Química. Resolução das atividades complementares. Q17 Ebulioscopia

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Química. Resolução das atividades complementares. Q17 Ebulioscopia"

Transcrição

1 Resolução das atividades complementares Química Q17 Ebulioscopia p. 8 1 A água numa solução aquosa de glicose entra em ebulição a 100,39 8C. A concentração dessa solução em mol de glicose por quilograma de água é: (Constante ebuliométrica molal da água 5 0,5 8C) a) 0,75 c) 3,00 e) 5,40 b) 1,50 d) 3,90 De 5 k e? 0,39 5 0,5? 5 0,75 mol de glicose por quilograma de água. A 50 g de água foram adicionados 9,0 g de glicose (C 6 H 1 O 6 ). A temperatura de ebulição da água na solução formada é: (Constante ebuliométrica molal da água 5 0,5 8C) a) 99,896 8C c) 100,08 8C e) 100,104 8C b) 100,000 8C d) 100,50 8C Concentração molal de glicose: m1 5 m? M ? ? ,0 molal De 5 k e? De 5 0,5? 0,0 5 0,104 t 5 100, , ,104 C 3 (EEM-SP) A temperatura de ebulição do solvente de uma solução de cloreto de sódio, sob pressão constante, tende a aumentar ou diminuir com o decorrer da ebulição? Justifique. A temperatura de ebulição do solvente de uma solução de cloreto de sódio, sob pressão constante, tende a aumentar. Isso ocorre porque à medida que o solvente vai sendo vaporizado durante a ebulição, a solução vai se tornando mais concentrada e, portanto, com maior temperatura de ebulição do solvente.

2 4 (Fatec-SP) Se a água contida em um béquer está fervendo e o termômetro acusa a temperatura de 97 8C, pode-se afirmar que: a) a temperatura de ebulição independe da pressão ambiente. b) existe algum soluto dissolvido na água, o que abaixa a temperatura de ebulição. c) nessa temperatura, a pressão de vapor da água é menor do que a pressão ambiente. d) nessa temperatura, estão sendo rompidas ligações intermoleculares e interatômicas. e) nessa temperatura, a pressão de vapor de água é igual à pressão ambiente. 5 (FEI-SP) Uma solução de 0,564 g de naftaleno, C 10 H 8 (18 g/mol), em 48, gramas de éter etílico ferve, à pressão atmosférica, numa temperatura de 0,196 8C acima da temperatura de ebulição do éter etílico puro, sob mesma pressão. Qual a constante ebulioscópica molal do éter etílico? De 5 ke? 1 000? m1 De 5 ke? m? M ? 0,564 0,196 5 ke? 48,? 18 5,14 C/kg? mol k e 6 (PUC-PR) Uma solução de 16 g de brometo de cálcio (CaBr ) em 800 g de água eleva de 0,13 8C o ponto de ebulição dessa solução (Ke 5 0,5; massas atômicas: Ca 5 40; Br 5 80). O grau de dissociação do brometo de cálcio é: a) 30% c) 60% e) 75% b) 45% d) 68% Concentração molal da solução de brometo de cálcio: 1 000? m1 5 m? M ? ? ,1 molal De 5 k e?? i 0,13 5 0,5? 0,1? i i 5,5 i a (q 1), a (3 1) a 5 0,75 a% 5 75%

3 7 (UEL-PR) Em cinco frascos contendo a mesma quantidade de água são adicionados, separadamente, 0,1 mol de: sacarose, frutose, iodeto de sódio, iodeto de potássio e iodeto de magnésio. Qual das soluções obtidas tem maior temperatura de ebulição? a) Sacarose c) Iodeto de sódio e) Iodeto de magnésio b) Frutose d) Iodeto de potássio A maior temperatura de ebulição será da substância que apresentar maior concentração de partículas (moléculas ou íons) em solução aquosa. Sacarose: C 1 H O 11(s) C 1 H O 11(aq) 0,1 mol/l 0,1 mol/l Frutose: C 6 H 1 O 6(s) C 6 H 1 O 6(aq) 0,1 mol/l 0,1 mol/l Iodeto de sódio: NaI (s) Na 1 1 (aq) (aq) 0,1 mol/l 0,1 mol/l 0,1 mol/l Concentração total de íons: 0, mol/l Iodeto de potássio: KI (s) K 1 1 (aq) (aq) 0,1 mol/l 0,1 mol/l 0,1 mol/l Concentração total de íons: 0, mol/l Iodeto de magnésio: MgI (s) Mg 1 (aq) (aq) 0,1 mol/l 0,1 mol/l 0, mol/l Concentração total de íons: 0,3 mol/l Portanto, a solução de iodeto de magnésio apresenta a maior temperatura de ebulição. 8 (Mack-SP) 1,0 g de uma substância X, dissolvida em 500 g de água, sob pressão normal, entra em ebulição a 100,1 8C. A massa molecular de X é: (Dado: constante ebulioscópica da água 5 0,5 8C? mol 1? kg) a) 5 c) 41,6 e) 4 b) 104 d) 1, ? m1 De 5 ke? m? M1 0,1 5 0,5? 1 000? 1 500? M u. M 1

4 9 (UFMG) Duas panelas de pressão iguais, uma aberta e outra fechada, foram comparadas quanto às condições de cozimento de uma mesma quantidade de certo alimento. Ambas estavam ao nível do mar e à mesma temperatura. Foram submetidas à mesma fonte de aquecimento e continham a mesma quantidade de água. Observou-se então que: a água, na panela aberta, entrou em ebulição em menos tempo que na panela fechada; o cozimento do alimento foi mais rápido na panela fechada que na panela aberta. Considerando-se essas observações, é incorreto afirmar que: a) a panela fechada requer mais tempo para atingir a pressão atmosférica em seu interior. b) a pressão de vapor da água em ebulição na panela fechada é maior que a pressão atmosférica. c) a temperatura de ebulição da água na panela fechada é maior que 100 8C. d) o cozimento na panela fechada se passa em temperatura mais elevada que na panela aberta. Na panela fechada, a pressão interna é maior. Portanto, a pressão atmosférica em seu interior é atingida em menos tempo. 10 (EEM-SP) Para o equilíbrio líquido-vapor de água, encontramos os seguintes valores de pressão de vapor (P v ) em função da temperatura: t/8c P v /mmhg 4, a) Qual a temperatura de ebulição da água pura sob pressão de 1 atm? b) Numa panela de pressão, a pressão interior é igual a 1,5 atm; qual a temperatura de ebulição da água pura nessa panela de pressão? a) Como a pressão é de 1 atm (760 mmhg), a água entra em ebulição a 100 C. b) Cálculo da pressão em mmhg: 1,0 atm equivale a 760 mmhg 1,5 atm equivale a x 1, ,5? x 5 x mmhg 1,5 x 1,0 Na pressão de mmhg, a água entra em ebulição na temperatura de 115 C.

5 Resolução das atividades complementares Química Q18 Crioscopia p (UFRGS-RS) Têm-se duas soluções aquosas diluídas, ambas com concentração de 0,1 mol? L 1, das seguintes substâncias: sacarose (solução 1) e iodeto de cálcio (solução ). Pode-se esperar que o abaixamento do ponto de congelamento (DT) do solvente nas duas soluções será: a) DT 1 5 DT c) DT DT e) DT 5 DT 1 b) DT 1 5 DT d) DT 5 3 DT 1 Para a sacarose (C 1 H O 11 ): C 1 H O 11 C 1 H O 11(aq) 0,1 mol/l 0,1 mol/l DT 1 5 k 0,1 (k é uma constante de proporcionalidade) Para o iodeto de cálcio (CaC, ): CaC, Ca 1 (aq) (aq) 0,1 mol/l 0,1 mol/l 0, mol/l Concentração total de partículas (íons): 0,3 mol/l DT 5 k 0,3 Portanto, DT 5 3 DT 1 (ITA-SP) Motores de automóveis refrigerados a água normalmente apresentam problemas de funcionamento em regiões muito frias. Um desses problemas está relacionado ao congelamento da água de refrigeração do motor. Admitindo que não ocorra corrosão, qual das ações a seguir garantiria o maior abaixamento de temperatura do início do congelamento da água utilizada num sistema de refrigeração com capacidade de 4 (quatro) litros de água? Justifique. a) Adição de 1 mol de glicerina na água. b) Adição de 1 mol de sulfato de sódio na água. c) Adição de 1 mol de nitrato de sódio na água. A melhor alternativa para garantir o maior abaixamento de temperatura de início de congelamento da água é adicionar 1 mol de sulfato de sódio. Ao se dissociar, 1 mol de sulfato de sódio (Na SO 4 ) se transforma em 3 mol de soluto: mol de Na 11 e 1 mol de SO 4. A glicerina não se dissocia. Portanto, a solução que tiver 1 mol de glicerina terá 1 mol de soluto. Ao se dissociar, 1 mol de nitrato de sódio (NaNO 3 ) se transforma em 1 mol de Na 11 1 e 1 mol de NO 3 o que totaliza mol de soluto.

6 3 (PUC-MG) Sejam dadas as seguintes soluções aquosas: I. 0, mol/l de cloreto de cálcio II. 0, mol/l de hidróxido de potássio III. 0, mol/l de glicose (C 6 H 1 O 6 ) IV. 0,5 mol/l de ácido acético V. 0,5 mol/l de sulfato de potássio Das soluções acima, a que apresenta a temperatura de congelação mais alta é: a) I c) III e) V b) II d) IV A solução que apresenta temperatura de congelação mais alta é a que apresenta menor Dt c e, portanto, a que tem menor concentração de partículas (moléculas ou íons) de soluto. Cloreto de cálcio: CaC, Ca 1 1 (aq) C,1 (aq) 0, mol/l 0, mol/l 0,4 mol/l Concentração total de soluto: 0,6 mol/l Hidróxido de potássio: KOH K (aq) OH1 (aq) 0, mol/l 0, mol/l 0, mol/l Concentração total de soluto: 0,4 mol/l Glicose: C 6 H 1 O 6 C 6 H 1 O 6(aq) 0, mol/l 0, mol/l Concentração total de soluto: 0, mol/l Ácido acético (HAc): HAc H (aq) Ac1 (a 0,5 mol/l 0,5 mol/l 0 0 Concentração total de soluto: 0,5 mol/l Sulfato de potássio: K SO 4 K 11 1 SO 4 0,5 mol/l 1,0 mol/l 0,5 mol/l Concentração total de soluto: 1,5 mol/l q)

7 4 (PUC-MG) Sejam dadas as seguintes soluções aquosas, de mesma concentração mol/l. I. Ácido acético (CH 3 COOH) II. Sacarose (C 1 H O 11 ) III. Ácido clorídrico IV. Hidróxido de sódio V. Cloreto de bário A solução que representa temperatura de congelação mais baixa é: a) I c) III e) V b) II d) IV A menor temperatura de congelação corresponde ao maior Dt c e à solução que apresenta a maior concentração de soluto (moléculas ou íons). Ácido acético: CH 3 COOH H CH (aq) 3 COO1 (aq) c mol/l c mol/l 0 0 Concentração total de soluto: c mol/l Sacarose: C 1 H O 11 C 1 H O 11(aq) c mol/l c mol/l Concentração total de soluto: c mol/l Ácido clorídrico: HC, H (aq) C,1 (aq) c mol/l c mol/l c mol/l Concentração total de soluto: c mol/l Hidróxido de sódio: NaOH Na (aq) OH1 (aq) c mol/l c mol/l c mol/l Concentração total de soluto: c mol/l Cloreto de bário: BaC, Ba 1 1 (aq) C,1 (aq) c mol/l c mol/l c mol/l Concentração total de soluto: 3 c mol/l

8 p (FEI-SP) A temperatura de solidificação de uma solução que contém dissolvido 0,5 mol de um composto molecular em g de benzeno é: Dados: temperatura de solidificação do benzeno: 5,5 C; constante crioscópica do benzeno: 5,1 C? molal 1 a) 0 C c) 1,7 C e) 7, C b) 1,7 C d) 3,8 C 1 000? n1 Dc 5 kc? m 1 000? 05 Dc 5 5,1? Dc 5 1,7 o Dc 5 t t 1,7 5 5,5 t t 5 3,8 C 6 (ITA-SP) Considerando as propriedades das soluções, afirma-se: I. Quando colocamos sal na neve, a neve derrete. II. Quando colocamos gelo dentro de um copo e o colocamos em cima de uma mesa, num dia quente de verão, a água que aparece na superfície externa do copo deve-se a um fenômeno conhecido como osmose. III. Uma solução de água com sal ferve a uma temperatura menor que o solvente puro, ambos a uma mesma pressão. IV. A água ferve a uma temperatura menor que 100 C na cidade de Machu Picchu, localizada nos Andes peruanos, a m de altitude. Dessas afirmações: a) I e III são verdadeiras. c) II é verdadeira e III é falsa. e) IV e I são verdadeiras. b) II e IV são falsas. d) III é verdadeira e IV é falsa. I. Verdadeira. Na presença de cloreto de sódio, a temperatura de solidificação da água abaixa, o que faz com que, mesmo a 0 C ele esteja no estado líquido. II. Falso. A água que aparece na superfície externa do copo é proveniente do vapor de água presente no ar que condensa parcialmente. III. Falso. Uma solução de água com sal ferve a uma temperatura superior à do solvente puro efeito ebulioscópico. IV. Verdadeiro. Em regiões altas (pressão atmosférica inferior a 1 atm), a água entra em ebulição a uma temperatura inferior a 100 C.

9 7 Calcule o ponto de solidificação de uma solução de concentração igual a 1 molal de sulfato de alumínio, A, (SO 4 ) 3(aq), com a% 5 80% (despreze qualquer reação paralela que possa ocorrer na solução). Dados para a água: k c 5 1,86 C e ponto de fusão 5 0 C. H O 1 A (SO ) (, ) 31, 4 3(s) A, ( aq) 1 3 SO4(aq) i a (q 1) i ,80 (5 1) i ,80 i 5 4, Aplicando na fórmula: DC 5 kc? ω? i DC 5 1,86? 1? 4, DC 5 7,81 C A temperatura de fusão será: DC 5 t t t 5 0 7,81 t 5 7,81 C 8 (Unitau-SP) Duas soluções de cloreto de sódio, NaC,, e glicose, C 6 H 1 O 6, têm a mesma concentração em quantidade de matéria. A solução que congela em temperatura mais baixa é: a) de glicose. c) Não se congelam. e) Ambas à mesma temperatura. b) de NaC,. d) Só a glicose se congela. A solução de NaC é iônica e a de glicose é molecular. Os efeitos coligativos nas soluções iônicas são sempre maiores porque o número de partículas dissolvidas é maior devido à dissociação (ou ionização) dos compostos iônicos. Logo, a menor temperatura de congelamento é a da solução de cloreto de sódio. 9 (UFMG) Num congelador, há cinco fôrmas que contêm líquidos diferentes para fazer gelo e picolés de limão. Se as fôrmas forem colocadas, ao mesmo tempo, no congelador e estiverem, inicialmente, com a mesma temperatura, vai congelar-se primeiro a fôrma que contém 500 ml de: a) água pura. b) solução aquosa contendo 50 ml de suco de limão. c) solução aquosa contendo 100 ml de suco de limão. d) solução, em água, contendo 50 ml de suco de limão e 50 g de açúcar. e) solução, em água, contendo 100 ml de suco de limão e 50 g de açúcar. Como a presença de soluto diminui o ponto de congelamento do solvente, a fôrma que contém o solvente puro irá congelar primeiro.

10 10 (UFMG) Considere as duas soluções aquosas de NaC, indicadas no quadro: Solução I II Massa de NaC,(s) 58,5 90,5 Volume de solvente (L) 1,0 1,0 Assinale a afirmação incorreta: a) A solução I tem maior pressão de vapor do que a solução II, à mesma temperatura. b) A solução II entra em ebulição a uma temperatura mais alta do que a solução I. c) A solução II congela a uma temperatura mais alta do que a solução I. d) As soluções I e II têm pontos de ebulição superiores ao da água. e) As soluções I e II solidificam a temperaturas inferiores à de solidificação da água. 58,5 Solução I: C 5 C 5 58,5 g/l 1,0 90,5 Solução II: C 5 C 5 90,5 g/l 1,0 Quanto maior a concentração da solução, menor a sua pressão de vapor, maior a sua temperatura de ebulição e menor a sua temperatura de congelamento. Logo, a solução II, mais concentrada, congela a uma temperatura mais baixa do que a solução I.

11 Resolução das atividades complementares Química Q19 Diagrama de fases p. 0 1 (UFRGS-RS) Considere o esboço do diagrama que representa o equilíbrio entre fases da água pura. P/mmHg (5) (6) líquido sólido (3) gasoso (4) (1) () Temperatura A linha que representa o fenômeno da formação de granizo é: a) (1) () c) (4) (3) e) (6) (5) b) () (1) d) (5) (6) Na formação de granizo, vapor de água se transforma em água sólida (sublimação).

12 (UFSC) Considere o diagrama de fases do dióxido de carbono, representado a seguir. Assinale qual(is) a(s) proposição(ões) correta(s): P/atm 73 E D C 0 5,1 B A , temperatura ( C) (01) No ponto C, do diagrama, estão em equilíbrio as fases sólida e vapor. (0) Os valores de pressão e temperatura correspondentes à linha A C E representam o equilíbrio entre os estados sólido e vapor. (04) Este composto é um gás nas condições ambientes. (08) A 56,6 C e 5,1 atm, tem-se o ponto triplo, para o qual o dióxido de carbono se encontra em equilíbrio nos três estados físicos. (16) À pressão de 73 atm, o dióxido de carbono é líquido na temperatura de 5 C e é sólido na temperatura de 60 C, mantendo a mesma pressão. (3) O gelo-seco se sublima quando mantido a 1 atm; portanto não é possível conservá-lo em freezers comuns, a 18 C. Estão corretas as proposições: 04, 08, 16, Falsa. No ponto C, do diagrama, estão em equilíbrio as fases sólida e líquida. 0. Falsa. Os valores de pressão e temperatura correspondentes à linha A C E representam o equilíbrio entre os estados sólido e líquido. Resposta: soma (ITA-SP) Considere que sejam feitas as seguintes afirmações em relação à pressão de vapor saturante de líquidos e/ou sólidos: I. As pressões de vapor da água líquida e do gelo têm o mesmo valor a 10 C. II. Tanto a pressão de vapor de líquidos como a de sólidos aumentam com o aumento da temperatura. III. A pressão de vapor de um líquido depende das forças de interação intermoleculares. IV. No ponto triplo da água pura, a pressão de vapor do gelo tem o mesmo valor que a pressão de vapor da água líquida. V. A pressão de um vapor em equilíbrio com o respectivo líquido independe da extensão das fases gasosa e líquida. Qual das opções apresenta todas as afirmações corretas? a) I e II c) I, II, III e V e) I, II, III, IV e V b) I e IV d) II, III, IV e V I. Falsa. A água líquida tem uma pressão de vapor maior do que o gelo. II. Verdadeira. III. Verdadeira. IV. Verdadeira. V. Verdadeira.

13 4 (UFG-GO) Observe o gráfico abaixo: Pressão de vapor da água/mmhg 760 água gelo solução 1 A B Temperatura/ C 1 5 abaixamento do ponto de congelamento 5 elevação do ponto de ebulição Com relação às propriedades químicas indicadas nessa figura, é correto afirmar: 01. O abaixamento da pressão de vapor e a elevação do ponto de ebulição são propriedades coligativas. 0. Um soluto não-volátil aumenta o ponto de congelamento de um solvente. 04. Soluções aquosas congelam abaixo de 0 C e fervem acima de 100 C. 08. O abaixamento da pressão de vapor, em soluções diluídas, é diretamente proporcional à concentração do soluto. 16. A elevação do ponto de ebulição é uma conseqüência direta do abaixamento da pressão de vapor do solvente pelo soluto. 3. Soluções aquosas concentradas evaporam mais lentamente do que a água pura. Estão corretas as afirmativas: 01, 04, 08, 16, Errada. Um soluto não-volátil diminui o ponto de congelamento de um solvente. Resposta: soma (UFMG) Uma certa quantidade de água é colocada em um congelador, cuja temperatura é de 0 C. Após estar formado e em equilíbrio térmico com o congelador, o gelo é transferido para outro congelador, cuja temperatura é de 5 C. Considerando-se essa situação, é correto afirmar que, do momento em que é transferido para o segundo congelador até atingir o equilíbrio térmico no novo ambiente, o gelo: a) se funde. c) se aquece. b) transfere calor para o congelador. d) permanece na mesma temperatura inicial.

14 Resolução das atividades complementares Química Q0 Osmoscopia p. 4 1 (Vunesp-SP) Uma das formas de se conseguir cicatrizar feridas, segundo a crença popular, é a colocação de açúcar ou pó de café sobre elas. A propriedade coligativa que melhor explica a retirada de líquido, pelo procedimento descrito, favorecendo a cicatrização, é estudada pela a) osmometria. c) endoscopia. e) ebuliometria. b) crioscopia. d) tonoscopia.

15 (PUC-SP) Os medicamentos designados por A, B, C e D são indicados para o tratamento de um paciente. Adicionando-se água a cada um desses medicamentos, obtiveram-se soluções que apresentaram as seguintes propriedades: Soluções de: Solúveis no sangue Iônicas Moleculares Pressão osmótica igual à do sangue Pressão osmótica maior que a do sangue A, B, C A, B C, D A, C B, D Assinale a alternativa que só contém os medicamentos que poderiam ser injetados na corrente sangüínea sem causar danos. a) A, B, C e D c) B, C e D e) A e C b) A, B e D d) B e D Só podem ser injetados na corrente sangüínea medicamentos isotônicos (que têm a mesma pressão osmótica) em relação ao sangue.

16 3 (Cesgranrio-RJ) É muito comum o uso de aditivos químicos para a preservação e conservação de produtos alimentícios por um tempo maior e, também, para melhorar o aspecto visual, o odor e o sabor de alimentos. Dois bons exemplos são o processo de salgamento da carne e a utilização de fermentos químicos e biológicos nas massas para bolos. Os microorganismos presentes na carne são a causa da decomposição natural. Com o processo de salgamento, o meio se torna hipertônico e, por isso, ela se conserva por um tempo maior. Já a utilização de fermentos químicos à base de bicarbonato de sódio (hidrogeno carbonato de sódio) faz com que a massa cresça em virtude do gás carbônico oriundo do fermento, o que torna o bolo mais saboroso e atraente. A conservação da carne pelo processo citado impede o desenvolvimento de agentes decompositores que morrem em decorrência da(o): a) osmose, pois as suas células desidratam. b) osmose, pois as suas células ganham água, provocando o rompimento da membrana plasmática. c) difusão, pois a perda de sais de suas células torna o meio intracelular mais hipotônico. d) difusão facilitada, pois a perda de sais de suas células torna o meio mais hipotônico. e) transporte ativo, pois as suas células ganham sais, tornando o meio intracelular hipertônico. O sal que envolve a carne no processo citado no enunciado cria um meio externo altamente concentrado, o que faz com que haja passagem de água do interior para o exterior. Assim, a carne fica desidratada, o que dificulta a multiplicação dos microrganismos responsáveis pela sua decomposição.

17 Resolução das atividades complementares Química Q1 Termoquímica p. 9 1 (Uni-Rio-RJ) A queima de substâncias combustíveis produz um percentual de resíduos considerados popularmente como poluição. Os combustíveis menos poluentes, em geral, são os de maior custo econômico, como o gás hidrogênio, que em sua queima produz água e muito calor. A quantidade de calor que o hidrogênio é capaz de produzir (poder calorífico) é da ordem de kcal/kg. Esse valor corresponde, em kj/kg, a aproximadamente: a) 18 c) e) b) 1 80 d) kcal 4,18 kj kcal x x kj (aproximadamente kj) (UEL-PR) O poder calorífico do óleo diesel é kj/kg. Que massa aproximada desse combustível deve ser queimada para aquecer kg de água de 0 C a 40 C? Dado: Calor específico da água 4 kj kg 1 C 1 a) 1 quilograma c) 100 quilogramas e) quilogramas b) 10 quilogramas d) quilogramas Q 5 m? c? Dt Q 5 5? 10 4? 4? 0 Q 5 400? 10 4 kj ou 4? 10 6 kj 1 kg de óleo diesel 4? 10 4 kj x 4? 10 6 kj x kg

18 3 (UEPG-PR) Considere a representação gráfica da variação de entalpia abaixo. Calor potencial E reagentes A B E produtos C D Caminho ou tempo da reação Entre os processos que ela pode representar figuram: 01) a fusão da água. 0) a vaporização da água. 04) a oxidação da gordura. 08) a combustão da gasolina. 16) o preparo de uma solução aquosa de NaOH, com aquecimento espontâneo do frasco. Estão corretos os itens: 04, 08, 16. A oxidação da gordura (ou de qualquer outro tipo de material), a combustão da gasolina e o preparo de uma solução em que as paredes do frasco ficam aquecidas são processos exotérmicos (que liberam energia). Resposta: soma 5 8. p (UFRGS-RS) O gás natural veicular (GNV) é um combustível alternativo, menos poluente, de menor custo por quilômetro, onde o metano (CH 4 ) é o componente predominante. Sabe-se que um mol de metano libera cerca de 890 kj/mol, em uma combustão completa. A energia liberada, em kj, na combustão total de 800 g de metano no motor de um automóvel movido por GNV é de, aproximadamente, a) 700 c) e) b) d) mol de CH 4 16 g de CH kj 800 g de CH 4 x x kj

19 5 (PUCCamp-SP) Proteínas e carboidratos são fontes de energia para os organismos. No metabolismo, proteínas e carboidratos suprem, cada um, cerca de 4 quilocalorias por grama. Que massa de proteína tem que ser metabolizada para ter-se, aproximadamente, o mesmo efeito energético que 0,10 mol de glicose (C 6 H 1 O 6 )? a) 180 g c) 45 g e) 18 g b) 90 g d) 36 g 1 mol de glicose 180 g 0,1 mol de glicose x x 5 18 g de glicose 1 g de proteína 1 g de glicose 4 kcal y 18 g de glicose y 5 18 g 6 (UFPI) Caldeiras são máquinas térmicas utilizadas como fonte de energia em processos industriais, pela produção de vapor de água a partir de combustível sólido (lenha) ou líquido (óleo). Marque a denominação correta para o tipo do calor de reação obtido nas caldeiras. a) Neutralização c) Solução e) Combustão b) Formação d) Ligação 7 (Fatec-SP) Uma pessoa adulta consome, em média, cerca de 000 kcal de energia por dia. A porcentagem desse valor fornecida pela ingestão de 34 g de sacarose é aproximadamente Dados: Energia liberada no metabolismo da sacarose: 1, kcal mol 1 ; massa molar da sacarose: 34 g mol 1 a) 0,% c) 7,0% e) 34% b) 3,0% d) 17% 1 mol de sacarose 34 g sacarose kcal 34 g sacarose x x kcal (aproximadamente) 000 kcal 100% 140 kcal y y 5 7%

20 8 (Fafi/BH-MG) A tabela abaixo representa algumas substâncias simples e compostas, acompanhadas do respectivo valor do calor específico. Verifique a tabela e escolha a alternativa incorreta. Substância Calor específico/cal (g? C) 1 Cobre 0,09 Zinco 0,093 Ferro 0,117 Alumínio 0,1 Álcool 0,600 Água 1 a) Na fórmula Q 5 m? c? Dt, a variável Q representa o calor específico a ser calculado. b) O calor específico é uma propriedade específica da matéria, assim como o coeficiente de dilatação. c) O calor específico é uma propriedade que identifica as substâncias químicas. d) Cada substância tem o seu calor específico próprio e individual. e) O calor específico da água é maior porque esta substância necessita de mais calor para ser aquecida. Na fórmula Q 5 m? c? t, a variável Q representa a quantidade de calor cedida ou recebida por um corpo. 9 (Facimpa-MG) Assinale a alternativa correta. Aparentemente, cada grama de álcool etílico ingerido por uma pessoa fornece sete quilocalorias ao organismo humano, dando energia e reduzindo a fome. Essa, no entanto, é uma energia aparente, pois não contém as vitaminas e os aminoácidos necessários ao organismo, e este fato leva os alcoólatras a um estado de deficiência nutricional múltipla. Supondo que um ser necessite, por dia, de kcal de energia para se manter, o volume em ml de álcool a ser ingerido por essa pessoa necessita ser de: Dado: Densidade do álcool etílico 5 0,8 g/ml a) 65 c) 500 e) b) 0,00 d) g de álcool etílico 7 kcal x kcal x x g 0,8 g de álcool etílico 1 ml 500 g de álcool etílico y y 5 500? 1 0,8 y 5 65 ml

21 Resolução das atividades complementares Química Q Energia interna e entalpia p (Unitau-SP) Observe as seguintes equações termoquímicas: I C(s) 1 H O(g) CO(g) 1 H (g) DH 5 31,4 kcal II CO(g) 1 ½ O (g) CO (g) DH 5 67,6 kcal III H (g) 1 ½ O (g) H O(g) DH 5 57,8 kcal De acordo com a variação de entalpia, podemos afirmar: a) I é endotérmica e II e III, exotérmicas. d) I e II são endotérmicas e III, exotérmica. b) I e III são endotérmicas e II, exotérmica. e) II é endotérmica e I e III, exotérmicas. c) II e III são endotérmicas e I, exotérmica. As reações endotérmicas apresentam DH positivo. As reações exotérmicas apresentam DH negativo. (UFES) Uma das principais aplicações da energia proveniente das reações químicas tem como objetivo proporcionar o conforto térmico aos seres vivos humanos. Por exemplo, em locais onde há inverno rigoroso, utilizam-se luvas que contêm ferro metálico pulverizado em seu interior. O ar atmosférico penetra no interior das luvas, promovendo, lentamente, a reação 4 Fe(s) 1 3 O (g) Fe O 3 (s), que libera calor suficiente para manter as mãos confortavelmente aquecidas por muitas horas. A respeito desta reação, é correto afirmar que: a) caracteriza um processo endotérmico e espontâneo. b) envolve uma reação de oxidação-redução exotérmica. c) absorve grande quantidade de energia devido à oxidação do ferro metálico. d) a quantidade de calor produzido independe da massa de ferro metálico presente nas luvas. e) libera calor porque os reagentes têm menores conteúdos entálpicos do que os produtos. Na reação equacionada acima, o ferro sofre oxidação e o oxigênio sofre redução. A reação, portanto, é de óxido-redução e, como indica o próprio enunciado, libera calor, ou seja, trata-se de uma reação exotérmica.

22 3 (Fatec-SP) Das equações que se seguem I C 8 H 18 (,) 1 5 O( g) 8 CO (g) 1 9 H O(g) II H O(,) H O(g) III CH 4 (g) C(g) 1 4 H(g) representa(m) transformação(ões) que se realiza(m) com absorção de energia: a) a II e a III c) a I e a II e) a III apenas b) a I e a III d) a I apenas A reação I corresponde a uma combustão. As reações de combustão são sempre exotérmicas, isto é, liberam energia. A transformação II é uma vaporização processo endotérmico (absorve energia). A reação III é uma quebra de ligações químicas processo que também absorve energia. 4 (UFMG) Solicitado a classificar determinados processos como exotérmicos ou endotérmicos, um estudante apresentou este quadro: PROCESSO Dissociação da molécula de hidrogênio em átomos Condensação de vapor de água Queima de álcool CLASSIFICAÇÃO Exotérmico Endotérmico Exotérmico Considerando-se esse quadro, o número de erros cometidos pelo estudante em sua classificação é a) 1 c) 0 b) 3 d) Dissociação da molécula de hidrogênio em átomos processo endotérmico (para quebrar ligações é necessário fornecer energia ao sistema): ERRADO. Condensação de vapor de água processo exotérmico (passagem do estado de vapor para o estado líquido) se dá com abaixamento de temperatura: ERRADO. Queima do álcool processo exotérmico (combustão): CORRETO.

23 5 (UERJ) As denominações combustível limpo e combustível verde são empregadas em relação ao hidrogênio, pelo fato de sua queima provocar baixo impacto ambiental. Observe a reação química da combustão do hidrogênio, representada abaixo: H (g) 1 O (g) H O(v) DH 5 116,4 kcal Utilizando os dados acima e supondo suficiente a quantidade de oxigênio, é possível estabelecer o valor da massa de hidrogênio que, ao ser queimada, produzirá energia equivalente a 3,48 kcal. Esse valor, em gramas, é igual a: Dado: Massa molar (g/mol): H 5,0 a),0 c) 6,0 b) 4,0 d) 8,0 mol de H 4 g H 116,4 kcal x 3,48 kcal x 5 8,0 g H 6 (Unicamp-SP) Um botijão de gás de cozinha, contendo butano, foi utilizado em um fogão durante um certo tempo, apresentando uma diminuição de massa de 1,0 kg. Sabendo-se que: C 4 H 10 (g) 1 6,5 O (g) 5 4 CO (g) 1 5 H O(g) DH kj/mol a) Qual a quantidade de calor que foi produzida no fogão devido à combustão do butano? b) Qual o volume, a 5 C e 1,0 atm, de butano consumido? Dados: O volume molar de um gás ideal a 5 C e 1,0 atm é igual a 4,51 litros; massas atômicas relativas: C 5 1; H 5 1 a) 1 mol de C 4 H g C 4 H kj liberados g C 4 H 10 x x kj b) 1 mol de C 4 H g C 4 H 10 4,51 L a 5 C e 1 atm g C 4 H 10 V V 5 4,6 L

24 7 (Fuvest-SP) A oxidação de açúcares no corpo humano produz ao redor de 4,0 quilocalorias por grama de açúcar oxidado. A oxidação de um décimo de mol de glicose (C 6 H 1 O 6 ) vai produzir aproximadamente: Massas atômicas: H 5 1,0; C 5 1; O 5 16 a) 40 kcal c) 60 kcal e) 80 kcal b) 50 kcal d) 70 kcal 1 g de açúcar 4,0 kcal 0,1 mol de C 6 H 1 O 6 18 g x x 5 7 kcal (aproximadamente 70 kcal) 8 (UEL-PR) Entre as afirmações a seguir, a que descreve melhor a fotossíntese é a) Reação endotérmica, que ocorre entre dióxido de carbono e água. b) Reação endotérmica, que ocorre entre glicose e oxigênio. c) Reação endotérmica, que ocorre entre glicose e dióxido de carbono. d) Reação exotérmica, que ocorre entre água e oxigênio. e) Reação exotérmica, que ocorre entre dióxido de carbono e água.

25 Resolução das atividades complementares Química Q3 Fatores que alteram o H p Dado o gráfico abaixo: H P (branco) dh 4, kcal P (vermelho) a) Qual das formas alotrópicas do fósforo é mais estável? b) Qual das formas alotrópicas do fósforo dá uma combustão mais exotérmica? a) O fósforo vermelho é mais estável. b) H P (branco) P (vermelho) Pentóxido de difósforo (P O 5 ) A combustão do fósforo branco é mais exotérmica que a combustão do fósforo vermelho.

26 (Cesgranrio-RJ) Considere o diagrama de entalpia a seguir: (dh) kj/mol 0 H (g) 1 O (g) entalpia 4 83 H O ( ) H O (g) Assinale a opção que contém a equação termoquímica CORRETA: a) H (g) 1 1 O ( g) H O(g) DH 5 14 kj mol 1 b) H O(,) H O(g) DH 5 41 kj mol 1 c) H O(,) H (g) 1 1 O ( g) DH kj mol 1 d) H O(g) H (g) 1 1 O ( g) DH 5 0 kj mol 1 e) H (g) 1 1 O ( g) H O(,) DH kj mol 1

27 Resolução das atividades complementares Química Q4 Lei de Hess p (Faap-SP) O enxofre constitui-se na matéria-prima essencial na fabricação de H SO 4. No estado sólido, o enxofre apresenta as formas alotrópicas rômbica e monoclínica. Sabendo que: S(monoclínico) 1 O SO (g) DH 5 71,1 kcal/mol S(rômbico) 1 O (g) SO (g) DH 5 71,0 kcal/mol podemos afirmar que: a) a transformação da forma monoclínica para a rômbica se dá com a liberação de 71,0 kcal/mol. b) o enxofre sólido, em temperaturas mais baixas, apresenta-se na forma monoclínica. c) a transformação da forma rômbica para a monoclínica se dá com a liberação de 0,1 kcal/mol. d) a forma rômbica precede à monoclínica quando o enxofre sólido é aquecido. e) a transformação do enxofre sólido de uma forma alotrópica para outra não envolve variação de energia. S (monoclínico) 1 O SO (g) DH 5 71,1 kcal/mol SO (g) S (rômbico) 1 O (g) DH 5 171,0 kcal/mol S (monoclínico) S (rômbico) DH 5 0,1 kcal/mol (reação global) A equação global indica que o enxofre rômbico é mais estável que o enxofre monoclínico: H/kcal 0,1 kcal S (monoclínico) S (rômbico)

28 (Fatec-SP) O processo de obtenção industrial de H SO 4 é representado pelas equações: S(s) 1 O (g) SO (g) DH 5 97 kj SO (g) 1 1 O ( g) SO 3 (g) DH 5 99 kj SO 3 (g) 1 H O H SO 4 (,) DH kj Dados: Massa molar do H SO g/mol; 1 t 5 1, g A quantidade de calor liberada na produção de 700 toneladas de H SO 4 é aproximadamente a) 3,8 kj c) 4 05 kj e) 3, kj b) 536 kj d) 5, kj S (s) 1 O (g) SO (g) SO (g) 1 1/ O (g) SO 3(g) SO 3(g) 1 H O (,) H SO 4(,) DH 5 97 kj DH 5 99 kj DH kj Reação global: S (s) 1 3/ O (g) 1 H O (,) H SO 4(,) DH 5 56 kj Para produzir 1 mol de H SO 4 98 g H SO 4 há liberação de 56 kj 700? 10 6 g H SO 4 x x ? 10 6 kj (aproximadamente 3,8? 10 9 kj) 3 (Mack-SP) Observando o diagrama a seguir, é correto afirmar que: H H (g) 1 O (g) dh 57,8 kcal H O(g) dh 1 68,3 kcal H O( ) Dadas as massas molares (g/mol): H 5 1 e O 5 16, a) para vaporizar 18 g de água são liberados 10,5 kcal. b) o calor de reação, na síntese da água líquida, é igual ao da água gasosa. c) a entalpia molar de vaporização da água é 110,5 kcal. d) a síntese da água gasosa libera mais calor que a da água líquida. e) o DH na síntese de água gasosa é igual a 16,1 kcal/mol. H O (,) H (g) 1 ½ O (g) DH 5 168,3 kcal H (g) 1 ½ O (g) H O (g) DH 5 57,8 kcal Reação global: H O (,) H O (v) DH 5 110,5 kcal

A Termoquímica tem como objetivo o estudo das variações de energia que acompanham as reações químicas.

A Termoquímica tem como objetivo o estudo das variações de energia que acompanham as reações químicas. A Termoquímica tem como objetivo o estudo das variações de energia que acompanham as reações químicas. Não há reação química que ocorra sem variação de energia! A energia é conservativa. Não pode ser criada

Leia mais

PROPRIEDADES COLIGATIVAS

PROPRIEDADES COLIGATIVAS PROPRIEDADES COLIGATIVAS 1- Pressão Máxima de Vapor: É a pressão exercida por seus vapores quando estes estão em equilíbrio dinâmico com o líquido. É bom lembrar também que quanto maior for a pressão máxima

Leia mais

TERMOQUÍMICA. O que é o CALOR? Energia térmica em transito

TERMOQUÍMICA. O que é o CALOR? Energia térmica em transito TERMOQUÍMICA Termoquímica PROF. Prof. DAVID David TERMOQUÍMICA O que é o CALOR? Energia térmica em transito TERMOQUÍMICA Estuda as quantidades de calor liberadas ou absorvidas durante as reações químicas

Leia mais

Química Fascículo 07 Elisabeth Pontes Araújo Elizabeth Loureiro Zink José Ricardo Lemes de Almeida

Química Fascículo 07 Elisabeth Pontes Araújo Elizabeth Loureiro Zink José Ricardo Lemes de Almeida Química Fascículo 07 Elisabeth Pontes Araújo Elizabeth Loureiro Zink José Ricardo Lemes de Almeida Índice Propriedades Coligativas...1 Exercícios...3 Gabarito...5 Propriedades coligativas Propriedades

Leia mais

Propriedades coligativas

Propriedades coligativas Química Aula de Revisão 9 3 os anos Décio ago/09 Nome: Nº: Turma: Propriedades coligativas Objetivo O objetivo dessa ficha é dar continuidade à revisão do 3º ano Química, dos assuntos mais significativos.

Leia mais

1- PROPRIEDADES DAS SOLUÇÕES OU PROPRIEDADES COLIGATIVAS

1- PROPRIEDADES DAS SOLUÇÕES OU PROPRIEDADES COLIGATIVAS 1- PROPRIEDADES DAS SOLUÇÕES OU PROPRIEDADES COLIGATIVAS Em países quentes, é costume adicionar à água do radiador dos automóveis o etilenoglicol, que eleva a temperatura de ebulição da água. Evita-se

Leia mais

QUÍMICA. 3. (FCC BA) A reação abaixo pode ser classificada como endotérmica ou exotérmica? Justifique H2(g) + ½ O2(g) H2O(g) + 242kJ

QUÍMICA. 3. (FCC BA) A reação abaixo pode ser classificada como endotérmica ou exotérmica? Justifique H2(g) + ½ O2(g) H2O(g) + 242kJ QUÍMICA Prof. Arthur LISTA DE EXERCÍCIOS - 2.8: TERMOQUÍMICA 1. (UFMG-MG) O gás natural (metano) é um combustível utilizado, em usinas termelétricas, na geração de eletricidade, a partir da energia liberada

Leia mais

Propriedades Coligativas

Propriedades Coligativas Propriedades Coligativas São as propriedades das soluções que dependem do número de partículas dispersas e independem da natureza das partículas do soluto. Pressão Máxima de Vapor (PMV) PMV é a pressão

Leia mais

Exercícios 3º ano Química -

Exercícios 3º ano Química - Exercícios 3º ano Química - Ensino Médio - Granbery 01-ufjf-2003- Cada vez mais se torna habitual o consumo de bebidas especiais após a prática de esportes. Esses produtos, chamados bebidas isotônicas,

Leia mais

Variação de entalpia nas mudanças de estado físico. Prof. Msc.. João Neto

Variação de entalpia nas mudanças de estado físico. Prof. Msc.. João Neto Variação de entalpia nas mudanças de estado físico Prof. Msc.. João Neto Processo Endotérmico Sólido Líquido Gasoso Processo Exotérmico 2 3 Processo inverso: Solidificação da água A variação de entalpia

Leia mais

Revisão: Química inorgânica Soluções aquosas

Revisão: Química inorgânica Soluções aquosas QUÍMICA è Revisão: Química inorgânica Hidróxidos fortes família 1A e 2A (exceto Ca e Mg) Ácidos fortes nº de oxigênios nº de hidrogênios > 2, principalmente nítrico (HNO 3 ), clorídrico (HCl) e sulfúrico

Leia mais

PROPRIEDADES COLIGATIVAS

PROPRIEDADES COLIGATIVAS PROPRIEDADES COLIGATIVAS 1) Qual das seguintes soluções aquosas apresenta maior ponto de ebulição? A) uréia 2,0 molar. B) glicose 1,5 molar. C) NaCl 1,5 molar. D) CH 3 COOH 1,0 molar. E) sacarose 2,5 molar.

Leia mais

PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa

PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa PROVA DE QUÍMICA - 1998 Segunda Etapa QUESTÃO 01 Num laboratório químico, havia três frascos que continham, respectivamente, um alcano, um álcool e um alqueno. Foram realizados experimentos que envolviam

Leia mais

Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza

Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza Lista de Exercícios 4 Indústrias Químicas Resolução pelo Monitor: Rodrigo Papai de Souza 1) a-) Calcular a solubilidade do BaSO 4 em uma solução 0,01 M de Na 2 SO 4 Dissolução do Na 2 SO 4 : Dado: BaSO

Leia mais

Resolução: 0,86ºC. x = 0,5 mol etanol/kg acetona. 0,5 mol 1000 g de acetona. 200 g de acetona. y = 0,1 mol de etanol. 1 mol de etanol (C 2 H 6 O) 46 g

Resolução: 0,86ºC. x = 0,5 mol etanol/kg acetona. 0,5 mol 1000 g de acetona. 200 g de acetona. y = 0,1 mol de etanol. 1 mol de etanol (C 2 H 6 O) 46 g (ACAFE) Foi dissolvida uma determinada massa de etanol puro em 200 g de acetona acarretando em um aumento de 0,86 C na temperatura de ebulição da acetona. Dados: H: 1 g/mol, C: 12 g/mol, O: 16 g/mol. Constante

Leia mais

Propriedades Coligativas. Profa. Kátia Aquino

Propriedades Coligativas. Profa. Kátia Aquino Propriedades Coligativas Profa. Kátia Aquino O que são? São as propriedades de uma solução que são influenciadas pela quantidade de soluto. Tal influência não depende da natureza do soluto. Vamos recapitular...

Leia mais

EXERCÍCIOS PROPOSTOS RESUMO. ΔH: variação de entalpia da reação H R: entalpia dos reagentes H P: entalpia dos produtos

EXERCÍCIOS PROPOSTOS RESUMO. ΔH: variação de entalpia da reação H R: entalpia dos reagentes H P: entalpia dos produtos Química Frente IV Físico-química Prof. Vitor Terra Lista 04 Termoquímica Entalpia (H) e Fatores que Alteram o ΔH RESUMO Entalpia (H) é a quantidade total de energia de um sistema que pode ser trocada na

Leia mais

Pág. 1. COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO - COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD CONCURSO VESTIBULAR 2009 2ª Fase PROVA DE QUÍMICA

Pág. 1. COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO - COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD CONCURSO VESTIBULAR 2009 2ª Fase PROVA DE QUÍMICA Questão 1: As bebidas alcoólicas contêm etanol e podem ser obtidas pela destilação do álcool (ex. whiskey e vodka) ou pela fermentação de uma variedade de produtos como frutas e outros vegetais (ex. vinho

Leia mais

Segundo a Portaria do Ministério da Saúde MS n.o 1.469, de 29 de dezembro de 2000, o valor máximo permitido (VMP) da concentração do íon sulfato (SO 2

Segundo a Portaria do Ministério da Saúde MS n.o 1.469, de 29 de dezembro de 2000, o valor máximo permitido (VMP) da concentração do íon sulfato (SO 2 11 Segundo a Portaria do Ministério da Saúde MS n.o 1.469, de 29 de dezembro de 2000, o valor máximo permitido (VMP) da concentração do íon sulfato (SO 2 4 ), para que a água esteja em conformidade com

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS

PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS 3 PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS QUÍMICA 01 - O dispositivo de segurança que conhecemos como air-bag utiliza como principal reagente para fornecer o gás N 2 (massa molar igual a 28 g mol -1

Leia mais

Exercícios sobre Propriedades coligativas - Osmose

Exercícios sobre Propriedades coligativas - Osmose Exercícios sobre Propriedades coligativas - Osmose 01. (Pucsp) Osmose é a difusão do solvente através de uma membrana semipermeável do meio menos concentrado para o meio mais concentrado. A pressão osmótica

Leia mais

MASSA ATÔMICA. 1u corresponde a 1,66.10-24 g, que equivale aproximadamente à massa de um próton ou de um nêutron.

MASSA ATÔMICA. 1u corresponde a 1,66.10-24 g, que equivale aproximadamente à massa de um próton ou de um nêutron. Cálculos Químicos MASSA ATÔMICA Na convenção da IUPAC (União Internacional de Química Pura e Aplicada) realizada em 1961, adotou-se como unidade padrão para massa atômica o equivalente a 1/12 da massa

Leia mais

Propriedades coligativas I

Propriedades coligativas I Propriedades coligativas I 01. (Ufrn) Um béquer de vidro, com meio litro de capacidade, em condições normais de temperatura e pressão, contém 300 ml de água líquida e 100 g de gelo em cubos. Adicionando-se,

Leia mais

Características e os efeitos das propriedades coligativas

Características e os efeitos das propriedades coligativas Características e os efeitos das propriedades coligativas O estudo das propriedades coligativas é um dos conteúdos mais importantes a serem estudados, pois facilita a compreensão de fenômenos químicos

Leia mais

TERMOQUÍMICA. 6) O ΔH da reação H 2 O (g) H 2 (g) + ½ O 2 (g), calculado a partir dos dados da tabela abaixo, é igual a kj por mol de H 2 O (g).

TERMOQUÍMICA. 6) O ΔH da reação H 2 O (g) H 2 (g) + ½ O 2 (g), calculado a partir dos dados da tabela abaixo, é igual a kj por mol de H 2 O (g). TERMOQUÍMICA 1) (UFRGS) Conhecendo-se as equações termoquímicas S (rômbico) + O 2(g) SO 2(g) ΔH = - 70,96 kcal S (monoclínico) + O 2(g) SO 2(g) ΔH = - 71,03 kcal são feitas as seguintes afirmações: I-

Leia mais

PROPRIEDADES COLIGATIVAS Prof. Robinho Propriedades Coligativas São mudanças que ocorrem no comportamento de um líquido. Quando comparamos, em análise química, um líquido puro e uma solução desse líquido

Leia mais

TC Revisão 2 Ano Termoquímica e Cinética Prof. Alexandre Lima

TC Revisão 2 Ano Termoquímica e Cinética Prof. Alexandre Lima TC Revisão 2 Ano Termoquímica e Cinética Prof. Alexandre Lima 1. Em diversos países, o aproveitamento do lixo doméstico é quase 100%. Do lixo levado para as usinas de compostagem, após a reciclagem, obtém-se

Leia mais

PROPRIEDADES COLIGATIVAS I

PROPRIEDADES COLIGATIVAS I PROPRIEDADES COLIGATIVAS I CONCEITO São propriedades que dependem unicamente do número de partículas dispersas na solução. Não dependem da natureza das partículas dispersas. Observe, a seguir, alguns dados

Leia mais

Química Prof. Marcelo

Química Prof. Marcelo Química Prof. Marcelo PROPRIEDADES COLIGATIVAS 1 Pressão de vapor 2 Pressão de vapor e mudança de estado 3- Tonoscopia 4- Crioscopia 5- Ebulioscopia 6 - Osmose e pressão osmótica PROPRIEDADES COLIGATIVAS

Leia mais

QUÍMICA COMENTÁRIO DA PROVA DE QUÍMICA

QUÍMICA COMENTÁRIO DA PROVA DE QUÍMICA COMENTÁRIO DA PROVA DE QUÍMICA Prova boa, com questões claras e nível superior ao do ano passado. Nota-se, no entanto, a falta de uma revisão criteriosa, feita por algum professor da área, que não tenha

Leia mais

O interesse da Química é analisar as...

O interesse da Química é analisar as... O interesse da Química é analisar as... PROPRIEDADES CONSTITUINTES SUBSTÂNCIAS E MATERIAIS TRANSFORMAÇÕES ESTADOS FÍSICOS DOS MATERIAIS Os materiais podem se apresentar na natureza em 3 estados físicos

Leia mais

A) Escreva a equação que representa a semi-reação de redução e seu respectivo potencial padrão.

A) Escreva a equação que representa a semi-reação de redução e seu respectivo potencial padrão. QUÍMICA QUESTÃ 01 Aparelhos eletrônicos sem fio, tais como máquinas fotográficas digitais e telefones celulares, utilizam, como fonte de energia, baterias recarregáveis. Um tipo comum de bateria recarregável

Leia mais

TERMOQUÍMICA (introdução)

TERMOQUÍMICA (introdução) TERMOQUÍMICA (introdução) Portal de Estudos em Química (PEQ) www.profpc.com.br Página 1 EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO 01 (FEI-SP) A queima de 46 g de álcool etílico (C 2 H 6 O) libera 32,6 kcal. Sabendo que

Leia mais

pressão (atm) temperatura( C)

pressão (atm) temperatura( C) pressão (atm) T temperatura( C) 01) No diagrama de fases da água: 760 Pressão (mmhg) ta tb ta ( C) As temperaturas ta e tb são, respectivamente: a) pontos normais de fusão e ebulição. b) pontos normais

Leia mais

Química 2. Módulo 9: Termoquímica ATIVIDADE III

Química 2. Módulo 9: Termoquímica ATIVIDADE III Química Módulo 9: Termoquímica 1. (UNESP/010) A tabela apresenta informações sobre as composições químicas e as entalpias de combustão para três diferentes combustíveis que podem ser utilizados em motores

Leia mais

a) Incorreta. O aumento da temperatura desloca o equilíbrio para o lado direito, no sentido da formação do vapor (transformação endotérmica).

a) Incorreta. O aumento da temperatura desloca o equilíbrio para o lado direito, no sentido da formação do vapor (transformação endotérmica). 01 a) Incorreta. O aumento da temperatura desloca o equilíbrio para o lado direito, no sentido da formação do vapor (transformação endotérmica). b) Incorreta. Quanto mais volátil o líquido, menor será

Leia mais

QUÍMICA Prova de 2 a Etapa

QUÍMICA Prova de 2 a Etapa QUÍMICA Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este Caderno de Prova contém sete questões, constituídas de itens e subitens, e é composto de dezesseis

Leia mais

Propriedades Físicas das Soluções

Propriedades Físicas das Soluções Propriedades Físicas das Soluções Solução (def): é uma mistura homogénea de duas ou mais substâncias. Solvente: componente da solução do mesmo estado físico, por exemplo água numa solução aquosa Soluto:

Leia mais

a) Qual a configuração eletrônica do cátion do alumínio isoeletrônico ao gás nobre neônio?

a) Qual a configuração eletrônica do cátion do alumínio isoeletrônico ao gás nobre neônio? Questão 1: O Brasil é o campeão mundial da reciclagem de alumínio, colaborando com a preservação do meio ambiente. Por outro lado, a obtenção industrial do alumínio sempre foi um processo caro, consumindo

Leia mais

COLÉGIO NOSSA SENHORA DE LOURDES 2ª SÉRIE Ensino Médio -2015. Roteiro de estudos para recuperação trimestral

COLÉGIO NOSSA SENHORA DE LOURDES 2ª SÉRIE Ensino Médio -2015. Roteiro de estudos para recuperação trimestral COLÉGIO NOSSA SENHORA DE LOURDES 2ª SÉRIE Ensino Médio -2015 Disciplina: Professor (a): QUÍMICA LUÍS FERNANDO Roteiro de estudos para recuperação trimestral Conteúdo: Referência para estudo: Sites recomendados:

Leia mais

Lista I de exercícios de estequiometria e balanceamento de equações Química Geral e Experimental I Prof. Hamilton Viana

Lista I de exercícios de estequiometria e balanceamento de equações Química Geral e Experimental I Prof. Hamilton Viana 1. O iso-octano é um combustível automotivo. A combustão desse material ocorre na fase gasosa. Dados a massa molar do iso-octano igual a 114g/mol, o volume molar de gás nas "condições ambiente" igual a

Leia mais

SOLUÇÕES PROPRIEDADES COLIGATIVAS TERMODINAMICA II PROF. JAQUELINE SCAPINELLO

SOLUÇÕES PROPRIEDADES COLIGATIVAS TERMODINAMICA II PROF. JAQUELINE SCAPINELLO SOLUÇÕES PROPRIEDADES COLIGATIVAS TERMODINAMICA II PROF. JAQUELINE SCAPINELLO A SOLUÇÃO IDEAL Solução: mistura homogenia de espécies químicas (única fase) Solvente: constituinte em maior quantidade Soluto:

Leia mais

QUÍMICA AULA 01 SÉRIE AULA

QUÍMICA AULA 01 SÉRIE AULA QUÍMICA Prof. Lessa AULA 01 SÉRIE AULA 1. Sabendo que a pressão de vapor do solvente puro (água) é 0,18 mmhg e que a pressão de vapor do solvente na solução é 0,16 mmhg, pede-se: Glicose a) O abaixamento

Leia mais

2º ANO QUÍMICA 1 PROFª ELAINE CRISTINA. Educação para toda a vida. Colégio Santo Inácio. Jesuítas

2º ANO QUÍMICA 1 PROFª ELAINE CRISTINA. Educação para toda a vida. Colégio Santo Inácio. Jesuítas 2º ANO QUÍMICA 1 1 mol 6,02.10 23 partículas Massa (g)? Massa molar Cálculo do número de mols (n) Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não

Leia mais

Introdução. Muitas reações ocorrem completamente e de forma irreversível como por exemplo a reação da queima de um papel ou palito de fósforo.

Introdução. Muitas reações ocorrem completamente e de forma irreversível como por exemplo a reação da queima de um papel ou palito de fósforo. Introdução Muitas reações ocorrem completamente e de forma irreversível como por exemplo a reação da queima de um papel ou palito de fósforo. Existem também sistemas, em que as reações direta e inversa

Leia mais

ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO DAS QUESTÕES É OBRIGATÓRIO

ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO DAS QUESTÕES É OBRIGATÓRIO IX Olimpíada Capixaba de Química 2011 Prova do Grupo II 2 a série do ensino médio Fase 02 Aluno: Idade: Instituição de Ensino: Coordenador da Instituição de Ensino: ATENÇÃO: O DESENVOLVIMENTO TEÓRICO DAS

Leia mais

A resposta correta deve ser a letra B.

A resposta correta deve ser a letra B. ITA - 1999 1- (ITA-99) Assinale a opção CORRETA em relação à comparação das temperaturas de ebulição dos seguintes pares de substâncias: a) Éter dimetílico > etanol; Propanona > ácido etanóico; Naftaleno

Leia mais

Exercícios sobre Termoquímica- lei de hess

Exercícios sobre Termoquímica- lei de hess Exercícios sobre Termoquímica- lei de hess 01. (Unesp - adaptada) Definir, ou conceituar, e discutir, usando exemplos quando julgar conveniente: a) entalpia molar padrão de formação de uma substância;

Leia mais

Exercícios Sobre MudanÇas de estados físicos e diagramas

Exercícios Sobre MudanÇas de estados físicos e diagramas Exercícios Sobre MudanÇas de estados físicos e diagramas 01. (Uepg) Quanto às características das substâncias puras e das misturas, assinale o que for correto. 01) Misturas sólidas homogêneas não podem

Leia mais

www.professormazzei.com Assunto: TERMOQUÍMICA Folha 3.1 Prof.: João R. Mazzei

www.professormazzei.com Assunto: TERMOQUÍMICA Folha 3.1 Prof.: João R. Mazzei 01- (FUVEST-1994) Considere a reação de fotossíntese (ocorrendo em presença de luz e clorofila) e a reação de combustão da glicose representadas a seguir: 6CO (g) + 6H O(l) ë C H O (s) + 6O (g) C H O (s)

Leia mais

UFMG - 2004 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

UFMG - 2004 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR UFMG - 2004 3º DIA QUÍMICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Química Questão 01 Os metais alcalinos, ao reagirem com água, produzem soluções dos respectivos hidróxidos e gás hidrogênio. Esta tabela apresenta

Leia mais

Exercícios sobre Termoquímica- variação de entalpia

Exercícios sobre Termoquímica- variação de entalpia Exercícios sobre Termoquímica- variação de entalpia 01. (Cesgranrio) Quando se adiciona cal viva (CaO) à água, há uma liberação de calor devida à seguinte reação química: CaO + H 2O Ca(OH) 2 + X kcal/mol

Leia mais

Questão 61. Questão 63. Questão 62. alternativa B. alternativa B. alternativa D

Questão 61. Questão 63. Questão 62. alternativa B. alternativa B. alternativa D Questão 61 A limpeza de pisos de mármore normalmente é feita com solução de ácido clorídrico comercial (ácido muriático). Essa solução ácida ataca o mármore, desprendendo gás carbônico, segundo a reação

Leia mais

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 11/10/08

P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 11/10/08 P2 - PROVA DE QUÍMICA GERAL - 11/10/08 Nome: Gabarito Nº de Matrícula: Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão 1 a 2,5 2 a 2,5 3 a 2,5 4 a 2,5 Total 10,0 Constantes: R 8,314 J mol -1 K -1 0,0821

Leia mais

Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não houver formação de nova(s) espécie(s), teremos

Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não houver formação de nova(s) espécie(s), teremos SOLUÇÕES Quando juntamos duas espécies químicas diferentes e, não houver reação química entre elas, isto é, não houver formação de nova(s) espécie(s), teremos uma MISTURA Quando na mistura tiver apenas

Leia mais

Termoquímica. Disciplina de Química Geral Profa. Marcia Margarete Meier

Termoquímica. Disciplina de Química Geral Profa. Marcia Margarete Meier Termoquímica 1 História A sociedade é movida a energia e a invenção da máquina a vapor contribuiu decisivamente na Revolução Industrial, que levou ao aumento da produtividade e diminuição da influência

Leia mais

QUESTÃO 01 Analise este gráfico, em que se mostra o resultado de um experimento de decomposição térmica de uma substância orgânica:

QUESTÃO 01 Analise este gráfico, em que se mostra o resultado de um experimento de decomposição térmica de uma substância orgânica: QUESTÃO 01 Analise este gráfico, em que se mostra o resultado de um experimento de decomposição térmica de uma substância orgânica: 1. Considere que, durante esse experimento, a diminuição de massa se

Leia mais

QUÍMICA QUESTÃO 41 QUESTÃO 42

QUÍMICA QUESTÃO 41 QUESTÃO 42 Processo Seletivo/UNIFAL- janeiro 2008-1ª Prova Comum TIPO 1 QUÍMICA QUESTÃO 41 Diferentes modelos foram propostos ao longo da história para explicar o mundo invisível da matéria. A respeito desses modelos

Leia mais

REVISÃO QUÍMICA. Profº JURANDIR QUÍMICA

REVISÃO QUÍMICA. Profº JURANDIR QUÍMICA REVISÃO QUÍMICA Profº JURANDIR QUÍMICA DADOS 01. (ENEM 2004) Em setembro de 1998, cerca de 10.000 toneladas de ácido sulfúrico (H 2 SO 4 ) foram derramadas pelo navio Bahamas no litoral do Rio Grande

Leia mais

química 2 Questão 37 Questão 38 Questão 39 alternativa C na alternativa B. Sabendo-se que a amônia (NH 3)

química 2 Questão 37 Questão 38 Questão 39 alternativa C na alternativa B. Sabendo-se que a amônia (NH 3) química 2 Questão 37 Questão 38 abendo-se que a amônia (N 3) é constituída por moléculas polares e apresenta boa solubilidade em água. o diclorometano (2 2) não possui isômeros. ua molécula apresenta polaridade,

Leia mais

Av. Celso Garcia, 804 Brás - Tel. 2692-3253 - 2694-4174 www.metacolegio.com.br

Av. Celso Garcia, 804 Brás - Tel. 2692-3253 - 2694-4174 www.metacolegio.com.br Av. Celso Garcia, 804 Brás - Tel. 2692-3253 - 2694-4174 www.metacolegio.com.br Elaborado por: Prof. Edmilson C. Gobetti Revisão: IV - 2012 Sumário 1 Partículas Dispersas... 3 2 Fator de Van t Hoff... 8

Leia mais

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO QUÍMICA CADERNO DE QUESTÕES 2014/2015

CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO QUÍMICA CADERNO DE QUESTÕES 2014/2015 Informações de Tabela Periódica CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO QUÍMICA CADERNO DE QUESTÕES 2014/2015 Folha de Dados Elemento H C N O F Al Cl Zn Sn I Massa atômica (u) 1,00 12,0 14,0

Leia mais

3 Propriedades Coligativas

3 Propriedades Coligativas 3 Propriedades Coligativas 1 Introdução É bastante comum as pessoas adicionarem sal à água que será utilizada no cozimento de alimentos. Com a adição de sal de cozinha, a água demora mais tempo para entrar

Leia mais

b) Calcule o número de oxidação do fósforo e as cargas formais dos átomos de fósforo, oxigênio e hidrogênio na estrutura.

b) Calcule o número de oxidação do fósforo e as cargas formais dos átomos de fósforo, oxigênio e hidrogênio na estrutura. QUÍMICA 01. ácido sulfúrico, assim como o íon hidrogenossulfato, reage com bases fortes, como hidróxido de sódio, liberando calor para as vizinhanças. Dados: M (g.mol-1) H = 1,008; = 15,999; S = 32,06;

Leia mais

QUÍMICA PRIMEIRA ETAPA - 1997 - TARDE

QUÍMICA PRIMEIRA ETAPA - 1997 - TARDE QUÍMICA PRIMEIRA ETAPA - 1997 - TARDE QUESTÃO 01 Um estudante listou os seguintes processos como exemplos de fenômenos que envolvem reações químicas: I adição de álcool à gasolina. II fermentação da massa

Leia mais

Exercícios de Propriedades Coligativas e Coloides

Exercícios de Propriedades Coligativas e Coloides Exercícios de Propriedades Coligativas e Coloides 1. Considere o gráfico da pressão máxima de vapor em função da temperatura para um solvente puro e para uma solução desse solvente contendo um soluto molecular

Leia mais

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO.

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S QUÍMICA Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este Caderno de Prova contém cinco

Leia mais

QUESTÕES DE QUÍMICA DA UNICAMP PROVA DE 2014.

QUESTÕES DE QUÍMICA DA UNICAMP PROVA DE 2014. QUESTÕES DE QUÍMICA DA UNICAMP PROVA DE 2014. 1- Prazeres, benefícios, malefícios, lucros cercam o mundo dos refrigerantes. Recentemente, um grande fabricante nacional anunciou que havia reduzido em 13

Leia mais

10/02/2014. O Processo de Dissolução. Solução: é uma mistura homogênea de soluto e solvente. Solvente: Componente cujo estado físico é preservado.

10/02/2014. O Processo de Dissolução. Solução: é uma mistura homogênea de soluto e solvente. Solvente: Componente cujo estado físico é preservado. Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri Bacharelado em Ciência e Tecnologia Diamantina - MG Solução: é uma mistura homogênea de soluto e solvente. Solvente: Componente cujo estado físico

Leia mais

2a. prova Simulado 5 Dissertativo 27.09.06 QUÍMICA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO

2a. prova Simulado 5 Dissertativo 27.09.06 QUÍMICA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO Simulado 5 Padrão FUVEST Aluno: N o do Cursinho: Sala: QUÍMICA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO 1. Aguarde a autorização do fiscal para abrir o caderno de questões e iniciar a prova. 2. Duração da

Leia mais

Mudanças de fase. Temperatura e pressão críticas Os gases são liquefeitos sob o aumento da pressão a uma temperatura.

Mudanças de fase. Temperatura e pressão críticas Os gases são liquefeitos sob o aumento da pressão a uma temperatura. Mudanças de fase Sublimação: sólido gás. Vaporização: líquido gás. Derretimento ou fusão: sólido líquido. Deposição: gás sólido. Condensação: gás líquido. Congelamento: líquido sólido. Mudanças de fase

Leia mais

A limpeza de pisos de mármore normalmente é feita com solução de ácido clorídrico comercial (ácido muriático).

A limpeza de pisos de mármore normalmente é feita com solução de ácido clorídrico comercial (ácido muriático). 61 b A limpeza de pisos de mármore normalmente é feita com solução de ácido clorídrico comercial (ácido muriático). Essa solução ácida ataca o mármore, desprendendo gás carbônico, segundo a reação descrita

Leia mais

Leonnardo Cruvinel Furquim TERMOQUÍMICA

Leonnardo Cruvinel Furquim TERMOQUÍMICA Leonnardo Cruvinel Furquim TERMOQUÍMICA Termoquímica Energia e Trabalho Energia é a habilidade ou capacidade de produzir trabalho. Mecânica; Elétrica; Calor; Nuclear; Química. Trabalho Trabalho mecânico

Leia mais

RESOLUÇÃO DA PROVA DE QUÍMICA DA UFRGS 2011

RESOLUÇÃO DA PROVA DE QUÍMICA DA UFRGS 2011 RESOLUÇÃO DA PROVA DE QUÍMICA DA UFRGS 2011 Questão 26 Como a questão pede a separação do sólido solúvel do líquido, o único processo recomendado é a destilação simples. Lembrando que filtração e decantação

Leia mais

SOLUÇÕES. 3) (UNIFOR) O gráfico seguinte dá a solubilidade em água do açúcar de cana em função da temperatura.

SOLUÇÕES. 3) (UNIFOR) O gráfico seguinte dá a solubilidade em água do açúcar de cana em função da temperatura. SOLUÇÕES 1) (FEI) Tem-se 500g de uma solução aquosa de sacarose (C 12 H 22 O 11 ), saturada a 50 C. Qual a massa de cristais que se separam da solução, quando ela é resfriada até 30 C? Dados: Coeficiente

Leia mais

PROF. KELTON WADSON OLIMPÍADA 8º SÉRIE ASSUNTO: TRANSFORMAÇÕES DE ESTADOS DA MATÉRIA.

PROF. KELTON WADSON OLIMPÍADA 8º SÉRIE ASSUNTO: TRANSFORMAÇÕES DE ESTADOS DA MATÉRIA. PROF. KELTON WADSON OLIMPÍADA 8º SÉRIE ASSUNTO: TRANSFORMAÇÕES DE ESTADOS DA MATÉRIA. 1)Considere os seguintes dados obtidos sobre propriedades de amostras de alguns materiais. Com respeito a estes materiais,

Leia mais

química FUVEST ETAPA Resposta QUESTÃO 1 QUESTÃO 2 c) Determine o volume adicionado da solução

química FUVEST ETAPA Resposta QUESTÃO 1 QUESTÃO 2 c) Determine o volume adicionado da solução Química QUESTÃO 1 Um recipiente contém 100 ml de uma solução aquosa de H SO 4 de concentração 0,1 mol/l. Duas placas de platina são inseridas na solução e conectadas a um LED (diodo emissor de luz) e a

Leia mais

UFJF CONCURSO VESTIBULAR 2011-2 GABARITO DA PROVA DISCURSIVA DE QUÍMICA

UFJF CONCURSO VESTIBULAR 2011-2 GABARITO DA PROVA DISCURSIVA DE QUÍMICA UFJF CNCURS VESTIBULAR 2011-2 GABARIT DA PRVA DISCURSIVA DE QUÍMICA Questão 1 Sabe-se que compostos constituídos por elementos do mesmo grupo na tabela periódica possuem algumas propriedades químicas semelhantes.

Leia mais

03/04/2016 AULAS 11 E 12 SETOR A

03/04/2016 AULAS 11 E 12 SETOR A AULAS 11 E 12 SETOR A 1 Propriedade coligativa das soluções: são aquelas que depende unicamente do número de partículas dissolvidas. Ou seja: a adição de um soluto não-volátil a uma solução provoca mudanças

Leia mais

, em vez de apenas em água.

, em vez de apenas em água. Questão 01 QUÍMIA Utilizada comumente para desinfecção, a água clorada é obtida por meio de borbulhamento do gás cloro em água, num processo que corresponde à reação descrita nesta equação: + - (g) ( )

Leia mais

Química. Resolução das atividades complementares. Q50 Forças intermoleculares

Química. Resolução das atividades complementares. Q50 Forças intermoleculares Resolução das atividades complementares 4 Química Q50 Forças intermoleculares p. 15 1 (Unifor-CE) Considerando a natureza das ligações químicas intermoleculares existentes nas substâncias: Etanol C 2 H

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDOS DE QUÍMICA 1 etapa/14 2 Série Ensino Médio

ROTEIRO DE ESTUDOS DE QUÍMICA 1 etapa/14 2 Série Ensino Médio ROTEIRO DE ESTUDOS DE QUÍMICA 1 etapa/14 2 Série Ensino Médio Aluno (a): Turma n Mol Massa de átomos molécula, íons, mol e determinação de fórmula química Aspectos quantitativos das reações químicas. Relações

Leia mais

EQUILÍBRIO QUÍMICO 1

EQUILÍBRIO QUÍMICO 1 EQUILÍBRIO QUÍMICO 1 1- Introdução Uma reação química é composta de duas partes separadas por uma flecha, a qual indica o sentido da reação. As espécies químicas denominadas como reagentes ficam à esquerda

Leia mais

Professora Sonia - Química para o Vestibular Questões Resolvidas Hidrólise Salina (com respostas e resoluções no final)

Professora Sonia - Química para o Vestibular Questões Resolvidas Hidrólise Salina (com respostas e resoluções no final) Questões Resolvidas Hidrólise Salina (com respostas e resoluções no final) 01. (Uftm) Em soluções aquosas de acetato de sódio, o íon acetato sofre hidrólise: 3 l 3 CH COO (aq) + H O( ) CH COOH (aq) + OH

Leia mais

VI OLIMPÍADA BAIANA DE QUÍMICA 2011

VI OLIMPÍADA BAIANA DE QUÍMICA 2011 VI OLIMPÍADA BAIANA DE QUÍMICA 2011 RESPONDA AS QUESTÕES DE 1 a 30, MARCANDO UMA DAS ALTERNATIVAS DE ACORDO COM O QUE SE PEDE QUESTÃO 1 Peso 2 A dissolução do cloreto de amônio, NH 4 Cl(s), em água ocorre

Leia mais

Resoluções das Atividades

Resoluções das Atividades Resoluções das Atividades Sumário Módulo 1 Estudo das dispersões Definição, classificação, estudo dos coloides, coeficiente de solubilidade... 1 Módulo 2 Concentração de soluções... 3 Módulo 3 Propriedades

Leia mais

QUÍMICA. Questão 31. Questão 32

QUÍMICA. Questão 31. Questão 32 QUÍMICA Questão 3 Em 9,9 g de um sal de cálcio encontra-se 0,5 mol desse elemento. Qual a massa molar do ânion trivalente que forma esse sal? Dado: Ca 40 g/mol. (A) 39 g/mol. (B) 278 g/mol. (C) 63,3 g/mol.

Leia mais

Exercícios sobre Termoquímica- Energia de ligação

Exercícios sobre Termoquímica- Energia de ligação Exercícios sobre Termoquímica- Energia de ligação 01. (Cesgranrio) Sendo dadas as seguintes entalpias de reação: C (s) C (g) H = + 170,9 kcal/mol 2 H 2 (g) 4H (g) H = + 208,4 kcal/mol C (s) + 2 H 2 (g)

Leia mais

SEPARAÇÃO DE MISTURAS Exercícios

SEPARAÇÃO DE MISTURAS Exercícios SEI Ensina - MILITAR Química SEPARAÇÃO DE MISTURAS Exercícios 1.A água potável é um recurso natural considerado escasso em diversas regiões do nosso planeta. Mesmo em locais onde a água é relativamente

Leia mais

Química C Extensivo V. 2

Química C Extensivo V. 2 Química C Extensivo V. 2 Exercícios 01) E 02) E Situação 1. Sistema heterogêneo solução saturada com corpo de fundo; 20 C = 46,5/100 g H 2 Na situação 1 há 80 g de soluto em 100 g de água a 20 C. excesso

Leia mais

PROPRIEDADES COLIGATIVAS

PROPRIEDADES COLIGATIVAS PROPRIEDADES COLIGATIVAS EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO 01 (FUVEST-SP) À mesma temperatura, comparando-se as propriedades da água pura e as soluções aquosas de cloreto de sódio, estas devem apresentar menor:

Leia mais

Leis Ponderais e Cálculo Estequiométrico

Leis Ponderais e Cálculo Estequiométrico Leis Ponderais e Cálculo Estequiométrico 1. (UFF 2009) Desde a Antiguidade, diversos povos obtiveram metais, vidro, tecidos, bebidas alcoólicas, sabões, perfumes, ligas metálicas, descobriram elementos

Leia mais

CALORIMETRIA, MUDANÇA DE FASE E TROCA DE CALOR Lista de Exercícios com Gabarito e Soluções Comentadas

CALORIMETRIA, MUDANÇA DE FASE E TROCA DE CALOR Lista de Exercícios com Gabarito e Soluções Comentadas COLÉGIO PEDRO II PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA PROGRAMA DE RESIDÊNCIA DOCENTE RESIDENTE DOCENTE: Marcia Cristina de Souza Meneguite Lopes MATRÍCULA: P4112515 INSCRIÇÃO: PRD.FIS.0006/15

Leia mais

RESPOSTAS DAS TAREFAS 2ª SÉRIE9. Química - Setor A. Aulas 1 e 2. Aulas 3 e 4. Aula 1 O. Aula 1. Aula 2. Aula 2. Aula 3 ENSINO MÉDIO H H

RESPOSTAS DAS TAREFAS 2ª SÉRIE9. Química - Setor A. Aulas 1 e 2. Aulas 3 e 4. Aula 1 O. Aula 1. Aula 2. Aula 2. Aula 3 ENSINO MÉDIO H H ENSINO MÉDIO RESPOSTAS DAS TAREFAS 2ª SÉRIE9 Química - Setor A Aulas 1 e 2 1. a) O etanol e a glicose são substâncias orgânicas, já que possuem carbono em sua composição, são formados por ligação covalente

Leia mais

Matéria: Química Assunto: Materiais Prof. Gilberto Ramos

Matéria: Química Assunto: Materiais Prof. Gilberto Ramos Matéria: Química Assunto: Materiais Prof. Gilberto Ramos Química Materiais, suas propriedades e usos Estados Físicos Estado vem do latim status (posição,situação, condição,modo de estar). O estado físico

Leia mais

Aluno (a): Nº. Disciplina: Química Goiânia, / / 2014

Aluno (a): Nº. Disciplina: Química Goiânia, / / 2014 Lista de Exercícios Aluno (a): Nº. Professora: Núbia de Andrade Série: 1º ano (Ensino médio) Turma: Disciplina: Química Goiânia, / / 2014 01) A mudança de fase denominada sublimação ocorre quando a) o

Leia mais

Operações com soluções 2: Mistura de Soluções de Mesmo Soluto

Operações com soluções 2: Mistura de Soluções de Mesmo Soluto Operações com soluções 2: Mistura de Soluções de Mesmo Soluto Quando misturamos soluções de mesmo soluto, obtemos uma nova solução de concentração intermediária às das soluções misturadas. Nesse caso,

Leia mais

QUÍMICA CELULAR NUTRIÇÃO TIPOS DE NUTRIENTES NUTRIENTES ENERGÉTICOS 4/3/2011 FUNDAMENTOS QUÍMICOS DA VIDA

QUÍMICA CELULAR NUTRIÇÃO TIPOS DE NUTRIENTES NUTRIENTES ENERGÉTICOS 4/3/2011 FUNDAMENTOS QUÍMICOS DA VIDA NUTRIÇÃO QUÍMICA CELULAR PROFESSOR CLERSON CLERSONC@HOTMAIL.COM CIESC MADRE CLÉLIA CONCEITO CONJUNTO DE PROCESSOS INGESTÃO, DIGESTÃO E ABSORÇÃO SUBSTÂNCIAS ÚTEIS AO ORGANISMO ESPÉCIE HUMANA: DIGESTÃO ONÍVORA

Leia mais

Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal FCAV - UNESP. CURSO: Agronomia. DISCIPLINA: Química Geral

Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal FCAV - UNESP. CURSO: Agronomia. DISCIPLINA: Química Geral Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal FCAV - UNESP CURSO: Agronomia DISCIPLINA: Química Geral ASSUNTO: Soluções e Unidades de Concentração 1 1. TIPOS MAIS COMUNS DE SOLUÇÃO Solução

Leia mais

PROF: KELTON WADSON OLIMPIADA / 8º SÉRIE ASSUNTO: PROCESSOS DE TRANSFORMAÇÃO DA MATÉRIA

PROF: KELTON WADSON OLIMPIADA / 8º SÉRIE ASSUNTO: PROCESSOS DE TRANSFORMAÇÃO DA MATÉRIA PROF: KELTON WADSON OLIMPIADA / 8º SÉRIE ASSUNTO: PROCESSOS DE TRANSFORMAÇÃO DA MATÉRIA FENÔMENOS FÍSICOS E QUÍMICOS Um fenômeno físico ocorre sem que a substância transforme-se em outra substância, ou

Leia mais