União de materiais utilizados na construção de máquinas agrícolas

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "União de materiais utilizados na construção de máquinas agrícolas"

Transcrição

1 Universidade Estadual do Norte Fluminense Centro de Ciências e Tecnologias Agropecuárias Laboratório de Engenharia Agrícola EAG Mecânica Aplicada * União de materiais utilizados na construção de máquinas agrícolas 1. Introdução Uma máquina agrícola geralmente realiza diversas funções e é composta por partes e mecanismos, como o chassi, motor, sistema de direção, rodado, etc. de um trator agrícola. Estas partes podem ser construídas compondo um único setor ou por setores independentes que devem ser unidos para compor a máquina. A união de partes ou materiais em uma máquina pode ser feita de duas maneiras. a) Móvel os elementos de união podem ser colocados ou retirados sem causar qualquer dano às peças que foram unidas, como uniões feitas com parafusos, porcas e arruelas; b) Permanente os elementos de união, uma vez instalados, não podem ser retirados sem que fiquem inutilizados, como uniões feitas com rebites e soldas. Os elementos de união devem ser usados com cuidado pois são, geralmente, os elos frágeis da máquina, e muitas vezes o conjunto tem sua resistência definida pelos elementos de união. 2. Tipos de materiais de união 2.1. Rebite Formado por um corpo cilíndrico e uma cabeça, em aço, alumínio, cobre ou latão, e utilizado para fixar rigidamente peças ou chapas (caldeiras, lonas de freio, revestimentos). Apresenta a grande vantagem de poder ser utilizado quando se tem o acesso apenas a um lado da peça que se quer unir. E apresenta, depois de fixado, uma superfície final praticamente sem ressaltados eliminando a necessidade de acabamento final. O rebite é especificado pelo material, tipo de cabeça, diâmetro do corpo e comprimento útil. Figura 1 Rebite de alumínio com mandril de aço e alicate rebitador Pino Geralmente é colocado sobre pressão e pode ser batido (um lado pode ser amassado para sua fixação). Une peças articuladas, e uma das peças podem se movimentar por rotação. Além do material, o diâmetro e o comprimento do pino definem sua escolha. Pode ser chamado também de pino elástico. * Prof. Ricardo Ferreira Garcia CCTA-LEAG

2 Figura 2 Modelo de pino que é introduzido sob pressão Contrapino ou cupilha É utilizado para impedir a saída de porcas ou outras peças do lugar de fixação. O contrapino é uma haste ou arame com forma semelhante à de um meio-cilindro, dobrado de modo a fazer uma cabeça circular e tem duas pernas desiguais. Na extremidade de um eixo ou pino de fixação, tem-se um furo por onde se passa o contra pino. Introduz-se o contrapino no furo e suas pernas são viradas para trás, e assim, impedem a saída do pino ou da porca durante vibrações das peças fixadas. Figura 3 Diferentes modelos de pinos de fixação Parafuso É uma peça formada por um corpo cilíndrico com rosca e cabeça, podendo ter várias formas. Suas medidas são o diâmetro e o comprimento do corpo, dados em milímetro ou polegadas. O filete de roscas pode ter o seu passo dado em milímetro ou polegadas, podendo ser do tipo rosca fi na ou rosca grossa. A cabeça do parafuso pode ser: - Sextavado; - Cabeça para chave de fenda; - Cabeça para chave de fenda cruzada, ou Philips; - Com furo central para alojamento de chave tipo Allen; - Formato quadrado; - Cabeça lisa para madeira.

3 Figura 4 Imagens diversas de parafusos Porca É um prisma com um furo com rosca que é atarraxada ao parafuso. Figura 5 Imagens diversas de porcas Arruela É um disco metálico com um furo no centro. O corpo do parafuso passa por esse furo. A arruela pode ser lisa ou de pressão. Figura 6 Arruelas lisa e de pressão.

4 2.7. Anel elástico ou trava É usado para impedir deslocamento de eixos ou limitar o movimento de uma peça que desliza sobre um eixo. Normalmente se utiliza um alicate de bico apropriado para abrir ou fechar o anel para facilitar sua retirada do eixo. Figura 7 Diferentes modelos de anéis elásticos. Figura 8 Detalhe de retirada de anel elástico do pino de um pistão Chaveta É um corpo em forma prismática ou cilíndrica com faces paralelas ou inclinadas, em função da grandeza do esforço e do tipo de movimento que deve transmitir. Para alguns autores, a chaveta é elemento de fixação, para outros é de transmissão (executa as duas funções). Figura 9 Chaveta meia lua e detalhe de uma chaveta modelo prismática num eixo.

5 2.9. Soldagem É a união permanente de duas ou mais partes de determinado material, pela fusão dos mesmos, ou pela introdução de um terceiro material como elemento de união. Na união permanente de peças metálicas, ou no caso de peças que se quebraram, a soldagem é a forma mais econômica e rápida para se resolver o problema. Figura 10 Equipamentos e materiais de um posto de soldagem por eletrodo revestido.

Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico

Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico Leitura e Interpretação de Desenho Técnico Mecânico Módulo IV Aula 03 Conjuntos O desenho de conjunto representa um grupo de peças montadas tais como: dispositivos, ferramentas, máquinas, motores, equipamentos

Leia mais

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA DEFINIÇÃO: COSSINETES São ferramentas de corte construídas de aço especial, com rosca temperada e retificada; é similar a uma porca, com cortes radiais dispostos convenientemente

Leia mais

1 Introdução. Elementos de fixação. Elementos de fixação constitui uma unidade. de 13 aulas que faz parte do módulo Elementos de Máquinas.

1 Introdução. Elementos de fixação. Elementos de fixação constitui uma unidade. de 13 aulas que faz parte do módulo Elementos de Máquinas. A U A UL LA Introdução aos elementos de fixação Introdução Elementos de fixação constitui uma unidade de 3 aulas que faz parte do módulo Elementos de Máquinas. Nessa unidade, você vai estudar os principais

Leia mais

Pinos e cupilhas. Pinos e cavilhas

Pinos e cupilhas. Pinos e cavilhas A U A UL LA Pinos e cupilhas Introdução Até agora você estudou rebites que constituem um dos principais elementos de fixação. Mas existem outros elementos que um mecânico deve conhecer como pinos, cavilhas

Leia mais

CURSO TÉCNICO CAD/CAM ÓRGÃOS DE MÁQUINAS NUNO MIGUEL DINIS

CURSO TÉCNICO CAD/CAM ÓRGÃOS DE MÁQUINAS NUNO MIGUEL DINIS CURSO TÉCNICO CAD/CAM 2008-2009 ÓRGÃOS DE MÁQUINAS NUNO MIGUEL DINIS Este foi um dos módulos mais fáceis e divertidos que tivemos pois a matéria já era do meu conhecimento e já tinha tido experiência a

Leia mais

Informações Técnicas Propriedades Mecânicas

Informações Técnicas Propriedades Mecânicas Informações Técnicas Propriedades Mecânicas Resistência a Limite de Carga de Grau de Tração Escoamento Alongam. Redução Dureza Prova de Área Resistência (kgf/mm2) (kgf/mm2) (kgf/mm2) min. máx. min. (%)

Leia mais

CATÁLOGO DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO TRANSPALETE ELÉTRICO

CATÁLOGO DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO TRANSPALETE ELÉTRICO CATÁLOGO DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO TRANSPALETE ELÉTRICO ÍNDICE Catálogo de Peças de Reposição CHASSI E COMPONENTES 1... CHASSI E COMPONENTES 2... ACOPLAMENTO DA TRAÇÃO... SUPORTE DE GIRO E TIMÃO... TIMÃO VERSÃO

Leia mais

A precisão e exatidão de medidas, a qualidade e acabamento superficial da peça são fatores amplamente dependentes do molde.

A precisão e exatidão de medidas, a qualidade e acabamento superficial da peça são fatores amplamente dependentes do molde. Moldes Plástico. Na seqüência de desenvolvimento de uma peça injetada, desde o primeiro rascunho até a extração na máquina, o molde de injeção é o último elo, porém não é o menos importante. A precisão

Leia mais

GUIA PARAFUSOS, ARRUELAS E PORCAS 1

GUIA PARAFUSOS, ARRUELAS E PORCAS 1 GUIA PARAFUSOS, ARRUELAS E PORCAS 1 144 / 146 Rebite de Rosca DIMENSIONAL NOMINAL CAB. CILINDRICA CAB CILINDRICA CAB. SEXTAVADA CABSEXTAVADO PLANA EXTRA FINA PLANA EXTRAFINA RKPO RFPO RKSO RFFO COMPRIMENTO

Leia mais

COLHEFORT. CF Escala : 1:20 Peso : 1312,5 kg C

COLHEFORT. CF Escala : 1:20 Peso : 1312,5 kg C 0 A A 0 B B C C 0 0.0.00 0..0 0.0.000 PORCA AT M D 0 Parafuso sext. M X 0 RP ARRUELA LISA /" REGULADOR SOLDADO DA GARGANTA MF0 CF0 0000 EIXO DO GIRO INFERIOR MF0 CF0 00000 0..000 0..000 0.0.00 CHAPA DE

Leia mais

CATÁLOGO DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO

CATÁLOGO DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO CATÁLOGO DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO OUTUBRO / 2008 ÍNDICE INTRODUÇÃO... CHASSI E COMPONENTES 1... ESTEIRA PORTA MANGUEIRAS... SUPORTE DA BATERIA... CONJUNTO DA RODA DE CARGA... SUPORTE DO MASTRO... CILINDRO

Leia mais

Misturador 500 Lts. maquesonda. Rua Francisco Siqueira, 95 Inhaúma Rio de Janeiro RJ Tel.: ( 21 ) / Fax.

Misturador 500 Lts. maquesonda. Rua Francisco Siqueira, 95 Inhaúma Rio de Janeiro RJ Tel.: ( 21 ) / Fax. Misturador 500 Lts Misturador Justa Posto 500 Lts de lama e cimento. Misturador duplo de alta turbulência composto por 2 tanques de 500 litros, sendo um tanque turbina (aonde é efetuada a mistura do material

Leia mais

FIXADORES PARA ESTRUTURAS METÁLICAS

FIXADORES PARA ESTRUTURAS METÁLICAS FIXADORES PARA ESTRUTURAS METÁLICAS LINHA ASTM A325 TIPO 1 São fixadores específicos de alta resistência, empregados em ligações parafusadas estruturais e indicados em montagens de maior responsabilidade.

Leia mais

Parte 2: Catálogo de Peças Jumbo Matic Buster

Parte 2: Catálogo de Peças Jumbo Matic Buster Parte 2: Catálogo de Peças Jumbo Matic Buster 28 Estrutura - Jumbo Matic Buster 29 Estrutura - Jumbo Matic Buster Estrutura - Jumbo Matic Buster 1 00800001 Pino 1 2 06100002 Pino 2 3 08500001 Pino 1 4

Leia mais

Sistemas Estruturais. Prof. Rodrigo mero

Sistemas Estruturais. Prof. Rodrigo mero Sistemas Estruturais Prof. Rodrigo mero Aula 7 Características dos aços Índice Perfis Estruturais Tipos de Perfis Perfil Laminado Perfil de Chapa Dobrada Perfil de Chapa Soldada Perfil Calandrado Cantoneiras

Leia mais

CATÁLOGO DE PEÇAS PARTS CATALOG CEIFADEIRA DE ARRASTO CF-250

CATÁLOGO DE PEÇAS PARTS CATALOG CEIFADEIRA DE ARRASTO CF-250 CATÁLOGO DE PEÇAS PARTS CATALOG CEIFADEIRA DE ARRASTO CF-0 ANO 0 YEAR 0 PLANTÃO DE VENDAS(SALES SERVICE): 0-0 COLHEFORT INDÚSTRIA DE MÁQUINAS AGRICOLAS LTDA. ESTRADA - C, S/N, QD.0 Lt. BAIRRO DELTA VILLAGE

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS TÉCNICOS CÓD. 08

PROVA DE CONHECIMENTOS TÉCNICOS CÓD. 08 8 PROVA DE CONHECIMENTOS TÉCNICOS CÓD. 08 QUESTÃO 21: São tipos de manutenção: a) Preventiva, Corretiva, Preditiva b) Preventiva, Temporária, Corretiva c) Corretiva, Casual, Programada d) Previsiva, Corretiva,

Leia mais

Módulo 08 DESENHO TÉCNICO. Luiz Fontanella

Módulo 08 DESENHO TÉCNICO. Luiz Fontanella Módulo Luiz Fontanella 2 ÍNDICE SCRIÇÃO PÁG. ÍNDICE 2 ROSCAS 3 TIPOS 4 SENTIDO DIREÇÃO 4 NOMENCLATURA 5 ROSCAS TRIANGULARES 5 o ROSCA MÉTRICA 6 o ROSCA WHITWORTH 6 PARAFUSOS 7 PARAFUSOS PASSANTES 7 PARAFUSOS

Leia mais

PROJETO DO TELESCÓPIO

PROJETO DO TELESCÓPIO PROJETO DO TELESCÓPIO EDER MARTIOLI DAS-INPE A v. d o s A s t ro n a u ta s, 1 7 5 8 t e l e f o n e : ( 1 2 ) 3 9 4 5-7 1 9 4 f a x : ( 1 2 ) 3 9 4 5-6 8 1 1 e d e r@ d a s. i n p e. b r Índice I. Lista

Leia mais

Utilizem sempre peças originais, para que possam ter garantida a performance e vida útil do seu equipamento. ALGODEN INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA

Utilizem sempre peças originais, para que possam ter garantida a performance e vida útil do seu equipamento. ALGODEN INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA ALGODEN INSTRUÇÕES GERAIS Antes de colocar em operação o equipamento, este deve funcionar em vazio durante algum tempo. Neste período deve se dar atenção nos diferentes pontos de lubrificação. Durante

Leia mais

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA

TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA TORNEIRO MECÂNICO TECNOLOGIA TORNO MEC. HORIZONTAL (NOMENCL./CARACT./ACESSÓRIOS) DEFINIÇÃO: É a máquina-ferramenta usada para trabalhos de torneamento, principalmente de metais que, através da realização

Leia mais

Rebites II. Processos de rebitagem

Rebites II. Processos de rebitagem A UU L AL A Rebites II Você já tem uma noção do que é rebite e de como ele deve ser especificado de acordo com o trabalho a ser feito. Mas como você vai proceder, na prática, para fixar duas peças entre

Leia mais

Prof. MSc. David Roza José -

Prof. MSc. David Roza José - 1/139 Elementos de Fixação Veremos, nesta aula, o quê são e para quê servem os elementos de fixação. Conheceremos também os principais elementos de fixação: Rebites; Pinos e cupilhas;. Parafusos e roscas;

Leia mais

Parafusos II. roscas. Nesta e nas próximas aulas são apresentadas informações sobre parafusos.

Parafusos II. roscas. Nesta e nas próximas aulas são apresentadas informações sobre parafusos. A UU L AL A Parafusos II Na aula anterior você teve noções gerais de roscas. Nesta e nas próximas aulas são apresentadas informações sobre parafusos. Introdução Parafusos Parafusos são elementos de fixação,

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SÃO PAULO Campus Presidente Epitácio

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SÃO PAULO Campus Presidente Epitácio INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SÃO PAULO Campus Presidente Epitácio ELMA3 AULA 4 Prof. Carlos Fernando Dispositivos de Fixação Rebites, Parafusos, Pregos, Arruelas, Anéis Elásticos.

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS MECÂNICA DOS SÓLIDOS I

LISTA DE EXERCÍCIOS MECÂNICA DOS SÓLIDOS I LISTA DE EXERCÍCIOS MECÂNICA DOS SÓLIDOS I A - Tensão Normal Média 1. Ex. 1.40. O bloco de concreto tem as dimensões mostradas na figura. Se o material falhar quando a tensão normal média atingir 0,840

Leia mais

ARTIGOS. Spider Nut: solução inovadora para fi xação segura, econômica e fácil

ARTIGOS. Spider Nut: solução inovadora para fi xação segura, econômica e fácil fotolia.com ARTIGOS Spider Nut: solução inovadora para fi xação segura, econômica e fácil Dr. Ing. Mauro M. de Souza Juliano Savoy Paulo Cesar Sigoli Marcelo A. do C. Silva Elevadas cargas axiais aplicadas

Leia mais

Classificação dos machos de roscar, segundo o tipo de rosca. Desandadores

Classificação dos machos de roscar, segundo o tipo de rosca. Desandadores Classificação dos machos de roscar, segundo o tipo de rosca Rosca Sistema Métrico Normal Fina Machos de roscar Rosca Sistema Whitworth Para Parafusos Normal - BSW Fina - BSF Para Tubos - BASP - BSPT Rosca

Leia mais

Elementos de máquina. Curso de Tecnologia em Mecatrônica 6º fase. Diego Rafael Alba

Elementos de máquina. Curso de Tecnologia em Mecatrônica 6º fase. Diego Rafael Alba E Curso de Tecnologia em Mecatrônica 6º fase Diego Rafael Alba 1 Conceitos VEDAÇÃO: Processo usado para impedir a passagem, de maneira estática ou dinâmica, de líquidos, gases e sólidos particulados (pó)

Leia mais

MESA DE ATIVIDADES MANUAL DE CONFECÇÃO

MESA DE ATIVIDADES MANUAL DE CONFECÇÃO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE MECÂNICA TECNOLOGIA ASSISTIVA (http://www.damec.ct.utfpr.edu.br/assistiva/) MESA DE ATIVIDADES MANUAL DE CONFECÇÃO PROJETO ELABORADO

Leia mais

Manual de Instalação e Manutenção. Torniquete Hexa. revisão: 6 data de atualização:16/01/09

Manual de Instalação e Manutenção. Torniquete Hexa. revisão: 6 data de atualização:16/01/09 Manual de Instalação e Manutenção Torniquete Hexa revisão: 6 data de atualização:16/01/09 Índice 1 - Apresentação pg.03 2 - Dimensões principais e vão livre para manutenção pg.04 3.1. Identificação dos

Leia mais

Chavetas. Agora você já tem uma noção dos elementos

Chavetas. Agora você já tem uma noção dos elementos A UU L AL A Chavetas Agora você já tem uma noção dos elementos de máquinas mais usados para fixar peças: rebite, pino, cavilha, contrapino ou cupilha, parafuso, porcas, arruela e anéis elásticos. Para

Leia mais

Foi pedido a um mecânico que vedasse

Foi pedido a um mecânico que vedasse A U A UL LA Junções I Introdução Foi pedido a um mecânico que vedasse injetores de motores diesel. Ele não sabia se a vedação deveria ser direta ou com elementos intermediários. Resolveu consultar o supervisor.

Leia mais

Parte 2: Catálogo de Peças

Parte 2: Catálogo de Peças Parte 2: Catálogo de Peças 42 Estrutura - Rotter 225 43 Estrutura - Rotter 225 Pos. Código Denominação Quant. 01 02400000 Rotter 225 01 02 00100012 Pino 02 03 02000012 Arruela 01 04 02000014 Arruela 03

Leia mais

História. Missão. Visão. Valores. Politica de qualidade

História. Missão. Visão. Valores. Politica de qualidade História A Metrópole Mercantil Parafusos e Ferramentas iniciou suas atividades no ramo de fixação no ano de 1993 atendendo clientes dos mais diversos segmentos econômicos. Localizada em Belo Horizonte,

Leia mais

MOTOCULTIVADOR MOTOCULTIVADOR DIESEL - BFD 1100/1120

MOTOCULTIVADOR MOTOCULTIVADOR DIESEL - BFD 1100/1120 MOTOCULTIVADOR MOTOCULTIVADOR DIESEL - BFD 00/0 0 0.a.b.a.b 0 0 0 0 PEÇA (MOTOCULTIVADOR DIESEL) Junta Da Flange Flange Motocultivador Parafuso Sextavado MXmm Junta Da Caixa De Engrenagem Arruela De Pressão

Leia mais

Objeto: EDITAL Nº 003/2012 - PRECESSO Nº 11445/2011 (SRP) AQUISIÇÃO DE MATERIAIS PARA SERRALHERIA.

Objeto: EDITAL Nº 003/2012 - PRECESSO Nº 11445/2011 (SRP) AQUISIÇÃO DE MATERIAIS PARA SERRALHERIA. IVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ Página: 1 / 23 Itens: 1 1.05.020-000001 Alavanca p/ vitrô reforçada 2 1.12.013-000014 Arrebite de ferro 3/16"x 5/8" 3 1.12.013-000016 Arrebite de repucho 4,2x19mm 4 1.12.013-000010

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO, OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DE ESCADA PANTOGRÁFICA PF-1603, PF-1604 E PF-1605 (PF-1603-GF, PF1604-GF E PF-1605-GF)

MANUAL DE INSTALAÇÃO, OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DE ESCADA PANTOGRÁFICA PF-1603, PF-1604 E PF-1605 (PF-1603-GF, PF1604-GF E PF-1605-GF) MANUAL DE INSTALAÇÃO, OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DE ESCADA PANTOGRÁFICA PF-1603, PF-1604 E PF-1605 (PF-1603-GF, PF1604-GF E PF-1605-GF) D ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 04 2. ESPECIFICAÇÕES DA ESCADA PANTOGRÁFICA 04

Leia mais

SEM534 Processos de Fabricação Mecânica. Professor - Renato G. Jasinevicius. Aula: Máquina ferramenta- Torno. Torno

SEM534 Processos de Fabricação Mecânica. Professor - Renato G. Jasinevicius. Aula: Máquina ferramenta- Torno. Torno SEM534 Processos de Fabricação Mecânica Professor - Renato G. Jasinevicius Aula: Máquina ferramenta- Torno Torno Torno Existe uma grande variedade de tornos que diferem entre si pelas dimensões, características,

Leia mais

VISTA 01 BC Nº CÓDIGO DESCRIÇÃO QTD TAMPA FRONTAL BRAÇO BC ARRUELA DIN M PARAF. CAB. PANELA M4 X TA

VISTA 01 BC Nº CÓDIGO DESCRIÇÃO QTD TAMPA FRONTAL BRAÇO BC ARRUELA DIN M PARAF. CAB. PANELA M4 X TA VISTA 01 BC 2600-3 Nº CÓDIGO DESCRIÇÃO QTD 1 2087 TAMPA FRONTAL BRAÇO BC 2600 1 2 5001 ARRUELA DIN M4 11 3 5023 PARAF. CAB. PANELA M4 X 8 15 4 2089 TAMPA SUPERIOR BRAÇO BC 2600 1 5 2090 TAMPA MESA CENTRAL

Leia mais

Catálogo ZF - Veicular DEZ-2008 Figura Transmissão: 16S 2280 TO Iveco Nº ZF:

Catálogo ZF - Veicular DEZ-2008 Figura Transmissão: 16S 2280 TO Iveco Nº ZF: Figura 1 01.630.010 01.630.020 01.600 01.510 01.620 01.340 01.310 2 01.030 1 Carcaça 1316 201 110 01.140 4 Pino cilindrico 0731 201 563 01.200.010 1 Bujão 0636 304 049 01.200.020 1 Anel de vedação 0730

Leia mais

USINAGEM USINAGEM. Prof. M.Sc.: Anael Krelling

USINAGEM USINAGEM. Prof. M.Sc.: Anael Krelling USINAGEM Prof. M.Sc.: Anael Krelling 1 No processo de Usinagem uma quantidade de material é removido com auxílio de uma ferramenta de corte produzindo o cavaco, obtendo-se assim uma peça com formas e dimensões

Leia mais

Exercícios de revisão fundamentos mecânicos

Exercícios de revisão fundamentos mecânicos 1. O desenho técnico é a ferramenta necessária para a interpretação e representação de um projeto, por ser o meio de comunicação entre a equipe de criação e a de fabricação (ou de construção); nesse contexto

Leia mais

Figura 1. Combustão externa: calor é produzido fora do motor em caldeiras.

Figura 1. Combustão externa: calor é produzido fora do motor em caldeiras. UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO IT Departamento de Engenharia ÁREA DE MÁQUINAS E ENERGIA NA AGRICULTURA IT 154- MOTORES E TRATORES INTRODUÇÃO CONSTITUIÇÃO DOS MOTORES Carlos Alberto Alves

Leia mais

ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO Oficina Mecânica para Automação - OMA

ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO Oficina Mecânica para Automação - OMA II. AJUSTE & TOLERÂNCIA: Livro recomendado: Tolerâncias, Ajustes, Desvios e Análise de Dimençôes. Autores: Osvaldo Luiz Agostinho; Antonio Carlos dos Santos Rodrigues e Joâo Lirani. Editora Edgard Blucher

Leia mais

Manual de. Instruções e. Manutenção. Balancins. BDE-050s/060s

Manual de. Instruções e. Manutenção. Balancins. BDE-050s/060s Manual de Instruções e Manutenção de Balancins BDE-050s/060s Manual de instruções para balancin BD 5 e 6 -Instruções e lista de peças de reposição para BD 5 e 6 1. Instruções ATENÇÃO: Certifique que o

Leia mais

3 REFERÊNCIAS 4 DISPOSIÇÕES GERAIS

3 REFERÊNCIAS 4 DISPOSIÇÕES GERAIS Elaborador: Mário Sérgio de Medeiros Damascena ET - 05.117.01 1 de 6 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis de pino de isolador para utilização

Leia mais

ELEMENTOS DE FIXAÇÃO GUIA DE SELEÇÃO

ELEMENTOS DE FIXAÇÃO GUIA DE SELEÇÃO ELEMENTOS DE FIXAÇÃO GUIA DE SELEÇÃO Mais de 8.000 produtos à sua escolha! Utilize este guia para encontrar o produto certo para cada necessidade. pt.rs-online.com ELEMENTOS DE FIXAÇÃO GUIA DE SELEÇÃO

Leia mais

Transmissão por correia e polia

Transmissão por correia e polia IFSP - instituto federal Nome: Yan Conrado Curso: automação industrial Período: noite Prontuário: 1310747 Transmissão por correia e polia São elementos de máquina que se movem com um movimento de rotação

Leia mais

Buchas, Porcas e Arruelas para Rolamentos

Buchas, Porcas e Arruelas para Rolamentos Buchas, Porcas e Arruelas para Rolamentos Agosto / 2002 êndice êndice Histórico / Informações Técnicas...03 Buchas de Fixação...04 Buchas de Fixação...05 Buchas de Fixação...06 Buchas de Desmontagem...07

Leia mais

MACACO TIPO JACACÉ HIDROPNEUMATICO - JHP HIDRÁULICO

MACACO TIPO JACACÉ HIDROPNEUMATICO - JHP HIDRÁULICO MACACO TIPO JACACÉ HIDROPNEUMATICO - JHP15000-1 HIDRÁULICO R01 Parafuso 1 R02 Proteção da base 1 R03 Anel trava da base 1 R04 Tampa 1 R05 Anel trava do cilindro haste 1 R06 ANEL DE PTFE 1 R07 Anel o'ring

Leia mais

Modalidade de Julgamento: Menor Preço. Observação:. 1 BROCA AÇO RAPIDO 1/4'' Peças 5,00 2 BROCA, MATERIAL AÇO RÁPIDO, DIÂMETRO 1/8, TAMANHO Peças 5,00

Modalidade de Julgamento: Menor Preço. Observação:. 1 BROCA AÇO RAPIDO 1/4'' Peças 5,00 2 BROCA, MATERIAL AÇO RÁPIDO, DIÂMETRO 1/8, TAMANHO Peças 5,00 Processo..: 23117.007425/2015-22 Registro: 362 / 2015 Data da Emissão: 30/09/2015 Objeto Resumido: CONSUMO: FERRAMENTAS ENTRE OUTROS Modalidade de Julgamento: Menor Preço Data e Hora da Abertura: 05/10/2015

Leia mais

Alicates profissionais - VDE

Alicates profissionais - VDE alicates profissionais - VDE Alicate universal Função: Prender, Puxar e Cortar. Aplicação: Manutenção de Alta Tensão, Telefonia, Eletrônica e Mecânica. V8 8-200mm 6/48 Mandíbula e olhal oval dentados.

Leia mais

Pos Codigo Descrição Q/M*

Pos Codigo Descrição Q/M* Motores Diesel 837H (22cv) 149 Bloco do motor Pos Codigo Descrição Q/M* 1 10110000 Parafuso fixador do respiro 1 2 10200980 Arruela do respiro 1 3 19304000 Respiro 1 4 19401180 Placa isolante 1 5 13202380

Leia mais

Manual de montagem. Fecho I - Manual de montagem

Manual de montagem. Fecho I - Manual de montagem Manual de montagem SUMÁRIO. LISTA E PEÇAS...4 2. PROCESSO DE MONTAGEM...5 3. INDICAÇÕES... 4. INSTRUÇÃO DE MONTAGEM... 2 4.. Porta de madeira (abre para dentro)... 2 4.2. Porta de madeira (abre para fora)...

Leia mais

Pos Código Descrição Q/M*

Pos Código Descrição Q/M* Motor de Popa BM2T-3.6 01 Alavanca de marcha 1 19800230 Alavanca de marcha 1 2 19800240 Braço da Alavanca 1 3 10109223 Parafuso M4x12 1 4 10100230 Contra-pino 1 5 19800250 Haste da marcha 1 6 19300400

Leia mais

Treinamento Técnico. 1. Sem acabamento 2. Zincado (branco) 3. Fosfatizado 4. Bicromatizado (amarelo) 6. Niquelado

Treinamento Técnico. 1. Sem acabamento 2. Zincado (branco) 3. Fosfatizado 4. Bicromatizado (amarelo) 6. Niquelado DIVERSOS 1 - T ipos de materiais Treinamento Técnico 1. Fibra celerom composto com resina 2. Alumínio 3. Cobre 4. Latão 5. Ferro 5. (definição na cabeça do parafuso) 6. Aço., 1.9 e 12.9 (definição na

Leia mais

Acesse:

Acesse: Segurando as pontas As operações de tornear superfícies cilíndricas ou cônicas, embora simples e bastante comuns, às vezes apresentam algumas dificuldades. É o que acontece, por exemplo, com peças longas

Leia mais

III CONSTRUÇÃO DOS SUPORTES DAS BOBINAS

III CONSTRUÇÃO DOS SUPORTES DAS BOBINAS III CONSTRUÇÃO DOS SUPORTES DAS BOBINAS Serão construídos dois suportes, um para a bobina transmissora, o qual será fixado na barra do detector de metal em posição vertical e outro, para a bobina receptora

Leia mais

Ensaios Mecânicos de Materiais. Dobramento. Prof. MSc. Luiz Eduardo Miranda J. Rodrigues

Ensaios Mecânicos de Materiais. Dobramento. Prof. MSc. Luiz Eduardo Miranda J. Rodrigues Ensaios Mecânicos de Materiais Aula 4 Ensaio de Dobramento Tópicos Abordados Nesta Aula Ensaio de Dobramento. Definição do Ensaio O ensaio de dobramento fornece somente uma indicação qualitativa da ductilidade

Leia mais

MULTICILINDROS BFDE 380 BFDE 385 BFDE 480 BFDE 485

MULTICILINDROS BFDE 380 BFDE 385 BFDE 480 BFDE 485 MULTICILINDROS 0 0 MOTOR DIESEL -.a.b.a.b.c.a.b.a.b.a.b.c.d.a.b.c.d.a.b.c.a.b.c.d 0.a 0.b 0 0 0 PEÇA (BLOCO DO MOTOR) Parafuso Do Cabeçote Parafuso Do Cabeçote Junta Do Cabeçote Junta Do Cabeçote Junta

Leia mais

Motor Isuzu. Manual de peças

Motor Isuzu. Manual de peças Motor Isuzu Manual de peças MOTOR ISUZO ÍNDICE 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 Conjunto Tampa de Válvula Conjunto Cabeçote Completo Bloco e Camisa Sistema do Motor Cárter

Leia mais

MANUAL DE MANUTENÇÃO DE BRAÇO DE CARREGAMENTO POR CIMA

MANUAL DE MANUTENÇÃO DE BRAÇO DE CARREGAMENTO POR CIMA MANUAL DE MANUTENÇÃO DE BRAÇO DE CARREGAMENTO POR CIMA Este folheto engloba as instruções gerais de manutenção para braços de carregamento REDLANDS e seus componentes. Caso necessite de peças de reposição,

Leia mais

Motores Térmicos. 9º Semestre 5º ano. Prof. Jorge Nhambiu

Motores Térmicos. 9º Semestre 5º ano. Prof. Jorge Nhambiu Motores Térmicos 9º Semestre 5º ano Aula 3 Componentes do Motor Cabeça; Bloco; Cárter; Válvulas; Árvore de Cames; Cambota; Pistão; Biela. 2 Constituição dos Motores O motor de combustão interna é um conjunto

Leia mais

ESTRUTURAS METÁLICAS LIGAÇÕES - APOIOS. Prof. Alexandre Augusto Pescador Sardá

ESTRUTURAS METÁLICAS LIGAÇÕES - APOIOS. Prof. Alexandre Augusto Pescador Sardá ESTRUTURAS METÁLICAS LIGAÇÕES - APOIOS Prof. Alexandre Augusto Pescador Sardá LIGAÇÕES Edificações Ligações entre vigas; Ligações entre viga e coluna; Emenda de colunas; Emenda de vigas; Apoio de colunas;

Leia mais

JF 1600 AT Colhedora de Forragem em Área Total

JF 1600 AT Colhedora de Forragem em Área Total Catálogo de Peças JF 00 AT Colhedora de Forragem em Área Total REV0 AS OL ÍC GR SA INA QU MÁ 8 7 8 0 F ( : 9) 0 8 C ( : 9) 8 0 9 E ( : 9) C 8 F 7 0 9 8 D 7 B ( : 9) 9 9 7 8 B D ( : 9) G 0.0 Colhedora de

Leia mais

Maquesonda. Máquinas e Equipamentos de Sondagem Ltda

Maquesonda. Máquinas e Equipamentos de Sondagem Ltda Cabeçote com Motor hidráulico. Guincho Hidráulico Toro Gear Motor MWM diesel 4 cilindros Tanque construído em plástico rígido, com capacidade de 500 lts Trado Helicoidal Porta Trado localizado abaixo do

Leia mais

Manual de Instalação Adelift Light com Divisória de Lona

Manual de Instalação Adelift Light com Divisória de Lona Página 1 de 13 Objetivo: O objetivo desse manual é ajudar na identificação dos componentes e orientar os procedimentos para instalação do sistema Adelift Light, e sua divisória, no implemento rodoviário.

Leia mais

-Uso de ferramentas-

-Uso de ferramentas- A UA U L AL A -Uso de ferramentas- ACTIVIDAD DE RECEPCIÓN Um aprendiz de mecânico de manutenção verificou que uma máquina havia parado porque um parafuso com sextavado interno estava solto. Era preciso

Leia mais

CATÁLOGO DE MATERIAL FERRAMENTAS

CATÁLOGO DE MATERIAL FERRAMENTAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DIRETORIA DE ORÇAMENTOS E FINANÇAS COORDENADORIA DE SUPRIMENTOS CATÁLOGO DE MATERIAL FERRAMENTAS OURO PRETO FEVEREIRO /

Leia mais

Elementos de Transmissão Correias

Elementos de Transmissão Correias Elementos de Transmissão Correias Prof. João Paulo Barbosa, M.Sc. Transmissão por polias e correias Transmissão por polias e correias As polias são peças cilíndricas, movimentadas pela rotação do eixo

Leia mais

INTRODUÇAO. Figura 01 - Dispositivo de elevação e posicionador

INTRODUÇAO. Figura 01 - Dispositivo de elevação e posicionador Soldagem de Pinos Prof. Luiz Gimenes Jr. Prof. Marcos Antonio Tremonti INTRODUÇAO A Soldagem de pinos em inglês é designado por stud welding, trata-se de um processo de soldagem a arco elétrico que une

Leia mais

Ferragem de rede aérea que se fixa numa superfície, em geral a face superior de uma cruzeta, na qual, por sua vez, é fixado um isolador de pino.

Ferragem de rede aérea que se fixa numa superfície, em geral a face superior de uma cruzeta, na qual, por sua vez, é fixado um isolador de pino. 26 / 07 / 2011 1 de 10 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis do pino de isolador para utilização nas Redes de Distribuição da CEMAR. 2 CAMPO

Leia mais

Foram projetados poços de aterramento com hastes de cobre e interligações feitas com solda exotérmicas e ligações mecânicas.

Foram projetados poços de aterramento com hastes de cobre e interligações feitas com solda exotérmicas e ligações mecânicas. SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 2 2. MEMORIAL DESCRITIVO... 4 2.1 SISTEMA DE ATERRAMENTO - CONCEPÇÃO... 5 2.2 SISTEMA DE ATERRAMENTO - MEDIÇÃO... 6 2.3 SISTEMA DE CAPTAÇÃO... 6 3. MATERIAIS APLICADOS... 7 3.1

Leia mais

Instruções para montagem da prótese BIOT. César Augusto Martins Pereira Laboratório de Biomecânica IOT-HC-FMUSP

Instruções para montagem da prótese BIOT. César Augusto Martins Pereira Laboratório de Biomecânica IOT-HC-FMUSP Instruções para montagem da prótese BIOT César Augusto Martins Pereira Laboratório de Biomecânica IOT-HC-FMUSP Montagem do corpo da prótese Alargar os furos com uma broca de 13/64 ou 5mmdediâmetro. Suporte

Leia mais

GUILHOTINA SEMI-INDUSTRIAL 51cm Manual de Instruções Conheça em detalhes, neste site, toda, a linha de produtos Lassane

GUILHOTINA SEMI-INDUSTRIAL 51cm Manual de Instruções Conheça em detalhes, neste site, toda, a linha de produtos Lassane Manual de Instruções GUILHOTINA SEMI-INDUSTRIAL 51cm DIMENSÕES: Área de Corte: 510mm Mesa: 655 x 710 mm Altura: 470 mm Peso: 37kg www.lassane.com.br Conheça em detalhes, neste site, toda, a linha de produtos

Leia mais

MESA PARA CADEIRA DE RODAS MANUAL DE CONFECÇÃO (Regulável em altura pelo comprimento dos pés)

MESA PARA CADEIRA DE RODAS MANUAL DE CONFECÇÃO (Regulável em altura pelo comprimento dos pés) UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE MECÂNICA TECNOLOGIA ASSISTIVA (http://www.damec.ct.utfpr.edu.br/assistiva/) MESA PARA CADEIRA DE RODAS MANUAL DE CONFECÇÃO (Regulável

Leia mais

MÁQUINA REBITADEIRA MR18

MÁQUINA REBITADEIRA MR18 ÍNDICE Pag. Características Técnicas... 02 Informações Gerais... 03 Informações de Segurança... 03 Roteiro para Solicitação de Peças... 03 Regulagem de Corte e Pressão do Ilhós... 04 Visão Geral... 05

Leia mais

HD 5/11 BR/AKW LISTA DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO. LAVADORA A.P HD 5/ V-Versão BR. LAVADORA A.P HD 5/ V Versão BR AKW.

HD 5/11 BR/AKW LISTA DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO. LAVADORA A.P HD 5/ V-Versão BR. LAVADORA A.P HD 5/ V Versão BR AKW. LISTA DE PEÇAS DE REPOSIÇÃO LAVADORA A.P HD 5/11-1.520-113.0 110V-Versão BR. LAVADORA A.P HD 5/11-1.520-114.0 220V Versão BR AKW. Reservados os direitos a alterações técnicas! Acesse o portal para download:

Leia mais

MOTOR 4 LD 2500 / 4 LDG 2500

MOTOR 4 LD 2500 / 4 LDG 2500 MOTOR LD 500 / LDG 500 ÍNDICE A 5 6 Bloco do Motor Carcaça Tampa do Motor LD 500 Tampa do Motor LDG 500 Cabeçote Tampa do Cabeçote Conjunto Pistão LD 500 6A Conjunto Pistão LDG 500 7 8 9 0 5 6 7 8 9 0

Leia mais

Entrega técnica VRC 1600

Entrega técnica VRC 1600 Entrega técnica VRC 600 Cliente Modelo TRATOR Nº de série Data Itens Verificados Manual de Instrução Sim Não Cardan Sim Não Conjunto Acionamento Trator Sim Não Conjunto Suporte Trator Sim Não Alinhamento

Leia mais

Lista de Peças Máquina de Costura

Lista de Peças Máquina de Costura Lista de Peças Máquina de Costura Modelo CH THE SINGER COMPANY 00 SINGER DO BRASIL TODOS OS DIREITOS RESERVADOS Marca registrada da THE SINGER COMPANY LTD. Impresso no Brasil Pag. 01 MODELO CH 6 6 8 8

Leia mais

CATÁLOGO DE PEÇAS C-230

CATÁLOGO DE PEÇAS C-230 CATÁLOGO DE PEÇAS C-230 Roçadeira lateral Versão 22/10/14 Kit cilindro e silenciador Item Código Descrição Qtd./Máq. Clas. Qtd. por emb. 1 9239949 Kit cilindro 1 C 1 2 9206312 Cilindro 1 C 1 3 9206619

Leia mais

PLB 2 / 3 / 4 / 5 / 6 Linhas

PLB 2 / 3 / 4 / 5 / 6 Linhas Publicação: Janeiro 00 PLB / / / / Linhas DISCRIMINAÇÃO DO PRODUTO ÍNDICE Cabeçalho 00 Cabeçalho 00 Cabeçalho 00 Cabeçalho 00 Cabeçalho 00 Cabeçalho 00 Carrinho com Roda Compactadora de Ferro Plantio Direto

Leia mais

a-) o lado a da secção b-) a deformação (alongamento) total da barra c-) a deformação unitária axial

a-) o lado a da secção b-) a deformação (alongamento) total da barra c-) a deformação unitária axial TRAÇÃO / COMPRESSÃO 1-) A barra de aço SAE-1020 representada na figura abaixo, deverá der submetida a uma força de tração de 20000 N. Sabe-se que a tensão admissível do aço em questão é de 100 MPa. Calcular

Leia mais

PARAFUSO FRANCÊS 5/8 UNC-11 7/16 UNC-14 1/2 BSW-12

PARAFUSO FRANCÊS 5/8 UNC-11 7/16 UNC-14 1/2 BSW-12 CATÁLOGO - COMO USAR 1 3 PARAFUSO FRANCÊS COM PORCA POLIDO ZINCADO BRANCO BICROMATIZADO OXIDADO PRETo GALVANIZADO A FOGO NIQUELADO ASME b18.5 UNC - ASME B1.1 BSW - DIN 11 FR3/16X3/4Pl PARAFUSO FRANCÊS

Leia mais

BLOCO DO MOTOR ITEM QTDE CÓDIGO MODÊLO DO MOTOR DENOMINAÇÃO OBS.

BLOCO DO MOTOR ITEM QTDE CÓDIGO MODÊLO DO MOTOR DENOMINAÇÃO OBS. BLOCO DO MOTOR 1 BLOCO DO MOTOR ITEM QTDE CÓDIGO MODÊLO DO MOTOR DENOMINAÇÃO OBS. 1 1 814 112 HL170F / HL178F / HL186F BUJÃO DE DRENO 2 1 814 113 HL170F / HL178F / HL186F ANEL DE VEDAÇÃO 252 285 HL170F

Leia mais

ÍNDICE. Pg.001 Parafuso Francês com Porca Polido. Pg.002 Parafuso Francês com Porca Zincado. Pg.003 Parafuso Sextavado UNC RI Polido

ÍNDICE. Pg.001 Parafuso Francês com Porca Polido. Pg.002 Parafuso Francês com Porca Zincado. Pg.003 Parafuso Sextavado UNC RI Polido ÍNDICE Pg.001 Parafuso Francês com Porca Polido Pg.002 Parafuso Francês com Porca Zincado Pg.003 Parafuso Sextavado UNC RI Polido Pg.004 Parafuso Sextavado UNC RI Zincado Pg.005 Parafuso Sextavado UNC

Leia mais

Gerência de Compra GERÊNCIA DN

Gerência de Compra GERÊNCIA DN 1 1 16/01529 MESA RETA DE 1800X800X740MM (L X P X H) - (CHEFIA) UND 1 MESA RETANGULAR COM ESTRUTURA METÁLICA E TAMPO AMADEIRADO. A ESTRUTURA É AUTOPORTANTE PRODUZIDA EM CHAPA DE AÇO, COMPOSTA POR 2 QUADROS

Leia mais

CONCEITO APLICAÇÕES LINHA DE REBITES VANTAGENS FERRAMENTAS REBITES DE REPUXO

CONCEITO APLICAÇÕES LINHA DE REBITES VANTAGENS FERRAMENTAS REBITES DE REPUXO REBITES DE REPUXO CONCEITO APLICAÇÕES LINHA DE REBITES VANTAGENS FERRAMENTAS Pabx: (11) 6412-0611 Fax: (11) 6412-3395 Home page: www.newfix.com.br e-mail: newfix@newfix.com.br Av: Santos Dumont, 1973 Guarulhos

Leia mais

GSPCR 28/32/36 DSC ÍNDICE PÁGINA

GSPCR 28/32/36 DSC ÍNDICE PÁGINA Publicação: Setembro 0 Rev: 00 DISCRIMINAÇÃO DO PRODUTO ÍNDICE PÁGINA GSPCR // DSC Marketing - Baldan Montantes - Adesivos... Montantes... Tabela montantes... Cabeçalho de engate cpl... Suporte cpl de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO GERAL DIVISÃO DE MATERIAIS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO GERAL DIVISÃO DE MATERIAIS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO GERAL DIVISÃO DE MATERIAIS CATÁLOGO DE ESPECIFICAÇÃO DE MOBILIÁRIO (Versão 1.6

Leia mais

LOTE: 004 LEILÃO VLI - Peças e Componentes 15/10/ : GENERAL MOTORS GENERAL MOTORS

LOTE: 004 LEILÃO VLI - Peças e Componentes 15/10/ : GENERAL MOTORS GENERAL MOTORS LOTE ITEM DESCRIÇÃO DO ITEM PART NUMBER FABRICANTE DO PART NUMBER APLICAÇÃO - REFERÊNCIA DE FROTA VLI UDM QUANT. 4 95006625 VEDACAO PLANA 5229248 GM- Bicos injetores convencionais de motores diesel 567

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS ÁREA 1. Disciplina: Elementos de Máquina Semestre: 2016/01

LISTA DE EXERCÍCIOS ÁREA 1. Disciplina: Elementos de Máquina Semestre: 2016/01 LISTA DE EXERCÍCIOS ÁREA 1 Disciplina: Elementos de Máquina Semestre: 2016/01 Prof: Diego R. Alba 1. Duas chapas de aço 1018 laminado à frio de 1 por 4 são unidas por meio de sobreposição de duas chapas

Leia mais

CATÁLOGO DE PRODUTOS ASSISPAR - IND. E COM. DE PARAFUSOS LTDA PARAFUSOS PORCAS ARRUELAS MAT. FIXAÇÃO

CATÁLOGO DE PRODUTOS ASSISPAR - IND. E COM. DE PARAFUSOS LTDA PARAFUSOS PORCAS ARRUELAS MAT. FIXAÇÃO CATÁLOGO DE PRODUTOS - IND. E COM. DE PARAFUSOS LTDA PARAFUSOS PORCAS ARRUELAS MAT. FIXAÇÃO A Assispar Indústria e Comércio de Parafusos Ltda., é uma empresa especializada na fabricação e comercialização

Leia mais

Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil PGECIV - Mestrado Acadêmico Faculdade de Engenharia FEN/UERJ Disciplina: Tópicos Especiais em

Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil PGECIV - Mestrado Acadêmico Faculdade de Engenharia FEN/UERJ Disciplina: Tópicos Especiais em Ligações Aparafusadas Primeira Parte Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil PGECIV - Mestrado Acadêmico Faculdade de Engenharia FEN/UERJ Disciplina: Tópicos Especiais em Estruturas (Ligações em

Leia mais

Elementos de Máquinas

Elementos de Máquinas Professor: Leonardo Leódido Sumário Introdução Padronização e Definições Tipos e Usos de Parafusoso Introdução Elementos de fixação: Importância Por que estudar elementos de fixação. Papel em projetos

Leia mais

Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia. Prof.: Carlos

Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia. Prof.: Carlos Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Campos de Presidente Epitácio LIDIANE FERREIRA Trabalho apresentado na disciplina de Elementos de Maquinas do Curso de Automação Industrial 3º módulo

Leia mais

Colhedoras de Forragens MS-SLIM MS-SLIM AGF MS-SLIM F10

Colhedoras de Forragens MS-SLIM MS-SLIM AGF MS-SLIM F10 Colhedoras de Forragens MS-SLIM MS-SLIM AGF MS-SLIM F10 CATÁLOGO DE PEÇAS 2010 REVISÃO 12 Fevereiro Janeiro/2010 NOGUEIRA Indústria e Comércio de Implementos e Máquinas Agrícolas S/A Rua Fernando de Souza,

Leia mais

Thebe Bombas Hidráulicas Ltda.

Thebe Bombas Hidráulicas Ltda. MANUAL DE MONTAGEM ( TBO / BOOSTER ) 11 10 9 8 5 4 7 6 3 2 1 26 25 24 23 22 21 20 19 18 17 16 15 14 13 12 Descrições de peças 1 Motor elétrico 14 Mancal intermediário 2 Paraf. Allen 5/16 x 5/16 15 Estágio

Leia mais