Plano PAI. material explicativo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Plano PAI. material explicativo"

Transcrição

1 Plano PAI material explicativo

2 Conheça melhor o Plano PAI e veja como o tempo pode ser seu maior aliado

3 Grande parte dos trabalhadores sonha em ter uma aposentadoria estável e aproveitar essa fase para a realização de novos projetos. Colocar esses planos em prática, mantendo a mesma qualidade de vida, exige, contudo, organização e planejamento que devem começar a ser pensados desde cedo. Ao se tornar um participante do Plano PAI você já deu um importante passo para a construção desse futuro. Agora é fundamental que você conheça bem as características do seu plano para que você possa planejar adequadamente as suas necessidades na aposentadoria. Elaborado em uma linguagem clara e de fácil entendimento, este Material Explicativo resume as principais regras do PAI Plano de Aposentadoria Individual administrado pela Fundação Itaúsa Industrial. Acompanhe com atenção as informações contidas nas próximas páginas e guarde esse material para eventuais consultas. Se, ao término da leitura, ainda ficarem dúvidas sobre o Plano, contate a área de Recursos Humanos de sua unidade ou, se preferir, envie um para: Aproveite esta oportunidade para planejar melhor o seu futuro e boa leitura! Diretoria da Fundação Itaúsa Industrial

4 Os Regimes de Previdência no Brasil O Sistema Previdenciário Brasileiro tem o intuito de propiciar uma renda mensal vitalícia para o trabalhador durante a aposentadoria normal ou em casos de aposentadoria por invalidez e pensão por morte. No Brasil, esse sistema previdenciário está dividido em três grandes regimes: Regime Geral de Previdência Social Regimes Próprios Regime de Previdência Complementar Gerido pelo INSS para trabalhadores contribuintes do regime Servidores públicos concursados Aberta Fechada Bancos e seguradoras independentes Instituições privadas ou associativas Fundação Itaúsa Industrial

5 Investindo em um fundo fechado de previdência complementar Com o aumento da expectativa de vida das pessoas, cresceram também as dificuldades da Previdência Social em absorver o impacto das mudanças no cenário social e, consequentemente, em manter o valor dos benefícios pagos em patamares que garantam a manutenção do padrão de vida do trabalhador. Por isso, o melhor é não contar apenas com os proventos pagos pelo INSS e buscar se preparar ao longo da vida para assegurar maior proteção na aposentadoria. Uma boa alternativa para alcançar esse objetivo são os planos de previdência geridos pelas entidades fechadas de previdência complementar (EFPC), benefício opcional que empresas como a que você trabalha disponibilizam para o colaborador e que funcionam como uma espécie de poupança previdenciária. Neste sistema, os valores das contribuições feitas pelos participantes e pela empresa patrocinadora do plano formam um fundo que é investido no mercado financeiro e que, somado aos rendimentos obtidos, irá propiciar os recursos necessários para o pagamento dos benefícios futuros. Além da contrapartida da patrocinadora sobre sua contribuição básica, outra vantagem da previdência complementar fechada são as taxas administrativas se comparadas às praticadas pelas entidades abertas. Por não visarem o lucro, os fundos fechados conseguem ter custos mais competitivos. A Fundação Itaúsa Industrial, responsável pela administração do seu plano de previdência complementar o Plano PAI, é uma Entidade Fechada de Previdência Complementar (EFPC), sem fins lucrativos, também conhecida como Fundo de Pensão. Confira a seguir como ela trabalha e quais são os princípios que norteiam sua atuação. 5

6 A Fundação Itaúsa Industrial 6

7 Compromisso com o Participante A Fundação Itaúsa Industrial responde pela gestão dos planos de aposentadoria para funcionários, ex-funcionários e assistidos das empresas patrocinadoras. Orientada por valores como prudência, transparência e ética - que também caracterizam a atuação das empresas patrocinadoras, a entidade tem reafirmado, ao longo de sua história, seu compromisso com seus participantes e assistidos, ao adotar um modelo de gestão baseado nas melhores práticas de governança corporativa, além de contar com uma equipe multidisciplinar que, em sintonia com a estrutura das patrocinadoras, trabalha permanentemente pelo aprimoramento dos serviços prestados aos seus diferentes públicos de interesse. Todas as atividades da entidade são conduzidas com base em cinco premissas básicas: Política de Gestão Oferecer o melhor serviço possível aos participantes, observando a 1política da entidade, as suas normas internas e a legislação em vigor; 2 Agregar valor e qualidade em todas as ações adotadas; Prestar contas de suas ações e assumir responsabilidade por 3suas decisões; 4 Adotar posturas éticas e transparentes; 5 Garantir a equidade e a justiça nas ações dos profissionais que atuam na Fundação. 7

8 Segurança e confiabilidade Para garantir confiabilidade à gestão do Plano PAI e também atender as exigências da legislação, todas as ações da Fundação Itaúsa são conduzidas e fiscalizadas a partir de três instâncias: o Conselho Deliberativo, o Conselho Fiscal e a Diretoria Executiva. Além disso, a Fundação segue as normas definidas pela Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), órgão vinculado ao Ministério da Previdência Social, entre outros órgãos reguladores e fiscalizadores. Entenda as competências de cada instância: CONSELHO FISCAL CONSELHO DELIBERATIVO Responsável por deliberar sobre a elaboração e alteração de normas e regulamentos dos planos e benefícios administrados pela Fundação; examinar contas e propostas apresentadas pela Diretoria Executiva; decidir por alterações de novos benefícios; analisar a admissão e exclusão de patrocinadoras, entre outras atribuições previstas no Estatuto Social da Fundação. Responde pela fiscalização da Fundação, cabendo a ele zelar pela gestão econômico-financeira e atuarial da entidade, bem como pelo cumprimento de normas legais, regulamentares e princípios éticos a eles aplicáveis. DIRETORIA EXECUTIVA Compete a esta Diretoria administrar a Fundação e colocar em prática as decisões aprovadas pelo Conselho Deliberativo, buscando sempre a melhoria da qualidade dos serviços prestados aos participantes. 8

9 O plano 9

10 Agora que você já conheceu os regimes de previdência no Brasil e o modelo de atuação da Fundação Itaúsa Industrial, é hora de saber mais sobre o seu novo plano de aposentadoria. Para facilitar o entendimento, as informações estão organizadas sob a forma de perguntas e respostas. E, ao final do material, um glossário apresenta alguns dos principais termos que você verá com mais frequência agora que se tornou um participante do PAI. O que é o PAI? O PAI é um plano de previdência complementar do tipo Contribuição Definida. Isso significa que o valor de seu benefício será estabelecido apenas no momento da concessão, para pagamento por prazo determinado, com base no saldo acumulado. Como ele funciona? O Plano PAI funciona como uma espécie de poupança. Ou seja, todo mês o valor de sua contribuição básica, e de outras eventuais contribuições que você vier a fazer, é depositado em uma conta individual aberta em seu nome na Fundação, chamada de Conta do Participante. Esses valores são aplicados no mercado financeiro, de acordo com as regras estabelecidas para o perfil de investimento escolhido pelo participante, ao longo de todo o período de permanência no Plano, sempre com o objetivo de obter os melhores rendimentos para o seu patrimônio. Ao se tornar elegível para a aposentadoria, o seu saldo acumulado será convertido em benefício, levando-se em conta a forma e o período de recebimento que você escolher. Vale mencionar que mesmo durante o período de recebimento do benefício o seu patrimônio continuará rendendo. No PAI a empresa também participa Um dos grandes diferenciais do Plano PAI é o fato da empresa em que você trabalha também contribuir para a formação da sua reserva financeira. Desse modo, para cada R$ 1,00 de sua contribuição básica depositado mensalmente há uma contrapartida da empresa de 100%(*) do valor, registrado em uma conta denominada Conta de Patrocinadora. Vale lembrar que essa contrapartida do mesmo valor da contribuição básica vale inclusive sobre o 13º pagamento. (*) Atualmente é de 100%, podendo variar de 50% a 100%, conforme regulamento do Plano 10

11 As contribuições 11

12 Como é calculado o valor da contribuição básica? O regulamento do Plano PAI determina que o participante realize mensalmente uma contribuição básica mínima de 1% do valor de 7 UR s (Unidade de Referência). Utilizada pela Fundação Itaúsa como base para o cálculo dos valores de contribuição do plano, a UR é corrigida anualmente de acordo com a variação do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor). Para o período de julho de 2014 a junho de 2015 ela equivale a R$ 556,59. Multiplicando este valor por 7 UR s chegamos a R$ 3.896,13. Desde modo, para salários de até R$ 3.896,13, a contribuição básica é de R$ 38,96. Acima de 7 UR s, o percentual de cálculo do valor da contribuição básica levará em conta a faixa salarial do participante, conforme tabela abaixo. É importante ressaltar, no entanto, que o participante, independentemente da faixa salarial em que se encontre, pode optar pela contribuição básica mínima de R$ 38,96 (1% de 7 UR s). A contribuição é efetuada treze vezes ao ano, pois incide também sobre o valor do 13º salário. Confira na tabela abaixo em qual faixa salarial você se enquadra e veja o valor da contribuição básica correspondente. Salário de participação Valores em R$ Percentual até 7UR s até 3.896,13 1% acima de 7UR s até 13 UR s de 3.896,14 até 7.235,67 1% a 2% acima de 13 UR s até 25 UR s de e 7.235,68 até ,75 1% a 4% acima de 25 UR s até 50 UR s de ,76 até ,50 1% a 6% acima de 50 UR s até 70 UR s de ,51 até ,30 1% a 8% acima de 70 UR s acima de ,31 1% a 10% Obs.: O salário de participação indicado na tabela é o salário nominal ou base, sem acréscimos. Para o horista, corresponde ao salário-hora multiplicado pela carga horária mensal do contrato de trabalho. Lembrete: Para cada real (R$) de contribuição básica que você fizer, haverá a contrapartida da patrocinadora que mensalmente fará o aporte de mesmo valor. 12

13 É possível alterar o valor desta contribuição? No Plano PAI o participante tem flexibilidade para ajustar sua contribuição mensal de acordo com suas condições financeiras. Assim, o participante pode, em qualquer época, reduzir ou aumentar o percentual de contribuição básica, ou mesmo optar pela contribuição mínima, desde que respeitado o limite de duas movimentações por período anual de contribuição, o que corresponde ao período de julho do mesmo ano a junho do ano subsequente. A alteração deve ser solicitada por escrito à Fundação Itaúsa e passará a valer a partir do mês seguinte ao da solicitação. Posso contribuir com outros valores além da contribuição básica? Sim, além da contribuição básica, o Plano PAI oferece três outras formas de melhorar sua reserva financeira para o futuro: Contribuição Adicional Contribuição Especial Contribuição Eventual Contribuição de no mínimo 1% sobre o valor da Gratificação e/ou da Participação nos Lucros e Resultados (PLR). Este aporte independe do valor do salário. Contrapartida da patrocinadora é de 50%* da sua contribuição, limitado a dois salários de participação. Opção de definir um percentual mensal complementar à contribuição básica, aplicável sobre o salário nominal. Este percentual deve ser inteiro e nunca inferior a 1% do salário. Não há contrapartida da patrocinadora Contribuição de qualquer valor, que pode ser feito em qualquer época do ano. Não há contrapartida da patrocinadora * A contrapartida da patrocinadora pode variar entre 50% e 100% da sua contribuição básica. Atualmente ela é de 50%. 13

14 Se eu tiver um plano de previdência em outro fundo de pensão ou seguradora posso transferi-lo para o PAI, a fim de melhorar minha reserva? Sim, você pode portar para o PAI valores de planos de outras entidades fechadas. No caso de planos de entidades abertas (bancos ou seguradoras), estes poderão ser portados somente se forem na modalidade PGBL, pois a portabilidade de plano do tipo VGBL não é permitida pela legislação brasileira. Todo o valor transferido ficará depositado na Conta do Participante. Para tanto, basta entrar em contato com a entidade responsável para solicitar a portabilidade, que é a transferência da reserva financeira constituída pelo participante em um plano de previdência para outro plano. A portabilidade é feita diretamente entre as instituições sem transitar valores pelo participante. Uma das vantagens de portar os recursos de outro plano é que o participante não paga Imposto de Renda no momento da transferência de valores. 14

15 A gestão 15

16 Onde e como são aplicados os recursos depositados no Plano? Tanto as contribuições feitas pelo participante como as aportadas pela patrocinadora são aplicadas no mercado financeiro de acordo com as regras de alocação de recursos estabelecidas para cada Perfil de Investimento. Para saber mais detalhes sobre a gestão desses recursos, consulte o material explicativo dos Perfis de Investimento. De que forma posso acompanhar a evolução do meu saldo? Periodicamente você receberá um extrato com a demonstração de suas contribuições e as da patrocinadora feitas em seu nome, bem como a rentabilidade do Plano no período. Você também pode acessar a Área do Participante, disponível no site da Fundação Itaúsa Industrial ( na qual é possível acompanhar tanto a evolução do seu saldo, como outras informações. Posso suspender minhas contribuições? O que acontecerá com o meu saldo? Sim. O participante ativo ou autopatrocinado pode solicitar, a seu critério, a suspensão das contribuições pelo período de 6 (seis) meses ou de 1 (um ) ano mediante o preenchimento de formulário próprio fornecido pelo RH da empresa ou pela Fundação Itaúsa. Esses prazos podem ser prorrogados por igual período, não excedendo, no entanto, o limite de 12 (doze) meses consecutivos para o participante ativo; e de 2 (dois) anos consecutivos no caso de participantes autopatrocinados. Durante o período de suspensão das contribuições do participante, os aportes da patrocinadora também ficam interrompidos, mantendo-se porém a cobrança da taxa de administração do plano. O saldo total acumulado até o momento da suspensão continuará rendendo normalmente. 16

17 Os benefícios 17

18 Quais são os benefícios a que tenho direito como participante do Plano PAI? O Plano PAI prevê os seguintes benefícios: Aposentadoria Antecipada - Para requerer este benefício, o participante precisa ter idade mínima de 55 anos e pelo menos 10 anos de contribuição ao Plano, além de se desligar da empresa. Aposentadoria Normal - Para requerer este benefício, o participante precisa ter idade mínima de 60 anos e pelos menos 3 anos de contribuição ao Plano, além de se desligar da empresa. Aposentadoria por Invalidez - Benefício de pagamento único do total dos saldos (participante e patrocinadora) efetuado ao participante que comprovar a concessão de aposentadoria por invalidez pela Previdência Social (INSS). Benefício por Morte - Concedido ao(s) Beneficiário(s) indicado(s) pelo participante ou assistido nos casos de seu falecimento em pagamento único do total dos saldos (participante e patrocinadora). O que é necessário para o recebimento dos benefícios? Confira na tabela abaixo as condições para recebimento dos benefícios: Condições/ Benefícios Aposentadoria Antecipada Normal Invalidez Benefício por Morte Idade Mínima do Participante 55 anos 60 anos Tempo Mínimo de Contribuição ao Plano 10 anos 3 anos Não é exigida Não há um tempo mínimo Desligamento da Empresa Sim Sim Não Sim Vínculo com o INSS Não Não Sim, aposentadoria por invalidez Não é exigida Não há um tempo mínimo Não 18

19 Que fatores determinarão o valor do benefício a ser pago ao participante? O valor do benefício futuro dependerá da capacidade de acumulação de recursos do participante, que implica em volume e tempo de contribuição, além da rentabilidade obtida na aplicação dos recursos, até a data do benefício. A definição do valor do benefício dependerá, ainda, do tempo de recebimento escolhido pelo participante no momento da requisição da aposentadoria. volume das contribuições Tempo de contribuição Rentabilidade do plano Período de recebimento do benefício Valor do benefício futuro Como é feito o cálculo para o pagamento dos benefícios? Para chegar ao valor do benefício mensal a ser pago ao participante o Plano sempre tomará como base o Saldo de Conta Total que constar na data de início do benefício. O cálculo desse saldo dependerá do tipo de benefício requerido: Aposentadoria Antecipada ou Normal. Veja a explicação a seguir: 19

20 Tabela A Somatório do Tempo* Conta de Patrocinadora 65 40% 66 42% 67 44% 68 46% 69 48% 70 50% 71 52% 72 54% 73 56% 74 58% 75 60% 76 62% 77 64% 78 66% 79 68% 80 70% 81 72% 82 74% 83 76% 84 78% 85 80% 86 82% 87 84% 88 86% 89 88% 90 90% 91 92% 92 94% 93 96% 94 98% 95 ou mais 100% * Somatório do Tempo de Vinculação ao Plano e Idade na data do Término do Vínculo Empregatício (em pontos) ** Percentual de utilização de conta das contribuições da empresa. Aposentadoria Antecipada O Saldo de Conta Total da Aposentadoria Antecipada corresponde à soma das seguintes parcelas: I 100% do saldo de participante II Percentual do saldo de patrocinadora, calculado de acordo com a Tabela A, que considera a somatória da idade e tempo de plano, limitado ao percentual apurado de acordo com a tabela B, sendo: Tabela B Idade (em anos completos) Conta de Patrocinadora 55 80% 56 84% 57 88% 58 92% 59 96% 60 ou mais 100% Aposentadoria Normal O Saldo de Conta Total da Aposentadoria Normal corresponde à soma das seguintes parcelas: I 100% do saldo de participante II 100% do saldo de patrocinadora Obs.: Para o cálculo da aposentadoria normal não são utilizadas as Tabelas A e B. 20

21 De que forma poderei receber os benefícios? No Plano PAI, o participante tem flexibilidade para ajustar o recebimento de seu benefício de acordo com as opções adiante, a fim de melhor adequá-lo à sua realidade financeira. Sendo assim, você poderá optar por receber até 25% do saldo de sua conta total no início da aposentadoria, em um pagamento único à vista. Já o saldo remanescente será transformado em renda mensal, de acordo com uma das formas de recebimento indicadas ao lado: Benefício mensal pago por um período mínimo de 5 e máximo de 20 anos com opção de alteração anualmente; Benefício mensal correspondente a 0,2% até 1,5% do saldo de conta total. Ao final do período de 20 anos o saldo remanescente é pago de uma só vez ou pode-se optar por receber o saldo residual após 5 anos de recebimento. Benefício mensal correspondente a um valor fixo definido pelo participante, atualizado anualmente pelo INPC/IBGE, pago por no mínimo 5 e no máximo 20 anos. Lembrete: A solicitação de eventuais alterações na forma de recebimento do benefício deve ser feita sempre em outubro de cada ano, passando a vigorar a partir de janeiro do ano seguinte. E nos casos de aposentadoria por invalidez e benefício por morte? Como funciona o pagamento? Tanto na aposentadoria por invalidez, como no caso de morte, o pagamento do benefício será feito em uma única parcela e corresponderá a 100% do saldo de conta total (saldo de participante + saldo de patrocinadora). Aposentadoria por Invalidez Benefício por morte Pagamento único Pagamento único 100% do saldo de conta total na data do pagamento (saldo de participante + saldo de patrocinadora) Necessidade de comprovar a concessão da aposentadoria por invalidez pelo INSS 100% do saldo de conta total na data do falecimento (saldo de participante + saldo de patrocinadora) Benefício pago aos beneficiários* indicados pelo participante * Beneficiários são pessoas físicas indicadas pelo participante para receber o saldo de sua conta total em caso de falecimento. 21

22 O vínculo 22

23 O que acontecerá com o meu plano se eu me desligar da empresa? Se, ao encerrar o seu vínculo de trabalho com a empresa, você ainda não preencher as condições necessárias para receber algum dos benefícios previstos, o Plano PAI oferece algumas opções para você continuar participando do plano. Conheça a seguir quais são essas opções: Fique atento: Após o desligamento, você terá um prazo de até 30 dias para informar à Fundação Itaúsa, por meio de formulário próprio, a sua opção de escolha. Opção após desligamento O que oferece Condições Autopatrocínio Possibilidade de continuar contribuindo para o Plano até atingir as condições necessárias para receber um dos benefícios previstos no regulamento. Participante arca com suas contribuições e as da patrocinadora. Permite a mudança para a opção BPD ou ainda o resgate do saldo de participante, a qualquer tempo. Benefício Proporcional Diferido (BPD) Permite ao participante continuar vinculado ao Plano para, no futuro, receber o benefício de aposentadoria normal com base em 100% do saldo acumulado pelo participante e pela patrocinadora. Não há mais contribuições mensais do participante e da patrocinadora. Saldo acumulado pelo participante até seu desligamento da empresa continua investido e rentabilizando. Despesas administrativas continuam sendo cobradas e podem ser debitadas diretamente do saldo total. Esta opção só é possível após um mínimo de 3 anos de vinculação ao Plano. 23

24 Opção após desligamento O que oferece Condições Portabilidade Possibilidade de transferir o saldo de suas contribuições, acrescidas da rentabilidade obtida no período de permanência no Plano, para outro plano de previdência que você tenha em seu nome. Não permite a portabilidade do saldo da patrocinadora. Necessário ter no mínimo 3 anos de vinculação ao Plano. Pode ser requerida mesmo que o participante já esteja elegível a um dos benefícios oferecidos pelo Plano. Resgate Opção por receber (à vista ou em até 12 parcelas) o saldo total apenas da Conta do Participante, acrescido da rentabilidade obtida no período de permanência no Plano. Não disponibiliza o resgate do saldo da Conta da Patrocinadora. Permite o resgate de eventuais valores portados de outros planos de previdência, desde que sejam provenientes de uma entidade de previdência aberta (bancos ou seguradoras). Posso me desligar do plano mesmo mantendo o vínculo empregatício com a patrocinadora? Sim, o participante tem a liberdade de solicitar o cancelamento do plano a qualquer tempo. Se isso ocorrer, o participante perderá o direito ao saldo de conta da patrocinadora e o seu saldo de conta de participante ficará retido, apenas rentabilizando, até o momento de seu desligamento da empresa, quando, então, poderá solicitar o resgate de seu saldo ou, ainda, requerer a portabilidade dos recursos para outro plano, porém, neste caso, será necessário que o participante tenha se mantido no Plano por pelo menos três anos. Durante meu período de vínculo com a patrocinadora, posso cancelar o plano e algum tempo depois solicitar uma nova adesão? Sim, é possível ao participante se reinscrever ao Plano PAI, independente das razões que o levaram a cancelar o referido do Plano. Porém, neste caso, será necessário observar o prazo de carência de 24 meses decorridos do cancelamento anterior antes de solicitar a nova adesão. 24

25 A tributação 25

26 Existe algum tipo de incentivo fiscal sobre as contribuições efetuadas pelo participante no Plano? Sim, a legislação permite que todas as contribuições realizadas pelo participante ao longo de sua permanência no Plano, limitadas em até 12% de seu rendimento bruto anual, poderão ser deduzidas da base de cálculo do Imposto de Renda. Isso significa que, com a vantagem fiscal, você poderá se beneficiar com uma redução da base de cálculo do imposto a pagar mensalmente ou na declaração de ajuste anual. Como funciona a tributação que incide sobre os valores dos benefícios? Assim como acontece com todo plano de previdência, o pagamento do imposto de renda só ocorre por ocasião do recebimento do benefício ou nos casos de resgate das contribuições. Atualmente, segundo a Lei /04, o participante de planos na modalidade Contribuição Definida (CD) tem a opção de escolher entre dois regimes tributários: o Progressivo e o Regressivo. Esta escolha deve ser feita no momento da adesão ao plano e é irretratável. Por isso, é fundamental que você avalie cuidadosamente as opções, tendo em vista suas expectativas de permanência no plano e a forma de utilização do benefício no futuro, de modo a decidir pelo regime que melhor se enquadre ao seu perfil do participante. Conheça a seguir as características de cada regime e as tabelas para base de cálculo do Imposto de Renda: 26

27 Tabela Progressiva No Regime Progressivo, a tabela para a base de cálculo da tributação é a mesma utilizada para a retenção do Imposto de Renda do salário. Deste modo, as alíquotas (que variam de 7,5% a 27,5%) crescem à medida que aumentam os valores de resgate ou benefício que você irá receber. É importante destacar que pela tabela progressiva, rendimentos de até R$ 1.787,77 (considerando tabela vigente em 2014) estão isentos do pagamento de imposto. Além disso, neste regime, o imposto pago pode ser compensado na declaração de ajuste anual. Resgate Caso o participante opte por resgatar suas contribuições, incidirá sobre os valores a serem recebidos uma alíquota de 15% a título de antecipação de imposto, que poderá ser compensado posteriormente em sua Declaração de Ajuste Anual. Verifique na tabela progressiva as alíquotas e os respectivos rendimentos sujeitos a tributação: Rendimentos sujeitos a tributação (R$) Alíquota Deduzir Até R$ 1.787, Acima de 1.787,78 até 2.679,29 7,5% 134,08 Acima de 2.679,30 até 3.572,43 15% 335,03 Acima de 3.572,44 até 4.463,81 22,5% 602,96 Acima de 4.463,81 27,5% 826,15 Fonte: para o ano calendário

28 Tabela Regressiva O segundo regime tributário é o Regressivo ou Definitivo. Nele o tempo de permanência dos recursos no plano previdenciário é que determinará a alíquota a ser aplicada para o cálculo do Imposto de Renda. Isso significa que quanto mais tempo o dinheiro ficar aplicado no plano, menor será a alíquota a cobrar. Neste Regime, o IR é considerado como Tributação Exclusiva e não permite restituição ou complementação na Declaração de Ajuste Anual. Resgate No caso de solicitação de resgate das contribuições, esse regime não permite ajustes na Declaração Anual, pois trata-se de tributação exclusiva. Para o cálculo do imposto serão consideradas as faixas da Tabela Regressiva de acordo com o tempo de permanência no plano para cada mês de contribuição. Prazo de acumulação dos recursos Alíquota Até 2 anos 35% Acima de 2 até 4 anos 30% Acima de 4 até 6 anos 25% Acima de 6 até 8 anos 20% Acima de 8 até 10 anos 15% Acima de 10 anos 10% Em resumo, a tributação sobre os recursos do PAI pode ocorrer das seguintes formas: Tabela Progressiva Alíquota aumenta até o limite de 27,5% a medida que cresce o valor a ser tributado, mas existe a possibilidade da renda ser isenta do IR (faixa de isenção) Permite compensação do IR Tabela Regressiva Alíquota é determinada pelo tempo de permanência dos recursos no plano Não permite compensação do IR É importante ressaltar que todos os benefícios oferecidos pelo Plano PAI, inclusive a Aposentadoria por Invalidez e o Benefício por Morte, estão sujeitos a tributação do Imposto de Renda, de acordo com o regime escolhido pelo participante. 28

29 Simulações de tributações em benefícios Para entender melhor os dois regimes, acompanhe no quadro abaixo diferentes simulações de tributação utilizando as duas tabelas, no caso de Aposentadoria Normal ou Antecipada: Valor de Tributação (Imposto de Renda) Valor do Benefício Tabela Progressiva Tributação (IR) Prazo de Acumulação Tabela Regressiva Tributação (IR) R$ 1mil isento 10 anos 10% = R$ 100,00 isento 5 anos 25% = R$ 250,00 isento 3 anos 30% = R$ 300,00 R$ 3 mil alíquota de 15% - R$ 335,03 (*) IR = R$ 114,97 10 anos 10% = R$ 300,00 5 anos 25% = R$ 750,00 3 anos 30% = R$ 900,00 R$ 10 mil (*) Parcela a deduzir alíquota de 27,5% - R$ 826,15 (*) IR = R$ 1.923,85 10 anos 10% = R$ 1.000,00 5 anos 25% = R$ 2.500,00 3 anos 30% = R$ 3.000,00 29

30 Trajetória a ser percorrida 01 Não aderiu ao Plano PAI sem benefícios do Plano pai Colaborador 02 Contribuição Básica conta do participante aderiu ao Plano PAI Trajetória Escolha do Regime de Tributação Escolha do Perfil de Investimento (*) 03 patrocinadora Contribuição Adicional Contribuição Especial Contribuição Eventual Contribuição Básica Patronal (100%) Contribuição Adicional Patronal (50%) (*) Possibilidade de alteração do Perfil de Investimento conforme regra vigente conta patrocinadora 30

31 até a aposentadoria Rentabilidade 04 desligamento da empresa Autopatrocínio Benefício Proporcional Diferido Mantém vínculo com Plano PAI Portabilidade (Saldo do Participante) Perde o vínculo com Plano PAI Resgate (Saldo do Participante) Tributação 05 Renda benefícios Aposentadoria Antecipada mensal por prazo determinado Aposentadoria Normal Tributação - IR rentabilidade Invalidez Falecimento Pagamento único ao Participante ou Beneficiário Possibilidade de alteração na forma de recebimento do benefício 31

32 Glossário Beneficiários: Pessoa física indicada pelo participante para o recebimento do benefício no caso de morte. Benefício: Valor previsto para pagamento ao participante no momento da aposentadoria pelos planos de benefícios administrados pelas Entidades Fechadas de Previdência Complementar (EFPC), desde que cumpridos os requisitos previstos no regulamento do plano. Conta da Patrocinadora: Conta na qual são depositadas as contribuições efetuadas pela patrocinadora para o participante acrescida do resultado da rentabilidade obtida. Conta do Participante: Conta na qual são depositadas as contribuições efetuadas pelo participante ao longo de sua permanência no plano acrescida do resultado da rentabilidade obtida. Conta Total: Soma do saldo da conta do participante e da conta da patrocinadora, acrescidas das respectivas rentabilidades que o participante terá direito de acordo com a elegibilidade do benefício. Contribuição Definida: Modalidade em que o valor do benefício complementar é estabelecido apenas no momento da sua concessão, com base no montante total das contribuições efetuadas ao longo do plano. Participante: Colaborador de uma das empresas patrocinadoras que tenha aderido ao Plano PAI. Patrocinadora: Empresas que formalizaram convênio de adesão ao Plano PAI. 32

33 Perfil de Investimentos: São alternativas criadas para a tomada de decisões de investimento, com menor ou maior risco, nas quais o participante escolhe a opção que lhe convier para a alocação de seu saldo de conta total. Período Anual de Contribuição: Período contributivo verificado entre o mês de julho de um ano até junho do ano subsequente. Salário de Participação: É o mesmo que salário nominal ou base, sem acréscimos. No caso de horistas, corresponde ao salário-hora multiplicado pela carga horária mensal do contrato de trabalho. Taxa de Administração: Percentual que incide sobre os saldos das contas existentes em nome do participante para fazer frente às despesas administrativas do Plano. Tempo de Vinculação ao Plano TVP: Período compreendido entre a data de ingresso no Plano e a data do término do vínculo empregatício, no caso de participantes ativos e vinculados (BPD), ou entre a data de ingresso no Plano e a data de cumprimento de todos os requisitos para elegibilidade ao benefício de aposentadoria normal ou início do gozo de qualquer outro benefício, no caso de participante autopatrocinado. UR: Unidade de Referência utilizada para o cálculo da contribuição básica do plano. Corrigida anualmente com base na variação do INPC/IBGE entre junho do ano anterior até maio do ano de atualização, a UR para o período de julho de 2014 a junho de 2015 equivale a R$ 556,59. 33

34 Contato Como o participante pode esclarecer suas dúvidas? Em caso de dúvida entre em contato com a Fundação Itaúsa Industrial pelos telefones (11) ou (11) Se preferir envie um para Uma equipe especializada está pronta para prestar os esclarecimentos que você precisar. Consulte também o site Lembrete É fundamental que você mantenha seu cadastro de participante sempre atualizado. Por isso, informe ao RH de sua empresa eventuais alterações de endereço, telefone, ou mesmo de beneficiários. Mudanças na condição de pessoa politicamente exposta também devem ser comunicadas. 34

35

36 Av. Paulista, º andar São Paulo - SP CEP Telefones: (11) ou (11) Fax: (11)

Sumário. A função do Resumo Explicativo 3. Bem-vindo ao Plano de Benefícios Raiz 4. Contribuições do Participante 6. Contribuições da Patrocinadora 7

Sumário. A função do Resumo Explicativo 3. Bem-vindo ao Plano de Benefícios Raiz 4. Contribuições do Participante 6. Contribuições da Patrocinadora 7 Sumário A função do 3 Bem-vindo ao Plano de Benefícios Raiz 4 Contribuições do Participante 6 Contribuições da Patrocinadora 7 Controle de Contas 8 Investimento dos Recursos 9 Benefícios 10 Em caso de

Leia mais

Material Explicativo

Material Explicativo Material Explicativo Material Explicativo Índice Introdução 4 Sobre o Plano Previplan 5 Adesão 5 Benefícios do Plano 6 Entenda o Plano 7 Rentabilidade 8 Veja como funciona a Tributação 9 O que acontece

Leia mais

Í n d i c e. Apresentação. Sobre a ELETROS. Sobre o Plano CD CERON. Características do Plano CD CERON

Í n d i c e. Apresentação. Sobre a ELETROS. Sobre o Plano CD CERON. Características do Plano CD CERON Í n d i c e Apresentação Sobre a ELETROS Sobre o Plano CD CERON Características do Plano CD CERON 3 4 5 6 A p r e s e n t a ç ã o Bem-vindo! Você agora é um participante do Plano CD CERON, o plano de benefícios

Leia mais

Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011

Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011 Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011 Índice Quem Somos Estrutura do plano Importância da Previdência Privada. Quanto antes melhor! As regras do plano Canais Visão Prev 2 Visão Prev Entidade fechada

Leia mais

CARTILHA PLANO CELPOS CD

CARTILHA PLANO CELPOS CD CARTILHA PLANO CELPOS CD ORIGINAL PLUS O QUE É O PLANO CELPOS CD? O Plano Misto I de Benefícios CELPOS CD é um plano de previdência complementar cujo benefício de aposentadoria programada é calculado de

Leia mais

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR O futuro que você faz agora FUNPRESP-JUD Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal do Poder Judiciário 2 Funpresp-Jud seja bem-vindo(a)! A Funpresp-Jud ajudará

Leia mais

PLANO SUPLEMENTAR. Material Explicativo Plano Suplementar 1

PLANO SUPLEMENTAR. Material Explicativo Plano Suplementar 1 PLANO SUPLEMENTAR Material Explicativo 1 Introdução A CitiPrevi oferece planos para o seu futuro! Recursos da Patrocinadora Plano Principal Benefício Definido Renda Vitalícia Programa Previdenciário CitiPrevi

Leia mais

SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA!

SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA! SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA! Prezado participante, 2 Brasil Foods Sociedade de Previdência Privada Cartilha Plano III Um dos grandes objetivos da política de recursos humanos de

Leia mais

Seu futuro está em nossos planos!

Seu futuro está em nossos planos! 1/8 CONHEÇA O PLANO DE BENEFÍCIOS CD-METRÔ DF Seu futuro está em nossos planos! 2014 2/8 1 Quem é a REGIUS? A REGIUS Sociedade Civil de Previdência Privada é uma entidade fechada de previdência privada,

Leia mais

Cartilha do Participante

Cartilha do Participante FACEAL Fundação Ceal de Assistência Social e Previdência Cartilha do Participante Manual de Perguntas e Respostas Plano Faceal CD Prezado leitor, A FACEAL apresenta esta cartilha de perguntas e respostas

Leia mais

Programa de Assistência Médica para Aposentados CargillPrev (Plano Assistencial)

Programa de Assistência Médica para Aposentados CargillPrev (Plano Assistencial) Programa de Assistência Médica para Aposentados CargillPrev (Plano Assistencial) Programa de Assistência Médica para Aposentados CargillPrev (Plano Assistencial) Material Explicativo Encontre aqui as informações

Leia mais

FAQ. Participante Ativo Alternativo

FAQ. Participante Ativo Alternativo FAQ Participante Ativo Alternativo O que mudou na Previdência do Servidor Público Federal? A previdência do servidor público passou por mudanças nos últimos anos a partir da emenda 41, da Constituição

Leia mais

Estrutura do Plano de Benefícios Agilent

Estrutura do Plano de Benefícios Agilent Plano de Benefícios Agilent 1 Objetivo da HP Prev Proporcionar aos seus participantes a oportunidade de contribuir para a HP Prev e, juntamente com as contribuições da patrocinadora, formar uma renda mensal

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES NOVO REGIME DE TRIBUTAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA:

PERGUNTAS FREQUENTES NOVO REGIME DE TRIBUTAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA: PERGUNTAS FREQUENTES NOVO REGIME DE TRIBUTAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA: Vejam quais são as principais questões que envolvem o Novo Regime de Tributação e esclareçam suas dúvidas. 1) Como era o tratamento tributário

Leia mais

NOVO REGIME TRIBUTÁRIO EM PLANOS PREVIDENCIÁRIOS

NOVO REGIME TRIBUTÁRIO EM PLANOS PREVIDENCIÁRIOS NOVO REGIME TRIBUTÁRIO EM PLANOS PREVIDENCIÁRIOS Base legal: Lei no 11.053, de 29 de dezembro de 2004, Instrução Normativa nº 497, Instrução Normativa Conjunta SRF/SPC/SUSEP nº 524 e Medida Provisória

Leia mais

ESCLARECIMENTOS E ORIENTAÇÕES AOS PARTICIPANTES DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA SISTEMA FIEMG

ESCLARECIMENTOS E ORIENTAÇÕES AOS PARTICIPANTES DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA SISTEMA FIEMG ESCLARECIMENTOS E ORIENTAÇÕES AOS PARTICIPANTES DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA SISTEMA FIEMG Imposto de Renda Retido na Fonte incidente sobre o Plano de Contribuição da CASFAM O Governo Federal, através

Leia mais

PRHOSPER PREVIDÊNCIA RHODIA Planos de Aposentadoria (Incorporação Solvay do Brasil)

PRHOSPER PREVIDÊNCIA RHODIA Planos de Aposentadoria (Incorporação Solvay do Brasil) PRHOSPER PREVIDÊNCIA RHODIA Planos de Aposentadoria (Incorporação Solvay do Brasil) 08 de outubro 2015 Quem somos? Entidade Fechada de Previdência Complementar que administra os Planos de Previdência dos

Leia mais

MATERIAL. EXPlICatIvo. Plano BAYER CD

MATERIAL. EXPlICatIvo. Plano BAYER CD MATERIAL EXPlICatIvo Plano BAYER CD 1 Prezado Colaborador! você, que está sendo admitido agora ou ainda não aderiu ao Plano de Previdência oferecido pelo Grupo Bayer, tem a oportunidade de conhecer, nas

Leia mais

Material Explicativo. ABBprev Sociedade de Previdência Privada

Material Explicativo. ABBprev Sociedade de Previdência Privada Material Explicativo ABBprev Sociedade de Previdência Privada Este material explicativo tem como objetivo fornecer informações sobre um dos benefícios que as patrocinadoras ABB Ltda e Cooperativa de Crédito

Leia mais

CARTILHA DO PLANO D FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT

CARTILHA DO PLANO D FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT CARTILHA DO PLANO D Cartilha - Plano D INTRODUÇÃO Você está recebendo a Cartilha do Plano D. Nela você encontrará um resumo das principais características do plano. O Plano D é um plano moderno e flexível

Leia mais

2º Semestre de 2010 2

2º Semestre de 2010 2 1 2 2º Semestre de 2010 O objetivo deste material é abordar os pontos principais do Plano de Benefícios PreviSenac e não substitui o conteúdo do regulamento. 3 4 Índice PreviSenac para um futuro melhor

Leia mais

Manual Explicativo. Beleza é viver o futuro que você sempre sonhou. Boticário Prev

Manual Explicativo. Beleza é viver o futuro que você sempre sonhou. Boticário Prev Manual Explicativo Beleza é viver o futuro que você sempre sonhou. Boticário Prev 1. MANUAL EXPLICATIVO... 4 2. A APOSENTADORIA E VOCÊ... 4 3. PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR: O que é isso?... 4 4. BOTICÁRIO

Leia mais

CARTILHA EXPLICATIVA... 2 FUNDO PARANÁ... 3 PATRIMÔNIO... 4 SEGURANÇA... 4 BENEFÍCIO FISCAL... 5 ASFUNPAR... 6 PLANO DENTALUNIPREV...

CARTILHA EXPLICATIVA... 2 FUNDO PARANÁ... 3 PATRIMÔNIO... 4 SEGURANÇA... 4 BENEFÍCIO FISCAL... 5 ASFUNPAR... 6 PLANO DENTALUNIPREV... ÍNDICE CARTILHA EXPLICATIVA... 2 FUNDO PARANÁ... 3 PATRIMÔNIO... 4 SEGURANÇA... 4 BENEFÍCIO FISCAL... 5 ASFUNPAR... 6 PLANO DENTALUNIPREV... 7 CONHEÇA O PLANO DENTALUNIPREV... 8 PARTICIPANTES... 9 Participante

Leia mais

Para cada valor depositado pelo participante a título de contribuição básica a Patrocinadora depositará valor idêntico.

Para cada valor depositado pelo participante a título de contribuição básica a Patrocinadora depositará valor idêntico. Apresentação Este é o MANUAL DO PARTICIPANTE da PRECE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR, material explicativo que descreve, em linguagem simples e precisa, as características gerais do Plano CD, com o objetivo

Leia mais

Um novo plano, com muito mais futuro. Plano 5x4. dos Funcionários

Um novo plano, com muito mais futuro. Plano 5x4. dos Funcionários Um novo plano, com muito mais futuro Plano 5x4 dos Funcionários Sumário 03 Um novo plano, com muito mais futuro: 5x4 04 Comparativo entre o plano 4 x 4 e 5 x 4 08 Regras de resgate 10 Como será o amanhã?

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV EXCLUSIVO PGBL E VGBL

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV EXCLUSIVO PGBL E VGBL NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV EXCLUSIVO PGBL E VGBL O que é o Plano Brasilprev Exclusivo? O Brasilprev Exclusivo é uma solução moderna e flexível que ajuda você a acumular recursos para a realização dos

Leia mais

Rua Bernardo Guimarães, 63 Funcionários Belo Horizonte MG Cep 30140-080 Telefones (31) 3284-8407 3284-2625 Fax: 3284-8931 E-mail: casfam@fiemg.com.

Rua Bernardo Guimarães, 63 Funcionários Belo Horizonte MG Cep 30140-080 Telefones (31) 3284-8407 3284-2625 Fax: 3284-8931 E-mail: casfam@fiemg.com. MATERIAL EXPLICATIVO DO PLANO DE BENEFÍCIOS SISTEMA FIEMG Outubro / 2013 A CASFAM A CASFAM é uma Entidade Fechada de Previdência Complementar (EFPC), sociedade civil patrocinada pelo Sistema FIEMG, com

Leia mais

Previdência Privada Instrumento de Planejamento Pessoal

Previdência Privada Instrumento de Planejamento Pessoal PGBL PLANO GERADOR DE BENEFÍCIOS LIVRES Ideal para quem faz a declaração completa do IRPF, permite a dedução das contribuições efetuadas até o limite de 12% da renda bruta anual, reduzindo o valor a ser

Leia mais

Plano TELOS Contribuição Variável - I

Plano TELOS Contribuição Variável - I Plano TELOS Contribuição Variável - I A sua empresa QUER INVESTIR NO SEU FUTURO, E VOCÊ? A sua empresa sempre acreditou na importância de oferecer um elenco de benefícios que pudesse proporcionar a seus

Leia mais

Plano de Previdência ArcelorMittal Brasil. Contribuição definida

Plano de Previdência ArcelorMittal Brasil. Contribuição definida Plano de Previdência ArcelorMittal Brasil Contribuição definida Plano de Previdência ArcelorMittal Brasil Este folheto contém as principais características do Plano de Previdência Complementar da ArcelorMittal

Leia mais

ÍNDICE. BEM-VINDO AO PLANO CROprev 02 FALANDO A NOSSA LÍNGUA 03 CONHECENDO O PLANO 05 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 09 FORMAS DE CONTATO 11

ÍNDICE. BEM-VINDO AO PLANO CROprev 02 FALANDO A NOSSA LÍNGUA 03 CONHECENDO O PLANO 05 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 09 FORMAS DE CONTATO 11 ÍNDICE BEM-VINDO AO PLANO CROprev 02 FALANDO A NOSSA LÍNGUA 03 CONHECENDO O PLANO 05 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 09 FORMAS DE CONTATO 11 Versão: agosto 2008 BEM-VINDO AO PLANO CROprev O Plano de Previdência

Leia mais

Introdução. Nesta cartilha, você conhecerá as principais características desse plano. O tema é complexo e,

Introdução. Nesta cartilha, você conhecerá as principais características desse plano. O tema é complexo e, Introdução O Plano Prodemge Saldado está sendo criado a partir da cisão do Plano Prodemge RP5-II e faz parte da Estratégia Previdencial. Ele é uma das opções de migração para participantes e assistidos.

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV PECÚLIO PGBL E VGBL

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV PECÚLIO PGBL E VGBL NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV PECÚLIO PGBL E VGBL O que é um Plano Brasilprev Pecúlio? O plano Brasilprev Pecúlio é uma solução moderna e flexível que ajuda você a acumular recursos para a realização dos

Leia mais

Apresentação DOCUMENTOS INSTITUCIONAIS ELETROS

Apresentação DOCUMENTOS INSTITUCIONAIS ELETROS Apresentação Os participantes de Planos de Previdência Complementar estruturados na modalidade de Contribuição Definida (CD), como é o caso do Plano CD CERON, contam com duas opções de tributação do imposto

Leia mais

Esta Cartilha vai ajudar você a entender melhor o Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada e o seu Plano de Benefícios ACPrev.

Esta Cartilha vai ajudar você a entender melhor o Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada e o seu Plano de Benefícios ACPrev. ÍNDICE CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO ACPREV... 8 PARTICIPANTES... 8 Participante Ativo... 8 Participante Assistido...

Leia mais

Guia do Programa Previdenciário Empresarial

Guia do Programa Previdenciário Empresarial Guia do Programa Previdenciário Empresarial Uma escolha muda todo o seu futuro. Conheça a novidade que o Itaú e a ABRACAF têm para você! Pensando em você, a ABRACAF e o Itaú criaram um plano de Previdência

Leia mais

Alterações de Regulamento

Alterações de Regulamento Alterações de Regulamento Síntese das alterações propostas 1. DEFINIÇÕES GERAIS Beneficiários: será excluído o tempo mínimo de união estável com parceiro ou cônjuge para que seja reconhecido como beneficiário

Leia mais

Guia PCD. Conheça melhor o Plano

Guia PCD. Conheça melhor o Plano Guia PCD Conheça melhor o Plano Índice De olho no Futuro...3 Quem é a Fundação Centrus?...5 Conhecendo o Plano de Contribuição Definida - PCD...6 Contribuições do Participante...7 Saldo de Conta...8 Benefícios

Leia mais

Encontro dos Representantes Regionais da Prevdata 2012. Principais dúvidas no atendimento Plano CV Prevdata II

Encontro dos Representantes Regionais da Prevdata 2012. Principais dúvidas no atendimento Plano CV Prevdata II Encontro dos Representantes Regionais da Prevdata 2012 Principais dúvidas no atendimento Plano CV Prevdata II Plano CV Prevdata II Dúvidas... Renda decorrente do saldo de conta: total acumulado das contribuições

Leia mais

Manual. Conheça neste manual mais detalhes sobre a SICOOB PREVI

Manual. Conheça neste manual mais detalhes sobre a SICOOB PREVI Manual Conheça neste manual mais detalhes sobre a SICOOB PREVI O melhor da vida é feito em parceria O Plano de Benefícios Previdenciários da SICOOB PREVI é uma importante ferramenta de planejamento financeiro

Leia mais

cartilha de regime de tributação

cartilha de regime de tributação cartilha de regime de tributação Apresentação O INFRAPREV elaborou esta cartilha com o objetivo de orientar o participante na escolha do regime de tributação quando do ingresso no seu plano de previdência.

Leia mais

Inferior ou igual a 2 anos 35% Superior a 2 anos e inferior ou igual a 4 anos 30% Superior a 4 anos e inferior ou igual a 6 anos 25%

Inferior ou igual a 2 anos 35% Superior a 2 anos e inferior ou igual a 4 anos 30% Superior a 4 anos e inferior ou igual a 6 anos 25% Perguntas e respostas 1- Como funciona a Tabela Regressiva dos Planos de Previdência Complementar? R A Tabela Regressiva foi prevista a partir da Lei nº 11.053, de 29 /12 /2004. Em vigor desde 01/01/2005,

Leia mais

Guia do Participante - Desligamento Como proceder no desligamento da Rhodia O plano não termina aqui: confira as opções

Guia do Participante - Desligamento Como proceder no desligamento da Rhodia O plano não termina aqui: confira as opções Planos de Aposentadoria Básico e Suplementar Contribuição Definida Guia do Participante - Desligamento Como proceder no desligamento da Rhodia O plano não termina aqui: confira as opções (documento completo

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV PECÚLIO PGBL E VGBL

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV PECÚLIO PGBL E VGBL NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV PECÚLIO PGBL E VGBL O que é um Plano Brasilprev Pecúlio? O plano Brasilprev Pecúlio é uma solução moderna e flexível que ajuda você a acumular recursos para a realização dos

Leia mais

CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA...

CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA... ÍNDICE CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA... 8 CONHEÇA O PLANO JMALUCELLI PREVIDÊNCIA... 9 PARTICIPANTES...

Leia mais

ENTENDA MELHOR! O TAC da tábua de mortalidade e o crédito gerado na conta do Plano B

ENTENDA MELHOR! O TAC da tábua de mortalidade e o crédito gerado na conta do Plano B ENTENDA MELHOR! O TAC da tábua de mortalidade e o crédito gerado na conta do Plano B 1 Relembrando os critérios de cálculo da MAT vitalícia O participante do plano B tem a opção, quando atingidos os critérios

Leia mais

Tabela Progressiva do IR Pessoa Física - ano-calendário de 2014. Base de cálculo

Tabela Progressiva do IR Pessoa Física - ano-calendário de 2014. Base de cálculo REGIMES TRIBUTÁRIOS 1 A Lei nº 11.053/2004 trouxe mudanças importantes na tributação dos benefícios pagos por entidades de previdência complementar. A principal mudança foi a instituição de um regime de

Leia mais

Cartilha de Tributação. Recebimento do benefício do Plano ou Resgate de Contribuições

Cartilha de Tributação. Recebimento do benefício do Plano ou Resgate de Contribuições Cartilha de Tributação Recebimento do benefício do Plano ou Resgate de Contribuições A escolha de tributação - progressiva ou regressiva - só gera impactos no resgate de contribuição e/ou no recebimento

Leia mais

Não. A Sabesprev tem dinheiro em caixa suficiente para garantir o pagamento aos beneficiários pelos próximos anos. O que existe é um déficit atuarial.

Não. A Sabesprev tem dinheiro em caixa suficiente para garantir o pagamento aos beneficiários pelos próximos anos. O que existe é um déficit atuarial. PRINCIPAIS DÚVIDAS SOBRE O SABESPREV MAIS. 1. A Sabesprev está em dificuldades financeiras? Não. A Sabesprev tem dinheiro em caixa suficiente para garantir o pagamento aos beneficiários pelos próximos

Leia mais

Índice BEM-VINDO AO PLANO UNIMED-BH 02 GLOSSÁRIO 03 CONHECENDO O PLANO 06 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 10 FORMAS DE CONTATO 13

Índice BEM-VINDO AO PLANO UNIMED-BH 02 GLOSSÁRIO 03 CONHECENDO O PLANO 06 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 10 FORMAS DE CONTATO 13 Índice BEM-VINDO AO PLANO UNIMED-BH 02 GLOSSÁRIO 03 CONHECENDO O PLANO 06 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 10 FORMAS DE CONTATO 13 UD004110B-MioloGuiaPlanoUnimedBH15x21.indd 1 2 Bem-vindo ao Plano de Previdência

Leia mais

AASP Associação dos Advogados de São Paulo MATERIAL EXPLICATIVO AASP PREVIDÊNCIA. Plano administrado pelo HSBC Instituidor Fundo Múltiplo.

AASP Associação dos Advogados de São Paulo MATERIAL EXPLICATIVO AASP PREVIDÊNCIA. Plano administrado pelo HSBC Instituidor Fundo Múltiplo. AASP Associação dos Advogados de São Paulo MATERIAL EXPLICATIVO AASP PREVIDÊNCIA Plano administrado pelo HSBC Instituidor Fundo Múltiplo. Introdução Através deste Material Explicativo você toma conhecimento

Leia mais

Plano de Contribuição Definida

Plano de Contribuição Definida Plano de Contribuição Definida Gerdau Previdência CONHEÇA A PREVIDÊNCIA REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Oferecido pelo setor privado, com adesão facultativa, tem a finalidade de proporcionar uma proteção

Leia mais

Material Explicativo Centrus

Material Explicativo Centrus Material Explicativo Centrus De olho no futuro! É natural do ser humano sempre pensar em situações que ainda não aconteceram. Viagem dos sonhos, o emprego ideal, casar, ter filhos, trocar de carro, comprar

Leia mais

Previdência Complementar

Previdência Complementar Cartilha Previdência Complementar Guia Fácil de Tributação TRATAMENTO TRIBUTÁRIO BÁSICO A primeira informação que deve ser observada na escolha de um plano de previdência que tenha como propósito a acumulação

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item 2.3.5- Previdência Privada 2ª parte

Conhecimentos Bancários. Item 2.3.5- Previdência Privada 2ª parte Conhecimentos Bancários Item 2.3.5- Previdência Privada 2ª parte PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA FECHADA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR ABERTA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR ABERTA São planos previdenciários que permitem

Leia mais

INVESTIMENTO I - IMPOSTO DE RENDA NA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR II - SIMULE E FAÇA CONTRIBUIÇÕES ADICIONAL

INVESTIMENTO I - IMPOSTO DE RENDA NA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR II - SIMULE E FAÇA CONTRIBUIÇÕES ADICIONAL INVESTIMENTO I - IMPOSTO DE RENDA NA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR II - SIMULE E FAÇA CONTRIBUIÇÕES ADICIONAL I - IMPOSTO DE RENDA NA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR A Lei n.º 11.053, de 29 de dezembro de 2004, trouxe

Leia mais

Tranquilidade e segurança para você e sua família.

Tranquilidade e segurança para você e sua família. Material de uso exclusivo do Bradesco. Produzido pelo Departamento de Marketing em fevereiro/2009. Reprodução proibida. Não jogue este impresso em via pública. Bradesco PGBL Proteção Familiar Para informações

Leia mais

Material Explicativo. Plano de Aposentadoria CD da Previ-Siemens

Material Explicativo. Plano de Aposentadoria CD da Previ-Siemens Material Explicativo Plano de Aposentadoria CD da Previ-Siemens Sumário Plano CD - Tranqüilidade no futuro 3 Conheça a previdência 4 A entidade Previ-Siemens 6 Como funciona o Plano CD da Previ-Siemens?

Leia mais

Plano D. Material Explicativo

Plano D. Material Explicativo Plano D Material Explicativo 2 Material Explicativo Previ Novartis Índice Pág. 4 Introdução Pág. 6 A Previdência no Brasil Pág. 10 A Previdência e o Plano de Benefício D Pág. 24 Questões 3 Material Explicativo

Leia mais

na modalidade Contribuição Definida

na modalidade Contribuição Definida 1 DIRETORIA * Estruturados DE PREVIDÊNCIA na modalidade Contribuição Definida legislação Conforme a Legislação Tributária vigente*, aplicável aos Planos de Previdência Complementar modelados em Contribuição

Leia mais

Tabela Progressiva para o cálculo mensal do Imposto de Renda de Pessoa Física, anocalendário

Tabela Progressiva para o cálculo mensal do Imposto de Renda de Pessoa Física, anocalendário 1) Como é o Regime de Tributação Progressiva? Sobre os benefícios previdenciais pagos pelos fundos de pensão, o cálculo do imposto de renda devido obedece ao regulamento aplicável, por exemplo, aos rendimentos

Leia mais

Essa avaliação quanto ao melhor regime tributário aplicável deve ser realizada caso a caso, levando-se em consideração:

Essa avaliação quanto ao melhor regime tributário aplicável deve ser realizada caso a caso, levando-se em consideração: Conforme o disposto pela legislação tributária, os participantes e assistidos que optarem pelo Plano Sabesprev Mais poderão optar pelo Regime de Tributação Regressivo, ao invés de receberem seus benefícios

Leia mais

MANUAL DO APOSENTADO E PENSIONISTA PLANO SGC PREV PLANO DE BENEFÍCIOS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DA SOCIEDADE GOIANA DE CULTURA

MANUAL DO APOSENTADO E PENSIONISTA PLANO SGC PREV PLANO DE BENEFÍCIOS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DA SOCIEDADE GOIANA DE CULTURA MANUAL DO APOSENTADO E PENSIONISTA PLANO SGC PREV PLANO DE BENEFÍCIOS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DA SOCIEDADE GOIANA DE CULTURA SUMÁRIO Qual é o significado de aposentado e pensionista?...3 Quando é realizado

Leia mais

PLANO DE PREVIDÊNCIA DA MÚTUA CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS PROFISSIONAIS DO CREA

PLANO DE PREVIDÊNCIA DA MÚTUA CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS PROFISSIONAIS DO CREA PLANO DE PREVIDÊNCIA DA MÚTUA CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS PROFISSIONAIS DO CREA Mensagem ao Associado Caro Associado, A maior preocupação do profissional que compõe o Sistema Confea / Crea / Mútua talvez

Leia mais

Lorem ipsum dolor sit amet

Lorem ipsum dolor sit amet Lorem ipsum dolor sit amet Lorem ipsum dolor sit amet Consectetuer adipiscing elit, sed diam nonummy nibh euismod tincidunt ut laoreet dolore magna aliquam erat volutpat. Ut wisi enim ad minim veniam.

Leia mais

Quadro Comparativo das Alterações Propostas Regulamento do Plano de Aposentadoria MSD Prev

Quadro Comparativo das Alterações Propostas Regulamento do Plano de Aposentadoria MSD Prev Quadro Comparativo das Alterações Propostas Regulamento do Plano de Aposentadoria MSD Prev MSD Prev Sociedade de Previdência Privada Anexo I Ata de Reunião Extraordinária do Conselho Deliberativo de 17/05/07

Leia mais

Depois de anos de trabalho é hora de se aposentar!

Depois de anos de trabalho é hora de se aposentar! Depois de anos de trabalho é hora de se aposentar! Neste momento, vários fatores devem ser levados em consideração, uma vez que após a aposentadoria haverá mudanças na sua rotina e nas suas finanças. Então,

Leia mais

MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2015 PLANOS DE PREVIDÊNCIA PORTO SEGURO

MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2015 PLANOS DE PREVIDÊNCIA PORTO SEGURO MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2015 PLANOS DE PREVIDÊNCIA PORTO SEGURO MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2015 PLANOS DE PREVIDÊNCIA PORTO SEGURO O Manual

Leia mais

Programa de Previdência OUROFINO. Manual do Participante

Programa de Previdência OUROFINO. Manual do Participante Programa de Previdência OUROFINO Manual do Participante Um excelente investimento no presente e a garantia de um futuro tranquilo Programa Previdenciário Empresarial Itaú - OUROFINO Regras do Programa

Leia mais

PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI

PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI UVERGS PREVI A União dos Vereadores do Estado do Rio Grande do Sul visa sempre cuidar do futuro de seus associados Por conta disso, está lançando um Programa de Benefícios

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV EXCLUSIVO PGBL E VGBL BB

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV EXCLUSIVO PGBL E VGBL BB NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV EXCLUSIVO PGBL E VGBL BB O que é o Plano Brasilprev Exclusivo? O Brasilprev Exclusivo é uma solução moderna e flexível que ajuda você a acumular recursos para a realização

Leia mais

PLANO DE APOSENTADORIA DA DUPREV Fazendo manutenção no seu Plano de Aposentadoria

PLANO DE APOSENTADORIA DA DUPREV Fazendo manutenção no seu Plano de Aposentadoria PLANO DE APOSENTADORIA DA DUPREV Fazendo manutenção no seu Plano de Aposentadoria 2015 DUPREV Entidade Fechada da Previdência Complementar Sociedade Civil sem fins lucrativos independente da DuPont Regulada

Leia mais

Apresentação. Lembrando que esta cartilha não substitui o regulamento do Plano BD Eletrobrás, recomendamos a leitura atenta do referido regulamento.

Apresentação. Lembrando que esta cartilha não substitui o regulamento do Plano BD Eletrobrás, recomendamos a leitura atenta do referido regulamento. Apresentação A Lei Nº 11.053, de 29.12.2004, faculta aos participantes de Planos de Previdência Complementar, estruturados na modalidade de Contribuição Definida (CD), como é o caso do novo Plano CD Eletrobrás,

Leia mais

PLANO DE BENEFÍCIOS ATENTO ATENTO PREV. Manual Explicativo

PLANO DE BENEFÍCIOS ATENTO ATENTO PREV. Manual Explicativo PLANO DE BENEFÍCIOS ATENTO ATENTO PREV Manual Explicativo 1 2 Plano de Benefícios Atento AtentoPrev O Plano de Benefícios Atento Atento Prev é um plano de previdência complementar, constituído na modalidade

Leia mais

PRhosper - Previdência Rhodia Av. Maria Coelho Aguiar, 215 Bloco B - 1 Andar Fone: (11) 3741-7189 Fax: (11) 3741-6180 Cep: 05804-902 - S.P.

PRhosper - Previdência Rhodia Av. Maria Coelho Aguiar, 215 Bloco B - 1 Andar Fone: (11) 3741-7189 Fax: (11) 3741-6180 Cep: 05804-902 - S.P. PRhosper - Previdência Rhodia Av. Maria Coelho Aguiar, 215 Bloco B - 1 Andar Fone: (11) 3741-7189 Fax: (11) 3741-6180 Cep: 05804-902 - S.P. FORMULARIO 1 - DESLIGAMENTO DA PATROCINADORA Eu,, CPF informo

Leia mais

Fundação Forluminas de Seguridade Social - Forluz. Gerência de Previdência, Atuária e Atendimento

Fundação Forluminas de Seguridade Social - Forluz. Gerência de Previdência, Atuária e Atendimento Fundação Forluminas de Seguridade Social - Forluz Gerência de Previdência, Atuária e Atendimento Cenário A Seguradora Aegon realizou, no período entre janeiro e fevereiro de 2015, uma pesquisa entre quinze

Leia mais

Aceprev. Cartilha do Plano de Benefícios REGRA MIGRADOS. Aperam Inox América do Sul S.A. Acesita Previdência Privada

Aceprev. Cartilha do Plano de Benefícios REGRA MIGRADOS. Aperam Inox América do Sul S.A. Acesita Previdência Privada Aceprev Acesita Previdência Privada Aperam Inox América do Sul S.A. Cartilha do Plano de Benefícios REGRA MIGRADOS Aceprev Acesita Previdência Privada DIRETORIA EXECUTIVA Nélia Maria de Campos Pozzi -

Leia mais

Confira as respostas às principais dúvidas sobre o PIDV PORTAL PETROS

Confira as respostas às principais dúvidas sobre o PIDV PORTAL PETROS Confira as respostas às principais dúvidas sobre o PIDV PORTAL PETROS 19 ABR 19 de abril de 2016 Os técnicos da Petros estão preparando uma ferramenta de simulação completa com tudo que os empregados da

Leia mais

As mudanças mais importantes no Bradesco Previdência

As mudanças mais importantes no Bradesco Previdência As mudanças mais importantes no Bradesco Previdência No dia 21 de julho, o RH do Banco Bradesco e diretores do Bradesco Previdência expuseram, a cerca de 50 dirigentes sindicais, as mudanças no plano de

Leia mais

O futuro em suas mãos Material Explicativo do Plano de Benefícios II

O futuro em suas mãos Material Explicativo do Plano de Benefícios II ReckittPrev Reckitt Benckiser Sociedade Previdenciária O futuro em suas mãos Material Explicativo do Plano de Benefícios II Material Explicativo do Plano de Benefícios II Sumário Carta da diretoria O futuro

Leia mais

MATERIAL EXPLICATIVO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS DO ADVOGADO OABPREV-SP

MATERIAL EXPLICATIVO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS DO ADVOGADO OABPREV-SP MATERIAL EXPLICATIVO PLANO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS DO ADVOGADO OABPREV-SP OABPrev-SP O OABPrev-SP surgiu do anseio da categoria em oferecer um plano de previdência desenvolvido exclusivamente para

Leia mais

Imposto de Renda sem complicação

Imposto de Renda sem complicação Este roteiro foi desenvolvido para auxiliar no preenchimento da Declaração de Ajuste Anual Pessoa Física 2013, focando as informações sobre Planos de Previdência. Consulte nos links ao lado as principais

Leia mais

HSBC INSTITUIDOR FUNDO MÚLTIPLO. Plano Acricel de Aposentadoria ACRICELPrev

HSBC INSTITUIDOR FUNDO MÚLTIPLO. Plano Acricel de Aposentadoria ACRICELPrev HSBC INSTITUIDOR FUNDO MÚLTIPLO Plano Acricel de Aposentadoria ACRICELPrev Plano Acricel de Aposentadoria ACRICELPrev Esta Cartilha vai ajudar você a entender melhor o Plano Acricel de Aposentadoria ACRICELPrev,

Leia mais

FORD PREVIDÊNCIA PRIVADA - FPP

FORD PREVIDÊNCIA PRIVADA - FPP Atualização 02.10.2008 FORD PREVIDÊNCIA PRIVADA - FPP A Ford Previdência Privada FPP é uma Entidade Fechada de Previdência Complementar, sem fins lucrativos, que administra os benefícios do Plano de Aposentadoria

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV JÚNIOR VGBL E PGBL

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV JÚNIOR VGBL E PGBL NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV JÚNIOR VGBL E PGBL Com este material, você entenderá melhor o seu plano Brasilprev Júnior. Se você contratou o plano em nome do Júnior, consulte as informações em Titular:

Leia mais

Perguntas e respostas sobre a criação do Funpresp (Fundo de Previdência Complementar dos Servidores Públicos)

Perguntas e respostas sobre a criação do Funpresp (Fundo de Previdência Complementar dos Servidores Públicos) O que muda Perguntas e respostas sobre a criação do Funpresp (Fundo de Previdência Complementar dos Servidores Públicos) 1. Por que é necessário criar a Fundação de Previdência Complementar do Servidor

Leia mais

02 O que eu preciso fazer

02 O que eu preciso fazer 01 Quais são os documentos que necessito apresentar para requerer minha aposentadoria no FusanPrev e atualizar minha situação no SaneSaúde? Cópia simples dos seguintes documentos: - Identidade e CPF ou

Leia mais

A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada.

A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada. A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada. Adesão Característica do contrato de previdência privada, relativa ao ato do proponente aderir ao plano de previdência. Administradores

Leia mais

Material Explicativo. Plano de Benefícios de Contribuição Definida da IBM Brasil. FUNDAÇÃO previdenciária IBM

Material Explicativo. Plano de Benefícios de Contribuição Definida da IBM Brasil. FUNDAÇÃO previdenciária IBM Material Explicativo Plano de Benefícios de Contribuição Definida da IBM Brasil FUNDAÇÃO previdenciária IBM 2 Material Explicativo Fundação Previdenciária IBM A DIREÇÃO DO SEU FUTURO Lembre-se! O objetivo

Leia mais

Sociedade Civil de Previdência Privada. Cuidar do seu futuro éo nosso negócio!

Sociedade Civil de Previdência Privada. Cuidar do seu futuro éo nosso negócio! Sociedade Civil de Previdência Privada Cuidar do seu futuro éo nosso negócio! Plano CD - 02 Um plano exclusivo para os participantes ativos do Plano BD-01 Plano de Contribuição Definida CD-02 Vantagens

Leia mais

Material Explicativo. Plano de Benefícios HP

Material Explicativo. Plano de Benefícios HP Material Explicativo Plano de Benefícios HP Janeiro - 2015 1 As informações deste material visam cumprir a legislação aplicável e dar aos participantes uma idéia geral e resumida das alterações promovidas

Leia mais

Guia de Declaração de IRPF 2011. Ano-calendário 2010. Previdência. IR 2010 Prev e Cp_v2

Guia de Declaração de IRPF 2011. Ano-calendário 2010. Previdência. IR 2010 Prev e Cp_v2 Guia de Declaração de IRPF 2011 Ano-calendário 2010 Previdência IR 2010 Prev e Cp_v2 Quem é obrigado a declarar? Está obrigada a apresentar a Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda referente

Leia mais

PLANO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DO SERVIDOR PÚBLICO FEDERAL DO PODER EXECUTIVO

PLANO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DO SERVIDOR PÚBLICO FEDERAL DO PODER EXECUTIVO Universidade Federal de Mato Grosso Pró-Reitoria Administrativa Secretaria de Gestão de Pessoas PLANO DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DO SERVIDOR PÚBLICO FEDERAL DO PODER EXECUTIVO Cuiabá-MT Abril/2014 O QUE

Leia mais

NORMA PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTES (Aprovada pela Deliberação n 005/2012, de 29 de março de 2012)

NORMA PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTES (Aprovada pela Deliberação n 005/2012, de 29 de março de 2012) NORMA PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTES (Aprovada pela Deliberação n 005/2012, de 29 de março de 2012) 1. DA FINALIDADE A presente Norma tem por finalidade regulamentar e definir condições para

Leia mais

IRPF 2014 CARTILHA IR 2014

IRPF 2014 CARTILHA IR 2014 IRPF 2014 CARTILHA IR 2014 A MAPFRE Previdência desenvolveu para os participantes de plano de previdência complementar PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre), FGB Tradicional (Fundo Gerador de Benefício)

Leia mais

Sociedade Civil de Previdência Privada. Nosso negócio é cuidar do seu futuro!

Sociedade Civil de Previdência Privada. Nosso negócio é cuidar do seu futuro! Sociedade Civil de Previdência Privada Nosso negócio é cuidar do seu futuro! Campanha de ingresso ao CV-03 2013 Sem a cobrança da jóia de ingresso Uma oportunidade imperdível! Plano de Contribuição Variável

Leia mais

CARTILHA Previdência. Complementar REGIMES TRIBUTÁRIOS

CARTILHA Previdência. Complementar REGIMES TRIBUTÁRIOS CARTILHA Previdência Complementar REGIMES TRIBUTÁRIOS Índice 1. Os planos de Previdência Complementar e os Regimes Tributários... Pág. 3 2. Tratamento tributário básico... Pág. 4 3. Características próprias

Leia mais

CARTILHA DO PLANO C FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT

CARTILHA DO PLANO C FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT CARTILHA DO PLANO C Cartilha do Plano C APRESENTAÇÃO O plano de benefícios previdenciários conhecido como Plano C foi implantado em 1997. O regulamento do Plano C foi adaptado à Lei Complementar nº 109,

Leia mais

Regulamento de Empréstimo

Regulamento de Empréstimo Regulamento $ de Empréstimo Para participantes do Plano Complementar de Benefícios Previdenciais - Plano BD $ Fundação de Previdência dos Empregados da CEB Regulamento aprovado pelo Conselho Deliberativo

Leia mais

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR O FUTURO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL O déficit da previdência social coloca em risco o direito à aposentadoria Fatores que agravam a situação: Queda da taxa de natalidade Aumento da

Leia mais