15 abril 2016 Manual de normas gráficas CTT

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "15 abril 2016 Manual de normas gráficas CTT"

Transcrição

1 15 abril 2016 Manual de normas gráficas CTT

2 Identidade CTT 2 A identidade é composta por dois elementos, o símbolo do mensageiro em cima do cavalo e da sigla CTT. Os dois elementos devem viver em conjunto segundo as regras apresentadas neste manual salvo exceções à frente previstas e sempre com a validação da Gestão da Marca. Estes dois elementos, como identidade, conferem valores à marca CTT tais como a confiança, proximidade e solidez.

3 Versões da identidade 3 Existem duas versões da identidade CTT, sendo que a versão principal é a vertical. No entanto, quando o suporte ou formato justificar poderá ser usada a versão horizontal. Versão Vertical Versão Horizontal

4 Construção e proporções 4 Aqui é apresentada a construção das duas versões da identidade CTT. O desrespeito destas normas resulta numa má construção e adulteração da marca. Versão Vertical Versão Horizontal 50% O alinhamento da sigla é feito depois de encontrado o centro da largura total do símbolo. Para definir a largura da sigla divide-se os 50% em 4 partes. O alinhamento da sigla é feito pela extremidade da orelha e pelas patas dianteiras do cavalo.

5 Componentes da identidade 5 Os dois elementos apresentados são identificativos da marca CTT embora tenham obrigatóriamente que viver juntos eles podem assumir diferentes protagonismos, se o suporte o justificar. Estas adaptações carecem sempre de análise e devem ser aprovadas pela Gestão da Marca. Símbolo Sigla

6 Margens de Segurança Dimensões mínimas 6 Para que a identidade mantenha sempre legibilidade, foi criada uma área de segurança à sua volta que a deve proteger de qualquer outro elemento. Para facilitar este cálculo, foi escolhido a sigla CTT como elemento que define as proporções das margens de segurança. Para que a identidade mantenha sempre legibilidade, foram definidas dimensões mínimas para Print e Digital. A dimensão nunca deverá ser inferior à apresentada e em casos de reprodução com pouca definição será necessário a utilização de dimensões superiores à apresentada. Print Digital 7 mm 35 px 8,3 mm 40 px 5 mm 30 px 11 mm 75 px

7 Cores institucionais 7 A identidade CTT deve comunicar nas cores institucionais definidas. Estas devem ser fielmente reproduzidas. Vermelho CTT Cor Direta Pantone 1795 Quadricromia C 0% M 100% Y 100% K 0% RGB Red 223 Green 0 Blue 36 Web Hex DF0024 RAL (Classic) 3020 Vinil M/Scotchcal Preto Cor Direta Pantone Black Quadricromia C 0% M 0% Y 0% K 100% RGB Red 0 Green 0 Blue 0 Web Hex RAL (Classic) 9011 Vinil M/Scotchcal

8 Cores complementares 8 A identidade CTT deve comunicar nas cores institucionais definidas. Estas devem ser fielmente reproduzidas. O gráfico em baixo mostra a presença ideal de cor nas aplicações da marca. 100% 100% 90% 90% 80% 80% 70% 70% 60% 60% 50% 50% 40% 40% 30% 30% 20% 20% 10% 10% 0% 0%

9 Comportamentos das cores corporativas 9 Este é o comportamento da identidade CTT sobre os fundos corporativos. Sempre que possível a representação da identidade deve ser feita a duas cores exceto quando aplicada sobre o fundo vermelho.

10 Comportamento a uma cor 10 Quando o suporte apenas permite a utilização de uma cor, esta deve ser preferencialmente vermelha. Sobre fundos de cor a identidade deve sempre ser branca.

11 Comportamentos sobre fundos cromáticos 11 Preferencialmente a identidade deve ser aplicada sobre fundos brancos ou sobre as cores institucionais, mas no caso de não ser possível, deve assumir a legibilidade como prioridade. Nestes exemplos seguintes, a identidade CTT assume o seu comportamento a duas cores sobre fundos claros e passa a negativo sobre fundos médios ou escuros.

12 Comportamentos a uma cor sobre fundos cromáticos 12 O comportamento da identidade a uma cor sobre fundos cromáticos não institucionais deve respeitar a lógica de contraste. Assumimos que a identidade deve ser representada a negro até 50% da percentagem de cor de fundo e apartir dos 50% passar a branco. 0% 50% 100%

13 Manual de normas gráficas CTT Comportamentos sobre fundos fotográficos A aplicação da identidade sobre fundos fotográficos deverá respeitar os princípios de legibilidade da mesma. Deve-se procurar um enquadramento em que exista contraste suficiente entre o fundo e a identidade e de preferência sobre manchas planas. 13

14 Designação da marca em texto 14 Apesar da sigla CTT na identidade ser representada em caixa baixa (minúsculas), por uma razão de equilíbrio dos elementos, quando em escrito, esta deve ter o comportamento oposto, ou seja, ser sempre representada em caixa alta (maiúsculas), porque se trata do nome da marca. Identidade Sigla Exemplo: CTT Os CTT estão presentes de norte a sul do país e nas Regiões Autónomas, bem como em Espanha e Moçambique, fomentando uma relação de proximidade com os seus clientes...

15 Incorreções 15 São apresentados em baixo alguns exemplos de como não aplicar a identidade. Estes exemplos são válidos para as duas versões da identidade CTT. Inverter a ordem cromática. ctt Usar uma tipografia em substituição da sigla CTT. Utilizar contornos, transparências, marcas de água ou qualquer reforço gráfico. Inverter a ordem dos elementos. Distorcer a identidade. Aplicar efeitos gráficos à identidade. Usar o símbolo anterior com a nova sigla, ou vice versa. Usar outros esquemas cromáticos que não sejam previstos neste manual. Desrespeitar as dimensões previstas para as margens de segurança.

16 Tipografia institucional 16 A tipografia é um dos elementos que mais caracteriza a identidade CTT. O tipo de letra Acto CTT serve como base do desenho da identidade assim como para comunicação. Da sua vasta família foram escolhidos alguns pesos para utilização corrente nas peças gráficas CTT. A Acto foi desenhada pelo tipografo português Dino dos Santos em REGULAR ITÁLICO Acto CTT Tipógrafo: Dino dos Santos THIN LIGHT BOOK MEDIUM BOLD BLACK

17 Tipografia em uso corrente 17 Apesar da família tipográfica ser vasta, para otimizar a utilização da tipografia, foram escolhidos dois pesos para uso corrente em texto. Estes dois pesos e respetivos itálicos permitem elasticidade e contraste suficiente na mancha de texto. Deve ser utilizado o Book como peso regular e Bold para destaques. REGULAR ITÁLICO Acto CTT BOOK BOLD Exemplo BOOK Estar mais presente para ir mais longe. Os negócios, como a vida, são feitos de projetos, objetivos e desafios. Se para uma empresa, a sustentabilidade financeira é o principal objetivo, este apenas é atingível com a contribuição de todos os que dela fazem parte. Os bons resultados financeiros dos CTT resultam da dedicação, empenho e profissionalismo de todos os seus colaboradores, assentes num conjunto de princípios fortes e enraizados muito valorizados pelos stakeholders. BOLD BOOK Itálico

18 Tipografia complementar 18 Foi definida como tipografia complementar a família Arial, por ser uma fonte de sistema, disponível em todos os computadores. Esta tipografia deverá ser usada quando não for possível usar a tipografia institucional (Acto CTT). Arial REGULAR BOLD

19 Grafismo complementar 19 O símbolo da marca CTT pode também viver como grafismo não substituindo a identidade. Este grafismo é construído a partir de uma secção do símbolo e não deve ser utilizado sem o acompanhamento da sigla CTT.

20 Regras de Corte 20 Sempre que aplicado num suporte da marca, o grafismo deve respeitar as regras de corte estabelecidas abaixo. Devem ser evitados os cortes tangentes e outros que não incluam os dois elementos do símbolo na totalidade (cavalo e cavaleiro). Mínimo de Corte Máximo de Corte

21 Regras de Corte 21 Todos os enquadramentos intermédios entre o máximo e mínimo definidos devem respeitar as linhas horizontais e verticais desta grelha. Cortes possíveis

22 Enquadramentos recomendados 22 Apesar de todos os enquadramentos que respeitem a grelha da figura anterior, serem possíveis, recomendamos como utilizações principais os seguintes quatro enquadramentos.

23 Utilização da sigla com o grafismo 23 Usando o símbolo como grafismo não existe necessidade da repetição do mesmo como elemento integrante da identidade. Preferencialmente e sempre que o suporte permita, recomendamos usar o símbolo numa dimensão superior à da sigla CTT. Há ainda que respeitar as regras de corte do símbolo, exemplificadas anteriormente. Suportes verticais Suportes horizontais

24 Relação da sigla com o grafismo 24 Foram definidas distâncias mínimas entre o símbolo e a sigla CTT. A relação é feita apartir da sigla CTT sobre as tangentes do dois elementos. A distância entre os mesmos nunca deve ser inferior à representada como mínima ( letra C ). Distâncias recomendadas Distâncias mínimas

25 Incorreções gráficas 25 O símbolo como elemento gráfico deve ocupar a maior mancha gráfica possível. 1 - Evitar reduções do símbolo em deterimento da sigla. 2 - Evitar enquadramentos não previstos nas regras anteriores. 3 - O enquadramento do símbolo deve sempre contemplar um alinhamento pela base do suporte. 4 - Quando não for possível fazer um enquadramento gráfico deve-se optar por umas das versões (vertical ou horizontal) da identidade CTT. Respeitar as margens de segurança definidas para a sigla

26 Grafismo sobre suporte 26 O uso deste grafismo não substitui a necessidade de uso da identidade. Idealmente a identidade na sua versão principal deverá estar no contexto do suporte ou da peça. Exemplo

27 Utilização isolada da sigla CTT 27 A sigla CTT pode também viver isolada, embora não seja considerada como uma das versões principais da identidade CTT. A utilização da mesma, carece sempre de aprovação da Direção de Marca e Comunicação CTT. Sempre que possível esta Sigla CTT deve ser contextualizada da identidade principal.

28 Utilização isolada da sigla CTT 28 Em casos em que os suportes não permitam a reprodução ideal dos dois elementos da identidade CTT, deve ser utilizada a sigla isolada. Ou em casos que a utilização da mesma garanta uma maior visibilidade da marca. Exemplo Exemplo de suporte com margem de impressão reduzida. Traseira Lateral

29 Utilização da sigla como grafismo 29 Tal como o símbolo, também a sigla CTT pode ser usada como grafismo. Para tal criamos uma grelha que facilita a perceção dos enquadramentos possíveis. Estes enquadramentos devem respeitar uma leitura mínima da sigla, apresentada como máximo de corte e devem ser sempre validados com a Direção de Marca e Comunicação CTT. Máximo de corte Mínimo de corte (apenas os cortes laterais devem ser respeitados, sendo que o superior e inferior podem não existir)

30 Marca CTT como endosso 30 Para marcas que necessitem do endosso CTT, criámos uma regra de dimensão correspondente a 1/3 do tamanho do logótipo principal, considerando a sua maior proporção em largura ou em altura. Como regra de distânciamento definimos um mínimo de dois logos CTT na vertical e horizontal. Exemplo

31 Denominação internacional Versão horizontal 31 Esta denominação é exclusiva para utilização a nível internacional. Devendo sempre a sua utilização ser aprovada com a Direção de Marca e Comunicação.

32 Margens de Segurança Dimensões mínimas 32 Para que a identidade mantenha sempre legibilidade, foi criada uma área de segurança à sua volta que a deve proteger de qualquer outro elemento. Para facilitar este cálculo, foi escolhido a sigla CTT como elemento que define as proporções das margens de segurança. Para que a identidade mantenha sempre legibilidade, foram definidas dimensões mínimas para Print e Digital. A dimensão nunca deverá ser inferior à apresentada e em casos de reprodução com pouca definição será necessário a utilização de dimensões superiores à apresentada. Print Digital 38 px 11,4 mm 15 mm 50 px 8 mm 25 px 20 mm 70 px

33 Patrocínios 33 A aplicação da marca em patrocínio pode exigir uma quebra com as regras de distanciamento anteriormente definidas, sendo que o objectivo destas peças passa muitas vezes pela maior visibilidade possível, como por exemplo o caso das réguas de estádio de futebol. Foi criada uma regra para margens de segurança mínimas, com base no T na sigla CTT. Estas regras devem ser usadas exclusivamente em suportes que exijam uma ampliação máxima da identidade e devem ser sempre sujeitas à aprovação do departamento de Marca e Comunicação CTT. ½ x ½ x X X ½ x ½ x

34 Assinaturas conjuntas 34 Relativamente à convivência entre logótipos da marca CTT, a dimensão de ambos deve ser regrada pela sigla CTT. Como margens de segurança, consideramos que a distância mínima ideal deve corresponder a um logotipo CTT, sendo que num caso extremo esta poderá ir até à sigla CTT. Distância mínima ideal Distância mínima num caso extremo

35 Assinaturas conjuntas 35 Quando as assinaturas não têm a sigla CTT recomenda-se procurar um equilibrio visual entre ambos, tendo como base de alinhamento vertical o centro das mesmas. Distância mínima ideal Distância mínima num caso extremo

36 ctt.pt

APRESENTAÇÃO. A identidade visual da Virada da Saúde foi desenvolvida para expressar o conceito do evento.

APRESENTAÇÃO. A identidade visual da Virada da Saúde foi desenvolvida para expressar o conceito do evento. APRESENTAÇÃO A identidade visual da Virada da foi desenvolvida para expressar o conceito do evento. urbanidade e saúde qualidade de vida do homem sustentabilidade como promoção de saúde protagonismo pertencimento

Leia mais

Manual da marca 2014

Manual da marca 2014 Manual da marca 2014 Índice 1. Marca 2. Elementos, versões e proporções 3. Área de reserva e redução 4. As cores da marca 4.1. Uso preferencial e versão PB 4.2. Cor complementar 5. Variação de fundos 6.

Leia mais

Manual de Identidade Visual da Marca Fiat

Manual de Identidade Visual da Marca Fiat Manual de Identidade Visual da Marca Fiat Conceito A construção de um logo...é Em última instância o reflexo da integração da empresa que simboliza. Seu efeito depende consideravelmente da sua exposição

Leia mais

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS Este Manual, visa estabelecer e consolidar a identidade das marcas das empresas do GRUPO NETT, através de um conjunto de recomendações e especificações de normas essenciais. Seguir

Leia mais

Manual de uso da marca da 1ª Conferência Nacional sobre Transparência e Controle Social

Manual de uso da marca da 1ª Conferência Nacional sobre Transparência e Controle Social Manual de uso da marca da 1ª Conferência Nacional sobre Transparência e Controle Social Manual de uso da marca da 1ª Conferência Nacional sobre Transparência e Controle Social Apresentação... 3 Marca e

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual ÍNDICE 1. Marca 1.1 Apresentação 1.2 Versões de assinatura 1.2.1 Recomendações 1.3 Negativo e positivo 1.4 Escala de cinza 1.5 Versão não cromia 1.6 Área de proteção 1.7 Redução

Leia mais

NORMAS DE APLICAÇÃO DO LOGOTIPO CENTRO HOSPITALAR DE SÃO JOÃO

NORMAS DE APLICAÇÃO DO LOGOTIPO CENTRO HOSPITALAR DE SÃO JOÃO NORMAS DE APLICAÇÃO DO LOGOTIPO CENTRO HOSPITALAR DE SÃO JOÃO IMPORTANTE O LOGOTIPO CENTRO HOSPITALAR DE SÃO JOÃO É UM SÍMBOLO PROTEGIDO LEGALMENTE. NÃO PODE SER ALTERADO EM PARTE OU NO SEU TODO. TODA

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual 5 Apresentação da Marca A marca completa, com slogan, deve ser a versão utilizada preferencialmente. Já a versão marca simplificada, sem o slogan, só será utilizada quando não

Leia mais

Caderno de Normas. Programa para a aplicação do Acordo Ortográfico

Caderno de Normas. Programa para a aplicação do Acordo Ortográfico Caderno de Normas do Acordo Ortográfico Assinatura O LOGÓTIPO e o SÍMBOLO são o resumo visual da uma identidade cooperativa. É o veículo que expressa a filosofia e a posição que deseja exercer sobre a

Leia mais

BRAND BOOK. Locamerica 2011 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

BRAND BOOK. Locamerica 2011 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS BRAND BOOK Locamerica 2011 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS BRAND BOOK Este BRAND BOOK foi criado para orientar a expressão da marca Locamerica em todos os momentos de contato com seus públicos. Seu objetivo

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL Sumário Apresentação 3 Logotipo - Versões Cromáticas 4 Diagrama de Construção, Área de Reserva e Redução 5 Convivência com Outras Marcas 6 Patrocínio 7 Aplicações sobre Fundos 8 Aplicações Incorretas 9

Leia mais

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS CONTEÚDOS 01 RENOVAÇÃO DA MARCA 02 CONSTRUÇÃO DA MARCA 03 DIMENSÕES MÍNIMAS MARGEM MÍNIMA DE SEGURANÇA 04 05 06 CORES COMPORTAMENTOS SOBRE FUNDOS TIPOGRAFIA E RESPETIVOS ESTILOS

Leia mais

Manual de uso da marca do Governo Federal. SECOM / PR Janeiro de 2015

Manual de uso da marca do Governo Federal. SECOM / PR Janeiro de 2015 Manual de uso da marca do Governo Federal SECOM / PR Manual de uso da marca do Governo Federal 1.1 Introdução 3 1.2 Logomarca do Governo Federal 4 1.3 Proporções e medições 5 1.4 Zona de eclusão 6 1.5

Leia mais

Manual de Identidade Visual Fiat Manual de Identidade Visual Fiat

Manual de Identidade Visual Fiat Manual de Identidade Visual Fiat Manual de Identidade Visual Fiat Manual de Identidade Visual Fiat De modo geral, a versão de logo preferida para uso é a versão fotográfica com sombra e brilho. Onde não for possível utilizar esta versão,

Leia mais

MANUAL DE MARCA. SECÇÃO 1.1. Manual de Elementos Básicos

MANUAL DE MARCA. SECÇÃO 1.1. Manual de Elementos Básicos MANUAL DE MARCA SECÇÃO 1.1. Manual de Elementos Básicos 2 Bem-vindo. Este manual define um conjunto de regras e recomendações que garantem uma aplicação correta dos elementos básicos da identidade CRITICAL

Leia mais

Conceito Visual. Manual de aplicação de Marca

Conceito Visual. Manual de aplicação de Marca Conceito Visual Conceito Visual Qualidade e Durabilidade Principal característica a ser transmitida na comunicação, os produtos são feitos com alto padrão de qualidade e durabilidade, é o ponto mais forte

Leia mais

MANUAL DE APLICAÇÃO DA MARCA DO INMETRO. Divisão de Comunicação Social do Inmetro - Dicom

MANUAL DE APLICAÇÃO DA MARCA DO INMETRO. Divisão de Comunicação Social do Inmetro - Dicom Divisão de Comunicação Social do Inmetro - Dicom NOVA MARCA. NOVAS PRÁTICAS. Uma inovação é a implementação de um produto (bem ou serviço) novo ou significativamente melhorado, ou um processo, ou um novo

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL. Versão 04 - publicado em 12/junho/2013.

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL. Versão 04 - publicado em 12/junho/2013. MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL Versão 04 - publicado em 12/junho/2013. Marca Introdução A marca da nossa empresa tem vida: ela reflete nossos valores, cultura e imagem. Por isso, o respeito na aplicação da

Leia mais

guia de aplicação da marca

guia de aplicação da marca guia de aplicação da marca Sumário 03 apresentação A marca mek Usos incorretos 04 a marca principal 12 o que não fazer 05 06 07 08 09 10 11 cores da marca variações - aplicações sobre fundos nas cores

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL Sumário Identificação... Justificativa... Padrão Cromático... Malha Construtiva... Redução Máxima e Área de Proteção... Tipografia... Uso da Marca... Aplicações em Fundo Colorido...

Leia mais

MANUAL DE MARCA. SECÇÃO 1.1. Manual de Elementos Básicos

MANUAL DE MARCA. SECÇÃO 1.1. Manual de Elementos Básicos MANUAL DE MARCA SECÇÃO 1.1. Manual de Elementos Básicos 2 Bem-vindo. Este manual define um conjunto de regras e recomendações que garantem uma aplicação correta dos elementos básicos da identidade CRITICAL

Leia mais

A Identidade Visual de uma empresa é um de seus principais patrimônios.

A Identidade Visual de uma empresa é um de seus principais patrimônios. Apresentação A Identidade Visual de uma empresa é um de seus principais patrimônios. É por meio dela que uma instituição apresenta, seus valores, sua filosofia, sua postura profis-sional, torna-se visível

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE. inside office

MANUAL DE IDENTIDADE. inside office ÍNDICE APRESENTAÇÃO 3 CORES 4 FAMÍLIA TIPOGRÁFICA 5 APLICAÇÕES DA MARCA 6 USOS INCORRETOS 0 REDUÇÃO DA MARCA AREJAMENTO DA MARCA VERSÕES MONOCROMÁTICAS MARCA EM NEGATIVO 1 4 2 3 APRESENTAÇÃO Esta é a marca

Leia mais

Guia de Uso DAMARCA V1.0 - Maio. 2011

Guia de Uso DAMARCA V1.0 - Maio. 2011 Guia de Uso DAMARCA V1.0 - Maio. 2011 Apresentação 3 Elementos da marca 4 Versões de uso preferencial 5 Cores 6 Aplicação em substrato metalizado 7 Versão degradê 8 Versões em P&B 9 Área de não interferência

Leia mais

manual de identidade institucional

manual de identidade institucional manual de identidade institucional outubro 2013 Introdução A marca ISEL entrou numa nova etapa da sua história. O ISEL tem 160 anos, e é com orgulho que se olha para a sua história e para o seu percurso.

Leia mais

Manual de Normas Gráficas

Manual de Normas Gráficas Manual de Normas Gráficas Versão 1.0 1.0 Julho 2014 Manual de Normas Gráficas. 1 ÍNDICE 3 // A IDENTIDADE DO MARE 4 // LOGOMARCA 8 // ÁREA DE PROTEÇÃO DA LOGOMARCA 9 // DIMENSÃO MÍNIMA DA LOGOMARCA 10

Leia mais

manual de identidade visual

manual de identidade visual manual de identidade visual manual-perpart2.indd 1 índice 02 03 Apresentação A Marca 20 Papelaria Institucional Cartão de Visita I 04 A Marca 21 Cartão de Visita II 05 Logotipo 22 Envelope Ofício 06 Símbolo

Leia mais

Enap. Manual de uso da marca

Enap. Manual de uso da marca Manual de uso da marca O símbolo transmite seriedade, objetividade e contemporaneidade compatíveis com a instituição e também continuidade em relação ao sinal de identificação anteriormente usado. O desenho

Leia mais

KIT NORMAS BÁSICAS DE IDENTIDADE

KIT NORMAS BÁSICAS DE IDENTIDADE A celebração do Centenário do Instituto Superior Técnico, em 2011, assinalou um marco histórico numa instituição que mantém as suas tradições e valores intactos, projetando-os no futuro de um mundo globalizado

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual Normas e padrões de utilização Versão 1.3 Alterada em 13/11/2014 Alteração: inclusão do elemento de marca registrada, após a concessão do registro da marca pelo INPI. Sumário

Leia mais

Manual de Uso da Marca do Governo Federal. SECOM / PR Novembro de 2011

Manual de Uso da Marca do Governo Federal. SECOM / PR Novembro de 2011 SECOM / PR 1.1 Introdução 3 1.2 Logomarca do Governo Federal 4 1.3 Proporções e medições 5 1.4 Zona de eclusão 6 1.5 Reduções mínimas 7 1.6 Variantes de cor 8 1.7 Cores da logomarca 9 1.8 Aplicação sobre

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual ÍNDICE 1. IDENTIDADE VISUAL 1.1 Área de proteção... 4 1.2 Limite de redução... 5 1.3 Marca Original... 6 1.3.1 Versão a traço... 7 1.3.2 Versão negativa... 8 1.6.1 Assinatura

Leia mais

Manual UnivFumec.qxd 29/10/2004 16:49 Page 1

Manual UnivFumec.qxd 29/10/2004 16:49 Page 1 Manual UnivFumec.qxd 29/10/2004 16:49 Page 1 1 Manual UnivFumec.qxd 29/10/2004 16:49 Page 2 MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL UNIVERSIDADE F U M E C 2 Manual UnivFumec.qxd 29/10/2004 16:49 Page 3 O maior patrimônio

Leia mais

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS O presente manual de normas tem um papel fundamental na aplicação da identidade visual do IPN. Integra os elementos básicos que a constituem, as regras que determinam a sua correcta

Leia mais

IT- MKT-001-COM Data: 28/01/2015 versão: 04. Manual de aplicação da marca

IT- MKT-001-COM Data: 28/01/2015 versão: 04. Manual de aplicação da marca Manual de aplicação da marca IT- MKT-001-COM Data 15/08/2014 versão 02 SumárioApresentação 3 A marca 4 Memorial descritivo... 5 Versão preferencial... 6 Padrões cromáticos... 7 Versões positiva/negativa...

Leia mais

Manual de uso da marca do Governo Federal

Manual de uso da marca do Governo Federal Manual de uso da marca do Governo Federal SECOM / PR - 2011 Manual de uso da marca do Governo Federal 1.1 Introdução 03 1.2 Logomarca do Governo Federal 04 1.3 Proporções e medições 05 1.4 Zona de eclusão

Leia mais

MANUAL DE MARCA E IDENTIDADE VISUAL IMPÉRIO C R I A T I V O

MANUAL DE MARCA E IDENTIDADE VISUAL IMPÉRIO C R I A T I V O MANUAL DE MARCA E IDENTIDADE VISUAL DESENVOLVEDORES: Breno Rodrigues Lucas Xavier ÍNDICE 3 - Conceitos 4 - Marca 4 - Desenvolvimento da marca 5 - Assinaturas 6 - Área de proteção 7 - Tipografia 8 - Dimensionamento

Leia mais

MANUAL DE APLICAÇÃO DA MARCA FAPERJ

MANUAL DE APLICAÇÃO DA MARCA FAPERJ MANUAL DE APLICAÇÃO DA MARCA FAPERJ ÍNDICE A marca FAPERJ 01 Malha de construção geométrica 02 Cor institucional 03 Cores monocromáticas 04 Versão preto e branco/negativo 05 Fonte tipográfica padrão 06

Leia mais

Este é o Manual de Identidade Visual da Fundação CERTI. Ele serve para você conhecer melhor a nossa marca.

Este é o Manual de Identidade Visual da Fundação CERTI. Ele serve para você conhecer melhor a nossa marca. Manual de Para que serve este Manual Este é o Manual de Identidade Visual da Fundação CERTI. Ele serve para você conhecer melhor a nossa marca. Pag. 03 Pag. 04 Pag. 05 Pag. 06 Pag. 08 Pag. 12 Pag. 22 Pag.

Leia mais

Comunique a Sua Certificação MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA MARCA DE CERTIFICAÇÃO. Para as Empresas. Para as Pessoas.

Comunique a Sua Certificação MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA MARCA DE CERTIFICAÇÃO. Para as Empresas. Para as Pessoas. Comunique a Sua Certificação MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA MARCA DE CERTIFICAÇÃO Para as Empresas. Para as Pessoas. Bureau Veritas Certification Sumário 1. INTRODUÇÃO 2. POLÍTICA DO BUREAU VERITAS CERTIFICATION

Leia mais

1 Assinatura 2 Cores 3 Tipografia 4 Estacionário

1 Assinatura 2 Cores 3 Tipografia 4 Estacionário 1 Assinatura 2 Cores 3 Tipografia 4 Estacionário 1 Assinatura A imagem corporativa/imagem global de todos os materias que têm a imagem da empresa registam uma primeira impressão sobre a empresa, quer perante

Leia mais

Manual de Identidade Visual RIO +20

Manual de Identidade Visual RIO +20 Manual de Identidade Visual RIO +20 ÍNDICE Introdução 1. O selo 2. Aplicação principal 2.1. Construção 2.2. Aplicação em cores sólidas 2.3. Tons de cinza 2.4. Versões monocromáticas 2.5. Redução máxima

Leia mais

Manual de uso da marca do Governo Federal

Manual de uso da marca do Governo Federal Manual de uso da marca do Governo Federal SECOM / PR - 2011 Manual de uso da marca do Governo Federal 1.1 2.2 Introdução Logomarca Governo Federal 2.1.1 Reduções Mínimas 2.1.2 Variantes do Logo 2.1.3 Cores

Leia mais

ATENDE. Revisão 02 de 02/07/2001. Manual de Identidade Visual e Distribuição Interna do Veículo Utilitário SPTrans ATENDE. Van Mercedes-Benz 180D

ATENDE. Revisão 02 de 02/07/2001. Manual de Identidade Visual e Distribuição Interna do Veículo Utilitário SPTrans ATENDE. Van Mercedes-Benz 180D SERVIÇO DE ATENDIMENTO ESPECIAL Manual de Identidade Visual e Distribuição Interna do Veículo Utilitário Van Mercedes-Benz 180D Revisão 02 de 02/07/01 99 642 Nº DO DO LOTE LOTE Nº DO DO VEÍCULO VEÍCULO

Leia mais

M A N U A L D E I D E N T I D A D E V I S U A L

M A N U A L D E I D E N T I D A D E V I S U A L M A N U A L D E I D E N T I D A D E V I S U A L Í N D I C E 1. MARCA Apresentação Cores Institucionais Família Tipográfica Reprodução da Marca Usos Incorretos Redução da Marca Arejamento da Marca Versões

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual 1. Versão preferencial com decodificador 1.1 Versão padrão Versão de uso preferencial. Deve-se usar a logomarca na cor apresentada sobre fundo branco. No caso do fundo totalmente

Leia mais

PADRONIZAÇÃO DA COMUNICAÇÃO VISUAL DOS VEÍCULOS DO PROGRAMA DE ACESSIBILIDADE INCLUSIVA DE CAMPINAS

PADRONIZAÇÃO DA COMUNICAÇÃO VISUAL DOS VEÍCULOS DO PROGRAMA DE ACESSIBILIDADE INCLUSIVA DE CAMPINAS GPT/M009/10/R4 PADRONIZAÇÃO DA COMUNICAÇÃO VISUAL DOS VEÍCULOS DO PROGRAMA DE ACESSIBILIDADE INCLUSIVA DE CAMPINAS Este documento estabelece os padrões de comunicação visual a serem observados nos veículos

Leia mais

ÍNDICE. 1. Marca 1.1 Valores 1.2 Conceito visual

ÍNDICE. 1. Marca 1.1 Valores 1.2 Conceito visual 09.05.2013 ÍNDICE 1. Marca 1.1 Valores 1.2 Conceito visual 2. Elementos Visuais 2.1 Construção 2.2 Área de protecção 2.3 Dimensão mínima 2.4 Tipografia 2.5 Cores 2.6 Marca Registada 3. Assinatura 3.1 Conceito

Leia mais

Apresentação. Identidade Visual

Apresentação. Identidade Visual Apresentação Identidade Visual É o conjunto de elementos gráficos que compõem o universo da marca. Neste manual, apresentamos regras e orientações para utilizá-los de maneira coerente e consistente, transmitindo

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL Confiabilidade Confiabilidade será nossa palavra-chave: todas as nossas ações serão no sentido de conquistar o reconhecimento da OniSat como uma grande empresa na área de rastreamento.

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual Sumário 1. Introdução 1.1. Apresentação...4 1.2. Ficha Técnica...4 2.1.1. Logotipo Padrão...5 2.1.1.1. Versão Comercial e Institucional, com e sem slogan...6 2.1.1.2. Versão

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE MANUAL DE APLICAÇÕES GRÁFICAS DA LOGOMARCA DO PROGRAMA BRASIL SORRIDENTE

MINISTÉRIO DA SAÚDE MANUAL DE APLICAÇÕES GRÁFICAS DA LOGOMARCA DO PROGRAMA BRASIL SORRIDENTE MINISTÉRIO DA SAÚDE MANUAL DE APLICAÇÕES GRÁFICAS DA LOGOMARCA DO PROGRAMA BRASIL SORRIDENTE Introdução 01 Logotipo / Modulação 1.1 Slogan 1.2 Redução 1.3 Versão 3D 1.4 Construção Modular 1.5 Logotipo

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual IMPORTANTE Na impossibilidade de resolver de antemão todos os possíveis problemas relativos ao universo de aplicações da marca Golfran, cabe a este manual fornecer o máximo

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE Manual de Identidade Visual UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE INTRODUÇÃO A Universidade Federal de Pernambuco apresenta - através do Bureau de Design da Pró-Reitoria de Extensão - o projeto de Redesign

Leia mais

I ntrodução. Todas as versões e aplicações que não estiverem aqui contempladas devem ser submetidos à aprovação prévia.

I ntrodução. Todas as versões e aplicações que não estiverem aqui contempladas devem ser submetidos à aprovação prévia. I ntrodução O símbolo-logotipo do LNEG é a face visível da sua identidade. Este manual tem como objectivo definir um conjunto de regras e recomendações que garantam uma aplicação correcta dessa marca.

Leia mais

COMUNIQUE A SUA CERTIFICAÇÃO MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA MARCA DE CERTIFICAÇÃO PARA AS EMPRESAS. PARA AS PESSOAS. SF127 MAR.13

COMUNIQUE A SUA CERTIFICAÇÃO MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA MARCA DE CERTIFICAÇÃO PARA AS EMPRESAS. PARA AS PESSOAS. SF127 MAR.13 COMUNIQUE A SUA CERTIFICAÇÃO MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA MARCA DE CERTIFICAÇÃO PARA AS EMPRESAS. PARA AS PESSOAS. Sumário 1 Introdução 2 Política do Bureau Veritas Certification 3 As Marcas de Certificação

Leia mais

Caio Macedo. Manual de Uso da Marca

Caio Macedo. Manual de Uso da Marca Caio Macedo Manual de Uso da Marca INTRODUCAO O objetivo deste Manual é definir um padrão para a marca, tanto para futuras edições quanto para qualquer trabalho ou press release futuro; e para qualquer

Leia mais

FORA DA ESCOLA NÃO PODE. Cada criança e adolescente tem o direito de aprender. Manual de Aplicação de Marcas

FORA DA ESCOLA NÃO PODE. Cada criança e adolescente tem o direito de aprender. Manual de Aplicação de Marcas NÃO PODE Cada criança e adolescente tem o direito de aprender Manual de Aplicação de Marcas Sumário p1 Apresentação p15 Banners p2 Assinatura Principal p19 Faixa p3 Variações da Marca p20 Outdoor p4 Cores

Leia mais

Introdução. Identificação da Empresa. Desenvolvimento do Projeto Gráfico

Introdução. Identificação da Empresa. Desenvolvimento do Projeto Gráfico Introdução A Identidade Visual de uma empresa é um de seus principais patrimônios. É por meio dela que uma instituição transmite visualmente seus valores, sua filosofia, torna-se visível e reconhecida

Leia mais

Manual de aplicação de marcas

Manual de aplicação de marcas Manual de aplicação de marcas Índice geral 1. Padrões institucionais 1.1 Cores 1.2 Tipografia 1.3 Usos proibidos 2. Marcas 2.1 Claro 2.2 Pictogramas 2.3 Claro hdtv 2.3.1 Claro hdtv vertical 2.4 Claro fio

Leia mais

manual de normas gráficas UNIVERSIDADE LUSÓFONA

manual de normas gráficas UNIVERSIDADE LUSÓFONA manual de normas gráficas UNIVERSIDDE LUSÓFON manual normas Os valores centrais da nossa Marca No início deste ano lectivo de 2014/2015, a Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias renova a sua

Leia mais

Manual de Identidade Visual Corporativa

Manual de Identidade Visual Corporativa Manual de Identidade Visual Corporativa Apresentação O Manual de Identidade Visual Corporativa, é um documento técnico que reúne as especificações, recomendações e normas essenciais para a preservação

Leia mais

BUREAU VERITAS CERTIFICATION MANUAL DE UTILIZAÇÃO DAS MARCAS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO

BUREAU VERITAS CERTIFICATION MANUAL DE UTILIZAÇÃO DAS MARCAS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO BUREAU VERITAS CERTIFICATION MANUAL DE UTILIZAÇÃO DAS MARCAS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO Versão 3 Abril/2012 Marcas de Certificação 1. Introdução 2. Política do Bureau Veritas Certification 3.

Leia mais

1 / 48 MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

1 / 48 MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL 1 / 48 MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL sumário 2 / 48 Conceito 3 conceito da marca 4 assinatura principal 9 grid de construção 10 área de reserva 11 moldura 12 redução 13 tipografia institucional 14 tabela

Leia mais

BRAND BOOK Manual da Identidade Visual

BRAND BOOK Manual da Identidade Visual BRAND BOOK Manual da Identidade Visual Neste manual estão demonstradas as definições conceituais, estratégicas e as normas que estabelecem os critérios para a aplicação correta da identidade visual das

Leia mais

Manual de Identidade Junho de 2011

Manual de Identidade Junho de 2011 Manual de Identidade Junho de 2011 Índice Identidade Visual... 2 O que é a Identidade Visual... 2 Objectivos do Manual de Identidade Visual... 2 Marca... 3 Versão Preferencial... 4 Versão Auxiliar... 4

Leia mais

Identidade Visual. Ministério Público do Trabalho. MPT > Identidade Visual

Identidade Visual. Ministério Público do Trabalho. MPT > Identidade Visual Identidade Visual Ministério Público do Trabalho 1 2 Luís Antônio Camargo de Melo Procurador-geral do Trabalho Eduardo Antunes Parmeggiani Vice-procurador-geral do Trabalho Sandra Cristina de Araújo Diretora-geral

Leia mais

Apresentação. FHE e POUPEX são as nossas marcas. Elas são o nosso principal ativo. É com elas que nosso público nos reconhece.

Apresentação. FHE e POUPEX são as nossas marcas. Elas são o nosso principal ativo. É com elas que nosso público nos reconhece. Apresentação A marca é o somatório de representações que caracterizam, identificam e diferenciam uma empresa. É a expressão visual e verbal que a distingue de todas as outras empresas. FHE e POUPE são

Leia mais

A marca. Versão beta 28 / 04/ 2010

A marca. Versão beta 28 / 04/ 2010 A marca O símbolo transmite brasilidade e a fluidez da Eletrobras, além de representar a evolução constante e o movimento contínuo e dinâmico da empresa rumo ao futuro. Em suas cores, temos o azul, representando

Leia mais

manual de identidade visual instituto fonte

manual de identidade visual instituto fonte manual de identidade visual instituto fonte por quê um manual de identidade visual é importante para o instituto fonte? Por uma razão de sentido. Faz sentido para nós conseguir comunicar, em um conjunto

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual Índice Aplicações Papelaria Cartão de Visita Envelope Papel Carta Pasta Publicidade Banners Anúncios Eventos Conjuntos Sinalização Placa Tótem Uniforme Camiseta Boné Material

Leia mais

a marca bematech Tudo o que você precisa para usar a marca. Dezembro de 2009

a marca bematech Tudo o que você precisa para usar a marca. Dezembro de 2009 16 a marca bematech Tudo o que você precisa para usar a marca. 17 Marca Dinâmica e evolutiva, a marca Bematech é formada pelo símbolo e logotipo. Suas elipses simbolizam a essência de uma empresa empreendedora.

Leia mais

Manual de Identidade Visual PRODUTOS PARA CORTE E SOLDA

Manual de Identidade Visual PRODUTOS PARA CORTE E SOLDA Manual de Identidade Visual 2011 ÍNDICE MARCA... 3 Logotipo...3 Cores...4 Aplicações...4 Dimensões...5 Usos Indevidos...5 PAPELARIA...6 Cartões de Visita...6 Envelope...6 Papel Timbrado...6 Capa de CD

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL DA FH

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL DA FH 2014 MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL DA FH Instruções VISUALIZAÇÃO DO PDF Instruções 3 VISUALIZAÇÃO DO PDF Para melhor visualização deste manual, sugerimos uma alteração de configuração, caso você utilize

Leia mais

Introdução. A cartilha visa uniformizar o uso da marca pelos órgãos municipais com regras e limites claros.

Introdução. A cartilha visa uniformizar o uso da marca pelos órgãos municipais com regras e limites claros. 1 1 Introdução O Núcleo de Comunicação da Prefeitura de Londrina apresenta nesta cartilha a marca da administração municipal, criada a partir do brasão oficial do município. A marca é uma modernização

Leia mais

Manual de Identidade Visual. Manual de identidade 2013 - Solidariedade

Manual de Identidade Visual. Manual de identidade 2013 - Solidariedade Manual de Identidade Visual Manual de identidade 2013 - Solidariedade É com muita satisfação que apresentamos, neste Guia, a nova identidade visual do Solidariedade, contendo o logotipo e suas aplicações,

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL Um Manual de Identidade Visual apresenta diretrizes e orientações que visam consolidar o padrão visual da RGB do Brasil no sentido de assegurar consistência e uniformidade nos

Leia mais

Apresentação. Flor do pau-brasil

Apresentação. Flor do pau-brasil Sumário Apresentação, 4 Cores da identidade visual, 5 Padrão tipográfico institucional, 6 Assinatura visual principal em cor, 7 Assinatura visual principal em negativo, 8 Assinatura visual principal em

Leia mais

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves. 2007 Teaser Design e Publicidade Lda. Todos os direitos reservados.

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves. 2007 Teaser Design e Publicidade Lda. Todos os direitos reservados. MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves 2007 Teaser Design e Publicidade Lda. Todos os direitos reservados. indíce IDEIA...03 SÍMBOLO...04 TIPOGRAFIA...05 LOGOMARCA...06 CORES...07

Leia mais

Manual de Aplicação da Marca do BRB

Manual de Aplicação da Marca do BRB Manual de Aplicação da Marca do BRB Banco de Brasília Superintendência de Marketing Dezembro de 2011 Introdução O Banco de Brasília, como todas as grandes empresas, busca ter uma marca forte e que transmita

Leia mais

Padrões da Marca de Bandeira Maestro

Padrões da Marca de Bandeira Maestro ORIENTAÇÕES DA MARCA Padrões da Maestro Versión 8.0 Abril 2015 Maestro A Maestro pode aparecer apenas nas versões aprovadas. A escolha da versão depende da aplicação, das restrições orçamentárias, das

Leia mais

Assessoria de Comunicação I ASCOM. Padronização da marca de Bio-Manguinhos

Assessoria de Comunicação I ASCOM. Padronização da marca de Bio-Manguinhos Manual da MARCA Assessoria de Comunicação I ASCOM Padronização da marca de Bio-Manguinhos EXPEDIENTE Presidente Paulo Gadelha Diretor Artur Roberto Couto Vice-diretora de Qualidade Maria da Luz Fernandes

Leia mais

BUREAU VERITAS CERTIFICATION MANUAL DE UTILIZAÇÃO DAS MARCAS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO

BUREAU VERITAS CERTIFICATION MANUAL DE UTILIZAÇÃO DAS MARCAS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO BUREAU VERITAS CERTIFICATION MANUAL DE UTILIZAÇÃO DAS MARCAS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO Versão 2 Agosto de 2009 Marcas de Certificação 1. Introdução 2. Política do Bureau Veritas Certification

Leia mais

A marca TURISMO DE PORTUGAL. Manual de Identidade Visual

A marca TURISMO DE PORTUGAL. Manual de Identidade Visual A marca TURISMO DE PORTUGAL Manual de Identidade Visual 01 INTRODUÇÃO Este manual explica os elementos básicos da identidade gráfica da marca Turismo de Portugal, para que possa ser usada de forma clara

Leia mais

Sumário. conceito... apresentação... paleta de cores... escala de cinza... traço (p/b)... traço (cor)... tipologia... grid... redução máxima...

Sumário. conceito... apresentação... paleta de cores... escala de cinza... traço (p/b)... traço (cor)... tipologia... grid... redução máxima... manual da marca Sumário conceito... apresentação... paleta de cores... escala de cinza... traço (p/b)... traço (cor)... tipologia... grid... redução máxima... assinatura conjunta... aplicação sobre fundo

Leia mais

Uso correto da Marca ONS. versão 1.0 dezembro 2012

Uso correto da Marca ONS. versão 1.0 dezembro 2012 Uso correto da Marca ONS versão 1.0 dezembro 2012 O ONS desempenha com eficiência e eficácia seu papel no setor elétrico. A Marca ONS identifica e representa a organização e todos que a formam. Este documento

Leia mais

Índice. Manual de Identidade Visual - Grupo Villela. 1.0 Introdução. 2.0 Definições Básicas. 3.0 Tipografia. 4.0 Cores e Reprodução

Índice. Manual de Identidade Visual - Grupo Villela. 1.0 Introdução. 2.0 Definições Básicas. 3.0 Tipografia. 4.0 Cores e Reprodução - Grupo Villela Índice 1.0 Introdução 2.0 Definições Básicas 3.0 Tipografia 4.0 Cores e Reprodução 5.0 Materiais de Expediente Este manual se encontra no formato PDF e deve ser visualizado no programa

Leia mais

Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos

Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos O elemento globo representa ondas magnéticas que unidas ao nome Finatec apresentam uma entidade moderna e conectada com o futuro. Variações Variação horizontal com descrição Variação em p&b negativo Variação

Leia mais

Índice. Área de arejamento Versões marcas positivas Versões marcas negativas Tamanhos mínimos Usos incorretos

Índice. Área de arejamento Versões marcas positivas Versões marcas negativas Tamanhos mínimos Usos incorretos Guia da Marca 1 Bem-vindo! Este guia apresenta a personalidade da marca e sua linguagem visual. A sua distribuição é recomendada para a equipe de gestão da marca / marketing e parceiros, com o objetivo

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO EDITAL DE CONCORRÊNCIA Nº /

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO EDITAL DE CONCORRÊNCIA Nº / ANEXO IV APÊNDICE VII COMUNICAÇÃO VISUAL PÁGINA 1 DE 28 SUMÁRIO PARTE I DA LOGOMARCA... 4 1. COMPOSIÇÃO:... 4 2. MARCA:... 4 3. TIPOLOGIA:... 5 4. CORES:... 6 5. APLICAÇÕES:... 6 6. MALHA DE CONSTRUÇÃO:...

Leia mais

MANUAL DE USO DA MARCA

MANUAL DE USO DA MARCA MANUAL DE USO DA MARCA SUMÁRIO 3 6 13 16 19 apresentação elementos da marca tipografia institucional imagens contato 4 para que manual? 7 grid de construção 21 imagens 5 a empresa 8 área de proteção 23

Leia mais

Manual de Uso da Marca ISTA Janeiro 2008

Manual de Uso da Marca ISTA Janeiro 2008 Janeiro 2008 Índice 1. Apresentação 2. Logotipo ISTA Versão Policromia 3. Logotipo ISTA Versão Pantone sobre papel fosco 4. Logotipo ISTA Versão Pantone sobre papel brilhante 5. Logotipo ISTA Versão Monocromática

Leia mais

02 Versões 03 Construção 04 Cor 05 Tipografia 06 07 08 09 10

02 Versões 03 Construção 04 Cor 05 Tipografia 06 07 08 09 10 19752005 PORTUGUESE ASSOCIATIONOF MANUAL NORMAS 01 Assinatura principal 02 Versões 03 Construção 04 Cor 05 Tipografia 06 07 08 09 10 Não é permitido Não é permitido Tamanho mínimo e margem de segurança

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL SUMÁRIO Introdução. 3 Símbolo. 4 Assinatura. 5 Malha Construtiva. 6 Padrão Tipográfico. 7 Cores. 8 Negativo e Positivo. 9 Aplicações Monocromáticas. 10 Redução. 11 Área de Proteção.

Leia mais

MANUAL APLICAÇÃO LOGOTIPO LINTEC

MANUAL APLICAÇÃO LOGOTIPO LINTEC SUMÁRIO INTRODUÇÃO 03 APRESENTAÇÃO 04 VERSÃO INSTITUCIONAL 05 VERSÃO VERTICAL E HORIZONTAL 06 PRETO E BRANCO 07 PADRÕES CROMÁTICOS 08 MALHA CONSTRUTIVA 09 ÁREA DE PROTEÇÃO 10 REDUÇÃO MÁXIMA 11 APLICAÇÕES

Leia mais

Guia de Uso e Montagem marca CDL Jovem

Guia de Uso e Montagem marca CDL Jovem Guia de Uso e Montagem marca Nossa Marca A Nau Fenícia estilizada, representa visualmente o Movimento Lojista Brasileiro e por conseguinte, todas as suas entidades filiadas, em âmbito local as s e, estadual

Leia mais

Manual de Normas Gráficas. namorar portugal all about love

Manual de Normas Gráficas. namorar portugal all about love Manual de Normas Gráficas namorar portugal all about love 03 namorar portugal all about love 04 Índice 05 cumprimento de regras logótipo conceito logomarca identidade corporativa economato possíveis aplicações

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE CORPORATIVA Da APA, S.A.

MANUAL DE IDENTIDADE CORPORATIVA Da APA, S.A. MANUAL DE IDENTIDADE CORPORATIVA Da APA, S.A. Manual de Identidade Corporativa da APA, S.A. Versão Controlada 0 Página 1 de 26 1. NORMAS BÁSICAS 1.1. Logotipo DESCRIÇÂO O Logotipo da Administração do Porto

Leia mais

THE BRAND GUIDE BOOKLET

THE BRAND GUIDE BOOKLET THE BRAND GUIDE BOOKLET APRESENTAÇÃO 1ª Edição Março de 2015 A experiência de uma pedalada perfeita só pode ser intensificada por uma bicicleta perfeita. Audax foi criada por almas aventureiras que entendem

Leia mais

2013: Ano da Contabilidade no Brasil. Manual de aplicação da marca

2013: Ano da Contabilidade no Brasil. Manual de aplicação da marca Apresentação A profissão contábil é um ofício antigo, que evoluiu e continua evoluindo, mas a sociedade não tem consciência dessa visão histórica, nem mesmo da importância dessa profissão para os dias

Leia mais