UD II - ASSUNTO 6 O CONGRESSO DE VIENA E A SANTA ALIANÇA 02 TEMPOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UD II - ASSUNTO 6 O CONGRESSO DE VIENA E A SANTA ALIANÇA 02 TEMPOS"

Transcrição

1 UD II - ASSUNTO 6 O CONGRESSO DE VIENA E A SANTA ALIANÇA 02 TEMPOS OBJETIVOS: -IDENTIFICAR OS OBJETIVOS E OS PRINCÍPIOS DO CONGRESSO. - DEFINIR OS OBJETIVOS E A ATUAÇÃO DA SANTA ALIANÇA.

2 SUMÁRIO: 1.CONCEITUAÇÃO. 2. COMPONENTES. 3. OBJETIVO. 4. PRINCÍPIOS BÁSICOS. 5. SANTA ALIANÇA 6. FINALIDADE DA SANTA ALIANÇA. 7. VERIFICAÇÃO. 8. CONCLUSÃO.

3

4 1. CONCEITUAÇÃO O CONGRESSO FOI A REUNIÃO DOS PAÍSES VENCEDORES DA ÚLTIMA COALIZAÇÃO, ANTES MESMO PERIODO DOS CEM DIAS, PARA DISCUTIR E REDEFINIR AS FRONTEIRAS EUROPÉIAS MODIFICADAS PELAS CAMPANHAS NAPOLEÔNICAS.

5 2. COMPONENTES -INGLATERRA (DUQUE DE WELLINGTON SUBSTITUÍDO DEPOIS POR CASTLEREAGH) ÁUSTRIA (PRÍNCIPE METTERNICH), RÚSSIA (CZAR ALEXANDRE I) E PRÚSSIA (KAISER FREDERICO GUILHERME III), ALÉM DA PRÓPRIA FRANÇA (TALLEYRAND) - REALIZADO EM 1814

6 3.OBJETIVO RESTABELECER A ANTIGA DIVISÃO POLÍTICA DO CONTINENTE EUROPEU.

7 4. PRINCÍPIOS BÁSICOS a. LEGITIMIDADE -CRIADO POR TALLEYRAND; -RESTAURAÇÃO DAS MONARQUIAS ANTIGAS; -ENTREGA DOS TRONOS AOS DONOS LEGÍTIMOS; -FRONTEIRAS RESTABELECIDAS COMO ERAM ANTES DA REVOLUÇÃO FRANCESA.

8 -IDEIA DE PROTEÇÃO DA FRANÇA CONTRA PERDAS TERRITORIAIS; -LUÍS XVIII (IRMÃO DE LUÍS XVI) RECONHECIDO COMO NOVO REI; b. PRINCÍPIO DO EQUILÍBRIO EUROPEU; -FEITO PELO MINISTRO METTERNICH, DA ÁUSTRIA; DIVISÃO DE TERRITÓRIOS E DE COLÔNIAS VISANDO O EQUILÍBRIO.

9

10 -COM ESSE PRINCÍPIO, A RÚSSIA ANEXOU PARTE DA POLÔNIA, FINLÂNDIA E A BESSARÁBIA;

11 APENÍNSULA ITÁLICA E A CONFEDERAÇÃO GERMÂNICA PERMA- NECERAM DIVIDIDAS E SUBMETIDOS À HEGEMONIA POLÍTICA DA ÁUSTRIA,QUE TAMBÉM FICOU COMO PARTE DA POLÔNIA;

12 -A INGLATERRA FICOU COM A ILHA DE MALTA (NO MEDITERRÂNEO), O CEILÃO (HOJE SRI LANKA, PRÓXIMO À ÍNDIA), A COLÔNIA DO CABO (NO SUL DA ÁFRICA) E COM A GUIANA, GARANTINDO O CONTROLE DAS ROTAS DE COMÉRCIO.

13 -A PRÚSSIA FICOU COM PARTE DA SAXÔNIA, DA WESTFÁLIA, DA POLÔNIA E COM AS PROVÍNCIAS DO RENO; A SUÉCIA E A NORUEGA UNIRAM-SE; -A BÉLGICA INDUSTRIAL FOI FORÇADA A SE UNIR COM A HOLANDA FORMANDO O REINO DOS PAÍSES BAIXOS.

14

15 -ESPANHA E PORTUGAL TIVERAM RESTAURADAS AS SUAS ANTIGAS DINASTIAS (BOURBON E BRAGANÇA)MAS NÃO FORAM RECOMPENSADAS COM GANHOS TERRITORIAIS. -TRATADO DE PARIS: INDENIZAÇÃO DA GUERRA PELA FRANÇA; - EXÉRCITO DE OCUPAÇÃO ATÉ 1818.

16 3. SOLIDARIEDADE -CZAR ALEXANDRE I, DA RÚSSIA PROPÔS:.ALIANÇA POLÍTICA DAS MONARQUIAS;.OBJETIVO REPRIMIR A ONDA LIBERAL E DEMOCRÁTICA REVOLUCIONÁRIA;

17 5. SANTA ALIANÇA -CRIADA EM 1818 ENTRE AS MONARQUIAS EUROPEIAS TRADICIONAIS E CRISTÃS; -EXÉRCITO DE INTERVENÇÃO ONDE SURGISSE ALGUMA REVOLUÇÃO LIBERAL; -A INGLATERRA REJEITOU O DIREITO DE INTERVENÇÃO (APOIAVA OS MOVIMENTOS DE INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA LATINA); - NECESSITAVA DE MERCADOS LIVRES;

18 - COMPONENTES: RÚSSIA ORTODOXA, A ÁUSTRIA CATÓLICA E A PROTESTANTE PRÚSSIA. - FRACASSO POIS NÃO EVITOU A EXPANSÃO LIBERAL E A INDEPENDÊNCIA DAS COLÔNIAS LATINAS; -DOUTRINA MONROE EM 1834.

19 REVISÃO 1. Qual era a situação política da Europa assim que Napoleão Bonaparte foi derrotado pelas forças monárquicas do Velho Mundo? Resposta: Grande parte das monarquias nacionais teve seus tronos tomados pelos exércitos de Napoleão Bonaparte e foram entregues para aliados de sua confiança. Fazendo anteriormente parte do Império Napoleônico, essas regiões conquistadas tiveram os seus limites territoriais completamente redesenhados pelos interesses do imperador francês.

20 2. Cite e explique os dois princípios fundamentais que nortearam a organização do Congresso de Viena. Resposta: O primeiro princípio norteador do Congresso de Viena foi o de legitimidade, que defendia a restauração das antigas monarquias que vigoravam antes das invasões napoleônicas. Além deste, os integrantes do Congresso defenderam o princípio do equilíbrio europeu, que patrocinou a reintegração dos antigos limites territoriais vigentes antes da Era Napoleônica e a divisão consensual dos domínios coloniais entre as potências europeias.

21 3. Quais eram as grandes potências que protagonizaram as discussões realizadas no Congresso de Viena? Resposta: Prússia, Rússia, Áustria e Inglaterra foram as nações de maior atuação e importância durante a realização do Congresso de Viena. Essa posição foi alcançada pelo fato dessas nações terem ação principal nos conflitos que determinaram a vitória contra as forças do Exército Napoleônico. 4. O que foi a Santa Aliança? E quais eram os seus objetivos? Resposta: A Santa Aliança foi um acordo envolvendo a cooperação militar das monarquias russa, prussiana e austríaca. O objetivo fundamental desse acordo era impedir a deflagração de outros movimentos de caráter liberal pela Europa e o combate das lutas de independência estabelecidas no continente americano.

22 5. O Congresso de Viena, concluído em 1815, após a derrota de Napoleão Bonaparte, baseou-se em três princípios políticos fundamentais. Assinale a opção que apresenta corretamente esses princípios: ( ) Liberalismo, democracia e industrialismo. ( ) Socialismo, totalitarismo e controle estatal. ( ) Restauração, legitimidade e equilíbrio europeu. ( ) Conservadorismo, tradicionalismo e positivismo. ( ) Constitucionalismo, federalismo e republicanismo.

23 6.Foram decisões do Congresso de Viena, exceto: ( ) restabelecer o absolutismo na Europa ( ) acabar com o sistema de colonização ( ) refazer o mapa-mundi ( ) bloquear o avanço do liberalismo ( ) a defesa do Princípio da Legitimidade

24 CONCLUSÃO -O Congresso de Viena restabeleceu os limites territoriais dos países da Europa antes da revolução francesa e anexou importantes regiões aos países vencedores integrantes do Congresso. - A França retornou ao regime monárquico com Luís XVIII. - Os ideais de liberdade e de contestação dos regimes absolutistas não foram contidos pela Aliança que se formou entre as monarquias. - A Santa Aliança não conseguiu evitar a independência das colônias hispânicas, face a interferência dos EUA com sua Doutrina Monre (A América para os americanos).

UD II - ASSUNTO 6 O CONGRESSO DE VIENA E A SANTA ALIANÇA 02 TEMPOS OBJETIVOS:

UD II - ASSUNTO 6 O CONGRESSO DE VIENA E A SANTA ALIANÇA 02 TEMPOS OBJETIVOS: UD II - ASSUNTO 6 O CONGRESSO DE VIENA E A SANTA ALIANÇA 02 TEMPOS OBJETIVOS: -IDENTIFICAR OS OBJETIVOS E OS PRINCÍPIOS DO CONGRESSO. - DEFINIR OS OBJETIVOS E A ATUAÇÃO DA SANTA ALIANÇA. SUMÁRIO: 1.CONCEITUAÇÃO.

Leia mais

A ERA NAPOLEÔNICA ( ) E O CONGRESSO DE VIENA

A ERA NAPOLEÔNICA ( ) E O CONGRESSO DE VIENA A ERA NAPOLEÔNICA (1799-1815) E O CONGRESSO DE VIENA FIM DA REVOLUÇÃO E EXPANSÃO FRANCESA http://historiaonline.com.br 1. Napoleão de 1769 a 1799: Patente de general com 24 anos. 1.1 Êxitos militares:

Leia mais

A ERA NAPOLEÔNICA ( ) E O CONGRESSO DE VIENA

A ERA NAPOLEÔNICA ( ) E O CONGRESSO DE VIENA A ERA NAPOLEÔNICA (1799-1815) E O CONGRESSO DE VIENA FIM DA REVOLUÇÃO E EXPANSÃO FRANCESA http://historiaonline.com.br 1. Napoleão de 1769 a 1799: Patente de general com 24 anos. 1.1 Êxitos militares:

Leia mais

IDADE CONTEMPORÂNEA A ERA NAPOLEÔNICA

IDADE CONTEMPORÂNEA A ERA NAPOLEÔNICA ERA NAPOLEÔNICA (1799 1815) Prof. João Gabriel da Fonseca joaogabriel_fonseca@hotmail.com 1 - O CONSULADO (1799 1804): Pacificação interna e externa. Acordos de paz com países vizinhos. Acordo com a Igreja

Leia mais

O IMPÉRIO NAPOLEÔNICO E O CONGRESSO DE VIENA COLÉGIO PEDRO II PROFESSOR: ERIC ASSIS

O IMPÉRIO NAPOLEÔNICO E O CONGRESSO DE VIENA COLÉGIO PEDRO II PROFESSOR: ERIC ASSIS O IMPÉRIO NAPOLEÔNICO E O CONGRESSO DE VIENA 1799-1815 COLÉGIO PEDRO II PROFESSOR: ERIC ASSIS OS SIGNIFICADOS DA ASCENSÃO DE NAPOLEÃO O esgotamento político e social após 10 anos de revolução na França.

Leia mais

França e as Guerras Napoleônicas. Conteúdo cedido, organizado e editado pelos profs. Rodrigo Teixeira e Rafael Ávila

França e as Guerras Napoleônicas. Conteúdo cedido, organizado e editado pelos profs. Rodrigo Teixeira e Rafael Ávila França e as Guerras Napoleônicas Conteúdo cedido, organizado e editado pelos profs. Rodrigo Teixeira e Rafael Ávila A França do Século XVIII 3 a. maior economia europeia; problemas econômicos domésticos

Leia mais

Século XVIII. Revolução francesa: o fim da Idade Moderna

Século XVIII. Revolução francesa: o fim da Idade Moderna Século XVIII Revolução francesa: o fim da Idade Moderna Marco inicial: tomada da Bastilha Assembleia Nacional Consituinte 1789-1792 Nova Constituição (liberal) para a França; Alta burguesia assume o comando

Leia mais

Rev. Liberais do Século XIX e Período Regencial

Rev. Liberais do Século XIX e Período Regencial Rev. Liberais do Século XIX e Período 1. (PUC-RJ) O Congresso de Viena, concluído em 1815, após a derrota de Napoleão Bonaparte, baseou-se em três princípios políticos fundamentais. Assinale a opção que

Leia mais

NAPOLEÃO BONAPARTE. mcc

NAPOLEÃO BONAPARTE. mcc NAPOLEÃO BONAPARTE mcc Golpe do 18 Brumário ( 9 de novembro de 1799) Fim da Revolução Francesa. O Diretório foi substituído por uma nova forma de governo- Consulado. Três cônsules passaram a governar a

Leia mais

Colégio Ser! Sorocaba História 8º ano Profª Marilia C Camillo Coltri

Colégio Ser! Sorocaba História 8º ano Profª Marilia C Camillo Coltri Colégio Ser! Sorocaba História 8º ano Profª Marilia C Camillo Coltri Primeira Fase Campanhas sob o Diretório (1796-1799) Enquanto a França organizava-se sob o regime do Diretório (3ª fase da Revolução

Leia mais

Era Napoleônica

Era Napoleônica Era Napoleônica 1799-1815 A COROAÇÃO DE NAPOLEÃO: INTRODUÇÃO: OPOSIÇÕES AO DIRETÓRIO - Medo da insatisfação popular (extinção da Lei do Máximo) - Oposição de representantes dos antigos grupos políticos

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA. Professor Marcelo Pitana

REVOLUÇÃO FRANCESA. Professor Marcelo Pitana REVOLUÇÃO FRANCESA Professor Marcelo Pitana REVOLUÇÃO FRANCESA (1789 Queda da Bastilha) Antecedentes: - Ideais iluministas (liberais); - Abuso de poder da nobreza; - Pompa das cortes; - Déficit orçamentário;

Leia mais

EUROPA SÉCULO XIX. Revoluções Liberais e Nacionalismos

EUROPA SÉCULO XIX. Revoluções Liberais e Nacionalismos EUROPA SÉCULO XIX Revoluções Liberais e Nacionalismos Contexto Congresso de Viena (1815) Restauração do Absolutismo Princípio da Legitimidade Santa Aliança Equilíbrio Europeu -> Fim Sacro I. Romano Germânico

Leia mais

Devido ao sucesso do seu governo, em 1802, Napoleão foi proclamado cônsul vitalício, com direito de indicar seu sucessor.

Devido ao sucesso do seu governo, em 1802, Napoleão foi proclamado cônsul vitalício, com direito de indicar seu sucessor. IDADE CONTEMPORÂNEA Era Napoleônica e Congresso de Viena Após derrubar o Diretório, Napoleão Bonaparte tornou-se a figura central da vida política francesa, governando por aproximadamente 15 anos. O governo

Leia mais

Unificação Italiana e Alemã. Prof. Leopoldo UP

Unificação Italiana e Alemã. Prof. Leopoldo UP Unificação Italiana e Alemã Prof. Leopoldo UP Antecedentes: O Congresso de Viena(1815) Tentativa frustrada de manter o Antigo Regime. A Revolução de 1830. A Revolução Industrial se espalha por várias regiões

Leia mais

Era Napoleônica e Independência do Brasil

Era Napoleônica e Independência do Brasil 1. (UNIRIO) A Era Napoleônica (1799-1815) marcou a conjuntura de transição do mundo moderno para o contemporâneo, alterando o equilíbrio de poder construído pelos Estados europeus. Sobre a Era Napoleônica,

Leia mais

A ERA NAPOLEÔNICA ( )

A ERA NAPOLEÔNICA ( ) Prof. Tácius Fernandes Blog: www.proftaciusfernandes.wordpress.com A ERA NAPOLEÔNICA (1799-1814) SÍNTESE: Coube a Napoleão Bonaparte a difícil tarefa de consolidar a estrutura social burguesa na França

Leia mais

Em meio a uma grave crise econômica e política. Ganha destaque uma figura que terá grande importância para a história

Em meio a uma grave crise econômica e política. Ganha destaque uma figura que terá grande importância para a história Era Napoleônica Em meio a uma grave crise econômica e política. Ganha destaque uma figura que terá grande importância para a história Nasce na ilha de Córsega, em 1769 Vai estudar na Academia Real Militar

Leia mais

His. William Gabriel Renato Pellizzari (Leonardo Machado)

His. William Gabriel Renato Pellizzari (Leonardo Machado) Semana 13 William Gabriel Renato Pellizzari (Leonardo Machado) Este conteúdo pertence ao Descomplica. Está vedada a cópia ou a reprodução não autorizada previamente e por escrito. Todos os direitos reservados.

Leia mais

MONARQUIA FRANCESA SÉC. XV-XVIII AUGE DO ABSOLUTISMO E ANTECEDENTES DA REVOLUÇÃO FRANCESA.

MONARQUIA FRANCESA SÉC. XV-XVIII AUGE DO ABSOLUTISMO E ANTECEDENTES DA REVOLUÇÃO FRANCESA. MONARQUIA FRANCESA SÉC. XV-XVIII AUGE DO ABSOLUTISMO E ANTECEDENTES DA REVOLUÇÃO FRANCESA SÉC. XVI: OS VALOIS NO PODER Guerras de religião: católicos X protestantes; Obstáculo para a centralização; Absolutistas

Leia mais

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815)

NAPOLEÃO BONAPARTE. Pode-se dividir seu governo em três partes: Consulado (1799-1804) Império (1804-1815) Governo dos Cem Dias (1815) NAPOLEÃO BONAPARTE 1 Profª Adriana Moraes Destaca-se política e militarmente no Período Jacobino. DIRETÓRIO Conquistas militares e diplomáticas na Europa defesa do novo governo contra golpes. Golpe 18

Leia mais

ABSOLUTISMO INGLÊS.

ABSOLUTISMO INGLÊS. ABSOLUTISMO INGLÊS 1. INTRODUÇÃO: Guerra dos Cem Anos (1337-1453) Guerra das Duas Rosas (1455-1485) Enfraquecimento da Nobreza. Fortalecimento da Dinastia Tudor. Rei Tudor: apoio da Burguesia + controle

Leia mais

1ª GUERRA MUNDIAL

1ª GUERRA MUNDIAL 1ª GUERRA MUNDIAL 1914-1918 PANORAMA INTERNACIONAL Divisão do mundo em: Países industrializados e países não industrializados. Industrializados Europa, América (EUA) e Ásia (Japão). Não Industrializados

Leia mais

. a d iza r to u a ia p ó C II

. a d iza r to u a ia p ó C II II Sugestões de avaliação História 8 o ano Unidade 5 5 Unidade 5 Nome: Data: 1. Leia o trecho a seguir e faça o que se pede. Admirado como um dos maiores estrategistas militares dos tempos modernos, Napoleão

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Colégio Santa Dorotéia Área de Ciências Humanas Disciplina: História Série: 8ª Ensino Fundamental Professora: Letícia História Atividades para Estudos Autônomos Data: 03 / 10 / 2016 Aluno(a): Nº: Turma:

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 55 O CONGRESSO DE VIENA E A SANTA ALIANÇA

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 55 O CONGRESSO DE VIENA E A SANTA ALIANÇA HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 55 O CONGRESSO DE VIENA E A SANTA ALIANÇA Fixação 1) Em perfeita sintonia com o espírito restaurador do Congresso de Viena, a criação da Santa Aliança tinha por objetivo: a)

Leia mais

SABADÃO CSP O PERÍODO ENTRE GUERRAS PROF. BRUNO ORNELAS

SABADÃO CSP O PERÍODO ENTRE GUERRAS PROF. BRUNO ORNELAS SABADÃO CSP O PERÍODO ENTRE GUERRAS PROF. BRUNO ORNELAS TEMAS PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL; A REVOLUÇÃO RUSSA; A CRISE DE 1929; A PRIMEIRA REPÚBLICA; O NAZIFASCISMO. ANTECEDENTES SEGUNDA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

Leia mais

1º bimestre 2010_3ª série Contemporânea Unificações tardias (Alemanha e Itália). Cap39, p. 374 até 378. Roberson de Oliveira

1º bimestre 2010_3ª série Contemporânea Unificações tardias (Alemanha e Itália). Cap39, p. 374 até 378. Roberson de Oliveira 1º bimestre 2010_3ª série Contemporânea Unificações tardias (Alemanha e Itália). Cap39, p. 374 até 378. Roberson de Oliveira Expansão capitalista e nacionalismo As transições tardias: Alemanha e Itália

Leia mais

A ERA NAPOLEÔNICA

A ERA NAPOLEÔNICA A ERA NAPOLEÔNICA 1799-1815 O golpe de 18 Brumário teria representado o assassinato da revolução? Durante a década revolucionária, a maior parte dos grupos sociais que compunham o antigo Terceiro Estado

Leia mais

19/04/2012 SITES DE APOIO REV. FRANCESA / ERA NAPOLEÔNICA / CONGRESSO DE VIENA

19/04/2012 SITES DE APOIO REV. FRANCESA / ERA NAPOLEÔNICA / CONGRESSO DE VIENA SITES DE APOIO REV. FRANCESA / ERA NAPOLEÔNICA / CONGRESSO DE VIENA MÓDULO 6 E 7 Profª Camila Moreira História II http://educaterra.terra.com.br/voltaire/especial/ho me_rev_francesa.htm http://www.historiadomundo.com.br/idademoderna/revolucao-francesa.htm

Leia mais

Planejamento das Aulas de História º ano (Prof. Leandro)

Planejamento das Aulas de História º ano (Prof. Leandro) Planejamento das Aulas de História 2016 7º ano (Prof. Leandro) Fevereiro Aula Programada (As Monarquias Absolutistas) Páginas Tarefa 1 A Formação do Estado Moderno 10 e 11 Mapa Mental 3 Teorias em defesa

Leia mais

Ano Lectivo 2012/ ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Unidade Didáctica Conteúdos Competências Específicas Avaliação.

Ano Lectivo 2012/ ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Unidade Didáctica Conteúdos Competências Específicas Avaliação. AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO Planificação HISTÓRIA Ano Lectivo 2012/2013 3 ºCiclo 8 ºAno 8.º Ano 1º Período Panorâmica geral dos séculos XII e XIII. Observação directa Diálogo

Leia mais

RESOLUÇÃO DE EXERCÍCIOS DISSERTATIVOS. História Prof. Guilherme

RESOLUÇÃO DE EXERCÍCIOS DISSERTATIVOS. História Prof. Guilherme RESOLUÇÃO DE EXERCÍCIOS DISSERTATIVOS História Prof. Guilherme Questão 7 Fuvest 2012 Leia este texto, que se refere à dominação europeia sobre povos e terras africanas. "Desde o século XVI, os portugueses

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 54 REVOLUÇÃO FRANCESA: IMPÉRIO NAPOLEÔNICO ( )

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 54 REVOLUÇÃO FRANCESA: IMPÉRIO NAPOLEÔNICO ( ) HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 54 REVOLUÇÃO FRANCESA: IMPÉRIO NAPOLEÔNICO (1804-15) Fixação 1) (UERJ) Os acontecimentos do final do século XVIII deram corpo e alma a uma série de mudanças que possibilitaram

Leia mais

Aula 03 1B REVOLUÇÃO FRANCESA I

Aula 03 1B REVOLUÇÃO FRANCESA I APRESENTAÇÃO Aula 03 1B REVOLUÇÃO FRANCESA I Prof. Alexandre Cardoso REVOLUÇÃO FRANCESA Marco inicial da Idade Contemporânea ( de 1789 até os dias atuais) 1º - Foi um movimento liderado pela BURGUESIA

Leia mais

AULA DE HISTÓRIA PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL. El Sal /02/2014

AULA DE HISTÓRIA PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL. El Sal /02/2014 AULA DE HISTÓRIA PRIMEIRA MUNDIAL El Sal 2014 PRIMEIRA MUNDIAL Inicialmente, os conflitos se deram na Europa. Embora várias nações tenham declarado neutralidade, no decorrer da guerra várias nações não-européias

Leia mais

RESOLUÇÃO SIMULADO 3 SÉRIE H6 TARDE 1º DIA 1BIM 2015 TIPO D

RESOLUÇÃO SIMULADO 3 SÉRIE H6 TARDE 1º DIA 1BIM 2015 TIPO D RESOLUÇÃO SIMULADO 3 SÉRIE H6 TARDE 1º DIA 1BIM 2015 TIPO D Resposta da questão 1: Resposta da questão 2: Resposta da questão 3: Resposta da questão 4: Resposta da questão 5: Resposta da questão 6: Resposta

Leia mais

RESOLUÇÃO SIMULADO 3 SÉRIE H5 TARDE 1º DIA 1BIM 2015 TIPO C

RESOLUÇÃO SIMULADO 3 SÉRIE H5 TARDE 1º DIA 1BIM 2015 TIPO C RESOLUÇÃO SIMULADO 3 SÉRIE H5 TARDE 1º DIA 1BIM 2015 TIPO C Resposta da questão 1: Resposta da questão 2: Resposta da questão 3: Resposta da questão 4: Resposta da questão 5: Resposta da questão 6: Resposta

Leia mais

Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia Ciências - Espanhol

Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia Ciências - Espanhol Nome: Nº: Turma: Este caderno contém questões de: Português Matemática História Geografia Ciências - Espanhol 1 Os exercícios deverão ser feitos no livro. Predicado Verbal Leitura: págs. 91 e 92 do livro

Leia mais

O Nacionalismo e as Unificações Conceituação

O Nacionalismo e as Unificações Conceituação O Nacionalismo e as Unificações Conceituação O indivíduo deve lealdade e devoção ao Estado nacional compreendido como um conjunto de pessoas unidas num mesmo território por tradições, língua, cultura,

Leia mais

RESOLUÇÃO SIMULADO 3ª SÉRIE C1 1º DIA 1º BIMESTRE Resposta da questão 1: [D] Resposta da questão 2: [C] Resposta da questão 3: [C]

RESOLUÇÃO SIMULADO 3ª SÉRIE C1 1º DIA 1º BIMESTRE Resposta da questão 1: [D] Resposta da questão 2: [C] Resposta da questão 3: [C] Resposta da questão 1: Resposta da questão 2: Resposta da questão 3: Resposta da questão 4: Resposta da questão 5: Resposta da questão 6: Resposta da questão 7: Resposta da questão 8: Resposta da questão

Leia mais

O NEOCOLONIALISMO EUROPEU

O NEOCOLONIALISMO EUROPEU O NEOCOLONIALISMO EUROPEU Apresentação cedida, organizada e editada pelos profs. Rodrigo Teixeira e Rafael Ávila A Reestruturação da Ordem de Viena O Período de 1871 à 1914 foi marcado pela ausência de

Leia mais

UNIFICAÇÃO DA ALEMANHA

UNIFICAÇÃO DA ALEMANHA UNIFICAÇÃO DA ALEMANHA PRÚSSIA A Unificação da Alemanha foi um processo iniciado em meados do século XIX e finalizado em 1871 Esse processo de unificação foi liderado pelo primeiro-ministro Otto Von Bismarck

Leia mais

6. (Fuvest 85) Em alguns países da Europa, na segunda metade do século XVIII, surgiram monarcas que emprestaram feição nova ao velho Absolutismo.

6. (Fuvest 85) Em alguns países da Europa, na segunda metade do século XVIII, surgiram monarcas que emprestaram feição nova ao velho Absolutismo. 1. (Fuvest 95) "Após ter conseguido retirar da nobreza o poder político que ela detinha enquanto ordem, os soberanos a atraíram para a corte e lhe atribuíram funções políticas e diplomáticas". Esta frase,

Leia mais

História. divulgação. Comparativos curriculares. Material de. A coleção Ser Protagonista História e o currículo do Estado do Paraná.

História. divulgação. Comparativos curriculares. Material de. A coleção Ser Protagonista História e o currículo do Estado do Paraná. Comparativos curriculares SM História Ensino médio Material de divulgação de Edições SM A coleção Ser Protagonista História e o currículo do Estado do Paraná Apresentação Professor, Devido à inexistência

Leia mais

O Imperialismo O ATRASO ALEMÃO: Grande crescimento industrial Ampliação de mercados; Lorena: ¾ do fornecimento de matéria-prima para a indústria de aço; 1880 amplo programa de expansão naval: Lei Naval

Leia mais

P L A N I F I C A Ç Ã O A M É D I O P R A Z O H I S T Ó R I A

P L A N I F I C A Ç Ã O A M É D I O P R A Z O H I S T Ó R I A DISCIPLINA: História ANO: 8 TURMAS: A, B e C ANO LECTIVO: 2011/2012 P L A N I F I C A Ç Ã O A M É D I O P R A Z O H I S T Ó R I A - 1 - TEMA D PORTUGAL NO CONTEXTO EUROPEU DOS SÉCULOS XII A XIV SUBTEMA

Leia mais

Trabalho de Regulação. 2 bimestre. 1 - O esquema abaixo trata do processo de transformação do sistema produtivo.

Trabalho de Regulação. 2 bimestre. 1 - O esquema abaixo trata do processo de transformação do sistema produtivo. Nome: Ano: 8 ano Disciplina: História Professor: Eder Nº: Trabalho de Regulação 2 bimestre 1 - O esquema abaixo trata do processo de transformação do sistema produtivo. Complete os espaços com as expressões

Leia mais

ERA NAPOLEÔNICA República CONSULADO. IMPÉRIO Volta da Monarquia Napoleão torna-se imperador Golpe 18 Brumário

ERA NAPOLEÔNICA República CONSULADO. IMPÉRIO Volta da Monarquia Napoleão torna-se imperador Golpe 18 Brumário - - - - República ERA NAPOLEÔNICA CONSULADO 1º Cônsul IMPÉRIO Volta da Monarquia Napoleão torna-se imperador Governo dos Cem Dias 1799 Golpe 18 Brumário Napoleão derruba o Diretório 1804 Napoleão torna-se

Leia mais

O PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DO BRASIL COLÉGIO PEDRO II PROFESSOR: ERIC ASSIS

O PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DO BRASIL COLÉGIO PEDRO II PROFESSOR: ERIC ASSIS O PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DO BRASIL 1820-1822 COLÉGIO PEDRO II PROFESSOR: ERIC ASSIS O 7 DE SETEMBRO: A INDEPENDÊNCIA FOI SOMENTE O GRITO DO IPIRANGA? OS SIGNIFICADOS DA INDEPENDÊNCIA Emancipação ou

Leia mais

Aluno(a): Nº Disciplina: História e Geografia Professor (a): Barros Dutra

Aluno(a): Nº Disciplina: História e Geografia Professor (a): Barros Dutra Aluno(a): Nº Disciplina: História e Geografia Professor (a): Barros Dutra Lista de História. Avaliação dia 03 de setembro de 2016 P1, 3º. Bimestre 2ª. Série 01. Qual das alternativas abaixo define melhor

Leia mais

UNIFICAÇÃO DA ALEMANHA

UNIFICAÇÃO DA ALEMANHA UNIFICAÇÃO DA ALEMANHA PRÚSSIA -A Unificação da Alemanha foi um processo iniciado em meados do século XIX e finalizado em 1871 -Esse processo de unificação foi liderado pelo primeiro-ministro Otto Von

Leia mais

Unificações: Alemanha, Itália e EUA no Séc. XIX

Unificações: Alemanha, Itália e EUA no Séc. XIX Unificações: Alemanha, Itália e EUA no Séc. XIX 1. (UNESP) As unificações políticas da Alemanha e da Itália, ocorridas na segunda metade do século XIX, alteraram o equilíbrio político e social europeu.

Leia mais

INTRODUÇÃO. Fonte: http: //www.buscatematica.net/historia.htm

INTRODUÇÃO. Fonte: http: //www.buscatematica.net/historia.htm 3 INTRODUÇÃO A Formação do Grande Exército Napoleônico, a primeira força militar multinacional deu-se com Napoleão Bonaparte, general e imperador dos Franceses, que após derrubar o governo do Diretório

Leia mais

Revolução Francesa Período Napoleônico Congresso de Viena. Profª Maria Auxiliadora

Revolução Francesa Período Napoleônico Congresso de Viena. Profª Maria Auxiliadora Revolução Francesa Período Napoleônico Congresso de Viena Profª Maria Auxiliadora Revolução Francesa Antecedentes/causas -Mercantilismo: taxações, monopólios, proibições, intervenção. -Maior população

Leia mais

As Revoluções Liberais ( )

As Revoluções Liberais ( ) As Revoluções Liberais (1815-1848) As revoluções liberais do século XIX configuraram como o primeiro desafia da ordem de Viena, fruto dos desdobramentos da revolução francesa iniciada em 1789. A Revolução

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO educação do jeito que deve ser

COLÉGIO XIX DE MARÇO educação do jeito que deve ser COLÉGIO XIX DE MARÇO educação do jeito que deve ser 2016 2 a PROVA PARCIAL DE HISTÓRIA Aluno(a): Nº Ano: 8º Turma: Data: 06/08/2016 Nota: Professor(a): Ivana Cavalcanti Riolino Valor da Prova: 40 pontos

Leia mais

CP/CAEM/2006 1ª AVALIAÇÃO SOMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA. 1ª QUESTÃO (Valor 6,0)

CP/CAEM/2006 1ª AVALIAÇÃO SOMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA. 1ª QUESTÃO (Valor 6,0) CP/CAEM/2006 1ª AVALIAÇÃO SOMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA 1ª QUESTÃO (Valor 6,0) Analisar a evolução política da Colômbia e da Venezuela, concluindo sobre os seus reflexos nas questões de

Leia mais

O ANTIGO REGIME. A vida social e política na Europa Moderna

O ANTIGO REGIME. A vida social e política na Europa Moderna O ANTIGO REGIME A vida social e política na Europa Moderna CONCEITUAÇÃO A expressão Antigo Regime foi cunhada pelos historiadores para designar o conjunto de características predominantes nas sociedades

Leia mais

2ª Guerra Mundial

2ª Guerra Mundial 2ª Guerra Mundial 1939-1945 http://historiaonline.com.br Antecedentes da Guerra Política de apaziguamento: LIGA DAS NAÇÕES Tolerância excessiva em relação às violações do Tratado de Versalhes e Saint Germain.

Leia mais

Revisão ª série. Roberson de Oliveira

Revisão ª série. Roberson de Oliveira Revisão 2011 3ª série Roberson de Oliveira Iluminismo - séc. XVIII 1. Definição 2. caracterização: valorização da razão oposição/superioridade em relação à fé promotora do bem-estar, do progresso e da

Leia mais

Revolução Francesa e Napoleão

Revolução Francesa e Napoleão Revolução Francesa e Napoleão Revolução Francesa e Napoleão 1. A convocação dos Estados Gerais deu início à Revolução Francesa, ocasionando um conjunto de mudanças que abalaram não só a França, mas também

Leia mais

Mercantilismo significou a transição entre o modo de produção feudal e o modo de produção capitalista. Acumulação de capital provocada pelo

Mercantilismo significou a transição entre o modo de produção feudal e o modo de produção capitalista. Acumulação de capital provocada pelo MERCANTILISMO Conjunto de ideias e práticas econômicas dos Estados da Europa ocidental entre os séculos XV e XVIII, voltadas para o comércio, principalmente, e baseadas no controle da economia pelo Estado.

Leia mais

Potências marítimas: Novas (burguesia) Antigas (nobreza) Portugal Espanha Holanda Inglaterra França

Potências marítimas: Novas (burguesia) Antigas (nobreza) Portugal Espanha Holanda Inglaterra França 1. O tempo do grande comércio oceânico Criação/crescimento de grandes companhias de comércio europeias: - Companhia das Índias Ocidentais (1600 Londres) - Companhia Inglesa das Índias Orientais (Londres

Leia mais

Consequência. Contexto. Motivo. Mercantilismo. Dificuldades. Inovações. Viagens MAPA 01 MAPA 02 MAPA 03. Exercício

Consequência. Contexto. Motivo. Mercantilismo. Dificuldades. Inovações. Viagens MAPA 01 MAPA 02 MAPA 03. Exercício Contexto Consequência Motivo Mercantilismo Dificuldades Inovações Viagens MAPA 01 MAPA 02 MAPA 03 Exercício a) Tempo Histórico: Idade Moderna Período: Séc. XV XVII Europa CONTEXTO b) Burguesia (comerciantes)

Leia mais

Absolutismo TEORIA DO DIREITO DIVINO JACQUES BOSSUET JEAN BODIN

Absolutismo TEORIA DO DIREITO DIVINO JACQUES BOSSUET JEAN BODIN Prof. Thiago Absolutismo QUANDO: aproximadamente entre os séculos XV e XVIII. ONDE: sobretudo na FRA, ING, POR e ESP. TEÓRICOS ABSOLUTISTAS: JEAN BODIN (A República). JACQUES BOSSUET (Política Segundo

Leia mais

Exercícios de Era Napoleônica

Exercícios de Era Napoleônica Exercícios de Era Napoleônica 1. A Era Napoleônica (1799-1815) marcou a conjuntura de transição do mundo moderno para o contemporâneo, alterando o equilíbrio de poder construído pelos Estados europeus.

Leia mais

História. divulgação. Comparativos curriculares. Material de. A coleção Ser Protagonista História e o currículo do Estado de Pernambuco.

História. divulgação. Comparativos curriculares. Material de. A coleção Ser Protagonista História e o currículo do Estado de Pernambuco. Comparativos curriculares SM História Ensino médio Material de divulgação de Edições SM A História e o currículo do Apresentação Professor, Devido à inexistência de um currículo de abrangência nacional

Leia mais

REVOLUÇÃO FRANCESA 1789

REVOLUÇÃO FRANCESA 1789 REVOLUÇÃO FRANCESA 1789 Antecedentes/causas: Considerada um dos marcos da História, a Revolução Francesa alterou profundamente a base do poder político e social da França sob o lema Liberdade, Igualdade

Leia mais

IDADE CONTEMPORÂNEA (a partir de 1789)

IDADE CONTEMPORÂNEA (a partir de 1789) IDADE CONTEMPORÂNEA (a partir de 1789) ERA NAPOLEÔNICA (1799 1815) 1 - O CONSULADO (1799 1804): Pacificação interna e externa. Acordos de paz com países vizinhos. Acordo com a Igreja catolicismo oficial.

Leia mais

Revolução Francesa

Revolução Francesa Revolução Francesa 1789-1799 Contexto Mundial Circulação de ideias iluministas pela sociedade Crescimento econômico e comercial da Inglaterra graças a revolução industrial. Desde o final das Revoluções

Leia mais

Os Impérios e o Poder Terrestre. Apresentação cedida, organizada e editada pelos profs. Rodrigo Teixeira e Rafael Ávila

Os Impérios e o Poder Terrestre. Apresentação cedida, organizada e editada pelos profs. Rodrigo Teixeira e Rafael Ávila Os Impérios e o Poder Terrestre Apresentação cedida, organizada e editada pelos profs. Rodrigo Teixeira e Rafael Ávila A opção terrestre do poder militar Ao estudarmos a história dos impérios, percebe-se

Leia mais

Absolutismo. Setor Aula Absolutismo. Aula. Prof. Edu. 1 Origens. 2 Características. 3 Absolutismo Francês

Absolutismo. Setor Aula Absolutismo. Aula. Prof. Edu. 1 Origens. 2 Características. 3 Absolutismo Francês Aula 10 Absolutismo 1 Origens Setor 1606 2 Características 3 Absolutismo Francês 4 Absolutismo Inglês Aula 10 10 Absolutismo 1.1 A O fortalecimento do rei Formação de exércitos profissionais e permanentes.

Leia mais

ILUMINISMO. Prof.ª Maria Auxiliadora

ILUMINISMO. Prof.ª Maria Auxiliadora ILUMINISMO Prof.ª Maria Auxiliadora A CRISE DO ANTIGO REGIME O ILUMINISMO O Antigo Regime vigorou entre os séculos XVI a XVIII na maioria dos países europeus. Este período caracterizou-se pelo: poder absoluto

Leia mais

1. ANTECEDENTES CAUSAS ESTRUTURAIS

1. ANTECEDENTES CAUSAS ESTRUTURAIS A GRANDE GUERRA 1. ANTECEDENTES CAUSAS ESTRUTURAIS Belle Époque (1871-1914) 2ª Revolução Industrial Revanchismo Francês Neocolonialismo/Imperialismo Corrida Armamentista Política De Alianças Paz Armada

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro

Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro Perfil de aprendizagem de História 3.º CICLO DO ENSINO BÁSICO Das sociedades recolectoras às primeiras civilizações Das sociedades recolectoras às primeiras sociedades produtoras 1. Conhecer o processo

Leia mais

O ESTADO MODERNO SÃO AS GRANDES NAÇÕES EUROPÉIAS ( países da Europa hoje )

O ESTADO MODERNO SÃO AS GRANDES NAÇÕES EUROPÉIAS ( países da Europa hoje ) FRANÇA O ESTADO MODERNO SÃO AS GRANDES NAÇÕES EUROPÉIAS ( países da Europa hoje ) Durante toda a Idade Média os países europeus de hoje, não existiam. Eles começaram a se formar no final da Idade Média

Leia mais

Ano Lectivo 2015 / ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Domínios / Subdomínios Objetivos Gerais Competências Específicas Avaliação.

Ano Lectivo 2015 / ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Domínios / Subdomínios Objetivos Gerais Competências Específicas Avaliação. ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DR. VIEIRA DE CARVALHO Planificação HISTÓRIA Ano Lectivo 2015 / 2016 3 ºCiclo 8 ºAno 8.º Ano 1º Período DOMÌNIO / TEMA D O contexto europeu dos séculos XII a XIV (recuperação

Leia mais

CP/ECEME/2007 2ª AVALIAÇÃO FORMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA. 1ª QUESTÃO (Valor 6,0)

CP/ECEME/2007 2ª AVALIAÇÃO FORMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA. 1ª QUESTÃO (Valor 6,0) CP/ECEME/07 2ª AVALIAÇÃO FORMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA 1ª QUESTÃO (Valor 6,0) Analisar os fatos históricos, ocorridos durante as crises política, econômica e militar portuguesa/européia

Leia mais

2- POR QUE a família real portuguesa se mudou, em 1808, para sua colônia na

2- POR QUE a família real portuguesa se mudou, em 1808, para sua colônia na Atividade de Estudo Geo/História 5º ano Nome: 1- LIGUE os itens abaixo corretamente. 2- POR QUE a família real portuguesa se mudou, em 1808, para sua colônia na América? 3- ASSINALE as afirmativas erradas

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO

INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 2º EM História Carol Av. Trimestral 27/05/15 INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA LEIA COM MUITA ATENÇÃO 1. Verifique, no cabeçalho desta prova, se seu nome, número e turma estão corretos. 2. Esta prova

Leia mais

Ano Lectivo 2016/ ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Domínios / Subdomínios Objetivos Gerais / Metas Competências Específicas Avaliação.

Ano Lectivo 2016/ ºCiclo 8 ºAno. 8.º Ano 1º Período. Domínios / Subdomínios Objetivos Gerais / Metas Competências Específicas Avaliação. ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DR. VIEIRA DE CARVALHO Planificação HISTÓRIA Ano Lectivo 2016/2017 3 ºCiclo 8 ºAno 8.º Ano 1º Período Domínios / Subdomínios Objetivos Gerais / Metas Competências Específicas

Leia mais

REVOLUÇÃO AMERICANA

REVOLUÇÃO AMERICANA REVOLUÇÃO AMERICANA 1776-1781 CONTEXTO Crise do Antigo Regime na América. Expansão dos ideais Iluministas. Liberalismo político e econômico. Crítica ao Sistema Colonial Consolidação do Estado Burguês na

Leia mais

Prefácio dos organizadores... Introdução...

Prefácio dos organizadores... Introdução... SUMÁRIO Prefácio dos organizadores... XI SEÇÃO IX HISTÓRIA DA IGREJA NO SÉCULO XIX Kurt Nowak e Hubert W olf Parte A História da Igreja evangélica a partir da Revolução Francesa até o final da Primeira

Leia mais

Territorias: Formação do Território rio Brasileir

Territorias: Formação do Território rio Brasileir Políticas Territorias: Formação do Território rio Brasileir Rosely Gaeta Fontes: Mundo Estranho, SuperInteressante, 1 Políticas Territorias: : As Fronteiras Nacionais e Internacionais Objetivos da gestão

Leia mais

A Guerra das Laranjas e a Questão de Olivença num contexto internacional

A Guerra das Laranjas e a Questão de Olivença num contexto internacional Languages Thomas Strobel A Guerra das Laranjas e a Questão de Olivença num contexto internacional Seminar paper UNIVERSIDADE DE LISBOA Faculdade de Letras Departamento de Língua e Cultura Portuguesa Ano

Leia mais

A vinda da família real e o governo joanino no Brasil

A vinda da família real e o governo joanino no Brasil A vinda da família real e o governo joanino no Brasil A Europa no século XIX Napoleão realizou uma série de batalhas para a conquista de novos territórios para a França. O exército francês aumentou o número

Leia mais

ERA NAPOLEÔNICA. Página 1 de 5

ERA NAPOLEÔNICA. Página 1 de 5 1. (G1 - ifsc 2015) Em 1806, o Imperador francês Napoleão Bonaparte anunciou o Bloqueio Continental à Inglaterra, estabelecendo que nenhum país europeu poderia comercializar com os ingleses. O rei de Portugal,

Leia mais

Aula 08 Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real.

Aula 08 Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real. Aula 08 Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real. O que foram os movimentos de pré-independência? Séculos XVIII e XIX grandes mudanças afetaram o Brasil... MUNDO... Hegemonia das ideias

Leia mais

DISCIPLINA DE HISTÓRIA OBJETIVOS: 1ª Série

DISCIPLINA DE HISTÓRIA OBJETIVOS: 1ª Série DISCIPLINA DE HISTÓRIA OBJETIVOS: 1ª Série Compreender o comportamento dos agentes históricos classes sociais, instituições políticas e religiosas, grupos econômicos e organizações representativas da sociedade

Leia mais

Nome: nº. Recuperação Final de História Profª Patrícia

Nome: nº. Recuperação Final de História Profª Patrícia 1 Conteúdos selecionados: Nome: nº Recuperação Final de História Profª Patrícia Lista de atividades 8º ano Apostila 1: O Absolutismo; Revoluções Inglesas e colonização da América do Norte Apostila 2: Revolução

Leia mais

1) Com relação ao período colonial, tanto na América Portuguesa quanto na América Espanhola, considere as seguintes afirmações:

1) Com relação ao período colonial, tanto na América Portuguesa quanto na América Espanhola, considere as seguintes afirmações: 1) Com relação ao período colonial, tanto na América Portuguesa quanto na América Espanhola, considere as seguintes afirmações: 1. a mão-de-obra escrava africana, empregada nas atividades econômicas, era

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN HISTÓRIA DA AMÉRICA II. Prof.º Me. Halyson Oliveira

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN HISTÓRIA DA AMÉRICA II. Prof.º Me. Halyson Oliveira UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN HISTÓRIA DA AMÉRICA II. Prof.º Me. Halyson Oliveira 2014.2. A M A R C H A PA R A O O E S T E E A G U E R R A D E S E C E S S Ã O N O RT E - A M E R I

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es): Programada disciplina e Metas de aprendizagem 3º CICLO HISTÓRIA 8º ANO TEMAS/DOMÍNIOS CONTEÚDOS

Leia mais

REVOLUÇÕES LIBERAIS DO SÉCULO XIX

REVOLUÇÕES LIBERAIS DO SÉCULO XIX REVOLUÇÕES LIBERAIS DO SÉCULO XIX ANTECEDENTES ILUMINISMO REVOLUÇÃO FRANCESA CONGRESSO DE VIENA LIBERALISMO POLÍTICO E ECONOMICO (LIBERDADE/IGUALDADE) CONTESTAÇÃO DA ORDEM SOCIAL LUTA PELA CIDADANIA RESTAURAÇÃO

Leia mais

Territorias: Formação do Território rio Brasileiro

Territorias: Formação do Território rio Brasileiro Políticas Territorias: Formação do Territó Rosely Gaeta 1 Fontes: Mundo Estranho, SuperInteressante, Nota de Aula 04B Políticas Territoriais Formação do Territó Políticas Territorias: Formação do Territó

Leia mais

HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL

HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares Direção de Serviços da Região Centro PROJECTO CURRICULAR DE DISCIPLINA ANO LECTIVO 2015/2016 HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA SÉ GUARDA

Leia mais

Aluno (a): 1- Copie e classifique a oração subordinada substantiva do quadrinho abaixo.

Aluno (a): 1- Copie e classifique a oração subordinada substantiva do quadrinho abaixo. Aluno (a): Língua Portuguesa 1- Copie e classifique a oração subordinada substantiva do quadrinho abaixo. 2- Analise a diferença de classificação das orações grifadas. É bom que ela seja procurada. O fato

Leia mais

07 - MERCANTILISMO E EXPANSÃO MARÍTIMA

07 - MERCANTILISMO E EXPANSÃO MARÍTIMA 07 - MERCANTILISMO E EXPANSÃO MARÍTIMA Mercantilismo Surgimento intervenção das monarquias absolutistas na área econômica expandir o comércio aumentar as reservas financeiras se tornarem governos fortes

Leia mais

Prof. Alan Carlos Ghedini

Prof. Alan Carlos Ghedini Prof. Alan Carlos Ghedini ABSOLUTISMO A Coroa concentra todo o poder Pensadores do Sistema Absolutista: Thomas Hobbes: Estado Todo-Poderoso Nicolau Maquiavel: o Príncipe está acima do bem e do mal Jacques

Leia mais