Universidade de Fortaleza Centro de Ciencias Tecnologicas Curso de Engenharia deprodução/mecânica. Desenho Mecânico. Prof.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Universidade de Fortaleza Centro de Ciencias Tecnologicas Curso de Engenharia deprodução/mecânica. Desenho Mecânico. Prof."

Transcrição

1 Universidade de Fortaleza Centro de Ciencias Tecnologicas Curso de Engenharia deprodução/mecânica Desenho Mecânico Prof. José Rui Barbosa

2 Componentes mecânicos Elementos de ligação - Roscas - Parafusos - Porcas - Arruelas - Pinos - Chavetas - Estrias - Rebites - Solda

3 Elementos de Transmissão - Eixos e árvores - Engrenagens - Polias - Acoplamentos - Cames - Molas Elementos de apoio - Mancais de deslizamento - Mancais de rolamento

4 Desenho Mecânico Elementos de ligação Tipos: Ligações desmontáveis Ligações rígidas José Rui Barbosa

5 Desenho Mecânico Ligações desmontáveis Parafusos Porcas Arruelas Pinos Chavetas

6 Desenho Mecânico Ligações rígidas Rebites Soldagem

7 Ligações Desmontáveis Parafusos Porcas Arruelas

8 Estudo da rosca Rosca é um conjunto de filetes em torno de uma superfície cilíndrica.

9 Roscas

10 Permitem, também, movimento de peç as.

11 As roscas podem ser externas ou internas As roscas permitem a união e desmontagem de peças

12

13

14 Os filetes das roscas apresentam vários perfis.

15 Sentido de direção da rosca Rosca direita Na rosca direita, o filete sobe da direita para a esquerda, conforme a figura. Rosca esquerda Na rosca esquerda, o filete sobe da esquerda para a direita, conforme a figura.

16 Nomenclatura da rosca

17 Representação convencional das roscas - NBR 8993 Roscas visíveis Para roscas visíveis, a crista do filete é representada por uma linha continua, larga (tipo A da NBR 8403). e a raiz da rosca por uma linha contínua estreita (tipo B da NBR 8403)

18 Para partes roscadas mostradas em corte, as hachuras devem ser estendidas até a linha da crista da rosca. Para roscas encobertas, a crista e a raiz são representadas por linhas tracejadas. Na vista de topo de uma rosca visivel, a raiz deve ser representada por uma circunferência parcial de linha continua estreita (tipo B ) de comprimento de aproximadamente 3/4 da circunferência

19 Na vista de topo de uma rosca encoberta, a raiz da rosca deve ser representada por urna circunferência parcial de linha tracejada (tipo E ou F ), porém um só tipo de linha num mesmo desenho, sendo a mesma de comprimento aproximadamente 3/4 da circunferência 0 limite do comprimento útil da rosca é representado por uma linha contínua larga (tipo A ) ou por uma linha tracejada (tipo E ou F ). porém um só tipo de linha no mesmo desenho, dependendo se o limite da rosca é visível ou encoberto. Essa linha termina na linha que define o diâmetro maior da rosca

20 Roscas triangulares As roscas triangulares classificam-se, segundo o seu perfil, em três tipos: rosca métrica rosca whitworth rosca americana Rosca métrica ISO normal e rosca métrica ISO fina estão definidos na NBR 9527.

21 Rosca métrica

22

23 Rosca Whitworth normal

24

25 Outros tipos de roscas Rosca GÀS - G Rosca RETANGULAR - R Rosca TRAPEZOIDAL - Tr Rosca DENTE DE SERRA - S Rosca REDONDA - Rd

26

27 Parafusos Parafusos são elementos de fixação, empregados na união não permanente de peças, isto é, as peças podem ser montadas e desmontadas facilmente, bastando apertar e desapertar os parafusos que as mantêm unidas.

28 Composição de um parafuso

29

30 Tipos de parafusos - Parafusos passantes, - Parafusos não-passantes, - Parafusos de pressão, - Parafusos prisioneiros.

31 Parafuso passante

32 Parafuso não-passante

33 Parafuso de pressão

34 Parafuso prisioneiro

35

36

37

38

39

40

41

42

43

44

45

46

47

48

49

50

51

52

53

54 Quanto a sua função: Roscas de fixação se destinam a efetuar ligações. É, por exemplo, o caso corrente das roscas de parafusos e porcas utilizadas em estruturas metálicas; Roscas de fixação e vedação se além de se destinarem a realizar ligações devem assegurar a sua estanquidade. É por exemplo o caso de parafusos e porcas utilizadas em ligações realizadas em depósitos fluídos; Roscas de transmissão se destinam a transmitir um movimento. É o caso por exemplo da rosca do parafuso de um micrômetro ou dos parafusos sem-fim das máquinas-ferramentas.

55

56 Quanto a sua aplicação: Roscas para metal se empregam sempre com rosca conjugada, tendo a crista e o fundo em geral o mesmo desenvolvimento; Roscas para madeira se não se empregam com rosca conjugada, sendo geralmente cônicas e com perfil cujo desenvolvimento do fundo é maior que o da crista Roscas para outros fins como, por exemplo, roscas para plásticos ou para porcelana que são menos correntes.

57

58 Arruelas

59

60 Funções e Materiais das arruelas As arruelas têm a função de distribuir igualmente a força de aperto entre a porca, o parafuso e as partes montadas. Em algumas situações, também funcionam como elementos de trava. Os materiais mais utilizados na fabricação das arruelas são açocarbono, cobre e latão.

61 Tipos de arruela Arruela lisa Além de distribuir igualmente o aperto, a arruela lisa tem, também, a função de melhorar os aspectos do conjunto. A arruela lisa por não ter elemento de trava, é utilizada em órgãos de máquinas que sofrem pequenas vibrações

62 Arruela de pressão A arruela de pressão é utilizada na montagem de conjuntos mecânicos, submetidos a grandes esforços e grandes vibrações. Funciona, também, como elemento de trava, evitando o afrouxamento do parafuso e da porca. Eempregada em equipamentos que sofrem variação de temperatura (automóveis, prensas etc.).

63 Arruela dentada Muito empregada em equipamentos sujeitos a grandes vibrações, mas com pequenos esforços, como, eletrodomésticos, painéis automotivos, equipamentos de refrigeração etc. O travamento se dá entre o conjunto parafuso/porca. Os dentes inclinados das arruelas formam uma mola quando são pressionados e se encravam na cabeça do parafuso.

64 Arruela serrilhada A arruela serrilhada tem, basicamente, as mesmas funções da arruela dentada. Apenas suporta esforços um pouco maiores. É usada nos mesmos tipos de trabalho que a arruela dentada.

65 Arruela ondulada A arruela ondulada não tem cantos vivos. É indicada, especialmente, para superf ícies pintadas, evitando danificação do acabamento. É adequada para equipamentos que possuem acabamento externo constituído de chapas finas.

66 Arruela de travamento com orelha Utiliza-se esta arruela dobrando-se a orelha sobre um canto vivo da peça. Em seguida, dobra-se uma aba da orelha envolvendo um dos lados chanfrado do conjunto porca/parafuso.

67 Arruela para perfilados É uma arruela muito utilizada em montagens que envolvem cantoneiras ou perfis em ângulo. Devido ao seu formato de fabricação, este tipo de arruela compensa os ângulos e deixa perfeitamente paralelas as superfícies a serem parafusadas.

68 Outros tipos de arruelas

Módulo 08 DESENHO TÉCNICO. Luiz Fontanella

Módulo 08 DESENHO TÉCNICO. Luiz Fontanella Módulo Luiz Fontanella 2 ÍNDICE SCRIÇÃO PÁG. ÍNDICE 2 ROSCAS 3 TIPOS 4 SENTIDO DIREÇÃO 4 NOMENCLATURA 5 ROSCAS TRIANGULARES 5 o ROSCA MÉTRICA 6 o ROSCA WHITWORTH 6 PARAFUSOS 7 PARAFUSOS PASSANTES 7 PARAFUSOS

Leia mais

Elementos de máquina. Curso Técnico Concomitante em Mecânica 3º módulo. Diego Rafael Alba

Elementos de máquina. Curso Técnico Concomitante em Mecânica 3º módulo. Diego Rafael Alba E Curso Técnico Concomitante em Mecânica 3º módulo Diego Rafael Alba 1 Roscas É um conjunto de filetes em torno de uma superfície cilíndrica; Podem ser internas e externas. 2 Perfil de rosca Triangular;

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SÃO PAULO Campus Presidente Epitácio

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SÃO PAULO Campus Presidente Epitácio INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SÃO PAULO Campus Presidente Epitácio ELMA3 AULA 4 Prof. Carlos Fernando Dispositivos de Fixação Rebites, Parafusos, Pregos, Arruelas, Anéis Elásticos.

Leia mais

Rosca é um conjunto de filetes em torno de uma superfície cilíndrica.

Rosca é um conjunto de filetes em torno de uma superfície cilíndrica. A UU L AL A Parafusos I Um motorista, distraído, passou com o carro sobre um grande buraco. Sentiu que o carro começou a se desgovernar. Parou acostamento e, para seu espanto, viu uma roda quase solta.

Leia mais

DESENHO TÉCNICO MECÂNICO

DESENHO TÉCNICO MECÂNICO DESENHO TÉCNICO MECÂNICO Unidade 3 Roscas e Elementos de Máquinas Professor: Leonardo Mendes da Silva 1. Engrenagens: Engrenagens são rodas com dentes padronizados que servem para transmitir movimento

Leia mais

Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico

Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico Módulo IV Aula 03 Conjuntos O desenho de conjunto representa um grupo de peças montadas tais como: dispositivos, ferramentas, máquinas, motores, equipamentos

Leia mais

Arruelas. Um motorista estava inconformado. Já era a

Arruelas. Um motorista estava inconformado. Já era a A UU L AL A Arruelas Um motorista estava inconformado. Já era a terceira vez que, em menos de um ano, caía o escapamento de seu carro. Por isso, foi consultar um amigo, mecânico de automóveis. Depois de

Leia mais

União de materiais utilizados na construção de máquinas agrícolas

União de materiais utilizados na construção de máquinas agrícolas Universidade Estadual do Norte Fluminense Centro de Ciências e Tecnologias Agropecuárias Laboratório de Engenharia Agrícola EAG 03204 Mecânica Aplicada * União de materiais utilizados na construção de

Leia mais

DESENHO TÉCNICO MECÂNICO II. Aula 01 Chavetas, rebites, molas, polias e correias. Desenho Técnico Mecânico II

DESENHO TÉCNICO MECÂNICO II. Aula 01 Chavetas, rebites, molas, polias e correias. Desenho Técnico Mecânico II DESENHO TÉCNICO MECÂNICO II Aula 01 Chavetas, rebites, molas, polias e correias 1.0. Chavetas 1.1. Definição: Chavetas são elementos mecânicos que permitem a transmissão do movimento de um eixo para cubos

Leia mais

Auxiliar de Manutenção Mecânica - FIC 25 de Novembro de 2016 Estudo Dirigido Prof. David Roza José Aluno(a):

Auxiliar de Manutenção Mecânica - FIC 25 de Novembro de 2016 Estudo Dirigido Prof. David Roza José Aluno(a): Auxiliar de Manutenção Mecânica - FIC 25 de Novembro de 2016 Estudo Dirigido Prof. David Roza José Aluno(a): NOTA 1. A união de peças é feita com elementos de máquinas de: (a) transmissão; (b) fixação;

Leia mais

ÍNDICE Introdução HÉLICE Elementos de uma hélice: Processo de representação de uma hélice... 4

ÍNDICE Introdução HÉLICE Elementos de uma hélice: Processo de representação de uma hélice... 4 ÍNDICE Introdução... 2 1. HÉLICE... 3 1.1. Elementos de uma hélice:... 3 1.2. Processo de representação de uma hélice... 4 2. ROSCA... 5 2.1. Elementos da rosca... 6 2.2. Representação exacta de uma rosca...

Leia mais

As molas são usadas, principalmente, nos casos de armazenamento de energia, amortecimento de choques, distribuição de cargas, limitação de vazão,

As molas são usadas, principalmente, nos casos de armazenamento de energia, amortecimento de choques, distribuição de cargas, limitação de vazão, MOLAS As molas são usadas, principalmente, nos casos de armazenamento de energia, amortecimento de choques, distribuição de cargas, limitação de vazão, preservação de junçõeses ou contatos. MOLAS HELICOIDAIS

Leia mais

DESENHO TÉCNICO MECÂNICO I (SEM 0502)

DESENHO TÉCNICO MECÂNICO I (SEM 0502) DESENHO TÉCNICO MECÂNICO I (SEM 0502) Aula 10 Tolerância de forma e posição, roscas, parafusos e porcas 10. 02 Aula 10 Tolerância de forma e posição, roscas, parafusos e porcas TOLERÂNCIA GEOMÉTRICA: FORMA

Leia mais

Parafusos II. roscas. Nesta e nas próximas aulas são apresentadas informações sobre parafusos.

Parafusos II. roscas. Nesta e nas próximas aulas são apresentadas informações sobre parafusos. A UU L AL A Parafusos II Na aula anterior você teve noções gerais de roscas. Nesta e nas próximas aulas são apresentadas informações sobre parafusos. Introdução Parafusos Parafusos são elementos de fixação,

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Ilha Solteira. Curso Engenharia Mecânica. Ênfase. Disciplina 907-ST2 - DESENHO TÉCNICO MECÂNICO

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Ilha Solteira. Curso Engenharia Mecânica. Ênfase. Disciplina 907-ST2 - DESENHO TÉCNICO MECÂNICO Curso 445 - Engenharia Mecânica Ênfase Identificação Disciplina 907-ST2 - DESENHO TÉCNICO MECÂNICO Docente(s) DOUGLAS DOMINGUES BUENO Unidade Faculdade de Engenharia Departamento Departamento de Matemática

Leia mais

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA DEFINIÇÃO: COSSINETES São ferramentas de corte construídas de aço especial, com rosca temperada e retificada; é similar a uma porca, com cortes radiais dispostos convenientemente

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS TÉCNICOS CÓD. 08

PROVA DE CONHECIMENTOS TÉCNICOS CÓD. 08 8 PROVA DE CONHECIMENTOS TÉCNICOS CÓD. 08 QUESTÃO 21: São tipos de manutenção: a) Preventiva, Corretiva, Preditiva b) Preventiva, Temporária, Corretiva c) Corretiva, Casual, Programada d) Previsiva, Corretiva,

Leia mais

Capítulo I: Elementos de Fixação

Capítulo I: Elementos de Fixação Capítulo I: Elementos de Fixação Profª. Luziane M. Barbosa 1 Profª. Luziane M. Barbosa 2 1 Profª. Luziane M. Barbosa 3 Uniões Móveis Permanentes Profª. Luziane M. Barbosa 4 2 PINOS Funções: Possibilitar

Leia mais

MARINHA DO BRASIL DIRETORIA DE ENSINO DA MARINHA

MARINHA DO BRASIL DIRETORIA DE ENSINO DA MARINHA MARINHA DO BRASIL DIRETORIA DE ENSINO DA MARINHA (CONCURSO PUBLICO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO PARA INGRESSO NO CORPO AUXILIAR DE PRA ÇAS DA MARINHA / CP-CAP/2013) E PERMITIDO O USO DE RÉGUA SIMPLES

Leia mais

Prof. MSc. David Roza José -

Prof. MSc. David Roza José - 1/139 Elementos de Fixação Veremos, nesta aula, o quê são e para quê servem os elementos de fixação. Conheceremos também os principais elementos de fixação: Rebites; Pinos e cupilhas;. Parafusos e roscas;

Leia mais

SEM DESENHO TÉCNICO MECÂNICO I

SEM DESENHO TÉCNICO MECÂNICO I SEM 0564 - DESENHO TÉCNICO MECÂNICO I Notas de Aulas v.2016 Aula 09 Componentes de transmissão e união I: eixos, chavetas, polias, correias Prof. Assoc. Carlos Alberto Fortulan Departamento de Engenharia

Leia mais

CURSO TÉCNICO CAD/CAM ÓRGÃOS DE MÁQUINAS NUNO MIGUEL DINIS

CURSO TÉCNICO CAD/CAM ÓRGÃOS DE MÁQUINAS NUNO MIGUEL DINIS CURSO TÉCNICO CAD/CAM 2008-2009 ÓRGÃOS DE MÁQUINAS NUNO MIGUEL DINIS Este foi um dos módulos mais fáceis e divertidos que tivemos pois a matéria já era do meu conhecimento e já tinha tido experiência a

Leia mais

EDITAL Nº. 07:2016. Período de 01 de julho de 2016 a 31 de julho de 2016 PROPOSTAS DE CANCELAMENTO DE NORMAS BRASILEIRAS

EDITAL Nº. 07:2016. Período de 01 de julho de 2016 a 31 de julho de 2016 PROPOSTAS DE CANCELAMENTO DE NORMAS BRASILEIRAS EDITAL Nº. 07:2016 Período de 01 de julho de 2016 a 31 de julho de 2016 PROPOSTAS DE CANCELAMENTO DE NORMAS BRASILEIRAS As Propostas de Cancelamento de Normas da ABNT podem ser visualizadas pelo site www.abnt.org.br/consultanacional.

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção. Sistemas Mecânicos e Eletromecânicos

Curso de Engenharia de Produção. Sistemas Mecânicos e Eletromecânicos Curso de Engenharia de Produção Sistemas Mecânicos e Eletromecânicos Parafusos Parafuso de cabeça sextavada: Em desenho técnico, esse parafuso é representado da seguinte forma Parafusos Aplicação Esse

Leia mais

MARINHA DO BRASIL DIRETORIA DE ENSINO DA MARINHA

MARINHA DO BRASIL DIRETORIA DE ENSINO DA MARINHA MARINHA DO BRASIL DIRETORIA DE ENSINO DA MARINHA (CONCURSO PÚBLICO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO PARA INGRESSO NO CORPO AUXILIAR DE PRAÇAS DA MARINHA / CP-CAP/2014) É PERMITIDO O USO DE CALCULADORA

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SÃO PAULO Campus Presidente Epitácio

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SÃO PAULO Campus Presidente Epitácio INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SÃO PAULO Campus Presidente Epitácio ELMA3 AULA 5 Prof. Carlos Fernando Dispositivos de Fixação Pinos, Cupilhas, Cavilhas, Roscas, Mancais de Deslizamento

Leia mais

Introdução. Elementos de fixação

Introdução. Elementos de fixação A U A UL LA Introdução aos elementos de fixação Introdução Elementos de fixação constitui uma unidade de 3 aulas que faz parte do módulo Elementos de Máquinas. Nessa unidade, você vai estudar os principais

Leia mais

Desenho Técnico. Corte. Prof. João Paulo Barbosa

Desenho Técnico. Corte. Prof. João Paulo Barbosa Desenho Técnico Corte Prof. João Paulo Barbosa Corte - NBR 10.067 /1987 Analise as duas figuras anteriores. Pela foto, você forma uma idéia do aspecto exterior do objeto melhor detalhado em qual desenho?

Leia mais

Conjuntos mecânicos V

Conjuntos mecânicos V A U A UL LA Acesse: http://fuvestibular.com.br/ Conjuntos mecânicos V Introdução Os funcionários acharam importante a aula anterior porque puderam conhecer bem o calço-regulável e as diversas formas pelas

Leia mais

Fixação Ferragens Bricolagem

Fixação Ferragens Bricolagem Fixação Ferragens Bricolagem S S PARA AGLOMERADO E MDF Cabeça chata Fenda phillips Indicado para trabalhos em madeira tipo aglomerado, MDF, etc. 3,0 x 2 mm 230 789668902309 3,0 x 6 mm 2302 7896689023026

Leia mais

Curso de Engenharia Química/Alimentos

Curso de Engenharia Química/Alimentos Curso de Engenharia Química/Alimentos ABNT NBR 10067 Vista Principal A vista mais importante de uma peça deve ser utilizada como VISTA FRONTAL ou VISTA PRINCIPAL. Geralmente esta vista representa a peça

Leia mais

Capítulo 5. CORTES e SECÇÕES

Capítulo 5. CORTES e SECÇÕES Apostila da Disciplina de Desenho Industrial Assistido pelo Computador Professora: Eneida González Valdés I. Cortes: A disposição dos cortes ou seções segue a mesma disposição das vistas na projeção ortogonal.

Leia mais

Elementos de Máquinas

Elementos de Máquinas Professor: Leonardo Leódido Sumário Conceitos Classificação Tipos Conceitos Função: Elementos de vedação são peças que impedem a saída de fluido de um ambiente fechado. Evitar poluição do ambiente. Geralmente,

Leia mais

Questões para a prova de Tecnologia Aplicada I 03/06/2011

Questões para a prova de Tecnologia Aplicada I 03/06/2011 Questões para a prova de Tecnologia Aplicada I 03/06/2011 1. Qual a definição de aço-carbono? Aço é a liga ferro-carbono que contém de 0,008% a 2,11% de carbono em sua composição e é obtido a partir do

Leia mais

NBR Princípios gerais de representação em desenho técnico

NBR Princípios gerais de representação em desenho técnico ABNT-Associação Brasileira de Normas Técnicas MAIO 1995 NBR 10067 Princípios gerais de representação em desenho técnico Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13-28º andar CEP 20003-900 - Caixa Postal

Leia mais

Pinos e cupilhas. Pinos e cavilhas

Pinos e cupilhas. Pinos e cavilhas A U A UL LA Pinos e cupilhas Introdução Até agora você estudou rebites que constituem um dos principais elementos de fixação. Mas existem outros elementos que um mecânico deve conhecer como pinos, cavilhas

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS ÁREA 1. Disciplina: Elementos de Máquina Semestre: 2016/01

LISTA DE EXERCÍCIOS ÁREA 1. Disciplina: Elementos de Máquina Semestre: 2016/01 LISTA DE EXERCÍCIOS ÁREA 1 Disciplina: Elementos de Máquina Semestre: 2016/01 Prof: Diego R. Alba 1. Duas chapas de aço 1018 laminado à frio de 1 por 4 são unidas por meio de sobreposição de duas chapas

Leia mais

DESENHO TÉCNICO MECÂNICO I. Aula 04 Cortes, hachuras, semi-cortes, omissão de corte e seção. Desenho Técnico Mecânico I

DESENHO TÉCNICO MECÂNICO I. Aula 04 Cortes, hachuras, semi-cortes, omissão de corte e seção. Desenho Técnico Mecânico I DESENHO TÉCNICO MECÂNICO I Aula 04 Cortes, hachuras, semi-cortes, omissão de corte e seção CORTE Corte é a denominação dada à representação de um produto secionada por um ou mais planos virtuais (planos

Leia mais

Desenho Mecânico. Prof. Alan Dantas. Aula 1

Desenho Mecânico. Prof. Alan Dantas. Aula 1 Desenho Mecânico Prof. Alan Dantas Aula 1 Ementa do curso Normas gerais do Desenho Técnico de Mecânico O desenho e os processos de fabricação Indicações Elementos de união Elementos de transmissão CAD

Leia mais

Eixos e árvores Projeto para eixos: restrições geométricas. Aula 8. Elementos de máquinas 2 Eixos e árvores

Eixos e árvores Projeto para eixos: restrições geométricas. Aula 8. Elementos de máquinas 2 Eixos e árvores Eixos e árvores Projeto para eixos: restrições geométricas Aula 8 Elementos de máquinas 2 Eixos e árvores 1 Acoplamentos o São elementos utilizados para interligação de eixos, tendo as seguintes funções:

Leia mais

Conjuntos mecânicos IV

Conjuntos mecânicos IV Conjuntos mecânicos IV A UU L AL A Do conceito das aulas estudadas em Elementos de Máquina, o pessoal que estava sendo treinado numa empresa achou que o curso só estaria completo se fosse estudado mais

Leia mais

SEM DESENHO TÉCNICO MECÂNICO I. Aula 03 Cortes, hachuras, semi-cortes, corte composto e seções

SEM DESENHO TÉCNICO MECÂNICO I. Aula 03 Cortes, hachuras, semi-cortes, corte composto e seções SEM 0564 - DESENHO TÉCNICO MECÂNICO I Notas de Aulas v.2016 Aula 03 Cortes, hachuras, semi-cortes, corte composto e seções Departamento de Engenharia Mecânica Escola de Engenharia de São Carlos Universidade

Leia mais

Informações Técnicas Propriedades Mecânicas

Informações Técnicas Propriedades Mecânicas Informações Técnicas Propriedades Mecânicas Resistência a Limite de Carga de Grau de Tração Escoamento Alongam. Redução Dureza Prova de Área Resistência (kgf/mm2) (kgf/mm2) (kgf/mm2) min. máx. min. (%)

Leia mais

III CONSTRUÇÃO DOS SUPORTES DAS BOBINAS

III CONSTRUÇÃO DOS SUPORTES DAS BOBINAS III CONSTRUÇÃO DOS SUPORTES DAS BOBINAS Serão construídos dois suportes, um para a bobina transmissora, o qual será fixado na barra do detector de metal em posição vertical e outro, para a bobina receptora

Leia mais

ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO Oficina Mecânica para Automação - OMA

ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO Oficina Mecânica para Automação - OMA II. AJUSTE & TOLERÂNCIA: Livro recomendado: Tolerâncias, Ajustes, Desvios e Análise de Dimençôes. Autores: Osvaldo Luiz Agostinho; Antonio Carlos dos Santos Rodrigues e Joâo Lirani. Editora Edgard Blucher

Leia mais

AULA 03: DIMENSIONAMENTO DE LIGAÇÕES PARAFUSADAS

AULA 03: DIMENSIONAMENTO DE LIGAÇÕES PARAFUSADAS UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI INSTITUTO DE CIÊNCIA, ENGENHARIA E TECNOLOGIA ENGENHARIA CIVIL ECV 113 ESTRUTURAS DE CONCRETO, METÁLICAS E DE MADEIRA AULA 03: DIMENSIONAMENTO DE

Leia mais

09 - Parafusos Imperdíveis de Aperto Rápido, Série 09 Parafusos Tamanho pequeno

09 - Parafusos Imperdíveis de Aperto Rápido, Série 09 Parafusos Tamanho pequeno 482 09 - Parafusos Imperdíveis de Aperto Rápido, Série 09 Parafusos Tamanho pequeno de baixo carbono cementado, zincado, bicromatizado e selador, ou aço Como selecionar o seu parafuso: 1. Determine a espessura

Leia mais

CPM - Programa de Certificação de Pessoal de Manutenção. Mecânica Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico

CPM - Programa de Certificação de Pessoal de Manutenção. Mecânica Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico _ CPM - Programa de Certificação de Pessoal de Manutenção Mecânica Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico _ 3 _ Sumário Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico... 03 Introdução...

Leia mais

INTRODUÇÃO. As designações de conjuntos e/ou peças direita e esquerda, entendem-se em relações a máquina vista por trás quando acoplada no trator.

INTRODUÇÃO. As designações de conjuntos e/ou peças direita e esquerda, entendem-se em relações a máquina vista por trás quando acoplada no trator. INTRODUÇÃO As ilustrações dos desenhos em vistas explodidas mostram a montagem típica dos vários conjuntos e peças componentes. Identificando a peça no nº de referência das vistas explodidas, se identifica

Leia mais

Transmissão por correia e polia

Transmissão por correia e polia IFSP - instituto federal Nome: Yan Conrado Curso: automação industrial Período: noite Prontuário: 1310747 Transmissão por correia e polia São elementos de máquina que se movem com um movimento de rotação

Leia mais

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 30/08/2009

Concurso Público para Cargos Técnico-Administrativos em Educação UNIFEI 30/08/2009 Questão 1 Conhecimentos Específicos - Fabricação Sobre a montagem de engrenagens para abertura de roscas em um torno, é correto afirmar: Deve-se garantir que a folga entre os dentes das engrenagens seja

Leia mais

Desenho de máquinas. Aula 2

Desenho de máquinas. Aula 2 Desenho de máquinas Aula 2 Vista com rebatimento (rotacionada) Em algumas situações a representação de peças pode fugir das regras da projeção ortogonal, com a finalidade de facilitar o entendimento e

Leia mais

Buchas, Porcas e Arruelas para Rolamentos

Buchas, Porcas e Arruelas para Rolamentos Buchas, Porcas e Arruelas para Rolamentos Agosto / 2002 êndice êndice Histórico / Informações Técnicas...03 Buchas de Fixação...04 Buchas de Fixação...05 Buchas de Fixação...06 Buchas de Desmontagem...07

Leia mais

FIXADORES PARA ESTRUTURAS METÁLICAS

FIXADORES PARA ESTRUTURAS METÁLICAS FIXADORES PARA ESTRUTURAS METÁLICAS LINHA ASTM A325 TIPO 1 São fixadores específicos de alta resistência, empregados em ligações parafusadas estruturais e indicados em montagens de maior responsabilidade.

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina MEC352 Elementos de Máquinas II

Programa Analítico de Disciplina MEC352 Elementos de Máquinas II 0 Programa Analítico de Disciplina Departamento de Engenharia de Produção e Mecânica - Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Número de créditos: 5 Teóricas Práticas Total Duração em semanas: 15 Carga

Leia mais

ARTIGOS. Spider Nut: solução inovadora para fi xação segura, econômica e fácil

ARTIGOS. Spider Nut: solução inovadora para fi xação segura, econômica e fácil fotolia.com ARTIGOS Spider Nut: solução inovadora para fi xação segura, econômica e fácil Dr. Ing. Mauro M. de Souza Juliano Savoy Paulo Cesar Sigoli Marcelo A. do C. Silva Elevadas cargas axiais aplicadas

Leia mais

2 - A rosca em que o filete de perfil tem forma triangular, denomina-se rosca: a) ( ) redonda; b) ( ) quadrada; c) (x) triangular.

2 - A rosca em que o filete de perfil tem forma triangular, denomina-se rosca: a) ( ) redonda; b) ( ) quadrada; c) (x) triangular. Lista de exercícios 1 - PARAFUSOS Marque com um X a resposta correta. 1 - Uma característica do parafuso é que todos eles apresentam: a) ( ) pinos; b) (x) roscas; c) ( ) arruelas. 2 - A rosca em que o

Leia mais

Catálogo de Peças RT 220

Catálogo de Peças RT 220 Catálogo de Peças 09 0 9 0 RT 0 edição 0-0 edição 0-0 0 edição 0-0 09 RT 0 : RT 0 : Dimensional capa seca SAE Relação de redução : : CV máximo 0 RPM máximo 00 Torque de transmissão (N.m) 0 Pressão de óleo

Leia mais

Maçaneta tamanho grande Instalação embutida. M6 x 20 (4) 211,3. 35 (1.4) Corpo, maçaneta e componentes rotativos: nylon com fibra de vidro, preto

Maçaneta tamanho grande Instalação embutida. M6 x 20 (4) 211,3. 35 (1.4) Corpo, maçaneta e componentes rotativos: nylon com fibra de vidro, preto AC-10 - Acionadores 264 218 (8.6) Maçaneta tamanho grande Instalação embutida Fixação pela parte traseira Modelo com instalação embutida Capacidade de acionamento de ponto único, multipontos ou tração

Leia mais

DESENHO TÉCNICO PARA ENGENHARIA MECÂNICA

DESENHO TÉCNICO PARA ENGENHARIA MECÂNICA DESENHO TÉCNICO PARA ENGENHARIA MECÂNICA Apostila - Versão 1-2011 Professor: Armando Carlos de Pina Filho Universidade Federal do Rio de Janeiro - Escola Politécnica Departamento de Expressão Gráfica 0

Leia mais

DESENHO BÁSICO AULA 12

DESENHO BÁSICO AULA 12 DESENHO BÁSICO AULA 12 Cortes (continuação) Cortes: tipos Meio-Corte 1 Cortes: tipos Meio-Corte Cortes: tipos Meio Corte Sempre que a linha de simetria que atravessa a vista em corte for vertical, a parte

Leia mais

Acoplamento. Uma pessoa, ao girar o volante de seu automóvel, Conceito. Classificação

Acoplamento. Uma pessoa, ao girar o volante de seu automóvel, Conceito. Classificação Acoplamento Introdução Uma pessoa, ao girar o volante de seu automóvel, percebeu um estranho ruído na roda. Preocupada, procurou um mecânico. Ao analisar o problema, o mecânico concluiu que o defeito estava

Leia mais

Conjuntos mecânicos III

Conjuntos mecânicos III Conjuntos mecânicos III A UU L AL A Desenho de componente é o desenho de uma peça isolada que compõe um conjunto mecânico. Introdução Desenho de detalhe é o desenho de um elemento, de uma parte de um elemento,

Leia mais

Lista de peças sobressalentes ( ) Lista de peças de reposição KM 75/450 Ba

Lista de peças sobressalentes ( ) Lista de peças de reposição KM 75/450 Ba Lista de peças sobressalentes (5.971-216.0) Lista de peças de reposição KM 75/450 Ba 20.01.2014 www.kaercher.com PT Página 2 Página 3 Página 4 Índice Lista de peças de reposição KM 75/450 Ba (5.971-216.0)...

Leia mais

ELEMENTOS DE MECÂNICA

ELEMENTOS DE MECÂNICA ELEMENTOS DE MECÂNICA SUMÁRIO 1 ELEMENTOS DE FIXAÇÃO... 3 1.1 Rebite... 4 1.2 Pinos... 6 1.3 Cavilhas... 7 1.4 Contrapino ou Cupilha... 8 1.5 Arruelas... 8 1.6 Anéis Elásticos... 10 1.7 Chavetas... 11

Leia mais

Colhedora de Forragem JF92-Z10 Rev. 00

Colhedora de Forragem JF92-Z10 Rev. 00 0 9 8 6 6 9 9 7 8 0 7 9 6 0 8 6 0 6 7 7 6 8 9 0 8 9 8 7 7 0.089 JF-9 Z0 Pág. / 6 Colhedora de Forragem JF9-Z0 Rev. 00 ITEM QTDE. do Produto 0.06898 Carcaça JF9-Z0 (Completa) 0.067 Conjunto da Plataforma

Leia mais

DADOS TÉCNICOS. ARCA Retentores

DADOS TÉCNICOS. ARCA Retentores 1 DADOS TÉCNICOS 2 Retentor É um elemento de vedação que tem como principal função reter óleos e graxas no interior de um sistema mecânico, tanto na condição dinâmica ou estática através da interferência

Leia mais

ELEMENTOS DE FIXAÇÃO GUIA DE SELEÇÃO

ELEMENTOS DE FIXAÇÃO GUIA DE SELEÇÃO ELEMENTOS DE FIXAÇÃO GUIA DE SELEÇÃO Mais de 8.000 produtos à sua escolha! Utilize este guia para encontrar o produto certo para cada necessidade. pt.rs-online.com ELEMENTOS DE FIXAÇÃO GUIA DE SELEÇÃO

Leia mais

ACCB ÍNDICE PÁGINA DISCRIMINAÇÃO DO PRODUTO

ACCB ÍNDICE PÁGINA DISCRIMINAÇÃO DO PRODUTO Publicação: Junho 00 Código: 000- Rev. 00 ÍNDICE DISCRIMINAÇÃO DO PRODUTO ACCB Completo Lista de Materiais Montante Plataforma Depósito de Adubo Completo Condutor de Adubo Depósito de Adubo Esticador de

Leia mais

Utilizem sempre peças originais, para que possam ter garantida a performance e vida útil do seu equipamento. ALGODEN INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA

Utilizem sempre peças originais, para que possam ter garantida a performance e vida útil do seu equipamento. ALGODEN INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA ALGODEN INSTRUÇÕES GERAIS Antes de colocar em operação o equipamento, este deve funcionar em vazio durante algum tempo. Neste período deve se dar atenção nos diferentes pontos de lubrificação. Durante

Leia mais

DESENHO TÉCNICO MECÂNICO I (SEM0564) AULA 8 DESENHO DE CONJUNTO E ELEMENTOS DE MÁQUINA (UNIÃO E FIXAÇÃO)

DESENHO TÉCNICO MECÂNICO I (SEM0564) AULA 8 DESENHO DE CONJUNTO E ELEMENTOS DE MÁQUINA (UNIÃO E FIXAÇÃO) DESENHO TÉCNICO MECÂNICO I (SEM0564) AULA 8 DESENHO DE CONJUNTO E ELEMENTOS DE MÁQUINA (UNIÃO E FIXAÇÃO) Notas de Aulas v.2016 DESENHO DE CONJUNTO E DE DETALHE DEFINIÇÕES Conjuntos Mecânicos Peças justapostas

Leia mais

Prof. Breno Duarte Site:

Prof. Breno Duarte   Site: Prof. Breno Duarte Email: brenoldd@hotmail.com Site: www.fenemi.org.br/ifmec Desenho Técnico é a linguagem técnica e gráfica empregada para expressar e documentar formas, dimensões, acabamento, tolerância,

Leia mais

Instruções de Montagem e Desmontagem de Buchas sob Rolamentos Autocompensadores com Furo Cônico

Instruções de Montagem e Desmontagem de Buchas sob Rolamentos Autocompensadores com Furo Cônico Instruções de Montagem e Desmontagem de Buchas sob Rolamentos Autocompensadores com Furo Cônico Engenharia de Aplicação BGL Vídeo 03: MONTAGEM de BUCHA DE FIXAÇÃO sob ROLAMENTO Veja o passo-a-passo deste

Leia mais

CATÁLOGO TÉCNICO STRINGUETO & CIA LTDA. FONES: (11) / site:

CATÁLOGO TÉCNICO STRINGUETO & CIA LTDA. FONES: (11) / site: CATÁLOGO TÉCNICO STRINGUETO & CIA LTDA. FONES: () 4606-3663 / 4606-3673 site: www.stringueto.com.br e-mail: stringueto@stringueto.com.br APRESENTAÇÃO Página 1 A STRINGUETO & Cia Ltda. foi fundada em julho

Leia mais

VASTEC Equipamentos Industriais Ltda.

VASTEC Equipamentos Industriais Ltda. Catálogo de Peças de Reposição Talha Elétrica de Cabo de Aço VASTEC Placa de Identificação Apresentação Este catálogo contém informações sobre as talhas elétricas de Cabo de Aço fabricadas pela VASTEC.

Leia mais

CATÁLOGO DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO TRANSPALETE ELÉTRICO

CATÁLOGO DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO TRANSPALETE ELÉTRICO CATÁLOGO DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO TRANSPALETE ELÉTRICO ÍNDICE Catálogo de Peças de Reposição CHASSI E COMPONENTES 1... CHASSI E COMPONENTES 2... ACOPLAMENTO DA TRAÇÃO... SUPORTE DE GIRO E TIMÃO... TIMÃO VERSÃO

Leia mais

Classificação dos machos de roscar, segundo o tipo de rosca. Desandadores

Classificação dos machos de roscar, segundo o tipo de rosca. Desandadores Classificação dos machos de roscar, segundo o tipo de rosca Rosca Sistema Métrico Normal Fina Machos de roscar Rosca Sistema Whitworth Para Parafusos Normal - BSW Fina - BSF Para Tubos - BASP - BSPT Rosca

Leia mais

Rendimentos em Transmissões Mecânicas

Rendimentos em Transmissões Mecânicas Rendimentos em Transmissões Mecânicas NOME: Lucas Ribeiro Machado O que é Transmissões Mecânicas Transmissão mecânica são equipamentos ou mecanismo que tem a função de transmitir potência, torque ou rotação

Leia mais

Sistemas Estruturais. Prof. Rodrigo mero

Sistemas Estruturais. Prof. Rodrigo mero Sistemas Estruturais Prof. Rodrigo mero Aula 7 Características dos aços Índice Perfis Estruturais Tipos de Perfis Perfil Laminado Perfil de Chapa Dobrada Perfil de Chapa Soldada Perfil Calandrado Cantoneiras

Leia mais

Índice Pinos TUCKER Standard... 3 Pinos TUCKER Standard com rosca métrica (M3 a M8)... 4 Pino TUCKER com Rosca Pinheiro tipo T (T4 T8)...

Índice Pinos TUCKER Standard... 3 Pinos TUCKER Standard com rosca métrica (M3 a M8)... 4 Pino TUCKER com Rosca Pinheiro tipo T (T4 T8)... Os pinos de solda TUCKER são utilizados nas mais diversas áreas de manufatura industriais, se caracterizando por aplicação de fixação sem furos de componentes. Esse catálogo contém pinos de solda associados

Leia mais

helicoidais. Nesta aula vamos continuar nosso estudo sobre as molas.veremos

helicoidais. Nesta aula vamos continuar nosso estudo sobre as molas.veremos A UU L AL A Molas ll Na aula passada você conheceu as molas helicoidais. Nesta aula vamos continuar nosso estudo sobre as molas.veremos o que são molas planas. Introdução Molas planas As molas planas são

Leia mais

Travas Anaeróbicas. Parker Hannifin Ind. e Com. Ltda. Divisão Seals 1 Elaborado por: Marcio Ramos

Travas Anaeróbicas. Parker Hannifin Ind. e Com. Ltda. Divisão Seals 1 Elaborado por: Marcio Ramos Travas Anaeróbicas Parker Hannifin Ind. e Com. Ltda. Divisão Seals 1 O que é? São resinas líquidas livres de solventes, que se polimerizam (curam / endurecem), em contato com metal e pela ausência de ar.

Leia mais

CONJUNTOS MECÂNICOS. Figura 1. Representação de conjunto mecânico usando vistas ortográficas.

CONJUNTOS MECÂNICOS. Figura 1. Representação de conjunto mecânico usando vistas ortográficas. CONJUNTOS MECÂNICOS Tão importante quanto conhecer os elementos de máquinas e projetá-los, é saber representar graficamente e interpretar esses elementos em desenhos técnicos. Máquinas (torno mecânico,

Leia mais

COLHEFORT. CF Escala : 1:20 Peso : 1312,5 kg C

COLHEFORT. CF Escala : 1:20 Peso : 1312,5 kg C 0 A A 0 B B C C 0 0.0.00 0..0 0.0.000 PORCA AT M D 0 Parafuso sext. M X 0 RP ARRUELA LISA /" REGULADOR SOLDADO DA GARGANTA MF0 CF0 0000 EIXO DO GIRO INFERIOR MF0 CF0 00000 0..000 0..000 0.0.00 CHAPA DE

Leia mais

CAMB-DF / SAB-DF - 1. Catálogo de Peças CULTIVADOR ADUBADOR MULTIPLO BALDAN ( CAMB-DF ) E SULCADOR ADUBADOR BALDAN ( SAB-DF ) ÍNDICE

CAMB-DF / SAB-DF - 1. Catálogo de Peças CULTIVADOR ADUBADOR MULTIPLO BALDAN ( CAMB-DF ) E SULCADOR ADUBADOR BALDAN ( SAB-DF ) ÍNDICE CULTIVADOR ADUBADOR MULTIPLO BALDAN ( CAMB-DF ) E SULCADOR ADUBADOR BALDAN ( SAB-DF ) ÍNDICE PÁGINA DO PRODUTO PÁGINA DO PRODUTO Montante ( CAMB-DF / SAB-DF ) Depósito de Adubo ( CAMB-DF / SAB-DF ) Sistema

Leia mais

Entrega técnica VRC 1600

Entrega técnica VRC 1600 Entrega técnica VRC 600 Cliente Modelo TRATOR Nº de série Data Itens Verificados Manual de Instrução Sim Não Cardan Sim Não Conjunto Acionamento Trator Sim Não Conjunto Suporte Trator Sim Não Alinhamento

Leia mais

VASTEC Equipamentos Industriais Ltda.

VASTEC Equipamentos Industriais Ltda. Catálogo de Peças de Reposição Talha Elétrica de Corrente VASTEC Placa de Identificação Apresentação Este catálogo contém informações sobre as talhas elétricas de Corrente fabricadas pela VASTEC. São elas:

Leia mais

Reversor Marítimo RT 80

Reversor Marítimo RT 80 Reversor Marítimo RT 0 EIXO DE ENTRADA REVERSOR RT 0 EIXO DE ENTRADA REVERSOR RT 0 0 0 0 0 0 ESPAÇADOR INTERNO Ø 0mm ROLAMENTO 0 C ROLAMENTO 0 C ANEL ELÁSTICO EXTERNO Ø 0mm SUPORTE DA EMBREAGEM ANEL ELÁSTICO

Leia mais

GUIA PARAFUSOS, ARRUELAS E PORCAS 1

GUIA PARAFUSOS, ARRUELAS E PORCAS 1 GUIA PARAFUSOS, ARRUELAS E PORCAS 1 144 / 146 Rebite de Rosca DIMENSIONAL NOMINAL CAB. CILINDRICA CAB CILINDRICA CAB. SEXTAVADA CABSEXTAVADO PLANA EXTRA FINA PLANA EXTRAFINA RKPO RFPO RKSO RFFO COMPRIMENTO

Leia mais

Manual de Instalação e Manutenção Série AP

Manual de Instalação e Manutenção Série AP Manual de Instalação e Manutenção Série AP INTRODUÇÃO ÍNDICE Introdução... 1 1 Instalação... 1 2 Manutenção... 2 2.1 Desmontagem... 2 Simples ação sem volante... 2 Simples ação com volante... 2 Dupla ação

Leia mais

navios, automóveis, etc.

navios, automóveis, etc. Os elementos de fixação podem ser colocados ou retirados do conjunto sem causar qualquer dano às peças que foram unidas. Por exemplo, uniões com parafusos, porcas e arruelas. Assim a fixação desses elementos

Leia mais

CATÁLOGO DE PEÇAS PARTS CATALOG CEIFADEIRA DE ARRASTO CF-250

CATÁLOGO DE PEÇAS PARTS CATALOG CEIFADEIRA DE ARRASTO CF-250 CATÁLOGO DE PEÇAS PARTS CATALOG CEIFADEIRA DE ARRASTO CF-0 ANO 0 YEAR 0 PLANTÃO DE VENDAS(SALES SERVICE): 0-0 COLHEFORT INDÚSTRIA DE MÁQUINAS AGRICOLAS LTDA. ESTRADA - C, S/N, QD.0 Lt. BAIRRO DELTA VILLAGE

Leia mais

Acesse:

Acesse: Roda, roda, gira... Acesse: http://fuvestibular.com.br/ Você já parou para pensar em quanto sua vida depende de parafusos, pinos, rebites e da qualidade das montagens dos muitos conjuntos mecânicos que

Leia mais

5 CONDIÇÕES ESPECÍFICAS 5.1 Material: A armação da caixa deve ser feita com cantoneiras de aço-carbono, ABNT 1010 a 1020, laminado.

5 CONDIÇÕES ESPECÍFICAS 5.1 Material: A armação da caixa deve ser feita com cantoneiras de aço-carbono, ABNT 1010 a 1020, laminado. 1 OBJETIVO Esta Norma padroniza as dimensões e estabelece as condições gerais e específicas da caixa de medição a ser utilizada para alojar TCs e TPs empregados na medição de unidades consumidoras do Grupo

Leia mais

APÊNDICE III Correias de transmissão sem fim, síncronas, com uma circunferência

APÊNDICE III Correias de transmissão sem fim, síncronas, com uma circunferência APÊNDICE III Tendo como substância ativa um metal precioso ou um composto de 38151200 metal precioso Líquidos para freios (travões) hidráulicos e outros líquidos preparados para 38190000 transmissões hidráulicas,

Leia mais

TR 450 E CATÁLOGO DE PEÇAS

TR 450 E CATÁLOGO DE PEÇAS TR 0 E CATÁLOGO DE PEÇAS ÍNDICE TR 0 E Catálogo de peças...0 Bloco do motor...0 Carter...0 Caixa de engrenagens...0 Conjunto cabeçote...0 Conjunto pistão...0 Conjunto eixo virabrequim...0 Conjunto eixo

Leia mais

SEM DESENHO TÉCNICO MECÂNICO I

SEM DESENHO TÉCNICO MECÂNICO I SEM 0564 - DESENHO TÉCNICO MECÂNICO I Notas de Aulas v.2016 Aula 11 Componentes de transmissão e união II: engrenagens, pinos, cavilhas. Prof. Assoc. Carlos Alberto Fortulan Departamento de Engenharia

Leia mais

Lista de Peças. Marca Registrada da The Singer Company Ltd. Copyright 2006 The Singer Company Direitos mundialmente reservados

Lista de Peças. Marca Registrada da The Singer Company Ltd. Copyright 2006 The Singer Company Direitos mundialmente reservados Lista de Peças Marca Registrada da The Singer Company Ltd. Copyright 2006 The Singer Company Direitos mundialmente reservados IMPORTANTE: QUANDO FIZER PEDIDO DE PEÇAS, SEMPRE ANOTE O NÚMERO DE SÉRIE DA

Leia mais

TUBTARA. Rebites de rosca. sua fixação confiável!

TUBTARA. Rebites de rosca. sua fixação confiável! Rebites de rosca TUBTARA sua fixação confiável! Feitos na Bélgica EN 9100 certificado O que é um rebite de rosca? Um rebite de rosca TUBTARA é um fixador mecânico que garante um rosqueamento forte em chapas

Leia mais

pós capa Potência/Rotação (máxima de entrada) Modelo do reversor Reversor RT 630 hidráulico, redução 5:1

pós capa Potência/Rotação (máxima de entrada) Modelo do reversor Reversor RT 630 hidráulico, redução 5:1 pós capa A Tramontini Máquinas Ltda garante seus produtos, que em serviço e uso normal, vierem a apresentar defeitos de material, fabricação ou montagem, no período de (doze) meses, à partir da data de

Leia mais