TERMO DE REFERÊNCIA REESTRUTURAÇÃO DA REDE LÓGICA E ELÉTRICA DO DATA CENTER ATI RUA 19 DE NOVEMBRO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TERMO DE REFERÊNCIA REESTRUTURAÇÃO DA REDE LÓGICA E ELÉTRICA DO DATA CENTER ATI RUA 19 DE NOVEMBRO"

Transcrição

1 TERMO DE REFERÊNCIA REESTRUTURAÇÃO DA REDE LÓGICA E ELÉTRICA DO DATA CENTER ATI RUA 19 DE NOVEMBRO Projeto de readequação do DATACENTER-ATI com reestruturação da Rede Lógica (Dados/Voz) e Elétrica do local, e salas adjacentes com Movimentação Física (Moving) dos Equipamentos de Informática e Energia da ATI - Incluindo o os serviços com Fornecimento de Materiais para os lote I (Cabeamento lógico, Infraestrutura, Piso Elevado, Racks e Acessórios) e fornecimento de equipamentos para o lote II (Monitores para o NOC), no prédio da ATI do Piauí em Teresina Governo do Estado do Piauí JUNHO/ / 89

2 REESTRUTURAÇÃO DA REDE LÓGICA E ELÉTRICA DO DATA CENTER ATI RUA 19 DE NOVEMBRO Projeto de readequação do DATACENTER-ATI com reestruturação da Rede Lógica (Dados/Voz) e Elétrica do local, e salas adjacentes com Movimentação Física (Moving) dos Equipamentos de Informática e Energia da ATI - Incluindo o os serviços com Fornecimento de Materiais para os lote I (Cabeamento lógico, Infraestrutura, Piso Elevado, Racks e Acessórios) e fornecimento de equipamentos para o lote II (Monitores para o NOC), no prédio da ATI do Piauí em Teresina DOTAÇÃO ORÇAMENTARIA OGE Fonte Chave Natureza da Despesa Valor (R$) , ,68 Total ,11 ESTIMATIVA DE CUSTO GLOBAL DO PROJETO: R$ ,11 (Novecentos e vinte e sete mil, seiscentos e cinquenta e quatro reais e onze centavos) COORDENAÇÃO GERAL DO PROJETO: Comunicação da ATI (DTIC-ATI-PI). EQUIPE DE ELABORAÇÃO: Diretoria de Tecnologia da e Data de elaboração: 06/02/2013 (data da Revisão 19/09/2013) Versão 11 Setor/Unidade Responsável Cargo Telefone Visto GEINFRA/ATI PI Igo Coutinho Moura Gerente (086) CRSI-ATI - PI André Henry Ibiapina e Silva Coordenador (086) GRGD/ATI PI Richardson dos Santos Silva Gerente (086) DTIC/ATI PI Jean Carlo Portela Lima Diretor (086) Aprovo o presente Termo de Referência nos termos do Inciso I, do 2 o art. 7º, da Lei 8.666/93: Teresina-PI, de de Thiago Siqueira Gomes Diretor Geral da ATI 2 / 89

3 SUMÁRIO INTRODUÇÃO ABRANGÊNCIA OBJETIVOS DO PROJETO JUSTIFICATIVA DO OBJETO VIGÊNCIA DO CONTRATO PRAZOS SANÇÕES POR DESCUMPRIMENTO DE PRAZOS MODELO DE PROPOSTA E CRITÉRIOS DE SELEÇÃO E HABILITAÇÃO MODALIDADE E CRITÉRIOS DE ESCOLHA DA PROPOSTA DA QUALIFICAÇÃO TÉCNICA EXIGIDA PARA O LOTE I PARA O LOTE II SUBCONTRATAÇÕES E CONSÓRCIOS FUNDAMENTO LEGAL DA CONTRATAÇÃO INSTRUMENTOS DE MEDIÇÃO E MEIOS DE VERIFICAÇÃO FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO CRONOGRAMA SERVIÇOS DE REESTRUTURAÇÃO DO DATA CENTER DO PAGAMENTO E CRONOGRAMA DE DESEMBOLSO ESTIMATIVA DE CUSTOS E PREVISÃO ORÇAMENTÁRIA RESPONSABILIDADE DAS PARTES DA ATI DA EMPRESA CONTRATADA CONDIÇÕES DE RECEBIMENTO (LOTE I) GERENCIAMENTO, FISCALIZAÇÃO, GARANTIA E MANUTENÇÃO (LOTE I) FISCALIZAÇÃO DO CONTRATO DA GARANTIA CONSIDERAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES...31 ANEXO I ESTADO ATUAL DA SALA DO DATA CENTER...32 ANEXO II PLANILHA DE MATERIAIS E SERVIÇOS...40 ANEXO III ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS...48 ANEXO IV PRANCHA COM INDICAÇÃO DAS INTERVENÇÕES E MAQUETES ELETRÔNICAS (IMAGENS) DO RESULTADO ESPERADO...72 ANEXO V MOVING DO GRUPO GERADOR E NO-BREAKS...79 ANEXO VI PESQUISA DE MERCADO / 89

4 1.0 - INTRODUÇÃO Com a evolução constante das tecnologias de comunicação e processamento, é de suma importância para a do Estado do Piauí (ATI-PI) manter-se alinhada às novas tendências, buscando manter um ambiente de Data Center adequado às normas vigentes. Isto é essencial para que a ATI possa manter o atendimento, com qualidade e profissionalismo, aos diversos seguimentos administrativos do Governo do Estado. Atualmente no Data Center da ATI constam 09 (nove) Racks de equipamentos instalados e mais 01(um) a ser implantado, cada rack contem em média 12 equipamentos entre servidores, unidades de fitas backup, console de gerenciamento do rack, switch topo de rack, etc. A área de trabalho da ATI, contém 100 pontos lógicos UTP de categoria diversas, deste 20 pontos já estão estruturados com cabos de Categoria 6, restando 80 pontos a serem readequados para Categoria 6. Considerando que os servidores de Rack, unidades de fita, etc, possuem no mínimo 02(duas) interfaces de redes (uma principal e outra secundaria para ligação aos storages de armazenamento). Considerando que a norma ISO/IEC 568A e/ou 568B de cabeamento estruturado estabelece 90 mts como o tamanho máximo do cabo entre a área de trabalho e os armários de telecomunicação e neste soma-se 5 metros de Patch-cord (cabo de ligação entre a interface do computador e a tomada RJ45 Fêmea) + 5 metros de Line-Cord Cabo de ligação entre os terminais dos patch-panels e os servidores); Considerando que as distâncias entre os pontos lógicos da área de trabalho e os armários de comunicação têm tamanho variáveis, tomaremos por base uma media de 60 mts de cabo por ponto lógico. Então 80 pontos lógicos duplos (na área de trabalho da ATI) x 60mts = 80 X 2 X 60mts = 9600 mts somando-se a isso uma margem de segurança de 10% (devido as distancia variáveis dos pontos de redes e eventuais necessidades de novos pontos como sistema de câmeras e sensores térmicos) tem-se um total aproximado de % = mts de cabeamento UTP que necessita de atualização tecnológica e estruturação para no mínimo Cabos de Categoria 6 e/ou 6a. No mercado atual a tecnologia atualmente empregada a componentes e equipamentos de Data Center buscam a eficiência energética, incluindo servidores, soluções de armazenamento/recuperação de dados, bem como equipamentos de rede. A eficiência do DataCenter somente será plena se o projeto de interconexão lógica e elétrica dos equipamentos for definido considerando parâmetros que favoreçam a gestão otimizada de energia do hardware, bem como a adoção de abordagens para a consolidação e virtualização do ambiente computacional. Neste sentido, é necessário realizar a reestruturação da rede lógica (dados e voz) e elétrica do Data Center da ATI, adotando os padrões atuais de certificação e qualidade. Este serviço 4 / 89

5 deverá ser realizado por prestadores de serviços capacitados por fabricantes, objetivando um ambiente de alta performance e que possa atender as necessidades atuais e futuras do Estado. Tais serviços englobam a adequação do ambiente da sala atual do SGP (Unidade de Sistemas de Folha de Pagamento e Gestão de Pessoas) para se tornar um ambiente temporário de Data Center, bem como a movimentação física (moving desinstalação, transferência e instalação) dos equipamentos localizados no atual Data Center para a sala do SGP na ATI, retornando-os para a sala de origem após adequação elétrica e lógica. A adequação da sala do Data Center inclui os serviços: a) Recuperação e instalação de piso elevado; b) Retirada de infiltrações do teto da sala do Data Center; c) Adequação do ambiente para o NOC (Núcleo de Operação e Controle); d) Passagem de infraestrutura metálica para cabeamento lógico e elétrico; e) Readequação de pontos lógicos da Área de Trabalho da ATI. f) Elaboração de documentação de certificação do cabeamento a ser instalado (AS BUILT E BAYFACE dos racks); g) Instalação de divisória delimitando a área do Data Center. A execução deste projeto é imprescindível para a ATI e, por consequência, para o Estado, uma vez que a atual infraestrutura de rede lógica e elétrica, expandida ao longo dos anos de forma desorganizada, sem planejamento e atendimento às normas técnicas, vem acarretando lentidão, instabilidade e interrupção dos serviços essenciais, impactando na eficácia do suporte de TI ao Governo do Estado. Além disso, o próprio desgaste da infraestrutura ocorrido ao longo dos anos e a manutenção/operacionalização de tecnologias legadas, estão associadas a um elevado consumo de energia elétrica, alto índice de interferência nas comunicações, ocorrência de curtos-circuitos e a possibilidade de incêndios, dentre outros problemas que colocam em risco todo o ambiente, as pessoas e profissionais que frequentam a ATI, bem como colocam em risco a sustentabilidade dos serviços de TI oferecidos ao Estado como um todo. De fato, o Data Center da ATI tem uma importância e abrangência estratégica, pautada na importância dos ativos tecnológicos e sistemas agregados dentro do seu escopo de proteção, beneficiando diretamente todos os órgãos da Administração Pública Estadual. Esta adequação do ambiente do Data Center propiciará um ganho de escalabilidade, redução dos custos de implantação e manutenção de equipamentos de processamento e rede, ampliando a confiabilidade, disponibilidade e qualidade dos serviços de TI fornecidos por esta agência ABRANGÊNCIA Este projeto atenderá diretamente a do Estado do Piauí (ATI/PI) através da adequação da infraestrutura lógica e elétrica do Data Center, beneficiando 5 / 89

6 indiretamente os órgãos da administração publica do Estado e os cidadãos piauienses. Após a finalização do novo prédio da ATI, essa estrutura, objeto deste termo de Referência, será utilizada para redundância das operações de TIC do Estado, servindo de contingência e Site Backup. O Site Backup garante a continuidade da operação de todos os componentes da infraestrutura de Tecnologia de, no caso de falha do site principal (novo Data Center a ser construído no Centro Administrativo), eliminando assim os custos decorrentes de uma interrupção dos serviços prestados pelo Estado OBJETIVOS DO PROJETO O presente termo de referência tem por objeto adequar o ambiente e a infraestrutura do Data Center da ATI e salas adjacentes conforme os Anexos I, II, III, IV, V e VI, englobando os seguintes serviços: LOTE I a) Preparação da parte elétrica e lógica da sala provisória (SGP) para abrigar os equipamentos do Data Center da ATI, a fim de manter os serviços em operação durante a adequação da sala definitiva do Data Center; b) Serviço de moving dos equipamentos do Data Center para a sala provisória; c) Adequação da infraestrutura elétrica e lógica da sala definitiva do Data Center, composto por: c.1. c.2. c.3. c.4. Serviços de renovação da rede elétrica; Reestruturação de rede lógica; Instalação do piso elevado; Instalação de divisórias piso-teto; c.5. Vedação do teto para eliminar infiltrações que põem em risco os equipamentos eletrônicos; d) Moving dos equipamentos presentes na sala provisória para a sala do Data Center, apos a adequação (item c) anterior); e) Moving e instalação dos no-breaks e do grupo gerador, localizados atualmente em uma sala externa ao prédio da ATI, para o local adequado do Data Center (Anexo V); f) Readequação do cabeamento e pontos lógicos da área de trabalho da ATI; g) Documentação, padronização, certificação e entrega dos relatórios de certificação dos serviços. LOTE II a) Fornecimento e instalação dos Monitores do NOC. 6 / 89

7 4.0 - JUSTIFICATIVA A infraestrutura atual da sala do CPD (Data Center) e de suas salas vizinhas, se encontra em estado inadequado para abrigar, com requisitos mínimos de segurança, os diversos equipamentos de processamento e comunicação, o que coloca em risco a disponibilidade dos serviços e o investimento em TI realizado pelo o Estado. Entre os principais problemas presentes na sala atual, podemos citar: a) Desgaste do piso elevado: o atual piso elevado da sala de equipamentos (Data Center da ATI) foi montado quando da construção do prédio para sediar a recémcriada Empresa de Informática e Processamento de Dados do Estado do Piauí PROCED (antigo nome da ATI), em Este piso tem parte de sua base de elevação e de sustentação das placas de piso feita em madeira. Isto impossibilita o aterramento, característica essencial para a proteção dos equipamentos de alto custo implantados no Data Center. Além disso, a parte em estrutura metálica, fruto de uma reforma de ampliação, tem nível mais elevado do que a parte do piso em madeira. Destaca-se também o fato das placas do piso serem feitas em aglomerado de madeira coberta por Paviflex, sem qualquer tratamento contra fogo e cupim (várias placas já foram atacadas por cupim); b) Rede Elétrica de Iluminação e Refrigeração: ao longo do tempo, várias modificações foram feitas na iluminação e refrigeração da sala de equipamentos da ATI, assim como nas salas vizinhas, sem seguir qualquer planejamento ou norma técnica de padronização de Data Centers. Por exemplo, ao longo dos anos foi comum a prática desordenada de ampliação através de extensões de fios a partir de um ponto existente próximo, buscando a instalação de tomadas, luminárias e/ou aparelhos de refrigeração. Vale ressaltar que esta ampliação foi realizada sem qualquer estudo técnico de carga elétrica adicional a infraestrutura existente, que data mais de 35 anos (desde a criação da PROCED); c) Rede Elétrica dos Equipamentos de Informática: embora esta rede seja independente e bem mais recente, ela sofreu varias adaptações não planejadas a fim de atender a demanda com a aquisição e instalação de novos equipamentos. Por exemplo, foram adicionados quadros de distribuição elétrica no interior da sala, que é um local inadequado, sem considerar parâmetros de distribuição de carga. Extensões elétricas passaram a ser utilizadas com a finalidade de solucionar uma situação emergencial, entretanto, tornaram-se definitivas. Todas essas adaptações estão causa do desequilíbrio entre as fases, prejudicando o funcionamento dos no-breaks; d) Cabeamento: Os cabeamentos lógico, telefônico e elétrico, encontram-se pendurados pelas paredes, sobre e sob o piso falso, sem qualquer tipo de identificação, estão desgastados e defasados tecnologicamente e em determinados pontos chegam a impedir o acesso aos equipamentos. 7 / 89

8 Diferentemente dos cabeamentos comuns, no cabeamento estruturado, há a unificação entre cabeamento de telefonia e o cabeamento lógico, utilizando o mesmo tipo de cabo UTP. Considera-se também que não se pode aproveitar o cabeamento anterior, sob pena de rompimentos dos cabos e baixo desempenho, portanto, a necessidade da substituição do mesmo por cabos de no mínimo categoria 6 e com desempenho 10 (dez) vezes superior. e) Infiltração: É extremamente preocupante a quantidade de infiltrações no teto, principalmente no ambiente onde estão instalados os servidores, discos (storages) e impressoras. No período do inverno, a equipe mantém lonas plásticas à proximidade dos equipamentos para protegê-los. Entretanto, tal mecanismo precário de proteção não previne 100% de todos os acidentes que acontecem e uma simples gota d água pode a vir a danificar um equipamento de vital importância para os desempenos das atividades da ATI. Alguns desses problemas podem ser observados claramente no Anexo I Estado Atual da Sala do Data Center. Tendo em vista a necessidade de ter uma infraestrutura padronizada adequada para a guarda e operação dos equipamentos de Tecnologia da da ATI e, buscando atender o compromisso do Governo do Estado do Piauí em garantir eficiência da gestão pública, é essencial a adequação do Data Center atual visando obter um ambiente computacional seguro para a ATI. Esta é uma ação de essencial importância para o processo de estruturação de TIC no âmbito do Governo Estadual, promovendo o compartilhamento de uma infraestrutura estável, segura, ágil, robusta e moderna, para todas as aplicações e sistemas que atendem às diversas secretarias estaduais. Esta ação promoverá a eficiência e a consolidação dos investimentos em uma plataforma centralizada, segura, padronizada e com um alto desempenho projetado para o Data Center atual da ATI, a qual necessita de uma reestruturação lógica e elétrica, fundamentada nas normas vigentes: a) ISO International Standard Association; b) TIA 942 Telecommunications Infrastructure Standard for Data Centers; c) TIA Telecommunications Industry Association; d) CENELEC Comité Européen de Normalisation Electrotechnique; e) ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas; 8 / 89

9 f) NBR Procedimento básico para elaboração de projetos de cabeamento de telecomunicações para rede interna estruturada. g) ANSI/EIA/TIA 568 B e suas atualizações Commercial Building Telecommunications Cabling Standard - Essa norma regula a padronização do material a ser instalado em um sistema de cabeamento, as práticas de instalação dos produtos e as suas aplicações apropriadas em cada situação. Traz também as definições de cada componente do cabeamento. h) ANSI/EIA/TIA 569 B e suas atualizações Commercial Building Standard for Telecommunications Pathways and Spaces - Esta padronização visa estabelecer os métodos de projeto e utilização de dutos e espaços dedicados ao uso de sistemas de telecomunicação, durante a construção de um edifício, em suas reformas ou readequações. i) ANSI/EIA/TIA 606 A Administration Standard for the Telecommunications Infraestructure of Commercial Building - Esta norma tem como objetivo apresentar os conceitos básicos para a administração da infraestrutura de telecomunicações. j) EIA/TIA TSB 67 Transmission Performance Specifications for Field Testing of Unshield Twisted-Pair Cabling Systems,- Boletim técnico adicional da 568-A que estabelece os critérios de certificação e testes do cabeamento. k) EIA/TIA TSB- 75 Additional Horizontal Cabling Practices for Open Offices - Boletim técnico adicional da 568-A que trata das instalações do cabeamento em ambientes que sofrem mudanças constantes de layout. Além dos problemas acima detalhados, serão necessários serviços de readequação física, como: a) Resolução de infiltrações no piso e teto; b) Reestruturação do cabeamento horizontal, do leito subterrâneo e da iluminação, visando reduzir os riscos de curto-circuito, incêndio, inundação, perda de documentos estratégicos, danos irreversíveis a equipamentos de alta criticidade, dentre outros problemas. Também para execução dos serviços, será necessário um nível elevado de qualificação técnica e experiencia por parte da empresa que vier a ser a executora dos serviços, conforme solicitações contidas no item 10 deste termo de referencia. Tais justificativas são as seguintes: 4.1 JUSTIFICATIVA dos requisitos do item 10, letras a), b) e f): Exigência contida da lei 5194/66 Art. 7º e 8º de que toda empresa deste ramo para poder atuar nas atividades a serem contratadas neste Termo de Referência, deverá ter um engenheiro responsável legalmente habilitado e registrado pelo seu Conselho Regional, com participação efetiva e declarada conforme qualificação técnica finalística dos serviços. 9 / 89

10 4.2 JUSTIFICATIVA dos requisitos do item 10, letras g): Para a execução dos serviços, em um ambiente de alta criticidade para o Estado, a empresa proponente deverá ter em seus quadros, profissionais com ampla experiência neste tipo de serviço e com treinamento oficial dos fabricantes dos produtos de cabeamento estruturado e nas normas e práticas de projetos de instalação do sistema de cabeamento estruturado, Pois a maioria dos profissionais (técnicos ou engenheiros) quando em sua formação, não tem cadeiras acadêmicas tão especificas na área de projetos e sistemas de cabeamento estruturado orientado a um fabricante especifico, por isso é necessário as certificações exigidas no item 10, letra g). 4.3 JUSTIFICATIVA dos requisitos do item 10, letras h): A licitante deverá apresentar Atestado de Vistoria Técnica fornecido pela Agência de Tecnologia da ATI, comprovando que realizou vistoria nos nas dependências do Data Center da ATI, locais de realização dos serviços. Para conhecimentos e saneamentos de todas as dúvidas técnicas necessárias para a constituição de sua Proposta, estas informações deverão ser conhecidas na íntegra pelos licitantes, não se aceitando considerações posteriores, por alegação de desconhecimento destas informações, alegação de inviabilidade técnica, econômica ou prazos, descritos nos escopos deste projeto JUSTIFICATIVA dos requisitos do item 10, letras h e I): Analisando as respectivas exigências, do ponto de vista técnico, que não se pode formar um sistema com partes extremamente distintas e desconexas ao mesmo tempo, o que seria crítico em termos de segurança. Via de consequência restaria igualmente abalada à segurança da contratação. Dessa forma, este critério busca a unificação de fornecedor e fabricante para todo o sistema organizado criteriosamente no projeto, nivelando a qualidade e especificações físicas de fabricação dos itens, permitindo uma gerência centralizada, redução de gastos com treinamento, padronização e organização, facilidades de eventuais manutenções, facilidades nas futuras expansões do sistema, desempenho mensurável, garantido e homologado pelo fabricante. Aliás, mesmo com os padrões usuais de mercado especificados no edital, é patente na área da tecnologia da informação que entre diferentes fabricantes adotam-se variações dos padrões, dos materiais de fabricação das interfaces e contatos elétricos, o que trás problemas de oscilações de desempenho, impedância e oxidação de contatos elétricos entre os itens componentes de fabricantes diferentes em um sistema de cabeamento, sem contar que serão exigidos treinamentos técnicos em tantas quantas sejam as alternativas tecnológicas adotadas pelos diversos fabricantes para um mesmo sistema de cabeamento, acarretando, por conseguinte, maiores dispêndios, perda de eficácia funcional por razões de obviedade e prejuízos para a administração pública. Por outro lado, existe ainda uma necessidade técnica de padronização, levando-se em consideração que os serviços e produtos fornecidos são parte integrante da implantação e/ou adequação complementar de infraestrutura elétrica e lógica de computadores para ambientes de Data Center, nas quais aspectos de interconectividade e compatibilidade devem ser respeitados. Desse modo, cada etapa de montagem necessita de imediata complementação e aplicação de insumos e produtos específicos e homologados que deve ser realizado pela mesma equipe 10 / 89

11 empenhada na frente de trabalho a fim de propiciar diminuição de custos de logística e mobilização, celeridade e principalmente mitigação de riscos de indisponibilidade. 4.5 JUSTIFICATIVA dos requisitos do item 10, letras k); l); m); n) e o): Estes critérios visam a unificação do fornecedor com os fabricantes para todo o sistema organizado criteriosamente no projeto, nivelando a qualidade, homologações e especificações físicas de fabricação dos itens, permitindo uma gerência centralizada capaz de ser coordenada, aperfeiçoada e sincronizada com as suas configurações, possibilitando consolidar os diversos eventos diários, além de permitir ao gerente de rede uma visualização imediata do que está acontecendo. Entende-se, também, que a licitante que venha a ganhar a licitação tenha pleno conhecimento, autorização e respaldo dos fabricantes para uso das tecnologias a serem empregadas na solução licitada, estando em sintonia com os fabricantes. Evitando, assim, o uso de tecnologias e materiais não homologados que não se integram e que venham a causar prejuízo à administração pública, à garantia dos serviços e materiais empregados, aos usuários e à comunidade que será beneficiada com os frutos decorrentes desta contratação. São inúmeras as soluções de mercado referentes a estas tecnologias mencionadas que não conseguem integração com soluções de fabricantes diferentes, podendo comprometer a execução do projeto e o funcionamento dos equipamentos em funcionamento na ATI. Quanto ao item o), este item se faz necessário devido ao período de garantia dos materiais e a falta de garantias para o CONTRATANTE de que o atual fornecedor representante do fabricante possa vir a falir, ser descredenciado ou sair do ramo de mercado durante o período de garantia dos produtos. 4.6 Justificativa quanto a vedação da participação de empresas reunidas em consórcio: A Permissão para a participação de consórcio reveste-se de natureza discricionária. Cabe à Administração, em vista das peculiaridades do certame, decidir acerca da matéria. O que se dá, por óbvio, no momento interno da criação e definição do edital. CARLOS ARI SUNDFELD (Licitação e Contrato Administrativo. São Paulo: Malheiros, P. 131) e MARÇAL JUSTEN FILHO (Comentários à Lei de Licitações e Contratos Administrativos. 10ª Ed. São Paulo: Dialética, P. 354) alertam para casos nos quais, tendo em vista o prestígio à competitividade, torna-se necessária a autorização. Como toda emanação do Poder Discricionário, cabe ao gestor a formulação da justificativa, a qual será avaliada de acordo com os critérios da razoabilidade e proporcionalidade. No processo em tela, tem-se como objetivo a reestruturação da rede lógica (dados e voz), elétrica e ambiental do Data Center da ATI e salas circunvizinhas (monitoramento - NOC), com atividades de moving dos equipamentos entre salas, adotando os padrões atuais de certificação e qualidade. Este serviço deverá ser realizado por prestadores de serviços capacitados por fabricantes, objetivando um ambiente de alta performance e disponibilidade e que possa atender as necessidades atuais e futuras do Estado. 11 / 89

12 Trata-se de atividade que exige integração absoluta na aquisição, instalação e implementação de toda a infraestrutura básica necessária para a viabilidade do projeto. Isto posto, cumpre observar que, nos consórcios, as empresas envolvidas promovem a integração institucional, especificamente, para um projeto ou determinado objeto licitatório. No âmbito de uma única empresa, em contrapartida, as relações institucionais já estão mais consolidadas, posto que todos os seus agentes já se encontram vinculados a ela de forma permanente. Para um projeto nos moldes do presente, a admissibilidade dos consórcios ensejaria uma exposição a riscos desproporcionais. Não se pode negar que o envolvimento de pessoas de diferentes ambientes empresariais possa vi a ocasionar problemas para o desenvolvimento de um sistema tecnológico que demanda plena compatibilidade entre cada um de seus itens, como forma de assegurar a completa funcionalidade e integração. A permissão, pela Administração, de participação de empresas em consórcios não representa, por si só, garantia de ampliação de competitividade (TCU Acórdão n. 2813/2004 1ª Câmara). No caso em tela, poder-se-ia gerar efeitos danosos à concorrência, à medida que empresas poderiam deixar de competir entre si, para, num único consórcio, poder pactuar a divisão de suas parcelas no cumprimento do objeto a ser contratado, o que nos parece ser a situação ora tratada, portanto, não merecendo guarita. Em exercício de ponderação dos riscos inerentes à atuação conjunta de uma pluralidade de pessoas jurídicas, neste caso, deve-se exercer o juízo negativo de admissibilidade dos consórcios na licitação em tela. Após a finalização do novo prédio da ATI, essa estrutura, objeto deste termo de Referência, será utilizada para redundância das operações de TIC do Estado, servindo de contingência e Site Backup. O Site Backup garante a continuidade da operação de todos os componentes da infraestrutura de Tecnologia de, no caso de falha do site principal (novo Data Center a ser construído no Centro Administrativo), eliminando assim os custos decorrentes de uma interrupção dos serviços prestados pelo Estado DO OBJETO Contratação de empresa(s) para a readequação do DATACENTER-ATI com reestruturação da Rede Lógica (Dados/Voz) e Elétrica do local, e salas adjacentes com Movimentação Física (Moving) dos Equipamentos de Informática e Energia da ATI - Incluindo o os serviços com Fornecimento de Materiais para os lote I (Cabeamento lógico, Infraestrutura, Piso Elevado, Racks e Acessórios) e fornecimento de equipamentos para o lote II (Monitores para o NOC), no prédio situado na rua 19 de Novembro, n o 123, Sul, conforme anexos II, III, IV e V. O Anexo I apresenta ilustrativamente alguns problemas atualmente presentes nas instalações do Data Center da ATI. LOTE I: Segue abaixo o detalhamento dos serviços a serem executados pela CONTRATADA: 12 / 89

13 a) Rede elétrica: reorganização das tomadas e adequação das instalações elétricas do Data Center da ATI, facilitando a manutenção dos equipamentos instalados e evitando o risco de desligamento acidental; b) Rede lógica: Aplicação de cabeamento de rede (Cat 6), recomendado em aplicações onde são exigidas altas taxas de transmissão. Este cabeamento visa oferecer alta performance para a distribuição horizontal de dados em um sistema estruturado, permitindo suporte para aplicações como voz tradicional (telefone analógico ou digital), VoIP, Ethernet (10Base-T), Fast Ethernet (100Base-TX) e Gigabit Ethernet a 4 pares, aumento de largura de banda nas "pontas" das redes (por exemplo, servidores e estações de trabalho) e também pela redução constante dos custos entre as tecnologias compartilhadas; c) Reestruturação de eletrocalhas: reestruturar a infraestrutura de eletrocalhas do tipo bipartida. Ordenação e alojamento da fiação elétrica oferecendo condição de expansões futuras. Facilidade na ventilação evitando aquecimento das fiações; d) Substituição do piso elevado: promover ganho de mobilidade e manutenção facilitada, maior capacidade de carga, mesmo com o uso de painéis mais delgados (efeito de estabilização devido ao encaixe macho-e-fêmea colado). Uniformização do nível do piso das salas do Data Center graças a calibração da espessura dos painéis e ao sistema de encaixe macho-e-fêmea. Possibilidade de montagem de paredes drywall diretamente sobre o piso elevado, caso necessário; e) Facilitar a Manutenção/expansão: implantar sistema estruturado em zonas de mudança permite alteração e adição de pontos sem a necessidade de quebra das paredes ou pisos, fios aparentes ou canaletas externas. Através desta estruturação se ganhará em agilidade, facilidade do reparo eventual e possibilidade de detecção mais ágil de problemas lógicos e elétricos; f) Implantação do Núcleo Central de Operações NOC: Criação e Adequação do NOC Responsável pelo monitoramento e acompanhamento das operações de Redes e Sistemas Convergentes do Data Center da ATI. LOTE II a) Fornecimento de Monitores do NOC Network Operation Center VIGÊNCIA DO CONTRATO O prazo de vigência deste contrato é de 150 (cento e cinquenta) dias, contado da data da sua assinatura, com eficácia após a publicação do seu extrato no Diário Oficial do Estado do Piauí PRAZOS A CONTRATADA deverá entregar, em até 10 (dez) dias úteis após a emissão da Ordem de Serviço pela ATI, o Plano de Execução de serviço, englobando: 13 / 89

14 a) Detalhamento dos serviços a serem executados pela CONTRATADA; i. Cronograma de execução; ii. Equipe técnica envolvida em cada atividade; iii. Agendamento das atividades de moving dos equipamentos, definido em conformidade com a ATI, visando reduzir a indisponibilidade dos serviços e respeitando o prazo máximo de 24h de inoperância dos serviços prestados pela agência; iv. Definição dos entregáveis a cada etapa de execução. A execução do serviço somente terá inicio após a análise e aprovação do Plano de Execução pela ATI. Caberá a ATI analisar e emitir o termo de aceite do projeto dentro de um prazo de 10 (dez) dias úteis, contatando a CONTRATADA findada a análise para se dar inicio a execução dos serviços. O prazo total para a execução dos serviços de que trata este Termo de Referência, contados a partir da data de emissão do termo de aceite do Plano de Execução, será de até 120 dias consecutivos SANÇÕES POR DESCUMPRIMENTO DE PRAZOS Será aplicada multa com percentuais contabilizados a partir do encerramento de cada etapa dos serviços da tabela constante no item 14.1 deste Termo de referencia, ou se durante a execução do serviço, a soma dos períodos de indisponibilidade do equipamento não poderá superar o total de 72 (setenta e duas) horas, nas seguintes condições: a) valor de 0,3% (três décimos por cento) do valor total do objeto contratado, por dia de atraso até o limite correspondente a 15 (quinze) dias,e b) valor de 0,5% (cinco décimos por cento), por dia de atraso a partir do 16º (décimo sexto) dia, até o limite correspondente a 30 (trinta) dias; e c) valor de 1,0% (um por cento), por dia de atraso a partir do 31º (trigésimo primeiro) dia, até o limite correspondente a 60 (sessenta) dias, findo o qual a Contratante rescindirá o contrato correspondente, aplicando-se à Contratada as demais sanções previstas na Lei nº 8.666/ MODELO DE PROPOSTA E CRITÉRIOS DE SELEÇÃO E HABILITAÇÃO 8.1 Modalidade e Critérios de Escolha da Proposta a) A contratação dos serviços dar-se-á por meio de licitação, na modalidade Pregão Eletrônico. O julgamento e a classificação das propostas dar-se-ão por meio do critério MENOR PREÇO GLOBAL POR LOTE, conforme descrito neste Edital e seus Anexos e em conformidade com o disposto na Lei Federal n.º , de 17 de julho de 2002, Decreto Federal 3.555/00, Decreto Federal 3.931/01; Decreto Estadual de 30/03/04 14 / 89

15 e Decreto Estadual nº de 13/02/04 e Decreto Estadual nº /2011, de 26 de maio 2011, e subsidiariamente a Lei Federal n.º 8.666/93 com suas alterações e demais normas regulamentares aplicáveis à espécie. Somente as propostas que atenderem as especificações e disposições constantes neste Termo de Referência, serão consideradas a título classificatório para julgamento; b) O pregão é uma modalidade licitatória destinada à aquisição de bens e serviços comuns, tendo, então, compatibilidade jurídica com o objeto REESTRUTURAÇÃO DA REDE LÓGICA E ELÉTRICA DO DATACENTER ATI RUA 19 DE SETEMBRO Projeto de Reestruturação da Rede Lógica (Dados/Voz) e Elétrica do Data Center com Movimentação Física ( Moving ) dos Equipamentos de Informática e Energia da ATI do Piauí em Teresina; c) Vale ressaltar que o objeto pode portar complexidade ou sofisticação técnica e ainda assim ser comum, desde que apresente técnica perfeitamente conhecida, dominada e oferecida pelo mercado (conforme Acórdão n 740/2004 TCU), como é o caso; Desta forma a ATI entende que os itens e serviços em apreço, referente a este termo de referência seguem normas e padronizações específicas e usuais de mercado. d) O critério Menor Preço Global por lote se faz necessário pelos seguintes motivos: i. Primeiramente em termos de economia de escala, tendo em vista que alguns itens são de valor pequeno e, se adquiridos separadamente e em pequenas quantidades isoladas, implicariam em ônus para o Estado; ii. iii. Justifica-se ainda na medida em que requer menor número de servidores para o acompanhamento e controle das soluções a serem contratadas, levando-se em consideração o quadro reduzido de profissionais de TI da Administração Pública neste momento; Existe ainda a necessidade técnica de padronização, levando-se em consideração que os serviços e produtos fornecidos são parte integrante da implantação e/ou adequação complementar de infraestrutura elétrica e lógica de redes de computadores para Data Center, nas quais aspectos de interconectividade e compatibilidade devem ser respeitados. Desse modo, cada etapa de montagem necessita de imediata complementação e aplicação de insumos e produtos específicos que devem ser realizado pela mesma equipe empenhada na frente de trabalho a fim de propiciar diminuição de custos de logística e mobilização, celeridade e mitigação de riscos; 15 / 89

16 iv. Ademais, a licitação na modalidade de Menor Preço Global por lote não se traduz em prejuízo à ampla competição, visto que há no mercado várias empresas em condições de ofertar o conjunto de produtos e serviços agrupados, como se pode vislumbrar na pesquisa de mercado que acompanha o processo; v. Ratificamos, ainda do ponto de vista técnico, que não se pode formar um sistema com partes distintas e desconexas, o que seria crítico em termos de segurança. Via de consequência restaria igualmente abalada à segurança da contratação. Dessa forma, a adoção da modalidade Menor preço por lote unifica o fornecedor e fabricante para todo o sistema organizado criteriosamente no projeto, nivelando a qualidade e especificações físicas de fabricação dos itens, permitindo uma gerência centralizada capaz de ser coordenada, aperfeiçoada e sincronizada com as suas configurações, possibilitando consolidar os diversos eventos diários, além de permitir ao gerente de rede uma visualização imediata do que está acontecendo. Aliás, mesmo com os padrões usuais de mercado especificados no edital, é patente na área da tecnologia da informação que os fabricantes adotam variações dos padrões, materiais de fabricação das interfaces e contatos elétricos, variações de desempenho entre os itens componentes de um equipamento, o que se requer treinamentos técnicos em tantas quantas sejam as alternativas tecnológicas adotadas pelos fabricantes, acarretando, por conseguinte, maiores dispêndios e perda de eficácia funcional por razões de obviedade; vi. vii. viii. ix. É importante a manutenção da modalidade Menor preço por lote tendo em vista a combinação com assistência técnica, donde os benefícios da compatibilização e padronização alhures se aplicam com mais ênfase para serem usufruídos com mais eficácia, tendo em vista que as tecnologias organizadas nos lotes propostos não se restringem a mera intervenção mecânica nos equipamentos, mas envolvem diagnósticos de problemas físicos e lógicos, teste de integração de funções extensível a todas as suas interfaces e conexões para enfim, culminar na melhor interoperabilidade que é requisito imprescindível da padronização. Do contrário resta inevitável a ocorrência de conflitos entre os vários fornecedores e suas respectivas garantias; O termo de referência consiste em um único lote onde os vários itens componentes deste lote compõem uma única solução tecnológica, que exigem planejamento adequado e devem ser alocadas no tempo exato, no formato adequado, para funcionarem de forma integrada, facilitando a evolução, gerencia, desempenho, treinamento e casuais manutenções; Em resumo, a ATI utiliza no presente edital a modalidade de menor preço global com adjudicação por lote, para que se mantenha as vantagens elencadas neste termo de referência; Destarte, a adoção da modalidade menor preço por Item, neste caso, não deve prosperar à luz das qualidades algures por não trazer economia de escala sentido 16 / 89

17 maior da divisibilidade, mas tão somente atropelos à racionalização e eficácia do processo de gestão que atrai aumento dos custos e afasta receitas, em nítido prejuízo a integralidade sistematizada no lote proposto. e) Se a proposta de menor valor não for aceitável, ou seja, não obtiver a aprovação técnica, o Pregoeiro examinará a proposta subsequente, verificando a sua aceitabilidade e procedendo a sua habilitação, na ordem de classificação, e assim sucessivamente, até a apuração de uma proposta que atenda ao Edital; f) A empresa vencedora deverá fornecer ainda toda a documentação comprobatória das especificações da solução do respectivo lote vencido, para fins de comprovação com o que está sendo exigido neste Termo de Referência; g) Para a execução dos serviços, a empresa habilitada e vencedora da fase de lances deverá disponibilizar profissionais técnicos capacitados para realizar tais atribuições, cujas despesas correrão por sua própria conta; h) Será facultada ao Pregoeiro ou a autoridade superior, em qualquer fase do processo licitatório, a promoção de diligência destinada a esclarecer ou completar a instrução do processo, vedada a inclusão posterior de informação ou de documentos que deveriam constar originariamente da proposta apresentada DA QUALIFICAÇÃO TÉCNICA EXIGIDA 9.1. PARA O LOTE I A) DA VISTORIA (EXIGIDA SOMENTE P/ LOTE I) O licitante deverá vistoriar o local onde serão executados os serviços até o último dia útil anterior à data fixada para a abertura da sessão pública, com o objetivo de inteirar-se das condições e do grau de dificuldade existentes no ambiente computacional da ATI, mediante prévio agendamento de horário junto à, pelo telefone ou A vistoria será acompanhada por representante da ATI, designado para esse fim, o qual visará a declaração comprobatória da vistoria efetuada, que deverá ter sido previamente elaborada pelo licitante, em papel timbrado e assinado por representante legal da empresa, em conformidade com o modelo anexo. a) Apresentar certidão de Registro no Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CREA) competente da região a que estiver vinculada; b) Apresentar comprovação de que há em seu quadro de pessoal, profissional(ais) de nível superior com formação em Engenharia Elétrica ou Eletrônica; 17 / 89

18 I. A comprovação da qualificação técnica do profissional exigida no item anterior dar-se-á pela apresentação de: i. Cópia da Carteira Profissional de Trabalho (CTPS) assinada pelo PROPONENTE, que demonstre o vínculo empregatício do(s) profissional(ais) indicado(s); ii. iii. Será admitida, ainda, a comprovação do vínculo profissional por meio de contrato de prestação de serviços, celebrado de acordo com a legislação civil comum, cuja duração seja, no mínimo, suficiente para a execução do objeto licitado; Quando se tratar de dirigente ou sócio da empresa PROPONENTE, tal comprovação será feita por meio do ato constitutivo da mesma e Certidão do CREA ou Conselho Profissional competente, devidamente atualizada; c) Apresentar 1 (um) ou mais atestado(s) ou declaração(ões) de capacidade técnica, em nome do licitante, expedido(s) por pessoa jurídica de direito público ou privado, que comprove a prestação de serviços de infraestrutura em Data Center compatíveis com o objeto do presente termo de referência; d) Apresentar declaração formal de que disponibilizará estrutura operacional (pessoal e material) adequada ao perfeito cumprimento do objeto da licitação; e) Apresentar declaração de que disponibilizará equipe técnica para execução dos serviços, constituída por profissionais com as habilitações mínimas abaixo descritas, integrantes de seu quadro de profissionais a serem comprovadas no momento da contratação e mantidas até a data da contratação e a qualquer tempo durante sua execução: I. 01 (um) ou mais engenheiro eletricista ou eletrônico que responderá pelos serviços ora licitados (Qualificação a ser comprovada conforme item a) supracitado) e/ou Técnicos com formação em estabelecimento de ensino reconhecido pelo Ministério da Educação; f) Apresentar certificado do fabricante de cabeamento proposto de 01 (um) ou mais profissionais certificados na execução de serviços de cabeamento estruturado e de 01 (um) ou mais em PROJETOS de instalação do sistema de cabeamento (comprovar através de vinculo empregatício com a proponente), tais profissionais deverão atuar diretamente nos serviços objeto deste Termo de Referência; g) Atestado de vistoria, que deverá ser realizada de forma presencial na ATI-PI, por profissional qualificado da solução do fabricante proposto. h) A PROPONENTE deverá apresentar uma declaração de que todo material de cabeamento lógico (item 1 e sub itens da planilha de materiais e serviços ANEXO II) a ser utilizado é do mesmo fabricante; i) O proponente deve anexar em sua documentação, catálogos, manuais, folhetos, sites impressos da WEB, com suas respectivas URLs para conferência, ou qualquer outro tipo de documento técnico do fabricante, que efetivamente comprove a existência e aderência 18 / 89

19 ao quesito ou padrão exigido ao longo dessas especificações aos produtos de cabeamento estruturado (cabos UTP, patch-panels, patch-cords, tomadas de telecomunicações RJ45, blocos 110, racks, ofertado pela licitante; 9.2. PARA O LOTE II a) O proponente deve anexar em sua documentação, catálogos, manuais, folhetos, sites impressos da WEB, com suas respectivas URLs para conferência, ou qualquer outro tipo de documento técnico do fabricante, que efetivamente comprove a existência e aderência ao quesito ou padrão exigido ao longo dessas especificações. b) Apresentar 1 (um) ou mais atestado(s) ou declaração(ões) de capacidade técnica, em nome do licitante, expedido(s) por pessoa jurídica de direito público ou privado, que comprove o fornecimento anterior compatível com o objeto do presente LOTE II SUBCONTRATAÇÕES E CONSÓRCIOS a) Não serão permitidas subcontratações de serviços e a participação de empresas em consórcio. b) A empresa CONTRATADA será responsável pela execução total dos serviços associados a adequação do ambiente de Data Center da ATI FUNDAMENTO LEGAL DA CONTRATAÇÃO A contratação para a execução dos serviços, objeto deste Termo de Referência, tem amparo legal na Lei nº de 17 de julho de 2002, no Decreto Estadual nº de , Decreto Estadual /04, Decreto Federal nº 3.722, de 9 de janeiro de 2001, que regulamentam a modalidade do Pregão Eletrônico e, subsidiariamente, as normas da Lei nº 8.666/93. A ATI entende que este conjunto de serviços, equipamentos e acessórios comuns de mercado devem possuir total compatibilidade, homogeneidade e integração entre si, cumulando desta forma para a realização e fornecimento do objeto, como caracterizado neste termo de referência. A adoção do sistema de contratação por meio de Pregão Eletrônico, é viável segundo os motivos abaixo: a) O objeto designado no presente termo de referência se trata de bens e serviços com padrões de desempenho e qualidade objetivamente definíveis por meios de especificações usuais de mercado, que são comumente aplicáveis em serviços desta natureza. Logo, atende a justificativa para utilização da modalidade Pregão, preferencialmente na forma eletrônica (Lei no /2002, art. 1o; Lei no 8.248/1991, art. 3o, 3o; Decreto no 3.555/2000, anexo II; Decreto no 5.450/2005, art. 4o, e Acórdão no 1.547/2004 Primeira Câmara; Acórdão no 2.471/2008-TCU- Plenário, item e 9.2.2); 19 / 89

20 b) Desta forma, para este tipo de objeto, a licitação na modalidade Pregão Eletrônico por menor preço global é a indicada; c) Também pela praticidade na avaliação de documentação como pela rapidez, transparência, ampla disputa e economicidade que este tipo de licitação proporciona, e acrescentando-se a estes motivos, seguem acórdãos do Tribunal de Contas da União (TCU) que também corroboram com o uso do Pregão para bens e serviços de TI (Tecnologia da ). Quando objetos comuns (como o caso em questão): I. A licitação na modalidade Pregão á admitida para a aquisição de softwares desde que estes possam ser nitidamente classificados como "bem comum", nos termos da definição contida no paragrafo único do art. 1º da Lei /2002; (Acórdão n 2.094/2004 Plenário); II. III. IV. Atribuir ao item do Acórdão n 740/2004 TCU Plenário a seguinte redação: "utilizar a modalidade Pregão estritamente para aquisição e/ou contratação de bens e serviços comuns, ou seja, aqueles cujos padrões de desempenho e qualidade possam ser objetivamente definidos pelo edital, por meio de especificações usuais no mercado, conforme regra definida no art. 1º, paragrafo único, da Lei n /2002, incluindo nessas características os bens e serviços de informática." (Acórdão n 740/2004 Plenário com redação alterada pelo Acordão n 1.299/2006 Plenário); Realize procedimento licitatório na modalidade Pregão sempre que os produtos e serviços de informática possuam padrões de desempenho e de qualidade objetivamente definidos pelo edital, com base em especificações usuais no mercado, conforme prevê o art. 1, paragrafo único, da Lei /2002, haja vista a experiência que a Administração Publica vem granjeando na redução de custos e do tempo de aquisição de bens, adquiridos por intermédio daquela espécie de certame publico; (Acórdão n 1.182/2004 Plenário); Esclarecer ao Consulente que é juridicamente possível a aquisição de bens e serviços comuns de informática e automação nas contratações realizadas por intermédio da modalidade Pregão, mesmo nas hipóteses em que não seja tecnicamente viável a aplicação da regra da preferência a que alude o art. 3ª da Lei n 8.248/1991, com redação alterada pelas Leis n /2001 e /2004, vale dizer, nas situações em que não haja licitantes que possam fornecer produto ou serviço com tecnologia desenvolvida no Pais ou não cumpram o Processo Produtivo Básico, assim definido pela Lei n 8.387/19 (Acórdão n 2.138/2005-Plenário); V. A licitação de bens e serviços de tecnologia da informação considerados comuns, ou seja, aqueles que possuam padrões de desempenho e de qualidade objetivamente definidos pelo edital, com base em especificações usuais no mercado, deve ser obrigatoriamente realizada pela modalidade Pregão, preferencialmente na forma eletrônica. Quando, eventualmente, não for viável utilizar essa forma, devera ser anexada a justificativa correspondente (Lei n /2002, art. 1º; Lei n 8.248/1991, art. 3º, 3º; Decreto n 3.555/2000, anexo II; Decreto n 5.450/2005, art. 4º, e 20 / 89

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos 1 de 7 07/10/2015 10:08 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 8.538, DE 6 DE OUTUBRO DE 2015 Vigência Regulamenta o tratamento favorecido, diferenciado e simplificado

Leia mais

ESTADO DO ACRE DECRETO Nº 5.966 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2010

ESTADO DO ACRE DECRETO Nº 5.966 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2010 Regulamenta o tratamento favorecido, diferenciado e simplificado para as microempresas, empresas de pequeno porte e equiparadas nas contratações de bens, prestação de serviços e execução de obras, no âmbito

Leia mais

Decreto nº 8.538, de 6 de outubro de 2015 Decreto nº 6.204, de 5 de setembro de 2007

Decreto nº 8.538, de 6 de outubro de 2015 Decreto nº 6.204, de 5 de setembro de 2007 DECRETO 8.538/2015 COMPARATIVO COM DECRETO 6.204/2007 Outubro/2015 Importante: Pontos acrescidos estão destacados em verde. Pontos suprimidos estão destacados em vermelho. Decreto nº 8.538, de 6 de outubro

Leia mais

DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007

DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007 DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007 Regulamenta o tratamento favorecido, diferenciado e simplificado para as microempresas e empresas de pequeno porte nas contratações públicas de

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS DE SUPORTE TÉCNICO EM SISTEMA DE COLABORAÇÃO ZIMBRA 1. OBJETO

TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS DE SUPORTE TÉCNICO EM SISTEMA DE COLABORAÇÃO ZIMBRA 1. OBJETO TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS DE SUPORTE TÉCNICO EM SISTEMA DE COLABORAÇÃO ZIMBRA 1. OBJETO 1.1. Prestação de serviços de suporte técnico em sistema de colaboração ZIMBRA. 2. DESCRIÇÃO GERAL DOS SERVIÇOS

Leia mais

Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993.

Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. DECRETO N.º 7.892, DE 23 DE JANEIRO DE 2013. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Conselho Nacional do Meio Ambiente CONAMA

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Conselho Nacional do Meio Ambiente CONAMA MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Conselho Nacional do Meio Ambiente CONAMA Procedência: 38ª Reunião da Câmara Técnica de Assuntos Jurídicos Data: 04 e 05 de dezembro de 2007 Processo n 02000.003674/2005-12

Leia mais

DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015.

DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015. DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015. EMENTA: Regulamenta o Sistema de Registro de Preços SRP previsto no art. 15 da Lei nº 8.666/93, no âmbito do Município de Central Bahia. O PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

Serviço Público Federal Conselho Regional de Corretores de Imóveis Estado de São Paulo

Serviço Público Federal Conselho Regional de Corretores de Imóveis Estado de São Paulo ANEXO VII PREGÃO PRESENCIAL Nº. 033/2015 Termo de Referência 1. OBJETO Renovação de licenças de Solução Corporativa do Antivírus Avast, com serviço de suporte técnico e atualização de versão, manutenção

Leia mais

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC 1. Diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenar

Leia mais

ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Comissão Permanente de Licitação

ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Comissão Permanente de Licitação ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Comissão Permanente de Licitação CONTRATO DE FORNECIMENTO E ASSISTÊNCIA TÉCNICA QUE ENTRE SI CELEBRAM O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO CEARÁ E A EMPRESA

Leia mais

CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA ADEQUAÇÃO DE ÁREA PARA BIBLIOTECA, SALA DE TREINAMENTO E SALA DE ENGENHARIA DA AGG

CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA ADEQUAÇÃO DE ÁREA PARA BIBLIOTECA, SALA DE TREINAMENTO E SALA DE ENGENHARIA DA AGG PROJETO BÁSICO Nº 040/2009 CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA ADEQUAÇÃO DE ÁREA PARA BIBLIOTECA, SALA DE TREINAMENTO E SALA DE ENGENHARIA DA AGG Rua José de Alencar, 2.613

Leia mais

EDITAL DO PREGÃO PRESENCIAL Nº. 002/2008

EDITAL DO PREGÃO PRESENCIAL Nº. 002/2008 EDITAL DO PREGÃO PRESENCIAL Nº. 002/2008 ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO: 1.1 - O presente Termo de Referência tem por objeto a contratação de empresa especializada em: a) desenvolvimento de software

Leia mais

LEI Nº 1.048, de 12 de novembro de 2009.

LEI Nº 1.048, de 12 de novembro de 2009. LEI Nº 1.048, de 12 de novembro de 2009. Institui a Lei Geral Municipal da Microempresa, Empresa de Pequeno Porte e Microempreendedor Individual, e dá outras providências. CIRILDE MARIA BRACIAK, Prefeita

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 3.931, DE 19 DE SETEMBRO DE 2001. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21

Leia mais

PORTARIA Nº 7.965, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2015.

PORTARIA Nº 7.965, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2015. PORTARIA Nº 7.965, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2015. Atualiza o macroprocesso da fase de Gestão de Contratos de Tecnologia da Informação e Comunicações, instituído no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da

Leia mais

ANEXO III DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA

ANEXO III DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 001/2007 1 ANEXO III DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA ESTABELECE, RESPONSABILIDADES DIVERSAS, TIPOS E HORÁRIO DE COBERTURA DE SUPORTE, E DEMAIS RESPONSABILIDADES DA CONTRATADA RELATIVAS

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 38/11 - REGISTRO DE PREÇOS PROCESSO N 2365-09.00/11-0 AJDG Nº 84/12

CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 38/11 - REGISTRO DE PREÇOS PROCESSO N 2365-09.00/11-0 AJDG Nº 84/12 CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 38/11 - REGISTRO DE PREÇOS PROCESSO N 2365-09.00/11-0 AJDG Nº 84/12 O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da PROCURADORIA- GERAL DE JUSTIÇA, órgão

Leia mais

SERVIÇOS DE RESPONSABILIDADE DE PRESTADORAS DE STFC (SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO). INCLUSÃO

SERVIÇOS DE RESPONSABILIDADE DE PRESTADORAS DE STFC (SERVIÇO TELEFÔNICO FIXO COMUTADO). INCLUSÃO São Paulo, 01 de julho de 2013. Respostas às Impugnações de Edital de Licitação. Interessadas: VIVO S/A e CLARO S/A Referente: Respostas às Impugnações oferecidas ao PROCESSO ADMINISTRATIVO N.º 031/2013

Leia mais

"TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS "TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS I - OBJETO 1.1. Contratação de empresa especializada em serviços de Infraestrutura com manutenção corretiva, manutenção preventiva, instalações, desinstalações,

Leia mais

A empresa Linknet Tecnologia & Telecomunicação Ltda. apresentou impugnação datada de 15 de junho de 2009, ao edital do Pregão Eletrônico nº 71/2008.

A empresa Linknet Tecnologia & Telecomunicação Ltda. apresentou impugnação datada de 15 de junho de 2009, ao edital do Pregão Eletrônico nº 71/2008. Decisão de Pregoeiro n 0021/2009-SLC/ANEEL Em 22 de junho de 2009. Processo nº: 48500.003566/2008-44 Licitação: Pregão Eletrônico nº 71/2008 Assunto: Análise da IMPUGNAÇÃO AO EDITAL apresentada pela empresa

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 032 CONSUPER/2012

RESOLUÇÃO Nº 032 CONSUPER/2012 RESOLUÇÃO Nº 032 CONSUPER/2012 Dispõe sobre alterações na Regulamentação de apoio à pesquisa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense. O Presidente do do Instituto Federal de

Leia mais

REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÕES DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE MUNICÍPIOS - ABM

REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÕES DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE MUNICÍPIOS - ABM REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÕES DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE MUNICÍPIOS - ABM CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS: Art. 1º As contratações de obras, serviços, compras e alienações da Associação Brasileira de

Leia mais

Termo de Referência. Aquisição de servidores para camada de banco de dados. Diretoria de Infra-Estrutura de TIC DIT

Termo de Referência. Aquisição de servidores para camada de banco de dados. Diretoria de Infra-Estrutura de TIC DIT Termo de Referência Aquisição de servidores para camada de banco de dados. Termo de Referência Aquisição de Servidores Tipo 1A-1B para camada de Banco de Dados / Alta Disponibilidade RQ DEPI nº 11/2009

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA E CORRETIVA DOS SISTEMAS DE SDAI E CFTV DA BIBLIOTECA PARQUE ESTADUAL BPE

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA E CORRETIVA DOS SISTEMAS DE SDAI E CFTV DA BIBLIOTECA PARQUE ESTADUAL BPE TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA E CORRETIVA DOS SISTEMAS DE SDAI E CFTV DA BIBLIOTECA PARQUE ESTADUAL BPE 1. OBJETO Contratação de empresa especializada em serviços

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA 1. INTRODUÇÃO

TERMO DE REFERÊNCIA 1. INTRODUÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA REPAROS E OBRAS EMERGENCIAIS DE IMOVEIS SITUADOS NA ÁREA DE ESPECIAL INTERESSE URBANISTICO DA REGIÃO DO PORTO MARAVILHA. 1. INTRODUÇÃO A Operação

Leia mais

PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Nº 01 PE Nº 03/2013

PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Nº 01 PE Nº 03/2013 PEDIDO DE ESCLARECIMENTO Nº 01 PE Nº 03/2013 Considerando o posicionamento enviado pela área técnica desta CGU-PR, segue abaixo a resposta ao Pedido Esclarecimento nº 01 PE nº 03/2013: QUESTIONAMENTO 01:

Leia mais

REGULAMENTO DE COMPRAS DO IDBrasil Cultura, Educação e Esporte

REGULAMENTO DE COMPRAS DO IDBrasil Cultura, Educação e Esporte REGULAMENTO DE COMPRAS DO IDBrasil Cultura, Educação e Esporte O processo para aquisição de bens, serviços e obras para o IDBrasil Cultura, Educação e Esporte, observará o disposto neste Regulamento de

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE FITOTECA AUTOMATIZADA Substituição dos Silos Robóticos Storagetek 9310

ESPECIFICAÇÃO DE FITOTECA AUTOMATIZADA Substituição dos Silos Robóticos Storagetek 9310 Especificação Técnica 1. A Solução de Fitoteca ofertada deverá ser composta por produtos de Hardware e Software obrigatoriamente em linha de produção do fabricante, não sendo aceito nenhum item fora de

Leia mais

Normas e Padrões. Prof. Marciano dos Santos Dionizio

Normas e Padrões. Prof. Marciano dos Santos Dionizio Normas e Padrões Prof. Marciano dos Santos Dionizio Devido à falta de padronização para cabeamento de redes, em 1991 a EIA (Electronics Industries Alliance) e a TIA (Telecomunications Industry Association)

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 13/2005

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 13/2005 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 13/2005 O, com sede na Av. Martin Luther King, s/n.º, Cais do Apolo, Recife, PE, inscrito no CNPJ/MF sob o nº 24.130.072/0001-11, neste ato representado pelo Diretor da Secretaria

Leia mais

Co TRIBUNAL DE CONTAS

Co TRIBUNAL DE CONTAS 411 Co TRIBUNAL DE CONTAS PREGÃO ELETRÔNICO N 18/2014 PROCESSO N 1251712014-0 Esclarecimento n 1 Em atenção a pedido de esclarecimentos formulado por empresa interessada em participar da licitação em epígrafe,

Leia mais

Contratação de Serviços de TI. Ministro-Substituto Augusto Sherman Cavalcanti

Contratação de Serviços de TI. Ministro-Substituto Augusto Sherman Cavalcanti Contratação de Serviços de TI Ministro-Substituto Augusto Sherman Cavalcanti O antigo modelo de contratação de serviços de TI 2 O Modelo antigo de contratação de serviços de TI Consiste na reunião de todos

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Conselho Nacional do Meio Ambiente CONAMA

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Conselho Nacional do Meio Ambiente CONAMA MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE Conselho Nacional do Meio Ambiente CONAMA Procedência: 11ª Reunião da Câmara Técnica de Unidades de Conservação e 36ª Câmara Técnica de Assuntos Jurídicos Data: 27 e 28 de agosto

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS DO MUSEU DO CAFÉ Organização Social de Cultura CNPJ 02.634.914/0001-30 REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE OBRAS E SERVIÇOS

ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS DO MUSEU DO CAFÉ Organização Social de Cultura CNPJ 02.634.914/0001-30 REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE OBRAS E SERVIÇOS ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS DO MUSEU DO CAFÉ Organização Social de Cultura CNPJ 02.634.914/0001-30 REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE OBRAS E SERVIÇOS Capítulo I INTRODUÇÃO Artigo 1º - O presente regulamento

Leia mais

ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO

ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO ANEXO VI TOMADA DE PREÇOS Nº 002/2015 MINUTA DO CONTRATO CONSELHO DE ARQUITETURA E URBANISMO DE SANTA CATARINA, autarquia federal de fiscalização profissional regida pela Lei n 12.378, de 31 de dezembro

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 30/2014 PROCESSO N 1341-09.00/14-3

CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 30/2014 PROCESSO N 1341-09.00/14-3 CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 30/2014 PROCESSO N 1341-09.00/14-3 Contrato AJDG Nº 74/14 O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da, órgão administrativo do MINISTÉRIO PÚBLICO, inscrito

Leia mais

(TERMO DE REFERÊNCIA)

(TERMO DE REFERÊNCIA) INTENÇÃO DE REGISTRO DE PREÇOS N.º 001/2013 - DISUL/SUAG/ UASG 97002 A Secretaria de Estado de Fazenda do Distrito Federal por intermédio do Pregoeiro comunica que se encontra aberta, no site www.comprasnet.gov.br,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRÁS DIRETORIA DE DISTRIBUIÇÃO

TERMO DE REFERÊNCIA MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRÁS DIRETORIA DE DISTRIBUIÇÃO MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRÁS DIRETORIA DE DISTRIBUIÇÃO EMPRESAS DE DISTRIBUIÇÃO DA ELETROBRÁS OBJETO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM PRESTAÇÃO DE

Leia mais

Identificação Acórdão 2.471/2008- Plenário

Identificação Acórdão 2.471/2008- Plenário Identificação Acórdão 2.471/2008- Plenário Acórdão Vistos, relatados e discutidos estes autos que tratam de fiscalizações de orientação centralizada, realizadas no âmbito do Tema de Maior Significância

Leia mais

LEI Nº. 842, DE 09 DE SETEMBRO DE 2010.

LEI Nº. 842, DE 09 DE SETEMBRO DE 2010. LEI Nº. 842, DE 09 DE SETEMBRO DE 2010. Institui a lei geral municipal da microempresa, empresa de pequeno porte e microempreendedor individual, e dá outras providências. ORCELEI DALLA BARBA, Prefeito

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº, de abril de 2008.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº, de abril de 2008. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº, de abril de 2008. Dispõe sobre a contratação de serviços de Tecnologia da Informação pela Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional. O SECRETÁRIO DE LOGÍSTICA

Leia mais

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasília/DF 4, 5 e 6 de junho de 2012 A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Pablo Sandin Amaral Renato Machado Albert

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA

ESTADO DE SANTA CATARINA DECRETO N.º 2356/2013 Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993, e dá outras providências. Rosane Minetto Selig, Prefeita Municipal de Ouro

Leia mais

ESCLARECIMENTOS. Edital 0742/2008-08 Processo 50608.000170/2008-99. Em resposta a pedido de esclarecimentos segue abaixo na respectiva ordem :

ESCLARECIMENTOS. Edital 0742/2008-08 Processo 50608.000170/2008-99. Em resposta a pedido de esclarecimentos segue abaixo na respectiva ordem : ESCLARECIMENTOS Edital 0742/2008-08 Processo 50608.000170/2008-99 Em resposta a pedido de esclarecimentos segue abaixo na respectiva ordem : 1) Da Habilitação: Entendemos que as empresas participantes

Leia mais

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO DOS SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DA UNIFEI CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO DOS SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DA UNIFEI CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO DOS SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DA UNIFEI CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS Art. 1 - Objetivo Geral: Implantar na UNIFEI um Programa de Capacitação que seja continuado

Leia mais

2.2 O escopo dos serviços a serem contratados inclui:

2.2 O escopo dos serviços a serem contratados inclui: ANEXO I PROJETO BÁSICO GEMAP 10/2008 1. DO OBJETO Visa o presente à contratação de empresa de engenharia e, ou, arquitetura, especializada na prestação de serviços de ambientação interna com elaboração

Leia mais

CLÁUSULA SEGUNDA - DA VINCULAÇÃO AO EDITAL

CLÁUSULA SEGUNDA - DA VINCULAÇÃO AO EDITAL PROCESSO Nº 01550.000345/2009-46. PREGÃO Nº 26/2009. ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 1/2010. A FUNDAÇÃO CASA DE RUI BARBOSA, pessoa jurídica de direito público vinculada a Ministério da Cultura, com sede

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL EDIÇÃO Nº 030224 de 30/06/2004

DIÁRIO OFICIAL EDIÇÃO Nº 030224 de 30/06/2004 DIÁRIO OFICIAL EDIÇÃO Nº 030224 de 30/06/2004 GABINETE DO GOVERNADOR D E C R E T O Nº 1.093, DE 29 DE JUNHO DE 2004 Institui, no âmbito da Administração Pública Estadual, o Sistema de Registro de Preços

Leia mais

PRESTAÇÃO DE SERVIÇO CONTÍNUO SEM DEDICAÇÃO EXCLUSIVA DE MÃO DE OBRA

PRESTAÇÃO DE SERVIÇO CONTÍNUO SEM DEDICAÇÃO EXCLUSIVA DE MÃO DE OBRA Página nº 1 de 6 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA Pregão PRESENCIAL PRESTAÇÃO DE SERVIÇO CONTÍNUO SEM DEDICAÇÃO EXCLUSIVA DE MÃO DE OBRA PROCESSO Nº 34.206.019993.2014 PREGÃO PRESENCIAL Nº 057/2014 ÓRGÃO REQUISITANTE:SEIE/Companhia

Leia mais

Projeto Direitos e Cidadania de Crianças e Adolescentes Guarani Kaiowá Convênio SICONV n 813084/2014

Projeto Direitos e Cidadania de Crianças e Adolescentes Guarani Kaiowá Convênio SICONV n 813084/2014 COTAÇÃO PRÉVIA Nº. 010/2015 CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSITENTE DE PROJETO TIPO: MELHOR TÉCNICA E MENOR PREÇO GLOBAL Projeto Direitos e Cidadania de Crianças e Adolescentes Guarani Kaiowá Convênio SICONV

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 4 DE 12 DE NOVEMBRO DE 2010

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 4 DE 12 DE NOVEMBRO DE 2010 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 4 DE 12 DE NOVEMBRO DE 2010 DOU de 16/11/2010 (nº 218, Seção 1, pág. 69) Dispõe

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, no uso da atribuição que lhe confere o art. 82, incisos V e VII, da Constituição do Estado,

O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, no uso da atribuição que lhe confere o art. 82, incisos V e VII, da Constituição do Estado, DECRETO N 42.434, DE 09 DE SETEMBRO DE 2003, DOERS. Regulamenta, no âmbito do Estado do Rio Grande do Sul, a modalidade de licitação denominada pregão, por meio eletrônico, para a aquisição de bens e serviços

Leia mais

DISPENSA DE LICITAÇÃO ELETRÔNICA Nº. 18319

DISPENSA DE LICITAÇÃO ELETRÔNICA Nº. 18319 Processo nº. 200910267000429 Data da Realização: 09/12/2009 Horário: 09:00 horas Local: www.comprasnet.go.gov.br DISPENSA DE LICITAÇÃO ELETRÔNICA Nº. 18319 A FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESTADO DE

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 9, DE 2 DE MARÇO DE 2011 (*) Estabelece os procedimentos a serem adotados para aquisição de materiais e bens e contratação

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso Tecnológico de Redes de Computadores Disciplina: Infraestrutura de Redes de Computadores - 1º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 01 Conceitos

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL NA PARAÍBA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 04/2012

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL NA PARAÍBA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 04/2012 1 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 04/2012 2012-A - JFPB Aos 04 dias do mês de junho do ano de 2012, a UNIÃO FEDERAL, por intermédio da JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU SEÇÃO JUDICIÁRIA DA PARAÍBA, com sede

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO PRESENCIAL Nº. 017/2015 - SRP

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO PRESENCIAL Nº. 017/2015 - SRP ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO PRESENCIAL Nº. 017/2015 - SRP Aos 27 (vinte e sete) dias de mês de maio do ano de 2015, o Município de Parazinho/RN, CNPJ nº. 08.113.631/0001-29, com sede na Praça Senador

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO RESOLUÇÃO CONJUNTA Nº 001, DE 24 DE NOVEMBRO DE 1999 (*) Vide alterações e inclusões no final do texto

Leia mais

Orientações para contratação de SIGAD e serviços correlatos

Orientações para contratação de SIGAD e serviços correlatos Conselho Nacional de Arquivos Câmara Técnica de Documentos Eletrônicos Orientação Técnica n.º 1 Abril / 2011 Orientações para contratação de SIGAD e serviços correlatos Este documento tem por objetivo

Leia mais

SUMÁRIO. Sistemas a serem considerados na construção de data centers. A gestão do projeto e a integração dos fornecedores

SUMÁRIO. Sistemas a serem considerados na construção de data centers. A gestão do projeto e a integração dos fornecedores REPORT 04 e fevereiro de 2013 INFRAESTRUTURA FÍSICA E DATA CENTERS SUMÁRIO Introdução O que são data centers Padrões construtivos para data centers Sistemas a serem considerados na construção de data centers

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS ( MINUTA )

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS ( MINUTA ) ATA DE REGISTRO DE PREÇOS ( MINUTA ) ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº: - TERRACAP PROCESSO Nº: Pregão Presencial Nº: VALIDADE:, a partir da publicação no DODF. Aos dias do mês de do ano de dois mil e treze,

Leia mais

INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA E VIGILÂNCIA ARMADA PARA AS INSTALAÇÕES DO ONS EM BRASÍLIA/DF

INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA E VIGILÂNCIA ARMADA PARA AS INSTALAÇÕES DO ONS EM BRASÍLIA/DF INSTRUÇÕES AOS PROPONENTES CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA E VIGILÂNCIA ARMADA PARA AS INSTALAÇÕES DO ONS EM BRASÍLIA/DF Ref: Aviso de Edital ADG nº 003/2014 publicado em 28/10/2014. 1 1. OBJETO A

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES Sistemática de Registro de Preços Versão: 06/12/2013

PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES Sistemática de Registro de Preços Versão: 06/12/2013 1. O que é Registro de Preços? PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES Sistemática de Registro de Preços Versão: 06/12/2013 O Sistema de Registro de Preços é "o conjunto de procedimentos para seleção de proposta

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA OBJETIVANDO A CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM TRANSPORTE DE VALORES.

TERMO DE REFERÊNCIA OBJETIVANDO A CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM TRANSPORTE DE VALORES. TERMO DE REFERÊNCIA OBJETIVANDO A CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA EM TRANSPORTE DE VALORES. JUSTIFICATIVA O Museu do Amanhã será uma das âncoras do plano de revitalização da região portuária da cidade

Leia mais

RESPOSTA À IMPUGNAÇÃO

RESPOSTA À IMPUGNAÇÃO RESPOSTA À IMPUGNAÇÃO IMPUGNANTE: DOMÍNIO INFORMÁTICA PROCESSO Nº.: 20120836 Recebia tempestivamente as razões de impugnação ao Edital da Concorrência nº 02/2012, que tem por objeto o REGISTRO DE PREÇOS

Leia mais

Ministério da Fazenda SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS

Ministério da Fazenda SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS Ministério da Fazenda SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS Contrato para prestação de serviços técnicos de elaboração de Projeto Executivo para a execução de reforma no Rio Grande do Sul, que fazem entre

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Diretoria de Processamento de Dados

Universidade Federal de Uberlândia Diretoria de Processamento de Dados Universidade Federal de Uberlândia Diretoria de Processamento de Dados Termo de Referência Contratação de serviços de desenvolvimento de sistemas informatizados para implementar o portal online para a

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO. Formulário de Telecom

TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO. Formulário de Telecom 1. IDENTIFICAÇÃO TC n : Órgão concedente: Objeto da outorga: Local: 2. LEGISLAÇÃO APLICÁVEL a Constituição Federal, art. 21, XI; b - Lei n.º 9.472/97; c - Resolução ANATEL n.º 65/98 e 73/98; d - Lei n.º

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 017/2014 UnC PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSTRUÇÃO CIVIL E AFINS CAMPUS CONCÓRDIA SC.

CARTA CONVITE Nº 017/2014 UnC PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSTRUÇÃO CIVIL E AFINS CAMPUS CONCÓRDIA SC. 1 CARTA CONVITE Nº 017/2014 UnC PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSTRUÇÃO CIVIL E AFINS CAMPUS CONCÓRDIA SC. 1 - PREÂMBULO 1.1 - A Fundação Universidade do Contestado, através do seu Departamento de Compras,

Leia mais

PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014.

PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014. PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014. Regulamenta as atribuições e responsabilidades da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicações do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região e dá

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE BIOLOGIA 3ª REGIÃO RS/SC

CONSELHO REGIONAL DE BIOLOGIA 3ª REGIÃO RS/SC CONSELHO REGIONAL DE BIOLOGIA 3ª REGIÃO CONVITE Nº 05/2013 SERVIÇOS DE ASSESSORIA CONTÁBIL O Conselho Regional de Biologia 3ª Região, através da Comissão Permanente de Licitações, convida V.S.a. a apresentar

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 002/2010

CARTA CONVITE Nº 002/2010 IMPORTANTE: PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM ATÉ 24 HORAS DE ANTECEDENCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JD PAULISTA CEP:

Leia mais

Informamos que os documentos exigidos no Termo de Referência deverão ser apresentados, visto que o mesmo é parte integrante do Edital.

Informamos que os documentos exigidos no Termo de Referência deverão ser apresentados, visto que o mesmo é parte integrante do Edital. Senhor Licitante, Informamos que os documentos exigidos no Termo de Referência deverão ser apresentados, visto que o mesmo é parte integrante do Edital. Atenciosamente, Vera Lucia M. de Araujo Pregoeira

Leia mais

ANEXO PREGÃO ELETRÔNICO N.º 285/ADCO-4/SBBR/2011 TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO PREGÃO ELETRÔNICO N.º 285/ADCO-4/SBBR/2011 TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO PREGÃO ELETRÔNICO N.º 285/ADCO-4/SBBR/2011 TERMO DE REFERÊNCIA LOCAÇÃO DE 25 (VINTE E CINCO) MÓDULOS DE CONTAINERS HABITÁVEIS ACOPLADOS PARA AS INSTALAÇÕES PROVISÓRIAS DA SEÇÃO DE CONTRAINCÊNDIO

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 84, incisos IV e VI, da Constituição,

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 84, incisos IV e VI, da Constituição, DECRETO 3.100, de 30 de Junho de 1999. Regulamenta a Lei nº 9.790, de 23 de março de 1999, que dispõe sobre a qualificação de pessoas jurídicas de direito privado, sem fins lucrativos, como Organizações

Leia mais

Ata de julgamento de Impugnação ao Pregão Eletrônico AA 37/2007

Ata de julgamento de Impugnação ao Pregão Eletrônico AA 37/2007 Ata de julgamento de Impugnação ao Pregão Eletrônico AA 37/2007 COMBRAS ENGENHARIA LTDA. apresentou Impugnação ao Edital do Pregão Eletrônico AA nº 37/2007, que tem por objeto a contratação de empresa

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA CONTRATO DE COMPRA E VENDA PREGÃO ELETRÔNICO Nº 77/2013 PROCESSO N 3418-09.00/13-1 AJDG Nº 135/13 O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da PROCURADORIA- GERAL DE JUSTIÇA, órgão administrativo do

Leia mais

3. Após análise das razões apresentadas pela impugnante, consignamos o seguinte:

3. Após análise das razões apresentadas pela impugnante, consignamos o seguinte: Decisão de Pregoeiro n /2009-SLC/ANEEL Em 03 de julho de 2009. Processo nº: 48500.007998/2008-24 Licitação: Pregão Eletrônico nº 08/2009 Assunto: Análise da IMPUGNAÇÃO AO EDITAL apresentada pela empresa

Leia mais

PREGÃO N. 2014/47 ESCLARECIMENTOS. Tendo em vista as perguntas realizadas por empresas participantes da licitação, informamos:

PREGÃO N. 2014/47 ESCLARECIMENTOS. Tendo em vista as perguntas realizadas por empresas participantes da licitação, informamos: PREGÃO N. 2014/47 ESCLARECIMENTOS Tendo em vista as perguntas realizadas por empresas participantes da licitação, informamos: 1) No item 10.3.2 Documentação De Qualificação Econômico-Financeira, não é

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO PROCESSO LICITATÓRIO N.º 005/2014 CARTA CONVITE Nº 002/2014

EDITAL DE LICITAÇÃO PROCESSO LICITATÓRIO N.º 005/2014 CARTA CONVITE Nº 002/2014 EDITAL DE LICITAÇÃO PROCESSO LICITATÓRIO N.º 005/2014 CARTA CONVITE Nº 002/2014 O CONSELHO REGIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA DA 7ª REGIÃO CREF7/DF, Autarquia Federal, criada pela Lei nº 9.696/98, torna público

Leia mais

INSTRUÇÃO TÉCNICA 06 PROJETOS DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, COMUNICAÇÃO E SISTEMAS DE PREVENÇÃO DE DESCARGAS ATMOSFÉRICAS

INSTRUÇÃO TÉCNICA 06 PROJETOS DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, COMUNICAÇÃO E SISTEMAS DE PREVENÇÃO DE DESCARGAS ATMOSFÉRICAS INSTRUÇÃO TÉCNICA 06 PROJETOS DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, COMUNICAÇÃO E SISTEMAS DE PREVENÇÃO DE DESCARGAS ATMOSFÉRICAS 1 OBJETIVO Revisão 00 fev/2014 1.1 Estas Instruções Normativas de Projeto apresentam

Leia mais

EDITAL DE CONCORRÊNCIA PÚBLICA 01/2014

EDITAL DE CONCORRÊNCIA PÚBLICA 01/2014 EDITAL DE CONCORRÊNCIA PÚBLICA 01/2014 O PRESIDENTE DA COMPANHIA ÁGUAS TERMAIS MARCELINO RAMOS no uso de suas atribuições legais e estatutárias e de conformidade com a Lei 8666/93 de 21 de junho de 1993

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE ALAGOAS SETOR DE AQUISIÇÕES

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE ALAGOAS SETOR DE AQUISIÇÕES PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE ALAGOAS SETOR DE AQUISIÇÕES Processo n. º 01158-5.2006.001 Interessado: PORTO SEGURO CIA. DE SEGUROS GERAIS Referência: Recurso Administrativo. Modalidade

Leia mais

Projeto Direitos e Cidadania de Crianças e Adolescentes Guarani Kaiowá Convênio SICONV n 813084/2014

Projeto Direitos e Cidadania de Crianças e Adolescentes Guarani Kaiowá Convênio SICONV n 813084/2014 COTAÇÃO PRÉVIA IMAGEM DA VIDA Nº. 012/2015 CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSITENTE DE COMUNICAÇÃO TIPO: MELHOR TÉCNICA E MENOR PREÇO GLOBAL Projeto Direitos e Cidadania de Crianças e Adolescentes Guarani

Leia mais

Relatório do Plano de Ação

Relatório do Plano de Ação Descrição: MP - DATACENTER Responsável: José Henrique Alves Marçal Situação: Concluido Atividades 01. Avaliação de tecnologias em utilização no Estado 02. Prospecção de tecnologias do mercado 03. Definição

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa RESOLUÇÃO DE MESA Nº 847/2008 (atualizada até a Resolução de Mesa nº 951, de 3 de novembro de 2009) Regulamenta a

Leia mais

EDITAL OBJETO: CABO GIGALAN CATEGORIA 6 U/UTP 23AWGX4PARES - VERMELHO EM CAIXA DE 305 METROS, CONFORME ESPECIFICAÇÃO TECNICA Nº 036/2009.

EDITAL OBJETO: CABO GIGALAN CATEGORIA 6 U/UTP 23AWGX4PARES - VERMELHO EM CAIXA DE 305 METROS, CONFORME ESPECIFICAÇÃO TECNICA Nº 036/2009. EDITAL A SÃO PAULO TRANSPORTE S.A. SPTrans, inscrita no CNPJ-MF sob o n.º 60.498.417/0001-58, comunica que se encontra aberta a licitação, EXCLUSIVAMENTE para participação de microempresas e empresas de

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS - Nº 058/2013

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS - Nº 058/2013 LOTE ÚNICO ATA DE REGISTRO DE PREÇOS - Nº 058/2013 EDITAL DE LICITAÇÃO N. º 139/2013 MODALIDADE DE PREGÃO PRESENCIAL PROCESSO Nº 2013 0035 7445 VALIDADE: 12 (DOZE) MESES Aos 26 (vinte e seis) dias do mês

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DA BOA VISTA TERRA DE LUTA E FÉ - DOE ORGÃOS, DOE SANGUE:SALVE VIDAS

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTANA DA BOA VISTA TERRA DE LUTA E FÉ - DOE ORGÃOS, DOE SANGUE:SALVE VIDAS EDITAL DE CARTA CONVITE 027/2015 A PREFEITA MUNICIPAL DE SANTANA DA BOA VISTA, torna público, para conhecimento dos interessados, que no dia 20 DE NOVEMBRO DE 2015, às 10 horas, reunirse-á a Comissão Permanente

Leia mais

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 45/2014 ESCLARECIMENTO N. 2

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 45/2014 ESCLARECIMENTO N. 2 MENSAGEM Assunto: Esclarecimento Referência: Pregão Eletrônico n. 45/2014 Data: 06/3/2015 Objeto: Registro de Preços para fornecimento de equipamentos, componentes de solução de rede local, incluindo instalação

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Institui o Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação no âmbito do Poder Judiciário. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

PORTARIA Nº 1.998, DE 22 DE ABRIL DE 2015.

PORTARIA Nº 1.998, DE 22 DE ABRIL DE 2015. PORTARIA Nº 1.998, DE 22 DE ABRIL DE 2015. Institui o macroprocesso da fase de Gestão de Contratos de Tecnologia da Informação e Comunicações no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região. A

Leia mais

DECRETO Nº XX.XXX, DE XX DE XXXXXXXXXXXX DE 2009.

DECRETO Nº XX.XXX, DE XX DE XXXXXXXXXXXX DE 2009. DECRETO Nº XX.XXX, DE XX DE XXXXXXXXXXXX DE 2009. Institui a Política de Tecnologia da Informação e Comunicação no Governo do Estado do Piauí, cria o Sistema de Governança de Tecnologia da Informação e

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA CONTRATO DE COMPRA E VENDA PROCESSO N. 2900-09.00/14-0 PREGÃO ELETRÔNICO N. 95/14 CONTRATO AJDG N. 178/14 O ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, por intermédio da PROCURADORIA- GERAL DE JUSTIÇA, órgão administrativo

Leia mais

CLÁUSULA PRIMEIRA FUNDAMENTO LEGAL

CLÁUSULA PRIMEIRA FUNDAMENTO LEGAL CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº09/2015 Contrato celebrado entre a Câmara Municipal de São Simão e a Empresa CABOCLO MOVEIS E ELETRO LTDA- ME. CONTRATANTE: A CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO SIMÃO, pessoa jurídica de

Leia mais

CARTA CONVITE Nº 028/2009 M I N U T A

CARTA CONVITE Nº 028/2009 M I N U T A IMPORTANTE : PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ RETIRAR O EDITAL SOB PROTOCOLO COM ATÉ 24 HORAS DE ANTECEDÊNCIA DO CERTAME NA SEDE DO CONSELHO SITUADO À RUA PAMPLONA, 1200 JARDIM PAULISTA

Leia mais