VG2 1ª ETAPA. 4. Decorrido o tempo determinado, será distribuído o CARTÃO-RESPOSTA, o qual será o único documento válido para a correção da prova.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "VG2 1ª ETAPA. 4. Decorrido o tempo determinado, será distribuído o CARTÃO-RESPOSTA, o qual será o único documento válido para a correção da prova."

Transcrição

1 VG2 1ª ETAPA 1. SERÁ ATRIBUÍDA NOTA ZERO À PROVA QUANDO O ALUNO: a) utilizar ou portar, durante a realização da prova, MÁQUINAS e(ou) RELÓGIOS DE CALCULAR, bem como RÁDIOS, GRAVADORES, HEADPHONES, TE- LEFONES CELULARES ou FONTES DE CONSULTA DE QUALQUER ESPÉCIE; b) ausentar-se da sala em que se realiza a prova levando consigo o CADERNO DE QUESTÕES e(ou) o CARTÃO-RESPOSTA antes do prazo estabelecido; c) agir com incorreção ou descortesia para com qualquer participante do processo de aplicação das provas; d) comunicar-se com outro participante, verbalmente, por escrito ou por qualquer outra forma; e) apresentar dado(s) falso(s) na sua identificação pessoal. f) for ao banheiro portando CELULAR, mesmo que desligado, APARELHO DE ESCUTA, MÁQUINA DE CALCULAR ou qualquer outro MATERIAL DE CONSULTA relativo à prova. Na ida ao banheiro, durante a realização da prova, o aluno será submetido à revista por meio de DETECTOR DE METAL. 2. Este CADERNO DE QUESTÕES contém 90 questões, numeradas de 1 a 90 e dispostas da seguinte maneira: a) as questões de número 1 a 45 são relativas à área de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias; b) as questões de número 1 a 5 são relativas à área de Língua Estrangeira; c) as questões de número 46 a 90 são relativas à área de Matemática e suas Tecnologias. 3. Verifique no CARTÃO-RESPOSTA se os seus dados estão registrados corretamente. Caso haja alguma divergência, comunique-a imediatamente ao aplicador. 4. Decorrido o tempo determinado, será distribuído o CARTÃO-RESPOSTA, o qual será o único documento válido para a correção da prova. 5. Não dobre, não amasse, nem rasure o CARTÃO-RES- POSTA. Ele não poderá ser substituído. 6. Para cada uma das questões objetivas, são apresentadas 5 opções, identificadas com as letras A, B, C, D e E. Apenas uma responde corretamente à questão. Você deve, portanto, assinalar apenas uma opção em cada questão. A marcação de mais de uma opção anula a questão, mesmo que uma das respostas esteja correta. 7. No CARTÃO-RESPOSTA, marque, para cada questão, a letra correspondente à opção escolhida para a resposta, preenchendo todo o espaço compreendido no círculo, com caneta esferográfica de tinta azul ou preta. 8. Reserve os 30 minutos finais para marcar seu CARTÃO- -RESPOSTA. Os rascunhos e as marcações assinaladas no CADERNO DE QUESTÕES não serão considerados na avaliação. 9. O aluno, ao sair da sala, deverá entregar, definitivamente, seu cartão-resposta devidamente assinado, devendo ainda assinar a folha de presença e o cartão de identificação de sala. 10. O tempo disponível para estas provas é de cinco horas e trinta minutos.

2 PROPOSTA DE REDAÇÃO Tema: Esporte e mídia. Considerando os textos seguintes como motivadores, redija um texto DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO discutindo o uso do esporte como espetáculo midiático de consumo. Desenvolva seu texto utilizando os conhecimentos adquiridos ao longo de sua formação e as reflexões feitas sobre o tema em questão. Selecione, organize e relacione argumentos, fatos e opiniões para defender seu ponto de vista e suas propostas, sem ferir os direitos humanos. Coerente com sua argumentação, elabore uma proposta de intervenção ou de conscientização destinada a resolver a(s) problemática(s) em foco. Texto I As atividades atléticas sempre estiveram relacionadas a instituições nas sociedades passadas. Na Grécia Antiga, elas faziam parte da religião e da educação grega. Na época do Império Romano, os Jogos Públicos foram utilizados para alienar o povo, evitando insurreições populares, na chamada Política do Pão e Circo. Na Europa, entre os séculos XVIII e XIX, surgiu o movimento ginástico, que visava melhorar a saúde das pessoas. No entanto, foi utilizado para o treinamento militar, atendendo aos interesses nacionalistas da época. A regulamentação de jogos populares na Inglaterra fez surgir, em meados do século XIX, o Esporte Moderno. Este, impregnado de valores da Revolução Industrial, foi utilizado pela burguesia industrial para disciplinar os operários. Os Jogos Olímpicos da era moderna propagaram o esporte por todo o mundo. Apesar de este ter se tornado uma instituição independente, continuou a ser apropriado por estados nacionais e por outras instituições. Este fato pôde ser observado na Alemanha nazista durante os Jogos Olímpicos de Berlim, em 1936, e também durante toda a Guerra Fria. Com o desenvolvimento da mídia, o esporte foi englobado pelas estruturas econômicas do mundo capitalista e tornou-se uma mercadoria da indústria cultural. SIGOLI, M. A., DE ROSE JR., D. A história do uso político do esporte. R. bras. Ci e Mov. 2004; 12(2): Texto II Trechos da entrevista concedida pelo Ministro do Esporte Aldo Rebelo à Veja em 19 de setembro de 2012: A Seleção Brasileira fez dois jogos no Brasil que não encheram os estádios e não agradaram à torcida. Há um processo de elitização do futebol? A Seleção não atrai mais o torcedor? Há um evidente processo de elitização, o que pode ser prejudicial ao futebol, que é uma instituição que nasceu no Brasil à margem do mercado e do estado. É uma instituição essencialmente popular, que deu aos pobres seus grandes ídolos, como Friedenreich, Fausto Maravilha Negra, Leônidas da Silva, Domingos da Guia, Pelé, Neymar... Quando o mercado se apropria dessa instituição, o torcedor deixa de se comportar como um apaixonado pelo esporte e passa a ser um consumidor do produto. Isso é legítimo, mas traz um risco ao próprio negócio. Se o produto não for de boa qualidade ou for banalizado, o público se desencantará. A Seleção Brasileira está exposta a jogos que têm apenas interesse comercial, com adversários fracos como África do Sul e China. A convocação da Seleção era um evento que parava o país. Hoje, alcançou um grau de vulgaridade que não impressiona mais a ninguém. Os dirigentes precisam levar isso em conta em benefício do próprio futebol. A Seleção Brasileira está vulgarizada e banalizada. Isso é um problema a dois anos da Copa do Mundo no Brasil. LC - 2º dia Página 2

3 A Seleção deixou de interessar ao público? Sem dúvida. Hoje, o torcedor dá muito mais valor a seu clube do que à Seleção. E, muitas vezes, vai ao estádio para vaiar na Seleção o atleta do adversário, como aconteceu com o Neymar no amistoso contra a África do Sul. O público está praticamente desprezando a Seleção. A culpa não é do torcedor, mas do espetáculo que ele recebe. Há um risco de esse desprezo à Seleção chegar ao ápice se o Brasil tiver um mau desempenho em 2014? A Copa costuma reconstituir o espírito do torcedor de Seleção. É um momento em que, apesar das decepções, a torcida trata bem os jogadores. Ainda mais em casa. Disponível em Acesso em 13/02/13. Texto III acesso em 13/02/13. LC - 2º dia Página 3

4 LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Questões de 1 a 45 Questões de 1 a 5 (opção inglês) QUESTÃO 1 Disponível em: Acesso em: 05 mar Os verbos frasais ( Phrasal Verbs ) são verbos que têm o seu sentido alterado em razão do acréscimo de uma preposição ou de uma partícula adverbial a ele. De acordo com a imagem acima que reproduz, de forma sarcástica, o momento que antecedeu a morte do rei Ricardo III, o verbo frasal bring it on remete à suposta bravura do rei que não se deixa intimidar pelas mais terríveis ameaças feitas pelo inimigo. à imensa lealdade do rei que, mesmo ameaçado, não trai a confiança que seus súditos depositaram nele. à total indiferença do rei que não se entrega, mesmo assistindo seus súditos sofrerem nas mãos do inimigo. à insatisfação do rei diante da possibilidade iminente de ter o seu trono usurpado pela cobiça do inimigo. à visível fragilidade do rei que implora clemência diante das terríveis ameaças feitas a ele pelo inimigo. LC - 2º dia Página 4

5 QUESTÃO 2 QUESTÃO 3 U.S. BABY S HIV INFECTION CURED THROUGH VERY EARLY TREATMENT SALT OVER LEFT SHOULDER A baby girl in Mississippi who was born with HIV has been cured after very early treatment with standard HIV drugs, U.S. researchers reported on Sunday, in a potentially ground-breaking case that could offer insights on how to eradicate HIV infection in its youngest victims. The child s story is different from the now famous case of Timothy Ray Brown, the so-called Berlin patient, whose HIV infection was completely eradicated through an elaborate treatment for leukemia in 2007 that involved the destruction of his immune system and a stem cell transplant from a donor with a rare genetic mutation that resists HIV infection. Instead of Brown s costly treatment, however, the case of the Mississippi baby, who was not identified, involved the use of a cocktail of widely available drugs already used to treat HIV infection in infants. When the baby girl was born in a rural hospital in July 2010, her mother had just tested positive for HIV infection. Because her mother had not received any prenatal HIV treatment, doctors knew the child was at high risk of infection. Disponível em: Acesso em: 05 mar Uma equipe de médicos norte-americanos anunciou o primeiro caso de cura funcional de uma criança de dois anos contaminada com o vírus HIV. Com base no texto acima, a criança recebeu uma combinação de drogas experimentais projetadas especificamente para atender as demandas do sistema imunológico infantil. contraiu a doença meses depois do seu nascimento, em função de uma transfusão realizada após um gravíssimo acidente doméstico. foi curada após receber uma doação de células-tronco provenientes de um indivíduo que era geneticamente imune ao vírus da AIDS. apresentou, apesar da cura funcional, inúmeras sequelas da doença que, provavelmente, vão acompanhá-la pelo resto de sua vida. submeteu-se a um tratamento padrão, porém precoce, que consiste no uso de um coquetel de drogas já utilizadas para combater o HIV. Why do people toss salt over their left shoulders? Well, how else are you supposed to prevent the devil from sneaking up on you? The devil is believed to detest salt, as it is 5 incorruptible, immortal, and linked to God, writes Richard Webster in The Encyclopedia of Superstitions. Salt is a preservative, which makes it a natural enemy of anyone or anything that seeks to destroy. If a superstitious person accidentally spills some salt, he must 10 immediately toss a pinch of salt over his left shoulder. This is because the devil is likely to attack from the rear, and will also attack from the left, or sinister, side. The presence of salt will immediately scare off the devil before he has time to cause any difficulties. Disponível em: Acesso em: 05 mar Algumas superstições são tão arraigadas nas sociedades modernas que todo mundo, de leigo a cientista, sucumbe a esses atos insensatos (ou, pelo menos, se sente um pouco desconfortável se não o faz). De acordo com o texto acima, que trata de uma superstição tipicamente americana, acredita-se que o sal atrai a sorte para quem faz uso dele por estar estreitamente relacionado à criação divina. reflete todo o sincretismo religioso que faz parte do contexto do comportamento humano. repele a presença do mal por ser um elemento de natureza imortal e incorruptível. destrói incondicionalmente todo aquele ou tudo aquilo que dele insiste em se aproximar. inspira bons fluidos por estar associado ao processo natural de conservação e purificação. LC - 2º dia Página 5

6 QUESTÃO 4 Disponível em: Acesso em: 05 mar Provérbios são frases e expressões, geralmente curtas, que transmitem conhecimentos comuns sobre a vida. A combinação de elementos verbais e não verbais (presentes no texto acima) reflete a impossibilidade de se estabelecer vínculos de confiança com pessoas que não valorizam a importância da lealdade. a necessidade de se preservar uma relação pautada pela confiança, sob pena de não poder mais restaurá-la depois. a indignação das pessoas que tiveram a sua confiança traída de maneira recorrente por aqueles que elas tanto amavam. a falta de sensibilidade daqueles que não enxergam na confiança, o principal ingrediente para uma relação afetiva plena. a ingenuidade daqueles que acreditam que as consequências da quebra de confiança são perfeitamente reversíveis. O atleta paraolímpico sul-africano Oscar Pistorius, de 26 anos, foi detido pela polícia no dia 14 de fevereiro, acusado de matar a própria namorada, a modelo Reeva Steekamp, na residência dele em Pretória. Steekamp, de 30 anos, foi baleada três vezes, morrendo no local. De acordo com o texto acima, escrito em forma de poema, o autor defende Pistorius contra a acusação de homicídio, alegando que não há evidências concretas de que o atleta tenha assassinado a própria namorada. argumenta que Pistorius merece um tratamento especial, caso venha a ser condenado, por se tratar de um portador de necessidades especiais. critica as linhas de investigação adotadas pela polícia, argumentando que há inúmeras falhas técnicas na coleta de evidências contra Pistorius. questiona a tese sustentada por Pistorius de que ele teria tirado a vida da própria namorada por acidente, ao confundi-la com um suposto invasor. sustenta que não existe a menor possibilidade de saber o que realmente aconteceu, a menos que Pistorius decida fazer uma confissão do crime. QUESTÃO 5 Disponível em: Acesso em: 05 mar LC - 2º dia Página 6

7 LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Questões de 1 a 45 Questões de 1 a 5 (opção espanhol) Texto para a questão 1. LAS BALLENAS Una de las características más importantes y significativas de estos mamíferos marinos es su habilidad para la ecolocación, es decir, localizar un objeto mediante la emisión y recepción de sonidos. Se dice que las ballenas emiten sonidos en diferentes frecuencias, vibraciones y suspiros. Además, cuando sacan la cabeza fuera del agua, emiten una especie de bramidos. Se ha comprobado que la ballena yubarta o jorobada emite un verdadero canto que puede alargarse durante horas. Estos cantos están compuestos por estribillos que se repiten y que son oídos desde muy lejos. Por tanto, podemos decir que el oído es el sentido más importante de las ballenas. Se sabe que producen al menos dos tipos de sonidos. Los sonidos de ecolocación y las vocalizaciones. Los primeros son como una especie de sonar biológico, mientras que los segundos son conocidos como las canciones de ballenas. Estos son, además, un buen medio de comunicación entre las ballenas. Cada especie tiene una voz diferente, pero los cantos son comunes al grupo. Estos cantos pueden escucharse a una distancia de hasta 30 km. Gracias al sistema de ecolocación, estos animales pueden explorar su entorno, precisando el tamaño y la distancia de cada objeto. Les ayuda a orientarse y a navegar, así como a cazar en la oscuridad. Cabe destacar que tanto delfines como ballenas en cautividad desarrollan una gran capacidad de aprendizaje. En libertad, es difícil observarlos, así que se tiene menos información al respecto. Por tanto, a pesar de lo que se diga o piense, de momento no hay nada probado acerca de la similitud entre el lenguaje de las ballenas y el de los seres humanos. De todas formas, se dice que el que tiene el privilegio de oír estos sonidos o cantos queda perplejo ante su belleza y magnitud, ya que son capaces de penetrar en los sentimientos humanos. QUESTÃO 1 acceso (adaptado) A audição é o sentido mais importante das baleias. Sabe-se que produzem ao menos dois tipos de sons: os que intervêm em seu sistema de ecolocalização e as vocalizações. De acordo com o texto, é correto dizer que a atitude mundial em relação às baleias ainda não mudou. Elas ainda são vistas como criaturas apavorantes como mostrado em Moby Dick. os cientistas puderam concluir que as baleias são normalmente criaturas ameaçadoras e têm um alto nível de inteligência. as baleias yubartas são conhecidas pelas suas canções, que podem durar horas e serem ouvidas a quilômetros de distância. as baleias não produzem sons como os humanos, pois suas cordas vocais não funcionam debaixo d água. os especialistas estão preocupados que a poluição causada pelo homem esteja abafando e obstruindo os sons dos animais do mar. Texto para a questão 2. LOS NAZIS Los alemanes crearon una serie de instalaciones de detención para encarcelar y eliminar a los enemigos del estado. La mayoría de los prisioneros en los primeros campos de concentración era comunistas alemanes, socialistas, social demócratas, romas (gitanos), testigos de Jehová, homosexuales, clérigos cristianos, y personas acusadas de comportamiento asocial o anormal. Después de la anexión de Austria en marzo de 1938, los nazis arrestaron judíos alemanes y austriacos y los encarcelaron en los campos de Dachau, Buchenwald, y Sachsenhausen, en Alemania. Después de los pogroms de Kristallnacht, en noviembre de 1938, los nazis llevaron a cabo arrestos masivos de hombres judíos y los encarcelaron en campos por periodos breves. Equipos especiales de las SS llamados Unidades de la calavera (Totenkopfverbände) vigilaban los campos, y competían unos con otros en crueldad. Durante la Segunda Guerra Mundial, médicos nazis hacían experimentos sobre los prisioneros de algunos campos. Bajo el impacto de la guerra, el sistema de campos nazis creció rápidamente. Después de la invasión alemana de Polonia en septiembre de 1939, los nazis abrieron campos de trabajos forzados donde miles de prisioneros murieron de agotamiento y hambre. QUESTÃO 2 acceso (adaptado) O nazismo é a ideologia praticada pelo Partido Nazista da Alemanha, formulada por Adolf Hitler, e adotada pelo governo da Alemanha de 1933 a 1945, e esse período ficou conhecido como Alemanha Nazista ou Terceiro Reich. Marque a alternativa de acordo com o texto. O Nazismo foi um sistema de governo no qual o Chefe de Estado era eleito diretamente pelo povo. O termo National Sozialistische, que em português dá origem a Nazismo era utilizado como forma de apoio aos comunistas. Os nazistas prenderam e encarceraram judeus alemães e austríacos nos campos de Dachau em Os nazistas efetuaram prisões de brasileiros por breves períodos, em novembro de 1938, durante o violento massacre de Kristallnacht. O nazismo podia tomar decisões políticas com os cidadãos, direta ou indiretamente, por meio da democracia. LC - 2º dia Página 7

8 Texto para a questão 3. LA SIESTA La famosa siesta española nos trae una sensación de calma y tranquilidad en medio del ajetreo diario. Pero para muchos turistas es una causa de frustración y confusión. Entre las 2 y las 5 de la tarde, España cierra para permitir a sus ciudadanos descansar después de una mañana larga y frenética y prepararse para una tarde llena de trabajo. Mientras tanto, el turista común elige esta hora para pasear por las calles y comprar recuerdos, periódicos o simplemente visitar la ciudad, e invariablemente encuentra las tiendas cerradas y las calles vacías La siesta es un corto sueño de 15 o 30 minutos. De todas formas, esta definición está lejos de las 3 horas de pausa en la mitad del día laboral. La siesta se ha extendido por toda España, Latinoamérica, Filipinas, Oriente Medio y el norte de África. Es una necesidad, porque alrededor de las 2 del mediodía, el calor alcanza su punto álgido y es demasiado intenso afuera. De ahí que los habitantes de estas zonas se echen una siesta y esperen cómodamente en sus casas a que pase el bochorno. Esta no es siempre la causa. En áreas como el norte de España, el sur de Argentina y Chile, donde no hace tanto calor y es más una evasión que una justificación, la siesta ha pasado de ser una necesidad a ser un lujo, e incluso un hábito. Al dividirse la jornada laboral, la siesta se ha convertido en un momento en el que los trabajadores van a casa y pasan tiempo con su familia y amigos, y no necesariamente duermen. A menudo las familias usan este tiempo para tener una larga comida familiar. Es decir, la costumbre vespertina ayuda también en la motivación para trabajos, los movimientos de nuestros cuerpos; evitando accidentes en el trabajo y aumentando la memoria. QUESTÃO 3 acceso (adaptado) Se no Brasil, tirar uma soneca pode ainda ser visto como uma prática preguiçosa, médicos especialistas no sono computam esses minutinhos a mais com o travesseiro como um tempo preciso no seu dia. Depois da leitura do texto, é correto entender que a verdade é que vivemos em uma sociedade que nos priva do sono, dormimos menos do que deveríamos. Por isso devemos todos repousar após o almoço. alguns especialistas afirmam que devemos recusar a sesta porque o excesso de descanso pode significar que a qualidade do sono noturno não anda bem. a sesta ajuda os espanhóis a encarar outro turno pesado de trabalho, no entanto tal hábito deixa turistas sem alternativas de tempo para compras. a sesta não é recomendada, pois depois torna-se necessário o uso de estimulantes, isso provoca gastos no consumo de cafezinhos para acordar. os adultos precisam dormir cada vez mais, em relação aos mais jovens, pois o sono tem efeitos reparadores após um prolongado período de vigília. Texto para a questão 4. LA RENUNCIA DEL PAPA ES UN GESTO VALIENTE Sorpresa absoluta. El resto de confesiones religiosas han mostrado su asombro ante la histórica decisión del Papa Benedicto XVI de renunciar a su cargo por falta de fuerzas. Varias referencias religiosas del mundo han considerado la actitud de mucho coraje. El líder de los protestantes en España, Mariano Blázquez, ha calificado de gesto valiente la decisión del Papa de abandonar su puesto cuando las condiciones físicas no permiten ejercerlo al 100%: Es un gesto valiente. Podría haberse mantenido en el puesto, aunque no tomase muchas decisiones, pero ha preferido dejarlo, que es lo correcto, ha manifestado Blázquez. A juicio del secretario ejecutivo de la Federación de Entidades Religiosas Evangélicas de España (Ferede), la retirada del Papa marca un hito positivo y favorable para la Iglesia Católica. Es positivo saber retirarse. Se debería asentar como costumbre que cuando una persona no reúna las facultades físicas necesarias pueda dejar sus responsabilidades. Es lo normal, ha argumentado Blázquez. Tatary reconoce que, con el paso del tiempo, el Papa sí que hizo esfuerzos en favor del diálogo interreligioso: Benedicto XVI lo ha hecho bien al servicio de la Iglesia católica y ha intentado acercarse a las otras religiones. Su Pontificado ha sido muy corto y no ha podido dejar mucha huella, ha añadido. El presidente de la Federación de Comunidades Judías de España, Isaac Querub, ha mostrado su respeto por la decisión del Pontífice y ha valorado su rigurosa formación intelectual. El Papa ha trabajado por el encuentro entre católicos y judíos, ha asegurado. Benedicto XVI viajó a Israel en 2009 donde visitó el memorial Yad Vashem para honrar a las víctimas de los nazis y reunirse con supervivientes de los campos de concentración. QUESTÃO 4 acceso (adaptado) Jornais do mundo todo destacam o anúncio da renúncia do papa Bento XVI. O pontífice justificou a saída por sua idade avançada e falta de vigor. Depois da leitura do texto acima, é correto afirmar que periódicos lembram que Bento XVI foi eleito papa aos 78 anos, tendo se tornado o mais velho indicado ao posto desde o século XVIII. representantes das mais diversas religiões do mundo acham que a renúncia vai mandar ondas de choque através da comunidade católica global. fiéis de todo mundo não se mostraram assustados porque o fato é extremamente comum, por exemplo, a última renúncia papal foi de João Paulo II. no Bild, editado na Alemanha, onde nasceu Bento XVI, a notícia teve grande destaque e a ela foi considerada precipitada e rara. vários líderes religiosos consideraram a atitude do Papa XVI como muito respeitada, colocando sua decisão como muito sábia. LC - 2º dia Página 8

9 Texto para a questão 5. DESDE LA ERA ANTIGUA SE DABA UNA IMPORTANCIA PRIMORDIAL AL HUMOR EN LA VIDA DEL SER HUMANO. En el lejano Oriente, la risa es muy apreciada, los budistas zen buscan la iluminación a través de una gran carcajada. Hace más de 4000 años en el antiguo imperio chino, había unos templos donde las personas se reunían para reír con la finalidad de equilibrar la salud. En la India también se encuentran templos sagrados donde se puede practicar la risa. También Sócrates (s. VI a. C.) expresaba: La alegría del alma forma los bellos días de la vida. Sin embargo, la filosofía de Occidente no ha considerado bien a las personas divertidas o con humor, probablemente esto pudiese estar influenciado en parte por el cristianismo u otras religiones donde está bien visto sufrir en este mundo para conseguir una recompensa en el otro. Un defensor y permanente expositor sobre la temática del humor relacionado con aspectos psicológicos ha sido W. Fry, al cual no se puede dejar de mencionar cuando se debata sobre estos elementos de la vida del hombre en sentido genérico, quien destaca, de manera categórica, la importancia de este acto, gesto o actitud ante la vida. Durante el desarrollo del ser humano, uno de los elementos que más atrae a las personas es la risa o su atenuación; en un bebé la sonrisa que nos muestra es uno de los mejores regalos que nos da la vida, lo que refleja un estado de bienestar y salud. No hay que sentirse bien para buscar tener buen humor; a pesar de las adversidades de la vida, el hombre se debe entrenar constantemente en mantener el ánimo a disposición de chiste, la broma, pues la vida es muy seria para tomársela de esta manera. Sonreír o reír no significa que no se tomen las cosas en serio, por el contrario, la risa es algo muy serio. En una ocasión le preguntaron a un humorista si él hacía fácil su papel, a lo que respondió que en lo absoluto, por lo serio y complejo que era esta actividad; es más fácil hacer llorar a una persona que hacerla reír. Y no dejaba de tener razón. QUESTÃO 5 acceso (adaptado) O riso é uma expressão facial decorrente da flexão dos músculos das extremidades da boca. De acordo com o texto lido, é correto inferir que o tempo todo estamos rindo, e em situações extraordinariamente diversas percebemos que controlamos conscientemente o nosso riso. o riso desarma as pessoas, cria uma ponte entre elas e facilita o comportamento amigável. o sorriso causa transformações químicas e físicas nos alimentos orgânicos e os convertem em compostos menores, hidrossolúveis e absorvíveis. o sorriso é um fenômeno humano que consiste basicamente no processo de extração de energia acumulada nas situações de muito stress. uma boa gargalhada permite que a energia corporal circule de maneira mais impedida, melhora a circulação sanguínea e fortalece o sistema imunológico QUESTÃO 6 Petição ao prefeito Governador desta cidade, Excelentíssimo Prefeito General Mendes de Morais, Ouça o que digo, e tenho [que há de Mover-se-lhe o sensível [peito Dado às coisas municipais! Há no interior do quarteirão Formado pelas avenidas Antônio Carlos, Beira-Mar, Wilson e Calógeras, tão Bem traçadas e construídas, Um pântano que é de [amargar! Não suponha que eu [exagero, Excelência: é a verdade pura, Sem nenhum véu de fantasia, Já o pintei uma vez: não quero Fabricar mais literatura Sobre tamanha porcaria! Reporters, a quem nada [escapa, Escreveram sueltos diversos Sobre esse foco de infecção. Fotógrafos bateram chapa... Coisas melhores que os [meus versos De velho poeta solteirão! Fiz, por sanear-se esta [marema*, Uma carta desesperada Ao seu ilustre antecessor. Uma carta em forma de [poema: O homem saiu sem fazer [nada... Pelo martírio do Senhor, Ponha o pátio, insigne Prefeito, Limpo como o olhar da [inocência, Limpo como feita a ressalva Da muita atenção e respeito Devidos a Vossa Excelência Sua excelentíssima calva! Manuel Bandeira, Mafuá do Malungo. Poesia completa e prosa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1996, p *Marema: designação comum aos pântanos do litoral da Itália. Assinale o comentário que encontra sustentação no texto de Bandeira. O título sugere uma forma de linguagem que é perfeitamente compatível com textos poéticos. Ao redigir uma petição numa forma de linguagem própria de poema, o enunciador está ridicularizando a poesia. Por meio de vários tipos de irreverência na linguagem, o poeta denuncia o estado de degradação da cidade e o descaso dos governantes. Ao utilizar formas de tratamento típicas do gênero das relações oficiais, o poeta quer enfatizar a gravidade do assunto e o respeito para com a autoridade. Todas as prescrições típicas da linguagem protocolar foram cumpridas pelo poeta, desde o tratamento cerimonioso (Excelentíssimo) até combinações sintáticas refinadas (Mover-se-lhe o sensível peito). LC - 2º dia Página 9

10 QUESTÃO 7 Texto para as questões 8 e 9. PALAVRAS, PALAVRAS, PALAVRAS O juramento dos Horácios (1784), de Jacques-Louis David. O CONTEXTO DA CENA O quadro O juramento dos Horácios retrata um tema histórico da Roma Antiga. As cidades de Roma e Alba estavam em guerra e um acordo definiu que a disputa seria resolvida por um combate mortal entre três homens de cada lado. Os romanos enviaram os trigêmeos Horácios, e os albanos enviaram os trigêmeos Curiácios. O vencedor e único sobrevivente foi um dos Horácios, que, ao chegar a Roma, descobriu que sua irmã Camila (a mulher do meio) estava noiva de um dos Curiácios. Enraivecido, matou-a. Foi condenado à morte, mas conseguiu revogação da pena. A cena retrata o momento em que os três irmãos Horácios juram ao pai lealdade à República. O resgate à cultura greco-romana caracterizou o neoclassicismo nas artes plásticas. Neste movimento estético, é possível notar a busca da mitologia como forma de idílio bucólico conforme apresenta a pintura de Jacques-Louis David. o jogo Wz x Sombra identificador do conflito existencial pelo qual passava a burguesia. a representação de temas da cultura antiga em busca de racionalidade, equilíbrio e valorização das formas humanas na arte. a identificação de pintores como Jacques-Louis David na busca da hipertrofia da forma, do exagero que também era comum na arte sacra. a presença de temas heroicos como uma forma de fuga, de evasão da realidade cotidiana. Um amigo erudito, que ocasionalmente vem visitar meu enfisema, como não tem fundos para flores ou presentes, me traz o prazer de sua presença e um papo monólogo ou preleção, a bem dizer sobre seu assunto favorito: vida, paixão e morte das palavras. Sabe que eu tenho o mesmo gosto por elas que ele, embora indigno de beijar seus pés incalustres (obsoleto, português do Brasil: livre de calos). Sempre que posso tomo nota depois de pedir a devida vênia (outro termo nosso em vias de extinção) e fico por uns dias pesquisando e, que me resta?, meditando. Meu amigo, que ensina inglês para emigrantes lusos e brasileiros recém-chegados à Grã-Bretanha (pois é, nem todo mundo está indo embora), gosta de se dizer poliglota, embora mais de uma vez tenha me explicado, e eu sempre esquecendo, a contradição existente na confecção do termo formado por poli + glota. Trata-se de um idiotismo lusitano seiscentista, já me explicou e, tamanha sua verve formal e presença avassaladora, que eu já me esqueci. Em matéria de idiotismos minha cota já se esgotou. QUESTÃO 8 Considerando-se a temática central explorada no texto, é possível identificar a predominância da função apelativa, já que destaca o receptor. emotiva, já que destaca o interlocutor. referencial, já que destaca a informação. metalinguística, já que destaca o código. poética, já que destaca a mensagem. QUESTÃO 9 Podemos inferir que há reflexão semelhante à exposta no texto em: A A Palavra eu preciso/ preciso com urgência (Sérgio Brito, Marcelo Fromer) B B Lutar com palavras é a luta mais vã/ Entanto lutamos mal rompe a manhã (Carlos Drummond de Andrade) C C É proibido não rir dos problemas/ não lutar pelo que se quer/ abandonar tudo por medo (Pablo Neruda) D D Sonhar/mais um sonho impossível/ lutar quando é fácil ceder/ vencer o inimigo invencível (Chico Buarque) E E Viver e não ter a vergonha de ser feliz, cantar e cantar e cantar a beleza de ser um eterno aprendiz. (Gonzaguinha) LC - 2º dia Página 10

11 QUESTÃO 10 A função de linguagem predominante no quadrinho aparece em A A Sentia um medo horrível e ao mesmo tempo desejava que um grito me anunciasse qualquer acontecimento extraordinário. Aquele silêncio, aqueles rumores comuns, espantavam-me. (Graciliano Ramos) B B a luta branca sobre o papel que o poeta evita, luta branca onde corre o sangue de suas veias de água salgada. (João Cabral de Melo Neto) C C Olá, como vai?/ Eu vou indo e você, tudo bem?/ Tudo bem, eu vou indo pegar um lugar no futuro e você? (Paulinho da Viola) D D Se um dia você for embora/ Ria se teu coração pedir/ Chore se teu coração mandar. (Danilo Caymmi & Ana Terra) E E Alô, alô continuas a não responder/e o telefone cada vez chamando mais (André Filho, com O Grupo do Canhoto) QUESTÃO 11 Leia o texto a seguir, extraído da edição de 10/4/2006 do jornal O Estado de S. Paulo, página A14. ONU PROJETA CENÁRIO SOMBRIO PARA REGIÃO DO MEDITERRÂNEO A costa do Mar Mediterrâneo (...) corre o risco de um colapso ambiental. Um levantamento da ONU apontou que, se o ritmo de degradação da região não for revertido, em 20 anos os balneários estarão saturados e o impacto social em alguns países da região poderá ser profundo. (...) Segundo as previsões da ONU, em 2025, 312 milhões de turistas passarão pelas praias do Mediterrâneo por ano. Hoje, são 175 milhões.(...) A população das cidades costeiras também tende a uma explosão. (...) Com uma urbanização excessiva, a previsão é de que o consumo de água seja incrementado em 25%.(...) A costa do Mediterrâneo poderá se transformar em um local com sérios problemas de acesso à água limpa, em que a desertificação irá gerar o empobrecimento do setor rural e a perda de biodiversidade será irreversível. (...) Para completar o cenário catastrófico, a poluição das águas do mar mais navegado do mundo tende a chegar a uma situação crítica. Cresce a cada ano o número de embarcações que transitam pelas águas do Mediterrâneo, derramando produtos químicos e combustível em uma região que hoje é responsável por 7% da biodiversidade marinha mundial. De acordo com o texto e utilizando os seus conhecimentos sobre o tema, é possível afirmar que o agravamento do efeito estufa é, sem dúvida, um dos responsáveis pela atual situação da costa do Mar Mediterrâneo, ao promover a elevação do nível dos mares. apesar do tom alarmista do artigo, a situação não é tão grave, uma vez que a região é responsável apenas por uma parcela da biodiversidade marinha, menos importante do que a biodiversidade terrestre. a desertificação citada no artigo refere-se a um processo devido, naquela região, à ação dos ventos quentes e secos provenientes do Saara. o derramamento de produtos químicos é, em última análise, o principal responsável pelos problemas de acesso à água limpa mencionados no texto. o excessivo número de pessoas que buscam a região com propósitos turísticos a cada ano está provocando degradação ambiental na costa do Mar Mediterrâneo. QUESTÃO 12 SONETO Três dúzias de casebres remendados, Seis becos, de mentrastos entupidos, Quinze soldados, rotos e despidos, Doze porcos na praça bem criados. Dois conventos, seis frades, três letrados, Um juiz, com bigodes, sem ouvidos, Três presos de piolhos carcomidos, Por comer dois meirinhos esfaimados. As damas com sapatos de baeta, Palmilha de tamanca como frade, Saia de chita, cinta de raqueta. O feijão, que só faz ventosidade Farinha de pipoca, pão que greta, De Sergipe d El-Rei esta é a cidade. In: DIMAS, Antonio (org.) Literatura Comentada. São Paulo: Abril, A respeito do poema de Gregório de Matos, é correto afirmar que como representante dos poemas encomendados, elogia Sergipe, um dos centros urbanos que Gregório de Matos enalteceu, assim como o fez à Bahia, a Recife e a Lisboa. satiriza Sergipe, um dos centros urbanos que Gregório de Matos criticou, ressaltando a pobreza do local, o que dá ao poema um tom social, próprio da poética gregoriana. pertence à lírica filosófica do autor, que se caracteriza por tecer uma série de elogios a um local ou a uma pessoa, para em seguida lhe traçar os defeitos e pedir por sua redenção. os dois tercetos enaltecem a beleza da mulher e elogiam a boa alimentação local, por meio da perífrase, recurso linguístico muito utilizado pela estética barroca. presencia no poema um dos recursos mais importantes do Barroco, o conceptismo, jogo de ideias constituído por analogias e por sutilezas do raciocínio e do pensamento lógico. LC - 2º dia Página 11

12 QUESTÃO 13 INFANTIL O menino ia no mato e a onça comeu ele. Depois o caminhão passou por dentro do corpo do [menino e ele foi contar para a mãe. A mãe disse: mas se a onça comeu você, como é que o caminhão passou por dentro do seu corpo? É que o caminhão só passou renteando meu corpo e eu desviei depressa. Olha, mãe, eu só queria inventar uma poesia. Eu não preciso de fazer razão. Manoel de Barros Podemos inferir da leitura de "Infantil" que o poeta Manoel de Barros evita adentrar no universo lúdico do imaginário infantil. associa a livre criação artística à livre criação infantil. dialoga com situações oníricas e destoantes da criação artística. vincula o discurso do poeta à sapiência maternal. mostra a lógica infantil atrelada à lógica racional do adulto. QUESTÃO 14 QUESTÃO 15 Asa branca, composição de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, é umas das canções mais conhecidas da história da música brasileira. Transcrevemos dela a quarta estrofe, procurando imitar a pronúncia das palavras na gravação do próprio Luiz Gonzaga: Hoje longe muitas légua, Numa triste solidão, Espero a chuva caí de novo, Pra mim vortá pro meu sertão. Em algumas gravações mais recentes, porém, os intérpretes de Asa branca preferiram alterar a variante linguística empregada por Luiz Gonzaga, cantando: Hoje longe muitas léguas, Numa triste solidão, Espero a chuva cair de novo, Para eu voltar para o meu sertão. Comparando os dois textos e considerando que o narrador de Asa branca é um típico retirante nordestino, podemos afirmar que a gravação de Luiz Gonzaga se vale de registros linguísticos incompatíveis com a situação de comunicação apresentada na canção. a versão mais formal da letra da canção é mais persuasiva, já que respeita o padrão culto da língua e, por isso, atinge mais falantes. ambas as versões de Asa branca produzem os mesmos efeitos, já que essas sutilezas gramaticais não interferem na produção do sentido. a gravação de Luiz Gonzaga emprega uma variante linguística mais coerente com o tema da canção. a segunda versão da letra se vale de uma variante linguística típica de alguém que está diante do problema da seca no Nordeste. QUESTÃO 16 Galvão. Disponível em: <http://www.vidabesta.com.br>. Acesso em: 30 jul A crítica revelada na tira se dá por meio da associação entre a palavra sonhos e significados como aspirações e projetos de vida. revelação de que a personagem foi enganada ao adquirir um produto falsificado. relação de cumplicidade entre amigas que compartilham experiências íntimas. constatação da compradora de que a bolsa nova é maior do que esperava. decepção da proprietária ao perceber que sua bolsa está fora de moda. Marque a opção que identifica autor e período literário a que pertence o seguinte excerto: Essa foi a origem do pecado original, e esta é a causa original das doenças do Brasil tomar o alheio, cobiças, interesses, ganhos e conveniências particulares, por onde a justiça se não guarda e o Estado se perde. Perde-se o Brasil, Senhor (digamo-lo em uma palavra), porque alguns ministros (...) não vêm cá buscar o nosso bem, vêm cá buscar os nossos bens. Assim como dissemos que se perdeu o mundo, porque Adão fez só a metade do que Deus lhe mandou, em sentido averso guardar sim, trabalhar não, assim podemos dizer que se perde também o Brasil, porque alguns de seus ministros não fazem mais que a metade do que [...] lhes manda. Lima Barreto, Pré-Modernismo. Padre Bernardes, Neoclassicismo. Rui Barbosa, Modernismo. Padre Vieira, Barroco. Frei José de Santa Rita Durão, Arcadismo. LC - 2º dia Página 12

13 QUESTÃO 17 Os quadros abaixo fazem parte de um Manifesto criado por uma revista feminina: Adaptado: Observando as estruturas que compõem os textos acima, podemos perceber que eles apresentam o emprego da linguagem formal. a valorização de uma aparência natural, despojada. a desconstrução de clichês divulgados na mídia. a desconstrução da imagem de esposa perfeita. a desmistificação da família perfeita. Sobre os jovens espartanos na Grécia Clássica: Os jovens viviam em pequenos grupos. Encorajados a roubar invadiam os jardins e os alojamentos dos homens, com muito jeito e muita cautela; quem fosse apanhado levava muitos açoites, por ser considerado ladrão negligente e inábil. Roubavam quanto alimento podiam, aprendendo a atacar adestradamente a quem dormia ou afrouxava a vigilância. Plutarco, Vida de Licurgo, pp A respeito dos textos, pode-se considerar que ambos descrevem as mesmas circunstâncias sociais. o primeiro mostra os efeitos da exclusão social, e o segundo refere-se à inclusão. os dois descrevem os efeitos sociais da desestruturação da ordem pública. o primeiro é alusivo a uma ação organizada com cunho ideológico; o segundo, a uma situação puramente anárquica. o primeiro alude à manipulação política da juventude francesa; o segundo, à exclusão social em que viviam os jovens espartanos. QUESTÃO 20 QUESTÃO 18 COM NICIGA, PARAR DE FUMAR FICA MUITO MAIS FÁCIL 1. Fumar aumenta o número de receptores do seu cérebro que se ativam com nicotina. 2. Se você interrompe o fornecimento de uma vez, eles enlouquecem e você sente os desagradáveis sintomas da falta do cigarro. 3. Com seus adesivos transdérmicos, Niciga libera nicotina terapêutica de forma controlada no seu organismo, facilitando o processo de parar de fumar e ajudando a sua força de vontade. Com Niciga, você tem o dobro de chances de parar de fumar. Revista Época, 24 nov (adaptado). Para convencer o leitor, o anúncio emprega como recurso expressivo, principalmente, as rimas entre Niciga e nicotina. o uso de metáforas como força de vontade. a repetição enfática de termos semelhantes como fácil e facilidade. a utilização dos pronomes de segunda pessoa, que fazem um apelo direto ao leitor. a informação sobre as consequências do consumo do cigarro para amedrontar o leitor. QUESTÃO 19 Sobre a ação dos casseurs (= quebradores), atuantes nas manifestações populares ocorridas nos últimos meses na França: São pequenos grupos de jovens, ágeis como lontras, violentos como lobos. Jogam pedras nos policiais, fogem, voltam, espancam e roubam estudantes retardatários, batem e fazem sangrar. E desaparecem de repente na noite. Gilles Lapouge, O Estado de S. Paulo, 30/3/2006 Tiradentes (1948-9), de Cândido Portinari. A imagem de Tiradentes esquartejado recriada na pintura modernista de Cândido Portinari resgata um fato histórico importante da época do Arcadismo brasileiro. Observando atentamente a pintura à luz desse contexto pode-se dizer que Portinari com suas imagens neocubistas idealizou o drama dos inconfidentes e fantasiou a cena apresentada. que o quadro captou o drama e a intensidade da cena já que retrata a morte trágica de um mártir brasileiro. que o excesso de fragmentação que marca o estilo do pintor modernista não é capaz de captar com verossimilhança a cena que representa o desfecho trágico da Inconfidência Mineira. que a influência de Pablo Picasso na obra de Portinari foi definitiva para a formatação da arte rococó no Brasil ocorrida à época da Inconfidência Mineira. que a representação da cena do esquartejamento de Tiradentes tem valor histórico-documental pelo fato de ter sido criada por um grande pintor modernista. LC - 2º dia Página 13

14 QUESTÃO 21 Oia, ocê tem razão... mas... e depois da reza? Depois da reza ocê vem? Não, Florindo. A gente tem de se casá... Pois não é mió? Coelho Neto, Escrúpulo, in Banzo Texto II VÍCIO NA FALA Adaptado: A charge apresenta uma reflexão a respeito da ingenuidade dos cadeirantes brasileiros. dos constantes obstáculos que um deficiente precisa superar ao longo da vida. do preconceito que dificulta a integração do cadeirante em sociedade. do descaso do mercado imobiliário para com as necessidades dos cadeirantes. das medidas ineficientes para garantir a autonomia dos cadeirantes no Brasil. QUESTÃO 22 No ano passado, o governo promoveu uma campanha a fim de reduzir os índices de violência. Noticiando o fato, um jornal publicou a seguinte manchete: CAMPANHA CONTRA A VIOLÊNCIA DO GOVERNO DO ESTADO ENTRA EM NOVA FASE A manchete tem um duplo sentido, e isso dificulta o entendimento. Considerando o objetivo da notícia, esse problema poderia ter sido evitado com a seguinte redação: Campanha contra o governo do Estado e a violência entram em nova fase. A violência do governo do Estado entra em nova fase de Campanha. Campanha contra o governo do Estado entra em nova fase de violência. A violência da campanha do governo do Estado entra em nova fase. Campanha do governo do Estado contra a violência entra em nova fase. QUESTÃO 23 Texto I Florindo, também supersticioso, não teve ânimo de resistir; mas quando chegaram aos cajueiros ele agarrou-a, tirou-a de novo a si e, em voz cálida, que tremia, concordando com o seu escrúpulo, pediu-lhe: Para dizerem milho dizem mio Para melhor dizem mió Para pior pió Para telha dizem teia Para telhado dizem teiado E vão fazendo telhados Poesias Reunidas, Oswald de Andrade Fundamentado nos textos I e II podemos afirmar que no texto I, a expressão culta do narrador é claramente diferenciada do registro linguístico popular com que as personagens se expressam no diálogo. entre o narrador do texto I e o enunciador do texto II, ambos cultos, há uma idêntica maneira de ver e de avaliar as camadas populares. no texto II, a expressão culta do enunciador não se aproxima do registro popular das personagens pressupostas, na medida em que ele também subverte as regras gramaticais ao suprimir a pontuação. no texto I tanto narrador quanto personagens possuem a mesma variação linguística. no texto II encontramos uma clara predominância de linguagem arcaica. QUESTÃO 24 Ainda, a respeito dos textos da questão 23 (anterior), podemos concluir que no texto II, a agressão à norma culta feita pelo enunciador não é proposital, mas não se pode dizer o mesmo das personagens implícitas. no texto I, o narrador culto desvaloriza as personagens, não só por mimetizar suas falas incultas, em contraste com o seu domínio linguístico sofisticado, mas, também, por preconceito social. no texto II, o enunciador valoriza as personagens ao considerar que elas são capazes de construir telhados corretamente, a despeito da incorreção gramatical de seu modo de falar ( teiado ). cotejando os dois textos, nota-se que os modos de proceder da literatura culta em relação às formas populares são diversas. No caso, a diversidade é devida, em boa parte, às características inerentes a dois momentos histórico- -literários: o Pré-Modernismo que, geralmente, enfatizou a inferioridade cultural das camadas populares, e o Parnasianismo que, ao contrário, valorizou as manifestações da cultura popular. E não podemos associar os textos em nenhum ponto linguístico. LC - 2º dia Página 14

15 QUESTÃO 25 ARCADISMO: EXPRESSÃO ARTÍSTICA DA BURGUESIA Como expressão artística da burguesia, o Arcadismo identifica-se com as ideias da Ilustração e as veicula sob a forma de valores que se opõem ao tipo de vida levado pelas cortes aristocráticas e à arte que consumiam, o Barroco. Daí a idealização da vida natural, em oposição à vida urbana; a humildade, em oposição aos gastos exorbitantes da nobreza; o racionalismo, em oposição à fé; a linguagem simples e direta, em oposição à linguagem complexa e elitista do Barroco. Esses valores artísticos e culturais assumiram no contexto da sociedade europeia do século XVIII um significado de clara constestação política, pois evidenciavam os privilégios e a vida luxuosa da nobreza e do clero. Engajado no processo de luta ideológica e política que levaria a burguesia ao poder em 1789, o Arcadismo pode ser visto, sob o ponto de vista ideológico, como uma arte revolucionária. Contudo, do ponto de vista estético, é uma arte conservadora, pois ainda se liga aos modelos clássicos, tanto tempo cultivados pelas cortes aristocráticas. Somente no século XIX, após a Revolução Francesa, é que aconteceria a verdadeira revolução burguesa na literatura, com o surgimento do Romantismo. Com relação ao contexto histórico do Arcadismo é correto afirmar que: foi marcado pelo declínio da influência greco-romana. afastou-se dos ideais bucólico-pastoris na arte por ser burguês. foi intensificado com o surgimento das navegações e do imperialismo colonial. foi precursor do Romantismo, pois já trazia a semente dos ideais de uma burguesia ascendente. aproximou-se dos ideais populares e legitimou a valorização das questões sociais na ideologia e na arte. A fim de propor uma campanha publicitária às avessas, a charge emprega o seguinte recurso: abdicação da leitura do texto não verbal para aperfeiçoar a compreensão. apresentação de uma qualidade atribuída à marca por meio da publicidade oficial. desassociação de contextos díspares em cada período: o bíblico e o contemporâneo. utilização da maçã como um símbolo de acerto cometido por Adão e Eva e também pelo consumidor. o uso da expressão pagar caro em sentido conotativo no primeiro período e denotativo no segundo. QUESTÃO 27 As histórias em quadrinhos, por vezes, utilizam animais como personagens e a eles atribuem comportamento humano. O gato Garfield é exemplo desse fato. Van Gogh, pintor holandês nascido em 1853, é um dos principais nomes da pintura mundial. É dele o quadro a seguir. QUESTÃO 26 Considere a imagem a seguir: O 3º. quadrinho sugere que Garfield: desconhece tudo sobre arte, por isso faz a sugestão. que todo pintor deve fazer algo diferente. defende que para ser pintor a pessoa tem de sofrer. conhece a história de um pintor famoso e faz uso da ironia. acredita que seu dono tenha tendência artística e, por isso, faz a sugestão. Adaptado: LC - 2º dia Página 15

16 QUESTÃO 28 Os dois textos seguintes servem de base para responder à questão. Trata-se de um fragmento do linguista Fernando Tarallo e de um trecho da Carta pras icamiabas, extraído da obra Macunaíma, de Mário de Andrade. Texto I Em toda comunidade de fala são frequentes as formas linguísticas em variação. (...) A essas formas em variação dá-se o nome de variantes. Variantes linguísticas são, portanto, diversas maneiras de se dizer a mesma coisa em um mesmo contexto, e com o mesmo valor de verdade. Texto II Fernando Tarallo. A pesquisa sociolinguística. São Paulo: Ática, Ora, sabereis que a sua riqueza de expressão intelectual é tão prodigiosa, que falam numa língua e escrevem noutra. (...) Nas conversas, utilizam-se os paulistanos dum linguajar bárbaro (...) mas si de tão desprezível língua se utilizam na conversação os naturais desta terra, logo que tomam da pena, se despojam de tanta asperidade, e surge o Homem Latino, de Lineu, exprimindo-se numa outra linguagem, mui próxima da vergiliana, no dizer de um panegirista meigo idioma, que, com imperecível galhardia, se intitula: língua de Camões. (...) Outrossim, hemos adquirido muitos livros bilíngues, chamados burros, e o dicionário Pequeno Larousse; e já estamos em condições de citarmos no original latino muitas frases célebres dos filósofos e os testículos da Bíblia. Mário de Andrade. Macunaíma. São Paulo: Martins Fontes, s.d. Relacionando os dois textos, podemos afirmar, sobre o fragmento da Carta pras icamiabas, que o enunciador: procura utilizar uma variante linguística culta, para mostrar-se superior aos paulistanos, cuja asperidade critica. demonstra, ao empregar uma linguagem mais formal, seu empenho em escolher uma variante compatível com o gênero carta familiar. considera o linguajar bárbaro dos paulistanos como uma variante inaceitável na conversação. ironiza os paulistanos, parodiando o pedantismo com que utilizavam a variante culta escrita. admira a riqueza intelectual dos paulistanos, que dominam tanto o linguajar bárbaro quanto o meigo idioma de Camões. QUESTÃO 29 Ornemos nossa testas com as flores, e façamos de feno um brando leito; prendamo-nos, Marília, em laço estreito, gozemos do prazer de sãos amores (...) (...) aproveite-se o tempo, antes que faça o estrago de roubar ao corpo as forças e ao semblante a graça. Tomás Antônio Gonzaga Sabendo-se que os versos acima estão inseridos no contexto estético do Arcadismo, assinale o que for correto. O eu-lírico, ao lamentar as transformações notadas em seu corpo e alma pela passagem do tempo, revela-se amoroso homem de meia-idade. Que retomam tema e estrutura de uma canção de amigo, está expresso o estado de alma de quem sente a ausência do ser amado. Nomeia-se diretamente a figura ironizada pelo eu-lírico, a mulher a quem se poderiam fazer convites amorosos mais ousados. Em que se notam diálogo e estrutura paralelística, o ponto de vista dominante é o do amante que vê seus sentimentos antagônicos refletidos na natureza. A natureza é o espaço onde o amado se sente à vontade para expressar diretamente à amada suas inclinações amorosas. QUESTÃO 30 POÇAS D ÁGUA As poças d água são um mundo mágico Um céu quebrado no chão Onde em vez de tristes estrelas Brilham os letreiros de gás Néon. Mario Quintana, Preparativos de viagem, São Paulo: Globo, Levando-se em conta o texto como um todo, é possível inferir que a metáfora presente no primeiro verso se justifica porque as poças estimulam a imaginação. permitem ver as estrelas. são iluminadas pelo Néon. se opõem à tristeza das estrelas. revelam a realidade como espelhos. QUESTÃO 31 Fonte: A imagem acima reflete uma situação de entrevista de emprego. Acerca da leitura da cena acima, nota-se que há uma desvalorização de outros idiomas em função da supervalorização da língua portuguesa. a língua portuguesa assume seu status culto formal, sendo tratada de forma rebuscada, erudita. a candidata afirma conhecer de forma acurada vários idiomas, mas demonstra não dominar a norma culta de sua língua materna. o idioma inglês é mais valorizado pela candidata, pois é uma das línguas exigidas nos processos seletivos. não há regra específica para definir a forma como a candidata utiliza a língua portuguesa, afinal trata-se da linguagem oral. LC - 2º dia Página 16

17 QUESTÃO 32 O texto a seguir reproduz um e parte da respectiva resposta, publicados na coluna de aconselhamento psicológico Fale com ela, da psicanalista Betty Milan. De acordo com as regras adotadas pela coluna, a mensagem eletrônica não traz identificação do remetente. A primeira moça que eu conheci tinha 18 anos. Eu era um ano mais velho, e nós namorávamos muito bem. Eu era respeitoso, pois tenho probidade e sisudez, mas descobri que ela saía com outros rapazes. Todas as outras que eu namorei tinham defeitos que eu não tenho, fumavam, bebiam e se drogavam. Hoje, a maioria das mulheres quer ficar se alcoolizando, se drogando e até se prostituindo. Quando eu, que sou circunspecto, bizarro, sisudo, vou encontrar uma mulher correta, sem tantos defeitos e com alto grau intelectual? O seu me obrigou a consultar mais de uma vez o dicionário. Primeiro, para saber por que você se gaba de ser sisudo, adjetivo que, na língua falada, tem uma conotação por vezes negativa. Consta, no pai dos burros, que sisudo é quem tem siso, ou seja, bom senso, juízo. (...) Depois da primeira consulta, eu voltei ao dicionário para saber o que significa bizarro. No primeiro sentido, significa gentil, nobre, generoso, porém no quinto significa esquisito, e eu me disse que você talvez veja tantos defeitos nas mulheres e tão poucas qualidades por ser esquisito. (Revista da Folha, 12/03/2006) A respeito do e do fragmento da resposta, podemos concluir que no não predomina a função emotiva, já que o remetente usa a linguagem com o objetivo principal de criar uma imagem positiva de si. a colunista dá mostras de ser uma pessoa inculta, que não conhece o sentido correto das palavras, interpretando-as de acordo com seu uso incorreto, típico da língua falada. no fragmento da resposta predomina a função referencial. A colunista comenta as palavras selecionadas pelo remetente para desmascará-lo: ele é uma pessoa que exibe seu conhecimento de maneira esnobe, sem ajustar seu discurso à situação. o remetente do intencionalmente emprega um registro excessivamente formal da linguagem para, por meio desse recurso, dar credibilidade à imagem que pretende criar de si. em sua resposta, a colunista compara o sentido de certas palavras na linguagem falada e na linguagem formal, mostrando que as palavras podem gerar interpretações distintas conforme o contexto em que são empregadas. QUESTÃO 33 CARTA 1ª Em que se descreve a entrada que fez Fanfarrão em Chile. Amigo Doroteu, prezado amigo, Abre os olhos, boceja, estende os braços E limpa, das pestanas carregadas, O pegajoso humor, que o sono ajunta. Critilo, o teu Critilo é quem te chama; Ergue a cabeça da engomada fronha Acorda, se ouvir queres coisas raras. Que coisas, (tu dirás), que coisas podes Contar que valham tanto, quanto vale Dormir a noite fria em mole cama, Quando salta a saraiva nos telhados E quando o sudoeste e outros ventos Movem dos troncos os frondosos ramos? In: Cartas chilenas. Tomás Antônio Gonzaga O vocativo presente no texto revela o predomínio da função de linguagem poética, pela presença das metáforas. metalinguística, pelo contexto bem marcado. conotativa, por chamar a atenção do interlocutor. fática, por vislumbrar apenas o canal comunicativo. emotiva, por expressar os desejos do emissor das cartas. QUESTÃO 34 Fonte: A imagem acima, do aclamado fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado, mostra que as fotografias sempre devem ser lidas com atenção e acuidade. A opção de colocar, no primeiro plano, figuras humanas provoca no espectador uma atitude de questionamento sobre a hostilidade da natureza. admiração pela beleza do cenário. surpresa pelo jogo de luz e sombra. mobilização para combater as injustiças sociais. reflexão sobre desamparo e fragilidade. LC - 2º dia Página 17

18 QUESTÃO 35 O uso do pronome átono no início das frases é destacado por um poeta e por um gramático nos textos a seguir. PRONOMINAIS Dê-me um cigarro Diz a gramática Do professor e do aluno E do mulato sabido Mas o bom negro e o bom branco da Nação Brasileira Dizem todos os dias Deixa disso camarada Me dá um cigarro ANDRADE, Oswald de. Seleção de textos. São Paulo: Nova Cultural, Iniciar a frase com pronome átono só é lícito na conversação familiar, despreocupada, ou na língua escrita quando se deseja reproduzir a fala dos personagens (.. ). CEGALLA, Domingos Paschoal. Novíssima gramática da língua portuguesa. São Paulo: Nacional, Comparando a explicação dada pelos autores sobre essa regra, infere-se que ambos: condenam essa regra gramatical. acreditam que apenas os esclarecidos sabem essa regra. criticam a presença de regras na gramática. afirmam que não há regras para uso de pronomes. relativizam essa regra gramatical. QUESTÃO 36 O projeto de aproveitamento das águas do rio São Francisco, utilizando-se o processo de transposição, para atender às necessidades de estados que não fazem parte dessa bacia hidrográfica, como Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba, é um tema bastante polêmico que vem ganhando espaço nos noticiários. Sobre esse assunto, leia os seguintes textos: Texto I O que o São Francisco doará para o semiárido setentrional é apenas 1,4% da vazão mínima que ele hoje joga no mar. É quase nada, se comparado aos mais de 60% que o rio Piracicaba manda para o abastecimento da cidade de São Paulo; aos cerca de 60% que o rio Paraíba do Sul desvia para o abastecimento do Rio de Janeiro. O Projeto São Francisco é um empreendimento economicamente viável, socialmente justo e ambientalmente sustentável. Sua concepção atual, fruto também da parte bem intencionada das críticas que recebeu, mudará a vida de 12 milhões de nordestinos, como regra, pobres, sem prejudicar um único brasileiro. Ciro Gomes, Ministro da Integração Nacional Texto II No caso de projetos de transposição de águas, há de ter consciência que o período de maior necessidade será aquele que os rios sertanejos intermitentes perdem correnteza por cinco a sete meses. Trata-se, porém, do mesmo período que o rio São Francisco torna-se menos volumoso e mais esquálido... O risco final é que, atravessando acidentes geográficos consideráveis, como a elevação da escarpa sul da chapada do Araripe, a transposição acabe por significar apenas um canal tímido de água, de duvidosa validade econômica e interesse social, de grande custo, e que acabaria, sobretudo, por movimentar o mercado especulativo, da terra e da política. Aziz Ab Saber, geógrafo, professor do Instituto de Estudos Avançados da USP Há uma interpretação correta dos textos, no que se diz em: Os dois textos defendem o processo de transposição das águas do rio, mas, por razões muito diferentes. Os dois textos condenam o processo de transposição das águas do rio, embora o texto I seja muito menos radical que o II. O texto I se posiciona favoravelmente à implantação do projeto, porém argumenta que o seu custo será muito elevado, ao contrário do que afirma o texto II. O texto I se posiciona contrariamente à implantação do projeto e seu maior argumento é que o seu custo será muito elevado. O texto II se posiciona contrariamente à implantação do projeto e seu argumento é que a retirada de água se fará quando o rio estiver menos volumoso. QUESTÃO 37 LIRA XIV Minha bela Marília, tudo passa; A sorte deste mundo é mal segura; Se vem depois dos males a ventura, Vem depois dos prazeres a desgraça. Estão os mesmos Deuses Sujeitos ao poder ímpio Fado: Apolo já fugiu do Céu brilhante, Já foi Pastor de gado. (...) Sobre as nossas cabeças, Sem que o possam deter, o tempo corre; E para nós o tempo, que se passa, Também, Marília, morre. In: Marília de Dirceu. Tomás Antônio Gonzaga Assinale o item que contém o provérbio que melhor expressa os ideais árcades presentes no texto. A A Não deixe para amanhã o que pode ser feito hoje. B B Tudo o que sei é que nada sei. C C Mais vale um pássaro na mão do que dois voando. D D Quem conta um conto aumenta um ponto. E E Depois da tempestade vem sempre a calmaria. LC - 2º dia Página 18

19 QUESTÃO 38 Texto I (...) No lampejo de seus grandes olhos pardos brilhavam irradiações da inteligência. (...) O princípio vital da mulher abandonava seu foco natural, o coração, para concentrar-se no cérebro, onde residem as faculdades especulativas do homem. (...) Era realmente para causar pasmo aos estranhos e susto a um tutor, a perspicácia com que essa moça de dezoito anos apreciava as questões mais complicadas; o perfeito conhecimento que mostrava dos negócios, a facilidade com que fazia, muitas vezes de memória, qualquer operação aritmética por muito difícil e intrincada que fosse. Não havia porém em Aurélia nem sombra do ridículo pedantismo de certas moças, que tendo colhido em leituras superficiais algumas noções vagas, se metem a tagarelar de tudo. Texto II ALENCAR, José de. Senhora. SP: Editora Ática, Aquela pobre flor de cortiço, escapando à estupidez do meio em que desabotoou, tinha de ser fatalmente vítima da própria inteligência. À míngua de educação, seu espírito trabalhou à revelia, e atraiçoou-a, obrigando-a a tirar da substância caprichosa da sua fantasia de moça ignorante e viva a explicação de tudo que lhe não ensinaram a ver e sentir. (...) Pombinha, só com três meses de cama franca, fizerase tão perita no ofício como a outra; a sua infeliz inteligência nascida e criada no modesto lodo da estalagem, medrou admiravelmente na lama forte dos vícios de largo fôlego; fez maravilhas na arte; parecia adivinhar todos os segredos daquela vida; seus lábios não tocavam em ninguém sem tirar sangue; sabia beber, gota a gota, pela boca do homem mais avarento, todo dinheiro que a vítima pudesse dar de si. AZEVEDO, Aluísio. O cortiço. São Paulo: Ática, Os textos I e II, apesar de pertencerem a movimentos literários diferentes, assemelham-se ao pôr em destaque a miséria em que a jovem se encontra. o analfabetismo das personagens. o atilamento comportamental das protagonistas. o caráter caprichoso e audacioso de seus parceiros. a ausência de argúcia da personagem descrita. QUESTÃO 39 A discussão sobre gramática na classe está quente. Será que os brasileiros sabem gramática? A professora de Português propõe para debate o seguinte texto: PRA MIM BRINCAR Não há nada mais gostoso do que o mim sujeito de verbo no infinito. Pra mim brincar. As cariocas que não sabem gramática falam assim. Todos os brasileiros deviam de querer falar como as cariocas que não sabem gramática. As palavras mais feias da língua portuguesa são quiçá, alhures e miúde. BANDEIRA, Manuel. Seleta em prosa e verso. Org: Emanuel de Moraes. 4 ed. Rio de Janeiro: José Olympio, Pág.19. Com a orientação da professora e após o debate sobre o texto de Manuel Bandeira, os alunos chegaram à conclusão de que uma das propostas mais ousadas do Modernismo foi a busca da identidade do povo brasileiro e o registro, no texto literário, da diversidade das falas brasileiras. apesar de os modernistas registrarem as falas regionais do Brasil, ainda foram preconceituosos em relação às cariocas. a tradição dos valores portugueses foi a pauta temática do movimento modernista. Manuel Bandeira e os modernistas brasileiros exaltaram em seus textos o primitivismo da Nação brasileira. Manuel Bandeira considera a diversidade dos falares brasileiros uma agressão à Língua Portuguesa. QUESTÃO 40 Pensem nas crianças Mudas telepáticas Pensem nas meninas Cegas inexatas Pensem nas mulheres Rotas alteradas Pensem nas feridas Como rosas cálidas Mas oh não se esqueçam Da rosa da rosa Da rosa de Hiroxima A rosa hereditária A rosa radioativa Estúpida e inválida A rosa com cirrose A antirrosa atômica Sem cor sem perfume Sem rosa sem nada. Vinicius de Moraes, A rosa de Hiroxima A partir da leitura do poema, pode-se inferir que, nele: a poesia parte de um dado concreto, imitando fielmente as circunstâncias do mundo real. a poesia cria seu próprio universo, desligando-se por completo da realidade circundante. a poesia funda uma nova realidade, permitindo a fuga da violência do mundo contemporâneo. a poesia tem o poder de resgatar a beleza das coisas mais tristes e trágicas da realidade. a poesia instaura uma realidade transfigurada pelo lirismo, perceptível em visões inusitadas e surpreendentes. LC - 2º dia Página 19

20 QUESTÃO 41 QUESTÃO 42 Observe os textos abaixo: Texto I TERESA A primeira vez que vi Teresa Achei que ela tinha pernas estúpidas Achei também que a cara parecia uma perna Quando vi Teresa de novo Achei que os olhos eram muito mais velhos que o [resto do corpo (Os olhos nasceram e ficaram dez anos esperando [que o resto do corpo nascesse Da terceira vez não vi mais nada Os céus se misturaram com a terra E o espírito de Deus voltou a se mover sobre a face [das águas. Texto II Retrato de George Dyer, Em um espelho Óleo sobre tela. Museo Thyssen-Bornemisza, Madrid. A crise da razão se manifesta na crise do indivíduo, por meio da qual se desenvolveu. A ilusão acalentada pela filosofia tradicional sobre o indivíduo e sobre a razão a ilusão da sua eternidade está se dissipando. O indivíduo outrora concebia a razão como um instrumento do eu, exclusivamente. Hoje, ele experimenta o reverso dessa autodeificação. HORKHEIMER, M. Eclipse da razão. São Paulo: Centauro, 2000, p.131. Com base nas relações estabelecidas entre os dois textos, podemos inferir que a pintura, apesar de ser uma arte abrangente, inviabiliza qualquer diálogo com leituras filosóficas e metafísicas sobre a realidade contemporânea. a crise do indivíduo implica na sua fragmentação: embora ele ainda se represente, a imagem que possui de si é incompleta, constante. a crise do indivíduo resulta de uma incompreensão: ignorar que ele é uma particularidade ordenada (microcosmo) inserida numa totalidade ordenada (macrocosmo). o indivíduo, que é unitário, apreende a si mesmo e ao mundo plenamente, faltando-lhe, porém, os meios adequados para comunicar tal conhecimento. o desenvolvimento das ciências humanas levou a uma recusa da ideia universal de homem: nega-se à razão o poder de fundamentar absolutamente o conhecimento sobre o indivíduo. Manuel Bandeira De acordo com as ideias expostas no poema acima, infere-se que há a promoção da sacralização do ideal romântico. expressa o modo niilista com que o autor vê a realidade. adota estruturas métricas plenamente convencionais. trata o amor de uma forma inusitada, fora dos padrões. faz o tempo psicológico não correspondente ao tempo real. QUESTÃO 43 Leia o texto a seguir. Água também é mar E aqui na praia também é margem. Já que não é urgente, aguente e sente, aguarde o temporal Chuva também é água do mar lavada no céu imagem ANTUNES, A.; MONTE, M.; BROWN, C. Água também é mar. Memórias, crônicas e declarações de amor. EMI, Predomina no texto a função da linguagem metalinguística, porque o autor expressa seu sentimento em relação à necessidade de adaptação. fática, porque o texto testa o funcionamento do canal de comunicação. apelativa, porque o texto chama a atenção para os recursos da metalinguagem. poética, porque o texto enaltece os aspectos estéticos da criação artística. referencial, porque o texto trata de noções e informações conceituais. LC - 2º dia Página 20

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar MELHORES MOMENTOS Expressão de Louvor Acordar bem cedo e ver o dia a nascer e o mato, molhado, anunciando o cuidado. Sob o brilho intenso como espelho a reluzir. Desvendando o mais profundo abismo, minha

Leia mais

Disciplina de Leitura Pessoal Manual do Aluno David Batty

Disciplina de Leitura Pessoal Manual do Aluno David Batty Disciplina de Leitura Pessoal Manual do Aluno David Batty Nome Data de início: / / Data de término: / / 2 Leitura Pessoal David Batty 1ª Edição Brasil As referências Bíblicas usadas nesta Lição foram retiradas

Leia mais

A EVOLUÇÃO DA ESCRITA

A EVOLUÇÃO DA ESCRITA A EVOLUÇÃO DA ESCRITA Percebemos a partir da observação das imagens exibidas no vídeo A EVOLUÇÃO DA ESCRITA que o homem sempre buscou muitas formas de transmitir pensamentos. O texto é uma das formas mais

Leia mais

Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães. Conhecendo a Cidade

Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães. Conhecendo a Cidade 1 Guia do Professor Episódio Conhecendo a Cidade Programa Vozes da Cidade Apresentação Como já vimos nos trabalhos desenvolvidos para o episódio 1, os trabalhos para o episódio 2 também trazem várias questões

Leia mais

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa.

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Encontro com a Palavra Agosto/2011 Mês de setembro, mês da Bíblia 1 encontro Nosso Deus se revela Leitura Bíblica: Gn. 12, 1-4 A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Boas

Leia mais

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Professora Josi e Professora Mara

LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Professora Josi e Professora Mara LINGUAGENS, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS Professora Josi e Professora Mara Denotação x Conotação Sentido denotativo: Meus alunos comeram uns doces. Sentido conotativo: Meus alunos são uns doces. Figuras

Leia mais

3 Truques Para Obter Fluência no Inglês

3 Truques Para Obter Fluência no Inglês 3 Truques Para Obter Fluência no Inglês by: Fabiana Lara Atenção! O ministério da saúde adverte: Os hábitos aqui expostos correm o sério risco de te colocar a frente de todos seus colegas, atingindo a

Leia mais

AS TRÊS EXPERIÊNCIAS

AS TRÊS EXPERIÊNCIAS Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 8 Ọ ANO EM 2014 Disciplina: PoRTUGUÊs Prova: desafio nota: Texto para as questões de 1 a 7. AS TRÊS EXPERIÊNCIAS Há três coisas para

Leia mais

A PREENCHER PELO ALUNO

A PREENCHER PELO ALUNO Prova Final do 1.º e do 2.º Ciclos do Ensino Básico PLNM (A2) Prova 43 63/2.ª Fase/2015 Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho A PREENCHER PELO ALUNO Nome completo Documento de identificação Assinatura

Leia mais

Fantasmas da noite. Uma peça de Hayaldo Copque

Fantasmas da noite. Uma peça de Hayaldo Copque Fantasmas da noite Uma peça de Hayaldo Copque Peça encenada dentro de um automóvel na Praça Roosevelt, em São Paulo-SP, nos dias 11 e 12 de novembro de 2011, no projeto AutoPeças, das Satyrianas. Direção:

Leia mais

É verdade que só começo um livro quando descubro uma pluma branca. Isso é um ritual que me impus apesar se só escrever uma vez cada dois anos.

É verdade que só começo um livro quando descubro uma pluma branca. Isso é um ritual que me impus apesar se só escrever uma vez cada dois anos. 1) Como está sendo a expectativa do escritor no lançamento do livro Ser como um rio que flui? Ele foi lançado em 2006 mas ainda não tinha sido publicado na língua portuguesa, a espera do livro pelos fãs

Leia mais

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak Entrevista com Ezequiel Quem é você? Meu nome é Ezequiel, sou natural do Rio de Janeiro, tenho 38 anos, fui

Leia mais

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES:

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES: Atividades gerais: Verbos irregulares no - ver na página 33 as conjugações dos verbos e completar os quadros com os verbos - fazer o exercício 1 Entrega via e-mail: quarta-feira 8 de julho Verbos irregulares

Leia mais

Questões com textos não verbais. Prof. Bruno Augusto

Questões com textos não verbais. Prof. Bruno Augusto Questões com textos não verbais Prof. Bruno Augusto (ENEM) Em uma conversa ou leitura de um texto, corre-se o risco de atribuir um significado inadequado a um termo ou expressão, e isso pode levar a certos

Leia mais

Direitos Humanos - Ensino Fundamental e Ensino Médio

Direitos Humanos - Ensino Fundamental e Ensino Médio Direitos Humanos - Ensino Fundamental e Ensino Médio Um projeto para discutir Direitos Humanos necessariamente tem que desafiar à criatividade, a reflexão, a crítica, pesquisando, discutindo e analisando

Leia mais

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 2 TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI* *Artigo 5º da Constituição Brasileira

Leia mais

Ima. Sempre. em Frente. Eric Peleias

Ima. Sempre. em Frente. Eric Peleias Ima Sempre em Frente Eric Peleias Baseado em uma história real CAPÍTULO 1 LETÔNIA, DÉCADA DE 1940. 8 PODEM PARAR DE CAVAR! QUERO TODOS ENFILEIRADOS! O QUE ESTÃO ESPERANDO? ENFILEIRADOS, ANDEM LOGO! MUITO

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS TEXTO DE APOIO

GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS TEXTO DE APOIO AULA 2.2 - A SIGNIFICAÇÃO NA ARTE TEXTO DE APOIO 1. A especificidade da informação estética Teixeira Coelho Netto, ao discutir a informação estética, comparando-a à semântica, levanta aspectos muito interessantes.

Leia mais

EDUCAÇÃO RELIGIOSA 7º ANO 17B, C

EDUCAÇÃO RELIGIOSA 7º ANO 17B, C EDUCAÇÃO RELIGIOSA 7º ANO 17B, C CONTEÚDOS DO EXAME Líderes religiosos, Motivação e Liderança Convivência com o grupo; Amizade e sentido de grupo Os projetos Solidários; O que é um projeto? Olhares sobre

Leia mais

PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS

PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS BANCO DE QUESTÕES - PORTUGUÊS - 8º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================== BRINCADEIRA Começou

Leia mais

Depressão e Qualidade de Vida. Dra. Luciene Alves Moreira Marques Doutorado em Psicobiologia pela UNIFESP

Depressão e Qualidade de Vida. Dra. Luciene Alves Moreira Marques Doutorado em Psicobiologia pela UNIFESP Depressão e Qualidade de Vida Dra. Luciene Alves Moreira Marques Doutorado em Psicobiologia pela UNIFESP 1 Percepções de 68 pacientes entrevistadas. 1. Sentimentos em relação à doença Sinto solidão, abandono,

Leia mais

coleção Conversas #10 - junho 2014 - Respostas que podem estar sendo feitas para algumas perguntas Garoto de Programa por um.

coleção Conversas #10 - junho 2014 - Respostas que podem estar sendo feitas para algumas perguntas Garoto de Programa por um. coleção Conversas #10 - junho 2014 - Eu sou Estou garoto num de programa. caminho errado? Respostas para algumas perguntas que podem estar sendo feitas Garoto de Programa por um. A Coleção CONVERSAS da

Leia mais

Teoria da Comunicação Funções da Linguagem

Teoria da Comunicação Funções da Linguagem Teoria da Comunicação Funções da Linguagem Professor Rafael Cardoso Ferreira O que é linguagem? A linguagem é o instrumento graças ao qual o homem modela seu pensamento, seus sentimentos, suas emoções,

Leia mais

Vai ao encontro! de quem mais precisa!

Vai ao encontro! de quem mais precisa! Vai ao encontro! 2ª feira, 05 de outubro: Dos mais pobres Bom dia meus amigos Este mês vamos tentar perceber como podemos ajudar os outros. Vocês já ouviram falar das muitas pessoas que estão a fugir dos

Leia mais

Concurso Literário. O amor

Concurso Literário. O amor Concurso Literário O Amor foi o tema do Concurso Literário da Escola Nova do segundo semestre. Durante o período do Concurso, o tema foi discutido em sala e trabalhado principalmente nas aulas de Língua

Leia mais

MÓDULO 5 O SENSO COMUM

MÓDULO 5 O SENSO COMUM MÓDULO 5 O SENSO COMUM Uma das principais metas de alguém que quer escrever boas redações é fugir do senso comum. Basicamente, o senso comum é um julgamento feito com base em ideias simples, ingênuas e,

Leia mais

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br Palestra Virtual Promovida pelo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: Mediunidade (Consciência, Desenvolvimento e Educação) Palestrante: Vania de Sá Earp Rio de Janeiro 16/06/2000 Organizadores da palestra:

Leia mais

CADERNO DE PROVA 2.ª FASE. Nome do candidato. Coordenação de Exames Vestibulares

CADERNO DE PROVA 2.ª FASE. Nome do candidato. Coordenação de Exames Vestibulares CADERNO DE PROVA 2.ª FASE Nome do candidato Nome do curso / Turno Local de oferta do curso N.º de inscrição Assinatura do candidato Coordenação de Exames Vestibulares I N S T R U Ç Õ E S LEIA COM ATENÇÃO

Leia mais

10 segredos para falar inglês

10 segredos para falar inglês 10 segredos para falar inglês ÍNDICE PREFÁCIO 1. APENAS COMECE 2. ESQUEÇA O TEMPO 3. UM POUCO TODO DIA 4. NÃO PRECISA AMAR 5. NÃO EXISTE MÁGICA 6. TODO MUNDO COMEÇA DO ZERO 7. VIVA A LÍNGUA 8. NÃO TRADUZA

Leia mais

Enem. Dicas para você se dar bem na prova. A prova do ENEM está ai e você precisa de uma boa nota, certo? Verdade!

Enem. Dicas para você se dar bem na prova. A prova do ENEM está ai e você precisa de uma boa nota, certo? Verdade! Enem Dicas para você se dar bem na prova. A prova do ENEM está ai e você precisa de uma boa nota, certo? Verdade! Não tem mais para onde correr: O resto dos seus dias depende disso. Ou pelo menos é assim

Leia mais

Conversando com os pais

Conversando com os pais Conversando com os pais Motivos para falar sobre esse assunto, em casa, com os filhos 1. A criança mais informada, e de forma correta, terá mais chances de saber lidar com sua sexualidade e, no futuro,

Leia mais

Centro Educacional Souza Amorim Jardim Escola Gente Sabida Sistema de Ensino PH Vila da Penha. Ensino Fundamental

Centro Educacional Souza Amorim Jardim Escola Gente Sabida Sistema de Ensino PH Vila da Penha. Ensino Fundamental Centro Educacional Souza Amorim Jardim Escola Gente Sabida Sistema de Ensino PH Vila da Penha Ensino Fundamental Turma: PROJETO INTERPRETA AÇÂO (INTERPRETAÇÃO) Nome do (a) Aluno (a): Professor (a): DISCIPLINA:

Leia mais

CONSTRUÇÃO DO EU LÍRICO E O RETRATO NA POETICA CECÍLIA MEIRELES

CONSTRUÇÃO DO EU LÍRICO E O RETRATO NA POETICA CECÍLIA MEIRELES CONSTRUÇÃO DO EU LÍRICO E O RETRATO NA POETICA CECÍLIA MEIRELES Silvia Eula Muñoz¹ RESUMO Neste artigo pretendo compartilhar os diversos estudos e pesquisas que realizei com orientação do Prof. Me. Erion

Leia mais

Avaliação Parcial de Rendimento em Leitura - 03

Avaliação Parcial de Rendimento em Leitura - 03 PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMAÇARI SECRETARIA DE EDUCAÇÃO - SIAQUE ESCOLA: PROFESSOR: ALUNO: DATA / / PORTUGUÊS - 4ª SÉRIE / 5º ANO TURMA: TURNO: DATA: / / - Instruções gerais: - Este instrumento de verificação

Leia mais

CARTAS: REGISTRANDO A VIDA

CARTAS: REGISTRANDO A VIDA CARTAS: REGISTRANDO A VIDA A carta abaixo foi escrita na época da ditadura militar. Ela traduz a alegria de um pai por acreditar estar próxima sua liberdade e, assim, a possibilidade do reencontro com

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA 2013 LÍNGUA PORTUGUESA - 4º ANO ENSINO FUNDAMENTAL. ALUNO PROFESSORA DATA

ESCOLA ESTADUAL AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA 2013 LÍNGUA PORTUGUESA - 4º ANO ENSINO FUNDAMENTAL. ALUNO PROFESSORA DATA ESCOLA ESTADUAL AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA 2013 LÍNGUA PORTUGUESA - 4º ANO ENSINO FUNDAMENTAL. ALUNO PROFESSORA DATA Leia o texto abaixo para responder as questões 01 e 02. QUESTÃO 01 A frase Meu medo de cão

Leia mais

LEMA: EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45) TEMA: FRATERNIDADE: IGREJA E SOCIEDADE

LEMA: EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45) TEMA: FRATERNIDADE: IGREJA E SOCIEDADE LEMA: EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45) TEMA: FRATERNIDADE: IGREJA E SOCIEDADE Introdução A CF deste ano convida-nos a nos abrirmos para irmos ao encontro dos outros. A conversão a que somos chamados implica

Leia mais

Meu pai disse-me, à porta do Ateneu, que eu ia encontrar ( que eu encontraria ) o mundo e que (eu) tivesse coragem para a luta.

Meu pai disse-me, à porta do Ateneu, que eu ia encontrar ( que eu encontraria ) o mundo e que (eu) tivesse coragem para a luta. Tipos de Discurso (exercícios para fixação de conteúdo, bem como material de consulta e estudo). 1. Transforme a fala abaixo em um discurso indireto. Para tal, imagine que há, na cena, um narrador que

Leia mais

JÓ Lição 05. 1. Objetivos: Jô dependeu de Deus com fé; as dificuldades dele o deu força e o ajudou a ficar mais perto de Deus.

JÓ Lição 05. 1. Objetivos: Jô dependeu de Deus com fé; as dificuldades dele o deu força e o ajudou a ficar mais perto de Deus. JÓ Lição 05 1 1. Objetivos: Jô dependeu de Deus com fé; as dificuldades dele o deu força e o ajudou a ficar mais perto de Deus. 2. Lição Bíblica: Jô 1 a 42 (Base bíblica para a história e o professor)

Leia mais

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Prova de certificação de nível de proficiência linguística no âmbito do Quadro de Referência para o Ensino Português no Estrangeiro,

Leia mais

Aluno(a) Nº. Série: Turma: Ensino Médio Trimestre [ ] Data: / / Disciplina: Professor: Linguagem e língua

Aluno(a) Nº. Série: Turma: Ensino Médio Trimestre [ ] Data: / / Disciplina: Professor: Linguagem e língua Aluno(a) Nº. Série: Turma: Ensino Médio Trimestre [ ] Data: / / Disciplina: Professor: Linguagem e língua É a palavra que identifica o ser humano, é ela seu substrato que possibilitou a convivência humana

Leia mais

Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães. Conhecendo a Cidade

Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães. Conhecendo a Cidade Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães 1 Guia do Professor Episódio Conhecendo a Cidade Programa Vozes da Cidade Apresentação Como já vimos nos trabalhos desenvolvidos para

Leia mais

LC 19_1-10 OS ENCONTROS DE JESUS ZAQUEU O HOMEM QUE QUERIA VER JESUS

LC 19_1-10 OS ENCONTROS DE JESUS ZAQUEU O HOMEM QUE QUERIA VER JESUS 1 LC 19_1-10 OS ENCONTROS DE JESUS ZAQUEU O HOMEM QUE QUERIA VER JESUS Lc 19 1 Jesus entrou em Jericó e estava atravessando a cidade. 2 Morava ali um homem rico, chamado Zaqueu, que era chefe dos cobradores

Leia mais

AVALIAÇÃO DA UNIDADE III PONTUAÇÃO: 7,5 PONTOS

AVALIAÇÃO DA UNIDADE III PONTUAÇÃO: 7,5 PONTOS DA UNIDADE III PONTUAÇÃO: 7,5 PONTOS QUESTÃO 01 (1,0 ponto) Leia atentamente a proposição. O Romantismo era a apoteose do sentimento; O Realismo é a anatomia do caráter. É a crítica do homem. É a arte

Leia mais

Realidade vs Virtualidade

Realidade vs Virtualidade Realidade vs Virtualidade Vivendo entre quem Somos e quem queremos Ser Necessidade de sermos felizes Necessidade de sermos aceitos Necessidades de Sermos A CONSTRUÇÃO DA NOSSA IDENTIDADE Vivendo entre

Leia mais

SENADO FEDERAL SONO COM QUALIDADE SENADOR CLÉSIO ANDRADE

SENADO FEDERAL SONO COM QUALIDADE SENADOR CLÉSIO ANDRADE SENADO FEDERAL SONO COM QUALIDADE SENADOR CLÉSIO ANDRADE 2 Sono com qualidade apresentação Uma boa noite de sono nos fazer sentir bem e com as forças renovadas. O contrário também vale. Uma péssima noite

Leia mais

CAPÍTULO 5: O EMPREGO DE: Este, Esse ou Aquele

CAPÍTULO 5: O EMPREGO DE: Este, Esse ou Aquele CAPÍTULO 5: O EMPREGO DE: Este, Esse ou Aquele Em português existem três pronomes demonstrativos com suas formas variáveis em gênero e número e invariáveis [isto, isso, aquilo]. Eles assinalam a posição

Leia mais

Filme: O Lobisomem e o Coronel

Filme: O Lobisomem e o Coronel Filme: O Lobisomem e o Coronel Gênero: Animação Diretor: Elvis K. Figueiredo, Ítalo Cajueiro Ano: 2002 Duração: 10 min Cor: Colorido Bitola: 35mm País: Brasil Disponível no Porta Curtas: www.portacurtas.com.br/curtanaescola/filme.asp?cod=1518

Leia mais

UNIOESTE -Universidade Estadual do Oeste do Paraná 2º PSS - PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO NÍVEL SUPERIOR

UNIOESTE -Universidade Estadual do Oeste do Paraná 2º PSS - PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO NÍVEL SUPERIOR UNIOESTE -Universidade Estadual do Oeste do Paraná 2º PSS - PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO NÍVEL SUPERIOR Candidato: inscrição - nome do candidato Opção: código - nome / turno - cidade Local de Prova:

Leia mais

PESQUISA IBOPE / INSTITUTO AVON

PESQUISA IBOPE / INSTITUTO AVON PESQUISA IBOPE / INSTITUTO AVON PERCEPÇÕES E REAÇÕES DA SOCIEDADE SOBRE A VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER 2009 PARCERIAS INSTITUTO PATRÍCIA GALVÃO Planejamento e supervisão da pesquisa IBOPE INTELIGÊNCIA Campo

Leia mais

I. Complete o texto seguinte com as formas correctas dos verbos ser ou estar. (5 pontos)

I. Complete o texto seguinte com as formas correctas dos verbos ser ou estar. (5 pontos) I. Complete o texto seguinte com as formas correctas dos verbos ser ou estar. Hoje. domingo e o tempo. bom. Por isso nós. todos fora de casa.. a passear à beira-mar.. agradável passar um pouco de tempo

Leia mais

PARA SABER MAIS. Consulte o site do IAB www.alfaebeto.org.br COLEÇÃO PEQUENOS LEITORES GUIA DE LEITURA. Cabe aqui na minha mão!

PARA SABER MAIS. Consulte o site do IAB www.alfaebeto.org.br COLEÇÃO PEQUENOS LEITORES GUIA DE LEITURA. Cabe aqui na minha mão! CLÁUDIO MARTINS & MAURILO ANDREAS PARA SABER MAIS Consulte o site do IAB www.alfaebeto.org.br COLEÇÃO PEQUENOS LEITORES LÚCIA HIRATSUKA JASON GARDNER Priscilla Kellen Cabe aqui na minha mão! Frutas GUIA

Leia mais

PARA SABER MAIS. Consulte o site do IAB www.alfaebeto.org.br COLEÇÃO PEQUENOS LEITORES GUIA DE LEITURA. Cabe aqui na minha mão!

PARA SABER MAIS. Consulte o site do IAB www.alfaebeto.org.br COLEÇÃO PEQUENOS LEITORES GUIA DE LEITURA. Cabe aqui na minha mão! CLÁUDIO MARTINS & MAURILO ANDREAS PARA SABER MAIS Consulte o site do IAB www.alfaebeto.org.br COLEÇÃO PEQUENOS LEITORES LÚCIA HIRATSUKA JASON GARDNER Priscilla Kellen Cabe aqui na minha mão! Frutas GUIA

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA

LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA BRASILEIRA Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este caderno contém seis questões, abrangendo um total de nove

Leia mais

Indice. Bullying O acaso... 11

Indice. Bullying O acaso... 11 Indice Bullying O acaso... 11 Brincadeira de mau gosto. Chega! A história... 21 O dia seguinte... 47 A paixão... 53 O reencontro... 61 O bullying... 69 9 Agosto/2010 O acaso Terça-feira. O sol fazia um

Leia mais

A criança e as mídias

A criança e as mídias 34 A criança e as mídias - João, vá dormir, já está ficando tarde!!! - Pera aí, mãe, só mais um pouquinho! - Tá na hora de criança dormir! - Mas o desenho já tá acabando... só mais um pouquinho... - Tá

Leia mais

Este, Esse ou Aquele Autora: Maria Tereza de Queiroz Piacentini

Este, Esse ou Aquele Autora: Maria Tereza de Queiroz Piacentini Este, Esse ou Aquele Autora: Maria Tereza de Queiroz Piacentini Em português existem três pronomes demonstrativos com suas formas variáveis em gênero e número: este, esse, aquele. Existem três invariáveis:

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA PREFEITURA MUNICIPAL DE GOIÂNIA CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº 001 /2007

LÍNGUA PORTUGUESA PREFEITURA MUNICIPAL DE GOIÂNIA CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº 001 /2007 LÍNGUA PORTUGUESA Para responder às questões de 01 a 09, leia o texto que se segue. 1 2 3 4 5 6 (C) representando uma peça teatral. (D) tentando convencer um ao outro. QUESTÃO 04 No quadrinho 1, sem mudar

Leia mais

Linguística Aplicada ao ensino de Língua Portuguesa: a oralidade em sala de aula (Juliana Carvalho) A Linguística Aplicada (LA) nasceu há mais ou menos 60 anos, como uma disciplina voltada para o ensino

Leia mais

SAMUEL, O PROFETA Lição 54. 1. Objetivos: Ensinar que Deus quer que nós falemos a verdade, mesmo quando não é fácil.

SAMUEL, O PROFETA Lição 54. 1. Objetivos: Ensinar que Deus quer que nós falemos a verdade, mesmo quando não é fácil. SAMUEL, O PROFETA Lição 54 1 1. Objetivos: Ensinar que Deus quer que nós falemos a verdade, mesmo quando não é fácil. 2. Lição Bíblica: 1 Samuel 1 a 3 (Base bíblica para a história o professor) Versículo

Leia mais

Como utilizar este caderno

Como utilizar este caderno INTRODUÇÃO O objetivo deste livreto é de ajudar os grupos da Pastoral de Jovens do Meio Popular da cidade e do campo a definir a sua identidade. A consciência de classe, ou seja, a consciência de "quem

Leia mais

PROJETO DE LEITURA PRÉ-LEITURA

PROJETO DE LEITURA PRÉ-LEITURA PROJETO DE LEITURA PRÉ-LEITURA ATIVIDADES ANTERIORES À LEITURA INTENÇÃO: LEVANTAR HIPÓTESES SOBRE A AUTORA, SOBRE O LIVRO, INSTIGAR A CURIOSIDADE E AMPLIAR O REPERTÓRIO DO ALUNO Para o professor Ou isto

Leia mais

Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana Aula 13.1 Conteúdo: Outras formas de narrar: o conto

Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana Aula 13.1 Conteúdo: Outras formas de narrar: o conto 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade II Cultura: a pluralidade na expressão humana Aula 13.1 Conteúdo: Outras formas de narrar: o conto 3 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO

Leia mais

Unidade IV Cultura A pluralidade na expressão humana.

Unidade IV Cultura A pluralidade na expressão humana. Unidade IV Cultura A pluralidade na expressão humana. 25.2 Conteúdo: Gênero dissertativo-argumentativo. Habilidade: Reconhecer a tese defendida em um texto. (D19) REVISÃO A REDAÇÃO DO ENEM 1 Domínio da

Leia mais

dicas para usar o celular nas aulas

dicas para usar o celular nas aulas E-book 11 dicas para usar o celular nas aulas Sugestões de atividades com os aplicativos mais básicos e simples de um aparelho Por Talita Moretto É permitido compartilhar e adaptar este material, desde

Leia mais

OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES

OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES OS DOZE TRABALHOS DE HÉRCULES Introdução ao tema A importância da mitologia grega para a civilização ocidental é tão grande que, mesmo depois de séculos, ela continua presente no nosso imaginário. Muitas

Leia mais

Dinâmicas para Jovens - Brincadeiras para Jovens Atividades para grupos. Quem sou eu? Dinâmica de Apresentação para Grupo de Jovens

Dinâmicas para Jovens - Brincadeiras para Jovens Atividades para grupos. Quem sou eu? Dinâmica de Apresentação para Grupo de Jovens Disponível no site Esoterikha.com: http://bit.ly/dinamicas-para-jovens Dinâmicas para Jovens - Brincadeiras para Jovens Atividades para grupos As dinâmicas de grupo já fazem parte do cotidiano empresarial,

Leia mais

8 Passos para o Recrutamento Eficaz. Por Tiago Simões

8 Passos para o Recrutamento Eficaz. Por Tiago Simões 8 Passos para o Recrutamento Eficaz Por Tiago Simões Uma das coisas que aprendi na indústria de marketing de rede é que se você não tem um sistema de trabalho que comprovadamente funcione, muito provavelmente

Leia mais

Gramática e Redação. Exercícios de Revisão I

Gramática e Redação. Exercícios de Revisão I Nome: n o : E nsino: A no: T urma: Data: Prof(a): Fundamental 7 o Gramática e Redação Exercícios de Revisão I Leia com atenção o texto abaixo. Ignácio de Loyola Brandão nasceu em Araraquara, no Estado

Leia mais

Material: Uma copia do fundo para escrever a cartinha pra mamãe (quebragelo) Uma copia do cartão para cada criança.

Material: Uma copia do fundo para escrever a cartinha pra mamãe (quebragelo) Uma copia do cartão para cada criança. Radicais Kids Ministério Boa Semente Igreja em células Célula Especial : Dia Das mães Honrando a Mamãe! Principio da lição: Ensinar as crianças a honrar as suas mães. Base bíblica: Ef. 6:1-2 Texto chave:

Leia mais

09/09/2004. Discurso do Presidente da República

09/09/2004. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na solenidade de recepção da delegação brasileira que participou das Olimpíadas de Atenas Palácio do Planalto, 09 de setembro de 2004 Meu caro Grael, Meu querido René Simões,

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL

ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL ORIENTAÇÕES PARA OS GRUPOS QUE ESTÃO PRODUZINDO UMA: REPORTAGEM Tipos de Textos Características

Leia mais

coleção Conversas #17 - DEZEMBRO 2014 - u s a r Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #17 - DEZEMBRO 2014 - u s a r Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. coleção Conversas #17 - DEZEMBRO 2014 - Sou so profes r a, Posso m a s n ão parar d aguento m e ai ensinar s? d a r a u la s Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. A

Leia mais

By Dr. Silvia Hartmann

By Dr. Silvia Hartmann The Emo trance Primer Portuguese By Dr. Silvia Hartmann Dra. Silvia Hartmann escreve: À medida em que nós estamos realizando novas e excitantes pesquisas; estudando aplicações especializadas e partindo

Leia mais

4 o ano Ensino Fundamental Data: / / Revisão de História e Geografia Nome:

4 o ano Ensino Fundamental Data: / / Revisão de História e Geografia Nome: 4 o ano Ensino Fundamental Data: / / Revisão de História e Geografia Nome: Querida criança, Além desta revisão, estude, em seu Material Didático, os conteúdos do Volume III. Leia este texto: ASA BRANCA

Leia mais

VI Seminário de Iniciação Científica SóLetras - 2009 ISSN 1808-9216

VI Seminário de Iniciação Científica SóLetras - 2009 ISSN 1808-9216 O EMPREGO GRAMATICAL NO LIVRO DIDÁTICO Desiree Bueno TIBÚRCIO (G-UENP/campus Jac.) desiree_skotbu@hotmail.com Marilúcia dos Santos Domingos Striquer (orientadora-uenp/campus Jac.) marilucia.ss@uol.com.br

Leia mais

Neoclassicismo. Segundo a leitura acima analise os itens e marque uma ÚNICA alternativa:

Neoclassicismo. Segundo a leitura acima analise os itens e marque uma ÚNICA alternativa: Neoclassicismo Questão 01 De acordo com a tendência neoclássica, uma obra de arte só seria perfeitamente bela na medida em que imitasse não as formas da natureza, mas as que os artistas clássicos gregos

Leia mais

Jörg Garbers, Mestre de Teologia

Jörg Garbers, Mestre de Teologia Jörg Garbers, Mestre de Teologia Introdução Pregação e prática Durante essa pregação uns vão pensar: Eu fiz e faço muitas coisas de maneira errada. Isso é normal. Cada um de nos falha e ficamos tristes.

Leia mais

Texto 1 O FUTEBOL E A MATEMÁTICA Modelo matemático prevê gols no futebol Moacyr Scliar

Texto 1 O FUTEBOL E A MATEMÁTICA Modelo matemático prevê gols no futebol Moacyr Scliar PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS BANCO DE QUESTÕES - LÍNGUA PORTUGUESA - 5 ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ========================================================================== Texto 1 O FUTEBOL E A MATEMÁTICA

Leia mais

por futebol profissional ou amador?

por futebol profissional ou amador? Tabela 3 - Síntese das entrevistas com torcedores I O que é o futebol pra você? Uma paixão. É um esporte que eu pratico, que gosto. O meu time de futebol é a razão do meu viver. Você se interessa mais

Leia mais

TIMOR LESTE. O PESO DA ORAÇÃO DOS JUSTOS! Tema. Peso e balança justos pertencem ao Senhor Provérbios 16:11a Versículo Chave

TIMOR LESTE. O PESO DA ORAÇÃO DOS JUSTOS! Tema. Peso e balança justos pertencem ao Senhor Provérbios 16:11a Versículo Chave 70 TIMOR LESTE O PESO DA ORAÇÃO DOS JUSTOS! Tema Peso e balança justos pertencem ao Senhor Provérbios 16:11a Versículo Chave PÁIS ALVO No Timor Leste as pessoas são muito acolhedoras, sempre com um sorriso,

Leia mais

1. Você escolhe a pessoa errada porque você espera que ela mude após o casamento.

1. Você escolhe a pessoa errada porque você espera que ela mude após o casamento. 10 Maneiras de se Casar com a Pessoa Errada O amor cego não é uma forma de escolher um parceiro. Veja algumas ferramentas práticas para manter os seus olhos bem abertos. por Rabino Dov Heller, Mestre em

Leia mais

Para gostar de pensar

Para gostar de pensar Rosângela Trajano Para gostar de pensar Volume III - 3º ano Para gostar de pensar (Filosofia para crianças) Volume III 3º ano Para gostar de pensar Filosofia para crianças Volume III 3º ano Projeto editorial

Leia mais

DIAS 94. de Claudio Simões (1990 / 94)

DIAS 94. de Claudio Simões (1990 / 94) DIAS 94 de Claudio Simões (1990 / 94) 2 PERSONAGENS São cinco personagens identificadas apenas por números. Não têm gênero definido, podendo ser feitas por atores ou atrizes. As frases em que falam de

Leia mais

Questões Estruturais do Currículo

Questões Estruturais do Currículo Questões Estruturais do Currículo Embora as questões abaixo sejam divididas em três níveis gerais de ensino, muitas delas podem ser usadas em praticamente qualquer série. Questões Estruturais do Currículo

Leia mais

VÍRGULA. A vírgula marca uma ligeira suspensão na melodia do

VÍRGULA. A vírgula marca uma ligeira suspensão na melodia do PONTUAÇÃO VÍRGULA A vírgula marca uma ligeira suspensão na melodia do enunciado, indicando que os termos por ela separados não formam uma unidade sintática, embora participem da mesma frase ou oração.

Leia mais

PROLEGÓMENOS Uma corrente literária não passa de uma metafísica.

PROLEGÓMENOS Uma corrente literária não passa de uma metafísica. António Mora PROLEGÓMENOS Uma corrente literária não passa de uma metafísica. PROLEGÓMENOS Uma corrente literária não passa de uma metafísica. Uma metafísica é um modo de sentir as coisas esse modo de

Leia mais

VIVER ALÉM DA RELIGIOSIDADE

VIVER ALÉM DA RELIGIOSIDADE VIVER ALÉM DA RELIGIOSIDADE É Preciso saber Viver Interpretando A vida na perspectiva da Espiritualidade Cristã Quem espera que a vida seja feita de ilusão Pode até ficar maluco ou morrer na solidão É

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO 1

PROJETO PEDAGÓGICO 1 PROJETO PEDAGÓGICO 1 Projeto Pedagógico Por Beatriz Tavares de Souza* Título: Maricota ri e chora Autor: Mariza Lima Gonçalves Ilustrações: Andréia Resende Formato: 20,5 cm x 22 cm Número de páginas: 32

Leia mais

PROVA COMENTADA PELOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO

PROVA COMENTADA PELOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO PROVA COMENTADA PELOS 1 Lya Luft apresenta, no 1º parágrafo do texto, sua tese acerca do que venha a ser o posicionamento ideal da família:...família deveria ser careta., i.e., humana, aberta, atenta,

Leia mais

Teste de Habilidade Específica - THE

Teste de Habilidade Específica - THE LEIA COM ATENÇÃO 1. Só abra este caderno após ler todas as instruções e quando for autorizado pelos fiscais da sala. 2. Preencha os dados pessoais. 3. Autorizado o inicio da prova, verifique se este caderno

Leia mais

000/000. Instruções PROVA DE SEGUNDA FASE 1º DIA FUVEST 2015 04/01/2015 (DOMINGO)

000/000. Instruções PROVA DE SEGUNDA FASE 1º DIA FUVEST 2015 04/01/2015 (DOMINGO) / CAIXA / FUVEST 5 ª Fase Primeiro Dia (//5) Nome Identidade Matérias no º dia (6//5). Sóabraestecadernoquandoofiscalautorizar.. Verifique,nacapadestecaderno,seseunome estácorreto.. Antesdeiniciaraprova,verifiqueseocaderno

Leia mais

Roteiro para curta-metragem. Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM

Roteiro para curta-metragem. Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM Roteiro para curta-metragem Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM SINOPSE José é viciado em drogas tornando sua mãe infeliz. O vício torna José violento, até que

Leia mais

Documento do MEJ Internacional. O coração do Movimento Eucarístico Juvenil

Documento do MEJ Internacional. O coração do Movimento Eucarístico Juvenil Documento do MEJ Internacional Para que a minha alegria esteja em vós Por ocasião dos 100 anos do MEJ O coração do Movimento Eucarístico Juvenil A O coração do MEJ é a amizade com Jesus (Evangelho) B O

Leia mais

Chantilly, 17 de outubro de 2020.

Chantilly, 17 de outubro de 2020. Chantilly, 17 de outubro de 2020. Capítulo 1. Há algo de errado acontecendo nos arredores dessa pequena cidade francesa. Avilly foi completamente afetada. É estranho descrever a situação, pois não encontro

Leia mais

OS 4 PASSOS ALTA PERFORMANCE A PARTIR DE AGORA PARA VOCÊ COMEÇAR A VIVER EM HIGHSTAKESLIFESTYLE.

OS 4 PASSOS ALTA PERFORMANCE A PARTIR DE AGORA PARA VOCÊ COMEÇAR A VIVER EM HIGHSTAKESLIFESTYLE. OS 4 PASSOS PARA VOCÊ COMEÇAR A VIVER EM ALTA PERFORMANCE A PARTIR DE AGORA HIGHSTAKESLIFESTYLE. Hey :) Gabriel Goffi aqui. Criei esse PDF para você que assistiu e gostou do vídeo ter sempre por perto

Leia mais