Centro de Educação Ambiental Jardim Zoológico de São Paulo

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Centro de Educação Ambiental Jardim Zoológico de São Paulo"

Transcrição

1 Centro de Educação Ambiental Jardim Zoológico de São Paulo

2 DIRETRIZES AMBIENTAIS CENTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL JARDIM ZOOLÓGICO DE SÃO PAULO IMPACTO AMBIENTAL DA OBRA Racionalizar acessos, transporte e canteiro, cuidados com dejetos e entulho da obra, Desenvolver o uso de elementos pré-fabricados de baixa energia embutida e ou ambientalmente certificados, obra seca, Sempre que possível manter máxima permeabilidade do terreno original, Vegetação existente, Explorar e otimizar ao máximo recursos existentes (desníveis, fluxo de água, terra, orientação solar, direção dos ventos). MATERIAIS Uso de materiais reciclados, Uso de materiais nas dimensões de fabricação (minimizar processamento e eliminar perdas), Aplicar materiais com maior eficiência energética e menor impacto ambiental (energia embutida, performance e certificação), Associar tecnologia autóctone, vernácula com tecnologia contemporânea. ESTRATÉGIAS AMBIENTAIS Orientação solar e proteção contra radiação direta nas aberturas, Maximização da iluminação e ventilação natural, (ventilação cruzada e permanente, iluminação indireta refletida), Qualidade da iluminação geral e local (artificial e natural), Diagnóstico, estudo de viabilidade de alternativas passivas ou para redução de consumo energético, Conforto térmico (temperatura, movimento do ar, ventilação natural, resfriamento passivo ou sistema de ar condicionado), aproveitamento de massa térmica, Uso de vegetação como desenho e moderação climática (parede e teto verde), Acústica: condições decorrentes do uso, diagnóstico e proposta, Visuais: aberturas, aplicação de cores e texturas, Programas e infra estrutura de lazer e social ligado ao corpo de funcionários e comunidade, Escolha da melhor fundação. ENERGIAS RENOVÁVEIS Solar (térmica e elétrica/ aquecimento da água e geração de energia), Aeólica, aerogerador. EFLUENTES Água: circuito de reaproveitamento com estação de tratamento de esgoto, podendo estas ser, mediante diagnóstico, do tipo aguapé, sistema mecânico de tanques de tratamento, Válvulas com reguladores de vazão e aeradores, Sistema de captação de águas pluviais, Uso de cisternas, conexão com o sistema do Jardim Zoológico.

3 PROJETO CONCEITUAL OFICINA REFLEXÃO VER COMTEMPLAÇÃO APROFUNDAMENTO INFORMAÇÃO AUDITÓRIO MIDIATECA BIBLIOTECA OBSERVATÓRIO ABRIGO ACOLHIMENTO RECEPÇÃO OUVIR SENTIR ÁT IC A TATO PR RECEPÇÃO RECEPÇÃO TRANSFORMAÇÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL JARDIM ZOOLÓGICO DE SÃO PAULO COMPREENSÃO TRANSFORMAÇÃO

4 PERCURSO ARQUITETÔNICO CENTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL JARDIM ZOOLÓGICO DE SÃO PAULO MATA LAGO ACESSO

5 ORGANOGRAMA ORGANOGRAMA CENTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL JARDIM ZOOLÓGICO DE SÃO PAULO CENTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL JARDIM ZOOLÓGICO DE SÃO PAULO EXPOSIÇÃO PERMANENTE 120m! BIBLIOTECA 120m! RECEPÇÃO 120m! OFICINAS 280m! RECEPÇÃO APOIO 120m! 160m! MONITORES COPA SANITÁRIOS AUDITÓRIO 180m! ÁREA TOTAL PROPOSTA m!

6 RODOVIA DOS IMIGRANTES JARDIM BOTÂNICO EXPO TRANSAMÉRICA AVENIDA MIGUEL ESTEFANO AVENIDA DO CURSINO INST. DE ASTRONOMIA E GEOFÍSICA USP JARDIM ZOOLÓGICO ESTACIONAMENTO DO JD. ZOOLÓGICO ZOO SAFARI PARQUE DO ESTADO PARQUE DO ESTADO RODOVIA DOS IMIGRANTES imagem sem escala fonte:google earth

7 JARDIM BOTÂNICO AVENIDA MIGUEL ESTEFANO ENTRADA BILHETERIA AVENIDA DO CURSINO ÁREA DE TRABALHO ESTACIONAMENTO PARQUE DO ESTADO imagem sem escala fonte:google earth

8 JARDIM BOTÂNICO AVENIDA MIGUEL ESTEFANO ENTRADA BILHETERIA AVENIDA DO CURSINO ÁREA DE TRABALHO ESTACIONAMENTO PARQUE DO ESTADO imagem sem escala fonte:google earth

9 LAGO VIA DE PEDESTRES TERRENO PROPOSTO CENTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL AV. MIGUEL ESTEFANO LAGO

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

ARQUITETANDO O FUTURO

ARQUITETANDO O FUTURO ARQUITETANDO O FUTURO Arq. Emílio Ambasz T J D F T ASSESSORIA DA SECRETARIA GERAL DA PRESIDÊNCIA Objetivos do TJDFT Cumprir o mandamento constitucional de defesa e preservação do meio ambiente para as

Leia mais

Otimização do uso do solo

Otimização do uso do solo Otimização do uso do solo Criamos uma cidade compacta, adensada, próxima de meios de transporte de alta capacidade, paisagens e ecossistemas visualmente atraentes e que agregam valor à comunidade. Urbanização

Leia mais

Eco Houses / Casas ecológicas. Juliana Santos Rafaela Castilho Sandra Aparecida Reis Sislene Simões Curso:Tecnologia em Gestão Ambiental

Eco Houses / Casas ecológicas. Juliana Santos Rafaela Castilho Sandra Aparecida Reis Sislene Simões Curso:Tecnologia em Gestão Ambiental Eco Houses / Casas ecológicas Juliana Santos Rafaela Castilho Sandra Aparecida Reis Sislene Simões Curso:Tecnologia em Gestão Ambiental IDHEA - INSTITUTO PARA O DESENVOLVIMENTO DA HABITAÇÃO ECOLÓGICA Conceito:

Leia mais

COLÉGIO. Internacional. Escola verde Green School

COLÉGIO. Internacional. Escola verde Green School Escola verde Green School Sobre o Colégio Positivo Início das aulas: 18 de fevereiro de 2013 Lançamento oficial: 26 de março de 2013 Proposta de ensino bilíngue (português/inglês) Cerca de 350 alunos,

Leia mais

QUALIVERDE. Legislação para Construções Verdes NOVEMBRO DE 2012

QUALIVERDE. Legislação para Construções Verdes NOVEMBRO DE 2012 QUALIVERDE Legislação para Construções Verdes NOVEMBRO DE 2012 Legislação para Construções Verdes Concessão de benefícios às construções verdes, de modo a promover o incentivo à adoção das ações e práticas

Leia mais

Otimização do uso do solo

Otimização do uso do solo Otimização do uso do solo Criamos uma cidade compacta, adensada, próxima de meios de transporte de alta capacidade e de paisagens e ecossistemas visualmente atraentes que agregam valor à comunidade. Urbanização

Leia mais

Conjunto de indicadores de sustentabilidade de empreendimentos - uma proposta para o Brasil

Conjunto de indicadores de sustentabilidade de empreendimentos - uma proposta para o Brasil Conjunto de indicadores de sustentabilidade de empreendimentos - uma proposta para o Brasil Texto Preliminar Completo - Agosto 2011 INTRODUÇÃO Começam a existir no Brasil um bom número de edifícios com

Leia mais

Automação para desempenho ambiental e desenho universal

Automação para desempenho ambiental e desenho universal Automação para desempenho ambiental e desenho universal 58 pontos providos por sistemas de e equipamentos periféricos Eng. Gabriel Peixoto G. U. e Silva Selos verdes AQUA (selo francês HQE) Alta Qualidade

Leia mais

Contextualizando... 42% do consumo de energia em edificações é destinado a operação e manutenção das edificações + promoção de conforto

Contextualizando... 42% do consumo de energia em edificações é destinado a operação e manutenção das edificações + promoção de conforto CASA EFICIENTE Edificações e consumo total de energia elétrica 42% do consumo de energia em edificações é destinado a operação e manutenção das edificações + promoção de conforto Evolução dos Consumos

Leia mais

AMBIENTE EFICIENTE Consultoria

AMBIENTE EFICIENTE Consultoria AMBIENTE EFICIENTE Consultoria ESCOPO DOS SERVIÇOS CERTIFICAÇÃO LEED A certificação LEED pode ser aplicada no Brasil em oito tipologias: Novas Construções (New Construction) Edifícios Existentes Operação

Leia mais

RELAÇÃO DE TRABALHOS - MOSTRA TÉCNIO-CIENTÍFICA

RELAÇÃO DE TRABALHOS - MOSTRA TÉCNIO-CIENTÍFICA Nº MODALIDADE ÁREA TÍTULO RESULTADO 001 Oral Engenharia Sistema de Esgotamento Sanitário- Uma Revisão de Literatura REPROVADO 002 Pôster Engenharia Utilização De Madeira Plástica Como APROVADO Alternativa

Leia mais

CONSTRUÇÃO CIVIL E IMPACTOS AMBIENTAIS

CONSTRUÇÃO CIVIL E IMPACTOS AMBIENTAIS Construção Uso de energia: extração das matérias primas produção e transporte de materiais CONSTRUÇÃO CIVIL E IMPACTOS AMBIENTAIS Uso de energia: iluminação e condicionamento ambiental Uso Decisões de

Leia mais

MCMV-E CASA SUSTENTÁVEL PROPOSTA DE INTERVENÇÃO ARQUITETÔNICO URBANÍSTICA EM GRANDE ESCALA

MCMV-E CASA SUSTENTÁVEL PROPOSTA DE INTERVENÇÃO ARQUITETÔNICO URBANÍSTICA EM GRANDE ESCALA MCMV-E CASA SUSTENTÁVEL PROPOSTA DE INTERVENÇÃO ARQUITETÔNICO URBANÍSTICA EM GRANDE ESCALA Arq. Mario Fundaro Seminário internacional arquitetura sustentável São Paulo 2014 A CASA SUSTENTÁVEL Conceitos

Leia mais

As soluções de janelas de guilhotina ZENDOW são a escolha adequada para obras de renovação arquitectónica.

As soluções de janelas de guilhotina ZENDOW são a escolha adequada para obras de renovação arquitectónica. GUILHOTINAS As soluções de janelas de guilhotina ZENDOW são a escolha adequada para obras de renovação arquitectónica. Com um sistema de ferragens de elevado desempenho, a solução de janelas de guilhotina

Leia mais

CONSELHO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL CDES GT MATRIZ ENERGÉTICA PARA O DESENVOLVIMENTO COM EQUIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

CONSELHO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL CDES GT MATRIZ ENERGÉTICA PARA O DESENVOLVIMENTO COM EQUIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL CONSELHO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL CDES GT MATRIZ ENERGÉTICA PARA O DESENVOLVIMENTO COM EQUIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL COLÓQUIO EMPREGOS VERDES E CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS 20.08.2009

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Exemplos de projetos e políticas públicas

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Exemplos de projetos e políticas públicas MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Exemplos de projetos e políticas públicas Pegada ecológica Imagem: Jornal Bahianorte Evolução da Pegada Ecológica Imagem: miriamsalles.info Nosso padrão de produção Imagem:

Leia mais

Eficiência energética de edificações e sua contribuição para a redução dos gases de efeito estufa

Eficiência energética de edificações e sua contribuição para a redução dos gases de efeito estufa Eficiência energética de edificações e sua contribuição para a redução dos gases de efeito estufa Contexto Perfil de emissões MCTI Ministério do Meio Ambiente Objetivos Ampliar e aprimorar a participação

Leia mais

SELO CASA AZUL CAIXA. Cases empresariais - SBCS10 São Paulo, 9/NOV/2010

SELO CASA AZUL CAIXA. Cases empresariais - SBCS10 São Paulo, 9/NOV/2010 Cases empresariais - SBCS10 São Paulo, 9/NOV/2010 SELO CASA AZUL CAIXA Sandra Cristina Bertoni Serna Quinto Arquiteta Gerência Nacional de Meio Ambiente SELO CASA AZUL CAIXA CATEGORIAS E CRITÉRIOS SELO

Leia mais

Barra/Gávea 2012 EDUCAR PARA A SUSTENTABILIDADE. Plano de Metas EP+20 +5. O O que diz a AGENDA AMBIENTAL. Reaproveitamento de águas de chuva METAS:

Barra/Gávea 2012 EDUCAR PARA A SUSTENTABILIDADE. Plano de Metas EP+20 +5. O O que diz a AGENDA AMBIENTAL. Reaproveitamento de águas de chuva METAS: Barra/Gávea 2012 EDUCAR PARA A SUSTENTABILIDADE Plano de Metas EP+20 +5 O O que diz a AGENDA AMBIENTAL ÁGUA Reaproveitamento de águas de chuva Tratamento de águas cinzas Fitodepuração do Rio Rainha 1.

Leia mais

Soluções Sustentáveis

Soluções Sustentáveis ANA ROCHA MELHADO Soluções Sustentáveis EMPREENDIMENTOS RESIDENCIAIS IV SEMINÁRIO DE INOVAÇÃO NA CONSTRUÇÃO CIVIL RIO DE JANEIRO, junho de 2011 SÍTIO E CONSTRUÇÃO (6 18) 1 - Relação do Edifício com o

Leia mais

AGENDA AMBIENTAL Escola Parque

AGENDA AMBIENTAL Escola Parque ALIMENTAÇÃO RESÍDUOS MATERIAIS ENERGIA ÁGUA TRANSPORTE BIODIVERSIDADE AGENDA AMBIENTAL Escola Parque AÇÕES SOLIDÁRIAS EDUCAR PARA A SUSTENTABILIDADE \ ENTORNO EXTERI\\OR ENRAIZAMENTO PEDAGÓGICO ENRAIZAMENTO

Leia mais

MODERNIZE SUA PLANTA FABRIL. Máquinas e equipamentos mais modernos são mais eficientes e consomem menos energia.

MODERNIZE SUA PLANTA FABRIL. Máquinas e equipamentos mais modernos são mais eficientes e consomem menos energia. 1 REALIZE UM DIAGNÓSTICO ENERGÉTICO para identificar todas as oportunidades existentes, avaliar a viabilidade, determinar as prioridades e montar um programa para sua implementação 2 MODERNIZE SUA PLANTA

Leia mais

SUSTENTABILIDADE E CERTIFICAÇÃO AQUA EM EMPREENDIMENTO COMERCIAL

SUSTENTABILIDADE E CERTIFICAÇÃO AQUA EM EMPREENDIMENTO COMERCIAL FICHA TÉCNICA Empresa: Syene Empreendimentos Projeto: Syene Corporate Área Construída: 77.725,45 m² Data de implementação: 01/09/2010 Responsável: Jealva Fonseca Contato: jealva@syene.com.br INTRODUÇÃO

Leia mais

Ecologicamente correto. Economicamente viável. Socialmente justo. Culturalmente aceito.

Ecologicamente correto. Economicamente viável. Socialmente justo. Culturalmente aceito. Ecologicamente correto Economicamente viável Socialmente justo Culturalmente aceito. ENERGIA SEGURANÇA ETE FIBRA-ÓTICA DADOS TELEFONIA PAVIMENTAÇÃO VIAS PROJETADAS GÁS ETA SINALIZAÇÃO EQUIP. URBANOS ACESSIBILIDADE

Leia mais

Conceitos e Princípios da Arquitectura Sustentável.

Conceitos e Princípios da Arquitectura Sustentável. Conceitos e Princípios da Arquitectura Sustentável. 1.0 Impacto da Construção: 1.1 Ambiental 1.2 Social 1.3 Económico Procura do Equilíbrio nestes três factores Desenvolvimento de soluções sustentáveis

Leia mais

EMISSÕES DE CO2 USO DE ENERGIA RESÍDUOS SÓLIDOS USO DE ÁGUA 24% - 50% 33% - 39% 40% 70%

EMISSÕES DE CO2 USO DE ENERGIA RESÍDUOS SÓLIDOS USO DE ÁGUA 24% - 50% 33% - 39% 40% 70% USO DE ENERGIA EMISSÕES DE CO2 USO DE ÁGUA RESÍDUOS SÓLIDOS 24% - 50% 33% - 39% 40% 70% Certificado Prata Ouro Platina Prevenção de Poluição nas Atividades de Construção: Escolha do terreno Densidade

Leia mais

SELO CASA AZUL CAIXA Seminário Construções Sustentáveis

SELO CASA AZUL CAIXA Seminário Construções Sustentáveis SELO CASA AZUL CAIXA Seminário Construções Sustentáveis 19/OUT/2011 Mara Luísa Alvim Motta Gerência Nacional de Meio Ambiente CAIXA EVOLUÇÃO DO CRÉDITO IMOBILIÁRIO 2003-2010 EVOLUÇÃO DO CRÉDITO IMOBILIÁRIO

Leia mais

CASH CARIBBEAN AFFORDABLE SOLAR HOUSE. Casa Solar Acessível Caribenha

CASH CARIBBEAN AFFORDABLE SOLAR HOUSE. Casa Solar Acessível Caribenha CASH CARIBBEAN AFFORDABLE SOLAR HOUSE Casa Solar Acessível Caribenha ESCOLHA DA CASA PAÍS LATINO CLIMA TROPICAL CASA PERMEÁVEL POSSIVEL ALCANCE DE INTERESSE SOCIAL CASH HOME Slogan: Ser verde e acessível.

Leia mais

Aquecimento e arrefecimento. Ventilação. Humidificação e desumidificação

Aquecimento e arrefecimento. Ventilação. Humidificação e desumidificação A generalidade das empresas necessitam de controlar o seu ambiente interior, tanto em termos de condições térmicas como de qualidade do ar, por diferentes motivos como bem estar e segurança das pessoas,

Leia mais

Zendow oscilo-paralelas. + liberdade para o seu espaço + isolamento térmico e acústico + segurança

Zendow oscilo-paralelas. + liberdade para o seu espaço + isolamento térmico e acústico + segurança OSCILO-PARALELAS + liberdade para o seu espaço + isolamento térmico e acústico + segurança Zendow oscilo-paralelas A tecnologia e a estética Zendow O sistema de janelas e portas oscilo-paralelas Zendow

Leia mais

2. Produção Arquitetônica e Eficiência Energética

2. Produção Arquitetônica e Eficiência Energética UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA AMBIENTAL PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM GESTÃO AMBIENTAL ECO-EFICIÊNCIA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NAS EDIFICAÇÕES - Versão Revisada e Resumida

Leia mais

ANEXO II PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE URBANISMO. Formulário para obtenção do QUALIVERDE

ANEXO II PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE URBANISMO. Formulário para obtenção do QUALIVERDE ANEXO II PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE URBANISMO Formulário para obtenção do QUALIVERDE Local da obra Nome do proprietário ou requerente RA Nome do autor do projeto (PRPA)

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. Segmento: Bioarquitetura. Amarildo Ávila Douglas de Jesus Juliana Ferrari Lívia Corazza Viviane Santos

PLANO DE NEGÓCIOS. Segmento: Bioarquitetura. Amarildo Ávila Douglas de Jesus Juliana Ferrari Lívia Corazza Viviane Santos PLANO DE NEGÓCIOS Segmento: Bioarquitetura Nomes: Amarildo Ávila Douglas de Jesus Juliana Ferrari Lívia Corazza Viviane Santos Baobá Nome Científico: Adansonia grandidieri BioArquitetura Vertente Ecológica

Leia mais

SUSTENTABILIDADE EM CONDOMINIOS

SUSTENTABILIDADE EM CONDOMINIOS EM CONDOMINIOS Miguel Tadeu Campos Morata Engenheiro Químico Pós Graduado em Gestão Ambiental Considerações Iniciais Meta - A sobrevivência e perpetuação do seres humanos no Planeta. Para garantir a sobrevivência

Leia mais

TERMO DE REFERENCIA PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO DE CONTROLE AMBIENTAL RCA PARA LICENCIAMENTO DE ÁREAS DE LAZER DE MÉDIO PORTE

TERMO DE REFERENCIA PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO DE CONTROLE AMBIENTAL RCA PARA LICENCIAMENTO DE ÁREAS DE LAZER DE MÉDIO PORTE TERMO DE REFERENCIA PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO DE CONTROLE AMBIENTAL RCA PARA LICENCIAMENTO DE ÁREAS DE LAZER DE MÉDIO PORTE Este Termo de Referência visa orientar na elaboração de PROJETO DE CONTROLE

Leia mais

11 3159 1970 www.apiacasarquitetos.com.br PETOBRAS VITÓRIA. Vitória - ES - 2005

11 3159 1970 www.apiacasarquitetos.com.br PETOBRAS VITÓRIA. Vitória - ES - 2005 PETOBRAS VITÓRIA Vitória - ES - 2005 MEMORIAL O partido tem como premissa a ocupação do território não considerando-o como perímetro, e sim como volume, ou seja, apreende deste sítio, sua estrutura geomorfológica.

Leia mais

SEBRAE Memorial Descritivo. 1. Diretrizes

SEBRAE Memorial Descritivo. 1. Diretrizes SEBRAE Memorial Descritivo 1. Diretrizes A identidade do edifício institucional deve se dar pelo caráter da obra singular ou por um conjunto edificado que reconstitua o lugar como uma referência para a

Leia mais

PPEC 2013-2014 Plano de Promoção da Eficiência Energética no Consumo de Energia Eléctrica. Auditoria Energética para Escolas

PPEC 2013-2014 Plano de Promoção da Eficiência Energética no Consumo de Energia Eléctrica. Auditoria Energética para Escolas PPEC 2013-2014 Plano de Promoção da Eficiência Energética no Consumo de Energia Eléctrica Auditoria Energética para Escolas Objectivo da Medida As Auditorias Energéticas para Escolas faz parte de um conjunto

Leia mais

cidades verdes OUTUBRO 2014

cidades verdes OUTUBRO 2014 cidades verdes ESPAÇOS DE QUALIDADE OUTUBRO 2014 Edifício Cidade Nova Universidade Petrobras 1987 Ano de Fundação Parque Madureira Rio+20 1999 2007 2010 Alinhamento com Agenda 21 1 o LEED NC Core & Shell

Leia mais

O quadro abaixo mostra que a disposição dos resíduos em aterros é aquela que traz menos benefícios ambientais

O quadro abaixo mostra que a disposição dos resíduos em aterros é aquela que traz menos benefícios ambientais VANTAGES PROJETO PEGASUS E RECICLAGEM ENERGÉTICA O problema do lixo é extremamente grave em nosso país. Estimativas baseadas nos dados do IBGE mostram que no País são geradas diariamente cerca de 140 mil

Leia mais

Política de Sustentabilidade

Política de Sustentabilidade Política de Sustentabilidade Síntese O Compromisso ALIANSCE para a Sustentabilidade demonstra o nosso pacto com a ética nos negócios, o desenvolvimento das comunidades do entorno de nossos empreendimentos,

Leia mais

Eficiencia Energética e Sustentabilidade

Eficiencia Energética e Sustentabilidade Eficiencia Energética e Sustentabilidade Sorocaba Setembro 2010 Linda Murasawa Superintendente de Desenvolvimento Sustentavel Desenvolvimento Sustentável Desenvolvimento sustentável é aquele que satisfaz

Leia mais

EDISON DOMINGUES JR. RAYMOND KHOE LUIZ ROBERTO SOARES

EDISON DOMINGUES JR. RAYMOND KHOE LUIZ ROBERTO SOARES PROJETOS DE HOSPITAIS SUSTENTÁVEIS EDISON DOMINGUES JR. RAYMOND KHOE LUIZ ROBERTO SOARES É importante destacar os benefícios de um edifício sustentável. Os green buildings podem ser definidos pelas seguintes

Leia mais

MAIS JANELAS EFICIENTES

MAIS JANELAS EFICIENTES MAIS JANELAS EFICIENTES MAIS EFICIÊNCIA ENERGÉTICA nos edifícios portugueses TEKTÓNICA 2014 Lisboa 06 de Maio de 2014 1 JANELAS EFICIENTES E A REABILITAÇÃO URBANA 2 JANELAS EFICIENTES E A SUSTENTABILIDADE

Leia mais

GESTÃO AMBIENTAL - SENGE-RS LEVANTAMENTO DE ASPECTOS E IMPACTOS AMBIENTAIS

GESTÃO AMBIENTAL - SENGE-RS LEVANTAMENTO DE ASPECTOS E IMPACTOS AMBIENTAIS LOCAL: SEDE DO SINDICADO DOS ENGENHEIROS DO RIO GRANDE DO SUL - SENGE RS ENDEREÇO: AV. ÉRICO VERÍSSIMO, 0, PORTO ALEGRE - RS DATA: JUNHO/00 RESPONSÁVEL: THOMAZ MENNA BARRETO MOOJEN Aspecto Ambiental Impacto

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE SÃO PAULO

QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE SÃO PAULO QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE SÃO PAULO SECRETÁRIO RIO DO VERDE E MEIO AMBIENTE RICARDO TEIXEIRA MUNICÍPIO DE SÃO PAULO Cobertura Vegetal -ÁREA DA COBERTURA VEGETAL DO MUNICÍPIO: 687.654.400 m² -ÁREA

Leia mais

PORTARIA Nº 23, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2015

PORTARIA Nº 23, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2015 PORTARIA Nº 23, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2015 Estabelece boas práticas de gestão e uso de Energia Elétrica e de Água nos órgãos e entidades da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional

Leia mais

Soluções sustentáveis para a vida.

Soluções sustentáveis para a vida. Soluções sustentáveis para a vida. A Ecoservice Uma empresa brasileira que está constantemente em busca de recursos e tecnologias sustentáveis para oferecer aos seus clientes, pessoas que têm como conceito

Leia mais

Gestão Sustentável da Construção

Gestão Sustentável da Construção Gestão Sustentável da Construção Vanderley M. John Membro do Conselho Professor da Poli USP www.cbcs.org.br Conteúdo O que é a cadeia da construção Impacto ambiental da construção Impacto social da construção

Leia mais

Fórum Internacional de Arquitetura e Tecnologias para a Construção Sustentável

Fórum Internacional de Arquitetura e Tecnologias para a Construção Sustentável Fórum Internacional de Arquitetura e Tecnologias para a Construção Sustentável São Paulo Maio 2008 Fórum Internacional de Arquitetura e Tecnologias para a Construção Sustentável Sustentabilidade em Edificações

Leia mais

Eficiência Energética em Edificações: Contribuições do Gás LP. O passo a passo para se obter uma certificação

Eficiência Energética em Edificações: Contribuições do Gás LP. O passo a passo para se obter uma certificação Eficiência Energética em Edificações: Contribuições do Gás LP O passo a passo para se obter uma certificação Arthur Cursino IEE/USP Abril/ 2015 Estrutura da Apresentação Regulamento PBE Edifica Introdução:

Leia mais

ASBEA GRUPO DE TRABALHO DE SUSTENTABILIDADE. RECOMENDAÇÕES BÁSICAS PARA PROJETOS DE ARQUITETURA. INTRODUÇÃO

ASBEA GRUPO DE TRABALHO DE SUSTENTABILIDADE. RECOMENDAÇÕES BÁSICAS PARA PROJETOS DE ARQUITETURA. INTRODUÇÃO ASBEA GRUPO DE TRABALHO DE SUSTENTABILIDADE. RECOMENDAÇÕES BÁSICAS PARA PROJETOS DE ARQUITETURA. INTRODUÇÃO O Grupo de Trabalho de Sustentabilidade da AsBEA, às vésperas de completar seu primeiro ano de

Leia mais

Convenção de Condomínio para prédios verdes

Convenção de Condomínio para prédios verdes Convenção de Condomínio para prédios verdes Por Mariana Borges Altmayer A tendência mundial da sustentabilidade na construção civil tem levado cada vez mais as empresas deste mercado a desenvolver empreendimentos

Leia mais

OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO SUSTENTÁVEIS

OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO SUSTENTÁVEIS OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO SUSTENTÁVEIS Objetivos da Gestão Sustentável 1 Manter o padrão de excelência para a qual foi projetada 2 Conforto e saúde dos ocupantes e usuários 3 Custos operacionais reduzidos

Leia mais

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE PARECER TÉCNICO

feam FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE PARECER TÉCNICO FUNDAÇÃO ESTADUAL DO MEIO AMBIENTE PARECER TÉCNICO Parecer Técnico GEDIN 97/2008 Processo COPAM: 17/1988/011/2006 Empreendedor: AVG SIDERURGIA LTDA. Empreendimento: DN Código Classe Porte Atividade: Produção

Leia mais

CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL IMPLANTAÇÃO DA AGÊNCIA GRANJA VIANA

CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL IMPLANTAÇÃO DA AGÊNCIA GRANJA VIANA IMPLANTAÇÃO DA AGÊNCIA GRANJA VIANA CONCEITO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL CONSTRUÇÃO ECOLÓGICA CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL PROMOVE INTERVENÇÕES CONSCIENTES SOBRE O MEIO AMBIENTE, ADAPTANDO-O PARA AS NECESSIDADES

Leia mais

CURSOS DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL CALENDÁRIO 2013

CURSOS DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL CALENDÁRIO 2013 S DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL CALENDÁRIO 2013 1 - Curso de Simulação de Edificações com o EnergyPlus (Edição 1) 8 e 9 de março 15 e 16 de março 5 e 6 de abril 19 e 20 de abril 2 - Curso de Psicrometria

Leia mais

Parque da Sustentabilidade

Parque da Sustentabilidade Parque da Sustentabilidade Parque da Sustentabilidade Linhas de trabalho em desenvolvimento: Pareceres sobre projectos do PdS no âmbito da Construção Sustentável: Estudos e parecer sobre a pavimentação

Leia mais

INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL

INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL PROJETO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC Autores: Claudio Libeskind, Sandra Llovet, Mario Lotfi, David Ruscalleda Nesta cidade, feita de sucessivas adições, de fragmentos, o projeto sobrepõe outros, criando

Leia mais

Profª. Angela A. de Souza DESENHO DE ESTRUTURAS

Profª. Angela A. de Souza DESENHO DE ESTRUTURAS DESENHO DE ESTRUTURAS INTRODUÇÃO A estrutura de concreto armado é resultado da combinação entre o concreto e o aço. Porém, para a sua execução, não é suficiente apenas a presença desses dois materiais;

Leia mais

PARQUE DAS ITOUPAVAS. Discussão sobre diretrizes de ordenamento territorial

PARQUE DAS ITOUPAVAS. Discussão sobre diretrizes de ordenamento territorial PARQUE DAS ITOUPAVAS Discussão sobre diretrizes de ordenamento territorial PARQUE DAS ITOUPAVAS Via projetada Rua 1º de Janeiro BR-470 Viaduto Mafisa Rua Dr. Pedro Zimmermann Rua Guilherme Scharf Rua Gustavo

Leia mais

concreto É unir economia e sustentabilidade.

concreto É unir economia e sustentabilidade. concreto É unir economia e sustentabilidade. A INTERBLOCK Blocos e pisos de concreto: Garantia e confiabilidade na hora de construir. Indústria de artefatos de cimento, que já chega ao mercado trazendo

Leia mais

PROGRAMA DE SUSTENTABILIDADE NAS UNIDADES DE SAÚDE

PROGRAMA DE SUSTENTABILIDADE NAS UNIDADES DE SAÚDE PROGRAMA DE SUSTENTABILIDADE NAS UNIDADES DE SAÚDE 118 IABAS Relatório de Gestão Rio de Janeiro 2010/2011/2012 Programa de Sustentabilidade nas Unidades de Saúde O Programa de Sustentabilidade promove

Leia mais

Pós-Graduação em Paisagismo. Disciplina: Estudo da Paisagem I Método para Análise e Diagnose do Espaço. Profª. Maria Regina de Mattos

Pós-Graduação em Paisagismo. Disciplina: Estudo da Paisagem I Método para Análise e Diagnose do Espaço. Profª. Maria Regina de Mattos Pós-Graduação em Paisagismo Disciplina: Estudo da Paisagem I Método para Análise e Diagnose do Espaço Profª. Maria Regina de Mattos Análise e Diagnose do Espaço Para uma boa análise de uma área onde vai

Leia mais

LOCAIS DE TRABALHO COM QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PROJETOS COMPLEMENTARES

LOCAIS DE TRABALHO COM QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PROJETOS COMPLEMENTARES LOCAIS DE TRABALHO COM QUALIDADE E PRODUTIVIDADE 01 NOSSOS SERVIÇOS Após 35 anos de experiência na área de edificações para o mercado imobiliário gaúcho, a BENCKEARQUITETURA, juntamente com a BENCKECONSTRUÇÕES,

Leia mais

A Praxis da Sustentabilidade

A Praxis da Sustentabilidade A Praxis da Sustentabilidade O Ecocentro IPEC Instituto de Permacultura e Ecovilas do Cerrado O Ecocentro IPEC desenvolve e adapta soluções para o desenvolvimento da sustentabilidade em comunidades rurais

Leia mais

14/12/09. Implantação de sistemas de reuso e aproveitamento de água de chuva

14/12/09. Implantação de sistemas de reuso e aproveitamento de água de chuva Gestão de Recursos Hídricos REPLAN 14/12/09 Mesa Redonda Implantação de sistemas de reuso e aproveitamento de água de chuva Alternativas para a redução do consumo de água Alternativas para a redução do

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS E CONDIÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO

TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS E CONDIÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS E CONDIÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO O Termo de Referencia apresenta as diretrizes, programa de necessidades, condicionantes e demais características requeridas

Leia mais

elipsoide de revolução

elipsoide de revolução 19.(TRT-8/CESPE/2013) Para a obtenção de mapas, é necessário que haja a projeção da superfície real ou física em formas geométricas, sendo que alguns ajustes prévios são necessários para que se possa fazer

Leia mais

Julho 2007. Sede de Vitória: Sustentabilidade e Eficiência Energética.

Julho 2007. Sede de Vitória: Sustentabilidade e Eficiência Energética. 4º Relatório de Avaliação do Painel Intergovernamental de Mudança a Climática - IPCC PARIS: FEV / 2007 - ONU 153 Países diferentes Elite de 2500 cientistas O planeta está esquentando de maneira irreversível.

Leia mais

ESTRATÉGIAS A NÍVEL URBANO. Ilha de Calor

ESTRATÉGIAS A NÍVEL URBANO. Ilha de Calor ESTRATÉGIAS A NÍVEL URBANO Ilha de Calor Ilha de Calor Um projeto sustentável deve enfatizar 3 aspectos: Sombra protetora nos espaços abertos; Pavimentação que não contribua para o aumento da temperatura

Leia mais

Os hospitais e a preservação do planeta: Oportunidade e ações necessárias. Palestrante: Maria Cecília Barbosa Araújo

Os hospitais e a preservação do planeta: Oportunidade e ações necessárias. Palestrante: Maria Cecília Barbosa Araújo Os hospitais e a preservação do planeta: Oportunidade e ações necessárias. Palestrante: Maria Cecília Barbosa Araújo Localização Microrregião da Alta Sorocabana de Presidente Prudente Colegiado do Alto

Leia mais

EDITAL 144/2014 CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS

EDITAL 144/2014 CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA MINAS GERAIS CAMPUS SANTA LUZIA EDITAL 144/2014 CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E

Leia mais

DESCRIÇÕES PRELIMINARES

DESCRIÇÕES PRELIMINARES DESCRIÇÕES PRELIMINARES O Residencial Belle Vue, será composto por 11 pavimentos, sendo 1 subsolo, 1 pilotis, 8 pavimentos tipo e 01 pavimento cobertura. Serão no total 26 unidades, sendo 03 apartamentos

Leia mais

Dicas para poupar energia Empresas

Dicas para poupar energia Empresas Dicas para poupar energia Empresas Eficiência energética: Poupar energia, utilizá-la de forma eficiente e inteligente, para conseguir mais, com menos. Importância da eficiência energética: Redução da factura

Leia mais

Infinity Tower características de projeto e tecnologia de sistemas prediais para a sustentabilidade.

Infinity Tower características de projeto e tecnologia de sistemas prediais para a sustentabilidade. Realização: Parceiro: Infinity Tower características de projeto e tecnologia de sistemas prediais para a sustentabilidade. Cesar Ramos - Gerente de projetos da Yuny Incorporadora Daniel Gallo - Gerente

Leia mais

ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º3 /2009. Política de Cidades - Parcerias para a Regeneração Urbana. Programas integrados de criação de Eco-Bairros

ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º3 /2009. Política de Cidades - Parcerias para a Regeneração Urbana. Programas integrados de criação de Eco-Bairros ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º3 /2009 Política de Cidades - Parcerias para a Regeneração Urbana Programas integrados de criação de Eco-Bairros 1. ENQUADRAMENTO GERAL A Autoridade de Gestão do Programa Operacional

Leia mais

Visita de Analistas Janeiro, 2010

Visita de Analistas Janeiro, 2010 Visita de Analistas Janeiro, 2010 Aviso Nenhuma declaração ou garantia é feita com relação a correição, completude ou suficiência das informações apresentadas. A Direcional Engenharia não assume qualquer

Leia mais

Inovação & Sustentabilidade

Inovação & Sustentabilidade Inovação & Sustentabilidade Realização Apoio EcoFloripa Ecossistema de Empreendedorismo e Inovação de Florianópolis 600 EBTs R$ 150 M Eventos Negócios em C&T R$ 7 M ISS 014 +0% R$ 10 M Moradia/ construçã

Leia mais

Relação dos Projetos Aprovados Pela Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL no Ano de 2013

Relação dos Projetos Aprovados Pela Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL no Ano de 2013 Relação dos Projetos Aprovados Pela Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL no Ano de 2013 1. Introdução Este relatório apresenta uma análise físico-financeira dos Projetos de Eficiência Energética

Leia mais

SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS

SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS Gás Climatização

Leia mais

OS REQUISITOS DE DESEMPENHO TÉRMICO DA NBR 15575 E A ETIQUETAGEM ENERGÉTICA DO PROCEL SOB O PONTO DE VISTA DO PROJETO DE ARQUITETURA

OS REQUISITOS DE DESEMPENHO TÉRMICO DA NBR 15575 E A ETIQUETAGEM ENERGÉTICA DO PROCEL SOB O PONTO DE VISTA DO PROJETO DE ARQUITETURA OS REQUISITOS DE DESEMPENHO TÉRMICO DA NBR 15575 E A ETIQUETAGEM ENERGÉTICA DO PROCEL SOB O PONTO DE VISTA DO PROJETO DE ARQUITETURA Prof. ENEDIR GHISI UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Departamento

Leia mais

Museu Aberto da Ferrovia Paranapiacaba 2007

Museu Aberto da Ferrovia Paranapiacaba 2007 Anexo 1.50 Museu Aberto da Ferrovia Paranapiacaba 2007 1. EDIFÍCIO HISTÓRICO Endereço: acesso pela rodovia SP 122 Ribeirão Pires Paranapiacaba, Santo André SP, Brasil. Autoria: a vila foi construída pela

Leia mais

Projetos Nova Alvorada do Sul - MS

Projetos Nova Alvorada do Sul - MS Projetos Nova Alvorada do Sul - MS Projeto Cursos Profissionalizantes Para atender à demanda de profissionais das indústrias de Nova Alvorada do Sul e região, a Comissão Temática de Educação elaborou o

Leia mais

Empreendimentos Imobiliários Sustentáveis

Empreendimentos Imobiliários Sustentáveis Empreendimentos Imobiliários Sustentáveis Viabilidade, Projeto e Execução Análise de Investimento em Empreendimentos Imobiliários Sustentáveis São Paulo, 19 de agosto de 2008 Luiz Henrique Ceotto Tishman

Leia mais

ADICIONANDO SUSTENTABILIDADE AO PROJETO ARQUITETONICO ECOLATINA- 19 DE OUTUBRO DE 2007

ADICIONANDO SUSTENTABILIDADE AO PROJETO ARQUITETONICO ECOLATINA- 19 DE OUTUBRO DE 2007 ADICIONANDO SUSTENTABILIDADE AO PROJETO ARQUITETONICO ECOLATINA- 19 DE OUTUBRO DE 2007 CURRICULUM Paulo Lisboa, arquiteto, formado pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Mackenzie em 1981, com pós-graduação

Leia mais

UniVap - FEAU CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO Prof. Minoru Takatori ESTUDO PRELIMINAR

UniVap - FEAU CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO Prof. Minoru Takatori ESTUDO PRELIMINAR 1 ESTUDO PRELIMINAR OBJETIVOS Analise e avaliação de todas as informações recebidas para seleção e recomendação do partido arquitetônico, podendo eventualmente, apresentar soluções alternativas. Tem como

Leia mais

S O C I O A M B I E N TA L

S O C I O A M B I E N TA L Apresentação Todas as ações desenvolvidas pelo Banrisul estão comprometidas em preservar o meio ambiente, seja no momento de realizar um contrato de financiamento agrícola, investimento em projeto, seja

Leia mais

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO TÉRMICO DA QUADRA MULTIFUNCIONAL DO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO CEARÁ, BRASIL.

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO TÉRMICO DA QUADRA MULTIFUNCIONAL DO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO CEARÁ, BRASIL. AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO TÉRMICO DA QUADRA MULTIFUNCIONAL DO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO CEARÁ, BRASIL. Adeildo Cabral da Silva, Professor-Pesquisador, Construção Civil, Centro Federal de

Leia mais

Processo AQUA. Alta Qualidade Ambiental

Processo AQUA. Alta Qualidade Ambiental Processo AQUA Alta Qualidade Ambiental Processo AQUA o que é? O Processo AQUA é um Processo de Gestão Total do Projeto para obter a Alta Qualidade Ambiental do seu Empreendimento de Construção. Essa qualidade

Leia mais

Metodologia. Etapas do Projeto de Paisagismo

Metodologia. Etapas do Projeto de Paisagismo Metodologia Etapas do Projeto de Paisagismo Etapa de Levantamentos, Análise e Diagnóstico Aspectos históricos Morfologia do sítio Relações urbanas Aspectos climáticos Caracterização demográfica Elementos

Leia mais

DADOS ATUAIS MOVIMENTO DE PASSAGEIROS ESTIMADO CAPACIDADE ATUAL: ÁREA DO PÁTIO DE AERONAVES: 45.000,00 m² ÁREA DO TPS:

DADOS ATUAIS MOVIMENTO DE PASSAGEIROS ESTIMADO CAPACIDADE ATUAL: ÁREA DO PÁTIO DE AERONAVES: 45.000,00 m² ÁREA DO TPS: ROTEIRO DADOS ATUAIS MOVIMENTO DE PASSAGEIROS ESTIMADO HISTÓRICO DO AEROPORTO JUSTIFICATIVA DO EMPREENDIMENTO AÇÕES PREVISTAS O PROJETO INVESTIMENTO PREVISTO PREVISÃO DE DESEMBOLSO PRAZOS ESTIMADOS DADOS

Leia mais

Arquitetura e Desenvolvimento Sustentável

Arquitetura e Desenvolvimento Sustentável Arquitetura e Desenvolvimento Sustentável Ana Rocha Melhado Diretora da PROACTIVE CONSULTORIA, empresa especializada em Gestão de Projetos e Sustentabilidade Empresarial. (www.proactiveconsultoria.com.br)

Leia mais

Sustentabilidade nas Micro e Pequenas Empresas

Sustentabilidade nas Micro e Pequenas Empresas Sustentabilidade nas Micro e Pequenas Empresas Promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável das micro e pequenas empresas e fomentar o empreendedorismo. Otimizar o uso dos recursos naturais

Leia mais

Concurso Planear Estarreja (orientações para a implementação)

Concurso Planear Estarreja (orientações para a implementação) (orientações para a implementação) Escolas Programa de Regeneração Urbana da Cidade de Estarreja Fases do Fase 1. Diagnóstico Fase 2. Estratégia e Plano de Ação 2 Exercícios para preparação de diagnóstico

Leia mais

SEMINÁRIO HIS SUSTENTÁVEL. Projeto da Habitação de Interesse Social Sustentável. Desenho Universal

SEMINÁRIO HIS SUSTENTÁVEL. Projeto da Habitação de Interesse Social Sustentável. Desenho Universal SEMINÁRIO HIS SUSTENTÁVEL Projeto da Habitação de Interesse Social Sustentável Desenho Universal Agosto/2010 CONTEXTO Protocolo de intenções firmado entre a Secretaria de Estado da Habitação, a Secretaria

Leia mais

Lucca Schmidt Osellame, Márcio Rosa D Ávila(orientador) Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, PUCRS. Resumo

Lucca Schmidt Osellame, Márcio Rosa D Ávila(orientador) Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, PUCRS. Resumo Sustentabilidade e Habitação de Interesse Social - HIS: potencial de integração de tecnologia inovadora na produção de projetos habitacionais arquitetura em contêiner Lucca Schmidt Osellame, Márcio Rosa

Leia mais

O chuveiro elétrico. continua. sendo um problema no período de ponta! Demanda de energia é problema para a ANEEL. Prof. Racine T. A.

O chuveiro elétrico. continua. sendo um problema no período de ponta! Demanda de energia é problema para a ANEEL. Prof. Racine T. A. Aquecimento solar de água em habitações de interesse social Prof. Racine T. A. Prado Demanda de energia é problema para a ANEEL O chuveiro elétrico continua O chuveiro elétrico permanece um problema no

Leia mais

1.3.2 Um ponto de água e esgoto e uma tomada 110V para instalação de purificador

1.3.2 Um ponto de água e esgoto e uma tomada 110V para instalação de purificador Anexo I Chamamento Público 01/2014 1 Espaço A. Destinação Almoxarifado: armazenamento útil mínimo de 1.000m², divididos da seguinte forma: 1.1 Área de armazenagem 87% (mínimo de 870m²) 1.1.1 Sala administrativa

Leia mais