MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS"

Transcrição

1 MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS

2

3 INTRODUÇÃO A fim de proteger e promover a marca adaptada, foi desenvolvido um kit de normas que permitirá, no futuro, reforçar e valorizar a imagem de qualidade e de sucesso da marca AESE. Através deste Kit de Normas, demonstramos como devem ser utilizados alguns elementos básicos da identidade. Para que a marca AESE atinja os seus objectivos, é indispensável a rigorosa colaboração de todos, garantindo a qualidade e o sucesso da implementação deste projecto. 01

4 MARCA OFICIAL As cores do AESE, são um importante elemento da identidade e devem ser sempre reproduzidas o mais fielmente possível. Aqui são estabelecidos os padrões pelos quais as cores se definem. Estas deverão ser reproduzidas em cores directas Pantone. Nunca tentar alterar as cores definidas como tentativa de aproximação devido a este comportamento. A quadricromia é o processo de reprodução de cores caso não seja possível a utilização de cores especiais Pantone e que deve ser sempre considerado como alternativo. As quatro cores básicas: Cião, Magenta, Amarelo e Preto, formam através de percentagens de redes, as cores AESE. Pantone 152c Pantone 202c M 68% R 243 G 116 B 33 C 10% 61% K 50% R 127 G 0 B 41 02

5 COMPORTAMENTO SOBRE FUNDOS OFICIAIS A marca deve ser preferencialmente aplicada sobre fundo branco ou sobre uma das cores oficiais. 03

6 COMPORTAMENTO SOBRE FUNDOS DE COR Para tirar melhor partido desta marca é conveniente salvaguardar a sua aplicação a duas cores para fundos bastante claros ou bastante escuros, sendo que para todas os restantes fundos se aplica à versão cromática. A marca sobre fundos de cor sofre alterações consoante a intensidade e tom dos fundos. Estes exemplos representam os padrões de comportamento possíveis, fornecendo bases suficientes para os critérios de utilização. 04

7 COMPORTAMENTO SOBRE FUNDOS FOTOGRÁFICOS Para tirar melhor partido desta marca é conveniente salvaguardar a sua aplicação a duas cores para fundos bastante claros ou bastante escuros, sendo que para todas os restantes fundos se aplica à versão cromática. A marca sobre fundos de cor sofre alterações consoante a intensidade e tom dos fundos. Estes exemplos representam os padrões de comportamento possíveis, fornecendo bases suficientes para os critérios de utilização. 05

8 VERSÃO A UMA COR Desenvolvidas essencialmente, para situações em que os sistemas de reprodução não permitam o uso de mais de uma cor. 06

9 APLICAÇÕES INCORRECTAS É muito importante que a marca mantenha a sua integridade em qualquer suporte utilizado. Por isso, representam-se aqui alguns alertas para as incorrecções mais frequentes. 07

10 MARGENS DE SEGURANÇA De forma a preservar a boa leitura da marca é necessário definir uma zona neutra à sua volta. As margens protegem a marca de qualquer outro elemento que possa impedir ou influenciar a sua leitura e visibilidade, e devem ser sempre respeitadas, não devendo ser invadidas por nenhum elemento gráfico estranho à marca. A área representada é a mínima permitida e, sempre que possível, deve ser aumentada. 08

11 DIMENSÕES MÍNIMAS DE REPRODUÇÃO Para manter a legibilidade da marca, esta nunca deve ter um tamanho inferior a 8mm. Para sistemas de reprodução de menor definição existe a possibilidade de usar separadamente o símbolo do logotipo, por forma a optimizar uma leitura em áreas ainda pequenas. 15mm 09

12 CONSTRUÇÃO DA MARCA De modo a garantir a coerência da marca e a frequência, deverá respeitar-se sempre as proporções definidas ,5 2,

13 CONSTRUÇÃO DA MARCA (INGLÊS) 3 4 Para manter a legibilidade da marca, esta nunca deve ter um tamanho inferior a 8mm. Para sistemas de reprodução de menor definição existe a possibilidade de usar separadamente o símbolo do logotipo, por forma a optimizar uma leitura em áreas ainda pequenas. 14 9,

14 HIERARQUIA CROMÁTICA INSTITUTIONAL AESE M 60% M 68% C 20% M 74% C 30% M 75% K 27% C 50% M 80% 80% K 70% C 18% C 30% K 38% Cores diferenciadoras atribuídas aos vários cursos SK MBA C 97% M 82% 41% K 36% C 80% M 64% 41% K 20% C 69% M 50% 21% C 71% M 42% 0% C 91% M 70% 6% GOLD PADE Prog de Alta Dir de Empresas C 45% M 50% K 30% C 20% M 38% C 16% M 35% C 13% M 18% 98% C 8% M 2% 93% GREEN PDE Prog Dir Emp C 73% M 40% K 34% C 80% M 35% K 18% C 72% M 20% C 53% M 10% C 60% M 20% STRENGTH PDG C 50% M 70% 80% K 75% C 30% M 70% K 25% C 20% M 55% K 5% M 35% M 45% HEALTH SAÚDE C 60% M 70% 65% K 75% C 50% M 80% 80% K 70% C 30% K 40% C 20% C 60% M 80% 60% K 80% C 45% 50% K 40% C 30% 25% C 5% 5% M 70% 0% PROFESSIONAL GOS C 80% M 80% 55% K 70% C 65% M 75% 45% K 45% C 75% M 85% 35% K 25% C 40% M 40% 15% C 20% M 10% 15% TRAVEL TURISMO 12 C 30% M 95% 70% K 40% C 8% 80% M 85% 60% M 60% 35% M 60% 50%

15 FF DIN Pro FF DIN Pro Designer: Albert-Jan Pool TIPOGRAFIA DIN LIGHT DIN REGULAR DIN LIGHT DIN REGULAR A tipografia oficial faz parte da identidade, e deve ser usada em todas as peças e textos, recomendando-se a utilização da família tipográfica FF DIN Pro. DIN MEDIUM DIN MEDIUM DIN BOLD DIN BOLD DIN BLACK DIN BLACK 13

16 Em caso de dúvida contactar departamento de marketing AESE T F

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual APRESENTAÇÃO Este Manual tem como objetivo estabelecer e consolidar a identidade visual da Secretaria do Tesouro Nacional, garantindo a unicidade no processo comunicativo em

Leia mais

MANUAL DA MARCA Julho 2011

MANUAL DA MARCA Julho 2011 MANUAL DA MARCA Julho 2011 INTRODUÇÃO Esta é a nossa marca. É por meio dela que nos relacionamos com colaboradores, fornecedores, parceiros, consumidores e o mercado. O objetivo deste manual é oferecer

Leia mais

MANUAL NORMAS GRÁFICAS. Não há outro assim

MANUAL NORMAS GRÁFICAS. Não há outro assim MARCA COMERCIAL UM COPO O conjunto de elementos remete para a figura de um copo, pelo simbolismo que acarreta este elemento. Um ícone que deixa claro o sector onde a marca se vai destacar. UM CENÁRIO VINHO+MAR+TERRA+MONTES+GÁS

Leia mais

Manual de APLICAÇÃO DE LOGOMARCA

Manual de APLICAÇÃO DE LOGOMARCA Manual de APLICAÇÃO DE LOGOMARCA ÍNDICE Apresentação... 3 Logomarca... 4 Versões em Positivo e Negativo... 5 Especificações de Cores... 6 Normas de Uso... 7 Tamanho Mínimo... 8 Aplicações sobre Fundos...

Leia mais

Manual de Identidade Visual. da Universidade Estadual do Paraná UNESPAR. Universidade Estadual do Paraná

Manual de Identidade Visual. da Universidade Estadual do Paraná UNESPAR. Universidade Estadual do Paraná Manual de Identidade Visual da SUMÁRIO O LOGOTIPO VERSÃO PRINCIPAL O logotipo da (Unespar) foi escolhido por meio da realização de um concurso com a participação da comunidade acadêmica: agentes universitários,

Leia mais

sumário assinaturas histórico redesign área de proteção padrões cromáticos redução mínima considerações finais

sumário assinaturas histórico redesign área de proteção padrões cromáticos redução mínima considerações finais sumário 04 05 06 07 08 09 10 11 12 histórico redesign assinaturas área de proteção redução mínima padrões cromáticos versões [grayscale e P&B] aplicações [fundos e imagens] considerações finais A LS carregou

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL SUMÁRIO Usos corretos e incorretos 3 Fundos corretos e incorretos 6 Cores institucionais 8 Tipografias institucionais 11 Arejamento & Redução mínima 14 Aplicações da marca 17

Leia mais

Sumário. Apresentação. 1. Assinaturas. 1.1. Completa. 1.2. Completa em português. 1.3. Completa sem endosso. 1.4. Simples. 1.5. Simples com descritivo

Sumário. Apresentação. 1. Assinaturas. 1.1. Completa. 1.2. Completa em português. 1.3. Completa sem endosso. 1.4. Simples. 1.5. Simples com descritivo Manual de aplicação Sumário Apresentação 1. Assinaturas 1.1. Completa 1.2. Completa em português 1.3. Completa sem endosso 1.4. Simples 1.5. Simples com descritivo 1.6. Produto 1.7. Produto mínima 1.8.

Leia mais

1) MARCA 5) CONTRA INDICAÇÕES

1) MARCA 5) CONTRA INDICAÇÕES Sumário 1) MARCA 1.1) A marca 1.2) Elementos estruturais 1.3) Grade 2) REDUÇÃO E ESPAÇAMENTO 2.1) Redução máxima 2.2) Espaçamento/respiro 3) VERSÕES E VARIAÇÕES 3.1) Versões da marca 3.2) Versão Original

Leia mais

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS MOD02_PR02_V01

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS MOD02_PR02_V01 MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS 1 MOD02_PR02_V01 DATA: Novembro 2015 ELABORADO: Laura Santos APROVADO: Manuel Serejo ASSUNTO: Normas para apresentação de documentos Normas e apresentação dos documentos (word,

Leia mais

Manual de Identidade Visual. 1º Caderno - Características da logomarca e regras gerais de aplicação.

Manual de Identidade Visual. 1º Caderno - Características da logomarca e regras gerais de aplicação. Manual de Identidade Visual 1º Caderno - Características da logomarca e regras gerais de aplicação. Introdução Este manual apresenta, documenta e normatiza a utilização da identidade visual da Agência

Leia mais

Índice. Porto Business School

Índice. Porto Business School NORMAS GRÁFICAS Índice O presente manual de normas constitui um guia de consulta com um papel fundamental na aplicação da identidade visual da Porto Business School. Apresenta os elementos básicos que

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL INTRODUÇÃO O Manual de Identidade Visual pretende ser o documento básico de referência para criação das mensagens visuais da empresa, como pastas, cartões de visita, papéis

Leia mais

selo manual de aplicação 105 anos Rede Federal de educação profissional e tecnológica

selo manual de aplicação 105 anos Rede Federal de educação profissional e tecnológica selo manual de aplicação 105 anos Rede Federal de educação profissional e tecnológica Apresentação Ao apresentar o selo comemorativo dos 105 anos da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica,

Leia mais

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS ESCOLA SUPERIOR DE COMUNICAÇÃO SOCIAL MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS VERSÃO 1.0 > INTRODUÇÃO ESTE MANUAL APRESENTA AS REGRAS BÁSICAS DE UTILIZAÇÃO DA NOVA IDENTIDADE VISUAL DA ESCOLA SUPERIOR DE COMUNICAÇÃO

Leia mais

Manual de Identidade Corporativa

Manual de Identidade Corporativa Manual de Identidade Corporativa Marca Universo Aplicações 1 Marca 3 2 Universo 24 3 Aplicações 36 Marca 1 Marca A marca 4 O uso do símbolo 6 Versões da marca 7 Proporções da marca 8 Arejamento 9 Tamanho

Leia mais

Manual básico de aplicação do logotipo

Manual básico de aplicação do logotipo Manual básico de aplicação do logotipo Manual básico de aplicação do logotipo A identidade visual da marca é o conjunto de elementos gráficos que formam sua personalidade visual, conferindo-lhe uma representação

Leia mais

M A N U A L D E I D E N T I D A D E V I S U A L

M A N U A L D E I D E N T I D A D E V I S U A L M A N U A L D E I D E N T I D A D E V I S U A L ÍNDICE 1. Considerações Iniciais... 01 2. Apresentação... 02 3. Cores Institucionais... 03 4. Reprodução da Marca... 04 5. Redução da Marca... 05 6. Arejamento

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 1.1 Por que devo utilizar este manual?...04 2. A MARCA 2.1 Logotipo oficial...06 2.2 Redução...06 2.3 Padrão tipográfico...07 2.4 Padrão cromático...08

Leia mais

Manual de Identidade Visual CRI Genética

Manual de Identidade Visual CRI Genética Manual de Identidade Visual CRI Genética Normas e Padrões de Utilização Apresentação A marca é o maior patrimônio de uma empresa. Nela estão depositadas toda sua força e história. A forma como você escreve

Leia mais

Manual de uso da Marca

Manual de uso da Marca Manual de uso da Marca Manual de Uso da Marca Para uma marca se estabelecer ser facilmente reconhecida e distinguida das demais,ela precisa ter consistência e uniformidade em todos os seus momentos de

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual Introdução O manual da marca Ligue 180 tem a função de ordenar e padronizar o signo que distingue e diferencia o serviço, compreendendo os padrões e regras de aplicação da marca.

Leia mais

½ x. ½ x. Manual de identidade visual

½ x. ½ x. Manual de identidade visual Manual de identidade visual SUMÁRIO. Introdução... 02 Primeira Marca Fase Sport... 03 Nova Marca Fase Sport... 04 Evolução da Marca... 05 Composição da Marca... 06 Formação da Marca... 07 Construção da

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 469 DE 11 DE DEZEMBRO DE 2013.

RESOLUÇÃO Nº 469 DE 11 DE DEZEMBRO DE 2013. RESOLUÇÃO Nº 469 DE 11 DE DEZEMBRO DE 2013. Altera dispositivos e os Anexos da Resolução CONTRAN nº 402, de 26 de abril de 2012, com redação dada pelas Deliberações nº 104 de 24 de dezembro de 2010 e nº

Leia mais

P.PORTO POLITÉCNICO DO PORTO MANUAL DE IDENTIDADE REGRAS BÁSICAS PARA UTILIZAÇÃO DA MARCA RUI MENDONÇA DESIGN 2015

P.PORTO POLITÉCNICO DO PORTO MANUAL DE IDENTIDADE REGRAS BÁSICAS PARA UTILIZAÇÃO DA MARCA RUI MENDONÇA DESIGN 2015 P.PORTO POLITÉCNICO DO PORTO MANUAL DE IDENTIDADE REGRAS BÁSICAS PARA UTILIZAÇÃO DA MARCA RUI MENDONÇA DESIGN 2015 LOGÓTIPO/ MARCA Para uma comunicação eficaz, é fundamental utilizar o logótipo segundo

Leia mais

Manual de Normas Gráficas

Manual de Normas Gráficas Manual de Normas Gráficas Este manual estabelece as normas básicas de utilização da marca Observatório do QREN nas situações mais comuns. O cumprimento destas normas fortalece a marca e evita a incorrência

Leia mais

Universidade do Estado de Mato Grosso MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL & APLICAÇÃO DE MARCA

Universidade do Estado de Mato Grosso MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL & APLICAÇÃO DE MARCA MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL & APLICAÇÃO DE MARCA índice 1. Apresentação 01 8. Área de proteção 07 2. Conceito 02 9. Grade de construção 08 3. Assinatura 03 10. Redução mínima 09 5. Tipologia 04 11. Aplicações

Leia mais

Manual de uso da marca da 1ª Conferência Nacional sobre Transparência e Controle Social

Manual de uso da marca da 1ª Conferência Nacional sobre Transparência e Controle Social Manual de uso da marca da 1ª Conferência Nacional sobre Transparência e Controle Social Manual de uso da marca da 1ª Conferência Nacional sobre Transparência e Controle Social Apresentação... 3 Marca e

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL DO VALE-CULTURA

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL DO VALE-CULTURA MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL DO VALE-CULTURA 01 Este manual estabelece as regras de aplicação e orienta o uso da marca do programa Vale-Cultura, instituído pela lei nº 12.761, de 27 de dezembro de 2012.

Leia mais

Cursos Profissionais - nível Curso Técnico de Turismo Ambiental e Rural

Cursos Profissionais - nível Curso Técnico de Turismo Ambiental e Rural Cursos Profissionais - nível Curso Técnico de Turismo Ambiental e Rural REGULAMENTO DA FORMAÇÃO EM CONTEXTO DE TRABALHO Despacho nº 14758/2004 (2ª série), de 23 de Julho, Portaria nº 550-C/2004, de 21

Leia mais

Manual da Identidade Visual

Manual da Identidade Visual Manual da Identidade Visual Conceito A marca Padrão Cromático Negativo e positivo Tipologia Malha construtiva Dimensionamento Limite de redução Sobre fundos variados Margem de segurança Cartão de visita

Leia mais

Manual de Identidade Corporativa

Manual de Identidade Corporativa Manual de Identidade Corporativa LOGOMARCA VERSÕES 03 COMPOSIÇÃO 04 CONSTRUÇÃO BÁSICA 05 TIPOS DE LETRA 08 CORES INSTITUCIONAIS 09 COR PB FUNDOS 10 DIMENSÕES MÍNIMAS 13 ÁREA DE SEGURANÇA 14 VERSÕES INTERDITAS

Leia mais

I - Política de Privacidade e Segurança II - Direitos de Autor III - Termos e Condições de Utilização. Política de Privacidade e Segurança

I - Política de Privacidade e Segurança II - Direitos de Autor III - Termos e Condições de Utilização. Política de Privacidade e Segurança I - Política de Privacidade e Segurança II - Direitos de Autor III - Termos e Condições de Utilização 1 / 6 I - POLÍTICA DE PRIVACIDADE E SEGURANÇA Declaração de Privacidade As "Termas das Caldas de Aregos",

Leia mais

ANEXO II MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

ANEXO II MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL ANEXO II MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL 1.1. Símbolo O símbolo Infraero é um importante elemento da identidade visual da empresa, contribuindo para transmitir os atributos de sua imagem. O deseno do símbolo

Leia mais

BASQUETEBOL. www.inatel.pt

BASQUETEBOL. www.inatel.pt NORMAS ESPECIFICAS www.inatel.pt NORMAS ESPECÍFICAS As normas específicas são regras estabelecidas pela Direção Desportiva, em complemento do Código Desportivo, para as provas organizadas pela Fundação

Leia mais

MODELAGENS. Modelagem Estratégica

MODELAGENS. Modelagem Estratégica Material adicional: MODELAGENS livro Modelagem de Negócio... Modelagem Estratégica A modelagem estratégica destina-se à compreensão do cenário empresarial desde o entendimento da razão de ser da organização

Leia mais

MANUAL DE USO E APLICAÇÃO DE LOGOMARCA COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARANAÍBA

MANUAL DE USO E APLICAÇÃO DE LOGOMARCA COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARANAÍBA Este guia tem por objetivo orientar tecnicamente a reprodução da logomarca do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Paranaíba, para que esta preserve sempre suas características originais. O rigor na aplicação

Leia mais

Educador Ambiental. Curso de Formação. Eng.ª Mariana Cruz Mariana.cruz@biorumo.com

Educador Ambiental. Curso de Formação. Eng.ª Mariana Cruz Mariana.cruz@biorumo.com 1 Curso de Formação Educador Ambiental 2009 Eng.ª Mariana Cruz Mariana.cruz@biorumo.com 2 Curso de Formação: Educador Ambiental Índice: 1 Apresentação da entidade formadora e de Coordenação do Curso 2

Leia mais

Modelo Lógico: Tabelas, Chaves Primárias e Estrangeiras

Modelo Lógico: Tabelas, Chaves Primárias e Estrangeiras Modelo Lógico: Tabelas, Chaves Primárias e Estrangeiras Apresentar a próxima etapa da modelagem de dados: o modelo lógico e os conceitos de tabelas, chaves primárias e estrangeiras e como o banco de dados

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual CLIPTECH Apresentação O objetivo deste Manual de Identidade Visual é possibilitar que a CLIPTECH se comunique de forma organizada e padronizada, para seus membros, setores afins

Leia mais

ÍNDICE. 1.1 Apresentação do Centro...2. 1.2 Direitos...2. 1.3 - Deveres...3. 1.4 - Organização...3

ÍNDICE. 1.1 Apresentação do Centro...2. 1.2 Direitos...2. 1.3 - Deveres...3. 1.4 - Organização...3 ÍNDICE I - 1.1 Apresentação do Centro...2 1.2 Direitos......2 1.3 - Deveres...3 1.4 - Organização...3 II Voluntariado 2.1 Apresentação do Voluntário...4 2.2 Perfil do Voluntário...5 2.3 Funções...6 2.4

Leia mais

MDS II Aula 04. Concepção Requisitos Diagrama de Casos de Uso (Use Cases)

MDS II Aula 04. Concepção Requisitos Diagrama de Casos de Uso (Use Cases) MDS II Aula 04 Concepção Requisitos Diagrama de Casos de Uso (Use Cases) 55 DIAGRAMA DE CASOS DE USO BENEFÍCIOS DOS CASOS DE USO ILUSTRAR POR QUE O SISTEMA É NECESSÁRIO OS REQUISITOS DO SISTEMA SÃO COLOCADOS

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 4.474, DE 31 DE MARÇO DE 2016

RESOLUÇÃO Nº 4.474, DE 31 DE MARÇO DE 2016 RESOLUÇÃO Nº 4.474, DE 31 DE MARÇO DE 2016 Dispõe sobre a digitalização e a gestão de documentos digitalizados relativos às operações e às transações realizadas pelas instituições financeiras e pelas demais

Leia mais

Guia de utilização da marca PAN Correspondente no País

Guia de utilização da marca PAN Correspondente no País Guia de utilização da marca PAN Correspondente no País Introdução O Guia de Utilização da marca Pan Correspondente no País, foi desenvolvido para que todos os parceiros tenham uma padronização da utilização

Leia mais

Prêmio Planeta Casa 2012 Regulamento categoria Design de interiores

Prêmio Planeta Casa 2012 Regulamento categoria Design de interiores Prêmio Planeta Casa 2012 Regulamento categoria Design de interiores O Prêmio Planeta Casa 2012 busca valorizar empresas, organizações da sociedade civil e profissionais das áreas de arquitetura, design,

Leia mais

Manual de Normas Gráficas MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS

Manual de Normas Gráficas MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS Manual de Normas Gráficas MANUAL 1 MANUAL 2 Manual de Normas Gráficas Este manual contém as regras básicas de utilização dos elementos fundamentais de design da marca Ceramics Portugal does it better e

Leia mais

Regulamento Interno do Departamento de Sistemas de Informação. Escola Superior de Ciências Empresariais Instituto Politécnico de Setúbal

Regulamento Interno do Departamento de Sistemas de Informação. Escola Superior de Ciências Empresariais Instituto Politécnico de Setúbal Regulamento Interno do Departamento de Sistemas de Informação Escola Superior de Ciências Empresariais Instituto Politécnico de Setúbal CAPÍTULO I Disposições Gerais (Artigo 1º) Definição O Departamento

Leia mais

Módulo 6: Desenho Industrial

Módulo 6: Desenho Industrial Nota: Este módulo requer cerca de 2 horas de estudo. Você encontrará espaços convenientes para fazer os intervalos de estudo após cada seção principal. Módulo 6: Desenho Industrial Objetivos Ao final deste

Leia mais

janeiro. 2015 Manual de normas Marca Transportes de Lisboa

janeiro. 2015 Manual de normas Marca Transportes de Lisboa janeiro. 2015 Manual de normas Marca Transportes de Lisboa Marca Transportes de Lisboa Símbolo/logotipo símbolo logotipo Composto pelo nome transportes de no tipo Metrolis Regular e Lisboa no tipo Metrolis

Leia mais

Regulamento Interno Férias Desportivas Verão 15

Regulamento Interno Férias Desportivas Verão 15 2015 Regulamento Interno Férias Desportivas Verão 15 Junta de Freguesia de Fermentelos Índice NOTA JUSTIFICATIVA... 2 CAPÍTULO I... 3 Missão... 3 Artigo 1º... 3 CAPÍTULO II... 3 Objeto... 3 Artigo 2º...

Leia mais

com Utilização do Código de Barras VERSÃO 04

com Utilização do Código de Barras VERSÃO 04 Layout Padrão de Arrecadação/Recebimento com Utilização do Código de Barras VERSÃO 04 Vigência: a partir de 01.04.2005 não obrigatório manter contato prévio com os bancos G:\SERVBANC\CENEABAN\Padrões\Codbar4-v28052004.doc

Leia mais

ÍNDICE. 1. Marca 1.1 Valores 1.2 Conceito visual

ÍNDICE. 1. Marca 1.1 Valores 1.2 Conceito visual 09.05.2013 ÍNDICE 1. Marca 1.1 Valores 1.2 Conceito visual 2. Elementos Visuais 2.1 Construção 2.2 Área de protecção 2.3 Dimensão mínima 2.4 Tipografia 2.5 Cores 2.6 Marca Registada 3. Assinatura 3.1 Conceito

Leia mais

Plano de Segurança da Informação. Política de Segurança

Plano de Segurança da Informação. Política de Segurança Plano de Segurança da Informação Inicialmente, deve se possuir a percepção de que a segurança da informação deve respeitar os seguintes critérios: autenticidade, não repúdio, privacidade e auditoria. Também

Leia mais

CÓDIGO DEONTOLÓGICO. Entrada em Vigor: xx-08-2012 Página: 1/7

CÓDIGO DEONTOLÓGICO. Entrada em Vigor: xx-08-2012 Página: 1/7 CÓDIGO DEONTOLÓGICO Entrada em Vigor: xx-08-2012 Página: 1/7 ÍNDICE I- ÂMBITO E VIGÊNCIA... 3 II- RESUMO... 3 III- PRINCÍPIOS E REGRAS... 3 3.1. Organização e Funcionamento Internos... 3 3.2. Prestação

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTO PEIXE PILOTO PARA CLUBES DE INVESTIMENTOS 2009-2011. Vitória, 26 de agosto de 2009.

POLÍTICA DE INVESTIMENTO PEIXE PILOTO PARA CLUBES DE INVESTIMENTOS 2009-2011. Vitória, 26 de agosto de 2009. POLÍTICA DE INVESTIMENTO PEIXE PILOTO PARA CLUBES DE INVESTIMENTOS 2009-2011 Vitória, 26 de agosto de 2009. ÍNDICE 1. OBJETIVO.... 3 2. ORIENTAÇÃO DA GESTÃO DOS INVESTIMENTOS E PRÁTICAS DE GOVERNANÇA....

Leia mais

Manual de Identidade Visual da Marca

Manual de Identidade Visual da Marca Manual de Identidade Visual da Marca Introdução O SND - Sistema Nacional de Debêntures surgiu de uma parceria entre a ANDIMA e a CETIP com a missão de criar as condições ideais para o desenvolvimento do

Leia mais

Concurso para o design do logótipo do Município de Vila do Conde

Concurso para o design do logótipo do Município de Vila do Conde Concurso para o design do logótipo do Município de Vila do Conde A Câmara Municipal de Vila do Conde, contando com a colaboração do ESEIG, promove um concurso para o design do seu logótipo destinado a

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL A P R E S E N TA Ç Ã O Todos nós possuímos uma assinatura. Ela é o nosso cartão de visitas e nos distingue no meio em que vivemos, estabelecendo um padrão de identidade que

Leia mais

Apresentação Logomarca Vertical Positioning Vertical Modulação Vertical Aplicações da Logomarca Vertical Logomarca Horizontal Positioning Horizontal

Apresentação Logomarca Vertical Positioning Vertical Modulação Vertical Aplicações da Logomarca Vertical Logomarca Horizontal Positioning Horizontal Manual da Marca Apresentação Este Manual de Identidade Visual tem por objetivo orientar tecnicamente a aplicação da Marca MACOM. São regras para a aplicação e o uso correto dos elementos de identidade

Leia mais

INVESTIGADOR FCT MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

INVESTIGADOR FCT MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL O manual de identidade visual é um documento técnico que contém um conjunto de normas, especificações e recomendações essenciais para a correta utilização

Leia mais

Adotada Total / Parcial. Fundamento da não adoção. Recomendação. Não adotada. 1. Princípios Gerais

Adotada Total / Parcial. Fundamento da não adoção. Recomendação. Não adotada. 1. Princípios Gerais / 1. Princípios Gerais As instituições devem adotar uma política de remuneração consistente com uma gestão e controlo de riscos eficaz que evite uma excessiva exposição ao risco, que evite potenciais conflitos

Leia mais

Manual da Identidade Visual Engenharia de Produção - UFSM

Manual da Identidade Visual Engenharia de Produção - UFSM Manual da Identidade Visual Engenharia de Produção - UFSM Apresentação Este é um manual da identidade visual do redesenho da marca do curso de Engenharia de Produção da UFSM. O redesenho da marca foi solicitado

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTOS

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE ÁGUA E ESGOTOS SUMÁRIO 1. Objetivo e campo de aplicação...2 2. Referências...2 3. Definições...2 4. Condições para início dos serviços...3 5. Materiais e equipamentos necessários...3 6. Métodos e procedimentos de execução...4

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE POLITICAS SOBRE DROGAS - COMAD REGULAMENTO

CONSELHO MUNICIPAL DE POLITICAS SOBRE DROGAS - COMAD REGULAMENTO EDITAL Nº 01 / 2014 - DISPÕE SOBRE A REGULAMENTAÇÃO DO CONCURSO PARA ESCOLHA DA LOGOMARCA DO. REGULAMENTO O Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas do município de Santos convida os universitários

Leia mais

Roteiro de Auxílio para as Atividades Práticas de Sistemas de Informação

Roteiro de Auxílio para as Atividades Práticas de Sistemas de Informação Roteiro de Auxílio para as Atividades Práticas de Sistemas de Informação A linguagem XML no contexto do curso de Sistemas de Informação é utilizada principalmente para o armazenamento e a manipulação de

Leia mais

MANUAL DE NORMAS logótipo TORRES VEDRAS. AGENDA 21

MANUAL DE NORMAS logótipo TORRES VEDRAS. AGENDA 21 MANUAL DE NORMAS logótipo TORRES VEDRAS. AGENDA 21 MANUAL DE NORMAS logótipo TORRES VEDRAS. AGENDA 21 03. Valores da marca 04. Grelha de Construção do Logótipo e Margens de segurança 05. Escalas e Dimensões

Leia mais

Manual de identidade Programa Operacional de Assistência Técnica Fundo Social Europeu

Manual de identidade Programa Operacional de Assistência Técnica Fundo Social Europeu Manual de identidade Programa Operacional de Assistência Técnica Fundo Social Europeu nota prévia Este manual tem o objectivo de contribuir para uma coerente e eficaz comunicação da identidade POAT FSE

Leia mais

CENTRO DE HISTÓRIA DA ARTE E INVESTIGAÇÃO ARTÍSTICA MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS

CENTRO DE HISTÓRIA DA ARTE E INVESTIGAÇÃO ARTÍSTICA MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS CYMK (coated euro) PANTONE (solid mate) RGB C 0% M 0% Y 0% K 10 0% C 0% M 0% Y 0% K 50% Pantone Black M 100% Pantone Black M 50% R 0% G 0% B 0% R 156% G 156 % B 156% UNIVERSO

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual Sumário 1. Introdução 1.1. Apresentação...4 1.2. Ficha Técnica...4 2.1.1. Logotipo Padrão...5 2.1.1.1. Versão Comercial e Institucional, com e sem slogan...6 2.1.1.2. Versão

Leia mais

Manual da marca 2014

Manual da marca 2014 Manual da marca 2014 Índice 1. Marca 2. Elementos, versões e proporções 3. Área de reserva e redução 4. As cores da marca 4.1. Uso preferencial e versão PB 4.2. Cor complementar 5. Variação de fundos 6.

Leia mais

Manual FIEB 05.07.06 16:17 Page 1. Manual de Identificaçã o Visual do Sistema FIEB

Manual FIEB 05.07.06 16:17 Page 1. Manual de Identificaçã o Visual do Sistema FIEB Manual FIEB 05.07.06 16:17 Page 1 Manual de Identificaçã o Visual do Sistema FIEB Manual FIEB 05.07.06 16:17 Page 2 Capítulo 1 Apresentação das Marcas 07 Marca Corporativa/Entidades 13 Marcas Combinadas

Leia mais

Manual de Normas Gráficas. COMPETE - Programa Operacional Factores de Competitividade

Manual de Normas Gráficas. COMPETE - Programa Operacional Factores de Competitividade Manual de Normas Gráficas COMPETE - Programa Operacional Factores de Competitividade > Índice A Marca 05 Identidade 06. Logótipo 08. Versões 09. Margem de Segurança 10. Dimensão Mínima 11. A Cor 12 Suportes

Leia mais

ABORDAGENS METODOLÓGICAS NA ELABORAÇÃO DE PLANOS MUNICIPAIS DE SANEAMENTO BÁSICO

ABORDAGENS METODOLÓGICAS NA ELABORAÇÃO DE PLANOS MUNICIPAIS DE SANEAMENTO BÁSICO ABORDAGENS METODOLÓGICAS NA ELABORAÇÃO DE PLANOS MUNICIPAIS DE SANEAMENTO BÁSICO Eng.ª Gabriela de Toledo, Msc Saneando Projetos de Engenharia e Consultoria Salvador/BA, 17 de Julho de 2015 METODOLOGIA:

Leia mais

Zona Vulnerável a Nitratos-Tejo. Condicionalidades e Obrigações. Agricultura Presente, um Projeto com Futuro

Zona Vulnerável a Nitratos-Tejo. Condicionalidades e Obrigações. Agricultura Presente, um Projeto com Futuro Zona Vulnerável a Nitratos-Tejo Condicionalidades e Obrigações Agricultura Presente, Agricultura Presente, um Projeto com Futuro um Projecto com Futuro Santarém 28 de fevereiro de 2015 Agenda 1. Definição

Leia mais

SÃO JOÃO 2015 BAHIATURSA MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

SÃO JOÃO 2015 BAHIATURSA MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL BAHIATURSA MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL 1 MARCA - EVOLUÇÃO Para esta versão foi feita uma atualização da marca já existente do São João da Bahia. A nova versão possui traços mais simples, remetendo aos

Leia mais

Manual de aplicação de marcas

Manual de aplicação de marcas Manual de aplicação de marcas Índice geral 1. Padrões institucionais 1.1 Cores 1.2 Tipografia 1.3 Usos proibidos 2. Marcas 2.1 Claro 2.2 Pictogramas 2.3 Claro hdtv 2.3.1 Claro hdtv vertical 2.4 Claro fio

Leia mais

Implementação de um serviço de correio eletrônico na Intranet do Pólo de Touros utilizando o ambiente SQUIRELMAIL e POSTFIX em um Servidor Linux

Implementação de um serviço de correio eletrônico na Intranet do Pólo de Touros utilizando o ambiente SQUIRELMAIL e POSTFIX em um Servidor Linux UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE ESCOLA AGRÍCOLA DE JUNDIAÍ - EAJ CURSO TÉCNICO DE INFORMÁTICA Projeto das Disciplinas de Sistemas Operacionais de Redes e Projeto de Redes Implementação de um

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual Apresentação Este manual de marca tem como objetivo orientar o profissional envolvido, direta ou indiretamente na produção e na aplicação da identidade visual da empresa. Para

Leia mais

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE GABINETE DO PRIMEIRO-MINISTRO

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE GABINETE DO PRIMEIRO-MINISTRO REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE GABINETE DO PRIMEIRO-MINISTRO ALOCUÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO KAY RALA XANANA GUSMÃO POR OCASIÃO DO SEMINÁRIO SOBRE INFORMAÇÕES Dili, 2 de Julho de 2009

Leia mais

GESTÃO E SEGURANÇA DE OBRAS E ESTALEIROS

GESTÃO E SEGURANÇA DE OBRAS E ESTALEIROS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL ÁREA DE CONSTRUÇÃO GESTÃO E SEGURANÇA DE OBRAS E ESTALEIROS 2008/2009 1º SEMESTRE GUIÃO DA DISCIPLINA Docentes: Anabela Mendes Moreira, Professora Adjunta NOTA INTRODUTÓRIA

Leia mais

PRO POSTA. Orçamento para Web-Site Institucional em Wordpress. Leiria, Portugal 03/11/2015. PROPOSTA 01 Validade: 30 dias

PRO POSTA. Orçamento para Web-Site Institucional em Wordpress. Leiria, Portugal 03/11/2015. PROPOSTA 01 Validade: 30 dias PRO Leiria, Portugal 03/11/2015 POSTA Orçamento para Web-Site Institucional em Wordpress Clique para acesso rápido: Cliente: Carina Dinis Validade: 30 dias mondego.designer@gmail.com www.nunomondego.com

Leia mais

1º Concurso de Bandas de Garagem da Associação de Estudantes da Escola Superior Agrária de Viseu

1º Concurso de Bandas de Garagem da Associação de Estudantes da Escola Superior Agrária de Viseu 1º Concurso de Bandas de Garagem da Associação de Estudantes da Escola Superior Agrária de Viseu Ficha de inscrição *Nome do projecto musical: Idade do projecto: anos e meses *Cidade de origem: *Género

Leia mais

A marca TURISMO DE PORTUGAL. Manual de Identidade Visual

A marca TURISMO DE PORTUGAL. Manual de Identidade Visual A marca TURISMO DE PORTUGAL Manual de Identidade Visual 01 INTRODUÇÃO Este manual explica os elementos básicos da identidade gráfica da marca Turismo de Portugal, para que possa ser usada de forma clara

Leia mais

Modelagem De Sistemas

Modelagem De Sistemas Modelagem De Sistemas UNIP Tatuapé - SP Aplicações em Linguagem de Programação Prof.Marcelo Nogueira Uma empresa de software de sucesso é aquela que consistentemente produz software de qualidade que vai

Leia mais

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS Este Manual, visa estabelecer e consolidar a identidade das marcas das empresas do GRUPO NETT, através de um conjunto de recomendações e especificações de normas essenciais. Seguir

Leia mais

PROPOSTA DE MECANISMO DE GESTÃO CONJUNTA DA INTERLIGAÇÃO ESPANHA-PORTUGAL

PROPOSTA DE MECANISMO DE GESTÃO CONJUNTA DA INTERLIGAÇÃO ESPANHA-PORTUGAL CMVM PROPOSTA DE MECANISMO DE GESTÃO CONJUNTA DA INTERLIGAÇÃO ESPANHA-PORTUGAL 1...Descrição geral do método e fases da sua implementação... 2 2...Mecanismo de leilões explícitos de capacidade... 2 3...Mecanismo

Leia mais

A Identidade Visual de uma empresa é um de seus principais patrimônios.

A Identidade Visual de uma empresa é um de seus principais patrimônios. Apresentação A Identidade Visual de uma empresa é um de seus principais patrimônios. É por meio dela que uma instituição apresenta, seus valores, sua filosofia, sua postura profis-sional, torna-se visível

Leia mais

Análise Qualitativa no Gerenciamento de Riscos de Projetos

Análise Qualitativa no Gerenciamento de Riscos de Projetos Análise Qualitativa no Gerenciamento de Riscos de Projetos Olá Gerente de Projeto. Nos artigos anteriores descrevemos um breve histórico sobre a história e contextualização dos riscos, tanto na vida real

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL VOLUME 1 - SISTEMA BÁSICO MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL GUIA PARA APLICAÇÃO DA IDENTIDADE VISUAL DO PROJETO TARAMANDAHY - FASE 2 1 MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL SISTEMA BÁSICO 2 REDESENHO DA MARCA TARAMANDAHY

Leia mais

Manual de Identidade Visual. Produzido especialmente para Instituto Marca Brasil

Manual de Identidade Visual. Produzido especialmente para Instituto Marca Brasil Manual de Identidade Visual Produzido especialmente para Instituto Marca Brasil Introdução Para uma marca se estabelecer e ser facilmente reconhecida e distinguida das demais, ela precisa ter consistência

Leia mais

Manual de Identidade Corporativa

Manual de Identidade Corporativa Manual de Identidade Corporativa Ìndice: I. Introdução 3 II. O Logótipo 4 III. Tamanhos Máximos e Mínimos 5 IV. Cores 6 V. Tipos de Letra 7 VI. Como utilizar o logótipo 8 VII. Utilizar o logótipo em tons

Leia mais

M A N U A L D E NOR M A S

M A N U A L D E NOR M A S MANUAL DE NORMAS A Construção de uma Marca é o resultado de uma pesquisa apurada. A sua construção obedece a regras precisas, que asseguram o equilíbrio da sua composição. Qualquer alteração das proporções

Leia mais

Manual de utilização do selo

Manual de utilização do selo Manual de utilização do selo Introdução O manual do selo Empresa Parceira da Saúde tem a função de ordenar e padronizar o signo que distingue e diferencia a parceira, compreendendo padrões e regras de

Leia mais

2 Segmentação de imagens e Componentes conexas

2 Segmentação de imagens e Componentes conexas Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) Departamento Acadêmico de Informática (DAINF) Algoritmos II Professor: Alex Kutzke (alexk@dainf.ct.utfpr.edu.br) Especificação do Primeiro Trabalho Prático

Leia mais

NORMAS DE APLICAÇÃO DO LOGOTIPO CENTRO HOSPITALAR DE SÃO JOÃO

NORMAS DE APLICAÇÃO DO LOGOTIPO CENTRO HOSPITALAR DE SÃO JOÃO NORMAS DE APLICAÇÃO DO LOGOTIPO CENTRO HOSPITALAR DE SÃO JOÃO IMPORTANTE O LOGOTIPO CENTRO HOSPITALAR DE SÃO JOÃO É UM SÍMBOLO PROTEGIDO LEGALMENTE. NÃO PODE SER ALTERADO EM PARTE OU NO SEU TODO. TODA

Leia mais

Escalas ESCALAS COTAGEM

Escalas ESCALAS COTAGEM Escalas Antes de representar objectos, modelos, peças, etc. Deve-se estudar o seu tamanho real. Tamanho real é a grandeza que as coisas têm na realidade. Existem coisas que podem ser representadas no papel

Leia mais

APRESENTAÇÃO. A identidade visual da Virada da Saúde foi desenvolvida para expressar o conceito do evento.

APRESENTAÇÃO. A identidade visual da Virada da Saúde foi desenvolvida para expressar o conceito do evento. APRESENTAÇÃO A identidade visual da Virada da foi desenvolvida para expressar o conceito do evento. urbanidade e saúde qualidade de vida do homem sustentabilidade como promoção de saúde protagonismo pertencimento

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA CENTRAL

REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA CENTRAL REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA CENTRAL ESTHER AUGUSTA CALMON Linhares LINHARES 2016 SUMÁRIO I. DA APRESENTAÇÃO...03 II. III. IV. DAS FINALIDADES...03 DO FUNCIONAMENTO...03 DOS USUÁRIOS...03 V. DOS DIREITOS

Leia mais

DECISÕES. (Texto relevante para efeitos do EEE)

DECISÕES. (Texto relevante para efeitos do EEE) 14.10.2015 L 267/5 DECISÕES DECISÃO DE EXECUÇÃO (UE) 2015/1842 DA COMISSÃO de 9 de outubro de 2015 relativa às especificações técnicas para a configuração, conceção e formato das advertências de saúde

Leia mais

Regulamento Laboratórios de Informática

Regulamento Laboratórios de Informática Regulamento Laboratórios de Informática Governador Valadares 2015 Este Regulamento visa melhorar o aproveitamento dos recursos computacionais dos Laboratórios de Informática, satisfazendo ao máximo às

Leia mais