MÓVEIS/MATÉRIAS-PRIMAS E PROCESSO PRODUTIVO MOVELEIRO/ GESTÃO DE PRODUÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MÓVEIS/MATÉRIAS-PRIMAS E PROCESSO PRODUTIVO MOVELEIRO/ GESTÃO DE PRODUÇÃO"

Transcrição

1 MÓVEIS/MATÉRIAS-PRIMAS E PROCESSO PRODUTIVO MOVELEIRO/ GESTÃO DE PRODUÇÃO

2 LEGISLAÇÃO Questão 01: Assinale V, para as afirmativas VERDADEIRAS, e F, para as FALSAS. ( ) De acordo com a Organização Político Administrativa do Estado, o servidor público que, no exercício de sua função, estabelecer cultos religiosos ou mantiver relação de dependência com seus representantes, bem como aliar-se a seus representantes, salvo em caso de colaboração de interesse público, nos termos e limites da lei, estará ferindo a Constituição Federal, assim como o fará caso se recuse a dar fé a documentos públicos ou crie distinção entre brasileiros ou preferências entre si. ( ) É competência exclusiva da União legislar sobre as diretrizes e as bases da educação nacional. O servidor público tem a obrigação de zelar pelo fiel cumprimento das leis, conservar o patrimônio público, cuidar da proteção e da garantia das pessoas portadoras de deficiência, proporcionar os meios de acesso à cultura, à educação e à ciência; combater as causas da pobreza e os fatores de marginalização, promovendo a integração social dos setores desfavorecidos. ( ) Os Institutos Federais, enquanto instituição de Educação Básica e Superior podem manter programas de Ensino Fundamental com os municípios por meio de cooperação técnica, como, por exemplo, para oferta de PROEJA-FIC, de formação continuada, dentre outros. ( ) Ao ingressar no serviço público federal, o servidor passa a fazer parte da organização da administração pública ficando, assim, obrigado a observar em todos os seus atos, inclusive quando não estiver em horário de trabalho ou exercício da função, os princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência. A alternativa que apresenta a sequência correta é: a) F - F - V - F. b) V - F - V - V. c) V - V - F - F. d) F - V - F - V. e) V - V - V - F. Questão 02: São deveres dos docentes: I. participar da elaboração da proposta pedagógica do estabelecimento de ensino quando convocados pelas autoridades competentes. elaborar e cumprir plano de trabalho, segundo critérios e condições que julgar mais apropriados para a qualidade do ensino a ser ministrado. I zelar pela aprendizagem dos alunos e estabelecer estratégias de recuperação, inclusive paralela, para os alunos de menor rendimento. IV. ministrar os dias letivos e as horas-aula estabelecidos, além de participar integralmente dos períodos dedicados ao planejamento, à avaliação e ao desenvolvimento profissional. V. colaborar com as atividades de articulação da escola com as famílias e a comunidade sempre que a(s) disciplina(s) que ministra estiver(em) relacionada(s). As afirmativas corretas são APENAS: a) III e IV. b) I, II e V. c) I, II e I d) II, IV e V. e) II, III e V. 2

3 Questão 03: Marque a alternativa INCORRETA. a) Ao ensinar, os docentes do IF Farroupilha deverão observar, rigorosamente, dentre outros: os princípios da igualdade de condições para a permanência na escola; a gestão democrática do ensino público, na forma da lei; e a garantia de padrão de qualidade. b) É dever do Estado com a educação garantir a educação básica obrigatória e gratuita dos 4 (quatro) aos 17 (dezessete) anos de idade, assegurada, inclusive, sua oferta gratuita para todos os que a ela não tiveram acesso na idade própria, além de atendimento educacional especializado aos portadores de deficiência, preferencialmente na rede regular de ensino. Nesse sentido, para cumprir esse dever do Estado, os docentes do IF Farroupilha deverão atuar na educação básica em oferta regular e na Educação de Jovens e Adultos desde que integrada à educação profissional. c) O Estado tem o dever de atendimento ao educando, em todas as etapas da educação básica, por meio de programas suplementares de material didático escolar, transporte, alimentação e assistência à saúde. d) De acordo com a Constituição Federal (Art. 207) as universidades obedecerão ao princípio de indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão. Os Institutos Federais (IFs) por serem instituição de Educação Básica e Superior, mas criados prioritariamente para o Ensino Profissional Técnico em nível médio e para a formação de professores por meio das licenciaturas, podem desenvolver, além do ensino, a pesquisa e a extensão, mas não lhes é exigida essa indissociabilidade prevista para as universidades, uma vez que os IFs não tem a obrigação de se tornar referência em pesquisa e extensão. e) O Instituto Federal Farroupilha, enquanto autarquia tem autonomia de organização didático pedagógica. No entanto, essa autonomia é limitada, pois deverá observar, por exemplo, o plano nacional de educação e demonstrar claramente como sua organização possibilita a melhoria da qualidade de ensino, como garante a formação para o trabalho e como conduz o educando à promoção humanística, científica e tecnológica. Assim, o próprio princípio constitucional que prevê o respeito ao pluralismo de ideias e de concepções pedagógicas deve ser interpretado de forma restritiva, caso coloque em risco esses objetivos. Questão 04: Assinale V, para as afirmativas VERDADEIRAS, e F, para as FALSAS. ( ) O servidor público docente que não zelar pelo preenchimento do Diário de Classe poderá responder administrativa, civil e criminalmente, por exemplo, por ação, ao não preencher correta e diariamente o Diário de Classe ou por omissão, caso deixe de realizar a chamada a fim de verificar a frequência dos alunos. ( ) Os docentes do IF Farroupilha em regime de dedicação exclusiva com quarenta horas semanais, terão sua jornada de trabalho fixada conforme a necessidade das atribuições pertinentes à docência. Assim, o docente poderá, por exemplo, trabalhar quatro horas no turno matutino e quatro horas no período noturno. Caso o servidor venha a ocupar cargo em comissão ou função de confiança, como Coordenação de Curso, por exemplo, submeter-se-á a regime de integral dedicação ao serviço, podendo ser convocado sempre que houver interesse da Administração. ( ) O servidor público deverá observar, durante o estágio probatório, no desempenho do cargo: assiduidade; disciplina; capacidade de iniciativa; produtividade; responsabilidade. Após decorrido o prazo de dezoito meses, relativo ao estágio probatório, o servidor se torna efetivo e a observação dessas orientações deixa de ser objeto de avaliação para sua progressão e carreira, passando a ser compromisso do servidor público para com a instituição. ( ) É dever de todo servidor público e de qualquer outro cidadão, ao tomar conhecimento do fato, denunciar o colega que receber passagens e diárias destinadas a indenizar as parcelas de despesas extraordinárias com pousada, alimentação e locomoção urbana, não destinadas única e exclusivamente em interesse da administração pública, ou que não restituir os valores, na íntegra ou parcialmente, no prazo de 5 (cinco) dias, quando recebê-los e não se afastar da sede ou retornar antes do prazo previsto. 3

4 ( ) O servidor estudante poderá solicitar horário especial quando comprovar a incompatibilidade entre o horário escolar e o da repartição, desde que não haja prejuízo do exercício do cargo e que sejam compensados os horários de trabalho sem ultrapassar a duração semanal do mesmo. Assim, por exemplo, o servidor poderá concentrar sua jornada de trabalho em três turnos diários para poder realizar seus estudos no tempo restante. A alternativa que apresenta a sequência correta é: a) F - F - F - F - V. b) V - V - F - V - F. c) V - V - V - V - F. d) F - F - V - F - V. e) V - F - V - F - V. Questão 05: Sobre os Institutos Federais, assinale a afirmativa INCORRETA. a) O órgão superior da administração dos IFs é o Colégio de Dirigentes, instância executiva e administrativa de cada Instituto Federal. b) Os Institutos Federais (IFs) podem ofertar educação profissional e tecnológica, em todos os seus níveis e modalidades, desde o ensino fundamental até o doutorado, nos termos limites da legislação vigente desde que com foco na atuação profissional dos educandos. c) A Lei /2008, ao afirmar que o ensino nos IFs deve ser voltado à investigação empírica, faz concluir que o ensino deve considerar a pesquisa aplicada como princípio educativo. d) Os IFs têm a finalidade de promover a integração e a verticalização da educação básica à educação profissional e à educação superior, otimizando a infraestrutura física, os quadros de pessoal e os recursos de gestão. e) Na prática docente, os servidores dos IFs, ao realizar a pesquisa, o ensino e a extensão, devem estimular a produção cultural, o empreendedorismo, o cooperativismo e o desenvolvimento científico e tecnológico. Questão 06: Avalie as proposições a seguir: I. ao servidor docente é permitido, desde que em interesse da docência, ausentar-se do serviço durante o expediente, sem prévia autorização do chefe imediato, e retirar, sem prévia anuência da autoridade competente, qualquer documento ou objeto da repartição, podendo comunicar à autoridade competente e ou à chefia imediata posteriormente. antes de dar fé a documentos públicos, o servidor deve analisar o pedido e decidir podendo opor resistência injustificada ao andamento de documento e processo ou execução de serviço no caso de suspeita de erro no documento e/ou processo em andamento. I trata-se de liberdade de expressão promover manifestação de apreço ou desapreço no recinto da repartição desde que o servidor não venha a valer-se do cargo para lograr proveito pessoal ou de outrem, em detrimento da dignidade da função pública. IV. é proibido ao servidor público participar de gerência ou administração de sociedade privada, personificada ou não personificada; exercer o comércio, exceto na qualidade de acionista, cotista ou comanditário; e/ou atuar, como procurador ou intermediário, junto a repartições públicas, salvo quando se tratar de benefícios previdenciários ou assistenciais de parentes até o segundo grau, e de cônjuge ou companheiro. V. o servidor público que utilizar pessoal ou recursos materiais da repartição em serviços ou atividades particulares; que proceder de forma desidiosa; que cometer a outro servidor atribuições estranhas ao cargo que ocupa, exceto em situações de emergência e transitórias; ou exercer quaisquer atividades que sejam incompatíveis com o exercício do cargo ou função e com o horário de trabalho poderá responder a Processo Administrativo Disciplinar. VI. a autoridade que tiver ciência de irregularidade no serviço público é obrigada a promover a sua apuração imediata, mediante sindicância ou processo administrativo disciplinar, assegurada ao acusado ampla defesa. As afirmativas corretas são APENAS: a) III e IV. b) I, II e I c) I, II e V. d) I, III e VI. e) IV, V e VI. 4

5 Questão 07: Assinale V, para as afirmativas VERDADEIRAS, e F, para as FALSAS. ( ) Ao se atender ao princípio administrativo da publicidade, os servidores devem divulgar amplamente os atos, os programas, as obras e os serviços realizados no setor público. Nesse sentido, é importante que o servidor destaque seu nome, símbolos e/ou imagens que possam destacá-lo em seu trabalho, a fim de que, promovendo-se, promova junto consigo a instituição pública que representa. ( ) A Associação Sindical é livre. No entanto, o direito de greve é limitado por lei. ( ) A Constituição Federal (CF) prevê a acumulação remunerada de cargos públicos quando houver compatibilidade de horários para o exercício de dois cargos de professor ou de um cargo de professor com outro cargo técnico ou científico. Sendo assim, o docente efetivo do Instituto Federal Farroupilha em regime de dedicação exclusiva poderá atuar como docente em outra instituição ou ainda como docente e técnico no mesmo instituto. ( ) Caso algum servidor docente do Instituto Federal Farroupilha venha a causar dano moral a um aluno, colega ou qualquer outro membro da comunidade acadêmica interna ou externa, quem responderá pelos danos é a instituição pública. No entanto, o servidor poderá responder por meio do direito de regresso nos casos de dolo ou culpa. A alternativa que apresenta a sequência correta é: a) V - V - V - F. b) F - V - F - V. c) F - F - F - V. d) V - F - V - F. e) F - V - V - V. Questão 08: Sobre a Educação Profissional no Brasil, analise as afirmações a seguir: I. o Instituto Federal Farroupilha atua, em vários câmpus, com cursos voltados para o atendimento da população rural. Sendo assim, essa instituição pode promover adaptações de conteúdos curriculares e metodologias apropriadas às reais necessidades e aos interesses dos alunos da zona rural, inclusive modificando a organização escolar própria, incluindo adequação do calendário escolar às fases do ciclo agrícola e às condições climáticas para adequação à natureza do trabalho na zona rural. os alunos de PROEJA são considerados alunos com atraso escolar e, por isso, a instituição de ensino pode realizar a avaliação do rendimento escolar com vistas à aceleração de estudos. I é obrigação dos docentes promover a recuperação de estudos, de preferência paralelos ao período letivo, para os casos de baixo rendimento escolar, conforme os regimentos institucionais vigentes. IV. é exigida a frequência mínima de setenta e cinco por cento (75%) do total de horas letivas para a aprovação. Assim, por exemplo, num curso cuja matrícula é por disciplina, o aluno deve ter frequência mínima de 75% da carga horária da disciplina, mas, num curso cuja matrícula é seriada, o aluno deve ter frequência mínima de 75% da carga horária da série, podendo, assim, faltar mais que 25% em uma determinada disciplina da série sem ser reprovado por falta, caso esse percentual não ultrapasse 25% do total do período letivo. V. o ensino da História do Brasil levará em conta as contribuições das diferentes culturas e etnias para a formação do povo brasileiro, especialmente das matrizes indígena, africana e europeia. Esses conteúdos inclusive são transversais e não devem se resumir à oferta na disciplina de História. VI. todos os alunos deverão cursar, obrigatoriamente, no mínimo duas línguas estrangeiras modernas a serem previstas na matriz curricular dos cursos. V os currículos do ensino médio devem incluir os princípios da proteção e da defesa civil e a educação ambiental de forma integrada aos conteúdos obrigatórios. É correto afirmar que: a) apenas VI é falsa. b) apenas VI é verdadeira. c) V e VI são falsas. d) I, III e VII são falsas. 5 e) II, IV, VI e VII são verdadeiras.

6 Questão 09: Marque a alternativa INCORRETA. a) O Instituto Federal Farroupilha poderá reclassificar os alunos, inclusive quando se tratar de transferências entre estabelecimentos situados no País e no exterior, tendo como base as normas curriculares gerais. b) O Instituto Federal Farroupilha tem autonomia para organizar o calendário escolar adequando-o às peculiaridades locais, inclusive climáticas e econômicas, possibilitando, assim, que os câmpus tenham calendários acadêmicos diferentes entre si, embora pertencentes ao mesmo Instituto. c) A educação básica poderá organizar-se em séries anuais, períodos semestrais, ciclos, alternância regular de períodos de estudos, grupos não-seriados, com base na idade, na competência e em outros critérios, ou por forma diversa de organização, sempre que o interesse do processo de aprendizagem assim o recomendar. d) A verificação do rendimento observará como critérios a avaliação contínua e cumulativa do desempenho do aluno, com prevalência dos aspectos qualitativos sobre os quantitativos, e dos resultados ao longo do período sobre os de eventuais provas finais. Assim, por exemplo, embora o aluno tenha reprovado por nota em uma ou duas disciplinas, o conselho de classe final poderá progredi-lo para a etapa seguinte independente da concordância do(s) docente(s) responsável(is) por esta(s) disciplina(s). e) A carga horária mínima anual, no ensino médio, será de oitocentas horas, distribuídas por um mínimo de duzentos dias de efetivo trabalho escolar, incluindo o tempo reservado aos exames finais, quando houver. Questão 10: Marque a alternativa INCORRETA. a) A Educação Profissional e Tecnológica abrange cursos de formação inicial e continuada ou qualificação profissional; de educação profissional técnica de nível médio; e de educação profissional tecnológica de graduação e de pós-graduação. Assim, pode-se afirmar que os Institutos Federais estão aptos a atuar, diretamente ou por meio de parcerias e convênios, em todos os níveis, formas e modalidades de ensino. b) Na Educação Profissional Técnica de Nível Médio, os docentes deverão considerar o trabalho como princípio educativo, a pesquisa como princípio pedagógico e buscar a formação integral do estudante. c) A Educação Profissional Técnica de Nível Médio é desenvolvida nas formas articulada e subsequente ao Ensino Médio. A articulada, por sua vez, é desenvolvida nas seguintes formas: integrada, concomitante, concomitante na forma, uma vez que é desenvolvida simultaneamente em distintas instituições educacionais, mas integrada no conteúdo. A forma concomitante poderá ainda ser por concomitância interna, na qual os alunos fazem o Ensino Médio separado do Ensino Técnico, mas com matrícula na mesma instituição, ou por concomitância externa, quando o aluno está matriculado em duas instituições, podendo fazer, inclusive, o Ensino Médio no Instituto Federal e o Ensino Técnico em outra instituição profissionalizante. d) A Educação de Jovens e Adultos deverá articular-se, preferencialmente, com a educação profissional. Nesse caso, os docentes devem usar metodologias de ensino e avaliação diferenciadas e apropriadas, consideradas as características do alunado, seus interesses, condições de vida e de trabalho. e) Os cursos de Educação Profissional Técnica de Nível Médio integrados têm as cargas horárias totais de, no mínimo, 3.000, ou horas, conforme o número de horas, para as respectivas habilitações profissionais indicadas no Catálogo Nacional de Cursos Técnicos, seja de 800, ou horas. Os cursos de Educação Profissional Técnica de Nível Médio, na forma articulada integrada com o Ensino Médio na modalidade de Educação de Jovens e Adultos, têm a carga horária mínima total de horas. 6

7 CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Questão 11: O arranjo físico das instalações interage diretamente nos aspectos que dizem respeito às atividades do trabalhador. Relacione os tipos de arranjos físicos com suas respectivas características. I. Arranjo físico fixo Arranjo físico por processo I Arranjo físico por produto ( ) Não há fluxo do produto. Ocorre um fluxo de materiais, pessoas e máquinas em direção ao produto. ( ) Trabalha com variedade de produtos em lotes pequenos. Usa máquinas de uso geral, que podem ser mudadas para novas operações, conforme o projeto de produto. As máquinas são organizadas de acordo com o tipo de processo que é executado. ( ) É organizado para acomodar poucos projetos de produtos, permitindo grande volume de produção. Trabalha com equipamentos de baixa flexibilidade e é projetado para permitir um fluxo linear de materiais ao longo da linha de produção. Qual a sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo? a) I - II - III b) I - III - II c) II - I - III d) II - III - I e) III - II - I Questão 12: Quanto à conformação dos polímeros, assinale a alternativa INCORRETA. a) Os produtos feitos pelo processo de sopro são ocos, em forma de bambona, podendo ser usados para tal, polímeros termoplásticos. b) Copos e pratos descartáveis são feitos pelo processo de termoformagem, podendo ser usados para sua fabricação polímeros termoestáveis. c) Os produtos feitos pelo processo de extrusão possuem como características a seção transversal constante e o comprimento ilimitado, podendo ser usados para sua fabricação, tanto polímeros termoestáveis como termoplásticos. d) Os produtos fabricados pelo processo de injeção tem enorme precisão dimensional podendo ser usados como matéria prima, tanto polímeros termoplásticos como termoestáveis. e) Filmes multicamadas, são feitos pelo processo de co-extrusão sopro (filme soprado ou extrudado), processo este, que consiste em extrusões sucessivas de polímeros, sobrepondo a primeira camada, uma segunda de outro tipo de polímero e assim por diante. 7

8 Questão 13: Os processos de transformação dos metais e ligas metálicas em peças são inúmeros e variados. Vários fatores devem ser considerados quando se escolhe o processo de fabricação de metais. Como exemplo, podemos lembrar: o formato da peça; as exigências de uso; o material a ser empregado; a quantidade de peças que devem ser produzidas; o tipo de acabamento desejado etc. De acordo com esta afirmação, escolha os processos mais adequados para a confecção dos seguintes produtos respectivamente: I. tubos e varetas de alumínio; rolos de arame, cabos ou fios elétricos; I peças com produção de cavacos; IV. peças em que a economia de material é levada ao extremo, com mínimas perdas de matéria-prima, porém com elevado custo de ferramental (matriz e macho), onde a escolha deste processo só se justifica quando o volume de produção requerido for muito grande; V. produtos de formas simples como barras, perfis e chapas, com comprimento muito maior que sua largura e espessuras também reduzidas. a) I - extrusão; II - trefilação; III - usinagem; IV - sinterização; V - laminação. b) I - trefilação; II - sinterização; III - usinagem; IV - fundição; V - laminação. c) I - fundição; II - trefilação; III - sinterização; IV - usinagem; V - extrusão. d) I - extrusão; II - sinterização; III - fundição; IV - usinagem; V - trefilação. e) I - trefilação; II - usinagem; III - sinterização; IV - extrusão; V - fundição. Questão 14: Os rodízios apresentam características específicas, conforme a necessidade de movimentação do móvel. Indique as definições com a disposição dos rodízios. I. Quatro giratórios, sendo dois com freios. Três giratórios. I Quatro fixos. IV. Quatro giratórios e dois fixos. ( ) Utilizado principalmente para a movimentação lateral e em lugares onde não há muito espaço para a colocação e mudança de móveis. ( ) Utilizados em carrinhos e pequenas máquinas portáteis. Oferece excelente manuseio em espaços reduzidos. A sequência do preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é: a) I - II - III - IV. b) I - III - II - IV. c) I - IV - III - d) III - II - I - IV. e) III - IV - I - ( ) É a montagem que apresenta menor custo. Requer, porém, um espaço maior para movimentação. ( ) Usado para móveis de grande porte. Oferecem um bom controle em deslocamento linear, e realizam manobras precisas em áreas restritas. 8

9 Questão 15: A colocação e o funcionamento das portas dos móveis pode ser feita de diversas formas, utilizandose acessórios que permitam regulagens e garantam o funcionamento perfeito das portas durante a vida útil do mobiliário. Com relação ao sistema de montagem de portas, analise as afirmativas a seguir. I. Para portas que basculam para baixo, utiliza-se a dobradiça duplo círculo, ou comum, juntamente com o freio limitador, que pode ser encontrado em diferentes modelos. Para portas de correr, utiliza-se trilhos por onde deslizam os rodízios fixados na parte superior da porta e guias que encaixam na parte inferior, por meio de uma dobradiça, que pode ser recolhida para a colocação ou retirada das portas. I Para portas tipo persianas, colocam-se trilhos nas laterais dos móveis onde serão encaixadas e fixadas com parafusos de união, as tiras que compõem a porta. IV. Para portas escamoteáveis recomenda-se o uso de dobradiças caneco, com calços fixados em uma régua que, por sua vez, são presos em um trilho, permitindo que a porta seja aberta e deslocada para fora do móvel. A(s) afirmativa(s) correta(s) é/são APENAS: a) I. b) I c) I e IV. d) II e IV. e) I, II e I Questão 16: A reciclagem é o termo geralmente utilizado para designar o reaproveitamento de materiais já beneficiados, como matéria-prima de um novo produto. As maiores vantagens da reciclagem são a minimização da utilização de fontes naturais, muitas vezes não renováveis, e a diminuição da quantidade de resíduos que necessitam de tratamento final, como aterramento ou incineração, atenuando, assim, a poluição do meio ambiente. O material cuja reciclagem implica um gasto de energia consideravelmente menor do que sua manufatura, podendo ser infinita e totalmente reciclado é: a) o polímero termoplástico. b) o polímero termoestável. c) o metal. d) a madeira. e) o vidro. Questão 17: Os polímeros podem ser classificados quanto sua origem (naturais ou sintéticos); sua reação de preparo (homopolímeros ou copolímeros); sua cadeia atômica (lineares ou tridimensionais) e quanto ao seu comportamento sob ação do calor (termoplásticos ou termofixos). Assinale a alternativa abaixo onde encontramos somente polímeros lineares, que dão origem aos termoplásticos: a) polipropileno, polietileno, policloreto de vinila, poliestireno e polietileno tereftalato. b) polipropileno, poliuretano, poliacetato de etileno vinil, poliéster e poliestireno. c) policloreto de vinila, poliuretano, policarbonato, poliéster e baquelite. d) poliamida, poliéster, poliuretano, resina epóxi e baquelite. e) polietileno tereftalato, resina epóxi, poliestireno, policloreto de vinila e poliacetato de etileno vinil. 9

10 Questão 18: Acerca da análise entre custos/volumes e lucros, considere os dados a seguir referentes a um produto de uma indústria moveleira: Situação Vendas = unidades Vendas =2.500 unidades Total Unitário Total Unitário Receita ,00 40, ,00 40,00 Gastos fixos 4.500,00 3, ,00 1,80 Gastos variáveis ,00 28, ,00 28,00 Gastos totais ,00 31, ,00 29,80 Lucro ,00 9, ,00 10,20 Fonte: Concurso Público Docente 2014 Da análise de gastos fixos e variáveis algumas conclusões podem ser extraídas: I. os gastos fixos unitários são reduzidos; como consequência, o gasto unitário total é reduzido e o lucro unitário aumenta de R$ 9,00 para R$ 10,20, um aumento de 13,33%. os gastos fixos totais são variáveis unitariamente e os gastos variáveis totais são fixos unitariamente. I os gastos fixos totais e variáveis unitários alteram proporcionalmente ao aumento de vendas. IV. os gastos variáveis totais diminuem proporcionalmente ao aumento de vendas e o gasto fixo unitário sobe exponencialmente, em função da economia de escala. V. os gastos variáveis unitários e fixos totais não se alteram. As afirmativas corretas são APENAS: a) II e V. b) III e IV. c) I, II e V. d) I, IV e V. e) II, III e IV. Questão 19: Considere uma indústria do ramo moveleiro especializada na fabricação de mesas para escritório que apresenta os seguintes dados: investimento de R$ ,00, preço de venda unitário de R$ 200,00, custo variável unitário de R$ 35,00, custos fixos totais de R$ ,00 e capacidade normal de produção de 500 unidades. O ponto de equilíbrio em valor monetário é de: a) R$ ,00. b) R$ ,11. c) R$ ,12. d) R$ ,12. e) R$ ,00. 10

11 Questão 20: Todo o produto têxtil possui como propriedades as vantagens e desvantagens da matéria-prima de que foi feito. A aproveitabilidade de uma fibra como matéria-prima têxtil baseia-se na capacidade de alongamento e elasticidade, resistência à rotura, conservabilidade térmica, possibilidade de ser alvejada e tingida, solidez à fervura e lavabilidade e capacidade de resistir às influências climáticas. Assinale a alternativa correta em relação às propriedades físicas das fibras têxteis: a) fios de trama exigem fibras mais finas e resistentes que os de urdume. b) a resistência tênsil, capacidade da fibra de resistir à estiragem e torções, depende do comprimento das cadeias moleculares e da umidade das fibras. c) a alta higroscopicidade apresentada pelas fibras amorfas nos tecidos sintéticos é responsável pela sensação de desconforto devido à lentidão com que absorve a transpiração. d) os raios ultravioleta são os maiores responsáveis pela ação do enfraquecimento e degradação das fibras, no entanto eles não prejudicam as fibras sintéticas. e) fibras sintéticas possuem grande termoplasticidade, por isso, aconselha-se a passar tecidos sintéticos em alta temperatura. Questão 21: Diante de mercados extremamente competitivos no setor moveleiro, torna-se cada vez mais importante, para a indústria moveleira, conhecer muito bem os seus custos, bem como definir critérios que irão determinar o preço de venda de seus produtos. Portanto, considere os dados abaixo e determine o Preço de Venda (PV) de um roupeiro utilizando o Método do Custo Direto e o valor da Margem de Contribuição (MC) deste produto. Descrição Valor Custo unitário de produção de um roupeiro 3 portas, estrutura em MDF, porta com espelho e três gavetas internas com corrediças metálicas Despesas Administrativas Tributos e despesas com vendas Comissão de vendedor Margem de lucro pretendida MARGEM A SER ADICIONADA (markup) R$ 629,00 12% das Vendas Brutas 10% das Vendas Brutas 5% do Preço de Venda 8% das Vendas Brutas 35% sobre o Preço de Venda Fonte: Concurso Público Docente 2014 Assinale APENAS a alternativa correta: a) o Preço de Venda é de R$ 706,42 e a Margem de Contribuição é de R$ 77,42. b) o Preço de Venda é de R$ 754,80 e a Margem de Contribuição é de R$ 299,99. c) o Preço de Venda é de R$ 870,92 e a Margem de Contribuição é de R$ 164,50. d) o Preço de Venda é de R$ 967,69 e a Margem de Contribuição é de R$ 193,54. e) o Preço de Venda é de R$ 1.306,38 e a Margem de Contribuição é de R$ 454,81. 11

12 Questão 22: As madeiras dividem-se em naturais e industrializadas. Dentre as industrializadas temos, entre outros, o MDF, o MDP, o aglomerado, o compensado sarrafiado, o compensado laminado e o aglomerado. Quanto as suas propriedades e usos, podemos afirmar que: I. as madeiras industrializadas, embora menos resistentes à umidade, possuem maior homogeneidade e menor variação dimensional em relação às madeiras naturais. para fabricar uma cadeira com encosto e assento curvos, como a poltrona EGG, de Arne Jacobsen, que será posteriormente revestido de espuma e tecido, um material indicado é o compensado laminado, por possuir boa resistência mecânica e ser mais barato que a madeira natural, além de aceitar a conformação por prensas. I uma prateleira de compensado ripado possui menor grau de empenamento do que a mesma estante em MDF, já que esse material não passa por processos de trituração pelo qual passa o MDF. IV. a principal vantagem do aglomerado é seu baixo custo, no entanto, possui baixa resistência à umidade e curta durabilidade, geralmente sendo usado em móveis de baixa qualidade. V. não podemos usar madeiras industrializadas em pisos, pois elas são muito frágeis e não resistem ao desgaste. As afirmativas corretas são APENAS: a) I, III e IV. b) II, III, e V. c) II, IV e V. d) I, II, III e IV. e) I, II, III, IV e V. Questão 23: Considerando o descarregamento, transporte e armazenagem de chapas em MDF, é recomendado: I. transportar as placas empilhadas, para evitar que se movam e se arrastem umas sobre as outras, sobretudo quando se tratar de produtos revestidos. o transporte das placas, uma a uma, deve ser feito por duas pessoas e de maneira vertical. I para evitar danos na superfície e nos cantos, transladar as placas perfeitamente alinhadas. IV. as placas devem ser armazenadas de maneira horizontal, sobre base firme, nivelada e elevada do chão, por meio de calços adequados. As afirmativas corretas são APENAS: a) I e I b) I e IV. c) II e I d) I, II e I e) I, II, III e IV. Questão 24: O layout do posto de trabalho diz respeito à distribuição espacial ou ao posicionamento relativo dos diversos elementos que compõem o posto de trabalho. Os critérios mais importantes que norteiam o arranjo físico nos postos de trabalho são: a) dimensionamento, importância, frequência de uso, ligações de controle, usuário, conforto ambiental. b) usuário, tempo de trabalho, ligações preferenciais, iluminação, transporte de carga, intensidade de fluxo. c) facilidade de uso, tempo de trabalho, usuário, rotina de trabalho, transporte de carga e iluminação. d) transporte de carga, intensidade de fluxo, dimensionamento, importância, iluminação e intensidade de uso. e) importância, frequência de uso, agrupamento manual, sequência de uso, intensidade de fluxo e ligações preferenciais. 12

13 Questão 25: Quanto à reciclagem de polímeros podemos afirmar que: a) todos os polímeros podem ser reciclados, pelo menos uma vez, se forem devidamente limpos. b) a maior dificuldade está na coleta seletiva, uma vez que a população não contribui com a separação dos materiais recicláveis e orgânicos. c) as sacolas de supermercado são os produtos que mais poluem o meio ambiente, pois embora de fácil reciclagem, gastam muita água potável para sua limpeza. d) o custo da reciclagem é enorme, mesmo quando esta é feita de galhos e aparas de outros produtos industrializados. e) a maior dificuldade está na separação e seleção do lixo, uma vez que polímeros diferentes não podem ser reciclados juntos. Questão 26: O trabalho de inspeção faz parte do controle de qualidade e consiste no exame e teste de produtos, componentes e materiais. Para que um serviço de inspeção seja mais eficiente é recomendado o seguinte: ( ) Os padrões de qualidade são definidos pelo inspetores no momento da inspeção. ( ) As inspeções são feitas em grandes lotes e a peça que apresentar defeito, continua no processo de produção. ( ) Os inspetores devem receber um treinamento padronizado. ( ) O ambiente de trabalho deve ser bem iluminado e ter condições que favoreçam à vigilância. ( ) O serviço de inspeção não deve ser intercalado com outras atividades, para reduzir a monotonia e fadiga. Atribuindo V para as afirmativas verdadeiras e F para as falsas, qual é a sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo? a) V - F - V - F - V. b) F - V - F - V - F. c) V - F - V - V - F. d) F - F - V - V - F. e) V - V - F - F - V. Questão 27: A indústria utiliza a confecção do protótipo de um produto para realizar testes referentes a alguns aspectos. No caso de uma cadeira, que aspectos são testados UNICAMENTE através do protótipo? a) resistência dos materiais e estética. b) ergonomia e resistência dos materiais. c) funcionalidade e estética. d) ergonomia e estética. e) dimensionamento e ergonomia. Questão 28: O plano de corte de uma chapa de MDF é muito importante para o melhor aproveitamento do material. A partir de uma chapa de MDF melamínica branca de dimensões 1830 mm x 2750 mm, qual a maior quantidade de peças de dimensões 80 cm x 50 cm que são obtidas a partir do plano de corte? a) 6 peças. b) 8 peças. c) 10 peças. d) 12 peças. e) 15 peças. 13

14 Questão 29: A sequência do processo de produção de móveis segue a seguinte ordem: a) projeto em software - plano de corte - corte - aplicação da fita de borda - furação - montagem. b) plano de corte - projeto em software - aplicação da fita de borda - corte - furação - montagem. c) projeto em software - montagem - aplicação da fita de borda - plano de corte - corte - furação. d) projeto em software - corte - aplicação da fita de borda - furação - montagem - plano de corte. e) plano de corte - corte - montagem - aplicação da fita de borda - furação - projeto em software. Questão 30: Na execução da ordem de produção de um Rack, foram consumidos 9 m² de tábuas de pinus adquiridas a um custo de R$ 15,00 por m². Na linha de produção trabalha apenas um operário que perfaz um gasto total mensal de R$ 1.600,00 e está 160 horas a disposição da empresa. Para a fabricação do Rack foram consumidas 12 horas de trabalho. Os custos indiretos de fabricação totais estimados em R$ 6.400,00 e o critério de alocação dos custos indiretos de fabricação baseia-se nas horas de mão de obra direta. A ordem de produção finalizada do Rack apresenta os seguintes dados: a) material direto consumido no valor de R$ 135,00; mão de obra direta consumida no valor de R$ 133,33; custos indiretos de fabricação aplicados no valor de R$ 533,33; custo total da ordem de produção finalizada no valor de R$ 801,66. b) material direto consumido no valor de R$135,00; mão de obra direta consumida no valor de R$ 133,33; custos indiretos de fabricação aplicados no valor de R$ 480,00; custo total da ordem de produção finalizada no valor de R$ 748,33. c) material direto consumido no valor de R$ 135,00; mão de obra direta consumida no valor de R$ 120,00; custos indiretos de fabricação aplicados no valor de R$533,33; custo total da ordem de produção finalizada no valor de R$ 788,33. d) material direto consumido no valor de R$ 135,00; mão de obra direta consumida no valor de R$ 120,00; custos indiretos de fabricação aplicados no valor de R$ 480,00; custo total da ordem de produção finalizada no valor de R$ 735,00. e) material direto consumido no valor de 135,00; mão de obra direta consumida no valor de R$ 600,00; custos indiretos de fabricação aplicados no valor de R$ 533,33; custo total da ordem de produção finalizada no valor de R$ 1.268,30. Questão 31: O sistema 32 ou variante 32 é um sistema universal padronizado de furação que facilita o processo de fabricação industrial de móveis, pois simplifica a fixação de chapas, dobradiças, ferragens e outros dispositivos. Considerando este sistema, analise as seguintes afirmativas. I. A distância entre o centro de um furo até outro furo é 32 mm, tanto na horizontal como na vertical, e a distância entre as linhas de furação verticais um valor múltiplo de 32 mm. A fileira de furos nas laterais é posicionada em 32 mm (na parte interior), de dentro para a borda do móvel. I Geralmente o diâmetro dos furos é de 5 mm, sendo aconselhável que a distância entre o primeiro furo e a borda inferior seja a mesma que entre o último furo e a borda superior. A(s) afirmativa(s) corretas é/são APENAS: a) I. b) c) I e d) I e I e) II e I 14

15 Questão 32: Os processos de melhoria e acabamento tem a função estética e de proteção do móvel, que deve estar perfeitamente aderido e suficientemente inerte à ação do ambiente. Com relação aos acabamentos para móveis, relacione a primeira coluna com a segunda e, em seguida, assinale a alternativa correta. I. Base Poliéster Base Nitrocelulose I Base Poliuretano IV. FF (Finish Foil) a. Facilidade de aplicação, excelente brilho, elasticidade, fechamento dos poros e considerável desempenho quanto à resistência química. b. Primeiros desenvolvidos com a função de verniz, conferem à peça brilho vitrificado e boa resistência química e ao risco. c. Reproduz diversos tipos de texturas, aptidão em se adaptar em diferentes formas e perfis, possui média resistência a abrasão e alta resistência a manchas. d. De fácil aplicação e tempo reduzido de cura, apresenta pouca resistência química e ao risco, além de não permitir qualquer tipo de brilho. a) I-d, II-b, III-c, IV-a. b) I-a, II-d, III-b, IV-c. c) I-c, II-b, III-a, IV-d. d) I-b, II-c, III-a, IV-d. e) I-b, II-d, III-a, IV-c. Questão 33: O setor moveleiro gera os mais diversos tipos de resíduos, que devem ter destinação adequada para não prejudicar o meio ambiente. A destinação e aproveitamento dos resíduos devem seguir as etapas chamadas de 3Rs (reduzir, reutilizar e reciclar) pertinentes a cada fase do ciclo de vida do produto. Entre elas, a aquisição de matéria-prima, a transformação do material e a fabricação e distribuição, no uso e na destruição do objeto e do material utilizado. Neste contexto, deve-se levar em consideração: I. a previsão do não lixo, ou seja, durante o ato projetual deve-se realizar o plano de corte, que visa aproveitar ao máximo a matéria-prima, minimizando o erro de corte e, por consequência, o desperdício de material. O lixo produzido deve ser ao máximo reaproveitado ou reciclado, evitando causar outros danos de poluição. o reaproveitamento dos resíduos produzidos na fábrica, como o pó de serra produzido pela serragem de aglomerados e MDF, na forração de granja ou como adubo de hortaliças ou para produção de energia. I a poluição atmosférica, hídrica e do solo, levando em consideração a poluição causada pelo resíduo formado durante a aquisição e transformação da matéria-prima, fabricação do produto, uso e o pós-uso do mobiliário. A(s) afirmativa(s) correta(s) é/são APENAS: a) I. b) c) I e I d) II e I e) I, II e I Questão 34: Com relação às ferramentas de marcação e furação no processo produtivo moveleiro, pode-se dizer que: ( ) broca paralela de canais retos caracteriza-se pela ponta helicoidal, que permite um corte preciso e perpendicular à superfície do material a ser perfurado, sendo usada principalmente para fazer furos de 35 milímetros, por exemplo, nos quais deve-se encaixar dobradiças de portas de armários, além de outros acessórios. ( ) o repuxo é uma ferramenta de corpo cilíndrico, cuja função é auxiliar a retirada de pregos da madeira. Tem a ponta achatada que varia de acordo com a cabeça do prego a ser puxado. 15

16 ( ) punção é uma ferramenta de aço temperado composta por bico, corpo e cabeça, sendo o ângulo de sua ponta variável de 90º a 120º. Sua função é a marcação de furos na madeira, facilitando a operação de furar e evitando que a broca deslize das mãos. ( ) escareador é uma ferramenta de aço com inúmeras navalhas que formam o ângulo de 90º. Há dois tipos, um com espiga cônica e outro com espiga paralela. É indicado para fazer furos onde serão embutidas cabeças de parafusos. Atribuindo V para as afirmativas verdadeiras e F para as falsas, qual a sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo? a) V - V - F - V. b) F - F - V - V. c) V - F - V - F. d) F - V - V - F. e) V - V - F - F. Questão 35: No processo de formação de preços com base nos custos, são geralmente empregados os seguintes fatores: custo pleno, custo de transformação, custo marginal, taxa de retorno exigida sobre o capital investido, custo-padrão. O método com base nos custos totais de produção, acrescido das despesas de vendas, de administração e da margem de lucro desejada é o: a) custo padrão. b) custo marginal. c) custo pleno. d) custo de transformação. e) taxa de retorno exigida sobre o capital investido. Questão 36: Considere as afirmações sobre o maquinário utilizado pela indústria moveleira. I. Máquina motorizada, constituída basicamente de uma mesa, um conjunto eixo-árvore, situado no interior da estrutura, um eixo porta-ferramenta e um encosto perpendicular. Opera com discos de serra e fresas, que se alojam no eixo dos anéis e são de aço-carbono, calçadas com pastilhas de metal duro, tornando o corte mais resistente e facilitando o acabamento. Máquina composta basicamente de dois volantes que movimentam uma ferramenta, uma mesa fixa ou inclinável e uma estrutura de ferro fundido. Usada para fazer cortes em ângulo e para cortes menores e mais complexos, com constantes variações de direção. I Possui uma mesa giratória com travamento de precisão, para ângulos principais. Possibilita cortes em diferentes ângulos e também pode fazer chanfros. IV. Dimensiona as peças, que podem ser cortadas em ângulo ou retas. Apresenta mesa móvel e um batente, que se pode regular as dimensões da peça a ser cortada, além de permitir o posicionamento em diversos ângulos em relação às ferramentas de corte, utilizadas na máquina. Essas características são, RESPECTIVAMENTE, de quais máquinas? a) Serra fita, serra meia esquadria, tupia e esquadrejadeira. b) Tupia, serra fita, serra de meia esquadria e esquadrejadeira. c) Esquadrejadeira, serra fita, serra de meia esquadria e tupia. d) Serra de meia esquadria, tupia, esquadrejadeira e serra fita. e) Serra fita, tupia, serra meia esquadria e esquadrejadeira. 16

17 Questão 37: A fixação do adesivo na madeira ocorre por meio do processo mecânico ou de um processo químico. Quanto ao processo mecânico, obedece a seguinte sequência: a) umectação - absorção - secagem. b) absorção - reticulação - secagem - umectação. c) umectação - absorção - secagem - reticulação. d) absorção - umectação - secagem. e) umectação - reticulação - absorção - secagem. Questão 38: Atribuindo V para as afirmativas verdadeiras e F para as falsas, escolha a alternativa que apresenta a sequência correta. ( ) Limiar de desencadeamento (ALS) é a concentração de uma substância perigosa que, ao ser ultrapassada, torna necessárias medidas adicionais de proteção à saúde. ( ) A sigla TRK significa a concentração máxima de uma substância no ar no posto de trabalho, com a qual a saúde do trabalhador é prejudicada, onde os valores indicativos são os limites atóxicos fundamentados na medicina do trabalho. ( ) Tolerância biológica no posto de trabalho (BAT) é a disseminação de uma substância ou do produto de sua transformação no ambiente de trabalho, com a qual a saúde do trabalhador deve requerer cuidados, devido as substâncias perigosas como o pó da madeira. ( ) A regulamentação das substâncias perigosas, em seu artigo 19, sequência de prioridade, dispõe que se no trato de substâncias perigosas forem necessárias medidas de proteção, então as medidas técnicas de proteção devem ter prioridade sobre o uso de equipamentos de proteção individual. a) V - V - F - V. b) F - V - F - F. c) V - F - F - V. d) V - F - V - F. e) F - F - V - V. Questão 39: Com relação ao corte da madeira e seus derivados, analise as alternativas e marque a opção correta: I. o corte de painéis reconstituídos, em serra circular sem riscador, não ocasionam o desgaste das ferramentas, pelo fato de possuírem em sua constituição um baixo teor de produtos abrasivos. A homogeneidade no processo de corte aumenta a durabilidade dos gumes de corte dos discos de serra, desde que sejam utilizados discos de serra de metal duro ou superiores, respeitando os parâmetros de corte. para o corte de uma chapa de MDF ou aglomerado, revestido de BP, recomenda-se a utilização de conjunto de disco de serra para corte e disco de serra riscador. Poderão ser utilizados discos de serra com maior número de dentes, com espessuras de 3,0 mm a 3,4 mm, com um ângulo de ataque do dente de 90 a 160. I para o corte de MDP cru, é necessário o uso de serras com riscador, recomendando-se o uso de serras com dentes de metal duro, do tipo reto, trapezoidal ou disco com maior número de dentes, sendo ambas caracterizadas como serras de uso universal. A(s) afirmativa(s) corretas é/são APENAS: a) I. b) c) I d) I e e) II e I 17

18 Questão 40: Os empregados que lidam com o pó de madeira devem ser instruídos por meio das instruções operacionais sobre os perigos e medidas de proteção relacionadas aos postos de trabalho. Com relação à segurança do trabalho, suas medidas de proteção e regras de comportamento, analise as afirmativas a seguir. I. As máquinas de transformação e tratamento, emissoras de pó, precisam ser operadas com sistema de exaustão, isso também vale para máquinas manuais e postos de trabalho de lixamento manual. O posicionamento ideal do elemento de sucção no ponto de geração de pó deve ser controlado durante o trabalho, sendo a velocidade do ar nos pontos de conexão medida e controlada diariamente. I A poeira e cavacos acumulados nos postos de trabalho e nas máquinas devem ser limpos periodicamente, por meio de exaustão, sendo indispensável o uso de proteção para a respiração. IV. Soprar a poeira e os cavacos com ar comprimido ajuda na manutenção e limpeza dos postos de trabalho, evitando o contato com substâncias cancerígenas, como o pó do mogno, carvalho e faia, por exemplo. A(s) afirmativa(s) corretas é/são APENAS: a) I b) I e I c) II e IV. d) I, II e I e) II, III e IV. 18

TÍTULO V DOS NÍVEIS E DAS MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E ENSINO CAPÍTULO II DA EDUCAÇÃO BÁSICA. Seção I Das Disposições Gerais

TÍTULO V DOS NÍVEIS E DAS MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E ENSINO CAPÍTULO II DA EDUCAÇÃO BÁSICA. Seção I Das Disposições Gerais TÍTULO V DOS NÍVEIS E DAS MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E ENSINO CAPÍTULO II DA EDUCAÇÃO BÁSICA Seção I Das Disposições Gerais Art. 22. A educação básica tem por finalidades desenvolver o educando, assegurar-lhe

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS LEI Nº 1059, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2009. Dispõe sobre a Organização do Sistema Municipal de Ensino do Município de Pinhais e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE PINHAIS,, aprovou e eu, PREFEITO

Leia mais

******************************************************************************** LEI Nº 7508/2007, de 31 de dezembro de 2007

******************************************************************************** LEI Nº 7508/2007, de 31 de dezembro de 2007 ******************************************************************************** LEI Nº 7508/2007, de 31 de dezembro de 2007 ********************************************************************************

Leia mais

LEI Nº 1528/2004. A CÂMARA MUNICIPAL DE ARAUCÁRIA, Estado do Paraná, aprovou, e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 1528/2004. A CÂMARA MUNICIPAL DE ARAUCÁRIA, Estado do Paraná, aprovou, e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1528/2004 "INSTITUI O SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO DO MUNICÍPIO DE ARAUCÁRIA, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS". A CÂMARA MUNICIPAL DE ARAUCÁRIA, Estado do Paraná, aprovou, e eu, Prefeito Municipal, sanciono

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí Instituto Superior de Educação - ISE

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí Instituto Superior de Educação - ISE DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1 Do estágio curricular supervisionado A modalidade de Estágio Supervisionado é uma importante variável a ser considerada no contexto de perfil do egresso. A flexibilidade prevista

Leia mais

LEI N. 1397/2013, de 03 de dezembro de 2013.

LEI N. 1397/2013, de 03 de dezembro de 2013. LEI N. 1397/2013, de 03 de dezembro de 2013. REESTRUTURA O SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO, O CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE FAZENDA VILANOVA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. PEDRO ANTONIO DORNELLES, PREFEITO

Leia mais

II - obrigatoriedade de participação quando realizados no período letivo; III - participação facultativa quando realizados fora do período letivo.

II - obrigatoriedade de participação quando realizados no período letivo; III - participação facultativa quando realizados fora do período letivo. Capítulo II DA EDUCAÇÃO Art. 182. A educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e incentivada pelo Município, com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento

Leia mais

Ferramentas Leitz Brasil

Ferramentas Leitz Brasil Ferramentas Leitz Brasil Leitz Association Representada em mais de 100 paises São 25 Fabricas espalhadas pelo mundo e mais de 300 postos de Serviço. Em torno de 7000 funcionários Vendas anuais em cerca

Leia mais

Constituição Federal

Constituição Federal Constituição Federal CONSTITUIÇÃO FEDERAL 1 CONSTITUIÇÃO FEDERAL DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL - 1988 COM A INCORPORAÇÃO DA EMENDA 14 Capítulo III Da Educação, da Cultura e do Desporto Seção I Da Educação

Leia mais

LEGISLAÇÃO. a) F - F - V - F. b) V - F - V - V. c) V - V - F - F. d) F - V - F - V. e) V - V - V - F.

LEGISLAÇÃO. a) F - F - V - F. b) V - F - V - V. c) V - V - F - F. d) F - V - F - V. e) V - V - V - F. FINANÇAS E ECONOMIA LEGISLAÇÃO Questão 01: Assinale V, para as afirmativas VERDADEIRAS, e F, para as FALSAS. ( ) De acordo com a Organização Político Administrativa do Estado, o servidor público que, no

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CARLOS BARBOSA SECRETARIA MUNICIPAL DE PROJETOS E OBRAS PÚBLICAS MEMORIAL DESCRITIVO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CARLOS BARBOSA SECRETARIA MUNICIPAL DE PROJETOS E OBRAS PÚBLICAS MEMORIAL DESCRITIVO MEMORIAL DESCRITIVO OBRA: MÓVEIS PARA SECRETARIA DE PROJETOS E OBRAS PÚBLICAS RUA ASSIS BRASIL, 11, CENTRO CARLOS BARBOSA GENERALIDADES O presente documento tem por objetivo: Instruir as condições que

Leia mais

ESQUADREJADORA. Princípios principais de utilização e precauções:

ESQUADREJADORA. Princípios principais de utilização e precauções: ESQUADREJADORA A esquadrejadora é uma máquina de serra circular que permite realizar cortes rectos de precisão, vazados ou interrompidos, de peças de grande dimensão. É constituída por um corpo com mesa

Leia mais

Disciplina Estrutura e Funcionamento da. Licenciatura em Química Professor: Weslei Cândido

Disciplina Estrutura e Funcionamento da. Licenciatura em Química Professor: Weslei Cândido Disciplina Estrutura e Funcionamento da Educação básicab Licenciatura em Química Professor: Weslei Cândido Ementa da Disciplina Os caminhos da educação brasileira. A estrutura e organização do ensino no

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VIÇOSA/ALAGOAS PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGCIO

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VIÇOSA/ALAGOAS PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGCIO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO VIÇOSA/ALAGOAS PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGCIO Texto:Ângela Maria Ribeiro Holanda ribeiroholanda@gmail.com ribeiroholanda@hotmail.com A educação é projeto, e, mais do que isto,

Leia mais

RESOLUÇÃO CEE Nº 127 de 1997 Regulamenta a Lei 9394/96 Câmara de Educação Básica

RESOLUÇÃO CEE Nº 127 de 1997 Regulamenta a Lei 9394/96 Câmara de Educação Básica RESOLUÇÃO CEE Nº 127 de 1997 Regulamenta a Lei 9394/96 Câmara de Educação Básica Fixa normas preliminares visando à adaptação da legislação educacional do Sistema Estadual de Ensino às disposições da Lei

Leia mais

XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME

XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME Os desafios da Educação Infantil nos Planos de Educação Porto de Galinhas/PE Outubro/2015 Secretaria de Educação Básica CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL É direito dos trabalhadores

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO APRESENTAÇÃO Dispõe sobre as normas para realização de Estágio Supervisionado pelos acadêmicos da Faculdade de Belém FABEL. O presente regulamento normatiza o Estágio

Leia mais

LEI 3.948, de 16 de novembro de 2009 Sistema Municipal de Ensino

LEI 3.948, de 16 de novembro de 2009 Sistema Municipal de Ensino LEI 3.948, de 16 de novembro de 2009 Sistema Municipal de Ensino Disciplina a organização do Sistema Municipal de Ensino do Município de Mococa e dá outras providências. CAPÍTULO I DA EDUCAÇÃO MUNICIPAL

Leia mais

DIRETRIZES PARA A GESTÃO DAS ATIVIDADES DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DO IFPB

DIRETRIZES PARA A GESTÃO DAS ATIVIDADES DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DO IFPB Ministério da Educação Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Paraíba Pró-Reitoria de Ensino Pró-Reitoria de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação Pró-Reitoria de Extensão DIRETRIZES PARA A

Leia mais

O Ensino a Distância nas diferentes Modalidades da Educação Básica

O Ensino a Distância nas diferentes Modalidades da Educação Básica O Ensino a Distância nas diferentes Modalidades da Educação Básica Francisco Aparecido Cordão Conselheiro da Câmara de Educação Básica do CNE facordao@uol.com.br 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU R E G I M E N T O G E R A L PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Regimento Geral PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Este texto foi elaborado com as contribuições de um colegiado de representantes da Unidades Técnico-científicas,

Leia mais

Sistemas da edificação Aplicação na prática

Sistemas da edificação Aplicação na prática 1 Vantagens Alta produtividade com equipes otimizadas; Redução de desperdícios e obra limpa; Facilidade de gerenciamento e padronização da obra; Elevada durabilidade; Facilidade de limpeza e conservação;

Leia mais

Dispõe sobre a oferta de cursos de pós-graduação lato sensu pela Universidade Federal do Pará

Dispõe sobre a oferta de cursos de pós-graduação lato sensu pela Universidade Federal do Pará Dispõe sobre a oferta de cursos de pós-graduação lato sensu pela Universidade Federal do Pará O REITOR DA, no uso das atribuições que lhe conferem o Estatuto e o Regimento Geral, obedecidas a legislação

Leia mais

Manual Técnico - OHRA E GAV. PLANO -

Manual Técnico - OHRA E GAV. PLANO - Manual Técnico - OHRA E GAV. PLANO - Material elaborado pelo departamento técnico da OfficeBrasil Desenvolvimento de Projetos e Produtos Última atualização: Março de 2013 Belo Horizonte, MG Linha Ohra

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA DA FACULDADE ANGLO-AMERICANO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º Este Regulamento disciplina as atividades do Estágio Curricular Supervisionado,

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento normatiza as atividades do Estágio Supervisionado em Publicidade e Propaganda

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais;

O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais; LEI Nº 2451 DE 24 DE NOVEMBRO DE 2011 Dispõe sobre o estágio de estudantes junto ao poder público Municipal, suas autarquias e fundações e dá outras providencias. O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado

Leia mais

DIRETRIZES E NORMAS PARA O ESTÁGIO NO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO

DIRETRIZES E NORMAS PARA O ESTÁGIO NO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO DIRETRIZES E NORMAS PARA O ESTÁGIO NO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO PARAÍBA DO SUL RJ 2014 2 DA NATUREZA Art. 1. Os alunos do curso de graduação em Arquitetura e Urbanismo da Faculdade

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.529, DE 12 DE JUNHO DE 2007

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.529, DE 12 DE JUNHO DE 2007 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 3.529, DE 12 DE JUNHO DE 2007 Dispõe sobre a oferta de cursos de pósgraduação lato sensu

Leia mais

PROJETO DE LEI. A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO PARÁ estatui e eu sanciono a seguinte CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

PROJETO DE LEI. A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO PARÁ estatui e eu sanciono a seguinte CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS PROJETO DE LEI Dispõe sobre a regulamentação e o funcionamento do Sistema de Organização Modular de Ensino SOME, no âmbito da Secretaria de Estado de Educação - SEDUC, e dá outras Providências. Lei: A

Leia mais

Parecer Técnico de Conformidade NR 17 e NBR 13966 MESA REUNIÃO REDONDA

Parecer Técnico de Conformidade NR 17 e NBR 13966 MESA REUNIÃO REDONDA Parecer Técnico de Conformidade NR 17 MESA REUNIÃO REDONDA Parecer Técnico de Conformidade NR 17 A SEFIT Serviços Especializados de Fisioterapia do Trabalho Ltda, inscrita no CNPJ n.º 04.207.225/0001-74,

Leia mais

O Prefeito Municipal de Macuco, no uso de suas atribuições legais, faz saber que a Câmara Municipal de Macuco aprovou e ele sanciona a seguinte,

O Prefeito Municipal de Macuco, no uso de suas atribuições legais, faz saber que a Câmara Municipal de Macuco aprovou e ele sanciona a seguinte, LEI Nº 302/05 "DISPÕE SOBRE O PLANO DE CARREIRA E REMUNERAÇÃO DO MAGISTÉRIO PÚBLICO MUNICIPAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS" O Prefeito Municipal de Macuco, no uso de suas atribuições legais, faz saber que

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. DO OBJETO 1.1. Contratação de empresa especializada para eventual fornecimento, montagem e instalação de mobiliário, para a Procuradoria Regional do Trabalho da 2a Região

Leia mais

DICAS ANTES DA COMPRA

DICAS ANTES DA COMPRA DICAS ANTES DA COMPRA Madeira: É um material natural e variações são consideradas normais, nuances e veios existentes nos pisos são próprios da madeira; imperfeições naturais, nós e variações nas tonalidades

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições Gerais

Leia mais

MESTRE MARCENEIRO. Saúde e segurança do marceneiro

MESTRE MARCENEIRO. Saúde e segurança do marceneiro Saúde e segurança marceneiro. A preocupação com o bem-estar, a saúde e a segurança do marceneiro no trabalho, vem crescendo no decorrer dos últimos anos, pois, quando o trabalho representa apenas uma obrigação

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO Nº 3, DE 15 DE JUNHO DE 2010

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO Nº 3, DE 15 DE JUNHO DE 2010 CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO Nº 3, DE 15 DE JUNHO DE 2010 Institui Diretrizes Operacionais para a Educação de Jovens e Adultos nos aspectos relativos à duração dos

Leia mais

Essa ferramenta pode ser fixada em máquinas como torno, fresadora, furadeira, mandriladora.

Essa ferramenta pode ser fixada em máquinas como torno, fresadora, furadeira, mandriladora. Brocas A broca é uma ferramenta de corte geralmente de forma cilíndrica, fabricada com aço rápido, aço carbono, ou com aço carbono com ponta de metal duro soldada ou fixada mecanicamente, destinada à execução

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.707, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2006. Institui a Política e as Diretrizes para o Desenvolvimento de Pessoal da administração

Leia mais

Nesta aula, você vai estudar exatamente isso. E para acabar com o suspense, vamos a ela.

Nesta aula, você vai estudar exatamente isso. E para acabar com o suspense, vamos a ela. Mete broca! Nesta aula, vamos estudar uma operação muito antiga. Os arqueólogos garantem que ela era usada há mais de 4000 anos no antigo Egito, para recortar blocos de pedra. Ela é tão comum que você

Leia mais

FUNDAMENTOS LEGAIS, PRINCÍPIOS E ORIENTAÇÕES GERAIS PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL

FUNDAMENTOS LEGAIS, PRINCÍPIOS E ORIENTAÇÕES GERAIS PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL FUNDAMENTOS LEGAIS, PRINCÍPIOS E ORIENTAÇÕES GERAIS PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL I - Fundamentos legais A Constituição de 1988, inciso IV do artigo 208, afirma: O dever do Estado com a educação será efetivado

Leia mais

PDI 2012-2016 Implementação da Instituição e Organização Acadêmica

PDI 2012-2016 Implementação da Instituição e Organização Acadêmica PDI 2012-2016 Implementação da Instituição e Organização Acadêmica Pró-Reitoria de Ensino do IFG Gilda Guimarães Dulcinéia de Castro Santana Goiânia_ 2012/1 1- PARÂMETROS LEGAIS LEI Nº 11.892, DE 29 DE

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das disposições gerais O estágio

Leia mais

FORMATO DA REDE. Basicamente existem dois formatos de rede: aberto ou em circuito fechado (anel). Formato Aberto: Formato Fechado:

FORMATO DA REDE. Basicamente existem dois formatos de rede: aberto ou em circuito fechado (anel). Formato Aberto: Formato Fechado: FORMATO DA REDE Basicamente existem dois formatos de rede: aberto ou em circuito fechado (anel). Formato Aberto: Quando não justifica fazer um anel, pode-se levar uma rede única que alimente os pontos

Leia mais

KIT Porta IPUMIRIM. Manual técnico e instruções de instalação

KIT Porta IPUMIRIM. Manual técnico e instruções de instalação Manual técnico e instruções de instalação KIT Porta IPUMIRIM Este manual de instalação do Kit Faqueadas Ipumirim vai auxiliar e orientar construtores e consumidores com as informações necessárias com relação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E CIÊNCIAS ECONÔMICAS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E CIÊNCIAS ECONÔMICAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E CIÊNCIAS ECONÔMICAS Regulamento Específico do Curso de Especialização em Auditoria e Controle Gerencial

Leia mais

PRODUTO: ARMÁRIO DE MADEIRA Portaria nº 69/SMG-G/2009 de 03/07/2009. 2.2.1. Painéis da caixa, inclusive o vertical interno, portas e prateleiras.

PRODUTO: ARMÁRIO DE MADEIRA Portaria nº 69/SMG-G/2009 de 03/07/2009. 2.2.1. Painéis da caixa, inclusive o vertical interno, portas e prateleiras. 1 CÓDIGO SUPRI: 71.654.002.001.0029-1 PRODUTO: ARMÁRIO DE MADEIRA Portaria nº 69/SMG-G/2009 de 03/07/2009 1. DESTINAÇÃO Para guarda de materiais de escritório em geral. 2. REQUISITOS GERAIS (VER DESENHOS

Leia mais

FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA

FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA Cachoeira, março de 2011 REGULAMENTO DE MONITORIA ACADÊMICA DO CURSO DE PEDAGOGIA Capítulo I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º

Leia mais

Serras circulares. A forma dos dentes, bem como os ângulos de corte, variam com o tipo de operação e com a natureza do material que vai ser serrado.

Serras circulares. A forma dos dentes, bem como os ângulos de corte, variam com o tipo de operação e com a natureza do material que vai ser serrado. Serras circulares Serras circulares são discos dentados que trabalham em máquinas muito solicitadas em marcenarias, carpintarias e serrarias. Estas serras efetuam cortes longitudinais, paralelos, transversais

Leia mais

MANUAL PASSO A PASSO DE APLICAÇÃO: GS-SUPER

MANUAL PASSO A PASSO DE APLICAÇÃO: GS-SUPER MANUAL PASSO A PASSO DE APLICAÇÃO: GS-SUPER 1. INTRODUÇÃO Este Manual de Aplicação do GS-Super demonstra passo a passo o procedimento correto para aplicação do material bem como os cuidados necessários

Leia mais

CARGO: PROFESSOR Síntese de Deveres: Exemplo de Atribuições: Condições de Trabalho: Requisitos para preenchimento do cargo: b.1) -

CARGO: PROFESSOR Síntese de Deveres: Exemplo de Atribuições: Condições de Trabalho: Requisitos para preenchimento do cargo: b.1) - CARGO: PROFESSOR Síntese de Deveres: Participar do processo de planejamento e elaboração da proposta pedagógica da escola; orientar a aprendizagem dos alunos; organizar as atividades inerentes ao processo

Leia mais

Art. 3º Os detentores de cargo de Educador Infantil atuarão exclusivamente na educação infantil.

Art. 3º Os detentores de cargo de Educador Infantil atuarão exclusivamente na educação infantil. LEI Nº 3464/2008 de 20.03.08 DÁ NOVA DENOMINAÇÃO AO CARGO DE MONITOR, INCLUI SEUS OCUPANTES NO PLANO DE CARGOS, CARREIRA E REMUNERAÇÃO DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL DE FRANCISCO BELTRÃO, NA ÁREA DE EDUCAÇÃO

Leia mais

A Empresa. Com mais de 20 anos de mercado,a RTC esta sempre atenta as inovações, e as necessidades dos clientes mais exigentes.

A Empresa. Com mais de 20 anos de mercado,a RTC esta sempre atenta as inovações, e as necessidades dos clientes mais exigentes. A Empresa Com mais de 20 anos de mercado,a RTC esta sempre atenta as inovações, e as necessidades dos clientes mais exigentes. Representamos e fabricamos os melhores produtos do mercado buscamos um continuo

Leia mais

10/04/2015 regeral_133_146

10/04/2015 regeral_133_146 Seção VI Da Transferência Art. 96. A UNIR aceita transferência de discentes oriundos de outras instituições de educação superior, de cursos devidamente autorizados, para cursos afins, na hipótese de existência

Leia mais

Processo de Forjamento

Processo de Forjamento Processo de Forjamento Histórico A conformação foi o primeiro método para a obtenção de formas úteis. Fabricação artesanal de espadas por martelamento (forjamento). Histórico Observava-se que as lâminas

Leia mais

RESOLUÇÃO N 26/95 - CUn

RESOLUÇÃO N 26/95 - CUn RESOLUÇÃO N 26/95 - CUn INSTITUI O PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO DO PESSOAL TÉCNICO-ADMINISTRATIVO E ESTABELECE NORMAS PARA A CONCESSÃO DE HORÁRIO PARA SERVIDORES ESTUDANTES, AFASTAMENTO PARA ESTUDOS E PROMOÇÃO

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE DESIGN, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições Gerais O presente documento

Leia mais

TSA/TDA DIFUSOR PARA LUMINÁRIA TROFFER

TSA/TDA DIFUSOR PARA LUMINÁRIA TROFFER TSA/TDA DIFUSOR PARA LUMINÁRIA TROFFER TSA/TODA DIFUSORES PARA LUMINÁRIAS O conjunto de difusão de ar completamente embutido, contribui para um visual leve e sem distorções. Sua flexibilidade própria,

Leia mais

PESQUISA SOBRE VALIDAÇÃO DE DISCIPLINA/APROVEITAMENTO DE ESTUDOS NOS CURSOS SUPERIORES

PESQUISA SOBRE VALIDAÇÃO DE DISCIPLINA/APROVEITAMENTO DE ESTUDOS NOS CURSOS SUPERIORES PESQUISA SOBRE VALIDAÇÃO DE DISCIPLINA/APROVEITAMENTO DE ESTUDOS NOS CURSOS SUPERIORES Adriane Stroisch De acordo com pesquisa realizada elaboramos a síntese a seguir com as informações

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS Regulamento do Estágio Curricular Obrigatório do Bacharelado em Ciências Biológicas 1 CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS COLEGIADO DO CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Produção Industrial Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Técnico em Móveis FORMA/GRAU:( x )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 1, DE 21 DE JANEIRO DE 2004.(*) CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA

RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 1, DE 21 DE JANEIRO DE 2004.(*) CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 1, DE 21 DE JANEIRO DE 2004.(*) CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 1, DE 21 DE JANEIRO DE 2004.(*) Estabelece Diretrizes Nacionais para a

Leia mais

Dispõe sobre a Educação Infantil no âmbito do Sistema de Ensino do Ceará.

Dispõe sobre a Educação Infantil no âmbito do Sistema de Ensino do Ceará. RESOLUÇÃO N.º 361/2000 Dispõe sobre a Educação Infantil no âmbito do Sistema de Ensino do Ceará. O Conselho de Educação do Ceará (CEC), no uso de suas atribuições e tendo em vista a necessidade de regulamentar

Leia mais

A NOVA LEI DE ESTÁGIO DE ESTUDANTES

A NOVA LEI DE ESTÁGIO DE ESTUDANTES A NOVA LEI DE ESTÁGIO DE ESTUDANTES (11.788, DE 25/09/2008) Definição Estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo

Leia mais

LEGISLAÇÃO. a) F - F - V - F. b) V - F - V - V. c) V - V - F - F. d) F - V - F - V. e) V - V - V - F.

LEGISLAÇÃO. a) F - F - V - F. b) V - F - V - V. c) V - V - F - F. d) F - V - F - V. e) V - V - V - F. LIBRAS LEGISLAÇÃO Questão 01: Assinale V, para as afirmativas VERDADEIRAS, e F, para as FALSAS. ( ) De acordo com a Organização Político Administrativa do Estado, o servidor público que, no exercício de

Leia mais

Faculdade de Lucas do Rio Verde Credenciada pela Portaria Ministerial nº. 2.653 de 07/12/01 D.O.U. de 10/12/01.

Faculdade de Lucas do Rio Verde Credenciada pela Portaria Ministerial nº. 2.653 de 07/12/01 D.O.U. de 10/12/01. CONSELHO PEDAGÓGICO - COP RESOLUÇÃO Nº. 13/2008, DE 03 DE ABRIL DE 2008 Aprova o Regulamento de Monitoria Faculdade de Lucas do Rio Verde. O Presidente do Conselho Pedagógico - COP, face ao disposto no

Leia mais

Mandrilamento. determinado pela operação a ser realizada. A figura a seguir mostra um exemplo de barra de mandrilar, também chamada de mandril.

Mandrilamento. determinado pela operação a ser realizada. A figura a seguir mostra um exemplo de barra de mandrilar, também chamada de mandril. A UU L AL A Mandrilamento Nesta aula, você vai tomar contato com o processo de mandrilamento. Conhecerá os tipos de mandrilamento, as ferramentas de mandrilar e as características e funções das mandriladoras.

Leia mais

REGULAMENTO GERAL ESTÁGIO SUPERVISIONADO LICENCIATURA

REGULAMENTO GERAL ESTÁGIO SUPERVISIONADO LICENCIATURA REGULAMENTO GERAL ESTÁGIO SUPERVISIONADO LICENCIATURA APRESENTAÇÃO 1. CARGA HORÁRIA DE ESTÁGIO 2. A COORDENAÇÃO DE ESTÁGIOS 2.1. SUPERVISÃO GERAL DE ESTÁGIOS 2.2. COORDENADORES DE CURSO 2.3. PROFESSORES

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção. Organização do Trabalho na Produção

Curso de Engenharia de Produção. Organização do Trabalho na Produção Curso de Engenharia de Produção Organização do Trabalho na Produção Organização do Trabalho na Produção Projeto do Trabalho -Objetivo: criar um ambiente produtivo e eficiente, onde cada um saiba o que

Leia mais

COLEGIADO DE ENFERMAGEM REGULAMENTO PARA PRÁTICAS DE CAMPO EM ENFERMAGEM TÍTULO ÚNICO DAS PRÁTICAS DE CAMPO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO

COLEGIADO DE ENFERMAGEM REGULAMENTO PARA PRÁTICAS DE CAMPO EM ENFERMAGEM TÍTULO ÚNICO DAS PRÁTICAS DE CAMPO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO COLEGIADO DE ENFERMAGEM REGULAMENTO PARA PRÁTICAS DE CAMPO EM ENFERMAGEM TÍTULO ÚNICO DAS PRÁTICAS DE CAMPO CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º. As Práticas de Campo do Curso de Enfermagem parte integrante

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento

Leia mais

CATÁLOGO Network, Datacom e Telecom

CATÁLOGO Network, Datacom e Telecom CATÁLOGO Network, Datacom e Telecom 20 GABINETES Linha EF São diversas opções de gabinetes tanto para ambientes limpos quanto para o chão de fábrica, que comportam de a 1.000 de equipamentos. GABINETES

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Art.1º. O Estágio Supervisionado é componente curricular obrigatório do Curso de Graduação em Administração da FASIP que visa a proporcionar

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Atividades Complementares Sistemas de Informação 1. Introdução Nos cursos de graduação, além das atividades de aprendizagem articuladas pelas disciplinas que compõem a matriz curricular, deverão ser inseridas

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2013

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2013 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2013 Regulamenta o processo de implementação e avaliação da flexibilização para ajuste de jornada de trabalho

Leia mais

PROCESSO Nº 23062.000509/12-59

PROCESSO Nº 23062.000509/12-59 Destaques da Proposta de Programa de Capacitação dos Servidores Técnico- Administrativos em Educação aprovados durante a 435ª Reunião do Conselho Diretor PROCESSO Nº 23062.000509/12-59 ALTERAÇÕES GERAIS

Leia mais

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS: Habilitações: Língua Portuguesa e respectivas Literaturas Língua Espanhola e respectivas

Leia mais

Elementos de Máquinas

Elementos de Máquinas Professor: Leonardo Leódido Sumário Buchas Guias Mancais de Deslizamento e Rolamento Buchas Redução de Atrito Anel metálico entre eixos e rodas Eixo desliza dentro da bucha, deve-se utilizar lubrificação.

Leia mais

ANEXO III. Regulamentação da Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrado na Modalidade Educação de Jovens e Adultos. Capítulo I Da admissão

ANEXO III. Regulamentação da Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrado na Modalidade Educação de Jovens e Adultos. Capítulo I Da admissão ANEXO III ORGANIZAÇÃO DIDÁTICA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA SERTÃO PERNANBUCANO Resolução nº 031/2010 De 30 de setembro de 2010 Regulamentação da Educação Profissional Técnica

Leia mais

"PANORAMA DA COLETA SELETIVA DE LIXO NO BRASIL"

PANORAMA DA COLETA SELETIVA DE LIXO NO BRASIL Reciclagem e Valorizaçã ção o de Resíduos Sólidos S - Meio Ambiente UNIVERSIDADE DE SÃO S O PAULO "PANORAMA DA COLETA SELETIVA DE LIXO NO BRASIL" Associação sem fins lucrativos, o CEMPRE se dedica à promoção

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º XXX, DE XX DE XXXXXX DE 2013

RESOLUÇÃO N.º XXX, DE XX DE XXXXXX DE 2013 RESOLUÇÃO N.º XXX, DE XX DE XXXXXX DE 2013 O PRESIDENTE DO CONSELHO SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO, no uso de suas atribuições regulamentares e, considerando

Leia mais

DISCIPLINA: ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES (AAC)

DISCIPLINA: ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES (AAC) Escola de Enfermagem Wenceslau Braz DISCIPLINA: ATIVIDADES ACADÊMICAS COMPLEMENTARES (AAC) INTRODUÇÃO O Projeto Pedagógico do Curso de Enfermagem da Escola de Enfermagem Wenceslau Braz (EEWB) da cidade

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES Das

Leia mais

DÚVIDAS FREQÜENTES SOBRE A NOVA LEI DE ESTÁGIO (LEI 11.788/2008)

DÚVIDAS FREQÜENTES SOBRE A NOVA LEI DE ESTÁGIO (LEI 11.788/2008) DÚVIDAS FREQÜENTES SOBRE A NOVA LEI DE ESTÁGIO (LEI 11.788/2008) 1. O que é o estágio? Resposta: Estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação

Leia mais

Construção Civil Linha PVC

Construção Civil Linha PVC Construção Civil Linha PVC Correr Abertura de 2 a 6 folhas que se movimentam mediante deslizamento horizontal. De fácil manuseio, podendo ser utilizada com persiana e tela mosquiteira. Permite ventilação

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO INTRODUÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) Articulação com o Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Projeto Político Pedagógico Indissociabilidade entre ensino, pesquisa

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 190/00-CEE/MT.

RESOLUÇÃO Nº 190/00-CEE/MT. RESOLUÇÃO Nº 190/00-CEE/MT. Fixa normas complementares, para o Sistema Estadual de Ensino, à lmplementação das Diretrizes Curriculares para a Formação de Professores da Educação Infantil e dos anos iniciais

Leia mais

ALTERAÇÕES NA LDB E REGULAMENTAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

ALTERAÇÕES NA LDB E REGULAMENTAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL ALTERAÇÕES NA LDB E REGULAMENTAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Encontro Nacional da Uncme Outubro/2013 (arquivo da Creche Carochinha) Secretaria de Educação Básica CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL A Educação Infantil

Leia mais

CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DA ESTRUTURA

CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DA ESTRUTURA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE LETRAS REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS EM LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA E LÍNGUAS ESTRANGEIRAS (INGLESA, ESPANHOLA E ALEMÃ) CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO

Leia mais

Integrar o processo de ensino, pesquisa e extensão;

Integrar o processo de ensino, pesquisa e extensão; REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE AGRONOMIA DO IFES CAMPUS ITAPINA O Estágio Curricular constitui um momento de aquisição e aprimoramento de conhecimentos e de habilidades essenciais ao

Leia mais

REGULAMENTO/COGEP Nº 001, DE 1º DE JUNHO DE 2012. 2ª Edição Atualizada em 29 de janeiro de 2013.

REGULAMENTO/COGEP Nº 001, DE 1º DE JUNHO DE 2012. 2ª Edição Atualizada em 29 de janeiro de 2013. REGULAMENTO/COGEP Nº 001, DE 1º DE JUNHO DE 2012. 2ª Edição Atualizada em 29 de janeiro de 2013. Dispõe acerca da Política de uso do PONTO ELETRÔNICO E DA JORNADA DE TRABALHO dos servidores do Instituto

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 030/2013.

PROJETO DE LEI N.º 030/2013. PROJETO DE LEI N.º 030/2013. Institui o Programa Menor Aprendiz no âmbito do Município de Bela Vista de Minas e dá outras providências. O Prefeito Municipal de Bela Vista de Minas, Estado de Minas Gerais,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.074, DE 29 DE OUTUBRO DE 2010

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.074, DE 29 DE OUTUBRO DE 2010 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.074, DE 29 DE OUTUBRO DE 2010 Dispõe sobre os Planos Acadêmicos, Regimes e Horário de

Leia mais

CONSELHO DE CLASSE DICIONÁRIO

CONSELHO DE CLASSE DICIONÁRIO CONSELHO DE CLASSE O Conselho de Classe é um órgão colegiado, de cunho decisório, presente no interior da organização escolar, responsável pelo processo de avaliação do desempenho pedagógico do aluno.

Leia mais

OBJETIVO: 1 - GERAL 2 - ESPECÍFICOS

OBJETIVO: 1 - GERAL 2 - ESPECÍFICOS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS PRÓ-REITORIA DE ENSINO COORDENADORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO INFORMAÇÕES PARA DIVULGAÇÃO DE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU NA INTERNET Curso de Especialização Lato Sensu

Leia mais

PROFLETRAS R E G I M E N T O

PROFLETRAS R E G I M E N T O PROFLETRAS R E G I M E N T O CAPÍTULO I - CAPITULO II - CAPÍTULO III - CAPÍTULO IV - CAPÍTULO V - CAPÍTULO VI - CAPÍTULO VII - CAPÍTULO VIII - Das Finalidades Das Instituições Associadas Da Organização

Leia mais

PROGRAMA SESI EDUCAÇÃO DO TRABALHADOR. Gerência de Educação. Versão Julho_09

PROGRAMA SESI EDUCAÇÃO DO TRABALHADOR. Gerência de Educação. Versão Julho_09 PROGRAMA SESI EDUCAÇÃO DO TRABALHADOR Gerência de Educação Versão Julho_09 O SESI (Serviço Social da Indústria) ao longo de seus sessenta anos de história sempre foi fiel à sua missão de promover a qualidade

Leia mais

PERFIL DE JUNÇÃO REHAU VEDAR, UNIR, DESTACAR. Automotiva Indústria

PERFIL DE JUNÇÃO REHAU VEDAR, UNIR, DESTACAR. Automotiva Indústria PERFIL DE JUNÇÃO REHAU VEDAR, UNIR, DESTACAR www.rehau.com.br Construção Automotiva Indústria DESIGN PARA MÓVEIS DA REHAU: SOLUÇÕES INOVADORAS DE SISTEMAS NO MESMO LOCAL A REHAU se estabeleceu como a principal

Leia mais

Assunto: Análise e Parecer Técnico Pregão Presencial Nº 16/2015 Aquisição de Mobiliário. DESPACHOS E ENCAMINHAMENTOS Ao NLC / CPL;

Assunto: Análise e Parecer Técnico Pregão Presencial Nº 16/2015 Aquisição de Mobiliário. DESPACHOS E ENCAMINHAMENTOS Ao NLC / CPL; Brasília DF, 17 de Julho de 2015. Assunto: Análise e Parecer Técnico Pregão Presencial Nº 16/2015 Aquisição de Mobiliário. DESPACHOS E ENCAMINHAMENTOS Ao NLC / CPL; Segue análise e parecer técnico descrição

Leia mais

RESOLUÇÃO N. 176/04-CEE/MT.

RESOLUÇÃO N. 176/04-CEE/MT. RESOLUÇÃO N. 176/04-CEE/MT. Estabelece Diretrizes para a organização e a realização de Estágio de alunos da Educação Profissional de Nível Técnico e do Ensino Médio, inclusive nas modalidades de Educação

Leia mais