fiscal Código da Certidão Comercial Permanente Código Postal N.º

Leia mais

Plano Municipal de Promoção das Acessibilidades (PMPA)

Plano Municipal de Promoção das Acessibilidades (PMPA) Plano Municipal de Promoção das Acessibilidades (PMPA) Definições O Plano Municipal de Promoção das Acessibilidades irá conter um programa das intenções necessárias para assegurar a acessibilidade física

Leia mais

EMISSÃO DE CERTIDÃO DE PLANO DE PORMENOR PARA EFEITOS DE REGISTO PREDIAL

EMISSÃO DE CERTIDÃO DE PLANO DE PORMENOR PARA EFEITOS DE REGISTO PREDIAL Registo n.º Data / / O Funcionário Exmº. Sr. Presidente da Câmara Municipal de Cascais EMISSÃO DE CERTIDÃO DE PLANO DE IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE (Preencher com letra maiúscula) Nome/Designação/Representantes

Leia mais

19062 Diário da República, 2.ª série N.º 136 15 de julho de 2015

19062 Diário da República, 2.ª série N.º 136 15 de julho de 2015 19062 Diário da República, 2.ª série N.º 136 15 de julho de 2015 cio de funções de direção, gestão, coordenação e controlo que reúnam cumulativamente os seguintes requisitos: a) Licenciatura adequada à

Leia mais

LEI 1620 DE 23.10.1997 Define disposições relativas à aprovação de edificações residenciais unifamiliares

LEI 1620 DE 23.10.1997 Define disposições relativas à aprovação de edificações residenciais unifamiliares LEI 1620 DE 23.10.1997 Define disposições relativas à aprovação de edificações residenciais unifamiliares Lei 1620/1997 - Secretaria de Urbanismo e Controle Urbano - www.urbanismo.niteroi.rj.gov.br 0 Lei

Leia mais

1 Conforme ponto D 31 da deliberação. 2 E passando a instalação de 750 euros para 500 euros.

1 Conforme ponto D 31 da deliberação. 2 E passando a instalação de 750 euros para 500 euros. INCUMPRIMENTO PELA PT COMUNICAÇÕES, S.A. DA DELIBERAÇÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DO ICP-ANACOM DE 14 DE JUNHO DE 2012 SOBRE ALTERAÇÕES À ORCA E À ORCE 1. Antecedentes 1.1. A deliberação do ICP-ANACOM

Leia mais

Conceito de intervenção a hierarquização e estruturação do corredor cultural entre Chaves e Vila Real

Conceito de intervenção a hierarquização e estruturação do corredor cultural entre Chaves e Vila Real Conceito de intervenção a hierarquização e estruturação do corredor cultural entre Chaves e Vila Real A referenciação dos percursos como componentes da estrutura edificada (in Magalhães, Manuela; Arquitectura

Leia mais

RESUMO DAS OBRAS VISITADAS:

RESUMO DAS OBRAS VISITADAS: RESUMO DAS OBRAS VISITADAS: Bairro da Laje, freguesia de Porto Salvo: - Parque Urbano Fase IV Os Arranjos Exteriores do Parque Urbano Fase IV do bairro da Laje, inserem-se num vasto plano de reconversão

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DOS HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS. Nota Justificativa

REGULAMENTO MUNICIPAL DOS HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS. Nota Justificativa REGULAMENTO MUNICIPAL DOS HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS Nota Justificativa O Regulamento dos Períodos de Abertura e Funcionamento dos Estabelecimentos de Venda ao Público e

Leia mais

MUNICIPIO DA SERTÃ AVISO

MUNICIPIO DA SERTÃ AVISO MUNICIPIO DA SERTÃ AVISO Procedimento concursal comum para constituição de relação jurídica de emprego público por tempo determinado contrato a termo resolutivo certo para 5 postos de trabalho de Assistente

Leia mais

TABELA ANEXA. QUADRO II Taxa devida pela emissão de alvará de licença ou admissão de comunicação prévia de obras de urbanização

TABELA ANEXA. QUADRO II Taxa devida pela emissão de alvará de licença ou admissão de comunicação prévia de obras de urbanização TABELA ANEXA QUADRO I Taxa devida pela emissão de alvará, licença ou admissão de comunicação prévia de loteamento com ou sem obras de urbanização 1 Emissão do alvará de licença ou admissão de comunicação

Leia mais

Plano de Pormenor da Frente Ribeirinha de Alhandra

Plano de Pormenor da Frente Ribeirinha de Alhandra Plano de Pormenor da Frente Ribeirinha de Alhandra O Plano de Pormenor da Frente Ribeirinha de Alhandra estabelece a concepção do espaço urbano, para a área de intervenção do Plano, dispondo, designadamente,

Leia mais