CENTRAL DE ALARME DE incêndio MODELO NGSG101. Versão 1.03, Agosto 2006 ERP:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CENTRAL DE ALARME DE incêndio MODELO NGSG101. Versão 1.03, Agosto 2006 ERP:30303964"

Transcrição

1 1 CENTRALNGSG101.DOC CENTRAL DE ALARME DE incêndio MODELO NGSG101 Manual de Instalação e de Operação INDICE 1. Generalidades 2. Especificações técnicas 3. Estrutura e configuração 3.1 Aspecto exterior 3.2 Painel frontal 3.3 Estrutura interna 3.4 Terminais 3.5 Operação Status das zonas Status das saídas Alto-falante 3.6 Configuração do sistema Configurar o nível de operação Configurar saídas de relés 4. Montagem e instalação 5. Operação 5.1 Operação básica Silenciar alarmes de falhas ou de incêndio Auto-teste Reset do status de alarme Controle de dispositivos sonoros Versão 1.03, Agosto 2006 ERP: Configurar status com tempo de retardo 5.3 Configurar detecção de falha de aterramento 5.4 Ligações elétricas de detectores, botoeiras manuais e laço [loop] de saídas 5.5 Diagrama típico de ligações elétricas 5.6 Cálculo da capacidade da bateria de stand-by Apêndice: Guia do Usuário do Módulo Ativo Terminal (AEOL) NP-9907

2 2 1. Generalidades A Central de Alarme de Incêndio modelo NGSG101 é uma central do tipo multi-wire... que utiliza um microprocessador de um único chip, tendo capacidade de detectar apenas uma zona. Essa zona poderá ser conectada, no máximo, com 15 detectores convencionais. Apresenta dois pontos de controle de saídas através dos quais pode-se controlar alguns sinalizadores / indicadores, e dispositivos sonoros tais como como sounder-strobes, sirenes, etc. A central foi projetada para operar com baterias de stand-by (duas baterias seladas, do tipo ácido) tendo espaço reservado para sua instalação. Apresenta as funções para acessar o modo de teste da central, desativar zonas/saídas, operação diurna / noturna ( Modo dia / noite ), sinalizar status normal de operação, status de ocorrência de falha, status de alarme, verificação de ocorrência de curto circuito ou circuito aberto e identificação do local da zona de detecção (ou: de zona monitorada). A instalação e a operação desse modelo de central é muito simples e conveniente. Todas as funções de comando/controle podem ser realizadas através de uma única chave seletora, sendo que a programação poderá ser levada cabo através de uma outra chave elétrica e uma chave comutadora interna... 2: Especificações Técnicas Tensão de Operação: 24 V CC ± 15 ou 220 V CA + 10%, - 15%, 50 Hz Baterias de Stand-by As baterias de stand-by serão configuradas conforme for encomendado. A capacidade da bateria poderá ser calculada de acordo com o procedimento descrito no Cap. 5.6, deste Manual. A capacidade máxima é de 4 Ah ( para uma duração de 24 horas de monitoramento). Parâmetros do Laço [Loop] Tensão de saída: 20 V CC ~ 28 V CC Consumo de corrente: 2,4 ma, quando conectada com 15 detectores convencionais. Resistência durante alarme de incêndio: 150 Ω ~ 1,5 kω (normalmente, 470 Ω) Resistência no trecho final: 4,7 kω, ou utilizando o Módulo Ativo Terminal (AEOL). [Resistor de fim de linha...] Parâmetros de saída Sirene:Tensão de saída 20 V CC ~ 28 V CC; corrente de saída: 1 A; resistência final: 4,7 kω, Falhas: saída em contacto sem tensão, capacidade 1 A, 24 V CC

3 3 Dimensões: 210 mm X 297 mm x 90 mm 3: Estrutura e configuração O aspecto exterior da central está mostrado na Fig Painel frontal Fig. 3-1 O painel frontal está mostrado na Fig LED s de sinalização e teclas Fig FIRE : LED duplo, de cor vermelha, para sinalização de alarmes. Permanece aceso durante alarmes de incêndio até ser feito o reset deste alarme. Fault: LED duplo, de cor amarela, para sinalizar falha geral. Permanece piscando ao ocorrer qualquer falha. Silence: LED simples, de cor amarela, para sinalizar dispositivos sonoros silenciados. Permanece aceso quando os dispositivos sonoros da central de alarme de incêndio estiverem silenciados. C.P.U. Fault: LED simples, de cor amarela, de sinalização da C.P.U.. Permanece aceso se a C.P.U. apresentar falhas. Power Fault: LED simples, de cor amarela, para sinalizar falhas na alimentação elétrica principal. Permanece aceso quando ocorrer pane na alimentação elétrica. Battery Fault: LED simples, de cor amarela, para sinalizar falhas na alimentação elétrica de stand-by. Permanece aceso quando ocorrer pane na alimentação elétrica de stand-by. Delay: LED simples, de cor amarela, para sinalizar a condição de sinal de saída com tempo de retardo. Permanece aceso quando qualquer saída tiver sido programada com tempo de retardo. Power Supply: LED simples, de cor amarela, para sinalizar a condição atual da alimentação elétrica. Permanece aceso enquanto a alimentação elétrica em C.A. estiver em condições normais. Ground Fault: LED simples, de cor amarela, para sinalizar a condição de falha no aterramento. Permanece aceso quando ocorrer falha no aterramento da central. Zone Fault: LED simples, de cor amarela, para sinalizar a condição de falha em uma zona. Permanece aceso se ocorrer curto circuito ou circuito aberto em uma zona, ou então se algum detector tiver sido removido. Sounder 1: LED simples, de cor amarela, que fica aceso enquanto a Sirene 1 estiver ativada; permanece piscando se estiver ocorrendo falha neste dispositivo sonoro.

4 4 Sounder 2: LED simples, de cor amarela, que fica aceso enquanto a Sirene 2 estiver ativada; permanece piscando se estiver ocorrendo falha neste dispositivo sonoro. Fault Output: LED simples, de cor amarela, que fica aceso enquanto estiver ativada uma saída de falhas. Reset: Tecla para o reset ou para o auto-teste da central. Silence Resound: Tecla para silenciar o alto-falante interno ou para silenciar ou reativar as Sirenes 1 e Estrutura Interna Para se abrir o gabinete da central de alarme de incêndio, basta retirar os dois parafusos existentes na parte superior da tampa. O aspecto interno da central está mostrado na Fig Placa de controles 2.Bateria 3.Chave de travamento Sair Já 4.Chave de travamento para ativar controles 5.Alto Falante 3.4 Terminais Os terminais estão mostrados na Fig [ou: Régua de Terminais] N, =, L: terminais da alimentação elétrica principal em 220 V CA BAT IN : terminais da bateria ZONE INPUT ( +, -): terminais do loop (laço) de monitoramento SOUNDER OUTPUT 1 ( +, -): terminais de saída da Sirene 1 SOUNDER OUTPUT 2( +, -): terminais de saída da Sirene 2 FAULT OUTPUT (NC, NO, COM): terminais de saída de falha EARTH: aterramento do chassis [gabinete] 3.5 Status de operação Status da zona Falha: O LED de sinalização de falha permanece aceso e o LED de sinalização geral de falha fica piscando. Normal: O LED de sinalização de falha permanece apagado Status das saídas Ativada: O LED de sinalização da saída do canal correspondente permanece aceso.

5 5 Falha: O LED de sinalização de falha da saída do canal correspondente permanece aceso e o LED de sinalização geral de falha fica piscando. Normal: Todos os LED s de sinalização dos respectivos canais permanecem apagados Alto Falante O alto falante interno dispara um alarme, conforme a prioridade estabelecida para sua ativação. Os níveis de prioridade são: Nível 0, alarme; Nivel 1, falha, Nivel 2, Normal. Alarme ou ativação manual do dispositivo sonoro externo: 0,25 seg. ativado / 0,25 seg. desativado 3) Em condição de falha: 0,5 seg. ativado / 4,5 seg. desativado 4) Silenciado: 0,5 seg. ativado / 9,5 seg. desativado 3.6 Programação do Sistema Programação do Nível de Acesso 1) Conforme mostrado na figura 3.5, quando a chave seletora Control Enable estiver na posição O, a central está com o Nível de Aceso 1, e poderá ser silenciada. 2)Conforme mostrado na figura 3.6, quando a chave seletora Control Enable estiver na posição I, a central está com o Nível de Aceso 2, e nessa condição, poderá ser feito o auto-teste ou reset, além da operação de as sirenes Programação de Saídas de Relês A saída do relê de atuação das duas sirenes, poderá ser programada de três modos: como saída de contacto normalmente fechado, como saída de contacto normalmente aberto ou como saída de tensão. Por exemplo, para programar a sirene 1 como saída de tensão, instalar o fusível F2 e, na barra X1, fechar com jumper os terminais 5 o. com o 6 o. e também os terminais 2 o. com o 3 o. (Ver localização desses componentes na Fig. 3.7) Para uma descrição detalhada dessas operações, consultar a Tabela 1 (Localização de componentes na Fig. 3-7) Fig. 3-7

6 6 Tabela 1 Contacto Normalmente Contacto Normalmente Saída de Tensão Fechado Aberto SAÍDA Fuzível a ser Jumper Fusível a ser Jumper Fusível a ser Jumper removido removido removido Sirene 1 F2 X2 F2 X2 - X2 1+2, , ,5+6 Sirene 2 F4 X3 F4 X3 - X3 1+2, , ,5+6 4 Montagem A central de alarme de incêndio NGSG101 deverá ser montada sobre parede, conforme mostrado na Fig Expansion Bolt M5 x 50 = Chumbador de Expansão M5 x Operação 5.1 Operação básica Para silenciar um alarme de incêndio ou de falha 1) Quando a chave seletora de travamento... Control Enable estiver na posição O, a central estará operando com o Nível de Aceso 1. Ao pressionar a tecla Silence/Resound, o alto-falante interno será silenciado. 2) Quando a chave seletora de travamento... Control Enable estiver na posição I a central estará operando com o Nível de Aceso 2. Ao pressionar a tecla Silence/Resound, o LED de sinalização Silence fica aceso, e as sirenes estarão silenciadas; pressionando novamente a tecla Silence/Resound, as sirenes voltam ao status inicial e o LED de sinalização Silence se apaga; o alto-falante interno fica silenciado Auto Teste Durante o monitoramento, a central de alarme é mantida no Nível de Acesso 2. Ao pressionar a tecla Reset durante 1 segundo, será dado início ao auto-teste dos LED s de sinalização e dos dispositivos sonoros.

7 Reset do Status de Alarmes O reset de alarmes de falha e de incêndio é feito com o Nível de Acesso 2. Quando a tecla Reset tiver sido pressionada durante 1 segundo, será feito o reset de todos os alarmes de incêndio e saídas com alarme de incêndio Controle das Sirenes 1) Conforme indicado na Fig. 5-1, quando a chave seletora de travamento... Evacuate estiver na posição I, as duas sirenes serão ativadas. Fig ) Conforme indicado na Fig. 5-2, quando a chave seletora de travamento... Evacuate estiver na posição O, as duas sirenes serão silenciadas. Fig Programação de Status com tempo de retardo 1) Pode-se programar a Sirene 1, a Sirene 2 e uma saída de falha com um tempo de retardo ou para ativação imediata, por meio de ligações de jumpers na placa de display... 2) O tempo de retardo poderá ser programado desde 30 segundos até 5 minutos. 3) A disposição dos jumpers para programar este tempo está mostrada na Fig Na Fig. 5-2, a Sirene 1 está programada para atuação imediata, a Sirene 2 está programada com um tempo de retardo de 30 segundos; a saída de falha está programada com tempo de retardo de 5 minutos (300 segundos). 5.3 Programação para detectar falha de aterramento Com um jumper, fechar em curto circuito o terminal X1, para habilitar a central para detectar falha de aterramento. Se isso não for feito, a central não poderá detectar falha de aterramento. 5.4 Ligações elétricas de Detectores, Botoeiras Manuais e Laço [Loop] de Saídas 1) Os condutores a serem utilizados com os terminais desta central de alarme deverão ter seção de 0,5 mm2 a 25 mm2. Levando em consideração a compatibilidade eletromagnética, deverão ser utilizados no sistema os cabos com blindagem. Deve-se assegurar que seja mantido o contacto do contorno completo da blindagem (360 o ) com o chassis, na instalação. VERIFICAR... 2) Em cada laço [Loop] poderão ser instalados um total de até 15 detectores e um número infinito de botoeiras manuais. Há dois modos para se fazer a conexão:

8 8 (1) No circuito (loop), deve-se fazer a conexão de todas as botoeiras manuais na frente (antes) dos detectores e um resistor de 4,7 kω deverá ser instalado no trecho final do circuito. Ver Fig Fig. 5-3 (2) No circuito (loop), os detectores de incêndio e as botoeiras de acionamento manual poderão ser conectados em qualquer ponto e o resistor AEOL deverá ser instalado no trecho final do circuito. Um diodo está conectado sobre a base do detector de incêndio. Ver Figura 5-4. Fig ) Ligações do circuito [loop] de saídas: os dispositivos sonoros e os dispositivos remotos têm polaridade e eles deverão ser ligados ao circuito levando em consideração a respectiva polaridade. Um resistor de 4,7 kω é ligado em paralelo, no trecho final do circuito. 5.5 Diagrama Típico de Ligações Elétricas SOUNDER OUTPUT : Saída da sirene WIRED SIMILARLY : Com ligações elétricas de forma similar FIELD DEVICE: Detector AEOL: Módulo Ativo Terminal (AEOL) Cálculo da capacidade da bateria de stand-by 1) Tensão da bateria: 24 V 2) Dados da alimentação elétrica A equação para se calcular a capacidade da bateria é a seguinte: Onde: Capacidade da bateria (AH) = K x [ ( I 1 x T1 ) + (I 2 + I 3) x T2 ] A H I 1 é o consumo de corrente da central de alarme de incêndio enquanto a bateria estiver operando nas condições normais de stand-by, que é de 0,1 A. I 2 é o consumo de corrente da central de alarme de incêndio enquanto a bateria estiver operando nas condições de alarme, que é de 0,25 A.

9 9 I 3 é a corrente de saída enquanto a bateria estiver operando nas condições de alarme, que é de 1,0 A. T1 é o tempo durante o qual a bateria opera nas condições normais de stand-by, que é de 24 horas, conforme Norma EM 54. T2 é o tempo durante o qual a bateria opera nas condições de alarme, que é de 0,5 hora, conforme Norma EM 54. K é o coeficiente de segurança ser usado, com o valor de 1,25 recomendado pelo Fabricante. Apêndice I Instruções de Operação Resistor Terminal Ativo AEOL modelo NP Características principais 1) Especificações técnicas Faixa de valores da tensão de operação: , - 9 V CC Tensão nomial: 24 V CC Resistor Equivalente: 4,7 kω 2) Ambiente de operação Temperatura: -10 o C ~ + 50 o C Umidade relativa: < 95%, sem condensação 2. Estrutura Fig. A-1: Vista pela parte inferior 1. Caixa 2. Parafuso de fixação 3. Placa de circuitos Fig. A-2 : Vista pela parte superior (sem a tampa)

10 10 3) Montagem e ligações elétricas A ligações elétrica para se instalar o resistor terminal NP-9907 são as mesmas que se faz na base de um detector de incêndio. Mas há dois modos para se fazer essa ligação elétrica: a) O resistor terminal AEOL poderá ser usado como uma base, sobre a qual se instala um detector de incêndio, do tipo convencional por cima dele. Com esse modo, deve-se conectar o anodo do laço [loop] com o terminal 1 e o catodo com o terminal 3. As ligações elétricas do sistema estão mostradas na Fig. A-3. Fig. A-3: Resistor AEOL sendo usado como base para um detector b) Se o Resistor AEOL não for instalado junto com um detector, então o anodo do circuito [loop] deverá ser conectado com o terminal 2 e o catodo, com o terminal 3, conforme mostrado na Fig. A-4. Fig. A-4: Resistor AEOL não sendo usado como base para detector. Output end of conventional fire panel or inteligent zone monitor unit: = Trecho final do circuito de saída de uma central de alarme de incêndio, do tipo convencional, ou de uma unidade inteligente de monitoramento de zonas. Conventional detector : detector do tipo convencional xoxoxoxo

Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação

Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação Características Quatro zonas com capacidade de teste/isolamento. Dois circuitos de alarme com possibilidade de isolamento. Fonte de alimentação

Leia mais

2.5. Placas eletrônicas da central

2.5. Placas eletrônicas da central 2.5. Placas eletrônicas da central Placa eletrônica de laço Piezo Placa de laço Na placa eletrônica de laço podem ser ligados quatro laços de detecção, compostos por detectores de fumaça, detectores termovelocimétricos

Leia mais

CENTRAL DE ALARME DE INCÊNDIO MULTIPLEX Série AIM48 (Final)

CENTRAL DE ALARME DE INCÊNDIO MULTIPLEX Série AIM48 (Final) 1 - INTRODUÇÃO: CENTRAL DE ALARME DE INCÊNDIO MULTIPLEX Série AIM48 (Final) Trata-se de uma sistema de alarme de incêndio para utilização onde há somente acionadores manuais e sirenes convencionais, não

Leia mais

Central de Alarme de Oito Zonas

Central de Alarme de Oito Zonas Central de Alarme de Oito Zonas R02 ÍNDICE CARACTERÍSTICAS GERAIS:... 3 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS:... 3 CONHECENDO A CENTRAL:... 4 COMO A CENTRAL FUNCIONA:... 4 COMO APAGAR A MEMÓRIA DA CENTRAL:... 4 COMO

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Central de Alarme Particionada AP4/AP4 D

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Central de Alarme Particionada AP4/AP4 D MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Central de Alarme Particionada AP/AP D Índice 1.Apresentação... 2.Características... 3.Características Técnicas... 5.Status de Bips... 5 5.Status dos Led s... 5 6.Conhecendo

Leia mais

CENTRAL DETECÇÃO INCÊNDIO YAZIC. Modelo FP4-4 Zonas Programáveis MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO

CENTRAL DETECÇÃO INCÊNDIO YAZIC. Modelo FP4-4 Zonas Programáveis MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO CENTRAL DETECÇÃO INCÊNDIO YAZIC Modelo FP4-4 Zonas Programáveis MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO Introdução A FP4 é uma Central de Detecção de Incêndio Convencional, equipada com 4 zonas de detecção,

Leia mais

MANUAL TÉCNICO DA CENTRAL FÊNIX-20L

MANUAL TÉCNICO DA CENTRAL FÊNIX-20L MANUAL TÉCNICO SUMÁRIO CARACTERÍSTICAS GERAIS... 3 PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS... 3 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS... 3 PAINEL... 4 FUNÇÕES DO PAINEL... 4 FUNÇÕES INTERNAS PLACA DE CONTROLE... 6 FUNÇÕES INTERNAS

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE PROGRAMAÇÃO CENTRAL INTELBRÁS

GUIA RÁPIDO DE PROGRAMAÇÃO CENTRAL INTELBRÁS Especificações técnicas GUIA RÁPIDO DE PROGRAMAÇÃO CENTRAL INTELBRÁS Características Alimentação AC 90 a 265 V Suporte a 2 chips (cartões SIM) de celular (somente AMT 2018 EG). Alimentação DC Bateria de

Leia mais

Central Analógica Endereçável GST200 - Manual do utilizador - MANUAL DO UTILIZADOR

Central Analógica Endereçável GST200 - Manual do utilizador - MANUAL DO UTILIZADOR MANUAL DO UTILIZADOR 1 Índice Índice... 2 1. GST200 Estrutura e configuração do painel de controlo... 3 1.1.Descrição da estrutura interna e configuração típica... 3 1.2. Estrutura do painel frontal da

Leia mais

CENTRAL DETECÇÃO INCÊNDIO YAZIC. Modelo FAP2 2 Zonas Programáveis MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO

CENTRAL DETECÇÃO INCÊNDIO YAZIC. Modelo FAP2 2 Zonas Programáveis MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO CENTRAL DETECÇÃO INCÊNDIO YAZIC Modelo FAP2 2 Zonas Programáveis MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO Introdução A FAP2 é uma Central de Detecção de Incêndio Convencional, equipada com 2 zonas de detecção,

Leia mais

1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides

1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides 1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides CONTROLE DE FLUSHING AUTOMÁTICO LCF 12 Modo Periódico e Horário www.lubing.com.br (19) 3583-6929 DESCALVADO SP 1. Instalação O equipamento deve

Leia mais

2 Zonas com capacidade de teste e inibição. 2 Circuitos de sirenes com capacidade de inibição. Fonte de alimentação de 24V/400mA com bateria de

2 Zonas com capacidade de teste e inibição. 2 Circuitos de sirenes com capacidade de inibição. Fonte de alimentação de 24V/400mA com bateria de Central de Detecção de Incêndio de 2 Zonas Características 2 Zonas com capacidade de teste e inibição. 2 Circuitos de sirenes com capacidade de inibição. Fonte de alimentação de 24V/400mA com bateria de

Leia mais

ST 160 ST 160 0 # Manual de Referência e Instalação

ST 160 ST 160 0 # Manual de Referência e Instalação ST 160 ST 160 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 # Manual de Referência e Instalação Descrições 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 # 3 2 Número Descrição 1 Indicador de modo 2 Antena 3 Matriz do Teclado 4 Parafuso Especificações

Leia mais

PAINEL DE ALARME ACTIVE 10 E 10 LITE

PAINEL DE ALARME ACTIVE 10 E 10 LITE PAINEL DE ALARME ACTIVE 0 E 0 LITE - FUNÇÕES BÁSICAS. VISUALIZAÇÃO DOS PROBLEMAS NO SISTEMA Para visualizar os problemas, pressione a tecla P por segundos. O led SISTEMA começa a piscar, continue pressionando

Leia mais

Manual. Controle de motores via Bluetooth. William Trevine

Manual. Controle de motores via Bluetooth. William Trevine A Manual Controle de motores via Bluetooth 1 William Trevine Sumário 1 Introdução... 4 2 Características... 5 3 Instalação... 6 3.1 Alimentação... 7 3.2 Motores... 8 3.3 Liga e desliga... 9 3.4 Saídas

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Central de Alarme Particionada

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Central de Alarme Particionada MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO AP6 Central de Alarme Particionada www.compatec.com.br 2 www.compatec.com.br 3 4. Dimensões do produto... 5. Conhecendo o seu produto... 7 5.1 Conhecendo as funções da central...

Leia mais

Tecnologias de Construção Produtos de segurança contra incêndio. Módulo de Entrada/Saída FDCIO181-2 Manual do Produto.

Tecnologias de Construção Produtos de segurança contra incêndio. Módulo de Entrada/Saída FDCIO181-2 Manual do Produto. Módulo de Entrada/Saída FDCIO181-2 Manual do Produto Característica Avaliação do sinal controlada por microprocessador Configuração automática de endereço sem definições do codificador ou chave DIP 2 entradas

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Sensor / Detector de Chama Convencional Tipo Ultravioleta Código: AFC9104. O detector de chama AFC9104 é um equipamento que deve ser instalado no teto ou na parede das edificações e tem como função enviar

Leia mais

Central de alarme de incêndio FS4000. Manual de instruções. Revisão 7/02.14

Central de alarme de incêndio FS4000. Manual de instruções. Revisão 7/02.14 Central de alarme de incêndio FS4000 Manual de instruções Revisão 7/02.14 Índice 1. Introdução... 3 2. Terminologia... 3 3. Funcionamento... 4 4. Características técnicas... 4 4.1. Zonas de alarme de incêndio...

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Mini Sirene Eletrônica Audiovisual Um Toque Iluminação a LED - Para Pequenas e Médias Áreas - Código: AFMSF A sirene audiovisual de alarme código AFMSF é um equipamento que deve ser instalado no teto ou

Leia mais

Central de alarme Ventura GSM

Central de alarme Ventura GSM Central de alarme Ventura GSM Manual do Usuário 1 Índice: 1 Aplicação:... 3 2 Características:... 3 3 Características de funcionamento... 3 4- Apresentação da Central... 4 4.1 Parte externa... 4 4.2 Parte

Leia mais

CURSO OPERACIONAL TOPOLOGIA SISTEMA SIGMA 485-E

CURSO OPERACIONAL TOPOLOGIA SISTEMA SIGMA 485-E SIGMA Sistema Integrado de Combate a Incêndio CURSO OPERACIONAL TOPOLOGIA SISTEMA SIGMA 485-E CABO BLINDADO (SHIELD) 4 VIAS 2X2,50 MM + 2X0,75 MM IHM Possibilidade de até 95 loops. LOOP LOOP LOOP CABO

Leia mais

AP4/AP4D CENTRAL DE ALARME PARTICIONADA MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Compatec Sistemas Eletrônicos Ltda Indústria Brasileira www.compatec.com.

AP4/AP4D CENTRAL DE ALARME PARTICIONADA MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Compatec Sistemas Eletrônicos Ltda Indústria Brasileira www.compatec.com. SERVIÇO DE ATENDIMENTO AO CLIENTE COMPATEC ALARMES PARA SUA SEGURANÇA MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO suporte@compatec.com.br fone:(54)4009 4711 Compatec Sistemas Eletrônicos Ltda Indústria Brasileira

Leia mais

Central de alarme de incêndio sem fios VIT01 Manual de instruções

Central de alarme de incêndio sem fios VIT01 Manual de instruções Central de alarme de incêndio sem fios VIT01 Manual de instruções Revisão 8/10.13 Conteúdo 1. Introdução... 6 2. Terminologia... 6 3. Características técnicas... 7 3.1. Dispositivos / Zonas... 7 3.2. Parâmetros

Leia mais

CHANDER FIRE DO BRASIL. equipamentos de segurança

CHANDER FIRE DO BRASIL. equipamentos de segurança CHANDER FIRE DO BRASIL equipamentos de segurança www.chanderfiredobrasil.com.br SISTEMA ENDEREÇÁVEL CENTRAL ENDEREÇÁVEL DE 250 ENDEREÇOS Especificações Técnicas: - Alimentação primária: 110V ou 220V AC

Leia mais

DESCRIÇÃO DO FUNCIONAMENTO Basicamente o ANTRON II-s recebe sinais provenientes da atuação de contatos elétricos externos, associados a equipamentos

DESCRIÇÃO DO FUNCIONAMENTO Basicamente o ANTRON II-s recebe sinais provenientes da atuação de contatos elétricos externos, associados a equipamentos DESCRIÇÃO DO FUNCIONAMENTO Basicamente o ANTRON II-s recebe sinais provenientes da atuação de contatos elétricos externos, associados a equipamentos ou sistemas que se queiram supervisionar, via contatos

Leia mais

Central de Alarme AMT 2008 RF Intelbras Parabéns, você acaba de adquirir um produto desenvolvido com a qualidade e segurança Intelbras.

Central de Alarme AMT 2008 RF Intelbras Parabéns, você acaba de adquirir um produto desenvolvido com a qualidade e segurança Intelbras. Central de Alarme AMT 2008 RF Intelbras Parabéns, você acaba de adquirir um produto desenvolvido com a qualidade e segurança Intelbras. A central de alarme AMT 2008 RF é compacta e de fácil programação,

Leia mais

Central de Alarme Intelbras Modelo AMT 2010/2018. Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e a segurança Intelbras.

Central de Alarme Intelbras Modelo AMT 2010/2018. Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e a segurança Intelbras. Central de Alarme Intelbras Modelo AMT 2010/2018 Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e a segurança Intelbras. A central de alarme AMT 2010/2018 é compacta e de fácil programação,

Leia mais

T-530. Características. Características técnicas TELE ALARME MICROPROCESSADO. Aplicação

T-530. Características. Características técnicas TELE ALARME MICROPROCESSADO. Aplicação 12 T-530 TELE ALARME MICROPROCESSADO Aplicação Equipamento desenvolvido a fim de realizar automaticamente discagens telefônicas para aviso de alarme. Podendo ser implementado praticamente à todos os sistema

Leia mais

CENTRALNGSG108.DOC. Central de Alarme de Incêndio, tipo Convencional Modelos NGSG108 / NGSG116. Manual de Instalação e Operação INDICE

CENTRALNGSG108.DOC. Central de Alarme de Incêndio, tipo Convencional Modelos NGSG108 / NGSG116. Manual de Instalação e Operação INDICE 1 CENTRALNGSG108.DOC Central de Alarme de Incêndio, tipo Convencional Modelos NGSG108 / NGSG116 Manual de Instalação e Operação INDICE 1. Apresentação 2. Especificações técnicas 2.1 Tensão de operação

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO CENTRAL MC 4D

MANUAL DO USUÁRIO CENTRAL MC 4D 12 Manual do Usuário Intrusos podem entrar em zonas sem proteção, ou ter sofisticação para isolar um sensor ou desconectar dispositivos de aviso de alarme; Central, detectores, sensores só funcionam quando

Leia mais

CENTRAL DE ALARME BRISA 8 VOZ / BRISA 8 SINAL

CENTRAL DE ALARME BRISA 8 VOZ / BRISA 8 SINAL CENTRAL DE ALARME BRISA 8 VOZ / BRISA 8 SINAL CARACTERÍSTICAS BÁSICAS 8 Zonas programáveis sendo 4 mistas, ou seja, com fio e sem fio e 4 com fio; 1 senha mestre; 1 senha de usuário; Entrada para teclado

Leia mais

Apostila de Programação POSONIC

Apostila de Programação POSONIC Apostila de Programação POSONIC Programação de Usuário Senha Usuário Mestre: 474747 Cadastro de usuário [ENTER] + cod.mestre + Nº de alocação [01] + senha nova + [ENTER] Alteração de senha de usuário [ENTER]

Leia mais

Central de Alarme Intelbras Modelo AMT 2010/2018

Central de Alarme Intelbras Modelo AMT 2010/2018 MANUAL DO USUÁRIO Central de Alarme Intelbras Modelo AMT 2010/2018 Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e a segurança Intelbras. A central de alarme AMT 2010/2018 é compacta e de

Leia mais

CAE 80. Manual de Instruções. Revisão 4

CAE 80. Manual de Instruções. Revisão 4 CAE 80 Manual de Instruções Revisão 4 1. INTRODUÇÃO. Parabéns pela aquisição da central endereçável da ILUMAC, modelo CAE80, este equipamento será uma excelente ferramenta na proteção e prevenção contra

Leia mais

Manual do instalador Box Input Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Input.

Manual do instalador Box Input Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Input. Pág. 1/10 Apresentação Equipamento para detecção de acionamentos e monitoração de sensores. Comunicação com outros dispositivos por rede CAN. Possui seis entradas digitais optoacopladas com indicação de

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO F 19

GUIA DE INSTALAÇÃO F 19 GUIA DE INSTALAÇÃO F 19 1. Instalação do equipamento (1)Cole o modelo de montagem na (2) Remova o parafuso na parte (3) Tire a placa traseira. parede, Faça os furos de acordo inferior do dispositivo com

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Central de Detecção e Alarme Contra Incêndio V260 Imagem Central V260 36 Laços Manual de Instalação Leia atentamente o manual antes do manuseio do equipamento ÍNDICE 1 COMANDOS E SINALIZAÇÕES DA CENTRAL

Leia mais

Anemômetro SEY A20. Anemômetro Digital Multitensão IP67. Manual De Instrução

Anemômetro SEY A20. Anemômetro Digital Multitensão IP67. Manual De Instrução Anemômetro SEY A20 Anemômetro Digital Multitensão IP67 Manual De Instrução 1. DESCRIÇÃO Anemômetro Digital Seyconel com dois níveis de alarme e sinalizador visual foi projetado para cumprir a norma brasileira

Leia mais

CONTROLADOR DE TEMPERATURA TRES-S TS MANUAL DE INSTRUÇÕES TS01-TS03-TS05-TS08-TS12

CONTROLADOR DE TEMPERATURA TRES-S TS MANUAL DE INSTRUÇÕES TS01-TS03-TS05-TS08-TS12 CONTROLADOR DE TEMPERATURA TRES-S TS MANUAL DE INSTRUÇÕES TS01-TS03-TS05-TS08-TS12 INSTALAÇÃO DO CONTROLADOR DE TEMPERATURA Atenção: A Montagem e manutenção devem ser realizadas apenas por profissionais

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO. PORTEIRO ELETRÔNICO TEL-PA 4080 MODELOS SNF e CNF

MANUAL DE OPERAÇÃO. PORTEIRO ELETRÔNICO TEL-PA 4080 MODELOS SNF e CNF MANUAL DE OPERAÇÃO PORTEIRO ELETRÔNICO TEL-PA 4080 MODELOS SNF e CNF 056M01R1 Leucotron Telecom 21/01/00 PORTEIRO ELETRÔNICO TEL-PA 4080 SNF (Sem Numeração Flexível) Características - É um telefone viva

Leia mais

Central de Alarme AMT 2008 RF Intelbras Parabéns, você acaba de adquirir um produto desenvolvido com a qualidade e segurança Intelbras.

Central de Alarme AMT 2008 RF Intelbras Parabéns, você acaba de adquirir um produto desenvolvido com a qualidade e segurança Intelbras. manual do usuário Central de Alarme AMT 2008 RF Intelbras Parabéns, você acaba de adquirir um produto desenvolvido com a qualidade e segurança Intelbras. A central de alarme AMT 2008 RF é compacta e de

Leia mais

Manual de Instruções Central de Alarme de Incêndio Convencional.

Manual de Instruções Central de Alarme de Incêndio Convencional. Manual de Instruções Central de Alarme de Incêndio Convencional. ICS 24 INTRODUÇÃO. Parabéns pela aquisição da central convencional digital da ILUMAC, modelo ICS 24, este equipamento será uma excelente

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO SISTEMA DE INCÊNDIO MENVIER MF9300 MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO PRETRÓNICA 1 CONTEÚDO Painel de Controlo e Indicadores Pag. 3 Operação do Painel Pag. 4 Geral Modo Normal Modo Programação Ligação

Leia mais

BLOCKGAS. Sistema de Monitoração e Alarme de vazamento de gás SB330. Este módulo é parte integrante do sistema de detecção de gás SB330.

BLOCKGAS. Sistema de Monitoração e Alarme de vazamento de gás SB330. Este módulo é parte integrante do sistema de detecção de gás SB330. Este módulo é parte integrante do sistema de detecção de gás. É composto por um circuito inteligente (microcontrolado) que recebe o sinal gerado por um sensor eletrônico de gás, processa sua calibração

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Acionador Manual de Alarme de Incêndio Convencional Á Prova de Tempo (IP67) Resetável Código: AFMCPEIP67. O acionador manual de alarme de incêndio AFMCPEIP67 é um equipamento que deve ser instalado na

Leia mais

Central de Alarme Intelbras Modelo AMT 2010/2018

Central de Alarme Intelbras Modelo AMT 2010/2018 MANUAL DO USUÁRIO Central de Alarme Intelbras Modelo AMT 2010/2018 Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e a segurança Intelbras. A central de alarme AMT 2010/2018 é compacta e de

Leia mais

PAINEL DE ALARME GUIA DE INSTALAÇÃO

PAINEL DE ALARME GUIA DE INSTALAÇÃO PAINEL DE ALARME GUIA DE INSTALAÇÃO Active 20 GPRS Rev00 23/04/2009 1- CARACTERÍSTICAS GERAIS 8 Zonas duplas programáveis, mais 1 zona por teclado; 4 Teclados endereçáveis com programações independentes;

Leia mais

Central de Alarme de Incêndio AF-18 18 Setores - versão 12V-24V. Central. Fonte de Alimentação. 1. Apresentação 1/12

Central de Alarme de Incêndio AF-18 18 Setores - versão 12V-24V. Central. Fonte de Alimentação. 1. Apresentação 1/12 Central de Alarme de Incêndio AF-18 18 Setores - versão 12V-24V 1. Apresentação Parabéns, você acaba de adquirir mais um produto desenvolvido pela CS Comunicação e Segurança: Central de Alarme de Incêndio

Leia mais

- ohmega@ohmeganet.com.br 18 SETORES MOD. CID 1806. Centrais convencionais para alarme de incêndio, com 18 ou 30 setores supervisionados.

- ohmega@ohmeganet.com.br 18 SETORES MOD. CID 1806. Centrais convencionais para alarme de incêndio, com 18 ou 30 setores supervisionados. 18 SETORES MOD. CID 1806 30 SETORES MOD. CID 3006 Centrais convencionais para alarme de incêndio, com 18 ou 30 setores supervisionados. Instruções de Funcionamento: A central OHMEGA possui dois modos principais

Leia mais

A L A R M E S P A R A S U A S E G U R A N Ç A MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO CENTRAL DE ALARME PARTICIONADA AP2/AP2D

A L A R M E S P A R A S U A S E G U R A N Ç A MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO CENTRAL DE ALARME PARTICIONADA AP2/AP2D COMPATEC A L A R M E S P A R A S U A S E G U R A N Ç A MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO CENTRAL DE ALARME PARTICIONADA AP2/AP2D ÍNDICE Apresentação...3 Conheçendo a central...3 Características Gerais...4

Leia mais

Intruções de instalação e programação: Antes de instalar e programar esta unidade por favor leia atentamente este manual e retenha-o para futura

Intruções de instalação e programação: Antes de instalar e programar esta unidade por favor leia atentamente este manual e retenha-o para futura MANUAL DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO Painel de alarme 10 zonas 2 PARTIÇÕES E10 Intruções de instalação e programação: Antes de instalar e programar esta unidade por favor leia atentamente este manual e retenha-o

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Temporizador Automático / Relógio Programador de Horário Para Acionamento Automático de Sirenes e Outros Equipamentos Código: AFKITPROG 2 O REGISTRADOR ELETRÔNICO DE PONTO REP O Relógio Acionador Automático

Leia mais

PORTEIROS ELETRÔNICOS COLETIVOS

PORTEIROS ELETRÔNICOS COLETIVOS 9.0 - INTRODUÇÃO AOS PORTEIROS ELETRÔNICOS Os Porteiros Eletrônicos Coletivos THEVEAR são sistemas constituídos de quatro componentes básicos. 9.1 - PRIMEIRO COMPONENTE: A PLACA DE RUA É um painel instalado,

Leia mais

TeleTek. Painel MAG2 / MAG4 Manual de Instalação

TeleTek. Painel MAG2 / MAG4 Manual de Instalação TeleTek. Painel MAG2 / MAG4 Manual de Instalação Versão 1.3 Leia este manual antes de ligar o equipamento e mantenha-o em segurnaça para futura referência. Instruções de instalação Informação Geral 2 Usar

Leia mais

Manual de instalação e operação

Manual de instalação e operação Manual de instalação e operação Central de alarme de incêndio endereçável INC 2000 Central de alarme de incêndio INC 2000 Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Engesul.

Leia mais

MANUAL DO PRODUTO MANUAL DO PRODUTO SISTEMA SEM FIO PARA ALARME DE INCÊNDIO ENDEREÇÁVEL WALMONOF ROTEADOR

MANUAL DO PRODUTO MANUAL DO PRODUTO SISTEMA SEM FIO PARA ALARME DE INCÊNDIO ENDEREÇÁVEL WALMONOF ROTEADOR SISTEMA SEM FIO PARA ALARME DE INCÊNDIO ENDEREÇÁVEL WALMONOF ACIONADOR MANUAL BWF/3V6 ROTEADOR RTWF/24 DETECTOR DE FUMAÇA DFEWF CRIA UMA ZONA SEM FIO QUE POSSIBILITAR COLOCAR BOTOEIRAS E DETECTORES SEM

Leia mais

P á g i n a 2. Avisos Importantes

P á g i n a 2. Avisos Importantes P á g i n a 1 P á g i n a 2 Avisos Importantes Todas as instruções contidas neste manual devem ser seguidas, caso contrário o produto perderá a garantia. Faça primeiro as conexões dos cabos de alimentação

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÃO KIT ALARM. www.kitfrigor.com.br Fone: 0XX11 5033-5656

MANUAL DE INSTRUÇÃO KIT ALARM. www.kitfrigor.com.br Fone: 0XX11 5033-5656 MANUAL DE INSTRUÇÃO KIT ALARM www.kitfrigor.com.br Fone: 0XX11 5033-5656 ÍNDICE 1 - INTRODUÇÃO... 3 2 - CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS... 4 3 INSTALAÇÃO... 5 4 - OPERAÇÃO... 6 5 SIMBOLOGIA... 7 6 LIMPEZA...

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Sensor / Detector de Fumaça Óptico Endereçável 04 Níveis de Detecção Com Módulo Isolador - Código: AFS130IS. (Uso Conjunto às Centrais de Alarme da Série IRIS). O detector de fumaça código AFS130IS é um

Leia mais

AUXILIAR AUXILIAR AUXILIAR. Depende onde o fio cinza estiver ligado, pode abrir porta malas, baixar vidros, fechar retrovisores...

AUXILIAR AUXILIAR AUXILIAR. Depende onde o fio cinza estiver ligado, pode abrir porta malas, baixar vidros, fechar retrovisores... AUXILIAR ** AUXILIAR AUXILIAR ** AUXILIAR por 3 s Ativa a saída auxiliar Depende onde o fio cinza estiver ligado, pode abrir porta malas, baixar vidros, fechar retrovisores...* AUXILIAR ** Quando estiver

Leia mais

Tensão de operação: 10,6 ~ 16,6 V CC (Valor nominal), em tensão estabilizada, e com back-up da bateria da Central de Alarme.

Tensão de operação: 10,6 ~ 16,6 V CC (Valor nominal), em tensão estabilizada, e com back-up da bateria da Central de Alarme. PIR1680P-PT.DOC. WI 1136 8/2002 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Tensão de operação: 10,6 ~ 16,6 V CC (Valor nominal), em tensão estabilizada, e com back-up da bateria da Central de Alarme. (Ver Nota 1) Corrente

Leia mais

MANUAL DE PROGRAMAÇÃO CENTRAL MC - 4

MANUAL DE PROGRAMAÇÃO CENTRAL MC - 4 Central de Alarme MC-4 1. Apresentação 3 2. Características 3 3. Conhecendo a Central de Alarme MC-4 4 4. Instalação 4 4.1 Especificações Técnicas 4 4.2 Especificação da Fiação 5 4.3 Escolha dos Sensores

Leia mais

MANUAL TÉCNICO DA CENTRAL E DO SISTEMA DE DETECÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO

MANUAL TÉCNICO DA CENTRAL E DO SISTEMA DE DETECÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO MANUAL TÉCNICO DA CENTRAL E DO SISTEMA DE DETECÇÃO E ALARME DE INCÊNDIO A EQUIPEL assegura ao proprietário deste aparelho garantia de 01 ano contra qualquer defeito de peça ou de fabricação desde que,

Leia mais

Módulo de Acesso com Teclado 1. Manual do Usuário. Apresentação Instalação Codificação dos Receptores Programações Operações

Módulo de Acesso com Teclado 1. Manual do Usuário. Apresentação Instalação Codificação dos Receptores Programações Operações Módulo de Acesso com Teclado 1 Manual do Usuário Apresentação Instalação Codificação dos Receptores Programações Operações 2 Manual do Usuário Módulo de Acesso com Teclado 3 ÍNDICE CAPÍTULO I - APRESENTAÇÃO...07

Leia mais

ANUNCIADOR DE ALARME AL-2003

ANUNCIADOR DE ALARME AL-2003 AL-2003 Manual do usuário Anunciador de Alarme MAN-PT-DE-AL2003 Rev.: 1.00-12 Introdução Obrigado por ter escolhido nosso AL-2003. Para garantir o uso correto e eficiente do AL-2003, leia este manual

Leia mais

Hera Indústria de Equipamentos Eletrônicos LTDA. Manual de Instalação e Operação. Central de alarme HR 4020 2 setores HERA.

Hera Indústria de Equipamentos Eletrônicos LTDA. Manual de Instalação e Operação. Central de alarme HR 4020 2 setores HERA. Central de alarme HR 4020 2 setores HERA Manual do Usuário 1 Índice: 1 Aplicação... 3 2 Características... 3 3 - Apresentação da Central... 3 3.1 - Parte externa... 3 3.2 - Parte interna... 4 4 - Diagramas

Leia mais

PLT50: Alarme 8 setores mistos

PLT50: Alarme 8 setores mistos PLT50: Alarme 8 setores mistos Central 8 setores misto (com e sem fio) controlada por microprocessador. Os setores podem ser ativados e desativados individualmente Liga (1 bip), desliga (2 bips) por controle-remoto.

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Botoeira / Acionador Manual Resetável - Acionamento Direto de Gás, Controle de Acesso em Áreas Sujeitas a Presença de Gáses, Combate e Alarme de Gás Código: AFAM5 O Acionador Manual / Botoeira Convencional

Leia mais

TECNOLOGIA EM SEGURANÇA SOLUÇÕES EM ELETRÔNICA

TECNOLOGIA EM SEGURANÇA SOLUÇÕES EM ELETRÔNICA TECNOLOGIA EM SEGURANÇA SOLUÇÕES EM ELETRÔNICA 3. CARACTERÍSTICAS 3.1 Central de alarme microprocessada com 4 setores expansível para 8 ou 12 setores; 3.2 Acompanha dois transmissores (mod. TSN); 3.3 Acionamento

Leia mais

Manual de Instruções Instalação Operação e Manutenção

Manual de Instruções Instalação Operação e Manutenção STATUS ZONAS COMANDOS FOGO AVARIA ISOLADO FOGO 1 2 3 4 5 6 7 8 TESTE AVARIA ISOLAMENTOS 1 5 SILENCIAR BESOURO REPOSIÇÃO DO SISTEMA 1 2 TESTE 2 6 TESTE DE LEDS 3 AC 3 7 AVARIA SISTEMA 4 8 SIRENES ACTIVAR/

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas......8 2 APRESENTAÇÃO: O SS100 é um rastreador desenvolvido com os mais rígidos padrões de qualidade

Leia mais

CENTRAL DE ALARME BRISA-4

CENTRAL DE ALARME BRISA-4 CENTRAL DE ALARME BRISA-4 PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS -4 zonas mistas programáveis -disca para até 4 telefones -pânico pelo controle remoto -dupla tecnologia hopping code e rolling code em 4,9mhz -indica

Leia mais

TECHFONE PORTEIRO ELETRÔNICO

TECHFONE PORTEIRO ELETRÔNICO IMPORTANTE: TECHFONE PORTEIRO ELETRÔNICO GUIA DE INSTALAÇÃO E PROGRAMAÇÃO A PARTIR DA VERSÃO TEC7 A MAXCOM reserva-se o direito de alterar este guia sem prévio aviso. Alterações feitas serão inseridas

Leia mais

Manual de Referência e Instalação T-700. Manual de Referência e Instalação

Manual de Referência e Instalação T-700. Manual de Referência e Instalação Manual de Referência e Instalação T-700 Manual de Referência e Instalação Índice 1. Introdução...3 1.1 Prefácio...3 1.2 Lista de Peças...3 1.3 Aparência...4 2 Preparativos Para Antes do Uso...5 2.1 Alimentação...5

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES Indicador Microprocessado - IT-IND-2S-LC INFORMAÇÕES DO PRODUTO. Versão: 1.xx / Rev. 03

MANUAL DE INSTRUÇÕES Indicador Microprocessado - IT-IND-2S-LC INFORMAÇÕES DO PRODUTO. Versão: 1.xx / Rev. 03 1 Introdução: Os indicadores possuem uma entrada analógica configurável por software, que permite a conexão de diverstos tipos de sensores de temperatura e outras grandezas elétricas sem a necessidade

Leia mais

CENTRAL DE ALARME BRISA 4 PLUS

CENTRAL DE ALARME BRISA 4 PLUS CENTRAL DE ALARME BRISA 4 PLUS Parabéns, Você acaba de adquirir uma central de alarme modelo Brisa 4 Plus produzida no Brasil com a mais alta tecnologia de fabricação. - PAINEL FRONTAL Led REDE: Indica

Leia mais

CENTRAL DE ALARME COM FIO AW-201

CENTRAL DE ALARME COM FIO AW-201 CENTRAL DE ALARME COM FIO AW201 CARACTERÍSTICAS DO APARELHO Central de alarme de 1 setor com fio; Caixa plástica com alojamento para bateria selada de 7 A/H; Carregador de bateria incorporado; Tempo de

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Sensor / Detector de Gás Multigás (GLP / GN / Gás de Carvão / Álcool) + Módulo Endereçável Código: AFDG2-E O Detector de Gás, código AFDG2 é um equipamento que deve ser instalado na parede de cozinhas,

Leia mais

DIGIPROX SA200 VERSÃO DO MANUAL. 2.1 de 09/09/2014

DIGIPROX SA200 VERSÃO DO MANUAL. 2.1 de 09/09/2014 DIGIPROX SA200 VERSÃO DO MANUAL 6282 2.1 de 09/09/2014 Sumário 1. Apresentação... 4 2. Itens que Acompanham... 4 3. Especificações Técnicas... 4 4. Características Gerais... 5 5. Visão geral do Equipamento...

Leia mais

Manual do instalador Box Output AC Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Output AC.

Manual do instalador Box Output AC Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Output AC. Pág. 1/10 Apresentação Equipamento para acionamento de cargas em corrente alternada 110/220V. Comunicação com outros dispositivos por rede CAN. 6 entradas digitais para acionamento local ou remoto. 6 entradas/saídas

Leia mais

Manual do Usuário - NKPROX

Manual do Usuário - NKPROX Manual do Usuário NKPROX Manual do Usuário - NKPROX Neokoros TI - Biometric Technology Índice 1 - Apresentação e Características Gerais...3 2 - Placa BMC - Especificações...4 2.1 - Conectores (pinagem

Leia mais

TECNOLOGIA EM SEGURANÇA SOLUÇÕES EM ELETRÔNICA

TECNOLOGIA EM SEGURANÇA SOLUÇÕES EM ELETRÔNICA TECNOLOGIA EM SEGURANÇA SOLUÇÕES EM ELETRÔNICA 3. CARACTERÍSTICAS 3.1 Central de alarme microprocessada com 1 setor; 3.2 Acompanha dois transmissores (mod. TSN); 3.3 Freqüência de transmissão: 433MHz;

Leia mais

Aplicações: Em sistemas de prevenção de incêndio. Dispositivo destinado a transmitir sinais sonoros e sinais visuais.

Aplicações: Em sistemas de prevenção de incêndio. Dispositivo destinado a transmitir sinais sonoros e sinais visuais. SIRENE Aplicações: Dispositivo destinado a transmitir sinais sonoros e sinais visuais. SIRENE AUDIOVISUAL modelo: SRL-01 SIRENE AUDIOVISUAL modelo:srp-01 / SRV-01 Acionadores: Acionado automáticamente

Leia mais

SISTEMA DE MONITORAMENTO DIGITAL

SISTEMA DE MONITORAMENTO DIGITAL SISTEMA DE MONITORAMENTO DIGITAL Módulos para automação Características gerais - Processamento independente - Possui alerta sonoro e luminoso de falta de conexão - Não precisa ser configurado (Plug and

Leia mais

Hera Indústria de Equipamentos Eletrônicos LTDA. Manual de Instalação e Operação. Central de alarme HR 4031 Light \ Plus 4 setores HERA

Hera Indústria de Equipamentos Eletrônicos LTDA. Manual de Instalação e Operação. Central de alarme HR 4031 Light \ Plus 4 setores HERA Central de alarme HR 4031 Light \ Plus 4 setores HERA Manual do Usuário 1 Índice: 1 Aplicação:... 3 2 Características:... 3 3 Características de funcionamento... 3 4- Apresentação da Central... 4 4.1 Parte

Leia mais

www.sulton.com.br 1. Apresentação do Tele Alarme Tom e Pulso

www.sulton.com.br 1. Apresentação do Tele Alarme Tom e Pulso 1. Apresentação do Tele Alarme Tom e Pulso Equipamento desenvolvido a fim de realizar automaticamente discagens telefônicas para aviso de alarme. Podendo ser implementado praticamente à todos os sistema

Leia mais

Apresentação Instalação Codificação dos Receptores Programações Operações

Apresentação Instalação Codificação dos Receptores Programações Operações Manual do Usuário Apresentação Instalação Codificação dos Receptores Programações Operações Módulo de Acesso com Teclado 3 ÍNDICE CAPÍTULO I - APRESENTAÇÃO...07 1.01 - Introdução...07 1.02 - Aplicações...07

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Central de Alarme AP 1

MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Central de Alarme AP 1 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Central de Alarme AP 1 www.compatec.com.br 2.Características...3 3.Características Técnicas...3 4.Conhecendo o seu produto...4 5.Programando o seu produto...5 6.Utilidades...8

Leia mais

Índice. 1. Características técnicas

Índice. 1. Características técnicas Termo de garantia A ELETROPPAR - Indústria Eletrônica Ltda., localizada na rua Carlos Ferrari nº 2651, Distrito Industrial, Garça/SP, CEP 17400-000, CNPJ 02.748.434/0001-08, IE 315.026.341.111 garante

Leia mais

Central de Alarme Intelbras Modelo AMT 2010 E e 2018 EG

Central de Alarme Intelbras Modelo AMT 2010 E e 2018 EG MANUAL DO USUÁRIO Central de Alarme Intelbras Modelo AMT 2010 E e 2018 EG Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e a segurança Intelbras. As centrais de alarme monitoradas AMT 2010

Leia mais

CENTRAL DE ALARME ASD-600 SINAL E VOZ

CENTRAL DE ALARME ASD-600 SINAL E VOZ CENTRAL DE ALARME ASD-6 SINAL E VOZ Parabéns, Você acaba de adquirir uma central de alarme modelo ASD-6 produzida no Brasil com a mais alta tecnologia de fabricação. 1- PAINEL FRONTAL Led REDE: Indica

Leia mais

Manual do usuário. Central de alarme de incêndio Slim

Manual do usuário. Central de alarme de incêndio Slim Manual do usuário Central de alarme de incêndio Slim Central de alarme de incêndio Slim Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Engesul. Este manual é válido apenas para

Leia mais

Central Monitorada CAM 816

Central Monitorada CAM 816 MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Central Monitorada CAM 816 www.compatec.com.br Índice 1.Apresentação... 2.Características Gerais....Características Técnicas... 4 4.Status de Bips... 4 5.Status de Bips

Leia mais

www.comatreleco.com.br R:Benjamim Constant, 56 Tel:(11) 2311-5682 contato@comatreleco.com.br

www.comatreleco.com.br R:Benjamim Constant, 56 Tel:(11) 2311-5682 contato@comatreleco.com.br Monitoramento de motores monofásico/trifásico MRU, MRI, MRM 1 Características Tensão de Alimentação UC12-48V ou UC110-240V Contato Reversível Entradas de medição separadas galvanicamente da alimentação

Leia mais

Relógio Pontto MD40 LCD

Relógio Pontto MD40 LCD Relógio Pontto MD40 LCD Manual de Instruções Relógio Pontto - MP04102-01 Rev 05 17/05/2011 PG - 1 - Índice 1 INTRODUÇÃO... 3 2 APRESENTAÇÃO... 4 2.1 APARÊNCIA EXTERNA...4 2.2 INFORMAÇÕES APRESENTADAS NO

Leia mais

Manual do instalador Box Output DC Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Output DC.

Manual do instalador Box Output DC Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Output DC. Pág. 1/10 Apresentação Equipamento para acionamento de cargas em corrente contínua. Comunicação com outros dispositivos por rede CAN. 6 entradas digitais para acionamento local ou remoto. 6 entradas/saídas

Leia mais

R2M CARACTERÍSTICAS. Aplicação - Usada como central de alarme residencial, comercial ou industrial. APRESENTAÇÃO DA PLACA. Buzzer. Placa de RF Antena

R2M CARACTERÍSTICAS. Aplicação - Usada como central de alarme residencial, comercial ou industrial. APRESENTAÇÃO DA PLACA. Buzzer. Placa de RF Antena 38 R2M CENTRAL DE ALARME 2 SETORES MICROPROCESSADA Aplicação - Usada como central de alarme residencial, comercial ou industrial. APRESENTAÇÃO DA PLACA Led - setor 2 Buzzer Placa de RF Antena Led - setor

Leia mais