ZYGGOT TEMPERATURA SISTEMA DE MONITORAMENTO E PROTEÇÃO DE TEMPERATURA SEM CONTATO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ZYGGOT TEMPERATURA SISTEMA DE MONITORAMENTO E PROTEÇÃO DE TEMPERATURA SEM CONTATO"

Transcrição

1 ZYGGOT Manual_Zyggot_temp_fibra_V3_2P MANUAL versão 3.2P Versão para redes de fibras ópticas e relés VZX, VZT E VZN ZYGG OT ZYGGOT TEMPERATURA SISTEMA DE MONITORAMENTO E PROTEÇÃO DE TEMPERATURA SEM CONTATO MODELO: SENSOR FIBRAS ÓPTICAS QUALIDADE TOTAL ISO 9001:2008 Zyggot é Marca Registrada da Varixx Varixx e seu logo são marcas registradas Outras marcas são registradas por seus respectivos proprietários

2 BLANK

3 ÍNDICE DESCRIÇÃO, APLICAÇÃO E BENEFÍCIOS... 4 CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS... 4 CAPTAÇÃO DA MEDIDA DE TEMPERATURA E INFLUÊNCIA DA EMISSIVIDADE... 5 FITA UNIDEX... 5 POSICIONAMENTO DOS SENSORES / LEITURA DA TEMPERATURA / ÂNGULO DE VISADA... 6 COMPOSIÇÃO DO PRODUTO... 6 TIPOS DE SENSORES, ALIMENTAÇÃO E ÂNGULOS DE LEITURA DISPONÍVEIS... 6 MALETA DE INSTALAÇÃO E MANUTENÇÃO ZYGGOT TEMPERATURA... 6 ALICATE DE CORTE MODELO ZT MIRA LASER... 7 JIG DE TESTE (TESTADOR)... 7 DIAGRAMA UNIFILAR E CARACTERÍSTICAS... 8 TABELA DE FUNÇÕES, CONEXÃO E CURVATURA DA FIBRA ÓPTICA... 9 DURABILIDADE DAS BATERIAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS GERAIS Entradas Digitais Saídas Digitais Gateway Especificações Gerais Especificações Sensores Especificações Fibra Polimérica Especificações Entrada e Saída Óptica ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MODELO VZX ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MODELO VZT ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MODELO VZN MECÂNICA MODELOS VZX E VZT MECÂNICA MODELO VZN MECÂNICA SENSORES FIBRA ÓPTICA BORNES E OVERLAY MODELOS VZX E VZT ALGUMAS TELAS (MODELOS VZX E VZT) FLUXO DE TELAS, TECLAS DE FUNÇÕES - MODELO VZX FLUXO DE TELAS, TECLAS DE FUNÇÕES - MODELO VZT PROGRAMAÇÃO Submenu Config Relé Submenu Parâmetros Submenu Sensores Submenu Programação Blocos Submenu Entradas Analógicas Submenu MODBUS Submenu Níveis Alarme Alvos Submenu Níveis Trip Alvos Submenu Configuração de Trending Submenu Limpa Dados Submenu Proteções Submenu Proteções 1/ Submenu Proteções 2/ Submenu Proteções 3/ OPERAÇÃO Teclas K1, F1 e F2 (VZX) ou K0 (VZT) Teclas K2 e K3 (VZX) ou K1 (VZT) Teclas K4 e K5 (VZX) ou K2 (VZT) Tecla K6 (VZX) ou K0 (VZT) Tecla K7(VZX) ou K3 (VZT) Tecla K8 (VZX) ou K3 (VZT) Tecla K9 (VZX) ou K4 (VZT) CONFIGURAÇÃO PELO LAPTOP / PROGRAMA DE CONFIGURAÇÃO E MONITORAÇÃO COMO FAZER / PRINCIPAIS PROCEDIMENTOS MAPA REGISTROS MODBUS

4 ZYGGOT ON LINE TEMPERATURE MONITORING SYSTEM GO T 08 NG 20RI /O NIT ÃO O1.O M VERS O RE TU ZYGG IORA ÓR PE TEISM PERV ZYG SU T IGEN LL INTE ERV SUP EM SYST APLICAÇÃO O RI ISÓ Monitoramento de temperatura e proteção ON LINE de conexões internas e componentes para painéis elétricos de baixa e média tensão, transformadores, motores e outros. além de muitas aplicações em processos industriais. x s da Varix trada trada as regis marc a Regis são o é Marclogo Zygg x e seu Varix BENEFÍCIOS * Evita abertura do painel energizado. * Dispensa termografia periódica. * Fornece leituras de alvo e ar interno. * Medição sem contato. * Indica eventual sensor em falha. DESCRIÇÃO O ZYGGOT é um sistema de baixo custo que foi elaborado para permitir monitoração on line de temperatura de componentes e conexões internas de painéis de baixa e média tensão, transformadores, motores, etc. O Sistema ZYGGOT introduz uma inovação importante no mercado devido às novas normas de segurança que inibem a abertura de painéis elétricos energizados para qualquer tipo de medição, inclusive medições de temperatura com pistolas manuais de medição pontual ou câmeras de termografia. O Sistema ZYGGOT permite monitorar temperaturas On Line, tanto de alvos selecionados como do ar circundante ao sensor. O intervalo de medição programável de 1 minuto a vários dias (dependendo do modelo do sensor) permite flexibilidade e exatidão nas medições. Uma característica importante é a medição ao mesmo tempo tanto do alvo como do corpo do sensor, que é igual a temperatura do ar circundante. Isto permite detectar elevações de temperatura interna do painel, identificando obstruções, falhas de ventilação ou mesmo elevação de temperatura de pontos não monitorados diretamente. Os sensores de ângulo de abertura de 7º permitem monitorar pontos bem definidos (pontuais). Para áreas mais abrangentes, é possível monitorar utilizando sensores com ângulo de abertura de 15, 35 e 60 (sob consulta). 4 Três tipos de transmissão facilitam a instalação e permitem o uso em equipamentos de média tensão. Um dos métodos utiliza fibras ópticas poliméricas, ligando cada sensor em série com o seguinte. O outro método disponível (sob consulta) utiliza uma rede de comunicação wireless industrial de alto desempenho, cujo uso está crescendo muito no mundo, a Zigbee, a qual foi desenvolvida pela empresa norte americana Texas Instruments. O terceiro tipo utiliza o padrão de comunicação RS485, o que facilita sua utilização em gavetas extraíveis de CCMs, permitindo a extração da gaveta sem interromper a malha de comunicação. O sistema pode utilizar ainda três tipos de relés digitais, com programação de parâmetros bastante simples, tanto pela IHM como por um laptop com o programa de configuração (disponível gratuitamente em nosso site). Os relés disponibilizam os dados pela rede Modbus incorporada, o que disponibiliza ao cliente a possibilidade de conectar o sistema diretamente a um PLC. Dois tipos de Gateways são disponíveis para conexão dos sensores a uma rede Modbus ou Profibus DP. Cada sensor possui um LED que pisca sob comando do relé ou CLP para facilitar diagnóstico e checar o endereçamento. Níveis de Alarme e Trip diferentes permitem otimizar o sistema de proteção. O Relé indica automaticamente sensores não respondendo. CARACTERÍSTICAS R Aplicável em baixa e média tensão. R Rede com fibras ópticas ou Wireless Zigbee (sob consulta). R Sensores inteligentes com bateria trocável, de duração até 10 anos ou versões de sensores alimentáveis a 24 VCC, ou 85 a 240 VCA (120 a 375 VCC). R Ângulos de medição de 7º (outros sob consulta). R Intervalo de leitura programável. R 3 tipos de Relés com display gráfico e comunicação sendo dois tipos com display touch screen sendo um deles colorido. R Gateways Profibus DP ou Modbus para ligação com CLP, dispensando o relé. R Histórico de falhas com Time Stamp das120 últimas falhas. R Leitura e proteção de sobretemperatura de até 125 alvos pontuais ou de áreas. R Leitura e proteção de sobretemperatura de até 125 pontos de temperatura de ar (inclusa no sensor). R Leituras e proteções relativas a 4 entradas analógicas. R Monitoração de 8 falhas externas. R Monitoração de baterias dos sensores alimentados por bateria. R 6 saídas digitais programáveis. R Comunicação Modbus RTU. R Comunicação por rede CsCan / CanOpen / Zigbee (sob consulta). R Cada sensor possui um LED que pisca para detectar falhas ou localização.

5 CAPTAÇÃO DA MEDIDA DE TEMPERATURA E INFLUÊNCIA DA EMISSIVIDADE NA MEDIÇÃO Todo objeto com temperatura acima do zero absoluto irradia energia eletromagnética. Esta radiação na faixa do infravermelho não é visível, conforme pode ser visto na figura abaixo. Quando a radiação de um objeto alcança outro objeto, uma parte da energia é absorvida, uma parte é refletida e se o corpo não for opaco uma porção é transmitida.asoma das partes deverá ser sempre igual ao valor total que incidiu no objeto. Diante destes fatos, para se captar a temperatura de alvos desejados, deve-se ter sensores que captam tal energia eletromagnética. A tabela abaixo mostra a variação da emissividade de material para material. MATERIAL EMISSIVIDADE (1um) Ferro e aço 0,35 Ferro e aço oxidado 0,85 Aumínio 0,13 Alumínio Oxidado 0,40 Cobre 0,06 Cobre oxidado 0,80 Tijolo 0,80 Asfalto 0,85 Amianto 0,90 A emissividade de um objeto é definida por: ε = t/b t a a + r + t = 1 r Onde: ε = Emissividade; t = radiação emitida a uma determinada temperatura; b = radiação emitida por um corpo negro a mesma temperatura FITA UNIDEX Não é necessário conhecer os índices de emissividade dos corpos a serem medidos A figura a seguir esboça a questão de parcelas de energias irradiadas por um corpo. Superfície do Corpo 60% 40% O Sistema Zyggot inclui o fornecimento de uma fita especial, colante, para temperaturas de até 250ºC (fita Unidex), cujo valor de emissividade de 0,95 é conhecido e garantido pela Varixx. Com a fita Unidex colada sobre a área de medição de um alvo a ser medido, como, por exemplo, em uma barra de cobre polida (que possui baixa emissividade), obteremos a leitura real e evitaremos erros de valores de temperatura, já que pode ocorrer eventualmente variação da emissividade do material alvo, devido a prováveis oxidações do cobre. Com a fita Unidex, basta somente programar todos os índices de emissividade para o valor da fita Unidex, não sendo necessário calibrar índices diferentes para cada material, permitindo calibração para cada alvo. A fita é fornecida em dimensões de 50mmx50mm. Existem alguns medidores portáteis que não possuem esta possibilidade de se variar o índice de emissividade,o que leva a medições errôneas já que este índice é fixo em 0,95. A superfície dos materiais não absorve toda a energia recebida e acaba emitindo e refletindo energia em infravermelho. Na prática não existe nenhuma material que seja um emissor ideal de radiação infravermelho. Os objetos tendem a irradiar menos energia que os corpos negros embora estejam na mesma temperatura. ROLO DE FITA UNIDEX E FITAS UNIDEX PRONTAS PARA SEREM COLADAS NA ÁREA DE MEDIÇÃO 5

6 CAPTAÇÃO DA MEDIDA DE TEMPERATURA E COMPOSIÇÃO DO PRODUTO POSICIONAMENTO DOS SENSORES E LEITURA DA TEMPERATURA Cada sensor mede, ao mesmo tempo, a temperatura do alvo e a temperatura do seu corpo (que equivale à temperatura do ar circundante). Para o correto posicionamento dos sensores na área de medição pré-definidada no alvo desejado, acopla-se a mira laser na parte frontal do sensor e efetua-se o direcionamento da luz laser para o centro da área de medição definida, conforme figura abaixo. Deve-se definir a área de medição no alvo desejado e, tendo o diâmetro da área de medição, deve-se definir a distância de posicionamento do sensor entre área de medição e sensor. A distância entre a área de medição e o sensor é de 8 vezes o valor do diâmetro da área de medição já definida, para sensores de 7. Para sensores com outros ângulos de medição, deve-se utilizar recursos geométricos para o cálculo, ou então, a Varixx pode disponibilizar estas informações via solicitação do cliente. A distância máxima até o alvo deve ser menor que 10 metros. Alvo Área de medição TIPOS DE SENSORES E ALIMENTAÇÃO Três tipos de alimentação diferentes estão disponíveis: Bateria de 2,4 e 4,8Ah; 24 VCC (9 a 48 VCC); 85 a 265 VAC / 120 a 375 VCC. Dois tipos de rede de comunicação estão disponíveis: Fibra ótica polimérica Rede Wireless Zigbee (sob consulta). MALETA DE INSTALAÇÃO E M A N U T E N Ç Ã O TEMPERATURA Para cada fornecimento, a Varixx inclui a Maleta de Instalação e Manutenção Zyggot Temperatura. Nesta maleta há ferramentas essenciais para a instalação e manutenção da rede de comunicação em fibra óptica polimérica. Tais ferramentas são: alicate de corte (Modelo ZT2), jig de teste e mira laser. É importante que esta maleta esteja em posse do usuário do Sistema Zyggot Temperatura, a fim de executar eventuais manutenções de maneira adequada. T alvo = T lida / E T lida corpo / ar ÂNGULO DE VISADA Sensor A curva abaixo mostra que somente começaria a haver diminuição da emissividade após 55º de ângulo em relação a perpendicular do corpo. ÂNGULOS DE LEITURA DISPONÍVEIS Atualmente, estão disponíveis sensores com ângulo de leitura de 7 e sensores de 15, 35 e 60 sob consulta. jig de teste mira laser alicate de corte de fibra 6

7 ZYGGOT COMPOSIÇÃO DO PRODUTO ESPECIFICAÇÃO DAS FIBRAS ÓPTICAS POLIMÉRICAS As fibras ópticas poliméricas podem ser fornecidas pela Varixx ou, diante de necessidades emergenciais, a Varixx disponibiliza a especificação do fabricante fornecedor, mostrada na tabela abaixo. Não é possível preparar as fibras sem as ferramentas adequadas e sem um treinamento prévio (gratuito se efetuado na Varixx) ou sem os devidos cuidados que serão expostos aqui neste manual. O Sistema Zyggot Temperatura Fibra Óptica possui processo de instalação simples, porém, caso não sejam seguidos os passos adequadamente ou ocorrer erros de preparação das fibras, a confiabilidade e o correto funcionamento do sistema podem ser comprometidos. A vantagem de se preparar as fibras no campo durante a instalação é que o comprimento das mesmas podem ser precisamente determinados para se evitar sobras e melhorar o acabamento do sistema. Índíce Refrativo MIRA LASER A mira laser é ferramenta essencial para o direcionamento do sensor para o alvo desejado e também essencial e indicado pela Varixx para a correta instalação (colagem) da fita Unidex na área de medição Abertura Numérica 0.5 Faixa de Temperatura (-55ºC ~ 85ºC) Atenuação <0.15 db/m Diâmetro da Fibra 1,04 mm Diâmetro da Capa 2,2 mm Peso Aproximado 5.6 g/m ALICATE DE CORTE MODELO ZT2 JIG DE TESTE OU TESTADOR A figura abaixo ilustra o alicate de corte (Modelo ZT2). Este alicate é um instrumento de corte e decapagem de fibra óptica. No entanto, para o Sistema Zyggot Fibra Óptica, é necessário somente efetuar o corte nas extremidades. Assim, deve-se posicionar a extremidade da fibra óptica polimérica na posição específica para corte e acionar o dispositivo de corte do alicate. A figura abaixo ilustra o Jig de Teste, também chamado de Testador. Este dispositivo permite efetuar testes por trecho da integridade da rede de comunicação de fibra óptica, verificando possíveis falhas através do led de sinalização no corpo do jig que, a partir da quantidade de vezes que ele piscar, resultará em um diagnóstico do problema. sensor 1 1 sensor OK sensor NOK: erro LED sensor NOK: erro TX sensor NOK: erro RX jig NOK: bateria fraca 8 Atenção: A Varixx recomenda que o corte da fibra seja feita com a ferramenta indicada neste item. Não deve ser feita com estiletes, guilhotinas, facas, tesouras, alicates comuns entre outros instrumentos de cortes não indicados. JIG diagnóstico 7

8 DIAGRAMA UNIFILAR E PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS 1 TO 125 SENSORS Max 125 Sensors (CH1 + Ch2) 1 TO 125 SENSORS Medição CHANNEL 1 Metering ºC = 1 to 250 Target ºC = 1 to 250 Case Analog 1 to 4 CHANNEL 2 ASSIGN ALARM ZYGGOT RELAY O Relé ZYGGOT provê medição precisa de: Display TRIP TRIP REMOTE RESET EXTERNAL FAIL EXTERNAL FAIL 4 ANALOG INPUTS 6 DIGITAL OUTPUTS 12 DIGITAL INPUTS RS232 RS485 - Até 125 temperaturas de alvos ou áreas. - Até 125 temperaturas de ar circundante ao sensor. - 4 Entradas analógicas de 10 bits para medição e proteção de variáveis externas, como outras temperaturas adquiridas por termopares e outros - Horas de Operação. - Estado das baterias em caso de uso destas nos sensores. Os 3 tipos de relés disponíveis possuem display gráfico, com capacidade de trending. O trending mostra em real time em gráficos de até 3 sensores por tela o real comportamento de qualquer temperatura ou entrada analógica. Dois dos relés apresentam tela Touch Screen, sendo um deles em duas cores e 3,5 (modelo VZT) e o outro tela gráfica de 5.7 colorida (modelo VZN). Ferramenta de programação Um programa gratuito desenvolvido em Java, com janelas gráficas é fornecido gratuitamente pela Varixx para facilitar ainda mais a parametrização. Mesmo sem este programa é muito fácil parametrizar o relé pela IHM, com menus interativos e amigáveis. Memória de eventos Os relés permitem, memorização e indicação das 120 últimas falhas com data e hora da ocorrência. Estas indicações não são perdidas mesmo que o relé seja desligado. Portas de comunicação Os relés ZYGGOT possuem 1 porta de comunicação programável (RS232 / RS485) que pode ser usada para comunicação com sistemas supervisórios ou CLPs com protocolo de comunicação Modbus RTU e Profibus. Um outra porta CAN com protocolo CsCAN permite comunicação e expansão. Entradas Analógicas Os relés ZYGGOT possuem 4 entradas analógicas de 10 bits que podem ser usadas para medição e proteção, ligadas a transdutores externos de temperatura e outros. Entradas Digitais Os relés ZYGGOT possuem 12 entradas digitais, sendo 8 programáveis pelo usuário para determinar ações de falhas externas. Por exemplo, essas entradas podem ser ligadas a micro interruptores de porta de painel ou sensores de fluxo de ar de ventilação. Saídas digitais São disponíveis 6 saídas digitais sendo uma de alarme, uma de trip e 4 configuráveis para indicar qualquer uma das falhas. Topologia O Sistema Zyggot Temperatura permite rápida e fácil instalação e parametrização, com auto calibração de parâmetros de emissividade do alvo e programação em bloco no caso de alvos semelhantes com mesmo nível de emissividade e níveis de alarme e trip. 8

9 DESCRIPTION x Assignable External 125 Target Overtemperature 125 Case / Air Overtemp. 48 Trip / Incomplete Sequence Sensor Battery Monitor 30 Anunciator w/ Time Stamp Event Recorder Tags Monitor ANSI TRIP PROTEÇÕES E FUNÇÕES ALARM TABELA DE FUNÇÕES, CONEXÃO E CURVATURA DA FIBRA ÓPTICA ZYGGOT CONEXÃO DAS FIBRAS ÓPTICAS NOS SENSORES Uma vez fixados todos os sensores, deve-se conectar as fibras ópticas poliméricas de acordo com a figura abaixo. A fibra óptica sempre sai do TX de um sensor e conecta no RX do próximo sensor e assim sucessivamente. Para garantir a conexão, devese soltar a rosca plástica do conector do sensor girando-a no sentido anti-horário, inserir a fibra óptica até o fim e apertar muito bem a rosca plástica do conector, girando-a com a mão no sentido horário. ATENÇÃO: Não é necessário o uso de ferramentas para esse processo de rosquear. Readings 4 External Analog Signal Readings Target ºC Readings Case / Air ºC Trendings - Real time curves ROSCA PLÁSTICA: RODE NO SENTIDO ANTI-HORÁRIO, INSIRA A FIBRA E APERTE BEM ATÉ SENTIR UMA BOA FIXAÇÃO DA FIBRA. RAIOS DE CURVATURA DAS FIBRAS As fibras poliméricas devem ter raio mínimo de curvatura de 30 mm para que não haja perdas, conforme figura abaixo. É aceitável curvas de 90º para entrada e saídas de canaletas, desde que respeitado o raio mínimo de 30 mm. Evite curvas de 180º dentro de canaletas para esconder sobras. Observe o gráfico comportamental do aumento das perdas de sinais com a diminuição do raio de curvatura e a curvatura máxima recomendada, conforme figuras abaixo. 30 mm mínimo 9

10 DURABILIDADE DAS BATERIAS (2,4 e 4,8 Ah) Número de Sensores A n o s Leituras / dia Baterias de 2,4 Ah 10 Número de Sensores D U R A B I L I D A D E D A S BATERIAS DOS SENSORES A n o s Leituras / dia Baterias de 4,8Ah São dois tipos de alimentação disponíveis para os sensores ZYGGOT, opções com alimentação externa e alimentação a bateria. Nos que utilizam baterias internas, deve-se checar as curvas de duração em função do número de leituras e quantidade de sensores. São dois tipos de bateria disponíveis, uma de 2,4Ah e outra de 4,8Ah. As curvas para ambos os tipos mostram a duração para o 125, 63, 20 e o 10 sensor no mesmo canal. Note que a duração é menor para o último sensor da rede, de modo que este deve ser o tempo limite para uma troca preventiva de todos as baterias. O tempo de vida limite é de 10 anos que é uma característica intrínseca do tipo de bateria. Para o modo DELAY, é possível setar intervalo mínimo entre leituras de 10 horas. Para o modo REAL TIME, é possível executar 5 leituras por dia. 10

11 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA MODELOS VZX, VZT E VZN ZYGGOT Specifications Temperature Sensors (No Contact) Tightening 2 or 4 Screws Power Supply Types Battery, 9-30 VDC, VAC/VDC Battery Life (depends on the Reading Interval) See specific bulletin with table. Up to 10 Years Battery Type Li-Ion (Changeable) Sensor Measurement Angles 7º, 15º, 35º and 60º Temperature Ranges ºC / º C / ºC (consult for bellow zero) Sensor Transmission types Optical Fibers or Zigbee Wireless Net Temperature accuracy +/- 2.5% Temperature Resolution 1 ºC Maximum measurement range (distance from sensor to target) 20 m Max. Polimeric Optical Fiber per Leg 30 m Max. Glass optical Fiber (for process) 2500 m Max. Zigbee Range 50 m Pointing Removable Laser Pointing Device Max. Sensors per Relay or Gateway 125 Programmable Readings Interval 1 m ( 240 m in battery mode) to m CE Compliant ZYGGOT Specifications Polimeric Fiber Specs Diameter 2 mm Isolation 32 KV/m Minimum Curve Diameter 30 mm Connector Used only in one side (the other side is tight direct to Relay or Gateway port) Supply From 20 cm to 30 meter per leg with connector tight to one end (can be cut and mounted at field) ZYGGOT Specifications Relay Optical Fiber Input Output Number of Channels 1 Max Sensors per Channel 125 Optical Fibers Used Polimeric or Glass fibers Maximum Optical Fiber Length 30 m per leg Isolation (Polimeric Optical fiber) > 32 KV / m ZYGGOT Relays Specifications Models VZX and VZT Relay Digital DC Inputs Inputs per Module 12 Commons per Module 1 Input Voltage Range 10 VDC to 30 VDC Absolute Max. Voltage 35 VDC Max. Nominal Input Impedance 10 k Upper Threshold Current 0.8 / -1.6 ma Lower Threshold Current 0.3 / -2.1 ma Max Upper Threshold 8 VDC Min Lower Threshold 3 VDC OFF to ON Response 1 ms ON to OFF Response 1 ms Isolation 1000 VAC ZYGGOT Relays Specifications (Models VZX and VZT) Relay Digital Relay Outputs Type Relay - Dry contact Outputs per Module 6 on Relay Commons per Module 6 Max. Output 5A at 230 VAC, resistive Max. Total Current 5 A continuous Max. Output Voltage 275 VAC, 30 VDC Min. Output Voltage - Max. Switched Power 150 W, 1250 VA Contact Isolation to ground 1000 VAC Max. Voltage Drop at Rated Current 0.5 V Max. Inrush Current - Expected Life (See De-rating section for chart.) No load: 5,000,000 Rated load: 100,000 Max. Switching Rate 300 CPM at no load 20 CPM at rated load Relay General Specifications (for all models) Required Supply Voltage Required Power Required Power (Inrush) Primary Power Range Relative Humidity Operating Temperature Terminal Type Weight Dimensions (mm) Display User Keys Protocols Supported CsCan Ports Serial Ports Ethernet CE Models VZX 24 VDC or VAC ( VDC) 130 ma 3 A for 1 24 VDC VDC or VAC ( VDC) 5 to 95% Non-condensing 0 to 50 Celsius Screw Type, 5 mm Removable 12 oz. ( g) for Model 96 x 96 mm 96 H x 96 W x 57,5 D 2 color graphical LCD 20 CsCAN, Modbus, ASCII Read/Write Up to 253 Drops 2 RS232 / RS485 Optional Module Compliant ZYGGOT Specifications Models VZT 24 VDC or VAC ( VDC) 24 VDC or VAC ( VDC) 300 ma 300 ma 6 A for 4 24 VDC 6 A for 4 24 VDC VDC / VAC( VDC) VDC / VAC( VDC) 5 to 95% Non-condensing 5 to 95% Non-condensing 0 to 50 Celsius 0 to 50 Celsius Screw Type, 5 mm Removable Screw Type, 5 mm Removable 12 oz. ( g) for Model 96 x 96 mm 96 H x 96 W x 57,5 D 3.5 LCD Graphical 2 Color Touch Screen 5 CsCAN, Modbus, ASCII Read/Write Up to 253 Drops 2 RS232 / RS485 Optional Module Compliant Models VZN 143,6 H x 186,1 W x 66,04 D 5.7 STN Graphical 16 Color Touch Screen (320 x 240) 6 CsCAN, Modbus, ASCII Read/Write Up to 253 Drops 2 RS232 / RS485 Optional Module Compliant 11

12 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICAS MODELOS VZX DE 96 X 96 MM POWER SUPPLY / Fonte Alimentação Signal Pin Description V+ Input power supply voltage V- Input power supply ground Gnd Frame Ground GENERAL CHARACTERISTICS / Características Graphical LCD Screen w/ Backlight. 24 VDC or 85 to 265 VAC (120 to 375 VDC). RS-232 / RS-485 Serial Ports. Integrated Bezel. Real-Time Clock. Flash Memory for easy field upgrades. 20 Function Keys. CsCAN (pronounced see-scan ) peer-to-peer network. CANbased network hardware is used in the controllers because of CAN s automatic error detection, ease of configuration, low-cost of design and implementation and ability to operate in harsh environments. Networking abilities are built-in to the control Module and require no external or additional modules. CAN Network Baudrate Network Data Rate Maximum 1Mbit / sec. 500Kbit / sec. 250Kbit / sec. 125Kbit / sec. vs. Total Cable Length Total Cable Length 40m (131 feet) 100m (328 feet) 200m (656 feet) 500m (1,640 feet) Characteristics / Características Display Type (LCD with backlight): Monocrome Display Size: Display Screen Dimensions: Functions Keys: 4.6 W x 3.5 H (117 x 88mm) 20 Number of Colors: 2 Power Steady State Current: 24VDC Inrush Current: 24VDC) for 1ms. Height: 3.78 (96.0 mm) Width: Mounting Depth: 3.78 (96.0 mm) (57.5 mm) Weight 12 oz ( g) Keypad Material: Lexan HP92 by GE Plastics. Protocols supported Serial Ports: CsCAN, Modbus Master, Modbus Slave, and ASCII Read and Write CAN Ports: CsCAN (up to 253 drops) Serial Ports: 2 RS-232 / RS-485 Ports. Network Ports: 1 CAN (CsCAN peer) Temperature & Humidity: F (0-50 C), 5 to 95% Non-condensing UL / CE Compliant Note: To optimize CAN network reliability in electrically noisy environments, the CAN power supply needs to be isolated (dedicated) from the primary power. The CAN Shield must be attached to the panel as close to the Relay as possible. CAN PORT PINS PIN SIGNAL DESCRIPTION 1 V- POWER - 2 CN_L SIGNAL - 3 NC NC 4 CN_H SIGNAL + 5 V+ POWER + MJ 1 (PORT 1) MODULAR JACK PINAGEM PARA A CONFIGURAÇÃO RS232 MJ 1 (PORT 1) PIN SIGNAL 1 N.C. 2 N.C. 3 N.C. 4 N.C. 5 5V/60mA 6 0 V 7 RXD 8 TXD Output Power Supply Max 150 ma PINAGEM PARA A CONFIGURAÇÃO FULL DUPLEX (RS485) MJ 1 (PORT 1) PIN SIGNAL 1 RX+ 2 RX- 3 TX+ 4 TX- 5 N.C. 6 N.C. 7 N.C. 8 N.C. Output Power Supply Max 150 ma PINAGEM PARA A CONFIGURAÇÃO HALF DUPLEX (RS485) MJ 1 (PORT 1) PIN SIGNAL 1 TX+/RX+ 2 TX-/RX- 3 N.C. 4 N.C. 5 N.C. 6 N.C. 7 N.C. 8 N.C. Output Power Supply Max 150 ma 12

13 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MODELOS VZT TOUCH SCREEN POWER SUPPLY / Fonte Alimentação Signal Pin Description V+ Input power supply voltage V- Input power supply ground Gnd Frame Ground GENERAL CHARACTERISTICS / Características Graphical LCD Screen w/ Backlight. 24 VDC or 85 to 265 VAC (120 to 375 VDC). RS-232 / RS-485 Serial Ports. Integrated Bezel. Real-Time Clock. Flash Memory for easy field upgrades. 20 Function Keys. CsCAN (pronounced see-scan ) peer-to-peer network. CANbased network hardware is used in the controllers because of CAN s automatic error detection, ease of configuration, low-cost of design and implementation and ability to operate in harsh environments. Networking abilities are built-in to the control Module and require no external or additional modules. CAN Network Baudrate Network Data Rate Maximum 1Mbit / sec. 500Kbit / sec. 250Kbit / sec. 125Kbit / sec. vs. Total Cable Length Total Cable Length 40m (131 feet) 100m (328 feet) 200m (656 feet) 500m (1,640 feet) Characteristics / Características Display Type (LCD with backlight): Monocrome Touch Screen Display Size: 3,5 Display Screen Dimensions: 2.6 W x 2.1 H (66 x 53mm) Functions Keys: 20 Number of Colors: 2 Power Steady State Current: 24VDC Inrush Current: 24VDC) for 1ms. Height: 3.78 (96.0 mm) Width: Mounting Depth: 3.78 (96.0 mm) (57.5 mm) Weight 12 oz ( g) Keypad Material: Lexan HP92 by GE Plastics. Protocols supported Serial Ports: CsCAN, Modbus Master, Modbus Slave, and ASCII Read and Write CAN Ports: CsCAN (up to 253 drops) Serial Ports: 2 RS-232 / RS-485 Ports. Network Ports: 1 CAN (CsCAN peer) Temperature & Humidity: F (0-50 C), 5 to 95% Non-condensing UL / CE Compliant Note: To optimize CAN network reliability in electrically noisy environments, the CAN power supply needs to be isolated (dedicated) from the primary power. The CAN Shield must be attached to the panel as close to the Relay as possible. CAN PORT PINS PIN SIGNAL DESCRIPTION 1 V- POWER - 2 CN_L SIGNAL - 3 NC NC 4 CN_H SIGNAL + 5 V+ POWER + MJ 1 (PORT 1) MODULAR JACK PINAGEM PARA A CONFIGURAÇÃO RS232 MJ 1 (PORT 1) PIN SIGNAL 1 N.C. 2 N.C. 3 N.C. 4 N.C. 5 5V/60mA 6 0 V 7 RXD 8 TXD Output Power Supply Max 150 ma PINAGEM PARA A CONFIGURAÇÃO FULL DUPLEX (RS485) MJ 1 (PORT 1) PIN SIGNAL 1 RX+ 2 RX- 3 TX+ 4 TX- 5 N.C. 6 N.C. 7 N.C. 8 N.C. Output Power Supply Max 150 ma PINAGEM PARA A CONFIGURAÇÃO HALF DUPLEX (RS485) MJ 1 (PORT 1) PIN SIGNAL 1 TX+/RX+ 2 TX-/RX- 3 N.C. 4 N.C. 5 N.C. 6 N.C. 7 N.C. 8 N.C. Output Power Supply Max 150 ma 13

14 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MODELOS VZN TOUCH SCREEN HMI / CONTROL POWER SUPPLY Signal Pin Description V+ Input power supply voltage V- Input power supply ground Gnd Frame Ground CONTROL / HMI GENERAL CHARACTERISTICS Color Touch Screen (STN). 24 VDC or 85 to 265 VAC (120 to 375 VDC). RS-232 / RS-485 Serial Ports. Integrated Bezel. Real-Time Clock. Flash Memory for easy field upgrades. System Key and Configurable Function Keys. CsCAN (pronounced see-scan ) peer-to-peer network. CANbased network hardware is used in the controllers because of CAN s automatic error detection, ease of configuration, low-cost of design and implementation and ability to operate in harsh environments. Networking abilities are built-in to the control Module and require no external or additional modules. CAN Network Baudrate vs. Total Cable Length Network Data Rate Maximum Total Cable Length 1Mbit / sec. 40m (131 feet) 500Kbit / sec. 100m (328 feet) 250Kbit / sec. 200m (656 feet) 125Kbit / sec. 500m (1,640 feet) Control Module Characteristics Display Type (LCD with backlight): 320 x 240 STN Color Display Size: 5.7 Display Screen Dimensions: 4.6 W x 3.5 H (117 x 88mm) Display Memory: 1 MBYTE Functions Keys: 5 + System Key Screens implemented: > 45 screens Number of Colors: 16 (Color) Power Steady State Current: 24VDC Inrush Current: 24VDC) for 4ms. Power Terminal Torque: 10.6 In-Lb. Height: 5,653" (143,6 mm) Width: 7,326" (186,1 mm) Mounting Depth: 2,6" (66,04 mm) Keypad Material: Plastics. Protocols supported Serial Ports: CAN Ports: Serial Ports: Network Ports: Temperature & Humidity: 5 to 95% Non-condensing UL / CE RS-232 / RS-485 Connector CN1 (Port 2) Lexan HP92 by GE CsCAN, Modbus Master, Modbus Slave, and ASCII Read and Write CsCAN (up to 253 drops) 2 RS-232 / RS-485 Ports. 1 CAN (CsCAN peer) F (0-50 C), Compliant CAN PORT PINS PIN SIGNAL DESCRIPTION 1 V- POWER - 2 CN_L SIGNAL - 3 NC NC 4 CN_H SIGNAL + 5 V+ POWER + Note: To optimize CAN network reliability in electrically noisy environments, the CAN power supply needs to be isolated (dedicated) from the primary power. The CAN Shield must be attached to the panel as close to the Relay as possible. CN1 (PORT 2) PINS PIN # SIGNAL PIN # SIGNAL 1 FG 14 +RTS (RS485) 2 TXD (RS232) 15 Not Used 3 RXD (RS232) 16 Not Used 4 RTS (RS232) 17 - RTS (RS485) 5 CTS (RS232) 18 - CTS (RS485) 6 Not Used 19 + CTS (RS 485) 7 SG 20 Not Used 8 Not Used 21 Not Used V 22 Not Used 10 Do Not Connecxt 23 Not Used 11 Not Used 24 + RD (RS485) 12 +SD (RS 485) 25 - RD (RS 485) 13 -SD (RS485) 14

15 MECÂNICA RELÉS MODELOS VZX E VZT ZYGGOT Memory Slot External Jumpers (uso p/ fábrica) J2 Posição correta dos Jumpers MJ2 123 MJ1 Utilizar somente nesta configuração J1 Power NET 1 CsCAN MODELO VZX ZYGGO Wireless Temperature Monitor MODELO VZT SYS F1 F0 o SELECT TARG ST01 AFGHT HT MTDGI S125: CVFYD YD ADSCR 68 S089: 131 GI F2 F3 MENU F4 fgghfg VVNFTTFH FGHFGHFH Hfhfhfghfhfggh HFGHFGHFGH Addfdddh Fgh Fghfghfghh 15

16 MECÂNICA RELÉS MODELO VZN HMI / DYSPLAY DIMENSIONS Sys F1 5,458'' (138,63 mm) F2 F3 F4 POWER 7.120' (180,85 mm) F5 H= 5.138'' (130.5 mm) W= 6.813'' (173.1 mm) Fibbe Connector at this side REAR VIEW CN1.840'' (21.34 mm) 1.532'' (38.91 mm).228'' (5.79 mm) CAN (NET) Pin 1 MJ1 POWER CONNECTOR + 24 VDC - MOUNTING 5.156' 6.875' CUTOUT: ( mm) X ( mm) 16

17 MECÂNICA SENSORES FIBRA ÓPTICA 17

18 BORNES E OVERLAY RELÉS VZX E VZT ESQUEMA DE LIGAÇÃO SERIAL MODBUS Loop Power Ai1 - J1/11-A1 Ai2 - J1/12-A2 Ai3 - J1/13-A3 Ai4 - J1/14-A4 AI COMMOM J1/15-0V MJ1 MJ2 IN1 - J1/1-I1 IN2 - J1/2-I2 IN3 - J1/3-I3 IN4 - J1/4-I4 IN5 - J1/5-I5 IN6 - J1/6-I6 IN7 - J1/7-I7 IN8 - J1/8-I8 IN9 - J1/9-I9/H1 IN COMMON - J1/10-0V IN10 - J2/1-I10/H2 IN11 - J2/2-I11/H3 IN12 - J2/3-I13/H4 OUT1-ALARM OUT2-TRIP OUT3-AUX1 OUT4-AUX2 OUT5-AUX3 OUT6-AUX4 ZYGGOT RELAY V+ V- Operação Reset J2/4-R1 J2/5-C1 J2/6-R2 J2/7-C2 J2/8-R3 J2/9-C3 J2/10-R4 J2/11-C4 J2/12-R5 J2/13-C5 J2/14-R6 J2/15-C6 + - Modulo 24 VDC Opcional + (Inserido na - trazeira do VAC ( VDC) relé) RJ OVERLAY RELÉ VZX OVERLAY RELÉ VZT 18

19 ALGUMAS TELAS (MODELOS VZX E VZT) > TARGET: > CASE: 83,5 ºC 25,4 ºC F T C R B A F 1 TELAS PRINCIPAIS São 10 telas que são selecionadas pelas teclas de direção ao lado do display e mostram dezenas de informações como máxima temperatura de alvo e ar, tempo para nova leitura, tempo decorrido da última leitura, Número de sensores respondendo, Total de leituras, Total de Alarmes, Total de trips, Resumo de Status de falhas ativas, Bateria, Alarme e Trip, Modbus, Entradas Digitais, Saídas Digitais, Comando de forçar leitura e comando de forçar piscar cada sensor ou todos os sensores (cada sensor tem um led para facilitar o diagnóstico de integridade de rede). SELECT TARGET T 101: T120: ST25 83,5 ºC 25,4 ºC TELAS DE SENSORES SELECIONADOS São 20 telas que são selecionadas pelas teclas de direção ao lado do display e mostram 20 temperaturas de alvo e 20 temperaturas de ar. Os índices dos sensores são livremente inseridos pelo teclado frontal, mudando a indicação. O usuário pode portanto programar os principais sensores para indicação nestas telas de fácil leitura, mesmo a distancia. Nestas telas, as condições de alarme e trip são indicadas para cada ponto selecionado, piscando o índice e a leitura respectivamente. TELAS DE INDICAÇÕES DE ALARME E TRIP PARA OS ALVOS São telas que são selecionadas pelas teclas de direção ao lado do display e mostram todas as indicações de alarme e trip para os alvos existentes. Quando ativo, o quadrado da direita se torna preto. TELAS DE ALARME E TRIP PARA TEMPERATURA DO AR São telas que são selecionadas pelas teclas de direção ao lado do display e mostram todas as indicações de alarme e trip para os corpos dos sensores existentes, que na realidade é a temperatura do ar circundante. Quando ativo, o quadrado da direita se torna preto. 19

20 ALGUMAS TELAS (MODELOS VZX E VZT) T001: T002: 48 º C 32 TARGET T01 T004: 128 T003: 64 T005: 57 C001: C002: 48 º C 32 CASE C004: T C003: 64 T005: 57 TELAS DE TEMPERATURAS São telas que são selecionadas pelas teclas de direção ao lado do display e mostram todas as temperaturas do sistema em graus centígrados ou Fahrenheit. TELAS DE ALARMES ATIVOS São dezenas de telas que são selecionadas pelas teclas de direção ao lado do display e mostram todas as possibilidades de falhas monitoradas pelo sistema. 200 T ºC TELAS DE STATUS DE SENSORES São telas que são selecionadas pelas teclas de direção ao lado do display e mostram os sensores eventualmente não respondendo ou com bateria descarregada, caso sejam alimentadas por bateria. 0 TIME (s) 1000 TELAS DE TRENDING São varias telas que são selecionadas pelas teclas de direção ao lado do display e mostram curvas em tempo real das variáveis monitoradas como temperaturas e entradas analógicas. 20

21 FLUXO DE TELAS RELÉ MODELO VZX TECLAS DE FUNÇÕES Idem HB2 Tecla 1 - Telas Principais K1 1 QZ > TARGET: > CASE: 83,5 ºC 25,4 ºC F T C R B A F 1 K2 2 ABC SELECT TARG ST01 S125: 68 S089: 131 Tecla 2 - Alvos Selecionados SELECT TARGET St01 T 21: 83,5 ºC T32: 25,4 ºC SELECT TARGET St02 ºC T 50: T52: 83,5 ºC 26,7 ºC SELECT TARGET St03 T 32: 83,5 T33: 27,2 ºC SELECT TARGET ST10 T 101: 83,5 ºC T120: 32,4 ºC K2 2 ABC SELECT TARG ST01 S125: 68 S089: 131 SELECT CASE SC01 C 31: 23,5 ºC C42: 25,4 ºC SELECT CASE SC02 C 51: 24,2 ºC C52: 33,9 ºC SELECT CASE SC03 T 71: 26,5 ºC C73: 26,2 ºC SELECT CASE SC10 C 101: 28,8 ºC C120: 30,4 ºC K3 3 T DEF TARG ºC CT01 T T T T Tecla 3 - Todos Alvos e Corpos T001: T002: T003: 48 º C TARGET T01 T006: 53 TARGET º C T02 T011: 59 TARGET º C T03 T121: 97 º C T004: T005: T007: T008: T009: T010: T012: T013: T014: T015: T122: T123: TARGET T25 T124: T125: K3 3 T DEF TARG ºC CT01 T T T T C001: CASE 25 º C CASE T01 C006: 28 º C CASE T02 C011: 44 º C CASE T03 C121: 36 º C T25 C002: 26 C004: 28 C007: 32 C009: 34 C012: 43 C014: 38 C122: 37 C124: 54 C003: 24 C005: 28 C008: 33 C010: 42 C013: 38 C015: 37 C123: 54 C125: 55 21

22 fgghfg VVNFTTFH HFGHFGHFGH fgghfg VVNFTTFH HFGHFGHFGH FGHFGHFH FGHFGHFH fgghfg VVNFTTFH HFGHFGHFGH fgghfg VVNFTTFH HFGHFGHFGH FGHFGHFH Addfdddh FGHFGHFH Addfdddh Addfdddh Hfhfhfghfhfggh Addfdddh Fgh Fghfghfghh Hfhfhfghfhfggh Fgh Fghfghfghh Hfhfhfghfhfggh Fgh Fghfghfghh Hfhfhfghfhfggh Fgh Fghfghfghh fluxo de telas relé modelo vzx teclas de funções K4 4 GHI Tecla K4 - Alarmes e Trips de Alvos TARGET ALARM T001 T006 T002 T007 T003 T008 T004 T009 T005 T010 TA1 T011 T012 T013 T014 T015 TARGET ALARM T016 T021 T017 T022 T018 T023 T019 T024 T020 T025 TA2 T026 T027 T028 T029 T030 TARGET ALARM T121 T122 T123 T124 T125 TA9 K4 4 GHI TARGET TRIP T001 T006 T002 T007 T003 T008 T004 T009 T005 T010 TF1 T011 T012 T013 T014 T015 TARGET TRIP T016 T021 T017 T022 T018 T023 T019 T024 T020 T025 TF2 T026 T027 T028 T029 T030 TARGET TRIP T121 T122 T123 T124 T125 TF9 K5 5 JKL Tecla K5 - Alarmes e Trips de Corpos CASE ALARM T001 T006 T002 T007 T003 T008 T004 T009 T005 T010 CA1 T011 T012 T013 T014 T015 CASE ALARM T016 T021 T017 T022 T018 T023 T019 T024 T020 T025 CA2 T026 T027 T028 T029 T030 CASE ALARM T121 T122 T123 T124 T125 CA9 K5 5 JKL CASE TRIP T001 T006 T002 T007 T003 T008 T004 T009 T005 T010 CF1 T011 T012 T013 T014 T015 CASE TRIP T016 T021 T017 T022 T018 T023 T019 T024 T020 T025 CF2 T026 T027 T028 T029 T030 CASE TRIP T121 T122 T123 T124 T125 CF9 Teclas F1/F2 - Resumo e Histórico F1 F1 F2 F2 22

23 fluxo de telas relé modelo vzx teclas de funções K6 6 AFGHT MTDGI GI CVFYD YDo ADSCR MNO Tecla K6 - Falhas Ativas e Dados K6 6 AFGHT MTDGI GI CVFYD YDo ADSCR MNO Tecla K6 - Dados e Parâmetros INFO INIT SOFTWARE VERSION TA1 DATA WARN / FAILS ACTIVE FAILS 1/2 ACTIVE FAILS 2/2 COMMUNICATION DIG INPUTS DIG OUTPUTS STATISTICS INFO TA1 WARN / FAIL ALARM ON TRIP ON FAIL ACTIVE TA1 ACTIVE FAILS 1/2 TA1 BATTERY LOW PARAMETER ERROR SENSOR Nº CH1 SENSOR Nº CH2 SENSOR NR CH1 SENSOR NR CH2 TARGET HOT CASE / AIR HOT OPERATING HOUR ACTIVE FAILS 2/2 TA1 EXT FAIL 1 EXT FAIL 2 EXT FAIL 3 EXT FAIL 4 EXT FAIL 5 EXT FAIL 6 EXT FAIL 7 EXT FAIL 8 ALARM ANALOG 1 FAIL ANALOG 1 ALARM ANALOG 2 FAIL ANALOG 2 ALARM ANALOG 3 FAIL ANALOG 3 ALARM ANALOG 4 FAIL ANALOG 4 STATISTICS OPER Nº READINGS Nº ALARMS Nº TRIPS TA1 DIG OUTPUTS DIG OUTPUT 1 DIG OUTPUT 2 DIG OUTPUT 3 DIG OUTPUT 4 DIG OUTPUT 5 DIG OUTPUT 6 TA1 DIG INPUTS DIG INPUT 1 DIG INPUT 2 DIG INPUT 3 DIG INPUT 4 DIG INPUT 5 DIG INPUT 6 DIG INPUT 7 DIG INPUT 8 DIG INPUT 9 DIG INPUT 10 DIG INPUT 11 DIG INPUT 12 TA1 COMMUNICATIONSTA1 BUS ALL OK MODBUS ACTIVE MODBUS OK MODBUS ERROR K9 9 WXY Tecla K9 - Comando de Flash

24 fluxo de telas relé modelo vzx teclas de funções K7 7 PRS Tecla K7 - Trendings e Diferencial 200 ALL TARGETS 200 ALL CASES 200 S001 S034 S120 T ºC T ºC T ºC 1 0 TIME (s) 5, TIME (s) 5, TIME (h) 114 K7 7 PRS D001: DT% 12 VALID M01 D006: DT% 20 VALID M02 D121: DT% 17 VALID M25 D002: 10 D004: 21 D007: 6 D009: 8 D122: 7 D124: 2 D003: 11 D005: 20 D008: 11 D010: 15 D123: 0 D125: 1 K7 7 PRS D001: LAST 48 ºC LAST M01 D006: 113 ºC LAST M02 D121: 55 ºC M25 D002: 47 D004: 128 D007: 62 D009: 70 D122: 60 D124: 78 D003: 49 D005: 120 D008: 68 D010: 84 D123: 73 D125: 74 K8 8 TUV + - Tecla K8 - Não Respondendo e Bateria Baixa K8 8 TUV + - K8 8 TUV + - BATTERY LOW S001 S006 S002 S007 S003 S008 S004 S009 S005 S010 BL1 S011 S012 S013 S014 S015 BATTERY LOW S016 S021 S017 S022 S018 S023 S019 S024 S020 S025 BL2 S026 S027 S028 S029 T030 BATTERY LOW S121 S122 S123 S124 S125 BL9 24

25 fluxo de telas relé modelo vzx teclas de funções K10 0 Tecla K10 - Menu de Programação MAIN MENU RELAY CONFIG PARAMETERS CONFIG SENSORS BLOCK PROGRAMING ANALOG INPUTS MODBUS CONFIG PROTECTIONS TARGET ALRM LVLS TARGET TRIP LVLS TRENDING CONFIG CLEAR DATA RELAY CONFIG LANGUAGE: SET R. TIME CLOCK: PLANT: LOCATION: INIT DATE: PANEL: PARAMETERS CONFIG CENTIG/FAHRENHEIT: RESET MODE: RESET ON FAIL: READ MODE: READ INTERVL: CASE ALRM LVL: CASE TRIP LVL: CALL SCR ON FAIL: CAL SCR ON ALRM: RTN TO MAIN: R.TIME 1: R.TIME 2: R.TIME 3: R.TIME 4: R.TIME 5: MENU PASS: BLOCK PROGRAMING BLOCK 1 BLOCK 2 BLOCK 3 BLOCK 4 BLOCK 5 DO BLOCK PROGRAMM BLOCK 1 START: END: EMISSIVITY: TARGET ALRM: TARGET TRIP: BLOCK 5 START: END: EMISSIVITY: TARGET ALRM: TARGET TRIP: PROTECTIONS PROTECTIONS 1 PROTECTIONS 2 PROTECTIONS 3 MODBUS CONFIG BAUD RATE: ADDRESS: PARITY: HANDSHACK: TIMEOUT: PORT MODE: MODBUS: ANALOG INPUTS AI1 / NAME: AI2 / NAME: AI3 / NAME AI4 / NAME: AI5 NAME: TEMP SCALE: TARGET ALARM LEVELS TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET ALRM LVS A1: A2: A3: A4: A5: A6: A7: A8: A9: A10: TARGET ALRM LVS A121: A122: A123: A124: A125: TARGET TRIP LEVELS TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TRIP LVS T1: T2: T3: T4: T5: T6: T7: T8: T9: T10: TARGET TRIP LVS T121: T122: T123: T124: T125: TRENDING CONFIG SCALE: INDEX MODE: HMI RESET: INDEX 1A-5A: INDEX 1B-5B: INDEX 1C-5C: INDEX 6A-10A: INDEX 6B-10B: INDEX 6C-10C: CLEAR DATA CLEAR HISTORY CLEAR STATISTICS PROTECTIONS 1/3 PARAMETER ERROR BAT LOW SENSOR NUMBER NOT RESPONDING TARGET ALARM TARGET TRIP CASE/AIR ALARM CASE/AIR TRIP OPERATING HOUR DIFFERENTIAL PARAMETER ERROR ACTION: AUX OUTPUT: CASE / AIR TRIP ACTION: AUX OUTPUT: OPERATING HOUR ACTION: HOUR: AUX OUTPUT: DIFFERENTIAL ACTION: HI LEVEL: PERIOD: WARM UP: AUX OUTPUT: PROTECTIONS 2/3 ANALOG 1 ALRM ANALOG 1 TRIP ANALOG 2 ALRM ANALOG 2 TRIP ANALOG 3 ALRM ANALOG 3 TRIP ANALOG 4 ALRM ANALOG 4 TRIP ANALOG 1 ALARM ACTION: LEVEL HIGH: AUX OUTPUT: ANALOG 4 TRIP ACTION: LEVEL HIGH: AUX OUTPUT: PROTECTIONS 3/3 EXTERNAL FAIL 1 EXTERNAL FAIL 2 EXTERNAL FAIL 3 EXTERNAL FAIL 4 EXTERNAL FAIL 5 EXTERNAL FAIL 6 EXTERNAL FAIL 7 EXTERNAL FAIL 8 EXTERNAL FAIL 1 ACTION: TRIP DELAY: AUX OUTPUT: ASSIGN NAME: EXTERNAL FAIL 8 ACTION: TRIP DELAY: AUX OUTPUT: ASSIGN NAME: 25

26 fluxo de telas relé modelo vzt teclas de funções Idem HB2 K0 AFGHT MTDGI GI CVFYD YDo ADSCR SYS F0 Tecla K0 - Telas Principais > TARGET: > CASE: 83,5 ºC 25,4 ºC F T C R B A F 1 K0 AFGHT MTDGI GI CVFYD YDo ADSCR SYS F0 Tecla K0 - Falhas Ativas Tecla K0 - Resumo e Histórico K0 AFGHT MTDGI GI CVFYD YDo ADSCR SYS F0 26

27 fluxo de telas relé modelo vzt teclas de funções K1 F1 SELECT TARG ST01 S125: 68 S089: 131 Tecla K1 - Alvos Selecionados SELECT TARGET St01 T 21: 83,5 ºC T32: 25,4 ºC SELECT TARGET St02 ºC T 50: T52: 83,5 ºC 26,7 ºC SELECT TARGET St03 T 32: 83,5 T33: 27,2 ºC SELECT TARGET ST10 T 101: 83,5 ºC T120: 32,4 ºC K1 F1 SELECT TARG ST01 S125: 68 S089: 131 Tecla K1 - Corpos Selecionados SELECT CASE SC01 C 31: 23,5 ºC C42: 25,4 ºC SELECT CASE SC02 C 51: 24,2 ºC C52: 33,9 ºC SELECT CASE SC03 T 71: 26,5 ºC C73: 26,2 ºC SELECT CASE SC10 C 101: 28,8 ºC C120: 30,4 ºC K1 F1 SELECT TARG ST01 S125: 68 S089: 131 Tecla K1 - Todos Alvos T001: T002: T003: 48 º C TARGET T01 T006: 53 TARGET º C T02 T011: 59 TARGET º C T03 T121: 97 º C T004: T005: T007: T008: T009: T010: T012: T013: T014: T015: T122: T123: TARGET T25 T124: T125: K1 F1 SELECT TARG ST01 S125: 68 S089: 131 Tecla K1 - Todos Corpos C001: CASE 25 º C CASE T01 C006: 28 º C CASE T02 C011: 44 º C CASE T03 C121: 36 º C T25 C002: 26 C004: 28 C007: 32 C009: 34 C012: 43 C014: 38 C122: 37 C124: 54 C003: 24 C005: 28 C008: 33 C010: 42 C013: 38 C015: 37 C123: 54 C125: 55 27

28 fgghfg VVNFTTFH HFGHFGHFGH fgghfg VVNFTTFH HFGHFGHFGH FGHFGHFH FGHFGHFH fgghfg VVNFTTFH HFGHFGHFGH FGHFGHFH fgghfg VVNFTTFH HFGHFGHFGH FGHFGHFH Addfdddh Addfdddh Addfdddh Addfdddh Hfhfhfghfhfggh Hfhfhfghfhfggh Fgh Fghfghfghh Fgh Fghfghfghh Hfhfhfghfhfggh Fgh Fghfghfghh Hfhfhfghfhfggh Fgh Fghfghfghh fluxo de telas relé modelo vzt teclas de funções K2 F2 Tecla K2 - Alarmes de Alvos TARGET ALARM T001 T006 T002 T007 T003 T008 T004 T009 T005 T010 TA1 T011 T012 T013 T014 T015 TARGET ALARM T016 T021 T017 T022 T018 T023 T019 T024 T020 T025 TA2 T026 T027 T028 T029 T030 TARGET ALARM T121 T122 T123 T124 T125 TA9 K2 F2 Tecla K2 - Trips de Alvos TARGET TRIP T001 T006 T002 T007 T003 T008 T004 T009 T005 T010 TF1 T011 T012 T013 T014 T015 TARGET TRIP T016 T021 T017 T022 T018 T023 T019 T024 T020 T025 TF2 T026 T027 T028 T029 T030 TARGET TRIP T121 T122 T123 T124 T125 TF9 K2 F2 Tecla K2 - Alarmes de Corpos CASE ALARM T001 T006 T002 T007 T003 T008 T004 T009 T005 T010 CA1 T011 T012 T013 T014 T015 CASE ALARM T016 T021 T017 T022 T018 T023 T019 T024 T020 T025 CA2 T026 T027 T028 T029 T030 CASE ALARM T121 T122 T123 T124 T125 CA9 K2 F2 Tecla K2 - Trips de Corpos CASE TRIP T001 T006 T002 T007 T003 T008 T004 T009 T005 T010 CF1 T011 T012 T013 T014 T015 CASE TRIP T016 T021 T017 T022 T018 T023 T019 T024 T020 T025 CF2 T026 T027 T028 T029 T030 CASE TRIP T121 T122 T123 T124 T125 CF9 28

29 fluxo de telas relé modelo vzt teclas de funções K3 F3 Tecla K3 - Trendings 200 ALL TARGETS 200 ALL CASES 200 S001 S034 S120 T ºC T ºC T ºC 1 0 TIME (s) 5, TIME (s) 5, TIME (h) 114 K3 F3 Tecla K3 - Não Respondendo Canal 1 K3 F3 Tecla K3 - Não Respondendo Canal 2 K3 F3 Tecla K3 - Bateria Baixa BATTERY LOW S001 S006 S002 S007 S003 S008 S004 S009 S005 S010 BL1 S011 S012 S013 S014 S015 BATTERY LOW S016 S021 S017 S022 S018 S023 S019 S024 S020 S025 BL2 S026 S027 S028 S029 T030 BATTERY LOW S121 S122 S123 S124 S125 BL9 K3 F3 Tecla K3- Diferencial e Entradas Analogicas D001: DT% 12 VALID M01 D006: DT% 20 VALID M02 D121: DT% 17 VALID M25 D002: 10 D004: 21 D007: 6 D009: 8 D122: 7 D124: 2 D003: 11 D005: 20 D008: 11 D010: 15 D123: 0 D125: 1 D001: LAST 48 ºC LAST M01 D006: 113 ºC LAST M02 D121: 55 ºC M25 D002: 47 D004: 128 D007: 62 D009: 70 D122: 60 D124: 78 D003: 49 D005: 120 D008: 68 D010: 84 D123: 73 D125: 74 29

30 fluxo de telas relé modelo vzt teclas de funções K4 MENU F4 Tecla K4 - Comando de Flash 118 K4 MENU F4 Tecla K4 - Dados e Parâmetros INFO INIT SOFTWARE VERSION TA1 DATA WARN / FAILS ACTIVE FAILS 1/2 ACTIVE FAILS 2/2 COMMUNICATION DIG INPUTS DIG OUTPUTS STATISTICS INFO TA1 WARN / FAIL ALARM ON TRIP ON FAIL ACTIVE TA1 ACTIVE FAILS 1/2 TA1 BATTERY LOW PARAMETER ERROR SENSOR Nº CH1 SENSOR Nº CH2 SENSOR NR CH1 SENSOR NR CH2 TARGET HOT CASE / AIR HOT OPERATING HOUR ACTIVE FAILS 2/2 TA1 EXT FAIL 1 EXT FAIL 2 EXT FAIL 3 EXT FAIL 4 EXT FAIL 5 EXT FAIL 6 EXT FAIL 7 EXT FAIL 8 ALARM ANALOG 1 FAIL ANALOG 1 ALARM ANALOG 2 FAIL ANALOG 2 ALARM ANALOG 3 FAIL ANALOG 3 ALARM ANALOG 4 FAIL ANALOG 4 STATISTICS OPER Nº READINGS Nº ALARMS Nº TRIPS TA1 DIG OUTPUTS DIG OUTPUT 1 DIG OUTPUT 2 DIG OUTPUT 3 DIG OUTPUT 4 DIG OUTPUT 5 DIG OUTPUT 6 TA1 DIG INPUTS DIG INPUT 1 DIG INPUT 2 DIG INPUT 3 DIG INPUT 4 DIG INPUT 5 DIG INPUT 6 DIG INPUT 7 DIG INPUT 8 DIG INPUT 9 DIG INPUT 10 DIG INPUT 11 DIG INPUT 12 TA1 COMMUNICATIONSTA1 BUS ALL OK MODBUS ACTIVE MODBUS OK MODBUS ERROR K4 MENU F4 Tecla K4 - Menu de Programação Para Menu (Próxima Pagina) 30

31 fluxo de telas relé modelo vzt teclas de funções K4 MENU F4 Tecla K4 - Menu de Programação MAIN MENU RELAY CONFIG PARAMETERS CONFIG SENSORS BLOCK PROGRAMING ANALOG INPUTS MODBUS CONFIG PROTECTIONS TARGET ALRM LVLS TARGET TRIP LVLS TRENDING CONFIG CLEAR DATA RELAY CONFIG LANGUAGE: SET R. TIME CLOCK: PLANT: LOCATION: INIT DATE: PANEL: PARAMETERS CONFIG CENTIG/FAHRENHEIT: RESET MODE: RESET ON FAIL: READ MODE: READ INTERVL: CASE ALRM LVL: CASE TRIP LVL: CALL SCR ON FAIL: CAL SCR ON ALRM: RTN TO MAIN: R.TIME 1: R.TIME 2: R.TIME 3: R.TIME 4: R.TIME 5: MENU PASS: BLOCK PROGRAMING BLOCK 1 BLOCK 2 BLOCK 3 BLOCK 4 BLOCK 5 DO BLOCK PROGRAMM BLOCK 1 START: END: EMISSIVITY: TARGET ALRM: TARGET TRIP: BLOCK 5 START: END: EMISSIVITY: TARGET ALRM: TARGET TRIP: PROTECTIONS PROTECTIONS 1 PROTECTIONS 2 PROTECTIONS 3 MODBUS CONFIG BAUD RATE: ADDRESS: PARITY: HANDSHACK: TIMEOUT: PORT MODE: MODBUS: ANALOG INPUTS AI1 / NAME: AI2 / NAME: AI3 / NAME AI4 / NAME: AI5 NAME: TEMP SCALE: TARGET ALARM LEVELS TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET ALRM LVS A1: A2: A3: A4: A5: A6: A7: A8: A9: A10: TARGET ALRM LVS A121: A122: A123: A124: A125: TARGET TRIP LEVELS TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TARGET TRIP LVS T1: T2: T3: T4: T5: T6: T7: T8: T9: T10: TARGET TRIP LVS T121: T122: T123: T124: T125: TRENDING CONFIG SCALE: INDEX MODE: HMI RESET: INDEX 1A-5A: INDEX 1B-5B: INDEX 1C-5C: INDEX 6A-10A: INDEX 6B-10B: INDEX 6C-10C: CLEAR DATA CLEAR HISTORY CLEAR STATISTICS PROTECTIONS 1/3 PARAMETER ERROR BAT LOW SENSOR NUMBER NOT RESPONDING TARGET ALARM TARGET TRIP CASE/AIR ALARM CASE/AIR TRIP OPERATING HOUR DIFFERENTIAL PARAMETER ERROR ACTION: AUX OUTPUT: CASE / AIR TRIP ACTION: AUX OUTPUT: OPERATING HOUR ACTION: HOUR: AUX OUTPUT: DIFFERENTIAL ACTION: HI LEVEL: PERIOD: WARM UP: AUX OUTPUT: PROTECTIONS 2/3 ANALOG 1 ALRM ANALOG 1 TRIP ANALOG 2 ALRM ANALOG 2 TRIP ANALOG 3 ALRM ANALOG 3 TRIP ANALOG 4 ALRM ANALOG 4 TRIP ANALOG 1 ALARM ACTION: LEVEL HIGH: AUX OUTPUT: ANALOG 4 TRIP ACTION: LEVEL HIGH: AUX OUTPUT: PROTECTIONS 3/3 EXTERNAL FAIL 1 EXTERNAL FAIL 2 EXTERNAL FAIL 3 EXTERNAL FAIL 4 EXTERNAL FAIL 5 EXTERNAL FAIL 6 EXTERNAL FAIL 7 EXTERNAL FAIL 8 EXTERNAL FAIL 1 ACTION: TRIP DELAY: AUX OUTPUT: ASSIGN NAME: EXTERNAL FAIL 8 ACTION: TRIP DELAY: AUX OUTPUT: ASSIGN NAME: 31

Z Y G G O QUICK START ZYGGOT ON LINE TEMPERATURE MONITORING SYSTEM PARA SISTEMA ZYGGOT TEMPERATURA COM REDES DE FIBRAS ÓPTICAS - SÉRIE 2

Z Y G G O QUICK START ZYGGOT ON LINE TEMPERATURE MONITORING SYSTEM PARA SISTEMA ZYGGOT TEMPERATURA COM REDES DE FIBRAS ÓPTICAS - SÉRIE 2 ZYGGOT ON LINE TEMPERATURE MONITORING SYSTEM sistema de diagnóstico de temperatura sistema de termografia on line sem contato monitoramento de temperatura e proteção on line de conexões internas e componentes

Leia mais

Z Y G G O ZYGGOT TEMPERATURA SISTEMA DE MONITORAMENTO E PROTEÇÃO DE TEMPERATURA SEM CONTATO MANUAL. versão 1P MODELO: SENSOR BAIXA TENSÃO

Z Y G G O ZYGGOT TEMPERATURA SISTEMA DE MONITORAMENTO E PROTEÇÃO DE TEMPERATURA SEM CONTATO MANUAL. versão 1P MODELO: SENSOR BAIXA TENSÃO Z Y G G O T Manual_Zyggot_Temp_BT_V1P MANUAL versão 1P Versão para redes cabeadas e relés VZX / VZT ZYGGOT TEMPERATURA SISTEMA DE MONITORAMENTO E PROTEÇÃO DE TEMPERATURA SEM CONTATO MODELO: SENSOR Zyggot

Leia mais

Z Y G G O ZYGGOT TEMPERATURA SISTEMA DE MONITORAMENTO E PROTEÇÃO DE TEMPERATURA SEM CONTATO MANUAL. versão 6P MODELO: SENSOR TUBULAR

Z Y G G O ZYGGOT TEMPERATURA SISTEMA DE MONITORAMENTO E PROTEÇÃO DE TEMPERATURA SEM CONTATO MANUAL. versão 6P MODELO: SENSOR TUBULAR Z Y G G O T Manual_Zyggot_Temp_Tube_V6P MANUAL versão 6P Versão para redes cabeadas e relés VZX / VZT ZYGGOT TEMPERATURA SISTEMA DE MONITORAMENTO E PROTEÇÃO DE TEMPERATURA SEM CONTATO MODELO: SENSOR Zyggot

Leia mais

DAXXO RELÉ PARA CCM INTELIGENTE

DAXXO RELÉ PARA CCM INTELIGENTE DAXXO RELÉ PARA CCM INTELIGENTE Daxxo é um relé eletrônico para gerenciamento e proteção de motores em CCM s inteligentes que oferece um novo conceito em proteção e monitoramento de motores elétricos.

Leia mais

ABB Automação. 13.82kV 119.4kA. 13.81kV 121.3kA. 13.85kV 120.2kA IDR 144 INDICADOR DIGITAL REMOTO MODO DE USO

ABB Automação. 13.82kV 119.4kA. 13.81kV 121.3kA. 13.85kV 120.2kA IDR 144 INDICADOR DIGITAL REMOTO MODO DE USO IDR 144 INDICADOR DIGITAL REMOTO MODO DE USO 13.82kV 119.4kA 13.81kV 121.3kA 13.85kV 120.2kA Dados Técnicos Conexões elétricas Utilização do teclado Protocolo de comunicação Modbus RTU Dimensional ABB

Leia mais

Relé de Proteção do Motor RPM ANSI 37/49/50/77/86/94 CATÁLOGO. ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5

Relé de Proteção do Motor RPM ANSI 37/49/50/77/86/94 CATÁLOGO. ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 CATÁLOGO ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 INTRODUÇÃO O Relé de Proteção de Motores RPM foi desenvolvido para supervisionar até 2 (dois) grupos ventiladores/motores simultaneamente, é utilizado

Leia mais

Monitor de Nível de Óleo para Transformadores - MNO

Monitor de Nível de Óleo para Transformadores - MNO ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 INTRODUÇÃO O Monitor de Nível de Óleo para Transformadores e reatores MNO, é um equipamento microprocessado de alta precisão que indica o nível de óleo em escala

Leia mais

Cabeça de Rede de Campo PROFIBUS-DP

Cabeça de Rede de Campo PROFIBUS-DP Descrição do Produto O módulo, integrante da Série Ponto, é uma cabeça escrava para redes PROFIBUS-DP do tipo modular, podendo usar todos os módulos de E/S da série. Pode ser interligada a IHMs (visores

Leia mais

CENTRAL DE ALARME DE incêndio MODELO NGSG101. Versão 1.03, Agosto 2006 ERP:30303964

CENTRAL DE ALARME DE incêndio MODELO NGSG101. Versão 1.03, Agosto 2006 ERP:30303964 1 CENTRALNGSG101.DOC CENTRAL DE ALARME DE incêndio MODELO NGSG101 Manual de Instalação e de Operação INDICE 1. Generalidades 2. Especificações técnicas 3. Estrutura e configuração 3.1 Aspecto exterior

Leia mais

Pirômetro Óptico Portátil- BR IR AH

Pirômetro Óptico Portátil- BR IR AH Leve e fácil de operar! Os modelos BR IR- AHS e BR IR AHU são pirômetros portáteis para medição e aquisição da temperatura sem contato com o produto. Os pirômetros oferecem uma larga faixa de medição de

Leia mais

ANSI - 23 26 45 49 49I 62 74 77 94

ANSI - 23 26 45 49 49I 62 74 77 94 ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/7 INTRODUÇÃO O Monitor de Temperatura MASTERTEMP foi desenvolvido para monitorar a temperatura de óleo e enrolamento, comandar a ventilação e proteger transformadores

Leia mais

Monitor de Temperatura MONITEMP

Monitor de Temperatura MONITEMP ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 INTRODUÇÃO O Monitor de Temperatura MoniTemp foi desenvolvido para supervisionar até 3 (três) canais de temperatura simultaneamente, ele é utilizado para proteger

Leia mais

Unidade Remota CANopen RUW-04. Guia de Instalação, Configuração e Operação. Idioma: Português. Documento: 10002081798 / 00

Unidade Remota CANopen RUW-04. Guia de Instalação, Configuração e Operação. Idioma: Português. Documento: 10002081798 / 00 Motors Automation Energy Transmission & Distribution Coatings Unidade Remota CANopen RUW-04 Guia de Instalação, Configuração e Operação Idioma: Português Documento: 10002081798 / 00 ÍNDICE 1 INSTRUÇÕES

Leia mais

Descrição do Produto. Dados para compra

Descrição do Produto. Dados para compra Descrição do Produto A funcionalidade e versatilidade da linha de Inversores de Freqüência NXL da Altus fazem dela a solução ideal para as mais diversas aplicações. Visa atingir motores com menores potências

Leia mais

Monitor de Temperatura M96

Monitor de Temperatura M96 ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 INTRODUÇÃO O Monitor de Temperatura M96 foi desenvolvido para supervisionar até 8 (oito) canais de temperatura simultaneamente, ele é utilizado para proteger

Leia mais

Modo Execução. Modo Parametrizacão

Modo Execução. Modo Parametrizacão 1/7 Introdução O HM206 é um indicador para operar com comunicações RS485. O HM206 pode operar como escravo (slave) de rede fornecendo os dados ou operando comandado por outros sistemas ou como mestre (master)

Leia mais

1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides

1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides 1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides CONTROLE DE FLUSHING AUTOMÁTICO LCF 12 Modo Periódico e Horário www.lubing.com.br (19) 3583-6929 DESCALVADO SP 1. Instalação O equipamento deve

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES Indicador Microprocessado - IT-IND-2S-LC INFORMAÇÕES DO PRODUTO. Versão: 1.xx / Rev. 03

MANUAL DE INSTRUÇÕES Indicador Microprocessado - IT-IND-2S-LC INFORMAÇÕES DO PRODUTO. Versão: 1.xx / Rev. 03 1 Introdução: Os indicadores possuem uma entrada analógica configurável por software, que permite a conexão de diverstos tipos de sensores de temperatura e outras grandezas elétricas sem a necessidade

Leia mais

Smart Energy & Power Quality Solutions. Registrador de dados ProData. O mais compacto registrador de dados

Smart Energy & Power Quality Solutions. Registrador de dados ProData. O mais compacto registrador de dados Smart Energy & Power Quality Solutions Registrador de dados ProData O mais compacto registrador de dados Inteligente e compacto: Nosso registrador de dados universal que mais gerencia os custos de energia

Leia mais

Boletim Técnico R&D 03/08 CARACTERÍSTICAS DO DRIVER MPC6006L 14 de março de 2008

Boletim Técnico R&D 03/08 CARACTERÍSTICAS DO DRIVER MPC6006L 14 de março de 2008 Boletim Técnico R&D 03/08 CARACTERÍSTICAS DO DRIVER MPC6006L 14 de março de 2008 O objetivo deste boletim é mostrar as características do driver MPC6006L. Tópicos abordados neste boletim: APRESENTAÇÃO

Leia mais

UMG 104-Mais do que um simples Multímetro UMG 104

UMG 104-Mais do que um simples Multímetro UMG 104 UMG 104 UMG 104-Mais do que um ples Multímetro O UMG 104 equipado com um DSP de 500 MHz (processador de sinal digital) é um analisador de tensão muito rápido e potente. A varredura contínua dos 8 canais

Leia mais

Fontes CC. Principais características. www.supplier.ind.br

Fontes CC. Principais características. www.supplier.ind.br A SUPPLIER Indústria e Comércio de Eletroeletrônicos Ltda é uma empresa constituída com o objetivo de atuar no setor das Indústrias Eletroeletrônicas, principalmente na fabricação de fontes de alimentação

Leia mais

Easy Lab. Manual do usuário Revisão 1.2 01/11/14. www.dma.ind.br. DMA Electronics 1

Easy Lab. Manual do usuário Revisão 1.2 01/11/14. www.dma.ind.br. DMA Electronics 1 Easy Lab Manual do usuário Revisão 1.2 01/11/14 www.dma.ind.br DMA Electronics 1 A DMA ELECTRONICS projeta e fabrica sistemas para aquisição e registro de dados com conexão a um computador do tipo PC.

Leia mais

Monitor de Temperatura Digital para transformadores MONITEMP PLUS

Monitor de Temperatura Digital para transformadores MONITEMP PLUS ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/6 INTRODUÇÃO O Monitor de Temperatura MoniTemp Plus foi desenvolvido para monitorar a temperatura de óleo e enrolamento, comandar a ventilação e proteger transformadores

Leia mais

www.comatreleco.com.br R:Benjamim Constant, 56 Tel:(11) 2311-5682 contato@comatreleco.com.br

www.comatreleco.com.br R:Benjamim Constant, 56 Tel:(11) 2311-5682 contato@comatreleco.com.br Monitoramento de motores monofásico/trifásico MRU, MRI, MRM 1 Características Tensão de Alimentação UC12-48V ou UC110-240V Contato Reversível Entradas de medição separadas galvanicamente da alimentação

Leia mais

Nota de Aplicação IHM 002

Nota de Aplicação IHM 002 N.A 002 Comunicação IHM M e PLC PM serial RS485 Protocolo MODBUS RTU Objetivo: Este documento descreve os procedimentos a serem realizados para fazer a comunicação MODBUS entre PLC e IHM Ativa. Este driver

Leia mais

Módulo WCM200. Controlador WSI250 - HI Tecnologia

Módulo WCM200. Controlador WSI250 - HI Tecnologia Automação Industrial Módulo Controlador WSI250 - HI Tecnologia W i re l e s s S i g n a l I n t e r fa c e O conteúdo deste documento é parte do Manual do Usuário do controlador WSI250 da HI tecnologia

Leia mais

CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO 2. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO 3. COMUNICAÇÃO

CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO 2. SOFTWARE DE CONFIGURAÇÃO 3. COMUNICAÇÃO CDE4000 MANUAL 1. INTRODUÇÃO O controlador CDE4000 é um equipamento para controle de demanda e fator de potência. Este controle é feito em sincronismo com a medição da concessionária, através dos dados

Leia mais

Temporizador NT240. TEMPORIZADOR PROGRAMÁVEL - MANUAL DE INSTRUÇÕES V2.0x A INTRODUÇÃO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS SAÍDAS DO TEMPORIZADOR

Temporizador NT240. TEMPORIZADOR PROGRAMÁVEL - MANUAL DE INSTRUÇÕES V2.0x A INTRODUÇÃO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS SAÍDAS DO TEMPORIZADOR TEMPORIZADOR PROGRAMÁVEL - MANUAL DE INSTRUÇÕES V2.0x A INTRODUÇÃO O temporizador programável tem como função básica monitorar o tempo e acionar sua saída de acordo com programação previamente realizada

Leia mais

Boletim Técnico Abril / 2013

Boletim Técnico Abril / 2013 Página 01/07 SUMÁRIO Informar as alterações dos Inversores de Frequência utilizados nos modelos de equipamentos RAP Séries DS / DIV, RCC Série CS e RCU Série IASA(L) / FASA(L). Este Cancela e Substitui

Leia mais

TeSys T. Configuração em rede Profibus DP Premium e TeSys T

TeSys T. Configuração em rede Profibus DP Premium e TeSys T Configuração em rede Profibus DP Premium e TeSys T O objetivo desta nota de aplicação é demonstrar o exemplo de configuração do relé TeSys T na rede Profibus. Nota: O uso deste documento não dispensa o

Leia mais

Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs.com MANUAL DE OPERAÇÃO

Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs.com MANUAL DE OPERAÇÃO Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs.com MANUAL DE OPERAÇÃO ÍNDICE Especificações... 3 INSTALAÇÃO... 3 Operação...

Leia mais

Electron do Brasil. Tecnologia ao seu alcance. Tecnologia Digital. www.electrondobrasil.com. Catálogo Monitemp - rev3. Qualidade Comprovada!

Electron do Brasil. Tecnologia ao seu alcance. Tecnologia Digital. www.electrondobrasil.com. Catálogo Monitemp - rev3. Qualidade Comprovada! Electron do Brasil Tecnologia Digital Qualidade Comprovada! Ensaios de Tipo Realizados Tecnologia ao seu alcance Catálogo Monitemp - rev3 Produtos Certificados! www.electrondobrasil.com O Monitor de Temperatura

Leia mais

Máx Unid Padrão. Mín 1 / 0.1 0/0 0/0 0/0 0/0 100 / 6.9 100 / 6.9 100 / 6.9 999 150.0 / 302 5.0/9 2 -50.0 / -58 0.1/1 1 / 0.

Máx Unid Padrão. Mín 1 / 0.1 0/0 0/0 0/0 0/0 100 / 6.9 100 / 6.9 100 / 6.9 999 150.0 / 302 5.0/9 2 -50.0 / -58 0.1/1 1 / 0. PCT6 plus CONTROLADOR DIGITAL DE PRESSÃO PARA CENTRAIS DE REFRIGERAÇÃO Ver. PCT6VT74. DESCRIÇÃO O PCT6 plus é um controlador de pressão para ser utilizado em centrais de refrigeração que necessitem de

Leia mais

Produtos de Baixa Tensão. Medidores

Produtos de Baixa Tensão. Medidores Produtos de Baixa Tensão Medidores Indicadores analógicos e digitais Indicadores analógicos Voltímetros e amperímetros ferro-móvel Amperímetros e voltímetros True RMS para conexão direta ou através de

Leia mais

Solução para continuidade de serviço em toda e qualquer situação

Solução para continuidade de serviço em toda e qualquer situação Catálogo Técnico Solução para continuidade de serviço em toda e qualquer situação Monitor de isolação 203-02/2006-0 Tudo sob controle Em aplicações, onde a falta de tensão pode causar graves conseqüências

Leia mais

HM203 (Protocolo ModBus) INDICADOR / CONTROLADOR

HM203 (Protocolo ModBus) INDICADOR / CONTROLADOR 1/19 HM203 (Protocolo ModBus) INDICADOR / CONTROLADOR Introdução O HM203 é um indicador/controlador que recebe um sinal de 4 a 20 ma, tem uma saída analógica 4 a 20 ma, 4 saídas de relé, e pode ter uma

Leia mais

CURSO OPERACIONAL TOPOLOGIA SISTEMA SIGMA 485-E

CURSO OPERACIONAL TOPOLOGIA SISTEMA SIGMA 485-E SIGMA Sistema Integrado de Combate a Incêndio CURSO OPERACIONAL TOPOLOGIA SISTEMA SIGMA 485-E CABO BLINDADO (SHIELD) 4 VIAS 2X2,50 MM + 2X0,75 MM IHM Possibilidade de até 95 loops. LOOP LOOP LOOP CABO

Leia mais

Relés de Proteção Térmica Simotemp

Relés de Proteção Térmica Simotemp Relés de Proteção Térmica Simotemp Confiabilidade e precisão para controle e proteção de transformadores Answers for energy. A temperatura é o principal fator de envelhecimento do transformador Os relés

Leia mais

ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 3 DESEMBALAGEM... 3 ESPECIFICAÇÕES... 4 CONEXÕES... 5

ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 3 DESEMBALAGEM... 3 ESPECIFICAÇÕES... 4 CONEXÕES... 5 ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 3 DESEMBALAGEM... 3 ESPECIFICAÇÕES... 4 CONEXÕES... 5 OPERAÇÃO... 7 LIGANDO O MEDIDOR... 8 REALIZANDO AS PRIMEIRAS MEDIDAS... 8 FUNÇÕES ESPECIAIS... 8 CONFIGURAÇÃO... 10 CICLO DE

Leia mais

Solução Completa em Automação. FieldLogger. Registro e Aquisição de Dados

Solução Completa em Automação. FieldLogger. Registro e Aquisição de Dados Solução Completa em Automação FieldLogger Registro e Aquisição de Dados Ethernet & USB Até 16GB de memória Conversor A/D 24 bits Até 1000 amostras por segundo Apresentação FieldLogger O FieldLogger é um

Leia mais

Nota de Aplicação. Exemplo de comunicação Modbus entre o M218 e Multimedidor DM6200 utilizando a função IOScanner. Suporte Técnico Brasil. Versão: 1.

Nota de Aplicação. Exemplo de comunicação Modbus entre o M218 e Multimedidor DM6200 utilizando a função IOScanner. Suporte Técnico Brasil. Versão: 1. Nota de Aplicação Exemplo de comunicação Modbus entre o M218 e Multimedidor DM6200 utilizando a função IOScanner Versão: 1.0 Suporte Técnico Brasil Especificações técnicas Hardware: Firmware: TM218 LDAE24DRHN

Leia mais

SCD 912. Dispositivo de comunicação e armazenamento. Apresentação. Dados Técnicos. Conexões

SCD 912. Dispositivo de comunicação e armazenamento. Apresentação. Dados Técnicos. Conexões Conv. USB-Serial Baudrate, stop bit e nro de dados programável. Baudrate de 1200 a 38400 bauds. Emula porta COM virtual. Led de indicação de operação como conversor USB-serial. Não possui linhas de controle

Leia mais

Si-TEC Xtend Digital Controle Integrado para Entrada de Rede

Si-TEC Xtend Digital Controle Integrado para Entrada de Rede Digital Controle Integrado para Entrada de Rede Modelos GSM Generator System Master Controle para Paralelo com a Rede e sistema Isolado. Outros modelos disponíveis: Aplicações em Geração de Energia: Co-Generation

Leia mais

DIRIS G-30, G-40, G-50 e G-60

DIRIS G-30, G-40, G-50 e G-60 MANUAL DO UTILIZADOR DIRIS G-30, G-40, G-50 e G-60 Pontes PT www.socomec.com/ en/diris-g www.socomec.com PT ÍNDICE 1. DOCUMENTAÇÃO....3 2. PERIGOS E ADVERTÊNCIAS....4 2.1. Riscos de eletrocussão, queimadura

Leia mais

Motores I Automação I Energia I Transmissão & Distribuição I Tintas. Unidade Remota CANopen RUW-01. Guia de Instalação, Configuração e Operação

Motores I Automação I Energia I Transmissão & Distribuição I Tintas. Unidade Remota CANopen RUW-01. Guia de Instalação, Configuração e Operação Motores I Automação I Energia I Transmissão & Distribuição I Tintas Unidade Remota ANopen RUW-01 Guia de Instalação, onfiguração e Operação ÍNE 1 INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA...4 2 INFORMAÇÕES GERAIS...4 3

Leia mais

Multimedidores Inteligentes MGE G3 Modo de uso do software IBIS_BE_cnf. ABB Automação. Hartmann & Braun

Multimedidores Inteligentes MGE G3 Modo de uso do software IBIS_BE_cnf. ABB Automação. Hartmann & Braun Multimedidores Inteligentes MGE G3 Modo de uso do software IBIS_BE_cnf ABB Automação Hartmann & Braun Índice 1. IBIS_BE_CNF - DEFINIÇÃO... 3 2. INSTALAÇÃO... 3 2.1. PRÉ-REQUISITOS PARA INSTALAÇÃO... 3

Leia mais

Manual de funcionamento Esteira transportadora

Manual de funcionamento Esteira transportadora Manual de funcionamento Esteira transportadora Sumário 1. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 2 2. ITENS DO SISTEMA... 3 2.1. PLACA DE COMANDO... 3 2.1.1. Sinalizador... 3 2.1.2. Botão pulsador... 3 2.1.3. Chave comutadora...

Leia mais

3.1.6 Entradas digitais Quantidade: 8. Tipo: NPN / PNP conforme configuração, dividida em 2 grupos de 4 entradas. Impedância de entrada: 8.8KΩ.

3.1.6 Entradas digitais Quantidade: 8. Tipo: NPN / PNP conforme configuração, dividida em 2 grupos de 4 entradas. Impedância de entrada: 8.8KΩ. 8 Tecla Cancelar. Utilizado para retorno de nível de programação. 9 Tecla Enter. Utilizado para acessar programação. Obs.: Todas as teclas podem ser utilizadas no diagrama Ladder. 3. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

Leia mais

Conversor Ethernet Serial CES-0200-XXX-XX. Manual V3.9

Conversor Ethernet Serial CES-0200-XXX-XX. Manual V3.9 Conversor Ethernet Serial CES-0200-XXX-XX Manual V3.9 Parabéns! Você acaba de adquirir o Conversor Ethernet Serial CES-0200 que orgulhosamente foi desenvolvido e produzido no Brasil. Este é um produto

Leia mais

CD-400 Somador de Sinal

CD-400 Somador de Sinal CD-400 Parabéns por ter adquirido um dos produtos da empresa Fertron, uma empresa que tem orgulho de ser brasileira, atendendo clientes em todo o território nacional e também em diversos países. Nossa

Leia mais

Manual da Comunicação Profibus DP

Manual da Comunicação Profibus DP Manual da Comunicação Profibus DP Relé Inteligente Série: SRW 01 Versão de Software: V1.3X Idioma: Português Documento: 10000089150 / 00 04/2008 Sumário SOBRE O MANUAL...5 1 A REDE PROFIBUS DP...6 1.1

Leia mais

INDICADOR DE POSIÇÃO DE TAP DIGITAL - IPTE

INDICADOR DE POSIÇÃO DE TAP DIGITAL - IPTE Catálogo Técnico INDICADOR DE POSIÇÃO DE TAP DIGITAL - IPTE CATÁLOGO TÉCNICO ÍNDICE CATÁLOGO TÉCNICO... 1 INTRODUÇÃO... 2 PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS... 2 DADOS TÉCNICOS... 3 ENSAIOS DE TIPO REALIZADOS...

Leia mais

Motores I Automação I Energia I Transmissão & Distribuição I Tintas. CANespecial 1 SCA06. Manual do Usuário

Motores I Automação I Energia I Transmissão & Distribuição I Tintas. CANespecial 1 SCA06. Manual do Usuário Motores I Automação I Energia I Transmissão & Distribuição I Tintas CANespecial 1 SCA06 Manual do Usuário Manual do Usuário CANespecial 1 Série: SCA06 Idioma: Português N º do Documento: 10002922105 /

Leia mais

Manual de Instruções do Termômetro Infravermelho Série SCAN TEMP / 900

Manual de Instruções do Termômetro Infravermelho Série SCAN TEMP / 900 Manual de Instruções do Termômetro Infravermelho Série SCAN TEMP / 900 Parabéns por ter adquirido um produto da qualidade INCOTERM. Este é um produto de grande precisão e qualidade comprovada. Para uso

Leia mais

OPT-700 - CONVERSOR SERIAL PARA FIBRA ÓPTICA

OPT-700 - CONVERSOR SERIAL PARA FIBRA ÓPTICA MANUAL DO USUÁRIO OPT-700 - CONVERSOR SERIAL PARA FIBRA ÓPTICA JUL / 05 OPT-700 VERSÃO 1 TM FOUNDATION O P T 7 0 0 M P smar www.smar.com.br Especificações e informações estão sujeitas a modificações sem

Leia mais

3. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

3. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 3. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 3.2 CARACTERÍSTICAS DE SOFTWARE 1. CARACTERÍSTICAS O CLG535R é um controlador programável que integra os principais recursos empregados em uma automação industrial. Dispõe integrado

Leia mais

PCPT 4 ( com 4 entradas para sensores RTD Pt100Ω ) PCPT4 SmA ( com 4 entradas para sensores RTD Pt100Ω e saída 4... 20mA )

PCPT 4 ( com 4 entradas para sensores RTD Pt100Ω ) PCPT4 SmA ( com 4 entradas para sensores RTD Pt100Ω e saída 4... 20mA ) MANUAL DE OPERAÇÃO PCPT 4 ( com 4 entradas para sensores RTD Pt100Ω ) PCPT4 SmA ( com 4 entradas para sensores RTD Pt100Ω e saída 4... 20mA ) VERSÃO 4.04 RELÉ DE PROTEÇÃO TÉRMICA ( ANSI 23/26/49 ) CONTROLE

Leia mais

Sistema de Monitoramento e Supervisão de Vibração HYMV05

Sistema de Monitoramento e Supervisão de Vibração HYMV05 Sistema de Monitoramento e Supervisão de Vibração Revisão 1 Mai2005 O é um sistema inteligente de Monitoramento, Aquisição de Dados e Supervisão Local para utilização com os softwares da linha Dynamic.

Leia mais

Nota Técnica 001/2010

Nota Técnica 001/2010 Nota Técnica 001/2010 Produto: Sistema Zyggot Temperatura Aplicação: Termografia sem Contato em Painéis Elétricos de Baixa Tensão Serão discutidos os tópicos a seguir: 1) Conceito de Termografia; 2) Análise

Leia mais

LD302 - AssetView IHM

LD302 - AssetView IHM MANUAL DO USUÁRIO LD302 - AssetView IHM AssetView IHM A S V L D 3 0 2 M P www.smar.com.br Especificações e informações estão sujeitas a modificações sem prévia consulta. Informações atualizadas dos endereços

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Renz Multimedidor MGG-92 ÍNDICE 1.0 INTRODUÇÃO 3 1.1 Aplicação 2.0 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 2.1 Mecânicas 2.2 Elétricas 2.3 Grandezas Elétricas medidas e/ou calculadas 3.0

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. FONTE NoBreak 360W

MANUAL DO USUÁRIO. FONTE NoBreak 360W MANUAL DO USUÁRIO FONTE NoBreak 360W 2 1 Contém: 1 cabo tripolar; 1 manual do usuário; 1 fonte NoBreak Fonte NoBreak Online 24V/10A 360W: Procedimento de instalação: Ao receber a fonte, verificar a integridade

Leia mais

Watchdog TM Elite Monitor de Risco para Elevadores de Caçamba e Transportadores de Correia

Watchdog TM Elite Monitor de Risco para Elevadores de Caçamba e Transportadores de Correia Watchdog TM Elite Monitor de Risco para Elevadores de Caçamba e Transportadores de Correia APLICAÇÃO Monitor combinado para alinhamento de correia, velocidade da correia, temperatura de rolamento contínua,

Leia mais

Conversor Wi-Fi Serial CWS-0200-XXX-XX. Manual V2.2

Conversor Wi-Fi Serial CWS-0200-XXX-XX. Manual V2.2 Conversor Wi-Fi Serial CWS-0200-XXX-XX Manual V2.2 Parabéns! Você acaba de adquirir o Conversor Wi-Fi Serial CWS-0200, orgulhosamente desenvolvido e fabricado no Brasil. Este é um produto de alta confiabilidade

Leia mais

Módulo de Comunicação

Módulo de Comunicação Descrição do Produto O módulo de comunicação é a interface de comunicação da Série FBs que adiciona 2 portas de comunicação as UCPs da Série FBs. O módulo ativa as portas de comunicação PORT3 (RS-232)

Leia mais

MANUAL CONVERSOR ETHERNET SERIAL

MANUAL CONVERSOR ETHERNET SERIAL MANUAL CONVERSOR ETHERNET SERIAL Versão 1.0 Dezembro 2011 Infinium Automação Industrial Ltda Telefone: (45) 3038-3239 Site: email: contato@infiniumautomacao.com.br 1. APRESENTAÇÃO O equipamento foi projetado

Leia mais

Medidor da temperatura local

Medidor da temperatura local Objectivo: Medidor da temperatura local (Web Server) Disponibilizar numa página da internet a leitura da temperatura local, de forma automática e on-line. O sistema consiste num microprocessador devidamente

Leia mais

PowerSpy Sistema de Monitoramento de Painéis de Distribuição

PowerSpy Sistema de Monitoramento de Painéis de Distribuição PowerSpy Sistema de Monitoramento de Painéis de Distribuição Uma solução completa para a medição e monitoramento de um vasto conjunto de grandezas elétricas, com indicações de valores individuais para

Leia mais

CR20C. Manual do Usuário

CR20C. Manual do Usuário CR20C Manual do Usuário Descrição Geral Controlador para ar condicionado CR20C O CR20C é um controlador digital microprocessado de baixo custo e de fácil programação e instalação. O seu avançado software

Leia mais

Sistemas indicadores e transmissores de PRESSÃO DIFERENCIAL PARA SALAS LIMPAS MODELO VEC-PP-LED

Sistemas indicadores e transmissores de PRESSÃO DIFERENCIAL PARA SALAS LIMPAS MODELO VEC-PP-LED INTERNO INSTRUMENTO PARA EMBUTIR Sistemas indicadores e transmissores de PRESSÃO DIFERENCIAL PARA SALAS LIMPAS MODELO VEC-PP-LED Aplicação : Especialmente em salas limpas, pois podem ser embutidas em paredes

Leia mais

100% electricidade. Relés de controle automático para grupo gerador

100% electricidade. Relés de controle automático para grupo gerador 100% electricidade Relés de controle automático para grupo gerador RGAM 10 Relé controle automático para g l Entradas VCA : concessionária L1-L2/N-L3, gerador L1-L2/N l 4 entradas digitais, 5 relés saída.

Leia mais

CR20PW. Manual do Usuário

CR20PW. Manual do Usuário CR20PW Manual do Usuário R Índice Termostato eletrônico com saída controlada CR20PW... 3 Descrição Geral... 3 Características Técnicas... 3 Modo de Operação... 4 Programação... 4 Esquema de ligações...

Leia mais

Medidor de Umidade/Moisture sem Pino com Memória + Termômetro IV

Medidor de Umidade/Moisture sem Pino com Memória + Termômetro IV GUIA DO USUÁRIO Medidor de Umidade/Moisture sem Pino com Memória + Termômetro IV Modelo MO295 mbar GPP RH% 01 MEM STORE MO295 Introdução Parabéns por sua compra do Medidor de Umidade/Moisture Sem Pino

Leia mais

TRIOU Manual do Usuário

TRIOU Manual do Usuário Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas TRIOU Manual do Usuário . PRECAUÇÕES DE SEGURANÇA Antes da instalação, operação e manutenção do produto, a fim de se familiarizar com o produto,

Leia mais

Características e Configuração da Série Ponto

Características e Configuração da Série Ponto Série Ponto A Série Ponto oferece a melhor solução para sistemas de controle distribuído com E/S remotas. Possui uma arquitetura flexível que permite o acesso a módulos remotos via diferentes padrões de

Leia mais

Micro Controladores Programáveis

Micro Controladores Programáveis Micro Controladores Programáveis Transformando energia em soluções Compacto, fácil de programar e com excelente custo benefício, o ganha mais recursos de software e hardware, podendo assim atender a uma

Leia mais

Rede PROFIBUS DP com mestre Rockwell/ControLogix e remota Série Ponto

Rede PROFIBUS DP com mestre Rockwell/ControLogix e remota Série Ponto Nota de Aplicação NAP100 Rede PROFIBUS DP com mestre Rockwell/ControLogix e remota Série Ponto Sumário Descrição...1 1. Introdução...2 2. Instalação...3 3. Configuração...4 3.1 Projeto de Rede PROFIBUS...4

Leia mais

GDE4000. Gerenciador de Energia

GDE4000. Gerenciador de Energia Gerenciador de Energia Funções avançadas de controle de demanda e fator de potência Seleção de cargas por prioridade e por potências Flexibilidade na programação de demandas sazonais Simulação de fatura

Leia mais

Manual do instalador Box Input Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Input.

Manual do instalador Box Input Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Input. Pág. 1/10 Apresentação Equipamento para detecção de acionamentos e monitoração de sensores. Comunicação com outros dispositivos por rede CAN. Possui seis entradas digitais optoacopladas com indicação de

Leia mais

Nota Técnica. Parâmetro Função Opções Configurar para P0.01 Fonte de comando para funcionamento

Nota Técnica. Parâmetro Função Opções Configurar para P0.01 Fonte de comando para funcionamento Nota Técnica Assunto: Objetivo: Comunicação RS485 ModBus entre Vision e Inversor CHE. Descrever a funcionalidade e as configurações dos comandos e ferramentas utilizadas na aplicação da comunicação ModBus.

Leia mais

Manual de Operação e Instalação. Microterminal TCP/IP MT740. versão 1.0

Manual de Operação e Instalação. Microterminal TCP/IP MT740. versão 1.0 Manual de Instalação e Operação MT740 1/16 Manual de Operação e Instalação Microterminal TCP/IP MT740 versão 1.0 Manual de Instalação e Operação MT740 2/16 Índice Descrição 3 Reconhecendo o Terminal 5

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE UNIDADES REMOTAS PARA CONEXÃO COM SISTEMA SUPERVISÓRIO

TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE UNIDADES REMOTAS PARA CONEXÃO COM SISTEMA SUPERVISÓRIO 1 OBJETIVO... 2 2 REMOTA... 2 2.1 DESCRIÇÃO GERAL... 2 2.2 ALIMENTAÇÃO... 2 2.3 RELÓGIO INTERNO... 2 2.4 ENTRADA DE PULSOS... 2 2.5 ENTRADA DIGITAL AUXILIAR... 2 2.6 REGISTRO DA CONTAGEM DE PULSOS (LOG)

Leia mais

As melhores soluções para sua Automação. Inversores de Freqüência Soft-Starters Servoacionamentos Controladores Programáveis

As melhores soluções para sua Automação. Inversores de Freqüência Soft-Starters Servoacionamentos Controladores Programáveis As melhores soluções para sua Automação Inversores de Freqüência Soft-Starters Servoacionamentos Controladores Programáveis Disponíveis em nosso site www.weg.com.br Softwares WEG Automação Alguns dos softwares

Leia mais

Registrador FieldLogger

Registrador FieldLogger Registrador FieldLogger REGISTRADOR ELETRÔNICO - MANUAL DE INSTRUÇÕES V2.2x INTRODUÇÃO Este é um equipamento de aquisição e registro de variáveis analógicas. Opera como um Registrador Eletrônico de dados,

Leia mais

Wireless Solutions BROCHURE

Wireless Solutions BROCHURE Wireless Solutions BROCHURE JUNHO 203 info@novus.com.br www.novus.com.br REV0803 Produto beneficiado pela Legislação de Informática. Transmissor de Temperatura e Umidade RHT-Air ISO 900 EMPRESA CERTIFICADA

Leia mais

Relé de proteção do diferencial 865

Relé de proteção do diferencial 865 Relé de proteção do diferencial 865 Para a proteção do diferencial de motores, transformadores e geradores Boletim 865, Série A Guia de especificações Sumário Página de descrição da seção 1.0 Características

Leia mais

ANUNCIADOR DE ALARME AL-2003

ANUNCIADOR DE ALARME AL-2003 AL-2003 Manual do usuário Anunciador de Alarme MAN-PT-DE-AL2003 Rev.: 1.00-12 Introdução Obrigado por ter escolhido nosso AL-2003. Para garantir o uso correto e eficiente do AL-2003, leia este manual

Leia mais

MODEM MONITORAMENTO. Manual de Instalação e Operação

MODEM MONITORAMENTO. Manual de Instalação e Operação COMPATEC PRODUTOS PARA SUA SEGURANÇA MODEM MONITORAMENTO Manual de Instalação e Operação ÍNDICE Características técnicas do modem...3 Características gerais do modem...3 Conheça o modem...3 Apresentação...4

Leia mais

Manual Operacional Verificador de Preço VP240 / VP630 VP240W / VP630W

Manual Operacional Verificador de Preço VP240 / VP630 VP240W / VP630W Manual Operacional Verificador de Preço VP240 / VP630 VP240W / VP630W APRESENTAÇÃO Verificador de Preço da Tanca é o melhor equipamento para consulta do preço de produtos através dos códigos de barras.

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Temporizador Automático / Relógio Programador de Horário Para Acionamento Automático de Sirenes e Outros Equipamentos Código: AFKITPROG 2 O REGISTRADOR ELETRÔNICO DE PONTO REP O Relógio Acionador Automático

Leia mais

Transmissores RHT-WM-485-LCD, RHT-DM-485-LCD e RHT-P10-485-LCD

Transmissores RHT-WM-485-LCD, RHT-DM-485-LCD e RHT-P10-485-LCD Transmissores RHT-WM-485-LCD, RHT-DM-485-LCD e RHT-P10-485-LCD TRANSMISSOR DE TEMPERATURA E UMIDADE MANUAL DE INSTRUÇÕES V1.0x B 1 INTRODUÇÃO Os transmissores RHT-WM-485-LCD, RHT-DM-485-LCD e RHT-P10-485-

Leia mais

CONTROLADOR DE RODIZIO NANO V 3.0

CONTROLADOR DE RODIZIO NANO V 3.0 CONTROLADOR DE RODIZIO NANO V 3.0 Hardware: CPN1D1A2 CONTROLADOR PROGRAMAVEL C-PRO NANO 12V LED Acessórios: 0065300060 CABO/FIOS C/CONECTOR FEMEA MINIFIT 16 POLOS 1M CPN 0750000131 CONECTOR FEMEA 12 VIAS

Leia mais

Micro Controladores Programáveis

Micro Controladores Programáveis Micro Controladores Programáveis Transformando energia em soluções Os Micro Controladores Programáveis linha Clic WEG, caracterizam-se pelo seu tamanho compacto, fácil programação e excelente custo-benefício.

Leia mais

EXEMPLO DE CONFIGURAÇÃO PROFIBUS PARA MODICON PREMIUM (TSXPBY100) E ATV71 UTILIZANDO A GATEWAY

EXEMPLO DE CONFIGURAÇÃO PROFIBUS PARA MODICON PREMIUM (TSXPBY100) E ATV71 UTILIZANDO A GATEWAY EXEMPLO DE CONFIGURAÇÃO PROFIBUS PARA MODICON PREMIUM (TSXPBY100) E ATV71 UTILIZANDO A GATEWAY PROFIBUS/MODBUS LA9P307 CONTEÚDO: A) DIAGRAMA DA REDE B) CONFIGURAÇÃO DA REDE PROFIBUS ATRAVÉS DO SYCON; C)

Leia mais

Série Quasar. Quadro Geral de Baixa Tensão Quadro de Distribuição Centro de Controle de Motores Inteligente. www.altus.com.br

Série Quasar. Quadro Geral de Baixa Tensão Quadro de Distribuição Centro de Controle de Motores Inteligente. www.altus.com.br Série Quasar Quadro Geral de Baixa Tensão Quadro de Distribuição Centro de Controle de Motores Inteligente www.altus.com.br Na medida exata para seu negócio Modular: ampla variedade de configurações para

Leia mais

Manual do Usuário Mundi 1000. Sumário

Manual do Usuário Mundi 1000. Sumário Sumário 1.Instalação...2 2.Estrutura do menu...5 3.Operações básicas:...5 3.1.Cadastramento de usuário:...5 3.1.1.Reg RFID...5 3.1.2.Cadastrar Senha...7 3.1.3.Reg RFID e Senha...8 3.2.Exclusão de usuário...9

Leia mais

Tutorial 160 CP FBs - Elipse Scada (RS232 Protocolo MODBUS)

Tutorial 160 CP FBs - Elipse Scada (RS232 Protocolo MODBUS) Tutorial 160 CP FBs - Elipse Scada (RS232 Protocolo MODBUS) Este documento é propriedade da ALTUS Sistemas de Informática S.A., não podendo ser reproduzido sem seu prévio consentimento. Altus Sistemas

Leia mais

GDE4000. Controlador de Demanda

GDE4000. Controlador de Demanda Controlador de Demanda Funções avançadas de controle de demanda e fator de potência Seleção de cargas por prioridade e por potências Flexibilidade na programação de demandas sazonais Simulação de fatura

Leia mais