DECivil GESTEC CAP.VI. Licenciatura em Engenharia Civil. Processos de Construção FASES DE UM PROJECTO ASPECTOS GERAIS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO 1/86

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DECivil GESTEC CAP.VI. Licenciatura em Engenharia Civil. Processos de Construção FASES DE UM PROJECTO ASPECTOS GERAIS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO 1/86"

Transcrição

1 CAP.VI FASES DE UM PROJECTO 1/86

2 1. FASES DO PROJECTO 2/86

3 FASES CONCURSO ADJUDICAÇÃO CONCEPÇÃO / PROJECTO CONSTRUÇÃO CONCURSO ADJUDICAÇÃO EXPLORAÇÃO E MANUTENÇÃO VIDA ÚTIL 3/86

4 CONCEPÇÃO INICIAL DEFINIÇÃO DE OBJECTIVOS:. IDEIA BASE;. CARACTERÍSTICAS GERAIS;. ELEMENTOS DE BASE. ANÁLISE DE VIABILIDADE: TÉCNICA, ECONÓMICA E AMBIENTAL. 4/86

5 FASES DE UM PROJECTO. Programa preliminar;. programa base;. estudo prévio;. anteprojecto / projecto base;. projecto de execução;. assistência técnica. 5/86

6 FASES DE UM PROJECTO PROGRAMA PRELIMINAR - TEXTO DO DONO DE OBRA INDICANDO OBJECTIVOS. 6/86

7 10. FASES DE UM EMPREENDIMENTO Concepção inicial DECivil FASES DE UM PROJECTO PROGRAMA BASE - DESENHOS COM IDEIAS BASE; - MEMÓRIA DESCRITIVA DE OBJECTIVOS E CONDICIONAMENTOS. 7/86

8 FASES DE UM PROJECTO ESTUDO PRÉVIO - MEMÓRIA DESCRITIVA; - DESENHOS DE IMPLANTAÇÃO E GEOMETRIA; - ORÇAMENTO COM BASE EM TAXAS. 8/86

9 FASES DE UM PROJECTO ANTEPROJECTO / PROJECTO BASE - MEMÓRIA DESCRITIVA AO NÍVEL DE PROJECTO DE EXECUÇÃO; - DESENHOS PRINCIPAIS AO NÍVEL DE PROJECTO DE EXECUÇÃO; - ORÇAMENTO DETALHADO. 9/86

10 2. CONSTITUIÇÃO DO PROJECTO 10/86

11 FASES DE UM PROJECTO PROJECTO DE EXECUÇÃO I. PEÇAS ESCRITAS: - MEMÓRIA DESCRITIVA; - CÁLCULOS; - MEDIÇÕES; - ORÇAMENTO; - CADERNO DE ENCARGOS; - PROJECTO DE SEGURANÇA. II. PEÇAS DESENHADAS 11/86

12 FASES DE UM PROJECTO PROJECTO DE EXECUÇÃO MEMÓRIA DESCRITIVA:. HISTÓRIA DO PROJECTO;. OBJECTIVOS;. CONDICIONAMENTOS;. ESTUDOS DE APOIO;. DESCRIÇÃO DA SOLUÇÃO;. MÉTODOS DE ANÁLISE. 12/86

13 FASES DE UM PROJECTO PROJECTO DE EXECUÇÃO CÁLCULOS: MEMÓRIA DE CÁLCULO:. REGULAMENTAÇÃO;. DESCRIÇÃO DA OBRA;. HIPÓTESES DE CÁLCULO;. RESULTADOS PRINCIPAIS. ANEXO: RESULTADOS DOS CÁLCULOS. 13/86

14 10. FASES DE UM EMPREENDIMENTO DECivil FASES DE UM PROJECTO PROJECTO DE EXECUÇÃO Concepção inicial MEDIÇÕES: LISTA DE QUANTIDADES DE TRABALHOS. ORÇAMENTO: MEDIÇÕES x PREÇOS UNITÁRIOS. 14/86

15 FASES DE UM PROJECTO PROJECTO DE EXECUÇÃO CADERNO DE ENCARGOS (ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DOS TRABALHOS A EFECTUAR): - CLÁUSULAS GERAIS (comuns a qualquer obra); - CONDIÇÕES TÉCNICAS GERAIS E ESPECIAIS (próprias de cada obra). 15/86

16 FASES DE UM PROJECTO PROJECTO DE EXECUÇÃO CADERNO DE ENCARGOS Documento com carácter jurídico: em caso de conflito, define a for-ma como as tarefas são ou deviam ter sido executadas (particular-mente relevante em situações de erros ou omissões nos desenhos do projecto de execução). Protege o projectista e o dono da obra pe-rante o empreiteiro em caso de trabalhos deficientemente executa-dos, pois define os processos e nível de qualidade dos mesmos. Os documentos e normas devem ser permanentemente actualizados, por forma a garantir que ainda estão em vigor. Caso o empreiteiro prove ser necessário, o caderno de encargos é susceptível de ser alterado pelo que deve ser flexível nesse tipo de situações. 16/86

17 CADERNO DE ENCARGOS Cláusulas gerais Disposições gerais Objecto e regime da empreitada Pagamentos ao empreiteiro Preparação e planeamento dos trabalhos Prazos de execução Fiscalização e controle de qualidade Condições gerais de execução da empreitada Pessoal Instalações, equipamento e obras auxiliares Demolições e trabalhos preparatórios Materiais e elementos de construção Recepção e liquidação da obra 17/86

18 CADERNO DE ENCARGOS Condições técnicas gerais e especiais Materiais e elementos de construção Água, Areia, Cimento; Brita para betão; Pedra para alvenaria; Tijolos; Manilhas de grés cerâmico; Manilhas de betão; Materiais para sub-base; Materiais para base de granulometria extensa; Brita para macadame; Saibros; Betume asfáltico para pavimentação; Emulsões betuminosas; Agregados para camadas de regularização betuminosa; Mistura de agregados para camadas de regularização betuminosa; Betão betuminoso para camadas de regularização betuminosa; Agregados para betão betuminoso; Fíler para misturas betuminosas; Misturas de agregados para betão betuminoso; Betão betuminoso; Calcário vidraço; Granito; Azulejo; Cal ordinária; Cantarias e mármores; Gesso; Ladrilhos cerâmicos; Ladrilhos hidráulicos; Ladrilhos de grés fino; Louças sanitárias; Madeiras; Telhas; Tintas e vernizes; Vidros; Chapa de zinco; Pavimentos constituídos por vigotas pré-esforçadas e elementos de enchimento; Aglomerado de madeira prensada; Lamelado de madeira com contraplacado de pinho; Contraplacados de madeira exótica; Ladrilho vinílicos; Tubos de aço roscáveis para canalizações; Tubos de plástico; Tubos de fibrocimento; Aglomerado negro de cortiça; Artigos de materiais não ferrosos para canalizações; Colas; Mástiques; Metalização sobre aço de construção; Fibrocimento; Capa ondulada translúcida; Ferragens; Materiais diversos; Blocos de cofragem para pavimentos; Tijoleiras para revestimento de paredes e de pavimentos; Blocos de betão e de argamassa; Mantas de lã de vidro, de basalto ou de rocha; Termolaminados; Aditivos para argamassas e betões 18/86

19 CADERNO DE ENCARGOS Condições técnicas gerais e especiais Execução dos trabalhos Escavações; Entivações e escoramentos; Transporte de terras; Aterros; Regularização das terraplenagens; Esgotos; Pavimentos; Alvenarias; Argamassas hidráulicas correntes; Betões; Caixilharia de madeira; Estruturas de madeira; Estruturas metálicas; Estuques; Ferragens; Fundações; Impermeabilizações 19/86

20 FASES DE UM PROJECTO PROJECTO DE EXECUÇÃO PLANO DE SEGURANÇA E SAÚDE: ESPECIFICAÇÕES GERAIS RELATIVAS À SEGURANÇA DOS TRABALHADORES. 20/86

21 FASES DE UM PROJECTO PROJECTO DE EXECUÇÃO PEÇAS DESENHADAS (PROJECTO DE ESTRUTURAS): - IMPLANTAÇÃO; - DESENHOS DE GEOMETRIA; - DESENHOS DE BETÃO ARMADO; - DESENHOS DE PORMENORES. 21/86

22 ORGANIZAÇÃO GERAL DE UM PROJECTO ESPECIALIDADES - ARQUITECTURA - ESTRUTURAS - Fundações; - Contenções; - Superstrutura. - INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS HIDRÁULICOS - Rede de águas, esgotos e drenagem. 22/86

23 ORGANIZAÇÃO GERAL DE UM PROJECTO - INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS ELÉCTRICOS - Telefones, controlo de instalações, luminotecnia, som, CCTV, elevadores. - INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS MECÂNICOS - Ar condicionado, rede de gás. - SEGURANÇA - Incêndios e intrusão. - ARRANJOS EXTERIORES - ARRUAMENTOS E INFRAESTRUTURAS 23/86

24 3. ENTIDADES ENVOLVIDAS NO PROJECTO 24/86

25 ENTIDADES ENVOLVIDAS NO PROJECTO - DONO DE OBRA - GESTOR DE PROJECTO - PROJECTISTAS - Director; - Projectistas; - Desenhadores; - Medidores / orçamentistas. 25/86

26 4. ADJUDICAÇÃO DE UM PROJECTO 26/86

27 ADJUDICAÇÃO DE UM PROJECTO - CONCURSO PÚBLICO; - CONVITE LIMITADO; - ADJUDICAÇÃO DIRECTA. 27/86

28 5. HONORÁRIOS DO PROJECTO 28/86

29 HONORÁRIOS DO PROJECTO - TABELA DE HONORÁRIOS; - % VARIÁVEL EM FUNÇÃO DO VALOR DA OBRA; - CERCA DE 5%, DISTRIBUÍDOS PELAS VÁRIAS FASES DO PROJECTO. 29/86

ASPECTOS GERAIS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

ASPECTOS GERAIS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO ASPECTOS GERAIS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Autor: Prof. Fernando Branco Coordenação: Prof. F.A. Branco, Prof. Jorge de Brito, Eng.º Pedro Vaz Paulo e Eng.º João Pedro Correia 1/51 TEMAS OBJECTIVOS DA CONSTRUÇÃO

Leia mais

ASSUNTO: Índices de custos de mão-de-obra, materiais e de equipamentos de apoio relativos aos meses de Janeiro, Fevereiro e Março de 2004.

ASSUNTO: Índices de custos de mão-de-obra, materiais e de equipamentos de apoio relativos aos meses de Janeiro, Fevereiro e Março de 2004. REVISÃO DE PREÇOS 451 CIRCULAR Nº 61 / 624 / 04 31 de Maio ASSUNTO: Índices de custos de mão-de-obra, materiais e de equipamentos de apoio relativos aos meses de Janeiro, Fevereiro e Março de. Face à entrada

Leia mais

1.1 Montagem de estaleiro, compreendendo instalações e equipamentos necessários á execução da obra.

1.1 Montagem de estaleiro, compreendendo instalações e equipamentos necessários á execução da obra. ORÇAMENTO OBRA: CONSTRUÇÃO HABITAÇÃO UNIFAMILIAR Dono de obra: Local da obra: 1 Estaleiro 1.1 Montagem de estaleiro, compreendendo instalações e equipamentos necessários á execução da obra. 2 Movimentos

Leia mais

CENTRO HOSPITALAR PSIQUIÁTRICO DE LISBOA NOTA PRÉVIA:

CENTRO HOSPITALAR PSIQUIÁTRICO DE LISBOA NOTA PRÉVIA: NOTA PRÉVIA: O presente documento enuncia apenas a listagem dos itens incluidos no projecto, não descrevendo as suas características técnicas. Para a correcta interpretação destas medições deverão ser

Leia mais

CENTRO HOSPITALAR PSIQUIÁTRICO DE LISBOA

CENTRO HOSPITALAR PSIQUIÁTRICO DE LISBOA NOTA PRÉVIA: O presente documento enuncia apenas a listagem dos itens incluidos no projecto, não descrevendo as suas características técnicas. Para a correcta interpretação destas medições deverão ser

Leia mais

COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO. Ago 2016

COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO. Ago 2016 COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO Ago 2016 PERFIL 3 CHAVE 4 VANTAGENS 5 COMPETITIVAS SETORES 6-14 METAIS 7 ROCHAS ORNAMENTAIS 8 CIMENTO E BETÃO 9 MADEIRA E CORTIÇA 10 CERÂMICA 11 PLÁSTICO

Leia mais

MUNICÍPIO DA NAZARÉ - CÂMARA MUNICIPAL Divisão de Planeamento e Urbanismo ORÇAMENTO. Código Descrição Un. Quantidade Unitário Total. vg 1,00.

MUNICÍPIO DA NAZARÉ - CÂMARA MUNICIPAL Divisão de Planeamento e Urbanismo ORÇAMENTO. Código Descrição Un. Quantidade Unitário Total. vg 1,00. ORÇAMENTO OBRA: Código Descrição Un. Quantidade Unitário Total Custo 1 ESTALEIRO 1.1 Desenvolvimento do Plano de Segurança e Saúde (PSS) para a execução da obra, de acordo com o estipulado no artigo 11º

Leia mais

INTRODUÇÃO...XI CONTEÚDO DA PUBLICAÇÃO...XI UTILIZAÇÃO PRÁTICA DA INFORMAÇÃO...XIV EXPLORAÇÃO INFORMÁTICA...XVII CONTINUIDADE DE PUBLICAÇÕES...

INTRODUÇÃO...XI CONTEÚDO DA PUBLICAÇÃO...XI UTILIZAÇÃO PRÁTICA DA INFORMAÇÃO...XIV EXPLORAÇÃO INFORMÁTICA...XVII CONTINUIDADE DE PUBLICAÇÕES... NOTAS EXPLICATIVAS Pág. INTRODUÇÃO...XI CONTEÚDO DA PUBLICAÇÃO...XI UTILIZAÇÃO PRÁTICA DA INFORMAÇÃO...XIV EXPLORAÇÃO INFORMÁTICA...XVII CONTINUIDADE DE PUBLICAÇÕES...XVIII OPERAÇÕES DE CONSTRUÇÃO VOLUME

Leia mais

Prefeitura Municipal de São Miguel das Missões Construção de Lavanderia na UBS/Bairro Alegria PLANILHA ORÇAMENTÁRIA

Prefeitura Municipal de São Miguel das Missões Construção de Lavanderia na UBS/Bairro Alegria PLANILHA ORÇAMENTÁRIA 3.3 73942/002 Prefeitura Municipal de São Miguel das Missões 1. SERVIÇOS PRELIMINARES R$ 355,38 1.1 73801/001 DEMOLICAO DE PISO DE ALTA RESISTENCIA M² 8,25 R$ 17,84 R$ 22,30 R$ 183,98 1.2 LOCACAO CONVENCIONAL

Leia mais

Código Designação Descrição Unidade Qtd

Código Designação Descrição Unidade Qtd Código Designação Descrição Unidade Qtd 1 ESTALEIRO 1.1 Desenvolvimento do Plano de Segurança e Saúde (PSS) para a execução da obra, de acordo com o estipulado no artigo 11º do Decreto Lei n.º 273/2003

Leia mais

COMÉRCIO INTERNACIONAL DE PRODUTOS E EQUIPAMENTOS PARA A CONSTRUÇÃO

COMÉRCIO INTERNACIONAL DE PRODUTOS E EQUIPAMENTOS PARA A CONSTRUÇÃO Título do Eixo COMÉRCIO INTERNACIONAL DE PRODUTOS E A - EXPORTAÇÕES Em 2014, Portugal exportou mais de 6.240 milhões de Euros de Produtos e Equipamentos para a Construção, o que equivale a quase 13% das

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVO SÃO JOAQUIM

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVO SÃO JOAQUIM - TIPO 02 - ÁREA = 2,73 m² BDI 19,69% 1,1969 1.0 SERVIÇOS PRELIMINARES. SUB TOTAL 112,67 1.1 74077/001 LOCACAO CONVENCIONAL DE OBRA, ATRAVÉS DE GABARITO DE TABUAS CORRIDAS PONTALETADAS, SEM REAPROVEITAMENTO

Leia mais

Coordenação: Prof. F.A. Branco, Prof. Jorge de Brito, Eng.º Pedro Vaz Paulo e Eng.º João Pedro Correia

Coordenação: Prof. F.A. Branco, Prof. Jorge de Brito, Eng.º Pedro Vaz Paulo e Eng.º João Pedro Correia I. CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS Coordenação: Prof. F.A. Branco, Prof. Jorge de Brito, Eng.º Pedro Vaz Paulo e Eng.º João Pedro Correia 1/70 5. FASES CONSTRUTIVAS estrutura pórtico sapatas vigas de fundação

Leia mais

Desenho e Registo Digital de Imagem - módulo 7. Desenho e Registo Digital de Imagem - professor Ricardo Ramalho

Desenho e Registo Digital de Imagem - módulo 7. Desenho e Registo Digital de Imagem - professor Ricardo Ramalho Desenho e Registo Digital de Imagem - módulo 7 O Módulo de Organização do Projecto de pretende possibilitar a compreensão das diversas fases de projecto, da sua organização e metodologia de concepção,

Leia mais

Serviços e Produtos. Palavras-Chave:

Serviços e Produtos. Palavras-Chave: Serviços e Produtos Recepção, Triagem e Valorização de RCD Reciclagem de RCD em obra Controlo de produção em obra de Agregados Reciclados (utilização em observância das normas técnicas aplicáveis) Acompanhamento

Leia mais

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Rio de Janeiro - Campus Pinheiral Planilha Orçamentária - Projeto Padrão

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Rio de Janeiro - Campus Pinheiral Planilha Orçamentária - Projeto Padrão 1 SERVIÇOS PRELIMINARES R$ 4.380,62 1.1 74077/001 SINAPI 1.2 85423 SINAPI 1.3 90778 SINAPI LOCACAO CONVENCIONAL DE OBRA, ATRAVÉS DE GABARITO DE TABUAS CORRIDAS PONTALETADAS, SEM REAPROVEITAMENTO ISOLAMENTO

Leia mais

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL FEUP TECNOLOGIA DAS CONSTRUÇÕES 3º Ano, 2º Semestre 2h Teóricas + 3h Teórico/Práticas / semana PROGRAMA

LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL FEUP TECNOLOGIA DAS CONSTRUÇÕES 3º Ano, 2º Semestre 2h Teóricas + 3h Teórico/Práticas / semana PROGRAMA LICENCIATURA EM ENGENHARIA CIVIL FEUP TECNOLOGIA DAS CONSTRUÇÕES 3º Ano, 2º Semestre 2h Teóricas + 3h Teórico/Práticas / semana PROGRAMA CAPÍTULO 1.ÂMBITO E OBJECTIVO DA DISCIPLINA 1.1. Descrição e justificação

Leia mais

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO MESTRADO INTEGRADO EM ARQUITECTURA TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO 2º Semestre 2014/2015 A CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS Construção de Obras Públicas - Obras de Arte, Viadutos, Túneis, Ferrovias,

Leia mais

Fórum Pernambucano de Construção Sustentável Recife, 03 de setembro de 2014 SINDUSCON-PE. Rosário Ferreira Engenheira Civil Sócia Proprietária

Fórum Pernambucano de Construção Sustentável Recife, 03 de setembro de 2014 SINDUSCON-PE. Rosário Ferreira Engenheira Civil Sócia Proprietária Fórum Pernambucano de Construção Sustentável Recife, 03 de setembro de 2014 SINDUSCON-PE Rosário Ferreira Engenheira Civil Sócia Proprietária S Fonte: Arquivo pessoal A Empresa S É uma usina de processamento

Leia mais

CENTRO HOSPITALAR PSIQUIÁTRICO DE LISBOA

CENTRO HOSPITALAR PSIQUIÁTRICO DE LISBOA CENTRO HOSPITALAR PSIQUIÁTRICO DE LISBOA PAVILHÃO 16A - PAVILHÃO DE REABILITAÇÃO E RESIDÊNCIA PSIQUIÁTRICA MAPA DE QUANTIDADES DE TRABALHO QUANTIDADE P R E Ç O S ARTº DESIGNAÇÃO DOS TRABALHOS UN TOTAIS

Leia mais

file:///// /clientes/sinduscon/cub/marco_2006.htm

file:///// /clientes/sinduscon/cub/marco_2006.htm 1 of 5 19/12/2013 08:35 CUB VALE DO PIRANGA MARÇO DE 2006 O Custo Unitário Básico da Construção Civil (CUB) no Vale do Piranga, no mês de março de 2006, foi de R$ 646,93 por m 2, para um apartamento padrão

Leia mais

file:///// /clientes/sinduscon/cub/abril_2006.htm

file:///// /clientes/sinduscon/cub/abril_2006.htm 1 of 5 17/12/2013 09:01 CUB VALE DO PIRANGA ABRIL DE 2006 O Custo Unitário Básico da Construção Civil (CUB) no Vale do Piranga, no mês de abril de 2006, foi de R$ 645,16 por m 2, para um apartamento padrão

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO

INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO GESTÃO DE EMPREENDIMENTOS E OBRAS GUIÃO DA DISCIPLINA DOCENTES: Prof. Antunes Ferreira Prof. Pedro Gameiro Henriques Prof. Rui Cunha Marques Eng.ª Inês Flores-Colen ANO LECTIVO

Leia mais

Orçamento: RESIDENCIA - ANDRE CONGONHAS

Orçamento: RESIDENCIA - ANDRE CONGONHAS Orçamento: RESIDENCIA - ANDRE CONGONHAS Orçamento parcial nº 1 SERVIÇOS PRELIMINARES 1.1 m2 Corte de capoeira fina a foice 900,000 0,19 171,00 1.2 m2 Raspagem e limpeza manual de terreno 900,000 0,63 567,00

Leia mais

file:///// /clientes/sinduscon/cub/agosto_2006.htm

file:///// /clientes/sinduscon/cub/agosto_2006.htm 1 of 6 20/12/2013 14:44 Prezados Senhores, As tabelas abaixo transcritas se referem aos custos unitários básicos de construção (m 2 ), calculadas conforme a Lei 4.591 de 16/12/64 e o disposto na NBR-12.721/99

Leia mais

MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA

MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA Obra: Construção de um edifício destinado a casa mortuária Local: Rua da Tulha Alvite 1. Considerações Gerais 1.1 Introdução Refere-se a presente memória descritiva e

Leia mais

file:///// /clientes/sinduscon/cub/janeiro_2007.htm

file:///// /clientes/sinduscon/cub/janeiro_2007.htm 1 of 5 18/12/2013 16:12 COMUNICADO IMPORTANTE No dia 28 de agosto de 2006, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) publicou a NBR 12.721:2006, que normatiza o cálculo do Custo Unitário Básico

Leia mais

TOMADA DE PREÇOS 002/2010 EMBRAPA ALGODÃO ANEXO XII PLANILHA ORÇAMENTÁRIA ITEM 02

TOMADA DE PREÇOS 002/2010 EMBRAPA ALGODÃO ANEXO XII PLANILHA ORÇAMENTÁRIA ITEM 02 TOMADA DE PREÇOS 002/2010 EMBRAPA ALGODÃO ANEXO XII PLANILHA ORÇAMENTÁRIA ITEM 02 PLANILHA DE ORÇAMENTO UNIDADE: Embrapa Algodão OBRA: Reforma no Campo Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária- Embrapa

Leia mais

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II CÓDIGO: IT837 CRÉDITOS: T2-P2 INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II CÓDIGO: IT837 CRÉDITOS: T2-P2 INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO II CÓDIGO: IT837 CRÉDITOS: T2-P2 INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO OBJETIVO DA DISCIPLINA: Fornecer ao aluno as informações necessárias sobre a constituição,

Leia mais

Prefeitura Municipal de Porto Alegre ANEXO X - MODELO DE ORÇAMENTO

Prefeitura Municipal de Porto Alegre ANEXO X - MODELO DE ORÇAMENTO IMPLANTAÇÃO 1. SERVIÇOS INICIAIS 1.1 PLACA DE OBRA PADRÃO SMOV*** UN 1,00 728,00 728,00 1.2 ENTRADA PROVISÓRIA DE ENERGIA PT 1,00 846,43 846,43 1.3 INSTALAÇÃO PROVISÓRIA ÁGUA-RESERVAT.C/REDE ALIMENT PT

Leia mais

DEPARTAMENTO DE OBRAS E GESTÃO DE INFRA-ESTRUTURAS MUNICIPAIS FICHA TÉCNICA. Construção do refeitório e beneficiação da Escola 1º CEB S.

DEPARTAMENTO DE OBRAS E GESTÃO DE INFRA-ESTRUTURAS MUNICIPAIS FICHA TÉCNICA. Construção do refeitório e beneficiação da Escola 1º CEB S. FICHA TÉCNICA 1. INTIFICAÇÃO Construção do refeitório e beneficiação da Escola 1º CEB S. João do Campo 2. LOCALIZAÇÃO Rua Bairro Alto Freguesia de São João do Campo 3. PROJECTO Projecto de Arquitectura:

Leia mais

CONSTRUÇÃO RELATÓRIO DE CONJUNTURA

CONSTRUÇÃO RELATÓRIO DE CONJUNTURA CONSTRUÇÃO RELATÓRIO DE CONJUNTURA AEP / GABINETE DE ESTUDOS Abril de 2006 Construção civil e obras públicas Após vários anos de acentuado dinamismo, o sector da construção civil e obras públicas tem registado

Leia mais

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA

PLANILHA ORÇAMENTÁRIA PLANILHA ORÇAMENTÁRIA 1 Preliminares 1.1 Atualização de projetos/as Built (A2) 1,00 vb. 50,00 135,00 50,00 135,00 185,00 TOTAL MATERIAL 50,00 TOTAL MÃO-DE-OBRA 135,00 VALOR TOTAL DO ITEM 185,00 2 Implantação

Leia mais

Planilha Orçamentária

Planilha Orçamentária 1 SERVIÇOS PRELIMINARES,DEMOLIÇÕES,LIMPEZA 2.742,56 1.1 PLACA DE OBRA 6,00 m² 205,83 25,62 231,45 1.234,98 153,72 1.388,70 1.2 LIMPEZA PERMANENTE DA OBRA 66,00 h 0,37 7,37 7,74 24,32 486,42 510,74 1.3

Leia mais

Arte final da fachada frontal em execução.

Arte final da fachada frontal em execução. Arte final da fachada frontal em execução. Arte final da fachada posterior em execução. Detalhe do pórtico da fachada frontal em pedra (Mármore ou granito). São Paulo, 28 de abril de 2017. 14. Informativo

Leia mais

Arte final da fachada frontal em execução.

Arte final da fachada frontal em execução. Arte final da fachada frontal em execução. Arte final da fachada posterior em execução. Detalhe do pórtico da fachada frontal em pedra (Mármore ou granito). São Paulo, 30 de agosto de 2017. 16. Informativo

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO 1. OBRA/LOCAL/IDENTIFICAÇÃO

MEMORIAL DESCRITIVO 1. OBRA/LOCAL/IDENTIFICAÇÃO MEMORIAL DESCRITIVO 1. OBRA/LOCAL/IDENTIFICAÇÃO Obra: Construção de um Prédio Residencial Multifamiliar Local: Avenida Maria José Pinheiro Machado x Jorge Calixto nº 570 Planta aprovada nº 174/16 expedida

Leia mais

ENGº CARLOS GARRIDO ORÇAMENTO

ENGº CARLOS GARRIDO ORÇAMENTO 1 3 OBRAS DE ARTE INTEGRADAS Trabalhos a realizar de acordo com o projecto e satisfazendo o especificado no C.E. 3-01 - OBRA DE ARTE 1 (O.A.1) 3-01.01 - Escavação de terreno de qualquer natureza para abertura

Leia mais

unid. 1, Locação da obra: execução de gabarito m² 67, Raspagem e limpeza manual de terreno

unid. 1, Locação da obra: execução de gabarito m² 67, Raspagem e limpeza manual de terreno 1 1.1 INSTALAÇÃO DO CANTEIRO DE OBRA Abrigo provisório de madeira executada na obra para alojamento e depósitos de materiais e ferramentas 01520.8.1.1 m² 7,50 1.2 Ligação provisória de água para a obra

Leia mais

VIA ORIENTAL NO CONCELHO DE CASCAIS - TROÇO 1 PROJECTO DE EXECUÇÃO

VIA ORIENTAL NO CONCELHO DE CASCAIS - TROÇO 1 PROJECTO DE EXECUÇÃO PROJECTO DE VALORIZAÇÃO E REABILITAÇÃO DA RIBEIRA DE SASSOEIROS PROJECTO DE EXECUÇÃO MEDIÇÕES PARCIAIS E MAPA RESUMO DE QUANTIDADES ÍNDICE MEDIÇÕES PARCIAIS.....1 SUB-TROÇO AUTO-ESTRADA A5 / ALDEAMENTO

Leia mais

INFORME O NOME DA EMPRESA Orçamento Sintético Global (GLOBAL)

INFORME O NOME DA EMPRESA Orçamento Sintético Global (GLOBAL) 1 Instalação do Canteiro de Obras 01520.8.1.1 ABRIGO PROVISÓRIO de madeira executado na obra para alojamento e depósito de materiais e ferramentas SER.CG M² 7,50 217,91 1.634,33 35,91 % ITEM % 02230.8.3.1

Leia mais

Relatório 5 - Composição CUB/m² (Valores em R$/m²)

Relatório 5 - Composição CUB/m² (Valores em R$/m²) CUB/m² Relatório 5 - Composição CUB/m² (Valores em R$/m²) CUB/m² dados de Dezembro/2016, para ser usado em Janeiro/2017 M.Obra com Encargos Sociais Desonerados Projetos-Padrão Residenciais - Baixo Item

Leia mais

REATERRO MANUAL de vala SER.CG M³ 1,72 2,81 4,83 4,40 CUSTO TOTAL DO ITEM 109,83 100,00 3 Fundação 10 Sapata Pré-Fabricada COMP.

REATERRO MANUAL de vala SER.CG M³ 1,72 2,81 4,83 4,40 CUSTO TOTAL DO ITEM 109,83 100,00 3 Fundação 10 Sapata Pré-Fabricada COMP. CÓDIGO DESCRIÇÃO CLASS UNID. QUANT. 1 Instalação do Canteiro de Obras 01520.8.1.1 ABRIGO PROVISÓRIO de madeira executado na obra para alojamento e depósito de materiais e ferramentas SER.CG M² 7,50 217,91

Leia mais

Prof. Cristiano Ferrari

Prof. Cristiano Ferrari 1 2 PROF. CRISTIANO FERRARI TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES (CEFET-OP) ENGENHEIRO CIVIL (UFV) PÓS-GRADUANDO EM GESTÃO DE PESSOAS E NEGÓCIOS (UNIVERTIX) E-mail: cristianoferrari_edi@yahoo.com.br 3 PLANO DE TRABALHO

Leia mais

CANTEIROS DE OBRA MAIS SUSTENTÁVEIS

CANTEIROS DE OBRA MAIS SUSTENTÁVEIS Universidade Federal do Paraná Departamento de Construção Civil Engenharia Civil - Construção Civil 1 CANTEIROS DE OBRA MAIS SUSTENTÁVEIS Prof. Dr. Leonardo Miranda CONAMA 307/02 2 CONAMA Conselho Nacional

Leia mais

Farmácia Page

Farmácia Page PLANO DE MEDIÇÕES CONSTRUÇÃO CIVIL Artº Descritivo Un. Qtd. P. Unitário 1 ALVENARIAS 1.1 Paredes Alvenaria Normal 1.1.1 Fornecimento e montagem de paredes de alvenaria de tijolo de 11cm M2 29 1.2 Paredes

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DO EMPREENDIMENTO

MEMORIAL DESCRITIVO DO EMPREENDIMENTO MEMORIAL DESCRITIVO DO EMPREENDIMENTO Construtora Atlanta Ubatuba Ltda. Empreendimento: Edifício Ravello Localização: Rua Raimundo Correa, nº 247 Itaguá Ubatuba - SP ENGENHEIRO TÉCNICO: FLÁVIO HELENA JÚNIOR

Leia mais

Relatório 5 - Composição CUB/m² (Valores em R$/m²)

Relatório 5 - Composição CUB/m² (Valores em R$/m²) CUB/m² Relatório 5 - Composição CUB/m² (Valores em R$/m²) CUB/m² dados de Janeiro/2017, para ser usado em Fevereiro/2017 M.Obra com Encargos Sociais Desonerados Projetos-Padrão Residenciais - Baixo Item

Leia mais

MUNICÍPIO DA BATALHA Rua Infante D Fernando BATALHA

MUNICÍPIO DA BATALHA Rua Infante D Fernando BATALHA 1 Demolições 1.1 Demolição de paredes em alvenaria de tijolo em abertura de vãos, incluindo remoção a vazadouro, todos os trabalhos e materiais necessários, trabalhos preparatórios e complementares. 1.2

Leia mais

PROF. CRISTIANO FERRARI

PROF. CRISTIANO FERRARI 1 2 PROF. CRISTIANO FERRARI PLANO DE TRABALHO TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES (CEFET-OP) ENGENHEIRO CIVIL (UFV) PÓS-GRADUANDO EM GESTÃO DE PESSOAS E NEGÓCIOS (UNIVERTIX) E-mail: cristianoferrari_edi@yahoo.com.br

Leia mais

CUB/m² dados de Março/2016, para ser usado em Abril/2016 M.Obra com Encargos Sociais Desonerados. Preço (R$)

CUB/m² dados de Março/2016, para ser usado em Abril/2016 M.Obra com Encargos Sociais Desonerados. Preço (R$) CUB/m² Relatório 8 - Memória de cálculo CUB/m² dados de Março/2016, para ser usado em Abril/2016 M.Obra com Encargos Sociais Desonerados Residenciais Baixo R1-B PP-4-B R8-B PIS Coef. Valor Coef. Valor

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO EDIFÍCIO GIORGIO MORANDI CARACTERISTICAS GERAIS. Obra: Edifício Giorgio Morandi. Tipo de Construção: Residencial/Comercial

MEMORIAL DESCRITIVO EDIFÍCIO GIORGIO MORANDI CARACTERISTICAS GERAIS. Obra: Edifício Giorgio Morandi. Tipo de Construção: Residencial/Comercial MEMORIAL DESCRITIVO EDIFÍCIO GIORGIO MORANDI CARACTERISTICAS GERAIS Obra: Edifício Giorgio Morandi Tipo de Construção: Residencial/Comercial Constituição: 9 pavimentos, sendo: Sub-solo 2: 968,40 m2 c/

Leia mais

Projetos-padrão residenciais baixo Lote básico (por m² de construção)

Projetos-padrão residenciais baixo Lote básico (por m² de construção) CUB/m² Relatório 12 - Lotes básicos Projetos-padrão residenciais baixo Un R1 PP-4 R8 PIS Chapa compensado plastificado 18 mm 2,20 x 1,10 m m² 1,41157 0,83209 0,71660 0,69418 Aço CA-50 ø 10 mm kg 14,09270

Leia mais

Resíduo de Construção Civil

Resíduo de Construção Civil Resíduo de Construção Civil O QUE É O PGR Plano de Geração de Resíduos É o documento que aponta e descreve as ações relativas ao manejo do resíduo sólido, observadas suas características e riscos, no âmbito

Leia mais

5446 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o MINISTÉRIO DO EQUIPAMENTO, DO PLANEAMENTO E DA ADMINISTRAÇÃO DO TERRITÓRIO

5446 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o MINISTÉRIO DO EQUIPAMENTO, DO PLANEAMENTO E DA ADMINISTRAÇÃO DO TERRITÓRIO 5446 DIÁRIO DA REPÚBLICA I SÉRIE-B N. o 191 17-8-1999 2 guardas; 2 auxiliares de serviço. Em 30 de Julho de 1999. O Ministro dos Negócios Estrangeiros, Jaime José Matos da Gama. Pelo Ministro das Finanças,

Leia mais

Tecnologia de construção para uma habitação unifamiliar

Tecnologia de construção para uma habitação unifamiliar Tecnologia de construção para uma habitação unifamiliar Módulo Processos de construção LABORATÓRIO DE CONSTRUÇÃO A68262 Sara Cardoso A68222 Ana Catarina Silva Guimarães, 07 de fevereiro de 2014 Índice

Leia mais

Relatório 5 - Composição CUB/m² (Valores em R$/m²) CUB/m² dados de Abril/2017, para ser usado em Maio/2017 M.Obra com Encargos Sociais Desonerados

Relatório 5 - Composição CUB/m² (Valores em R$/m²) CUB/m² dados de Abril/2017, para ser usado em Maio/2017 M.Obra com Encargos Sociais Desonerados CUB/m² Relatório 5 - Composição CUB/m² (Valores em R$/m²) CUB/m² dados de Abril/2017, para ser usado em Maio/2017 M.Obra com Encargos Sociais Desonerados Projetos-Padrão Residenciais - Baixo Item R1-B

Leia mais

Gestão de Resíduos de Construção Civil. Plano de Gerenciamento de RCD. Profa. Ma. Tatiana Vilela Carvalho

Gestão de Resíduos de Construção Civil. Plano de Gerenciamento de RCD. Profa. Ma. Tatiana Vilela Carvalho Gestão de Resíduos de Construção Civil Plano de Gerenciamento de RCD Profa. Ma. Tatiana Vilela Carvalho Construção Civil do ponto de vista ambiental LELA CARVALHO Reflexão: De onde vêm os recursos naturais

Leia mais

VIABILIDADE ECONÓMICA DE CONSTRUÇÕES NOVAS EM ALVENARIA DE PEDRA

VIABILIDADE ECONÓMICA DE CONSTRUÇÕES NOVAS EM ALVENARIA DE PEDRA VIABILIDADE ECONÓMICA DE CONSTRUÇÕES NOVAS EM ALVENARIA DE PEDRA Ana Cristina de Freitas, Eng.ª Civil, Mestre em Construção, IST Jorge de Brito, Professor Associado, IST 1 - SUMÁRIO A pedra natural constitui,

Leia mais

CUB/m² dados de Maio/2017, para ser usado em Junho/2017 M.Obra sem Encargos Sociais Cimento 50kg

CUB/m² dados de Maio/2017, para ser usado em Junho/2017 M.Obra sem Encargos Sociais Cimento 50kg CUB/m² Relatório 1 - Preços médios CUB/m² dados de Maio/2017, para ser usado em Junho/2017 M.Obra sem Encargos Sociais Cimento 50kg Variação % Item Lote básico (por m² de construção) Un Média Aritmética

Leia mais

PROJECTO DE ESTABILIDADE BETÃO ARMADO, ESCAVAÇÃO E CONTENÇÃO PERIFÉRICA

PROJECTO DE ESTABILIDADE BETÃO ARMADO, ESCAVAÇÃO E CONTENÇÃO PERIFÉRICA PROJECTO DE ESTABILIDADE BETÃO ARMADO, ESCAVAÇÃO E CONTENÇÃO PERIFÉRICA CONSTRUÇÃO DE QUARTEL / SEDE DA ASSOCIAÇÃO ASSOCIAÇÃO HUMANITÁRIA DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DO BOMBARRAL PRAÇA DA RÉPUBLICA BOMBARRAL

Leia mais

Quantificação de Materiais e Mão-de-obra

Quantificação de Materiais e Mão-de-obra Quantificação de Materiais e Mão-de-obra INFRA-ESTRUTURA 20501 LOCAÇÃO DA OBRA Madeiras e pregos (locação) 144,71 1 144,71 m2 2,5 361,775 Execução da locação da obra Mão-de-obra 144,71 1 144,71 m2 2 289,42

Leia mais

Relatório 5 - Composição CUB/m² (Valores em R$/m²)

Relatório 5 - Composição CUB/m² (Valores em R$/m²) CUB/m² Relatório 5 - Composição CUB/m² (Valores em R$/m²) CUB/m² dados de Agosto/2017, para ser usado em Setembro/2017 M.Obra com Encargos Sociais Desonerados Projetos-Padrão Residenciais - Baixo Item

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA DAS BARREIRAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA DAS BARREIRAS PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA DAS BARREIRAS PROJETO DE CONSTRUÇÃO DE GINÁSIO POLIESPORTIVO LOCAL: SEDE DO MUNICÍPIO MEMORIAL DESCRITIVO SANTA MARIA DAS BARREIRAS 2015 1 MEMORIAL DESCRITIVO 1- APRESENTAÇÃO

Leia mais

R ,62 0,22% R ,95 0,22% R ,95 0,26% PP ,84 0,26% PP ,65 0,26% R ,08 0,29%

R ,62 0,22% R ,95 0,22% R ,95 0,26% PP ,84 0,26% PP ,65 0,26% R ,08 0,29% CUB/m² Custos Unitários Básicos de Construção M.Obra com Encargos Sociais Desonerados Com variação percentual (NBR 12.721:2006 - CUB 2006) CUB/m² dados de Novembro/2017, para ser usado em Dezembro/2017

Leia mais

MT - MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM INSTITUTO DE PESQUISAS RODOVIÁRIAS APRESENTAÇÃO ÍNDICE CRÉDITOS

MT - MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM INSTITUTO DE PESQUISAS RODOVIÁRIAS APRESENTAÇÃO ÍNDICE CRÉDITOS MT - MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM INSTITUTO DE PESQUISAS RODOVIÁRIAS ESPEC IIF IICAÇÕES GERAIIS PARA OBRAS RODOVIIÁRIIAS DO DNER 2000 - V.. 3 APRESENTAÇÃO ÍNDICE

Leia mais

R E L A T Ó R I O D E E S T Á G I O

R E L A T Ó R I O D E E S T Á G I O INSTITUTO POLITÉCNICO DA GUARDA ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO R E L A T Ó R I O D E E S T Á G I O PEDRO ANDRÉ RIBEIRO ALVES RELATÓRIO PARA A OBTENÇÃO DO DIPLOMA DE ESPECIALIZAÇÃO TECNOLÓGICA EM

Leia mais

12 INFORMATIVO DE ANDAMENTO DA OBRA ED. COMERCIAL HD SETEMBRO /2016. RUA HENRI DUNANT, SÃO PAULO/SP.

12 INFORMATIVO DE ANDAMENTO DA OBRA ED. COMERCIAL HD SETEMBRO /2016. RUA HENRI DUNANT, SÃO PAULO/SP. São Paulo, 30 setembro de 2016. 12. Informativo de Andamento de Obra. 1) Geral O HD873 foi matéria de capa da conceituada revista "Buildings" neste terceiro trimestre de 2016. Neste informativo reproduzimos

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA DAS BARREIRAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA DAS BARREIRAS PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA DAS BARREIRAS PROJETO DE CONSTRUÇÃO DE FEIRA COBERTA LOCAL: VILA CASA DE TÁBUA MEMORIAL DESCRITIVO SANTA MARIA DAS BARREIRAS 2015 1 MEMORIAL DESCRITIVO 1- APRESENTAÇÃO

Leia mais

Setores de Atividade. Como e com quem se relacionam?

Setores de Atividade. Como e com quem se relacionam? Setores de Atividade Como e com quem se relacionam? Setores de Atividade Abastecimento de combustíveis Atividades desportivas Agência de viagens e turismo Aquicultura e I&D Armazenista de géneros alimentares

Leia mais

Casa da Ritinha S. Mamede de Infesta

Casa da Ritinha S. Mamede de Infesta 1 ALVENARIAS 1.1 Fornecimento e colocação de alvenaria de tijolo vazado com (30x20x11), de acordo com desenhos de projecto e CTE. m2 127,00 1.2 Fornecimento e colocação de alvenaria de tijolo BURRO (20X10X5CM),

Leia mais

CONSTRUÇÃO DE UMA QUADRA COBERTA.

CONSTRUÇÃO DE UMA QUADRA COBERTA. CONSTRUÇÃO DE UMA QUADRA COBERTA. MEMORIA DE CÁLCULO DOS QUANTITATIVOS SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E SERV. URBANOS. LOCAL: WALFREDO GURGEL - Município de Caicó/RN PROJETO NÚMERO: 0313 1 IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

ELEMENTOS DE INFORMAÇÃO Conteúdos Estrutura Perfis e Utilizadores Funcionalidades 14 DE SETEMBRO 2011 UNIVERSIDADE DE AVEIRO

ELEMENTOS DE INFORMAÇÃO Conteúdos Estrutura Perfis e Utilizadores Funcionalidades 14 DE SETEMBRO 2011 UNIVERSIDADE DE AVEIRO ELEMENTOS DE INFORMAÇÃO Conteúdos Estrutura Perfis e Utilizadores Funcionalidades 14 DE SETEMBRO 2011 UNIVERSIDADE DE AVEIRO INDÍCE Conteúdos Estrutura de Desagregação Conteúdos Técnicos Estrutura Modelo

Leia mais

TEC I - Profa. Geilma Vieira 1

TEC I - Profa. Geilma Vieira 1 Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Engenharia Civil Tecnologia da Construção Civil I Novas edificações ou reformas de intervenções estruturais exigem a elaboração

Leia mais

Câmara Municipal de Águeda Pavimentação e Arranjos Urbanísticos do Estacionamento do Bairro do Redolho, na Borralha.

Câmara Municipal de Águeda Pavimentação e Arranjos Urbanísticos do Estacionamento do Bairro do Redolho, na Borralha. MEMÓRIA DESCRITIVA E JUSTIFICATIVA Memória Descritiva e Justificativa 1 1 - GENERALIDADES 1.1 - Denominação e Localização Refere-se a presente memória descritiva e justificativa ao projecto de execução

Leia mais

BOSCH BRAGA BRG 801 FASE 2. FUNDAÇÕES E ESTRUTURAS PROJETO DE EXECUÇÃO Rev. 02_

BOSCH BRAGA BRG 801 FASE 2. FUNDAÇÕES E ESTRUTURAS PROJETO DE EXECUÇÃO Rev. 02_ BOSCH BRAGA BRG 801 FASE 2 FUNDAÇÕES E ESTRUTURAS PROJETO DE EXECUÇÃO Rev. 02_2017.08.24 MAPA DE TRABALHOS E QUANTIDADES BOSCH BRAGA BRG 801 FASE 2 FUNDAÇÕES E ESTRUTURAS PROJETO DE EXECUÇÃO BOSCH BRAGA

Leia mais

DEPARTAMENTO DE OBRAS E INFRA-ESTRUTURAS FICHA TÉCNICA

DEPARTAMENTO DE OBRAS E INFRA-ESTRUTURAS FICHA TÉCNICA FICHA TÉCNICA 1. IDENTIFICAÇÃO Reconstrução de Muros de Suporte / 2010. 2. LOCALIZAÇÃO A obra desenvolveu-se em vários locais do Concelho de Coimbra, distribuídos pelas freguesias de Ceira, Eiras e Santa

Leia mais

Critérios de Medição e Levantamento de Quantitativo

Critérios de Medição e Levantamento de Quantitativo Senai Dendezeiros Área de Construção Civil Critérios de Medição e Levantamento de Quantitativo Unidade Curricular: Orçamento de Obras e Controle de Custos Aula 05 Emanuele Cristian Fer Critério de medição

Leia mais

INFORME O NOME DA EMPRESA Orçamento Sintético Global (GLOBAL)

INFORME O NOME DA EMPRESA Orçamento Sintético Global (GLOBAL) CÓDIGO DESCRIÇÃO CLASS UNID. QUANT. 1 Instalação do Canteiro de Obras 01520.8.1.1 ABRIGO PROVISÓRIO de madeira executado na obra para alojamento e depósito de materiais e ferramentas SER.CG M² 7,50 217,91

Leia mais

Fórum Setorial RCD Plataforma Ituiutaba Lixo Zero. Auditório da OAB Alice Drummond

Fórum Setorial RCD Plataforma Ituiutaba Lixo Zero. Auditório da OAB Alice Drummond Fórum Setorial RCD Plataforma Ituiutaba Lixo Zero Auditório da OAB - 29.05.2014 Alice Drummond RESOLUÇÃO CONAMA Nº 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 Estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para a gestão

Leia mais

MUNICÍPIO DA NAZARÉ CÂMARA MUNICIPAL

MUNICÍPIO DA NAZARÉ CÂMARA MUNICIPAL MUNICÍPIO DA NAZARÉ CÂMARA MUNICIPAL DIVISÃO DE OBRAS MUNICIPAIS E AMBIENTE TRABALHOS A MAIS E A MAIS NÃO PREVISTOS INFORMAÇÃO Nº 202/2015 OBRA: Adjudicada a: Obras de Urbanização e Infraestruturas / Instalações

Leia mais

CNPJ /

CNPJ / 1. REFORMA EM GERAL 1.1 Serviços Preliminares 74209/001 Placa de obra em chapa de aço galvanizado m2 4,50 413,13 101,18 2.314,37 Total do ìtem 2.314,37 1.2 Demolições e Remoções 72142 Retirada de folhas

Leia mais

Tratamento e Descarte de Resíduos de Obras

Tratamento e Descarte de Resíduos de Obras PROCEDIMENTO DO SMS Tratamento e Descarte de de Obras PR-99-992-CPG-003 Revisão: 02 Página: 1/6 1. OBJETIVO Definir padrões para o manuseio e descarte de resíduos produzidos pelas empresas contratadas

Leia mais

DEPARTAMENTO DE OBRAS E GESTÃO DE INFRA-ESTRUTURAS MUNICIPAIS FICHA TÉCNICA

DEPARTAMENTO DE OBRAS E GESTÃO DE INFRA-ESTRUTURAS MUNICIPAIS FICHA TÉCNICA FICHA TÉCNICA 1. INTIFICAÇÃO Construção da Sede da Junta de Freguesia do Ameal 2. LOCALIZAÇÃO Lugar e Freguesia do Ameal 3. SCRIÇÃO GERAL ADMINISTRATIVA Terreno situado no gaveto entre a Rua da Fonte e

Leia mais

C.R.C.P.Com de GRÂNDOLA BALCÃO ÚNICO

C.R.C.P.Com de GRÂNDOLA BALCÃO ÚNICO C.R.C.P.Com de GRÂNDOLA BALCÃO ÚNICO PROJECTO EXECUÇÃO PLANO PREVENÇÃO E GESTÃO RESÍDUOS CONSTRUÇÃO (PPG) (Out. 2009) INSTITUTO DOS REGISTOS E DO NOTARIADO Av. D. João II, nº 1.8.01D, Edifício H, Campus

Leia mais

CUMEEIRA TELHA CERAMICA EMBOCADA ARGAMASSA 1:2:8 (CIMENTO, CAL E AREIA) 63,00 m 25, ,34

CUMEEIRA TELHA CERAMICA EMBOCADA ARGAMASSA 1:2:8 (CIMENTO, CAL E AREIA) 63,00 m 25, ,34 UL URUAÇU - ORÇAMENTO PARA REFORMA DA INSTALAÇÕES DA UNIDADE LOCAL DE URUAÇU MÊS REFERÊNCIA SETEMBRO 2015 ITEM ITEM SINAPI DESCRIÇÃO QUANT. UNID. SERVIÇO UNIT. TOTAL 01. SERVIÇOS PRELIMINARES 1.575,00

Leia mais

INSTITUTO SENAI DE INOVAÇÃO CENTRO EMPRESARIAL DE DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO DA INDÚSTRIA ELÉTRICA E ELETRÔNICA

INSTITUTO SENAI DE INOVAÇÃO CENTRO EMPRESARIAL DE DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO DA INDÚSTRIA ELÉTRICA E ELETRÔNICA INSTITUTO SENAI DE INOVAÇÃO CENTRO EMPRESARIAL DE DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO DA INDÚSTRIA ELÉTRICA E ELETRÔNICA Propriedade: SENAI Área: 217 mil metros quadrados Jan/2015 Mai/2016 Set/2016 Mai/2016 Mai/2016

Leia mais

C O N S U L T O R E S D E E N G E N H A R I A E A M B I E N T E

C O N S U L T O R E S D E E N G E N H A R I A E A M B I E N T E C O N S U L T O R E S D E E N G E N H A R I A E A M B I E N T E Fundada em 1962, a COBA é hoje a maior empresa portuguesa de Consultores de Engenharia 250 colaboradores. 400 colaboradores ao serviço do

Leia mais

Índice Página 1. Introdução Princípios Gerais 5 3. Regras Gerais das Medições. 8

Índice Página 1. Introdução Princípios Gerais 5 3. Regras Gerais das Medições. 8 !""#$!""%&'( Índice Página 1. Introdução... 2 2. Princípios Gerais 5 3. Regras Gerais das Medições. 8 3.1 Generalidades.. 8 3.2 Unidades de medida.... 9 3.3 Modelos da folha de medições 10 3.3.1 Medição

Leia mais

UNeB Relatório de Material e Mão-de-obra

UNeB Relatório de Material e Mão-de-obra 1 PREPARAÇÃO DO TERRENO 2709.43 20202 RASPAGEM e limpeza manual de terreno M2 25.00 0.00 0.87 0.00 0.87 21.75 20301 LIGAÇÃO provisória de água para obra e instalação sanitária provisória, instalação mínima

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DE REFORMA DA USF CORNÉLIA DA CONCEIÇÃO BOM SUCESSO

MEMORIAL DESCRITIVO DE REFORMA DA USF CORNÉLIA DA CONCEIÇÃO BOM SUCESSO ANEXO X MEMORIAL DESCRITIVO REFORMA DO USF CORNÉLIA DA CONCEIÇÃO - BOMSUCESSO 1. Histórico A unidade de Saúde Familiar Cornélia da Conceição do Bairro Bom Sucesso atende cerca de 70 usuários por dia, abrangendo

Leia mais

UNeB Relatório de Material e Mão-de-obra

UNeB Relatório de Material e Mão-de-obra 1 PREPARAÇÃO DO TERRENO 2709.43 20202 RASPAGEM e limpeza manual de terreno M2 25.00 0.00 0.87 0.00 0.87 21.75 20301 LIGAÇÃO provisória de água para obra e instalação sanitária provisória, instalação mínima

Leia mais

PLANILHA AUXILIAR B DADOS DO IMÓVEL: PROJETO 02. ÁREA TOTAL TERRENO: 336,00m²

PLANILHA AUXILIAR B DADOS DO IMÓVEL: PROJETO 02. ÁREA TOTAL TERRENO: 336,00m² - INSTALAÇÕES PROVISÓRIAS Abrigo provisório de madeira executada na obra para alojamento e depósitos de materiais e ferramentas. Unidade: m² Critério de medição: Pela área de projeção horizontal do abrigo.

Leia mais

Tapume de chapa de madeira compensada de 10mm

Tapume de chapa de madeira compensada de 10mm PÁGINA 0001 020202 Limpeza do terreno,000000 UNIDADE: M2 ITEM: 0101 MO 1 SERVENTE H 0,250000 2,76 0,6900 36,13 020410 Tapume de chapa de madeira compensada de 10mm LEIS SOCIAIS -> 1,22 63,87 SUB-TOTAL

Leia mais

ANEXO XIII MEMORIAL DESCRITIVO

ANEXO XIII MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO XIII MEMORIAL DESCRITIVO 1. APRESENTAÇÃO O presente MEMORIAL DESCRITIVO tem por finalidade determinar os detalhes de acabamento, tipo e a qualidade dos materiais a serem utilizados na reforma do

Leia mais

CONCEPÇÃO E EXECUÇÃO DA EMPREITADA DE REABILITAÇÃO DA PISTA DE ATLETISMO N.º 2 DO CENTRO DESPORTIVO NACIONAL DO JAMOR CRUZ QUEBRADA - OEIRAS

CONCEPÇÃO E EXECUÇÃO DA EMPREITADA DE REABILITAÇÃO DA PISTA DE ATLETISMO N.º 2 DO CENTRO DESPORTIVO NACIONAL DO JAMOR CRUZ QUEBRADA - OEIRAS CONCEPÇÃO E EXECUÇÃO DA EMPREITADA DE REABILITAÇÃO DA PISTA DE ATLETISMO N.º 2 DO CENTRO DESPORTIVO NACIONAL DO JAMOR CRUZ QUEBRADA - OEIRAS PROGRAMA DE TRABALHOS 1 - OBJECTIVOS DA OBRA O presente programa

Leia mais

PROPOSTA DE HONORÁRIOS

PROPOSTA DE HONORÁRIOS PROPOSTA DE HONORÁRIOS Código de projecto: 786 Designação do projecto: Moradia T4 Local: Vila Franca de Xira Data: 10.05.2017 Requerente: Pedro Semedo 1. INTRODUÇÃO e OBJECTIVOS A presente proposta de

Leia mais

Resolução CONAMA 307 de 5 de julho de Dispõe sobre gestão dos resíduos da construção civil.

Resolução CONAMA 307 de 5 de julho de Dispõe sobre gestão dos resíduos da construção civil. Resolução CONAMA 307 de 5 de julho de 2002. Dispõe sobre gestão dos resíduos da construção civil. Estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para a gestão dos resíduos da construção civil. O CONSELHO

Leia mais

REMODELAÇÃO DO ESTALEIRO MUNICIPAL VIANA DO ALENTEJO

REMODELAÇÃO DO ESTALEIRO MUNICIPAL VIANA DO ALENTEJO REMODELAÇÃO DO ESTALEIRO MUNICIPAL VIANA DO ALENTEJO ÍNDICE 1 CADERNO DE ENCARGOS 2 PROJECTO DE EXECUÇÃO A ARQUITECTURA 1.1.2 Solução Proposta 1.1.2.1 - Introdução 1.1.2.2 Caracterização do Espaço 1.1.2.2.1

Leia mais

Planilha de Orçamento SIMPLIFICADA - 18/10/ Base PLEO

Planilha de Orçamento SIMPLIFICADA - 18/10/ Base PLEO Planilha de Orçamento SIMPLIFICADA - 18/10/2013 - Base Item 1. INSTALAÇÃO OBRA / SERVIÇO 1.1. 1500008 LOCAÇÃO DE REDE COM NIVELAMENTO 4.420 m 5,25 23.205,00 1.2. 1500115 SINALIZAÇÃO E PROTEÇÃO DIURNA E/OU

Leia mais