Exercícios da lei 9.455/97 - lei de tortura. Prof. Wilson Torres

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Exercícios da lei 9.455/97 - lei de tortura. Prof. Wilson Torres"

Transcrição

1 Exercícios da lei 9.455/97 - lei de tortura. Prof. Wilson Torres 01- A prática da tortura, o tráfico ilícito de entorpecentes, o terrorismo e os crimes definidos como hediondos podem ser imputados, com base na Constituição Federal: A) aos mandantes e executores. B) apenas aos executores. C) aos mandantes, executores e aos que justificadamente tenham se omitido de evitá- los. D) aos mandantes, executores e aos que injustificadamente tenham se omitido de evitá- los. 02- Segundo dispõe a lei nº 9.455/97, é correto afirmar que constitui crime de tortura, EXCETO: A) constranger alguém, com emprego de violência ou grave ameaça, causando lhe sofrimento físico ou mental, em razão de discriminação racial ou religiosa. B) submeter pessoa presa ou sujeita a medida de segurança a sofrimento físico ou mental, por intermédio da prática de ato resultante de medida legal. C) submeter alguém sob sua guarda, poder ou autoridade, a intenso sofrimento físico ou mental, como forma de aplicar medida de caráter preventivo. D) constranger alguém, com emprego de violência ou grave ameaça, causando-lhe sofrimento físico ou mental, com o fim de obter informação, confissão ou declaração de terceira pessoa Nos termos da lei 9.455/97, a prática do crime de tortura, acarreta as seguintes medidas EXCETO: A) pena de detenção, para aquele que se omitiu, quando tinha o dever de evitá las ou apurá- las. B) pena aumentada de um sexto até um terço se o autor for agente público. C)início do cumprimento de pena em regime fechado, qualquer que tenha sido o autor da ação ou omissão. D)perda do cargo, função ou emprego público e interdição para seu exercício NÃO é responsável pela prática do crime de tortura, previsto na lei 9.455/97: A) quem submete pessoa presa ou sujeita a medida de segurança a sofrimento físico ou mental. B) aquele que se omite em face de prática do crime de tortura, quando não tinha o dever de evitá-lo ou apurá-la. C) quem submete pessoa presa a sofrimento físico ou mental. D) aquele que se omite em face da prática do crime de tortura, quando tinha o dever de evitá-la ou apurá-la.

2 05 - Marque a alternativa CORRETA de acordo com o que prescreve a Constituição da República Federativa do Brasil, trata-se de crime inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de reclusão, nos termos da lei, a prática de: A) racismo. B) tortura. C) tráfico ilícito de drogas. D) seqüestro Analise as afirmativas abaixo e a assinale a opção que corresponde à resposta CORRETA, de acordo com a lei de 07 de abril de 1997 (Lei de Tortura ): I- constranger alguém com emprego de violência ou grave ameaça, causando lhe sofrimento físico ou mental, com o fim de obter declaração de terceira pessoa. II- obter por meio violento informação, declaração ou confissão da vítima ou de terceira pessoa. III- submeter alguém, sob sua guarda, poder ou autoridade, a intenso sofrimento físico ou mental, como forma de aplicar castigo pessoal ou medida de caráter preventivo. IV- provocar ação ou omissão de natureza criminosa através de constrangimento ou grave ameaça. todas as afirmativas estão corretas. A) B) Apenas as afirmativas I, III e IV estão corretas. C) Apenas as afirmativas II,III e IV estão corretas. D) Apenas as afirmativas I e III estão corretas Nos crimes elencados na Lei 9.455/97 - Crimes de Tortura, é correto dizer que: a) o início de cumprimento da pena de tortura poderá se dar somente em regime semi-aberto. b) a condenação acarretará a perda da função, cargo ou emprego público. c) Todos os crimes de tortura somente podem ser aplicados quando ocorridos em território nacional, devido ao princípio da soberania das nações. d) O crime de tortura é afiançável Com relação ao crime de tortura é correto dizer que: a) Somente se aplica o disposto na Lei 9455/97 quando ocorrer o crime de seqüestro. b) Nos crimes abarcados pela Lei de Tortura somente existem penas de reclusão. c) O referido crime somente pode ser cometido por agente público. d) A pessoa que se omite quando tinha o dever de evitar a conduta criminosa é apenada com detenção.

3 09 - Trata-se de delito inafiançável e insuscetível de graça ou anistia: a) crime de tortura. b) abuso de autoridade. c) tráfico de drogas. d) porte ilegal de arma de uso privativo das forças armadas A aplicação de dispositivo pertinente à extraterritorialidade da denominada Lei de Tortura, sob o nº 9.455/97, se dá nas seguintes hipóteses: a) vítima estrangeira e autor brasileiro. b) vítima brasileira e autor da tortura encontrado em local em que a legislação pátria seja aplicável. c) vítima brasileira e autor estrangeiro. d) vítima e autor brasileiros A definição dos Crimes de Tortura está inserta na Lei nº 9.455, de 07 de abril de 1997, e sobre o seu conteúdo é CORRETO afirmar: A. constitui crime de tortura constranger alguém com emprego de violência ou grave ameaça, causando-lhe sofrimento físico ou mental, para provocar ação ou omissão de natureza criminosa. B. a condenação por crime de tortura acarretará a perda de cargo, função ou emprego público e a suspensão para seu exercício pelo dobro do prazo da pena aplicada. C. o crime de tortura é afiançável e suscetível de graça ou anistia. D. o disposto na Lei nº 9.455/97 aplica-se apenas para crimes cometidos em território nacional Sobre o crime de tortura e suas formas de garantia da não impunidade é possível afirmar que: A) é inafiançável e insuscetível de graça ou anistia e prescritível. B) é afiançável e insuscetível de graça ou anistia e prescritível. C) é inafiançável e suscetível de graça ou anistia e imprescritível D) é afiançável e suscetível de graça ou anistia e prescritível De acordo com a Lei Federal n.º 9.455, de 07Abr97 Crimes de Tortura a pena é aumentada quando o crime é cometido contra criança, gestante, portador de deficiência, adolescente ou maior de 60 (sessenta) anos na seguinte proporção: A) de um terço até um sexto. B) apenas a metade.

4 C)o dobro. D)de um sexto até um terço Comete o crime de tortura previsto na Lei Federal Lei nº 9.455, de 07 de abril de 1997: A) Aquele que comete violência desnecessária durante uma busca pessoal. B) Somente o servidor público ou militar no exercício de sua função. C) Aquele que constrange alguém com emprego de violência ou grave ameaça, causando-lhe sofrimento físico ou mental, para provocar ação ou omissão de natureza criminosa. D) Aquele que constrange alguém com o emprego de violência ou grave ameaça com o fim de obter vantagem pecuniária Sobre a Lei Federal Lei nº 9455, de 07 de abril de 1997, é CORRETO afirmar: A) O cumprimento da pena será integralmente no regime fechado. B) A condenação no crime de tortura acarretará somente a perda do emprego público. C) Haverá aumento de pena de 1/6 até 1/3 se o crime for cometido mediante cárcere privado. D) O crime de tortura é inafiançável e insuscetível de graça ou anistia Assinale a alternativa CORRETA. São causas de aumento de pena nos crimes de tortura, previstos na Lei 9.455, de 07/04/1997: A) Crime cometido contra portador de deficiência, adolescente; e maior de 50 anos. B) Crime cometido mediante seqüestro; contra portador de deficiência e por agente público. C) Crime cometido contra a gestante; por agente do povo e contra adolescente. D) Crime cometido contra maior de 70 anos; contra criança; e contra agente público Nos termos da Lei nº 9.455/97, a prática do crime de tortura, por ação ou omissão, acarreta as seguintes medidas, EXCETO: A) pena de detenção, para aquele que se omitiu, quando tinha o dever de evitá-lo ou apurá-lo; B) pena aumentada de um sexto até um terço se o autor for agente público;

5 C) início do cumprimento de pena em regime fechado, qualquer que tenha sido o autor da ação ou omissão; D) o crime é inafiançável e insuscetível de graça ou anistia Julgue os itens a seguir e marque a opção CORRETA: A) A prática de crime de tortura contra maiores de 50 anos tem previsão de aumento de pena. B)A aplicação de dispositivo pertinente à extraterritorialidade da Lei 9.455/97 se dá nas hipóteses de ser a vítima brasileira e autor da tortura encontrado em local em que a legislação pátria seja aplicável. C)A prática do crime de tortura, por ação ou omissão, implica no início do cumprimento de pena em regime fechado, qualquer que tenha sido o autor da ação ou omissão. D)A prática da tortura, o tráfico ilícito de entorpecentes, o terrorismo e os crimes definidos como hediondos podem ser imputados, com base na legislação específica aos mandantes, executores apenas Ao se debater sobre os crimes de tortura, conforme o previsto na Lei nº 9.455, de 07/04/97, é CORRETO afirmar que: A) o condenado por omissão em relação a uma das condutas previstas nessa Lei, quando tinha o dever de evitá-las, iniciará o cumprimento da pena em regime fechado. B) somente nos casos em que o crime for cometido contra criança ou maior de 60 anos é que o condenado iniciará o cumprimento da pena em regime fechado. C) é caso de aumento de pena cometer o crime mediante sequestro. D) não há previsão na Lei de outro tipo de pena diferente da reclusão A definição dos Crimes de Tortura está inserta na Lei nº 9.455, de 07 de abril de 1997, e sobre o seu conteúdo é CORRETO afirmar: A) constitui crime de tortura constranger alguém com emprego de violência ou grave ameaça, causando-lhe sofrimento físico ou mental, para provocar ação ou omissão de natureza criminosa. B) a condenação por crime de tortura acarretará a perda de cargo, função ou emprego público e a interdição para seu exercício pelo dobro do prazo da pena aplicada além de penalidade administrativa prevista na respectiva legislação. C) o crime de tortura é afiançável e suscetível de graça ou anistia. D) o disposto na Lei nº 9.455/97 aplica-se apenas para crimes cometidos em território nacional Sobre o crime de tortura e suas formas de garantia da não impunidade é possível afirmar que:

6 A) é inafiançável e insuscetível de graça ou anistia e o seu autor sempre será condenado a cumprir a pena no regime inicialmente fechado. B) é inafiançável e insuscetível de graça ou anistia e o seu autor poderá cumprir a pena no regime fechado. C) é inafiançável e suscetível de graça ou anistia a depender da modalidade de tortura. D) é afiançável e insuscetível de graça ou anistia, mas a prescrição dessa conduta será igual a do crime de racismo De acordo com a Lei Federal n.º 9.455, de 07Abr97 Crimes de Tortura é correto afirmar que: a) se cometido contra criança, gestante, portador de deficiência, adolescente ou maior de 60 (sessenta) anos na seguinte proporção de um sexto até um terço. B) Se resulta a morte da vítima a pena será de dois a oito anos de pena de reclusão. C) Se o crime é cometido no território nacional a pena sempre será aumentada. D) a pena acessória na tortura constitui no pagamento de serviços alternativos conforme previsto no código penal brasileiro. 23 De acordo com o previsto na Lei Federal Lei nº 9.455, de 07 de abril de 1997: A) Por tratar-se de crime próprio será julgado sempre pela justiça comum. B) Toda vez que praticado por servidor público acarretará o aumento de pena. C) Aquele que constrange alguém com emprego de violência ou grave ameaça, causando-lhe sofrimento físico ou mental, para provocar ação ou omissão de natureza criminosa, será apenado com pena de detenção de 1 a 4 anos por cometer a chamada tortura imprópria. D) Aquele que constrange alguém com o emprego de violência ou grave ameaça com o fim de obter vantagem pecuniária De acordo com a Lei nº 9.455, de 07 de abril de 1997, e o princípio da extraterritorialidade é CORRETO afirmar: A) Toda vez que o crime for cometido fora do território nacional por brasileiro é do Brasil a competência para processar e julgar o crime B) Se o crime é cometido fora do território nacional a competência para processo e julgamento do crime é do país onde ocorreu o delito, por respeito ao princípio da Soberania das Nações. C) Se o crime é cometido por brasileiro em território nacional sendo a vítima estrangeira será a competente para o julgamento do crime o país desta. D) Sendo a vítima e autor brasileiros e o crime cometido em território estrangeiro o Brasil não poderá julgar esse caso por expressa vedação legal.

7 25 Assinale a alternativa CORRETA. Em relação ao crime de tortura, previstos na Lei 9455, de 07/04/1997: A) Crime cometido contra portador de deficiência, adolescente; e maior de 50 anos é causa de aumento de pena B) Crime cometido mediante cárcere privado; contra portador de deficiência e por agente público é circunstância especial de aumento de pena. C) Se o crime de tortura é cometido contra criança e adolescente será regulada pela legislação especial destes porque nesse caso tal legislação é mais benéfica para eles. D) Crime cometido contra maior de 60 anos; contra criança; e por agente público tem previsão de aumento de pena. 26 A aplicação de dispositivo pertinente à extraterritorialidade da denominada Lei de Tortura, sob o nº 9.455/97, se dá nas seguintes hipóteses: A) Vítima brasileira e autor brasileiro em qualquer lugar que esteja. B) Vítima brasileira e autor também brasileiro encontrado em local em que seja aplicável a legislação brasileira. C) Vítima estrangeira e autor da tortura encontrado em local em que a legislação pátria seja aplicável. D) Vítima brasileira e autor estrangeiro desde que ambos encontrados em solo brasileiro. 27 Nos termos da Lei nº 9.455/97, a prática do crime de tortura, por ação ou omissão, acarreta as seguintes medidas. A) pena de reclusão, para aquele que se omitiu, quando tinha o dever de evitá-lo ou apurá-lo; B) pena aumentada de um terço até um sexto se o autor for agente público; C) início do cumprimento de pena em regime fechado, qualquer que tenha sido o autor da ação ou omissão; D) o crime é inafiançável e insuscetível de graça ou anistia e será sempre julgado pela justiça comum independente do autor. 28 Julgue os itens a seguir e marque a opção INCORRETA: A) A prática de crime de tortura contra maiores de 60 anos tem previsão de aumento de pena. B) A aplicação de dispositivo pertinente à extraterritorialidade da Lei 9.455/97 se dá nas hipóteses de ser a vítima brasileira e autor da tortura encontrado em local em que a legislação pátria seja aplicável. C) A prática do crime de tortura, por ação ou omissão, implica no início do cumprimento de pena em regime fechado, qualquer que tenha sido o autor da ação ou omissão.

8 D) A prática da tortura, o tráfico ilícito de entorpecentes, o terrorismo e os crimes definidos como hediondos podem ser imputados, com base na legislação específica aos mandantes, executores e aos que injustificadamente tenham se omitido de evitá-los. 29 Analisando a lei 9.455/97 que trata dos crimes de tortura, é INCORRETO afirmar que: A) o condenado por omissão em relação a uma das condutas previstas nessa Lei, quando tinha o dever de evitá-las, não iniciará o cumprimento da pena em regime fechado. B) somente nos casos em que o crime for cometido contra criança ou adolescente, gestante, portador de deficiência, maior de 60 anos, mediante seqüestro ou por agente público é que ocorre o aumento de pena. C) é caso de aumento de pena cometer o crime mediante cárcere privado. D)há previsão na Lei de outro tipo de pena diferente da reclusão Com relação ás assertivas abaixo,que se referem à lei 9.455/97 lei de tortura e a lei 4.898/65 lei do abuso de autoridade, assinale a resposta correta: a)o disposto na lei de crimes de tortura aplica-se ao crime cometido fora do território nacional, encontrando-se o agente em local sob jurisdição brasileira; na lei de abuso de autoridade as sanções penais podem ser aplicadas autônoma ou cumulativamente. b) Na lei de crimes de tortura, admite-se a progressão de regime de cumprimento da pena; na lei do abuso de autoridade poderá ocorrer sanção de natureza administrativa como a de pagamento do valor do dano, se possível calcular. c) Admite-se fiança nos crimes de tortura; admite-se multa nos crimes de abuso de autoridade. d) Não é previsto pena acessória na aludida legislação brasileira de tortura e tampouco na lei de abuso de autoridade. 31- A respeito da lei 9.455/97, que define os crimes de tortura, marque a alternativa CORRETA. A)A Omissão daquele que tinha o dever de evitar ou apurar as condutas tipificadas como tortura não acarretará em pena prevista nesta lei,estando sujeito apenas ás cominações do Código Penal. B) Todo ato de violência arbitrária ou desnecessária praticados por agentes da lei será caracterizado como crime de tortura.

9 C) A condenação por crime tipificado nesta lei acarretará a perda do cargo,função ou emprego público e a interdição do seu exercício pelo dobro da pena aplicada. D) A lei de tortura atinge apenas os agentes públicos das forças de segurança, não estando o cidadão comum sujeito ás suas cominações Com base nos enunciados previstos na lei que define crimes de tortura, é CORRETO afirmar que: A) somente o policial militar poderá cometer crime de tortura. B) qualquer cidadão que submete alguém, sob sua guarda, poder ou autoridade, com emprego de violência ou grave ameaça, a intenso sofrimento físico ou mental,como forma de aplicar castigo pessoal ou medida de caráter preventivo, estará cometendo o crime de tortura. C) somente o funcionário público poderá cometer o crime de tortura. D) Aquele que se omite em face dessas condutas, quando tinha o dever de evitá-las ou apurá-las não comete o crime de tortura Nos termos da lei 9.455/97 a prática do crime de tortura, por ação omissão, acarreta as seguintes medidas. A) Pena de detenção ou de reclusão para aquele que se omitiu, quando tinha o dever de apurá-las dependendo da modalidade de tortura. B) Pena aumentada de um terço até um sexto se o autor for agente público. C) Cumprimento de pena em regime inicialmente fechado, qualquer que tenha sido o autor da ação. D) Afastamento do município da culpa pelo prazo de 1 a 5 anos e a interdição para o exercício de qualquer função pública pelo prazo de até 3 anos A Lei nº 9.455/97 define os crimes de tortura, pelo que é CORRETO a firmar que: A) O crime de tortura pode ser cometido por qualquer pessoa do povo, pois trata-se de crime "comum". B) O crime de tortura só pode ser cometido por funcionário público, pois trata-se de crime "próprio". C) O crime de tortura só pode ser cometido por funcionários da área de segurança pública, pois trata-se de crime "próprio". D) O crime de tortura só pode ser cometido por policiais, pois trata-se de crime "próprio". 35) Segundo dispõe a legislação Brasileira acerca do crime de Tortura tipificado na lei 9.455/97 podemos afirmar que: a) O crime de tortura é imprescritível, inafiançável e insuscetível de graça ou anistia. b) Uma das penas possíveis no crime de tortura é a demissão. c) O autor do crime de tortura será condenado a cumprir a pena no regime inicialmente fechado.

10 d) O condenado por crime de tortura não poderá apelar em liberdade visto ser o crime equiparado aos crimes hediondos. 36) Segundo o disposto nas leis 9.455/97 ( lei de tortura) e lei 4.898/65( abuso de autoridade) podemos afirmar como INCORRETA: a) Tanto na lei de tortura como na lei de abuso de autoridade os autores estarão sujeitos a penas acessórias. b) O crime de tortura e o crime de abuso de autoridades são considerados crimes próprios. c) O cometimento do crime de abuso de autoridade sujeita o autor a pena de demissão aplicada pela autoridade administrativa competente. d) A lei de tortura tem previsão de aumento de pena para o cometimento de crime contra criança e adolescente, não se aplicando nesse caso o estatuto da criança e do adolescente. 37) De acordo com o previsto na lei 9455/97 ( tortura ) podemos afirmar como correto o seguinte: a) Aplica-se o princípio da Extraterritorialidade quando o crime é cometido por estrangeiro em território nacional. b) Sendo o crime cometido por agente público poderá ocorrer perdão judicial com conseqüente extinção da punibilidade se a tortura for praticada por motivo justo. c) No caso de tortura agravada pela morte a pena será cumprida em regime integralmente fechado. d) O crime de tortura é prescritível embora seja também inafiançável e se aplique a progressão de regime. 38) Pelo entendimento da lei 9.455/97 conhecida como lei de tortura podemos afirmar como correto: a) De acordo com previsão legal é considerado tortura qualquer ação ou omissão que cause sofrimento físico ou mental a vítima. b) A pena acessória na tortura consiste em retirar do município da culpa a autoridade culpada por prazo do dobro da pena. c) Se o crime de tortura é praticado por brasileiro fora do país, aplica-se também o princípio da extraterritorialidade. d) na condenação por crime de tortura qualquer omissão de quem tem o dever legal também é tipificada como crime. 39) Constitui crime de tortura constranger alguém com emprego de violência ou grave ameaça, causando-lhe sofrimento físico ou mental com o fim de obter informação, declaração ou confissão da vítima ou de terceira pessoa; para provocar ação ou omissão de natureza criminosa; em razão de discriminação racial ou religiosa; submeter alguém, sob sua guarda, poder ou autoridade, com emprego de violência ou grave ameaça, a intenso sofrimento físico ou mental, como forma de aplicar castigo pessoal ou medida de caráter preventivo. Crime punido com pena de reclusão, de dois a oito anos. Com relação ao crime de tortura é correto afirmar que: A) incorre na pena de detenção de um a quatro anos aquele que se omite em face dessas condutas, quando não tinha o dever de evitá-las ou apurá-las.

11 B) se resulta lesão corporal de natureza leve ou grave, a pena é de reclusão de quatro a dez anos; se resulta morte, a reclusão é de oito a dezesseis anos. C) na mesma pena incorre quem submete pessoa presa ou sujeita a medida de segurança a sofrimento físico ou mental, por intermédio da prática de ato não previsto em lei ou não resultante de medida legal. D) a condenação acarretará a perda do cargo, função ou emprego público e a interdição para seu exercício pelo mesmo do prazo da pena aplicada. E) o crime de tortura é inafiançável, mas suscetível de graça ou anistia. 40) Sobre as disposições legais referentes ao crime de tortura, é CORRETO afirmar: a) é possível a concessão de anistia aos condenados pela prática de tortura; entretanto, é vedada a concessão da graça. b) as disposições da Lei de Tortura não se aplicam ao agente, quando o crime tenha sido praticado fora do território nacional contra vítima brasileira. c) o condenado por crime previsto na Lei n. 9455/97 (Lei de Tortura), salvo na hipótese da figura omissiva, iniciará o cumprimento de pena em regime fechado. d) as disposições relativas ao prazo diferenciado para obtenção do livramento condicional, introduzidas no Código Penal pela Lei de Crimes Hediondos (Lei n. 8072/90), não se aplicam aos condenados pela prática de tortura. 41) Em relação ao crime de tortura é possível afirmar: (A) Passou a ser previsto como crime autônomo a partir da entrada em vigor da Constituição Federal de 1988 que, no art. 5o, inciso III afirma que ninguém será submetido a tortura, nem a tratamento desumano e degradante e que a prática de tortura será considerada crime inafiançável e insuscetível de graça ou anistia. (B) É praticado por qualquer pessoa que causa constrangimento físico ou mental à pessoa presa ou em medida de segurança, pelo uso de instrumentos cortantes, perfurantes, queimantes ou que produzam stress, angústia, como prisão em cela escura, solitária, submissão a regime de fome etc. (C) É cometido por quem constrange outrem, por meio de violência física, com o fim de obter informação ou confissão da vítima ou de terceira pessoa, desde que do emprego da violência resulte lesão corporal. (D) Os bens jurídicos protegidos pela tortura discriminatória são a dignidade da pessoa humana, a igualdade, a liberdade política e de crença apenas. (E) É praticado por quem se omite diante do dever de evitar a ocorrência ou continuidade da ação ou de apurar a responsabilidade do torturador pelas condutas de constrangimento

12 ou submissão levadas a efeito mediante violência ou grave ameaça. Marque V para as verdadeiras e F para as Falsas. 42- O crime de tortura tipificado na lei 9.455/97 e segundo a legislação vigente é considerado crime hediondo No que tange aos crimes de tortura, julgue os itens subseqüentes. Considerando que X, imputável, motivado por discriminação quanto à orientação sexual de Y, homossexual, imponha a este intenso sofrimento físico e moral, mediante a prática de graves ameaças e danos à sua integridade física resultantes de choques elétricos, queimaduras de cigarros, execução simulada e outros constrangimentos, essa conduta de X enquadrar-se-á na figura típica do crime de tortura discriminatória Se um policial, para obter a confissão de suposto autor de crime de roubo, impuser a este intenso sofrimento, mediante a promessa de mal injusto e grave dirigido à sua esposa e filhos e, mesmo diante das graves ameaças, a vítima do constrangimento não confessar a prática do delito, negando a sua autoria, não se consumará o delito de tortura, mas crime comum do Código Penal, pois a confissão do fato delituoso não foi obtida O crime de tortura é crime comum, podendo ser praticado por qualquer pessoa, não sendo próprio de agente público, circunstância esta que, acaso demonstrada, determinará a incidência de aumento da pena O artigo que tipifica o crime de maus-tratos previsto no Código Penal foi tacitamente revogado pela Lei da Tortura, visto que o excesso nos meios de correção ou disciplina passou a caracterizar a prática de tortura, porquanto também é causa de intenso sofrimento físico ou mental É vedada a progressão de regime do réu condenado por tortura, devendo aquele cumprir a totalidade da pena em regime fechado. Gabarito 01- D 09- A 17-C 25- D 33-C 41-E 02- B 10- B 18-B 26- B 34-A 42-F 03- C 11- A 19- C 27-D 35-C 43-F 04- D 12- A 20- D 28-D 36-C 44-F 05- A 13- D 21- A 29-C 37-D 45-V 06- A 14- C 22- A 30-A 38-D 46-F 07- B 15- D 23- B 31-C 39-C 47-F 08- D 16- B 24- B 32-B 40-C

LEI DE TORTURA Lei n. 9.455/97

LEI DE TORTURA Lei n. 9.455/97 LEI DE TORTURA Lei n. 9.455/97 DUDH Artigo 5º Ninguém será submetido à tortura, nem a tratamento ou castigo cruel, desumano ou degradante. ART. 5º DA CF Inciso III Ninguém será submetido à tortura nem

Leia mais

CRIMES DE TORTURA (9.455/97)

CRIMES DE TORTURA (9.455/97) CRIMES DE TORTURA (9.455/97) TORTURA FÍSICA MENTAL Art. 1º Constitui crime de tortura: I - constranger alguém com emprego de violência ou grave ameaça, causando-lhe sofrimento físico ou mental: a) tortura-persecutória

Leia mais

LEIS PENAIS ESPECIAIS

LEIS PENAIS ESPECIAIS LEIS PENAIS ESPECIAIS Prof. Marcel Figueiredo Gonçalves Especialista em Direito Penal e Direito Processual Penal (PUC-SP) Mestre em Ciências Jurídico-Criminais (Universidade de Lisboa) www.cienciacriminal.com

Leia mais

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR. Respostas a perguntas de Direito Penal da prova objetiva do concurso de 2009 para Defensor do Estado de São Paulo

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR. Respostas a perguntas de Direito Penal da prova objetiva do concurso de 2009 para Defensor do Estado de São Paulo Cacildo Baptista Palhares Júnior: advogado em Araçatuba (SP) Respostas a perguntas de Direito Penal da prova objetiva do concurso de 2009 para Defensor do Estado de São Paulo 21. Em relação ao crime de

Leia mais

Capítulo 1 Crimes Hediondos Lei 8.072/1990

Capítulo 1 Crimes Hediondos Lei 8.072/1990 Sumário Prefácio... 11 Apresentação dos autores... 13 Capítulo 1 Crimes Hediondos Lei 8.072/1990 1. Para entender a lei... 26 2. Aspectos gerais... 28 2.1 Fundamento constitucional... 28 2.2 A Lei dos

Leia mais

Prova: PC-SP - 2011 - PC-SP - Delegado de Polícia Disciplina: Direitos Humanos Assuntos: Convenção Interamericana para Prevenir e Punir a Tortura;

Prova: PC-SP - 2011 - PC-SP - Delegado de Polícia Disciplina: Direitos Humanos Assuntos: Convenção Interamericana para Prevenir e Punir a Tortura; Prova: FGV - 2012 - OAB - Exame de Ordem Unificado - IX - Primeira Fase Disciplina: Direitos Humanos Assuntos: Convenção Interamericana para Prevenir e Punir a Tortura; Com relação à Convenção Interamericana

Leia mais

LEI N.º 8.072, DE 25 DE JULHO DE 1990

LEI N.º 8.072, DE 25 DE JULHO DE 1990 LEI N.º 8.072, DE 25 DE JULHO DE 1990 O PRESIDENTE DA REPÚBLICA: LEI DOS CRIMES HEDIONDOS Dispõe sobre os crimes hediondos, nos termos do art. 5º, inciso XLIII, da Constituição Federal, e determina outras

Leia mais

http://www.concursovirtual.com.br/professores/rodrigo-menezes.html

http://www.concursovirtual.com.br/professores/rodrigo-menezes.html Direito Constitucional Professor Rodrigo Menezes XLII - RACISMO XLIV - GOLPE XLIII - T T T H* Questões FCC Art. 5º fb.com/prof.rodrigomenezes Os crimes no art. 5º XLI a lei punirá qualquer discriminação

Leia mais

Monster. Concursos ABUSO DE AUTORIDADE

Monster. Concursos ABUSO DE AUTORIDADE Monster Concursos ABUSO DE AUTORIDADE AULÃO PM-MG 06/03/2015 ABUSO DE AUTORIDADE LEI Nº 4.898, DE 9 DE DEZEMBRO DE 1965. #AULÃO #AQUIÉMONSTER Olá Monster Guerreiro, seja bem-vindo ao nosso Aulão, como

Leia mais

COMENTÁRIOS DA PROVA DE DIREITO PENAL ANALISTA PROCESUAL MPU 2004

COMENTÁRIOS DA PROVA DE DIREITO PENAL ANALISTA PROCESUAL MPU 2004 COMENTÁRIOS DA PROVA DE DIREITO PENAL ANALISTA PROCESUAL MPU 2004 01- Podemos afirmar que a culpabilidade é excluída quando a) o crime é praticado em obediência à ordem, manifestamente legal, de superior

Leia mais

ALTERAÇÃO NO CÓDIGO PENAL: O DELITO DE FAVORECIMENTO DA PROSTITUIÇÃO OU DE OUTRA FORMA DE EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇA OU ADOLESCENTE OU DE VULNERÁVEL

ALTERAÇÃO NO CÓDIGO PENAL: O DELITO DE FAVORECIMENTO DA PROSTITUIÇÃO OU DE OUTRA FORMA DE EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇA OU ADOLESCENTE OU DE VULNERÁVEL ALTERAÇÃO NO CÓDIGO PENAL: O DELITO DE FAVORECIMENTO DA PROSTITUIÇÃO OU DE OUTRA FORMA DE EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇA OU ADOLESCENTE OU DE VULNERÁVEL. Nomen juris: a Lei nº 12.978/2014 alterou o nome

Leia mais

Doutrina - Omissão de Notificação da Doença

Doutrina - Omissão de Notificação da Doença Doutrina - Omissão de Notificação da Doença Omissão de Notificação da Doença DIREITO PENAL - Omissão de Notificação de Doença CP. Art. 269. Deixar o médico de denunciar à autoridade pública doença cuja

Leia mais

SELEÇÃO DE ESTÁGIO - DIREITO

SELEÇÃO DE ESTÁGIO - DIREITO SELEÇÃO DE ESTÁGIO - DIREITO - Verifique se este caderno contém 20 questões objetivas e 2 temas de redação. Caso contrário, reclame ao fiscal da sala outro caderno. - A resposta deve ser marcada com caneta

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO VIII DA ORDEM SOCIAL CAPÍTULO II DA SEGURIDADE SOCIAL Seção II Da Saúde Art. 199. A assistência à saúde é livre à iniciativa privada. 1º As instituições

Leia mais

MPE Direito Penal Aplicação da Lei Penal no Tempo e no Espaço Emerson Castelo Branco

MPE Direito Penal Aplicação da Lei Penal no Tempo e no Espaço Emerson Castelo Branco MPE Direito Penal Aplicação da Lei Penal no Tempo e no Espaço Emerson Castelo Branco 2013 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. 1. APLICAÇÃO DA LEI PENAL NO TEMPO E NO

Leia mais

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR. Questões comentadas de Direito Penal da prova objetiva do concurso de 2009 para Defensor do Pará

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR. Questões comentadas de Direito Penal da prova objetiva do concurso de 2009 para Defensor do Pará Cacildo Baptista Palhares Júnior: advogado em Araçatuba (SP) Questões comentadas de Direito Penal da prova objetiva do concurso de 2009 para Defensor do Pará 21. Para formação do nexo de causalidade, no

Leia mais

Legislação Penal Especial Lei de Tortura Liana Ximenes

Legislação Penal Especial Lei de Tortura Liana Ximenes Lei de Tortura Liana Ximenes 2014 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Lei de Tortura -A Lei não define o que é Tortura, mas explicita o que constitui tortura. -Equiparação

Leia mais

TRABALHO CARTILHA DO REEDUCANDO

TRABALHO CARTILHA DO REEDUCANDO TRABALHO VOLTA AO CRIME CARTILHA DO REEDUCANDO CARTILHA DO REEDUCANDO ÍNDICE Introdução...5 Deveres...6 Direitos...7 Disciplina...10 Sanções...11 Formulário para Habeas Corpus...12 Petição Simplificada...13

Leia mais

Por ser a parte mais polêmica da lei, vou me restringir a interpretar apenas o artigo 1º da Lei nº 6.638, de 28 de agosto de 1979, e seus parágrafos.

Por ser a parte mais polêmica da lei, vou me restringir a interpretar apenas o artigo 1º da Lei nº 6.638, de 28 de agosto de 1979, e seus parágrafos. INTERPRETAÇÃO DA LEI DA ANISTIA Por ser a parte mais polêmica da lei, vou me restringir a interpretar apenas o artigo 1º da Lei nº 6.638, de 28 de agosto de 1979, e seus parágrafos. Dispõe a citada norma:

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº DE 2011

PROJETO DE LEI Nº DE 2011 PROJETO DE LEI Nº DE 2011 Altera a Lei nº 8.137, de 27 de dezembro de 1990, a Lei 8.666, de 21 de junho de 1993 e a Lei nº 8.884, de 11 de junho de 1994. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1º O art. 4º

Leia mais

Súmulas em matéria penal e processual penal.

Súmulas em matéria penal e processual penal. Vinculantes (penal e processual penal): Súmula Vinculante 5 A falta de defesa técnica por advogado no processo administrativo disciplinar não ofende a Constituição. Súmula Vinculante 9 O disposto no artigo

Leia mais

LEI ANTIDISCRIMINAÇÃO

LEI ANTIDISCRIMINAÇÃO MODULAR AVANÇADO Disciplina: Legislação Penal Especial Tema: Racismo e Estatuto do Idoso. Profa.: Patrícia Vanzolini Data: 30 e 31/05/2007 LEI ANTIDISCRIMINAÇÃO 7716/89 INTRODUÇÃO 1) HISTÓRICO LEGISLATIVO

Leia mais

Questões de Processo Penal

Questões de Processo Penal Questões de Processo Penal 1º) As Contravenções Penais (previstas na LCP) são punidas com: a) ( ) Prisão Simples; b) ( ) Reclusão; c) ( ) Detenção; d) ( ) Não existe punição para essa espécie de infração

Leia mais

DIREITO PENAL MILITAR

DIREITO PENAL MILITAR DIREITO PENAL MILITAR Objetivos: Definir direito penal e direito penal militar; Distinguir direito penal militar das demais denominações do direito e dos demais direitos e ciências afins; Distinguir lei

Leia mais

DIREITO PENAL ÍNDICE. CAPÍTULO 03... 34 Concurso de Crimes... 34 Concurso Material...34 Concurso Formal...34 Crime Continuado...35

DIREITO PENAL ÍNDICE. CAPÍTULO 03... 34 Concurso de Crimes... 34 Concurso Material...34 Concurso Formal...34 Crime Continuado...35 DIREITO PENAL ÍNDICE CAPÍTULO 01... 7 Introdução ao Direito Penal e Aplicação da Lei Penal... 7 Introdução ao Estudo do Direito Penal...7 Teoria do Crime...8 Princípio da Legalidade (Anterioridade - Reserva

Leia mais

A 4ª Delegacia de Polícia de Repressão à Pedofilia - Estatísticas e Cases

A 4ª Delegacia de Polícia de Repressão à Pedofilia - Estatísticas e Cases A 4ª Delegacia de Polícia de Repressão à Pedofilia - Estatísticas e Cases Dra.Ancilla-Dei Vega Dias Baptista Giaconi Maio/2014 0 4ª Delegacia de Polícia de Repressão à Pedofilia Criada em 23 de Novembro

Leia mais

L G E ISL S A L ÇÃO O ES E P S EC E IAL 8ª ª-

L G E ISL S A L ÇÃO O ES E P S EC E IAL 8ª ª- DIREITO PENAL IV LEGISLAÇÃO ESPECIAL 8ª - Parte Professor: Rubens Correia Junior 1 Direito penal IV 2 EXTORSÃO Art. 158 - Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, e com o intuito de obter

Leia mais

LEGISLAÇÃO CITADA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988

LEGISLAÇÃO CITADA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988 LEGISLAÇÃO CITADA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988 TÍTULO VIII Da Ordem Social CAPÍTULO VII DA FAMÍLIA, DA CRIANÇA, DO ADOLESCENTE E DO IDOSO Art. 227. É dever da família, da sociedade

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVI EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVI EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL Gilberto, quando primário, apesar de portador de maus antecedentes, praticou um crime de roubo simples, pois, quando tinha 20 anos de idade, subtraiu de Renata, mediante

Leia mais

IGUALDADE RACIAL. 146 políticas sociais acompanhamento e análise 7 ago. 2003 ipea

IGUALDADE RACIAL. 146 políticas sociais acompanhamento e análise 7 ago. 2003 ipea IGUALDADE RACIAL Constituição da República Federativa do Brasil (CRFB) 1988 Artigo 5 o Caput Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros

Leia mais

EXERCÍCIOS ATO INFRACIONAL.

EXERCÍCIOS ATO INFRACIONAL. EXERCÍCIOS ATO INFRACIONAL. 1.José foi inserido em medida sócio-educativa de internação, com prazo indeterminado. Durante o cumprimento da medida sócio-educativa, já tendo completado dezoito anos, praticou

Leia mais

CRIMES CONTRA O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL - ATUALIZAÇÕES

CRIMES CONTRA O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL - ATUALIZAÇÕES CRIMES CONTRA O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL - ATUALIZAÇÕES - Evasão de divisas e lavagem de capitais as alterações da Lei 12.683/12 - Investigação de crimes financeiros - Cooperação jurídica internacional

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVI EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVI EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL ENUNCIADO Gilberto, quando primário, apesar de portador de maus antecedentes, praticou um crime de roubo simples, pois, quando tinha 20 anos de idade, subtraiu de

Leia mais

CRIMES PRATICADOS PELA INTERNET

CRIMES PRATICADOS PELA INTERNET ESTUDO CRIMES PRATICADOS PELA INTERNET Ribamar Soares Consultor Legislativo da Área II Direito Civil e Processual Civil, Direito Penal e Processual Penal, de Família, do Autor, de Sucessões, Internacional

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ AULA VII CIÊNCIAS CONTÁBEIS TEMA: DIREITO PÚBLICO: PENAL PROFª: PAOLA JULIEN O. SANTOS EMENTA: DIREITO PENAL: conceito, crime e contravenção. Crimes contra a fé pública e contra a administração pública.

Leia mais

01 Direito da Criança e do Adolescente

01 Direito da Criança e do Adolescente 01 Direito da Criança e do Adolescente Constitui-se em um direito dos pais ou responsáveis, assegurado pelo Estatuto da Criança e do Adolescente, a) adentrar no prédio escolar até as salas de aula em qualquer

Leia mais

Art. 1º O Decreto nº 1.836, de 6 de novembro de 2008, passa a vigorar acrescido dos seguintes artigos:

Art. 1º O Decreto nº 1.836, de 6 de novembro de 2008, passa a vigorar acrescido dos seguintes artigos: DECRETO Nº 028, de 1º de fevereiro de 2011 Altera o Decreto nº 1.836, de 6 de novembro de 2008, que veda a nomeação de cônjuge, companheiro(a) ou parente, para cargo em comissão, de confiança ou de função

Leia mais

Espelho Penal Peça. Endereçamento correto da interposição 1ª Vara Criminal do Município X 0 / 0,25

Espelho Penal Peça. Endereçamento correto da interposição 1ª Vara Criminal do Município X 0 / 0,25 Espelho Penal Peça O examinando deve redigir uma apelação, com fundamento no artigo 593, I, do Código de Processo Penal. A petição de interposição deve ser endereçada ao juiz de direito da 1ª vara criminal

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Direito PLANO DE ENSINO

Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Direito PLANO DE ENSINO Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Direito PLANO DE ENSINO 1) Identificação Disciplina Direito Penal II - NOTURNO Carga horária

Leia mais

SUMÁRIO. UNIDADE 10 Prescrição ou ministração culposa de drogas; UNIDADE 11 Condução de embarcação ou aeronave sob o efeito de drogas;

SUMÁRIO. UNIDADE 10 Prescrição ou ministração culposa de drogas; UNIDADE 11 Condução de embarcação ou aeronave sob o efeito de drogas; SUMÁRIO LEI Nº 11.343/06 NOVA LEI DE DROGAS; UNIDADE 1 UNIDADE 2 UNIDADE 3 UNIDADE 4 Antinomia aparente de normas penais; Delito de posse de drogas ilícitas para consumo pessoal; Vedação da prisão em flagrante;

Leia mais

TIPO 1 TIPO 2 TIPO 3 TIPO 4 59 60 61 64 60 61 60 63 61 62 59 62 62 59 64 59 63 64 63 61 64 63 62 60 65 66 67 68

TIPO 1 TIPO 2 TIPO 3 TIPO 4 59 60 61 64 60 61 60 63 61 62 59 62 62 59 64 59 63 64 63 61 64 63 62 60 65 66 67 68 Tabela de Correspondência de Questões: XIII EXAME UNIFICADO OAB 1ª. ETAPA TIPO 1 TIPO 2 TIPO 3 TIPO 4 59 60 61 64 60 61 60 63 61 62 59 62 62 59 64 59 63 64 63 61 64 63 62 60 65 66 67 68 PROVA TIPO 1 Questão

Leia mais

Quadro comparativo do Projeto de Lei do Senado nº 236, de 2012 (projeto do novo Código Penal)

Quadro comparativo do Projeto de Lei do Senado nº 236, de 2012 (projeto do novo Código Penal) Quadro comparativo do Projeto de Lei do Senado nº 236, de 2012 (projeto do novo Código Penal) Decreto-Lei nº 2.848, de 7.12.1940 (Código Penal) Reforma o Código Penal Brasileiro. Código Penal. O CONGRESSO

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Aspectos penais em tópicos sintéticos: QUEM É O FUNCIONÁRIO PÚBLICO OU EQUIPARADO?

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Aspectos penais em tópicos sintéticos: QUEM É O FUNCIONÁRIO PÚBLICO OU EQUIPARADO? Do que trata? * Crimes contra a administração pública, cometidos por funcionário público. QUEM É O FUNCIONÁRIO PÚBLICO OU EQUIPARADO? Considera-se funcionário público, para os efeitos penais (Conforme

Leia mais

d) V - V - F - F. e) V - F -F - V. GABARITO:B

d) V - V - F - F. e) V - F -F - V. GABARITO:B 33 -Constitui, nos temos da lei, ato de improbidade administrativa, EXCETO: a)retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício. Ato de improbidade que atenta contra os princípios da Administração

Leia mais

DIREITO PENAL I. Prof. Mário Miguel da Rosa Muraro mario@muraro.adv.br

DIREITO PENAL I. Prof. Mário Miguel da Rosa Muraro mario@muraro.adv.br DIREITO PENAL I Prof. Mário Miguel da Rosa Muraro mario@muraro.adv.br 3º Semestre Sistema de Avaliação: Prova Parcial em 03.05.2012 Prova Final em 05.07.2012 Participação: Aula e Trabalhos Prof. Mário

Leia mais

Exercícios de fixação

Exercícios de fixação 1. (UFMT) As infrações penais se dividem em crimes e contravenções. Os crimes estão descritos: a) na parte especial do Código Penal e na Lei de Contravenção Penal. b) na parte geral do Código Penal. c)

Leia mais

Questões relevantes Parte Especial CP

Questões relevantes Parte Especial CP Direito Penal 1ª Fase OAB/FGV Aula 5 Professor Sandro Caldeira Questões relevantes Parte Especial CP Crimes contra a honra Crimes contra o patrimônio; Crimes contra a dignidade sexual; Crimes praticados

Leia mais

PRINCÍPIO DA IGUALDADE DIREITOS INDIVIDUAIS PRINCÍPIO DA ISONOMIA. Estrangeiro Não residente. Princípio da Legalidade.

PRINCÍPIO DA IGUALDADE DIREITOS INDIVIDUAIS PRINCÍPIO DA ISONOMIA. Estrangeiro Não residente. Princípio da Legalidade. DIREITOS INDIVIDUAIS PRINCÍPIO DA IGUALDADE Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do

Leia mais

Mais uma falha legislativa na tentativa desesperada de retificar o Código de Processo Penal. Análise feita à luz da Lei nº. 12.403/11.

Mais uma falha legislativa na tentativa desesperada de retificar o Código de Processo Penal. Análise feita à luz da Lei nº. 12.403/11. Mais uma falha legislativa na tentativa desesperada de retificar o Código de Processo Penal. Análise feita à luz da Lei nº. 12.403/11. Ricardo Henrique Araújo Pinheiro. A breve crítica que faremos neste

Leia mais

DIREITO PENAL Denunciação caluniosa Comunicação falsa de crime ou de contravenção Auto-acusação falsa Falso testemunho ou falsa perícia

DIREITO PENAL Denunciação caluniosa Comunicação falsa de crime ou de contravenção Auto-acusação falsa Falso testemunho ou falsa perícia Crimes contra a Administração da Justiça e Denunciação caluniosa Art. 339. Dar causa à instauração de investigação policial, de processo judicial, instauração de investigação administrativa, inquérito

Leia mais

PLC 122/06 REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 5.003-B, DE 2001. O CONGRESSO NACIONAL decreta:

PLC 122/06 REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 5.003-B, DE 2001. O CONGRESSO NACIONAL decreta: PLC 122/06 REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 5.003-B, DE 2001 Altera a Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, que define os crimes resultantes de preconceito de raça ou de cor, dá nova redação ao 3º do art.

Leia mais

DIREITO PROCESSUAL PENAL COMPETÊNCIAS

DIREITO PROCESSUAL PENAL COMPETÊNCIAS DIREITO PROCESSUAL PENAL COMPETÊNCIAS Atualizado em 03/11/2015 4. Competência Material Ratione Materiae: Divide-se em competência da Justiça Estadual, Federal, Eleitoral e Militar (não falamos da Justiça

Leia mais

LFG MAPS. Teoria Geral do Delito 05 questões

LFG MAPS. Teoria Geral do Delito 05 questões Teoria Geral do Delito 05 questões 1 - ( Prova: CESPE - 2009 - Polícia Federal - Agente Federal da Polícia Federal / Direito Penal / Tipicidade; Teoria Geral do Delito; Conceito de crime; Crime impossível;

Leia mais

COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DE DEFESA NACIONAL. MENSAGEM N o 479, DE 2008

COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DE DEFESA NACIONAL. MENSAGEM N o 479, DE 2008 COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DE DEFESA NACIONAL MENSAGEM N o 479, DE 2008 Submete à consideração do Congresso Nacional o texto do Tratado de Extradição entre a República Federativa do Brasil e o Governo

Leia mais

Guarda Municipal de Fortaleza Direito Constitucional Segurança Pública Emilly Albuquerque

Guarda Municipal de Fortaleza Direito Constitucional Segurança Pública Emilly Albuquerque Guarda Municipal de Fortaleza Direito Constitucional Segurança Pública Emilly Albuquerque 2013 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. SEGURANÇA PÚBLICA Art. 144 CF Art.

Leia mais

<CABBCBBCCADACABCCBBABBCCACBABCADBCAAA DDADAAAD>

<CABBCBBCCADACABCCBBABBCCACBABCADBCAAA DDADAAAD> EMENTA: AGRAVO EM EXECUÇÃO PENAL ASSOCIAÇÃO PARA O TRÁFICO DE DROGAS CRIME EQUIPARADO A HEDIONDO RECURSO NÃO PROVIDO. - O crime previsto no art. 35 da Lei

Leia mais

Ladir & Franco. RESPONSABILIDADE CRIMINAL DOS CONTABILISTAS O contabilista pode ser preso por atos praticados no exercício profissional?

Ladir & Franco. RESPONSABILIDADE CRIMINAL DOS CONTABILISTAS O contabilista pode ser preso por atos praticados no exercício profissional? L F Ladir & Franco A D V O G A D O S RESPONSABILIDADE CRIMINAL DOS CONTABILISTAS O contabilista pode ser preso por atos praticados no exercício profissional? Túlio Arantes Bozola Advogado - Ladir & Franco

Leia mais

DO PRINCÍPIO DA TERRITORIALIDADE TEMPERADA

DO PRINCÍPIO DA TERRITORIALIDADE TEMPERADA DO PRINCÍPIO DA TERRITORIALIDADE TEMPERADA O Princípio da Territorialidade Temperada informa a aplicação da lei penal brasileira aos crimes cometidos no território nacional I, mas não é absoluta, admitindo

Leia mais

O Novo Regime das Medidas Cautelares no Processo Penal

O Novo Regime das Medidas Cautelares no Processo Penal 202 O Novo Regime das Medidas Cautelares no Processo Penal Juliana Andrade Barichello 1 O objetivo deste trabalho é discorrer sobre os principais pontos das palestras, enfatizando a importância das alterações

Leia mais

ARTHUR TRIGUEIROS e WANDER GARCIA. Edição 2013. Coordenadores CONCURSOS POLICIAIS. 2 a Edição 2013 2.000 QUESTÕES COMENTADAS

ARTHUR TRIGUEIROS e WANDER GARCIA. Edição 2013. Coordenadores CONCURSOS POLICIAIS. 2 a Edição 2013 2.000 QUESTÕES COMENTADAS Edição 2013 ARTHUR TRIGUEIROS e WANDER GARCIA Coordenadores CONCURSOS POLICIAIS 2 a Edição 2013 2.000 QUESTÕES COMENTADAS SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Direito Constitucional 13 1. PODER CONSTITUINTE... 13 2. TEORIA

Leia mais

AUTORIZAÇÃO DE USO DE BEM PERMANENTE EM AMBIENTE EXTERNO A UFRB

AUTORIZAÇÃO DE USO DE BEM PERMANENTE EM AMBIENTE EXTERNO A UFRB AUTORIZAÇÃO DE USO DE BEM PERMANENTE EM AMBIENTE EXTERNO A UFRB 1 BASE LEGAL LEI Nº 8.112, DE 11 DE DEZEMBRO DE 1990 (Dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos civis da União, das Autarquias

Leia mais

PARECER - Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB)

PARECER - Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB) PARECER - Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB) Autor: Consócio Jacksohn Grossman Matéria: Nova Lei de Crimes Resultantes de Discriminação e Preconceito Relatora: Victoria-Amália de Barros Carvalho

Leia mais

RESPONSABILIDADE CIVIL DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

RESPONSABILIDADE CIVIL DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA RESPONSABILIDADE CIVIL DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 1 Suponha se que Maria estivesse conduzindo o seu veículo quando sofreu um acidente de trânsito causado por um ônibus da concessionária do serviço público

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA ÍNDICE

LÍNGUA PORTUGUESA ÍNDICE LÍNGUA PORTUGUESA ÍNDICE CAPÍTULO 01... 11 Níveis de Análise da Língua... 11 Morfologia - 10 Classes de Palavras... 11 Artigo...11 Adjetivo...12 Advérbio...15 Conjunção...15 Interjeição...17 Numeral...17

Leia mais

O PAPEL DO MINISTÉRIO PÚBLICO P NA DEFESA DO MEIO AMBIENTE

O PAPEL DO MINISTÉRIO PÚBLICO P NA DEFESA DO MEIO AMBIENTE O PAPEL DO MINISTÉRIO PÚBLICO P NA DEFESA DO MEIO AMBIENTE DAS DISPOSIÇÕES CONSTITUCIONAIS RELATIVAS ÀS FUNÇÕES DO MINISTÉRIO PÚBLICO Art. 129. São funções institucionais do Ministério Público: I- promover,

Leia mais

constitucional dos Estados e Municípios d) supletiva da legislação dos Estados e Municípios e) concorrente com os Estados e os Municípios

constitucional dos Estados e Municípios d) supletiva da legislação dos Estados e Municípios e) concorrente com os Estados e os Municípios 01- O estabelecimento de normas gerais em matéria de legislação tributária sobre obrigação, lançamento, crédito, prescrição e decadência tributários, deverá fazer-se, segundo norma contida na Constituição,

Leia mais

CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA:

CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: COMENTÁRIOS DA PROVA Questões da prova de Oficial de Justiça PJ-H/2014 Questão 48 (art. 325) Questão 47 (art. 312 parágrafo segundo) QUESTÃO 48 - GABARITO: D QUESTÃO 47 - GABARITO: C CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Legislação para TI uma abordagem das Leis Carolina Dieckmann, Azeredo, Marco Civil da Internet Decreto de Segurança da Informação.

Legislação para TI uma abordagem das Leis Carolina Dieckmann, Azeredo, Marco Civil da Internet Decreto de Segurança da Informação. Legislação para TI uma abordagem das Leis Carolina Dieckmann, Azeredo, Marco Civil da Internet Decreto de Segurança da Informação. Prof. Marcos Monteiro te ...pode ser tipificado como : Falsidade ideológica

Leia mais

PLANO DE RESPOSTA DA PROVA DISSERTATIVA PARA O CARGO DE DELEGADO

PLANO DE RESPOSTA DA PROVA DISSERTATIVA PARA O CARGO DE DELEGADO PLANO DE RESPOSTA DA PROVA DISSERTATIVA PARA O CARGO DE DELEGADO PEÇA D E S P A C H O 1. Autue-se o Auto de Prisão em Flagrante; 2. Dê-se o recibo de preso ao condutor; 3. Autue-se o Auto de Apresentação

Leia mais

META 4. LEITURA OBRIGATÓRIA Legislação: CRFB/88, arts. 6 o 17; Doutrina: Direitos sociais; Nacionalidade; Direitos Políticos e Partidos Políticos.

META 4. LEITURA OBRIGATÓRIA Legislação: CRFB/88, arts. 6 o 17; Doutrina: Direitos sociais; Nacionalidade; Direitos Políticos e Partidos Políticos. META 4 LEITURA OBRIGATÓRIA Legislação: CRFB/88, arts. 6 o 17; Doutrina: Direitos sociais; Nacionalidade; Direitos Políticos e Partidos Políticos. EXERCÍCIO 1. (FGV - 2008 - Senado Federal - Policial Legislativo

Leia mais

ANTONIO FERNANDO BARROS E SILVA DE SOUZA Presidente do Conselho Nacional do Ministério Público

ANTONIO FERNANDO BARROS E SILVA DE SOUZA Presidente do Conselho Nacional do Ministério Público CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO RESOLUÇÃO Nº 33, de 15º DE DEZEMBRO DE 2008. Altera a Resolução n 25, de 03 de dezembro de 2007 O CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO, no exercício das atribuições

Leia mais

Roteiro de Teses Defensivas OAB 2ª Fase Penal Vega Cursos Jurídicos

Roteiro de Teses Defensivas OAB 2ª Fase Penal Vega Cursos Jurídicos Roteiro de Teses Defensivas OAB 2ª Fase Penal Vega Cursos Jurídicos Prof. Sandro Caldeira Prezado(a) aluno(a), Na nossa primeira aula abordamos um roteiro de teses defensivas que iremos treinar durante

Leia mais

Combate e prevenção à violência contra a mulher

Combate e prevenção à violência contra a mulher Combate e prevenção à violência contra a mulher O CIM - Centro Integrado de Atendimento à Mulher Vítima de Violência Doméstica e Familiar - tem por objetivo fazer valer a Lei n.º 11.340/06, Lei Maria da

Leia mais

VARA FEDERAL DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DE

VARA FEDERAL DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DE EXMO. SR. JUIZ FEDERAL DA PERNAMBUCO VARA FEDERAL DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DE Processo Administrativo n.º 1.26.000.000967/2008-95 Denúncia nº 224/2008 O Ministério Público Federal, por sua Representante infrafirmada,

Leia mais

PROJETO DE LEI N o 6.622, DE 2013 (Apenso o Projeto de Lei nº 7.490, de 2014)

PROJETO DE LEI N o 6.622, DE 2013 (Apenso o Projeto de Lei nº 7.490, de 2014) COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI N o 6.622, DE 2013 (Apenso o Projeto de Lei nº 7.490, de 2014) Altera o Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940 (Código Penal) para tipificar

Leia mais

FATO TÍPICO. Conduta (dolosa ou culposa; comissiva ou omissiva) Nexo de causalidade Tipicidade

FATO TÍPICO. Conduta (dolosa ou culposa; comissiva ou omissiva) Nexo de causalidade Tipicidade TEORIA GERAL DO CRIME FATO TÍPICO Conduta (dolosa ou culposa; comissiva ou omissiva) Resultado Nexo de causalidade Tipicidade RESULTADO Não basta existir uma conduta. Para que se configure o crime é necessário

Leia mais

LEI PENAL X NORMA PENAL VIGÊNCIA A PERSECUÇÃO PENAL. -A persecução penal no Brasil é dividia em 5 fases: LEIS PENAIS INCOMPLETAS

LEI PENAL X NORMA PENAL VIGÊNCIA A PERSECUÇÃO PENAL. -A persecução penal no Brasil é dividia em 5 fases: LEIS PENAIS INCOMPLETAS 1 DIREITO PENAL PONTO 1: LEI PENAL X NORMA PENAL PONTO 2: VIGÊNCIA PONTO 3: FASES DA PERSECUÇÃO PENAL PONTO 4: LEIS PENAIS INCOMPLETAS PONTO 5: APLICAÇÃO DA LEI PENAL NO TEMPO PONTO 6: LEIS INTERMINTENTES

Leia mais

REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 2.016-F DE 2015. O CONGRESSO NACIONAL decreta:

REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 2.016-F DE 2015. O CONGRESSO NACIONAL decreta: REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 2.016-F DE 2015 Regulamenta o disposto no inciso XLIII do art. 5º da Constituição Federal, disciplinando o terrorismo, tratando de disposições investigatórias e processuais

Leia mais

Direitos e Garantias Fundamentais. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda

Direitos e Garantias Fundamentais. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda Direitos e Garantias Fundamentais Objetivos Definir Direitos Humanos. Estabelecer os Direitos e Garantias Fundamentais. Direitos e Garantias Fundamentais Os direitos humanos são os direitos e liberdades

Leia mais

Liberdade Provisória

Liberdade Provisória Liberdade Provisória CF, art. 5º, inciso LXVI: ninguém será levado à prisão ou nela mantido, quando a lei admitir a liberdade provisória, com ou sem fiança; Natureza jurídica: trata-se de uma contracautela

Leia mais

Professor Márcio Widal Direito Penal PRESCRIÇÃO

Professor Márcio Widal Direito Penal PRESCRIÇÃO PRESCRIÇÃO Professor Márcio Widal 1. Introdução. A perseguição do crime pelo Estado não pode ser ilimitada no tempo, por força, inclusive, da garantia da presunção de inocência. Além disso, o Estado deve

Leia mais

do Idoso Portaria 104/2011

do Idoso Portaria 104/2011 DEVER DE NOTIFICAR- do Idoso Portaria 104/2011 Lei 6.259/75l Lei 10.778/03, ECA, Estatuto n Médicos n Enfermeiros n Odontólogos n Biólogos n Biomédicos n Farmacêuticos n Responsáveis por organizações e

Leia mais

Estudo da Legislação Penal de Combate ao Racismo

Estudo da Legislação Penal de Combate ao Racismo Estudo da Legislação Penal de Combate ao Racismo Professor: Almiro de Sena Soares Filho 1. Introdução A declaração de direitos humanos da Organização das Nações Unidas de 1948 significou um divisor de

Leia mais

1. PRINCÍPIOS DOS JUIZADOS ESPECIAIS CRIMINAIS art. 62 da Lei 9.009/95 2. OBJETIVOS DO JUIZADO ESPECIAL CRIMINAL

1. PRINCÍPIOS DOS JUIZADOS ESPECIAIS CRIMINAIS art. 62 da Lei 9.009/95 2. OBJETIVOS DO JUIZADO ESPECIAL CRIMINAL 1 PROCESSO PENAL PROCESSO PENAL PONTO 1: Princípios dos Juizados Especiais Criminais PONTO 2: Objetivos PONTO 3: Competência PONTO 4: Fase Policial PONTO 5: Fase Judicial PONTO 6: Recursos PONTO 7: Atos

Leia mais

DIREITO PENAL APLICAÇÃO DA LEI PENAL

DIREITO PENAL APLICAÇÃO DA LEI PENAL DIREITO PENAL APLICAÇÃO DA LEI PENAL Súmula 711: A Lei penal mais grave aplica-se ao crime continuado ou ao crime permanente, se a sua vigência é anterior à cessação da continuidade ou da permanência.

Leia mais

RONY VAINZOF rony@opiceblum.com.br

RONY VAINZOF rony@opiceblum.com.br RONY VAINZOF rony@opiceblum.com.br 1 A INTERNET NÃO É UM MUNDO SEM LEIS!!! 11/7/2014 2 INVASÃO FÍSICA OU ELETRÔNICA? X X 11/7/2014 3 Lei 12.737/12 CRIME DE INVASÃO Violação de domicílio Pena - detenção,

Leia mais

RECOMENDAÇÃO MINISTERIAL Nº 002/2015

RECOMENDAÇÃO MINISTERIAL Nº 002/2015 Procedimento administrativo nº 201400036940 RECOMENDAÇÃO MINISTERIAL Nº 002/2015 Objeto: Dispõe sobre o dever de atuação de diversas autoridades públicas, durante a Romaria Nossa Senhora d'abadia do Muquém

Leia mais