Lista de Exercícios-01 DISCIPLINA DE ARQUITETURA FECHADA WINDOWS SERVER Estrutura lógica estrutura física

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Lista de Exercícios-01 DISCIPLINA DE ARQUITETURA FECHADA WINDOWS SERVER Estrutura lógica estrutura física"

Transcrição

1 Lista de Exercícios Faça uma breve descrição sobre o Active Directory-AD Serviço de diretório é um conjunto de Atributos sobre recursos e serviços existentes na rede, isso significa que é uma maneira de organizar e simplificar o acesso aos recursos de sua rede centralizando-os; Bem como, reforçar a segurança e dar proteção aos objetos da database contra intrusos, ou controlar acessos dos usuários internos da rede.o Active Directory mantém dados como contas de usuários, impressoras,grupos,computadores, servidores,recursos de rede, etc. Ele pode ser totalmente escalonável, aumentando conforme a nossa necessidade.esse serviço de diretório, é composto por objetos, ou seja, todo recurso da nossa rede é representado como um objeto no AD. Esses objetos possuem propriedades o que são chamados de atributos dos objetos. A base de dados do AD é um arquivo chamado NTDS.dit, onde todos os recursos são armazenados no mesmo. 2. Faça uma breve descrição sobre a estrutura do Active Directory-AD Estrutura lógica do AD consiste em Objetos, Unidades Organizacionais, Domínio, Árvores de Domínio e Floresta. Objetos:São os componentes mais básicos da estrutura lógica e representam, usuários, computadores e impressoras. Outros objetos podem ser criados porém esta é uma discussão posterior. Unidades Organizacionais :Uma OU é um objeto de container, utilizado para organizar outros objetos. A organização pode ser feita de várias formas. Geográfica, Setorial, Departamental,Híbrido.Domínios:O domínio é a estrutura mais importante do Active Directory e tem 2 funções principais.fecham um limite administrativo para objetos. Quem esta fora não entra, quem esta dentro não sai, claro que esta regra pode sofrer alteração mediante permissões de entrada e saída, como relações de confiança.gerenciam a segurança de contas e recursos dentro do Active DirectoryVale lembrar que um domínio do Active Directory compartilham:mesmo banco de dados Ntds.dit com cada Domain Controller dentro deste domínio.diretivas de segurança.relações de Confiança com outros domínios. Árvores de Domínio: Quando precisamos criar um segundo domínio, na maioria das vezes por necessidades no processo de segurança temos o que chamamos de domínios filhos.quando temos um domínio pai com seus domínios filhos, chamamos de árvore de domínio, pois dividem o mesmo sufixo DNS, porém em distribuição hierárquica. Floresta:O primeiro domínio de uma Floresta, chamamos de Root Domain, a Floresta receberá o nome deste domínio, a floresta pode ser feita de um único domínio com também estar dividida com várias árvores dentro da mesma floresta. estrutura física do Active Directory, alguns termos são utilizados, a estrutura física do AD consiste em Domain Controllers e Sites.A estrutura física do AD é totalmente independente da estrutura lógica do AD. A estrutura física é responsável por otimizar o tráfego de rede e manter segurança em locais físicos distintos. 3. Faça uma breve descrição sobre a topologia da rede e o Active Directory-AD Para ter um bom desempenho do AD e aconselhável separar uma rede em sites, especialmente se ela tiver locais geograficamente separados e conectados por links lentos. Um site (é Constituído por uma ou mais sub-redes IP conectados por um link de alta velocidade). Os sites ajudam a reduzir o tráfego do AD, como logon de estações de trabalho e a duplicação.por exemplo, quando um usuário faz logon, o Windows Server 2008 tenta encontrar um controlador de domínio no mesmo site do computador do usuário para validar a solicitação de logon. A permanência dentro do mesmo site server para reduzir o trafego desnecessário entre controladores de domínio, fazendo com que a rede opere com mais eficiência

2 Além do mais a duplicação do AD entre sites pode ser programada para horários fora de pico, quando a demanda por recursos entre sites e geralmente menor. O AD permite que os usuários acessem recursos e que os administradores protejam recursos na rede da empresa. 4. O que é uma relação de confiança transitiva bidirecionais no Active DirectoryAD. bi-direcional, os usuários de uma floresta podem acessar recursos nos domínios da outra floresta e vice-versa. Um exemplo prático de uso deste tipo de relação de confiança seria quando é feita a fusão de duas empresas e você precisa permitir que os usuários de uma empresa possam acessar recursos nos servidores da rede da outra empresa e vice-versa. 5. Faça uma breve descrição sobre o catálogo global em estrutura de uma do Active Directory-AD. O catálogo global é o conjunto de todos os objetos de uma floresta dos Serviços de Domínio Active Directory (AD DS). O servidor do catálogo global é um controlador de domínio que armazena uma cópia completa de todos os objetos no diretório para seu domínio host e uma cópia parcial somente leitura de todos os objetos para todos os outros domínios na floresta. Os servidores do catálogo global respondem as consultas relacionadas com o catálogo global. Funcionalidade do catálogo global: Localiza objetos.fornece a autenticação do nome principal do usuário.valida as referências de objeto em uma florestafornece informações sobre a associação ao grupo universal em um ambiente de vários domínios. 6. Qual a finalidade da construção de sites em uma rede com AD. Os controladores de domínio e outros servidores que usam os sites publicam objetos do servidor no AD DS para se beneficiar da boa conexão de rede fornecida pelo site. Os controladores de domínio são posicionados nos sites de acordo com os locais onde os dados do domínio são necessários. Por exemplo, se nenhum usuário de um domínio estiver localizado fisicamente em um site, não há motivo para posicionar o controlador de domínio neste site.os sites facilitam várias atividades, como: Replicação. O AD DS equilibra a necessidade de informações de diretório atualizadas com a necessidade de otimização da largura de banda, replicando as informações em um site sempre que os dados forem atualizados e entre os sites, de acordo com uma agenda configurável. Autenticação. As informações do site ajudam a agilizar a autenticação e a torná-la mais eficiente. Quando um cliente efetua logon em um domínio, primeiramente ele solicita um controlador de domínio no site local para a autenticação. Por meio da definição de sites, você garante que os clientes utilizarão os controladores de domínio mais próximos para a autenticação, o que reduz a latência de autenticação e o tráfego nas conexões da rede de longa distância (WAN). Local de serviço. Outros serviços, como os Serviços de Certificados do Active Directory (AD CS), Exchange Server e Enfileiramento de Mensagens, usam o AD DS para armazenar objetos que podem utilizar as informações do site e da sub-rede, a fim de possibilitar que os clientes localizem os provedores de serviço mais próximos de maneira mais simples.

3 7. Faça uma breve descrição sobre o Serviços de Domínio do Active Directory (AD DS) 8. Faça uma breve descrição sobre o Windows Server 2008 Standard Edition 9. Faça uma breve descrição sobre o Windows Server 2008 Enterprise Edition 10. Faça uma breve descrição sobre o Windows Server 2008 Datacenter Edition 11. Faça uma breve descrição sobre o Windows Web Server Liste ao menos, seis serviços oferecidos pelo Windows Server 2008 Standard Edition. 13. Faça uma breve descrição sobre quatros características da arquitetura do kernel no Windows Server Faça uma breve descrição sobre o uso do NAT (Network Address Translation) no Windows Server, apresentando suas necessidades e possíveis casos de utilização. 15. Em uma rede com NAT (Network Address Translation), utilizando o (Windows Server), é necessário a instalação e configuração do servidor de nomes no Windows Server? Justifique sua resposta. 16. Em uma rede NAT (Network Address Translation), é necessário a instalação e configuração do (Active Directory) no Windows Server? Justifique sua resposta

CONFIGURAÇÃO DE SERVIÇOS AVANÇADOS DO WINDOWS SERVER 2012

CONFIGURAÇÃO DE SERVIÇOS AVANÇADOS DO WINDOWS SERVER 2012 20412 - CONFIGURAÇÃO DE SERVIÇOS AVANÇADOS DO WINDOWS SERVER 2012 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Módulo 1: Implementação de serviços de rede avançados Neste módulo os alunos serão capazes de configurar recursos

Leia mais

O QUE É? O Microsoft Windows Server é um sistema operacional destinado para servidores.

O QUE É? O Microsoft Windows Server é um sistema operacional destinado para servidores. Profº J.VIDAL WINDOWS SERVER O QUE É? O Microsoft Windows Server é um sistema operacional destinado para servidores. SERVIDOR Em informática, um servidor é um sistema de computação centralizada que fornece

Leia mais

Tecnologia de Redes. NAT e Masquerade

Tecnologia de Redes. NAT e Masquerade Volnys B. Bernal (c) 1 Tecnologia de Redes NAT e Masquerade Volnys Borges Bernal volnys@lsi.usp.br http://www.lsi.usp.br/~volnys Volnys B. Bernal (c) 2 Agenda Introdução NAT Masquerade Introdução Volnys

Leia mais

Pesquisando defeitos a vizinhança de rede Microsoft após ter estabelecido um túnel VPN com o Cisco VPN Client

Pesquisando defeitos a vizinhança de rede Microsoft após ter estabelecido um túnel VPN com o Cisco VPN Client Pesquisando defeitos a vizinhança de rede Microsoft após ter estabelecido um túnel VPN com o Cisco VPN Client Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Problemas da

Leia mais

Lista de Exercícios Endereçamento IPv4 VLSM/CIDR

Lista de Exercícios Endereçamento IPv4 VLSM/CIDR Nome : Sabrina Tavera Rodrigues Prontuário: 1580248 Lista de Exercícios Endereçamento IPv4 VLSM/CIDR OBS: Respondi até o exercício 7, pois os outros não consegui fazer! 1) Dada a seguinte máscara IP 255.252.0.0,

Leia mais

Geralmente, o firewall também é configurado para não bloquear o tráfego de saída. Por exemplo, um banco pode querer isolar a rede da tesouraria do res

Geralmente, o firewall também é configurado para não bloquear o tráfego de saída. Por exemplo, um banco pode querer isolar a rede da tesouraria do res FIREWALL A conexão com a Internet traz às corporações os seguintes riscos: Relacionados a dados: confidencialidade, integridade e disponibilidade; Relacionados aos recursos e ativos da empresa; Relacionados

Leia mais

Guia Primeiros Passos da Bomgar B400

Guia Primeiros Passos da Bomgar B400 Guia Primeiros Passos da Bomgar B400 Documento: 043010.15 Publicado: maio 2010 Guia Primeiros Passos da Bomgar B400 Documento: 043010.15 Publicado: maio 2010 Obrigado por usar a Bomgar. Na Bomgar, o atendimento

Leia mais

INSTALANDO E CONFIGURANDO O WINDOWS SERVER 2012

INSTALANDO E CONFIGURANDO O WINDOWS SERVER 2012 20410 - INSTALANDO E CONFIGURANDO O WINDOWS SERVER 2012 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Módulo 1: Implantando e gerenciando o Windows Server 2012 Este módulo apresenta aos estudantes as edições do Windows Server

Leia mais

LanUn1vers1ty 6421: CONFIGURANDO E SOLUCIONANDO PROBLEMAS EM UMA INFRAESTRUTURA DE REDES WINDOWS SERVER 2008

LanUn1vers1ty 6421: CONFIGURANDO E SOLUCIONANDO PROBLEMAS EM UMA INFRAESTRUTURA DE REDES WINDOWS SERVER 2008 6421: CONFIGURANDO E SOLUCIONANDO PROBLEMAS EM UMA INFRAESTRUTURA DE REDES WINDOWS SERVER 2008 Objetivo: Este curso proporciona aos alunos o conhecimento e as habilidades necessárias para configurar e

Leia mais

Caso Directnet (AS22818)

Caso Directnet (AS22818) Migrando para um AS Caso Directnet (AS22818) Eduardo Ascenço Reis GTER20 Migrando para um AS Caso Directnet Eduardo Ascenço Reis 2005-12-02 1/25 Agenda 1. Directnet - Apresentação

Leia mais

2 Instalação de um segundo controlador de domínio

2 Instalação de um segundo controlador de domínio FATERN - 2009.2 Exercícios - AD João Medeiros (joao.fatern@gmail.com) 1 Objetivos Administrar o Active Directory, adicionando um segundo controlador de domínio, criando e configurando unidades organizacionais,

Leia mais

Capacitação IPv6.br. Serviços em IPv6. Serviços rev

Capacitação IPv6.br. Serviços em IPv6. Serviços rev Capacitação IPv6.br Serviços em IPv6 Agenda Motivação Serviços Implementações DNS NTP Servidores HTTP Proxies SMB CIFS ( SAMBA ) Motivação Provedor de Acesso Provedor de Conteúdo 06 de Junho de 2012 Serviços

Leia mais

Resolução de nomes no Windows Server

Resolução de nomes no Windows Server Resolução de nomes no Windows Server João Medeiros (joao.fatern@gmail.com) 1 / 27 Resolução de Nomes Resolução de Nomes Instalação do DNS Aponte o servidor DNS para si mesmo Criando uma zona de resolução

Leia mais

LDAP Professor: Claudio Cavalcante

LDAP Professor: Claudio Cavalcante INTRODUÇÃO LDAP Professor: Claudio Cavalcante LDAP - Tópicos Introdução Definições Funcionamento Segurança Otimizações do LDAP Exemplos Conclusão 2 Introdução O que é um diretório? O que é o LDAP? História

Leia mais

Funcionalidade e Protocolos da Camada de Aplicação

Funcionalidade e Protocolos da Camada de Aplicação Funcionalidade e Protocolos da Camada de Aplicação Network Fundamentals Capítulo 3 1 Aplicações A Interface entre usuário e Rede de Dados A Camada de aplicação provê recursos para enviar e receber dados

Leia mais

Eduardo Barasal Morales Tiago Jun Nakamura Maputo, Moçambique 18/07/17-21/07/17

Eduardo Barasal Morales Tiago Jun Nakamura Maputo, Moçambique 18/07/17-21/07/17 Eduardo Barasal Morales Tiago Jun Nakamura Maputo, Moçambique 18/07/17-21/07/17 Curso Presencial de IPv6 Serviços Agenda Motivação Serviços Implementações DNS NTP Servidores HTTP Proxies SMB CIFS ( SAMBA

Leia mais

Nomes. Sumário. November 2, O Problema. Conceitos Fundamentais. Espaço de Nomes. Rsolução de Nomes

Nomes. Sumário. November 2, O Problema. Conceitos Fundamentais. Espaço de Nomes. Rsolução de Nomes Nomes November 2, 2009 Sumário O Problema Conceitos Fundamentais Espaço de Nomes Rsolução de Nomes Localização do Servidor/Objectos Problema: Como é que um cliente sabe onde se encontra o servidor? Solução:

Leia mais

Gerência de Redes de Computadores Zabbix Instalação. Prof. Alex Furtunato

Gerência de Redes de Computadores Zabbix Instalação. Prof. Alex Furtunato Gerência de Redes de Computadores Zabbix Instalação Prof. Alex Furtunato alex.furtunato@ifrn.edu.br Introdução Sistema de monitoramento de rede enterprise open source, com solução de monitoramento distribuído

Leia mais

Administração de Redes I (LI) Ano, Semestre: 2, 1

Administração de Redes I (LI) Ano, Semestre: 2, 1 Administração de Redes I (LI) Ano, Semestre: 2, 1 Pedro M. M. Marques pedromarques.eng@gmail.com 1 OBJECTIVOS Estudar mecanismos de conectividade no acesso à Internet e no acesso remoto; Estudar estratégias

Leia mais

Link de referência: Javascript ou arquivos de exemplo do Auto-proxy de JScript

Link de referência: Javascript ou arquivos de exemplo do Auto-proxy de JScript Índice Pergunta: Pergunta: Que é um arquivo Pac do proxy, e há algum exemplo? Ambiente: Ferramenta de segurança da Web de Cisco Nota: Este artigo da base de conhecimento provê o software que não é mantido

Leia mais

Protocolos de Interligação de Redes Locais e a Distância Introdução. Thiago Leite

Protocolos de Interligação de Redes Locais e a Distância Introdução. Thiago Leite Protocolos de Interligação de Redes Locais e a Distância Introdução Thiago Leite thiago.leite@udf.edu.br Bibliografia TANENBAUM, Andrew. REDES DE COMPUTADORES. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003. ISBN 8535211853.

Leia mais

Serviço de Autenticação

Serviço de Autenticação www.ufmg.br/dti Serviço de Autenticação Centro de Computação CECOM Divisão de Infraestrutura de Serviços - DIS Histórico Serviço de diretório Objetivos da solução Agenda Servi ç o de diret ó rio para autentica

Leia mais

Redes de Computadores.

Redes de Computadores. Redes de Computadores www.profjvidal.com REDES PONTO-A-PONTO E CLIENTE-SERVIDOR REDES DE COMPUTADORES Uma rede de computadores é formada por um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações

Leia mais

III Workshop do POP-RS Serviços disponibilizados pelo PoP-RS

III Workshop do POP-RS Serviços disponibilizados pelo PoP-RS III Workshop do POP-RS Serviços disponibilizados pelo PoP-RS César Loureiro setembro/2010 III Workshop do POP-RS Agenda Serviços Internos: Backup de roteadores Registro e análise de logs Serviços Externos:

Leia mais

Lista de Verificação da Instalação do Hyperion Business Performance Management

Lista de Verificação da Instalação do Hyperion Business Performance Management Lista de Verificação da Instalação do Hyperion Business Performance Management Este documento o ajuda a instalar e configurar com êxito a versão mais recente dos produtos Hyperion Business Performance

Leia mais

GIOV Divisão INTRAGOV

GIOV Divisão INTRAGOV GIOV Divisão INTRAGOV INTRAGOV Agenda Números da INTRAGOV Contrato PRO.00.6563 Informações sobre a INTRAGOV Novidades da INTRAGOV IV Próximas etapas Site INTRAGOV Números da INTRAGOV Unidades ativas =

Leia mais

Equipamentos, Tipos de Rede, Topologias, Prof. Roberto Andrade

Equipamentos, Tipos de Rede, Topologias, Prof. Roberto Andrade Introdução a Redes Equipamentos, Tipos de Rede, Topologias, Internet, Intranet e Extranet Prof. Roberto Andrade Rede doméstica ou Rede Ponto a Ponto (PeertoPeer) O que é: Interligar um computador diretamente

Leia mais

DISCIPLINA: TELEPROCESSAMENTO E REDES CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 6. SEMESTRE PROFESSOR: ANTONIO P. NASCIMENTO FILHO

DISCIPLINA: TELEPROCESSAMENTO E REDES CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 6. SEMESTRE PROFESSOR: ANTONIO P. NASCIMENTO FILHO DISCIPLINA: TELEPROCESSAMENTO E REDES CURSO: CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 6. SEMESTRE PROFESSOR: ANTONIO P. NASCIMENTO FILHO Nome: LISTA 3 Máscara de sub-rede 1 Objetivos: Este exercício se concentra nas máscaras

Leia mais

Segurança industrial com a Connected Enterprise

Segurança industrial com a Connected Enterprise Segurança industrial com a onnected Enterprise onstruindo infraestruturas seguras Minimize riscos com A onnected Enterprise Proteja-se contra ameaças internas e externas ibercriminosos visando empresas

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Gestão de Redes Informáticas

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Gestão de Redes Informáticas INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÂO DE COIMBRA Aprovação do Conselho Pedagógico 30/3/2016 Aprovação do Conselho Técnico-Científico 20/4/2016 Ficha de Unidade

Leia mais

VI Semana de Infraestrutura da Internet no Brasil São Paulo, SP 07/12/16

VI Semana de Infraestrutura da Internet no Brasil São Paulo, SP 07/12/16 VI Semana de Infraestrutura da Internet no Brasil São Paulo, SP 07/12/16 Serviços IPv6 Eduardo Barasal Morales Tiago Jun Nakamura Agenda Autoconfiguração de Endereços Stateless DHCPv6 Prefix Delegation

Leia mais

Servidor DNS de Microsoft Windows 2003 para o exemplo de configuração da descoberta do controlador do Wireless LAN (WLC)

Servidor DNS de Microsoft Windows 2003 para o exemplo de configuração da descoberta do controlador do Wireless LAN (WLC) Servidor DNS de Microsoft Windows 2003 para o exemplo de configuração da descoberta do controlador do Wireless LAN (WLC) Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Descoberta

Leia mais

Sistemas Distribuídos Capítulo 5 - Aula 8

Sistemas Distribuídos Capítulo 5 - Aula 8 Sistemas Distribuídos Capítulo 5 - Aula 8 Aula passada Prova Aula de hoje Comentários Prova Nomes, Identificadores, Endereços Nomeação Simples Nomeação Estruturada 1 Nomeação Nomes: Compartilhar recursos

Leia mais

Troubleshooting Esta seção fornece a informação em como pesquisar defeitos as três edições. As primeiras duas

Troubleshooting Esta seção fornece a informação em como pesquisar defeitos as três edições. As primeiras duas Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Problemas Troubleshooting Atrasado ou nenhuma sincronização entre CUC e troca Sincronização atrasada do server de câmbio a CUC Introdução

Leia mais

Capítulo 4: Conceitos de Roteamento

Capítulo 4: Conceitos de Roteamento Capítulo 4: Conceitos de Roteamento Protocolos de roteamento 1 Capítulo 4 4.0 Conceitos de Roteamento 4.1 Configuração inicial de um roteador 4.2 Decisões de roteamento 4.3 Operação de roteamento 4.4 Resumo

Leia mais

Configuração do Router

Configuração do Router Configuração do Router Através de uma ligação TCP/IP é possível configurar o Router utilizando um navegador web. São suportados os seguintes navegadores: Internet Explorer 8 ou superior, Netscape Navigator,

Leia mais

Redes sem Fio Redes Locais Wireless (WLANs) Ricardo Kléber. Ricardo Kléber

Redes sem Fio Redes Locais Wireless (WLANs) Ricardo Kléber. Ricardo Kléber Redes sem Fio 2016.1 Redes Locais Wireless (WLANs) 802.11 Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Turma: TEC.SIS.5M Redes sem Fio Conteúdo Programático Sistemas de comunicação wireless Redes

Leia mais

Estruturas básicas de redes Internet Padronização e Protocolos

Estruturas básicas de redes Internet Padronização e Protocolos Estruturas básicas de redes Internet Padronização e Protocolos Universidade Católica de Pelotas Cursos de Engenharia da Computação Disciplina: Rede Computadores I 2 Agenda Estruturas básicas de redes A

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO CAMPUS PARACATU TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA JOÊNIA OLIVEIRA LOPES SERVIDORES

INSTITUTO FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO CAMPUS PARACATU TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA JOÊNIA OLIVEIRA LOPES SERVIDORES INSTITUTO FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO CAMPUS PARACATU TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA JOÊNIA OLIVEIRA LOPES SERVIDORES PARACATU MG JUNHO 2016 1 INTRODUÇÃO... 4 2 CENÁRIO... 4 2.1 EQUIPAMENTOS...

Leia mais

Camada de Aplicação da Arquitetura TCP/IP

Camada de Aplicação da Arquitetura TCP/IP Arquitetura de Redes de Computadores e Tecnologia de Implementação de Redes 2016.1 Camada de Aplicação da Arquitetura TCP/IP Curso Técnico Integrado em Informática Turma: INT.INF.3M Arquitetura de Redes

Leia mais

rsf.a06 Resolução de Nomes PROFº RICARDO JOSÉ BATALHONE FILHO

rsf.a06 Resolução de Nomes PROFº RICARDO JOSÉ BATALHONE FILHO rsf.a06 Resolução de Nomes PROFº RICARDO JOSÉ BATALHONE FILHO Endereçamento e Nomes Dispositivos de rede possuem ambos um Nome e um Endereço atribuídos a eles; Nomes são independentes de localidade e se

Leia mais

Redes de Computadores I

Redes de Computadores I Redes de Computadores I Prof.ª Inara Santana Ortiz Aula 2 Internet Internet Hoje é raro vermos uma LAN, MAN ou WAN isoladas, elas geralmente estão conectadas entre si. A Internet é formada por mais de

Leia mais

IMEI MONTAGEM E MANIPULAÇÃO DE REDES DE DADOS - REDES DE COMPUTADORES. Curso Profissional de Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos

IMEI MONTAGEM E MANIPULAÇÃO DE REDES DE DADOS - REDES DE COMPUTADORES. Curso Profissional de Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos IMEI MONTAGEM E MANIPULAÇÃO DE REDES DE DADOS - REDES DE COMPUTADORES Curso Profissional de Técnico de Gestão de Equipamentos Arquitetura da Internet A Internet é constituída por uma enorme quantidade

Leia mais

Firewalls Reginaldo Campos 1

Firewalls Reginaldo Campos 1 Firewalls Reginaldo Campos 1 Roteiro Introdução Características do Firewall Tipo de Firewall Filtro de Pacotes Servidores Proxy Tipos avançados de Firewall Bastion Host Firewalls híbridos 2 Roteiro (cont)

Leia mais

Instalação do Integração SGNFe no Servidor Linux:

Instalação do Integração SGNFe no Servidor Linux: Instalação do Integração SGNFe no Servidor Linux: Simples e funcional! #Carlos Demetrio 10/11/2011 Maneira: Interativa. **Atenção: A próxima ETAPA não pode ser feita se a anterior não tiver sido realizada.

Leia mais

Ferramentas para Coexistência e Transição IPv4 e IPv6. Módulo 7

Ferramentas para Coexistência e Transição IPv4 e IPv6. Módulo 7 Ferramentas para Coexistência e Transição IP e IPv6 Módulo 7 ftp://ftp.registro.br/pub/stats/delegated-ipv6-nicbr-latest 250 200 150 100 50 0 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 Coexistência

Leia mais

Auditoria e Segurança de Sistemas -VPN (Virtual Private Network)

Auditoria e Segurança de Sistemas -VPN (Virtual Private Network) Auditoria e Segurança de Sistemas -VPN (Virtual Private Network) Adriano J. Holanda 2/9/2016 VPN (Virtual Private Network) É a extensão de uma rede privativa que passa por compartilhamentos ou rede pública

Leia mais

Aplicações com Banco de Dados e Cliente-Servidor

Aplicações com Banco de Dados e Cliente-Servidor Aplicações com Banco de Dados e Cliente-Servidor Aula #231 EBS 211 POO e UML Prof Luiz Fernando S Coletta luizfsc@tupaunespbr Campus de Tupã Roteiro Rede de computadores; Aplicação cliente/servidor; Sockets

Leia mais

Windows Server 2008 Vamos criar um domínio

Windows Server 2008 Vamos criar um domínio Windows Server 2008 Vamos criar um domínio Date : 25 de Outubro de 2013 No Pplware temos abordado as características e funcionalidades dos mais diversos sistemas operativos. Apesar de hoje em dia os sistemas

Leia mais

Guia de Instalação SMX

Guia de Instalação SMX Guia de Instalação SMX 1 O conteúdo deste material é de propriedade intelectual BLOCKBIT : é proibida sua utilização, manipulação ou reprodução, por pessoas estranhas e desvinculadas de suas atividades

Leia mais

Centro degestão da RedeInformática do Governo

Centro degestão da RedeInformática do Governo O CEGER 1990-1994 1994-1997 1997-200x MONTAGEM, INSTALAÇÃO E CONECTIVIDADE TECNOLÓGICO CONSOLIDAÇÃO E CONTEÚDOS LISBOA O CEGER Dados Voz Vídeo O CEGER DIRECÇÃO 2 1 Secretariado Formação DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Máscara de rede. Endereços especiais. Utilizando parte de um byte na máscara de sub-rede. Exemplo. Exemplo. Exemplo

Máscara de rede. Endereços especiais. Utilizando parte de um byte na máscara de sub-rede. Exemplo. Exemplo. Exemplo Infra Estruturas Computacionais Número único 32 bits associado à um host: Notação em decimal para cada byte: 129.52.6.34 Professor: André Ferreira andre.ferreira@ifba.edu.br Dividido em duas partes: Prefixo:

Leia mais

Redes de Dados e Comunicações

Redes de Dados e Comunicações Redes de Dados e Comunicações Prof.: Fernando Ascani Endereçamento IP Endereço IP Basicamente as máquinas quando estão ligadas em rede possuem um endereço IP configurado (seja ele IPv4 (normalmente) ou

Leia mais

DNS: Domain Name System. Edgard Jamhour

DNS: Domain Name System. Edgard Jamhour DNS: Domain Name System Serviço DNS: Domain Name System nome - ip nome - ip Nome? IP nome - ip nome - ip Árvore de nomes br RAIZ br pucpr ufpr Pucpr Ufpr ppgia eureka FOLHA ZONAS DNS ZONA.br br RAIZ servidor

Leia mais

Professor: Jarbas Araújo.

Professor: Jarbas Araújo. Professor: Jarbas Araújo professorjarbasaraujo@gmail.com Dica: O mais importante a ser memorizado sobre os protocolos é que eles são o meio pelo qual os computadores ligados em rede se comunicam. Lembre-se

Leia mais

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO DASHBOARD MOBILE

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO DASHBOARD MOBILE MANUAL DE CONFIGURAÇÃO DASHBOARD MOBILE www.xdsoftware.pt Para poder utilizar a XD Dashboard Mobile ligada a uma base de dados num cliente final é necessário cumprir com alguns pré-requisitos. Deverá depois

Leia mais

GTI IMPRESSORAS. Manual de instalação da ferramenta. Sistemas operacionais

GTI IMPRESSORAS. Manual de instalação da ferramenta. Sistemas operacionais Manual de instalação da ferramenta GTI IMPRESSORAS Sistemas operacionais Microsoft Windows 2000 Microsoft Windows XP Microsoft Windows Vista Microsoft Windows 7 Microsoft Windows 8 Linux Para confecção

Leia mais

Redes de comunicação. Mod 2 Redes de computadores. Professor: Rafael Henriques

Redes de comunicação. Mod 2 Redes de computadores. Professor: Rafael Henriques Redes de comunicação Mod 2 Redes de computadores 1 Professor: Rafael Henriques Apresentação 2 Professor: Rafael Henriques Introdução às redes de computadores; Tipos de rede; Diagramas de encaminhamento;

Leia mais

Interfaces de Redes, IP e NAT

Interfaces de Redes, IP e NAT Interfaces de Redes, IP e NAT IFSC UNIDADE DE SÃO JOSÉ CURSO TÉCNICO SUBSEQUENTE DE TELECOMUNICAÇÕES! Prof. Tomás Grimm Interface de Rede As interfaces de rede no GNU/Linux estão localizadas no diretório

Leia mais

Atividade 6.4.1: Cálculo de VLSM e design de endereçamento básico

Atividade 6.4.1: Cálculo de VLSM e design de endereçamento básico Diagrama de Topologia Tabela de endereçamento Dispositivo Interface Endereço IP Gateway padrão HQ Filial1 Filial2 Fa0/0 Fa0/1 S0/0/0 S0/0/1 Fa0/0 Fa0/1 S0/0/0 S0/0/1 Fa0/0 Fa0/1 S0/0/0 S0/0/1 All contents

Leia mais

Installing and Configuring Windows Server 2012 (20410)

Installing and Configuring Windows Server 2012 (20410) Installing and Configuring Windows Server 2012 (20410) Formato do curso: Presencial Localidade: Lisboa Com certificação: Microsoft Certified Solutions Associate (MCSA) Data: 06 Jan. 2017 a 17 Mar. 2017

Leia mais

TUTORIAL DE INSTAÇÃO DO WINDOWS SERVER 2008 R2

TUTORIAL DE INSTAÇÃO DO WINDOWS SERVER 2008 R2 Curso: Gerenciamento de Redes Matéria: Sistemas Operacionais de Rede (Windows\Linux) Grupo: Aldenice Nascimento, Anatanael França, Daniel Soares, Edvaldo Santos, Walter Rocha. TUTORIAL DE INSTAÇÃO DO WINDOWS

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 11

REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 11 REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 11 Índice 1. ROTEAMENTO...3 1.1 Introdução... 3 1.2 O roteamento e seus componentes... 3 1.3 Tabelas de roteamento... 3 1.4 Protocolos de roteamento... 3

Leia mais

6 PLANEJAMENTO DE SI 6.1 Planejamento de Segurança da Informação

6 PLANEJAMENTO DE SI 6.1 Planejamento de Segurança da Informação 6 PLANEJAMENTO DE SI 6.1 Planejamento de Segurança da Informação O Planejamento de Segurança é algo necessário para bom funcionamento da empresa como um todo. Ao contrário do que se pensa, o Planejamento

Leia mais

Installing and Configuring Windows Server 2012 (20410)

Installing and Configuring Windows Server 2012 (20410) Installing and Configuring Windows Server 2012 (20410) Formato do curso: Presencial Localidade: Porto Com certificação: Microsoft Certified Solutions Associate (MCSA) Data: 23 Jan. 2017 a 27 Jan. 2017

Leia mais

I CICLO CIENTÍFICO FAPAN

I CICLO CIENTÍFICO FAPAN I CICLO CIENTÍFICO FAPAN Instalação e configuração de Redes Locais LAN, em ambientes Microsoft Windows e GNU/Linux Ademar Alves Trindade Roberto Tikao Tsukamoto Júnior Cáceres-MT, 4 a 6 de maio de 2011.

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Nível de rede Inst tituto de Info ormátic ca - UF FRGS Redes de Computadores Nível de rede Trabalho sob a Licença Atribuição-SemDerivações-SemDerivados 3.0 Brasil Creative Commons. Para visualizar uma

Leia mais

Rede Local - Administração Serviços de Comunicação e Internet

Rede Local - Administração Serviços de Comunicação e Internet Rede Local - Administração Serviços de Comunicação e Internet Formador: Miguel Neto (migasn@gmailcom) Covilhã - Novembro 04, 2015 Internet O que é a Internet? Miguel Neto Rede Local - Administração Novembro

Leia mais

Exemplos de configuração para agregação de banda larga do Cisco 7200

Exemplos de configuração para agregação de banda larga do Cisco 7200 Exemplos de configuração para agregação de banda larga do Cisco 7200 Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Configurar Terminação de sessão PPPoA: xdsl para 7200

Leia mais

Administração dos serviços de redes utilizando linux

Administração dos serviços de redes utilizando linux Administração dos serviços de redes utilizando linux Joao Medeiros joao.fatern@gmail.com Objetivo Apresentar uma visão geral sobre os principais serviços de redes e a instalação e configuração de um servidor

Leia mais

Windows 98 e Windows Me

Windows 98 e Windows Me Este tópico inclui: "Etapas preliminares" na página 3-32 "Etapas de instalação rápida em CD-ROM" na página 3-32 "Outros métodos de instalação" na página 3-33 "Solução de problemas do Windows 98 e Windows

Leia mais

Redes de Computadores. Técnico em Informática - Integrado Prof. Bruno C. Vani

Redes de Computadores. Técnico em Informática - Integrado Prof. Bruno C. Vani Redes de Computadores Técnico em Informática - Integrado Prof. Bruno C. Vani Internet: aplicações diversas tostadeira Porta-retratos TV a cabo Refrigerador telefones Visão geral da Internet: PC servidor

Leia mais

Ideal para roteamento de chamadas entre filial x matriz 1 link E1, com 30 canais

Ideal para roteamento de chamadas entre filial x matriz 1 link E1, com 30 canais USER MEDIA GATEWAY COM 4 ETHERNET GIGA Principais Características Aplicações Típicas 4 portas de redes Ethernet Ideal para roteamento de chamadas entre filial x matriz 1 link, com 30 canais por rede IP.

Leia mais

2 Instalando e configurando o ambiente de desenvolvimento do Microsoft SQL Server

2 Instalando e configurando o ambiente de desenvolvimento do Microsoft SQL Server Sumário Parte 1 Introdução ao desenvolvimento de banco de dados com o Microsoft SQL Server 2005 1 Apresentando o desenvolvimento de banco de dados com o Microsoft SQL Server 2005... 21 O processo de armazenar

Leia mais

Requisitos de Ambiente para Central SAVER OmniLink

Requisitos de Ambiente para Central SAVER OmniLink Documentação Técnica N. 0073/10 Requisitos de Ambiente para Central SAVER OmniLink Histórico de Alterações Revisão Data Autor Principais Alterações 3 27/07/2010 Marcilio Machado Criação do Documento 27/07/2010

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX. Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX. Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. Download 1 Efetue o download acessando o endereço: https://www.hesolucoes.com.br/iso/printertux-2.1.iso MD5SUM: 844d318e9672fdbffec0ad354b642d5b 2. Pré-Requisitos (Hardware)

Leia mais

Bruno Antunes da Silva UFSCar - Sorocaba

Bruno Antunes da Silva UFSCar - Sorocaba Bruno Antunes da Silva UFSCar - Sorocaba Introdução HDFS Arquitetura Leitura e escrita Distribuição de nós Controle de réplicas Balancer MapReduce Conclusão Aplicações web com grandes quantidades de dados

Leia mais

O Percurso de Formação e Certificação Administrador de Redes Windows tem como principais objetivos:

O Percurso de Formação e Certificação Administrador de Redes Windows tem como principais objetivos: Administrador de Redes Windows Redes e Sistemas - Microsoft Com certificação Localidade: Porto Data: 07 Mar 2017 Preço: 2600 ( Os valores apresentados não incluem IVA. Oferta de IVA a particulares e estudantes.

Leia mais

O uso consciente da tecnologia para o gerenciamento. Editora Saraiva Emerson de Oliveira Batista

O uso consciente da tecnologia para o gerenciamento. Editora Saraiva Emerson de Oliveira Batista O uso consciente da tecnologia para o gerenciamento Editora Saraiva Emerson de Oliveira Batista A TI como parte integrante da empresa impõe a necessidade dos Administradores conhecerem melhor seus termos

Leia mais

Criar uma máquina virtual para o Red Hat Enterprise Linux 6 no VirtualBox

Criar uma máquina virtual para o Red Hat Enterprise Linux 6 no VirtualBox Criar uma máquina virtual para o Red Hat Enterprise Linux 6 no VirtualBox Na tela inicial, clique em Novo : Escolha um nome para a máquina virtual, selecione o tipo Linux e a versão Red Hat (64 bit) :

Leia mais

Capítulo 6: Roteamento Estático. Protocolos de roteamento

Capítulo 6: Roteamento Estático. Protocolos de roteamento Capítulo 6: Roteamento Estático Protocolos de roteamento 1 Capítulo 6 6.1 Implementação de roteamento estático 6.2 Configurar rotas estáticas e padrão 6.3 Revisão de CIDR e de VLSM 6.4 Configurar rotas

Leia mais

Sistemas Distribuídos Aula 8

Sistemas Distribuídos Aula 8 Sistemas Distribuídos Aula 8 Aula passada Limitação dos semáforos Monitores Variáveis de condição Semântica de signal Aula de hoje Arquitetura de sistemas Arquitetura de sistemas distribuídos Cliente/servidor

Leia mais

IX (PTT) Fórum 9 07 e 08 de Dezembro de 2015

IX (PTT) Fórum 9 07 e 08 de Dezembro de 2015 IX (PTT) Fórum 9 07 e 08 de Dezembro de 2015 IX (PTT) Fórum 10 05 e 06 de Dezembro de 2016 Milton Kaoru Kashiwakura Equipe de Engenharia PTT.br eng@ix.br Equipe Ceptro CGI.br NIC.br -

Leia mais

Arquitetura da Internet TCP/IP

Arquitetura da Internet TCP/IP Arquitetura da Internet TCP/IP A Internet Internet é a rede mundial de computadores, à qual estão conectados milhões de computadores do mundo todo; A idéia de concepção de uma rede mundial surgiu nos Estados

Leia mais

INTRODUÇÃO À TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CONCEITO DE REDE DE COMPUTADORES PROFESSOR CARLOS MUNIZ

INTRODUÇÃO À TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CONCEITO DE REDE DE COMPUTADORES PROFESSOR CARLOS MUNIZ INTRODUÇÃO À TECNOLOGIA DA CONCEITO DE REDE DE COMPUTADORES PROFESSOR CARLOS MUNIZ INTRODUÇÃO Redes de computadores são estruturas físicas (equipamentos) e lógicas (programas, protocolos) que permitem

Leia mais

Internet Explorer 8.0 Navegador (Browser)

Internet Explorer 8.0 Navegador (Browser) Internet Explorer 8.0 Navegador (Browser) O Internet Explorer 8 foi projetado para facilitar a navegação e a interação com sites na Internet ou na intranet. Sempre que você usa a Internet, ou um software

Leia mais

Rede Local - Instalação. Formador: David Casimiro

Rede Local - Instalação. Formador: David Casimiro Rede Local - Instalação Rede Local - Instalação Objectivo(s) Reconhecer a Estrutura de um Sistema Operativo. Definir um Plano de Instalação de um Servidor de Rede Local. Conteúdos Estrutura de um Sistema

Leia mais

Redes de Computadores (LTIC) 2014/15. Parte 1 (8 valores) Exame Final (1ª Época) 24 de junho de Nome:

Redes de Computadores (LTIC) 2014/15. Parte 1 (8 valores) Exame Final (1ª Época) 24 de junho de Nome: Redes de Computadores (LTIC) 2014/15 Exame Final (1ª Época) 24 de junho de 2015 ATENÇÃO: A duração da prova é de 2,5 horas (150 minutos). Só poderá haver desistências após 60 minutos. Todas as respostas

Leia mais

Protocolos de Roteamento Dinâmico (Vetor de Distância)

Protocolos de Roteamento Dinâmico (Vetor de Distância) Protocolos de Roteamento Dinâmico (Vetor de Distância) Profª Ana Lúcia L Rodrigues Wiggers 2009, Cisco Systems, Inc. All rights reserved. Profª Ana Lúcia Rodrigues Wiggers 1 Protocolo de roteamento Dinâmico

Leia mais

VI Fórum Brasileiro de IPv6

VI Fórum Brasileiro de IPv6 TIM BRASIL São Paulo, 09/12/2015 IPv6 na TIM Brasil Carlos Figueira Transport Network Engineering Classificação da Informação: Público Agenda Contexto IPv4 / IPv6 Desenvolvimento do IPv6 Desafios do IPv6

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS CÓDIGO: EXA832 DISCIPLINA: SISTEMAS DISTRIBUÍDOS CARGA HORÁRIA: 60h EMENTA: Conceitos e

Leia mais

Para obter mais informações sobre convenções de documento, consulte as Convenções de dicas técnicas Cisco.

Para obter mais informações sobre convenções de documento, consulte as Convenções de dicas técnicas Cisco. Índice Introdução Antes de Começar Convenções Pré-requisitos Componentes Utilizados Bridging Bridging Transparente Exemplos de configuração Exemplo 1: Transparent Bridging Simples Exemplo 2: Transparent

Leia mais

Copyright , Bacula Systems S.A. All rights reserved. Copyright , Bacula Systems S.A. All rights reserved.

Copyright , Bacula Systems S.A. All rights reserved. Copyright , Bacula Systems S.A. All rights reserved. Copyright 2008-2016, Bacula Systems S.A. All rights reserved. 2016 Copyright 2008-2016, Bacula Systems S.A. All rights reserved. Agenda Quem somos? A Bacula Systems Arquitetura do Bacula Enterprise Funcionalidades

Leia mais

Terminais Leucotron DESEMPENHO DESIGN NO MESMO ESPAÇO

Terminais Leucotron DESEMPENHO DESIGN NO MESMO ESPAÇO Terminais Leucotron DESEMPENHO e DESIGN NO MESMO ESPAÇO Com o telefone orbit.go IP é possível realizar ligações telefônicas como se estivesse utilizando um aparelho telefônico convencional. Condições básicas

Leia mais

Configurar um servidor de DNS no Ubuntu via Webmin

Configurar um servidor de DNS no Ubuntu via Webmin Configurar um servidor de DNS no Ubuntu via Webmin Date : 13 de Outubro de 2014 Um dos serviços mais importantes em qualquer rede é o DNS (Domain Name System)). Este serviço é responsável pela tradução

Leia mais

Plano de Continuidade do Negócio SPN

Plano de Continuidade do Negócio SPN PLANO DE CONTINUIDADE DO NEGÓCIO GESTÃO DE INVESTIMENTOS LTDA. Anexo Formulário de Referência Item 2.2.c 1 Jun/ PLANO DE CONTINUIDADE DO NEGÓCIO 1. INTRODUÇÃO 1.1 Sumário Este Plano visa explicitar a Infraestrutura

Leia mais

GUIA DE CONFIGURAÇÃO. Conexões VPN SSL (Rede a Rede)

GUIA DE CONFIGURAÇÃO. Conexões VPN SSL (Rede a Rede) GUIA DE CONFIGURAÇÃO Conexões VPN SSL (Rede a Rede) 1 Conexões VPN SSL (Rede a Rede) 1- Introdução Uma VPN (Virtual Private Network, ou rede virtual privada) é, como o nome sugere, uma rede virtual, criada

Leia mais

Introdução às Redes de Computadores. Prof. M.e Helber Wagner da Silva

Introdução às Redes de Computadores. Prof. M.e Helber Wagner da Silva Introdução às Redes de Computadores Prof. M.e Helber Wagner da Silva helber.silva@ifrn.edu.br 1 O que é uma rede? Rede de computadores é a interconexão de computadores e equipamentos que usa fios ou ondas

Leia mais

Administração de Sistemas Operacionais. Prof.: Marlon Marcon

Administração de Sistemas Operacionais. Prof.: Marlon Marcon Administração de Sistemas Operacionais Prof.: Marlon Marcon PPP PPP (Point-to-Point Protocol) Padronizado através da RFC 1548 (1993) Objetivo de transportar todo o tráfego entre dois dispositivos de rede

Leia mais

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Faculdade de Engenharia Departamento de Informática

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Faculdade de Engenharia Departamento de Informática 1. Esta teste serve como avaliação de frequência às aulas teóricas. 2. Leia as perguntas com atenção antes de responder. São perguntas de escolha múltipla. 3. Escreva as suas respostas apenas na folha

Leia mais