A INCLUSÃO DOS SÓCIOS DA SOCIEDADE-EMPREGADORA NO PÓLO PASSIVO DA DEMANDA TRABALHISTA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A INCLUSÃO DOS SÓCIOS DA SOCIEDADE-EMPREGADORA NO PÓLO PASSIVO DA DEMANDA TRABALHISTA"

Transcrição

1 A INCLUSÃO DOS SÓCIOS DA SOCIEDADE-EMPREGADORA NO PÓLO PASSIVO DA DEMANDA TRABALHISTA * Denis Domingues Hermida 1 Quando da propositura da reclamação trabalhista, cabe ao Advogado não só dirigir a sua atenção ao preenchimento dos requisitos da petição inicial, mas também se utilizar dos meios previstos na legislação para garantir a efetividade da prestação jurisdicional e, de forma mais específica, buscar a vinculação de patrimônio da Parte-Ré à futura execução (ou cumprimento de sentença). Se de um lado é cristalino na jurisprudência que a dívida trabalhista gera desconsideração da personalidade jurídica, de outro lado tal característica não gera garantia de vinculação do patrimônio dos sócios da Sociedade-Ré à futura execução trabalhista, principalmente na hipótese de alienação de bens de sócios antes da efetiva decisão interlocutória de desconsideração da personalidade jurídica. Especificamente, há entendimento já pacificado pelo Tribunal Superior do Trabalho no sentido de que não há fraude de execução na alienação de bens pelos sócios de pessoa jurídica executada por dívidas trabalhistas enquanto não incluídos os mesmos no polo passivo ou desconsiderada a personalidade jurídica, como demonstrado na ementa abaixo transcrita: AGRAVO DE INSTRUMENTO EM RECURSO DE REVISTA. EXECUÇÃO. FRAUDE À EXECUÇÃO. ALIENAÇÃO DE BEM DO SÓCIO ANTES DE DESCONSTITUÍDA A PERSONALIDADE JURÍDICA DA EMPRESA. INEXISTÊNCIA DE CONLUIO ENTRE O SÓCIO ALIENANTE E O ADQUIRENTE. Enquanto não direcionada a execução contra o patrimônio dos sócios da empresa por meio da desconstituição da personalidade jurídica da sociedade não há como vislumbrar a existência de ação contra o sócio capaz de reduzi-lo à insolvência. Nesse contexto, a alienação de bem de propriedade particular do sócio, antes de afastada a autonomia da empresa, não configura fraude à execução com base no inciso II do artigo 593 do Código de Processo Civil, considerando que, no caso, não se tem notícia da existência de conluio entre o sócio alienante e o adquirente do imóvel com o fim de inviabilizar a execução contra a empresa. Incólume o princípio do devido processo legal. Agravo de instrumento a que se nega provimento. TST, Processo: AIRR Data de Julgamento: 18/08/2010, Relator Ministro: Lelio Bentes Corrêa, 1ª Turma, Data de Publicação: DEJT 26/11/ Advogado, Sócio da Sociedade de Advogados Ogando e Hermida Advocacia, diretortesoureiro da OAB/Santos na gestão 2010/2012, professor universitário na Unisantos, Unip e Unesp, mestre em direito constitucional pela PUC/SP, Doutorando em Direito do Trabalho pela PUC/SP, especialista em direito da empresa e da economia pela FGV/SP e especialista em direito tributário pelo IBET. Para acesso a outros textos do autor, acesse

2 Nesse ponto, defendemos, para a garantia da efetividade de eventual decisão condenatória e futura execução, a inclusão dos Sócios da Sociedade-Reclamada no pólo-passivo da demanda trabalhista, sob a forma de litisconsórcio passivo facultativo, com o pleito de declaração por sentença da responsabilidade subsidiária dos referidos sócios na hipótese de não suficiência dos bens da Sociedade-Reclamada para fazer frente ao futuro (e eventual) crédito trabalhista. Haverá, certamente, aqueles que defenderão falta de interesse de agir (entendido como condição da ação que se caracteriza pelo binômio necessidade e adequação da prestação jurisdicional) sob o fundamento de ausência de necessidade, já que em fase de execução(cumprimento de sentença) pode, independentemente de qualquer pleito inicial, ser desconsiderada a personalidade jurídica da Sociedade-Ré e atingidos os bens dos sócios. No entanto, a simples possibilidade dos sócios dilapidarem a totalidade de seus respectivos patrimônios e, aplicando-se o entendimento ora cristalizado pelo Tribunal Superior do Trabalho (acima transcrito), não ser tal dilapidação enquadrada como fraude de execução, já gera a necessidade de inclusão dos sócios no pólo-passivo da demanda trabalhista. Incluindo-se sócio da Sociedade-Reclamada no pólo passivo da demanda (juntamente, é claro, com a própria Sociedade) e, uma vez ocorrendo a dilapidação por ato voluntário - do patrimônio dos bens desse sócio, ter-se-á o enquadramento perfeito da situação fática à previsão de fraude de execução descrita no artigo 593, inciso II, do Código de Processo Civil, in verbis: CPC. Art Considera-se em fraude de execução a alienação ou oneração de bens: I omissis II quando, ao tempo da alienação ou oneração, corria contra o devedor demanda capaz de reduzi-lo à insolvência... No que se refere ao acesso do Advogado a informações a respeito da composição societária da Sociedade-Reclamada, hoje a internet, e mais especificamente o site da JUCESP permite, de forma simples e gratuita a obtenção da Ficha de Breve Relato da referida Sociedade (desde que, por óbvio, seja a sociedade empresária e registrada na Junta Comercial do Estado de São Paulo), onde constam todos os dados inerentes à composição dos sócios da sociedade. Para tal, basta o acesso ao site e transcrever o nome da sociedade na lacuna exibida de pronto na primeira página do referido site, como demonstrado abaixo:

3 Uma vez digitado o nome da sociedade, basta clicar em buscar, quando, então, serão apresentados os resultados de acordo com a busca solicitada, cabendo ao usuário clicar sobre o resultado correto, como consta da ilustração abaixo: Uma vez clicado o nome correto da sociedade de que se busca informação, surgirá tela apresentando dados gerais a respeito da sociedade e a disponibilidade de acesso a serviços como ficha cadastral completa e ficha cadastral simplificada. Sugere-se que o usuário selecione a opção ficha cadastral simplificada para conhecer os atuais sócios e a opção ficha cadastral completa para ter acesso, inclusive, a sócios que já se retiraram da sociedade.

4 Uma vez solicitado o documento ou serviço desejado e clicado ok, surgirá tela para inserção de CPF, senha e código de imagem. A senha a ser utilizada é a mesma senha para acesso a informações sobre nota fiscal paulista (e que, para quem ainda não a possui, pode ser obtida no site

5 Incluídos o CPF, a senha e o código de imagem e clicado o ícone entrar, o site já oferece o documento solicitado, gratuitamente, como demonstrado na figura abaixo. Vale lembrar que para acesso à imagem da ficha cadastral é necessário que o computador do usuário tenha o programa que exiba arquivos em formato pdf (como o programa acrobat reader, que pode ser obtido gratuitamente através do site ). Por fim, seguem abaixo exemplos de causa de pedir e pedido referente à inclusão dos sócios da sociedade-reclamada no pólo passivo da demanda: a) Causa de Pedir: Os Reclamados (nomes dos sócios) são, conforme Ficha Cadastral Completa fornecida pela Junta Comercial do Estado de São Paulo, sócios da sociedade-empresária (nome da Sociedade- Reclamada), Empregadora do Reclamante. Tendo-se em vista que as dívidas trabalhistas geram desconsideração da personalidade jurídica e consequente responsabilidade subsidiária, solidária e ilimitada dos sócios da pessoa jurídica empregadora, requer o Reclamante seja declarada a responsabilidade subsidiária dos Reclamados (nomes dos sócios),

6 para que os mesmos, na hipótese de insuficiência de bens da Primeira- Reclamada ( nome da sociedade-reclamada ) para fazer frente à dívida oriunda da presente reclamação trabalhista, sejam responsabilizados solidária e ilimitadamente pelas dívidas oriundas da presente reclamação trabalhista. O interesse de agir no que se refere à inclusão dos referidos Reclamados no polo passivo da demanda se faz em razão de entendimento já pacificado pelo Tribunal Superior do Trabalho no sentido de que não há fraude de execução na alienação de bens pelos sócios de pessoa jurídica executada por dívidas trabalhistas enquanto não incluídos os mesmos no polo passivo ou desconsiderada a personalidade jurídica, como demonstrado na ementa abaixo transcrita: AGRAVO DE INSTRUMENTO EM RECURSO DE REVISTA. EXECUÇÃO. FRAUDE À EXECUÇÃO. ALIENAÇÃO DE BEM DO SÓCIO ANTES DE DESCONSTITUÍDA A PERSONALIDADE JURÍDICA DA EMPRESA. INEXISTÊNCIA DE CONLUIO ENTRE O SÓCIO ALIENANTE E O ADQUIRENTE. Enquanto não direcionada a execução contra o patrimônio dos sócios da empresa por meio da desconstituição da personalidade jurídica da sociedade não há como vislumbrar a existência de ação contra o sócio capaz de reduzi-lo à insolvência. Nesse contexto, a alienação de bem de propriedade particular do sócio, antes de afastada a autonomia da empresa, não configura fraude à execução com base no inciso II do artigo 593 do Código de Processo Civil, considerando que, no caso, não se tem notícia da existência de conluio entre o sócio alienante e o adquirente do imóvel com o fim de inviabilizar a execução contra a empresa. Incólume o princípio do devido processo legal. Agravo de instrumento a que se nega provimento. TST, Processo: AIRR Data de Julgamento: 18/08/2010, Relator Ministro: Lelio Bentes Corrêa, 1ª Turma, Data de Publicação: DEJT 26/11/2010 Assim, tem-se na inclusão dos sócios da pessoa jurídica empregadora no polo passivo da reclamação trabalhista instrumento de garantia contra a insolvência intencional dos referidos sócios, antes de eventual desconsideração da personalidade jurídica, com o fito de tornar inadimplida a futura execução trabalhista.

7 b) Pedido: Declaração por sentença da responsabilidade subsidiária dos Reclamados (nomes dos sócios), para que os mesmos, na hipótese de insuficiência de bens da Primeira-Reclamada ( nome da Sociedade- Reclamada ) para fazer frente à dívida oriunda da presente reclamação trabalhista, sejam responsabilizados solidária e ilimitadamente pelas dívidas oriundas da presente reclamação trabalhista;

TUTORIAL MRV CORRETOR

TUTORIAL MRV CORRETOR TUTORIAL MRV CORRETOR O MRV Corretor é o sistema de vendas da MRV. Nele é possível realizar cadastro de clientes, efetuar reservas, solicitar análise de crédito e consultar tabelas de vendas. OUTUBRO/2012

Leia mais

Ambiente de Pagamentos

Ambiente de Pagamentos GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA COORDENADORIA DA ADMINISTRAÇÃOTRIBUTÁRIA DIRETORIA DE INFORMAÇÕES Ambiente de Pagamentos Manual do Contribuinte Versão 26/09/2011 Índice Analítico 1.

Leia mais

Tutorial do módulo Carteira Nacional de Militante

Tutorial do módulo Carteira Nacional de Militante Tutorial do módulo Carteira Nacional de Militante 1. Como iniciar o programa O módulo da Carteira de Militante deve ser acessado através dos seguintes endereços: http://www.pcdob.org.br/redevermelha. É

Leia mais

Sistema Projudi - Manual do Projudi Cadastro de Nova Ação

Sistema Projudi - Manual do Projudi Cadastro de Nova Ação Para o cadastro de uma nova ação no PROJUDI, primeiramente acessamos a tela inicial através do endereço, https://portal.tjpr.jus.br/projudi/, onde para entrarmos no sistema utilizamos o usuário e senha

Leia mais

SISTEMA PATRIMÔNIO WEB

SISTEMA PATRIMÔNIO WEB UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Subcomissão de Patrimônio - GEFIM REITORIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO COMPATRIM/GEFIM SISTEMA PATRIMÔNIO WEB Manual do usuário v.1.1 Sumário Introdução... 4 Fluxo das Principais

Leia mais

NFSE - Nota Fiscal de Serviços Eletrônica 1

NFSE - Nota Fiscal de Serviços Eletrônica 1 1 DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais, contanto que as cópias sejam feitas

Leia mais

Câmara de Vereadores de Piracicaba Setor de Informática Dezembro/2015

Câmara de Vereadores de Piracicaba Setor de Informática Dezembro/2015 Seja bem vindo ao novo Portal da Transparência da Câmara de Vereadores de Piracicaba. Este manual lhe auxiliará a navegar pelo site, acessando diversas informações a respeito do Poder Legislativo Piracicabano.

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 437.853 - DF (2002/0068509-3) RELATOR : MINISTRO TEORI ALBINO ZAVASCKI RECORRENTE : FAZENDA NACIONAL PROCURADOR : DANIEL AZEREDO ALVARENGA E OUTROS RECORRIDO : ADVOCACIA BETTIOL S/C

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DE CONSULTA À AMEDINAL

MANUAL DE INSTRUÇÕES DE CONSULTA À AMEDINAL MANUAL DE INSTRUÇÕES DE CONSULTA À AMEDINAL ACESSAR AS INFORMAÇÕES DA EMPRESA PELO SITE DA AMEDINAL Entre no site da AMEDINAL, www.amedinal.com.br e acesse a área EXCLUSIVO PARA CLIENTES, localizada na

Leia mais

GUIA PARA AJUIZAMENTO DE AÇÕES

GUIA PARA AJUIZAMENTO DE AÇÕES GUIA PARA AJUIZAMENTO DE AÇÕES Natal/RN - Janeiro de 2015 Bem vindo ao PJe O Processo Judicial Eletrônico (PJe) projeto do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) é um sistema de informação que permite a prática

Leia mais

Tutorial Módulo Frequência

Tutorial Módulo Frequência Tutorial Módulo Frequência Sumário 1. Módulo Frequência... 2 1.1. Perfis Envolvidos... 2 2. Operações realizadas pelo Servidor... 2 2.1 Solicitar Afastamento... 2 2.2 Consultar Afastamentos... 4 2.3. Enviar

Leia mais

Manual para Envio de Petição Inicial

Manual para Envio de Petição Inicial Manual para Envio de Petição Inicial 1. Após abrir a página do PROJUDI, digite seu usuário e senha 1.1. Para advogados o usuário é o cpf.adv (ex: 12345678900.adv) 1.2. Após digitar os dados (login e senha),

Leia mais

Portal Sindical. Manual Operacional Empresas/Escritórios

Portal Sindical. Manual Operacional Empresas/Escritórios Portal Sindical Manual Operacional Empresas/Escritórios Acesso ao Portal Inicialmente, para conseguir acesso ao Portal Sindical, nos controles administrativos, é necessário acessar a página principal da

Leia mais

Guia operação site www.atu.com.br

Guia operação site www.atu.com.br Guia operação site www.atu.com.br OBS: as telas no site bem como no sistema de gestão poderão sofrer alguma alteração, com base nos exemplos ilustrativos deste manual. 1. Objetivo Este guia tem como objetivo

Leia mais

1.INDÍCE... ERROR! BOOKMARK NOT DEFINED. 3.CONSULTA CIRCULARES... 6 5.PROMOÇÕES E EVENTOS... 8. Consultando Promoções e Eventos 8.

1.INDÍCE... ERROR! BOOKMARK NOT DEFINED. 3.CONSULTA CIRCULARES... 6 5.PROMOÇÕES E EVENTOS... 8. Consultando Promoções e Eventos 8. Indíce 1.INDÍCE... ERROR! BOOKMARK NOT DEFINED. 2.QUADRO DE AVISOS... 4 3.CONSULTA CIRCULARES... 6 4.CONSULTA NOTÍCIAS... 7 5.PROMOÇÕES E EVENTOS... 8 Consultando Promoções e Eventos 8 6.CONSULTAS GERAIS...

Leia mais

Novo Guia de uso rápido do PROJUDI

Novo Guia de uso rápido do PROJUDI 1. O que é o PROJUDI? Novo Guia de uso rápido do PROJUDI O Processo Judicial Digital PROJUDI, também chamado de processo virtual ou de processo eletrônico, pode ser definido como um software que reproduz

Leia mais

Manual do Google agenda. criação e compartilhamento de agendas

Manual do Google agenda. criação e compartilhamento de agendas Manual do Google agenda criação e compartilhamento de agendas 1 O que é o Google Agenda? Google Agenda é um serviço de agenda on line gratuito do Google, onde você pode anotar compromissos e tarefas, organizando

Leia mais

www. inf.br Outubro/2008 5www.habisp.inf.br TREINAMENTO HABISP VERBA DE ATENDIMENTO

www. inf.br Outubro/2008 5www.habisp.inf.br TREINAMENTO HABISP VERBA DE ATENDIMENTO 5 www. HABISP. inf.br Outubro/2008 TREINAMENTO HABISP MÓDULO VERBA DE ATENDIMENTO 1 INTRODUÇÃO Este documento, tem por finalidade, permitir aos usuários a utilização das ferramentas do HABISP que possibilitam

Leia mais

Passo a Passo: Reiniciar Senha do Contribuinte na Internet

Passo a Passo: Reiniciar Senha do Contribuinte na Internet 1 Passo a Passo: Reiniciar Senha do Contribuinte na Internet A funcionalidade Reiniciar Senha no SIARE/Internet será utilizada pelos usuários que esqueceram sua senha e possuem a Identificação tipo: Inscrição

Leia mais

Caro (a) Servidor, 1. Para quem já tem senha de acesso ao Siapenet:

Caro (a) Servidor, 1. Para quem já tem senha de acesso ao Siapenet: Caro (a) Servidor, O Governo Federal, por meio de seu Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão vem desenvolvendo o sistema SIGEPE, em substituição ao antigo Siapenet. Através dele, é possível a retirada

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO SISTEMA DE CADASTRO INTRANET

MANUAL DE UTILIZAÇÃO SISTEMA DE CADASTRO INTRANET MANUAL DE UTILIZAÇÃO SISTEMA DE CADASTRO INTRANET I Sumário 1. Objetivo do Documento... 1 2. Início... 1 3. Cadastro de Pessoa Física... 3 3.1. Preenchimentos Obrigatórios.... 4 3.2. Acesso aos Campos

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PESSOA FÍSICA

MANUAL DO USUÁRIO PESSOA FÍSICA MANUAL DO USUÁRIO PESSOA FÍSICA 1 Índice DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais,

Leia mais

Bem vindo ao PJE ajuizamento de ação.

Bem vindo ao PJE ajuizamento de ação. Bem vindo ao PJE O Processo Judicial Eletrônico (PJe) projeto do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) é um sistema de informação que permite a prática de atos pelos magistrados, servidores, advogados e demais

Leia mais

Manual para inserir documentos no sistema Projudi

Manual para inserir documentos no sistema Projudi TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE INFORMÁTICA Manual para inserir documentos no sistema Projudi O Projudi só aceita o envio de arquivos assinados, existem três formas de realizar a assinatura

Leia mais

Como Digitalizar e Enviar seus Documentos

Como Digitalizar e Enviar seus Documentos 1 Como Digitalizar e Enviar seus Documentos Informamos que para a efetivação do seu cadastro e principalmente para a solicitação de crédito Belcorp, é obrigatório o envio do cadastro e contrato impressos,

Leia mais

Manual Operacional SIGA

Manual Operacional SIGA SMS - ATTI Julho -2012 Conteúdo Sumário... 2... 3 Consultar Registros... 4 Realizar Atendimento... 9 Adicionar Procedimento... 11 Não Atendimento... 15 Novo Atendimento... 16 Relatórios Dados Estatísticos...

Leia mais

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo em sua oficina. O sistema foi desenvolvido para ser utilizado

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE ALAGOAS CSGII - COORDENADORIA SETORIAL DE GESTÃO DA INFORMÁTICA E INFORMAÇÃO. Nota Fiscal Alagoana Manual do Consumidor

GOVERNO DO ESTADO DE ALAGOAS CSGII - COORDENADORIA SETORIAL DE GESTÃO DA INFORMÁTICA E INFORMAÇÃO. Nota Fiscal Alagoana Manual do Consumidor GOVERNO DO ESTADO DE ALAGOAS CSGII - COORDENADORIA SETORIAL DE GESTÃO DA INFORMÁTICA E INFORMAÇÃO Nota Fiscal Alagoana Manual do Consumidor Versão 1.0 07/11/2008 Índice Analítico 1. Considerações Gerais...

Leia mais

Manual do DEC Domicílio Eletrônico do Contribuinte

Manual do DEC Domicílio Eletrônico do Contribuinte GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA Coordenadoria da Administração Tributária Diretoria Executiva da Administração Tributária Manual do DEC Domicílio Eletrônico do Contribuinte Manual

Leia mais

MANUAL VTWEB CLIENT URBANO

MANUAL VTWEB CLIENT URBANO MANUAL VTWEB CLIENT URBANO A marca do melhor atendimento. Conteúdo... 2 1. Descrição... 3 2. Cadastro no sistema... 3 2.1. Pessoa Jurídica... 3 2.2. Pessoa Física... 5 2.3. Concluir o cadastro... 6 3.

Leia mais

Fundação COELCE de Seguridade Social - FAELCE

Fundação COELCE de Seguridade Social - FAELCE Fundação COELCE de Seguridade Social - FAELCE MANUAL DO PREVSYSTEM WEB Índice Objetivo... 2 Iniciando... 2 Menu de Opções... 3 Opção Participantes... 3 Opção Benefícios... 4 Opção Empréstimos... 4 Opção

Leia mais

EMPRESA INDIVIDUAL DE RESPONSABILIDADE LIMITADA

EMPRESA INDIVIDUAL DE RESPONSABILIDADE LIMITADA 174 EMPRESA INDIVIDUAL DE RESPONSABILIDADE LIMITADA KATYLENE COLLYER PIRES DE FIGUEIREDO¹ Inspirada na Palestra dos Professores Leonardo Marques e Monica Gusmão. Está em vigor desde janeiro a Lei nº 12.441,

Leia mais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais Número do 1.0071.07.034954-4/001 Númeração 0349544- Relator: Relator do Acordão: Data do Julgamento: Data da Publicação: Des.(a) Bitencourt Marcondes Des.(a) Bitencourt Marcondes 25/03/2009 30/04/2009

Leia mais

Banco do Brasil Diretoria de Comércio Exterior - Dicex Manual Cliente Autoatendimento Pessoa Jurídica e Autoatendimento Governo

Banco do Brasil Diretoria de Comércio Exterior - Dicex Manual Cliente Autoatendimento Pessoa Jurídica e Autoatendimento Governo Banco do Brasil Diretoria de Comércio Exterior - Dicex Manual Cliente Autoatendimento Pessoa Jurídica e Autoatendimento Governo Índice 1) Login... 3 2) Digitalização de Documentos... 5 2.1) Digitalização

Leia mais

Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e. Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo

Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e. Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo Versão 1.0 23/07/2009 Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como

Leia mais

Escolhendo um modelo de edital no BBMNET

Escolhendo um modelo de edital no BBMNET Como criar e publicar um edital Escolhendo um modelo de edital no BBMNET Para criar e publicar um edital, escolha primeiro entre as opções Licitação PÚBLICA ou PRIVADA (conforme a situação jurídica do

Leia mais

Sistema de Logística Reversa

Sistema de Logística Reversa Sistema de Logística Reversa Manual de Utilização do Sistema Índice 1 Acessando o Sistema...3 1.1 Alterando a Senha...3 2 Tela Principal...4 3 Inserindo uma nova solicitação de coleta...4 4 Pesquisar solicitações

Leia mais

Para acessar o edital de chamamento público e realizar o credenciamento no Plano SC Saúde, acesse o endereço scsaude.sea.sc.gov.br

Para acessar o edital de chamamento público e realizar o credenciamento no Plano SC Saúde, acesse o endereço scsaude.sea.sc.gov.br Para acessar o edital de chamamento público e realizar o credenciamento no Plano SC Saúde, acesse o endereço scsaude.sea.sc.gov.br Clique no centro da página onde consta o ícone "Prestador de serviço faça

Leia mais

Manual Regime Especial 1

Manual Regime Especial 1 DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais, contanto que as cópias sejam feitas

Leia mais

MANUAL VERSÃO 2.13 1

MANUAL VERSÃO 2.13 1 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1. O QUE É O EOL?... 3 2. ACESSANDO O EOL... 3 3. TELA INICIAL... 4 4. EXAMES ADMISSIONAIS... 4 5. MUDANÇA DE FUNÇÃO... 6 6. EXAMES DEMISSIONAL E RETORNO AO TRABALHO... 7 7. EXAMES

Leia mais

11/11/2010 (Direito Empresarial) Sociedades não-personificadas. Da sociedade em comum

11/11/2010 (Direito Empresarial) Sociedades não-personificadas. Da sociedade em comum 11/11/2010 (Direito Empresarial) Sociedades não-personificadas As sociedades não-personificadas são sociedades que não tem personalidade jurídica própria, classificada em: sociedade em comum e sociedade

Leia mais

3 - Tela Principal. Itens importantes da página

3 - Tela Principal. Itens importantes da página SUMÁRIO 1 1 - Conceitos Gerais O CRQ é um sistema de controle de qualidade utilizado na etapa de recrutamento de estudos de natureza qualitativa. Ele é um banco de dados que tem como principal objetivo

Leia mais

Manual Operacional do SISCOAF

Manual Operacional do SISCOAF Manual Operacional do SISCOAF Manual Operacional do SISCOAF Página 2 Conteúdo 1. Acesso ao SISCOAF...3 2. Cadastro de novos comunicantes...4 3. Logon no SISCOAF...6 4. Menu do SISCOAF...8 - Administrar....8

Leia mais

Manual Sistema Proac Editais. Dúvidas Frequentes

Manual Sistema Proac Editais. Dúvidas Frequentes Manual Sistema Proac Editais Dúvidas Frequentes Conteúdo 1. Acesso ao sistema... 3 1.1. Como efetuar Login... 3 1.2. Como recuperar a Senha... 3 1.3. Como fazer um Novo Cadastro de Proponente... 4 1.4.

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA GT WEB CALL. Teledata

MANUAL DO SISTEMA GT WEB CALL. Teledata MANUAL DO SISTEMA GT WEB CALL Teledata Indíce analítico 1. Prefácio...3 2. Funcionalidades...3 3. Abrir chamados...7 4. Atribuir chamados...9 5. Consultar chamados...10 6. Fechar chamados...12 7. Relatórios...15

Leia mais

Instruções para instalação e solicitação da ART. 1 Acesse o site www.creaba.org.br e clique no banner ART Eletrônica 2009 conforme imagem abaixo.

Instruções para instalação e solicitação da ART. 1 Acesse o site www.creaba.org.br e clique no banner ART Eletrônica 2009 conforme imagem abaixo. Instruções para instalação e solicitação da ART 1 Acesse o site www.creaba.org.br e clique no banner ART Eletrônica 2009 conforme imagem abaixo. 2 Para fazer o download, clique em Executar na caixa de

Leia mais

Ementa: Sigilo bancário. Validador CCS SIMBA. Manual do Usuário.

Ementa: Sigilo bancário. Validador CCS SIMBA. Manual do Usuário. MI /ASSPA/PGR Brasília/DF, 24 de fevereiro de 2012. Memorando de Instrução - ASSPA/PGR Versão 2.0 Ementa: Sigilo bancário. Validador CCS SIMBA. Manual do Usuário. Excelentíssimo Senhor Procurador-Geral

Leia mais

Manual do Sistema Carteira do Idoso

Manual do Sistema Carteira do Idoso Manual do Sistema Carteira do Idoso SUMÁRIO Manual do Sistema Carteira do Idoso... 3 1. Acessando o Sistema... 3 2. Tela Inicial... 4 2.1. Início... 5 2.2. Pesquisar Idoso... 5 2.2.1. Como pesquisar o

Leia mais

Tutorial. O Trade e o SNGPC

Tutorial. O Trade e o SNGPC Tutorial O Trade e o SNGPC Este tutorial explica como realizar no Trade Solution as principais atividades relacionadas ao SNGPC - Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados 1. Introdução

Leia mais

Manual de Férias do Servidor

Manual de Férias do Servidor Manual de Férias do Servidor Sumario: 1 - Acessando o Sistema 1 2 - Auto Cadastro 3 3 - Marcando suas férias 5 4 - Consulta/Alteração/Exclusão de Férias 9 5 - Cronograma de Férias da Unidade 13 1 Acessando

Leia mais

Consultório On-line. Tudo o que você precisa em um só lugar.

Consultório On-line. Tudo o que você precisa em um só lugar. Índice 1) Acesso ao sistema 2) Recepção do paciente 3) Envio do atendimento para faturamento: consulta médica ou procedimentos simples 4) Envio do atendimento para faturamento: procedimentos previamente

Leia mais

Ementa: Sigilo bancário. Validador Bancário MPF. Manual do Usuário.

Ementa: Sigilo bancário. Validador Bancário MPF. Manual do Usuário. MI 003/ASSPA/PGR Brasília/DF, 14 de outubro de 2010. Memorando de Instrução - MI 003 - ASSPA/PGR Versão 3.0 Ementa: Sigilo bancário. Validador Bancário MPF. Manual do Usuário. Excelentíssimo Senhor Procurador-Geral

Leia mais

Manual Central do Professor Manual da Central do professor

Manual Central do Professor Manual da Central do professor Manual da Central do professor Versão 1.3 (23/07/2014) Autor: Cássio Seffrin Revisão: Adriana Marchesan e Clarice G. Lorenzett Pág: 1 Conteúdo Índice de Figuras... 2 Dados cadastrais e alteração de Senha...

Leia mais

WorkFlow WEB Caberj v20150127.docx. Manual Atendimento Caberj

WorkFlow WEB Caberj v20150127.docx. Manual Atendimento Caberj Manual Atendimento Caberj ÍNDICE CARO CREDENCIADO, LEIA COM ATENÇÃO.... 3 ATENDIMENTO... 3 FATURAMENTO... 3 ACESSANDO O MEDLINK WEB... 4 ADMINISTRAÇÃO DE USUÁRIOS... 5 CRIANDO UM NOVO USUÁRIO... 5 EDITANDO

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SIGRH - FREQUÊNCIA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SIGRH - FREQUÊNCIA SIGRH - FREQUÊNCIA Boa Vista RR, 21 novembro de 2014. É o módulo do Sistema Integrado de Gestão de Recursos Humanos (SIGRH) que tem por objetivo permitir o gerenciamento das informações relacionadas ao

Leia mais

MANUAL VERSÃO 4.14 0

MANUAL VERSÃO 4.14 0 0 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 2 1. O QUE É O EOL?... 2 2. ACESSANDO O EOL... 2 3. TELA INICIAL... 3 4. EXAMES ADMISSIONAIS... 4 5. MUDANÇA DE FUNÇÃO... 7 6. EXAMES DEMISSIONAL E RETORNO AO TRABALHO... 8 7. EXAMES

Leia mais

2. Faça o login com o e-mail e senha pessoal [1] (estes podem ser obtidos junto ao Serviço Técnico de informática - STI)

2. Faça o login com o e-mail e senha pessoal [1] (estes podem ser obtidos junto ao Serviço Técnico de informática - STI) 1. Conecte-se ao Sistema Administrativo da Unesp Link: https://sistemas.unesp.br/sentinela/login.open.action 2. Faça o login com o e-mail e senha pessoal [1] (estes podem ser obtidos junto ao Serviço Técnico

Leia mais

Tutorial RM. academico.unipe.br ALUNO

Tutorial RM. academico.unipe.br ALUNO Tutorial RM academico.unipe.br ALUNO Caro (a) aluno (a), Este tutorial irá ajudá-lo (a) no acesso ao novo sistema educacional do UNIPÊ. Inicialmente, acesse o Portal da Instituição (www.unipe.br) Faça

Leia mais

Pessoa jurídica: Constituída regularmente Sujeito de direitos e obrigações. Responsabilidade dos sócios ou acionistas: limitada ou ilimitada.

Pessoa jurídica: Constituída regularmente Sujeito de direitos e obrigações. Responsabilidade dos sócios ou acionistas: limitada ou ilimitada. Pessoa jurídica: Constituída regularmente Sujeito de direitos e obrigações. Responsabilidade dos sócios ou acionistas: limitada ou ilimitada. Obrigação: débito compromisso do devedor responsabilidade -

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL E CONCEITUAL - Orientações sobre cadastro de atividades no SIGA Extensão

MANUAL OPERACIONAL E CONCEITUAL - Orientações sobre cadastro de atividades no SIGA Extensão MANUAL OPERACIONAL E CONCEITUAL - Orientações sobre cadastro de atividades no SIGA Extensão ÍNDICE ACESSO AO SIGA EXTENSÃO... 03 CADASTRO DOCENTE... 08 CADASTRO DE ATIVIDADE... 12 COMO VINCULAR ATIVIDADES...

Leia mais

Manual Q-Acadêmico 2.0 Módulo Web - Aluno

Manual Q-Acadêmico 2.0 Módulo Web - Aluno Manual Q-Acadêmico 2.0 Módulo Web - Aluno Índice 1 Acessando o sistema via internet...3 2 Funcionalidades...6 2.1 Horário Individual...7 2.2 Calendário Acadêmico...8 2.3 Biblioteca...9 2.3.1 Consultar

Leia mais

MANUAL DO SITE. www.oabprev-rj.com.br

MANUAL DO SITE. www.oabprev-rj.com.br MANUAL DO SITE www.oabprev-rj.com.br Prezado(a) participante, Estamos passando por uma fase de mudanças para diminuir a distância entre a OABPrev-RJ e você, melhorando assim o nosso atendimento. Este manual

Leia mais

ANTONIO CARLOS ANTUNES JUNIOR www.antunes.adv.br antunes@antunes.adv.br

ANTONIO CARLOS ANTUNES JUNIOR www.antunes.adv.br antunes@antunes.adv.br A DESCONSIDERAÇÃO DA PESSOA JURÍDICA POR DÍVIDAS TRABALHISTAS ANTONIO CARLOS ANTUNES JUNIOR www.antunes.adv.br antunes@antunes.adv.br Apresentação Palestrante: Antonio Carlos Antunes Junior Pós-graduado

Leia mais

SCPI 8.0. Novas funcionalidades. Conciliação Bancária Automática:

SCPI 8.0. Novas funcionalidades. Conciliação Bancária Automática: SCPI 8.0 Novas funcionalidades A partir de agora o SCPI conta com algumas novas funcionalidades que valem a pena serem comentadas, e dar uma breve introdução de seu funcionamento. Entre elas podemos destacar:

Leia mais

CARTILHA. Principais mudanças contidas na versão 1.7.1.0

CARTILHA. Principais mudanças contidas na versão 1.7.1.0 CARTILHA PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO Principais mudanças contidas na versão 1.7.1.0 Belo Horizonte 2015 Corregedoria-Geral de Justiça SUMÁRIO 1. Introdução 2. Perfil de Advogado 3. Módulo de Procuradoria

Leia mais

PROVA PRÁTICO-PROFISSIONAL P 2

PROVA PRÁTICO-PROFISSIONAL P 2 PROVA PRÁTICO-PROFISSIONAL P 2 Na peça profissional que vale cinco pontos e nas cinco questões a seguir que valem um ponto cada uma, faça o que se pede, usando os espaços indicados no presente caderno

Leia mais

VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA.

VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA. VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA. SISTEMA AUTOMÁTICO DE BILHETAGEM ELETRÔNICA MANUAL DO VTWEB CLIENT CADASTROS /PEDIDOS E PROCEDIMENTOS Resumo Esse manual tem como o seu objetivo principal a orientação de uso do

Leia mais

ÍNDICE. 1 -SIAT ONLINE Considerações Gerais 1.1 - Benefícios Pessoas Físicas. 1.2 - Benefícios Pessoas Jurídicas. 1.3 - Tela Inicial anônimos

ÍNDICE. 1 -SIAT ONLINE Considerações Gerais 1.1 - Benefícios Pessoas Físicas. 1.2 - Benefícios Pessoas Jurídicas. 1.3 - Tela Inicial anônimos ÍNDICE 1 -SIAT ONLINE Considerações Gerais 1.1 - Benefícios Pessoas Físicas. 1.2 - Benefícios Pessoas Jurídicas. 1.3 - Tela Inicial anônimos 1.4 Acesso Restrito Direcionado a Empresas 2 - Consulta Débito

Leia mais

A licença é vinculada ao HD (Hard Disk) da máquina, esta não podendo ser substituída em caso de formatação ou perda de qualquer espécie do hardware.

A licença é vinculada ao HD (Hard Disk) da máquina, esta não podendo ser substituída em caso de formatação ou perda de qualquer espécie do hardware. MANUAL DE INSTRUÇÕES 1 INTRODUÇÃO +SMS é um software de envio de mensagens em massa. 2 FORMA DE LICENCIAMENTO A licença é vinculada ao HD (Hard Disk) da máquina, esta não podendo ser substituída em caso

Leia mais

INTRODUÇÃO... 3 TELA DE LOGIN... 4 TIPOS DE FAC EXISTENTE... 7 FAC DE PEDIDO DE BAIXA OU SUSPENSÃO FAC DE REATIVAÇÃO FAC DE ALTERAÇÃO

INTRODUÇÃO... 3 TELA DE LOGIN... 4 TIPOS DE FAC EXISTENTE... 7 FAC DE PEDIDO DE BAIXA OU SUSPENSÃO FAC DE REATIVAÇÃO FAC DE ALTERAÇÃO Sumário INTRODUÇÃO... 3 TELA DE LOGIN... 4 TIPOS DE FAC EXISTENTE... 7 FAC DE PEDIDO DE BAIXA OU SUSPENSÃO... 8 FAC DE REATIVAÇÃO... 10 FAC DE ALTERAÇÃO... 11 GRUPOS DE ATUALIZAÇÃO POSSIVEL... 11 TELAS

Leia mais

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR ACÓRDÃO

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR ACÓRDÃO Registro: 2013.0000227069 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Agravo de Instrumento nº 0051818-40.2013.8.26.0000, da Comarca de Barueri, em que é agravante ITAU UNIBANCO S/A, são agravados

Leia mais

Eventos Anulação e Retificação

Eventos Anulação e Retificação MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DA INFORMAÇÃO Portal dos Convênios SICONV Eventos Anulação e Retificação

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA A UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE SOLICITAÇÃO DE ORDEM DE SERVIÇO (SOSI) STI Unesp - Campus Experimental de Ourinhos

PROCEDIMENTOS PARA A UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE SOLICITAÇÃO DE ORDEM DE SERVIÇO (SOSI) STI Unesp - Campus Experimental de Ourinhos PROCEDIMENTOS PARA A UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE SOLICITAÇÃO DE ORDEM DE SERVIÇO (SOSI) STI Unesp - Campus Experimental de Ourinhos 1 SISTEMA DE ORDEM DE SERVIÇO DE INFORMÁTICA Este documento tem o objeto

Leia mais

Moodle - CEAD Manual do Estudante

Moodle - CEAD Manual do Estudante Moodle - CEAD Manual do Estudante Índice Introdução 3 Acessando o Ambiente 4 Acessando o Curso 5 Navegando no Ambiente do Curso 5 Box Participantes 5 Box Atividades 5 Box Buscar nos Fóruns 5 Box Administração

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDOS DIREITO DO TRABALHO SUJEITOS DA RELAÇÃO DE EMPREGO

ROTEIRO DE ESTUDOS DIREITO DO TRABALHO SUJEITOS DA RELAÇÃO DE EMPREGO ROTEIRO DE ESTUDOS DIREITO DO TRABALHO SUJEITOS DA RELAÇÃO DE EMPREGO I. EMPREGADOR 1. Conceito A definição celetista de empregador é a seguinte: CLT, art. 2º - Considera-se empregador a empresa, individual

Leia mais

Guia Site Empresarial

Guia Site Empresarial Guia Site Empresarial Índice 1 - Fazer Fatura... 2 1.1 - Fazer uma nova fatura por valores de crédito... 2 1.2 - Fazer fatura alterando limites dos cartões... 6 1.3 - Fazer fatura repetindo última solicitação

Leia mais

Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado. Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel

Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado. Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel Acesso para cadastramento da empresa 2 Caso já tenha se

Leia mais

Responsabilidade Tributária: dissolução irregular, subsidiariedade, solidariedade e substituição tributária

Responsabilidade Tributária: dissolução irregular, subsidiariedade, solidariedade e substituição tributária Responsabilidade Tributária: dissolução irregular, subsidiariedade, solidariedade e substituição tributária Pós-Doutora pela Universidade de Lisboa; Doutora pela PUC/SP; Mestre pela UFC; Professora Graduação

Leia mais

Manual de Distribuição Processual Eletrônica

Manual de Distribuição Processual Eletrônica Manual do Usuário Manual de Distribuição Processual Eletrônica Portal de Serviços Template Versão 1.1 SUMÁRIO 1. Distribuição Eletrônica... 3 1.1 1.2 Acesso ao Sistema... 3 Distribuindo Eletronicamente

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO PARANÁ PROJUDI REFORMULAÇÃO DE CUMPRIMENTOS - MANDADOS

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO PARANÁ PROJUDI REFORMULAÇÃO DE CUMPRIMENTOS - MANDADOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO PARANÁ PROJUDI REFORMULAÇÃO DE CUMPRIMENTOS - MANDADOS 2 SUMÁRIO SEÇÃO 1 - FLUXO DAS VARAS QUE NÃO POSSUEM CENTRAL DE MANDADOS... 03 1. CUMPRIMENTOS (PERFIS DE ANALISTA E TÉCNICO

Leia mais

Manual Passo a Passo

Manual Passo a Passo Manual Passo a Passo 2014 Passa a passo Loja Virtual 2014 ACESSO SELEÇÃO DE RA CARRINHO DE COMPRAS VISUALIZAR LIVROS DO KIT FECHAR PEDIDO ENDEREÇO DE ENTREGA FECHAR PEDIDO CARTÃO DE CRÉDITO FECHAR PEDIDO

Leia mais

ROTEIRO DE UTILIZAÇÃO DO PROGRAMA REDEFIS CURITIBA

ROTEIRO DE UTILIZAÇÃO DO PROGRAMA REDEFIS CURITIBA ROTEIRO DE UTILIZAÇÃO DO PROGRAMA REDEFIS CURITIBA 1/24 Apresentação O presente manual tem por objetivo orientar os servidores da ADAPAR Agência de Defesa Agropecuária do Paraná, em relação a utilização

Leia mais

Contrato de Facção não é Terceirização

Contrato de Facção não é Terceirização Contrato de Facção não é Terceirização A jurisprudência do Tribunal Superior do Trabalho tem distinguindo com bastante clareza o contrato de facção (que fragmenta a produção delegando a sua execução a

Leia mais

Manual de Utilização Autorizador

Manual de Utilização Autorizador 1) Acessando: 1-1) Antes de iniciar a Implantação do GSS, lembre-se de verificar os componentes de software instalados no computador do prestador de serviço: a) Sistema Operacional: nosso treinamento está

Leia mais

Acórdão-4ªC AP 01715-2005-046-12-00-4

Acórdão-4ªC AP 01715-2005-046-12-00-4 Acórdão-4ªC AP 01715-2005-046-12-00-4 SÓCIO MINORITÁRIO. RESPONSABILIZAÇÃO PELAS DÍVIDAS DA SOCIEDADE EMPRESÁRIA. IMPOSSIBILIDADE. O sócio minoritário que não contribuiu diretamente para a caracterização

Leia mais

SAC Sistema de Acompanhamento de Concessões Manual do Usuário

SAC Sistema de Acompanhamento de Concessões Manual do Usuário 70040-020 Brasília - DF SAC Manual do Usuário Sumário Assunto PÁGINA 1. Objetivos do Manual 3 2. Perfil do Usuário 3 2.1 Coordenador Institucional 3 3. Acesso ao Sistema SAC 3 3.1 Endereço de acesso 3

Leia mais

MANUAL DO INSTAR-MAIL 1.0. Pagina de login e senha do Instar-Mail

MANUAL DO INSTAR-MAIL 1.0. Pagina de login e senha do Instar-Mail 1º Passo: Acesse o seguinte endereço http://www.smtp.com.br/sg/cliente/logar.php MANUAL DO INSTAR-MAIL 1.0 2º Passo: Será apresentada uma tela solicitando o seu login e senha: Sendo assim: Digite o seu

Leia mais

MANUAL PORTAL ACADÊMICO

MANUAL PORTAL ACADÊMICO MANUAL PORTAL ACADÊMICO Sumário Sumário... 2 1. Apresentação... 3 2. Navegação no site da Escola do Legislativo... 4 3. Ministrante... 6 3.1.Cadastro de ministrante... 6 3.2. Preencher os campos... 7 3.3

Leia mais

Vincular Equipamento SAT

Vincular Equipamento SAT P á g i n a 1 Bem vindo ao Passo a Passo do Sistema de Gestão e Retaguarda do SAT-CF-e de SP para Vincular Equipamento SAT Atualizado em: 27/11/2014 Sistema Autenticador e Transmissor de Cupons Fiscais

Leia mais

MANUAL VERSÃO 2.11 1

MANUAL VERSÃO 2.11 1 1 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 O QUE É O EOL?... 3 3 ACESSO AO CLIENTE... 3 4 ACESSANDO O EOL... 3 5 TELA INICIAL... 4 6 EXAMES ADMISSIONAIS... 5 7 MUDANÇA DE FUNÇÃO... 7 8 EXAMES DEMISSIONAL E RETORNO

Leia mais

Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e. Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo

Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e. Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo Versão: 24/05/2010 Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como

Leia mais

Indicação de Distribuidores no Cartão BNDES

Indicação de Distribuidores no Cartão BNDES SOLICITANDO CARTÃO SOLICITANDO CARTÃO INDICAÇÃO DE DISTRIBUIDORES NO CARTÃO BNDES Indicação de Distribuidores no Cartão BNDES Atualizado em 02/07/14 Pág.: 1/7 Introdução Este manual destina-se a orientar

Leia mais

NFSE - Nota Fiscal de Serviços Eletrônica 1

NFSE - Nota Fiscal de Serviços Eletrônica 1 1 DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais, contanto que as cópias sejam feitas

Leia mais

ÍNDICE APRESENTAÇÃO...3 PREENCHIMENTO DO PEDIDO DE VIABILIDADE E BUSCA PRÉVIA (CONSULTA PRÉVIA)...5 CONSULTA PEDIDO DE VIABILIDADE...13.

ÍNDICE APRESENTAÇÃO...3 PREENCHIMENTO DO PEDIDO DE VIABILIDADE E BUSCA PRÉVIA (CONSULTA PRÉVIA)...5 CONSULTA PEDIDO DE VIABILIDADE...13. Página 1 / 15 ÍNDICE APRESENTAÇÃO...3 PREENCHIMENTO DO PEDIDO DE VIABILIDADE E BUSCA PRÉVIA (CONSULTA PRÉVIA)...5 CONSULTA PEDIDO DE VIABILIDADE...13 Página 2 / 15 APRESENTAÇÃO O que é: O Sistema de Registro

Leia mais

- Crédito trabalhista: obrigação solidária do adquirente e alienante;

- Crédito trabalhista: obrigação solidária do adquirente e alienante; Aula de 02/03/15 5. ESTABELECIMENTO EMPRESARIAL - Conceito: corresponde ao conjunto de bens reunidos pelo empresário (individual ou sociedade empresária) para a realização de sua atividade econômica; -

Leia mais

Manual de Publicaça o no Blog da Aça o TRIBOS nas Trilhas da Cidadania

Manual de Publicaça o no Blog da Aça o TRIBOS nas Trilhas da Cidadania Manual de Publicaça o no Blog da Aça o TRIBOS nas Trilhas da Cidadania Sumário Objetivos do Blog... 2 Log-in... 3 Esqueci minha senha... 4 Utilizando o Blog... 5 Encontrando seu Blog... 5 Conhecendo o

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA MANUAL DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO VERSÃO 1.0

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA MANUAL DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO VERSÃO 1.0 MANUAL DE PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO VERSÃO 1.0 INTRODUÇÃO O Tribunal de Justiça deu mais um passo rumo à modernização do Poder Judiciário da Bahia. Trata-se do Sistema de Habilitação de Casamento via

Leia mais

NOVO ASSINADOR DO PROJUDI

NOVO ASSINADOR DO PROJUDI NOVO ASSINADOR DO PROJUDI INSTALAÇÃO DOS SOFTWARES NECESSÁRIOS Visite Softwares Necessários (página principal do Projudi) e baixe e instale as versões mais recentes do Java e do Mozilla Firefox. Também

Leia mais

ATENÇÃO: A presente certificação só é válida para os Advogados regularmente inscritos na Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Minas Gerais.

ATENÇÃO: A presente certificação só é válida para os Advogados regularmente inscritos na Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Minas Gerais. CAA/MG REVISÃO 2 Data: 05/06/2014 Página 1 de 9 ATENÇÃO: A presente certificação só é válida para os Advogados regularmente inscritos na Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Minas Gerais. CAA/MG REVISÃO

Leia mais

Manual SAGe Versão 1.2 (a partir da versão 12.08.01)

Manual SAGe Versão 1.2 (a partir da versão 12.08.01) Manual SAGe Versão 1.2 (a partir da versão 12.08.01) Submissão de Relatórios Científicos Sumário Introdução... 2 Elaboração do Relatório Científico... 3 Submissão do Relatório Científico... 14 Operação

Leia mais