Platelmintos e nematódeos

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Platelmintos e nematódeos"

Transcrição

1 PARTE II Unidade D Capítulo 11 Platelmintos e Seções: 111 Filo Platyhelminthes (platelmintos ou vermes achatados) 112 Filo Nematoda ( ou vermes cilíndricos) Antes de estudar o capítulo Veja nesta tabela os temas principais do capítulo e marque um X na coluna que melhor traduz o que você pensa sobre a aprendizagem de cada tema Temas principais do capítulo Domino o tema Vai ser fácil Vai ser difícil Filo Platyhelminthes e suas classes Características gerais dos platelmintos Reprodução de platelmintos e de Doenças humanas causadas por platelmintos e por Filo Nematoda e suas classes Características gerais e anatomia dos Veja abaixo alguns termos e conceitos que você encontrará no capítulo Marque um X naqueles que você julga que estão relacionados à imagem X X X X vermes endoparasita platelminto cisticerco simetria bilateral pseudoceloma hospedeiro definitivo vida livre Nematoda Justifique suas escolhas Micrografia de planária Dugesia gonocephala KINO Resposta pessoal 116

2 Capítulo 11 Seção 111 FILO PLATYHELMINTHES (PLATELMINTOS OU VERMES ACHATAdOS) Termos e conceitos Defina os termos ou conceitos a seguir solenócito célula-flama ocelo Solenócito: célula excretora com um único flagelo Célula-flama: célula excretora com vários flagelos Ocelo: órgão visual primitivo Guia de estudo Características gerais dos platelmintos 344 e Identifique as novidades evolutivas de Platyhelminthes, filo que reúne animais de corpo achatado, preenchendo a tabela abaixo Novidade evolutiva Simetria Simetria bilateral Permite maior capacidade de movimentação Organização (folhetos germinativos) Triblásticos (novidade: mesoderma) Permite o desenvolvimento de novas estruturas corporais e de musculatura e integração nervosa mais eficientes Benefícios 2 Classes de platelmintos Cite as classes reunidas no filo dos platelmintos e, em seguida, exemplifique cada uma delas Classes Exemplos 345 a 349 Platelmintos Turbellaria (turbelários) Trematoda (trematódeos) Cestoda (cestoides) Planárias Fasciola hepatica e Schistosoma mansoni Tênias (Taenia solium, Taenia saginata, Dibothriocephalus latus) 117

3 345 a 348 Caracterize os turbelários preenchendo a ficha abaixo Tecidos do corpo digestório Classe Turbellaria Tipo de digestão Distribuição dos nutrientes Epiderme de revestimento, Incompleto, constituído por uma cavidade Extracelular e intracelular Difusão pelas células do corpo, que é facilitada revestimento da cavidade digestória, mesênquima com células totipotentes e músculos gastrovascular e apenas a boca como abertura para o exterior pela ramificação da cavidade gastrovascular excretor nervoso Trocas gasosas Ambientes em que vivem Protonefrídios constituídos por Relativamente centralizado, com Difusão através da superfície do corpo Terrestre úmido, de água doce ou marinhos solenócitos ou célula- -flama e excreção por difusão pela superfície do corpo dois gânglios cerebrais, cordões nervosos e nervos Defina ectoparasita e endoparasita preenchendo o diagrama abaixo 348 Ectoparasita Animais que vivem fixados a superfícies externas do corpo de vertebrados hospedeiros Endoparasita Animais que vivem no interior do corpo de vertebrados 345 a 349 Compare as classes de platelmintos preenchendo a tabela abaixo Modo de vida digestório Classe Turbellaria Classe Trematoda digestório incompleto Classe Cestoda Vida livre Ectoparasita e endoparasita Endoparasita digestório incompleto digestório ausente 118

4 348 e 349 Identifique na tênia representada abaixo as estruturas destacadas Em seguida, descreva cada uma delas preenchendo os quadros correspondentes Estrutura: escólex ou escolece 1 estrutura presente na Descrição: extremidade anterior do verme, na qual há ventosas, ganchos ou sulcos adesivos que auxiliam a fixação do parasita ao intestino do hospedeiro 2 Estrutura: Descrição: proglótide ou proglote estrutura que, unida a outras centenas ou milhares de partes semelhantes a ela, forma o corpo da tênia 3 Reprodução dos platelmintos 350 Conecte os termos relacionados à reprodução dos platelmintos às suas respectivas definições Espécies monogenéticas Espécies digenéticas Hospedeiro intermediário Hospedeiro definitivo Hospedeiro em que ocorrem as fases larvais e sexualmente imaturas Espécies parasitas cujo ciclo de vida completa-se em um único hospedeiro Espécies parasitas que necessitam de dois hospedeiros distintos para completar seu ciclo de vida Hospedeiro em que ocorre a fase adulta e sexualmente madura de um parasita digenético 119

5 350 e 351 Descreva os tipos de reprodução que ocorrem em planárias (Turbellaria) preenchendo a tabela abaixo Reprodução assexuada Fissão transversal e regeneração Reprodução em planárias Reprodução sexuada Cópula de indivíduos monoicos com fecundação interna e desenvolvimento direto 351, 352 e 354 Identifique, no ciclo de vida do esquistossomo abaixo, o hospedeiro intermediário, o hospedeiro definitivo e os estágios de vida imediatamente anteriores a eles Em seguida, indique a doença causada por esse verme no ser humano e suas manifestações clínicas Penetração na pele do ser humano Larvas cercárias Esquistossomos adultos Caramujo: hospedeiro intermediário Ciclo de vida do Schistosoma mansoni Ser humano: hospedeiro definitivo Miracídio Ovos eliminados nas fezes humanas Eclosão dos ovos no meio aquático Doença causada por Schistosoma mansoni: Manifestações clínicas: Esquistossomose ou barriga-d água coceiras e dermatites, febre, inapetência, tosse, diarreia, enjoos, vômitos e emagrecimento 120

6 353 Analise a representação simplificada do ciclo da tênia do porco Associe os números de 1 a 5 às etapas do ciclo listadas abaixo e, em seguida, indique na imagem o hospedeiro intermediário e o hospedeiro definitivo 5 Ser humano: hospedeiro definitivo 1 Porco: hospedeiro intermediário O hospedeiro intermediário ingere alimentos contaminados com ovos de tênia O hospedeiro definitivo, portador da tênia adulta no intestino, libera proglótides grávidas juntamente com as fezes O ser humano ingere carne malcozida e contaminada por cisticercos, podendo adquirir teníase O cisticerco, no interior do intestino humano, expande um pequeno escólex, que se fixa à mucosa intestinal e dá origem a uma nova tênia As cascas dos ovos se rompem e liberam uma larva, que perfura a parede intestinal e chega ao sangue, indo alojar-se na musculatura ou no cérebro do hospedeiro Nesses locais, essa larva se transforma em uma bolsa ovoide e cheia de líquido, o cisticerco As proglótides grávidas liberam ovos, contaminando o ambiente Cada ovo, nesse ponto do ciclo vital, já contém um pequeno embrião em seu interior 354 e 355 Relacione as doenças causadas por tênias e suas respectivas descrições Teníase Cisticercose humana Ingestão de ovos de tênia presentes em alimentos contaminados, que liberam cisticercos que se alojam na musculatura ou no cérebro da pessoa, podendo provocar convulsões Ingestão de carne malcozida contendo cisticerco, que no intestino do hospedeiro se expande e forma um pequeno escólex, que se fixa à mucosa intestinal, originando uma tênia 121

7 Compare as doenças causadas por vermes achatados caracterizando cada uma delas na tabela abaixo 354 e 355 Doença Forma de contágio Agente causador Prevenção Espécies do gênero Schistosoma Interromper o ciclo de vida do verme; (Schistosoma haematobium, evitar contaminação do solo pelos ovos do Esquistossomose Penetração das larvas no corpo Schistosoma japonicum e Schistosoma mansoni) verme, construindo fossas sépticas, por exemplo; combater o caramujo que serve de hospedeiro intermediário para o verme; evitar a penetração de larvas no corpo Ingestão de carne malcozida contendo cisticercos Impedir que ovos de tênia sejam ingeridos por animais ou que contaminem rios e lagos, construindo instalações sanitárias Teníase Taenia solium e Taenia saginata adequadas como fossas sépticas ou sistemas de esgotos Ingerir apenas carnes bem cozidas, evitando o consumo de carne contaminada por cisticercos Cisticercose humana Ingestão de alimentos contaminados com ovos da tênia Taenia solium e Taenia saginata Construir instalações sanitárias adequadas, como fossas sépticas ou sistemas de esgotos, evitando a contaminação do solo, da água e de alimentos pelos ovos da tênia Cisto hidático ou hidatidose Ingestão de água ou alimentos contaminados por fezes de cães contendo ovos do equinococo, ou pelo contato direto com animais infestados Echinococcus granulosus Tratar animais infectados; evitar contato direto com animais portadores; lavar bem os alimentos antes de ingeri-los e ferver ou filtrar a água antes de ingeri-la 122

8 Capítulo 11 Seção 112 FILO NEMAToda (NEMATÓDEOS OU VERMES CILÍNDRICOS) Termos e conceitos Defina o termo ou conceito a seguir renete Estrutura excretora responsável pela eliminação de íons Guia de estudo Características gerais dos Caracterize o filo Nematoda preenchendo a ficha abaixo Simetria e formato do corpo Bilateral e corpo cilíndrico, alongado e afilado nas extremidades Filo Nematoda Ambientes em que vivem Ambientes diversos como solos úmidos e ricos em matéria orgânica, rios, lagos e oceanos Forma de vida Vida livre ou parasitas (endoparasitas) de plantas ou animais Cite quantos folhetos embrionários estão presentes nos e indique como eles são classificados em função disso Número de folhetos embrionários: Três folhetos embrionários (ectoderme, mesoderme, endoderme) Classificação: triblásticos Identifique as novidades evolutivas dos completando o diagrama abaixo 1 Presença de cavidade corporal preenchida por líquido: pseudoceloma Novidades evolutivas dos 2 digestório completo (com boca e ânus) 123

9 2 Nomeie as estruturas indicadas na imagem abaixo, que reproduz o corte transversal de um nematódeo Anatomia dos 356 e 357 Musculatura Ovário Cordão nervoso dorsal Cutícula Epiderme Intestino Canal excretor (renete) Útero com ovos Pseudoceloma Cordão nervoso ventral 357 Descreva os sistemas presentes nos preenchendo a ficha abaixo nervoso Anel de células nervosas em torno da faringe e dois cordões nervosos (dorsal e ventral) que percorrem longitudinalmente o corpo do verme digestório Completo (com boca e ânus) Nematódeos excretor Difusão pela parede do corpo 1 renetes de trocas gasosas Respiração cutânea (difusão pela superfície do corpo) 3 Caracterize a reprodução em completando o diagrama abaixo Reprodução dos 357 Reprodução em Monoicos ou dioicos? Maioria dioica Dimorfismo sexual: Apresentam dimorfismo sexual Fecundação: Cópula com fecundação interna 124

10 Identifique as verminoses humanas e os agentes causadores dessas doenças de acordo com as formas de contágio ou de prevenção fornecidas na tabela abaixo 358 a 361 Contágio Doença Agente causador Prevenção Ingestão de água e de alimentos contaminados com ovos do verme Ascaridíase Oxiurose Ascaris lumbricoides Enterobius vermicularis Construir instalações sanitárias adequadas que impeçam a contaminação da água potável e de alimentos; Ferver a água não tratada e lavar bem os alimentos consumidos crus, principalmente as verduras e as frutas Ancylostoma duodenale e Necator americanus Usar calçados, que impedem a penetração das larvas pelos pés; construir instalações sanitárias adequadas Amarelão Penetração ativa da larva do verme através da pele Bicho-geográfico ou larva migrans Ancylostoma braziliensis Evitar que cães e gatos defequem em áreas frequentadas por pessoas, como praias e tanques de areia Picada de mosquitos do gênero Culex ou Anopheles, contendo larvas infectantes do verme Filariose ou elefantíase Wuchereria bancrofti Combater os mosquitos transmissores e proteger as camas com cortinados Ingestão de carne crua ou malcozida contendo cistos Triquinose Trichinella spiralis Estabelecer medidas rigorosas de inspeção e controle sanitário de matadouros e frigoríficos, para evitar a comercialização de carne de porco contaminada por cistos de T spiralis Faça a conexão Observe a figura abaixo e cite a quais doenças causadas por as crianças ilustradas estão sujeitas Resposta pessoal Por estarem descalças, as crianças podem adquirir amarelão e bicho-geográfico 125

11 PARTE II Capítulo 11 FECHANdO O CAPÍTULO Marque um X na coluna que melhor reflete o seu aprendizado de cada tema Depois, compare esta tabela com a que você preencheu no Antes de estudar o capítulo Temas principais do capítulo Já sabia tudo Aprendi sobre o tema Não entendi Socorro!!! Filo Platyhelminthes e suas classes Características gerais dos platelmintos Reprodução de platelmintos e de Doenças humanas causadas por platelmintos e por Filo Nematoda e suas classes Características gerais e anatomia dos Se você não entendeu algum desses temas, reveja as atividades do Caderno do Estudante e revise seu livro-texto Quando for necessário, peça ajuda a seu professor ou a um colega Reveja a segunda atividade do Antes de estudar o capítulo e reavalie as suas escolhas Se julgar necessário, escreva novas justificativas e compare-as com suas considerações iniciais Resposta pessoal Sintetize Resuma as doenças causadas por platelmintos e organizando-as em uma tabela Caracterize-as segundo seus agentes causadores, a localização no hospedeiro e as formas de transmissão Sugestão de resposta: Doença Agente causador Localização no hospedeiro Transmissão Esquistossomose Schistosoma mansoni Adultos: nos vasos do fígado humano; Estágios intermediários: em caramujos de água doce Penetração das cercárias através da pele Teníase Taenia solium e Taenia saginata Intestino Ingestão de carne de boi ou porco malcozidas contaminadas por cisticercos Cisticercose Taenia solium Tecido nervoso, glóbulo ocular, tecido subcutâneo e muscular Ingestão de ovos de T solium (alimentos e água contaminados) Ascaridíase Ascaris lumbricoides Intestino delgado Ingestão de ovos eliminados nas fezes, contaminando mão e alimentos Amarelão Ancylostoma duodenale e Necator americanus Intestino delgado Penetração de larvas que vivem no solo através da pele Oxiurose Enterobius vermicularis Intestino grosso Ingestão de alimentos contaminados ou autoinfestação Filariose Wuchereria bancrofti Vasos linfáticos Picada de mosquito do gênero Culex ou Anopheles 126

25/03/2014. Vermes achatados dorsoventralmente; Vida livre e parasitas; Triblásticos; Acelomados; Protostômios; Simetria bilateral;

25/03/2014. Vermes achatados dorsoventralmente; Vida livre e parasitas; Triblásticos; Acelomados; Protostômios; Simetria bilateral; FILO PLATYHELMINTES FILO NEMATODA(NEMATELMINTOS) Vermes achatados dorsoventralmente; Vida livre e parasitas; Triblásticos; Acelomados; Protostômios; Simetria bilateral; Revestimento Vida livre : muco e

Leia mais

Filo Platyhelminthes. Planos de Simetria

Filo Platyhelminthes. Planos de Simetria Filo Platyhelminthes Características: Do grego, platy = plano + helmins = verme Animais de corpo alongado e achatado dorsoventralmente; Maioria aquática (marinhos e dulcícolas). Os terrestres vivem em

Leia mais

Características Gerais Classe Turbellaria Classe Trematoda Classe Cestoda. Platelmintos. Prof. Thiago Lins do Nascimento. tiagolinsnasc@gmail.

Características Gerais Classe Turbellaria Classe Trematoda Classe Cestoda. Platelmintos. Prof. Thiago Lins do Nascimento. tiagolinsnasc@gmail. Platelmintos Prof. Thiago Lins do Nascimento tiagolinsnasc@gmail.com 2014 1 / 33 Sumário Características Gerais 1 Características Gerais 2 Características garais Sistema Digestório 3 Risco à saúde: esquistossomose

Leia mais

Os Invertebrados. Prof. Luis Bruno

Os Invertebrados. Prof. Luis Bruno Os Invertebrados Prof. Luis Bruno Os Poríferos Animais simples que habitam o planeta; Não apresentam órgãos; Sésseis; Maioria de ambiente marinho, mas existem poucas espécies de água doce; São animais

Leia mais

Biologia Professor Vianna 2ª série / 1º trimestre

Biologia Professor Vianna 2ª série / 1º trimestre Biologia Professor Vianna 2ª série / 1º trimestre Módulo 3 PLATELMINTOS E NEMATELMINTOS 1 Ao abrir o envelope com o resultado de seu exame parasitológico de fezes, Jequinha leu Positivo para ovos de Ascaris

Leia mais

Platelmintos e Nematelmintos

Platelmintos e Nematelmintos Platelmintos e Nematelmintos Verminoses Características PLATELMINTOS:VERMES ACHATADOS Platelmintos: PLATELMINTOS:ESQUISTOSSOMOSE LARVA CERCÁRIA CARAMUJO Biomphalaria FEZES COM OVOS LARVA MIRACÍDIO PLATELMINTOS:ESQUISTOSSOMOSE

Leia mais

Reino Animalia 0 (Metazoa) Filo Nematoda. Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com http://proenem.sites.ufms.br/

Reino Animalia 0 (Metazoa) Filo Nematoda. Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com http://proenem.sites.ufms.br/ Reino Animalia 0 (Metazoa) Filo Nematoda Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com http://proenem.sites.ufms.br/ Reino Animalia Filos: 1) Porifera; 2) Cnidaria; 3) Platyhelminthes; 4) Nematoda;

Leia mais

CAPÍTULO 14 SISTEMA POLIEDRO DE ENSINO PROFESSORA GISELLE CHERUTTI

CAPÍTULO 14 SISTEMA POLIEDRO DE ENSINO PROFESSORA GISELLE CHERUTTI CAPÍTULO 14 SISTEMA POLIEDRO DE ENSINO PROFESSORA GISELLE CHERUTTI Origem grega helmin: verme platy: achatado Variam de milímetros a metros de comprimento Surgiram na Terra há cerca de 600 milhões de anos.

Leia mais

2ªsérie 2º período B I O L O G I A

2ªsérie 2º período B I O L O G I A 2.2 B I O L O G I A 2ªsérie 2º período QUESTÃO 1 O filo Platyhelminthes inclui tanto formas de vida livre como organismos endo e ectoparasitas. Considerando a biologia destes animais, marque a opção que

Leia mais

FILO PLATYHELMINTHES. nitrogenados e o excesso de água da cavidade corporal eliminando-os através de canais para o meio externo.

FILO PLATYHELMINTHES. nitrogenados e o excesso de água da cavidade corporal eliminando-os através de canais para o meio externo. FILO PLATYHELMINTHES nitrogenados e o excesso de água da cavidade corporal eliminando-os através de canais para o meio externo. Lesma do mar (platelminto turbelário) O filo Platyhelminthes (do grego platýs,

Leia mais

Características dos Nematoides

Características dos Nematoides Nematoides Características dos Nematoides Possuem o corpo cilíndrico e alongado, com pontas afiladas e musculatura desenvolvida. Apresentam tamanhos variados. Tubo digestório completo (boca e ânus). Podem

Leia mais

Vermes. 1. Filo Platelminto; 2. Filo Nematelminto 3. Filo Anelídeos. Professor Fernando Stuchi

Vermes. 1. Filo Platelminto; 2. Filo Nematelminto 3. Filo Anelídeos. Professor Fernando Stuchi Vermes 1. Filo Platelminto; 2. Filo Nematelminto 3. Filo Anelídeos Professor Fernando Stuchi Filo Platelminto Representantes (Classes) Vermes de corpo achatado: 1. 2. 3. Classe Cestoda Tênias; Classe Turbellaria

Leia mais

REINO ANIMAL OS INVERTEBRADOS PROFESSORA PRISCILA

REINO ANIMAL OS INVERTEBRADOS PROFESSORA PRISCILA REINO ANIMAL OS INVERTEBRADOS PROFESSORA PRISCILA PLATELMINTOS E NEMATELMINTOS VERMINOSES - DOENÇAS CAUSADAS POR VERMES: PLATELMINTOS: NEMATELMINTOS: TENÍASE (Taenia solium ou Taenia saginata) NEUROCISTICERCOSE

Leia mais

Nematódeos parasitas do ser humano. Prof.: Chico Pires

Nematódeos parasitas do ser humano. Prof.: Chico Pires Nematódeos parasitas do ser humano Prof.: Chico Pires Ascaris lumbricoides Ascaris lumbricoides (lombriga) Doença: Ascaridíase Modo de transmissão: Ingestão de alimentos e de água contaminados por ovos

Leia mais

BIOLOGIA - AULA 09: VERMES I (platelmintos e nematelmintos)

BIOLOGIA - AULA 09: VERMES I (platelmintos e nematelmintos) BIOLOGIA - AULA 09: VERMES I (platelmintos e nematelmintos) I. PLATELMINTOS São também conhecidos como vermes achatados. Dentre eles, os mais representativos são as planárias, tênias e o esquistossomo.

Leia mais

Parasitoses - Ve V rminoses Prof. Tiago

Parasitoses - Ve V rminoses Prof. Tiago Parasitoses - Verminoses Prof. Tiago INTRODUÇÃO PLATELMINTOS E NEMATÓDEOS: RESPONSÁVEIS POR ALGUMAS PARASITOSES CONHECIDAS COMO VERMINOSES. TENÍASE E ESQUISTOSSOMOSE SÃO CAUSADAS POR PLATELMINTOS; ASCARIDÍASE

Leia mais

PARASITAse alimenta dos tecidos ou fluídos de outro, no caso, o HOSPEDEIRO. Ectoparasitas superfície externa do hospedeiro. Endoparasitas dentro do

PARASITAse alimenta dos tecidos ou fluídos de outro, no caso, o HOSPEDEIRO. Ectoparasitas superfície externa do hospedeiro. Endoparasitas dentro do BA. 07 -Parasitismo: aspectos gerais e protozooses Apostila 1 Página 39 Generalidades PARASITAse alimenta dos tecidos ou fluídos de outro, no caso, o HOSPEDEIRO. Ectoparasitas superfície externa do hospedeiro.

Leia mais

Características Gerais

Características Gerais Características Gerais São vermes achatados; Ausência de sistema respiratório/circulatório Outros sistemas muito simples; Apresentam simetria bilateral; São parasitas; Características Gerais Platelminto

Leia mais

DEFINIÇÕES AGENTE ETIOLÓGICO: HÁBITAT: INFECÇÃO: INFESTAÇÃO:

DEFINIÇÕES AGENTE ETIOLÓGICO: HÁBITAT: INFECÇÃO: INFESTAÇÃO: AGENTE ETIOLÓGICO: o responsável por causar uma certa doença (agente infeccioso). HÁBITAT: local em que o parasita vive e pode ser encontrado. INFECÇÃO: instalação e reprodução de um parasita dentro de

Leia mais

Aula 4. Atividades. Mapeado o genoma do Schistosoma mansoni, parasito causador da esquistossomose

Aula 4. Atividades. Mapeado o genoma do Schistosoma mansoni, parasito causador da esquistossomose Aula 4 1. Leia a notícia a seguir. Atividades IV. o mapeamento genético do verme pode auxiliar no controle dos problemas ambientais, como a falta de saneamento básico. V. resolverá definitivamente os problemas

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS VERMINOSES PROFª. MAGDA 22 E 23/05/2013

LISTA DE EXERCÍCIOS VERMINOSES PROFª. MAGDA 22 E 23/05/2013 LISTA DE EXERCÍCIOS VERMINOSES PROFª. MAGDA 22 E 23/05/2013 01 - (MACK SP) As verminoses representam um grande problema de saúde, principalmente nos países subdesenvolvidos. A falta de redes de água e

Leia mais

Filo Porifera - Poríferos ou espongiários. - Corpo coberto por poros. - Não possuem organização tissular. - Diblásticos. - Aquáticos, sésseis e

Filo Porifera - Poríferos ou espongiários. - Corpo coberto por poros. - Não possuem organização tissular. - Diblásticos. - Aquáticos, sésseis e Filo Porifera - Poríferos ou espongiários. - Corpo coberto por poros. - Não possuem organização tissular. - Diblásticos. - Aquáticos, sésseis e filtradores. - Digestão intracelular. - Sustentação: Espículas

Leia mais

Colégio São Paulo. Disciplina: Ciências Profª. Marana Vargas 7º ano

Colégio São Paulo. Disciplina: Ciências Profª. Marana Vargas 7º ano Colégio São Paulo Disciplina: Ciências Profª. Marana Vargas 7º ano Características principais do Reino Animalia Reúne organismos eucariotos, pluricelulares e com nutrição heterotrófica. O reino apresenta

Leia mais

Filo PLATYHELMINTHES. (Platelmintos) Do grego: Platy achatado Helminthes - vermes

Filo PLATYHELMINTHES. (Platelmintos) Do grego: Platy achatado Helminthes - vermes Filo PLATYHELMINTHES (Platelmintos) Do grego: Platy achatado Helminthes - vermes Platelmintos Acelomados bilatérias, triblásticos Radiados, diblásticos CARACTERÍSTICAS corpo achatado dorsi-ventralmente

Leia mais

Platelmintos e Nematelmintos

Platelmintos e Nematelmintos Simuladão 2º ano Platelmintos e Nematelmintos 01 - No início do século, o Jeca Tatu, personagem criado por Monteiro Lobato, representava o brasileiro de zona rural, descalço, mal vestido e espoliado por

Leia mais

Professor: CRISTINO RÊGO Disciplina: CIÊNCIAS Assunto: INVERTEBRADOS: PLATELMINTOS E NEMATELMINTOS BATERIA DE EXERCÍCIOS 7º ANO

Professor: CRISTINO RÊGO Disciplina: CIÊNCIAS Assunto: INVERTEBRADOS: PLATELMINTOS E NEMATELMINTOS BATERIA DE EXERCÍCIOS 7º ANO Professor: CRISTINO RÊGO Disciplina: CIÊNCIAS Assunto: INVERTEBRADOS: PLATELMINTOS E NEMATELMINTOS Belém /PA BATERIA DE EXERCÍCIOS 7º ANO 1. Dentre os grupos de doenças citados abaixo diga a quais filos

Leia mais

NOÇÕES DE PARASITOLOGIA (3) PROF. C. FREDERICO

NOÇÕES DE PARASITOLOGIA (3) PROF. C. FREDERICO NOÇÕES DE PARASITOLOGIA (3) PROF. C. FREDERICO VERMINOSES TENÍASE AGENTES ETIOLÓGICOS GICOS: Taenia solium saginata,, platelmintos da classe Cestoda. e Taenia CONTÁGIO GIO: Direto,, através s do consumo

Leia mais

2ª SÉRIE ENS. MÉDIO MONITORIA DE BIOLOGIA 1 (OBJ. 2º PERÍODO) EXERCÍCIOS A B C CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN

2ª SÉRIE ENS. MÉDIO MONITORIA DE BIOLOGIA 1 (OBJ. 2º PERÍODO) EXERCÍCIOS A B C CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN 2ª SÉRIE ENS. MÉDIO MONITORIA DE BIOLOGIA 1 (OBJ. 2º PERÍODO) EXERCÍCIOS 1. Um tipo de característica que pode ser levada em conta quando vamos trabalhar com Biologia Comparada são as características observadas

Leia mais

Nematóides mais comuns em Seres Humanos e Animais

Nematóides mais comuns em Seres Humanos e Animais Nematóides mais comuns em Seres Humanos e Animais 1- Ascaridíase gênero Ascaris 2- Ancilostomíase gênero Ancylostoma 3- Oxiuríase gênero Enterobius 4- Filaríase gênero Wuchereria Ascaris O gênero Ascaris

Leia mais

CARACTERÍSTICAS EMBRIONÁRIAS. Simetria bilateral Triblásticos Protostômios Acelomados Ametaméricos

CARACTERÍSTICAS EMBRIONÁRIAS. Simetria bilateral Triblásticos Protostômios Acelomados Ametaméricos FILO PLATELMINTOS Reúne animais com corpo alongado e achatado dorsoventralmente. Inclui animais de vida livre (planárias) encontrados no mar, em água doce e ambientes terrestres úmidos, além de formas

Leia mais

Introdução. 1. Características Gerais

Introdução. 1. Características Gerais Introdução Os platelmintos são os primeiros animais da escala zoológica a apresentarem simetria bilateral com um formato corporal tal que só podem ser divididos imaginariamente em duas metades iguais.

Leia mais

GASTROTRICHA (~430sp) ROTIFERA (1800 sp) NEMATODA (~12000 sp) Kynorhyncha (75 sp) Loricifera (?) Priapulida (18 sp)

GASTROTRICHA (~430sp) ROTIFERA (1800 sp) NEMATODA (~12000 sp) Kynorhyncha (75 sp) Loricifera (?) Priapulida (18 sp) GASTROTRICHA (~430sp) ROTIFERA (1800 sp) NEMATODA (~12000 sp) Kynorhyncha (75 sp) Loricifera (?) Priapulida (18 sp) São todos: bilatérias Protostômios trato digestivo completo pseudocelomados* Maioria

Leia mais

BA B.. 0 6 0 6 Inv n e v rt r e t bra r dos o s m ais s si s m i ple l s s ( p ( la l t a e t lm l in i t n o t s o ) s Apostila 1 Pág.

BA B.. 0 6 0 6 Inv n e v rt r e t bra r dos o s m ais s si s m i ple l s s ( p ( la l t a e t lm l in i t n o t s o ) s Apostila 1 Pág. BA. 06 Invertebrados mais simples (platelmintos) Apostila 1 Pág. 34 REINO ANIMAL OU METAZOA -Pluricelular Eucarionte Heterótrofo - sem parede celular - PORÍFEROS Esponjas - CNIDÁRIOS Águas vivas, corais,

Leia mais

Prof. Dorival Filho Zoologia

Prof. Dorival Filho Zoologia EMBRIOLOGIA Qual a vantagem de haver um terceiro folheto embrionário? A partir de um terceiro folheto, novos tecidos podem se formar, como mostra a tabela abaixo. Portanto, um animal triblástico possuirá

Leia mais

PARASITISMO E SAÚDE HUMANA

PARASITISMO E SAÚDE HUMANA PARASITISMO E SAÚDE HUMANA Antes de começar O que é um parasita? O que é um hospedeiro? Qual a diferença entre um ciclo monoxeno e um heteroxeno? Qual a diferença entre endemia, epidemia e pandemia? Endemia

Leia mais

COLÉGIO MARQUES RODRIGUES - SIMULADO

COLÉGIO MARQUES RODRIGUES - SIMULADO COLÉGIO MARQUES RODRIGUES - SIMULADO PROFESSOR DEBORA SOUZA DISCIPLINA CIÊNCIAS SIMULADO: P3 Estrada da Água Branca, 2551 Realengo RJ Tel: (21) 3462-7520 www.colegiomr.com.br ALUNO TURMA 701 Questão 1

Leia mais

REVISÃO PROTOZOÁRIOS, FUNGOS, PORÍFEROS E PLATELMINTOS

REVISÃO PROTOZOÁRIOS, FUNGOS, PORÍFEROS E PLATELMINTOS REVISÃO PROTOZOÁRIOS, FUNGOS, PORÍFEROS E PLATELMINTOS REINO PROTOCTISTA Reino Protoctista - Protozoários Eucariontes, unicelulares (alguns coloniais) Vida livre e parasitária Relações Ecológicas: mutualismo

Leia mais

6) Assinale a alternativa que mostra o filo, cujos representantes são os animais menos complexos.

6) Assinale a alternativa que mostra o filo, cujos representantes são os animais menos complexos. ESCOLA ESTADUAL DR JOSÉ MARQUES DE OLIVEIRA TRABALHO ESTUDOS INDEPENDENTES DE RECUPERAÇÃO RESOLUÇÃO SEE Nº 2.197, DE 26 DE OUTUBRO DE 2012 Aluno: Ano Atual Data : Matéria: Turno: Valor :70pontos Nota:

Leia mais

REINO ANIMAL OU METAZOA:

REINO ANIMAL OU METAZOA: REINO ANIMAL OU METAZOA: Diblásticos: são animais que apresentam dois folhetos embrionários: a ectoderme, (externo) e a endoderme, (interno). Triblásticos: são animais que apresentam três folhetos embrionários:

Leia mais

Os Platelmintos. Caracteristicas exclusivas

Os Platelmintos. Caracteristicas exclusivas Os Platelmintos Caracteristicas exclusivas 1) Apresentam o corpo achatado. 2) Apresentam uma cabeça com um par de ocelos, que são órgãos sensíveis a luz. A função do ocelo é detectar quando o ambiente

Leia mais

Apresentam simetria bilateral o corpo pode ser dividido longitudinalmente em duas partes iguais.

Apresentam simetria bilateral o corpo pode ser dividido longitudinalmente em duas partes iguais. OS PLATELMINTOS Prof. André Maia III. Os Platelmintos Características São vermes dotados de corpo geralmente achado dorsoventramente. São destituídos de sistemas respiratório e circulatório. São animais

Leia mais

CARACTERÍSTICAS GERAIS DOS ANIMAIS. Reino Animalia

CARACTERÍSTICAS GERAIS DOS ANIMAIS. Reino Animalia CARACTERÍSTICAS GERAIS DOS ANIMAIS Reino Animalia Organização do corpo e principais filos São pluricelulares, eucariontes e heterótrofos Apresentam grande diversidade (1 milhão de espécies distribuídas

Leia mais

TEMA: VERMINOSES HUMANAS

TEMA: VERMINOSES HUMANAS TEMA: VERMINOSES HUMANAS COLEGIO ESTADUAL MARIO AUGUSTO TEIXIRA DE FREITAS NOME: DEISIANE FELZEMBOURGH N 10 2 ANO TURMA: F VESPERTINO PROFESSORA: CAROLINA INTRODUÇÃO Verminoses é um grupo de doenças causadas

Leia mais

Filo Porífera. Esponjas

Filo Porífera. Esponjas Filo Porífera Esponjas Filo Porifera Osculo Átrio Pinacócitos Amebócito poros Porocito Espícula Flagelo Esponja Mesogléia Coanócito Gonócito Pinacócito Espícula Átrio Póro Porócito Arqueócito Meio Externo

Leia mais

e) Doença do Sono ou Tripanossomíase Africana:

e) Doença do Sono ou Tripanossomíase Africana: a) Disenteria ou Amebíase: Doenças causadas por Protozoários Parasita Entamoeba histolytica Sintomas Dores abdominais, diarréia, náuseas, etc. Transmissão Água e alimentos contaminados b) Tricomoníase:

Leia mais

Platelmintos. platys = achatado + helmintos = vermes. Vermes achatados dorso-ventralmente. Exemplos:

Platelmintos. platys = achatado + helmintos = vermes. Vermes achatados dorso-ventralmente. Exemplos: PLATELMINTOS Platelmintos platys = achatado + helmintos = vermes. Vermes achatados dorso-ventralmente. Exemplos: - Schistosoma mansoni - Dugesia tigrina (planária) - Taenia sollium - Taenia saginata Platelmintos

Leia mais

3º FILO - PLATELMINTOS

3º FILO - PLATELMINTOS PLATELMINTOS 3º FILO - PLATELMINTOS Platelmintos platys = achatado + helmintos = vermes Vermes achatados dorso-ventralmente Exemplos: - Schistosoma mansoni - Dugesia tigrina (planária) - Taenia sollium

Leia mais

c) I e IV d) II e IV c) II e III. d) II e IV.

c) I e IV d) II e IV c) II e III. d) II e IV. COLÉGIO CEC CENTRO EDUCACIONAL CIANORTE ED. INFANTIL, ENS. FUNDAMENTAL E MÉDIO - SISTEMA ANGLO DE ENSINO. Lista de Biologia (poríferos, cnidários, platelmintos e nematelmintos) Nanni. 01) (PUCMG modificado)

Leia mais

Platelmintos Capítulo 7 - Aulas 25 e 26. Page 1

Platelmintos Capítulo 7 - Aulas 25 e 26. Page 1 Platelmintos Capítulo 7 - Aulas 25 e 26 Page 1 Características Gerais Platy = achatado ; helminthes = verme Simetria bilateral (ocorre pela 1ª vez); Apresenta uma cabeça com gânglios nervosos organizados;

Leia mais

Contaminação: água e alimentos contaminados com fezes de pessoas portadoras do vírus.

Contaminação: água e alimentos contaminados com fezes de pessoas portadoras do vírus. SAÚDE AMBIENTAL DOENÇAS CAUSADAS PELA FALTA DE SANEAMENTO BÁSICO HEPATITE A Doença causada por vírus. Contaminação: água e alimentos contaminados com fezes de pessoas portadoras do vírus. Falta de higiene,

Leia mais

7 O ANO EF CIÊNCIAS. Thiago Judice REINO ANIMAL

7 O ANO EF CIÊNCIAS. Thiago Judice REINO ANIMAL 7 O ANO EF CIÊNCIAS COMPLEMENTO Thiago Judice REINO ANIMAL O reino animal reúne os animais, seres pluricelulares com células eucariontes e nutrição heterotrófica. Você já aprendeu o significado destas

Leia mais

Flávio Oliveira Higino Email: fohigino@gmail.com

Flávio Oliveira Higino Email: fohigino@gmail.com Flávio Oliveira Higino Email: fohigino@gmail.com O filo é dividido em três classes: Turbelários: Planária (VIDA LIVRE) Trematódeos: Schistosoma sp (PARASITAS) Cestódeos: Taenia sp (PARASITAS) Corpo achatado

Leia mais

Planária, esquistossomo, solitária etc. Corpo achatado dorsoventralmente Vida livre ou parasitas. Surge o sistema excretor.

Planária, esquistossomo, solitária etc. Corpo achatado dorsoventralmente Vida livre ou parasitas. Surge o sistema excretor. Planária, esquistossomo, solitária etc. Corpo achatado dorsoventralmente Vida livre ou parasitas. Surge o sistema excretor. Sistemas: Digestório Incompleto Respiratório Difusão Nervoso Ganglionar Circulatório

Leia mais

BIOLOGIA. Prof. Victor Rosalém

BIOLOGIA. Prof. Victor Rosalém BIOLOGIA Prof. Victor Rosalém 1. Pesquisadores de Pernambuco notificaram um surto de esquistossomose aguda na praia de Porto de Galinhas (PE) em 2000, quando 662 pessoas tiveram diagnóstico positivo. A

Leia mais

Características gerais: animal de corpo fino e tubular simetria bilateral protostômios

Características gerais: animal de corpo fino e tubular simetria bilateral protostômios NEMATELMINTOS Características gerais: animal de corpo fino e tubular simetria bilateral protostômios triblástico pseudocelomado Habitat: vida livre: terrestres ou aquáticos (doce ou salgada) muitas espécies

Leia mais

Platelmintos: Existem três classes distintas: os turbelários, trematódios e cestódios.

Platelmintos: Existem três classes distintas: os turbelários, trematódios e cestódios. Platelmintos: Vermes Achatados Apresentam simetria bilateral; Acelomados Tubo digestivo incompleto; Ocorre o processo de cefalização (acúmulo de órgãos sensoriais na direção do movimento). Existem três

Leia mais

ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO PARALELA - BIOLOGIA PROFESSOR (A): Renato Azevedo TURMA: 1ª série EM

ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO PARALELA - BIOLOGIA PROFESSOR (A): Renato Azevedo TURMA: 1ª série EM ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO PARALELA - BIOLOGIA PROFESSOR (A): Renato Azevedo TURMA: 1ª série EM REVISÃO 1) Os moluscos bivalvos (ostras e mexilhões) são organismos economicamente importantes como fonte

Leia mais

Qual (is ) das imagens abaixo também representa/m uma esponja?

Qual (is ) das imagens abaixo também representa/m uma esponja? INVERTEBRADOS: Poríferos Qual (is ) das imagens abaixo também representa/m uma esponja? Os poríferos constituem o filo composto pelos animais de estrutura corporal mais simples. São conhecidos como esponjas.

Leia mais

Moluscos e anelídeos. Antes de estudar o capítulo PARTE II

Moluscos e anelídeos. Antes de estudar o capítulo PARTE II PARTE II Unidade D Capítulo 12 Moluscos e anelídeos Seções: 121 Filo Mollusca () 122 Filo Annelida (anelídeos) Antes de estudar o capítulo Veja nesta tabela os temas principais do capítulo e marque um

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS CURSO: NUTRIÇÃO

FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS CURSO: NUTRIÇÃO FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS CURSO: NUTRIÇÃO Taenia sp Profª Cyntia Cajado Taxonomia Filo: Platyhelminthes Classe: Cestoda Família: Taenidae Hermafroditas Corpo achatado dorsoventralmente Gênero:

Leia mais

Exercícios com Gabarito de Biologia I 2º ano Professor Leandro

Exercícios com Gabarito de Biologia I 2º ano Professor Leandro 1. O 'Ancylostoma' é um parasita intestinal que provoca o "amarelão", doença que se pode adquirir: a) por picada de um hemíptero (barbeiro). b) comendo carne de porco mal cozida. c) comendo carne bovina

Leia mais

BIOLOGIA Diversidade da Vida Exercícios complementares Platelmintos, nematódeos e anelídeos

BIOLOGIA Diversidade da Vida Exercícios complementares Platelmintos, nematódeos e anelídeos 01. (OSEC) Um Nematoide, como a lombriga, não possui: a) sistema circulatório. b) intestino. c) boca. d) ânus. e) sistema excretor duplo, em forma de H. 02. (PUC-MG) A lombriga e a planária são exemplos

Leia mais

BIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 56 REINO ANIMAL

BIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 56 REINO ANIMAL BIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 56 REINO ANIMAL ocelos (olhos) superfície dorsal faringe boca superfície ventral cabeça ou escólex colo no homem tronco ou estróbilo autofecundação tênia adulta cisticerco no

Leia mais

Introdução à Parasitologia

Introdução à Parasitologia Parasitologia Médica CBS06625 Carlos Eugênio Silva Aulas teóricas e práticas* Verificações Nota, conceito e aprovação Referências bibliográficas Representação Discente Todas as informações relativas à

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE CIÊNCIAS

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE CIÊNCIAS ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE CIÊNCIAS Nome: Nº 7º Ano Data: / / 2015 Professor(a): Nota: (Valor 1,0) 3º Bimestre A - Introdução Neste bimestre começamos a estudar o reino animal com toda sua fantástica diversidade.

Leia mais

Exercícios de Ciências

Exercícios de Ciências nome: n o : 7 o urma Ivana Fundamental a no: t : e nsino: data: p rofessor(a): b imestre: nota: Exercícios de Ciências 1) (1,0) Começamos nosso estudo do reino animal pelo grupo dos Poríferos, os invertebrados

Leia mais

Introdução vermes cilíndricos galhas Alguns nematelmintos comuns. asquelmintos Galhas no caule produzidas por nematódeos em plantas.

Introdução vermes cilíndricos galhas Alguns nematelmintos comuns. asquelmintos Galhas no caule produzidas por nematódeos em plantas. Introdução O filo Nemathelminthes (do grego, nematos = fio;helminthes = verme) é formado por uma grande variedade de animais de corpo alongado e cilíndrico e, por isso, conhecidos como vermes cilíndricos.

Leia mais

Prof. Marcelo Langer. Curso de Biologia. Aula 44 Zoologia

Prof. Marcelo Langer. Curso de Biologia. Aula 44 Zoologia Prof. Marcelo Langer Curso de Biologia Aula 44 Zoologia FILO PLATELMINTES São vermes de corpo achatado. Possuem características evolutivas, inclusive o terceiro folheto embrionário (mesoderme), substituindo

Leia mais

Biologia Professor Vianna 2ª série / 1º trimestre

Biologia Professor Vianna 2ª série / 1º trimestre Biologia Professor Vianna 2ª série / 1º trimestre Módulo 3 PLATELMINTOS E NEMATELMINTOS 1 Ao abrir o envelope com o resultado de seu exame parasitológico de fezes, Jequinha leu Positivo para ovos de Ascaris

Leia mais

a) Indique a que filo cada um dos animais pertence: A: B:

a) Indique a que filo cada um dos animais pertence: A: B: valiação 1. baixo, temos a imagem de dois animais marinhos. mbos são muito simples estruturalmente. Observe ambos e responda aos questionamentos. Imagin/rchivo SM/ID/ES Imagin/rchivo SM/ID/ES a) Indique

Leia mais

39 Por que ferver a água antes de beber?

39 Por que ferver a água antes de beber? A U A UL LA Por que ferver a água antes de beber? Todo ano seu Antônio viaja para o litoral com a família e enfrenta sempre os mesmos problemas: congestionamento na estrada, praias lotadas e sujas que,

Leia mais

www.drapriscilaalves.com.br [VERMINOSES]

www.drapriscilaalves.com.br [VERMINOSES] [VERMINOSES] 2 Os cães e gatos podem albergar uma grande variedade de vermes (helmintos) que causam danos como perda de peso, crescimento tardio, predisposição a outras doenças, menor absorção e digestão

Leia mais

Possuem sistema circulatório. O sangue desloca-se por um sistema fechado de vasos e contém pigmentos respiratórios dissolvidos no plasma.

Possuem sistema circulatório. O sangue desloca-se por um sistema fechado de vasos e contém pigmentos respiratórios dissolvidos no plasma. Possuem sistema circulatório. O sangue desloca-se por um sistema fechado de vasos e contém pigmentos respiratórios dissolvidos no plasma. Na minhoca, o pigmento respiratório é a hemoglobina, responsável

Leia mais

2. (FATEC) A digestão dos poríferos é intracelular e realizada por células chamadas:

2. (FATEC) A digestão dos poríferos é intracelular e realizada por células chamadas: Aula 13 Revisão do 1º semestre 2013 1. (FUVEST) Existem animais que não possuem órgão ou sistema especializado em realizar trocas gasosas. Na respiração, a absorção do oxigênio e a eliminação do gás carbônico

Leia mais

Platelmintos. Profº - Fernando Belan - BIOLOGIA MAIS. Data

Platelmintos. Profº - Fernando Belan - BIOLOGIA MAIS. Data Platelmintos Profº - Fernando Belan - BIOLOGIA MAIS Data Platelmintos Vermes achatados Vida livre aquáticos e solo úmido. (Planária) Parasitas Esquistossomo, fascíola e tênia. Platelmintos - Características

Leia mais

Professora Leonilda Brandão da Silva

Professora Leonilda Brandão da Silva COLÉGIO ESTADUAL HELENA KOLODY E.M.P. TERRA BOA - PARANÁ Professora Leonilda Brandão da Silva E-mail: leonildabrandaosilva@gmail.com Problematização inicial Por quê o nome platelmintos? Conhece algum representante?

Leia mais

FILOS DOS ANIMAIS. Poríferos - ok Cnidários - ok Platelmintos - ok Nematelmintos Em estudo Moluscos Anelídeos Artrópodes Equinodermos Cordados

FILOS DOS ANIMAIS. Poríferos - ok Cnidários - ok Platelmintos - ok Nematelmintos Em estudo Moluscos Anelídeos Artrópodes Equinodermos Cordados FILOS DOS ANIMAIS Poríferos - ok Cnidários - ok Platelmintos - ok Nematelmintos Em estudo Moluscos Anelídeos Artrópodes Equinodermos Cordados FILO NEMATODA (Nomes populares: nematelmintos, nemátodos ou

Leia mais

ATIVIDADE DE BIOLOGIA 2016

ATIVIDADE DE BIOLOGIA 2016 7/9/2016 ENSINO MÉDIO DO INSTITUTO FEDERAL DO MARANHÃO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA-IFMA CAMPUS COELHO NETO ASSUNTOS DO 2ºANO: PLATELMINTOS E NEMATÓDEOS ALUNO: ALCIDES WENNER F. BASTOS 1WWWWWDEF PLATELMINTOS

Leia mais

ZOOLOGIA - REINO METAZOA

ZOOLOGIA - REINO METAZOA ZOOLOGIA - REINO METAZOA FILOPLATELMINTO Eucariontes; Heterótrofos; Vida livre ou parasitas; Reprodução sexuada e assexuada; Aquáticos ou terrestres Primeiro Grupo Triblástico; Acelomado; Protostomados;

Leia mais

PROFESSOR: Leonardo Mariscal

PROFESSOR: Leonardo Mariscal PROFESSOR: Leonardo Mariscal BANCO DE QUESTÕES BIOLOGIA - 3ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ============================================================================================== Doenças 01- (UFRS 2011)

Leia mais

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS DA APOSTILA Professora: Giselle Cherutti - Ensino Fundamental II - 7º ano

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS DA APOSTILA Professora: Giselle Cherutti - Ensino Fundamental II - 7º ano EXERCÍCIOS RESOLVIDOS DA APOSTILA Professora: Giselle Cherutti - Ensino Fundamental II - 7º ano CAPÍTULO 9. OS PEIXES (págs. 156/157) 1. Os peixes são classificados de acordo com a formação de seu esqueleto.

Leia mais

Características Gerais

Características Gerais Características Gerais São vermes achatados; Ausência de sistema respiratório/circulatório; Outros sistemas muito primitivos; Apresentam simetria bilateral; Podem ser parasitas ou de vida livre; Características

Leia mais

Na verdade apenas a multicelularidade e o desenvolvimento embrionário são características que distinguem o reino animal dos demais reinos

Na verdade apenas a multicelularidade e o desenvolvimento embrionário são características que distinguem o reino animal dos demais reinos 1 2 Na verdade apenas a multicelularidade e o desenvolvimento embrionário são características que distinguem o reino animal dos demais reinos heterótrofos do domínio Eukaria. Tais características estavam

Leia mais

Zoologia. Os Grandes Filos Animais

Zoologia. Os Grandes Filos Animais Zoologia Os Grandes Filos Animais Poríferos Aquáticos: marinhos dulcícolas Bentônicos (sésseis) Diblásticos e acelomados Simetria radial Digestão intracelular Ausência de sistemas funcionais Sustentação:

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Unidade Universitária: CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE Curso: Farmácia Disciplina: Parasitologia Básica Integral Professor(es):Ligia Beatriz Lopes Persoli Carga horária: Ementa: DRT: 1086619 Código

Leia mais

Prof. João Carlos. aula 3. botânica e parasitoses

Prof. João Carlos. aula 3. botânica e parasitoses Prof. João Carlos aula 3 botânica e parasitoses Briófitas : musgos Os musgos (verdes) produzem gametas, seus filhos produzem esporos Esporos gametas Pteridófitas: samambaias Ciclo das samambaias O gameta

Leia mais

TENÍASE Homem: Boi ou porco: Contaminação: Sintomas: Tratamento: Profilaxia:

TENÍASE Homem: Boi ou porco: Contaminação: Sintomas: Tratamento: Profilaxia: TENÍASE Homem: hospedeiro definitivo. Boi ou porco: hospedeiro intermediário. Contaminação: ingestão de carne mal passada contaminada com cisticercos; autoinfecção. Sintomas: distúrbios intestinais, dores

Leia mais

BIOLOGIA MÓDULO II do PISM (triênio 2004-2006)

BIOLOGIA MÓDULO II do PISM (triênio 2004-2006) BIOLOGIA MÓDULO II do PISM (triênio 2004-2006) QUESTÕES OBJETIVAS 01. A evolução das fases esporofítica (E) e gametofítica (G) em diferentes grupos de plantas está representada na figura ao lado. Assinale

Leia mais

Primeiros animais/ primitivos; Seres aquáticos: mares, rios, tanques etc...

Primeiros animais/ primitivos; Seres aquáticos: mares, rios, tanques etc... Protozoários Primeiros animais/ primitivos; Seres aquáticos: mares, rios, tanques etc... Estrutura: Realizam as funções vitais: Locomoção e respiração; Obtenção de alimentos; Digestão; Excreção; Reprodução.

Leia mais

2ªsérie B I O L O G I A QUESTÃO 1 QUESTÃO 2 QUESTÃO 4 QUESTÃO 3. 4º período

2ªsérie B I O L O G I A QUESTÃO 1 QUESTÃO 2 QUESTÃO 4 QUESTÃO 3. 4º período ªsérie B I O L O G I A 4º período QUESTÃO A ilustração a seguir mostra vários personagens do popular desenho "Bob Esponja", muitos pertencentes ao reino Animal. Com o auxílio da ilustração, responda aos

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO 1 PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina Parasitologia Básica Departamento DECBI Bloco I -Apresentação da disciplina Unidade ICEB Código 714 Carga Horária Semanal Teórica Prática 2

Leia mais

VERMINOSES HELMINTÍASES (causadas por Asquelmintes ou Nematelmintes ) 1. Ascaris lumbricoides (Ascaridíase, Lombriga, ou Bicha)

VERMINOSES HELMINTÍASES (causadas por Asquelmintes ou Nematelmintes ) 1. Ascaris lumbricoides (Ascaridíase, Lombriga, ou Bicha) Diotto Biologia VERMINOSES HELMINTÍASES (causadas por Asquelmintes ou Nematelmintes ) Eu ouço, e esqueço Eu vejo, e eu lembro Eu faço, e eu entendo. 1. Ascaris lumbricoides (Ascaridíase, Lombriga, ou Bicha)

Leia mais

Exercícios de Aprofundamento Biologia - Embriologia

Exercícios de Aprofundamento Biologia - Embriologia 1. (Fgv 2015) A figura ilustra os vasos sanguíneos maternos e fetais na região da placenta, responsável pela troca dos gases respiratórios oxigênio e dióxido de carbono. Como a circulação e a ventilação

Leia mais

Resolução Resolução OBJETIVO 2004

Resolução Resolução OBJETIVO 2004 1 Nas bactérias, a cadeia respiratória encontra-se associada à membrana plasmática e os ácidos nucléicos estão associados ao citoplasma. a) É assim também em um protista, em um animal e em um vegetal?

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA DAS POPULAÇÕES HUMANAS. a DiSTRIBUIÇÃO DESIGUAL DA SAÚDE PELAS POPULAÇÕES: PARASITOSES

QUALIDADE DE VIDA DAS POPULAÇÕES HUMANAS. a DiSTRIBUIÇÃO DESIGUAL DA SAÚDE PELAS POPULAÇÕES: PARASITOSES QUALIDADE DE VIDA DAS POPULAÇÕES HUMANAS a DiSTRIBUIÇÃO DESIGUAL DA SAÚDE PELAS POPULAÇÕES: GUIA DO PROFESSOR (Áudio) SAÚDE SEM MISTÉRIO: Parasitoses (Softwares) CICLO DE VIDA DE PARASITAS: Schistosoma

Leia mais