CONTABILIZAR BENS MATERIAIS E PATRIMONIAIS DO TJERJ 1 OBJETIVO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONTABILIZAR BENS MATERIAIS E PATRIMONIAIS DO TJERJ 1 OBJETIVO"

Transcrição

1 Proposto por: Equipe da Divisão de Classificação Contábil (DICLA) Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Aprovado por: Diretora-Geral da Diretoria-Geral de Planejamento, Coordenação e Finanças (DGPCF) 1 OBJETIVO Estabelecer critérios e procedimentos para o registro contábil da movimentação dos materiais de consumo e permanente em almoxarifado assim como as incorporações e desincorporações patrimoniais dos bens do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJERJ). 2 CAMPO DE APLICAÇÃO E VIGÊNCIA Esta Rotina Administrativa (RAD) se aplica à Divisão de Classificação Contábil da Diretoria-Geral de Planejamento, Coordenação e Finanças (DGPCF/DICLA) e passa a vigorar a partir de 25/09/ DEFINIÇÕES TERMO Atestado de Recebimento de Material (ARM) Contadoria Geral do Estado (CGE) Sistema Integrado de Administração Financeira para Estados e Municípios (SIAFEM) Tabela de Eventos Unidade Gestora (UG) DEFINIÇÃO Documento oficial no âmbito do Estado do Rio de Janeiro onde se atesta o recebimento de materiais, verificando-se a conformidade com as especificações, com as quantidades solicitadas e o valor empenhado. Órgão vinculado à Secretaria de Estado de Finanças do Rio de Janeiro (SEF). O Sistema Integrado de Administração Financeira para Estados e Municípios - SIAFEM é o instrumento de execução orçamentária, financeira, contábil e patrimonial dos órgãos e entidades do Poder Executivo, Legislativo, Judiciário e Ministério Público, que integram o Orçamento Fiscal e o da Seguridade do Estado do Rio de Janeiro. Relação de eventos que apresenta os roteiros contábeis utilizados para o registro no SIAFEM dos atos e fatos administrativos. Unidade Orçamentária ou Administrativa investida do poder de gerir recursos e realizar atos de gestão orçamentária, financeira e/ou patrimonial, cujo titular, em consequência, está sujeito à tomada de contas anual, na conformidade do disposto nos artigos 81 e 82 do Decretolei nº 200, de 25 de fevereiro de Ato Executivo 2.950/2003 RAD-DGPCF de 14

2 TERMO DEFINIÇÃO Empenho da Despesa Liquidação da Despesa Documento de Liquidação (DL) Nota de Empenho (NE) Nota de Lançamento (NL) Sistema de Orçamento e Finanças (SOF) Sistema de Gestão Fiscal (SIGFIS) Sistema Integrado de Gestão Administrativo - Financeira (SIGAF) Ato emanado de autoridade competente que cria para o Estado a obrigação de pagamento, vinculando dotação de créditos orçamentários suficientes, sendo esta a primeira fase de execução da despesa pública. Verificação do direito adquirido pelo credor, tendo por base os títulos e documentos comprobatórios do respectivo crédito, sendo esta a segunda fase da despesa pública. Documento destinado a comprovar a regularidade da liquidação da despesa, devendo ser certificado por profissional habilitado em contabilidade. Documento emitido pelo Sistema Integrado de Administração Financeira de Estados e Municípios (SIAFEM /RJ), comprobatório da formalização da dedução do valor da despesa no saldo disponível da dotação orçamentária, no âmbito da Administração Pública Estadual. Documento destinado ao registro contábil no SIAFEM /RJ, de direitos e deveres da Administração Pública Estadual. Sistema responsável pelo controle de todas as despesas efetuadas pelo PJERJ. Tais despesas são registradas em único sistema, onde cada departamento envolvido terá de alimentá-lo apenas com seus dados específicos, nos campos apropriados. Todas as despesas realizadas, reforçadas e/ou anuladas são neste informadas. Sistema de Gestão Fiscal gerido pelo Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE/ RJ). Sistema gerido e utilizado pelo Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJERJ) para controle interno. 4 REFERÊNCIAS Lei Federal nº 4320/64: Estatui Normas Gerais de Direito Financeiro para elaboração e contrôle dos orçamentos e balanços da União, dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal. Lei Complementar nº 101/2000: Estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências. Ato Executivo 2.950/2003 RAD-DGPCF de 14

3 Lei Estadual nº 287/79 e alteração Aprova o Código de Administração Financeira e Contabilidade Pública do Estado do Rio de Janeiro e dá outras providências Lei Estadual nº 3506/00 - Altera dispositivos da lei nº 287, de 04 de dezembro de 1979, e dá outras providências. Manual de Orientação do Gestor Público da Contadoria Geral do Estado. 5 RESPONSABILIDADES GERAIS FUNÇÃO Diretor do Departamento Contábil, da Diretoria- Geral de Planejamento, Coordenação e Finanças (DGPCF/DECON) Diretor da Divisão de Classificação Contábil, da Diretoria-Geral de Planejamento, Coordenação e Finanças (DGPCF/DICLA) Chefe do Serviço de Contabilização de Bens Patrimoniais, da Diretoria-Geral de Planejamento, Coordenação e Finanças (DGPCF/SEPAT) RESPONSABILIDADE Legitimar todos os registros no SIAFEM inerentes à contabilização das incorporações e desincorporações patrimoniais dos bens móveis e imóveis do TJERJ. Verificar, avaliar e corrigir os registros relativos ao desempenho das atividades relativas à classificação e contabilizações das incorporações e desincorporações patrimoniais dos bens móveis e imóveis do TJERJ e atestar o relatório gerencial mensal. Coordenar a realização e o desempenho das atividades de classificação e contabilização das incorporações e desincorporações dos bens móveis e imóveis do TJERJ; elaborar relatório gerencial mensal. 6 CONDIÇÕES GERAIS 6.1 As NE, DL e NL emitidas evidenciam um evento constante da Tabela de Eventos do SIAFEM, cujo roteiro contábil está previsto no Manual de Ato Executivo 2.950/2003 RAD-DGPCF de 14

4 Orientação do Gestor Público, sendo este roteiro prévio e continuamente analisado pelos Diretores do DECON para a sua correta aplicabilidade. 6.2 O SIAFEM atribui a cada emissão de NE, DL e NL uma numeração seqüencial por UG. 6.3 As NE, DL e NL são registradas no SIGAF. 6.4 Após o fechamento contábil mensal efetivado no SIAFEM, são realizadas as seguintes atividades: análise do Balancete Contábil por Unidades Gestoras do TJERJ; elaboração dos demonstrativos de conciliação das contas de bens; elaboração de notas técnicas. 7 CONTABILIZAR ENTRADA E SAÍDA DE MATERIAIS EM ALMOXARIFADO 7.1 O SEPAT recebe da Divisão de Almoxarifado, da Diretoria-Geral de Logística (DGLOG/DIALM) o processo administrativo com o demonstrativo mensal das operações em almoxarifado (DMO) até o 1º dia útil subsequente ao do fechamento, para atender Decreto n.º de 23 de janeiro de Confronta a entrada de material de consumo e permanente em almoxarifado conforme descrito no DMO com o relatório de ARM emitido através do SOF, com a finalidade de atestar o ingresso do material no estoque através de compras Havendo divergência, providencia regularização junto à DIALM. 7.3 Não havendo divergência, verifica se as contas contábeis do grupo almoxarifados foram contabilizadas e transferidas da UG do FETJ para a UG do TJERJ. Ato Executivo 2.950/2003 RAD-DGPCF de 14

5 7.4 Caso não tenham sido contabilizadas e/ou transferidas, registra no SIAFEM a NL de contabilização de transferência de saldos da UG do FETJ para a UG do TJERJ. 7.5 Identifica no DMO a existência de outras entradas de materiais, tais como: adquiridos pela gráfica, entradas por devolução, entradas por ajuste, etc. 7.6 Registra no SIAFEM as NL correspondentes à movimentação de entradas em almoxarifado dos materiais de consumo e permanentes. 7.7 Identifica no DMO as saídas dos materiais de consumo e permanentes do almoxarifado. 7.8 Registra no SIAFEM as NL correspondentes às movimentações das saídas em almoxarifado dos materiais de consumo e permanentes. 7.9 Arquiva as NL no setor Confronta os saldos contábeis do SIAFEM com os saldos apontados no DMO Caso apresentem divergência registra no SIAFEM as NL correspondentes às paridades entre os saldos dos materiais de consumo e permanentes do DMO e SIAFEM pelas trocas ocorridas entre os códigos de despesa conforme descrição da Despesa constante no Relatório de Saldo Detalhado por Despesas do DMO 7.12 Verifica se os saldos do DMO e SIAFEM estão em paridade Identifica os ARM, cujas respectivas despesas não foram liquidadas em tempo hábil do fechamento contábil mensal Elabora nota explicativa Arquiva as NL no setor. Ato Executivo 2.950/2003 RAD-DGPCF de 14

6 7.16 Encaminha o processo administrativo concluído ao DECON para ciência Recebe processo administrativo do DECON e arquiva no setor. 8 CONTABILIZAR INCORPORAÇÕES E DESINCORPORAÇÕES PATRIMONIAIS DOS BENS MÓVEIS DO TJERJ 8.1 O SEPAT recebe da Divisão de Controle Patrimonial, da Diretoria-Geral de Logística (DGLOG/DIPAT) o processo administrativo contendo o Balancete Patrimonial Mensal até o 1º dia útil subsequente ao do fechamento, para atender Decreto n.º de 23 de janeiro de Analisa a movimentação patrimonial: incorporação ou desincorporação. 8.3 Em caso de bens incorporados por compra, confronta os valores registrados no balancete com o total de saídas de material permanente do Almoxarifado, apontado no Demonstrativo Mensal de Operações (DMO), enviado pela DGLOG/DIALM Havendo divergência quanto às informações no processo administrativo, encaminha à DIPAT ou à DIALM para correções, conforme o caso. 8.4 Recebe o processo administrativo regularizado. 8.5 No caso de bens incorporados por Processo de Obra, verifica no Balancete Patrimonial o Empenho da Despesa ou a identificação da Inscrição correspondente ao Imóvel no SIAFEM. 8.6 Registra no SIAFEM a NL de contabilização do estorno do valor do bem em questão da conta Edifício em Imóvel Próprio ou de Benfeitoria em Imóvel de Terceiro, reclassificando-o para a conta dos Bens Móveis. 8.7 Arquiva as NL no setor. 8.8 No caso de demais aquisições de bens, identifica o tipo de incorporação: por adiantamento, por doação, beneficiado na carpintaria, fornecido Ato Executivo 2.950/2003 RAD-DGPCF de 14

7 por processo de obra, obtido por prêmio de seguro, obtido por convênio. 8.9 Registra no SIAFEM as NL de contabilização por tipo de incorporações patrimoniais, na UG do TJERJ Arquiva as NL no setor Em caso de bens adquiridos pela UG da Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro (EMERJ), verifica se os valores apontados no balancete conferem com o informado mensalmente pela EMERJ, em ofício ao DECON Havendo divergência quanto às informações contidas no processo, encaminha à DIPAT para correções. Sendo a divergência relativa a valores informados pela EMERJ, devolve ofício para correções Recebe o processo administrativo regularizado ou nota explicativa da DGLOG/DIPAT, ou o ofício corrigido da EMERJ Em caso de baixa do bem, registra no SIAFEM as NL de contabilização da desincorporação patrimonial, na UG do TJERJ Verifica se os saldos do Balancete Patrimonial e SIAFEM estão em paridade Caso apresentem divergência registra no SIAFEM as NL correspondentes às paridades entre os saldos do Balancete Patrimonial e SIAFEM pelas trocas de códigos de despesas ocorridas constantes no Relatório de por Despesas do Balancete Arquiva as NL no setor Confronta o saldo contábil das contas do grupo Bens Móveis com o saldo apontado no balancete patrimonial mensal Havendo divergência no confronto, elabora nota explicativa. Ato Executivo 2.950/2003 RAD-DGPCF de 14

8 8.18 Não havendo divergência, encaminha o processo administrativo concluído para o DECON para ciência Recebe Processo Administrativo do DECON e arquiva no Setor Instrui Processos Administrativos referentes às Incorporações de Bens Móveis do TJERJ adquiridos por Adiantamento Verifica se os bens constam no Balancete indicado pelo DEPAM/DIPAT Informa o número da NL referente à contabilização Devolve o processo ao Serviço de Prestação e Tomada de Contas, da Diretoria-Geral de Controle Interno (DGCOI/SEPTC) Instrui Processos Administrativos referentes às Baixas de Bens Móveis do TJERJ decorrentes de Furtos ou Extravios ou Destruição Contabiliza no SIAFEM a desincorporação do bem com base no Termo de Baixa Definitiva, caso o processo chegue ao DECON antes do Processo de Balancete Patrimonial do DEPAM Informa no processo o número da NL referente à contabilização Envia o processo ao SEPTC ou ao Serviço de Cadastro e Fiscalização de Materiais Permanentes da Diretoria-Geral de Logística (DGLOG/SECAM) conforme o solicitado nos autos Instrui Processos Administrativos referentes às Baixas de Bens Móveis do TJERJ decorrentes de Alienações Verifica se a Receita ingressou na Conta Arrecadadora do FETJ através da GRERJ que consta no processo Sendo Alienação referente à Material de Consumo dá ciência com a informação de que os valores se encontram contabilizados como Custas. Ato Executivo 2.950/2003 RAD-DGPCF de 14

9 8.31 Envia o processo ao SEPTC ou ao SECAM, conforme o solicitado nos autos Sendo Alienação referente à Material Permanente contabiliza no SIAFEM a desincorporação do bem com base no Termo de Baixa Definitiva, caso o processo chegue ao DECON antes do Processo de Balancete Patrimonial do DEPAM Envia o processo ao SEPTC ou ao SECAM, conforme o solicitado nos autos. 9 CONTABILIZAR INCORPORAÇÕES E DESINCORPORAÇÕES PATRIMONIAIS DOS BENS IMÓVEIS DO TJERJ 9.1 O SEPAT confronta no Balancete Contábil do SIAFEM a incorporação ou desincorporação de imóveis próprios, instalações e benfeitorias em imóveis de terceiros. 9.2 Havendo incorporação, verifica se a contabilização foi registrada no SIAFEM Caso não tenha registro no SIAFEM, providencia os lançamentos. 9.3 Havendo desincorporação, registra NL de desincorporação no SIAFEM. 9.4 Confere através de controle interno se os valores das Obras em andamento em imóveis próprios foram transferidos para a Conta Edificações no SIAFEM após o pagamento Caso não tenha, registra no SIAFEM a transferência dos valores de Obras em andamento para Edificações após o pagamento. 9.5 Arquiva as NL no setor 9.6 Registra NL em controle próprio. 9.7 No caso de bens incorporados por Processo de obra confere o registro no SIAFEM da NL de contabilização do estorno e da reclassificação do valor do bem em questão, da conta Edifício de Imóvel Próprio ou de Benfeitoria em Imóvel de Terceiro para a conta dos Bens Móveis. Ato Executivo 2.950/2003 RAD-DGPCF de 14

10 10 GESTÃO DE REGISTROS 10.1 O registro deste processo de trabalho é gerido pela unidade organizacional e mantido em seu arquivo corrente, de acordo com a tabela de gestão de registros apresentada a seguir: IDENTIFICAÇÃO CÓDIGO CCD* RESPON- SÁVEL ARMAZENA- MENTO RECUPE- RAÇÃO PROTEÇÃO RETENÇÃO (ARQUIVO CORRENTE - PRAZO DE GUARDA NA UO**) DISPOSIÇÃO Nota de Lançamento a DICLA Caixa- Arquivo Data e Assunto Condições apropriadas 2 anos Eliminação na UO Legenda: *CCD = Código de Classificação de Documentos. **UO = Unidade Organizacional. ***DGCOM/DEGEA = Departamento de Gestão de Acervos Arquivísticos, da Diretoria-Geral de Comunicação e de Difusão do Conhecimento. Notas: a) Eliminação na UO - procedimentos Organizar os Arquivos Correntes das Unidades Organizacionais. b) DGCOM/DEGEA procedimentos Arquivar e Desarquivar Documentos no DEGEA; Avaliar, Selecionar e Destinar os Documentos do Arquivo Intermediário e Gerir Arquivo Permanente. c) Os registros lançados no Sistema Corporativo são realizados por pessoas autorizadas e recuperados na UO. O armazenamento, a proteção e o descarte desses registros cabem à DGTEC, conforme RAD-DGTEC-021 Elaborar e Manter Rotinas de Armazenamento de Segurança dos Bancos de Dados e Servidores de Aplicação. 11 ANEXOS Anexo 1 Fluxograma do processo de trabalho Contabilizar Entrada e Saída de Materiais em Almoxarifado do TJERJ; Anexo 2 Fluxograma do processo de trabalho Contabilizar Incorporações e Desincorporações Patrimoniais dos Bens Móveis do TJERJ; Anexo 3 Fluxograma do processo de trabalho Contabilizar Incorporações e Desincorporações Patrimoniais dos Bens Imóveis do TJERJ. ========== Ato Executivo 2.950/2003 RAD-DGPCF de 14

11 ANEXO 1 FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE TRABALHO CONTABILIZAR ENTRADA E SAÍDA DE MATERIAIS EM ALMOXARIFADO DO TJERJ Início Receber da DIALM o processo administrativo com o DMO e o ARM Confrontar os saldos do SIAFEM com os do DMO Confrontar a entrada de material conforme descrito no DMO com ARM Identificar os ARM não liquidados Há divergência? Providenciar regularização junto à DIALM Elaborar nota explicativa NÃO Verificar se as contas das contas do grupo almoxarifados foram transferidas Foram transferidas? Identificar no DMO a existência de outras entradas de materiais Registrar no SIAFEM a NÃO NL de contabilização de transferência de saldos Verificar se os saldos do DMO e SIAFEM estão em paridade Há divergências? Arquivar NL no setor Encaminhar o processo ao DECON para ciência Registrar no SIAFEM as NL correspondente s às paridades entre os saldos Registrar no SIAFEM as NL das entradas dos materiais Receber o processo e arquivar no setor Identificar no DMO as saídas dos materiais do almoxarifado Fim Registrar no SIAFEM as NL das saídas dos materiais Arquivar as NL no setor Ato Executivo 2.950/2003 RAD-DGPCF de 14

12 ANEXO 2 FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE TRABALHO CONTABILIZAR INCORPORAÇÕES E DESINCORPORAÇÕES PATRIMONIAIS DOS BENS MÓVEIS DO TJERJ Início Receber da DICOM processo contendo balancete patrimonial Bens incorporados Por compra Incorporações por processo de obra Verificar tipo de incorporação ou desincorporação Demais aquisições de bens Bens incorporados pela UG da EMERJ 1 Encaminhar processo à DICOM ou DIALM para Não correções, conforme o caso Receber processo da DICOM ou DMO da DIALM regularizado Confrontar valores do balancete com o total de saídas de material do almoxerifado Há divergências? Sim Identificar no SIAFEM a contabilização de incorporação por compra Verificar no Balancete Patrimonial o Empenho da Despesa ou identificação da inscrição correspondente Registrar no SIAFEM as NL de contabilização do estorno do valor do bem em questão da conta Edifício ou de Benfeitoria em Imóvel de terceiro Arquivar as NL no setor Identificar o tipo de incorporação Registrar no SIAFEN as NL de contabilização por tipo de incorporações patrimoniais na UG do TJERJ Arquivar as NL no setor Verificar se os valores conferem com o informado pela EMERJ Há divergências? NÃO Registrar no SIAFEM as NL de contabilização da desincorporação patrimonial na UG do TJERJ Verificar se os saldos do Balancete Patrimonial e SIAFEM estão em paridade Encaminhar processo à DICOM ou ofício à EMERJ para correções Receber processo da DICOM ou ofício da EMERJ regularizado FIM Confrontar o saldo contábil das contas do Bens Móveis com o saldo do balancete Há divergências? NÃO Arquivar as NL no Setor Registrar no SIAFEM as NL correspondentes às paridades entre os saldos do Balancete Patrimonial e SIAFEM Instruir processos referentes às Incorporações de Bens Móveis do TJERJ Verificar se os bens constam no balancete indicado pelo DIPAT Receber processo do DECON e arquivar no SETOR Encaminhar o processo administrativo concluído para o DECON NÃO Há divergência? Elaborar nota explicativa Informar o número da NL Devolver processo ao SEPTC FIM Ato Executivo 2.950/2003 RAD-DGPCF de 14

13 ANEXO 2 FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE TRABALHO CONTABILIZAR INCORPORAÇÕES E DESINCORPORAÇÕES PATRIMONIAIS DOS BENS MÓVEIS DO TJERJ - CONTINUAÇÃO Instruir Processos referentes às Baixas de Bens Móveis decorrentes de Furtos/Extravios/ Destruição 1 Instruir Processos referentes às Baixas de Bens Móveis decorrentes de Alienação Caso o processo chegue ao DECON antes do Processo de Balancete Patrimonial do DEPAM Contabilizar no SIAFEM a desincorporação do bem com base no Termo de Baixa Verificar se a Receita ingressou na Conta Arrecadadora do FETJ Informar no processo o número da NL referente à contabilização É alienação referente à material de consumo? NÃO Enviar o processo ao SEPTC ou ao SECAM conforme solicitado nos autos Dar ciência com a informação de que os valores se encontram contabilizados como Custas Caso o processo chegue ao DECON antes do Processo de Balancete Patrimonial do DEPAM Enviar processo ao SEPTC ou ao SECAM conforme solicitado nos autos É alienação referente à material permanente? NÃO Contabilizar no SIAFEM a desincorporação do bem com base no Termo de Baixa Definitiva FIM Ato Executivo 2.950/2003 RAD-DGPCF de 14

14 ANEXO 3 FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE TRABALHO CONTABILIZAR INCORPORAÇÕES E DESINCORPORAÇÕES PATRIMONIAIS DOS BENS IMÓVEIS DO TJERJ Início Analisar no Balancete Verificar se a contabilização foi registrada no SIAFEM e providenciar os lançamentos, se necessário, no caso de INCORPORAÇÃO Registrar a NL de desincorporação no SIAFEM, no caso de DESINCORPORAÇÃO Somente nos casos de imóvel próprio. Conferir através do controle interno se os valores foram transferidos para a Conta Edificações no SIAFEM após o pagamento Houve transferência? NÃO Registrar no SIAFEM a transferência dos valores de Obras em andamento para Edificações após o pagamento Registrar NL em controle próprio FIM Ato Executivo 2.950/2003 RAD-DGPCF de 14

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. Proposto por: Equipe da Divisão de Classificação Contábil (DICLA) Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Aprovado por: Diretor Geral da Diretoria Geral de Planejamento, Coordenação e Finanças

Leia mais

Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON)

Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Proposto por: Diretor da Divisão de Conformidade Contábil (DICOC) CONTABILIZAR RESTITUIÇÕES E INDENIZAÇÕES Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Aprovado por: Diretora da Diretoria-Geral

Leia mais

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. Proposto por: Equipe da Divisão de Apropriação e Análise Contábil (DECON/DIANA) Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Aprovado por: Diretor da Diretoria Geral de Planejamento, Coordenação

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para contabilizar as tomadas de contas instauradas.

Estabelecer critérios e procedimentos para contabilizar as tomadas de contas instauradas. Proposto por: Equipe da Divisão de Apropriação e Análise Contábil (DIANA) Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria-Geral de Planejamento, Coordenação

Leia mais

CONTABILIZAR RECURSOS E DESPESAS DE PESSOAL E ENCARGOS SOCIAIS 1 OBJETIVO

CONTABILIZAR RECURSOS E DESPESAS DE PESSOAL E ENCARGOS SOCIAIS 1 OBJETIVO CONTABILIZAR RECURSOS E DESPESAS DE PESSOAL E ENCARGOS SOCIAIS Proposto por: Equipe da Divisão de Apropriação e Análise Contábil (DIANA) Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Aprovado

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para conferir processos de pagamento.

Estabelecer critérios e procedimentos para conferir processos de pagamento. CONFERIR PROCESSOS DE PAGAMENTO SEM RETENÇÃO DE TRIBUTOS Proposto por: Diretor da Divisão de Conferência e Liquidação da Despesa (DILID) Analisado por: Diretor do Departamento Financeiro (DEFIN) Aprovado

Leia mais

PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS PARA A EXECUÇÃO FINANCEIRA DA FOLHA DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES DO PJERJ 1 OBJETIVO

PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS PARA A EXECUÇÃO FINANCEIRA DA FOLHA DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES DO PJERJ 1 OBJETIVO PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS PARA A EXECUÇÃO FINANCEIRA DA FOLHA DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES DO PJERJ Proposto por: Diretor da Divisão de Acompanhamento das Despesas de Pessoal do Poder Judiciário (DIPJU)

Leia mais

Padronizar os procedimentos relacionados à incorporação de veículos, no âmbito do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (PJERJ).

Padronizar os procedimentos relacionados à incorporação de veículos, no âmbito do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (PJERJ). Proposto por: Equipe do Departamento de Patrimônio e Material (DEPAM) / Equipe do Departamento de Transporte (DETRA) Analisado por: (DGLOG) Aprovado por: Chefe do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro

Leia mais

RECUPERAR RECURSOS PROVENIENTES DE RESSARCIMENTO DE GRERJ 1 OBJETIVO

RECUPERAR RECURSOS PROVENIENTES DE RESSARCIMENTO DE GRERJ 1 OBJETIVO Proposto por: Diretora da Divisão de Gestão Financeira (DIGEF) Analisado por: Diretor do Departamento Financeiro (DEFIN) Aprovado por: Diretora da Diretoria-Geral de Planejamento, Coordenação e Finanças

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para efetuar operações financeiras via web.

Estabelecer critérios e procedimentos para efetuar operações financeiras via web. Proposto por: Analisado por: Aprovado por: Diretora da Divisão de Gestão Financeira (DIGEF) Diretor do Departamento Financeiro (DEFIN) Diretor-Geral da Diretoria-Geral de Planejamento, Coordenação e Finanças

Leia mais

ELABORAR PROJETO DO PLANO PLURIANUAL 1 OBJETIVO

ELABORAR PROJETO DO PLANO PLURIANUAL 1 OBJETIVO Proposto por: Diretor da Divisão de Gestão Orçamentária (DIGOR) Analisado por: Diretor do Departamento de Planejamento e Orçamento (DEPLO) Aprovado por: Diretor da Diretoria-Geral de Planejamento, Coordenação

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para efetuar operações financeiras via web.

Estabelecer critérios e procedimentos para efetuar operações financeiras via web. Proposto por: Diretor da Divisão de Gestão Financeira (DIGEF) Analisado por: Diretor do Departamento Financeiro (DEFIN) Aprovado por: Diretor da Diretoria-Geral de Planejamento, Coordenação e Finanças

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para realização dos serviços de remanejamentos e mudanças.

Estabelecer critérios e procedimentos para realização dos serviços de remanejamentos e mudanças. Proposto por: REALIZAR REMANEJAMENTOS E MUDANÇAS Equipe do Serviço de Movimentação de Materiais Permanentes (SEMOP) Analisado por: Diretor do Departamento de Patrimônio e Material (DEPAM) Aprovado por:

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA A EXECUÇÃO FINANCEIRA DA FOLHA DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES DO PJERJ

PROCEDIMENTOS PARA A EXECUÇÃO FINANCEIRA DA FOLHA DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES DO PJERJ PROCEDIMENTOS PARA A EXECUÇÃO FINANCEIRA DA FOLHA DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES DO PJERJ Proposto por: Diretor da Divisão de Acompanhamento das Despesas de Pessoal do Poder Judiciário (DIPJU) Analisado por:

Leia mais

PRESTAR MANUTENÇÃO E SUPORTE A HARDWARE

PRESTAR MANUTENÇÃO E SUPORTE A HARDWARE Proposto por: Equipe da Divisão de Equipamentos de TI (DIETI) Analisado por: Diretor do Departamento de Suporte e Atendimento (DEATE) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria-Geral de Tecnologia da Informação

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para realização dos serviços de remanejamentos e mudanças.

Estabelecer critérios e procedimentos para realização dos serviços de remanejamentos e mudanças. Proposto por: Equipe do Serviço de Movimentação de Materiais Permanentes (SEMOP) REALIZAR REMANEJAMENTOS E MUDANÇAS Analisado por: Diretor do Departamento de Patrimônio e Material (DEPAM) Aprovado por:

Leia mais

CARROS OFICIAIS 1 OBJETIVO

CARROS OFICIAIS 1 OBJETIVO Proposto por: Equipe do Serviço de Cadastro de Documentação da frota (SEFRO) Analisado por: Diretor do Departamento de Transportes (DETRA) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria Geral de Logística (DGLOG)

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para gerenciar a execução de perícia de DNA no Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (PJERJ).

Estabelecer critérios e procedimentos para gerenciar a execução de perícia de DNA no Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (PJERJ). Proposto por: Analisado por: Aprovado por: Chefe do Serviço de Perícias Genéticas (SEGEN) Diretor do Departamento de Instrução Processual (DEINP) Diretor da Diretoria-Geral de Apoio aos Órgãos Jurisdicionais

Leia mais

GERENCIAR GARANTIA DE EQUIPAMENTOS DE INFORMÁTICA 1 OBJETIVO

GERENCIAR GARANTIA DE EQUIPAMENTOS DE INFORMÁTICA 1 OBJETIVO Proposto por: Equipe da Divisão de Equipamentos em Garantia (DIGAR) Analisado por: Departamento de Produção (DEPRO) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria Geral de Tecnologia da Informação (DGTEC) 1

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para remanejamento de carros oficiais do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (PJERJ).

Estabelecer critérios e procedimentos para remanejamento de carros oficiais do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (PJERJ). Proposto por: Chefe de Serviço de Cadastro e Documentação da Frota (SEFRO) REMANEJAMENTO DE CARROS OFICIAIS Analisado por: Diretor do Departamento de Transportes (DETRA) Aprovado por: Diretor-Geral da

Leia mais

GERENCIAR ATENDIMENTO A EQUIPAMENTOS DE TI 1 OBJETIVO

GERENCIAR ATENDIMENTO A EQUIPAMENTOS DE TI 1 OBJETIVO Proposto por: Equipe da Divisão de Equipamentos de TI (DIETI) Analisado por: Departamento de Suporte e Atendimento (DEATE) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria-Geral de Tecnologia da Informação (DGTEC)

Leia mais

Ato Executivo nº 2.950/2003 RAD-DGLOG-046 05 1 de 17

Ato Executivo nº 2.950/2003 RAD-DGLOG-046 05 1 de 17 Proposto por: Serviços de Cadastro de Materiais Permanentes (SECAM / DIPAT) BAIXA DE BENS MATERIAIS PERMANENTES Analisado por: Departamento de Patrimônio e Material (DEPAM) Aprovado por: Diretor-Geral

Leia mais

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. REMANEJAMENTOS, MUDANÇAS E TRANSPORTES DE CARGA Proposto por: Diretor da Divisão de Controle de Materiais Permanentes (DICOM) Analisado por: Diretor do Departamento de Patrimônio e Material (DEPAM) Aprovado

Leia mais

Padronizar os procedimentos necessários a recebimentos e desembolsos da conta-corrente do Fundo EMERJ.

Padronizar os procedimentos necessários a recebimentos e desembolsos da conta-corrente do Fundo EMERJ. Proposto por: Diretor do Departamento de Administração (DEADM) Analisado por: Assessora da Assessoria de Gestão Estratégica (ASGET) Aprovado por: Secretária da Secretaria Geral de Ensino (SECGE) 1 OBJETIVO

Leia mais

Manutenir os equipamentos de informática do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJERJ) que não pertencem a contrato de garantia.

Manutenir os equipamentos de informática do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJERJ) que não pertencem a contrato de garantia. Proposto por: Equipe da Divisão de Equipamentos de TI (DIETI) Analisado por: Departamento de Suporte e Atendimento (DEATE) Aprovado por: Diretor Geral da Diretoria Geral de Tecnologia da Informação (DGTEC)

Leia mais

INCORPORAÇÃO PATRIMONIAL 1 OBJETIVO

INCORPORAÇÃO PATRIMONIAL 1 OBJETIVO Proposto por: Equipe do Serviço de Cadastro e Fiscalização de Materiais Permanentes (SECAM) Analisado por: Diretor do Departamento de Patrimônio e Material (DEPAM) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria-Geral

Leia mais

CADASTRAMENTO PARA CONDUÇÃO DE VEÍCULOS E VIATURAS OFICIAIS 1 OBJETIVO

CADASTRAMENTO PARA CONDUÇÃO DE VEÍCULOS E VIATURAS OFICIAIS 1 OBJETIVO CADASTRAMENTO PARA CONDUÇÃO DE VEÍCULOS E VIATURAS OFICIAIS Proposto por: Diretor da Divisão de Infraestrutura de Transportes (DITRA) Analisado por: Diretor do Departamento de Transportes (DETRA) Aprovado

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para o recebimento de bens de informática em doação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Estabelecer critérios e procedimentos para o recebimento de bens de informática em doação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Proposto por: Departamento de Produção da Diretoria-Geral de Tecnologia da Informação DGTEC/DEPRO Analisado por: Diretor Geral da Diretoria-Geral de Tecnologia da Informação - DGTEC Aprovado por: Chefe

Leia mais

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. Proposto por: Divisão de Equipamento em Garantia (DIGAR) Analisado por: Departamento de Produção (DEPRO) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria Geral de Tecnologia da Informação (DGTEC) 1 OBJETIVO Estabelecer

Leia mais

Ato Executivo nº 2.950/2003 RAD-DGLOG-041 07 1 de 14

Ato Executivo nº 2.950/2003 RAD-DGLOG-041 07 1 de 14 Proposto por: Diretor da Divisão de Infraestrutura de Transportes (DITRA) Analisado por: Diretor do Departamento de Transportes (DETRA) Aprovado por: Diretor da Diretoria Geral de Logística (DGLOG) 1 OBJETIVO

Leia mais

GERENCIAR AS PRESTAÇÕES DE CONTAS, OS SEGUROS DE RESPONSABILIDADE CIVIL, O HISTÓRICO E A VACÂNCIA DOS SERVIÇOS EXTRAJUDICIAIS 1 OBJETIVO

GERENCIAR AS PRESTAÇÕES DE CONTAS, OS SEGUROS DE RESPONSABILIDADE CIVIL, O HISTÓRICO E A VACÂNCIA DOS SERVIÇOS EXTRAJUDICIAIS 1 OBJETIVO GERENCIAR AS PRESTAÇÕES DE CONTAS, OS SEGUROS DE RESPONSABILIDADE CIVIL, O HISTÓRICO E A VACÂNCIA DOS SERVIÇOS EXTRAJUDICIAIS Proposto por: Equipe do Serviço de Controle de Serventias Extrajudiciais (SECEX)

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para o atendimento às solicitações de alterações de layout.

Estabelecer critérios e procedimentos para o atendimento às solicitações de alterações de layout. Proposto por: Serviço de Projetos de Arquitetura, de Estrutura e de Instalações (SEPRO) Analisado por: Departamento de Planejamento de Obras (DEPLA) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria Geral de Engenharia

Leia mais

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. RAD- REALIZAR LOTAÇÃO DE SERVIDOR Proposto por: Equipe do Serviço de Lotação e Movimentação () Analisado por: Diretor do Departamento de Desenvolvimento de Pessoas (DEDEP) Aprovado por: Diretor da Diretoria-Geral

Leia mais

MANUTENÇÃO DE INSTALAÇÕES 1 OBJETIVO

MANUTENÇÃO DE INSTALAÇÕES 1 OBJETIVO Proposto por: Serviço de Manutenção Corretiva de Obras(SEMAC) Analisado por: Departamento de Manutenção (DEMAN) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria Geral de Engenharia (DGENG) 1 OBJETIVO Estabelecer

Leia mais

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. PROCESSAR PEDIDO DE ABONO DE PERMANÊNCIA Proposto por: Equipe do Departamento de Administração de Pessoal (DEAPS) Analisado por: Diretor do Departamento de Administração de Pessoal (DEAPS) Aprovado por:

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para o registro contábil de receita em favor do Estado do Rio de Janeiro (Tesouro Estadual / RIOPREVIDÊNCIA).

Estabelecer critérios e procedimentos para o registro contábil de receita em favor do Estado do Rio de Janeiro (Tesouro Estadual / RIOPREVIDÊNCIA). Proposto por: Equipe da Divisão de Apropriação e Análise Contábil (DIANA) Analisado por: Diretor do Departamento Contábil (DECON) Aprovado por: Diretor da Diretoria-Geral de Planejamento, Coordenação e

Leia mais

(DEIOP) ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

(DEIOP) ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. Proposto por: Equipe do Serviço de Gerenciamento Ambiental e de Analisado por: Diretor do Departamento de Infraestrutura Operacional Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria-Geral de Logística (DGLOG)

Leia mais

APURAR INCIDENTES DE SEGURANÇA NAS DEPENDÊNCIAS DO PJERJ 1 OBJETIVO

APURAR INCIDENTES DE SEGURANÇA NAS DEPENDÊNCIAS DO PJERJ 1 OBJETIVO Proposto por: Equipe do Departamento de Patrimonial (DESEP) Analisado por: Diretor do Departamento de Patrimonial (DESEP) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria-Geral de Institucional (DGSEI) 1 OBJETIVO

Leia mais

Fundo Único de Previdência Social do Estado do Rio de Janeiro

Fundo Único de Previdência Social do Estado do Rio de Janeiro Proposto por: Equipe do Departamento de Administração de Pessoal (DEAPS) Analisado por: Diretor do Departamento de Administração de Pessoal (DEAPS) Aprovado por: Diretora-Geral da Diretoria-Geral de Gestão

Leia mais

LANÇAR INTEIRO TEOR DE PARECERES E DECISÕES ADMINISTRATIVAS EM SISTEMA INFORMATIZADO 1 OBJETIVO

LANÇAR INTEIRO TEOR DE PARECERES E DECISÕES ADMINISTRATIVAS EM SISTEMA INFORMATIZADO 1 OBJETIVO Proposto por: Equipe da Divisão de Organização de Acervos de Conhecimento (DICAC) Analisado por: Diretor do Departamento de Gestão e Disseminação do Conhecimento (DECCO) Aprovado por: Diretor-Geral da

Leia mais

CICLO DE ATENDIMENTO E MONITORAMENTO DO SERVIÇO DE LIMPEZA, CONSERVAÇÃO E CONTROLE DE VETORES 1 OBJETIVO

CICLO DE ATENDIMENTO E MONITORAMENTO DO SERVIÇO DE LIMPEZA, CONSERVAÇÃO E CONTROLE DE VETORES 1 OBJETIVO Proposto por: Diretor da Divisão de Administração do Foro Central (DIFOR) Analisado por: Diretor do Departamento de Infraestrutrura Operacional (DEIOP) Aprovado por: Diretor da Diretoria-Geral de Logística

Leia mais

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. Proposto por: Equipe da Divisão de Atos Negociais (DIANE) Analisado por: Diretor do Departamento de Contratos e Atos Negociais (DECAN) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria-Geral de Logística (DGLOG)

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para digitação de documentos.

Estabelecer critérios e procedimentos para digitação de documentos. Proposto por: Equipe de Vara Cível Analisado por: Chefe de Serventia Judicial Aprovado por: Juiz de Direito 1 OBJETIVO Estabelecer critérios e procedimentos para digitação de documentos. 2 CAMPO DE APLICAÇÃO

Leia mais

ELABORAR SOLUÇÕES DE SEGURANÇA ELETRÔNICA 1 OBJETIVO

ELABORAR SOLUÇÕES DE SEGURANÇA ELETRÔNICA 1 OBJETIVO Proposto por: ELABORAR SOLUÇÕES DE SEGURANÇA ELETRÔNICA Equipe do Departamento de Segurança Eletrônica e de Telecomunicações (DETEL) Analisado por: Diretor do Departamento de Segurança Eletrônica e de

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para cadastrar, convocar, encaminhar e monitorar voluntários no Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro.

Estabelecer critérios e procedimentos para cadastrar, convocar, encaminhar e monitorar voluntários no Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro. CADASTRAR, CONVOCAR, ENCAMINHAR E MONITORAR VOLUNTÁRIOS Proposto por: Equipe da Divisão de Apoio aos Programas de Promoção da Cidadania (DIAPP) Analisado por: Departamento de Ações Pró- Sustentabilidade

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para apoiar a gestão de projetos e o monitoramento da estratégia institucional.

Estabelecer critérios e procedimentos para apoiar a gestão de projetos e o monitoramento da estratégia institucional. APOIAR E MONITORAR A GESTÃO ESTRATÉGICA E DE PROJETOS DO PJERJ Proposto por: Equipe do Departamento de Gestão Estratégica e Projetos (DGDIN/DEGEP) Analisado por: Diretor do Departamento de Gestão Estratégica

Leia mais

Analisado por: Aprovado por: Diretor do Departamento de Ensino (DENSE) Assessora da Assessoria de Gestão Estratégica (ASGET)

Analisado por: Aprovado por: Diretor do Departamento de Ensino (DENSE) Assessora da Assessoria de Gestão Estratégica (ASGET) Proposto por: Analisado por: Aprovado por: Diretor do Departamento de Ensino (DENSE) Assessora da Assessoria de Gestão Estratégica (ASGET) Secretária da Secretaria-Geral de Ensino (SECGE) 1 OBJETIVO Padronizar

Leia mais

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. Proposto por: Chefe de Serviço de Cadastro e Documentação da Frota (SEFRO) Analisado por: Diretor do Departamento de Transportes (DETRA) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria-Geral de Logística (DGLOG)

Leia mais

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada Proposto por: Serviço de Cadastro e Documentação da Frota (SEFRO) Analisado por: Departamento de Transportes (DETRA) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria Geral de Logística (DGLOG) 1 OBJETIVO Estabelecer

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para os atendimentos às solicitações de serviços de informática.

Estabelecer critérios e procedimentos para os atendimentos às solicitações de serviços de informática. Proposto por: ATENDER USUÁRIOS EM SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA Equipe da Divisão de Segurança da Informação (DISEG) Analisado por: Departamento de Produção (DEPRO) Aprovado por: Diretor-Geral Diretoria Geral

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para o cumprimento de mandados judiciais de execução fiscal.

Estabelecer critérios e procedimentos para o cumprimento de mandados judiciais de execução fiscal. Proposto por: Equipe da Central de Dívida Ativa (CADAT) Analisado por: RAS Coordenador da Central de Dívida Ativa (CADAT) Aprovado por: Juiz Coordenador da Central de Dívida Ativa (CADAT) 1 OBJETIVO Estabelecer

Leia mais

VISTORIAR A INFRAESTRUTURA PREDIAL E A COMUNICAÇÃO VISUAL DOS PRÉDIOS DO COMPLEXO DO FORO CENTRAL 1 OBJETIVO

VISTORIAR A INFRAESTRUTURA PREDIAL E A COMUNICAÇÃO VISUAL DOS PRÉDIOS DO COMPLEXO DO FORO CENTRAL 1 OBJETIVO VISTORIAR A INFRAESTRUTURA PREDIAL E A COMUNICAÇÃO VISUAL DOS PRÉDIOS DO Proposto por: Serviço de Fiscalização de Serviços Gerais (SEFIS) Analisado por: Diretor do Departamento de Infraestrutura Operacional

Leia mais

IMPLEMENTAR PROJETOS ESPECIAIS 1 OBJETIVO

IMPLEMENTAR PROJETOS ESPECIAIS 1 OBJETIVO Proposto por: Departamento de Avaliação e Acompanhamento de Projetos Especiais (DEAPE) Analisado por: Gabinete da Presidência (GABPRES) Aprovado por: Chefe do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro

Leia mais

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada Proposto por: Diretor da Divisão de Operações (DIOPE) Analisado por: Diretor do Departamento de Gestão de Acervos Arquivísticos (DEGEA) Aprovado por: Diretor da Diretoria-Geral de Apoio aos Órgãos Jurisdicionais

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para a realização de pesquisas de jurisprudência.

Estabelecer critérios e procedimentos para a realização de pesquisas de jurisprudência. Proposto por: Equipe do Serviço de Pesquisa e Análise de Jurisprudência (SEPEJ) REALIZAR PESQUISA DE JURISPRUDÊNCIA Analisado por: Diretor da Divisão de Gestão de Acervos Jurisprudenciais (DIJUR) Aprovado

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos relativos à recepção e à integração dos servidores no Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (PJERJ).

Estabelecer critérios e procedimentos relativos à recepção e à integração dos servidores no Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (PJERJ). Proposto por: Equipe do Serviço de Ambientação e Acompanhamento de Pessoas (SEAPE) Analisado por: Diretor do Departamento de Desenvolvimento de Pessoas (DEDEP) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria-Geral

Leia mais

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. Proposto por: Equipe do Departamento de Desenvolvimento de Pessoas (DEDEP) Analisado por: Diretor do Departamento de Desenvolvimento de Pessoas (DEDEP) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria-Geral de

Leia mais

Software de atendimento telefônico que demonstra os dados de todas as unidades do PJERJ e órgãos jurisdicionais do Estado.

Software de atendimento telefônico que demonstra os dados de todas as unidades do PJERJ e órgãos jurisdicionais do Estado. Proposto por: Equipe do Departamento de Segurança Eletrônica e de Telecomunicações (DETEL) Analisado por: Departamento de Segurança Eletrônica e de Telecomunicações (DETEL) Aprovado por: Diretor da Diretoria

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para o controle e o tratamento de produtos não conformes no âmbito da 1ª Vara Empresarial da Comarca da Capital.

Estabelecer critérios e procedimentos para o controle e o tratamento de produtos não conformes no âmbito da 1ª Vara Empresarial da Comarca da Capital. Proposto por: Equipe da Vara Empresarial Analisado por: RAS da Vara Empresarial Aprovado por: Juiz de Direito da Vara Empresarial 1 OBJETIVO Estabelecer critérios e procedimentos para o controle e o tratamento

Leia mais

Contabilidade / Orçamento pag.: 4.1 Descrição dos Fluxos de Trabalho

Contabilidade / Orçamento pag.: 4.1 Descrição dos Fluxos de Trabalho Contabilidade / Orçamento pag.: 4.1 4.1.1 - FLUXOGRAMA ORÇAMENTO LEGISLAÇÃO. Planejamento e Orçamento PPA Audiência Pública Legislativo Apreciação Executivo - Sanção Audiência Pública LDO Legislativo -

Leia mais

Padronizar os procedimentos referentes à programação do Curso de Especialização em Direito para a Carreira da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro

Padronizar os procedimentos referentes à programação do Curso de Especialização em Direito para a Carreira da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro Proposto por: Diretor do Departamento de Ensino (DENSE) Analisado por: Assessora da Assessoria de Gestão Estratégica (ASGET) Aprovado por: Secretária da Secretaria Geral de Ensino (SECGE) 1 OBJETIVO Padronizar

Leia mais

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada INSTALAR E MANTER SISTEMAS DE ALARME PRESENCIAL E ALARME Proposto por: Equipe do Departamento de Segurança Eletrônica e de Telecomunicações (DETEL) Analisado por: Diretor do Departamento de Segurança Eletrônica

Leia mais

INTERNET ATUALIZAR DADOS REFERENTES A CUSTAS JUDICIAIS, TAXAS JUDICIÁRIAS E EMOLUMENTOS EXTRAJUDICIAIS NA INTRANET/INTERNET 1 OBJETIVO

INTERNET ATUALIZAR DADOS REFERENTES A CUSTAS JUDICIAIS, TAXAS JUDICIÁRIAS E EMOLUMENTOS EXTRAJUDICIAIS NA INTRANET/INTERNET 1 OBJETIVO ATUALIZAR DADOS REFERENTES A CUSTAS JUDICIAIS, TAXAS Proposto por: Serviço de Atendimento de Custas (SEATE) Analisado por: Divisão de Custas e Informações (DICIN) Aprovado por: p Diretor-Geral da Diretoria

Leia mais

Analisado por: (DGPES) Pessoas (SEAPE) ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

Analisado por: (DGPES) Pessoas (SEAPE) ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. Proposto por: Analisado por: Aprovado por: Equipe do Serviço de Diretor do Departamento de Diretor-Geral da Diretoria- Ambientação e Desenvolvimento de Pessoas Geral de Gestão de Pessoas Acompanhamento

Leia mais

Analisado por: Assessora da Assessoria de Gestão Estratégica (ASGET) ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

Analisado por: Assessora da Assessoria de Gestão Estratégica (ASGET) ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. Proposto por: Diretor do Departamento de Ensino (DENSE) Analisado por: Assessora da Assessoria de Gestão Estratégica (ASGET) Aprovado por: Secretária da Secretaria Geral de Ensino (SECGE) 1 OBJETIVO Padronizar

Leia mais

Estabelecer os procedimentos para o controle e o tratamento de produto não conforme no âmbito da Diretoria-Geral de Logística (DGLOG).

Estabelecer os procedimentos para o controle e o tratamento de produto não conforme no âmbito da Diretoria-Geral de Logística (DGLOG). CONTROLAR PRODUTOS NÃO CONFORMES NA DIRETORIA-GERAL DE LOGÍSTICA Proposto por: Diretor do Departamento de Contratos e Atos Negociais (DECAN), Diretor do Departamento de Licitações e Formalização de Ajustes

Leia mais

PROCESSAR PEDIDOS DE MOVIMENTAÇÃO 1 OBJETIVO

PROCESSAR PEDIDOS DE MOVIMENTAÇÃO 1 OBJETIVO Proposto por: Equipe do Departamento de Apoio aos Núcleos Regionais PROCESSAR PEDIDOS DE MOVIMENTAÇÃO Analisado por: Diretor de Departamento de Apoio aos Núcleos Regionais (DENUR) Aprovado por: Juiz Auxiliar

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para remanejamento de carros oficiais do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (PJERJ).

Estabelecer critérios e procedimentos para remanejamento de carros oficiais do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (PJERJ). Proposto por: Serviço de Cadastro e Documentação da Frota (SEFRO) REMANEJAMENTO DE CARROS OFICIAIS Analisado por: Departamento de Transportes (DETRA) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria Geral de Logística

Leia mais

GERIR CONTEÚDO DO BANCO DE DADOS DE AÇÕES CIVIS PÚBLICAS 1 OBJETIVO

GERIR CONTEÚDO DO BANCO DE DADOS DE AÇÕES CIVIS PÚBLICAS 1 OBJETIVO Proposto por: Equipe da Divisão de Organização de Acervos de Conhecimento (DICAC) Analisado por: Diretor do Departamento de Gestão e Disseminação do Conhecimento (DECCO) Aprovado por: Diretor-Geral da

Leia mais

CONTROLAR RESPONSABILIDADE PATRIMONIAL

CONTROLAR RESPONSABILIDADE PATRIMONIAL Proposto por: Equipe da Divisão de Controle de Materiais Permanentes (DICOM) CONTROLAR RESPONSABILIDADE PATRIMONIAL Analisado por: Diretor do Departamento de Patrimônio e Material (DEPAM) Aprovado por:

Leia mais

CONTROLAR ESTACIONAMENTOS EM ÁREAS DO PJERJ 1 OBJETIVO

CONTROLAR ESTACIONAMENTOS EM ÁREAS DO PJERJ 1 OBJETIVO Proposto por: Diretor da Divisão de Vigilância Patrimonial (DIVPA) Analisado por: Diretor do Departamento de Patrimonial (DESEP) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria Geral de Institucional (DGSEI)

Leia mais

Analisado por: Diretor da Escola de Administração Judiciária (ESAJ)

Analisado por: Diretor da Escola de Administração Judiciária (ESAJ) Proposto por: Diretor da Divisão de Capacitação e Desenvolvimento (DIDES) Analisado por: Diretor da Escola de Administração Judiciária (ESAJ) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria-Geral de Gestão de

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para controle da tramitação de documentos do SIGA.

Estabelecer critérios e procedimentos para controle da tramitação de documentos do SIGA. CONTROLAR O TRÂMITE DE DOCUMENTOS DO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO Proposto por: Analisado por: Aprovado por: Chefe do Serviço de Controle Diretora do Departamento de Diretora-Geral de Desenvolvimento e

Leia mais

CICLO DE EXECUÇÃO DE CONTRATOS DE SOLUÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO 1 OBJETIVO

CICLO DE EXECUÇÃO DE CONTRATOS DE SOLUÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO 1 OBJETIVO Proposto por: Equipes dos Departamentos de Infraestrutura de TI (DGTEC/DEINF), de Sistemas (DGTEC/DESIS), de Suporte de Atendimento (DGTEC/DEATE) Analisado por: Diretores dos Departamentos de Infraestrutura

Leia mais

Lei Federal nº 7.713/1988 - Altera a legislação do imposto de renda e dá outras providências.

Lei Federal nº 7.713/1988 - Altera a legislação do imposto de renda e dá outras providências. Proposto por: Departamento de Administração de Pessoal (DEAPS) Analisado por: Departamento de Saúde (DESAU) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria Geral de 1 OBJETIVO Estabelecer os critérios e procedimentos

Leia mais

Empresa que presta serviços de telefonia fixa ou móvel.

Empresa que presta serviços de telefonia fixa ou móvel. Proposto por: Equipe do Departamento de Segurança Eletrônica e de Telecomunicações (DETEL) Analisado por: Diretor do Departamento de Segurança Eletrônica e de Telecomunicações (DETEL) Aprovado por: Diretor

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para controle da tramitação de documentos do SIGA.

Estabelecer critérios e procedimentos para controle da tramitação de documentos do SIGA. Proposto por: Analisado por: Aprovado por: Chefe do Serviço de Controle Diretora do Departamento de Diretora da Diretoria-Geral de e Divulgação da Gestão de Processos de Desenvolvimento Institucional Documentação

Leia mais

HOMOLOGAR SISTEMAS CORPORATIVOS 1 OBJETIVO

HOMOLOGAR SISTEMAS CORPORATIVOS 1 OBJETIVO Proposto por: Equipe do Departamento de Suporte e Atendimento (DEATE) Analisado por: Departamento de Suporte e Atendimento (DEATE) Aprovado por: Diretorl da Diretoria Geral de Tecnologia da Informação

Leia mais

Analisado por: (SECAM) (DECCO) intranet

Analisado por: (SECAM) (DECCO) intranet Proposto por: Analisado por: Aprovado por: Chefe de Serviço de Diretor do Departamento de Diretor da Diretoria-Geral de Catalogação, Classificação e Gestão e Disseminação do Comunicação e de Difusão do

Leia mais

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. Proposto por: Centro Integrado de Segurança do Poder Judiciário (CISPJ) Analisado por: Departamento de Segurança Patrimonial (DESEP) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria Geral de Segurança Institucional

Leia mais

INSTALAR E MANTER SISTEMAS DE CIRCUITO FECHADO DE TV (CFTV) 1 OBJETIVO

INSTALAR E MANTER SISTEMAS DE CIRCUITO FECHADO DE TV (CFTV) 1 OBJETIVO Proposto por: Equipe do Departamento de Segurança Eletrônica e de Telecomunicações (DETEL) Analisado por: Diretor do Departamento de Segurança Eletrônica e de Telecomunicações (DETEL) Aprovado por: Diretor

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para atendimento aos usuários na realização de ensino a distância.

Estabelecer critérios e procedimentos para atendimento aos usuários na realização de ensino a distância. Proposto por: IMPLEMENTAR AÇÕES DE ENSINO A DISTÂNCIA Equipe da Escola de Administração Judiciária (ESAJ) Analisado por: Escola de Administração Judiciária (ESAJ) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria

Leia mais

DESENVOLVER SISTEMAS 1 OBJETIVO

DESENVOLVER SISTEMAS 1 OBJETIVO Proposto por: Equipe Departamento de s de Informação (DESIS) DESENVOLVER SISTEMAS Analisado por: Departamento de s de Informação (DESIS) Aprovado por: Diretor-Geral de Tecnologia da Informação (DGTEC)

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos relativos à recepção e à integração dos servidores no Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (PJERJ).

Estabelecer critérios e procedimentos relativos à recepção e à integração dos servidores no Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (PJERJ). Proposto por: Equipe do Serviço de Ambientação e Acompanhamento de Pessoas (SEAPE) Analisado por: Diretor do Departamento de Desenvolvimento de Pessoas (DEDEP) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria-

Leia mais

Relacionar recomendações para a gestão da prestação jurisdicional em Vara Empresarial.

Relacionar recomendações para a gestão da prestação jurisdicional em Vara Empresarial. Proposto por: GERIR A ENTREGA DA PRESTAÇÃO JURISDICIONAL Equipe da Vara Empresarial Analisado por: RAS da Vara Empresarial Aprovado por: Juiz de Direito da Vara Empresarial 1 OBJETIVO Relacionar recomendações

Leia mais

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. Proposto por: AUXILIAR NA CONVOCAÇÃO, NOMEAÇÃO E ELIMINAÇÃO DE CANDIDATOS APROVADOS EM CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGO EFETIVO Serviço de Concurso Para Provimento de Cargos Efetivos (SECOC) Analisado

Leia mais

Distribuidor Geral de Linhas e ramais telefônicos.

Distribuidor Geral de Linhas e ramais telefônicos. Proposto por: Equipe do Departamento de Segurança Eletrônica e de Telecomunicações (DETEL) Analisado por: Diretor do Departamento de Segurança Eletrônica e de Telecomunicações (DETEL) Aprovado por: Diretor

Leia mais

Esta Rotina Administrativa (RAD) se aplica aos Juizados Especiais Cíveis, passando a vigorar a partir de 18/10/2013.

Esta Rotina Administrativa (RAD) se aplica aos Juizados Especiais Cíveis, passando a vigorar a partir de 18/10/2013. Proposto por: Equipe do Juizado Especial Cível Analisado por: Representante da Administração Superior (RAS Coordenador) Aprovado por: Juiz Direito Coordenador do SIGA/JEC 1 OBJETIVO Estabelecer critérios

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para atendimento à solicitação de informações formulada por usuários.

Estabelecer critérios e procedimentos para atendimento à solicitação de informações formulada por usuários. Proposto por: Equipe da Vara Empresarial ATENDER A SOLICITAÇÕES Analisado por: RAS da Vara Empresarial Aprovado por: Juiz de Direito da Vara Empresarial 1 OBJETIVO Estabelecer critérios e procedimentos

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para cadastrar, convocar, encaminhar e monitorar voluntários no Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro.

Estabelecer critérios e procedimentos para cadastrar, convocar, encaminhar e monitorar voluntários no Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro. CADASTRAR, CONVOCAR, ENCAMINHAR E MONITORAR VOLUNTÁRIOS Proposto por: Equipe da Divisão de Apoio aos Programas de Promoção da Cidadania (DIAPP) Analisado por: Departamento de Ações Pró- Sustentabilidade

Leia mais

GERENCIAR GARANTIA E FISCALIZAR MOVIMENTAÇÃO DE BENS DE TI 1 OBJETIVO

GERENCIAR GARANTIA E FISCALIZAR MOVIMENTAÇÃO DE BENS DE TI 1 OBJETIVO GERENCIAR GARANTIA E FISCALIZAR MOVIMENTAÇÃO DE BENS DE TI Proposto por: Equipe da Divisão de Equipamentos de TI (DIETI) Analisado por: Departamento de Suporte e Atendimento (DEATE) Aprovado por: Diretoria

Leia mais

Analisado por: Diretor do Departamento de Informações Gerenciais da Prestação Jurisdicional (DEIGE)

Analisado por: Diretor do Departamento de Informações Gerenciais da Prestação Jurisdicional (DEIGE) Proposto por: Equipe do Departamento de Informações Gerenciais da Prestação Jurisdicional (DEIGE) Analisado por: Diretor do Departamento de Informações Gerenciais da Prestação Jurisdicional (DEIGE) Aprovado

Leia mais

PROCESSAR E ENCAMINHAR CARTA ROGATÓRIA A OU PEDIDO DE EXTRADIÇÃO 1 OBJETIVO

PROCESSAR E ENCAMINHAR CARTA ROGATÓRIA A OU PEDIDO DE EXTRADIÇÃO 1 OBJETIVO PROCESSAR E ENCAMINHAR CARTA ROGATÓRIA A OU PEDIDO DE Proposto por: Equipe do Serviço de Rogatórias, Extradições e Interpretação Analisado por: Diretor do Departamento de Instrução Processual (DEINP) Aprovado

Leia mais

Analisado por: Aprovado por: Equipe do Gabinete do Corregedor-Geral da Justiça (CGJ)

Analisado por: Aprovado por: Equipe do Gabinete do Corregedor-Geral da Justiça (CGJ) Proposto por: Analisado por: Aprovado por: Equipe do Gabinete do Corregedor-Geral da Justiça (CGJ) Chefe do Gabinete do Corregedor-Geral da Justiça (CGJ) Corregedor- Geral da Justiça 1 OBJETIVO Estabelecer

Leia mais

INSTRUÇÃO Nº 019 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2006

INSTRUÇÃO Nº 019 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2006 INSTRUÇÃO Nº 019 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2006 Orienta os órgãos da Administração Direta do Poder Executivo Estadual sobre os procedimentos a serem aplicados no controle patrimonial de bens móveis, em conformidade

Leia mais

Nota Técnica n. 006/2011 Florianópolis, 10 de agosto de 2011.

Nota Técnica n. 006/2011 Florianópolis, 10 de agosto de 2011. Nota Técnica n. 006/2011 Florianópolis, 10 de agosto de 2011. Assunto: Revisão e Alteração da Nota Técnica n 013/2005 Contabilização de Obras em Andamento. Senhor Diretor de Contabilidade Geral, 1 Esta

Leia mais

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. Proposto por: Equipe da Divisão de Apoio Logístico (DILOG) Analisado por: Assessoria de Gestão Estratégica (ASGET) Aprovado por: Secretária Da Secretaria Geral de Ensino (SECGE) 1 OBJETIVO Gerenciar os

Leia mais

Art. 1º Aprovar Norma de Execução, na forma do Anexo a esta Portaria. ANEXO UNIDADE RESPONSÁVEL 31/12/2013 PROCESSO

Art. 1º Aprovar Norma de Execução, na forma do Anexo a esta Portaria. ANEXO UNIDADE RESPONSÁVEL 31/12/2013 PROCESSO PORTARIA Nº 2, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2013 O AUDITOR-CHEFE DA AUDITORIA INTERNA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO, no uso de suas atribuições, e tendo em vista a competência que lhe foi atribuída pelo inciso

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos relativos às atividades de análise das informações estatísticas provenientes dos Serviços Extrajudiciais.

Estabelecer critérios e procedimentos relativos às atividades de análise das informações estatísticas provenientes dos Serviços Extrajudiciais. Proposto por: Equipe do Serviço de Análise de Dados Extrajudiciais (SEAEX) ANALISAR INFORMAÇÕES ESTATÍSTICAS Analisado por: Diretor da Divisão de Monitoramento Extrajudicial (DIMEX) Aprovado por: Diretor-Geral

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2. CAMPO DE APLICAÇÃO 3. REFERÊNCIAS 4. DEFINIÇÕES 5. SIGLAS 6. CONDIÇÕES GERAIS 7. RESPONSABILIDADES 8. ANEXOS 1. OBJETIVO Este procedimento é estabelecido e mantido para uniformizar

Leia mais