TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA"

Transcrição

1 TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA DEFINIÇÃO: COSSINETES São ferramentas de corte construídas de aço especial, com rosca temperada e retificada; é similar a uma porca, com cortes radiais dispostos convenientemente em torno do furo central. Os cossinetes possuem quatro ou mais furos, que formam as suas partes cortantes, que permitem a saída do cavaco. (Fig. 1) e (Fig. ) Geralmente possuem um corte no sentido da espessura que permite regular a profundidade do corte. O cossinete é utilizado para abrir roscas externas em peças cilíndricas de determinado diâmetro, tais como: parafusos e tubos. CARACTERÍSTICAS: Os cossinetes se caracterizam pelos seguintes elementos: 1- Sistema de rosca; - Passo ou número de fios por polegadas; - Diâmetro nominal; - Sentido da rosca. A escolha do cossinete é feita levando-se em conta esses elementos em relação à rosca a abrir. Outro tipo de cossinete: Cossinete bipartido, construído em aço especial acoplado em desandador, também de formato especial, possibilitando através de uma regulagem, a obtenção de um bom acabamento da rosca (figs. e ). UD TMT 0/0 1/0

2 DEFINIÇÃO: CHAVE DE FENDA A chave de fenda é uma ferramenta de aperto construída de uma haste cilíndrica de aço ao carbono, com uma de suas extremidades forjadas em forma de cunha e a outra em forma de espiga prismática ou cilíndrica estriada, onde é acoplado um cabo de madeira ou plástico (figs. 1 e ). USO: Este tipo de chave de fenda é empregada para apertar e desapertar parafusos que nas suas cabeças tenham fendas ou ranhuras, que permitam a entrada da cunha, dando, através de giros, o aperto ou desaperto (figs., e ). CARACTERÍSTICAS: A chave de fenda deve ter sua cunha temperada e revenida. A extremidade da cunha deve ter as faces em planos paralelos, para permitir ajuste correto à fenda do parafuso. UD TMT 0/0 /0

3 O cabo deve ser ranhurado longitudinalmente para permitir maior firmeza no aperto. O comprimento das chaves varia de ' a ". A forma e as dimensões das cunhas são proporcionais ao diâmetro da haste da chave. Para parafusos de fenda cruzada (fig.), usa-se uma chave com cunha em forma de cruz, chamada chave "PHILIPS" (fig.). CONDIÇÕES DE USO: O cabo deve estar bem engatado na haste da chave para evitar que deslize. A cunha tem quer ter as arestas paralelas para evitar sair da fenda do parafuso. CONSERVAÇÃO: - Guardar a chave de fenda em local apropriado. UD TMT 0/0 /0

4 PARAFUSOS, PORCAS E ARRUELAS DEFINIÇÃO: São peças metálicas empregadas na união de outras peças. O parafuso (fig.1) é formado por um corpo cilíndrico roscado e uma cabeça em várias formas; as porcas (fig.) são de forma prismática ou cilíndrica, com um furo roscado, por onde é atarraxada ao parafuso. A arruela é uma peça cilíndrica, de pouca espessura, com um furo no centro por onde passa o corpo do parafuso (figs., e ). Os parafusos servem para unir peças atarraxadas às porcas (fig.) ou unir peças atarraxadas à porca roscada (fêmea) (fig.). UD TMT 0/0 /0

5 As porcas servem para dar aperto nas uniões de peças; em alguns casos, servem para regulagem. As arruelas servem para proteger a superfície das peças, evitar deformações nas superfícies de contato e, também, de acordo com sua forma, evitar que a porca afrouxe. TIPOS DE PARAFUSOS: As figuras a 1 apresentam os principais tipos de parafusos. As figuras apresentam a forma e especificações próprias para construção de cada parafuso. UD TMT 0/0 /0

6 TIPOS DE PORCAS: As figuras de 1 a apresentam os principais tipos de porcas. UD TMT 0/0 /0

7 TIPOS DE ARRUELAS: As arruelas são classificadas geralmente em lisas (figs. e ), de pressão (figs. e ) e estreladas (figs. a ). A tabela seguinte apresenta as dimensões desses elementos de união de peças, nos seus valores mais comuns. UD TMT 0/0 /0

8 DIMENSÕES DE PARAFUSOS E ARRUELAS (TABELA) Fórmulas: H=1, d n=0, d C=f. 1, s=0, d m=0, d Whitworth (normal) Parafuso e Porca Arruela d(φexterno) E e a b D h f /" 1/" /" /1" 1/" /1" /" /1" 1/" /" /" /" 1" /" 1 1/" 1 /" 1 1/" 1 /" 1 /" 1 /" " 1/" 1/" /" " ,,,,, 1, 1, 1,, 1,, 1,,1,1,,, 0,,, 1 1,,, ,,, , 0, 0, 0, 1,,,,,,, UD TMT 0/0 /0

9 UD TMT 0/0 /0 Métrica (normal) Parafuso e Porca Arruela d(φexterno) E e a b D h f , ,,,,,, 1, 1, 1, 1,,, 1,,, 1, 1,,,1,,, 0,, 1,,, ,, , 0, 0, 0, 1, 1,,, Nota: As dimensões em milímetro são aproximados.

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA DEFINIÇÃO: TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA MACHOS DE ROSCAR São ferramentas de corte construídas de aço especial, com rosca similar a um parafuso, com três ou quatro ranhuras longitudinais. Um dos seus extremos

Leia mais

Classificação dos machos de roscar, segundo o tipo de rosca. Desandadores

Classificação dos machos de roscar, segundo o tipo de rosca. Desandadores Classificação dos machos de roscar, segundo o tipo de rosca Rosca Sistema Métrico Normal Fina Machos de roscar Rosca Sistema Whitworth Para Parafusos Normal - BSW Fina - BSF Para Tubos - BASP - BSPT Rosca

Leia mais

Disciplina: Metrologia Sistema de Medição Micrômetro

Disciplina: Metrologia Sistema de Medição Micrômetro Disciplina: Metrologia Sistema de Medição Micrômetro Profª: Janaina Fracaro de Souza Gonçalves Micrômetro Micrômetro: tipos e usos Jean Louis Palmer apresentou, pela primeira vez, um micrômetro para requerer

Leia mais

Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico

Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico Módulo IV Aula 03 Conjuntos O desenho de conjunto representa um grupo de peças montadas tais como: dispositivos, ferramentas, máquinas, motores, equipamentos

Leia mais

Módulo 08 DESENHO TÉCNICO. Luiz Fontanella

Módulo 08 DESENHO TÉCNICO. Luiz Fontanella Módulo Luiz Fontanella 2 ÍNDICE SCRIÇÃO PÁG. ÍNDICE 2 ROSCAS 3 TIPOS 4 SENTIDO DIREÇÃO 4 NOMENCLATURA 5 ROSCAS TRIANGULARES 5 o ROSCA MÉTRICA 6 o ROSCA WHITWORTH 6 PARAFUSOS 7 PARAFUSOS PASSANTES 7 PARAFUSOS

Leia mais

A precisão e exatidão de medidas, a qualidade e acabamento superficial da peça são fatores amplamente dependentes do molde.

A precisão e exatidão de medidas, a qualidade e acabamento superficial da peça são fatores amplamente dependentes do molde. Moldes Plástico. Na seqüência de desenvolvimento de uma peça injetada, desde o primeiro rascunho até a extração na máquina, o molde de injeção é o último elo, porém não é o menos importante. A precisão

Leia mais

Pinos e cupilhas. Pinos e cavilhas

Pinos e cupilhas. Pinos e cavilhas A U A UL LA Pinos e cupilhas Introdução Até agora você estudou rebites que constituem um dos principais elementos de fixação. Mas existem outros elementos que um mecânico deve conhecer como pinos, cavilhas

Leia mais

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA DEFINIÇÃO: TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA AVANÇO DE NAS MÁQUINAS - FERRAMENTAS É a distância correspondente ao deslocamento que faz a ferramenta ou a peça em cada rotação (figs. 1 e 2) ou em cada golpe (fig.3).

Leia mais

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA FERRAMENTAS DE CORTE P/ TORNO (PERFIS E APLICAÇÕES) DEFINIÇÃO: São ferramentas de aço rápido ou de carboneto metálico, empregadas nas operações de torneamento, para cortar

Leia mais

PROJETO DO TELESCÓPIO

PROJETO DO TELESCÓPIO PROJETO DO TELESCÓPIO EDER MARTIOLI DAS-INPE A v. d o s A s t ro n a u ta s, 1 7 5 8 t e l e f o n e : ( 1 2 ) 3 9 4 5-7 1 9 4 f a x : ( 1 2 ) 3 9 4 5-6 8 1 1 e d e r@ d a s. i n p e. b r Índice I. Lista

Leia mais

Parafusos II. roscas. Nesta e nas próximas aulas são apresentadas informações sobre parafusos.

Parafusos II. roscas. Nesta e nas próximas aulas são apresentadas informações sobre parafusos. A UU L AL A Parafusos II Na aula anterior você teve noções gerais de roscas. Nesta e nas próximas aulas são apresentadas informações sobre parafusos. Introdução Parafusos Parafusos são elementos de fixação,

Leia mais

Calibrador. Seguindo as diretrizes da empresa para implantar. Um problema. Medição indireta. Calibradores

Calibrador. Seguindo as diretrizes da empresa para implantar. Um problema. Medição indireta. Calibradores A UU L AL A Calibrador Seguindo as diretrizes da empresa para implantar um programa de qualidade e produtividade, um dos funcionários alertou o supervisor sobre a perda de tempo em medir um grande lote

Leia mais

A Anatomia de uma Lenda

A Anatomia de uma Lenda As Chaves de Tubo RIDGID são conhecidas mundialmente pela sua robustez e resistência à serviços pesados. A original Chave Heavy Duty RIDGID, apresentada abaixo, ganhou a confiança dos profissionais de

Leia mais

Fabricado em aço alto carbono Cabo ergonômico e com abas protetoras arredondadas TAG PLÁSTICO. embalagem qtd./pçs.

Fabricado em aço alto carbono Cabo ergonômico e com abas protetoras arredondadas TAG PLÁSTICO. embalagem qtd./pçs. licates licate Universal Baseado na Norma DIN ISO 746 licate Cor te Diagonal DIN ISO 749 licate MeiaCana Cur to Fabricado em aço alto carbono Cabo ergonômico e com abas protetoras arredondadas 8" 119022B

Leia mais

Exercícios de revisão fundamentos mecânicos

Exercícios de revisão fundamentos mecânicos 1. O desenho técnico é a ferramenta necessária para a interpretação e representação de um projeto, por ser o meio de comunicação entre a equipe de criação e a de fabricação (ou de construção); nesse contexto

Leia mais

Informações Técnicas Propriedades Mecânicas

Informações Técnicas Propriedades Mecânicas Informações Técnicas Propriedades Mecânicas Resistência a Limite de Carga de Grau de Tração Escoamento Alongam. Redução Dureza Prova de Área Resistência (kgf/mm2) (kgf/mm2) (kgf/mm2) min. máx. min. (%)

Leia mais

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA DEFINIÇÃO: TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA ROSCAS (NOÇÕES TIPOS NOMENCLATURA) É uma saliência, em forma helicoidal, que se desenvolve, externa ou internamente, ao redor de uma superfície cilíndrica ou cônica.

Leia mais

Mesas de Medição. Série 7 Modelo padrão. Série 7 Modelo padrão com mesa grande

Mesas de Medição. Série 7 Modelo padrão. Série 7 Modelo padrão com mesa grande Mesas de Medição Modelo padrão Coluna de aço cromada e temperado. Três modelos de batentes intercambiáveis: lisa, convexa e com ranhura. Ø 30 Batente: Ø 58 168 x 110 Ø 8 7002 Ø 3 /8 7003 Afuste fino: Acessório

Leia mais

Conjuntos mecânicos III

Conjuntos mecânicos III Conjuntos mecânicos III A UU L AL A Desenho de componente é o desenho de uma peça isolada que compõe um conjunto mecânico. Introdução Desenho de detalhe é o desenho de um elemento, de uma parte de um elemento,

Leia mais

III CONSTRUÇÃO DOS SUPORTES DAS BOBINAS

III CONSTRUÇÃO DOS SUPORTES DAS BOBINAS III CONSTRUÇÃO DOS SUPORTES DAS BOBINAS Serão construídos dois suportes, um para a bobina transmissora, o qual será fixado na barra do detector de metal em posição vertical e outro, para a bobina receptora

Leia mais

8 Micrômetro: tipos e usos

8 Micrômetro: tipos e usos A U A UL LA Micrômetro: tipos e usos Um problema Um mecânico precisava medir um eixo da maneira mais exata possível. Tentou a medição com paquímetro mas logo desistiu, pois esse instrumento não tinha resolução

Leia mais

Acesse:

Acesse: Segurando as pontas As operações de tornear superfícies cilíndricas ou cônicas, embora simples e bastante comuns, às vezes apresentam algumas dificuldades. É o que acontece, por exemplo, com peças longas

Leia mais

ALICATES CHAVES. Alicate de Pressão. Alicate Universal. Alicate Corte Diagonal. Chaves de Fenda. Alicate Meia-Cana Curto DIN ISO 5746

ALICATES CHAVES. Alicate de Pressão. Alicate Universal. Alicate Corte Diagonal. Chaves de Fenda. Alicate Meia-Cana Curto DIN ISO 5746 ICTES licate Universal DIN ISO 5746 licate de Pressão CPCIDDE DE CORTE RME RME MOE DURO 119022 8 6 0,421 Ø2,5 Ø1,6 Fabricado em aço lto Carbono. Cabo ergonômico e com abas protetoras arredondadas. licate

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS TÉCNICOS CÓD. 08

PROVA DE CONHECIMENTOS TÉCNICOS CÓD. 08 8 PROVA DE CONHECIMENTOS TÉCNICOS CÓD. 08 QUESTÃO 21: São tipos de manutenção: a) Preventiva, Corretiva, Preditiva b) Preventiva, Temporária, Corretiva c) Corretiva, Casual, Programada d) Previsiva, Corretiva,

Leia mais

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA TORNO MEC. HORIZ. (PONTA E CONTRAPONTA DO TORNO ) DEFINIÇÃO: A ponta e contraponta (fig.1) são utilizadas para apoiar as extremidades do material a ser torneado externamente

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA MÓDULO DE APOIO MA ERG-01 REVOGA: REVOGA DESENHO: DT-492/2 CÓDIGO ERP: ORGÃO DEMANDANTE: DERAT

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA MÓDULO DE APOIO MA ERG-01 REVOGA: REVOGA DESENHO: DT-492/2 CÓDIGO ERP: ORGÃO DEMANDANTE: DERAT EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA MÓDULO DE APOIO MA ERG-01 NÚMERO: 122003 DESENHO: DT-492/3 EMISSÃO: JAN/2012 VALIDADE: JAN/2017 REVOGA: 082116 REVOGA DESENHO: DT-492/2

Leia mais

PARAFUSO CABEÇA SEXTAVADA ROSCA INTEIRA EM POLEGADAS FIXAÇÃO WINOX ALTURA MÁXIMA (CABEÇA) QUANT. EMB. FIOS POR POLEGADAS CHAVE

PARAFUSO CABEÇA SEXTAVADA ROSCA INTEIRA EM POLEGADAS FIXAÇÃO WINOX ALTURA MÁXIMA (CABEÇA) QUANT. EMB. FIOS POR POLEGADAS CHAVE 71 FIXAÇÃO WINOX PARAFUSO CABEÇA SEXTAVADA ROSCA INTEIRA EM POLEGADAS Dimensões: ANSI B 18.2.1 Rosca: ASME B 1.1 2A / BS 84 - Média CÓDIGO DESCRIÇÃO FIOS POR POLEGADAS CHAVE ALTURA MÁXIMA (CABEÇA) 800600

Leia mais

GUIA PARAFUSOS, ARRUELAS E PORCAS 1

GUIA PARAFUSOS, ARRUELAS E PORCAS 1 GUIA PARAFUSOS, ARRUELAS E PORCAS 1 144 / 146 Rebite de Rosca DIMENSIONAL NOMINAL CAB. CILINDRICA CAB CILINDRICA CAB. SEXTAVADA CABSEXTAVADO PLANA EXTRA FINA PLANA EXTRAFINA RKPO RFPO RKSO RFFO COMPRIMENTO

Leia mais

Sistemas Estruturais. Prof. Rodrigo mero

Sistemas Estruturais. Prof. Rodrigo mero Sistemas Estruturais Prof. Rodrigo mero Aula 7 Características dos aços Índice Perfis Estruturais Tipos de Perfis Perfil Laminado Perfil de Chapa Dobrada Perfil de Chapa Soldada Perfil Calandrado Cantoneiras

Leia mais

ESTRUTURAS METÁLICAS DE AÇO

ESTRUTURAS METÁLICAS DE AÇO ESTRUTURAS METÁLICAS DE AÇO LIGAÇÕES POR CONECTORES Edson Cabral de Oliveira TIPOS DE CONECTORES E DE LIGAÇÕES O conector é um meio de união que trabalha através de furos feitos nas chapas. Tipos de conectores:

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DISTRIBUIÇÃO

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DISTRIBUIÇÃO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DISTRIBUIÇÃO ETD - 07 CRUZETA DE CONCRETO ARMADO PARA REDES DE DISTRIBUIÇÃO ESPECIFICAÇÃO E PADRONIZAÇÃO EMISSÃO: julho/2003 REVISÃO: janeiro/2004 FOLHA : 1 / 7 OBS : 1 Dimensões

Leia mais

Fuso de esferas compatível com o padrão DIN (DIN69051)

Fuso de esferas compatível com o padrão DIN (DIN69051) Modelos EBA, EBB, EBC, EPA, EPB e EPC Castanha Eixo parafuso Defletor Fig.1 Fuso de esferas de precisão compatível com o padrão DIN (DIN69051) Diagrama de seleção A Opcionais A Codificação A Precauções

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 18 / 02 / 2014 1 de 8 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padronizam as dimensões e as características mínimas exigíveis para a haste de aterramento e acessórios utilizados nas Redes de Distribuição,

Leia mais

Chaves de Fenda, Phillips e Canhão

Chaves de Fenda, Phillips e Canhão Chaves de Fenda, Phillips e Canhão Ferramentas manuais de nível profissional indicadas para aperto e desaperto de porcas e parafusos de fenda simples, tipo Phillips ou encaixe sextavado (canhão). Todas

Leia mais

Fixer Parafuso Fixer Phillips

Fixer Parafuso Fixer Phillips PA FI PN PH Rosca: Auto Cortante tipo Chipboard Fixer Parafuso Fixer Phillips Código da Linha - 90 Panela Compr. Ponteira Compr. rosca 0 60,0,0 /,90 6, / 6,90 7, / 7,0 7,8 / 8,0 9, / 9,0,0 /, Nº Nº Nº

Leia mais

Valvula gaveta (Haste não Ascendente) Tampa roscada externamente ao corpo Tampa roscada internamente ao corpo na medida de 4"

Valvula gaveta (Haste não Ascendente) Tampa roscada externamente ao corpo Tampa roscada internamente ao corpo na medida de 4 Fig.: 600 Extremidades ROSCANPT/BSP Tampa aparafusada ao corpo Medidas: 5" e 6" Fig.: 601-602 Extremidades NPT/BSP Tampa roscada externamente ao corpo na medida de 4" (Fig:602) Haste Bronze (Fig: 602)

Leia mais

2 - A rosca em que o filete de perfil tem forma triangular, denomina-se rosca: a) ( ) redonda; b) ( ) quadrada; c) (x) triangular.

2 - A rosca em que o filete de perfil tem forma triangular, denomina-se rosca: a) ( ) redonda; b) ( ) quadrada; c) (x) triangular. Lista de exercícios 1 - PARAFUSOS Marque com um X a resposta correta. 1 - Uma característica do parafuso é que todos eles apresentam: a) ( ) pinos; b) (x) roscas; c) ( ) arruelas. 2 - A rosca em que o

Leia mais

ELEMENTOS DE FIXAÇÃO GUIA DE SELEÇÃO

ELEMENTOS DE FIXAÇÃO GUIA DE SELEÇÃO ELEMENTOS DE FIXAÇÃO GUIA DE SELEÇÃO Mais de 8.000 produtos à sua escolha! Utilize este guia para encontrar o produto certo para cada necessidade. pt.rs-online.com ELEMENTOS DE FIXAÇÃO GUIA DE SELEÇÃO

Leia mais

MESA DE ATIVIDADES MANUAL DE CONFECÇÃO

MESA DE ATIVIDADES MANUAL DE CONFECÇÃO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE MECÂNICA TECNOLOGIA ASSISTIVA (http://www.damec.ct.utfpr.edu.br/assistiva/) MESA DE ATIVIDADES MANUAL DE CONFECÇÃO PROJETO ELABORADO

Leia mais

DE TETO PARA PLASMA/LCD

DE TETO PARA PLASMA/LCD SUPORTE ARTICULÁVEL DE TETO PARA PLASMA/LCD MANUAL DE UTILIZAÇÃO 1 Características: - Fixação no teto. - Articulações que permitem diversas combinações de movimentos laterais e angulares para baixo. -

Leia mais

Parafuso Francês com Porca Sextavada

Parafuso Francês com Porca Sextavada PA FR C/PO SX Dimensões: ANSI B. Rosca BSW: BS - Média Rosca UNC: ASME B. - A Parafuso - B Porca Material: Aço Baixo Carbono Fornecido com componentes desmontados - F.P.P. Compr. - Até 6 mín. de rosca

Leia mais

Solução? Uma lima na mão!

Solução? Uma lima na mão! Solução? Uma lima na mão! Quando você abre uma lata de sardinhas com um abridor comum, precisa tomar cuidado para não se cortar com os cantos e rebarbas que se formam nesse processo de corte. Qualquer

Leia mais

Qualquer tipo de material com corte diagonal e materiais para serem perfurados, soldados, etc.

Qualquer tipo de material com corte diagonal e materiais para serem perfurados, soldados, etc. BUCHAS DE REDUÇÃ- SACA BUCHAS Alicate de pressão Gedore Grip 137 Alicate de pressão Gedore-Grip PRENSAR ABERTURA SEGURAR AGARRAR FIXAR Material chato. Apoiado completamente na parte superior. Dois pontos

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SÃO PAULO Campus Presidente Epitácio

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SÃO PAULO Campus Presidente Epitácio INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SÃO PAULO Campus Presidente Epitácio ELMA3 AULA 4 Prof. Carlos Fernando Dispositivos de Fixação Rebites, Parafusos, Pregos, Arruelas, Anéis Elásticos.

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO GERAL DIVISÃO DE MATERIAIS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO GERAL DIVISÃO DE MATERIAIS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO GERAL DIVISÃO DE MATERIAIS CATÁLOGO DE ESPECIFICAÇÃO DE MOBILIÁRIO (Versão 1.6

Leia mais

MESA PARA CADEIRA DE RODAS MANUAL DE CONFECÇÃO (Regulável em altura pelo comprimento dos pés)

MESA PARA CADEIRA DE RODAS MANUAL DE CONFECÇÃO (Regulável em altura pelo comprimento dos pés) UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE MECÂNICA TECNOLOGIA ASSISTIVA (http://www.damec.ct.utfpr.edu.br/assistiva/) MESA PARA CADEIRA DE RODAS MANUAL DE CONFECÇÃO (Regulável

Leia mais

5/8wave antenas VHF vertical RE-A144V58 / 1

5/8wave antenas VHF vertical RE-A144V58 / 1 5/8wave antenas VHF vertical RE-A144V58 / 1 Schematic fig1 Por Guy, de ON6MU http://translate.googleusercontent.com/translate_c?hl=pt-...late.google.com.br&usg=alkjrhiqafajxsfynud1ewfzhuod-iyajg (1 de

Leia mais

Aula Processos de usinagem de roscas -

Aula Processos de usinagem de roscas - Aula 14 - Processos de usinagem de roscas - Prof. Dr. Eng. Rodrigo Lima Stoeterau Processo de Usinagem de Roscas Processos de Usinagem Rosqueamento Definição: processo de usiangem cujo a função é produzir

Leia mais

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA DEFINIÇÃO: TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA BROCAS (NOMENCLATURA,CARAC. TIPOS) São ferramentas de corte, de forma cilíndrica, com canais retos ou helicoidais, temperadas, terminam em ponta cônica e são afiadas

Leia mais

CATÁLOGO DE MATERIAL FERRAMENTAS

CATÁLOGO DE MATERIAL FERRAMENTAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DIRETORIA DE ORÇAMENTOS E FINANÇAS COORDENADORIA DE SUPRIMENTOS CATÁLOGO DE MATERIAL FERRAMENTAS OURO PRETO FEVEREIRO /

Leia mais

5 CONDIÇÕES ESPECÍFICAS 5.1 Material: A armação da caixa deve ser feita com cantoneiras de aço-carbono, ABNT 1010 a 1020, laminado.

5 CONDIÇÕES ESPECÍFICAS 5.1 Material: A armação da caixa deve ser feita com cantoneiras de aço-carbono, ABNT 1010 a 1020, laminado. 1 OBJETIVO Esta Norma padroniza as dimensões e estabelece as condições gerais e específicas da caixa de medição a ser utilizada para alojar TCs e TPs empregados na medição de unidades consumidoras do Grupo

Leia mais

Introdução. Aplainamento

Introdução. Aplainamento Prof. Milton Fatec Itaquera Prof. Miguel Reale / 2014 Introdução Aplainamento Processo que se baseia no movimento retilíneo alternado da ferramenta de corte, retirando material somente no movimento de

Leia mais

Instruções de Uso. [Digite texto]

Instruções de Uso. [Digite texto] Instruções de Uso Para sua segurança, consulte sempre as orientações de uso antes de utilizar a sua ferramenta. Clique na família de produtos desejada para conhecer as instruções de uso: Alicates Arco

Leia mais

ESTE MANUAL FOI OPTIMIZADO PARA SER IMPRESSO NOS DOIS LADOS DA FOLHA. POUPE PAPEL! VERSÃO 1 (10/2009) MANUAL TÉCNICO

ESTE MANUAL FOI OPTIMIZADO PARA SER IMPRESSO NOS DOIS LADOS DA FOLHA. POUPE PAPEL! VERSÃO 1 (10/2009) MANUAL TÉCNICO ESTE MANUAL FOI OPTIMIZADO PARA SER IMPRESSO NOS DOIS LADOS DA FOLHA. POUPE PAPEL! VERSÃO 1 (10/2009) MANUAL TÉCNICO ON SECRETÁRIAS, MESAS DE REUNIÃO, MÓDULOS E POSTOS DE TRABALHO CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

Leia mais

ANEXO VII DESCRITIVO COMPLETO DOS ITENS CONVITE Nº 215/2015

ANEXO VII DESCRITIVO COMPLETO DOS ITENS CONVITE Nº 215/2015 ANEXO VII DESCRITIVO COMPLETO DOS ITENS CONVITE Nº 215/2015 ITEM 01-01 UNIDADE - BALCÃO DE ATENDIMENTO AO PÚBLICO TIPO BAIA SEM CANTOS VIVOS EM L (CURVO) De um lado: Dimensões aproximadas (5% + ou -) de

Leia mais

Parafusos Porcas Arruelas. E Toda Linha de Fixadores. Catálogo de Parafusos com Sextavado Interno

Parafusos Porcas Arruelas. E Toda Linha de Fixadores. Catálogo de Parafusos com Sextavado Interno Parafusos Porcas Arruelas E Toda Linha de Fixadores Catálogo de Parafusos com Sextavado Interno www.indufix.com.br contato@indufix.com.br (11) 3207.8466 Há 25 anos a Indufix é líder do mercado brasileiro

Leia mais

CURSO TÉCNICO CAD/CAM ÓRGÃOS DE MÁQUINAS NUNO MIGUEL DINIS

CURSO TÉCNICO CAD/CAM ÓRGÃOS DE MÁQUINAS NUNO MIGUEL DINIS CURSO TÉCNICO CAD/CAM 2008-2009 ÓRGÃOS DE MÁQUINAS NUNO MIGUEL DINIS Este foi um dos módulos mais fáceis e divertidos que tivemos pois a matéria já era do meu conhecimento e já tinha tido experiência a

Leia mais

Prof. MSc. David Roza José -

Prof. MSc. David Roza José - 1/139 Elementos de Fixação Veremos, nesta aula, o quê são e para quê servem os elementos de fixação. Conheceremos também os principais elementos de fixação: Rebites; Pinos e cupilhas;. Parafusos e roscas;

Leia mais

Produtos Profissionais FIXAÇÃO P R O D U T O S & A C E S S Ó R I O S

Produtos Profissionais FIXAÇÃO P R O D U T O S & A C E S S Ó R I O S Produtos Profissionais FIXAÇÃO P R O D U T O S & A C E S S Ó R I O S Abraçadeiras de Nylon Branca (5020) Tensão KG/F Mínima P/ Cabos até (Ø) Comp. Total Larg. Esp. 5020.091.092 8.2 20 100 2.6 1.0 5020.091.154

Leia mais

Nova tecnologia em fresamento Soluções em Fresamento

Nova tecnologia em fresamento Soluções em Fresamento Fresamento Dupla face, Inserto de 6 arestas, cabeçote 90 com baixo esforço de corte Nova tecnologia em fresamento Soluções em Fresamento 6 vantagens competitivas para alta eficiência em fresamento Maior

Leia mais

P R O D U T O S & A C E S S Ó R I O S. Produtos Profissionais

P R O D U T O S & A C E S S Ó R I O S. Produtos Profissionais P R O D U T O S & A C E S S Ó R I O S Produtos Profissionais Abraçadeiras de Nylon Branca (5020) Tensão KG/F Mínima P/ Cabos até (Ø) Comp. Total Larg. Esp. 5020.091.092 8.2 20 100 2.6 1.0 5020.091.154

Leia mais

Série 201. Acessórios Opcionais 2972 Relógio comparador Especificações, veja página e relógio comparador digital B

Série 201. Acessórios Opcionais 2972 Relógio comparador Especificações, veja página e relógio comparador digital B Calibradores de Boca sem Relógio Os calibradores de boca permitem uma medição rápida e exata de todos os tipos de diâmetros externos até 300. Avaliações PASSA/ NÃO PASSA podem ser feitas com grande facilidade.

Leia mais

Grupo 08 CÓDIGO DESIGNAÇÃO U.V.

Grupo 08 CÓDIGO DESIGNAÇÃO U.V. 001 120.01 Bucha aço simples M6 1 000 120.02 Bucha aço simples M8 800 120.03 Bucha aço simples M10 0 120.04 Bucha aço simples M12 2 120.05 Bucha aço simples M16 1 120.06 Bucha aço simples M20 10 35.151

Leia mais

7 FURAÇÃO. 7.1 Furadeira

7 FURAÇÃO. 7.1 Furadeira 1 7 FURAÇÃO 7.1 Furadeira A furadeira é a máquina ferramenta empregada, em geral, para abrir furos utilizando-se de uma broca como ferramenta de corte. É considerada uma máquina ferramenta especializada

Leia mais

Desenho Técnico. Desenho Mecânico. Eng. Agr. Prof. Dr. Cristiano Zerbato

Desenho Técnico. Desenho Mecânico. Eng. Agr. Prof. Dr. Cristiano Zerbato Desenho Técnico Desenho Mecânico Eng. Agr. Prof. Dr. Cristiano Zerbato Introdução O desenho, para transmitir o comprimento, largura e altura, precisa recorrer a um modo especial de representação gráfica:

Leia mais

FRESADORA. Equipe: Bruno, Desyrêe, Guilherme, Luana

FRESADORA. Equipe: Bruno, Desyrêe, Guilherme, Luana FRESADORA Equipe: Bruno, Desyrêe, Guilherme, Luana O que é: Máquina que possui movimento de rotação e que permite movimentar a peça em 3 ou mais eixos. (lineares ou giratórios). Máquina para execução facilitada

Leia mais

Dimensões Estruturais

Dimensões Estruturais Cadeira de Rodas Paraplégica fulltech L CARACTERÍSTICAS - Cadeira de rodas modular. - Construída em alumínio de alta resistência. - Estruturada por tubo oblongo especial. - Abraçadeiras em alumínio de

Leia mais

REDE DE DISTRIBUIÇÃO ECO-PIPE MANUAL DE ESPECIFICAÇÃO E INSTALAÇÃO

REDE DE DISTRIBUIÇÃO ECO-PIPE MANUAL DE ESPECIFICAÇÃO E INSTALAÇÃO REDE DE DISTRIBUIÇÃO ECO-PIPE MANUAL DE ESPECIFICAÇÃO E INSTALAÇÃO Características técnicas Temperatura trabalho: -20 C a +70 C Pressão de trabalho: -0,13 a 13 bar Material: Tubo de alumínio estrudado

Leia mais

M a n u t e n ç ã o e c u i d a d o s e s p e c i a i s E m b a l a g e n s

M a n u t e n ç ã o e c u i d a d o s e s p e c i a i s E m b a l a g e n s Os Alicates BELZER são ferramentas de nível profissional, reconhecidas como as melhores do mercado, destinadas a segurar, puxar, dobrar, girar e cortar objetos dos mais diversos formatos, especialmente

Leia mais

VISTA 01 BC Nº CÓDIGO DESCRIÇÃO QTD TAMPA FRONTAL BRAÇO BC ARRUELA DIN M PARAF. CAB. PANELA M4 X TA

VISTA 01 BC Nº CÓDIGO DESCRIÇÃO QTD TAMPA FRONTAL BRAÇO BC ARRUELA DIN M PARAF. CAB. PANELA M4 X TA VISTA 01 BC 2600-3 Nº CÓDIGO DESCRIÇÃO QTD 1 2087 TAMPA FRONTAL BRAÇO BC 2600 1 2 5001 ARRUELA DIN M4 11 3 5023 PARAF. CAB. PANELA M4 X 8 15 4 2089 TAMPA SUPERIOR BRAÇO BC 2600 1 5 2090 TAMPA MESA CENTRAL

Leia mais

Parafusos Porcas Arruelas. E Toda Linha de Fixadores. Catálogo Geral de Produtos

Parafusos Porcas Arruelas. E Toda Linha de Fixadores. Catálogo Geral de Produtos Parafusos Porcas Arruelas E Toda Linha de Fixadores Catálogo Geral de Produtos www.indufix.com.br contato@indufix.com.br (11) 3207.8466 Há 25 anos a Indufix é líder do mercado brasileiro na fabricação

Leia mais

Torno Mecânico. Prof. João Paulo Barbosa, M.Sc.

Torno Mecânico. Prof. João Paulo Barbosa, M.Sc. Torno Mecânico Prof. João Paulo Barbosa, M.Sc. EVOLUÇÃO DOS TORNOS O PRINCIPIO TORNO TIPOS DE TORNOS PARTES FUNDAMENTAIS DO TORNO HORIZONTAL ACESSÓRIOS SISTEMA DE FIXAÇÃO DA FERRAMENTA DE CORTE ANÉIS GRADUADOS

Leia mais

PARAFUSO FRANCÊS 5/8 UNC-11 7/16 UNC-14 1/2 BSW-12

PARAFUSO FRANCÊS 5/8 UNC-11 7/16 UNC-14 1/2 BSW-12 CATÁLOGO - COMO USAR 1 3 PARAFUSO FRANCÊS COM PORCA POLIDO ZINCADO BRANCO BICROMATIZADO OXIDADO PRETo GALVANIZADO A FOGO NIQUELADO ASME b18.5 UNC - ASME B1.1 BSW - DIN 11 FR3/16X3/4Pl PARAFUSO FRANCÊS

Leia mais

Movimento Pendular regulável

Movimento Pendular regulável A SERRA DE RECORTES A serra de Recortes (ou Tico-tico) serve para fazer cortes em curva ou rectilíneos numa variedade de materiais: painéis de madeira, tubos de cobre, perfis de alumínio, placas de fibrocimento,

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Ministério Público do Trabalho PROCURADORIA GERAL DO TRABALHO

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Ministério Público do Trabalho PROCURADORIA GERAL DO TRABALHO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Ministério Público do Trabalho PROCURADORIA GERAL DO TRABALHO Termo de Adjudicação do Pregão Eletrônico Nº 00069/2014 (SRP) Às 15:36 horas do dia 17 de dezembro de 2014, após

Leia mais

2. Ligações com Parafusos

2. Ligações com Parafusos 2. Ligações com Parafusos 2.1. Tipos de conectores 2.1.1. Rebites São conectores instalados a quente, o produto final possui duas cabeças. São calculados: - Pelos esforços transmitidos por apoio do fuste

Leia mais

Apostila de Instrumentação. Módulo: Micrômetro

Apostila de Instrumentação. Módulo: Micrômetro Módulo: Micrômetro AUTORES: Prof. Msc. SAMUEL MENDES FRANCO Prof. Msc. OSNI PAULA LEITE Prof. Msc. LUIS ALBERTO BÁLSAMO 1 Micrômetros Introdução Em 1638 foi desenvolvido um instrumento provido de um parafuso

Leia mais

Desenho Técnico. Cortes, seções, encurtamento e omissão de corte. Caderno de Exercícios Desenho Técnico 1

Desenho Técnico. Cortes, seções, encurtamento e omissão de corte. Caderno de Exercícios Desenho Técnico 1 Desenho Técnico 2 Cortes, seções, encurtamento e omissão de corte CORTES Em desenho técnico, o corte de uma peça é sempre imaginário. Ele permite ver as partes internas da peça. Na projeção em corte, a

Leia mais

Peso especifico aparente é a razão entre o peso da amostra e o seu volume:

Peso especifico aparente é a razão entre o peso da amostra e o seu volume: Peso especifico aparente é a razão entre o peso da amostra e o seu volume: Porosidade - é a razão entre o volume de vazios e o volume total de uma amostra da rocha: Absorção de água ou índice de absorção

Leia mais

Elementos de Transmissão Correias

Elementos de Transmissão Correias Elementos de Transmissão Correias Prof. João Paulo Barbosa, M.Sc. Transmissão por polias e correias Transmissão por polias e correias As polias são peças cilíndricas, movimentadas pela rotação do eixo

Leia mais

EME005 - Tecnologia de Fabricação IV Operação de Furação

EME005 - Tecnologia de Fabricação IV Operação de Furação UNIFEI EME005 - Tecnologia de Fabricação IV Operação de Furação Constituição e tipos de furadeiras Aula 15 Prof. José Hamilton Chaves Gorgulho Júnior Furadeira Vertical de Piso (Vertical Drill machine)

Leia mais

SUPORTE ARTICULÁVEL P/LCD 15 /23 C/BASE MORSA ROBUST MANUAL DE UTILIZAÇÃO

SUPORTE ARTICULÁVEL P/LCD 15 /23 C/BASE MORSA ROBUST MANUAL DE UTILIZAÇÃO SUPORTE ARTICULÁVEL P/LCD 15 /23 C/BASE MORSA ROBUST MANUAL DE UTILIZAÇÃO 1 Características: - Disponível em dois modelos: - Simples. - Duplo (disponível em dois tamanhos: 380 ou 530 mm de altura). - Compatível

Leia mais

RELAÇÃO DETALHADA DOS LOTES. Leilão Condor 30/04/2015

RELAÇÃO DETALHADA DOS LOTES. Leilão Condor 30/04/2015 RELAÇÃO DETALHADA DOS LOTES Leilão Condor 30/04/2015 LOTE 01 Lote contendo barras de cobre e latão de diversas espessuras e modelos, conforme descrição detalhada abaixo: ITEM 001 242 KGS - 0218709 -COBRE

Leia mais

G.C.S. MATRIZES & ROLETES. Espessura total e efetiva da matriz

G.C.S. MATRIZES & ROLETES. Espessura total e efetiva da matriz MATRIZES & ROLETES A matriz é o coração da operação de pelletização. Dentro da matriz, o material, eventualmente condicionado com vapor ou outro aditivo, é comprimido pela ação dos rolos compressores para

Leia mais

TRIUNION INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA. Rev.7 1/10

TRIUNION INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA.  Rev.7 1/10 Rev.7 1/10 ÍNDICE VÁLVULAS DE ESFERA SÉRIES 400E & 500E TÓPICOS PÁGINAS VÁLVULAS DE ESFERA X 400E F 1000 LBS 500E F 5000 LBS 3 VÁLVULAS DE ESFERA X 400E MF 1000 LBS 500E MF 5000 LBS 4 VÁLVULAS DE ESFERA

Leia mais

Parafuso Auto Atarraxante Fenda Phillips

Parafuso Auto Atarraxante Fenda Phillips PA PN PH AA Dimensões: 79 Rosca: Auto Atarraxante Tipo C - DIN 7970 ( 47) Parafuso Auto Atarraxante Fenda Phillips Dimensões nominais, ( Nº ),9 ( Nº 4) 3, (Nº 6) 3,9 (Nº 7) 4, (Nº ) 4, (Nº 0), (Nº ) 6,3

Leia mais

Grupo 08 CÓDIGO DESIGNAÇÃO U.V.

Grupo 08 CÓDIGO DESIGNAÇÃO U.V. 120.01 Bucha aço mf simples M6 ct. 100 1 000 120.02 Bucha aço mf simples M8 ct. 100 800 120.03 Bucha aço mf simples M10 ct. 100 500 120.04 Bucha aço mf simples M12 ct. 50 250 120.05 Bucha aço mf simples

Leia mais

CADEIRA COM ADUTOR MANUAL DE CONFECÇÃO

CADEIRA COM ADUTOR MANUAL DE CONFECÇÃO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE MECÂNICA TECNOLOGIA ASSISTIVA (http://www.damec.ct.utfpr.edu.br/assistiva/) CADEIRA COM ADUTOR MANUAL DE CONFECÇÃO PROJETO ELABORADO

Leia mais

FEPI , Page 1 Tecnologia Mecânica II

FEPI , Page 1 Tecnologia Mecânica II 28.09.2009, Page 1 APLAINAMENTO O Aplainamento consiste em obter superfícies planas em posição horizontal, vertical ou inclinada. A ferramenta utilizada tem apenas uma aresta cortante que retira o sobremetal

Leia mais

Manual de Instalação Adelift Light com Divisória de Lona

Manual de Instalação Adelift Light com Divisória de Lona Página 1 de 13 Objetivo: O objetivo desse manual é ajudar na identificação dos componentes e orientar os procedimentos para instalação do sistema Adelift Light, e sua divisória, no implemento rodoviário.

Leia mais

Placa Magnética Eletropermanente Quadripolar

Placa Magnética Eletropermanente Quadripolar Placa Magnética Eletropermanente Quadripolar Modelo Dimensões Básicas Nº. de Pólos Corrente (amperes) Peso Liquido Largura Comprimento Passo (M) EEPM-2540W 240 430-18 42 42 EEPM-2560W 240 590 30 24 63

Leia mais

FOLDER JJ BARROSO LTDA - ME

FOLDER JJ BARROSO LTDA - ME FOLDER Item 01: Mesa reunião redonda Mesa reunião para restaurante com diâmetro de 900 mm e altura de 750 mm com apoio. Tampo em MDF, com espessura de 25 mm, revestida com laminado melamínico de baixa

Leia mais

Perfilados e Ferragens

Perfilados e Ferragens Telefones: (11) 2126-3333, (11) 5641-5090 Perfilados e Ferragens Perfil estrutural conformado em chapas de aço carbono SE 1008/1010, conforme normas NBR 11888-2 e NBR 7013. Dimensões padrões que podem

Leia mais

Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico

Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico Módulo I Aula 03 Linhas Para desenhar as projeções usa-se vários tipos de linhas. Vamos descrever algumas delas. Largura das linhas A relação entre as

Leia mais

DESENHO TÉCNICO MECÂNICO

DESENHO TÉCNICO MECÂNICO DESENHO TÉCNICO MECÂNICO Unidade 3 Roscas e Elementos de Máquinas Professor: Leonardo Mendes da Silva 1. Engrenagens: Engrenagens são rodas com dentes padronizados que servem para transmitir movimento

Leia mais

Seção 13 SILENCIOSOS

Seção 13 SILENCIOSOS Seção 13 SILENCIOSOS Índice da seção Página Silenciosos Modelos das séries 85400, 115400, 185400 Silencioso padrão Remoção... 3 Modelos das séries 97700, 99700 Remoção... 4 Modelos da série104700 Remoção...

Leia mais

24 Controle trigonométrico

24 Controle trigonométrico A U A UL LA Controle trigonométrico Um problema Certos tipos de peças, devido à sua forma, não podem ser medidos diretamente. Essas medições exigem auxílio de peças complementares e controle trigonométrico,

Leia mais

Paquímetro. Paquímetro de Relógio. Paquímetro Digital. Paquímetro

Paquímetro. Paquímetro de Relógio. Paquímetro Digital. Paquímetro Paquímetro RESOLUÇÃO LEITURA COMP. (mm) COMP. (mm) TIPO CURSOR (mm) ÚTIL (mm) BOCA ORELHA GDM04025005 0.05 150 40 15 4 funções monobloco 34,87 GDM04045005 0.05 150 40 15 4 funções composto 27,88 Escala

Leia mais

SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA

SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA MANUAL ESPECIAL SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIÇÃO SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DA DISTRIBUIÇÃO CÓDIGO TÍTULO FOLHA E-313.0049 ISOLADORES 1/19 1. FINALIDADE

Leia mais

Ferramentas especiais e de medição

Ferramentas especiais e de medição Ferramentas especiais e de medição COMPASSOS (INTERNO / EXTERNO / DE PONTA) CAIBRE DE FOGA CAIBRE DE ROSCA IMA PARA ROSCAS PAQUÍMETRO DIGITA ARCOS DE SERRA PARA META PINÇAS (PONTAS CURVAS / RETAS) PINÇA

Leia mais