Programa Operacional Regional de Lisboa A Participação da Câmara Municipal de Lisboa

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Programa Operacional Regional de Lisboa A Participação da Câmara Municipal de Lisboa"

Transcrição

1 Programa Operacional Regional de Lisboa A Participação da Câmara Municipal de Lisboa Teresa Almeida 8 de Maio de 2014

2 Índice 1. Cronologia do Processo 2. O Acordode Parceria(AP) 3. O PORL Impacto na Região e opções para cidade de Lisboa

3 1. Cronologia do Processo 2010 Mar Nov Estratégia Europa º Relatório Coesão 2011 Mai Jun Out Agenda Territorial 2020 Proposta Quadro Financeiro Plurianual Proposta Regulamento s Política Coesão Comissão Europeia

4 Cronologia do Processo Proposta CML aprova Quadro Estratégia Lx- Estratégico Europa 2020 Comum Mar Abr Mai Jul Set Out Nov Dez ª reunião CA Fev Criação Equipa Missão 1ª reunião CA 2ª reunião CA 3ª reunião CA 4ª reunião CA Início reflexão sobre Fundos Pressupostos Acordo Parceria para PT RCM orientações politicas para programação próximo Quadro Contributo Cons ML pede 6ª reunião s CML esclarecimentos CA Conferêncipara AP a Gov e a Abr Mai Jun Lx 2020 Jul Set Out Comissário Dez Início do PARL Comissão Europeia Início do PTI RCM pressupost os AP Auscultaç ão pública AP Draft PTI CML Governo AML CCDR Versão preliminar PTI GT Gov e CE para AP Aprovação de todos os regulamentos comunitários

5 1. Cronologia do Processo 2014 Apresentação formal AP a Bruxelas Jan Fev 7ª reunião CA Mar Assinatura 1º AP CE/Dinamar ca Mai Versão final PTI PARL validação pelo C Regional Entrega formal de POs em Bruxelas Consulta pública POR Lisboa Deliberação sobre PORL e PO temáticos Comissão Europeia CML Governo AML CCDR

6 1. Cronologia do Processo Ponto de situação da negociação do AP e dos PO Julho Envio informal primeiro draft de AP Outubro Envio informal de novo projeto de AP Início Dezembro - Envio informal primeiro draft de PO Início de Janeiro -envio informal de novo projeto de AP 30 Janeiro -Submissão formal do AP 28 Fevereiro -Envio informal dos PO à Comissão 25 de Março a 30 de Março -Submissão formal dos PO

7 2. O Acordo de Parceria (AP)

8 2. O Acordo de Parceria (AP)

9 OT e Objetivos FEDER FSE FEADER FEAMP TOTAL FEDER FSE OT 1 - Reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação OT 2 - Melhorar o acesso às TIC, bem como a sua utilização e qualidade OT 3 - Reforçar a competitividade das PME e dos setores agrícola (para FEADER) e das pescas e da aquicultura (para FEAMP) OT 4 - Apoiar a transição para uma economia com baixas emissões de carbono em todos os setores OT 5 - Promover a adaptação às alterações climáticas e a prevenção e gestão de riscos n.d ,7 320 n.d n.d , n.d n.d OT 6 - Proteger o ambiente e promover a eficiência dos recursos n.d OT 7 - Promover transportes sustentáveis e eliminar estrangulamentos nas redes de infraestruturas 2. O Acordo de Parceria (AP) Acordo de Parceria e PO Regional Lisboa Dotações(Repartição indicativa por OT, milhões ) Repartição indicativa dos FEEI por objetivo temático a nível nacional (milhões ) OT 8 - Promover o emprego e apoiar a mobilidade laboral n.d ,6 OT 9 - Promover a inclusão social e combater a pobreza n.d ,4 OT 10 - Investir no ensino, nas competências e na aprendizagem ao longo da vida ,9 59,7 OT 11 - Reforçar a capacidade institucional e uma administração pública eficiente Assistência Técnica n.d ,3 TOTAL ,6 210, PO LX 833,3

10 3. Programa Operacional Regional de Lisboa (PORL) e Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR) OBJETIVO TEMÁTICO 1.1.Reforço da infraestrutura de investigação e inovação (I&I) e da capacidade de desenvolvimento da excelência na I&I ( ) OT 1 - REFORÇAR A INVESTIGAÇÃO, O DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E A INOVAÇÃO 1.2. Promoção do investimento das empresas em inovação e investigação, o desenvolvimento de ligações e sinergias entre empresas, centros de I&D e o setor do ensino superior ( ) OBJETIVO ESPECÍFICO milhões Aumentar a produção científica de qualidade reconhecida internacionalmente ( ) Reforçar a inserção das infraestruturas do SCTnas redes internacionais de I&D Reforçar a transferência de conhecimento científico e tecnológico para o setor empresarial ( ) Aumentar o investimento empresarial em I&D&I( ) Reforçar as redes e outras formas de parceria e cooperação que visem a inovação e a internacionalização ( ) Aumentar o investimento empresarial em atividades inovadoras ( ) PORL POSEUR FEDER FSE nacional

11 3. PORL e POSEUR OT3 -REFORÇAR A COMPETITIVIDADE DAS PME OBJETIVO TEMÁTICO OBJETIVO ESPECÍFICO milhões PORL POSEUR FEDER FSE nacional Promoção do espírito empresarial ( ) 3.2. Desenvolvimento e aplicação de novos modelos empresariais para as PME ( ) 3.3.Apoio à criação e alargamento de capacidades avançadas de desenvolvimento de produtos e serviços 3.4.Apoio à capacidade das PME de crescerem em mercados regionais, nacionais e internacionais ( ) Promover o empreendedorismo qualificado e criativo Reforçar a capacitação empresarial para a internacionalização( ) Reforçar a capacitação empresarial das PME para o desenvolvimento de produtos e serviços Melhorar as condições de financiamento das empresas para a inovação e internacionalização ( )

12 1 -Ponto de Situação 3. PORL e POSEUR OT4 -APOIAR A TRANSIÇÃO PARA UMA ECONOMIA COM BAIXAS EMISSÕES DE CARBONO EM TODOS OS SECTORES PORL POSEUR FEDER FSE nacional OBJETIVO TEMÁTICO OBJETIVO ESPECÍFICO milhões Produção e distribuição de Diversificação das fontes de abastecimento energético de origem fontes de energia renováveis renovável (...) 4.2. Promoção da eficiência energética e da utilização das Aumentar a eficiência energética nas empresas ( ) 15 energias renováveis nas empresas 4.3. A concessão de apoio à Aumentar a eficiência energética nas infraestruturas públicas ( ) 15 eficiência energética, à gestão Aumentar a eficiência energética no setor habitacional (habitação inteligente da energia e à social) 10 utilização das energias renováveis POSEUR - Aumento da eficiência energética no setor habitacional ( ) nas infraestruturas públicas ( ) 4.4. Desenvolvimento e a Dotar os consumidores da informação e ferramentas necessárias implantação de sistemas para que possam realizar eficiência energética ( ) inteligentes de energia ( ) Promover a mobilidade ecológica e com baixa emissão de 4.5. A promoção de estratégias de carbono ( ) 20 baixo teor de carbono para todos POSEUR-Apoio à implementação de medidas de eficiência energética os tipos de territórios ( ) e à racionalização dos consumos nos transportes coletivos de passageiros ( )

13 3. PORL e POSEUR OT5 -PROMOVER A ADAPTAÇÃO ÀS ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS E A PREVENÇÃO E GESTÃO DE RISCOS PORL POSEUR FEDER FSE nacional OBJETIVO TEMÁTICO OBJETIVO ESPECÍFICO milhões Concessão de apoio ao Reforçar as capacidades nacionais de adaptação às alterações investimento para a adaptação às climáticas ( ) alterações climáticas ( ) 5.2. Promoção de investimentos Proteção do litoral e das suas populações face a riscos ( ) para fazer face a riscos específicos Reforço da gestão face aos riscos, numa perspetiva de resiliência ( ) ( )

14 1 -Ponto de Situação OT 6 - PRESERVAR E PROTEGER O AMBIENTE E PROMOVER A UTILIZAÇÃO EFICIENTE DOS RECURSOS PORL POSEUR FEDER FSE nacional milhões OBJETIVO TEMÁTICO OBJETIVO ESPECÍFICO Investimentos no setor dos resíduos ( ) 6.2. Investimentos no setor da água( ) 6.3. Conservação, proteção, promoção e desenvolvimento do património natural e cultural 6.4. Proteção e reabilitação da biodiversidade e dos solos, e promoção de sistemas de serviços ecológicos ( ) 6.5. Adoção de medidas destinadas a melhorar o ambiente urbano, a revitalizar as cidades, recuperar e descontaminar zonas industriais abandonadas( ) 3. PORL e POSEUR Otimização e gestão eficiente dos recursos hídricos ( ) garantindo a melhoria da qualidade das massas de águas; Otimização e gestão eficiente dos recursos e infraestruturas existentes ( ) no âmbito do ciclo urbano da água Promover a valorização do património cultural e natural, afirmando a Região de Lisboa como destino turístico de excelência Promover o conhecimento e a valorização da biodiversidade e dos ecossistemas POSEUR-Gestão, ordenamento e promoção do conhecimento da biodiversidade, dos ecossistemas e dos recursos geológicos. POSEUR- Valorização e promoção dos espaços naturais Promover a qualidade ambiental urbanística e paisagística, designadamente a regeneração das grandes áreas industriais obsoletas Melhoria da qualidade de informação e monitorização disponíveis sobre a qualidade do ar POSEUR-Recuperação de passivos ambientais localizados em antigas unidades industriais

15 1 -Ponto de Situação OT 8 - PROMOVER A SUSTENTABILIDADE E A QUALIDADE DO EMPREGO E APOIAR A MOBILIDADE DOS TRABALHADORES PORL POSEUR FEDER FSE nacional OBJETIVO TEMÁTICO OBJETIVO ESPECÍFICO milhões Integrar os desempregados de forma sustentada no 8.1. O acesso ao emprego para os 32 mercado de trabalho candidatos a emprego e os inativos Inserção de recursos humanos altamente qualificados nas ( ) 8 empresas ( ) 8.3. Criação de emprego por conta própria, empreendedorismo e criação de empresas ( ) 8.4. Igualdade entre homens e mulheres em todos os domínios ( ) 8.5.Adaptação dos trabalhadores, das empresas e dos empresários à mudança 3.PORL e POSEUR Apoio à criação do emprego por conta própria e à criação de empresas Melhorar as condições de conciliação da vida familiar e profissional ( ) Integração da dimensão da igualdade de género ( ) Intensificar a formação dos empresários para a reorganização e melhoria das capacidades de gestão ( ) Aumentar a empregabilidade dos ativos através do desenvolvimento de competências para o mercado de trabalho Inserção de recursos humanos altamente qualificados nas unidades de investigação de entidades do SCTN ( ) 5 14

16 OBJETIVO TEMÁTICO OT9 -PROMOVER A INCLUSÃO SOCIAL E COMBATER A POBREZA 1 -Ponto de Situação 9.1.Inclusão ativa, incluindo com vista à promoção da igualdade de oportunidades e da participação ativa e a melhoraria da empregabilidade 9.3. Luta contra todas as formas de discriminação ( ) 9.4. Melhoria do acesso a serviços sustentáveis, de grande qualidade e a preços comportáveis ( ) 9.6. /9.10. Investimento no contexto de estratégias de desenvolvimento local de base comunitária 9.7. Investimentos na saúde e nas infraestruturas sociais ( ) 9.8. Regenerar física, social e economicamente as zonas desfavorecidas 3. PORL e POSEUR PORL POSEUR FEDER FSE nacional OBJETIVO ESPECÍFICO milhões Aumentar o reconhecimento de competências pessoais, 17 sociais e profissionais de grupos vulneráveis ( ) Reforçar as abordagens locais integradas de apoio ao desenvolvimento social assente em parcerias locais Promover a inclusão ativa de imigrantes e minorias étnicas Reforçar a abordagem personalizada da intervenção social assente no voluntariado Combater as discriminações e os estereótipos Aumentar a qualidade e diversificar a oferta de serviços e de respostas sociais e de saúde Dinamizar a criação de estratégias de desenvolvimento socioeconómico de base local em territórios rurais, periurbanos e bairros críticos Qualificar a oferta de equipamentos de cuidados continuados integrados e de creches Reorganização da rede hospitalar Regenerar física, social e economicamente as zonas desfavorecidas 20 12

17 OBJETIVO TEMÁTICO 1 -Ponto de Situação OT10 -INVESTIR NO ENSINO, NAS COMPETÊNCIAS E NA APRENDIZAGEM AO LONGO DA VIDA Redução e prevenção do abandono escolar precoce e promoção da igualdade de acesso a um ensino infantil, primário e secundário ( ) 10.2.Melhoria da qualidade e da eficiência do ensino superior e equivalente e do acesso ao mesmo ( ) Melhoria do acesso à aprendizagem ao longo da vida ( ) Melhoria da pertinência do ensino e da formação ministrados para o mercado de trabalho ( ) Investimentos na educação, na formação e na formação profissional ( ) através do desenvolvimento das infraestruturas educativas e formativas. 3. PORL e POSEUR OBJETIVO ESPECÍFICO Melhorar o sucesso escolar no ensino básico e secundário Reforçar a igualdade no acesso ao ensino préescolar, básico e secundário Aumentar o número de diplomados do ensino superior PORL Aumentar o número de doutoramentos ( ) Elevar o nível de qualificação da população adulta ativa, empregada ou desempregada ( ) Aumentar o número de jovens diplomados em modalidades de ensino e formação profissional ( ) milhões Requalificar as infraestruturas do Ensino Básico e Secundário Reforçar as capacidades do Ensino Superior 5 POSEUR FEDER FSE nacional

18 4 Impacto na Região e opções para cidade de Lisboa Impacto para LX das atuais propostas Recursos limitados Indefinição sobre montantes do POSEUR serão canalizados para Lisboa Indefinição sobre estruturação de abordagens territoriais integradas (AIDUS/ITI/DLBC) Indefinição sobre a articulação AIDUS metropolitana e POR LX

19 4 Impacto na Região e opções para cidade de Lisboa Área prioritária de intervenção Domínio Objetivo Temático (OT) Fonte financiamento Temático PO Lisboa AIDU AML LISBOA CIDADE DA APRENDIZAGEM E DA INVESTIGAÇÃO Competitividade e Internacionalização Capital Humano OT 1 - Reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação OT 3 - Reforçar a competitividade das PME, do setor agrícola e do sector das pescas e da aquicultura OT 8 - Promover a sustentabilidade e a qualidade do emprego e apoiar a mobilidade dos trabalhadores OT 10 - Investir no ensino, nas competências e na aprendizagem ao longo da vida FSE FSE EMPREENDORISMO E EMPREGABILIDADE Competitividade e Internacionalização Inclusão Social e Emprego OT 3 - Reforçar a competitividade das PME, do setor agrícola e do sector das pescas e da aquicultura OT 8 - Promover a sustentabilidade e a qualidade do emprego e apoiar a mobilidade dos trabalhadores OT 8 - Promover a sustentabilidade e a qualidade do emprego e apoiar a mobilidade dos trabalhadores FSE

20 4 Impacto na Região e opções para cidade de Lisboa Área prioritária de intervenção Domínio Objetivo Temático (OT) Fonte financiamento Temático PO Lisboa AIDU AML LISBOA CAPITAL DO MAR Competitividade e Internacionalização OT 1 - Reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação OT 8 - Promover a sustentabilidade e a qualidade do emprego e apoiar a mobilidade dos trabalhadores FSE Competitividade e Internacionalização OT 1 - Reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação LISBOA CIDADE DA CULTURA E DA INTERCULTURALIDADE Inclusão Social e Emprego Sustentabilidade e Eficiência no uso de recursos OT 9 - Promover a inclusão social e combater a pobreza e a discriminação OT 6 - Proteger o ambiente e promover a eficiência dos recursos /FEDER AFIRMAÇÃO DO TURISMO NA BASE ECONÓMICA DE LISBOA Competitividade e Internacionalização Sustentabilidade e Eficiência no uso de recursos OT 1 - Reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação OT 6 - Proteger o ambiente e promover a eficiência dos recursos /FEDER

21 4 Impacto na Região e opções para cidade de Lisboa Área prioritária de intervenção Domínio Objetivo Temático (OT) Fonte financiamento Temático PO Lisboa AIDU AML LISBOA CAPITAL DO MAR Competitividade e Internacionalização OT 1 - Reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação OT 8 - Promover a sustentabilidade e a qualidade do emprego e apoiar a mobilidade dos trabalhadores FSE Competitividade e Internacionalização OT 1 - Reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação LISBOA CIDADE DA CULTURA E DA INTERCULTURALIDADE Inclusão Social e Emprego Sustentabilidade e Eficiência no uso de recursos OT 9 - Promover a inclusão social e combater a pobreza e a discriminação OT 6 - Proteger o ambiente e promover a eficiência dos recursos /FEDER AFIRMAÇÃO DO TURISMO NA BASE ECONÓMICA DE LISBOA Competitividade e Internacionalização Sustentabilidade e Eficiência no uso de recursos OT 1 - Reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação OT 6 - Proteger o ambiente e promover a eficiência dos recursos /FEDER

22 4 Impacto na Região e opções para cidade de Lisboa Área prioritária de intervenção Domínio Objetivo Temático (OT) Fonte financiamento Temático PO Lisboa AIDU AML REABILITAÇÃO DO PARQUE EDIFICADO/PREVENÇÃO DE RISCOS Competitividade e Internacionalização Inclusão Social e Emprego Capital Humano OT 1 - Reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação; OT 3 - Reforçar a competitividade das PME, do setor agrícola e do sector das pescas e da aquicultura OT 8 - Promover a sustentabilidade e a qualidade do emprego e apoiar a mobilidade dos trabalhadores OT 9 - Promover a inclusão social e combater a pobreza e a discriminação OT 10 - Investir no ensino, nas competências e na aprendizagem ao longo da vida FEDER Sustentabilidade e Eficiência no uso de recursos OT 4 - Apoiar a transição para uma economia de baixo teor de carbono em todos os setores OT 5 - Promover a adaptação às alterações climáticas e a prevenção e gestão de riscos; FEDER QUALIDADE DE VIDA E AMBIENTE URBANO Sustentabilidade e eficiência no uso de recursos OT 6 - Proteger o ambiente e promover a eficiência dos recursos OT 4 - Apoiar a transição para uma economia de baixo teor de carbono em todos os setores FEDER/ FEDER

23 4 Impacto na Região e opções para cidade de Lisboa Área prioritária de intervenção Domínio Objetivo Temático (OT) REGENERAÇÃO URBANA INCLUSÃO E COESÃO SOCIAL ACESSIBILIDADE PARA TODOS / MOBILIDADE INTELIGENTE E INCLUSIVA Inclusão Social e Emprego Sustentabilidade e eficiência no uso de recursos Inclusão Social e Emprego Capital Humano Sustentabilidade e eficiência no uso de recursos OT 8 - Promover a sustentabilidade e a qualidade do emprego e apoiar a mobilidade dos trabalhadores OT 9 - Promover a inclusão social e combater a pobreza e a discriminação OT 4 - Apoiar a transição para uma economia de baixo teor de carbono em todos os setores OT 9 - Promover a inclusão social e combater a pobreza e a discriminação OT 10 - Investir no ensino, nas competências e na aprendizagem ao longo da vida OT 4 - Apoiar a transição para uma economia de baixo teor de carbono em todos os setores Fonte financiamento Temático PO Lisboa AIDU AML FEDER/ FEDER FEDER

24 4 Impacto na Região e opções para cidade de Lisboa Opções/desafios para Lisboa Configurar uma AIDUS Metropolitana Configurar um ITI para Lisboa Mobilizar recursos extra-por/extra-ap

25 Regulamento FEDER - REGULAMENTO N.º 1301/2013 Artigo 7.º- Desenvolvimento urbano sustentável 1. O FEDER apoia o desenvolvimento urbano sustentável no âmbito dos programas operacionais, através de ações integradas em estratégias para enfrentar os desafios económicos, ambientais, climáticos, demográficos e sociais que afetam as zonas urbanas( ). 2. O desenvolvimento urbano sustentável deve realizar-se através dos investimentos territoriais integrados ( ) ou por meio de um programa operacional específico, ou um eixo prioritário específico( ). 3. O Acordo de Parceria de cada Estado Membro deve estabelecer, em função da sua situação territorial específica, os princípios que presidem à seleção das zonas urbanas onde devem ser realizadas ações de desenvolvimento urbano sustentável e estabelecer uma dotação indicativa para estas ações a nível nacional. 4. Pelo menos 5 % dos recursos do FEDER atribuídos a nível nacional ao objetivo de investimento no crescimento e no emprego devem ser atribuídos a ações integradas de desenvolvimento urbano sustentável( ).

26 Acordo de Parceria 1. As Ações Integradas de Desenvolvimento Urbano Sustentado (AIDUS) pretendem estruturar operações fundamentadas e especificadas em estratégias de desenvolvimento urbano e dirigem-se a prosseguir a vocação dos ITI de base territorial em áreas urbanas, cujas particularidades justificam a concentração dos investimentos na promoção da atratividade das áreas urbanas de incidência, bem como da coesão, do emprego e da sustentabilidade territorial( ). 2. As AIDUS correspondem à concretização dos Pactos para o Desenvolvimento e Coesão Territorial nas Áreas Metropolitanas de Lisboa e do Porto( ). 3. Alocação indicativa a nível nacional para as AIDUS: FEDER 532 M (5% da dotação nacional); FSE 35M

27 AML / POR Lisboa 1. Valorização da base ecológica e cultural - promoção de ações articuladas (redes) destinadas à valorização do património ambiental e cultural das frentes estuarinas, das frentes marítimas, das áreas da rede fundamental de conservação da natureza (áreas classificadas e outras áreas da estrutura ecológica metropolitana); 2. Regeneração de áreas industriais degradadas e abandonadas ações requalificação ambiental e melhoria do espaço público, articuladas com ações de reconversão e reutilização de instalações industriais, promovendo a renovação e competitividade do tecido empresarial; 3. Reabilitação e sustentabilidade urbana ações integradas em áreas urbanas específicas afetadas por degradação socio-urbanística e exposição a riscos (bairros sociais críticos, áreas de reabilitação urbana de centros/núcleos históricos, áreas de génese ilegal em risco), visando a promoção da sustentabilidade, da eficiência e da coesão urbanas, através de apoios à eficiência energética das infraestruturas e equipamentos públicos, à mobilidade urbana sustentável e inclusiva, à prevenção e gestão de riscos, à redução de carências de equipamentos e de serviços e à intervenção social dirigida ao combate ao insucesso escolar e à promoção do emprego e da inclusão ativa.

28 OBRIGADA Equipa de Missão Lx-Europa

29 Propostas de alteração: 1. Uma forte aposta no Turismo 2. Prevenção face ao risco sísmico 3. Aproveitamento do Potencial Solar 4. Promoção da Mobilidade Inclusiva 5. Conservação e reparação das Redes de Saneamento 6. Importância dos Centros Históricos

30 Aspectos a clarificar: 1. Financiamento 2. Rede Transeuropeia de Transportes 3. Contratualização

Portugal 2020: Objetivos e Desafios António Dieb

Portugal 2020: Objetivos e Desafios António Dieb Portugal 2020: Objetivos e Desafios 2014-2020 António Dieb Porto, 11 de julho de 2016 Tópicos: 1. Enquadramento Estratégico (EU 2020) 2. Portugal 2020: Objetivos e prioridades 3. Estrutura Operacional

Leia mais

A MOBILIDADE INTELIGENTE e INCLUSIVA

A MOBILIDADE INTELIGENTE e INCLUSIVA A MOBILIDADE INTELIGENTE e INCLUSIVA Os Projetos de Lisboa para 2020 Teresa Almeida A MOBILIDADE INTELIGENTE e INCLUSIVA Os Projetos de Lisboa para 2020 1. O Quadro Europeu 2. O Quadro Municipal 3. As

Leia mais

Apresentação do Programa

Apresentação do Programa Apresentação do Programa A Região Lisboa e Vale do Tejo AML A Estratégia do Programa Operacional Afirmar Lisboa como uma região cosmopolita e competitiva no sistema das regiões europeias, contribuindo

Leia mais

PLANO DE AVISOS 2016 (*)

PLANO DE AVISOS 2016 (*) PO PO PO PO Calendário de de Dados do Identificação do Referência do Empreendedorismo Qualificado 3 3.1, 8.5 janeiro 16 abril 16 SI - 02/SI/2016 Inovação Empresarial Inovação Produtiva Científico e Tecnológico

Leia mais

PORTUGAL Faça clique para editar o estilo apresentação. Não podemos prever o futuro mas podemos construí-lo!

PORTUGAL Faça clique para editar o estilo apresentação. Não podemos prever o futuro mas podemos construí-lo! apresentação PORTUGAL 2020 www.in-formacao.com.pt Não podemos prever o futuro mas podemos construí-lo! 03-02-2015 FAMALICÃO PORTO IN.03.03.00 1 INTRODUÇÃO O PORTUGAL 2020 é o Acordo de Parceria adotado

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral Baixo Alentejo Planeamento Estratégico Regional

Leia mais

Lisboa 2020 Sessão de esclarecimento Programa. Apresentação do Programa Operacional Regional de Lisboa 2020

Lisboa 2020 Sessão de esclarecimento Programa. Apresentação do Programa Operacional Regional de Lisboa 2020 Abertura Lisboa 2020 Sessão de esclarecimento Programa Carlos Pina, Presidente do LNEC Nelson de Souza, Secretário de Estado do Desenvolvimento e Coesão Apresentação do Programa Operacional Regional de

Leia mais

O Mar no próximo QFP

O Mar no próximo QFP O Mar no próximo QFP 2014-2020 Fórum do Mar José Manuel Fernandes Deputado ao Parlamento Europeu Estratégia Europa 2020 A guia das próximas perspectivas financeiras Estratégia Europa 2020 2020 Crescimento

Leia mais

POCI 2020 PROGRAMA O PERACIONAL

POCI 2020 PROGRAMA O PERACIONAL POCI 2020 PROGRAMA O PERACIONAL PARA A COMP ETITIVIDADE E INTERNACIO NALIZAÇÃO Aveiro, maio de 2014 Prestação de Serviços de Consultoria Empresarial e Formação POCI PROGRAMA OPERACIONAL PARA A COMPETITIVIDADE

Leia mais

Implementação da ENM Abordagens Integradas para a Náutica

Implementação da ENM Abordagens Integradas para a Náutica Implementação da ENM 2013-2020 Abordagens Integradas para a Náutica Náutica 2020 Vila Praia de Âncora, 21 de novembro de 2014 João Fonseca Ribeiro Diretor-Geral de Politica do Mar O Mar-Portugal é um desígnio

Leia mais

ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO LOCAL. GAL Eu Também Conto!

ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO LOCAL. GAL Eu Também Conto! ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO LOCAL GAL Eu Também Conto! ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO LOCAL 1 ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO LOCAL (EDL) A EDL incide em traços gerais nas seguintes problemáticas: Acesso

Leia mais

programa operacional região de lisboa Versão de trabalho Fevereiro 2014 Parecer da CGTP-IN

programa operacional região de lisboa Versão de trabalho Fevereiro 2014 Parecer da CGTP-IN programa operacional região de lisboa 2014 2020 Versão de trabalho Fevereiro 2014 Parecer da CGTP-IN I - Caracterização da Região O PO Regional de Lisboa identifica a região de Lisboa e a sua centralidade

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO

PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO 2014-2020 ALENTEJO 2014 2020 www.alentejo.portugal2020.pt FICHA TÉCNICA Edição Autoridade de Gestão do Alentejo 2020 Coordenação Editorial Autoridade de Gestão

Leia mais

Compromissso Documento de Orientação Estratégica. António Oliveira das Neves Funchal, 09 de Julho 2013

Compromissso Documento de Orientação Estratégica. António Oliveira das Neves Funchal, 09 de Julho 2013 Compromissso Madeira@2020 Documento de Orientação Estratégica António Oliveira das Neves Funchal, 09 de Julho 2013 Roteiro da Apresentação 1. Contexto da Programação 2. Estratégia de Desenvolvimento Regional

Leia mais

Política de Coesão da UE

Política de Coesão da UE da UE 2014 2020 Propostas da Comissão Europeia da União Europeia Estrutura da apresentação 1. Qual é o impacto da política de coesão da UE? 2. A que se devem as alterações propostas pela Comissão para

Leia mais

Região do Médio Tejo. Características e Desafios

Região do Médio Tejo. Características e Desafios Região do Médio Tejo Características e Desafios 09 março 2015 A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo Território e Municípios A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo Atribuições e Competências das

Leia mais

27 de junho de Domingos Lopes

27 de junho de Domingos Lopes 27 de junho de 2016 Domingos Lopes Objetivos Temáticos OT 8. Promover a sustentabilidade e a qualidade do emprego e apoiar a mobilidade dos trabalhadores assumindo como meta nacional, até 2020, o aumento

Leia mais

Matriz Portugal 2020 Candidaturas diretas a efetuar pelas IPSS

Matriz Portugal 2020 Candidaturas diretas a efetuar pelas IPSS Revisão 1 : 31/08/2016 PO PO Concurso para apresentação de candidaturas - Melhorar o acesso aos serviços sociais (Açores) Melhorar o acesso aos serviços sociais Melhoria das infraestruturas de saúde Adaptação

Leia mais

ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 PORTUGAL 2020

ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 PORTUGAL 2020 ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 PORTUGAL 2020 1 Portugal 2020, o Acordo de Parceria (AP) que Portugal irá submeter à Comissão Europeia estrutura as intervenções, os investimentos e as prioridades de financiamento

Leia mais

Avisos para a apresentação de candidaturas

Avisos para a apresentação de candidaturas 1 Pactos para o Desenvolvimento e Coesão Territorial março 015 maio 015 Inclui PDR SEUR 6 6. 3 SEUR 6 6. 4 CI 1 1. 5 CI 1 1. março 015 6 CI 1 1. 7 CI 1 e 3 8 CI 1 e 3 9 CI 3 3.1 Ciclo Urbano da Água -

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO REGIONAL ALENTEJO 2020

PLANO DE ACÇÃO REGIONAL ALENTEJO 2020 FORUM REGIONAL ALENTEJO 2020 DESAFIOS E OPORTUNIDADES PLANO DE ACÇÃO REGIONAL ALENTEJO 2020 COMISSÃO DE COORDENAÇÃO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL DO ALENTEJO Joaquim Fialho joaquim.fialho@ccdr-a.gov.pt Vendas

Leia mais

OPORTUNIDADES DE FINANCIAMENTO PARA AS EMPRESAS NO PORTUGAL 2020

OPORTUNIDADES DE FINANCIAMENTO PARA AS EMPRESAS NO PORTUGAL 2020 OPORTUNIDADES DE FINANCIAMENTO PARA AS EMPRESAS NO PORTUGAL 2020 Sessão de apresentação/divulgação Barreiro Vítor Escária 28.01.2015 1. Enquadramento 2. Condições de Elegibilidade e Apoios Máximos 3. Apoio

Leia mais

AMP 2020: uma estratégia inteligente, sustentável e inclusiva Fórum do Empreendedorismo Social

AMP 2020: uma estratégia inteligente, sustentável e inclusiva Fórum do Empreendedorismo Social AMP 2020: uma estratégia inteligente, sustentável e inclusiva Fórum do Empreendedorismo Social Inovação e mudança social no contexto do Norte 2020 Emídio Gomes, Presidente da CCDR-N ccdr-n.pt/norte2020

Leia mais

PROGRAMA. 14h30_ Apresentação Rexel Energy Solutions. 14h45_ Balanço de potências nas Instalações com Autoconsumo Fotovoltaico

PROGRAMA. 14h30_ Apresentação Rexel Energy Solutions. 14h45_ Balanço de potências nas Instalações com Autoconsumo Fotovoltaico PROGRAMA 14h30_ Apresentação Rexel Energy Solutions 14h45_ Balanço de potências nas Instalações com Autoconsumo Fotovoltaico 15h20_ Acesso aos Programas Operacionais Financiados _Apresentação da Status

Leia mais

Nº 1. Boletim Trimestral. Fundos Europeus Estruturais e de Investimento na RAM

Nº 1. Boletim Trimestral. Fundos Europeus Estruturais e de Investimento na RAM Nº 1 Boletim Trimestral Fundos Europeus Estruturais e de Investimento na RAM 1º Trimestre 2017 Nota de Abertura O Instituto de Desenvolvimento Regional, IP-RAM, inicia a partir do presente ano, a edição

Leia mais

Acordo de Parceria (PT 2020): Ponto de situação e Relatório Intercalar

Acordo de Parceria (PT 2020): Ponto de situação e Relatório Intercalar Acordo de Parceria (PT 2020): Ponto de situação e Relatório Intercalar Alinhamento Estratégico e contexto Alinhamento entre Estratégia Europa 2020, PNR e Portugal 2020 Metas da Estratégia Europa 2020:

Leia mais

SI2E SISTEMA DE INCENTIVOS AO EMPREENDEDORISMO E AO EMPREGO - ALENTEJO CENTRAL - Sessão de Divulgação SI2E CIMAC, 23 de Maio de 2017

SI2E SISTEMA DE INCENTIVOS AO EMPREENDEDORISMO E AO EMPREGO - ALENTEJO CENTRAL - Sessão de Divulgação SI2E CIMAC, 23 de Maio de 2017 SI2E SISTEMA DE INCENTIVOS AO EMPREENDEDORISMO E AO EMPREGO - ALENTEJO CENTRAL - Sessão de Divulgação SI2E CIMAC, 23 de Maio de 2017 CONTEXTO Estratégia de Desenvolvimento Territorial do Alentejo Central

Leia mais

A REINDUSTRIALIZAÇÃO NA EUROPA Desafios e oportunidades. Vila Nova de Cerveira- 19/4/2012

A REINDUSTRIALIZAÇÃO NA EUROPA Desafios e oportunidades. Vila Nova de Cerveira- 19/4/2012 A REINDUSTRIALIZAÇÃO NA EUROPA Desafios e oportunidades Vila Nova de Cerveira- 19/4/2012 Política de coesão para 2014-2020 Ancoragem /Enquadramento geral Estratégia Europa 2020 PNR = Programas Nacionais

Leia mais

Portugal 2020 Apresentação

Portugal 2020 Apresentação Portugal 2020 Apresentação Porto Rua Dr. Ernesto Soares dos Reis, N.º 208, 1º Andar, Sala Q 3720-256 Oliveira de Azeméis Lisboa Edifício Oeiras Office - 1ºD R. Marechal Teixeira Rebelo, 2 2780-271 Oeiras

Leia mais

QUE MEIOS FINANCEIROS?

QUE MEIOS FINANCEIROS? QUE MEIOS FINANCEIROS? PARA A CONSERVAÇÃO DA NATUREZA ATRAVÉS DO PO SEUR? HELENA PINHEIRO DE AZEVEDO MOBILIZAÇÃO DE RECURSOS PARA CONSERVAÇÃO DA NATUREZA E BIODIVERSIDADE 22 JUN 2015 TAPADA DE MAFRA Organização:

Leia mais

Portugal 2020 Apresentação

Portugal 2020 Apresentação Portugal 2020 Apresentação Porto Largo Luís de Camões, Edifício Rainha, 9º Andar, Sala 1 3720-232 Oliveira de Azeméis - Portugal Lisboa Rua Fradesso da Silveira, n. 4, Piso 3B, 1300-609 Lisboa T. +351

Leia mais

Programa Operacional Regional do Alentejo/Estratégia Regional de Especialização Inteligente. Financiamento de projetos para Cidades Analíticas

Programa Operacional Regional do Alentejo/Estratégia Regional de Especialização Inteligente. Financiamento de projetos para Cidades Analíticas Programa Operacional Regional do Alentejo/Estratégia Regional de Especialização Inteligente Financiamento de projetos para Cidades Analíticas Rio Maior 13 de Março 2015 Estratégia Regional de Especialização

Leia mais

DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO. de

DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO. de COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 18.12.2014 C(2014) 10193 final DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO de 18.12.2014 que aprova determinados elementos do programa operacional «Regional da Madeira 2014-2020» do apoio

Leia mais

ANEXO III REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO

ANEXO III REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO ANEXO III REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO PLANOS ESTRATÉGICOS DE DESENVOLVIMENTO URBANO AVISO DE CONCURSO Nº ALT20 06 2016 18 ALT20 16 2016 19 ALT20 43 2016 20 DOMÍNIO DA SUSTENTABILIDADE E EFICIÊNCIA

Leia mais

ecomar GRUPO DE AÇÃO LOCAL

ecomar GRUPO DE AÇÃO LOCAL O DESENVOLVIMENTO LOCAL DE BASE COMUNITÁRIA (DLBC) é um instrumento do Portugal 2020 que visa promover a concertação estratégica e operacional entre parceiros que atuam num território específico (rural,

Leia mais

www.algarve.portugal2020.pt Região Competitiva, Resiliente, Empreendedora e Sustentável com base na valorização do Conhecimento Roteiro Regional CRESC ALGARVE 2020 Fundo Social Europeu (FSE) Eixos Prioritários

Leia mais

O Mar nos Programas Temáticos Regionais João Fonseca Ribeiro Diretor Geral de Politica do Mar

O Mar nos Programas Temáticos Regionais João Fonseca Ribeiro Diretor Geral de Politica do Mar O Mar nos Programas Temáticos Regionais 2014-2020 João Fonseca Ribeiro Diretor Geral de Politica do Mar O Panorama Nacional e Internacional Oceano Atlântico Norte Oceano Atlântico Sul Reafirmar Portugal

Leia mais

www.algarve.portugal2020.pt Região Competitiva, Resiliente, Empreendedora e Sustentável com base na valorização do Conhecimento CAPACITAR Fundo Social Europeu (FSE) Eixos Prioritários Prioridades de Investimento

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Évora, 9 de setembro de 2015 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral Baixo Alentejo

Leia mais

A estratégia para o setor agro-alimentar em territórios de baixa densidade

A estratégia para o setor agro-alimentar em territórios de baixa densidade A estratégia para o setor agro-alimentar em territórios de baixa densidade Seminário Contributo do Setor Agroalimentar para o Desenvolvimento Territorial 2 0 1 4-2 0 2 0 Guarda, 9 de Dezembro de 2014 A

Leia mais

A Competitividade e o Crescimento da Economia Açoriana. Oportunidades no Quadro Horizonte 2020

A Competitividade e o Crescimento da Economia Açoriana. Oportunidades no Quadro Horizonte 2020 A Competitividade e o Crescimento da Economia Açoriana Oportunidades no Quadro Horizonte 2020 O próximo quadro financeiro da União Europeia e a RIS 3 na RA dos Açores Rui Amann 9 de Outubro de 2014 Preparação

Leia mais

DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO. de

DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO. de COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 13.2.2015 C(2015) 850 final DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO de 13.2.2015 que aprova o programa de desenvolvimento rural de Portugal-Açores, para apoio pelo Fundo Europeu Agrícola

Leia mais

CONDIÇÕES DE ADMISSIBILIDADE CONDIÇÕES EXCLUDENTES. 1 Apresentação telemática no prazo estabelecido na convocatória.

CONDIÇÕES DE ADMISSIBILIDADE CONDIÇÕES EXCLUDENTES. 1 Apresentação telemática no prazo estabelecido na convocatória. CONDIÇÕES DE ADMISSIBILIDADE CONDIÇÕES EXCLUDENTES 1 Apresentação telemática no prazo estabelecido na convocatória. 2 Apresentação do formulário completo. 3 Orçamento FEDER em conformidade com o que está

Leia mais

SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP

SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo

Leia mais

REUNIÃO DE TRABALHO PI 10.i 30 de setembro, Coimbra

REUNIÃO DE TRABALHO PI 10.i 30 de setembro, Coimbra REUNIÃO DE TRABALHO PI 10.i 30 de setembro, Coimbra CENTRO 2020 POR EIXOS Eixo 1 Investigação, Desenvolvimento e Inovação (IDEIAS) 7,8% 169 M 2,5% 54 M Eixo 10 Assistência Técnica Eixo 2 Competitividade

Leia mais

O PEDU é, ainda, o elemento agregador de três instrumentos de planeamento, que suportam cada uma daquelas prioridades de investimento:

O PEDU é, ainda, o elemento agregador de três instrumentos de planeamento, que suportam cada uma daquelas prioridades de investimento: APRESENTAÇÃO ENQUADRAMENTO Do Acordo de Parceria Portugal 2020, adotado entre Portugal e a Comissão Europeia, e dos Programas Operacionais Regionais resultou que os Municípios que correspondessem a centros

Leia mais

Desenvolvimento Local. Aula 15. Política de desenvolvimento Rural em Portugal: Principais instrumentos de financiamento para o período

Desenvolvimento Local. Aula 15. Política de desenvolvimento Rural em Portugal: Principais instrumentos de financiamento para o período Desenvolvimento Local Aula 15 Política de desenvolvimento Rural em Portugal: Principais instrumentos de financiamento para o período 2014-2020. PAC 2014-2020 Desafios e objetivos Desafios Objetivos políticos

Leia mais

Programa de Ação e Investimentos

Programa de Ação e Investimentos Este documento pretende sintetizar o Programa de Ação que faz parte integrante da Estratégia de Desenvolvimento Local apresentada pela ADREPES na fase de pré-qualificação da parceria do GAL ADREPES COSTEIRO.

Leia mais

DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO. de

DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO. de COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 13.2.2015 C(2015) 853 final DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO de 13.2.2015 que aprova o programa de desenvolvimento rural de Portugal-Madeira, para apoio pelo Fundo Europeu Agrícola

Leia mais

Inclusão Social e Emprego, Capital Humano e Capacitação Institucional. José Miguel Gomes Coordenador NORTE 2020

Inclusão Social e Emprego, Capital Humano e Capacitação Institucional. José Miguel Gomes Coordenador NORTE 2020 Inclusão Social e Emprego, Capital Humano e Capacitação Institucional José Miguel Gomes Coordenador NORTE 2020 Estrutura da apresentação 1. Contexto Económico e Social 2. Europa 2020 e o Portugal 2020,

Leia mais

7. Resumo para os cidadãos

7. Resumo para os cidadãos 7. Resumo para os cidadãos Enquadramento e apresentação do PO O Acordo de Parceria aprovado pela Comissão Europeia (CE) através da Decisão C(2014) 5513 de 30 de julho, definiu as orientações fundamentais

Leia mais

Os novos mecanismos de apoio à Economia e Empreendedorismo do Mar no contexto Sónia Ribeiro COLÓQUIO ANMP/MARE START UP Universidade

Os novos mecanismos de apoio à Economia e Empreendedorismo do Mar no contexto Sónia Ribeiro COLÓQUIO ANMP/MARE START UP Universidade Os novos mecanismos de apoio à Economia e Empreendedorismo do Mar no contexto 2014-2020 Sónia Ribeiro COLÓQUIO ANMP/MARE START UP Universidade Católica Portuguesa Lisboa 9 de abril de 2015 Agenda A Estratégia

Leia mais

Ciência e Inovação Realizar Portugal

Ciência e Inovação Realizar Portugal Programa Operacional Ciência e Inovação Realizar Portugal União Europeia Fundos Estruturais Programa Operacional Ciência e Inovação 2010 No dia 24 de Dezembro de 2004 foi aprovado, por decisão (5706/2004)

Leia mais

ESTUDO ESTRATÉGICO PARA DEFINIÇÃO DAS LINHAS ORIENTADORAS DE GONDOMAR 2020 SUSTENTÁVEL INCLUSIVO INTELIGENTE

ESTUDO ESTRATÉGICO PARA DEFINIÇÃO DAS LINHAS ORIENTADORAS DE GONDOMAR 2020 SUSTENTÁVEL INCLUSIVO INTELIGENTE ESTUDO ESTRATÉGICO PARA DEFINIÇÃO DAS LINHAS ORIENTADORAS DE GONDOMAR 2020 SUSTENTÁVEL INCLUSIVO INTELIGENTE NOTA INTRODUTÓRIA A Estratégia Europa 2020 constitui o referencial central das políticas comunitárias

Leia mais

DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO. de

DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO. de COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 8.2.204 C(204) 076 final DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO de 8.2.204 que aprova determinados elementos do programa operacional «Regional dos Açores 204-2020» do apoio do Fundo

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO

PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO 2007-201 Apresentação da Proposta ÍNDICE 1 O PROBLEMA 2 A ESTRATÉGIA 4 PLANO DE FINANCIAMENTO 1 1 O PROBLEMA Taxa de emprego Emprego em média e alta tecnologia

Leia mais

Lisboa, 25 de novembro de 2011

Lisboa, 25 de novembro de 2011 Lisboa, 25 de novembro de 2011 A reabilitação urbana constitui um fator essencial no desenvolvimento do setor do turismo, enquanto elemento integrante da nossa oferta turística A regeneração urbana estabelece

Leia mais

Galicia Norte Portugal

Galicia Norte Portugal Juan Lirón Lago, Director GNP-AECT Secretario GNP-AECT CONFERÊNCIA O POTENCIAL TURÍSTICO DA ÁGUA A água e os produtos turísticos Estudos de caso Viana do Castelo 30 de Outubro de 2013 GNP-AECT GNP-AECT

Leia mais

www.algarve.portugal2020.pt Região Competitiva, Resiliente, Empreendedora e Sustentável com base na valorização do Conhecimento Cerimónia de Lançamento do Portugal 2020 na Região do Algarve Teatro das

Leia mais

Anexo A Estratégia Desenvolvimento Local Base Comunitária Costeiro do Sotavento do Algarve

Anexo A Estratégia Desenvolvimento Local Base Comunitária Costeiro do Sotavento do Algarve Anexo A Estratégia Desenvolvimento Local Base Comunitária Costeiro do Sotavento do Algarve DOCUMENTO SÍNTESE EDLBC Costeiro do Sotavento do Algarve A EDLBC do Sotavento do Algarve identifica um conjunto

Leia mais

O POTENCIAL HUMANO PARA de NOVEMBRO 2012

O POTENCIAL HUMANO PARA de NOVEMBRO 2012 O POTENCIAL HUMANO PARA 2013 28 de NOVEMBRO 2012 O POTENCIAL HUMANO PARA 2013 ORIENTAÇÕES ESTRATÉGICAS PARA O FUTURO - CAPITAL HUMANO PARA O CRESCIMENTO E O EMPREGO CONTRIBUTO DO POPH (ANOS 2013 E 2014)

Leia mais

EIXO 1: EMPREGO, QUALIFICAÇÃO, EMPREENDEDORISMO E INICIATIVA LOCAL

EIXO 1: EMPREGO, QUALIFICAÇÃO, EMPREENDEDORISMO E INICIATIVA LOCAL EIXO 1: EMPREGO, QUALIFICAÇÃO, EMPREENDEDORISMO E INICIATIVA LOCAL Desenvolver as condições facilitadoras da criação de emprego, combate ao desemprego e incentivo à iniciativa local referente ao empreendedorismo

Leia mais

SEMINÁRIO DE LANÇAMENTO PROGRAMA INTERREG V - A

SEMINÁRIO DE LANÇAMENTO PROGRAMA INTERREG V - A SEMINÁRIO DE LANÇAMENTO PROGRAMA INTERREG V - A MADEIRA-AÇORES-CANÁRIAS 2014-2020 Angra do Heroísmo, 29 janeiro 2016 QUAL O TERRITÓRIO DO ESPAÇO DE COOPERAÇÃO? - As regiões insulares ultraperiféricas de

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral Baixo Alentejo Planeamento Estratégico Regional

Leia mais

Missão, Visão, Valores e Objetivos Estratégicos NOTA INTRODUTÓRIA

Missão, Visão, Valores e Objetivos Estratégicos NOTA INTRODUTÓRIA NOTA INTRODUTÓRIA A definição da Missão, da Visão, dos Valores e dos Objetivos Estratégicos da Câmara Municipal de Câmara de Lobos, tem como escopo estabelecer a direção estratégica que o Município deverá

Leia mais

DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO. de

DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO. de COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 18.12.2014 C(2014) 10188 final DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO de 18.12.2014 que aprova determinados elementos do «Programa Operacional Regional do Norte 2014-2020» do apoio

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DE EXECUÇÃO. Programa Operacional MAR 2020 PORTUGAL

RELATÓRIO ANUAL DE EXECUÇÃO. Programa Operacional MAR 2020 PORTUGAL RELATÓRIO ANUAL DE EXECUÇÃO 2015 Programa Operacional MAR 2020 PORTUGAL Relatório Anual 2015 RELATÓRIO DE EXECUÇÃO DO PO MAR 2020 ANO DE 2015 CCI: 2014PT14MFOP001 PROGRAMA OPERACIONAL: PROGRAMA OPERACIONAL

Leia mais

Programa Estratégico 2020 Oeste Portugal

Programa Estratégico 2020 Oeste Portugal Programa Estratégico 2020 Oeste Portugal Debate Regional "Crescimento Sustentável: desafios e prioridades para a Região Oeste Portugal Metodologia Estratégia 2020 Oeste Portugal Dr. André Macedo da Oeste

Leia mais

DESENVOLVIMENTO URBANO DAS POLÍTICAS EUROPEIAS À REGIÃO DE LISBOA E VALE DO TEJO

DESENVOLVIMENTO URBANO DAS POLÍTICAS EUROPEIAS À REGIÃO DE LISBOA E VALE DO TEJO DESENVOLVIMENTO URBANO DAS POLÍTICAS EUROPEIAS À REGIÃO DE LISBOA E VALE DO TEJO SÉRGIO BARROSO 7 NOVEMBRO 2014 1 Referenciais de Partida da Reflexão Há uma trajetória, mais ou menos consistente, de construção

Leia mais

Apoios financeiros europeus Dr. Carlos Ribeiro Medeiros

Apoios financeiros europeus Dr. Carlos Ribeiro Medeiros Apoios financeiros europeus 2014-2020 Dr. Carlos Ribeiro Medeiros Apoios financeiros europeus 2014-2020 Quadro Financeiro UE 2007-2013 Estratégia Europa 2020 Quadro Financeiro UE 2014-2020 Programas europeus

Leia mais

DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO. de

DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO. de COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 6.2.204 C(204) 00 final DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO de 6.2.204 que aprova determinados elementos do programa operacional «Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos»

Leia mais

Testemunhos da cooperação: os projetos do Espaço o Sudoeste Europeu (SUDOE)

Testemunhos da cooperação: os projetos do Espaço o Sudoeste Europeu (SUDOE) Testemunhos da cooperação: os projetos do Espaço o Sudoeste Europeu (SUDOE) Do SUDOE 2007-2013 à Estratégia 2020 Promoção da inovação e constituição de redes estáveis de cooperação em matéria tecnológica

Leia mais

O COMPETE 2020 ANEXO I

O COMPETE 2020 ANEXO I O COMPETE 2020 O Programa Operacional Temático Competitividade e Internacionalização, designado por COMPETE 2020, insere-se na prioridade temática Competitividade e Internacionalização do Portugal 2020

Leia mais

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS PRIORIDADE DE INVESTIMENTO: INVESTIMENTO NA CONSERVAÇÃO, PROTECÇÃO, PROMOÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO PATRIMÓNIO CULTURAL

Leia mais

Medidas de combate ao insucesso e abandono escolar: Financiamentos Comunitários

Medidas de combate ao insucesso e abandono escolar: Financiamentos Comunitários Medidas de combate ao insucesso e abandono escolar: Financiamentos Comunitários Programa Operacional Norte 2020 Estrutura da Apresentação I. Eixo Prioritário/ Prioridade de Investimento/ Objetivo Específico

Leia mais

OPORTUNIDADES DE FINANCIAMENTO PÚBLICO À CRIAÇÃO DE EMPRESAS

OPORTUNIDADES DE FINANCIAMENTO PÚBLICO À CRIAÇÃO DE EMPRESAS OPORTUNIDADES DE FINANCIAMENTO PÚBLICO À CRIAÇÃO DE EMPRESAS CONTEÚDOS: PROGRAMAS DE FINANCIAMENTO PREPARAR UMA CANDIDATURA EXECUTAR UM PROJETO COMPETE 2020 (CRESC ALGARVE 2020) COMPETE 2020 (CRESC ALGARVE

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2007/2013

Programa Operacional Regional Alentejo 2007/2013 Cooperação Territorial Europeia 2007/2013 Que oportunidades para Lisboa e Vale do Tejo? Centro Cultural de Belém 31 de Março 2008 Programa Operacional Regional Alentejo 2007/2013 Cooperação territorial

Leia mais

O Papel dos Fundos Estruturais na promoção da competitividade

O Papel dos Fundos Estruturais na promoção da competitividade O Papel dos Fundos Estruturais na promoção da competitividade "A caminho da EUROPA 2020" Conferência Crescer & Competir Porto, 6 dezembro 2013 Virgílio Martins Unidade G3 Portugal Direção-Geral Política

Leia mais

Desempregado ou Inactivo? Empreende!

Desempregado ou Inactivo? Empreende! Desempregado ou Inactivo? Empreende! Apoios à criação do próprio emprego ou empresa António Realinho Vice-Presidente da ADRACES ENQUADRAMENTO A ADRACES é a Entidade Gestora do Grupo de Acção Local - GAL

Leia mais

Quadro Estratégico Comum

Quadro Estratégico Comum Quadro Estratégico Comum 2014-2020 Objetivos Prioridades Estrutura Orgânica Sociedade de Geografia de Lisboa, 8 de Julho de 2013 Piedade Valente Vogal da Comissão Diretiva do COMPETE Quadro Estratégico

Leia mais

POSIÇÃO DA UGT SOBRE O QUESTIONÁRIO FUNDOS EUROPEUS ESTRUTURAIS E DE INVESTIMENTO

POSIÇÃO DA UGT SOBRE O QUESTIONÁRIO FUNDOS EUROPEUS ESTRUTURAIS E DE INVESTIMENTO POSIÇÃO DA UGT SOBRE O QUESTIONÁRIO FUNDOS EUROPEUS ESTRUTURAIS E DE INVESTIMENTO 2014-2020 A UGT deve, antes de mais, assinalar que o questionário apresentado se torna de difícil resposta num contexto

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA

APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA AGENDA AS 5 MARCAS DO POPH I EIXOS PRIORITÁRIOS II ARRANQUE DO PROGRAMA III I AS 5 MARCAS DO POPH AS 5 MARCAS DO POPH 1 O MAIOR PROGRAMA OPERACIONAL DE SEMPRE 8,8 mil M 8,8 Mil

Leia mais

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO N.º CENTRO

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO N.º CENTRO REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO N.º CENTRO-43-2016-01 PRIORIDADES DE INVESTIMENTOS: 4.5 (4e) PROMOÇÃO DE ESTRATÉGIAS DE BAIXO TEOR DE CARBONO

Leia mais

2 RELATÓRIO FINAL OUTUBRO.14

2 RELATÓRIO FINAL OUTUBRO.14 2 RELATÓRIO FINAL OUTUBRO.14 AVALIAÇÃO EX ANTE PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO NORTE 2014-2020 RELATÓRIO FINAL - ANEXOS Promotor Agência para o Desenvolvimento e Coesão, I.P. Autoria CEDRU Centro de Estudos

Leia mais

Desafio Portugal 2020: Educação, Qualificação Profissional e Mercado de Trabalho: Impacto na Economia Portuguesa

Desafio Portugal 2020: Educação, Qualificação Profissional e Mercado de Trabalho: Impacto na Economia Portuguesa Desafio Portugal 2020: Educação, Qualificação Profissional e Mercado de Trabalho: Impacto na Economia Portuguesa Auditório da Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes Torres Novas Fundos Europeus 2014-2020

Leia mais

As prioridades nacionais para a Eficiência Energética. Cristina Cardoso, DGEG

As prioridades nacionais para a Eficiência Energética. Cristina Cardoso, DGEG As prioridades nacionais para a Eficiência Energética Cristina Cardoso, DGEG Lisboa, Ordem dos Engenheiros - Infoday da Eficiência Energética 4 de abril de 2017 EFICIÊNCIA ENERGÉTICA: O QUE É? Energy efficiency

Leia mais

Calendário Comum de Lançamento de Concursos

Calendário Comum de Lançamento de Concursos Calendário Comum de Lançamento de Concursos Domínio Competitividade e Internacionalização do Portugal 2020 Março de 2015 a Março de 2016 Frederico Mendes & Associados Sociedade de Consultores Lda. Rua

Leia mais

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS PRIORIDADE DE INVESTIMENTO: INVESTIMENTO NA CONSERVAÇÃO, PROTECÇÃO, PROMOÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO PATRIMÓNIO CULTURAL

Leia mais

Rede Urbana para a Competitividade e Inovação (RUCI) na Região de Aveiro

Rede Urbana para a Competitividade e Inovação (RUCI) na Região de Aveiro Rede Urbana para a Competitividade e Inovação (RUCI) na Região de Aveiro Artur Rosa Pires Cristina Roque da Cunha Eunice Dilena Fernandes Luísa Pinho Patrícia Romeiro Congresso Região de Aveiro Aveiro,

Leia mais

Sistemas de Incentivos do QREN

Sistemas de Incentivos do QREN Sistemas de Incentivos do QREN Sistemas de Incentivos do QREN 1. Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME 2. Sistema de Incentivos à Inovação 3. Sistema de Incentivos à Investigação

Leia mais

Orçamento Plurianual da UE

Orçamento Plurianual da UE Orçamento Plurianual da UE 2014/2020 José Manuel Fernandes Deputado ao Parlamento Europeu Estratégia Europa 2020 A guia das próximas perspetivas financeiras Estratégia Europa 2020 Crescimento Inteligente

Leia mais

Portugal Orientação para resultados e sistemas estatísticos

Portugal Orientação para resultados e sistemas estatísticos Portugal 2020. Orientação para resultados e sistemas estatísticos Duarte Rodrigues Vogal da Agência para o Desenvolvimento e Coesão SPEBT/CSE, 18 de março de 2015 Tópicos: 1. Matriz estratégica e operacional

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO LOCAL NO ÂMBITO DO QUADRO ESTRATÉGICO COMUM

O DESENVOLVIMENTO LOCAL NO ÂMBITO DO QUADRO ESTRATÉGICO COMUM ENCONTRO NACIONAL Desenvolvimento Local em Portugal - abordagens, atores e resultados" O DESENVOLVIMENTO LOCAL NO ÂMBITO DO QUADRO ESTRATÉGICO COMUM Dina Ferreira Vogal do Conselho Diretivo Instituto Financeiro

Leia mais

Quadro Comum de Acompanhamento e Avaliação - questões comuns de avaliação relação com os domínios Folha 5

Quadro Comum de Acompanhamento e Avaliação - questões comuns de avaliação relação com os domínios Folha 5 Quadro Comum de Acompanhamento e Avaliação - questões comuns de avaliação relação com os domínios Folha 5 P1 Fomentar a transferência de conhecimentos e a inovação nos setores agrícola e florestal e nas

Leia mais

Sistema de incentivos Portugal 2020 Calendário de aberturas 2016

Sistema de incentivos Portugal 2020 Calendário de aberturas 2016 www.finaccount.com Sistema de incentivos Portugal aberturas Prestação de Serviços de Consultoria Empresarial e Formação Tipologia de Intervenção/ Identificação do Aviso I&D Empresarial I&D Empresarial

Leia mais

Incentivos à Eficiência Energética. Isabel Damasceno Vogal Executiva do Centro 2020

Incentivos à Eficiência Energética. Isabel Damasceno Vogal Executiva do Centro 2020 Incentivos à Eficiência Energética Isabel Damasceno Vogal Executiva do Centro 2020 Portugal 2014-2020 Acordo de Parceria, julho 2014 As regiões menos desenvolvidas, onde se inclui a Região Centro, vão

Leia mais

Estratégia para o Crescimento e Inovação Região de Aveiro

Estratégia para o Crescimento e Inovação Região de Aveiro Congresso da 15 de março de 2013 PRIORIDADES Eficiência energética e fontes de energia renovável Eficiente utilização de recursos Inovação e competitividade das PME 2014-2020 Combate à pobreza e à exclusão

Leia mais

Seminário Exportar, exportar, exportar A Experiência dos Principais Clusters Regionais

Seminário Exportar, exportar, exportar A Experiência dos Principais Clusters Regionais Seminário Exportar, exportar, exportar A Experiência dos Principais Clusters Regionais Paulo Lobo Viana do Castelo - 11 de fevereiro 1 Segmentos de Atividade da Construção e Imobiliário VAB Volume de Negócios

Leia mais

Apresentação de Angola na XII Reunião dos Ministros do Trabalho e dos Assuntos Sociais Os Desafios na Protecção Social para alcançar a Segurança

Apresentação de Angola na XII Reunião dos Ministros do Trabalho e dos Assuntos Sociais Os Desafios na Protecção Social para alcançar a Segurança Apresentação de Angola na XII Reunião dos Ministros do Trabalho e dos Assuntos Sociais Os Desafios na Protecção Social para alcançar a Segurança Alimentar e Nutricional Maputo, 25 de Abril de 2013 Constituição

Leia mais

Os Desafios do Portugal Diretora da Unidade de Política Regional Conceição Moreno

Os Desafios do Portugal Diretora da Unidade de Política Regional Conceição Moreno Os Desafios do Portugal 2020 Diretora da Unidade de Política Regional Conceição Moreno Lisboa, 03 de março de 2015 Portugal 2020: Objetivos e prioridades Contexto de Programação do Portugal 2020 Desequilíbrios

Leia mais