002. Prova II. Processo Seletivo Medicina 2.º Semestre de 2012

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "002. Prova II. Processo Seletivo Medicina 2.º Semestre de 2012"

Transcrição

1 Processo Seletivo Medicina 2.º Semestre de Prova II Confira seus dados impressos neste caderno. Esta prova contém 60 questões objetivas e uma proposta de redação, e terá duração total de 4 horas. Para cada questão, o candidato deverá assinalar apenas uma alternativa. Com caneta de tinta azul ou preta, assine a folha de respostas e marque a alternativa que julgar correta. O candidato somente poderá sair do prédio depois de transcorridas 3 horas, contadas a partir do início da prova. Os últimos três candidatos da sala deverão se retirar juntos tarde

2 UNIC1201/002-Prova-II 2

3 01. A figura mostra um protozoário de água doce, portanto hipertônico em relação ao meio, e a seta aponta para uma estrutura importante na manutenção do equilíbrio fisiológico deste organismo unicelular. 03. A temperatura de 18 C é propícia à preservação das sementes por longos períodos, podendo chegar a centenas e até milhares de anos, pois no interior das células vivas mantidas em baixa temperatura, ocorre (A) intensa síntese de proteínas da membrana celular responsável pela proteção durante o congelamento. (B) redução ao mínimo, do metabolismo fisiológico das organelas e do núcleo, induzindo-as à dormência. (C) cristalização das moléculas da membrana celular, preservando-as por longos períodos. (D) condensação dos cromossomos, obrigando a célula a interromper a manifestação dos genes. (E) substituição das organelas citoplasmáticas por moléculas de lipídios, como a gordura vegetal, resistente ao congelamento. (www.mundoeducacao.com.br) O processo realizado e o nome da estrutura apontada são, correta e respectivamente, denominados: (A) osmose reversa e nefróstoma. (B) transporte ativo e permeases. (C) eliminação de água e vacúolo pulsátil. (D) fagocitose e fagossomo. (E) osmose e membrana celular. Instrução: Leia o texto para responder às questões de números 02 e 03. O Svalbard Global Seed Vault, em português: silo global de sementes de Svalbard, situa-se na Noruega, a cerca de km do polo norte. Foi construído para armazenar cerca de 90% das sementes de plantas cultivadas no mundo todo e servir como depósito de segurança para espécies vegetais utilizadas pela humanidade em casos de guerras, desastres naturais e mudanças climáticas. Trata-se de uma estrutura subterrânea, protegida de eventuais intempéries e com temperatura constante de 18 C. 02. As sementes são estruturas encontradas em dois grupos botânicos que diferem-se quanto à presença de flor e fruto. Apesar desta diferença entre os dois grupos, as sementes são estruturas vegetais que se originam sempre a partir do desenvolvimento dos óvulos após os processos de (A) polinização e posterior fecundação. (B) dupla fecundação e posterior polinização. (C) fecundação e posterior dupla fecundação. (D) crescimento do tubo polínico e posterior polinização. (E) fecundação e posterior polinização. 04. Pesquisa encontra no Brasil mosquito da dengue mais resistente a inseticida Testes realizados pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e pelo Instituto Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro, mostraram que alguns mosquitos transmissores da dengue, encontrados no Brasil, podem ser até onze vezes mais resistentes a inseticida do que mosquitos criados em laboratórios norte-americanos. E esta resistência pode ser provocada pelo uso exagerado do veneno. A resistência se forma da seguinte maneira: quando se usa inseticida em um determinado ambiente, apenas os sensíveis ao veneno, que normalmente formam a maioria, morrem. Mas o uso prolongado ou exagerado de um mesmo inseticida ajuda a reverter essa situação. Os mosquitos que sobreviveram, justamente os mais resistentes, se reproduzem, e com o tempo, podem ficar em maior número. É por isso que muitas vezes aquele inseticida que antes funcionava bem deixa de fazer efeito. Desta forma, a melhor maneira de evitar a dengue é eliminar a água parada uma vez por semana. (www.combateadengue.com.br. Adaptado.) A notícia traz exemplos de frases relacionadas às teorias evolucionistas, tanto darwinistas como lamarquistas. Assinale a alternativa que traz, respectivamente, um exemplo condizente a cada uma dessas ideias. (A) Pesquisa encontra no Brasil mosquito da dengue mais resistente a inseticida e apenas os sensíveis ao veneno, que normalmente formam a maioria, morrem. (B) apenas os sensíveis ao veneno, que normalmente formam a maioria, morrem e esta resistência pode ser provocada pelo uso exagerado do veneno. (C) apenas os sensíveis ao veneno, que normalmente formam a maioria, morrem e Os mosquitos que sobreviveram, justamente os mais resistentes, se reproduzem. (D) esta resistência pode ser provocada pelo uso exagerado do veneno e Os mosquitos que sobreviveram, justamente os mais resistentes, se reproduzem. (E) É por isso que muitas vezes aquele inseticida que antes funcionava bem deixa de fazer efeito. e Pesquisa encontra no Brasil mosquito da dengue mais resistente a inseticida. 3 UNIC1201/002-Prova-II

4 05. Observe a ilustração. VI V VIII VII (José Mariano Amabis e Gilberto Rodrigues Martho. Fundamentos da Biologia Moderna, Adaptado.) I II III IV 07. A zidovudina, ou AZT, é um fármaco de primeira geração utilizado para o combate ao HIV, um retrovírus. A ação da zidovudina é impedir a formação da molécula de DNA viral que se integrará ao genoma da célula parasitada pelo HIV. É correto dizer que a zidovudina inibe a (A) replicação semiconservativa do DNA viral. (B) transcrição do RNA viral e a tradução das respectivas proteínas. (C) polimerização dos nucleotídeos componentes do RNA viral. (D) integração do DNA viral ao DNA celular hospedeiro. (E) transcrição reversa do RNA viral em DNA viral. São estruturas exclusivas das células vegetais (A) I, II, IV e VIII. (B) III e V. (C) I, II e VI. (D) II, IV, V e VII. (E) III, IV e VIII. 06. Analise a tabela. dromedário lhama nome científico Camelus dromedarius Lama glama família camelidae camelidae ordem artiodactyla artiodactyla cariótipo (2n) Nos Emirados Árabes foi realizada a inseminação artificial de um óvulo de lhama por um espermatozoide de dromedário, resultando em um camelídeo híbrido. A partir das informações fornecidas sobre o dromedário e a lhama é correto afirmar que ambos 08. Uma prática crescente a partir do aumento da conscientização ecológica é a agricultura agroflorestal. Trata-se da produção de vegetais no interior de florestas plantadas, recuperadas, ou mesmo nativas, de modo que as características naturais do ecossistema sejam preservadas e conciliadas com a produtividade. Uma das vantagens deste sistema é o controle natural de insetos, classificados pela agricultura convencional como pragas de lavoura, em que não se faz necessário o uso de inseticidas, pois (A) no interior de uma agrofloresta não existem espécies de insetos prejudiciais aos vegetais produzidos. (B) o modelo propicia preservação de possíveis predadores naturais, portanto maior controle biológico. (C) em função dos vegetais produzidos serem nativos não sofrem a ação predatória dos insetos pragas. (D) existe um manejo diário da agrofloresta onde os insetos prejudiciais são eliminados manualmente. (E) insetos encontrados em monoculturas de grande escala não sobrevivem em agroflorestas. (A) não pertencem à mesma classe, e o híbrido gerado apresenta cariótipo (2n), com 74 cromossomos. (B) pertencem à mesma ordem, e o híbrido gerado é uma nova raça com o cariótipo igual aos pais. (C) pertencem ao mesmo gênero, e o híbrido gerado produz gametas com cariótipo (n), com 37 cromossomos. (D) pertencem à mesma família, e o híbrido gerado apresenta 72 autossomos e 2 cromossomos sexuais. (E) não pertencem ao mesmo filo, e o híbrido gerado não apresenta cromossomos homólogos. UNIC1201/002-Prova-II 4

5 09. A figura mostra o momento da fertilização in vitro envolvendo células reprodutivas humanas. Instrução: Analise o quadro para responder às questões de números 11 e 12. II - asa vestigial III - corpo amarelo IV - corpo preto (www.nominuto.com) Um estudante observou a foto e comentou com seu colega que tratava-se de um óvulo (n) visível na foto, sendo fecundado por um espermatozoide (n) não visível, através da inserção de uma microagulha, originando portanto um zigoto (2n). No mesmo instante seu colega o corrigiu, afirmando corretamente que (A) a fecundação humana não ocorre em óvulos, mas sim em ovócitos que ainda não terminaram a segunda divisão meiótica. (B) no processo de fertilização in vitro, para evitar fracassos, são introduzidos no óvulo dezenas de espermatozoides, e não apenas um. (C) a partir da fecundação fotografada poderiam se formar dois zigotos, e não apenas um, gerando então gêmeos bivitelinos. (D) anterior à formação do zigoto (2n) ocorreria a formação de células-tronco embrionárias denominadas blastômeros. (E) o zigoto formado ainda não é (2n) pois a cariogamia humana demora de 2 a 3 dias para ocorrer. 10. Diversas biomoléculas de nosso organismo são classificadas como polímeros, estruturas ordenadamente formadas por subunidades agrupadas, como o representado na figura. I - selvagem V- olho branco VI - sem olho VI - patas atrofiadas no lugar das antenas (http://bioinfo.mol.uj.edu.pl/articles/stozek07. Adaptado.) O quadro traz um exemplar de Drosophila melanogaster selvagem (I) e outros seis (II a VII) com mutações estudadas pela genética, conforme legenda. 11. A drosófila é um animal indicado para o estudo e a compreensão das leis de transmissão de características hereditárias, pois (A) permite fecundação consanguínea da geração F 1, produzindo mutações espontâneas, da mesma forma que a autofecundação das ervilhas cruzadas por Mendel. (B) os indivíduos mutantes são mais resistentes e longevos, por apresentarem geralmente mutações dominantes sobre as características selvagens. (C) por se tratar de um animal, apresenta mutações que obedecem às leis genéticas mais estáveis que as dos vegetais. (D) suas mutações não são transmitidas aos descendentes da geração F 2, podendo ser estudadas com menor risco de intereferência na população selvagem. (E) com rápida proliferação são facilmente criadas em laboratório e apresentam mutações visíveis à observação direta dos indivíduos. 12. A mutação IV, corpo preto, é recessiva e autossômica. A mutação V, olho branco, também é recessiva e está ligada ao cromossomo X. A definição do sexo nas drosófilas ocorre pelo sistema XY. sexo IV V mutação selvagem heterozigoto branco preto selvagem heterozigoto (www.g-sat.net/ciencias-da-natureza-1397) Podemos encontrar esse tipo de polímero: (A) nas enzimas produzidas a partir da manifestação genética. (B) nos lipídios de reservas de sementes oleaginosas. (C) no ácido nucleico transcrito no núcleo celular. (D) nos cromossomos sexuais X e Y. (E) no polissacarídeo de reserva presente no fígado. A partir do cruzamento proposto na tabela, assinale a alternativa que indica, respectivamente, a probabilidade de nascimento de um macho selvagem para a mutação IV e a probabilidade de nascimento de uma fêmea recessiva para a mutação V. (A) 1/2 e 0. (B) 1/2 e 1/2. (C) 1/4 e 1/4. (D) 1/4 e 1/2. (E) 1/2 e 1/4. 5 UNIC1201/002-Prova-II

6 13. Um paralelismo é notado quando comparados o processo evolutivo e o desenvolvimento embrionário dos animais. Tal fato é evidenciado nos 1, que formam o primeiro filo animal a apresentar sistema 2, o qual nos cordados é o primeiro a se desenvolver nos embriões. As lacunas 1 e 2 são correta e respectivamente preenchidas por: (A) platelmintos e respiratório. (B) protozoários e nervoso. (C) poríferos e tegumentar. (D) cnidários e digestivo. (E) nematelmintos e reprodutor. 16. A imagem apresenta uma placa de petri com duas culturas microbiológicas crescendo sobre um meio nutritivo apropriado: em branco, a cultura do fungo Penicillium notatun; ao redor, em amarelo, a cultura da bactéria Micrococus luteus. 14. Um mergulhador A permanece por cerca de 45 minutos a 30 metros de profundidade respirando ar atmosférico comprimido em um cilindro. Um outro mergulhador B permanece o mesmo período, na mesma profundidade, porém utilizando a tecnologia antiga do escafandro, uma espécie de capacete conectado à uma mangueira constantemente suprida com ar bombeado da atmosfera. Sabe-se que o gás mais abundante na composição da atmosfera é retido parcialmente pelos tecidos em função do aumento da pressão, obrigando o mergulhador a realizar um procedimento de descompressão. É correto afirmar que, após o período de mergulho, (A) nenhum dos mergulhadores poderá subir imediatamente à superfície, pois ambos acumularam CO 2 em seus tecidos. (B) apenas o mergulhador A não poderá subir imediatamente à superfície, devido ao acúmulo de N 2 em seus tecidos. (C) ambos os mergulhadores poderão subir imediatamente à superfície, pois não acumularam gases tóxicos em seus tecidos. (D) apenas o mergulhador B não poderá subir imediatamente à superfície, devido ao acúmulo de CO 2 em seus tecidos. (E) nenhum dos mergulhadores poderá subir imediatamente à superfície, pois ambos acumularam N 2 em seus tecidos. 15. Durante uma aula de botânica um estudante ficou impressionado com a afirmação do professor ao lhe assegurar que batata, beterraba e cenoura são representantes de um mesmo grupo vegetal e apresentam flor, fruto e semente. A surpresa do estudante é justificada pois (A) nem todos os vegetais deste grupo apresentam tais estruturas reprodutivas sexuadas. (B) estes vegetais pertencem ao grupo das leguminosas e são reproduzidos através de mudas. (C) nesses vegetais tais estruturas são microscópicas e atrofiadas em função da seleção artificial. (D) as flores, frutos e sementes estão presentes e visíveis, principalmente nos vegetais mais evoluídos deste grupo. (E) nem todos vegetais deste grupo apresentam flores vistosas, frutos carnosos e sementes nutritivas. (http://textbookofbacteriology.net/resantimicrobial.html) Pode-se afirmar corretamente que está ocorrendo uma interação (A) competitiva, na qual o fungo demonstra maior capacidade de alimentação e produção de descendentes. (B) amensal, na qual o fungo impede o crescimento das bactérias por meio de substâncias químicas. (C) comensal, na qual o fungo demonstra maior capacidade de assimilação de nutrientes do meio de cultura. (D) parasitária, na qual o fungo utiliza as células bacterianas para nutrição e multiplicação. (E) decompositora, na qual o fungo se alimenta das células bacterianas, através de enzimas digestivas extracorpóreas. 17. Tecidos vegetais apresentam características mais versáteis que os tecidos animais. Um exemplo disso é a capacidade de desdiferenciação, que permite ao (A) parênquima adquirir a condição de meristema secundário. (B) xilema adquirir a condição de floema. (C) colênquima adquirir a condição de esclerênquima. (D) meristema primário adquirir a condição de meristema secundário. (E) súber adquirir a condição de epiderme. UNIC1201/002-Prova-II 6

7 18. Diversos governos, empresas, eventos e organizações não governamentais têm falado sobre políticas para neutralização das emissões de carbono. Tal conceito se baseia em estimativas sobre a quantidade de carbono emitido em determinado período, compensando-o, principalmente, com o plantio de mudas de árvores. A eficácia desta prática está fundamentada no fato das árvores (A) armazenarem carbono na forma de monossocarídeos como a glicose e a frutose. (B) realizarem mais eficazmente a fotossíntese em áreas reflorestadas. (C) fixarem carbono convertendo-o no polissacarídeo celulose. (D) transformarem o gás carbônico em gás oxigênio através da fotossíntese. (E) produzirem gás oxigênio responsável por neutralizar a ação do gás carbônico. 19. Ao ser informado sobre o registro de três casos de verminoses, cujo agente etiológico é a Taenia solium, o secretário de saúde de um determinado município brasileiro providenciou a inspeção sanitária nas criações suínas locais Tal medida, em função do ciclo da tênia, é eficaz, pois este parasita atinge os humanos e os suínos, respectivamente, através (A) da penetração de larvas e da ingestão de cistos nos alimentos. (B) da ingestão de ovos nos alimentos e da ingestão de larvas. (C) da ingestão de cistos na carne e da ingestão de ovos nos alimentos. (D) do contato direto com os animais e da penetração de larvas. (E) da ingestão de cistos nos alimentos e da ingestão de larvas. Instrução: Leia o texto para responder às questões de números 21 a 28. Low Doses of Hormonelike Chemicals May Have Big Effects By Marla Cone and Environmental Health News That is a main finding of a report, three years in the making, published Wednesday by a team of 12 scientists who study hormone-altering chemicals. Dozens of substances that can mimic or block estrogen, testosterone and other hormones are found in the environment, the food supply and consumer products, including plastics, pesticides and cosmetics. One of the biggest, longest-lasting controversies about these chemicals is whether the tiny doses that most people are exposed to are harmful. In the new report, researchers led by Tufts University s Laura Vandenberg concluded after examining hundreds of studies that health effects are remarkably common when people or animals are exposed to low doses of endocrine-disrupting compounds. As examples, they provide evidence for several controversial chemicals, including bisphenol A, found in polycarbonate plastic, canned foods and paper receipts, and the pesticide atrazine, used in large volumes mainly on corn. The scientists concluded that scientific evidence clearly indicates that low doses cannot be ignored. They cited evidence of a wide range of health effects in people from fetuses to aging adults including links to infertility, cardiovascular disease, obesity, cancer and other disorders. Whether low doses of endocrine-disrupting compounds influence human disorders is no longer conjecture, as epidemiological studies show that environmental exposures are associated with human diseases and disabilities, they wrote. In addition, the scientists took on the issue of whether a decadesold strategy for testing most chemicals exposing lab rodents to high doses then extrapolating down for real-life human exposures is adequate to protect people. They concluded that it is not, and so they urged reforms. Some hormone-like chemicals have health effects at low doses that do not occur at high doses. Current testing paradigms are missing important, sensitive endpoints for human health, they said. The effects of low doses cannot be predicted by the effects observed at high doses. Thus, fundamental changes in chemical testing and safety determination are needed to protect human health. (www.scientificamerican.com/article, Adaptado.) 20. A viviparidade está presente na maioria dos mamíferos e também em alguns peixes, anfíbios e répteis. Tal característica reprodutiva não é encontrada em nenhuma ave. Um dos fatores biológicos responsáveis pela inexistência deste mecanismo reprodutivo nas aves é a ocorrência, em todos seus integrantes, de ovos do tipo (A) heterolécito. (B) alécito. 21. A palavra that em That is a main finding of a report refere-se (A) ao relatório. (B) ao título do texto. (C) à publicação Endocrine Reviews. (D) aos hormônios. (E) à equipe de cientistas. (C) centrolécito. (D) megalécito. (E) oligolécito. 7 UNIC1201/002-Prova-II

8 22. The report (A) shows that humans are undergoing fundamental changes. (B) found that hormonelike substances display the same effects, no matter the dose. (C) states that the chemicals tested on humans should be tested on rodents first. (D) agrees that most hormonelike chemicals are safe to human health except plastics and corn. (E) concluded that chemicals that act on the endocrine system may be harmful to people even at low doses. 23. An example of endocrine-disrupting compound found on canned foods is (A) corn. (B) plastics. (C) atrazine. (D) bisphenol A. (E) paper. 26. A função do trecho do quarto parágrafo exposing lab rodents to high doses then extrapolating down for real-life human exposures é (A) apresentar uma questão científica de segurança dos animais em laboratórios. (B) descartar a técnica por ser antiga e sem utilidade no mundo moderno. (C) descrever uma estratégia ainda usada para testar a maioria dos produtos químicos. (D) indicar uma estratégia adequada para proteger as pessoas das doenças. (E) condenar uma técnica insegura e antiética por usar animais roedores para testes. 27. No trecho do quarto parágrafo Thus, fundamental changes in chemical testing and safety determination are needed [...] thus introduz (A) uma causa. (B) uma consequência. (C) um contraste. 24. The text states that (A) the scientists mentioned that people of all ages and even foetuses may present health conditions due to hormonelike chemical exposure. (B) elderly people are more prone than children to health disorders caused by bisphenol A intake. (C) obesity and infertility in young adults are caused mainly by extensive consumption of canned food. (D) at low doses, some chemicals can go undetected so that their health effects only show at high doses in tested lab animals. (E) the endocrine-disrupting compounds should only be prescribed by doctors under very safe conditions in a lab. 25. No trecho do terceiro parágrafo Whether low doses of endocrine-disrupting compounds influence human disorders [...] whether equivale, em português, a (D) um conflito. (E) uma condição. 28. O trecho do quarto parágrafo They concluded that it is not pode ser parafraseado por (A) The report concluded that the issue protects people from poisoning. (B) People are exposed to high doses of chemicals. (C) The scientists concluded that real-life human exposure is unsuitable. (D) They decided that most chemicals are not harmful for human life. (E) The scientists concluded that the strategy for testing most chemicals is inadequate. (A) quando. (B) climáticas. (C) se. (D) porque. (E) onde. UNIC1201/002-Prova-II 8

9 Instrução: Leia o texto para responder às questões de números 29 a 35. Trial for new drug-resistant TB treatment to begin By Jean-Louis Santini (AFP) A global health alliance Monday unveiled plans for the first clinical tests of a new treatment regimen for tuberculosis, including for patients with resistance to existing multidrug programs. The TB Alliance, which is funded by several governments and foundations, said the new drug combination offers promise in the fight against TB, which kills an estimated 1.4 million people each year, mostly in Africa. Health experts said the new program could be particularly useful for an estimated 650,000 people around the world who suffer from multidrug-resistant TB (MDR-TB), a number expected to rise, and could shorten treatment times. There is new momentum and new hope in TB research, as shown by this and several other novel regimen trials that will soon be launched, said Mel Spigelman, president and chief executive of the TB Alliance. This novel TB drug regimen has the potential to unlock a new and more efficient approach to tackling TB. In essence, it s a step toward erasing the distinction between TB and MDR-TB and in the process, dramatically shortening, simplifying, and improving treatment, he added. Currently, someone with TB must take a course of drugs daily for six months, while those with MDR-TB must take a daily injection for the first six months and a dozen or more pills each day for 18 months or more. Many TB patients fail to complete treatment because they cannot tolerate the difficult side effects of the medications or cannot adhere to the long-term treatment, according to the TB Alliance. This leads to drug resistant forms of the disease, or even extensively drug-resistant TB known as XDR-TB. The current TB treatment takes too long, and all around the world, patients needlessly suffer because today s treatment is completely inadequate, said Francis George Apina of the Network of Men Living with HIV/AIDS in Kenya. The new regimen being tested could shorten required treatment to as little as four months in both patients with TB and some forms of drug-resistant TB, compared with the current six to 24 months. Costs will also be vastly reduced. Once known as consumption for the slow wasting away of terminally-ill patients, one out of every three people is thought to be infected by the airborne TB organism, though only a fraction go on to develop the disease. A total of 8.8 million people worldwide fell ill with the contagious lung disease in 2010 and around 1.4 million died, according to the World Health Organization (WHO). The new trials will take place at eight sites in South Africa, Tanzania, and Brazil, the alliance said. (www.google.com/hostednews/afp/article, Adaptado) 29. O novo tratamento para tuberculose (A) será mais longo que o atual, porém mais eficaz. (B) já foi testado e aprovado para aplicação pública. (C) será menos dispendioso apesar de mais longo. (D) será testado em dois países da África e no Brasil. (E) consistirá de injeções diárias durante pelo menos 18 meses. 30. At present, tuberculosis treatment (A) works with MDR-TB and XDR-TB but not with HIV/AIDS patients. (B) is easy to complete because patients feel relieved quickly. (C) does not work with infected people who do not develop the disease. (D) causes some side effects that make many patients drop the medication. (E) prevents TB evolution in terminally-ill patients. 31. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, o número de óbitos em 2010 devido à tuberculose foi cerca de (A) 8,8 milhões. (B) 1,4 milhões. (C) 650 mil. (D) um em cada três doentes. (E) 1,4 milhões somente na África. 32. No trecho do quarto parágrafo [...] someone with TB must take a course of drugs daily for six months, while those with MDR-TB must take a daily injection [...] while indica uma ideia de (A) contraste. (B) advertência. (C) continuidade. (D) finalidade. (E) sequência. 33. No trecho do quarto parágrafo Many TB patients fail to complete treatment because they cannot tolerate the difficult side effects [...] cannot tolerate pode ser substituído, sem alteração de sentido, por (A) are not allowed to endure. (B) should not resist. (C) are unable to bear. (D) do tolerate. (E) will accept. 9 UNIC1201/002-Prova-II

10 34. In the excerpt of the fourth paragraph This leads to drug resistant forms of the disease [...] this refers to (A) failure to complete the treatment. (B) difficult side effects. (C) medication. (D) long term treatment. (E) drug resistant forms of TB. 36. The author of the blog (A) used to work in a hospital in the evenings. (B) felt her lecture failed to fulfil the patients needs. (C) was unaware of the latest treatments for organ transplants. (D) believes that some medication and pills may cause transplant rejection. (E) treated patients like sick people. 35. No trecho do quinto parágrafo [...] one out of every three people is thought to be infected by the airborne TB organism, though only a fraction go on to develop the disease. though equivale, em português, a (A) então. (B) inclusive. (C) portanto. (D) através. (E) embora. Instrução: Leia o texto para responder às questões de números 36 a The event organizer (A) was irritated with the author s lack of knowledge. (B) reassured the author about the benefits of her speech. (C) is also a medical doctor who works with transplant patients. (D) excused the audience for talking while the author was lecturing. (E) considers herself a sick person because she is a transplant patient. Learning From Other Patients By Pauline W. Chen, M.D. Several years ago, I was invited to give a lecture to a group of patients who had received organ transplants at the hospital where I was working. The evening started well patients I had cared for greeted me warmly, and everyone seemed interested in the talk I had prepared. But as soon as I was finished, the audience started asking questions, and I began to feel a creeping sense of doubt about my performance. While I was able to reel off statistics on the latest treatments and medications, I found I had little to offer when it came to issues most pressing to them. I wasn t sure of the best way to organize and remember the dozens of medications they were required to take. I didn t know the most efficient way for them to schedule follow-up visits with me or my colleagues. I had no suggestions other than more pills for dealing with the nausea induced by their anti-rejection drugs. And I could only listen, speechless, to stories about co-workers who continued to discriminate against them by treating them like sick people. I watched as the audience spontaneously broke out into smaller groups, people s faces lighting up as they recognized their own travails in the stories of others. The event organizer, a transplant patient herself who regularly coordinated lectures like this, approached me. To my surprise, instead of being upset with me, she bubbled over with praise. What you ve done tonight is to help each of these people begin talking with someone who has been through the exact same experience, she said. She looked out at the audience and smiled. This, she said, pointing to the clusters of conversations, means more than you realize. (http://well.blogs.nytimes.com, Adaptado.) 38. No trecho do segundo parágrafo I had no suggestions other than more pills [...] other than equivale, em português, a (A) por outro lado. (B) outros a mais. (C) apesar de. (D) para que. (E) exceto. UNIC1201/002-Prova-II 10

11 39. No trecho do terceiro parágrafo [...] a transplant patient herself who regularly coordinated lectures like this [...] like indica (A) preferência. (B) qualidade. (C) probabilidade. (D) semelhança. (E) ênfase. 40. Considering the text, the sentence in the third paragraph To my surprise, instead of being upset with me, she bubbled over with praise. means that (A) the event organizer was surprised with the poor outcome of the lecture. (B) the lecturer was angry because the audience did not pay attention to her speech. (C) the author expected the event organizer to be upset but in fact she was pleased. (D) both the author and the event organizer were pleased with the event. (E) there was a misunderstanding between the author, the organizer and the audience. Instrução: Leia o texto para responder às questões de números 41 a 43. Nove em dez fumantes começam antes dos 18 Há um produto que mata metade de seus consumidores regulares. São 6 milhões de mortes anuais a ele atribuíveis, 200 mil no Brasil. Trata-se da primeira causa evitável de mortes no mundo. Nove em cada dez consumidores iniciam o uso desse produto antes dos 18 anos apenas 5% começam após os 24. Por trás desse produto, o cigarro, há uma indústria cujo objetivo único é aumentar os seus lucros, opondo-se diametralmente às metas da saúde pública. Por isso, os países membros da Organização Mundial de Saúde escolheram o controle do tabagismo como tema do primeiro tratado internacional de saúde pública, em As medidas não contemplaram a proibição da produção ou da comercialização de produtos de tabaco, mas algumas políticas já se mostraram eficientes na redução do tabagismo. O Brasil é exemplo disso. Em 20 anos, reduziu pela metade o número de fumantes, ao restringir a publicidade e determinar a adoção de advertências sanitárias nas embalagens e peças publicitárias. Vê-se, portanto, que informação e redução do estímulo ao consumo funcionam. Há, entretanto, 25 milhões de fumantes no Brasil e um crescente número de adolescentes que experimentam cigarros diariamente, candidatando-se à dependência e às consequências do tabagismo. Recente pesquisa (Ensp/Fiocruz e Iesc/UFRJ) revelou que quase 60% dos estudantes entre 13 e 15 anos que usam cigarro preferem aqueles com sabor. A medida adotada nesta semana pela Anvisa, proibindo o uso de aditivos como menta e cravo, que tornam mais palatáveis os produtos de tabaco, visa exatamente esse público. Seu objetivo é claro: prevenir a iniciação. (Paula Johns e Clarissa Homsi. Folha de S.Paulo, Adaptado.) 41. No texto, defende-se a tese de que (A) o consumo do cigarro cresce entre os jovens brasileiros por total falta de informação. (B) a proibição da publicidade foi uma medida eficaz para reduzir o tabagismo no Brasil. (C) a comercialização do cigarro é uma questão que não diz respeito à saúde pública. (D) o controle do tabagismo requer a intervenção do governo na produção do cigarro. (E) o cigarro não desperta o prazer e é consumido devido a uma atitude masoquista. 11 UNIC1201/002-Prova-II

12 42. Para atingir o objetivo de prevenir a iniciação ao uso do tabaco, a medida da Anvisa, mencionada no último parágrafo, trata de (A) esclarecer os jovens quanto aos malefícios do cigarro. (B) eliminar as substâncias tóxicas presentes no cigarro. (C) tornar determinados tipos de cigarros menos aprazíveis aos jovens. (D) proibir a publicidade de cigarros que usam aditivos como menta e cravo. (E) determinar que se adicionem à formula do cigarro substâncias com sabor repulsivo. 43. É correto afirmar que o texto apresenta uma estrutura (A) argumentativa, e denuncia o modo pelo qual o governo brasileiro tem apoiado a indústria do cigarro. (B) argumentativa, e destaca a importância de se combater a adesão precoce ao tabagismo no Brasil. (C) descritiva, e detalha a maneira como a composição química do cigarro provoca dependência. (D) narrativa, e conta como se deu o aumento gradativo de consumidores de cigarro no Brasil. (E) narrativa, e relata a trajetória da indústria do cigarro, que enriqueceu prejudicando os fumantes. 44. Leia a tira de Allan Sieber. SENHOR TEMPO RUIM Oamanhã não é uma incerteza. Mas Deus, esse velho traquina, sempre pode nos reservar uma surpresa. É claro que dará tudo errado. Uma surpresa desagradável. (Folha de S.Paulo, ) O emprego do termo Mas, no início da frase Mas Deus, esse velho traquina, sempre pode nos reservar uma surpresa., contribui para o efeito cômico da tira, uma vez que (A) reforça a ideia de que o futuro é predeterminado. (B) rejeita a ideia de que existem incertezas sobre o futuro. (C) confirma a ideia de que o futuro será igual ao presente. (D) enfatiza a ideia de que o amanhã não pode trazer surpresas boas. (E) contraria a ideia de que o futuro reserva apenas experiências negativas. Instrução: Leia o poema de Manoel de Barros para responder às questões de números 45 a 48. A namorada Havia um muro alto entre nossas casas. Difícil de mandar recado para ela. Não havia . O pai era uma onça. A gente amarrava o bilhete numa pedra presa por um cordão E pinchava a pedra no quintal da casa dela. Se a namorada respondesse pela mesma pedra Era uma glória! Mas por vezes o bilhete enganchava nos galhos da goiabeira E então era agonia. No tempo do onça era assim. (Tratado geral das grandezas do ínfimo, 2001.) 45. O sujeito do poema expressa-se em um tom (A) agressivo e insultuoso. (B) artificial e apático. (C) pedante e empolado. (D) colérico e panfletário. (E) nostálgico e bem-humorado. 46. O termo onça nos versos: O pai era uma onça. e No tempo do onça era assim. refere-se, respectivamente, à pessoa (A) severa e a um tempo remoto. (B) dissimulada e a um tempo esquecido. (C) receosa e a um tempo fictício. (D) vingativa e a um tempo imprevisto. (E) maldosa e a um tempo oportuno. 47. Assinale a alternativa em que a mensagem dos três primeiros versos está reformulada em uma única frase, sem alteração de sentido. (A) Havia um muro alto entre nossas casas, o que dificultava mandar recado para ela, além disso não havia . (B) Como havia um muro alto entre nossas casas, era difícil de mandar recado para ela, contudo não havia . (C) Embora houvesse um muro alto entre nossas casas, o que dificultava mandar recado para ela, também não havia . (D) Havia um muro alto entre nossas casas, porém, era difícil de mandar recado para ela, caso não houvesse . (E) Havia um muro alto entre nossas casas, dificultando mandar recado para ela, portanto não havia . UNIC1201/002-Prova-II 12

13 48. Leia o poema de Ciça Alves. Namoro na era digital Amor, não vai dar pra ir ao cinema A gente se encontra on line, no MSN! Não esqueça de ligar a WEB CAM Pra gente se ver Beijo na boca... nem pensar! (www.recantodasletras.com.br. Adaptado.) Ao comparar o poema de Ciça Alves com o de Manoel de Barros, percebe-se que ambos os textos tratam (A) da rotina de casais que namoram às escondidas. (B) da falta de comunicação entre os namorados. (C) da constante interferência da família nos namoros. (D) dos contratempos na interação entre os namorados. (E) do artificialismo característico dos relacionamentos virtuais. 49. Leia a charge de Peter Mueller. 50. Assinale a frase correta quanto à concordância. (A) Boa parte dos convidados chegou atrasada para o jantar. (B) Todos os convidados sentiram-se bem acolhido pela anfitriã. (C) Mas houveram críticas à música que tocou na festa. (D) Fazem muitos anos que frequentamos a casa da Luísa. (E) Alguns amigos contaram piadas que nos fez rir muito. 51. A redação adequada a um convite formal, endereçado aos executivos de uma grande empresa, está presente em: (A) Estamos esperando vocês em nosso próximo encontro, que está para acontecer às 20h, no dia 06 de julho. Logo vamos dar as informações sobre o local do evento. (B) A gente está contando com sua participação no nosso próximo encontro. Vai ser às 20h, no dia 06 de julho. Pedimos pra aguardarem novo contato sobre o local do evento. (C) Todos estão convidados a participar do nosso próximo encontro, em 06 de julho, às 20h. Logo faremos novo contato pra passar as informações sobre onde é que o evento vai ser. (D) Convidamos vocês a participar do nosso próximo encontro, que vai acontecer às 20h, do dia 06 de julho. Em breve a gente vai informar qual é o local do evento. (E) Os senhores estão convidados a participar de nosso próximo encontro, a realizar-se no dia 06 de julho, às 20h. Em breve informaremos o local do evento. A ideia é reunir uns amigos aqui em casa e cada um ficar mexendo no próprio celular. (Folha de S.Paulo, ) A charge apresenta uma circunstância em que a tecnologia está associada a um comportamento (A) espiritualizado. (B) autoritário. (C) individualista. (D) competitivo. (E) preconceituoso. 13 UNIC1201/002-Prova-II

14 Instrução: Leia o texto para responder às questões de números 52 a 55. O nome do cangaceiro era bastante para mudar o tom de uma conversa. Falava-se dele baixinho, em cochicho, como se o vento pudesse levar as palavras. Para os meninos, a presença de Antônio Silvino era como se fosse a de um rei das nossas histórias, que nos marcasse uma visita. Um dos nossos brinquedos mais preferidos era até o de fingirmos de bando de cangaceiros, com espadas de pau e cacetes no ombro, e o mais forte dos nossos fazendo de Antônio Silvino. Naquela noite íamos tê-lo em carne e osso. Meu avô é que era o mesmo. Aquele seu ar de tranquilidade poucas vezes eu via alterar-se. [...] À noitinha chegava o bando à porta da casa-grande. Vinha Antônio Silvino na frente; os seus 12 homens à distância. Subiu a calçada como um chefe, apertou a mão do meu avô com um sorriso na boca. Levado para a sala de visitas, os cabras ficaram enfileirados na banda de fora, numa ordem de colegiais. Só ele tomava intimidade com os de casa. Ficávamos nós, meninos, numa admiração de olhos compridos para o nosso herói, para o seu punhal enorme, os seus dedos cheios de anéis de ouro e a medalha com pedras de brilhante que trazia no peito. O seu rifle pequeno, não o deixava, trazendo-o entre os joelhos. À hora do jantar foram todos para a mesa. Ele na cabeceira, e os cabras em ordem, todos calados, como se estivessem com medo. Só ele falava, contava histórias o último cerco que os macacos lhe deram em Cachoeira de Cebola numa fala de tátaro, querendo fazer-se de muito engraçado. Alta noite foi-se com o seu bando. Para mim tinha perdido um bocado do prestígio. Eu o fazia outro, arrogante e impetuoso, e aquela fala bamba viera desmanchar em mim a figura de herói. (José Lins do Rego. Menino de Engenho, 2000.) 52. De acordo com o texto, pode-se concluir que conhecer pessoalmente o cangaceiro Antônio Silvino foi, para o narradorprotagonista, uma experiência (A) aterradora. (B) decepcionante. (C) entediante. (D) previsível. (E) banal. 54. O trecho apresenta uma temática muito explorada pelo romance regionalista da década de 1930, que é (A) o controle dos meios de produção por cangaceiros, que aterrorizavam as cidades e se apossavam dos engenhos de açúcar. (B) a idealização da pátria, apresentada como livre de conflitos entre senhores de engenho e cangaceiros, iguais em direitos. (C) a fuga dos problemas sociais por meio da valorização do ambiente rural, onde os homens viviam do cultivo da terra. (D) a relação entre os representantes de dois polos de poder na sociedade nordestina, o senhor de engenho e o cangaceiro. (E) a idealização de uma infância ingênua, caracterizada como um mundo imaginário, feito de reis e heróis fantásticos. 55. No trecho Um dos nossos brinquedos mais preferidos era até o de fingirmos de bando de cangaceiros, com espadas de pau e cacetes no ombro, e o mais forte dos nossos fazendo de Antônio Silvino. o termo destacado apresenta, mantida a sequência, sentidos de (A) intensidade e conclusão. (B) limitação e quantidade. (C) conformidade e comparação. (D) adição e contraposição. (E) ênfase e superioridade. 56. Consideradas as regras de regência, o nome Antônio Silvino está corretamente substituído pelo pronome em: (A) Os meninos observaram-no com admiração. (B) Logo mostraram-no a sala de visitas. (C) As mulheres ofereceram-no uma ceia especial. (D) Pediram-no que sentasse à cabeceira da mesa. (E) Trouxeram-no uma variedade de pratos. 53. Ao longo da visita narrada pelo protagonista, os homens de Antônio Silvino mostraram-se (A) atrevidos. (B) displicentes. (C) intimidados. (D) bajuladores. (E) animosos. UNIC1201/002-Prova-II 14

15 Instrução: Leia o trecho do poema Dispersão de Mário de Sá- -Carneiro, representante do Modernismo português, e responda às questões de números 57 e 58. Perdi-me dentro de mim Porque eu era labirinto, E hoje, quando me sinto, É com saudades de mim. Passei pela minha vida Um astro doido a sonhar. Na ânsia de ultrapassar, Nem dei pela minha vida Percebe-se, no poema, um sujeito (A) impassível diante de sua história. (B) envolvido com seus projetos para o futuro. (C) preocupado com seu status social. (D) desencantado diante de sua existência. (E) satisfeito com suas escolhas. 58. A maneira como o sujeito do poema de Mário de Sá-Carneiro se expressa é similar ao estilo de um movimento literário anterior ao Modernismo que está representado pelos versos: (A) Assi foram cortando o mar sereno, Com vento sempre manso e nunca irado, Até que houveram vista do terreno Em que nasceram, sempre desejado. (Luís de Camões Renascimento português) (B) Eu não sei, não me lembra: o passado, A outra vida que dantes vivi Era um sonho talvez... foi um sonho em que paz tão serena a dormi! Oh! que doce era aquele sonhar... Quem me veio, ai de mim! despertar? (Almeida Garrett Romantismo português) Instrução: Leia o trecho inicial do sermão de Padre Antônio Vieira e responda às questões de números 59 e 60. Sermão de Santo Antônio Vós, diz Cristo, Senhor nosso, falando com os pregadores, sois o sal da terra: e chama-lhes sal da terra, porque quer que façam na terra o que faz o sal. O efeito do sal é impedir a corrupção; mas quando a terra se vê tão corrupta como está a nossa, havendo tantos nela que têm ofício de sal, qual será, ou qual pode ser a causa desta corrupção? Ou é porque o sal não salga, ou porque a terra se não deixa salgar. Ou é porque o sal não salga, e os pregadores não pregam a verdadeira doutrina; ou porque a terra se não deixa salgar e os ouvintes, sendo verdadeira a doutrina que lhes dão, a não querem receber. 59. Em seu texto, Vieira discute a (A) pouca erudição dos pregadores católicos. (B) escassez de sacerdotes para as pregações. (C) ineficácia das pregações realizadas. (D) linguagem rebuscada de alguns pregadores. (www.biblio.com.br) (E) ausência de público que comparecesse às pregações. 60. A filiação do texto à estética barroca verifica-se (A) na argumentação lógica combinada ao uso da linguagem metafórica para expressar conceitos. (B) na presença de elementos da natureza, como o sal e a terra, para compor um cenário bucólico. (C) na falta de conectivos lógicos entre as frases, o que enfatiza o caráter espontâneo da comunicação. (D) no uso de uma linguagem marcadamente subjetiva, revelando o forte engajamento emocional do autor. (E) no emprego de termos regionalistas para conferir maior realismo ao contexto sócio-cultural representado. (C) A mulher é um cata-vento Vai ao vento, Vai ao vento que soprar; Como vai também ao vento Turbulento, Turbulento e incerto o mar. (Machado de Assis Realismo brasileiro) (D) Entre as ruínas de um convento, De uma coluna quebrada Sobre os destroços, ao vento, Vive uma flor isolada. (Alberto de Oliveira Parnasianismo brasileiro) (E) A lua dava sensações inquietas Às paisagens avérnicas em torno E alguns demônios com perfis de ascetas Dormiam no luar um sono morno... (Cruz e Sousa Simbolismo brasileiro) 15 UNIC1201/002-Prova-II

16 Redação Instrução: Leia os textos para subsidiar sua redação. Texto 1 O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) define Economia Verde como uma que resulte em melhoria do bem-estar humano e da equidade social ao mesmo tempo em que reduz de forma significativa os riscos ambientais e a escassez ecológica. Na sua expressão mais simples, uma economia verde pode ser entendida como uma economia de baixo carbono, uso eficiente dos recursos e inclusão social. Do ponto de vista prático, a Economia Verde é aquela cujo crescimento de renda e empregos é conduzido por investimentos públicos e privados que reduzem as emissões de carbono e a poluição, que aumentam a eficiência do uso dos recursos e da energia e evitam a perda da biodiversidade e dos serviços ecossistêmicos. Esses investimentos devem ser catalisados e apoiados por reformas de políticas, mudanças nos regulamentos e direcionamento de despesas públicas. (www.unep.org) Texto 2 Economia Verde busca avanço na Rio+20 Meta é diminuir impacto de produção e locomoção: agricultura, transportes, energia, lixo, indústria e água são estratégicos Um dos temas eleitos pela ONU para a Rio+20 é a Economia Verde, conceito que designa um modelo de desenvolvimento baseado em baixa queima de carbono, eficiência no uso dos recursos e inclusão social. Grosso modo, a ideia é esverdear a economia, estudando soluções de investimento nos setores verdes e em outros originalmente não tão amigos do ambiente. Apesar do grande desafio, já existem avanços. Nos setores da agropecuária e do transporte, por exemplo, o Brasil tem projetos com bons resultados no sentido de reduzir as emissões de gás carbônico. (www.estadao.com.br, ) Texto 3 Economia Verde: preservar o planeta pode dar lucro A caminho da Rio+20, governos, empresas e pesquisadores debatem como fazer a guinada para um modelo que não esgote o meio ambiente e que seja economicamente atrativo O Rio de Janeiro, na posição de quem deve dar exemplos como sede da conferência, criou uma subsecretaria estadual para a economia verde, ligada à secretaria de Meio Ambiente. Para a subsecretária Suzana Kahn, a economia, até aqui, caminhou desprezando a limitação dos recursos naturais e criou problemas que vão além dos países, dos continentes, como problemas climáticos, desequilíbrios de abastecimento e elevação do risco de desastres naturais. Esse é o quadro não sustentável do crescimento econômico, que precisa ser revisto com urgência. (http://exame.abril.com.br, Adaptado.) Texto 4 (www.juniao.com.br/weblog/archives/charge_cartum/index.html) Considerando as ideias contidas nos textos, além de outras informações que você julgar pertinentes, escreva uma redação de gênero dissertativo, empregando a norma-padrão da língua portuguesa, sobre o tema: A presença da economia verde no cotidiano dos brasileiros NÃO ASSINE ESTA FOLHA UNIC1201/002-Prova-II 16

17 rascunho Os rascunhos não serão considerados na correção. RASCUNHO NÃO ASSINE ESTA FOLHA 17 UNIC1201/002-Prova-II

18 UNIC1201/002-Prova-II 18

19 19 UNIC1201/002-Prova-II

20

DESENVOLVENDO HABILIDADES EM GENÉTICA - PARTE I

DESENVOLVENDO HABILIDADES EM GENÉTICA - PARTE I DESENVOLVENDO HABILIDADES EM GENÉTICA - PARTE I Leia o texto abaixo com atenção. Considere que, nos pombos, a ausência de s é condicionada geneticamente. Nos cruzamentos que um criador realizava, ele observou

Leia mais

Questão 1 Questão 2. Questão 3. Resposta. Resposta

Questão 1 Questão 2. Questão 3. Resposta. Resposta Questão 1 Questão 2 O esquema abaixo representa as principais relações alimentares entre espécies que vivem num lago de uma região equatorial. a) O câncer é uma doença genética, mas na grande maioria dos

Leia mais

Esse raciocínio é correto e não serve apenas para a espécie humana. Todas as espécies de seres vivos realizam a reprodução para a continuação da vida.

Esse raciocínio é correto e não serve apenas para a espécie humana. Todas as espécies de seres vivos realizam a reprodução para a continuação da vida. Você sabe qual é a importância da reprodução humana? Se alguém lhe perguntasse isso você responderia rapidamente: Para a manutenção ou perpetuação da espécie. Esse raciocínio é correto e não serve apenas

Leia mais

O DNA é formado por pedaços capazes de serem convertidos em algumas características. Esses pedaços são

O DNA é formado por pedaços capazes de serem convertidos em algumas características. Esses pedaços são Atividade extra Fascículo 2 Biologia Unidade 4 Questão 1 O DNA é formado por pedaços capazes de serem convertidos em algumas características. Esses pedaços são chamados de genes. Assinale abaixo quais

Leia mais

COMENTÁRIO DA PROVA DE BIOLOGIA

COMENTÁRIO DA PROVA DE BIOLOGIA COMENTÁRIO DA PROVA DE BIOLOGIA A prova de Biologia da UFPR apresentou uma boa distribuição de conteúdos ao longo das nove questões. O grau de dificuldade variou entre questões médias e fáceis, o que está

Leia mais

EXERCÍCIOS PARA O 8 ANO (2015)

EXERCÍCIOS PARA O 8 ANO (2015) EXERCÍCIOS PARA O 8 ANO (2015) 1- A Fábrica Celular Células de bactérias (procarióticas) e células animais (eucarióticas), apresentam semelhanças e diferenças. a) Qual a estrutura presente em ambas que

Leia mais

b) Justifique sua resposta. Resolução a) A afirmação não é válida. b) Os vírus são parasitas obrigatórios de células procarióticas

b) Justifique sua resposta. Resolução a) A afirmação não é válida. b) Os vírus são parasitas obrigatórios de células procarióticas 1 BIOLOGIA Devido ao fato de serem muito simples em termos de organização, podemos afirmar que os vírus provavelmente tiveram sua origem antes do surgimento das primeiras células procarióticas. a) A afirmação

Leia mais

Insígnia Mundial do Meio Ambiente IMMA

Insígnia Mundial do Meio Ambiente IMMA Ficha técnica no. 2.1 Atividade Principal 2.1 SENTINDO A NATUREZA Objetivo da 2 Os escoteiros estão trabalhando por um mundo onde o habitat natural seja suficiente para suportar as espécies nativas. Objetivos

Leia mais

QUESTÃO 1 Nessa charge, o autor usou três pontos de exclamação, na fala da personagem, para reforçar o sentimento de

QUESTÃO 1 Nessa charge, o autor usou três pontos de exclamação, na fala da personagem, para reforçar o sentimento de Nome: N.º: endereço: data: telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 6.O ANO EM 2013 Disciplina: Prova: português desafio nota: Texto para a questão 1. (Disponível em: )

Leia mais

PROCESSO SELETIVO BIOLOGIA ÁREA: CIÊNCIAS DA NATUREZA, MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS

PROCESSO SELETIVO BIOLOGIA ÁREA: CIÊNCIAS DA NATUREZA, MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS PROCESSO SELETIVO BIOLOGIA ÁREA: CIÊNCIAS DA NATUREZA, MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS Perceber e utilizar os códigos intrínsecos da Biologia. Relacionar o conhecimento das diversas disciplinas para o entendimento

Leia mais

CURSOS Agronomia, Ciências Habilitação em Biologia, Educação Física, Farmácia, Fisioterapia e Zootecnia

CURSOS Agronomia, Ciências Habilitação em Biologia, Educação Física, Farmácia, Fisioterapia e Zootecnia PROCESSO SELETIVO 2003/1 BIOLOGIA CURSOS Agronomia, Ciências Habilitação em Biologia, Educação Física, Farmácia, Fisioterapia e Zootecnia Só abra este caderno quando o fiscal autorizar. Leia atentamente

Leia mais

Na figura, a seta indica o I. Essa estrutura mantém-se ativa durante a gravidez, pois produz II, que III.

Na figura, a seta indica o I. Essa estrutura mantém-se ativa durante a gravidez, pois produz II, que III. 21 d Assinale a alternativa correta a respeito da origem da vida. a) Ao simular as características da atmosfera primitiva em seu aparelho, Miller contribuiu para a confirmação da teoria de abiogênese.

Leia mais

1º ANO MATRIZ CURRICULAR DE CIÊNCIAS NATURAIS. Eu um ser no ambiente

1º ANO MATRIZ CURRICULAR DE CIÊNCIAS NATURAIS. Eu um ser no ambiente 1º ANO MATRIZ CURRICULAR DE CIÊNCIAS NATURAIS Eu um ser no ambiente Higiene Corporal Os cinco sentidos Corpo humano Perceber a importância do cuidado com o corpo, da vacinação e da prevenção de acidentes.

Leia mais

01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS

01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS 01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS OBS1: Adaptação didática (TRADUÇÃO PARA PORTUGUÊS) realizada pelo Prof. Dr. Alexandre Rosa dos Santos. OBS2: Textos extraídos do site: http://www.englishclub.com

Leia mais

BIOLOGIA. 02 A afirmação O tecido ósseo pode ser citado como o único exemplo de tecido que não possui células vivas pode ser classificada como

BIOLOGIA. 02 A afirmação O tecido ósseo pode ser citado como o único exemplo de tecido que não possui células vivas pode ser classificada como BIOLOGIA 01 O crescimento externo dos artrópodes ocorre pelo processo denominado ecdise, caracterizado pela troca do exoesqueleto. Assinale o gráfico que melhor representa o crescimento desses animais.

Leia mais

Você sabe fazer perguntas em Inglês? Em primeiro lugar observe as frases abaixo: Afirmativo: Ele é estudante Interrogativo: Ele é estudante?

Você sabe fazer perguntas em Inglês? Em primeiro lugar observe as frases abaixo: Afirmativo: Ele é estudante Interrogativo: Ele é estudante? Do you know how to ask questions in English? Você sabe fazer perguntas em Inglês? Em primeiro lugar observe as frases abaixo: Afirmativo: Ele é estudante Interrogativo: Ele é estudante? Note que tanto

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS LUÍS DE CAMÕES ESCOLA BÁSICA 2, 3 LUÍS DE CAMÕES. PROJECTO CURRICULAR DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS NATURAIS 6º Ano

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS LUÍS DE CAMÕES ESCOLA BÁSICA 2, 3 LUÍS DE CAMÕES. PROJECTO CURRICULAR DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS NATURAIS 6º Ano AGRUPAMENTO DE ESCOLAS LUÍS DE CAMÕES ESCOLA BÁSICA 2, 3 LUÍS DE CAMÕES ANO LECTIVO 2014 / 2015 PROJECTO CURRICULAR DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS NATURAIS 6º Ano DOMÍNIO: PROCESSOS VITAIS COMUNS AOS SERES

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2006 2ª fase www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2006 2ª fase www.planetabio.com 1-O esquema abaixo representa as principais relações alimentares entre espécies que vivem num lago de uma região equatorial. Com relação a esse ambiente: a) Indique os consumidores primários. b) Dentre

Leia mais

7ª série / 8º ano 2º bimestre U. E. 10

7ª série / 8º ano 2º bimestre U. E. 10 7ª série / 8º ano 2º bimestre U. E. 10 Tipos de reprodução Reprodução é a capacidade que os seres vivos têm de gerar descendentes da mesma espécie. A união dos gametas é chamada fecundação, ou fertilização,

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES CIÊNCIAS

CADERNO DE ATIVIDADES CIÊNCIAS COLÉGIO ARNALDO 2015 CADERNO DE ATIVIDADES CIÊNCIAS Aluno (a): 4º ano: Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos Este trabalho deverá ser entregue IMPRETERIVELMENTE no dia da prova. Conteúdo de Recuperação

Leia mais

GABARITO - BIOLOGIA - Grupos A e B

GABARITO - BIOLOGIA - Grupos A e B 1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor A figura abaixo representa um trecho da fita codificante de uma molécula de DNA que codifica um segmento peptídico de seis aminoácidos. A seta 1 indica o local

Leia mais

N1001 ATENÇÃO, ALUNO! Agora, você vai responder a questões de Biologia.

N1001 ATENÇÃO, ALUNO! Agora, você vai responder a questões de Biologia. N1001 ATENÇÃO, ALUNO! Agora, você vai responder a questões de Biologia. Questão 01 B100010RJ Observe o esquema abaixo. 46 23 46 23 46 23 23 Disponível em: . Acesso

Leia mais

in Revista Visão Júnior, nº78, novembro de 2010 (adaptação gráfica)

in Revista Visão Júnior, nº78, novembro de 2010 (adaptação gráfica) AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SANTO ANTÓNIO Língua Portuguesa Esta Visão Júnior é dedicada ao ambiente. ( ) vais descobrir muitas formas diferentes de contribuir para preservar a Terra. O estado do planeta

Leia mais

Curiosidades A Vida das Abelhas.

Curiosidades A Vida das Abelhas. Curiosidades A Vida das Abelhas. Se as abelhas desaparecessem da face da terra, a espécie humana teria somente mais 4 anos de vida. Sem abelhas não há polinização, ou seja, sem plantas, sem animais, sem

Leia mais

MANUAL SERVIÇOS AMBIENTAIS NO CORREDOR ETNOAMBIENTAL TUPI MONDÉ CADERNO DE ATIVIDADES

MANUAL SERVIÇOS AMBIENTAIS NO CORREDOR ETNOAMBIENTAL TUPI MONDÉ CADERNO DE ATIVIDADES MANUAL SERVIÇOS AMBIENTAIS NO CORREDOR ETNOAMBIENTAL TUPI MONDÉ CADERNO DE ATIVIDADES MÓDULO I Corredor Etnoambiental Tupi Mondé Atividade 1 Conhecendo mais sobre nosso passado, presente e futuro 1. No

Leia mais

Áudio. GUIA DO PROFESSOR Mendel, o pai da genética - Parte I. Os fundamentos da hereditariedade: Biografia de Gregor Mendel

Áudio. GUIA DO PROFESSOR Mendel, o pai da genética - Parte I. Os fundamentos da hereditariedade: Biografia de Gregor Mendel Mendel, o pai da genética - Parte I Conteúdos: Tempo: Objetivos: Descrição: Produções Relacionadas: Os fundamentos da hereditariedade: Biografia de Gregor Mendel 5 minutos para cada áudio. Avaliar se o

Leia mais

Unidade 7. Reprodução e hereditariedade

Unidade 7. Reprodução e hereditariedade Unidade 7 Reprodução e hereditariedade O ESTUDO DA HEREDITARIEDADE Teoria da pré-formação ou Progênese: dentro de cada semente (gameta) existiam miniaturas de seres humanos, chamados homúnculos. Gregor

Leia mais

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Portuguese Lesson A Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Story Time is a program designed for students who have already taken high school or college courses or students who have completed other

Leia mais

CAPÍTULO 02 A TEIA ALIMENTAR

CAPÍTULO 02 A TEIA ALIMENTAR CAPÍTULO 02 A TEIA ALIMENTAR Cadeia alimentar: é uma seqüência de seres vivos relacionando-se dentro de um ecossistema, onde um ser serve de alimento para outro ser. Exemplo: Capim capivara onça bactéria

Leia mais

EXERCÍCIOS ON LINE 6 ANO - 1 TRIMESTRE

EXERCÍCIOS ON LINE 6 ANO - 1 TRIMESTRE EXERCÍCIOS ON LINE 6 ANO - 1 TRIMESTRE 1- Leia o texto e responda as questões Todos os animais, independentemente do seu estilo de vida, servem como fonte de alimento para outros seres vivos. Eles estão

Leia mais

Guião M. Descrição das actividades

Guião M. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Inovação Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: O Mundo do trabalho Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO Guião M Intervenientes

Leia mais

As bactérias operárias

As bactérias operárias A U A UL LA As bactérias operárias Na Aula 47 você viu a importância da insulina no nosso corpo e, na Aula 48, aprendeu como as células de nosso organismo produzem insulina e outras proteínas. As pessoas

Leia mais

Modelos BioMatemáticos

Modelos BioMatemáticos Modelos BioMatemáticos http://correio.fc.ul.pt/~mcg/aulas/biopop/ Pedro J.N. Silva Sala 4.1.16 Departamento de Biologia Vegetal Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa Pedro.Silva@fc.ul.pt Genética

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares VUNESP 2007 questões escritas www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares VUNESP 2007 questões escritas www.planetabio.com 1- O que divide os especialistas não é mais se o aquecimento global se abaterá sobre a natureza daqui a vinte ou trinta anos, mas como se pode escapar da armadilha que criamos para nós mesmos nesta esfera

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares UFRJ 2007 www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares UFRJ 2007 www.planetabio.com 1-O gráfico a seguir mostra como variou o percentual de cepas produtoras de penicilinase da bactéria Neisseria gonorrhoeae obtidas de indivíduos com gonorréia no período de 1980 a 1990. A penicilinase

Leia mais

46. Com relação à pequena circulação, assinale a afirmativa CORRETA:

46. Com relação à pequena circulação, assinale a afirmativa CORRETA: 2 o PROCESSO SELETIVO/2005 2 O DIA GABARITO 1 29 BIOLOGIA QUESTÕES DE 46 A 60 46. Com relação à pequena circulação, assinale a afirmativa CORRETA: a) A artéria pulmonar sai do ventrículo esquerdo e transporta

Leia mais

3) As afirmativas a seguir referem-se ao processo de especiação (formação de novas espécies). Com relação a esse processo é INCORRETO afirmar que

3) As afirmativas a seguir referem-se ao processo de especiação (formação de novas espécies). Com relação a esse processo é INCORRETO afirmar que Exercícios Evolução - parte 2 Professora: Ana Paula Souto Nome: n o : Turma: 1) Selecione no capítulo 7 duas características de defesa de plantas. a) DESCREVA cada característica. b) Para cada característica,

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 2D

CADERNO DE EXERCÍCIOS 2D CADERNO DE EXERCÍCIOS 2D Ensino Fundamental Ciências da Natureza II Habilidade da Questão Conteúdo Matriz da EJA/FB 01 Fisiologia Vegetal (Transporte e absorção de H34, H40, H41, H63 substâncias); Fotossíntese

Leia mais

ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS. Prof. Emerson

ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS. Prof. Emerson ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS Prof. Emerson Algumas considerações importantes: Apesar da diversidade, algumas células compartilham ao menos três características: São dotadas de membrana plasmática; Contêm

Leia mais

BIOLOGIA NO ENEM: CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

BIOLOGIA NO ENEM: CONTEÚDO PROGRAMÁTICO BIOLOGIA NO ENEM: CONTEÚDO PROGRAMÁTICO O ENEM, Exame Nacional do Ensino Médio, em sua versão 2012, apresentará uma redação e 180 questões objetivas, divididas nas quatro áreas do conhecimento: - Ciências

Leia mais

Questão 1. Questão 3. Questão 2 1ª PARTE: QUESTÕES OBJETIVAS. alternativa E. alternativa B. A, B e C pertenceriam, respectivamente, a organismos

Questão 1. Questão 3. Questão 2 1ª PARTE: QUESTÕES OBJETIVAS. alternativa E. alternativa B. A, B e C pertenceriam, respectivamente, a organismos 1ª PARTE: QUESTÕES OBJETIVAS Questão 1 O exame de um epitélio e do tecido nervoso de um mesmo animal revelou que suas células apresentam diferentes características. Isso ocorre porque a) as moléculas de

Leia mais

Não é o outro que nos

Não é o outro que nos 16º Plano de aula 1-Citação as semana: Não é o outro que nos decepciona, nós que nos decepcionamos por esperar alguma coisa do outro. 2-Meditação da semana: Floresta 3-História da semana: O piquenique

Leia mais

Exercícios de Monera e Principais Bacterioses

Exercícios de Monera e Principais Bacterioses Exercícios de Monera e Principais Bacterioses 1. (Fuvest) O organismo A é um parasita intracelular constituído por uma cápsula protéica que envolve a molécula de ácido nucléico. O organismo B tem uma membrana

Leia mais

Lei da Segregação. Experimentos de Mendel

Lei da Segregação. Experimentos de Mendel Lei da Segregação Os trabalhos do monge Agostinho Gregor Mendel, realizados há mais de um século, estabeleceram os princípios básicos da herança, que, até hoje, são aplicados nos estudos da Genética. A

Leia mais

1.- De Mendel a Morgan. Componentes básicos das células

1.- De Mendel a Morgan. Componentes básicos das células 1.- De Mendel a Morgan Componentes básicos das células Conceitos mendelianos de genética QUESTÂO: Existe uma base celular para as características hereditárias? Período 1850-1865: Charles Darwin e Gregor

Leia mais

- Nosso corpo é formado por inúmeras estruturas macro e microscópicas;

- Nosso corpo é formado por inúmeras estruturas macro e microscópicas; CAPÍTULO 01 A CÉLULA - Nosso corpo é formado por inúmeras estruturas macro e microscópicas; - O funcionamento interligado e harmonioso dessas estruturas mantém o corpo vivo, em funcionamento; A ORGANIZAÇÃO

Leia mais

PROVA COMENTADA E RESOLVIDA PELOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO

PROVA COMENTADA E RESOLVIDA PELOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO COMENTÁRIO GERAL DOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO Uma prova, para avaliar tantos candidatos deve ser sempre bem dosada como foi a deste ano. Houve tanto questões de interpretação (6) como de gramática

Leia mais

PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE CIÊNCIAS UNIDADE 1 Conteúdos. UNIDADE 2 Conteúdos

PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE CIÊNCIAS UNIDADE 1 Conteúdos. UNIDADE 2 Conteúdos Ser humano: semelhanças e diferenças (características físicas e comportamentais, gostos pessoais) Partes do corpo humano Sentidos humanos: audição, visão, paladar, tato e olfato Cuidados com os órgãos

Leia mais

Específicas. I. Harmônicas. II. Desarmônicas. I. Harmônicas 1) SOCIEDADE. Estas relações podem ser

Específicas. I. Harmônicas. II. Desarmônicas. I. Harmônicas 1) SOCIEDADE. Estas relações podem ser Relações Ecológicas Os seres vivos mantém constantes relações entre si, exercendo influências recíprocas em suas populações. INTRA ou INTERESPECÍFICAS Estas relações podem ser HARMÔNICAS OU DESARMÔNICAS

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2014 Conteúdos Habilidades Avaliação

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2014 Conteúdos Habilidades Avaliação COLÉGIO LA SALLE BRASÍLIA SGAS Q. 906 Conj. E C.P. 320 Fone: (061) 3443-7878 CEP: 70390-060 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL Disciplina: Biologia Trimestre: 1º Professor(a): Camilla Silva (B1) e Elisangela

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2010 1ª fase www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2010 1ª fase www.planetabio.com 1- O Índice de Massa Corporal (IMC) é o número obtido pela divisão da massa de um indivíduo adulto, em quilogramas, pelo quadrado da altura, medida em metros. É uma referência adotada pela Organização

Leia mais

Aula 03 Passado do to be e past continuous

Aula 03 Passado do to be e past continuous Aula 03 Passado do to be e past continuous No passado, o to be se comporta de forma semelhante ao presente, ou seja, as afirmações, negações e questões são feitas da mesma forma. Examples: I was worried

Leia mais

ACESSO VESTIBULAR QUESTÕES DE PROCESSAMENTO DE RNA OU SPLICING 01. (MAMA 2007.1) PÁGINAS OCULTAS NO LIVRO DA VIDA

ACESSO VESTIBULAR QUESTÕES DE PROCESSAMENTO DE RNA OU SPLICING 01. (MAMA 2007.1) PÁGINAS OCULTAS NO LIVRO DA VIDA ACESSO VESTIBULAR QUESTÕES DE PROCESSAMENTO DE RNA OU SPLICING 01. (MAMA 2007.1) PÁGINAS OCULTAS NO LIVRO DA VIDA Os biólogos supunham que apenas as proteínas regulassem os genes dos seres humanos e dos

Leia mais

Ecologia. 1) Níveis de organização da vida

Ecologia. 1) Níveis de organização da vida Introdução A ciência que estuda como os seres vivos se relacionam entre si e com o ambiente em que vivem e quais as conseqüências dessas relações é a Ecologia (oikos = casa e, por extensão, ambiente; logos

Leia mais

Módulo Núcleo. 2) O esquema a seguir apresenta um experimento realizado com uma alga unicelular.

Módulo Núcleo. 2) O esquema a seguir apresenta um experimento realizado com uma alga unicelular. Módulo Núcleo Exercícios de Aula 1) O envelope nuclear encerra o DNA e define o compartimento nuclear. Assinale a afirmativa INCORRETA sobre o envelope nuclear. a) É formado por duas membranas concêntricas

Leia mais

Ecologia: interações ecológicas

Ecologia: interações ecológicas FACULDADES OSWALDO CRUZ Curso: Engenharia Ambiental Disciplina: Microbiologia Aplicada Prof a MsC. Vanessa Garcia Aula 12 (2º semestre): Ecologia: interações ecológicas Objetivos: analisar os principais

Leia mais

BIOLOGIA EVOLUÇÃO PROF ESTEVAM

BIOLOGIA EVOLUÇÃO PROF ESTEVAM BIOLOGIA EVOLUÇÃO PROF ESTEVAM TESTES 1) (Santos) Muitos antibióticos, inicialmente usados com sucesso contra bactérias patogênicas, parecem ter perdido sua eficiência. Um mesmo antibiótico, usado para

Leia mais

Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo.

Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo. CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade IV Natureza sociedade: questões ambientais. Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo. 2 CONTEÚDO

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO I ETAPA LETIVA CIÊNCIAS 5. o ANO/EF - 2015

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO I ETAPA LETIVA CIÊNCIAS 5. o ANO/EF - 2015 SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA MANTENEDORA DA PUC MINAS E DO COLÉGIO SANTA MARIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO I ETAPA LETIVA CIÊNCIAS 5. o ANO/EF - 2015 Caro (a) aluno(a), É tempo de conferir os conteúdos estudados

Leia mais

3ªsérie B I O L O G I A

3ªsérie B I O L O G I A 3.1 QUESTÃO 1 Três consumidores, A, B e C, compraram, cada um deles, uma bebida em embalagem longa vida, adequada às suas respectivas dietas. As tabelas abaixo trazem informações nutricionais sobre cada

Leia mais

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho GUIÃO A 1º Momento Intervenientes e Tempos Descrição das actividades Good morning / afternoon / evening, A and B. For about three minutes, I would like

Leia mais

Hoje estudaremos a bioquímica dos ácidos nucléicos. Acompanhe!

Hoje estudaremos a bioquímica dos ácidos nucléicos. Acompanhe! Aula: 2 Temática: Ácidos Nucléicos Hoje estudaremos a bioquímica dos ácidos nucléicos. Acompanhe! Introdução: Os ácidos nucléicos são as moléculas com a função de armazenamento e expressão da informação

Leia mais

CIÊNCIAS NATURAIS 6º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL. 1º Período. Domínio1- TROCAS VITAIS COMUNS AOS SERES VIVOS

CIÊNCIAS NATURAIS 6º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL. 1º Período. Domínio1- TROCAS VITAIS COMUNS AOS SERES VIVOS Ano letivo 01/016 CIÊNCIAS NATURAIS 6º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL 1º Período : Domínio1- TROCAS VITAIS COMUNS AOS SERES VIVOS 1.1. Importância de uma alimentação equilibrada e segura Alimentos e nutrientes;

Leia mais

Padrão de respostas às questões discursivas

Padrão de respostas às questões discursivas Padrão de respostas às questões discursivas A seguir encontram-se as questões das provas discursivas da 2ª ETAPA do Vestibular UFF 2011, acompanhadas das respostas esperadas pelas bancas. GABARITO BIOLOGIA

Leia mais

BATERIA DE EXERCÍCIOS 8º ANO

BATERIA DE EXERCÍCIOS 8º ANO Professor: CRISTINO RÊGO Disciplina: CIÊNCIAS Assunto: FUNDAMENTOS DE GENÉTICA Belém /PA BATERIA DE EXERCÍCIOS 8º ANO 1. (UFMG) Indique a proposição que completa, de forma correta, a afirmativa abaixo:

Leia mais

QUESTÃO 40 PROVA DE BIOLOGIA II. A charge abaixo se refere às conseqüências ou características da inflamação. A esse respeito, é INCORRETO afirmar:

QUESTÃO 40 PROVA DE BIOLOGIA II. A charge abaixo se refere às conseqüências ou características da inflamação. A esse respeito, é INCORRETO afirmar: 22 PROVA DE BIOLOGIA II QUESTÃO 40 A charge abaixo se refere às conseqüências ou características da inflamação. A esse respeito, é INCORRETO afirmar: a) Se não existisse o processo inflamatório, os microorganismos

Leia mais

Guião A. Descrição das actividades

Guião A. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Ponto de Encontro Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO

Leia mais

Nome: N.º: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA O 6 Ọ ANO EM 2014. Disciplina: PoRTUGUÊs

Nome: N.º: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA O 6 Ọ ANO EM 2014. Disciplina: PoRTUGUÊs Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 6 Ọ ANO EM 2014 Disciplina: PoRTUGUÊs Prova: desafio nota: Texto para as questões 1 e 2. PLANETA sustentável QUANTO SE GASTA DE ÁGUA

Leia mais

D) Presença de tubo digestivo completo em anelídeos, e incompleto em cnidários.

D) Presença de tubo digestivo completo em anelídeos, e incompleto em cnidários. QUESTÓES DE ESPECÍFICA BIOLOGIA PROFª: THAÍS ALVES/ DATA: 15/07/14 01. Critérios anatômicos, fisiológicos e embrionários servem também de base para estabelecer o grau de parentesco entre os seres e, consequentemente,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 49 Discurso no encontro com grupo

Leia mais

Painéis Do Organismo ao Genoma

Painéis Do Organismo ao Genoma Painéis Do Organismo ao Genoma A série de 5 painéis do organismo ao genoma tem por objetivo mostrar que os organismos vivos são formados por células que funcionam de acordo com instruções contidas no DNA,

Leia mais

Nós, da GWA, estamos contentes por esta cartilha ter chegado às suas mãos. Por meio dela, conversaremos com você sobre assuntos muito importantes e

Nós, da GWA, estamos contentes por esta cartilha ter chegado às suas mãos. Por meio dela, conversaremos com você sobre assuntos muito importantes e 1 Nós, da GWA, estamos contentes por esta cartilha ter chegado às suas mãos. Por meio dela, conversaremos com você sobre assuntos muito importantes e muito atuais. Em primeiro lugar, gostaríamos de dizer

Leia mais

O homem e o meio ambiente

O homem e o meio ambiente A U A UL LA O homem e o meio ambiente Nesta aula, que inicia nosso aprendizado sobre o meio ambiente, vamos prestar atenção às condições ambientais dos lugares que você conhece. Veremos que em alguns bairros

Leia mais

A FAMÍLIA SILVA E SEUS GENES. Os filhos são diferentes, mas todos são Silva. Saiba como! ALBINO PIGMENTADO PROCEDIMENTO

A FAMÍLIA SILVA E SEUS GENES. Os filhos são diferentes, mas todos são Silva. Saiba como! ALBINO PIGMENTADO PROCEDIMENTO A FAMÍLIA SILVA E SEUS GENES Os filhos são diferentes, mas todos são Silva. Saiba como! ALBINO PIGMENTADO PROCEDIMENTO PROCEDIMENTO PARTE 1 Determinação dos genótipos dos pais 1.1. Observar a aparência

Leia mais

PROVA BIMESTRAL Ciências

PROVA BIMESTRAL Ciências 6 o ano 2 o bimestre PROVA BIMESTRAL Ciências Escola: Nome: Turma: n o : 1. Os animais apresentam diferentes formas de locomoção, alimentação e revestimento do corpo, características estas que os organizam

Leia mais

PROVA COMENTADA PELOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO

PROVA COMENTADA PELOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO PROFESSORES DO POSITIVO COMENTÁRIO DA PROVA DE BIOLOGIA A prova da segunda fase da UFPR foi muito bem distribuída em termos de conteúdo. As questões, de forma geral, foram bem elaboradas e se caracterizaram

Leia mais

A descoberta da célula

A descoberta da célula A descoberta da célula O que são células? As células são a unidade fundamental da vida CITOLOGIA A área da Biologia que estuda a célula, no que diz respeito à sua estrutura e funcionamento. Kytos (célula)

Leia mais

BIOLOGIA COMENTÁRIO DA PROVA DE BIOLOGIA

BIOLOGIA COMENTÁRIO DA PROVA DE BIOLOGIA COMENTÁRIO DA PROVA DE BIOLOGIA Nota-se claramente que a prova de biologia da segunda fase da UFPR refletiu um esforço no sentido de privilegiar questões que envolvam raciocínio lógico aplicado ao domínio

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO II ETAPA LETIVA CIÊNCIAS 2. o ANO/EF - 2015

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO II ETAPA LETIVA CIÊNCIAS 2. o ANO/EF - 2015 SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA MANTENEDORA DA PUC MINAS E DO COLÉGIO SANTA MARIA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO II ETAPA LETIVA CIÊNCIAS 2. o ANO/EF - 2015 Caro (a) aluno(a), É tempo de conferir os conteúdos estudados

Leia mais

Mistérios no banheiro: o que é isso entre os azulejos?

Mistérios no banheiro: o que é isso entre os azulejos? Mistérios no banheiro: o que é isso entre os azulejos? Eixo(s) temático(s) Vida e ambiente Tema Água e vida / o caminho cíclico dos materiais no ambiente / a reprodução e a ocupação de novos ambientes

Leia mais

PORTUGUÊS 2 o BIMESTRE

PORTUGUÊS 2 o BIMESTRE AVALIAÇÃO DE CONTEÚDO DO GRUPO VI Unidade Portugal Série: 4 o ano (3 a série) Período: MANHÃ Data: 29/6/2011 PORTUGUÊS 2 o BIMESTRE Nome: Turma: Valor da prova: 3,5 Nota: Eixo temático Proteção ao meio

Leia mais

Questão 89. Questão 91. Questão 90. alternativa A. alternativa E

Questão 89. Questão 91. Questão 90. alternativa A. alternativa E Questão 89 O esquema representa o sistema digestório humano e os números indicam alguns dos seus componentes. Nível de açúcar no sangue mg/100ml 200 150 100 50 B A 0 1 2 3 4 5 Número de horas após a alimentação

Leia mais

MATRIZ DA PROVA DE EXAME A NÍVEL DE ESCOLA AO ABRIGO DO DECRETO-LEI Nº 357/2007 DE 29 DE OUTUBRO BIOLOGIA 12º ANO

MATRIZ DA PROVA DE EXAME A NÍVEL DE ESCOLA AO ABRIGO DO DECRETO-LEI Nº 357/2007 DE 29 DE OUTUBRO BIOLOGIA 12º ANO MATRIZ DA PROVA DE EXAME A NÍVEL DE ESCOLA AO ABRIGO DO DECRETO-LEI Nº 357/2007 DE 29 DE OUTUBRO Duração da Prova 90 minutos + 30 minutos de tolerância BIOLOGIA 12º ANO (Cursos Científico-Humanísticos

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS EFETIVOS DA CÂMARA MUNICIPAL DE UBAÍ EDITAL 1/2013

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS EFETIVOS DA CÂMARA MUNICIPAL DE UBAÍ EDITAL 1/2013 CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS EFETIVOS DA CÂMARA MUNICIPAL DE UBAÍ EDITAL 1/2013 ESTE CADERNO DE PROVAS DESTINA-SE AOS CANDIDATOS AO SEGUINTE CARGO: Auxiliar de Serviços Gerais I PROVAS DE

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares UFRJ 2009 2ª fase www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares UFRJ 2009 2ª fase www.planetabio.com 1- O gráfico a seguir mostra as fases do ciclo ovariano que ocorre ao longo do ciclo de menstruação de uma mulher. Sabe-se que um óvulo pode viver até 48 horas e os espermatozóides podem viver até cinco

Leia mais

IESA-ESTUDO DIRIGIDO 1º SEMESTRE 8º ANO - MANHÃ E TARDE- DISCIPLINA: CIÊNCIAS PROFESSORAS: CELIDE E IGNÊS. Aluno(a): Turma:

IESA-ESTUDO DIRIGIDO 1º SEMESTRE 8º ANO - MANHÃ E TARDE- DISCIPLINA: CIÊNCIAS PROFESSORAS: CELIDE E IGNÊS. Aluno(a): Turma: IESA-ESTUDO DIRIGIDO 1º SEMESTRE 8º ANO - MANHÃ E TARDE- DISCIPLINA: CIÊNCIAS PROFESSORAS: CELIDE E IGNÊS Aluno(a): Turma: Querido (a) aluno (a), Este estudo dirigido foi realizado para que você revise

Leia mais

Chantilly, 17 de outubro de 2020.

Chantilly, 17 de outubro de 2020. Chantilly, 17 de outubro de 2020. Capítulo 1. Há algo de errado acontecendo nos arredores dessa pequena cidade francesa. Avilly foi completamente afetada. É estranho descrever a situação, pois não encontro

Leia mais

Roteiro de Áudio. SOM: abertura (Vinheta de abertura do programa Hora do Debate )

Roteiro de Áudio. SOM: abertura (Vinheta de abertura do programa Hora do Debate ) 1 Roteiro de Áudio Episódio 1 A língua, a ciência e a produção de efeitos de verdade Programa Hora de Debate. Campanhas de prevenção contra DST: Linguagem em alerta SOM: abertura (Vinheta de abertura do

Leia mais

Até quando uma população pode crescer?

Até quando uma população pode crescer? A U A UL LA Até quando uma população pode crescer? Seu José é dono de um sítio. Cultiva milho em suas terras, além de frutas e legumes que servem para a subsistência da família. Certa vez, a colheita do

Leia mais

Alguns componentes da membrana plasmática estão representados na figura abaixo.

Alguns componentes da membrana plasmática estão representados na figura abaixo. Prova de Biologia 1 a Questão: (1,0 ponto) Alguns componentes da membrana plasmática estão representados na figura abaixo. Identifique a estrutura que está indicada pela seta e cite três atividades celulares

Leia mais

Educadora: Daiana Araújo C. Curricular:Ciências Naturais Data: / /2013 Estudante: 8º Ano

Educadora: Daiana Araújo C. Curricular:Ciências Naturais Data: / /2013 Estudante: 8º Ano Educadora: Daiana Araújo C. Curricular:Ciências Naturais Data: / /2013 Estudante: 8º Ano O termo célula foi usado pela primeira vez pelo cientista inglês Robert Hooke, em 1665. Por meio de um microscópio

Leia mais

Equivalência da estrutura de uma frase em inglês e português

Equivalência da estrutura de uma frase em inglês e português 1 Equivalência da estrutura de uma frase em inglês e português A partir do momento que você souber de cor a função de cada peça do nosso jogo de dominó, você não terá mais problemas para formular frases,

Leia mais

COMENTÁRIO GERAL DOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO VESTIBULAR PUCPR 2010/2011 PROVA DE BIOLOGIA

COMENTÁRIO GERAL DOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO VESTIBULAR PUCPR 2010/2011 PROVA DE BIOLOGIA COMENTÁRIO GERAL DOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO VESTIBULAR PUCPR 2010/2011 PROVA DE BIOLOGIA A prova de Biologia foi pouco abrangente em seus conteúdos em relação ao programa anunciado no edital deste

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL

ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL ORIENTAÇÕES PARA PRODUÇÃO DE TEXTOS DO JORNAL REPORTAGEM RESENHA CRÍTICA TEXTO DE OPINIÃO CARTA DE LEITOR EDITORIAL ORIENTAÇÕES PARA OS GRUPOS QUE ESTÃO PRODUZINDO UMA: REPORTAGEM Tipos de Textos Características

Leia mais

PLANO DE AULA Autores: Ana Paula Farias Waltrick, Stephanie Caroline Schubert

PLANO DE AULA Autores: Ana Paula Farias Waltrick, Stephanie Caroline Schubert PLANO DE AULA Autores: Ana Paula Farias Waltrick, Stephanie Caroline Schubert 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Nível de Ensino: Ensino Médio Ano/Série: 3º ano Disciplina: Biologia Quantidade de aulas: 2 2. TEMA

Leia mais

Agrupamento Escolas José Belchior Viegas - Escola E.B. 2,3 Poeta Bernardo de Passos Ciências Naturais Planificação anual 6ºAno Ano letivo: 2015-16

Agrupamento Escolas José Belchior Viegas - Escola E.B. 2,3 Poeta Bernardo de Passos Ciências Naturais Planificação anual 6ºAno Ano letivo: 2015-16 Agrupamento Escolas José Belchior Viegas - Escola E.B. 2,3 Poeta Bernardo de Passos Ciências Naturais Planificação anual 6ºAno Ano letivo: 2015-16 Período 1ºPeríodo Nº Aulas previstas 37 aulas Conteúdos

Leia mais