-Apresentação pequena -Essencialmente, cobre os aspectos principais de funcionamento da Akamai CDN.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "-Apresentação pequena -Essencialmente, cobre os aspectos principais de funcionamento da Akamai CDN."

Transcrição

1 1

2 -Apresentação pequena -Essencialmente, cobre os aspectos principais de funcionamento da Akamai CDN. 2

3 -Serviços cloud: aplicações, conteúdos, servidores em 92 países. -Responsável por cerca de 15 a 30% do tráfego web. -Num pico entrega mais de 21 Tb/s. -Akamai significa inteligente ou esperto na língua nativa do Havai. 3

4 -Site oficial da Casa Branca para hospedar os clips oficiais do presidente dos Estados Unidos - Apple, BBC, Microsoft, Hulu, GitHub, Yahoo!, Blizzard Entertainment, Electronic Arts, Adobe Systems, Facebook,Twitter, Amazon 4

5 5

6 6

7 PRÓS: -Só um servidor para gerir -Apenas um servidor para implementar CONTRA: -Não é adequado para serviços de tempo real (e.g., VoIP, streaming). -Se o servidor único falhar, não há serviço -Bottleneck do desempenho: -É necessário atravessar vários backbones de longas distâncias -Aumento do tempo de serviço -Congestão da rede, no caso de múltiplos acessos simultâneos (ao mesmo servidor) -Limitado pela largura de banda / nº utilizadores 7

8 8

9 Características: -Sistema distribuído de servidores (localizado em vários data-centers em todo o Mundo) -Objectivo: servir conteúdo aos utilizadores com alta disponibilidade e desempenho. -CDN s são responsáveis por servir grande parte dos conteúdos na Internet -Objectos web (i.e., páginas web) -Conteúdo para download -Aplicações (Software as a Service) -Streamings -Gestão optimizada dos recursos da rede, em função do tráfego solicitado. -Podem recorrer a virtualização Tipos: -Baseado em DNS -Baseado em anycast, em redes controladas pelo dono da CDN. Exemplos: 9

10 -Microsoft Azure -Amazon CoudFront -BitTorrent, Inc. 9

11 Vantagens: -Distribuição de carga -> Reduz a largura de banda do servidor web do cliente -Melhora a eficiência da rede -Alta disponibilidade dos conteúdos -Melhora serviços de tempo real (e.g., VoIP, streaming) Desvantagens: -A gestão é mais difícil, pois os servidores encontram-se distribuídos por diversos pontos geográficos. -Investigação em algoritmos eficientes de gestão. 10

12 -Fornece os conteúdos da forma mais eficiente para o utilizador, independentemente da sua localização. -Conjunto de servidores próximos dos utilizadores, que respondem aos seus pedidos. -Actua ao nível do middle mile. Modelo: -Servidor de gestão: gestão dos conteúdos a publicar. -Servidor de entrega: armazena o conteúdo a publicar. -Edge Platform: conjunto de servidores Edge que respondem aos pedidos dos utilizadores. 11

13 Onde é que os servidores da Akamai se posicionam na Internet 12

14 DNS: -Clientes da Akamai delegam nela a autoridade de resolução de nomes do seu domínio. -DNS do cliente apresenta registos CNAME com os servidores da Akamai (onde publicou o seu conteúdo). -Servidores Akamai são servidores autoritários secundários (slaves). -Transferem os mapas das zonas do domínio a partir do NS do Cliente. -A resolução DNS nos servidores Akamai é feita em camadas. 13

15 Consulta DNS: 1 Pedido de resolução DNS ao servidor local 2 Pedido ao servidor autoritário do domínio 2.1 Resposta com um CNAME para o(s) servidor(es) da Akamai 3 Pedido aos servidores da Akamai 4 Resposta com o IP do servidor óptimo escolhido 14

16 -A determinação do servidor óptimo usa como parâmetro a localização do utilizador. -No entanto, é o servidor DNS quem faz o pedido de consulta DNS e não o utilizador final. -Geralmente, o servidor DNS está próximo do utilizador. Problema: e se não estiver (por ex. utiliza o OpenDNS)? -O servidor escolhido não é óptimo para o utilizador. Solução: Request re-mapping -Edge Servers fazem um request re-mapping quando o servidor escolhido não é óptimo. -Se o RTT (do TCP SYNC-ACK) estiver acima de um limite. -O Edge Server faz uma consulta DNS do IP do utilizador para saber o Edge Server óptimo (relativamente à sua localização). -Devolve ao utilizador um URL que o redireccionará para o Edge Server óptimo. 15

17 1 Utilizador faz um pedido ao servidor 2 Pedido do utilizador redireccionado para o(s) servidor(es) Edge da Akamai óptimo(s). 2.1 Parâmetros de optimalidade: -Latência (i.e., distância, nº hops, carga da rede) -Carga do servidor -Largura de banda 3 Caching dos conteúdos no servidor Edge da Akamai [em conteúdo dinâmico ou desactualizado]. 3.1 Servidor Edge da Akamai faz o mesmo pedido ao servidor de conteúdos do cliente. 3.2 Processa os resultados e repete o procedimento 3.1 para todos os recursos extra (e.g., imagens, vídeos). 4 Resposta do servidor Edge da Akamai ao pedido inicial do utilizador. 16

18 Emparelhamento com ISP s: -Protocolos optimizados de routing (recebe as informações de routing trocadas entre AS s) -Remoção de AS s intermédios -Menor nº hops -Latência reduzida -Fiabilidade, pois existem vários caminhos. TCP: -Slow-start: Factor de aumento de 2 ou 3 -Congestion avoindance: aumento de vários segmentos (em vez de só 1) por cada ACK. Prefetch dos conteúdos: -Por ex: em streamings, páginas web (objectos referenciados no HTML). 17

19 Latência 18

20 19

21 20

22 Bloqueio de ataques DDoS: -Deflecte tráfego DDoS ao nível da rede (IP). -Absorção de tráfego DDoS ao nível da aplicação 21

23 22

24 23

SUMÁRIO CONTENT DELIVERY NETWORK 10/20/2014

SUMÁRIO CONTENT DELIVERY NETWORK 10/20/2014 CONTENT DELIVERY NETWORK 20 OUT 2014 SUMÁRIO FACTOS HISTÓRICOS E CURIOSIDADES SOBRE A AKAMAI TECHNOLOGIES, INC. A INTERNET SEM REDES DE DISTRIBUIÇÃO DE CONTEÚDOS AKAMAI: REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE CONTEÚDOS

Leia mais

Existem muitos assuntos relacionados com o Skype. Logo, esta apresentação focar-seá essencialmente nos aspectos mais importantes sobre a arquitectura

Existem muitos assuntos relacionados com o Skype. Logo, esta apresentação focar-seá essencialmente nos aspectos mais importantes sobre a arquitectura 1 Existem muitos assuntos relacionados com o Skype. Logo, esta apresentação focar-seá essencialmente nos aspectos mais importantes sobre a arquitectura da rede e as funcionalidades do Skype. 2 3 4 PRÓS:

Leia mais

Práticas de Desenvolvimento de Software

Práticas de Desenvolvimento de Software Aula 8. 13/04/2015. Práticas de Desenvolvimento de Software Aula 8 - Arquitetura e infraestrutura de aplicações Web. Oferecimento Modelo cliente-servidor (1) Cliente Rede scheme://domain:port/path?query_string#fragment_id

Leia mais

01.00 CDNs Introdução

01.00 CDNs Introdução 01.00 CDNs Introdução Redes de Distribuição de Conteúdos Introdução A Web surgiu enquanto forma de partilha de conteúdos e serviços Aumento de utilizadores e conteúdos, aumenta a necessidade de largura

Leia mais

Internet Access Quality Monitor. Bruno Pires Ramos Prof. Vasco Soares Prof. Alexandre Fonte

Internet Access Quality Monitor. Bruno Pires Ramos Prof. Vasco Soares Prof. Alexandre Fonte Internet Access Quality Monitor Bruno Pires Ramos Prof. Vasco Soares Prof. Alexandre Fonte Escola Superior de Tecnologia - Maio 2008 2 Índice Objectivos Estado da Arte Sistema IAQM Tecnologias Utilizadas

Leia mais

1º Seminário de Software Livre Tchelinux Software Livre: leve adiante esta idéia. Soluções de Web Caching e Web Acceleration

1º Seminário de Software Livre Tchelinux Software Livre: leve adiante esta idéia. Soluções de Web Caching e Web Acceleration 1º Seminário de Software Livre Tchelinux Software Livre: leve adiante esta idéia Soluções de Web Caching e Web Acceleration Domingos Parra Novo domingosnovo@terra.com.br Tópicos Introdução O que são web

Leia mais

Improving Performance of the Internet - Cont. Orlando Pereira - m2371 Bruno Miguel Silva- m2359 João Prata - a15997

Improving Performance of the Internet - Cont. Orlando Pereira - m2371 Bruno Miguel Silva- m2359 João Prata - a15997 Improving Performance of the Internet - Cont. Orlando Pereira - m2371 Bruno Miguel Silva- m2359 João Prata - a15997 A question of Scale..D is tâncias l o ng as aume n t am a probabilidade de congestão

Leia mais

Nome do estudante:...

Nome do estudante:... Nome do estudante:... Escreva o nome no cabeçalho de todas as folhas de exame que entregar; Apresente as respostas na sua folha de exame segundo a ordem correspondente do enunciado; Leia atentamente o

Leia mais

Desempenho de Web Servers

Desempenho de Web Servers Desempenho de Web Servers Web Servers no Modo Kernel X Web Servers no Modo Usuário Vandécia Rejane Fernandes Universidade Federal do Maranhão (UFMA) Av. dos Portugueses s/n, Campus Universitário do Bacanga

Leia mais

www.victorpinheiro.jimdo.com www.victorpinheiro.jimdo.com

www.victorpinheiro.jimdo.com www.victorpinheiro.jimdo.com SERVIÇOS DE REDES DE COMPUTADORES Prof. Victor Guimarães Pinheiro/victor.tecnologo@gmail.com www.victorpinheiro.jimdo.com www.victorpinheiro.jimdo.com Modelo TCP/IP É o protocolo mais usado da atualidade

Leia mais

Joao.Neves@fe.up.pt. João Neves 1. João Neves, 2007. João Neves, 2006 2

Joao.Neves@fe.up.pt. João Neves 1. João Neves, 2007. João Neves, 2006 2 Análise de Fluxos Joao.Neves@fe.up.pt João Neves, 2007 Análise de Fluxos João Neves, 2006 2 João Neves 1 Conceito de Fluxo O conceito de fluxo (fluxo de dados ou fluxo de tráfego) para uma ligação fim-a-fim

Leia mais

02.01 Taxinomia das CDNs RDC/ISEL-DEETC-SRT 1

02.01 Taxinomia das CDNs RDC/ISEL-DEETC-SRT 1 02.01 Taxinomia das CDNs RDC/ISEL-DEETC-SRT 1 Taxinomia? Taxinomia = classificação científica; nomenclatura das classificações; O que é necessário para a criação de uma CDN? Como fazer a distribuição e

Leia mais

Cap 03 - Camada de Aplicação Internet (Kurose)

Cap 03 - Camada de Aplicação Internet (Kurose) Cap 03 - Camada de Aplicação Internet (Kurose) 1. Qual a diferença entre um Programa de computador e um Processo dentro do computador? R. Processo é um programa que está sendo executado em uma máquina/host,

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS (1. CICLO)

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS (1. CICLO) SISTEMAS DISTRIBUÍDOS (1. CICLO) Capítulo 1 Introdução Material de suporte às aulas de Sistemas Distribuídos de Nuno Preguiça Copyright DI FCT/ UNL / 1 NOTA PRÉVIA A apresentação utiliza algumas das figuras

Leia mais

06.01 Redes de Distribuição de Conteúdos

06.01 Redes de Distribuição de Conteúdos 06.01 Redes de Distribuição de Conteúdos Redes de Serviços e Comunicações Multimédia RSCM/ISEL-DEETC-SRC/2004 1 Distribuição de ficheiros/notícias/software Distribuição de conteúdos: Websites populares

Leia mais

Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Sistemas Distribuídos Modelos e arquitecturas 14/15 Sistemas Distribuídos 1 Modelos arquitecturais 14/15 Sistemas Distribuídos 2 Camadas de Software: o Middleware Aplicações Middleware Sistema Operativo

Leia mais

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO Intranets FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO As intranets são redes internas às organizações que usam as tecnologias utilizadas na rede mundial

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS

SISTEMAS DISTRIBUÍDOS SISTEMAS DISTRIBUÍDOS Capítulo 1 Introdução Material de suporte às aulas de Sistemas Distribuídos de Nuno Preguiça Copyright DI FCT/ UNL / 1 NOTA PRÉVIA A apresentação utiliza algumas das figuras do livro

Leia mais

AN IN-DEPTH STUDY OF MAP REDUCE IN CLOUD ENVIRONMENT. Sistemas Distribuídos e Tolerância a Falhas Nuno Garcia m6284, Tiago Carvalho m6294

AN IN-DEPTH STUDY OF MAP REDUCE IN CLOUD ENVIRONMENT. Sistemas Distribuídos e Tolerância a Falhas Nuno Garcia m6284, Tiago Carvalho m6294 AN IN-DEPTH STUDY OF MAP REDUCE IN CLOUD ENVIRONMENT Sistemas Distribuídos e Tolerância a Falhas Nuno Garcia m6284, Tiago Carvalho m6294 Sobre o paper Novia Nurain, Hasan Sarwar, Md.Pervez Sajjad United

Leia mais

Wireshark. Captura de Protocolos da camada de aplicação. Maicon de Vargas Pereira

Wireshark. Captura de Protocolos da camada de aplicação. Maicon de Vargas Pereira Wireshark Captura de Protocolos da camada de aplicação Maicon de Vargas Pereira Camada de Aplicação Introdução HTTP (Hypertext Transfer Protocol) 2 Introdução Camada de Aplicação Suporta os protocolos

Leia mais

Ferramentas do Projecto FAROS (Integral Networking of Fishing Sector Actors to Organize a. of Marine Resources) para reduzir as rejeições e

Ferramentas do Projecto FAROS (Integral Networking of Fishing Sector Actors to Organize a. of Marine Resources) para reduzir as rejeições e Seminário FAROS Lisboa, 25 de Novembro de 2011 Ferramentas do Projecto FAROS (Integral Networking of Fishing Sector Actors to Organize a Responsible, Optimal and Sustainable Exploitation of Marine Resources)

Leia mais

Prof. Luiz Fernando Bittencourt MC714. Sistemas Distribuídos 2 semestre, 2013

Prof. Luiz Fernando Bittencourt MC714. Sistemas Distribuídos 2 semestre, 2013 MC714 Sistemas Distribuídos 2 semestre, 2013 Virtualização - motivação Consolidação de servidores. Consolidação de aplicações. Sandboxing. Múltiplos ambientes de execução. Hardware virtual. Executar múltiplos

Leia mais

INTERNET. Professor: Leandro Crescencio E-mail: leandromc@inf.ufsm.br. http://www.inf.ufsm.br/~leandromc. Colégio Politécnico 1

INTERNET. Professor: Leandro Crescencio E-mail: leandromc@inf.ufsm.br. http://www.inf.ufsm.br/~leandromc. Colégio Politécnico 1 INTERNET Professor: Leandro Crescencio E-mail: leandromc@inf.ufsm.br http://www.inf.ufsm.br/~leandromc Colégio Politécnico 1 Internet Origem: Guerra Fria DARPA (Departamento de Defesa de Pesquisas Avançadas)

Leia mais

10/07/2013. Camadas. Principais Aplicações da Internet. Camada de Aplicação. World Wide Web. World Wide Web NOÇÕES DE REDE: CAMADA DE APLICAÇÃO

10/07/2013. Camadas. Principais Aplicações da Internet. Camada de Aplicação. World Wide Web. World Wide Web NOÇÕES DE REDE: CAMADA DE APLICAÇÃO 2 Camadas NOÇÕES DE REDE: CAMADA DE APLICAÇÃO Introdução à Microinformática Prof. João Paulo Lima Universidade Federal Rural de Pernambuco Departamento de Estatística e Informática Aplicação Transporte

Leia mais

6127. Redes comunicação de dados. RSProf@iol.pt. 2014/2015. Introdução.

6127. Redes comunicação de dados. RSProf@iol.pt. 2014/2015. Introdução. Sumário 6127. Redes comunicação de dados. 6127. Redes comunicação de dados A Internet: Permite a interação entre pessoas. 6127. Redes comunicação de dados A Internet: Ensino; Trabalho colaborativo; Manutenção

Leia mais

Redes de Computadores Aula 3

Redes de Computadores Aula 3 Redes de Computadores Aula 3 Aula passada Comutação: circuito x pacotes Retardos e perdas Aula de hoje Protocolo em camadas Aplicações C/S x P2P Web Estruturando a Rede Como organizar os serviços de uma

Leia mais

Web. Web. Web. Web. Unidade 4. Conceitos básicosb. Publicação. Web: Frontpage Programa de animação gráfica. Programa de edição

Web. Web. Web. Web. Unidade 4. Conceitos básicosb. Publicação. Web: Frontpage Programa de animação gráfica. Programa de edição Criação de páginas p Unidade 4 UNIDADE 4: Criação de Páginas P Conceitos básicosb Técnicas de implantação de páginas p Criação de páginas p Programa de edição : Frontpage Programa de animação gráfica :

Leia mais

GESTÃO DE SISTEMAS E REDES DOMAIN NAME SYSTEM

GESTÃO DE SISTEMAS E REDES DOMAIN NAME SYSTEM GESTÃO DE SISTEMAS E REDES DOMAIN NAME SYSTEM OUTLINE DOMAIN NAME SYSTEM NOMES DE DOMINIO CONSULTAS DNS SERVIDORES DE NOMES NAVEGAÇÃO E CONSULTA REGISTO DE RECURSOS O DNS é um serviço de nomes, normalizado

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES CURSO TÉCNICO DE INFORMÁTICA Módulo A REDES DE COMPUTADORES Protocolos de Rede FALANDO A MESMA LÍNGUA Um protocolo pode ser comparado a um idioma, onde uma máquina precisa entender o idioma de outra máquina

Leia mais

Sistemas Distribuídos na Web. Pedro Ferreira DI - FCUL

Sistemas Distribuídos na Web. Pedro Ferreira DI - FCUL Sistemas Distribuídos na Web Pedro Ferreira DI - FCUL Arquitetura da Web Criada por Tim Berners-Lee no CERN de Geneva Propósito: partilha de documentos Desde 1994 mantida pelo World Wide Web Consortium

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Capítulo 1 Gustavo Reis gustavo.reis@ifsudestemg.edu.br - O que é a Internet? - Milhões de elementos de computação interligados: hospedeiros = sistemas finais - Executando aplicações

Leia mais

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Aula 1 Conceitos da Computação em Nuvem A computação em nuvem ou cloud computing

Leia mais

Introdução ao DNS. Volnys Borges Bernal volnys@lsi.usp.br http://www.lsi.usp.br/~volnys. Laboratório de Sistemas Integráveis http://www.lsi.usp.

Introdução ao DNS. Volnys Borges Bernal volnys@lsi.usp.br http://www.lsi.usp.br/~volnys. Laboratório de Sistemas Integráveis http://www.lsi.usp. 1 Introdução ao DNS Volnys Borges Bernal volnys@lsi.usp.br http://www.lsi.usp.br/~volnys Laboratório de Sistemas Integráveis http://www.lsi.usp.br/ 2 Agenda O que é DNS? Servidores DNS Requisição DNS Caching

Leia mais

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web;

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; CONCEITOS INICIAIS Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; O que é necessário para se criar páginas para a Web; Navegadores; O que é site, Host, Provedor e Servidor Web; Protocolos.

Leia mais

VSCAST. Todas as réplicas entregam m(i)

VSCAST. Todas as réplicas entregam m(i) VSCAST Todas as réplicas entregam m(i) VCAST (cont.) A réplica primária crasha e o sistema define uma nova view (V i+1 ). Todas as replicas em V i (g x ) V i+1 (g x ) entregarem na nova view V i+1 (g x

Leia mais

Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Universidade Federal do Pará Campus Universitário de Marabá Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação Sistemas Distribuídos Prof.: Warley Junior warleyjunior05@gmail.com Plano de Ensino. Turma SI

Leia mais

Características Básicas de Sistemas Distribuídos

Características Básicas de Sistemas Distribuídos Motivação Crescente dependência dos usuários aos sistemas: necessidade de partilhar dados e recursos entre utilizadores; porque os recursos estão naturalmente em máquinas diferentes. Demanda computacional

Leia mais

Redes de Computadores Camada de Aplicação. Prof. MSc. Hugo Souza

Redes de Computadores Camada de Aplicação. Prof. MSc. Hugo Souza Redes de Computadores Camada de Aplicação Prof. MSc. Hugo Souza É a camada que dispõe a programação para as aplicações de rede através dos protocolos de aplicação; Provém a implantação da arquitetura de

Leia mais

Semana da Infraestrutura da Internet no Brasil São Paulo, SP dez/2015

Semana da Infraestrutura da Internet no Brasil São Paulo, SP dez/2015 Semana da Infraestrutura da Internet no Brasil São Paulo, SP dez/2015 OpenCDN.br Milton Kaoru Kashiwakura Antonio Marcos Moreiras Nossa Agenda Vídeo introdutório As CDNs e sua importância Concentração

Leia mais

4.1. Introdução. 4.2. Layout do DNS

4.1. Introdução. 4.2. Layout do DNS MIT 18.996 Tópico da Teoria da Ciência da Computação: Problemas de Pesquisa na Internet Segundo Trimestre 2002 Aula 4 27de fevereiro de 2002 Palestrantes: T. Leighton, D. Shaw, R. Sudaran Redatores: K.

Leia mais

Instrumentos de alinhamento do negócio

Instrumentos de alinhamento do negócio Virtualização e Consolidação: Instrumentos de alinhamento do negócio com as TIC José Casinha (Oni Communications) jose.casinha@oni.pt i Alinhamento das TI com o negócio Pessoas Skills Conhecimento Produtividade

Leia mais

Redes de Computadores e a Internet

Redes de Computadores e a Internet Redes de Computadores e a Internet Magnos Martinello Universidade Federal do Espírito Santo - UFES Departamento de Informática - DI Laboratório de Pesquisas em Redes Multimidia - LPRM 2010 Camada de Aplicação

Leia mais

Era da Informação exige troca de informações entre pessoas para aperfeiçoar conhecimentos dos mais variados

Era da Informação exige troca de informações entre pessoas para aperfeiçoar conhecimentos dos mais variados O Uso da Internet e seus Recursos Ana Paula Terra Bacelo anapaula@cglobal.pucrs.br Faculdade de Informática /PUCRS Sumário Introdução Internet: conceitos básicos Serviços da Internet Trabalhos Cooperativos

Leia mais

Mobile Communications. RedesAd-hoc

Mobile Communications. RedesAd-hoc Ad-hoc 1 Mobile Communications RedesAd-hoc Manuel P. Ricardo Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Ad-hoc 2 Redes Ad-Hoc (Nível 3) Rede autoconfigurável Ligações sem fios Nós móveis topologia

Leia mais

T ecnologias de I informação de C omunicação

T ecnologias de I informação de C omunicação T ecnologias de I informação de C omunicação 9º ANO Prof. Sandrina Correia TIC Prof. Sandrina Correia 1 Objectivos Aferir sobre a finalidade da Internet Identificar os componentes necessários para aceder

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Capítulo 2.5 - DNS Prof. Jó Ueyama Março/2014 1 DNS: Domain Name System Pessoas: muitos identificadores: RG, nome, passaporte. Hosts e roteadores na Internet: endereços IP (32 bits)

Leia mais

CAPÍTULO 2. Este capítulo tratará :

CAPÍTULO 2. Este capítulo tratará : 1ª PARTE CAPÍTULO 2 Este capítulo tratará : 1. O que é necessário para se criar páginas para a Web. 2. A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web 3. Navegadores 4. O que é site, Host,

Leia mais

Desenvolvimento de aplicações para a Cloud. Introdução

Desenvolvimento de aplicações para a Cloud. Introdução Desenvolvimento de aplicações para a Cloud Introdução Introdução } O que é Cloud Computing? } Porquê o termo Cloud? 2 Introdução } O que é Cloud Computing? } Porquê o termo Cloud? } Cloud Computing versus

Leia mais

Departamento de Informática

Departamento de Informática Departamento de Informática Licenciatura em Engenharia Informática Sistemas Distribuídos 1ª chamada, 9 de Janeiro de 2009 1º Semestre, 2009/2010 NOTAS: Leia com atenção cada questão antes de responder.

Leia mais

Aula 1 Cleverton Hentz

Aula 1 Cleverton Hentz Aula 1 Cleverton Hentz Sumário da Aula Introdução História da Internet Protocolos Hypertext Transfer Protocol 2 A Internet é um conjunto de redes de alcance mundial: Comunicação é transparente para o usuário;

Leia mais

Projeto de sistemas O novo projeto do Mercado Internet

Projeto de sistemas O novo projeto do Mercado Internet Projeto de sistemas O novo projeto do Mercado Internet Mercados em potencial de serviços Serviços da Web ftp,http,email,news,icq! Mercados em potencial de serviços FTP IRC Telnet E-mail WWW Videoconferência

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES I 2007/2008 LEIC - Tagus-Park TPC Nº 2. Avaliação sumária da matéria do Capítulo 2

REDES DE COMPUTADORES I 2007/2008 LEIC - Tagus-Park TPC Nº 2. Avaliação sumária da matéria do Capítulo 2 REDES DE COMPUTADORES I 2007/2008 LEIC - Tagus-Park TPC Nº 2 Avaliação sumária da matéria do Capítulo 2 Pergunta: 1 A figura (ver Anexo) ilustra três diagramas de mensagens referentes a pedidos que clientes

Leia mais

Chord. Tecnologias de Middleware. Fernando Martins - fmp.martins@gmail.com

Chord. Tecnologias de Middleware. Fernando Martins - fmp.martins@gmail.com Chord Tecnologias de Middleware 2006/2007 Fernando Martins - fmp.martins@gmail.com Tópicos Objectivo Motivação Peer-To-Peer Chord Descrição Geral Características Distintivas Comparação DNS Modelo do Sistema

Leia mais

Encaminhamento em redes instáveis. Localização de nós em redes Peer-to-Peer Napster Gnutella Chord

Encaminhamento em redes instáveis. Localização de nós em redes Peer-to-Peer Napster Gnutella Chord Encaminhamento em redes instáveis Encaminhamento em redes Ad Hoc Introdução Descoberta de rotas Manutenção de rotas Localização de nós em redes Peer-to-Peer Napster Gnutella Chord Encaminhamento em redes

Leia mais

Jones Bunilha Radtke. Tarefas:

Jones Bunilha Radtke. Tarefas: Faculdade de Tecnologia SENAC Pelotas Tecnólogo em Redes de Computadores Qualidade de Serviços de Rede Prof. Eduardo Monks Camada de Transporte Parte 2 Jones Bunilha Radtke Tarefas: 1.1) O algoritmo Slow

Leia mais

Redes de Computadores I Licenciatura em Eng. Informática e de Computadores 1 o Semestre, 26 de Outubro de 2005 1 o Teste A

Redes de Computadores I Licenciatura em Eng. Informática e de Computadores 1 o Semestre, 26 de Outubro de 2005 1 o Teste A Redes de Computadores I Licenciatura em Eng. Informática e de Computadores 1 o Semestre, 26 de Outubro de 2005 1 o Teste A Número: Nome: Duração: 1 hora O teste é sem consulta O teste deve ser resolvido

Leia mais

Sincronização. Tempo e Relógios. Sincronização de Relógios - Algoritmo de Cristian - Algoritmo de Berkeley - Network Time Protocol

Sincronização. Tempo e Relógios. Sincronização de Relógios - Algoritmo de Cristian - Algoritmo de Berkeley - Network Time Protocol Sincronização Tempo e Relógios Sincronização de Relógios - Algoritmo de Cristian - Algoritmo de Berkeley - Network Time Protocol 1 O papel do tempo Crucial na ordenação de eventos Tempo Real? - Função

Leia mais

Sistemas de Nomes Hierarquicos: DNS

Sistemas de Nomes Hierarquicos: DNS Sistemas de Nomes Hierarquicos: DNS April 19, 2010 Sumário O Problema DNS: Um Serviço de Nomes Hierárquico Resource Records Resolução de Nomes Aspectos de Implementaçao Leitura Adicional Nomes DNS e Endereços

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Redes de Computadores Redes de Computadores 2 1 Máquinas e processos podem ser identificados por endereços (hierárquicos ou não) conforme visto, como IP, IP+NroPorta, No uso por usuários

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE AS TENDÊNCIAS DO ATAQUE DISTRIBUÍDO DE NEGAÇÃO DE SERVIÇO DA VERISIGN 1A EDIÇÃO - 1O TRIMESTRE DE 2014

RELATÓRIO SOBRE AS TENDÊNCIAS DO ATAQUE DISTRIBUÍDO DE NEGAÇÃO DE SERVIÇO DA VERISIGN 1A EDIÇÃO - 1O TRIMESTRE DE 2014 RELATÓRIO SOBRE AS TENDÊNCIAS DO ATAQUE DISTRIBUÍDO DE NEGAÇÃO DE SERVIÇO DA VERISIGN 1A EDIÇÃO - 1O TRIMESTRE DE 214 RESUMO EXECUTIVO Este relatório contém as observações e conhecimentos derivados de

Leia mais

Multimédia, Qualidade de Serviço (QoS): O que são?

Multimédia, Qualidade de Serviço (QoS): O que são? Multimédia, Qualidade de Serviço (QoS): O que são? Aplicações Multimédia: áudio e vídeo pela rede ( meios contínuos ) QoS a rede oferece às aplicações o nível de desempenho necessário para funcionarem.

Leia mais

Capítulo II Modelos de Programação Distribuída (parte 2)

Capítulo II Modelos de Programação Distribuída (parte 2) Capítulo II Modelos de Programação Distribuída (parte 2) From: Coulouris, Dollimore and Kindberg Distributed Systems: Concepts and Design Edition 3, Addison-Wesley From: Cardoso, Jorge, Programação de

Leia mais

4 Serviços de Aplicação

4 Serviços de Aplicação 4 Serviços de Aplicação A existência de um suporte de comunicação permite a interligação de diversos dispositivos e também a disponibilização de diversas aplicações que adicionam funcionalidades ao sistema.

Leia mais

Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores

Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores Disciplina - Sistemas Distribuídos Prof. Andrey Halysson Lima Barbosa Aula 12 Computação em Nuvem Sumário Introdução Arquitetura Provedores

Leia mais

Virtualização e Consolidação de Centro de Dados O Caso da UTAD António Costa - acosta@utad.pt

Virtualização e Consolidação de Centro de Dados O Caso da UTAD António Costa - acosta@utad.pt Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Virtualização e Consolidação de Centro de Dados O Caso da UTAD António Costa - acosta@utad.pt Agenda A UTAD Virtualização Uma definição Introdução e abrangência

Leia mais

Capítulo 11 - Camada de Transporte TCP/IP e de Aplicação. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página

Capítulo 11 - Camada de Transporte TCP/IP e de Aplicação. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página Capítulo 11 - Camada de Transporte TCP/IP e de Aplicação 1 Introdução à Camada de Transporte Camada de Transporte: transporta e regula o fluxo de informações da origem até o destino, de forma confiável.

Leia mais

Sistemas Distribuídos Capítulos 3 e 4 - Aula 4

Sistemas Distribuídos Capítulos 3 e 4 - Aula 4 Sistemas Distribuídos Capítulos 3 e 4 - Aula 4 Aula passada Threads Threads em SDs Processos Clientes Processos Servidores Aula de hoje Clusters de Servidores Migração de Código Comunicação (Cap. 4) Fundamentos

Leia mais

Mecanismos de Autenticação dos Emails

Mecanismos de Autenticação dos Emails Mecanismos de Autenticação dos Emails De uma forma generalizada, pode-se identificar os seguintes problemas relacionados com a autenticidade dos emails: Envio de mensagens não solicitadas (spam), que pode

Leia mais

23/05/12. Computação em Nuvem. Computação em nuvem: gerenciamento de dados. Computação em Nuvem - Características principais

23/05/12. Computação em Nuvem. Computação em nuvem: gerenciamento de dados. Computação em Nuvem - Características principais Computação em Nuvem Computação em nuvem: gerenciamento de dados Computação em nuvem (Cloud Computing) é uma tendência recente de tecnologia cujo objetivo é proporcionar serviços de Tecnologia da Informação

Leia mais

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Disciplina: Programação Orientada a Objetos II Professor: Cheli dos S. Mendes da Costa Modelo Cliente- Servidor Modelo de Aplicação Cliente-servidor Os

Leia mais

DNS: Domain Name System

DNS: Domain Name System DNS: Domain Name System Pessoas: muitos identificadores: RG, nome, passaporte Internet hospedeiros, roteadores: Endereços IP (32 bits) - usados para endereçar datagramas nome, ex.: gaia.cs.umass.edu -

Leia mais

Servidor Proxy armazenamento em cache.

Servidor Proxy armazenamento em cache. Servidor Proxy Servidor Proxy Um modo bastante simples de melhorar o desempenho de uma rede é gravar páginas que foram anteriormente acessadas, caso venham a ser solicitadas novamente. O procedimento de

Leia mais

Programação para Web Artefato 01. AT5 Conceitos da Internet

Programação para Web Artefato 01. AT5 Conceitos da Internet Programação para Web Artefato 01 AT5 Conceitos da Internet Histórico de revisões Data Versão Descrição Autor 24/10/2014 1.0 Criação da primeira versão HEngholmJr Instrutor Hélio Engholm Jr Livros publicados

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web. Conceitos Gerais. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com.br

Introdução à Tecnologia Web. Conceitos Gerais. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com.br IntroduçãoàTecnologiaWeb ConceitosGerais ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br ConceitosGerais Índice 1 História da Internet... 2 a) No Mundo...

Leia mais

Rede de Computadores (REC)

Rede de Computadores (REC) Rede de Computadores (REC) Aula 04 Camada de Aplicação Prof. Jackson Mallmann dcc2jm@joinville.udesc.br Exemplos de requisição via telnet. iniciar / executar / cmd (Windows) telnet endereço telnet 192.168.1.3

Leia mais

UFF-Fundamentos de Sistemas Multimídia. Redes de Distribuição de Conteúdo (CDN)

UFF-Fundamentos de Sistemas Multimídia. Redes de Distribuição de Conteúdo (CDN) Redes de Distribuição de Conteúdo (CDN) Objetivos da Apresentação Apresentar as arquiteturas de Redes de Distribuição de Conteúdo (CDN) com a ilustração de aplicações em ambientes corporativos e residenciais.

Leia mais

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº7

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº7 Redes de Computadores Curso de Eng. Informática Curso de Eng. de Electrónica e Computadores Trabalho de Laboratório Nº7 Análise do tráfego na rede Protocolos TCP e UDP Objectivo Usar o Ethereal para visualizar

Leia mais

Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Redes de Computadores II

Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Redes de Computadores II Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Redes de Computadores II Na aula de hoje iremos conhecermos e relembrarmos duas ferramentas do Windows, chamadas de ipconfig e nslookup. Além disso, iremos discutirmos

Leia mais

Redes - Internet. Sumário 26-09-2008. Aula 3,4 e 5 9º C 2008 09 24. } Estrutura baseada em camadas. } Endereços IP. } DNS -Domain Name System

Redes - Internet. Sumário 26-09-2008. Aula 3,4 e 5 9º C 2008 09 24. } Estrutura baseada em camadas. } Endereços IP. } DNS -Domain Name System Redes - Internet 9º C 2008 09 24 Sumário } Estrutura baseada em camadas } Endereços IP } DNS -Domain Name System } Serviços, os Servidores e os Clientes } Informação Distribuída } Principais Serviços da

Leia mais

Rede de Computadores II

Rede de Computadores II Rede de Computadores II Slide 1 Rede de Computadores II Internet Milhões de elementos de computação interligados: hosts, sistemas finais executando aplicações distribuídas Enlaces de comunicação fibra,

Leia mais

Internet ou Net. É uma rede mundial de computadores ligados entre si através s de linhas telefónicas comuns.

Internet ou Net. É uma rede mundial de computadores ligados entre si através s de linhas telefónicas comuns. Internet Internet ou Net É uma rede mundial de computadores ligados entre si através s de linhas telefónicas comuns. Como Comunicam os computadores Os computadores comunicam entre si utilizando uma linguagem

Leia mais

Greening the Internet with Nano Data Centers. Stallin E.F. Silva

Greening the Internet with Nano Data Centers. Stallin E.F. Silva Greening the Internet with Nano Data Centers Stallin E.F. Silva Agenda O artigo Modelo tradicional de Data Centers O NaDa - Nano Data Center Modelo de Consumo de Energia VoD - Video-on-demand Resultados

Leia mais

IP significa Internet Protocol. A Internet é uma rede, e assim como ocorre em qualquer tipo de rede, os seus nós (computadores, impressoras, etc.

IP significa Internet Protocol. A Internet é uma rede, e assim como ocorre em qualquer tipo de rede, os seus nós (computadores, impressoras, etc. Endereços IP Endereços IP IP significa Internet Protocol. A Internet é uma rede, e assim como ocorre em qualquer tipo de rede, os seus nós (computadores, impressoras, etc.) precisam ter endereços. Graças

Leia mais

ENHANCED SERVER FAULT- TOLERANCE FOR IMPROVED USER EXPERIENCE. André Esteves nº3412 David Monteiro

ENHANCED SERVER FAULT- TOLERANCE FOR IMPROVED USER EXPERIENCE. André Esteves nº3412 David Monteiro ENHANCED SERVER FAULT- TOLERANCE FOR IMPROVED USER EXPERIENCE André Esteves nº3412 David Monteiro INTRODUÇÃO É proposto uma arquitectura de servidor Web dividida que tolera perfeitamente tanto falhas na

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Uma estação é considerada parte de uma LAN se pertencer fisicamente a ela. O critério de participação é geográfico. Quando precisamos de uma conexão virtual entre duas estações que

Leia mais

Instalação e Manutenção de Microcomputadores

Instalação e Manutenção de Microcomputadores Instalação e Manutenção de Microcomputadores Conceitos básicos Técnicas de implantação de páginas na Web Criação de páginas Programa de edição Web: FrontPage Programa de animação gráfica Web: Flash Programa

Leia mais

PEL/FEN Redes de Computadores 2015/1 Primeira Lista de Exercícios Prof. Marcelo Gonçalves Rubinstein

PEL/FEN Redes de Computadores 2015/1 Primeira Lista de Exercícios Prof. Marcelo Gonçalves Rubinstein PEL/FEN Redes de Computadores 2015/1 Primeira Lista de Exercícios Prof. Marcelo Gonçalves Rubinstein 1) Descreva os tipos de topologias utilizadas em redes de computadores, destacando suas principais vantagens

Leia mais

Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Sistemas Distribuídos LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Prof. Adriano Avelar Site: www.adrianoavelar.com Email: eam.avelar@gmail.com O que veremos hoje... Evolução Histórica Motivação Conceitos Características

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUIDOS

SISTEMAS DISTRIBUIDOS 1 2 Caracterização de Sistemas Distribuídos: Os sistemas distribuídos estão em toda parte. A Internet permite que usuários de todo o mundo acessem seus serviços onde quer que possam estar. Cada organização

Leia mais

Resolução de Nomes e o protocolo DNS

Resolução de Nomes e o protocolo DNS Resolução de Nomes e o protocolo DNS Thiago Cunha Pinto DNS: Domain Name System pessoas: muitos identificadores: CPF, nome, passaporte hospedeiros da Internet, roteadores: endereço IP (32 bits) usado para

Leia mais

4. Qual seria o impacto da escolha de uma chave que possua letras repetidas em uma cifra de transposição?

4. Qual seria o impacto da escolha de uma chave que possua letras repetidas em uma cifra de transposição? Prova de 2011-02 1. Descreva duas maneiras de estabelecer uma conexão entre processos na camada de transporte sem o conhecimento da porta (TSAP) ao qual o servidor remoto esteja associado. 2. Estabelecer

Leia mais

Network Services Location Manager. Guia para os administradores de rede

Network Services Location Manager. Guia para os administradores de rede apple Network Services Location Manager Guia para os administradores de rede Este documento descreve o software Network Services Location (NSL) Manager e fornece informações sobre como configurar uma

Leia mais

Unidade Curricular: SCOM Ano letivo: 2014/2015 Alunos: Diogo Guimarães 100503158 Pedro Brito 100503279

Unidade Curricular: SCOM Ano letivo: 2014/2015 Alunos: Diogo Guimarães 100503158 Pedro Brito 100503279 Unidade Curricular: SCOM Ano letivo: 2014/2015 Alunos: Diogo Guimarães 100503158 Pedro Brito 100503279 Resumo Redes Peer-to-Peer Características Tipos Arquitetura Vantagens Desvantagens Aplicações Skype

Leia mais

Curso Profissional de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. Sistemas Operativos - 2º Ano

Curso Profissional de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. Sistemas Operativos - 2º Ano Curso Profissional de Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos Sistemas Operativos - 2º Ano 2012/2013 O Windows Server 2003 surgiu em 2003 e substituiu o Windows Server 2000. O Windows

Leia mais

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Faculdade de Engenharia Departamento de Informática

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Faculdade de Engenharia Departamento de Informática 1 Este é o seu teste de avaliação de frequência. Leia as perguntas com atenção antes de responder. Escreva as suas respostas nesta folha de teste, marcando um círculo em volta da opção ou opções que considere

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Camada de Aplicação P2P Camada de Transporte Slide 1 P2P O compartilhamento de arquivos P2P é um paradigma de distribuição atraente porque todo o conteúdo é transferido diretamente

Leia mais

Os Desafios de Entregar Conteúdo na Internet

Os Desafios de Entregar Conteúdo na Internet Os Desafios de Entregar Conteúdo na Internet Tom Leighton Cientista Responsável Akamai Technologies Tópicos Como a Web Funciona Serviços da Akamai Visão Geral da Tecnologia Desafios Tecnológicos O Futuro

Leia mais

M3 Redes de computadores avançado (36 horas - 48 TL)

M3 Redes de computadores avançado (36 horas - 48 TL) M3 Redes de computadores avançado (36 horas - 48 TL) Redes de Comunicação Ano lectivo 2013/2014 Camada de rede do modelo OSI Routers e portos de interface de routers (I) 2 Nesta camada imperam os routers.

Leia mais

Uma solução de desempenho para a distribuição de documentos: Habilitando a distribuição de documentos em tempo real para corporações globais

Uma solução de desempenho para a distribuição de documentos: Habilitando a distribuição de documentos em tempo real para corporações globais Uma solução de desempenho para a distribuição de documentos: Habilitando a distribuição de documentos em tempo real para corporações globais Visão Geral Desafio Hoje, os aplicativos da web são um tremendo

Leia mais