O Mar nos Programas Temáticos Regionais João Fonseca Ribeiro Diretor Geral de Politica do Mar

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O Mar nos Programas Temáticos Regionais João Fonseca Ribeiro Diretor Geral de Politica do Mar"

Transcrição

1 O Mar nos Programas Temáticos Regionais João Fonseca Ribeiro Diretor Geral de Politica do Mar

2 O Panorama Nacional e Internacional Oceano Atlântico Norte Oceano Atlântico Sul

3 Reafirmar Portugal como nação marítima num mundo globalizado Valorização económica, social e ambiental do oceano e zona costeira Desafios da cooperação territorial, e da coesão social

4 ESTRATÉGIA NACIONAL PARA O MAR O Mar-Portugal é um desígnio nacional cujo potencial será concretizado pela valorização económica, social e ambiental do oceano e das zonas costeiras, para benefício de todos os portugueses.

5 ESTRATÉGIA NACIONAL PARA O MAR Plano Mar-Portugal Eixo de Suporte Governação Administração Pensamento e Ação Estratégica Educação, Ciência e Tecnologia Cultura e Comunicação Segurança e Proteção 3 x Eixos de Ação (Pesquisa, Exploração, Preservação) 12 x Áreas Programáticas: Oceano Atmosfera Sistema Integrado Pesca e Indústria do Pescado Aquicultura Biotecnologia Marinha Recursos Minerais Marinhos Recursos Energéticos Marinhos Transporte Marítimo, Portos e Logística Construção, Manutenção e Reparação Naval Recreio, Desporto e Turismo Obras Marítimas

6 ESTRATÉGIA NACIONAL PARA O MAR Plano Mar-Portugal Eixo de Suporte Governação POLOS DE MAR Administração Pensamento e Ação Estratégica Educação, Ciência e Tecnologia Cultura e Comunicação Segurança e Proteção Promover a reflexão estratégica e a programação operacional multi-nível (integração vertical); Estabelecer um modelo de governação orientado para a ação, salientando-se o papel da governação regional e a articulação com o nível local que deve ser contemplada por uma dimensão de governação integrada, promovendo uma maior coerência e solidez estratégica e a estruturação e integridade do território (i.e. política integrada de base territorial).

7 Base territorial para a implementação da ENM Estratégia Europeia 2020 As estratégias integradas de baixo carbono, nomeadamente de energia e mobilidade sustentável; As estratégias de adaptação às alterações climáticas e de gestão de riscos; Diretiva Quadro da Estratégia Marinha (DQEM) e a utilização eficiente dos recursos, incluindo os recursos naturais do leito marinho no mar profundo; Política de Cidades e que reflita a sua matriz portuária e inteligente.

8 Base territorial para a implementação da ENM Portugal integra duas áreas metropolitanas Lisboa e Porto que representam, em conjunto, apenas 5% do território continental, embora nele viva 43% da população Os Sistemas metropolitanos são os que melhor podem caracterizara a zona costeira Centros de coordenação demográfica e económica Coesão social e utilização sustentável recursos Centros de concentração de serviços e infraestruturas

9 Articulação e coordenação estratégica Estratégia de Investigação e Inovação para uma Especialização Inteligente em Portugal (Nacional e Regionais) REF: /especializacao-inteligente

10 Cooperação Territorial Europeia (CTE) Intervenções conjuntas dos Estados-Membros e das suas regiões em ações de desenvolvimento territorial integradas, assumindo especial importância para Portugal, enquanto pais marítimo e no contexto da Bacia Atlântica - cooperação transfronteiriça, transnacional e inter-regional) Das grandes oportunidades que são apontadas para a CTE destacam-se: Valorização do conhecimento e da inovação no quadro da Estratégia Europa 2020 tendo em conta o sistema científico e tecnológico nacional e a sua capacidade de integração em redes de conhecimento; Melhoria da competitividade das PME; Adaptação às alterações climáticas e prevenção e gestão de riscos; Proteção do meio ambiente e eficiência de recursos; Emprego e mobilidade laboral.

11 Cooperação Territorial Europeia (CTE) O papel dos clusters na promoção do conhecimento, através da educação, da formação, da investigação e inovação nas parcerias que possam nascer entre as empresas e as Universidades e respetivos centros de investigação. Condições de convergência para desenvolver projetos de parceria (regiões marítimas periféricas e ultraperiféricas mais próximas), e a partir do qual se potenciam inúmeras oportunidades para as cidades portuárias em múltiplos domínios, nomeadamente, podendo constituir uma verdadeira alavanca para a transformação das atividades marítimas numa clara resposta aos desafios societais

12 BASE TERRITORIAL PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA ENM QUADRO INTEGRADO E MULTIDISCIPLINAR DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O MAR NO TERRITÓRIO a. Estrutura de governação multinível para o mar (integração vertical); b. Cooperação intramunicipal e intermunicipal no âmbito do mar (integração horizontal) segundo o principio da subsidiariedade;

13 BASE TERRITORIAL PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA ENM COOPERAÇÃO TERRITORIAL Oportunidades para a Cooperação e Integração Espaço de Inovação e Partilha Espaço de Associação e Competitividade (PME, Universidades, Estruturas Produtivas)

14 BASE TERRITORIAL PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA ENM QUADRO INTEGRADO E MULTIDISCIPLINAR DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O MAR NO TERRITÓRIO (cont.) c. Plataformas para a Governação para o Mar POLOS de MAR: O papel das Cidades Portuárias no contexto do interface terra mar como motores de desenvolvimento e distribuição; Envolvimento dos agentes sociais, económicos e territoriais; Os Polos de Mar, como plataformas de cooperação, entre agentes públicos, privados e a sociedade civil, promovem processos de aprendizagem e de capacitação coletiva.

15 BASE TERRITORIAL PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA ENM QUADRO INTEGRADO E MULTIDISCIPLINAR DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O MAR NO TERRITÓRIO (cont.) d. Contributos da Politica públicas do Mar para o desenvolvimento da Política das Cidades (desenho, forma, desempenho, fluxos, interações, acessibilidade,.) Policentrismo Azul cidades centrais co funções mais amplas; Cidade Compacta Azul forma urbana/desempenho económico e ambiental A Região Funcional Azul é composta por um território contíguo agregado, com padrão de interações socioeconómicas significativas, mas nem sempre com espacialização territorial de limites físicos claros e com influência funcional) Networking Urbano Azul rede de fluxos funcionais Acessibilidade, Mobilidade e Conectividade Azul Serviços de interesse económico geral (interesse público) Recursos Endógenos e Capacidade de Base Territorial

16 BASE TERRITORIAL PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA ENM QUADRO INTEGRADO E MULTIDISCIPLINAR DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O MAR NO TERRITÓRIO COOPERAÇÃO TERRITORIAL (cont.) e. Outras estruturas administrativas e operacionais existentes no território e o contributo para as políticas públicas do mar. Entidades Intermunicipais, unidades administrativas e estruturas flexíveis, importantes para as plataformas de Governação Polos de Mar (Comunidades Intermunicipais); Rede Nacional de Grupos de Ação Costeira, parcerias locais visando o desenvolvimento sustentável das Zonas de Pesca e a qualidade de vida das zonas costeiras (Eixo 4 do PROMAR);

17 BASE TERRITORIAL PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA ENM GRUPOS de Ação Costeira Eixo 4 PROMAR (inicio 2010) Os GAC organismos intermédios, interagindo entre os promotores e a autoridade de gestão (AG). Tem por função dinamizar, receber, avaliar e propor projetos à AG para aprovação. Os GAC deram origem à criação de estratégias locais de desenvolvimento sustentável. Agentes Locais e Sub regionais O valor total do apoio financeiro público previsto para o eixo 4 do PROMAR / , no continente português, ascende a

18 BASE TERRITORIAL PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA ENM INTEGRAÇÃO VERTICAL DOS POLOS DO MAR

19 BASE TERRITORIAL PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA ENM INTEGRAÇÃO HORIZONTAL DOS POLOS DO MAR Envolvimento dos GAL-Pescas que constituirão uma capacidade efetiva de Desenvolvimento Base Comunitária Local - DBLC

20 Com a aplicação dos futuros FEEI, em particular o FEAMP e o respetivo PO, há que aperfeiçoar a futura rede de Grupos de Ação Local Pescas (GAL-Pescas) de modo a garantir o seu envolvimento efetivo nos Polos do Mar - Plataforma de Governação Territorial para o Mar. BASE TERRITORIAL PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA ENM Implantação dos Grupos de Ação Costeira no Continente

21 BASE TERRITORIAL PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA ENM Unidade Administrativa Comunidade Intermunicipal do Alto Minho Comunidade Intermunicipal do Cávado Rede Nacional dos Grupos de Ação Costeira (GAC) (Influência atual) Rede Nacional dos Polos do Mar (proposta) GAC Litoral Norte Polo do Mar A Área Metropolitana do Porto (-) Polo do Mar B Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra GAC Região de Aveiro Polo do Mar C GAC Mondego Mar Polo do Mar E Comunidade Intermunicipal do Oeste GAC Oeste Polo do Mar F Área Metropolitana de Lisboa Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral Comunidade Intermunicipal do Algarve GAC Além Tejo (pouco significativa) Polo do Mar G GAC Além Tejo Polo do Mar H GAC Barlavento do Algarve GAC Sotavento do Algarve Polo do Mar I

22 O Mar nos Programas Temáticos Regionais João Fonseca Ribeiro Diretor Geral de Politica do Mar

Económico Ambiental Social

Económico Ambiental Social EUROPA 2020 Desenvolvimento Sustentável Crescimento Inteligente, Sustentável e Inclusivo (CISI) Estratégia Marítima da União Europeia para a Área do Atlântico Estratégias Regionais de Suporte (asseguram

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral Baixo Alentejo Planeamento Estratégico Regional

Leia mais

O Mar no próximo QFP

O Mar no próximo QFP O Mar no próximo QFP 2014-2020 Fórum do Mar José Manuel Fernandes Deputado ao Parlamento Europeu Estratégia Europa 2020 A guia das próximas perspectivas financeiras Estratégia Europa 2020 2020 Crescimento

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DE EXECUÇÃO. Programa Operacional MAR 2020 PORTUGAL

RELATÓRIO ANUAL DE EXECUÇÃO. Programa Operacional MAR 2020 PORTUGAL RELATÓRIO ANUAL DE EXECUÇÃO 2015 Programa Operacional MAR 2020 PORTUGAL Relatório Anual 2015 RELATÓRIO DE EXECUÇÃO DO PO MAR 2020 ANO DE 2015 CCI: 2014PT14MFOP001 PROGRAMA OPERACIONAL: PROGRAMA OPERACIONAL

Leia mais

Modelo de Desenvolvimento, Quadro de Monitorização e Economia Azul

Modelo de Desenvolvimento, Quadro de Monitorização e Economia Azul Modelo de Desenvolvimento, Quadro de Monitorização e Economia Azul Meios de Financiamento Nacionais e Europeus e Integração das Políticas de Desenvolvimento Par$lha de Informação A promoção de um ambiente

Leia mais

PORTUGAL Faça clique para editar o estilo apresentação. Não podemos prever o futuro mas podemos construí-lo!

PORTUGAL Faça clique para editar o estilo apresentação. Não podemos prever o futuro mas podemos construí-lo! apresentação PORTUGAL 2020 www.in-formacao.com.pt Não podemos prever o futuro mas podemos construí-lo! 03-02-2015 FAMALICÃO PORTO IN.03.03.00 1 INTRODUÇÃO O PORTUGAL 2020 é o Acordo de Parceria adotado

Leia mais

mar 2020: Fazer acontecer o MAR

mar 2020: Fazer acontecer o MAR Onde a terra se acaba e o mar começa (in Os Lusíadas, Canto III) Portugal sempre foi mar. Mas agora, mais do que nunca, o mar pode ser uma infinidade de oportunidades para todos os portugueses. A extensão

Leia mais

SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP

SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2007/2013

Programa Operacional Regional Alentejo 2007/2013 Cooperação Territorial Europeia 2007/2013 Que oportunidades para Lisboa e Vale do Tejo? Centro Cultural de Belém 31 de Março 2008 Programa Operacional Regional Alentejo 2007/2013 Cooperação territorial

Leia mais

CONDIÇÕES DE ADMISSIBILIDADE CONDIÇÕES EXCLUDENTES. 1 Apresentação telemática no prazo estabelecido na convocatória.

CONDIÇÕES DE ADMISSIBILIDADE CONDIÇÕES EXCLUDENTES. 1 Apresentação telemática no prazo estabelecido na convocatória. CONDIÇÕES DE ADMISSIBILIDADE CONDIÇÕES EXCLUDENTES 1 Apresentação telemática no prazo estabelecido na convocatória. 2 Apresentação do formulário completo. 3 Orçamento FEDER em conformidade com o que está

Leia mais

Quadro Estratégico Comum

Quadro Estratégico Comum Quadro Estratégico Comum 2014-2020 Objetivos Prioridades Estrutura Orgânica Sociedade de Geografia de Lisboa, 8 de Julho de 2013 Piedade Valente Vogal da Comissão Diretiva do COMPETE Quadro Estratégico

Leia mais

A MOBILIDADE INTELIGENTE e INCLUSIVA

A MOBILIDADE INTELIGENTE e INCLUSIVA A MOBILIDADE INTELIGENTE e INCLUSIVA Os Projetos de Lisboa para 2020 Teresa Almeida A MOBILIDADE INTELIGENTE e INCLUSIVA Os Projetos de Lisboa para 2020 1. O Quadro Europeu 2. O Quadro Municipal 3. As

Leia mais

Os novos mecanismos de apoio à Economia e Empreendedorismo do Mar no contexto Sónia Ribeiro COLÓQUIO ANMP/MARE START UP Universidade

Os novos mecanismos de apoio à Economia e Empreendedorismo do Mar no contexto Sónia Ribeiro COLÓQUIO ANMP/MARE START UP Universidade Os novos mecanismos de apoio à Economia e Empreendedorismo do Mar no contexto 2014-2020 Sónia Ribeiro COLÓQUIO ANMP/MARE START UP Universidade Católica Portuguesa Lisboa 9 de abril de 2015 Agenda A Estratégia

Leia mais

1. DEFINIÇÃO, ANTECEDENTES E VISÃO DA ENAAC 2020

1. DEFINIÇÃO, ANTECEDENTES E VISÃO DA ENAAC 2020 Estratégia Nacional de Adaptação às Alterações Climáticas (ENAAC 2020) Avaliação do âmbito de aplicação do Decreto-Lei n.º 232/2007, de 15 de junho 1. DEFINIÇÃO, ANTECEDENTES E VISÃO DA ENAAC 2020 A Estratégia

Leia mais

Política de Coesão da UE

Política de Coesão da UE da UE 2014 2020 Propostas da Comissão Europeia da União Europeia Estrutura da apresentação 1. Qual é o impacto da política de coesão da UE? 2. A que se devem as alterações propostas pela Comissão para

Leia mais

Portugal 2020: Objetivos e Desafios António Dieb

Portugal 2020: Objetivos e Desafios António Dieb Portugal 2020: Objetivos e Desafios 2014-2020 António Dieb Porto, 11 de julho de 2016 Tópicos: 1. Enquadramento Estratégico (EU 2020) 2. Portugal 2020: Objetivos e prioridades 3. Estrutura Operacional

Leia mais

Testemunhos da cooperação: os projetos do Espaço o Sudoeste Europeu (SUDOE)

Testemunhos da cooperação: os projetos do Espaço o Sudoeste Europeu (SUDOE) Testemunhos da cooperação: os projetos do Espaço o Sudoeste Europeu (SUDOE) Do SUDOE 2007-2013 à Estratégia 2020 Promoção da inovação e constituição de redes estáveis de cooperação em matéria tecnológica

Leia mais

Plataforma mar do Algarve, uma lógica de cluster

Plataforma mar do Algarve, uma lógica de cluster Plataforma mar do Algarve, uma lógica de cluster o mar do Algarve os desafios para o mar do Algarve o papel da Maralgarve Contexto Regional alguns dados sobre o Mar do Algarve PRAIAS Maisde130praias (69zonasbalnearescomBandeiraAzul)

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral Baixo Alentejo Planeamento Estratégico Regional

Leia mais

PROGRAMA ESTRATÉGICO PAMPILHOSA DA SERRA Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra

PROGRAMA ESTRATÉGICO PAMPILHOSA DA SERRA Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra PROGRAMA ESTRATÉGICO PAMPILHOSA DA SERRA 2020 Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra 1 1. ENQUADRAMENTO E METODOLOGIA 2 1. ENQUADRAMENTO E METODOLOGIA CONTEXTO EUROPA 2020 Para o futuro da UE, são estabelecidas

Leia mais

Plano de Situação do Ordenamento do Espaço Marítimo Nacional PSOEM

Plano de Situação do Ordenamento do Espaço Marítimo Nacional PSOEM Plano de Situação do Ordenamento do Espaço Marítimo Nacional PSOEM 1ª Reunião Plenária da Comissão Consultiva - 21 de março de 2016 Princípios compatibilização de usos e atividades e de políticas e instrumentos

Leia mais

A. PROJETOS DE I&DT EMPRESAS INDIVIDUAIS

A. PROJETOS DE I&DT EMPRESAS INDIVIDUAIS PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO CENTRO EIXO 1 COMPETITIVIDADE, INOVAÇÃO E CONHECIMENTO INSTRUMENTO: SISTEMA DE INCENTIVOS À INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO (SI I&DT) PARTE II - CRITÉRIOS DE

Leia mais

Portugal 2020 Apresentação

Portugal 2020 Apresentação Portugal 2020 Apresentação Porto Rua Dr. Ernesto Soares dos Reis, N.º 208, 1º Andar, Sala Q 3720-256 Oliveira de Azeméis Lisboa Edifício Oeiras Office - 1ºD R. Marechal Teixeira Rebelo, 2 2780-271 Oeiras

Leia mais

OCEANO XXI CLUSTER DO CONHECIMENTO E DA ECONOMIA DO MAR

OCEANO XXI CLUSTER DO CONHECIMENTO E DA ECONOMIA DO MAR OCEANO XXI CLUSTER DO CONHECIMENTO E DA ECONOMIA DO MAR MISSÃO OCEANO XXI Dinamizar o Cluster do Conhecimento e da Economia do Mar (EEC Estratégia de Eficiência Colectiva reconhecida pelo POFC Compete

Leia mais

Comunidade Intermunicipal do Oeste OesteCIM

Comunidade Intermunicipal do Oeste OesteCIM Comunidade Intermunicipal do Oeste OesteCIM É uma pessoa coletiva de direito público de natureza associativa e âmbito territorial e visa a realização de interesses comuns aos Municípios que a integram,

Leia mais

Alto Minho: desafio Portugal e a preparação da próxima geração de políticas do mar José Apolinário Gestor do PROMAR

Alto Minho: desafio Portugal e a preparação da próxima geração de políticas do mar José Apolinário Gestor do PROMAR Alto Minho: desafio 2020 Portugal e a preparação da próxima geração de políticas do mar 2014-2020 José Apolinário Gestor do PROMAR 12.Janeiro.2012 1 Visão Global do Sector Vasta Zona Económica Exclusiva

Leia mais

Plano de Situação do Ordenamento do Espaço Marítimo da Região Autónoma da Madeira (PSOEM-Madeira) Subárea 2 da ZEE Um Mar com Futuro

Plano de Situação do Ordenamento do Espaço Marítimo da Região Autónoma da Madeira (PSOEM-Madeira) Subárea 2 da ZEE Um Mar com Futuro Plano de Situação do Ordenamento do Espaço Marítimo da Região Autónoma da Madeira (PSOEM-Madeira) Subárea 2 da ZEE Um Mar com Futuro 1ª Reunião Plenária da Comissão Consultiva da Madeira 8 de abril de

Leia mais

COMPROMISSO PARA A MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL NO ALGARVE

COMPROMISSO PARA A MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL NO ALGARVE COMPROMISSO PARA A MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL NO ALGARVE por caminhos sem carbono» Enquadramento» Informar e agir» Entendimento de partida» Princípios» Subscritores - 3 - Enquadramento O Projeto Mobilidade

Leia mais

Plano de Comunicação. Plano de Comunicação. Elaborado a 22 dezembro Revisto a 19 de fevereiro de 2016

Plano de Comunicação. Plano de Comunicação. Elaborado a 22 dezembro Revisto a 19 de fevereiro de 2016 Plano de Comunicação Elaborado a 22 dezembro 2015 Revisto a 19 de fevereiro de 2016 0 Índice 1. Enquadramento...- 1-2. Objetivos...- 2-3. Identidade Gráfica...- 2-3.1 Logótipo...- 2-3.2 Assinatura...-

Leia mais

ANÚNCIO PARA PARTICIPAÇÃO NO LEVANTAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DA REDE DE INFRAESTRUTURAS TECNOLÓGICAS

ANÚNCIO PARA PARTICIPAÇÃO NO LEVANTAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DA REDE DE INFRAESTRUTURAS TECNOLÓGICAS ANÚNCIO PARA PARTICIPAÇÃO NO LEVANTAMENTO E CARACTERIZAÇÃO DA REDE DE INFRAESTRUTURAS TECNOLÓGICAS PROCESSO DE MAPEAMENTO DAS INFRAESTRUTURAS TECNOLÓGICAS NACIONAIS 9 de agosto de 2016 Página 1 de 6 Índice

Leia mais

O crescimento começa nas cidades

O crescimento começa nas cidades O crescimento começa nas cidades O envolvimento do fundo JESSICA Portugal no financiamento de projetos de desenvolvimento urbano sustentável 09/12/2013 Apresentação do Modelo de Governação JESSICA HFP

Leia mais

GESTÃO SUSTENTÁVEL DA ORLA COSTEIRA

GESTÃO SUSTENTÁVEL DA ORLA COSTEIRA S e m i n á r i o DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL O MAR GESTÃO SUSTENTÁVEL DA ORLA COSTEIRA IST 03 Nov 2004 Quaternaire Portugal http://www.quaternaire.pt Decreto-lei n.º 380/99: DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Leia mais

A estratégia para o setor agro-alimentar em territórios de baixa densidade

A estratégia para o setor agro-alimentar em territórios de baixa densidade A estratégia para o setor agro-alimentar em territórios de baixa densidade Seminário Contributo do Setor Agroalimentar para o Desenvolvimento Territorial 2 0 1 4-2 0 2 0 Guarda, 9 de Dezembro de 2014 A

Leia mais

Síntese de Legislação Nacional e Comunitária. 04 de Janeiro de 2012

Síntese de Legislação Nacional e Comunitária. 04 de Janeiro de 2012 LEGISLAÇÃO Síntese de Legislação Nacional e Comunitária de 2012 Legislação Nacional Energias Renováveis Portaria n.º 8/2012 I Série n.º 3, de 4/01 Aprova, no âmbito da política de promoção da utilização

Leia mais

PLANO DE AVISOS 2016 (*)

PLANO DE AVISOS 2016 (*) PO PO PO PO Calendário de de Dados do Identificação do Referência do Empreendedorismo Qualificado 3 3.1, 8.5 janeiro 16 abril 16 SI - 02/SI/2016 Inovação Empresarial Inovação Produtiva Científico e Tecnológico

Leia mais

Portugal 2020 Inovar na Administração Pública

Portugal 2020 Inovar na Administração Pública Portugal 2020 Inovar na Administração Pública Jaime S. Andrez Vogal da Comissão Diretiva Lisboa 29 de abril de 2015 1 Driver da Competitividade Ambiente favorável aos negócios Emprego e Valor económico

Leia mais

Incentivos à Eficiência Energética. Isabel Damasceno Vogal Executiva do Centro 2020

Incentivos à Eficiência Energética. Isabel Damasceno Vogal Executiva do Centro 2020 Incentivos à Eficiência Energética Isabel Damasceno Vogal Executiva do Centro 2020 Portugal 2014-2020 Acordo de Parceria, julho 2014 As regiões menos desenvolvidas, onde se inclui a Região Centro, vão

Leia mais

DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO. de

DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO. de COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 8.2.204 C(204) 076 final DECISÃO DE EXECUÇÃO DA COMISSÃO de 8.2.204 que aprova determinados elementos do programa operacional «Regional dos Açores 204-2020» do apoio do Fundo

Leia mais

Programa Operacional Regional do Alentejo/Estratégia Regional de Especialização Inteligente. Financiamento de projetos para Cidades Analíticas

Programa Operacional Regional do Alentejo/Estratégia Regional de Especialização Inteligente. Financiamento de projetos para Cidades Analíticas Programa Operacional Regional do Alentejo/Estratégia Regional de Especialização Inteligente Financiamento de projetos para Cidades Analíticas Rio Maior 13 de Março 2015 Estratégia Regional de Especialização

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Évora, 9 de setembro de 2015 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral Baixo Alentejo

Leia mais

Cidades Analíticas. das Cidades Inteligentes em Portugal

Cidades Analíticas. das Cidades Inteligentes em Portugal Cidades Analíticas Acelerar o desenvolvimento das Cidades Inteligentes em Portugal Programa Operacional Regional Programa Operacional Regional do Centro 2014-2020 PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO CENTRO

Leia mais

Agenda Factores de Competitividade

Agenda Factores de Competitividade QREN Agenda Factores de Competitividade 12 Novembro 07 1 Objectivos desenvolvimento de uma economia baseada no conhecimento e na inovação; incremento da produção transaccionável e de uma maior orientação

Leia mais

Resumo DESENVOLVIMENTO LOCAL DE BASE COMUNITÁRIA GRUPO DE AÇÃO LOCAL PESCA DO BARLAVENTO DO ALGARVE

Resumo DESENVOLVIMENTO LOCAL DE BASE COMUNITÁRIA GRUPO DE AÇÃO LOCAL PESCA DO BARLAVENTO DO ALGARVE DESENVOLVIMENTO LOCAL DE BASE COMUNITÁRIA - DLBC COSTEIRO DESENVOLVIMENTO LOCAL DE BASE COMUNITÁRIA GRUPO DE AÇÃO LOCAL PESCA DO BARLAVENTO DO ALGARVE Resumo 1. ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO LOCAL (EDL)

Leia mais

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO NORTE

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO NORTE LABORATÓRIO ESTRATÉGICO NORTE Museu do Douro PESO DA RÉGUA, 6 de setembro de 2016 Nuno Fazenda O Turismo nos últimos 10 anos ESTRUTURA Gestão e Monitorização Grandes Desafios Referencial Estratégico GRANDES

Leia mais

Compromissso Documento de Orientação Estratégica. António Oliveira das Neves Funchal, 09 de Julho 2013

Compromissso Documento de Orientação Estratégica. António Oliveira das Neves Funchal, 09 de Julho 2013 Compromissso Madeira@2020 Documento de Orientação Estratégica António Oliveira das Neves Funchal, 09 de Julho 2013 Roteiro da Apresentação 1. Contexto da Programação 2. Estratégia de Desenvolvimento Regional

Leia mais

Avaliação Ambiental Estratégica: Âmbito e Alcance

Avaliação Ambiental Estratégica: Âmbito e Alcance Revisão do PDM de Vila Real de Santo António Avaliação Ambiental Estratégica: Âmbito e Alcance Pedro Bettencourt 1 1 Geólogo, Director-Geral NEMUS, Gestão e Requalificação Ambiental Vila Real de Santo

Leia mais

SEMINÁRIO DE LANÇAMENTO PROGRAMA INTERREG V - A

SEMINÁRIO DE LANÇAMENTO PROGRAMA INTERREG V - A SEMINÁRIO DE LANÇAMENTO PROGRAMA INTERREG V - A MADEIRA-AÇORES-CANÁRIAS 2014-2020 Angra do Heroísmo, 29 janeiro 2016 QUAL O TERRITÓRIO DO ESPAÇO DE COOPERAÇÃO? - As regiões insulares ultraperiféricas de

Leia mais

Matriz Portugal 2020 Candidaturas diretas a efetuar pelas IPSS

Matriz Portugal 2020 Candidaturas diretas a efetuar pelas IPSS Revisão 1 : 31/08/2016 PO PO Concurso para apresentação de candidaturas - Melhorar o acesso aos serviços sociais (Açores) Melhorar o acesso aos serviços sociais Melhoria das infraestruturas de saúde Adaptação

Leia mais

Lisboa, 25 de novembro de 2011

Lisboa, 25 de novembro de 2011 Lisboa, 25 de novembro de 2011 A reabilitação urbana constitui um fator essencial no desenvolvimento do setor do turismo, enquanto elemento integrante da nossa oferta turística A regeneração urbana estabelece

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO

PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO ALENTEJO 2014-2020 ALENTEJO 2014 2020 www.alentejo.portugal2020.pt FICHA TÉCNICA Edição Autoridade de Gestão do Alentejo 2020 Coordenação Editorial Autoridade de Gestão

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL. Documento(s) Orientador(es): Programa de Geografia A

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL. Documento(s) Orientador(es): Programa de Geografia A AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es): Programa de Geografia A ENSINO SECUNDÁRIO GEOGRAFIA 10ºANO TEMAS/DOMÍNIOS CONTEÚDOS OBJETIVOS

Leia mais

Índice. 2 BoPS Esposende

Índice. 2 BoPS Esposende 1 BoPS Esposende Índice Índice... 2 Esposende... 5 Compromissos... 6 Governança... 6 Pacto de autarcas... 6 Referências de excelência... 7 Requalificação da frente ribeirinha de esposende... 9 Investimento...

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA Coordenadoria de Economia Mineral Diretoria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral Premissas do Desenvolvimento Sustentável Economicamente

Leia mais

Apoios financeiros europeus Dr. Carlos Ribeiro Medeiros

Apoios financeiros europeus Dr. Carlos Ribeiro Medeiros Apoios financeiros europeus 2014-2020 Dr. Carlos Ribeiro Medeiros Apoios financeiros europeus 2014-2020 Quadro Financeiro UE 2007-2013 Estratégia Europa 2020 Quadro Financeiro UE 2014-2020 Programas europeus

Leia mais

Focus Group. Clusters Transfronteiriços: Competitividade, Inovação e Internacionalização

Focus Group. Clusters Transfronteiriços: Competitividade, Inovação e Internacionalização Focus Group Clusters Transfronteiriços: Competitividade, Inovação e Internacionalização VISÃO SISTÉMICA DO CLUSTER: CLUSTERS / FILEIRAS TRADICIONAIS Madeira / papel (presença da Europac Kraft Viana); Automóvel

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL DA REGIÃO DO ALGARVE CRESC ALGARVE 2020

PROGRAMA OPERACIONAL DA REGIÃO DO ALGARVE CRESC ALGARVE 2020 REGULAMENTO INTERNO DA PLATAFORMA PARA O DESENVOLVIMENTO E COESÃO TERRITORIAL DO ALGARVE PROGRAMA OPERACIONAL DA REGIÃO DO ALGARVE CRESC ALGARVE 2020 O Programa Operacional do Algarve procurou encontrar

Leia mais

"A COOPERAÇÃO TERRITORIAL - GALICIA/NORTE DE PORTUGAL".

A COOPERAÇÃO TERRITORIAL - GALICIA/NORTE DE PORTUGAL. Open Days - Europe in my Region/City Viana do Castelo 30.10.2013 "A COOPERAÇÃO TERRITORIAL - GALICIA/NORTE DE PORTUGAL". NUNO ALMEIDA COORDENADOR DA UNIDADE PARA A COOPERAÇÃO ESTRATÉGICA (CCDR-N) Carlos

Leia mais

MAPA XVII RESPONSABILIDADES CONTRATUAIS PLURIANUAIS DOS SERVIÇOS INTEGRADOS E DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS, AGRUPADOS POR MINISTÉRIO (EM EURO)

MAPA XVII RESPONSABILIDADES CONTRATUAIS PLURIANUAIS DOS SERVIÇOS INTEGRADOS E DOS SERVIÇOS E FUNDOS AUTÓNOMOS, AGRUPADOS POR MINISTÉRIO (EM EURO) RESPONSABILIDADES CONTRATUAIS PLURIANUAIS DOS E DOS, AGRUPADOS POR MINISTÉRIO Página 1/8 01 - ENCARGOS GERAIS DO ESTADO CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL 20 981 20 981 20 981 20 981 ENTIDADE REGULADORA PARA

Leia mais

RIS3 do Centro de Portugal 2020

RIS3 do Centro de Portugal 2020 Consulta Pública RIS3 do Centro de Portugal 2020 Estratégia de Investigação e Inovação para uma Especialização Inteligente novembro / dezembro 2016 EDITAL A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional

Leia mais

APOIOS À INTERNACIONALIZAÇÃO DA ECONOMIA

APOIOS À INTERNACIONALIZAÇÃO DA ECONOMIA APOIOS À INTERNACIONALIZAÇÃO DA ECONOMIA Seminário Exportar, exportar, exportar A Experiência dos Principais Clusters Regionais Piedade Valente Vogal da Comissão Diretiva do COMPETE Viana do Castelo, 11

Leia mais

UA Desafios e Oportunidades Carlos Pascoal Neto Vice-Reitor

UA Desafios e Oportunidades Carlos Pascoal Neto Vice-Reitor Mar @ UA Desafios e Oportunidades 2014-2020 Carlos Pascoal Neto Vice-Reitor 29 de outubro de 2014 Mar Desígnio estratégico para Portugal Com a extensão da plataforma continental, Portugal passará a ter

Leia mais

Debate sobre as Estratégias de Desenvolvimento e os Modelos da Governança na Região Alentejo. Apresentação do Projecto

Debate sobre as Estratégias de Desenvolvimento e os Modelos da Governança na Região Alentejo. Apresentação do Projecto Debate sobre as Estratégias de Desenvolvimento e os Modelos da Governança na Região Alentejo Apresentação do Projecto Teresa Pinto-Correia e José da Veiga ICAAM Universidade de Évora e Direcção Regional

Leia mais

A Competitividade e o Crescimento da Economia Açoriana. Oportunidades no Quadro Horizonte 2020

A Competitividade e o Crescimento da Economia Açoriana. Oportunidades no Quadro Horizonte 2020 A Competitividade e o Crescimento da Economia Açoriana Oportunidades no Quadro Horizonte 2020 O próximo quadro financeiro da União Europeia e a RIS 3 na RA dos Açores Rui Amann 9 de Outubro de 2014 Preparação

Leia mais

Escola ES/3 Dos Carvalhos Março 2007 Geografia A - 10

Escola ES/3 Dos Carvalhos Março 2007 Geografia A - 10 Análise da notícia Lisboa mais pobre Trabalho Realizado por: Ana Luísa nº2 Maria Elisa nº16 Mariana nº18 Marta Daniela nº19 10ºD 1 Título da Notícia Lisboa mais pobre Data de edição da notícia Setembro

Leia mais

Investimento nas regiões: A Política de Coesão reformada da UE

Investimento nas regiões: A Política de Coesão reformada da UE Investimento nas regiões: A Política de Coesão reformada da UE 2014-2020 Apresentação por política de coesão Princípios básicos da Política de Coesão da UE política de coesão A União Europeia caracteriza-se

Leia mais

Avisos para a apresentação de candidaturas

Avisos para a apresentação de candidaturas 1 Pactos para o Desenvolvimento e Coesão Territorial março 015 maio 015 Inclui PDR SEUR 6 6. 3 SEUR 6 6. 4 CI 1 1. 5 CI 1 1. março 015 6 CI 1 1. 7 CI 1 e 3 8 CI 1 e 3 9 CI 3 3.1 Ciclo Urbano da Água -

Leia mais

6º Encontro Nacional de Grupos de Ação Costeira Sagres 25.setembro.2012 Sustentabilidade costeira Portimão 26.setembro.2012

6º Encontro Nacional de Grupos de Ação Costeira Sagres 25.setembro.2012 Sustentabilidade costeira Portimão 26.setembro.2012 GRUPO DE AÇÃO COSTEIRA da REGIÃO DE AVEIRO 6º Encontro Nacional de Grupos de Ação Costeira Sagres 25.setembro.2012 Sustentabilidade costeira Portimão 26.setembro.2012 Enquadramento geográfico Ovar (6)

Leia mais

Seminário Apoios Comunitários para o Ambiente e Energia

Seminário Apoios Comunitários para o Ambiente e Energia Seminário Apoios Comunitários para o Ambiente e Energia 4 de fevereiro de 2015 Enquadramento: Os Fundos Europeus Estruturais e de Investimento (FEEI) para o período de 2014-2020 serão determinantes no

Leia mais

ANEXO A A ECONOMIA DO MAR EM PORTUGAL

ANEXO A A ECONOMIA DO MAR EM PORTUGAL ANEXO A A ECONOMIA DO MAR EM PORTUGAL Estratégia Nacional para o Mar 2013-2020 A-1 Estratégia Nacional para o Mar 2013-2020 A-2 1. A economia do mar em Portugal Situação e prospetiva 1. Enquadramento Foi

Leia mais

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DA OPERAÇÃO AVISO Nº ALT Sistema de apoio à Modernização e Capacitação da Administração Pública

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DA OPERAÇÃO AVISO Nº ALT Sistema de apoio à Modernização e Capacitação da Administração Pública REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DA OPERAÇÃO AVISO Nº ALT20 62 2015 10 Sistema de apoio à Modernização e Capacitação da Administração Pública (SAMA2020) DOMÍNIO DA COMPETITIVIDADE E INTERNACIONALIZAÇÃO

Leia mais

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO N.º CENTRO

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO N.º CENTRO REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS POR CONVITE PI 6.3 PRODUTOS TURÍSTICOS INTEGRADOS DE BASE INTERMUNICIPAL AVISO N.º CENTRO-14-2016-16 O Mérito do Projeto

Leia mais

SI2E SISTEMA DE INCENTIVOS AO EMPREENDEDORISMO E AO EMPREGO - ALENTEJO CENTRAL - Sessão de Divulgação SI2E CIMAC, 23 de Maio de 2017

SI2E SISTEMA DE INCENTIVOS AO EMPREENDEDORISMO E AO EMPREGO - ALENTEJO CENTRAL - Sessão de Divulgação SI2E CIMAC, 23 de Maio de 2017 SI2E SISTEMA DE INCENTIVOS AO EMPREENDEDORISMO E AO EMPREGO - ALENTEJO CENTRAL - Sessão de Divulgação SI2E CIMAC, 23 de Maio de 2017 CONTEXTO Estratégia de Desenvolvimento Territorial do Alentejo Central

Leia mais

Contribuição da CCAA sobre a Comunicação da UE sobre o Arco Atlântico Fevereiro de 2011

Contribuição da CCAA sobre a Comunicação da UE sobre o Arco Atlântico Fevereiro de 2011 Contribuição da CCAA sobre a Comunicação da UE sobre o Arco Atlântico Fevereiro de 2011 Conferencia das Cidades do Arco Atlântico 10, rue des Dames 35000 RENNES (France) Email: generalsecretariat@atlanticcities.eu

Leia mais

AYAMONTE-VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO

AYAMONTE-VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO -VILA REAL SANTO ANTÓNIO Ayamonte e Vila Real de Santo António mantêm, há mais de dois séculos, uma relação estável e cordial nas diferentes áreas. Comportam-se como cidades irmãs que estão localizadas

Leia mais

ADITAMENTO AO ACORDO ENTRE OS MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS, DA ECONOMIA E DA SAÚDE E A INDÚSTRIA FARMACÊUTICA

ADITAMENTO AO ACORDO ENTRE OS MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS, DA ECONOMIA E DA SAÚDE E A INDÚSTRIA FARMACÊUTICA ADITAMENTO AO ACORDO ENTRE OS MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS, DA ECONOMIA E DA SAÚDE E A INDÚSTRIA FARMACÊUTICA Os Ministérios das Finanças, da Economia e da Saúde, e a Indústria Farmacêutica, por intermédio

Leia mais

AMP 2020: uma estratégia inteligente, sustentável e inclusiva Fórum do Empreendedorismo Social

AMP 2020: uma estratégia inteligente, sustentável e inclusiva Fórum do Empreendedorismo Social AMP 2020: uma estratégia inteligente, sustentável e inclusiva Fórum do Empreendedorismo Social Inovação e mudança social no contexto do Norte 2020 Emídio Gomes, Presidente da CCDR-N ccdr-n.pt/norte2020

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS, DESENVOLVIMENTO LOCAL E PARCERIAS

DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS, DESENVOLVIMENTO LOCAL E PARCERIAS Lisboa, 10 de Dezembro 2007 DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS, DESENVOLVIMENTO LOCAL E PARCERIAS LIÇÕES DE UMA DÉCADA DE EXPERIMENTAÇÃO Alberto Melo Delegado Regional IEFP, Delegação Regional do Algarve

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO INSTITUCIONAL ENTRE PRIMEIRO:

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO INSTITUCIONAL ENTRE PRIMEIRO: 1 PROTOCOLO DE ENTRE PRIMEIRO: O Ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, neste ato representado pela Secretária de Estado da Administração Local e Reforma Administrativa, Dr.ª Ana Rita Barosa O

Leia mais

1. DEFINIÇÃO, ANTECEDENTES E VISÃO DO PNAC 2020/2030

1. DEFINIÇÃO, ANTECEDENTES E VISÃO DO PNAC 2020/2030 Programa Nacional para as Alterações Climáticas (PNAC2020/2030) Avaliação do âmbito de aplicação do Decreto-Lei n.º 232/2007, de 15 de junho 1. DEFINIÇÃO, ANTECEDENTES E VISÃO DO PNAC 2020/2030 O Programa

Leia mais

CARTA de MISSÃO 1. MISSÃO

CARTA de MISSÃO 1. MISSÃO CARTA de MISSÃO 1. MISSÃO Através da Resolução do Conselho de Ministros n.º 52-A/2015, de 23 de julho, o Governo criou a estrutura de missão designada por Estrutura de Gestão do Instrumento Financeiro

Leia mais

Apresentação de Angola na XII Reunião dos Ministros do Trabalho e dos Assuntos Sociais Os Desafios na Protecção Social para alcançar a Segurança

Apresentação de Angola na XII Reunião dos Ministros do Trabalho e dos Assuntos Sociais Os Desafios na Protecção Social para alcançar a Segurança Apresentação de Angola na XII Reunião dos Ministros do Trabalho e dos Assuntos Sociais Os Desafios na Protecção Social para alcançar a Segurança Alimentar e Nutricional Maputo, 25 de Abril de 2013 Constituição

Leia mais

Programas para o Mar e a sua territorialização MINISTÉRIO DO MAR

Programas para o Mar e a sua territorialização MINISTÉRIO DO MAR Programas para o Mar e a sua territorialização Eixo de Suporte Governação Administração Pensamento e Ação Estratégica Educação, Ciência e Tecnologia Cultura e Comunicação Segurança e Proteção 3 x Eixos

Leia mais

ALV em PME Um guia de apoio CEPCEP, UCP Parceiro no projeto COPELLL

ALV em PME Um guia de apoio CEPCEP, UCP Parceiro no projeto COPELLL / ALV em PME Um guia de apoio CEPCEP, UCP Parceiro no projeto COPELLL Projecto financiado com o apoio da Comissão Europeia. A informação contida nesta publicação (comunicação) vincula exclusivamente o

Leia mais

Visão para o ordenamento do território e das cidades

Visão para o ordenamento do território e das cidades Visão para o ordenamento do território e das cidades Ganhos e Desafios Jeiza Barbosa Tavares Direcção Geral do Ordenamento do Território e Desenvolvimento Urbano 16 de Maio de 2014 WS 4.1 Visão para o

Leia mais

PROJECTOS DE I&DT EMPRESAS INDIVIDUAIS

PROJECTOS DE I&DT EMPRESAS INDIVIDUAIS AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Nº 32 / SI / 2009 SISTEMA DE INCENTIVOS À INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO (SI I&DT) PROJECTOS DE I&DT EMPRESAS INDIVIDUAIS Nos termos do Regulamento do

Leia mais

O TURISMO DE NATUREZA NA ESTRATÉGIA PARA O TURISMO 2027

O TURISMO DE NATUREZA NA ESTRATÉGIA PARA O TURISMO 2027 Conselho Nacional do Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável O TURISMO DE NATUREZA NA ESTRATÉGIA PARA O TURISMO 2027 Nuno fazenda Lisboa, 28 de outubro de 2016 AGENDA ET 27: enquadramento e percurso

Leia mais

QUE MEIOS FINANCEIROS?

QUE MEIOS FINANCEIROS? QUE MEIOS FINANCEIROS? PARA A CONSERVAÇÃO DA NATUREZA ATRAVÉS DO PO SEUR? HELENA PINHEIRO DE AZEVEDO MOBILIZAÇÃO DE RECURSOS PARA CONSERVAÇÃO DA NATUREZA E BIODIVERSIDADE 22 JUN 2015 TAPADA DE MAFRA Organização:

Leia mais

Programa Estratégico 2020 OESTE PORTUGAL

Programa Estratégico 2020 OESTE PORTUGAL Programa Estratégico 2020 OESTE PORTUGAL Apresentação Programa Estratégico 2020 Oeste Portugal 28 Janeiro 2014 1 Estratégia Oeste Portugal 2020 REGIÃO OESTE PORTUGAL - REDE DE CAPACIDADES INSTALADA Território

Leia mais

Seminário sobre Clusters

Seminário sobre Clusters Seminário sobre Clusters 1.A COMPETITIVIDADE DAS CIDADES VETORES FUNDAMENTAIS PARA A COMPETITIVIDADE DE UMA CIDADE Os bens e serviços que o território tem para oferecer ao exterior outras regiões do País

Leia mais

II ENCONTRO DOS PARCEIROS DO CLUSTER DO CONHECIMENTO E DA ECONOMIA DO MAR AVEIRO 28 JANEIRO 2011

II ENCONTRO DOS PARCEIROS DO CLUSTER DO CONHECIMENTO E DA ECONOMIA DO MAR AVEIRO 28 JANEIRO 2011 SEMINÁRIO Pólos e Clusters: Oportunidades e Sinergias com o Setor do Turismo O Mar, um recurso a valorizar nas estratégias de promoção do destino Portugal Coimbra, 23 de Outubro de 2012 Rui Azevedo II

Leia mais

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO N.º ALT20-45-2015-08 REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO SISTEMA DE APOIO À INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA PROJETOS DE INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA

Leia mais

INTERVENÇÕES DA CCDR ALENTEJO NO DOMÍNIO DO AMBIENTE NA REGIÃO DE SINES O AMBIENTE NA ZILS - PLANOS, AÇÕES E RESULTADOS

INTERVENÇÕES DA CCDR ALENTEJO NO DOMÍNIO DO AMBIENTE NA REGIÃO DE SINES O AMBIENTE NA ZILS - PLANOS, AÇÕES E RESULTADOS INTERVENÇÕES DA CCDR ALENTEJO NO DOMÍNIO DO AMBIENTE NA REGIÃO DE SINES O AMBIENTE NA ZILS - PLANOS, AÇÕES E RESULTADOS 8-11 11-216 MISSÃO E ATRIBUIÇÕES DAS CCDR AVALIAÇÃO DE IMPACTE AMBIENTAL Decreto-Lei

Leia mais

PARA A ZONA COSTEIRA DE PORTUGAL EM CENÁRIOS DE ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS

PARA A ZONA COSTEIRA DE PORTUGAL EM CENÁRIOS DE ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS ENQUADRAMENTO Sessão: ESTRATÉGIA PARA A ZONA COSTEIRA DE PORTUGAL EM CENÁRIOS DE ALTERAÇÕES CLIMÁTICAS 20 de fevereiro de 2015 Ordem dos Engenheiros, Lisboa, PT A zona costeira de Portugal continental

Leia mais

Programa Operacional da Administração Pública (POAP),

Programa Operacional da Administração Pública (POAP), Programa Operacional da Administração Pública (POAP), 2004-2006 Ministério das Finanças e da Administração Pública CONTEÚDO DO DOCUMENTO da Eixo 3 Qualificar para modernizar a do Programa Operacional Emprego,

Leia mais

PLANIFICAÇÃO DE GEOGRAFIA 10º. ANO LECIONAÇÃO DOS

PLANIFICAÇÃO DE GEOGRAFIA 10º. ANO LECIONAÇÃO DOS Direção Regional de Educação do Centro Agrupamento de Escolas Figueira Mar Código 161366 Contribuinte nº 600 074 978 Escola Secundária Dr. Bernardino Machado PLANIFICAÇÃO DE GEOGRAFIA 10º. ANO 2012 2013

Leia mais

Excelentíssimo Senhor Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, Excelentíssimas Senhoras e Senhores Deputados,

Excelentíssimo Senhor Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, Excelentíssimas Senhoras e Senhores Deputados, Excelentíssimo Senhor Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, Excelentíssimas Senhoras e Senhores Deputados, É presente, hoje, a esta Assembleia, o diploma que adapta à Região Autónoma da Madeira,

Leia mais

PORTAL DAS ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL COM INTERVENÇÃO NA SAÚDE

PORTAL DAS ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL COM INTERVENÇÃO NA SAÚDE PORTAL DAS ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL COM INTERVENÇÃO NA SAÚDE Sistema de Informação de Apoio à Gestão das Organizações da Sociedade Civil Direcção de Serviços de Prevenção e Controlo de Doenças Divisão

Leia mais

RESUMO PARA OS CIDADÃOS

RESUMO PARA OS CIDADÃOS RESUMO PARA OS CIDADÃOS Relatório Anual de Execução 2015 INTRODUÇÃO E ENQUADRAMENTO DO PROGRAMA Para o Programa Operacional de Assistência Técnica 2014-2020 (POAT2020) foi determinante a aprovação do Acordo

Leia mais

III REUNIÃO ORDINÁRIA DE MINISTROS DOS ASSUNTOS DO MAR DA CPLP

III REUNIÃO ORDINÁRIA DE MINISTROS DOS ASSUNTOS DO MAR DA CPLP III REUNIÃO ORDINÁRIA DE MINISTROS DOS ASSUNTOS DO MAR DA CPLP Díli, 18 de maio de 2016 DECLARAÇÃO DE DÍLI Os Ministros dos Assuntos do Mar da CPLP ou seus representantes de Angola, Brasil, Cabo Verde,

Leia mais

ANEXO III REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO

ANEXO III REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO ANEXO III REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO PLANOS ESTRATÉGICOS DE DESENVOLVIMENTO URBANO AVISO DE CONCURSO Nº ALT20 06 2016 18 ALT20 16 2016 19 ALT20 43 2016 20 DOMÍNIO DA SUSTENTABILIDADE E EFICIÊNCIA

Leia mais