P1 Coleção de peças anatómicas: passado, presente e futuro. P2 Autópsia Anátomo-Clínica Alterações à técnica padrão de Virchow

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "P1 Coleção de peças anatómicas: passado, presente e futuro. P2 Autópsia Anátomo-Clínica Alterações à técnica padrão de Virchow"

Transcrição

1 18 DE MAIO, SÁBADO 08h00 ABERTURA DO SECRETARIADO 9h15 PAINEL I CITOLOGIA ANAL UMA APOSTA NA PREVENÇÃO Moderador: Rúben Roque IPO Lisboa Francisco Gentil Prelector: Maria José Campos - CheckpointLX Prelector: Simone Maia Evaristo - Instituto Nacional do Câncer, Brasil Prelector: Eduardo Gavin - Fundación Jiménez Díaz - Madrid 10h30 PAUSA PARA CAFÉ / DISCUSSÃO DE POSTERS (P1 P6) P1 Coleção de peças anatómicas: passado, presente e futuro P2 Autópsia Anátomo-Clínica Alterações à técnica padrão de Virchow P3 Descrição ultrastrutural de trombócitos do peixe teleósteo Lutjanus jacu (Teleostei, Lutjanidae), infetado por um parasita do género Henneguya (Myxosporea, Myxobolidae) P4 Tricrómio de Masson: ácido fosfomolíbdico atua como mordente ou como corante incolor? P5 Coloração de H&E num passo P6 Melanoma Vulvar: a propósito de um caso clínico 11h00 AUDITÓRIO ESTRELA PAINEL II MICROSCOPIA ELECTRÓNICA UMA CIÊNCIA SEMPRE ACTUAL Moderador: Fernanda Malhão Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar Universidade do Porto Prelector: Rita Theias Serviço de Anatomia Patológica do Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca, E.P.E. Prelector: Pedro Machado Instituto Gulbenkian de Ciência 11h00 SALA DA RECEÇÃO: GARDUNHA 1 SESSÃO LEICA BIOSYSTEMS ThermoBrite Elite e Ariol/CytoVision FISH: Inovações em processamento, aquisição e análise de imagem

2 12h15 COMUNICAÇÕES ORAIS EM SESSÃO PARALELA AUDITÓRIO ESTRELA (CO1 CO3) CO1 Cellsolution : um novo método de citologia em meio líquido estudo comparativo com o cytospin CO2 Imunohistoquímica no diagnóstico da glomerulonefrite membranosa: estudo comparativo de binómios cromogénio + coloração de contraste CO3 Fixação em formol-gel e imunohistoquímica SALA DA RECEÇÃO: GARDUNHA 1 (CO4 CO6) CO4 Controlo de qualidade: a cereja no topo do bolo? CO5 UltraView versus OptiView: Comparação de sistemas de deteção de IHQ em Recetores Hormonais e HER2 no carcinoma da mama CO6 Representação tridimensional de tumores cranianos Uma ferramenta de diagnóstico e investigação em oncologia 13h00 ALMOÇO DE TRABALHO 14h15 PAINEL III IMMUNOHISTOCHEMISTRY WHAT S NEW? Moderador: Cláudia Pen CHLC, E.P.E. Hospital de São José Prelector: Keith Miller UKNeqas Prelector: Karolina Miller - UKNeqas Prelector: Conrado D Arrigo Dorset County Hospital 16h00 PAUSA PARA CAFÉ / DISCUSSÃO DE POSTERS (P7 P12) P7 Carcinoma Tímico em idade jovem - O papel da Imunohistoquímica P8 O papel do técnico de macroscopia numa equipa multidisciplinar, a propósito de um caso clínico: Enterocistoprostatectomia radical P9 A importância da histologia tridimensional no diagnóstico de neuropatias de pequenas fibras

3 P10 Aplicação de métodos histoquímicos no estudo da discondroplasia da tíbia P11 ORCEÍNA: Sozinho ou Acompanhado? Auxílio na identificação de fibras elásticas P12 Azul de toluidina, Giemsa e Violeta de Cresil na evidenciação de mastócitos 16h30 PAINEL IV PATOLOGIA DIGITAL QUE FUTURO? Moderador: Paulo Canedo IPATIMUP Prelector: Fernando Schmitt IPATIMUP Prelector: Pedro Oliveira Colégio de Especialidade em Anatomia Patológica da Ordem dos Médicos Prelector: Rosa Maria Ballesteros Centro Hospitalar Cova da Beira Prelector: Rosa Maria Tomé Centro Hospitalar Cova da Beira, Hospital Pêro da Covilhã 18h00 ASSEMBLEIA GERAL DA APTAP 21H00 JANTAR SOCIAL

4 19 DE MAIO, DOMINGO 9h30 COMUNICAÇÕES ORAIS AUDITÓRIO ESTRELA (CO7 CO10) CO7 Coloração de May-Grünwald Giemsa em amostras de secreções brônquicas processadas em ThinPrep : comparação de três métodos de pósprocessamento CO8 Condições gerais de segurança e construção das salas de autópsia de Hospitais Públicos Portugueses CO9 Orquidectomia Radical - Abordagem Prática para Técnicos Especialistas de Macroscopia CO10 Intervenção do técnico de anatomia patológica na promoção da saúde: Um novo desafio SALA DA RECEÇÃO: GARDUNHA 1 (CO11 CO14) CO11 Macroscopia de Prostatectomias Radicais: Simulação de diferentes métodos de amostragem parciais CO12 Método de reconstrução tridimensional de tecido nervoso, do micrómetro ao centímetro CO13 Variabilidade do diagnóstico cervico-vaginal de ASC-US em diversos serviços de Anatomia Patológica CO14 Pesquisa e Análise Filogenética do Gene da Integrase de Fagos de Helicobacter pylori 11h00 PAUSA PARA CAFÉ / DISCUSSÃO DE POSTERS (P13 P19) P13 Caso clínico: Diagnóstico diferencial VACTERL vs CANTRELL P14 Marcação dupla com anticorpos primários da mesma espécie Não há problemas. Há soluções. P15 Histological Quantification of cells in meningiomas - Insights on quantitative neuropathology P16 Medição do Índice Proliferativo em Meningiomas Relação com grau histológico

5 P17 Expressão imuno-histoquímica da proteína C-MYC na discondroplasia da tíbia P18 Recetores hormonais em carcinoma da mama: Comparação da sua expressão imunohistoquímica nos anos 90 e na atualidade P19 - Patologia da peça intermédia do espermatozoide humano como causa de infertilidade. Diagnóstico ultrastrutural 11h30 PAINEL EM SESSÃO PARALELA AUDITÓRIO ESTRELA MACROSCOPIA GASTROINTESTINAL A SUA IMPORTÂNCIA Moderador: Katia Reis - Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca, E.P.E. Prelector: Nicholas West - Pathology & Tumour Biology, Leeds Institute of Molecular Medicine, St James's University Hospital, University of Leeds Prelector: Pedro Oliveira Hospital da Luz 11h30 PAINEL EM SESSÃO PARALELA - SALA DA RECEÇÃO GARDUNHA 1 OPORTUNIDADES NA ANATOMIA PATOLÓGICA EM PORTUGAL E ALÉM FRONTEIRAS Moderador: Carina Ladeira - ESTeSL Prelector: Amadeu Ferro - ESTeSL Prelector: Simone Maia Evaristo Instituto Nacional do Câncer, Brasil 12h45 ENTREGA DE PRÉMIOS 13h00 SESSÃO DE ENCERRAMENTO

INTRODUÇÃO À PATOLOGIA Profª. Thais de A. Almeida

INTRODUÇÃO À PATOLOGIA Profª. Thais de A. Almeida INTRODUÇÃO À PATOLOGIA Profª. Thais de A. Almeida DEFINIÇÃO: Pathos: doença Logos: estudo Estudo das alterações estruturais, bioquímicas e funcionais nas células, tecidos e órgãos visando explicar os mecanismos

Leia mais

TÉCNICAS DE ESTUDO EM PATOLOGIA

TÉCNICAS DE ESTUDO EM PATOLOGIA TÉCNICAS DE ESTUDO EM PATOLOGIA Augusto Schneider Carlos Castilho de Barros Faculdade de Nutrição Universidade Federal de Pelotas TÉCNICAS Citologia Histologia Imunohistoquímica Citometria Biologia molecular

Leia mais

macroscopia clivagem processamento inclusão - parafina coloração desparafinização microtomia bloco

macroscopia clivagem processamento inclusão - parafina coloração desparafinização microtomia bloco Patologia Cirúrgica macroscopia clivagem processamento inclusão - parafina coloração desparafinização microtomia bloco Exame Histopatológico Exame anatomopatológico é ATO MÉDICO! lâminas microscopia laudo

Leia mais

Consolidar os bancos de tumores existentes e apoiar o desenvolvimento de outros bancos de tumores em rede;

Consolidar os bancos de tumores existentes e apoiar o desenvolvimento de outros bancos de tumores em rede; Rede Nacional de Bancos de Tumores O Programa Nacional das Doenças Oncológicas da Direção Geral da Saúde tem como uma das suas prioridades a criação duma Rede Nacional de Bancos de Tumores (RNBT). Um banco

Leia mais

CURSOS PRÉ-CONGRESSO 9. OUTUBRO

CURSOS PRÉ-CONGRESSO 9. OUTUBRO CURSOS PRÉ-CONGRESSO 9. OUTUBRO CURSO PRÉ-CONGRESSO 1 09h00-16h00 09h00-10h45 10h45-11h00 11h00-12h30 12h30-13h00 ABC DA SENOLOGIA Organização e coordenação: José Carlos Marques, IPO Lisboa Curso destinado

Leia mais

Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now.

Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now. 1 Conteúdos e Práticas do Programa de Residência Médica em Patologia 1) Objetivos gerais do programa: Como médico, o patologista deverá exercer suas atividades segundo os preceitos éticos, com humanismo,

Leia mais

1ª Edição do curso de formação em patologia e cirurgia mamária. Programa detalhado

1ª Edição do curso de formação em patologia e cirurgia mamária. Programa detalhado 15.6.2012 MÓDULO 1 - Mama normal; Patologia benigna; Patologia prémaligna; Estratégias de diminuição do risco de Cancro da Mama. 1 1 Introdução ao Programa de Formação 9:00 9:15 1 2 Embriologia, Anatomia

Leia mais

13. CONEX Pôster Resumo Expandido 1 O PROJETO DE EXTENSÃO CEDTEC COMO GERADOR DE FERRAMENTAS PARA A PESQUISA EM CÂNCER DE MAMA

13. CONEX Pôster Resumo Expandido 1 O PROJETO DE EXTENSÃO CEDTEC COMO GERADOR DE FERRAMENTAS PARA A PESQUISA EM CÂNCER DE MAMA 13. CONEX Pôster Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE (X ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

BRCA e Cancro Hereditário

BRCA e Cancro Hereditário BRCA e Cancro Hereditário Promover a investigação em Portugal e na Europa. Revolucionar essa mesma investigação. Construir network e criar um consórcio. Conquistar visibilidade na opinião pública. COMO?

Leia mais

Rastreio do cancro anal por citologia e virologia: 3 anos de experiência

Rastreio do cancro anal por citologia e virologia: 3 anos de experiência Rastreio do cancro anal por citologia e virologia: 3 anos de experiência Carla Pinheiro Laboratório de Citopatologia, Serviço de Anatomia Patológica, Instituto Português de Oncologia de Lisboa Francisco

Leia mais

Prof a Dr a Camila Souza Lemos IMUNOLOGIA. Prof a. Dr a. Camila Souza Lemos. camila.souzabiomedica@gmail.com AULA 4

Prof a Dr a Camila Souza Lemos IMUNOLOGIA. Prof a. Dr a. Camila Souza Lemos. camila.souzabiomedica@gmail.com AULA 4 IMUNOLOGIA Prof a. Dr a. Camila Souza Lemos camila.souzabiomedica@gmail.com AULA 4 Imunidade contra tumores Linfócitos T-CD8 (azul) atacando uma célula tumoral (amarela) A imunologia tumoral é o estudo

Leia mais

Programa I10 de Outubro 2014

Programa I10 de Outubro 2014 Programa I10 de Outubro 2014 13h00-14h00 Receção dos participantes e entrega da documentação 14h15 Sessão de abertura Manuel Pizarro: Vereador do Pelouro de Habitação e Apoio Social da Câmara Municipal

Leia mais

Programa 1º Workshop Posicionar o Planeamento e Controlo de Gestão no Hospital. 6-7 Maio 2009 4ªf-5ªf

Programa 1º Workshop Posicionar o Planeamento e Controlo de Gestão no Hospital. 6-7 Maio 2009 4ªf-5ªf Programa 1º Workshop Posicionar o Planeamento e Controlo de Gestão no Hospital 6-7 Maio 2009 4ªf-5ªf A crescente relevância que as áreas do planeamento e controlo de gestão têm assumido na gestão das organizações

Leia mais

Tratamento Conservador do Cancro da Mama

Tratamento Conservador do Cancro da Mama Hospital Prof. Doutor Fernando da Fonseca Sessão Clínica Serviço de Ginecologia Diretora de Departamento: Dra. Antónia Nazaré Diretor de Serviço: Dr. Silva Pereira Tratamento Conservador do Cancro da Mama

Leia mais

FAMERP - FACULDADE DE MEDICINA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Prof. Dr. Júlio César André

FAMERP - FACULDADE DE MEDICINA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Prof. Dr. Júlio César André COMPLEMENTO DE AULA I. DEFINIÇÕES II. MÉTODOS DE OBTENÇÃO DA AMOSTRA A. Exames Citológicos ou Citopatologia; Exames Citológicos ou Citopatologia: 6. Procedimento: o ESPALHAMENTO; o FIXAÇÃO; o COLORAÇÃO:

Leia mais

Curso básico de Colposcopia

Curso básico de Colposcopia Curso básico de Colposcopia IV Curso Teórico-Prático de Colposcopia da UPColo Chalgarve Unidade Faro 5 e 6 de novembro de 2015 Universidade do Algarve Campus de Gambelas Programa Científico Caros(as) Colegas,

Leia mais

Considerações sobre o medicamento Trastuzumabe

Considerações sobre o medicamento Trastuzumabe NOTA TÉCNICA 19 2013 Considerações sobre o medicamento Trastuzumabe Incorporado no SUS para tratamento de câncer de mama HER2 positivo, em fase inicial ou localmente avançado. CONASS, julho de 2013 1 Considerações

Leia mais

SERVIÇO DE GINECOLOGIA/OBSTETRÍCIA DO HOSPITAL DE SANTARÉM

SERVIÇO DE GINECOLOGIA/OBSTETRÍCIA DO HOSPITAL DE SANTARÉM curso ibérico de formação em SENOLOGIA PROGRAMA OFICIAL SANTARÉM 2014 24 E 25 DE OUTUBRO CENTRO NACIONAL DE EXPOSIÇÕES SERVIÇO DE GINECOLOGIA/OBSTETRÍCIA DO HOSPITAL DE SANTARÉM MENSAGEM/CONVITE MENSAGEM/CONVITE

Leia mais

ESTUDO DO PADRÃO DE PROLIFERAÇÃO CELULAR ENTRE OS CARCINOMAS ESPINOCELULAR E VERRUCOSO DE BOCA: UTILIZANDO COMO PARÂMETROS A

ESTUDO DO PADRÃO DE PROLIFERAÇÃO CELULAR ENTRE OS CARCINOMAS ESPINOCELULAR E VERRUCOSO DE BOCA: UTILIZANDO COMO PARÂMETROS A ESTUDO DO PADRÃO DE PROLIFERAÇÃO CELULAR ENTRE OS CARCINOMAS ESPINOCELULAR E VERRUCOSO DE BOCA: UTILIZANDO COMO PARÂMETROS A IMUNOEXPRESSÃO DO PCNA, KI-67 E CICLINA B1 SPÍNDULA FILHO, José Vieira de ;

Leia mais

Potencialidades da simulação no ensino da reanimação Miguel Félix (Presidente do Conselho Português de Ressuscitação)

Potencialidades da simulação no ensino da reanimação Miguel Félix (Presidente do Conselho Português de Ressuscitação) Programa Científico Dia 16 de Novembro, Sexta-feira Auditório 1 10:30 (30 minutos) Sessão de abertura e apresentação do congresso 11:00 (90 minutos) Simulação em Medicina de Emergência Moderadores: Álvaro

Leia mais

VII CURSO O INTERNISTA E A URGÊNCIA

VII CURSO O INTERNISTA E A URGÊNCIA VII CURSO O INTERNISTA E A URGÊNCIA O Núcleo de Estudos de Urgência e do Doente Agudo (NEUrgMI) da Sociedade Portuguesa da Medicina Interna (SPMI) dedica- se ao estudo da patologia emergente, urgente e

Leia mais

Congresso Português de Malacologia 2015 1-2 Maio, Instituto Português do Mar e da Atmosfera, Algés (Lisboa) (1 a Circular)

Congresso Português de Malacologia 2015 1-2 Maio, Instituto Português do Mar e da Atmosfera, Algés (Lisboa) (1 a Circular) Congresso Português de Malacologia 2015 1-2 Maio, Instituto Português do Mar e da Atmosfera, Algés (Lisboa) (1 a Circular) O Instituto Português de Malacologia (IPM) e o Marine and Environmental Sciences

Leia mais

Reunião de Outono do Grupo de Estudo da Insulinorresistência da Sociedade Portuguesa de Endocrinologia Diabetes e Metabolismo

Reunião de Outono do Grupo de Estudo da Insulinorresistência da Sociedade Portuguesa de Endocrinologia Diabetes e Metabolismo Reunião de Outono do Grupo de Estudo da Insulinorresistência da Sociedade Portuguesa de Endocrinologia Diabetes e Metabolismo Dia: 28 de Novembro de 2015 Local: Porto, Fundação Cupertino de Miranda Tema:

Leia mais

TERAPIAS AVANÇADAS: UMA REALIDADE FARMACÊUTICA? - Desafios do Presente e Perspectivas para o Futuro -

TERAPIAS AVANÇADAS: UMA REALIDADE FARMACÊUTICA? - Desafios do Presente e Perspectivas para o Futuro - III Congresso Científico AEFFUL TERAPIAS AVANÇADAS: UMA REALIDADE FARMACÊUTICA? - Desafios do Presente e Perspectivas para o Futuro - 24 e 25 de Novembro de 2011 (Programa Provisório) Coordenação Científica:

Leia mais

Hospitais da Universidade de Coimbra Centro de Simulação Biomédica Serviço de Anestesiologia Bloco Operatório Central

Hospitais da Universidade de Coimbra Centro de Simulação Biomédica Serviço de Anestesiologia Bloco Operatório Central Hospitais da Universidade de Coimbra Centro de Simulação Biomédica Serviço de Anestesiologia Bloco Operatório Central Curso Gestão para executivos hospitalares - Uma questão de competitividade Hospitais

Leia mais

XIII Encontro Nacional do Árbitro Jovem 2014

XIII Encontro Nacional do Árbitro Jovem 2014 XIII Encontro Nacional do Árbitro Jovem 2014 Batalha - 17, 18 e 19 de Outubro de 2014 PROGRAMA 17 de Outubro ( sexta-feira ) 18:00 Receção aos participantes e acompanhantes. Distribuição dos Kit`s de equipamentos

Leia mais

I Curso de Transplantação para Medicina Geral e Familiar

I Curso de Transplantação para Medicina Geral e Familiar PROGRAMA PROVISÓRIO 05 de Dezembro de 2013 - (5ª feira) 08:30 Abertura do 08:50-09:00 Sessão de Abertura. Boas Vindas. 09:00-09:30 A Transplantação em Portugal e no Mundo (algumas notas históricas) Domingos

Leia mais

MEIOS AUXILIARES DE DIAGNÓSTICO E TERAPÊUTICA: O ESTADO DA ARTE Maria Ana Pires (Porto)

MEIOS AUXILIARES DE DIAGNÓSTICO E TERAPÊUTICA: O ESTADO DA ARTE Maria Ana Pires (Porto) SEXTA-FEIRA DIA 28/03/2014 VI ENCONTRO DE ANESTESIA PEDIÁTRICA - SALA ARIANE 08,30h - ABERTURA 09,00h - A ANESTESIA PEDIÁTRICA EM AMBULATÓRIO Fernanda Barros (Porto) MEIOS AUXILIARES DE DIAGNÓSTICO E TERAPÊUTICA:

Leia mais

Dufloth, RM Página 1 31/3/200928/1/200923/1/2009

Dufloth, RM Página 1 31/3/200928/1/200923/1/2009 Dufloth, RM Página 1 31/3/200928/1/200923/1/2009 RELATÓRIO TÉCNICO-CIENTÍFICO FINAL (Observação: as informações prestadas neste relatório poderão, no todo ou em parte, ser publicadas pela FAPESC.) 1. IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

Rui Seabra Santos (Piloto linha aérea); Miguel Silveira (Piloto linha aérea); Paulo Sousa (ENSP-UNL)

Rui Seabra Santos (Piloto linha aérea); Miguel Silveira (Piloto linha aérea); Paulo Sousa (ENSP-UNL) 24 de Maio Manhã 09:00 às 12:30 Cursos satélite Curso A Gestão do Risco Clínico e Segurança do Doente José Fragata (CHLC); Maria João Lage (CHLC); Nuno Alves (HFF); Lurdes Trindade (CHLC) - Erro e risco

Leia mais

8 www.aeop.net PALESTRANTES

8 www.aeop.net PALESTRANTES 8 www.aeop.net PALESTRANTES Alice Monteiro, IPO Porto Ana Castro, CH Porto Bruno Magalhães, IPO Porto Carina Raposo, CH Porto Celeste Bastos, Escola Superior Enfermagem Porto Cristina Lacerda, IPO Lisboa

Leia mais

Sinergias para a intervenção. Plano Local de Saúde Crianças e Jovens Envelhecimento Ambiente e Saúde

Sinergias para a intervenção. Plano Local de Saúde Crianças e Jovens Envelhecimento Ambiente e Saúde TEMA PRINCIPAL Sinergias para a intervenção ÁREAS TEMÁTICAS Plano Local de Saúde Crianças e Jovens Envelhecimento Ambiente e Saúde DESTINATÁRIOS Profissionais do setor da saúde e de outros setores, que

Leia mais

Cirurgia I. Tema da Aula: Possibilidades e Vantagens do Exame Extemporâneo

Cirurgia I. Tema da Aula: Possibilidades e Vantagens do Exame Extemporâneo Cirurgia I Tema da Aula: Possibilidades e Vantagens do Docente: Profª Isabel Fonseca Data: 16/12/2010 Número da Aula Previsto: 14ª Desgravador: Corrector: Teresa Estevens Índice de Conteúdos EXAME EXTEMPORÂNEO

Leia mais

VI CONGRESSO INTERNACIONAL DA ASPESM

VI CONGRESSO INTERNACIONAL DA ASPESM Programa Científico VI CONGRESSO INTERNACIONAL DA ASPESM A Pessoa, a Família, a Comunidade e a Saúde Mental Hospital do Divino Espirito Santo de Ponta Delgada, EPE Ponta Delgada, 8, 9 e 10 de Julho de

Leia mais

Trastuzumab. Herceptin Roche

Trastuzumab. Herceptin Roche Trastuzumab Herceptin Roche PORTARIA Nº 73, DE 30 DE JANEIRO DE 2013 Estabelece protocolo de uso do trastuzumab na quimioterapia do câncer de mama HER-2 positivo inicial e localmente avançado. que devem

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM INTERVENÇÃO COMUNITÁRIA E CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS

PÓS-GRADUAÇÃO EM INTERVENÇÃO COMUNITÁRIA E CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS 4 www.estesl.ipl.pt COORDENAÇÃO Carla Lança (ESTeSL-IPL) Ana Grilo (ESTeSL-IPL) Gilda Cunha (ESTeSL-IPL) Francisco Gouveia (ACES Arco Ribeirinho) João Lobato (ESTeSL-IPL) Paulo Sousa (ENSP-UNL) Ana Grilo

Leia mais

Conferência do Fórum Gulbenkian de Saúde, Auditório 2, Fundação Calouste Gulbenkian.

Conferência do Fórum Gulbenkian de Saúde, Auditório 2, Fundação Calouste Gulbenkian. Conferência do Fórum Gulbenkian de Saúde, Auditório 2, Fundação Calouste Gulbenkian. Serviço de Saúde e Desenvolvimento Humano Valores em euros Encargos com pessoal 323 430 Despesas de funcionamento 74

Leia mais

Dia 11 de setembro Serviço de Cirurgia - Reunião, um Dia um Tema: Reconstrução da Parede Abdominal: Do Caos ao Controlo

Dia 11 de setembro Serviço de Cirurgia - Reunião, um Dia um Tema: Reconstrução da Parede Abdominal: Do Caos ao Controlo Dia 11 de setembro Serviço de Cirurgia - Reunião, um Dia um Tema: Reconstrução da Parede Abdominal: Do Caos ao Controlo 9:30 09:40 Boas Vindas 9:40-10:00 Abdómen aberto: indicações e desafios (Laurentina

Leia mais

Introdução 50.000 novos casos por ano DNA microarray imuno-histoquímica (IHQ) tissue microarray (TMA) técnicas alternativas de construção de TMA

Introdução 50.000 novos casos por ano DNA microarray imuno-histoquímica (IHQ) tissue microarray (TMA) técnicas alternativas de construção de TMA Introdução No Brasil o câncer de mama é a neoplasia maligna mais freqüente, com cerca de 50.000 novos casos por ano. Na última década, avanços na área da patologia molecular permitiram o reconhecimento

Leia mais

1º modelo: doença degenerativa

1º modelo: doença degenerativa 2ª Aula de Biopatologia 18/09/2006 Medicina molecular: Da nova Biologia à Clínica Nesta aula vamos falar de três modelos de relevância entre a biologia básica e a clínica. 1º modelo: doença degenerativa

Leia mais

PROMOVER O CONHECIMENTO NA E DA ADMINISTRAÇÃO Com o apoio:

PROMOVER O CONHECIMENTO NA E DA ADMINISTRAÇÃO Com o apoio: 21 DE NOVEMBRO DE 2011 8H00-9H30 RECEPÇÃO DOS PARTICIPANTES 9H30-10H00 ABERTURA (AUDITÓRIO) HÉLDER ROSALINO, SECRETÁRIO DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA FRANCISCO RAMOS, PRESIDENTE DO INSTITUTO NACIONAL

Leia mais

Comitê Gestor dos Programas de Qualificação dos Prestadores de Serviços COGEP

Comitê Gestor dos Programas de Qualificação dos Prestadores de Serviços COGEP Comitê Gestor dos Programas de Qualificação dos Prestadores de Serviços COGEP GT Indicadores de SADT 4ªReunião Subgrupo Anatomia Patológica e Citopatologia 17 de setembro de 2013 GERPS/GGISE/DIDES/ANS

Leia mais

O sistema TNM para a classificação dos tumores malignos foi desenvolvido por Pierre Denoix, na França, entre 1943 e 1952.

O sistema TNM para a classificação dos tumores malignos foi desenvolvido por Pierre Denoix, na França, entre 1943 e 1952. 1 SPCC - Hospital São Marcos Clínica de Ginecologia e Mastologia UICC União Internacional Contra o Câncer - TNM 6ª edição ESTADIAMENTO DOS TUMORES DE MAMA HISTÓRIA DO TNM O sistema TNM para a classificação

Leia mais

Anatomopatologista, o médico invisível

Anatomopatologista, o médico invisível Anatomopatologista, o médico invisível Não está diante dos doentes, não está patente ao público, é antes um médico de médicos, e, como tal, muitos desconhecem o valor real e a importância da anatomia patológica

Leia mais

GONDOMAR. Semana Social. Semana Social. Redes de Inclusão e de Voluntariado. Pessoas sem rosto: 14 a 19. Nov. 2011. 14 a 19. Nov. 2011.

GONDOMAR. Semana Social. Semana Social. Redes de Inclusão e de Voluntariado. Pessoas sem rosto: 14 a 19. Nov. 2011. 14 a 19. Nov. 2011. Semana Social Semana Social 14 a 19. Nov. 2011 14 a 19. Nov. 2011 Programa Pessoas sem rosto: Redes de Inclusão e de Voluntariado G O N D O M A R CÂMARA MUNICIPAL Pelouro da Ação Social REDE SOCIAL - CONSELHO

Leia mais

Desigualdades no Acesso à Tecnologia: Relevância para Grupos de Pacientes

Desigualdades no Acesso à Tecnologia: Relevância para Grupos de Pacientes Desigualdades no Acesso à Tecnologia: Relevância para Grupos de Pacientes Capacitação ACS /FEMAMA 2012 Eduardo Cronemberger Oncologia em 120 anos Willian Halsted Aqui está minha sequencia! Mastectomia

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS UnB/CESPE INCA O microscópio óptico é um instrumento indispensável aos trabalhos Julgue os itens a seguir, relativos à microscopia confocal. laboratoriais, fornece imagens ampliadas

Leia mais

UMA OFERTA FORMATIVA INOVADORA FORTE COMPONENTE DE TRABALHO DE CAMPO AULAS EM MÓDULOS SEMINÁRIOS TEMÁTICOS TUTORIAS

UMA OFERTA FORMATIVA INOVADORA FORTE COMPONENTE DE TRABALHO DE CAMPO AULAS EM MÓDULOS SEMINÁRIOS TEMÁTICOS TUTORIAS 4 www.estesl.ipl.pt UMA OFERTA FORMATIVA INOVADORA FORTE COMPONENTE DE TRABALHO DE CAMPO AULAS EM MÓDULOS SEMINÁRIOS TEMÁTICOS TUTORIAS PARCERIAS INSTITUCIONAIS PROJETO EM INTERVENÇÃO COMUNITÁRIA E CUIDADOS

Leia mais

Centro de Simulação Biomédica. Serviço de Anestesiologia. Bloco Operatório Central. Hospitais da Universidade de Coimbra CHUC, EPE.

Centro de Simulação Biomédica. Serviço de Anestesiologia. Bloco Operatório Central. Hospitais da Universidade de Coimbra CHUC, EPE. Centro de Simulação Biomédica Serviço de Anestesiologia Bloco Operatório Central Hospitais da Universidade de Coimbra CHUC, EPE. Curso Plano de Formação Avançada: Business Intelligence e o Novo Cliente

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM INTERVENÇÃO COMUNITÁRIA E CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS

PÓS-GRADUAÇÃO EM INTERVENÇÃO COMUNITÁRIA E CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS 4 www.estesl.ipl.pt COORDENAÇÃO Carla Lança (ESTeSL-IPL) Ana Grilo (ESTeSL-IPL) Gilda Cunha (ESTeSL-IPL) Francisco Gouveia (ACES Arco Ribeirinho) João Lobato (ESTeSL-IPL) Paulo Sousa (ENSP-UNL) Ana Grilo

Leia mais

PROJECTO PARA A CONSTITUIÇÃO DE UMA REDE NACIONAL DE BANCOS DE TUMORES EM PORTUGAL

PROJECTO PARA A CONSTITUIÇÃO DE UMA REDE NACIONAL DE BANCOS DE TUMORES EM PORTUGAL PROJECTO PARA A CONSTITUIÇÃO DE UMA REDE NACIONAL DE BANCOS DE TUMORES EM PORTUGAL Preâmbulo Um Banco de Tumores (BT) é um tipo particular de biobanco que consiste na colecção organizada de amostras de

Leia mais

O seu guia para entender o laudo médico de câncer de mama

O seu guia para entender o laudo médico de câncer de mama O seu guia para entender o laudo médico de câncer de mama Desenvolvido para você pela breastcancer.org, com traduções realizadas em colaboração com a Cancer Resource Foundation, Inc. www.cancer1source.org.

Leia mais

Jornadas da Associação Portuguesa de HOTELARIA HOSPITALAR. Programa

Jornadas da Associação Portuguesa de HOTELARIA HOSPITALAR. Programa Jornadas da Associação Portuguesa de HOTELARIA HOSPITALAR Programa Comissão Organizadora Dra. Alexandra Santos, Diretora de Serviços Hoteleiros, Hospital Garcia de Orta, EPE Dr. Alexandre Duarte, Direção-Geral

Leia mais

24 de outubro de 2012

24 de outubro de 2012 V JORNADAS CIENTÍFICAS 24 de outubro de 2012 AUDITÓRIO 3 Faculdade de Ciências Médicas Universidade Nova de Lisboa Destinatários: -3º e 4º anos dos Cursos de Licenciatura -Cursos de Pós-Licenciatura -Cursos

Leia mais

Diagnóstico do câncer

Diagnóstico do câncer UNESC FACULDADES ENFERMAGEM - ONCOLOGIA FLÁVIA NUNES Diagnóstico do câncer Evidenciado: Investigação diagnóstica por suspeita de câncer e as intervenções de enfermagem no cuidado ao cliente _ investigação

Leia mais

Neoplasias dos epitélios glandulares II

Neoplasias dos epitélios glandulares II Neoplasias dos epitélios glandulares II PATOLOGIA II Aula Prática nº4 MAMA: Correlação estrutura/lesão Cél. Basais/mioepiteliais Cél. Basais/mioepiteliais (actina) Cél. luminais Cél. luminais MAMA: Estrutura

Leia mais

Hotelaria na Saúde: para onde queremos caminhar? 2. as JORNADAS DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE HOTELARIA HOSPITALAR

Hotelaria na Saúde: para onde queremos caminhar? 2. as JORNADAS DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE HOTELARIA HOSPITALAR 15 e 16 de novembro de 2012 Covilhã, Faculdade de Ciências da Saúde 2. as JORNADAS DA Hotelaria na Saúde: para onde queremos caminhar? Gestão de Topo Alimentação Saudável Tratamento da Roupa Limpeza, Higiene

Leia mais

Patologia. Pathos = sofrimento, doença.

Patologia. Pathos = sofrimento, doença. Patologia Pathos = sofrimento, doença. Especialidade médica que estuda as causas (etiologia), mecanismos de desenvolvimento (patogênese), alterações morfológicas nas células e órgãos e explica os sinais

Leia mais

teleconsultoria em anatomia patológica Instituições do Sistema de Saúde Português Departamento da Qualidade na Saúde (dqs@dgs.pt)

teleconsultoria em anatomia patológica Instituições do Sistema de Saúde Português Departamento da Qualidade na Saúde (dqs@dgs.pt) NÚMERO: 004/2015 DATA: 25/03/2015 ASSUNTO: Telepatologia/patologia digital PALAVRAS-CHAVE: Anatomia Patológica; Telemedicina; Telepatologia; patologia digital; teleconsultoria em anatomia patológica PARA:

Leia mais

Vaginal Metastasis from Colorectal Adenocarcinoma: Diagnosis in Cervicovaginal Cytology

Vaginal Metastasis from Colorectal Adenocarcinoma: Diagnosis in Cervicovaginal Cytology Vaginal Metastasis from Colorectal Adenocarcinoma: Diagnosis in Cervicovaginal Cytology Oliveira B 1 Ɨ, Cunha C 1 Ɨ, Mendes M 1 * Ɨ, Coimbra N 2, Duarte A 2, Babo A 2, Martins C 2, Monteiro P 2 1 School

Leia mais

QUANDO PEDIR SEGUNDA OPINIÃO OU REPETIR IHQ? QUAL O MÍNIMO DE INFORMAÇÕES QUE O ONCOLOGISTA DEVE DEMANDAR? Dr. Carlos E. Bacchi Patologia 1

QUANDO PEDIR SEGUNDA OPINIÃO OU REPETIR IHQ? QUAL O MÍNIMO DE INFORMAÇÕES QUE O ONCOLOGISTA DEVE DEMANDAR? Dr. Carlos E. Bacchi Patologia 1 QUANDO PEDIR SEGUNDA OPINIÃO OU REPETIR IHQ? QUAL O MÍNIMO DE INFORMAÇÕES QUE O ONCOLOGISTA DEVE DEMANDAR? Dr. Carlos E. Bacchi Patologia 1 QUANDO PEDIR SEGUNDA Dr. Ira Bleiweiss of Mount Sinai OPINIÃO

Leia mais

Programa Nacional para as Doenças Oncológicas. Orientações Programáticas

Programa Nacional para as Doenças Oncológicas. Orientações Programáticas Programa Nacional para as Doenças Oncológicas Orientações Programáticas 1 - Enquadramento O Programa Nacional para as Doenças Oncológicas é considerado prioritário e, à semelhança de outros sete programas,

Leia mais

1º DIA 27/3. 15h15 15h45: CONFERÊNCIA DE ABERTURA (Prof. Doutor Manuel Luís Capelas e Dr:ª Ana Bernardo)

1º DIA 27/3. 15h15 15h45: CONFERÊNCIA DE ABERTURA (Prof. Doutor Manuel Luís Capelas e Dr:ª Ana Bernardo) 09h00 11h00 / 11h30 13h00: WORKSHOPS 1º DIA 27/3 WS 1 Controlo de Dor: Dr.ª Rita Abril, Enf.ª Nélia Trindade e Prof. José Luís Pereira WS 2 Tomada de decisão em C.P.: Grupo de Reflexão Ética WS 3 Cuidados

Leia mais

Programa Mínimo da Residência Médica em Patologia

Programa Mínimo da Residência Médica em Patologia Programa Mínimo da Residência Médica em Patologia Atitudes e Competências Gerais em Patologia 1. Respeito ao paciente e/ou às partes do mesmo. 2. Conhecimento médico atualizado. 3. Profissionalismo. 4.

Leia mais

PROGRAMA. 30 de Maio. Professor na Universidade de Amesterdão e FMUL, Investigador Coordenador do IS

PROGRAMA. 30 de Maio. Professor na Universidade de Amesterdão e FMUL, Investigador Coordenador do IS PROGRAMA 9:00 Abertura Secretariado 09:45-10:00 Sessão de Abertura 30 de Maio Prof.ª Luísa Figueira, Prof.ª Sílvia Ouakinin, José Barata, Patrícia Câmara 10:00-11:00 Conferência "Doenças dinâmicas: perspectivas

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA DOS GRAUS HISTOLÓGICOS ENTRE TUMOR PRIMÁRIO E METÁSTASE AXILAR EM CASOS DE CÂNCER DE MAMA

ANÁLISE COMPARATIVA DOS GRAUS HISTOLÓGICOS ENTRE TUMOR PRIMÁRIO E METÁSTASE AXILAR EM CASOS DE CÂNCER DE MAMA ANÁLISE COMPARATIVA DOS GRAUS HISTOLÓGICOS ENTRE TUMOR PRIMÁRIO E METÁSTASE AXILAR EM CASOS DE CÂNCER DE MAMA Pinheiro, A.C ¹, Aquino, R. G. F. ¹, Pinheiro, L.G.P. ¹, Oliveira, A. L. de S. ¹, Feitosa,

Leia mais

Papilomavírus Humanos (HPV) Virologia MIP Instituto Biomédico Universidade Federal Fluminense

Papilomavírus Humanos (HPV) Virologia MIP Instituto Biomédico Universidade Federal Fluminense Papilomavírus Humanos (HPV) Virologia MIP Instituto Biomédico Universidade Federal Fluminense Características principais Agente etiológico das verrugas (tumores epiteliais benignos) Infectam epitélio de

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE JOINVILLE CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 001/2008 ANEXO 2 ATIVIDADES, ESCOLARIDADE E REQUISITOS

PREFEITURA MUNICIPAL DE JOINVILLE CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 001/2008 ANEXO 2 ATIVIDADES, ESCOLARIDADE E REQUISITOS PREFEITURA MUNICIPAL DE JOINVILLE CONCURSO PÚBLICO - EDITAL 001/2008 ANEXO 2 ATIVIDADES, ESCOLARIDADE E REQUISITOS A. CARGOS DE ADMINISTRAÇÃO GERAL NÍVEL SUPERIOR CARGO: PROFESSOR DE ATIVIDADES MUSICAIS

Leia mais

Instituto de Biologia Molecular e Celular Instituto de Engenharia Biomédica

Instituto de Biologia Molecular e Celular Instituto de Engenharia Biomédica Instituto de Biologia Molecular e Celular Instituto de Engenharia Biomédica IBMC INEB> O que é? O IBMC INEB é um Laboratório Associado, ou seja, um centro de investigação científica multidisciplinar que

Leia mais

Radioncologia em Portugal

Radioncologia em Portugal Radioncologia em Portugal 2013 Recursos humanos e técnicos Doentes tratados em 2012 Ângelo Oliveira - Colégio de Especialidade de Radioncologia da Ordem dos Médicos Lurdes Trigo Sociedade Portuguesa de

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM Nº 2.074/2014

RESOLUÇÃO CFM Nº 2.074/2014 RESOLUÇÃO CFM Nº 2.074/2014 (Publicada no D.O.U. de 28 de julho de 2014, Seção I, p. 91-2) Disciplina responsabilidades dos médicos e laboratórios de Patologia em relação aos procedimentos diagnósticos

Leia mais

MANUAL PARA UTILIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DO LABORATÓRIO DE ANATOMIA PATOLÓGICA DO HC/UNICAMP

MANUAL PARA UTILIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DO LABORATÓRIO DE ANATOMIA PATOLÓGICA DO HC/UNICAMP 1 MANUAL PARA UTILIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DO LABORATÓRIO DE ANATOMIA PATOLÓGICA DO HC/UNICAMP APRESENTAÇÃO: O Laboratório de Anatomia Patológica é uma área de apoio diagnóstico, responsável pela elaboração

Leia mais

III Congresso Internacional de Uro- Oncologia

III Congresso Internacional de Uro- Oncologia III Congresso Internacional de Uro- Oncologia Como interpretar o ASAP e o PIN? Qual o valor do Gleason Terciário na biópsia? Qual a acurácia do tumor de baixo risco na biópsia ser de baixo risco na Prostatectomia

Leia mais

LABORATORIO DE CITOPATOLOGIA E ANATOMIA PATOLOGICA ANNALAB LTDA MANUAL DE EXAMES

LABORATORIO DE CITOPATOLOGIA E ANATOMIA PATOLOGICA ANNALAB LTDA MANUAL DE EXAMES 07 Página 1 de 20 LABORATORIO DE CITOPATOLOGIA E ANATOMIA PATOLOGICA ANNALAB LTDA CURITIBA JANEIRO/2011 07 Página 2 de 20 SUMÁRIO 1. HISTÓRICO DE REVISÕES... 4 2. INTRODUÇÃO... 4 2.1 EMPRESA... 5 2.1.1

Leia mais

Curso Hands-on nº3: Cápsula Endoscópica

Curso Hands-on nº3: Cápsula Endoscópica Porto, 9 e 10 de Julho de 2011 Rua de Sá da Bandeira 752 Porto Tel. 222076370 www.manoph.pt manoph@manoph.pt Corpo Docente Miguel Mascarenhas Saraiva J. M. Herrerias Gutierrez Rolando Pinho Eduardo Oliveira

Leia mais

André Salazar e Marcelo Mamede CANCER PATIENTS: CORRELATION WITH PATHOLOGY. Instituto Mário Penna e HC-UFMG. Belo Horizonte-MG, Brasil.

André Salazar e Marcelo Mamede CANCER PATIENTS: CORRELATION WITH PATHOLOGY. Instituto Mário Penna e HC-UFMG. Belo Horizonte-MG, Brasil. F-FDG PET/CT AS A PREDICTOR OF INVASIVENESS IN PENILE CANCER PATIENTS: CORRELATION WITH PATHOLOGY André Salazar e Marcelo Mamede Instituto Mário Penna e HC-UFMG. Belo Horizonte-MG, Brasil. 2014 CÂNCER

Leia mais

CUIDADOS NACIONAL CONGRESSO CONTINUADOS 2 º. 25 e 26. Nov. 2011 PROGRAMA CIENTÍFICO. Dr. Manuel Lemos. Faculdade de Medicina Dentária, Lisboa

CUIDADOS NACIONAL CONGRESSO CONTINUADOS 2 º. 25 e 26. Nov. 2011 PROGRAMA CIENTÍFICO. Dr. Manuel Lemos. Faculdade de Medicina Dentária, Lisboa 2 º CONGRESSO NACIONAL CUIDADOS CONTINUADOS Presidente de Honra Dr. Manuel Lemos Presidente do Congresso Dr. Manuel Caldas de Almeida 25 e 26. Nov. 2011 Faculdade de Medicina Dentária, Lisboa PROGRAMA

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE ANGOLA INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO PREPARATÓRIO 2016 / PROGRAMA DA DISCIPLINA DE BIOLOGIA

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE ANGOLA INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO PREPARATÓRIO 2016 / PROGRAMA DA DISCIPLINA DE BIOLOGIA OBJECTIVOS ESPECÍFICOS: 1. CONHECER: a) Conceitos fundamentais utilizados em Biologia; b) Os níveis de organização da matéria viva; c) A célula como a unidade morfo-funcional de todos seres vivos; d) Os

Leia mais

Boletim de Vigilância Epidemiológica da Gripe. Época 2014/2015 Semana 02 - de 05/01/2015 a 11/01/2015

Boletim de Vigilância Epidemiológica da Gripe. Época 2014/2015 Semana 02 - de 05/01/2015 a 11/01/2015 Resumo Parceiros Rede de hospitais para a vigilância clínica e laboratorial em Unidades de Cuidados Intensivos Contatos: Departamento de Epidemiologia do INSA, tel 217526488 Laboratório Nacional de Referência

Leia mais

IV ENCONTRO IBERO-AMERICANO SOBRE OS OBJECTIVOS DO MILÉNIO DA ONU E AS TIC TIC, Inovação e Conhecimento

IV ENCONTRO IBERO-AMERICANO SOBRE OS OBJECTIVOS DO MILÉNIO DA ONU E AS TIC TIC, Inovação e Conhecimento IV ENCONTRO IBERO-AMERICANO SOBRE OS OBJECTIVOS DO MILÉNIO DA ONU E AS TIC TIC, Inovação e Conhecimento Lisboa, 3 e 4 de Novembro de 2009 FIL Feira das Indústrias de Lisboa, Parque das Nações, Lisboa Terça-feira

Leia mais

HISTÓRIA NATURAL DOS TIPOS RAROS DE CÂNCER DE MAMA

HISTÓRIA NATURAL DOS TIPOS RAROS DE CÂNCER DE MAMA HISTÓRIA NATURAL DOS TIPOS RAROS DE CÂNCER DE MAMA Carcinomas Profª. Dra. Maria do Carmo Assunção Carcinoma tipo basal Grau 3 CK14 & CK5 = Positivo P63 pode ser positivo (mioepitelial) Triplo negativo

Leia mais

Centro Universitário do Leste de Minas Gerais Unileste-MG Horario de Aula 1 Semestre/2005. Curso: ENFERMAGEM MATUTINO Periodo: 1º

Centro Universitário do Leste de Minas Gerais Unileste-MG Horario de Aula 1 Semestre/2005. Curso: ENFERMAGEM MATUTINO Periodo: 1º Curso: ENFERMAGEM Periodo: 1º Curriculo:02 CEN02011A Anatomia Humana 36 02 - Anísia / Robertt CEN02011A1 Anatomia Humana 1 72 04 - Anísia / Robertt CEN02011A2 Anatomia Humana 2 72 04 - Anísia / Robertt

Leia mais

TIPOS DE TRATAMENTOS ONCOLÓGICOS CIRURGIA QUIMIOTERAPIA SISTÊMICA

TIPOS DE TRATAMENTOS ONCOLÓGICOS CIRURGIA QUIMIOTERAPIA SISTÊMICA TIPOS DE TRATAMENTOS ONCOLÓGICOS Prof a Dra. Nise H. Yamaguchi Prof a Dra Enf a Lucia Marta Giunta da Silva Profª. Dra. Enf a Maria Tereza C. Laganá A abordagem moderna do tratamento oncológico busca mobilizar

Leia mais

CÂNCER DE MAMA. O controle das mamas de seis em seis meses, com exames clínicos, é também muito importante.

CÂNCER DE MAMA. O controle das mamas de seis em seis meses, com exames clínicos, é também muito importante. CÂNCER DE MAMA Dr. José Bél Mastologista/Ginecologista - CRM 1558 Associação Médico Espírita de Santa Catarina AME/SC QUANDO PEDIR EXAMES DE PREVENÇÃO Anualmente, a mulher, após ter atingindo os 35 ou

Leia mais

Citologia e envoltórios celulares

Citologia e envoltórios celulares Citologia e envoltórios celulares UNIDADE 2 ORIGEM DA VIDA E BIOLOGIA CELULAR CAPÍTULO 7 Aula 1/3 A descoberta da célula Teoria celular Microscopia Microscópio Óptico Microscópio Eletrônico Técnicas de

Leia mais

SOCIEDADE PORTUGUESA DE NEURORRADIOLOGIA - CONGRESSO 2012

SOCIEDADE PORTUGUESA DE NEURORRADIOLOGIA - CONGRESSO 2012 SOCIEDADE PORTUGUESA DE NEURORRADIOLOGIA - CONGRESSO 2012 PROGRAMA PROVISÓRIO Local: Auditório da Biblioteca Municipal Almeida Garrett, aos Jardins do Palácio de Cristal Porto Sexta, 25 de maio de 2012

Leia mais

Pesquisa. 40 INCA Relatório Anual 2005 Pesquisa

Pesquisa. 40 INCA Relatório Anual 2005 Pesquisa Pesquisa A pesquisa no INCA compreende atividades de produção do conhecimento científico, melhoria dos procedimentos diagnósticos e terapêuticos do câncer e formação de recursos humanos em pesquisa oncológica.

Leia mais

O que é o câncer de mama?

O que é o câncer de mama? O que é o câncer de mama? As células do corpo normalmente se dividem de forma controlada. Novas células são formadas para substituir células velhas ou que sofreram danos. No entanto, às vezes, quando células

Leia mais

Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar Enfª Maria Margarida Ferreira Mail: mrs@esenf.pt Telef: 222 062 200

Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar Enfª Maria Margarida Ferreira Mail: mrs@esenf.pt Telef: 222 062 200 RESULTADOS Foram submetidos 21 trabalhos científicos. TRABALHOS DE DOUTORAMENTO 1. ESTILOS DE VIDA NA ADOLESCÊNCIA: DE NECESSIDADES EM SAÚDE À INTERVENÇÃO EM ENFERMAGEM Instituto de Ciências Biomédicas

Leia mais

CURSO DE TEMAS CLÍNICOS PARA GESTORES DA SAÚDE

CURSO DE TEMAS CLÍNICOS PARA GESTORES DA SAÚDE CURSO DE TEMAS CLÍNICOS PARA GESTORES DA SAÚDE PÓS-GRADUAÇÃO DE CAPACITAÇÃO 20 novembro a 4 março O diálogo entre gestores e clínicos é fundamental para a implementação das melhores soluções organizacionais

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ INSTITUTO FERNANDES FIGUEIRA - IFF SOCIEDADE BRASILEIRA DE MASTOLOGIA ESCOLA BRASILEIRA DE MASTOLOGIA

MINISTÉRIO DA SAÚDE FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ INSTITUTO FERNANDES FIGUEIRA - IFF SOCIEDADE BRASILEIRA DE MASTOLOGIA ESCOLA BRASILEIRA DE MASTOLOGIA Ministério da Saúde Fundação Oswaldo Cruz Instituto Fernandes Figueira Projeto Câncer de Mama e Genética MINISTÉRIO DA SAÚDE FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ INSTITUTO FERNANDES FIGUEIRA - IFF SOCIEDADE BRASILEIRA

Leia mais

SISTEMATIZAÇÃO DA ANÁLISE ANÁTOMO-PATOLÓGICA NO CÂNCER GÁSTRICO. Luíse Meurer

SISTEMATIZAÇÃO DA ANÁLISE ANÁTOMO-PATOLÓGICA NO CÂNCER GÁSTRICO. Luíse Meurer SISTEMATIZAÇÃO DA ANÁLISE ANÁTOMO-PATOLÓGICA NO CÂNCER GÁSTRICO Luíse Meurer MANEJO DO CÂNCER GÁSTRICO: PAPEL DO PATOLOGISTA prognóstico Avaliação adequada necessidade de tratamentos adicionais MANEJO

Leia mais

Citologia, Histologia e Embriologia

Citologia, Histologia e Embriologia FUNDAÇÃO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS - FUPAC FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE UBERLÂNDIA Citologia, Histologia e Embriologia Educação Física 1º P Prof. Msc Ana Paula de Souza Paixão O que significa

Leia mais

5ª REUNIÃO DO NÚCLEO DE ESTUDOS DE BRONQUIECTASIAS DA SPP

5ª REUNIÃO DO NÚCLEO DE ESTUDOS DE BRONQUIECTASIAS DA SPP 5ª REUNIÃO DO NÚCLEO DE ESTUDOS DE BRONQUIECTASIAS DA SPP Investigação Etiológica das BQ em Portugal Mafalda van Zeller Serviço de Pneumologia Centro Hospitalar de São João Alcobaça, 24 de Maio de 2014

Leia mais

XIV CONGRESSO PROGRAMA CIENTÍFICO 15-17 JUNHO. Auditório Prof. Doutor Alexandre Moreira Centro Hospitalar do Porto EPE Hospital Geral de Santo António

XIV CONGRESSO PROGRAMA CIENTÍFICO 15-17 JUNHO. Auditório Prof. Doutor Alexandre Moreira Centro Hospitalar do Porto EPE Hospital Geral de Santo António XIV CONGRESSO 15-17 JUNHO 2014 Auditório Prof. Doutor Alexandre Moreira Centro Hospitalar do Porto EPE Hospital Geral de Santo António PROGRAMA CIENTÍFICO PRESIDENTE HONORÁRIO DO CONGRESSO Dr. Adriano

Leia mais

ANEXO I (Resolução CFM nº 2074/2014) TERMO DE ESCLARECIMENTO, INFORMAÇÃO E CONSENTIMENTO PARA TRANSPORTE DE AMOSTRA DE MATERIAL BIOLÓGICO

ANEXO I (Resolução CFM nº 2074/2014) TERMO DE ESCLARECIMENTO, INFORMAÇÃO E CONSENTIMENTO PARA TRANSPORTE DE AMOSTRA DE MATERIAL BIOLÓGICO ANEXO I (Resolução CFM nº 2074/2014) IDENTIFICAÇÃO/LOGOTIPO DO ESTABELECIMENTO DE SAÚDE DADOS DO PACIENTE TERMO DE ESCLARECIMENTO, INFORMAÇÃO E CONSENTIMENTO PARA TRANSPORTE DE AMOSTRA DE MATERIAL BIOLÓGICO

Leia mais

CURSO BÁSICO DE COLPOSCOPIA

CURSO BÁSICO DE COLPOSCOPIA CURSO BÁSICO DE COLPOSCOPIA 20 e 21 de outubro de 2016 Centro de Formação Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca Amadora PROGRAMA CURSO BÁSICO DE COLPOSCOPIA 20 e 21 de outubro de 2016 Centro de Formação

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.823/2007 21-Nov-2007

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.823/2007 21-Nov-2007 RESOLUÇÃO CFM Nº 1.823/2007 21-Nov-2007 Foi publicada no Diário Oficial de 31 de agosto de 2007, RESOLUÇÃO CFM -1823/2007 que torna-se uma norma que trata da interface entre patologistas e demais médicos,

Leia mais

Apresentação de Caso Clínico L.E.M.D.A.P.

Apresentação de Caso Clínico L.E.M.D.A.P. Apresentação de Caso Clínico L.E.M.D.A.P. De Oliveira,J.V.C¹; SILVA, M.T.B¹; NEGRETTI, Fábio². ¹Acadêmicas do curso de Medicina da UNIOESTE. ²Professor de Anatomia e Fisiologia Patológica da UNIOESTE.

Leia mais