9. América Latina: lutas pela emancipação política. Páginas 04 à 17.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "9. América Latina: lutas pela emancipação política. Páginas 04 à 17."

Transcrição

1 9. América Latina: lutas pela emancipação política Páginas 04 à 17.

2 Mas por que essa parte da América é denominada latina? TROCA DE IDEIAS LEITURA DO TEXTO PÁGINA 04. QUESTÕES 1 e 2 PÁGINA 05.

3 América Latina espanhola

4 Após a ocupação espanhola, houve o surgimento de uma nova estrutura social (espanhóis, nativos e africanos escravizados); ELITE SOCIAL: Criollos filhos de pais espanhóis que colonizavam a região; Criollos estavam descontentes com o monopólio do comércio e queriam ocupar altos cargos na administração da colônia; e Independência das Treze Colônias, a Revolução Francesa e os ideais iluministas contribuíram para o avanço dos movimentos de emancipação.

5 Estopim para o início das lutas Invasão de Napoleão Bonaparte ao território espanhol; Espanha ficou enfraquecida e direcionou seus esforços para tentar controlar a situação na Europa; e Criollos deram início as lutas por independência.

6 Organizando a História... Página 07. Questões 1 à 3.

7 Emancipação política das colônias espanholas Vice - Reino da Nova Espanha iniciou-se o movimento de libertação no atual México; 2. Padres Hidalgo e Morelos e o camponês Guerrero queriam emancipação política, reformas sociais, reforma agrária e o fim das distinções jurídicas entre as pessoas;

8 3. Seus interesses eram contrários ao da elite criolla, que queria a independência sem alterar a estrutura social; 4. General Agustín de Iturbide, membro da elite criolla, combateu a revolta indígena, proclamou a independência e tornou-se imperador; mas 5. Vários criollos eram republicanos e não concordavam com a monarquia. Assassinaram Iturbide, elegendo em 1824 seu primeiro presidente.

9 Capitania Geral da Guatemala Tornou-se independente da Espanha, mas ainda respondia ao México; Tornou-se independente do México, configurando as Províncias Unidas do Centro da América; 3. Fragmentou-se em vários países: Honduras (1838), Costa Rica (1838), Nicarágua (1838), São Salvador (1841), Guatemala ( ) e Panamá (1903).

10 Organizando a História Página 09. Questões 01 à 03.

11 Capitania Geral da Venezuela 1. Independência proclamada em 1811 pelo general Francisco de Miranda; 2. Espanha não aceitou a declaração e enviou tropas; 3. Miranda foi capturado e morreu na prisão; e 4. Simón Bolívar assumiu a liderança, estabeleceu alianças com a elite criolla e libertou a Venezuela.

12 Vice-Reino de Nova Granada 1. Também liderado por Simón Bolívar; 2. Após libertar a Venezuela, promoveu lutas em prol da libertação da Colômbia e Equador; 3. Atingiu seus objetivos, e em 1823 Venezuela, Colômbia e Equador formavam a Grã-Colômbia; e 4. Mais tarde tornaram-se Estados soberanos.

13 Vice-Reino do Rio da Prata 1. Iniciou-se na Argentina em 1810; 2. Elite criolla organizou-se em um cabildo (conselho que deveria decidir como ficaria a organização local após a ruptura com os espanhóis); 3. Alguns queriam manter os criollos no poder, outros queriam o fim de qualquer vestígio do colonialismo; e 4. Criollos mantiveram-se no poder, 1816 declararam sua independência formando as Províncias Unidas do Rio da Prata.

14 5. No Paraguai, os próprios paraguaios tomaram o poder das mãos de Velasco (representante da coroa espanhola) em 1811; 6. No Uruguai, José Artigas representava as classes mais humildes e buscava a expulsão dos espanhóis e uma reforma social; 7. A postura de Artigas gerou oposição com a elite criolla e ele foi obrigado a se exilar no Paraguai; 8. Em 1816, os portugueses invadiram o território e o anexaram ao Brasil, com o nome de Província Cisplatina; e 9. Conseguiram sua independência em 1828.

15 Capitania Geral do Chile 1. Iniciou-se em 1810, quando a França invadiu a Espanha; 2. Primeiros levantes foram contidos pelos espanhóis, graças a intervenção do vice-rei do Peru Abascal que conseguiu se manter no poder; 3. Sob o comando do chileno Bernardo O Higgins e do argentino José de San Martín conseguiram derrotar o exército espanhol e chegar a independência; e 4. O Higgins assumiu a presidência.

16 Vice-Reinado do Peru 1. San Martín partiu do Chile para o Peru e enfrentou dificuldades para vencer os espanhóis; 2. Com reforços levados por Simón Bolívar venceram os espanhóis; e 3. O local em que se deu a última batalha entre espanhóis e latino-americanos foi chamado de Bolívia em homenagem a líder venezuelano.

17 Capitania Geral de Cuba e República Dominicana 1. A República Dominicana proclamou sua independência em 1821, mas foi dominada pelo Haiti, permanecendo sob sua tutela até 1844; 2. Em Cuba a luta começou em 1850, mas a liberdade só aconteceu em 1901com o apoio dos Estados Unidos; e 3. José Martí liderou o movimento em busca de reformas sociais, mas só com a intervenção dos EUA junto à Coroa, fez com que a Espanha reconhecesse a independência de Cuba.

18 Emancipação política do Haiti 1. Por quais motivos a revolução que obteve a independência em São Domingos tornou-se um modelo mal visto pela elite criolla? 2. Quem foi Toussaint L Oouverture? 3. Quem foi Jean Jacques Dessalines? 4. Qual o nome foi dado a São Domingos após a independência?

19 Interpretando documentos... Páginas 15 e 16. Exercícios 1 e 2.

20 Atividades Páginas 16 e 17. Exercícios 1, 4 e 5.

7 - INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA ESPANHOLA

7 - INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA ESPANHOLA 7 - INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA ESPANHOLA Movimentos pela independência Influenciados pela Independência dos Estados Unidos Facilitados pela ocupação da Espanha por Napoleão Afrouxou o controle do país sobre

Leia mais

Orientação de estudo 3º bimestre

Orientação de estudo 3º bimestre Nome: Ano: 8 ano Disciplina: História Professor: Eder Nº: Data: Orientação de estudo 3º bimestre Para a realização da regulação o aluno deverá: - Estudar a Unidade 4 sobre As lutas pela independência na

Leia mais

O vasto império colonial Espanhol em 1800

O vasto império colonial Espanhol em 1800 O vasto império colonial Espanhol em 1800 FATORES DA INDEPENDÊNCIA CHAPETONES X CRIOLLOS ESPANHÓIS NASCIDOS NA ESPANHA DETINHAM OS PRINCIPAIS CARGOS DA ADMINISTRAÇÃO COLONIAL GOZAVAM DA CONFIANÇA DA COROA

Leia mais

AS REVOLUÇÕES NA AMÉRICA LATINA_M6_Unid. 3. Profª. Viviane Jordão

AS REVOLUÇÕES NA AMÉRICA LATINA_M6_Unid. 3. Profª. Viviane Jordão AS REVOLUÇÕES NA AMÉRICA LATINA_M6_Unid. 3 Profª. Viviane Jordão INTRODUÇÃO Abordaremos os movimentos pela independência das colônias europeias na América. Esse processo pode ser entendido como mais uma

Leia mais

INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLA

INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLA História INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLA PROFº OTÁVIO Independência da América Espanhola Europa: Formação da América # Formação do Estado Moderno e Antigo Regime # Necessidade de Mercados Consumidores

Leia mais

HISTÓRIA - MATERIAL COMPLEMENTAR OITAVO ANO ENSINO FUNDAMENTAL II PROF. ROSE LIMA

HISTÓRIA - MATERIAL COMPLEMENTAR OITAVO ANO ENSINO FUNDAMENTAL II PROF. ROSE LIMA HISTÓRIA - MATERIAL COMPLEMENTAR OITAVO ANO ENSINO FUNDAMENTAL II PROF. ROSE LIMA INDEPENDÊNCIA DO Colonização: espanhola até 1697, posteriormente francesa. Produção açucareira. Maioria da população:

Leia mais

INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA LATINA (1808-1826) Profª Adriana Moraes

INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA LATINA (1808-1826) Profª Adriana Moraes INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA LATINA (1808-1826) Profª Adriana Moraes A independência foi o processo político e militar que afetou todas as regiões situadas entre os vicereinados da Nova Espanha e do Rio da

Leia mais

O PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DO BRASIL COLÉGIO PEDRO II PROFESSOR: ERIC ASSIS

O PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DO BRASIL COLÉGIO PEDRO II PROFESSOR: ERIC ASSIS O PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DO BRASIL 1820-1822 COLÉGIO PEDRO II PROFESSOR: ERIC ASSIS O 7 DE SETEMBRO: A INDEPENDÊNCIA FOI SOMENTE O GRITO DO IPIRANGA? OS SIGNIFICADOS DA INDEPENDÊNCIA Emancipação ou

Leia mais

1 - Independências das nações latinoamericanas: Império Espanhol em 1800

1 - Independências das nações latinoamericanas: Império Espanhol em 1800 1 - Independências das nações latinoamericanas: Processo de libertação das colônias espanholas. Quando: Aproximadamente entre 1810 e 1830. Império Espanhol em 1800 Fatores externos: Crise geral do Antigo

Leia mais

CRISE DO ANTIGO SISTEMA COLONIAL

CRISE DO ANTIGO SISTEMA COLONIAL CRISE DO ANTIGO SISTEMA COLONIAL BASES COMUNS DO SISTEMA COLONIAL PACTO-COLONIAL Dominação Política Monopólio Comercial Sistema de Produção Escravista ESTRUTURA SOCIAL DAS COLONIAS ESPANHOLAS Chapetones

Leia mais

CONTINENTE AMERICANO FÍSICO, HUMANO E ECONÔMICO

CONTINENTE AMERICANO FÍSICO, HUMANO E ECONÔMICO CONTINENTE AMERICANO FÍSICO, HUMANO E ECONÔMICO CONHECENDO O CONTINENTE MAIOR EXTENSÃO NO SENTIDO NORTE/SUL SÃO CERCA DE 35 PAÍSES. VARIEDADE DE CULTURAS EM FUNÇÃO DA COLONIZAÇÃO ESTRANGEIRA. FORMAS DE

Leia mais

A América Espanhola.

A América Espanhola. Aula 14 A América Espanhola. Nesta aula, trataremos da colonização espanhola na América, do processo de independência e da formação dos Estados Nacionais. Colonização espanhola na América. A conquista

Leia mais

. a d iza r to u a ia p ó C II

. a d iza r to u a ia p ó C II II Sugestões de avaliação História 8 o ano Unidade 5 5 Unidade 5 Nome: Data: 1. Leia o trecho a seguir e faça o que se pede. Admirado como um dos maiores estrategistas militares dos tempos modernos, Napoleão

Leia mais

Aula 08 Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real.

Aula 08 Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real. Aula 08 Movimentos de Pré- Independência e Vinda da Família Real. O que foram os movimentos de pré-independência? Séculos XVIII e XIX grandes mudanças afetaram o Brasil... MUNDO... Hegemonia das ideias

Leia mais

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Profª. Maria Auxiliadora 3º Ano

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Profª. Maria Auxiliadora 3º Ano Profª. Maria Auxiliadora 3º Ano Contradições entre o sistema colonial e as propostas liberais a partir do século XVIII Guerra de sucessão do trono espanhol (1702-1713) Luís XIV conseguiu impor seu neto

Leia mais

V SEMINÁRIO DE INTERNACIONALIZAÇÃO UNIVERSITÁRIA E VI WORKSHOP DE TRABALHO PAEC OEA-GCUB Brasília 17 a 19 de maio de 2017

V SEMINÁRIO DE INTERNACIONALIZAÇÃO UNIVERSITÁRIA E VI WORKSHOP DE TRABALHO PAEC OEA-GCUB Brasília 17 a 19 de maio de 2017 V SEMINÁRIO DE INTERNACIONALIZAÇÃO UNIVERSITÁRIA E VI WORKSHOP DE TRABALHO PAEC OEA-GCUB 2017 FORMAÇÃO DE MESTRES E DOUTORES COMO VETOR PARA O DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO DAS AMÉRICAS Brasília 17 a 19 de

Leia mais

MOD. 13 CRISE DO IMPÉRIO COLONIAL ESPANHOL

MOD. 13 CRISE DO IMPÉRIO COLONIAL ESPANHOL MOD. 13 CRISE DO IMPÉRIO COLONIAL ESPANHOL A MUDANÇA DA POLÍTICA COLONIAL ESPANHOLA SE DEU EM FUNÇÃO: DO ENVOLVIMENTO DA ESPANHA NAS GUERRAS EUROPEIAS; DA DECADÊNCIA DA MINERAÇÃO; DAS DIFICULDADES QUE

Leia mais

3º ANO / PRÉVEST PROF. Abdulah

3º ANO / PRÉVEST PROF. Abdulah PERÍODO JOANINO (1808-1821) Livro 3 / Módulo 12 (Extensivo Mega) 3º ANO / PRÉVEST PROF. Abdulah TRANSFERÊNCIA DA FAMÍLIA REAL O PROJETO BRAGANTINO (século XVII) de transmigração RAZÕES: - Proximidade com

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO educação do jeito que deve ser

COLÉGIO XIX DE MARÇO educação do jeito que deve ser COLÉGIO XIX DE MARÇO educação do jeito que deve ser 2016 2 a PROVA PARCIAL DE HISTÓRIA Aluno(a): Nº Ano: 8º Turma: Data: 06/08/2016 Nota: Professor(a): Ivana Cavalcanti Riolino Valor da Prova: 40 pontos

Leia mais

Zheng Bingwen, Professor & Director-General

Zheng Bingwen, Professor & Director-General ILAS CASS & IBRE FGV Seminar MIDDLE INCOME TRAP: PERSPECTIVES OF BRAZIL AND CHINA Ultrapassando a Armadilha da Renda Média : Vantagens e Desafios da China comparativo com América Latina (abertura 10 minutos)

Leia mais

2- POR QUE a família real portuguesa se mudou, em 1808, para sua colônia na

2- POR QUE a família real portuguesa se mudou, em 1808, para sua colônia na Atividade de Estudo Geo/História 5º ano Nome: 1- LIGUE os itens abaixo corretamente. 2- POR QUE a família real portuguesa se mudou, em 1808, para sua colônia na América? 3- ASSINALE as afirmativas erradas

Leia mais

SEGUNDA GUERRA MUNDIAL

SEGUNDA GUERRA MUNDIAL SEGUNDA GUERRA MUNDIAL 1939-45 11/3/2010 TIS 1 CLC_7 FERNANDO GUITA GRUPO: JOÃO ALEXANDRE, TOMÉ E THEODORE DEFINIÇÃO A segunda guerra mundial foi um acontecimento que teve impacto no mundo inteiro. 11/3/2010

Leia mais

Tratado entre os Estados Unidos e Austrália sobre Assistência Jurídica Mútua em Matéria Penal. Data de entrada em vigor: 30 de junho de 1992

Tratado entre os Estados Unidos e Austrália sobre Assistência Jurídica Mútua em Matéria Penal. Data de entrada em vigor: 30 de junho de 1992 Tratado entre os Estados Unidos e Austrália sobre Assistência Jurídica Mútua em Matéria Penal Data de entrada em vigor: 30 de junho de 1992 Diário Oficial da Federação, 2 de outubro de 1992 Tratado entre

Leia mais

Repúblicas americanas

Repúblicas americanas Repúblicas americanas Herança colonial; Construção dos Estados Nacionais; Grupos políticos: Conservadores: Exército e Igreja; Liberais: Iluministas e Estado laico. Prof. Manoel dos Passos da Silva Costa

Leia mais

Espanhóis encontraram comunidades altamente desenvolvidas; monumentos gigantescos em pedra, \escrita, os sistemas matemáticos e a astronomia;

Espanhóis encontraram comunidades altamente desenvolvidas; monumentos gigantescos em pedra, \escrita, os sistemas matemáticos e a astronomia; Espanhóis encontraram comunidades altamente desenvolvidas; monumentos gigantescos em pedra, \escrita, os sistemas matemáticos e a astronomia; calendários mais precisos que o europeu; centros urbanos magníficos;

Leia mais

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 25 PRIMEIRO REINADO: RESISTÊNCIAS E RECONHECIMENTO DA INDEPENDÊNCIA

HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 25 PRIMEIRO REINADO: RESISTÊNCIAS E RECONHECIMENTO DA INDEPENDÊNCIA HISTÓRIA - 1 o ANO MÓDULO 25 PRIMEIRO REINADO: RESISTÊNCIAS E RECONHECIMENTO DA INDEPENDÊNCIA Fixação 1) (UNIRIO) Ao compararmos os processos de formação dos Estados Nacionais no Brasil e na América Hispânica,

Leia mais

A terra antes habitada por indígenas, Paraguai, foi descoberto em 1524, por Aleixo Garcia e Sebastião Caboto, e permaneceu como colônia espanhola de

A terra antes habitada por indígenas, Paraguai, foi descoberto em 1524, por Aleixo Garcia e Sebastião Caboto, e permaneceu como colônia espanhola de A terra antes habitada por indígenas, Paraguai, foi descoberto em 1524, por Aleixo Garcia e Sebastião Caboto, e permaneceu como colônia espanhola de 1530 até 1811, quando conquistou sua independência.

Leia mais

Formação dos Estados e do Poder. Economia e guerra na formação dos Estados latino-americanos. Prof.: Rodrigo Cantu

Formação dos Estados e do Poder. Economia e guerra na formação dos Estados latino-americanos. Prof.: Rodrigo Cantu Formação dos Estados e do Poder Economia e guerra na formação dos Estados latino-americanos Prof.: Rodrigo Cantu 50 45 40 Carga tributária (2001): Países da OCDE vs América Latina 35 30 25 20 15 10 5 0

Leia mais

LIBERTADORES EM CAMPO

LIBERTADORES EM CAMPO Catálogo Educativo LIBERTADORES EM CAMPO Ôooooo!!! Puxa, estou tão nervosa! É a primeira vez que apitarei a final da Copa Libertadores da América! É muita responsabilidade! Psiu, ei você! Oi, aqui na taça...

Leia mais

50 o CONSELHO DIRETOR 62 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL

50 o CONSELHO DIRETOR 62 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE 50 o CONSELHO DIRETOR 62 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL Washington, D.C., EUA, de 27 de setembro à 1º de outubro de 2010 Tema 5.1 da agenda

Leia mais

OS POVOS PRÉ-COLOMBIANOS A Independência da América Espanhola

OS POVOS PRÉ-COLOMBIANOS A Independência da América Espanhola OS POVOS PRÉ-COLOMBIANOS A Independência da América Espanhola A origem do homem americano OS POVOS PRÉ-COLOMBIANOS América Pré-Colombiana Os Maias MAIAS Localização Península de Yucatã (México, Belize

Leia mais

O Espaço Ibero-Americano a comunidade de todos

O Espaço Ibero-Americano a comunidade de todos O Espaço Ibero-Americano a comunidade de todos SEGIB Criação: 1994 Definição e objetivo: A SEGIB é o órgão permanente de apoio institucional, técnico e administrativo à Conferência Ibero-Americana e tem

Leia mais

Assembleia Plenária que desejem oferecer seu país como anfitrião da 14ª Assembleia Plenária (2017) devem completar o Formulário D

Assembleia Plenária que desejem oferecer seu país como anfitrião da 14ª Assembleia Plenária (2017) devem completar o Formulário D Anúncio de eleições Cargo Conselho de Administração Presidente/a Vice-presidente/a Representante da América Central Representante do Caribe Representante do Caribe Representante da América do Sul Representante

Leia mais

Colonização Espanhola na América. Módulo 3

Colonização Espanhola na América. Módulo 3 Colonização Espanhola na América Módulo 3 Século XVI: América inserida no contexto mundial de europeização. Racionalização da exploração das terras, organizando-a politicamente e administrativamente. Os

Leia mais

Revista Piccadilly - Um milhão de exemplares 100% distribuídos WORKSHOP CASES DE SUCESSO EM MÍDIA SEGMENTADA. Profashional Editora

Revista Piccadilly - Um milhão de exemplares 100% distribuídos WORKSHOP CASES DE SUCESSO EM MÍDIA SEGMENTADA. Profashional Editora Revista Piccadilly - Um milhão de exemplares 100% distribuídos Profashional Editora Profashional Editora Revista Piccadilly Editora Profashional Há 9 anos anos mercado, consolidou-se desenvolvendo publicações

Leia mais

INTERCAMBISTAS NO RIO GRANDE DO SUL

INTERCAMBISTAS NO RIO GRANDE DO SUL C R E M E R S INTERCAMBISTAS NO RIO GRANDE DO SUL Total de Intercambistas atualmente no RS: 1010 (mil e dez) Informações sobre a localização dos intercambistas, por Delegacias Seccionais: Delegacia Seccional

Leia mais

UFSC. Resposta: 11. Comentário

UFSC. Resposta: 11. Comentário Resposta: 11 01. Correta. 02. Correta. 04. Incorreta. A divisão em períodos da história feita por historiadores europeus não necessariamente deve ser empregada, e não é por diferentes povos do mundo. Foi

Leia mais

Nome Nº Ano Ensino Turma 8º Fund

Nome Nº Ano Ensino Turma 8º Fund Nome Nº Ano Ensino Turma 8º Fund Disciplina Professor Natureza Código / Tipo Trimestre / Ano Data História Valéria Roteiro I 2º / 2016 24/06/2016 Tema Roteiro de Estudos - 2º trimestre 5,0 Caro aluno,

Leia mais

AS VÉSPERAS DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL

AS VÉSPERAS DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL AS VÉSPERAS DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL CRISE DO SISTEMA COLONIAL Portugal perde colônias no Oriente e o monopólio da Produção de açúcar na América. Pressão da Metrópole x Enriquecimento de da elite Brasileira

Leia mais

PRIMEIRO REINADO NO BRASIL ( ) Professora : Daianne Luz.

PRIMEIRO REINADO NO BRASIL ( ) Professora : Daianne Luz. PRIMEIRO REINADO NO BRASIL (1822 1831) Professora : Daianne Luz. PRIMEIROS MOMENTOS Algumas províncias (antigas Capitanias Hereditárias), que eram favoráveis às Cortes (Parlamento) de Lisboa, recusaram-se

Leia mais

Independência da América Espanhola

Independência da América Espanhola Independência da América Espanhola Nossa América No início do século XIX a América hispânica, inspirada nas idéias liberais do Iluminismo, travou sua guerra de independência vitoriosa contra o colonialismo

Leia mais

EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DO CAPÍTULO 71 DA NCM. Por Principais Países de Destino. Janeiro - Dezembro. Bijuterias

EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DO CAPÍTULO 71 DA NCM. Por Principais Países de Destino. Janeiro - Dezembro. Bijuterias Bijuterias Principais Países 2010 2011 2012 2013 2014 US$ mil 2014/ 2013 Estados Unidos 5.667 3.828 2.668 3.491 5.006 43 Colômbia 407 800 748 1.112 993-11 França 1.085 931 910 998 969-3 Argentina 2.112

Leia mais

Cinema, Soft Power e os BRICS

Cinema, Soft Power e os BRICS Seminário Cinema, Soft Power e os BRICS Mostra Internacional de Cinema de São Paulo Debora Ivanov 27/10/2016 Diretrizes Diretrizes das ações internacionais realizadas pela ANCINE 1. Estímulo à realização

Leia mais

SIMON BOLÍVAR E SUA INFLUÊNCIA NA AMÉRICA LATINA

SIMON BOLÍVAR E SUA INFLUÊNCIA NA AMÉRICA LATINA SIMON BOLÍVAR E SUA INFLUÊNCIA NA AMÉRICA LATINA Sergio Fedato BATALHA 1 Orientador: Cláudio José Palma SANCHEZ 2 Resumo: O presente artigo tem como finalidade analisar a importância histórica de Simon

Leia mais

América Latina Caderno de atividades

América Latina Caderno de atividades TURMA: América Latina Caderno de atividades Grupo: IDH Integrantes do grupo: NOME: Nº NOME: Nº NOME: Nº NOME: Nº NOME: Nº Data de início da elaboração do mapa: / / Data de conclusão da elaboração do mapa:

Leia mais

Século XVIII. Revolução francesa: o fim da Idade Moderna

Século XVIII. Revolução francesa: o fim da Idade Moderna Século XVIII Revolução francesa: o fim da Idade Moderna Marco inicial: tomada da Bastilha Assembleia Nacional Consituinte 1789-1792 Nova Constituição (liberal) para a França; Alta burguesia assume o comando

Leia mais

AS OBRAS CARITATIVAS DE JOÃO PAULO II EM 2004

AS OBRAS CARITATIVAS DE JOÃO PAULO II EM 2004 "Brilhe a vossa luz!" PERGUNTE E RESPONDEREMOS 518 agosto 2005 AS OBRAS CARITATIVAS DE JOÃO PAULO II EM 2004 Em síntese: Anualmente a Santa Sé publica o relatório da aplicação do dinheiro que o Papa recebe

Leia mais

Como o Brasil se Tornou um País Independente? Cap 10 (p ) Autor: prof Marco Moraes

Como o Brasil se Tornou um País Independente? Cap 10 (p ) Autor: prof Marco Moraes Como o Brasil se Tornou um País Independente? Cap 10 (p. 131-151) Autor: prof Marco Moraes O processo de independência brasileira Período de tempo marcado pela crescente busca pela independência do Brasil

Leia mais

Colonização da América Espanhola

Colonização da América Espanhola Colonização da América Espanhola A Conquista dos Astecas Conquistador: Hernán Cortéz Aliou-se a La Malinche. Aliou-se a povos dominados pelos Astecas. Imperador Asteca: Montezuma. 1519: início da conquista.

Leia mais

América. Divisões: 35 países e 18 dependências. População total: habitantes.

América. Divisões: 35 países e 18 dependências. População total: habitantes. América Divisões: 35 países e 18 dependências. Área total: 42.189.120 km². População total: 902.892.047 habitantes. Densidade: 21 hab./km². Idiomas principais: espanhol, inglês, português, francês, holandês,

Leia mais

C. PLANO DE AÇÃO PARA O REFORÇO DAS ESTATÍSTICAS VITAIS E DE SAÚDE

C. PLANO DE AÇÃO PARA O REFORÇO DAS ESTATÍSTICAS VITAIS E DE SAÚDE - 13 - Anexo C C. PLANO DE AÇÃO PARA O REFORÇO DAS ESTATÍSTICAS VITAIS E DE SAÚDE Introdução 39. A finalidade deste documento é informar aos Órgãos Diretivos da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS)

Leia mais

PEP/2006 3ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA. 1ª QUESTÃO (Valor 4,0)

PEP/2006 3ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA. 1ª QUESTÃO (Valor 4,0) PEP/2006 3ª AVALIAÇÃO DE TREINAMENTO FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA 1ª QUESTÃO (Valor 4,0) Examinar as conseqüências dos conflitos ocorridos entre os paises da América do Sul, no período de 1825 a

Leia mais

Assembleia Plenária que desejem oferecer seu país como anfitrião da 14ª Assembleia Plenária (2017) devem completar o Formulário D

Assembleia Plenária que desejem oferecer seu país como anfitrião da 14ª Assembleia Plenária (2017) devem completar o Formulário D Anúncio de eleições Cargo Conselho de Administração Presidente/a Vice-presidente/a do Norte do Norte Central Representante do Caribe Representante do Caribe do Sul do Sul País Anfitrião da 13ª Assembleia

Leia mais

O PAPEL DO REGULATEL NA SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO

O PAPEL DO REGULATEL NA SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO 47 PAINEL TELEBRASIL O PAPEL DO REGULATEL NA SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO BRASÍLIA, 15 DE NOVEMBRO DE 2003 ANTONIO CARLOS VALENTE PRESIDENTE REGULATEL QUEM SOMOS? CONGREGA OS 19 PAÍSES LATINO AMERICANOS, INCLUINDO

Leia mais

Criminalidade no Brasil

Criminalidade no Brasil Criminalidade no Brasil Instituto Avante Brasil Diretor- Presidente: Luiz Flávio Gomes Coordenação e elaboração de pesquisa: Flávia Mestriner Botelho CRIMINALIDADE NO BRASIL De acordo com um levantamento

Leia mais

MAYORS CHALLENGE 2016 América Latina e Caribe

MAYORS CHALLENGE 2016 América Latina e Caribe MAYORS CHALLENGE 2016 América Latina e Caribe Uma competição para cidades da América Latina e do Caribe que visa gerar novas ideias de impacto que resolvam desafios urbanos e melhorem a vida nas cidades

Leia mais

O IMPÉRIO NAPOLEÔNICO E O CONGRESSO DE VIENA COLÉGIO PEDRO II PROFESSOR: ERIC ASSIS

O IMPÉRIO NAPOLEÔNICO E O CONGRESSO DE VIENA COLÉGIO PEDRO II PROFESSOR: ERIC ASSIS O IMPÉRIO NAPOLEÔNICO E O CONGRESSO DE VIENA 1799-1815 COLÉGIO PEDRO II PROFESSOR: ERIC ASSIS OS SIGNIFICADOS DA ASCENSÃO DE NAPOLEÃO O esgotamento político e social após 10 anos de revolução na França.

Leia mais

Estado e políticas sociais na América Latina. Aula 10 Regimes de Bem-Estar na América Latina. Prof.: Rodrigo Cantu

Estado e políticas sociais na América Latina. Aula 10 Regimes de Bem-Estar na América Latina. Prof.: Rodrigo Cantu Estado e políticas sociais na América Latina Aula 10 Regimes de Bem-Estar na América Latina Prof.: Rodrigo Cantu Europa e Países Anglo-Saxões: Maior parte da política social iniciada entre 1890 e o fim

Leia mais

BRASIL IMPÉRIO PRIMEIRO REINADO

BRASIL IMPÉRIO PRIMEIRO REINADO BRASIL IMPÉRIO PRIMEIRO REINADO PRIMEIRO REINADO Portugueses em várias províncias tentaram resistir à independência: Bahia Pará Cisplatina apareceram camadas populares para derrotar resistências portuguesas

Leia mais

INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLA

INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLA INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA ESPANHOLA CRISE DO SISTEMA COLONIAL E DO ANTIGO REGIME NO CONTINENTE AMERICANO CONTEXTO Crise do Absolutismo (Antigo Regime). Expansão dos ideais Iluministas Liberalismo econômico

Leia mais

Comparative model: Telehealth in Latin America Mônica Pena de Abreu

Comparative model: Telehealth in Latin America Mônica Pena de Abreu Comparative model: Telehealth in Latin America Mônica Pena de Abreu Protocolos regionais de politica públicas de telessaúde para América Latina e Caribe Instituições coordenadoras: UFMG e RUTE Financiamento:

Leia mais

Tabela ALUNOS REGULARES ESTRANGEIROS MATRICULADOS NO MESTRADO POR PAÍS DE ORIGEM EM 2010

Tabela ALUNOS REGULARES ESTRANGEIROS MATRICULADOS NO MESTRADO POR PAÍS DE ORIGEM EM 2010 Tabela 3.26 - ALUNOS REGULARES ESTRANGEIROS MATRICULADOS NO MESTRADO POR PAÍS DE ORIGEM EM 2010 ALUNOS REGULARES / UNIDADE ALEMANHA - - - - - 1 - - - - 1 - - - - - - - - - 2 ANGOLA - - - - - - - 1-1 -

Leia mais

Previdência Social Reformar para Preservar

Previdência Social Reformar para Preservar Previdência Social Reformar para Preservar 15 de Fevereiro de 2017 Ministro Eliseu Padilha Ministro-chefe da da Presidência da República Déficit da Previdência e a necessidade da Reforma para não estrangular

Leia mais

O QUE ACONTECEU DEPOIS?

O QUE ACONTECEU DEPOIS? Instituto de Educação Infantil e Juvenil Outono, 2014. Londrina, de. Nome: Turma: Tempo: início: término: total: Edição VII MMXIV Fase 3 parte 2 Grupo B O QUE ACONTECEU DEPOIS? Conjuração Baiana Com a

Leia mais

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Conteúdo: A Crise Colonial Espanhola

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Conteúdo: A Crise Colonial Espanhola Conteúdo: A Crise Colonial Espanhola Habilidades: Relacionar as consequências da Revolução Francesa no processo de independência da América Latina Quem foram os Libertadores da América? Influência das

Leia mais

OS POVOS PRÉ-COLOMBIANOS A Independência da América Espanhola

OS POVOS PRÉ-COLOMBIANOS A Independência da América Espanhola OS POVOS PRÉ-COLOMBIANOS A Independência da América Espanhola A origem do homem americano OS POVOS PRÉ-COLOMBIANOS América Pré-Colombiana Os Maias MAIAS Localização Península de Yucatã (México, Belize

Leia mais

Consideras a possibilidade de trabalhar no estrangeiro?

Consideras a possibilidade de trabalhar no estrangeiro? Inquérito Universia e Trabalhando 94% dos jovens portugueses considera a possibilidade de trabalhar no estrangeiro Lisboa, 29 de Novembro de 2012. O Universia Portugal (http://), a rede de universidades

Leia mais

QUEM SOMOS. ...pela defesa dos direitos das pessoas que vivem nas favelas mais precárias e invisíveis...

QUEM SOMOS. ...pela defesa dos direitos das pessoas que vivem nas favelas mais precárias e invisíveis... BRIEF INSTITUCIONAL 2017 ...pela defesa dos direitos das pessoas que vivem nas favelas mais precárias e invisíveis... QUEM SOMOS TETO é uma organização internacional presente na América Latina e Caribe,

Leia mais

OBJETIVOS DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (ODS) UMA ANÁLISE DE INDICADORES PARA OS PAÍSES DA REDE IBERO-AMERICANA DE PROSPECTIVA (RIBER)

OBJETIVOS DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (ODS) UMA ANÁLISE DE INDICADORES PARA OS PAÍSES DA REDE IBERO-AMERICANA DE PROSPECTIVA (RIBER) 1 OBJETIVOS DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (ODS) UMA ANÁLISE DE INDICADORES PARA OS PAÍSES DA REDE IBERO-AMERICANA DE PROSPECTIVA (RIBER) 2 Introdução 3 Objetivos : Introdução Buscar a adequação dos 15

Leia mais

Cópia autorizada. II

Cópia autorizada. II II Sugestões de avaliação História 8 o ano Unidade 5 5 Unidade 5 Nome: Data: 1. Elabore um texto utilizando as palavras do quadro. França Napoleão Bonaparte Egito 18 Brumário guerra Constituição 2. Sobre

Leia mais

Universidade Estadual de Londrina DIVISÃO CENTRAL DE MARISTELA CRISTINA MARTINS

Universidade Estadual de Londrina DIVISÃO CENTRAL DE MARISTELA CRISTINA MARTINS DIVISÃO CENTRAL DE ESTÁGIOS E INTERCÂMBIOS MARISTELA CRISTINA MARTINS Estágios ESTÁGIO CURRICULAR LEI N 11.788 DE 25 DE SETEMBRO DE 2008 ESTÁGIO NA UEL DIREITO DO ESTAGIÁRIO ASSINATURA DO TERMO DE COMPROMISSO

Leia mais

48% dos jovens ibero-americanos encara o voluntariado como uma mais-valia para quem procura emprego. 51% já realizou algum tipo de voluntariado

48% dos jovens ibero-americanos encara o voluntariado como uma mais-valia para quem procura emprego. 51% já realizou algum tipo de voluntariado Opinião dos jovens sobre a importância do voluntariado 48% dos jovens ibero-americanos encara o voluntariado como uma mais-valia para quem procura emprego 51% já realizou algum tipo de voluntariado 95%

Leia mais

CONQUISTA E COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA ESPANHOLA

CONQUISTA E COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA ESPANHOLA CONQUISTA E COLONIZAÇÃO DA AMÉRICA ESPANHOLA 1519 -Hernán Cortez (esposa Malitizin) Império Asteca 500 homens Francisco Pizzaro x Atarruaupa (garroteado) Incas 180 homens e 27 cavalos a superioridade

Leia mais

Independência da América Espanhola

Independência da América Espanhola Independência da América Espanhola Colônias espanholas na América Contexto Século XVIII: mudanças importantes iniciadas e ganhando força: Europa: Espanha e Portugal não dominavam mais o comércio colonial;

Leia mais

Anexo N Convenções multilaterais 2. Viena, 20 de dezembro de Convenções bilaterais: Lei 492 de 1999

Anexo N Convenções multilaterais 2. Viena, 20 de dezembro de Convenções bilaterais: Lei 492 de 1999 Anexo N 3 INSTRUMENTOS MULTILATERAIS E BILATERAIS ASSINADOS PELA COLÔMBIA EM MATÉRIA DE COOP 1 ERAÇÃO JUDICIAL MÚTUA (Referência especial com respeito aos países-membros da comunidade ibero-americana)

Leia mais

AMÉRICA: PROJETOS DE INTEGRAÇÃO GEOGRAFIA 8ºANO PRFª BRUNA ANDRADE

AMÉRICA: PROJETOS DE INTEGRAÇÃO GEOGRAFIA 8ºANO PRFª BRUNA ANDRADE AMÉRICA: PROJETOS DE INTEGRAÇÃO GEOGRAFIA 8ºANO PRFª BRUNA ANDRADE A FORMAÇÃO DOS ESTADOS LATINO- AMERICANOS OS PAÍSES DA AMÉRICA LATINA FORMARAM-SE A PARTIR DA INDEPENDÊNCIA DA ESPANHA E PORTUGAL. AMÉRICA

Leia mais

em uma união aduaneira, na qual há livre-comércio intrazona política comercial comum entre seus membros

em uma união aduaneira, na qual há livre-comércio intrazona política comercial comum entre seus membros Revisão -8º ano Blocos econômicos Os blocos econômicos são formados pela união de países que possuem objetivos comuns relacionados ao crescimento econômico. A integração entre os países pode torná-los

Leia mais

BASES TEÓRICAS DE PLANEJAMENTO

BASES TEÓRICAS DE PLANEJAMENTO BASES TEÓRICAS DE PLANEJAMENTO SUMÁRIO 1 - INTRODUÇÃO 2 - DECISÃO 3 - SISTEMAS 4 - PROSPECTIVA / CENÁRIOS 5 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 6 - INDICADORES 7 - CONCLUSÃO A QUALIDADE DA DECISÃO O PROCESSO DECISÓRIO

Leia mais

Crise do Sistema Colonial: Rebeliões Coloniais e Tentativas de Emancipação

Crise do Sistema Colonial: Rebeliões Coloniais e Tentativas de Emancipação Aula 6 Crise do Sistema Colonial: Rebeliões Coloniais e Tentativas de Emancipação 1 O declínio colonial Setor 1605 2 A crise do Sistema Colonial ealvespr@gmail.com Contexto 1.1 O Declínio Colonial no Brasil

Leia mais

Trata-se aqui de uma interpretação gramatical do dispositivo invocado, uma vez que dispõe o art. 26: comprometem-se a adotar as providências

Trata-se aqui de uma interpretação gramatical do dispositivo invocado, uma vez que dispõe o art. 26: comprometem-se a adotar as providências Questão 16 Considere as seguintes assertivas: I - A Convenção Americana sobre Direitos Humanos, de 1969, não trata dos direitos econômicos, sócias e culturais, à exceção do artigo 26 que simplesmente determina

Leia mais

PRIMEIRO REINADO A formação do Estado nacional brasileiro

PRIMEIRO REINADO A formação do Estado nacional brasileiro PRIMEIRO REINADO 1822-1831 A formação do Estado nacional brasileiro 1. A Confederação do Equador A Confederação do Equador foi um movimento político e revolucionário ocorrido na região Nordeste do Brasil

Leia mais

História. Aluno. Disciplina Curso Bimestre Série. Habilidades Associadas. História Ensino Médio 3 2ª

História. Aluno. Disciplina Curso Bimestre Série. Habilidades Associadas. História Ensino Médio 3 2ª História Aluno Caderno de Atividades Pedagógicas de Aprendizagem Autorregulada - 03 2ª Série 3 Bimestre Disciplina Curso Bimestre Série História Ensino Médio 3 2ª Habilidades Associadas 1. Contextualizar

Leia mais

Amizade Autêntica OPEN CALL - CONvOCAtóriA

Amizade Autêntica OPEN CALL - CONvOCAtóriA Amizade Autêntica OPEN CALL - Convocatória ENQUADRAMENTO Considerada uma das mais relevantes cidades europeias no âmbito da produção plástica em graffiti e street art, Lisboa vai acolher a 2ª edição do

Leia mais

Atividade de Classe 2 os anos Lucas ago /13. Nome: Nº: Turma:

Atividade de Classe 2 os anos Lucas ago /13. Nome: Nº: Turma: História Atividade de Classe 2 os anos Lucas ago /13 Nome: Nº: Turma: Resolver questões de múltipla escolha requer algumas habilidades específicas do aluno. Não basta apenas dominar o conteúdo, é preciso

Leia mais

UDESC 2017/2 HISTÓRIA. Comentário

UDESC 2017/2 HISTÓRIA. Comentário HISTÓRIA Essa questão apresenta no enunciado a data incorreta (1931) da abdicação de Dom Pedro I, que ocorreu em 1831. Dessa forma, aguardamos o parecer da banca. Erros das demais: Revoltas no período

Leia mais

Século XVIII no Brasil. Primeiras rebeliões separatistas

Século XVIII no Brasil. Primeiras rebeliões separatistas Século XVIII no Brasil Primeiras rebeliões separatistas 1789- Inconfidência Mineira Inspiração iluminista liberal Influência da Independência dos Estados Unidos Projeto liberal: capitalismo, desenvolver

Leia mais

CAPÍTULO 3 BRASIL E MERCOSUL PROFESSOR LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE

CAPÍTULO 3 BRASIL E MERCOSUL PROFESSOR LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE CAPÍTULO 3 BRASIL E MERCOSUL PROFESSOR LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE ORIGEM DO MERCOSUL P. 30 e 31 Os blocos econômicos promovem uma maior integração econômica, social e cultural entre as

Leia mais

CASA, MÓVEIS E DECORAÇÃO

CASA, MÓVEIS E DECORAÇÃO CASA, MÓVEIS E DECORAÇÃO Líder de Mercado Somos a empresa de tecnologia líder no desenvolvimento de soluções de comércio eletrônico na América Latina desde 1999. México Guatemala Panamá Colômbia República

Leia mais

América Pré-Colombiana (aula 25) Maias Astecas Incas

América Pré-Colombiana (aula 25) Maias Astecas Incas América Pré-Colombiana América Pré-Colombiana (aula 25) Maias Astecas Incas O império Maia Desenvolveu-se entre séc III e XII. Península de Iucatã (sul do México), atualmente territórios da Guatemala,

Leia mais

OBJETIVOS DEL DESAROLLO SUSTENTABLE ODS

OBJETIVOS DEL DESAROLLO SUSTENTABLE ODS OBJETIVOS DEL DESAROLLO SUSTENTABLE ODS Tomando como Base los 5 Ejes : Personas, Planeta, Prosperidad, Paz y Parcerias Os 5 P sda Agenda 2030 Fonte: www.pnud.org.br/ods.aspx Objetivos : Buscar a adequação

Leia mais

TEMA 5 SALUD Y MEDIO AMBIENTE

TEMA 5 SALUD Y MEDIO AMBIENTE TEMA 5 SALUD Y MEDIO AMBIENTE Pode ser de muita utilidade conhecer os impactos na saúde provenientes dos fatores de risco ambiental, gerados pelas atividades referentes à saúde pública, pois permitem priorizar

Leia mais

AMÉRICA: INDEPENDÊNCIA DA ESPANHA E REPÚBLICAS CAUDILHISTAS

AMÉRICA: INDEPENDÊNCIA DA ESPANHA E REPÚBLICAS CAUDILHISTAS AMÉRICA: INDEPENDÊNCIA DA ESPANHA E REPÚBLICAS CAUDILHISTAS CONTEÚDOS O processo de independência O projeto de Simon Bolívar As repúblicas caudilhistas AMPLIANDO SEUS CONHECIMENTOS A colonização da América

Leia mais

Palavras-chaves: Convenção sobre os Direitos das Criança, Leis de Infância e Adolescência na América Latina.

Palavras-chaves: Convenção sobre os Direitos das Criança, Leis de Infância e Adolescência na América Latina. VI Seminário Internacional, Direitos Humanos, Violência e Pobreza: a situação de crianças e adolescentes na América Latina - Universidade do Estado Rio de Janeiro Data: 19, 20 e 21 de outubro de 2016 Grupo

Leia mais

A Eurafrásia A, Afro-Eurásia ou África-Eurásia é formada por: Europa, África e Ásia e estende-se por mais de 84 milhões de km² (quase 60% da superfície sólida da Terra) com uma população de cerca de 5.5

Leia mais

Data: /12/2014 Bimestre: 4. Nome: 8 ANO Nº. Disciplina: Geografia Professor: Geraldo

Data: /12/2014 Bimestre: 4. Nome: 8 ANO Nº. Disciplina: Geografia Professor: Geraldo Data: /12/2014 Bimestre: 4 Nome: 8 ANO Nº Disciplina: Geografia Professor: Geraldo Valor da Prova / Atividade: 2,0 (DOIS) Nota: GRUPO 9 1- (0,5) Ao lado da agricultura moderna, com técnicas avançadas,

Leia mais

Introdução à comunicação científica em saúde. Bases de dados e índices bibliográficos internacionais e nacionais

Introdução à comunicação científica em saúde. Bases de dados e índices bibliográficos internacionais e nacionais Introdução à comunicação científica em saúde. Bases de dados e índices bibliográficos internacionais e nacionais Seminário eportuguêse Como melhorar o acesso à informação científica e técnica em saúde

Leia mais

AMÉRICA CENTRAL E CARIBE. O destaque da agricultura e do turismo

AMÉRICA CENTRAL E CARIBE. O destaque da agricultura e do turismo AMÉRICA CENTRAL E CARIBE O destaque da agricultura e do turismo AMÉRICA CENTRAL Istmo Insular Economia dependente dos EUA: exportam a maioria dos seus produtos. Províncias Unidas da América Central OS

Leia mais

DOM JOÃO VI. vida atribulada sofreu

DOM JOÃO VI. vida atribulada sofreu D. João VI, em retrato exposto no Museu Imperial de Petrópolis/RJ DOM JOÃO VI Em 1767, nascia em Lisboa uma criança que se chamaria João Maria José Francisco Xavier de Paula Luiz Antônio Domingos Rafael

Leia mais

INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS BRASILEIRAS. ESPANHA COMO PLATAFORMA E DESTINO DE INVESTIMENTO.

INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS BRASILEIRAS. ESPANHA COMO PLATAFORMA E DESTINO DE INVESTIMENTO. INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS BRASILEIRAS. ESPANHA COMO PLATAFORMA E DESTINO DE INVESTIMENTO. RIO DE JANEIRO, 29 DE SETEMBRO DE 2015. SÃO PAULO, 1 DE OUTUBRO DE 2015. ESPANHA COMO DESTINO DE INVESTIMENTO

Leia mais

CONSENSO DE MONTEVIDÉU

CONSENSO DE MONTEVIDÉU VIII CONFERÊNCIA IBEROAMERICANA DE MINISTROS DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E REFORMA DO ESTADO (Montevidéu, Uruguai, 22 e 23 de junho de 2006) CONSENSO DE MONTEVIDÉU C L A D Código Iberoamericano de Bom Governo.

Leia mais