Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico"

Transcrição

1 Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico Módulo IV Aula 03

2 Conjuntos O desenho de conjunto representa um grupo de peças montadas tais como: dispositivos, ferramentas, máquinas, motores, equipamentos etc.. A finalidade do desenho de conjunto é mostrar as interligações entre as peças, orientar a montagem e esclarecer o funcionamento. O conjunto consiste de um desenho e da legenda que deve vir abaixo do desenho. 1 Parafuso regulador 16 Ø 7/8 x 40 4 Parafuso cabeça escariada 15 Ø 3/16 x 1/2 4 Parafuso Allen com cabeça 14 Ø 1/4 x 3/8 1 Borboleta 13 Ferro 1 Pino cônico 12 Aço Cabeça do manípulo 11 Aço Manípulo 10 Aço Mordente estriado 9 Aço Anel de trava 8 Aço Prisioneiro 7 Aço Parafuso principal 6 Aço Fixador 5 Aço Mancal 4 Ferro 1 Mandíbula móvel 3 Ferro 1 Mandíbula fixa 2 Ferro 1 Base 1 Aço 1020 Quant. Denominações e observações Peça Material e dimensões 1

3 No conjunto, normalmente, não deve ser colocada a cotagem das peças. Se necessário, devem ser colocadas somente as medidas de função e junção. Os números das peças aparecem na legenda de baixo para cima, em ordem crescente. Cada peça do conjunto deve ser representada em um desenho separado, com todas as vistas, cotagem, tolerâncias e símbolos necessários para a sua fabricação. 2

4 3

5 4

6 5

7 6

8 7

9 Peças normalizadas não devem ser representadas em desenho separado; sua designação é feita na legenda. 8

10 9

11 10

12 11

13 Pino É uma peça geralmente cilíndrica ou cônica, oca ou maciça que serve para alinhamento, fixação e transmissão de potência. Os pinos se diferenciam por suas características de utilização, forma, tolerâncias dimensionais, acabamento superficial, material e tratamento térmico. 12

14 Pino cilíndrico paralelo Pino de ajuste (guia) temperado É feito de aço-prata ou similar, e é temperado, revenido e retificado. Pode resistir a grandes esforços transversais e é usado em diversas montagens, geralmente associado a parafusos e prisioneiros. Pode ser liso, liso com furo para cupilha, com cabeça e furo para cupilha, com cabeça provida de ressalto para evitar o giro, com ponta roscada e cabeça. Todos os pinos que apresentam furo ou rosca são usados como eixo para articulações ou para suportar rodas, polias, cabos, etc. A precisão destes pinos é j6, m6 ou h8. Pino de segurança É fabricado de St50, St60 ou similar e sem têmpera. É usado principalmente em máquinasferramentas como pino de cisalhamento, isto é, em caso de sobrecarga esse pino se rompe para que não quebre um componente de maior importância. 13

15 Pino de união É fabricado de St40, St50 ou similar e tem funções secundárias como em dobradiças para caixas metálicas e móveis. Pino de união Pino cônico Feito geralmente de aço-prata, é temperado ou não, e retificado. Tem por diâmetro nominal o menor, para que se use a broca com essa medida antes de calibrar com alargador. Pino cônico Existem pinos cônicos com extremidade roscada a fim de mantê-los fixos em casos de vibrações ou sacá-los em furos cegos. Extremidade roscada Furos passantes e cegos O pino cônico tem largo emprego na construção de máquinas, pois permite muitas desmontagens sem prejudicar o alinhamento dos componentes; além do que é possível compensar eventual desgaste ou alargamento do furo. 14

16 Pino tubular Também conhecido como pino elástico, é fabricado de fita de aço para mola enrolada. Quando introduzido, a fenda permanece aberta e elástica gerando o aperto. Este elemento tem grande emprego como pino de fixação, pino de ajuste e pino de segurança. Seu uso dispensa o furo alargado. Pino tubular Cupilha ou contrapino Trata-se de um arame de secção semicircular dobrado de tal forma a obter-se um corpo cilíndrico e uma cabeça. A cupilha é usada principalmente para travar porcas-castelo. Cupilha Nota Um pino qualquer ao se quebrar deve ser substituído por outro com as mesmas características de forma, material, tratamento e acabamento. Utilização das roscas As roscas fazem parte dos parafusos e porcas que são elementos de união com fechamento de força, isto é, caracterizados pelo aperto de uma peça sobre a outra, criando uma área de grande atrito. 15

17 Aplicação - parafuso, porca e arruela Parafuso, porca e arruela lisa Parafuso sextavado (DIN 931) Arruela lisa chanfrada Porca sextavada chata Porca sextavada (DIN 934) Parafuso de cabeça cilíndrica com sextavado interno (Tipo Allen) Arruela ondulada (DIN 137) Chave Allen 16

18 Parafusos prisioneiros (DIN 938) Porca sextavada (DIN 934) Arruela de trava com duas orelhas Parafuso de cabeça abaulada e pescoço quadrado (DIN 603) Porca sextavada (DIN 934) Porca sextavada (DIN 7967) Parafuso com cabeça sextavada Parafuso auto-atarraxante 17

19 Anel elástico É um elemento usado para impedir o deslocamento axial, posicionar ou limitar o curso de uma peça deslizante sobre um eixo. Conhecido também por anel de retenção, de trava ou de segurança. Fabricado de aço para molas, tem a forma de anel incompleto, que se aloja em um canal circular construído conforme normalização. Tipos usuais de anéis elásticos e aplicações Aplicação: para eixos com diâmetro entre 4 e 1.000mm. Trabalha externamente - DIN 471 Aplicação: para furos com diâmetro entre 9,5 e 1.000mm. Trabalha internamente - DIN 472. Aplicação: para eixos com diâmetro entre 8 e 24mm. Trabalha externamente - DIN

20 Aplicação: para eixos com diâmetro entre 4 e 390mm para rolamentos. Anéis de secção circular para pequenos esforços axiais. Chaveta Chaveta é um corpo prismático que pode ter faces paralelas ou inclinadas, em função da grandeza do esforço e tipo de movimento que deve transmitir. É construída normalmente de aço. A união por chaveta é um tipo de união desmontável, que permite às árvores transmitirem seus movimentos a outros órgãos, tais como engrenagens e polias. Existem vários tipos de chavetas: de cunha, encaixada, meia cana, plana, tangencial, transversal, paralela e de disco ou meia lua tipo woodruff. Citaremos somente as mais utilizadas. 19

21 Chaveta paralela (DIN 269) É normalmente embutida e suas faces são paralelas, sem qualquer conicidade. O rasgo para o seu alojamento tem o seu comprimento. As chavetas embutidas nunca têm cabeça e sua precisão de ajuste é nas laterais, havendo uma pequena folga entre o ponto mais alto da chaveta e o fundo do rasgo do elemento conduzido. Chaveta de disco ou meia-lua tipo woodruff (DIN 496 e 6888) É uma variante da chaveta paralela, porém recebe esse nome porque sua forma corresponde a um segmento circular. É comumente empregada em eixos cônicos por facilitar a montagem e se adaptar à conicidade do fundo do rasgo do elemento externo. 20

Pinos e cupilhas. Pinos e cavilhas

Pinos e cupilhas. Pinos e cavilhas A U A UL LA Pinos e cupilhas Introdução Até agora você estudou rebites que constituem um dos principais elementos de fixação. Mas existem outros elementos que um mecânico deve conhecer como pinos, cavilhas

Leia mais

Chavetas. Agora você já tem uma noção dos elementos

Chavetas. Agora você já tem uma noção dos elementos A UU L AL A Chavetas Agora você já tem uma noção dos elementos de máquinas mais usados para fixar peças: rebite, pino, cavilha, contrapino ou cupilha, parafuso, porcas, arruela e anéis elásticos. Para

Leia mais

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA DEFINIÇÃO: COSSINETES São ferramentas de corte construídas de aço especial, com rosca temperada e retificada; é similar a uma porca, com cortes radiais dispostos convenientemente

Leia mais

ARTIGOS. Spider Nut: solução inovadora para fi xação segura, econômica e fácil

ARTIGOS. Spider Nut: solução inovadora para fi xação segura, econômica e fácil fotolia.com ARTIGOS Spider Nut: solução inovadora para fi xação segura, econômica e fácil Dr. Ing. Mauro M. de Souza Juliano Savoy Paulo Cesar Sigoli Marcelo A. do C. Silva Elevadas cargas axiais aplicadas

Leia mais

VISTA 01 BC Nº CÓDIGO DESCRIÇÃO QTD TAMPA FRONTAL BRAÇO BC ARRUELA DIN M PARAF. CAB. PANELA M4 X TA

VISTA 01 BC Nº CÓDIGO DESCRIÇÃO QTD TAMPA FRONTAL BRAÇO BC ARRUELA DIN M PARAF. CAB. PANELA M4 X TA VISTA 01 BC 2600-3 Nº CÓDIGO DESCRIÇÃO QTD 1 2087 TAMPA FRONTAL BRAÇO BC 2600 1 2 5001 ARRUELA DIN M4 11 3 5023 PARAF. CAB. PANELA M4 X 8 15 4 2089 TAMPA SUPERIOR BRAÇO BC 2600 1 5 2090 TAMPA MESA CENTRAL

Leia mais

PECUS-9004 Geração 4 PECUS-9004 SUPER Série Ouro

PECUS-9004 Geração 4 PECUS-9004 SUPER Série Ouro Colhedoras de Forragens PECUS-00 Geração PECUS-00 SUPER Série Ouro Catálogo de Peças/00 revisão Essencial no campo Junho/00 NOGUEIRA Ind. Com. Implementos e Máquinas Agrícolas S/A Rua Fernando de Souza,

Leia mais

A precisão e exatidão de medidas, a qualidade e acabamento superficial da peça são fatores amplamente dependentes do molde.

A precisão e exatidão de medidas, a qualidade e acabamento superficial da peça são fatores amplamente dependentes do molde. Moldes Plástico. Na seqüência de desenvolvimento de uma peça injetada, desde o primeiro rascunho até a extração na máquina, o molde de injeção é o último elo, porém não é o menos importante. A precisão

Leia mais

Código. Máquina (s) 1 / 15. Pág Descrição. Pré-Secado Rev.

Código. Máquina (s) 1 / 15. Pág Descrição. Pré-Secado Rev. Pré-Secado 080 00 Rev. / 0.600 8 9 0 9 0 0 9 7 8 0 8 0 9 7 6 6 0 8 9 0 9 0 0 9 7 8 0 8 0 9 7 6 6 0 6 8 7 7 0 7 0 8 0 0 6 8 0.600 Rev. / 00 ITEM QTDE. do Produto 0.606 Estrutura 0.608 Sistema de recolhimento

Leia mais

MÁQUINA REBITADEIRA MR18

MÁQUINA REBITADEIRA MR18 ÍNDICE Pag. Características Técnicas... 02 Informações Gerais... 03 Informações de Segurança... 03 Roteiro para Solicitação de Peças... 03 Regulagem de Corte e Pressão do Ilhós... 04 Visão Geral... 05

Leia mais

Elementos de Transmissão Correias

Elementos de Transmissão Correias Elementos de Transmissão Correias Prof. João Paulo Barbosa, M.Sc. Transmissão por polias e correias Transmissão por polias e correias As polias são peças cilíndricas, movimentadas pela rotação do eixo

Leia mais

DESENHO TÉCNICO MECÂNICO

DESENHO TÉCNICO MECÂNICO DESENHO TÉCNICO MECÂNICO Unidade 3 Roscas e Elementos de Máquinas Professor: Leonardo Mendes da Silva 1. Engrenagens: Engrenagens são rodas com dentes padronizados que servem para transmitir movimento

Leia mais

CATÁLOGO DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO TRANSPALETE ELÉTRICO

CATÁLOGO DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO TRANSPALETE ELÉTRICO CATÁLOGO DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO TRANSPALETE ELÉTRICO ÍNDICE Catálogo de Peças de Reposição CHASSI E COMPONENTES 1... CHASSI E COMPONENTES 2... ACOPLAMENTO DA TRAÇÃO... SUPORTE DE GIRO E TIMÃO... TIMÃO VERSÃO

Leia mais

CATÁLOGO DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO

CATÁLOGO DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO CATÁLOGO DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO OUTUBRO / 2008 ÍNDICE INTRODUÇÃO... CHASSI E COMPONENTES 1... ESTEIRA PORTA MANGUEIRAS... SUPORTE DA BATERIA... CONJUNTO DA RODA DE CARGA... SUPORTE DO MASTRO... CILINDRO

Leia mais

Módulo 08 DESENHO TÉCNICO. Luiz Fontanella

Módulo 08 DESENHO TÉCNICO. Luiz Fontanella Módulo Luiz Fontanella 2 ÍNDICE SCRIÇÃO PÁG. ÍNDICE 2 ROSCAS 3 TIPOS 4 SENTIDO DIREÇÃO 4 NOMENCLATURA 5 ROSCAS TRIANGULARES 5 o ROSCA MÉTRICA 6 o ROSCA WHITWORTH 6 PARAFUSOS 7 PARAFUSOS PASSANTES 7 PARAFUSOS

Leia mais

Prof. MSc. David Roza José -

Prof. MSc. David Roza José - 1/139 Elementos de Fixação Veremos, nesta aula, o quê são e para quê servem os elementos de fixação. Conheceremos também os principais elementos de fixação: Rebites; Pinos e cupilhas;. Parafusos e roscas;

Leia mais

Classificação dos machos de roscar, segundo o tipo de rosca. Desandadores

Classificação dos machos de roscar, segundo o tipo de rosca. Desandadores Classificação dos machos de roscar, segundo o tipo de rosca Rosca Sistema Métrico Normal Fina Machos de roscar Rosca Sistema Whitworth Para Parafusos Normal - BSW Fina - BSF Para Tubos - BASP - BSPT Rosca

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS TÉCNICOS CÓD. 08

PROVA DE CONHECIMENTOS TÉCNICOS CÓD. 08 8 PROVA DE CONHECIMENTOS TÉCNICOS CÓD. 08 QUESTÃO 21: São tipos de manutenção: a) Preventiva, Corretiva, Preditiva b) Preventiva, Temporária, Corretiva c) Corretiva, Casual, Programada d) Previsiva, Corretiva,

Leia mais

Calibrador. Seguindo as diretrizes da empresa para implantar. Um problema. Medição indireta. Calibradores

Calibrador. Seguindo as diretrizes da empresa para implantar. Um problema. Medição indireta. Calibradores A UU L AL A Calibrador Seguindo as diretrizes da empresa para implantar um programa de qualidade e produtividade, um dos funcionários alertou o supervisor sobre a perda de tempo em medir um grande lote

Leia mais

Conjuntos mecânicos III

Conjuntos mecânicos III Conjuntos mecânicos III A UU L AL A Desenho de componente é o desenho de uma peça isolada que compõe um conjunto mecânico. Introdução Desenho de detalhe é o desenho de um elemento, de uma parte de um elemento,

Leia mais

MOTOCULTIVADOR MOTOCULTIVADOR DIESEL - BFD 1100/1120

MOTOCULTIVADOR MOTOCULTIVADOR DIESEL - BFD 1100/1120 MOTOCULTIVADOR MOTOCULTIVADOR DIESEL - BFD 00/0 0 0.a.b.a.b 0 0 0 0 PEÇA (MOTOCULTIVADOR DIESEL) Junta Da Flange Flange Motocultivador Parafuso Sextavado MXmm Junta Da Caixa De Engrenagem Arruela De Pressão

Leia mais

a-) o lado a da secção b-) a deformação (alongamento) total da barra c-) a deformação unitária axial

a-) o lado a da secção b-) a deformação (alongamento) total da barra c-) a deformação unitária axial TRAÇÃO / COMPRESSÃO 1-) A barra de aço SAE-1020 representada na figura abaixo, deverá der submetida a uma força de tração de 20000 N. Sabe-se que a tensão admissível do aço em questão é de 100 MPa. Calcular

Leia mais

CATÁLOGO DE PEÇAS PARTS CATALOG CEIFADEIRA DE ARRASTO CF-250

CATÁLOGO DE PEÇAS PARTS CATALOG CEIFADEIRA DE ARRASTO CF-250 CATÁLOGO DE PEÇAS PARTS CATALOG CEIFADEIRA DE ARRASTO CF-0 ANO 0 YEAR 0 PLANTÃO DE VENDAS(SALES SERVICE): 0-0 COLHEFORT INDÚSTRIA DE MÁQUINAS AGRICOLAS LTDA. ESTRADA - C, S/N, QD.0 Lt. BAIRRO DELTA VILLAGE

Leia mais

Aula 5 e 6: Capítulo 3. Eixos, árvores, mancais e guias. Luziane Barbosa

Aula 5 e 6: Capítulo 3. Eixos, árvores, mancais e guias. Luziane Barbosa Aula 5 e 6: Capítulo 3 Eixos, árvores, mancais e guias História Árvore: Elemento que gira transmitindo potência. Submetido à esforços de flexão. Exemplo de árvore O virabrequim transforma movimento circular

Leia mais

JF 1600 AT Colhedora de Forragem em Área Total

JF 1600 AT Colhedora de Forragem em Área Total Catálogo de Peças JF 00 AT Colhedora de Forragem em Área Total REV0 AS OL ÍC GR SA INA QU MÁ 8 7 8 0 F ( : 9) 0 8 C ( : 9) 8 0 9 E ( : 9) C 8 F 7 0 9 8 D 7 B ( : 9) 9 9 7 8 B D ( : 9) G 0.0 Colhedora de

Leia mais

Buchas ETP O mecanismo de fixação ideal para todo tipo de conexões eixo e cubo

Buchas ETP O mecanismo de fixação ideal para todo tipo de conexões eixo e cubo Buchas ETP O mecanismo de fixação ideal para todo tipo de conexões eixo e cubo As buchas ETP são mecanismos de fixação que, apesar de simples, tem tido sua eficiência comprovada através de anos de uso.

Leia mais

Parafusos II. roscas. Nesta e nas próximas aulas são apresentadas informações sobre parafusos.

Parafusos II. roscas. Nesta e nas próximas aulas são apresentadas informações sobre parafusos. A UU L AL A Parafusos II Na aula anterior você teve noções gerais de roscas. Nesta e nas próximas aulas são apresentadas informações sobre parafusos. Introdução Parafusos Parafusos são elementos de fixação,

Leia mais

Universidade Federal do Paraná Setor de Tecnologia Departamento de Engenharia Mecânica. Eixos e árvores

Universidade Federal do Paraná Setor de Tecnologia Departamento de Engenharia Mecânica. Eixos e árvores Universidade Federal do Paraná Setor de Tecnologia Departamento de Engenharia Mecânica Eixos e árvores Introdução 1.1 Conceitos fundamentais 1.2 Considerações sobre fabricação 1.3 Considerações sobre projeto

Leia mais

Colhedoras de Forragens PECUS-9004 Geração 4 PECUS-9004 Super Série Ouro

Colhedoras de Forragens PECUS-9004 Geração 4 PECUS-9004 Super Série Ouro Colhedoras de Forragens PECUS-00 Geração PECUS-00 Super Série Ouro PECUS-00 revisão Neste catálogo estão identificadas todas as peças e os conjuntos que compõem as COLHEDORAS DE FORRAGENS NOGUEIRA modelos

Leia mais

Utilizem sempre peças originais, para que possam ter garantida a performance e vida útil do seu equipamento. ALGODEN INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA

Utilizem sempre peças originais, para que possam ter garantida a performance e vida útil do seu equipamento. ALGODEN INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA ALGODEN INSTRUÇÕES GERAIS Antes de colocar em operação o equipamento, este deve funcionar em vazio durante algum tempo. Neste período deve se dar atenção nos diferentes pontos de lubrificação. Durante

Leia mais

Entrega técnica VRC 1600

Entrega técnica VRC 1600 Entrega técnica VRC 600 Cliente Modelo TRATOR Nº de série Data Itens Verificados Manual de Instrução Sim Não Cardan Sim Não Conjunto Acionamento Trator Sim Não Conjunto Suporte Trator Sim Não Alinhamento

Leia mais

Acesse:

Acesse: Segurando as pontas As operações de tornear superfícies cilíndricas ou cônicas, embora simples e bastante comuns, às vezes apresentam algumas dificuldades. É o que acontece, por exemplo, com peças longas

Leia mais

Manual de Instalação e Manutenção. Torniquete Hexa. revisão: 6 data de atualização:16/01/09

Manual de Instalação e Manutenção. Torniquete Hexa. revisão: 6 data de atualização:16/01/09 Manual de Instalação e Manutenção Torniquete Hexa revisão: 6 data de atualização:16/01/09 Índice 1 - Apresentação pg.03 2 - Dimensões principais e vão livre para manutenção pg.04 3.1. Identificação dos

Leia mais

Fixer Parafuso Fixer Phillips

Fixer Parafuso Fixer Phillips PA FI PN PH Rosca: Auto Cortante tipo Chipboard Fixer Parafuso Fixer Phillips Código da Linha - 90 Panela Compr. Ponteira Compr. rosca 0 60,0,0 /,90 6, / 6,90 7, / 7,0 7,8 / 8,0 9, / 9,0,0 /, Nº Nº Nº

Leia mais

Caixas SOFN. VE-001-SOFN. Copyright FCM 2001

Caixas SOFN.  VE-001-SOFN. Copyright FCM 2001 Catálogo Eletrônico VE-001-SOFN www.fcm.ind.br Caixas SOFN Copyright FCM 2001 O conteúdo deste catálogo é de propriedade da empresa FCM - Fábrica de Mancais Curitiba Ltda., sendo proibida a reprodução

Leia mais

MESA PARA CADEIRA DE RODAS MANUAL DE CONFECÇÃO (Regulável em altura pelo comprimento dos pés)

MESA PARA CADEIRA DE RODAS MANUAL DE CONFECÇÃO (Regulável em altura pelo comprimento dos pés) UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE MECÂNICA TECNOLOGIA ASSISTIVA (http://www.damec.ct.utfpr.edu.br/assistiva/) MESA PARA CADEIRA DE RODAS MANUAL DE CONFECÇÃO (Regulável

Leia mais

Desenho Técnico. Cortes, seções, encurtamento e omissão de corte. Caderno de Exercícios Desenho Técnico 1

Desenho Técnico. Cortes, seções, encurtamento e omissão de corte. Caderno de Exercícios Desenho Técnico 1 Desenho Técnico 2 Cortes, seções, encurtamento e omissão de corte CORTES Em desenho técnico, o corte de uma peça é sempre imaginário. Ele permite ver as partes internas da peça. Na projeção em corte, a

Leia mais

Rolamentos com duas fileiras. de esferas de contato radial 262

Rolamentos com duas fileiras. de esferas de contato radial 262 Rolamentos com duas fileiras de esferas Rolamentos com duas fileiras de esferas de contato radial 262 Definições e aptidões 262 Séries 262 Tolerâncias e jogos 262 Elementos de cálculo 263 Sufixos 263 Características

Leia mais

Parte 2: Catálogo de Peças

Parte 2: Catálogo de Peças Parte 2: Catálogo de Peças 42 Estrutura - Rotter 225 43 Estrutura - Rotter 225 Pos. Código Denominação Quant. 01 02400000 Rotter 225 01 02 00100012 Pino 02 03 02000012 Arruela 01 04 02000014 Arruela 03

Leia mais

Dimensões Estruturais

Dimensões Estruturais Cadeira de Rodas Paraplégica fulltech L CARACTERÍSTICAS - Cadeira de rodas modular. - Construída em alumínio de alta resistência. - Estruturada por tubo oblongo especial. - Abraçadeiras em alumínio de

Leia mais

GUIA PARAFUSOS, ARRUELAS E PORCAS 1

GUIA PARAFUSOS, ARRUELAS E PORCAS 1 GUIA PARAFUSOS, ARRUELAS E PORCAS 1 144 / 146 Rebite de Rosca DIMENSIONAL NOMINAL CAB. CILINDRICA CAB CILINDRICA CAB. SEXTAVADA CABSEXTAVADO PLANA EXTRA FINA PLANA EXTRAFINA RKPO RFPO RKSO RFFO COMPRIMENTO

Leia mais

MEIOS DE LIGAÇÃO DE TUBULAÇÕES INDUSTRIAIS

MEIOS DE LIGAÇÃO DE TUBULAÇÕES INDUSTRIAIS MEIOS DE LIGAÇÃO DE TUBULAÇÕES INDUSTRIAIS Instalações em Sistemas Industriais Profa. Roberta Leone Aula 04 MEIOS DE LIGAÇÃO Para que serve? Ligação tubo a tubo, ou a dispositivos, equipamentos tanques

Leia mais

Foi pedido a um mecânico que vedasse

Foi pedido a um mecânico que vedasse A U A UL LA Junções I Introdução Foi pedido a um mecânico que vedasse injetores de motores diesel. Ele não sabia se a vedação deveria ser direta ou com elementos intermediários. Resolveu consultar o supervisor.

Leia mais

CURSO TÉCNICO CAD/CAM ÓRGÃOS DE MÁQUINAS NUNO MIGUEL DINIS

CURSO TÉCNICO CAD/CAM ÓRGÃOS DE MÁQUINAS NUNO MIGUEL DINIS CURSO TÉCNICO CAD/CAM 2008-2009 ÓRGÃOS DE MÁQUINAS NUNO MIGUEL DINIS Este foi um dos módulos mais fáceis e divertidos que tivemos pois a matéria já era do meu conhecimento e já tinha tido experiência a

Leia mais

EXPLOSÃO ORDEMÓVEL ORDEMÓVEL

EXPLOSÃO ORDEMÓVEL ORDEMÓVEL ÍNDICE ORDEMÓVEL...0 ORDEMÓVEL (LISTAGEM)...0 ORDEMÓVEL COM BOMBA...0 90079 BOMBA DE VÁCUO BVIN-0...05 9008 BOMBA DE VÁCUO BVIN-50...06 907 PULSADOR PIN 60 / 0...07 907 PULSADOR PIN 60 / 0 (LISTAGEM)...08

Leia mais

Transmissão por correia e polia

Transmissão por correia e polia IFSP - instituto federal Nome: Yan Conrado Curso: automação industrial Período: noite Prontuário: 1310747 Transmissão por correia e polia São elementos de máquina que se movem com um movimento de rotação

Leia mais

Linha de Quadros BELBOX. Apresentação

Linha de Quadros BELBOX. Apresentação Apresentação A Linha de Quadros Belbox possui ampla aplicação em projetos para os segmentos industrial, comercial e predial. Sua versatilidade possibilita a utilização como quadros para distribuição, comandos

Leia mais

Manual de montagem. Fecho I - Manual de montagem

Manual de montagem. Fecho I - Manual de montagem Manual de montagem SUMÁRIO. LISTA E PEÇAS...4 2. PROCESSO DE MONTAGEM...5 3. INDICAÇÕES... 4. INSTRUÇÃO DE MONTAGEM... 2 4.. Porta de madeira (abre para dentro)... 2 4.2. Porta de madeira (abre para fora)...

Leia mais

PLB 2 / 3 / 4 / 5 / 6 Linhas

PLB 2 / 3 / 4 / 5 / 6 Linhas Publicação: Janeiro 00 PLB / / / / Linhas DISCRIMINAÇÃO DO PRODUTO ÍNDICE Cabeçalho 00 Cabeçalho 00 Cabeçalho 00 Cabeçalho 00 Cabeçalho 00 Cabeçalho 00 Carrinho com Roda Compactadora de Ferro Plantio Direto

Leia mais

Parafuso Francês com Porca Sextavada

Parafuso Francês com Porca Sextavada PA FR C/PO SX Dimensões: ANSI B. Rosca BSW: BS - Média Rosca UNC: ASME B. - A Parafuso - B Porca Material: Aço Baixo Carbono Fornecido com componentes desmontados - F.P.P. Compr. - Até 6 mín. de rosca

Leia mais

Informações Técnicas Propriedades Mecânicas

Informações Técnicas Propriedades Mecânicas Informações Técnicas Propriedades Mecânicas Resistência a Limite de Carga de Grau de Tração Escoamento Alongam. Redução Dureza Prova de Área Resistência (kgf/mm2) (kgf/mm2) (kgf/mm2) min. máx. min. (%)

Leia mais

Apostila de Instrumentação. Módulo: Micrômetro

Apostila de Instrumentação. Módulo: Micrômetro Módulo: Micrômetro AUTORES: Prof. Msc. SAMUEL MENDES FRANCO Prof. Msc. OSNI PAULA LEITE Prof. Msc. LUIS ALBERTO BÁLSAMO 1 Micrômetros Introdução Em 1638 foi desenvolvido um instrumento provido de um parafuso

Leia mais

Disciplina: Metrologia Sistema de Medição Micrômetro

Disciplina: Metrologia Sistema de Medição Micrômetro Disciplina: Metrologia Sistema de Medição Micrômetro Profª: Janaina Fracaro de Souza Gonçalves Micrômetro Micrômetro: tipos e usos Jean Louis Palmer apresentou, pela primeira vez, um micrômetro para requerer

Leia mais

Manual de Montagem e Manutenção - RSK. DDG

Manual de Montagem e Manutenção - RSK.  DDG Manual de Montagem e Manutenção - www.antaresacoplamentos.com.br DDG 0800.9701.909 Modelo Potência kw a 1000 RPM Torque Contínuo Máximo DADOS TÉCNICOS Torque de Pico em Sobrecarga RPM Máximo Massa Und.

Leia mais

Parafusos Porcas Arruelas. E Toda Linha de Fixadores. Catálogo de Parafusos com Sextavado Interno

Parafusos Porcas Arruelas. E Toda Linha de Fixadores. Catálogo de Parafusos com Sextavado Interno Parafusos Porcas Arruelas E Toda Linha de Fixadores Catálogo de Parafusos com Sextavado Interno www.indufix.com.br contato@indufix.com.br (11) 3207.8466 Há 25 anos a Indufix é líder do mercado brasileiro

Leia mais

SEMEADEIRA MANUAL INSTRUÇÕES DO OPERADOR

SEMEADEIRA MANUAL INSTRUÇÕES DO OPERADOR R SEMEADEIRA MANUAL INSTRUÇÕES DO OPERADOR INDÚSTRIA MECÂNICA KNAPIK LTDA Rua Prefeito Alfredo Metzler, 480 Bairro Santa Rosa 89.400-000 Porto União - SC Telefone (42)3522-2789 - 3522-1819 E-mail: vendas@knapik.com.br,

Leia mais

MOTOR 4 LD 2500 / 4 LDG 2500

MOTOR 4 LD 2500 / 4 LDG 2500 MOTOR LD 500 / LDG 500 ÍNDICE A 5 6 Bloco do Motor Carcaça Tampa do Motor LD 500 Tampa do Motor LDG 500 Cabeçote Tampa do Cabeçote Conjunto Pistão LD 500 6A Conjunto Pistão LDG 500 7 8 9 0 5 6 7 8 9 0

Leia mais

CATÁLOGO TÉCNICO COMPRESSOR - SRP SRP 3040 E. Analógico / Eletrônico CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS CT SRP SRP 3040 E

CATÁLOGO TÉCNICO COMPRESSOR - SRP SRP 3040 E. Analógico / Eletrônico CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS CT SRP SRP 3040 E CT 222 SRP 30 SRP 30 E CATÁLOGO TÉCNICO COMPRESSOR SRP 30 SRP 30 E INÍCIO DE FABRICAÇÃO NOVEMBRO/20 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS MODELO VAZÃO VOLUMÉTRICA MOTOR ELÉTRICO PRINCIPAL Ruído ø Polia 7,5 barg/110

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA MÓDULO DE APOIO MA ERG-01 REVOGA: REVOGA DESENHO: DT-492/2 CÓDIGO ERP: ORGÃO DEMANDANTE: DERAT

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA MÓDULO DE APOIO MA ERG-01 REVOGA: REVOGA DESENHO: DT-492/2 CÓDIGO ERP: ORGÃO DEMANDANTE: DERAT EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA MÓDULO DE APOIO MA ERG-01 NÚMERO: 122003 DESENHO: DT-492/3 EMISSÃO: JAN/2012 VALIDADE: JAN/2017 REVOGA: 082116 REVOGA DESENHO: DT-492/2

Leia mais

Manual de Instruções. 510 mm Master.

Manual de Instruções. 510 mm Master. Manual de Instruções GUILHOTINA SEMI-INDUSTRIAL 510 mm Master GUILHOTI NA SEMI-INDUSTRIAL 510 mm Master DIMENSÕES: Área de Corte: 510mm Mesa: 650 x 810 mm Altura: 1220 mm www.lassane.com.br Conheça em

Leia mais

Equipamentos Industriais Perfis em Alumínio

Equipamentos Industriais  Perfis em Alumínio Equipamentos Industriais www.obr.com.br Os Perfis de Alumínio OBR oferecem uma grande quantidade de seções com elementos de conexão e acessórios adequados à sua necessidade. Os Perfis de Alumímio são extrudados

Leia mais

DESENHO TÉCNICO MECÂNICO I (SEM0564) AULA 07 ESTADO DE SUPERFÍCIE TOLERÂNCIAS DIMENSIONAIS TOLERÂNCIAS GEOMÉTRICAS

DESENHO TÉCNICO MECÂNICO I (SEM0564) AULA 07 ESTADO DE SUPERFÍCIE TOLERÂNCIAS DIMENSIONAIS TOLERÂNCIAS GEOMÉTRICAS DESENHO TÉCNICO MECÂNICO I (SEM0564) AULA 07 ESTADO DE SUPERFÍCIE TOLERÂNCIAS DIMENSIONAIS TOLERÂNCIAS GEOMÉTRICAS ESTADO DE SUPERFÍCIE SUPERFÍCIES Ideal Real SIMBOLOGIA QUALITATIVA SIMBOLOGIA QUANTITATIVA

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SÃO PAULO Campus Presidente Epitácio

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SÃO PAULO Campus Presidente Epitácio INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SÃO PAULO Campus Presidente Epitácio ELMA3 AULA 4 Prof. Carlos Fernando Dispositivos de Fixação Rebites, Parafusos, Pregos, Arruelas, Anéis Elásticos.

Leia mais

Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia. Prof.: Carlos

Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia. Prof.: Carlos Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Campos de Presidente Epitácio LIDIANE FERREIRA Trabalho apresentado na disciplina de Elementos de Maquinas do Curso de Automação Industrial 3º módulo

Leia mais

Novos produtos. Fabrico de ferramentas de estampagem Sistema de guiamento para ferramentas modulares. Sistema de guiamento compacto

Novos produtos. Fabrico de ferramentas de estampagem Sistema de guiamento para ferramentas modulares. Sistema de guiamento compacto Novos produtos Fabrico de ferramentas de estampagem 2014 CD 5.8.3.1 Catálogo em e lin Catálogo on Ampliámos novamente a nossa gama de produtos, indo de encontro às suas necessidades e sugestões. Desta

Leia mais

GERDAU AÇOS ESPECIAIS

GERDAU AÇOS ESPECIAIS AÇOS ESPECIAIS GERDAU AÇOS ESPECIAIS A Gerdau está entre os maiores fornecedores mundiais de aços especiais, com diversas usinas localizadas no Brasil, na Espanha, nos Estados Unidos e na Índia. Essa diversificação

Leia mais

Torno Mecânico. Prof. João Paulo Barbosa, M.Sc.

Torno Mecânico. Prof. João Paulo Barbosa, M.Sc. Torno Mecânico Prof. João Paulo Barbosa, M.Sc. EVOLUÇÃO DOS TORNOS O PRINCIPIO TORNO TIPOS DE TORNOS PARTES FUNDAMENTAIS DO TORNO HORIZONTAL ACESSÓRIOS SISTEMA DE FIXAÇÃO DA FERRAMENTA DE CORTE ANÉIS GRADUADOS

Leia mais

7 Trilho de fixação do disjuntor 18536 1 8 Disjuntor 1 x 10A 5230 1. 10 Calhas plásticas 30 x 30

7 Trilho de fixação do disjuntor 18536 1 8 Disjuntor 1 x 10A 5230 1. 10 Calhas plásticas 30 x 30 0 0 Conjunto do chassi elétrico CÓD. QDT. 0 Transformador A Arruela lisa M Porca M Placa do controlador de velocidade Espassador Trilho de fixação do disjuntor Disjuntor x 0A 0 Contactora 0 Calhas plásticas

Leia mais

Thebe Bombas Hidráulicas Ltda.

Thebe Bombas Hidráulicas Ltda. MANUAL DE MONTAGEM ( TBO / BOOSTER ) 11 10 9 8 5 4 7 6 3 2 1 26 25 24 23 22 21 20 19 18 17 16 15 14 13 12 Descrições de peças 1 Motor elétrico 14 Mancal intermediário 2 Paraf. Allen 5/16 x 5/16 15 Estágio

Leia mais

INSTRUÇÕES DE USO BAUMER S.A.

INSTRUÇÕES DE USO BAUMER S.A. NOME TÉCNICO DO PRODUTO: FIXADOR EXTERNO NOME COMERCIAL: FIXADOR EXTERNO DINÂMICO PARA OSSOS MÉDIOS E LONGOS MODELO: FIXO MINI ARTICULADO TIPO COLLES, FIXO MINI SIMPLES, FIXO MAXI SIMPLES, FIXO MAXI FDX,

Leia mais

CARRETEL AUTOPROPELIDO RAINSTAR TX-90

CARRETEL AUTOPROPELIDO RAINSTAR TX-90 CARRETEL AUTOPROPELIDO Lista de Peças Bauer Irrigation Equipamentos Agrícolas Ltda. Av: Presidente Vargas, nº 3333, Cep 99064 000, Passo Fundo RS, Tel: (054) 3315 7620 Email: brasil@bauer-at.com / Web

Leia mais

Fátima Pais. Movimento e Mecanismos. Operadores mecânicos. Educação Tecnológica

Fátima Pais. Movimento e Mecanismos. Operadores mecânicos. Educação Tecnológica Fátima Pais Movimento e Mecanismos Operadores mecânicos Roda e eixo A roda é considerada a maior invenção de sempre. É um dispositivo cilíndrico que gira em torno de um eixo, facilitando o deslocamentos

Leia mais

Buchas e acessórios. Buchas 392. Porcas e anilhas 404. Porcas autobloqueantes de precisão 410

Buchas e acessórios. Buchas 392. Porcas e anilhas 404. Porcas autobloqueantes de precisão 410 Buchas 392 Definição 392 Séries 392 Variantes 392 Elementos de montagem e desmontagem 392 Sufixos 395 Características 396 Bucha de fixação (cotas em metros) 396 Bucha de fixação (cotas em polegadas) 399

Leia mais

Parte 2: Catálogo de Peças Jumbo Matic Buster

Parte 2: Catálogo de Peças Jumbo Matic Buster Parte 2: Catálogo de Peças Jumbo Matic Buster 28 Estrutura - Jumbo Matic Buster 29 Estrutura - Jumbo Matic Buster Estrutura - Jumbo Matic Buster 1 00800001 Pino 1 2 06100002 Pino 2 3 08500001 Pino 1 4

Leia mais

Ensaios Mecânicos de Materiais. Dobramento. Prof. MSc. Luiz Eduardo Miranda J. Rodrigues

Ensaios Mecânicos de Materiais. Dobramento. Prof. MSc. Luiz Eduardo Miranda J. Rodrigues Ensaios Mecânicos de Materiais Aula 4 Ensaio de Dobramento Tópicos Abordados Nesta Aula Ensaio de Dobramento. Definição do Ensaio O ensaio de dobramento fornece somente uma indicação qualitativa da ductilidade

Leia mais

Elementos de máquina. Curso de Tecnologia em Mecatrônica 6º fase. Diego Rafael Alba

Elementos de máquina. Curso de Tecnologia em Mecatrônica 6º fase. Diego Rafael Alba E Curso de Tecnologia em Mecatrônica 6º fase Diego Rafael Alba 1 Conceitos VEDAÇÃO: Processo usado para impedir a passagem, de maneira estática ou dinâmica, de líquidos, gases e sólidos particulados (pó)

Leia mais

8 Micrômetro: tipos e usos

8 Micrômetro: tipos e usos A U A UL LA Micrômetro: tipos e usos Um problema Um mecânico precisava medir um eixo da maneira mais exata possível. Tentou a medição com paquímetro mas logo desistiu, pois esse instrumento não tinha resolução

Leia mais

ÍNDICE. Informações Técnicas. Linha de Produtos. Aplicação de cardans por fabricantes INTRODUÇÃO... 3 NORMAS DE SEGURANÇA... 4 INFORMAÇÕES TÉCNICAS:

ÍNDICE. Informações Técnicas. Linha de Produtos. Aplicação de cardans por fabricantes INTRODUÇÃO... 3 NORMAS DE SEGURANÇA... 4 INFORMAÇÕES TÉCNICAS: 1 ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 NORMAS DE SEGURANÇA... 4 INFORMAÇÕES TÉCNICAS: 1 - DEFINIÇÕES BÁSICAS... 5 2 - CLASSIFICAÇÃO DOS CARDAN... 6 3 - COMPOSIÇÃO DO EIXO CARDAN... 7 4 - TERMINAL LADO TRATOR... 8 Informações

Leia mais

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA TORNO MEC. HORIZ. (PONTA E CONTRAPONTA DO TORNO ) DEFINIÇÃO: A ponta e contraponta (fig.1) são utilizadas para apoiar as extremidades do material a ser torneado externamente

Leia mais

GUILHOTINA SEMI-INDUSTRIAL 51cm Manual de Instruções Conheça em detalhes, neste site, toda, a linha de produtos Lassane

GUILHOTINA SEMI-INDUSTRIAL 51cm Manual de Instruções Conheça em detalhes, neste site, toda, a linha de produtos Lassane Manual de Instruções GUILHOTINA SEMI-INDUSTRIAL 51cm DIMENSÕES: Área de Corte: 510mm Mesa: 655 x 710 mm Altura: 470 mm Peso: 37kg www.lassane.com.br Conheça em detalhes, neste site, toda, a linha de produtos

Leia mais

SEÇÃO 1 MÁQUINA BÁSICA

SEÇÃO 1 MÁQUINA BÁSICA CONTEÚDO SEÇÃO 1 MÁQUINA BÁSICA CJ. CHASSI... 1-2 CJ. CABEÇALHO... 1-4 CJ. RODADO DIREITO/ ESQUERDO... 1-6 CJ. PLATAFORMA... 1-8 CJ. COMPLEMENTO PARA PLATAFORMA... 1-10 CJ. CORRIMÃO... 1-12 SEÇÃO 2 - RESERVATÓRIOS

Leia mais

AL2 Modul. Linha de Dobradiças B - C = R. Abaixo apresentamos uma fórmula com as possibilidades de recobrimento.

AL2 Modul. Linha de Dobradiças B - C = R. Abaixo apresentamos uma fórmula com as possibilidades de recobrimento. Linha de Dobradiças AL2 Modul Design atualizado. Braço com técnica de montagem por deslizamento. Ajuste lateral e ajuste de profundidade. Ângulo de abertura 97º Mola de dupla ação. Altura do caneco 9mm.

Leia mais

Perfilados e Ferragens

Perfilados e Ferragens Telefones: (11) 2126-3333, (11) 5641-5090 Perfilados e Ferragens Perfil estrutural conformado em chapas de aço carbono SE 1008/1010, conforme normas NBR 11888-2 e NBR 7013. Dimensões padrões que podem

Leia mais

Relógios Apalpadores Instrumentos de medição por comparação que garantem alta qualidade, exatidão e confiabilidade.

Relógios Apalpadores Instrumentos de medição por comparação que garantem alta qualidade, exatidão e confiabilidade. s Apalpadores Instrumentos de medição por comparação que garantem alta qualidade, exatidão e confiabilidade. Série 513 comparador com alavanca iguras das Características Desenvolvido para apalpar superfícies

Leia mais

IMETEX - SISTEMAS DE FIXAÇÃO - Flange de Fixação Série STW

IMETEX - SISTEMAS DE FIXAÇÃO - Flange de Fixação Série STW IMETEX - SISTEMAS DE FIXAÇÃO - Flange de Fixação Série STW As flanges de fixação STW pertencem às uniões por meio de pressão, com a finalidade de unir cubos com eixos lisos. Este tipo de união transmite

Leia mais

OBR Equipamentos Industriais Ltda Perfis em Alumínio

OBR Equipamentos Industriais Ltda  Perfis em Alumínio OBR Equipamentos Industriais tda www.obr.com.br Perfis em Alumínio Os Perfis de Alumínio OBR oferecem uma grande quantidade de seções com elementos de conexão e acessórios adequados à sua necessidade.

Leia mais

Catálogo ZF - Veicular DEZ-2008 Figura Transmissão: 16S 2280 TO Iveco Nº ZF:

Catálogo ZF - Veicular DEZ-2008 Figura Transmissão: 16S 2280 TO Iveco Nº ZF: Figura 1 01.630.010 01.630.020 01.600 01.510 01.620 01.340 01.310 2 01.030 1 Carcaça 1316 201 110 01.140 4 Pino cilindrico 0731 201 563 01.200.010 1 Bujão 0636 304 049 01.200.020 1 Anel de vedação 0730

Leia mais

FRESADORA. Equipe: Bruno, Desyrêe, Guilherme, Luana

FRESADORA. Equipe: Bruno, Desyrêe, Guilherme, Luana FRESADORA Equipe: Bruno, Desyrêe, Guilherme, Luana O que é: Máquina que possui movimento de rotação e que permite movimentar a peça em 3 ou mais eixos. (lineares ou giratórios). Máquina para execução facilitada

Leia mais

CORTADOR DE GRAMA OM-SL RG 55/6 - MOTOR 6.5HP BASE COMPLETA

CORTADOR DE GRAMA OM-SL RG 55/6 - MOTOR 6.5HP BASE COMPLETA BASE COMPLETA BASE COMPLETA REF. CÓDIGO DESCRIÇÃO QUANT. 1 FC782-0084 Base para cortador 22 1 2 FC749-1086 Cabo de comando superior 1 3 FC749-1087 Cabo de comando inferior 1 4 FC747-6666 Alavanca do freio

Leia mais

SEÇÃO 12 Synchro -Balance e Oscilação de Balanço do Contador

SEÇÃO 12 Synchro -Balance e Oscilação de Balanço do Contador SEÇÃO Synchro -Balance e Oscilação de Balanço do Contador ÍNDICE DA SEÇÃO Página Synchro -Balance Operação do Synchro--Balance... Operação do Sistema de Oscilação de Balanço do Contador... Modelos 70000,

Leia mais

MANUAL DE MONTAGEM GABINETE ILUMINADOR STANDARD IP65

MANUAL DE MONTAGEM GABINETE ILUMINADOR STANDARD IP65 MANUAL DE MONTAGEM GABINETE ILUMINADOR STANDARD IP65 Produto: RADAR FIXO Código: Módulo: GABINETE ILUMINADOR STANDARD IP65 Código: MP.00043.00 Montagem ( X ) Operação () Apresentação ( ) Implantação( )

Leia mais

mechanical innovations

mechanical innovations mechanical innovations Rosqueadeira pneumática com braço articulado Volumec - Rua Cal della Madonna 54/D 31010 Farra di Soligo (TV) - ITALY Phone +39 0438 900299 - Fax: +39 0438 1896510 www.volumec.it

Leia mais

DE TETO PARA PLASMA/LCD

DE TETO PARA PLASMA/LCD SUPORTE ARTICULÁVEL DE TETO PARA PLASMA/LCD MANUAL DE UTILIZAÇÃO 1 Características: - Fixação no teto. - Articulações que permitem diversas combinações de movimentos laterais e angulares para baixo. -

Leia mais

CATÁLOGO DE PEÇAS MANUAL DE SERVIÇOS ELGIN SUPÉRIA JX-2050

CATÁLOGO DE PEÇAS MANUAL DE SERVIÇOS ELGIN SUPÉRIA JX-2050 CATÁLOGO DE PEÇAS MANUAL DE SERVIÇOS ELGIN SUPÉRIA JX-2050 ELGIN SUPÉRIA JX-2050 INDICE 1. Catálogo de Peças VISTA EXPLODIDA... 3 TABELA DE PEÇAS... 4 ACESSÓRIOS... 5 2. Manual de Serviços Desmontagem

Leia mais

Misturador 500 Lts. maquesonda. Rua Francisco Siqueira, 95 Inhaúma Rio de Janeiro RJ Tel.: ( 21 ) / Fax.

Misturador 500 Lts. maquesonda. Rua Francisco Siqueira, 95 Inhaúma Rio de Janeiro RJ Tel.: ( 21 ) / Fax. Misturador 500 Lts Misturador Justa Posto 500 Lts de lama e cimento. Misturador duplo de alta turbulência composto por 2 tanques de 500 litros, sendo um tanque turbina (aonde é efetuada a mistura do material

Leia mais

Polia de Ferro. Bucha Cônica

Polia de Ferro. Bucha Cônica Polia de Ferro Bucha Cônica Introdução Parafusos Bucha Cônica Polia Polias de Ferro com Bucha Cônica Tipo QD As buchas QD - Quick Dismounting ( Desmontagem Rápida) e as polias possuem grandes vantagens

Leia mais

A tarefa do mecânico era a de vedar válvulas

A tarefa do mecânico era a de vedar válvulas A U A UL LA Junções II Introdução A tarefa do mecânico era a de vedar válvulas com anéis OR. Mas o mecânico ficou em dúvida quanto às dimensões dos anéis. Que fazer? Contou seu problema a um colega mais

Leia mais

Sistemas Estruturais. Prof. Rodrigo mero

Sistemas Estruturais. Prof. Rodrigo mero Sistemas Estruturais Prof. Rodrigo mero Aula 7 Características dos aços Índice Perfis Estruturais Tipos de Perfis Perfil Laminado Perfil de Chapa Dobrada Perfil de Chapa Soldada Perfil Calandrado Cantoneiras

Leia mais

CATÁLOGO DE PEÇAS X150MAX

CATÁLOGO DE PEÇAS X150MAX X150MAX CHASSI ÍNDICE ELÉTRICA ÍNDICE CHASSI... 04 GUIDÃO... 06 CARENAGEM DO FAROL... 10 SISTEMA DE DIREÇÃO... 12 SUSPENSÃO DIANTEIRA... 14 PARALAMA DIANTEIRO... 16 CAVALETES... 18 PEDALEIRAS... 20 SUSPENSÃO

Leia mais

Parafuso Cabeça Cilíndrica com Sextavado Interno - UNC

Parafuso Cabeça Cilíndrica com Sextavado Interno - UNC Sextavado Interno Cab. Cilíndrica Parafuso Cabeça Cilíndrica com Sextavado Interno UNC ANSI / ASME B 18.2.1 UNC ANSI / ASME B 1.1 / BSW DIN 11 d (diâmetro) #4 #5 #6 #8 #10 1/4' 5/16' 3/8' rosca/fpp UNC40

Leia mais

APLICAÇÕES. Você vê engrenagens em quase tudo que tem partes giratórias. Transmissão de carro. Redutor de velocidade. Relógios

APLICAÇÕES. Você vê engrenagens em quase tudo que tem partes giratórias. Transmissão de carro. Redutor de velocidade. Relógios APLICAÇÕES Você vê engrenagens em quase tudo que tem partes giratórias.. Transmissão de carro Redutor de velocidade Relógios 1 CURSO ENGENHARIA DE PRODUÇÃO DEFINIÇÃO: Engrenagens são rodas com dentes padronizados

Leia mais