Osmose e Plasmólise. Introdução. Materiais Necessários

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Osmose e Plasmólise. Introdução. Materiais Necessários"

Transcrição

1 Intro 01 Introdução Você já pensou por que a lesma desidrata até morrer, quando jogamos sal nela? E porque a salada de tomate fica aguada depois de temperada? Veja, nesse experimento, como ocorrem os processos de osmose, de plasmólise e entenda porque esses fenômenos acontecem. Cadastrada por Raquel Silva Material - onde encontrar em supermercados e farmácias Material - quanto custa até 10 reais Materiais Necessários * Cebola roxa * Folhas de elodea * Lâmina * Lamínula * Faca e estilete * Sal * Água * Microscópio Tempo de apresentação até 30 minutos Dificuldade intermediário Segurança requer cuidados básicos Elódea Cebola Roxa

2 Passo 1 Mãos à obra Descasque uma cebola roxa e retire uma película bem fina de sua camada roxa, como demonstrado nas fotos 1.e 2

3 Passo 2 Coloque a película de cebola na lâmina e cubra com a lamínula. Passe um pouco de esmalte de unha nas duas pontas da lâmina. Isso facilitará a visualização do material sobre a lâmina, no momento em que você colocar a solução salina. Colocar película na lâmina Passar esmalte incolor nas bordas laterais Lâmina pronta

4 Passo 3 Lâmina com elódea Elodea é uma planta aquática, comumente cultivada em aquários. Você pode encontrá-la em lojas que comercializam produtos para aquários. Coloque uma folha de elodea sobre uma lâmina, cubra com uma lamínula e passe esmalte nas bordas da lâmina. A seguir, observe-a ao microscópio. Lâmina de elódea

5 Passo 4 Preparo de solução salina Misture uma colher de sopa rasa de sal com três colheres de sopa de água. A solução formada tem uma concentração maior que a concentração do conteúdo celular, por isso, você pode dizer que ela é hipertônica em relação ao conteúdo celular.

6 Passo 5 Observe a lâmina de cebola roxa, utilizando a objetiva de menor aumento. Identifique a parede celular das células e procure um campo de visão em que as células estejam bem roxas. Mude para o aumento de 10 X e depois, com o conta-gotas, coloque solução em um dos lados da lamínula que está sem esmalte. A partir desse momento, observe que, assim que as células forem molhadas com a solução salina, começará o processo de plasmólise.o volume do citoplasma diminuirá e haverá retração da membrana celular. Isso poderá ser facilmente visualizado na lâmina e, também, a olho nu. Células plasmolisadas veja o volume celular retraído

7 Passo 6 O que acontece Quando colocamos a solução salina nas células de cebola roxa e na elódea, podemos observar as membranas celulares se retraírem. Esse fenômeno que ocorre é chamado de plasmólise. Por que ela acontece, quando colocamos a solução salina nas células? Ela ocorre devido ao fluxo de água de dentro para fora da célula, o que a faz murchar. Quando colocamos a solução salina na lâmina, mudamos a concentração de solutos no meio extracelular. A solução fica hipertônica em relação ao conteúdo celular. Então, a tendência é que se iguale a concentração salina nos dois meios. Como o sal não passa livremente através da membrana, a água se desloca do meio menos concentrado para o mais concentrado e a célula murcha Essa passagem de água se dá através da membrana celular, que é semipermeável, ou seja, ela permite a passagem de algumas moléculas e de outras não. A esse movimento da água de um meio hipotônico (com maior concentração de água) para um meio hipertônico (com maior concentração do soluto, denominamos osmose. As moléculas de água passam livremente, mas os íons, como os do sal de cozinha (Na+Cl-) e também de outras moléculas, como a glicose, não passam livremente pela membrana. A lesma, quando colocada em contato com solução salina hipertônica, perde água por osmose e morre por desidratação. O mesmo acontece com o tomate: O tempero da salada tem grande quantidade de sal e, por isso, as células do tomate perdem água para o meio externo, pois as concentrações tendem a se igualarem. Na cebola roxa, a pigmentação que observamos é devido à presença de uma substância chamada antocianina. Já na elódea, a coloração verde é por causa da grande quantidade de cloroplastos. No vídeo, vemos claramente as membranas celulares se desprenderem e afastarem-se das paredes celulares, concentrando o conteúdo celular, isso devido a perda de água para o meio extracelular por osmose.

8 Passo 7 Para saber mais Se, ao invés de solução salina hipertônica, colocássemos uma solução menos concentrada que o conteúdo celular (hipotônica), como a água filtrada, o que aconteceria com a célula vegetal? Se essa mesma experiência fosse feita com células animais, a resposta seria fácil: por osmose, a água entraria na célula e a pressão interna iria aumentar, até romper a membrana plasmática. Mas, isso acontece em células vegetais também? As células vegetais, ao contrário das células animais, não se rompem, porque estão envolvidas pela parede celular. Essa estrutura é basicamente composta de celulose e lignina. É a parede celular que dá rigidez à célula vegetal e impede que a membrana plasmática se rompa quando, por osmose, a água passa para o interior da célula.

9 Passo 8 Veja também Outro experimento sobre osmose

1- Considere as características das células A, B e C da tabela: ela indica a presença (+) ou ausência (- ) de alguns componentes.

1- Considere as características das células A, B e C da tabela: ela indica a presença (+) ou ausência (- ) de alguns componentes. Membrana Plasmática 1- Considere as características das células A, B e C da tabela: ela indica a presença (+) ou ausência (- ) de alguns componentes. Componentes celulares Célula A Célula B Célula C Membrana

Leia mais

Existem diversos tipos de transporte que podem ocorrer através da membrana plasmática. Vejamos abaixo:

Existem diversos tipos de transporte que podem ocorrer através da membrana plasmática. Vejamos abaixo: MEMBRANA PLASMÁTICA E TRANSPORTES MEMBRANA PLASMÁTICA A membrana plasmática é constituída de uma camada dupla de lipídeos. Nesta camada, existem moléculas de proteínas encaixadas. Essas moléculas de proteínas

Leia mais

MEMBRANA PLASMÁTICA PROFESSORA RENATA BASSANI

MEMBRANA PLASMÁTICA PROFESSORA RENATA BASSANI MEMBRANA PLASMÁTICA PROFESSORA RENATA BASSANI MEMBRANA PLASMÁTICA Funções Composição Química Propriedades Proteção Lipídeos Elasticidade Permeabilidade Seletiva Proteínas Regeneração MODELO ATUAL: MOSAICO

Leia mais

identidade dos Seres Vivos as funções vitais básicas

identidade dos Seres Vivos as funções vitais básicas identidade dos Seres Vivos as funções vitais básicas EXPERIMENTO Osmose em célula vegetal observada ao microscópio óptico 1. Resumo Experimento para visualização de osmose em célula vegetal (Elodea) ao

Leia mais

Osmose Reversa Conheça este processo de purificação de água

Osmose Reversa Conheça este processo de purificação de água Osmose Reversa Conheça este processo de purificação de água Antes de falarmos sobre Osmose Reversa, precisamos entender o que é Osmose. Osmose é o nome dado ao movimento da água entre meios com concentrações

Leia mais

Profa. Maria Fernanda - Química nandacampos.mendonc@gmail.com

Profa. Maria Fernanda - Química nandacampos.mendonc@gmail.com Profa. Maria Fernanda - Química nandacampos.mendonc@gmail.com Estudo de caso Reúnam-se em grupos de máximo 5 alunos e proponha uma solução para o seguinte caso: A morte dos peixes ornamentais. Para isso

Leia mais

Permeabilidade da membrana

Permeabilidade da membrana Permeabilidade da membrana 9 a u l a OBJETIVOS Ao final desta aula, você deverá reconhecer: A importância do transporte através das membranas. A permeabilidade de uma bicamada lipídica. Osmose. Pré-requisitos:

Leia mais

Célula ACTIVIDADE EXPERIMENTAL. Observação de Células Eucarióticas ao MOC. Objectivos

Célula ACTIVIDADE EXPERIMENTAL. Observação de Células Eucarióticas ao MOC. Objectivos ACTIVIDADE EXPERIMENTAL Observação de Células Eucarióticas ao MOC Objectivos Identificar estruturas celulares das células vegetais e animais ao MOC. Verificar que os diferentes corantes actuam de modo

Leia mais

A MEMBRANA PLASMÁTICA

A MEMBRANA PLASMÁTICA A MEMBRANA PLASMÁTICA Prof. André Maia Conceito É uma membrana lipoprotéica, semipermeável que envolve a célula, separando-a do meio exterior. Funções da membrana proteção mecânica (contra choques físicos)

Leia mais

Superlista Membrana plasmática

Superlista Membrana plasmática Superlista Membrana plasmática 1. (Unicamp 2015) O desenvolvimento da microscopia trouxe uma contribuição significativa para o estudo da Biologia. Microscópios ópticos que usam luz visível permitem ampliações

Leia mais

PRÁTICAS DE BIOLOGIA CELULAR AULA 03

PRÁTICAS DE BIOLOGIA CELULAR AULA 03 PRÁTICAS DE BIOLOGIA CELULAR AULA 03 Matipó/MG 2014 Aula Prática - 04 Observação e Diferenciação das Células Eucariontes Introdução Há dois tipos de células eucarióticas: animaise vegetais. Apesar de terem

Leia mais

CIÊNCIAS PROVA 4º BIMESTRE 7º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ

CIÊNCIAS PROVA 4º BIMESTRE 7º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ENSINO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO CIÊNCIAS PROVA 4º BIMESTRE 7º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ 2010 01. As fotografias

Leia mais

COMO SÃO AS CÉLULAS?

COMO SÃO AS CÉLULAS? COMO SÃO AS CÉLULAS? Elaboradores José Augusto Juski Junior Luana Kamarowski Lins Alves Vinicius Will Supervisão Caroline Souza Orientação Márcia Helena Mendonça APRESENTAÇÃO Esta atividade tem como objetivo

Leia mais

Membrana plasmática Profº Léo Mariscal

Membrana plasmática Profº Léo Mariscal 1. (Ufsm 2015) Um menino apaixonado por peixes resolveu montar um aquário em sua casa. Em uma loja, adquiriu três espécies diferentes, levando em consideração o aspecto visual: peixepalhaço (Amphiprion

Leia mais

Prof.: Ramon L. O. Junior 1

Prof.: Ramon L. O. Junior 1 CURSO: ENGENHARIA AMBIENTAL DISCIPLINA: BIOLOGIA UNIDADE II NOÇÕES DE MORFOLOGIA E FISIOLOGIA CELULAR Prof.: Ramon Lamar de Oliveira Junior TIPOS CELULARES CÉLULA PROCARIOTA X 1 a 2 micrômetros (mm) Ausência

Leia mais

Observação de células eucarióticas ao microscópio óptico

Observação de células eucarióticas ao microscópio óptico Ficha de Trabalho Experimental - (versão professor) Ano lectivo: 10ºano Turma: Data: Observação de células eucarióticas ao microscópio óptico Pré-requisitos Operacionais: ter noções básicas de manuseamento

Leia mais

Envoltórios celulares

Envoltórios celulares Envoltórios celulares Membrana plasmática Disponível em: . Acesso em: 04 mar. 2012. Membrana plasmática Modelo mosaico fluido (Singer

Leia mais

Propriedades Coligativas. Profa. Kátia Aquino

Propriedades Coligativas. Profa. Kátia Aquino Propriedades Coligativas Profa. Kátia Aquino O que são? São as propriedades de uma solução que são influenciadas pela quantidade de soluto. Tal influência não depende da natureza do soluto. Vamos recapitular...

Leia mais

Observação de células da epiderme do bolbo da cebola (allium cepa)

Observação de células da epiderme do bolbo da cebola (allium cepa) Escola Secundária Francisco Franco Técnicas Laboratoriais de Biologia Bloco I Observação de células da epiderme do bolbo da cebola (allium cepa) Relatório elaborado: Eduardo Freitas Nº5 12º6 Funchal, 29

Leia mais

Citologia e envoltórios celulares

Citologia e envoltórios celulares Citologia e envoltórios celulares UNIDADE 2 ORIGEM DA VIDA E BIOLOGIA CELULAR CAPÍTULO 7 Aula 1/3 A descoberta da célula Teoria celular Microscopia Microscópio Óptico Microscópio Eletrônico Técnicas de

Leia mais

Exercícios de Propriedades Coligativas e Coloides

Exercícios de Propriedades Coligativas e Coloides Exercícios de Propriedades Coligativas e Coloides 1. Considere o gráfico da pressão máxima de vapor em função da temperatura para um solvente puro e para uma solução desse solvente contendo um soluto molecular

Leia mais

Química Prof. Marcelo

Química Prof. Marcelo Química Prof. Marcelo PROPRIEDADES COLIGATIVAS 1 Pressão de vapor 2 Pressão de vapor e mudança de estado 3- Tonoscopia 4- Crioscopia 5- Ebulioscopia 6 - Osmose e pressão osmótica PROPRIEDADES COLIGATIVAS

Leia mais

PROF. DORIVAL FILHO dorivalfilho@uol.com.br. Membrana Plasmática. Parede Celular. Moneras peptoglicano (ou peptidoglicano).

PROF. DORIVAL FILHO dorivalfilho@uol.com.br. Membrana Plasmática. Parede Celular. Moneras peptoglicano (ou peptidoglicano). PROF. DORIVAL FILHO dorivalfilho@uol.com.br MEMBRANAS CELULARES Toda célula precisa estar envolvida por algum tipo de estrutura que controle o que nela pode entrar e sair. É a membrana plasmática a responsável

Leia mais

TRANSPORTE ATRAVÉS DA MEMBRANA. Luis Eduardo Maggi

TRANSPORTE ATRAVÉS DA MEMBRANA. Luis Eduardo Maggi TRANSPORTE ATRAVÉS DA MEMBRANA Luis Eduardo Maggi Tipos de Transporte Passivo Difusão simples Difusão facilitada Osmose Ativo Impulsionado pelo gradiente iônico Bomba de Na/K Em Bloco Endocitose: (Fagocitose,

Leia mais

Observação Microscópica de células

Observação Microscópica de células ESCOLA SECUNDÁRIA/3 MORGADO MATEUS Biologia e Geologia (Ano I) Relatório da Actividade Experimental Observação Microscópica de células Professora: Sónia Leandro Trabalho elaborado por: Joana Pires, nº14-10ºb

Leia mais

Observação da célula eucariótica vegetal: Amiloplastos e grãos de amido em batata (Solanum spi);

Observação da célula eucariótica vegetal: Amiloplastos e grãos de amido em batata (Solanum spi); Escola Secundária Francisco Franco Técnicas Laboratoriais de Biologia Bloco I Observação da célula eucariótica vegetal: Amiloplastos e grãos de amido em batata (Solanum spi); Cromoplastos e grãos de licopénio

Leia mais

Escola Secundária Manuel Cargaleiro

Escola Secundária Manuel Cargaleiro Escola Secundária Manuel Cargaleiro Curso Científico- Natural (Experiência realizada no dia 25/01 e no dia 01/02) Este trabalho foi elaborado por: - Pedro Valverde n.º14 - Pedro Andrez n.º15 10ºano turma

Leia mais

Transporte através da Membrana Plasmática. Biofísica

Transporte através da Membrana Plasmática. Biofísica Transporte através da Membrana Plasmática Biofísica Estruturas das células Basicamente uma célula é formada por três partes básicas: Membrana: capa que envolve a célula; Citoplasma: região que fica entre

Leia mais

Membranas biológicas. Profa Estela Rossetto

Membranas biológicas. Profa Estela Rossetto Membranas biológicas Profa Estela Rossetto Membranas Biológicas Delimitam e permitem trocas entre compartimentos http://www.accessexcellence.org/rc/vl/gg/pmembranes.html Composição e Estrutura Lipídios

Leia mais

MICROSCOPIA. 1665 Robert Hooke, obra: Micrographia; Denominação células.

MICROSCOPIA. 1665 Robert Hooke, obra: Micrographia; Denominação células. CITOLOGIA Instituto Dom Fernando Gomes Professora: Cristiane Fontes Santos Graduação: Ciências Biológicas Lic. pela Universidade Federal de Sergipe Pós-graduação: Gestão em Saúde UFS E-mail: cfsfontes@hotmail.com

Leia mais

A biodiversidade em diferentes ambientes. http://www.prof2000.pt/users/ccaf/exercicios/ecossistemas/biomas.htm

A biodiversidade em diferentes ambientes. http://www.prof2000.pt/users/ccaf/exercicios/ecossistemas/biomas.htm A biodiversidade em diferentes ambientes http://www.prof2000.pt/users/ccaf/exercicios/ecossistemas/biomas.htm Unidade básica da vida a célula Quem foi Robert Hooke? Por volta de 1667, o cientista inglês

Leia mais

Ubiquidade de microorganismos. Introdução. Materiais Necessários

Ubiquidade de microorganismos. Introdução. Materiais Necessários dução Os microorganismos (fungos, bactérias e vírus) são chamados assim por terem um tamanho bastante reduzido. Eles são tão pequenos que não conseguimos enxergá-los a olho nu, mas apenas utilizando microscópio

Leia mais

(baseado em 12 avaliações)

(baseado em 12 avaliações) Experimento cadastrado por Pedro Célio em 06/03/2009 Classificação Total de exibições: 25781 (até 21/10/2013) (baseado em 12 avaliações) Palavras-chave: leite, química, biologia, bioquímica, gordura, interação

Leia mais

UTILIZAÇÃO DOS NOVOS LABORATÓRIOS ESCOLARES

UTILIZAÇÃO DOS NOVOS LABORATÓRIOS ESCOLARES ESCOLA SECUNDÁRIA CAMILO CASTELO BRANCO V. N. FAMALICÃO ACÇÃO DE FORMAÇÃO UTILIZAÇÃO DOS NOVOS LABORATÓRIOS ESCOLARES Correcção Formador: Professor Vítor Duarte Teodoro Formanda: Maria do Céu da Mota Rocha

Leia mais

Actividade Laboratorial Biologia 10º Ano. OBSERVAÇÃO DE CÉLULAS EUCARIÓTICAS VEGETAIS (Parte I Guião)

Actividade Laboratorial Biologia 10º Ano. OBSERVAÇÃO DE CÉLULAS EUCARIÓTICAS VEGETAIS (Parte I Guião) Actividade Laboratorial Biologia 10º Ano OBSERVAÇÃO DE CÉLULAS EUCARIÓTICAS VEGETAIS (Parte I Guião) O que se pretende 1. Seleccionar material adequado à observação de células eucarióticas vegetais 2.

Leia mais

Tema 06: Proteínas de Membrana

Tema 06: Proteínas de Membrana Universidade Federal do Amazonas ICB Dep. Morfologia Disciplina: Biologia Celular Aulas Teóricas Tema 06: Proteínas de Membrana Prof: Dr. Cleverson Agner Ramos Proteínas de Membrana Visão Geral das Proteínas

Leia mais

Equilíbrio Químico do íon bicarbonato: Efeito da concentração. Introdução. Materiais Necessários

Equilíbrio Químico do íon bicarbonato: Efeito da concentração. Introdução. Materiais Necessários Intro 01 Introdução O equilíbrio químico do íon bicarbonato faz parte de uma série de sistemas como formação das cavernas, equilíbrio no sangue e no oceano. Como a concentração de CO 2 pode afetar o equilíbrio

Leia mais

Augusto Adolfo Borba. Miriam Raquel Moro Conforto. Shutterstock/Sebastian Kaulitzki; istockphoto.com/henrik Jonsson; Wikimedia Commons/Elliotte Fry

Augusto Adolfo Borba. Miriam Raquel Moro Conforto. Shutterstock/Sebastian Kaulitzki; istockphoto.com/henrik Jonsson; Wikimedia Commons/Elliotte Fry AUTORIA: EDIÇÃO DE CONTEÚDO: EDIÇÃO: CRÉDITO DA IMAGEM DE ABERTURA: PROJETO GRÁFICO: Augusto Adolfo Borba Luciane Lazarini Miriam Raquel Moro Conforto Shutterstock/Sebastian Kaulitzki; istockphoto.com/henrik

Leia mais

INTERVENÇÃO. Práticas sobre Osmose. Autores: Alexia Rodrigues Menezes, Bibiana Ferrer, Cristina Langendorf, Suelen Mattoso e Maria Teresa Iturres.

INTERVENÇÃO. Práticas sobre Osmose. Autores: Alexia Rodrigues Menezes, Bibiana Ferrer, Cristina Langendorf, Suelen Mattoso e Maria Teresa Iturres. CONTEXTUALIZAÇÃO INTERVENÇÃO Práticas sobre Osmose Autores: Alexia Rodrigues Menezes, Bibiana Ferrer, Cristina Langendorf, Suelen Mattoso e Maria Teresa Iturres. Plano da Intervenção Sabe-se que o plasmalema,

Leia mais

MEMBRANA PLASMÁTICA (Modelos da Ultra-Estrutura)

MEMBRANA PLASMÁTICA (Modelos da Ultra-Estrutura) MEMBRANA PLASMÁTICA (Modelos da Ultra-Estrutura) A membrana plasmática é uma estrutura altamente diferenciada, que delimita a célula e lhe permite manter a sua individualidade relativamente ao meio externo.

Leia mais

Profa. Josielke Soares josisoares@ig.com.br

Profa. Josielke Soares josisoares@ig.com.br Profa. Josielke Soares josisoares@ig.com.br A célula é a menor unidade estrutural básica do ser vivo. A palavra célula foi usada pela primeira vez em 1667 pelo inglês Robert Hooke. Com um microscópio muito

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 2D

CADERNO DE EXERCÍCIOS 2D CADERNO DE EXERCÍCIOS 2D Ensino Fundamental Ciências da Natureza II Habilidade da Questão Conteúdo Matriz da EJA/FB 01 Fisiologia Vegetal (Transporte e absorção de H34, H40, H41, H63 substâncias); Fotossíntese

Leia mais

Por que os alimentos estragam? Introdução. Materiais Necessários

Por que os alimentos estragam? Introdução. Materiais Necessários Intro 01 Introdução Quando deixamos um alimento aberto ou fora da geladeira por alguns dias, ele estraga. Aparece mofo, bolor e, dependendo da quantidade de tempo, pode aparecer até larvas. O tipo de alimento

Leia mais

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE Credenciada pela Portaria/MEC nº 206/2002 D.O.U. 29/01/2002 ORGANIZAÇÃO SETE DE SETEMBRO DE CULTURA E ENSINO LTDA CNPJ: 03.866.544/0001-29 e Inscrição Municipal nº 005.312-3

Leia mais

COMO É O LIMITE CELULAR? COMO AS CÉLULAS REALIZAM AS TROCAS COM O MEIO?

COMO É O LIMITE CELULAR? COMO AS CÉLULAS REALIZAM AS TROCAS COM O MEIO? COMO É O LIMITE CELULAR? COMO AS CÉLULAS REALIZAM AS TROCAS COM O MEIO? Duração: 2 aulas de 50 minutos Conteúdo: Introdução à membrana: delimitação celular Estrutura da membrana plasmática o Fosfolipídeos

Leia mais

Pressão no topo da montanha. Introdução. Materiais Necessários

Pressão no topo da montanha. Introdução. Materiais Necessários dução Use uma simples montagem para comprovar a variação da pressão atmosférica quando subimos para grandes altitudes. Experimento sugerido por Paul Doherty, físico do museu Exploratorium de San Francisco.

Leia mais

Biologia Fascículo 06 Lara Regina Parra de Lazzari

Biologia Fascículo 06 Lara Regina Parra de Lazzari Biologia Fascículo 06 Lara Regina Parra de Lazzari Índice Fisiologia Vegetal II Anatomia vegetal... 1 Relações hídricas na planta... 2 Exercícios... 5 Gabarito... 8 Anatomia vegetal Identificação de estruturas

Leia mais

Como funciona o Sistema Respiratório? Introdução. Materiais Necessários

Como funciona o Sistema Respiratório? Introdução. Materiais Necessários Intro 01 Introdução Antes mesmo de nascermos até nosso último instante de vida nós respiramos. Esse ato involuntário, que permite a troca gasosa, garante nossa sobrevivência. Mas, como acontecem os movimentos

Leia mais

Ichthyophthririus multifiliis agente causador da Íctiofitríase, doença conhecida como Íctio. O peixe afetado fica coberto de pontos brancos pequenos.

Ichthyophthririus multifiliis agente causador da Íctiofitríase, doença conhecida como Íctio. O peixe afetado fica coberto de pontos brancos pequenos. ICTIO NO AQUÁRIO DE ÁGUA DOCE: Ichthyophthririus multifiliis agente causador da Íctiofitríase, doença conhecida como Íctio. O peixe afetado fica coberto de pontos brancos pequenos. O Íctio é uma doença

Leia mais

Por que lavar as mãos? Introdução. Materiais Necessários

Por que lavar as mãos? Introdução. Materiais Necessários Intro 01 Introdução Uma das características importantes que diferencia nós, seres humanos dos outros seres vivos é a grande habilidade manual que possuimos. Fazemos muitas coisas com as mãos e, com isso,

Leia mais

Membrana Celular: Bicamada Lipídica Nutrição

Membrana Celular: Bicamada Lipídica Nutrição Membrana Celular: Bicamada Lipídica Nutrição Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto FEV/2011 BICAMADA LIPÍDICA Bicamada Formada por 50% de lipídeos (latu senso); As moléculas das membranas são

Leia mais

Características e os efeitos das propriedades coligativas

Características e os efeitos das propriedades coligativas Características e os efeitos das propriedades coligativas O estudo das propriedades coligativas é um dos conteúdos mais importantes a serem estudados, pois facilita a compreensão de fenômenos químicos

Leia mais

Propriedades Coligativas

Propriedades Coligativas 1. Introdução Propriedades Coligativas Algumas propriedades do solvente mudam quando um soluto é dissolvido nele para formar uma solução. O ponto de congelamento da água salgada, por exemplo, é menor que

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares UFRJ 2007 www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares UFRJ 2007 www.planetabio.com 1-O gráfico a seguir mostra como variou o percentual de cepas produtoras de penicilinase da bactéria Neisseria gonorrhoeae obtidas de indivíduos com gonorréia no período de 1980 a 1990. A penicilinase

Leia mais

Centro de Saúde Escola do Butantã/FMUSP. Saúde da Criança. Receitas para as primeiras papinhas do seu bebê

Centro de Saúde Escola do Butantã/FMUSP. Saúde da Criança. Receitas para as primeiras papinhas do seu bebê Centro de Saúde Escola do Butantã/FMUSP Saúde da Criança Receitas para as primeiras papinhas do seu bebê Receita básica para PAPA SALGADA Não podem faltar estes alimentos no preparo do papa para a criança

Leia mais

DNA VEGETAL NA SALA DE AULA

DNA VEGETAL NA SALA DE AULA Instituto de Biociências VEGETAL NA SALA DE AULA AUTORES Cristiane Del Nero Rodrigues (babetecris@yahoo.com.br) Ana Carolina de Almeida (anacarolusp@yahoo.com.br) Cláudia Maria Furlan (furlancm@yahoo.com.br)

Leia mais

BIOLOGIA - AULA 04: NOÇÕES DE QUÍMICA CELULAR; MEMBRANA PLASMÁTICA E TRANSPORTES.

BIOLOGIA - AULA 04: NOÇÕES DE QUÍMICA CELULAR; MEMBRANA PLASMÁTICA E TRANSPORTES. BIOLOGIA - AULA 04: NOÇÕES DE QUÍMICA CELULAR; MEMBRANA PLASMÁTICA E TRANSPORTES. I. NOÇÕES DE QUÍMICA CELULAR 1. A composição química da célula Certas substâncias são essenciais para a manutenção da vida

Leia mais

CITOLOGIA: ESTUDO DAS CÉLULAS

CITOLOGIA: ESTUDO DAS CÉLULAS CITOLOGIA: ESTUDO DAS CÉLULAS O QUE É UMA CÉLULA? TODO SER VIVO É FORMADO POR CÉLULAS. TODAS AS REAÇÕES METABÓLICAS DE UM SER VIVO OCORREM NO NÍVEL CELULAR. CÉLULAS SÓ SE ORIGINAM DE OUTRAS CÉLULAS PREEXISTENTES.

Leia mais

Fisiologia vegetal. Aulas práticas. Departamento de Botânica Faculdade de Ciências e Tecnologia de Coimbra Universidade de Coimbra

Fisiologia vegetal. Aulas práticas. Departamento de Botânica Faculdade de Ciências e Tecnologia de Coimbra Universidade de Coimbra Fisiologia vegetal Aulas práticas Departamento de Botânica Faculdade de Ciências e Tecnologia de Coimbra Universidade de Coimbra 2 Aula 1 Osmose Gradiente osmótico (1 aluno de cada grupo) Osmómetro de

Leia mais

identidade dos Seres Vivos A organização celular da vida

identidade dos Seres Vivos A organização celular da vida identidade dos Seres Vivos organização celular da vida EXPERIMENTO Preparação e observação de lâminas coradas com violeta genciana para observação de células 1. Resumo Este experimento possibilita a visualização

Leia mais

OSMOSE TECIDOS VEGETAIS

OSMOSE TECIDOS VEGETAIS Escola Secundária do Padre António Manuel Oliveira de Lagoa Técnicas Laboratoriais de Biologia OSMOSE EM TECIDOS VEGETAIS Pedro Pinto Nº 20 10ºA 22/05/2003 Introdução Esta actividade serviu para estudar

Leia mais

PROFESSOR GUILHERME BIOLOGIA

PROFESSOR GUILHERME BIOLOGIA Laranjeiras do Sul: Av. 7 de Setembro, 1930. Fone: (42) 3635 5413 Quedas do Iguaçu: Pça. Pedro Alzide Giraldi, 925. Fone: (46) 3532 3265 www.genevestibulares.com.br / contato@genevestibulares.com.br PROFESSOR

Leia mais

Fenômenos Osmóticos nos Seres Vivos

Fenômenos Osmóticos nos Seres Vivos Fenômenos Osmóticos nos Seres Vivos Referências: Margarida de Mello Aires, Fisiologia, Guanabara Koogan 1999 (612 A298 1999) Ibrahim Felippe Heneine, Biofísica Básica, Atheneu 1996 (574.191 H495 1996)

Leia mais

Atividade prática Estudo das misturas: fases e componentes Parte 3

Atividade prática Estudo das misturas: fases e componentes Parte 3 Atividade prática Estudo das misturas: fases e componentes Parte 3 9º ano do Ensino Fundamental/1º ano do Ensino Médio Objetivo Vivenciar conceitos importantes sobre a classificação dos diversos tipos

Leia mais

a) Incorreta. O aumento da temperatura desloca o equilíbrio para o lado direito, no sentido da formação do vapor (transformação endotérmica).

a) Incorreta. O aumento da temperatura desloca o equilíbrio para o lado direito, no sentido da formação do vapor (transformação endotérmica). 01 a) Incorreta. O aumento da temperatura desloca o equilíbrio para o lado direito, no sentido da formação do vapor (transformação endotérmica). b) Incorreta. Quanto mais volátil o líquido, menor será

Leia mais

em Microscopio Óptica

em Microscopio Óptica 3 Caract acterís erísticas da imagem em Microscopio Óptica 345678903456789034567890345678903456789 345678903456789034567890345678903456789 345678903456789034567890345678903456789 Objectivos de aprendizagem:

Leia mais

EXERCÍCIOS PARA O 8 ANO (2015)

EXERCÍCIOS PARA O 8 ANO (2015) EXERCÍCIOS PARA O 8 ANO (2015) 1- A Fábrica Celular Células de bactérias (procarióticas) e células animais (eucarióticas), apresentam semelhanças e diferenças. a) Qual a estrutura presente em ambas que

Leia mais

Corte de uma célula em tecido vegetal (epiderme de cebola) vista ao microscópio óptico, após coloração.

Corte de uma célula em tecido vegetal (epiderme de cebola) vista ao microscópio óptico, após coloração. Com Ciência na escola 3 Corte de um tecido animal (mucosa do intestino) visto ao microscópio óptico, após coloração. Corte de uma célula em tecido vegetal (epiderme de cebola) vista ao microscópio óptico,

Leia mais

Prof. Felipe de Lima Almeida

Prof. Felipe de Lima Almeida Prof. Felipe de Lima Almeida No século XVI, dois holandeses, fabricantes de óculos, descobriram que duas lentes montadas em um tubo poderiam ampliar a imagem de objetos que, normalmente, não eram vistos

Leia mais

Botânica Aplicada (BOT) Assunto: Célula Vegetal

Botânica Aplicada (BOT) Assunto: Célula Vegetal Botânica Aplicada (BOT) Assunto: Célula Vegetal Técnico em Agroecologia Módulo I Prof. Fábio Zanella As células são as menores unidades funcionais que formam os tecidos vegetais. Vários processos ocorrentes

Leia mais

Transporte de Solvente e Osmose. Introdução

Transporte de Solvente e Osmose. Introdução Transporte de Solvente e Osmose Introdução Os organismos vivos são constituídos, em sua maior parte, por água. Ela forma em torno de 60% a 90% da massa total das plantas e dos animais. E a água está constantemente

Leia mais

PROPRIEDADES COLIGATIVAS Prof. Robinho Propriedades Coligativas São mudanças que ocorrem no comportamento de um líquido. Quando comparamos, em análise química, um líquido puro e uma solução desse líquido

Leia mais

ORBITAIS DE ELÉTRONS, FLUORESCÊNCIA E FOTOSSÍNTESE.

ORBITAIS DE ELÉTRONS, FLUORESCÊNCIA E FOTOSSÍNTESE. Atividade didático-experimental ORBITAIS DE ELÉTRONS, FLUORESCÊNCIA E FOTOSSÍNTESE. O objetivo desta atividade é proporcionar contato com alguns fenômenos e conceitos físicos e químicos que permitem avançar

Leia mais

Observação microscópica de seres vivos de uma infusão

Observação microscópica de seres vivos de uma infusão Escola Secundária Francisco Franco Técnicas Laboratoriais de Biologia Bloco I Observação microscópica de seres vivos de uma infusão Relatório elaborado: Eduardo Freitas Nº5 12º6 Funchal, 3 de Dezembro

Leia mais

Lipídios Proteínas Carboidratos (glicocálix)

Lipídios Proteínas Carboidratos (glicocálix) Delimita a Célula Realiza reações celulares Possui Permeabilidade Seletiva Composição: Lipídios Proteínas Carboidratos (glicocálix) Membrana Plasmática xx/xx 2 MOSAICO FLUÍDO Hidrofílica = afinidade com

Leia mais

EPISÓDIO 3 - CALDOS. Como preparar as diferentes bases para todos os molhos.

EPISÓDIO 3 - CALDOS. Como preparar as diferentes bases para todos os molhos. EPISÓDIO 3 - CALDOS Como preparar as diferentes bases para todos os molhos. INTRODUÇÃO Além de agregarem bastante sabor aos preparos, os caldos preparados em casa são muito mais saudáveis do que os industrializados.

Leia mais

GRUPO DE RECRUTAMENTO 520 BIOLOGIA E GEOLOGIA

GRUPO DE RECRUTAMENTO 520 BIOLOGIA E GEOLOGIA Escola Secundária de Francisco Rodrigues Lobo Ano lectivo 10/11 400208 DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS GRUPO DE RECRUTAMENTO 520 BIOLOGIA E GEOLOGIA B IOLOGIA-GEOLOGIA 10ºANO BIOLOGIA

Leia mais

Efeito Osmótico de Soluções de Concentração Diferente na Membrana de um Ovo de Codorniz

Efeito Osmótico de Soluções de Concentração Diferente na Membrana de um Ovo de Codorniz Efeito Osmótico de Soluções de Concentração Diferente na Membrana de um Ovo de Codorniz Rui Pedro Lousa das Neves Bioquímica Grupo 3 Coimbra 05/05/99 Introdução Se entre dois meios com diferentes concentrações

Leia mais

CITOLOGIA CONHECENDO AS CÉLULAS

CITOLOGIA CONHECENDO AS CÉLULAS CITOLOGIA CONHECENDO AS CÉLULAS CITOLOGIA A área da Biologia que estuda a célula ao nível de sua constituição, estrutura e função. Kytos (célula) + Logos (estudo) As células são as unidades funcionais

Leia mais

atividade 2 Como ocorre o transporte de água no corpo das plantas Construir explicações a partir de observações

atividade 2 Como ocorre o transporte de água no corpo das plantas Construir explicações a partir de observações atividade 2 Como ocorre o transporte de água no corpo das plantas Construir explicações a partir de observações Nathália Helena Azevedo, Adriana Maria Zanforlin Martini e Daniela Lopes Scarpa Como citar:

Leia mais

MEMBRANA PLASMÁTICA. Modelo do mosaico fluido caráter dinâmico à estrutura da membrana (as proteínas estão em constante deslocamento lateral)

MEMBRANA PLASMÁTICA. Modelo do mosaico fluido caráter dinâmico à estrutura da membrana (as proteínas estão em constante deslocamento lateral) MEMBRANA PLASMÁTICA Modelo do mosaico fluido caráter dinâmico à estrutura da membrana (as proteínas estão em constante deslocamento lateral) ESTRUTURA DA MEMBRANA Formada por fosfolipídios e (nas animais

Leia mais

Ficha 1 Estudo da Célula Disciplina: Ciências Ano: 8 Data: 1º trimestre 2014 Professor(a): Elaine Kozuki Nome do aluno:

Ficha 1 Estudo da Célula Disciplina: Ciências Ano: 8 Data: 1º trimestre 2014 Professor(a): Elaine Kozuki Nome do aluno: Ficha 1 Estudo da Célula Disciplina: Ciências Ano: 8 Data: 1º trimestre 2014 Professor(a): Elaine Kozuki Nome do aluno: 1. Diferencie e explique a diferença Célula eucariota de célula procariota quanto

Leia mais

A descoberta da célula

A descoberta da célula A descoberta da célula O que são células? As células são a unidade fundamental da vida CITOLOGIA A área da Biologia que estuda a célula, no que diz respeito à sua estrutura e funcionamento. Kytos (célula)

Leia mais

E.S. de Valença. Trabalho realizado por: Tiago Emanuel Urze Afonso nº21 10ºB

E.S. de Valença. Trabalho realizado por: Tiago Emanuel Urze Afonso nº21 10ºB E.S. de Valença Trabalho realizado por: Tiago Emanuel Urze Afonso nº21 10ºB Valença, 26 de Outubro de 2003 Índice Pág.1 Índice Pág.2 Introdução Pág.3 Material utilizado Pág.4 Procedimentos Pág.5, 6 e 7

Leia mais

IDENTIDADE DOS SERES VIVOS A ORGANIZAÇÃO CELULAR DA VIDA

IDENTIDADE DOS SERES VIVOS A ORGANIZAÇÃO CELULAR DA VIDA IDENTIDDE DOS SERES VIVOS ORGNIZÇÃO CELULR D VID EXPERIMENTO Preparação e observação de lâminas coradas com violeta genciana para Preparação e observação de lâminas coradas com violeta genciana para 1.

Leia mais

Projeto Pais com Ciência. Mira com Ciência. Bancada Móvel de Ciências

Projeto Pais com Ciência. Mira com Ciência. Bancada Móvel de Ciências Projeto Pais com Ciência Mira com Ciência Bancada Móvel de Ciências 1 Ficha técnica Título Projeto Pais com Ciência, Mira na Ciência Bancada Móvel de Ciências Edição 1ª edição (novembro, 2013) Editor PmatE,

Leia mais

Como funciona uma autoclave. Introdução. Materiais Necessários. A autoclave

Como funciona uma autoclave. Introdução. Materiais Necessários. A autoclave Intro 01 Introdução A autoclave A autoclave é um aparelho muito utilizado em laboratórios de pesquisas e hospitais para a esterilização de materiais. O processo de autoclavagem consiste em manter o material

Leia mais

Educadora: Daiana Araújo C. Curricular:Ciências Naturais Data: / /2013 Estudante: 8º Ano

Educadora: Daiana Araújo C. Curricular:Ciências Naturais Data: / /2013 Estudante: 8º Ano Educadora: Daiana Araújo C. Curricular:Ciências Naturais Data: / /2013 Estudante: 8º Ano O termo célula foi usado pela primeira vez pelo cientista inglês Robert Hooke, em 1665. Por meio de um microscópio

Leia mais

O CITOPLASMA E SUAS ORGANELAS

O CITOPLASMA E SUAS ORGANELAS O CITOPLASMA E SUAS ORGANELAS Citoplasma região entre a membrana plasmática e o núcleo (estão presentes o citosol e as organelas). Citosol material gelatinoso formado por íons e moléculas orgânicas e inorgânicas

Leia mais

Química na cozinha: www.interaulaclube.com.br

Química na cozinha: www.interaulaclube.com.br Química na cozinha: funções químicas Na Aula 43, você estudou um processo chamado fermentação, que determinados seres vivos promovem para sobreviver. Você aprendeu qual a importância da fermentação para

Leia mais

QUÍMICA CELULAR NUTRIÇÃO TIPOS DE NUTRIENTES NUTRIENTES ENERGÉTICOS 4/3/2011 FUNDAMENTOS QUÍMICOS DA VIDA

QUÍMICA CELULAR NUTRIÇÃO TIPOS DE NUTRIENTES NUTRIENTES ENERGÉTICOS 4/3/2011 FUNDAMENTOS QUÍMICOS DA VIDA NUTRIÇÃO QUÍMICA CELULAR PROFESSOR CLERSON CLERSONC@HOTMAIL.COM CIESC MADRE CLÉLIA CONCEITO CONJUNTO DE PROCESSOS INGESTÃO, DIGESTÃO E ABSORÇÃO SUBSTÂNCIAS ÚTEIS AO ORGANISMO ESPÉCIE HUMANA: DIGESTÃO ONÍVORA

Leia mais

CIÊNCIA E MEIO AMBIENTE Prof. Dr. Anderson Orzari Ribeiro

CIÊNCIA E MEIO AMBIENTE Prof. Dr. Anderson Orzari Ribeiro CIÊNCIA E MEIO AMBIENTE Prof. Dr. Anderson Orzari Ribeiro Tópico: A água Objetivos: i) identificação dos diferentes tipos de uso dos recursos hídricos e seu impacto ambiental, econômico e social ii) Ciclo

Leia mais

Difusão, Osmose e Tônus

Difusão, Osmose e Tônus Universidade Federal do Ceará Centro de Ciências Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular Disciplina de Biofísica Difusão, Osmose e Tônus 1. Difusão 1.1. Definição 1.2. Fatores que afetam o coeficiente

Leia mais

Receitas da Chef Michelle Welcker

Receitas da Chef Michelle Welcker Receitas da Chef Michelle Welcker Ceviche nordestino e molho de manga, maracujá e gengibre. Ceviche: 500g de filé de salmão limpo 250g de queijo coalho de cabra 80g de pimentão amarelo em cubinhos 80g

Leia mais

MEMBRANA CELULAR OU MEMBRANA PLASMÁTICA FACULDADES SANTO AGOSTINHO ENGENHARIA AMBIENTAL - BIOLOGIA 04/09/2014 TIPOS CELULARES

MEMBRANA CELULAR OU MEMBRANA PLASMÁTICA FACULDADES SANTO AGOSTINHO ENGENHARIA AMBIENTAL - BIOLOGIA 04/09/2014 TIPOS CELULARES CURSO: ENGENHARIA AMBIENTAL DISCIPLINA: BIOLOGIA UNIDADE II NOÇÕES DE MORFOLOGIA E FISIOLOGIA CELULAR Prof.: Ramon Lamar de Oliveira Junior TIPOS CELULARES CÉLULA PROCARIOTA X 1 a 2 micrômetros (mm) Ausência

Leia mais

Isotônicos. Ursula Trindade (DRE: 103142682)

Isotônicos. Ursula Trindade (DRE: 103142682) Isotônicos Ursula Trindade (DRE: 103142682) Osmolaridade e Osmolalidade Referem-se ao número de partículas osmoticamente ativas. Osmolaridade: número de partículas osmoticamente ativas de soluto contidas

Leia mais

Exercícios sobre Propriedades coligativas - Osmose

Exercícios sobre Propriedades coligativas - Osmose Exercícios sobre Propriedades coligativas - Osmose 01. (Pucsp) Osmose é a difusão do solvente através de uma membrana semipermeável do meio menos concentrado para o meio mais concentrado. A pressão osmótica

Leia mais

Terrário: um ecossistema em miniatura. Introdução. Materiais Necessários

Terrário: um ecossistema em miniatura. Introdução. Materiais Necessários Intro 01 Introdução Há cerca de 150 anos, o médico inglês Nathaniel Ward resolveu colocar algumas pupas de borboletas junto a um pouco de terra, dentro de uma caixa de vidro fechada para observar a metamorfose

Leia mais

Fisiologia Vegetal. Curso de Zootecnia Prof. Etiane Skrebsky Quadros

Fisiologia Vegetal. Curso de Zootecnia Prof. Etiane Skrebsky Quadros Fisiologia Vegetal Curso de Zootecnia Prof. Etiane Skrebsky Quadros Unidade I: Relações hídricas Aula 3 Transpiração Transpiração: Principal processo de perda d água pelo vegetal. A Transpiração ocorre

Leia mais

41 Por que não bebemos água do mar?

41 Por que não bebemos água do mar? A U A UL LA Por que não bebemos água do mar? Férias no verão! Que maravilha! Ir à praia, tomar um solzinho, nadar e descansar um pouco do trabalho. Enquanto estamos na praia nos divertindo, não devemos

Leia mais