O PAPEL DO REGULATEL NA SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O PAPEL DO REGULATEL NA SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO"

Transcrição

1 47 PAINEL TELEBRASIL O PAPEL DO REGULATEL NA SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO BRASÍLIA, 15 DE NOVEMBRO DE 2003 ANTONIO CARLOS VALENTE PRESIDENTE REGULATEL

2 QUEM SOMOS? CONGREGA OS 19 PAÍSES LATINO AMERICANOS, INCLUINDO CUBA E REPÚBLICA DOMINICANA: ARGENTINA; BOLÍVIA; BRASIL; CHILE; COLÔMBIA; COSTA RICA; CUBA; EQUADOR; EL SALVADOR; GUATEMALA; HONDURAS; MÉXICO; NICARAGUA; PANAMÁ; PARAGUAI; PERU; REPÚBLICA DOMINICANA; URUGUAI; VENEZUELA.

3 QUAIS SÃO NOSSOS OBJETIVOS E COMO OPERAMOS? ENTIDADE DESTINADA A PROMOVER O INTERCÃMBIO DE EXPERIÊNCIAS ENTRE REGULADORES DA AMÉRICA LATINA;

4 QUAIS SÃO NOSSOS OBJETIVOS E COMO OPERAMOS? ENTIDADE DESTINADA A PROMOVER O INTERCÃMBIO DE EXPERIÊNCIAS ENTRE REGULADORES DA AMÉRICA LATINA; PRESIDÊNCIA PRÓ TEMPORE DE 12 MESES, ATUALMENTE SOB RESPONSABILIDADE DO BRASIL;

5 QUAIS SÃO NOSSOS OBJETIVOS E COMO OPERAMOS? ENTIDADE DESTINADA A PROMOVER O INTERCÃMBIO DE EXPERIÊNCIAS ENTRE REGULADORES DA AMÉRICA LATINA; PRESIDÊNCIA PRÓ TEMPORE DE 12 MESES, ATUALMENTE SOB RESPONSABILIDADE DO BRASIL; SECRETARIA GERAL PERMANENTE COM RESPONSABILIDADES ADMINISTRATIVAS;

6 QUAIS SÃO NOSSOS OBJETIVOS E COMO OPERAMOS? ENTIDADE DESTINADA A PROMOVER O INTERCÃMBIO DE EXPERIÊNCIAS ENTRE REGULADORES DA AMÉRICA LATINA; PRESIDÊNCIA PRÓ TEMPORE DE 12 MESES, ATUALMENTE SOB RESPONSABILIDADE DO BRASIL; SECRETARIA GERAL PERMANENTE COM RESPONSABILIDADES ADMINISTRATIVAS; PÁGINA WEB ATIVA COM MUITAS INFORMAÇÕES SOBRE A REGIÃO;

7 FÓRUM LATINOAMERICANO DE REGULADORES - REGULATEL DADOS DA REGIÃO ( I ) POPULAÇÃO (2002) 510,8 MILHÕES DE HABITANTES; 66,1% EM QUATRO PAÍSES (ARGENTINA, BRASIL, MÉXICO E VENEZUELA).

8 FÓRUM LATINOAMERICANO DE REGULADORES - REGULATEL DADOS DA REGIÃO ( I ) POPULAÇÃO (2002) 510,8 MILHÕES DE HABITANTES; 66,1% EM QUATRO PAÍSES (ARGENTINA, BRASIL, MÉXICO E VENEZUELA). PIB (2000) US$ 1.928,8 BILHÕES; 81,7% EM QUATRO PAÍSES; 6,2% DO PIB MUNDIAL.

9 FÓRUM LATINOAMERICANO DE REGULADORES - REGULATEL DADOS DA REGIÃO ( I ) POPULAÇÃO (2002) 510,8 MILHÕES DE HABITANTES; 66,1% EM QUATRO PAÍSES (ARGENTINA, BRASIL, MÉXICO E VENEZUELA). PIB (2000) US$ 1.928,8 BILHÕES; 81,7% EM QUATRO PAÍSES; 6,2% DO PIB MUNDIAL. PIB/HAB (2000) US$ 3.870,00

10 FÓRUM LATINOAMERICANO DE REGULADORES - REGULATEL DADOS DA REGIÃO ( I ) POPULAÇÃO (2002) 510,8 MILHÕES DE HABITANTES; 66,1% EM QUATRO PAÍSES (ARGENTINA, BRASIL, MÉXICO E VENEZUELA). PIB (2000) US$ 1.928,8 BILHÕES; 81,7% EM QUATRO PAÍSES; 6,2% DO PIB MUNDIAL. PIB/HAB (2000) US$ 3.870,00 DOMICÍLIOS (2001) - 123,3 MILHÕES;

11 FÓRUM LATINOAMERICANO DE REGULADORES - REGULATEL DADOS DA REGIÃO ( I ) POPULAÇÃO (2002) 510,8 MILHÕES DE HABITANTES; 66,1% EM QUATRO PAÍSES (ARGENTINA, BRASIL, MÉXICO E VENEZUELA). PIB (2000) US$ 1.928,8 BILHÕES; 81,7% EM QUATRO PAÍSES; 6,2% DO PIB MUNDIAL. PIB/HAB (2000) US$ 3.870,00 DOMICÍLIOS (2001) - 123,3 MILHÕES; INVERSÕES EM TELECOM (2001) US$ 80 BILHÕES.

12 FÓRUM LATINOAMERICANO DE REGULADORES - REGULATEL DADOS DA REGIÃO ( II ) ACESSOS FIXOS (2002) 86,2 MILHÕES; 74,8% EM QUATRO PAÍSES.

13 FÓRUM LATINOAMERICANO DE REGULADORES - REGULATEL DADOS DA REGIÃO ( II ) ACESSOS FIXOS (2002) 86,2 MILHÕES; 74,8% EM QUATRO PAÍSES. TELEDENSIDADE FIXA (2002) 16,9;

14 FÓRUM LATINOAMERICANO DE REGULADORES - REGULATEL DADOS DA REGIÃO ( II ) ACESSOS FIXOS (2002) 86,2 MILHÕES; 74,8% EM QUATRO PAÍSES. TELEDENSIDADE FIXA (2002) 16,9; ACESSOS MÓVEIS (2002) 97,5 MILHÕES; 75,6% EM QUATRO PAÍSES.

15 FÓRUM LATINOAMERICANO DE REGULADORES - REGULATEL DADOS DA REGIÃO ( II ) ACESSOS FIXOS (2002) 86,2 MILHÕES; 74,8% EM QUATRO PAÍSES. TELEDENSIDADE FIXA (2002) 16,9; ACESSOS MÓVEIS (2002) 97,5 MILHÕES; 75,6% EM QUATRO PAÍSES. TELEDENSIDADE MÓVEL (2002) 19,1%. TELEDENSIDADE TOTAL (2002) 36,0%.

16 FÓRUM LATINOAMERICANO DE REGULADORES - REGULATEL DADOS DA REGIÃO ( II ) ACESSOS FIXOS (2002) 86,2 MILHÕES; 74,8% EM QUATRO PAÍSES. TELEDENSIDADE FIXA (2002) 16,9; ACESSOS MÓVEIS (2002) 97,5 MILHÕES; 75,6% EM QUATRO PAÍSES. TELEDENSIDADE MÓVEL (2002) 19,1%. TELEDENSIDADE TOTAL (2002) 36,0%. TELEFONES DE USO PÚBLICO (2001) ; 86,4% EM QUATRO PAÍSES.

17 FÓRUM LATINOAMERICANO DE REGULADORES - REGULATEL DADOS DA REGIÃO ( II ) ACESSOS FIXOS (2002) 86,2 MILHÕES; 74,8% EM QUATRO PAÍSES. TELEDENSIDADE FIXA (2002) 16,9; ACESSOS MÓVEIS (2002) 97,5 MILHÕES; 75,6% EM QUATRO PAÍSES. TELEDENSIDADE MÓVEL (2002) 19,1%. TELEDENSIDADE TOTAL (2002) 36,0%. TELEFONES DE USO PÚBLICO (2001) ; 86,4% EM QUATRO PAÍSES. DENSIDADE DE TELEFONES PÚBLICOS (2001) 5,5/1000 HAB. 7,1/1000HAB EM 4 PAÍSES; 2,2/1000HAB EM 15 PAÍSES.

18 FÓRUM LATINOAMERICANO DE REGULADORES - REGULATEL DADOS DA REGIÃO ( III ) COMPUTADORES PESSOAIS (2001) 29,1 MILHÕES; 75,6% EM QUATRO PAÍSES. DENSIDADE (2001) 5,8 PC s/100 HABITANTES.

19 FÓRUM LATINOAMERICANO DE REGULADORES - REGULATEL DADOS DA REGIÃO ( III ) COMPUTADORES PESSOAIS (2001) 29,1 MILHÕES; 75,6% EM QUATRO PAÍSES. DENSIDADE (2001) 5,8 PC s/100 HABITANTES. USUÁRIOS DE INTERNET (2001) 25,2 MILHÕES; 65,4% EM QUATRO PAÍSES; 5% DA POPULAÇÃO DA REGIÃO.

20 FÓRUM LATINOAMERICANO DE REGULADORES - REGULATEL COMO SÃO FINANCIADAS AS OBRIGAÇÕES DE UNIVERSALIZAÇÃO? PAÍS FUNDO DE UNIVERSALIZAÇÃO OUTRAS FONTES OBSERVAÇÕES ARGENTINA NÃO - BOLÍVIA NÃO - BRASIL OBRIGAÇÕES CONTRATUAIS IMPOSTAS AS INCUMBENTES CHILE SUBSIDIO DIRETO DO GOVERNO COLOMBIA TELEFONIA SOCIAL PROJECO COMPARTEL COSTA RICA SUBSIDIOS CRUZADOS E AMPLIAÇÃO DE COBERTURA DE TUP CUBA NÃO SUBSIDIOS CRUZADOS EQUADOR NÃO - EL SALVADOR SUBSDIOS DIRETOS DO GOVERNO GUATEMALA NÃO 70% DAS RECEITAS DE VENDA DO ESPECTRO RADIOELÉCTRICO HONDURAS NÃO NÃO - MÉXICO NÃO - NICARÁGUA NÃO FUTURA CRIAÇÃO DO FITEL PANAMÁ NÃO OBRIGAÇÃO DO INCUMBENTE ATÉ PARAGUAI NÃO - PERU NÃO - REPÚBLICA DOMINICANA NÃO - URUGUAI NÃO NÃO - VENEZUELA NÃO -

21 ALCANÇANDO OBJETIVOS PELA AÇÃO INTEGRADA EQUIPAMENTO TERMINAL ACESSO BRECHA DIGITAL CONTEÚDO CAPACITAÇÃO

22 TAXAS DE CRESCIMENTO DA TELEFONIA FIXA NA AMÉRICA LATINA ,44 12,64 12,8 11,47 11,19 11,73 11,17 10,62 10,46 9,54 9,33 9,05 8,23 8,01 7,63 8,24 7,27 5,75 6,41 5,48 4,97 4,84 3,

23 ARGENTINA MÉXICO BRASIL GERAÇÃO DE CONTEÚDOS PRIVADOS # Site Origem 1 UOL Brasil 2 BOL Brasil 3 MSN EUA 4 Yahoo.com EUA 5 Cadê? Brasil 6 ICQ EUA 7 HPG Brasil 8 ig Brasil 9 Terra Brasil 10 Zip.Net Brasil BRASILEIROS UTILIZAM MAIS CONTEÚDO BRASILEIRO ENQUANTO ARGENTINOS E MEXICANOS UTILIZAM MAIS CONTEÚDO NORTE - AMERICANO. # Site Origem 1 Microsoft EUA 2 Yahoo EUA 3 AOL EUA 4 Clarin Argentina 5 Terra Lycos Espanha 6 About the Human EUA 7 StarMedia EUA 8 Altavista EUA 9 Napster EUA 10 UOL Brasil # Site Origem 1 Passport EUA 2 MSN EUA 3 Yahoo.com EUA 4 Yahoo.com.mx EUA 5 Microsoft EUA 6 T1MSN México 7 StarMedia EUA 8 MSN.com EUA 9 Geocities EUA 10 Altavista EUA DADOS DE 2001

24 PRIORIDADES ESTABELECIDAS PARA O PERÍODO DE ADMINISTRAÇÃO BRASILEIRA OBTENÇÃO DE SUPORTE FINANCEIRO PARA A INSTITUIÇÃO;

25 PRIORIDADES ESTABELECIDAS PARA O PERÍODO DE ADMINISTRAÇÃO BRASILEIRA OBTENÇÃO DE SUPORTE FINANCEIRO PARA A INSTITUIÇÃO; DESENVOLVIMENTO DE UM PROGRAMA ABRANGENTE DE CAPACITAÇÃO;

26 PRIORIDADES ESTABELECIDAS PARA O PERÍODO DE ADMINISTRAÇÃO BRASILEIRA OBTENÇÃO DE SUPORTE FINANCEIRO PARA A INSTITUIÇÃO; DESENVOLVIMENTO DE UM PROGRAMA ABRANGENTE DE CAPACITAÇÃO; DESENVOLVER PROGRAMAS DE COOPERAÇÃO COM ORGANISMOS MULTILATERAIS;

27 PRIORIDADES ESTABELECIDAS PARA O PERÍODO DE ADMINISTRAÇÃO BRASILEIRA OBTENÇÃO DE SUPORTE FINANCEIRO PARA A INSTITUIÇÃO; DESENVOLVIMENTO DE UM PROGRAMA ABRANGENTE DE CAPACITAÇÃO; DESENVOLVER PROGRAMAS DE COOPERAÇÃO COM ORGANISMOS MULTILATERAIS; PROMOVER A TROCA DE EXPERIÊNCIAS E O DESENVOLVIMENTO DE REUNIÕES PRESENCIAIS;

28 PRIORIDADES ESTABELECIDAS PARA O PERÍODO DE ADMINISTRAÇÃO BRASILEIRA OBTENÇÃO DE SUPORTE FINANCEIRO PARA A INSTITUIÇÃO; DESENVOLVIMENTO DE UM PROGRAMA ABRANGENTE DE CAPACITAÇÃO; DESENVOLVER PROGRAMAS DE COOPERAÇÃO COM ORGANISMOS MULTILATERAIS; PROMOVER A TROCA DE EXPERIÊNCIAS E O DESENVOLVIMENTO DE REUNIÕES PRESENCIAIS; DESENVOLVER ESTUDOS REGIONAIS DE INTERESSE DOS PAÍSES MEMBROS;

29 OBTENÇÃO DE SUPORTE FINANCEIRO A INSTITUIÇÃO CONVÊNIOS ASSINADOS COM: UNIÃO EUROPÉIA; BANCO MUNDIAL; INSTITUTO DE CONECTIVIDADE DAS AMÉRICAS. CONVÊNIOS POR ASSINAR COM: USTTI; TEMIC; BID (PROJETOS IIRSA E PUEBLA PANAMÁ).

30 BRUXELAS JULHO 2003

31 DESENVOLVIMENTO DE UM PROGRAMA ABRANGENTE DE CAPACITAÇÃO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO RESPONSÁVEL PROGRAMA UnB BRASIL PROGRAMA IRG / LIRNE NET IRG/REGULATEL

32 BRASÍLIA SETEMBRO DE 2003

33 DESENVOLVER PROGRAMAS DE COOPERAÇÃO COM ORGANISMOS MULTILATERAIS CEPAL; CITEL; UIT; IRG/ERG; APEC.

34 PROMOVER A TROCA DE EXPERIÊNCIAS E O DESENVOLVIMENTO DE REUNIÕES PRESENCIAIS REUNIÕES PRESENCIAIS REALIZADAS: FOZ DO IGUAÇU; PUNTA CANA; BOGOTÁ; SANTIAGO; FLORIANÓPOLIS. REUNIÕES A SEREM REALIZADAS: SANTO DOMINGO ( REUNIÃO CONJUNTA COM O IRG ). FORUM VIRTUAL: SERVIÇO UNIVERSAL (PERÚ); PAÍSES VISITADOS: COSTA RICA, GUATEMALA, COLÔMBIA, VENEZUELA, URUGUAI, PERÚ, CHILE.

35 DESENVOLVER ESTUDOS REGIONAIS DE INTERESSE DOS PAÍSES MEMBROS GRUPO TEMA RESPONSÁVEL I INTERCONEXÃO PERU II UNIVERSALIZAÇÃO BRASIL III INDICADORES REGIONAIS MEXICO

36 ESTUDOS DESENVOLVIDOS NO ÂMBITO DO REGULATEL O ESTUDO SOBRE UNIVERSALIZAÇÃO, DEVERÁ SERVIR COMO BASE PARA UMA DECLARAÇÃO TARDIA QUE PODERÁ SER APRESENTADA DURANTE A CÚPULA MUNDIAL SOBRE A SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO, EM GENEBRA, EM DEZEMBRO DE 2003.

37 ESTUDOS DESENVOLVIDOS NO ÂMBITO DO REGULATEL CONTRIBUIÇÃO TARDIA À CMSI DIRETRIZES PARA A UNIVERSALIZAÇÃO NA REGIÃO DEFINIR NECESSIDADES E DIREITOS DOS USUÁRIOS DE MODO A ESTIMULAR O USO DOS SERVIÇOS DE TELECOM; DEFINIR AS PRINCIPAIS FASES NA IMPLANTAÇÃO DE UMA POLÍTICA DE UNIVERSALIZAÇÃO; ESTABELECER UM QUADRO GERAL DE SERVIÇOS ONDE O MARCO REGULATÓRIO FOMENTE O INVESTIMENTO; GERAR SOLUÇÕES CRIATIVAS QUANTO A FINANCIAMENTO E GESTÃO.

38 CONSTATAÇÕES O MERCADO POR ATENDER É O DE CLASSES MAIS POBRES; NÃO EXISTE DISPONIBIDADE ABUNDANTE PARA FINANCIAMENTOS NO SETOR, EM ESPECIAL NA AMÉRICA LATINA; NÃO É PROVÁVEL QUE AS EMPRESAS POSSAM FAZER INVESTIMENTOS, EXTRA CONTRATUAIS, NO SERVIÇO UNIVERSAL SEM O APOIO DOS GOVERNOS.

39 AÇÕES DE GOVERNO ( I ) ATUAÇÃO COMO USUÁRIO, IMPULSIONADOR E CRIADOR DE CONTEÚDOS EM TODAS AS ÁREAS SOB SUA INFLUÊNCIA: IMPOSTOS E TAXAS; INFORMAÇÕES PESSOAIS DO CIDADÃO; ACESSO A INFORMAÇÕES DO GOVERNO; DESENVOLVIMENTO DE PROCESSOS. MANTER UM MARCO REGULATÓRIO CAPAZ DE ATRAIR CAPITAIS PRIVADOS;

40 AÇÕES DE GOVERNO ( II ) CRIAR E DESENVOLVER FUNDOS DE UNIVERSALIZAÇÃO NOS DIVERSOS PAÍSES; DIRIGIR OS INVESTIMENTOS PARA: INTERNET NAS ESCOLAS; INTERNET NAS BIBLIOTECAS; INTERNET NAS INSTITUIÇÕES DE SAÚDE; TELECENTROS DIGITAIS: URBANOS; RURAIS.

41 AÇÕES PRIVADAS CONTINUAR O DESENVOLVIMENTO DAS REDES E TERMINAIS DE TELECOMUNICAÇÕES; DESENVOLVER CONTEÚDOS COMERCIAIS NOS IDIOMAS REGIONAIS; DESENVOLVER O COMÉRCIO ELETRÔNICO.

42 CONCLUSÕES POSSIBILIDADE DE AVANÇO DOS PAÍSES DA REGIÃO PELA TROCA DE EXPERIÊNCIAS E CAPACITAÇÃO DE REGULADORES; A AÇÃO DO REGULATEL PODE CONTRIBUIR PARA O CONHECIMENTO DE PRÁTICAS BEM SUCEDIDAS E SUA POSSIBILIDADE DE GENERALIZAÇÀO NA REGIÀO; O GRANDE DESAFIO DA REGIÃO É O DESENVOLVIMENTO DE POLÍTICAS INCLUSIVAS COM ÊNFASE NA UNIVERSALIZAÇÃO DOS SERVIÇOS;

43 47 PAINEL TELEBRASIL GRACIAS/OBRIGADO

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES AUDIÊNCIA PÚBLICA - SENADO FEDERAL EDUARDO LEVY Brasília, 20 de maio de 2014 números do setor de telecomunicações R$ 29,3 bilhões de investimentos em 2013 segundo ano consecutivo

Leia mais

Em 2006 a Telefônica destinou mais de 50 milhões de euros para a Ação Social

Em 2006 a Telefônica destinou mais de 50 milhões de euros para a Ação Social Telefónica em 2006 02.4 Ação Social Em 2006 a Telefônica destinou mais de 50 milhões de euros para a Ação Social A Fundação Telefônica é o principal motor da ação social do Grupo. Em 2006, foram destinados

Leia mais

4º Seminário A Responsabilidade Social com Foco nos Stakeholderes Abrares. Elvira Cruvinel Ferreira Ventura

4º Seminário A Responsabilidade Social com Foco nos Stakeholderes Abrares. Elvira Cruvinel Ferreira Ventura Responsabilidade d Social e Inclusão Financeira: projetos estratégicos do Banco Central do Brasil 4º Seminário A Responsabilidade Social com Foco nos Stakeholderes Abrares RJ, outubro de 2009 Elvira Cruvinel

Leia mais

Coletiva de Imprensa Lançamento Sistema de Informação Estatística sobre TIC do OSILAC/CEPAL. Mariana Balboni osilac@cepal.org

Coletiva de Imprensa Lançamento Sistema de Informação Estatística sobre TIC do OSILAC/CEPAL. Mariana Balboni osilac@cepal.org Coletiva de Imprensa Lançamento Sistema de Informação Estatística sobre TIC do OSILAC/CEPAL Mariana Balboni osilac@cepal.org Agenda I. Programa Sociedade da Informação II. Sistema de Informação estatística

Leia mais

Sinval Zaidan Gama Superintendente de Operações no Exterior

Sinval Zaidan Gama Superintendente de Operações no Exterior Eletrobrás Centrais Elétricas Brasileiras S.A. Integração Energética na América Latina Sinval Zaidan Gama Superintendente de Operações no Exterior Fevereiro de 2010 O Sistema Eletrobrás O Sistema Eletrobrás

Leia mais

Estudo dos países da América Latina e América Central

Estudo dos países da América Latina e América Central Empresa têxtil E M P R E S A T Ê X T I L Estudo dos países da América Latina e América Central Produtos considerados: 6003.33.00/6006.31.00/6006.21.00/6006.22.00/6006.23.00/6006.42.00 1. Exportações brasileiras

Leia mais

ANO CONGRESSO PAÍS TEMAS TÉCNICOS 1953 I Cuba Tema 1 O sistema de contabilidade do Estado, fundamento da intervenção e fiscalização dos Tribunais de

ANO CONGRESSO PAÍS TEMAS TÉCNICOS 1953 I Cuba Tema 1 O sistema de contabilidade do Estado, fundamento da intervenção e fiscalização dos Tribunais de ANO CONGRESSO PAÍS TEMAS TÉCNICOS 1953 I Cuba Tema 1 O sistema de contabilidade do Estado, fundamento da intervenção e fiscalização dos Tribunais de Contas. Alcance da fiscalização preventiva na execução

Leia mais

POLÍTICAS PARA UNIVERSALIZAÇÃO DO ACESSO À INTERNET - O CASO BRASILEIRO

POLÍTICAS PARA UNIVERSALIZAÇÃO DO ACESSO À INTERNET - O CASO BRASILEIRO AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES - ANATEL POLÍTICAS PARA UNIVERSALIZAÇÃO DO ACESSO À INTERNET - O CASO BRASILEIRO 1º Seminário Internacional TELECOM! SÃO PAULO - 10 DE ABRIL DE 2001 Antônio Carlos

Leia mais

R E M J A VIII. 24, 25 e 26 de fevereiro de 2010

R E M J A VIII. 24, 25 e 26 de fevereiro de 2010 R E M J A VIII Brasília, Brasil 24, 25 e 26 de fevereiro de 2010 Antecedentes da Rede Institucionalização da Rede Composição da Rede Progressos desde a REMJA VII Novos Avanços Propósito: aumentar e melhorar

Leia mais

Regime Jurídico dos Serviços de Telecomunicações e Reversibilidade de Bens sob a perspectiva do garantismo do direito dos usuários

Regime Jurídico dos Serviços de Telecomunicações e Reversibilidade de Bens sob a perspectiva do garantismo do direito dos usuários Regime Jurídico dos Serviços de Telecomunicações e Reversibilidade de Bens sob a perspectiva do garantismo do direito dos usuários Miriam Wimmer Ministério das Comunicações Brasília, 20 de outubro de 2015

Leia mais

Senado Federal Comissão de Ciência e Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática. Audiência Pública Plano Nacional de Banda Larga

Senado Federal Comissão de Ciência e Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática. Audiência Pública Plano Nacional de Banda Larga Senado Federal Comissão de Ciência e Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Audiência Pública Plano Nacional de Banda Larga Eduardo Levy Diretor Executivo do SindiTELEBRASIL Brasília, 26 de maio

Leia mais

Administração Pública Central Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação Resultados 2000

Administração Pública Central Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação Resultados 2000 Administração Pública Central Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação Resultados 2000 NOTA TÉCNICA Universo de referência Organismos da Administração Pública Central Realização

Leia mais

GENERAL DE ASSEMBLÉIA DE XIII DE LATIM O AMERICANO E ALOJAMENTO CARIBENHO E DESENVOLVIMENTO URBANO AUXILIA E AUTORIDADES DE TOPO

GENERAL DE ASSEMBLÉIA DE XIII DE LATIM O AMERICANO E ALOJAMENTO CARIBENHO E DESENVOLVIMENTO URBANO AUXILIA E AUTORIDADES DE TOPO GENERAL DE ASSEMBLÉIA DE XIII DE LATIM O AMERICANO E ALOJAMENTO CARIBENHO E DESENVOLVIMENTO URBANO AUXILIA E AUTORIDADES DE TOPO IX FORO IBERO-AMERICANO DE MORAR E URBANO DESENVOLVIMENTO AUXILIA E AUTORIDADES

Leia mais

Introduction to Latin American Economies. Fabio Fonseca, Senior Director, FIESP

Introduction to Latin American Economies. Fabio Fonseca, Senior Director, FIESP Introduction to Latin American Economies Fabio Fonseca, Senior Director, FIESP América Latina México América Central Guianas América Andina América Platina Brasil México América Latina México América Central

Leia mais

Rede Interamericana de Fundações e Ações Empresariais para o Desenvolvimento de Base

Rede Interamericana de Fundações e Ações Empresariais para o Desenvolvimento de Base Rede Interamericana de Fundações e Ações Empresariais para o Desenvolvimento de Base O QUE É REDEAMÉRICA? É UMA REDE TEMÁTICA LIDERADA PELO SETOR EMPRESARIAL COM UMA ESTRATÉGIA HEMISFÉRICA PARA FAZER DO

Leia mais

Quero um empréstimo É uma ordem!

Quero um empréstimo É uma ordem! Quero um empréstimo É uma ordem! 2 de abril de 2014 Por Jesus Gonzalez-Garcia e Francesco Grigoli A participação estatal em bancos ainda é comum no mundo todo, apesar do grande número de privatizações

Leia mais

TENDÊNCIAS DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INDÚSTRIA

TENDÊNCIAS DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INDÚSTRIA TENDÊNCIAS DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INDÚSTRIA No relatório Science, Technology and Industry Outlook, publicado em dezembro de 2002, a OCDE afirma que os investimentos em ciência, tecnologia e inovação

Leia mais

MARCO REGULATÓRIO DO TRC. O Custo do Transporte: infraestrutura rodoviária, terminais de carga e descarga, pontos de apoio e pedágios.

MARCO REGULATÓRIO DO TRC. O Custo do Transporte: infraestrutura rodoviária, terminais de carga e descarga, pontos de apoio e pedágios. MARCO REGULATÓRIO DO TRC O Custo do Transporte: infraestrutura rodoviária, terminais de carga e descarga, pontos de apoio e pedágios. TRANSPORTE RODOVIÁRIO INTERNACIONAL DE CARGAS Infraestrutura Rodoviária

Leia mais

Audiência Pública Comissão Especial Projeto de Lei 6.789, de 2013. Agosto de 2015

Audiência Pública Comissão Especial Projeto de Lei 6.789, de 2013. Agosto de 2015 Audiência Pública Comissão Especial Projeto de Lei 6.789, de 2013 Agosto de 2015 PRESENÇA A América Móvil (AMX) tem atuação em 28 países Operações Fixa e Móvel Operação Móvel Operação MVNO ACESSOS POR

Leia mais

MOTOS E SEGURANÇA RODOVIÁRIA A convivência segura das motos em uma rede viária desenhada para carros (urbana e rural)

MOTOS E SEGURANÇA RODOVIÁRIA A convivência segura das motos em uma rede viária desenhada para carros (urbana e rural) MOTOS E SEGURANÇA RODOVIÁRIA A convivência segura das motos em uma rede viária desenhada para carros (urbana e rural) São Paulo, 11 e 12 de setembro de 2013 Antecedentes O crescimento acelerado da frota

Leia mais

INFORMAÇÃO COMERCIAL 190/16. Direção Comercial e Marketing 01.06.2016

INFORMAÇÃO COMERCIAL 190/16. Direção Comercial e Marketing 01.06.2016 INFORMAÇÃO COMERCIAL 190/16 1 Direção Comercial e Marketing 01.06.2016 A COPA AMÉRICA JOGA-SE NOVAMENTE NA TVI E NA TVI24! No ano em que a Copa América celebra o seu centenário a TVI e a TVI24 voltam a

Leia mais

OPAS/OMS Representação do Brasil Programa de Cooperação Internacional em Saúde - TC 41 Resumo Executivo de Projeto

OPAS/OMS Representação do Brasil Programa de Cooperação Internacional em Saúde - TC 41 Resumo Executivo de Projeto Identificação do Projeto OPAS/OMS Representação do Brasil Programa de Cooperação Internacional em Saúde - TC 41 Resumo Executivo de Projeto Suporte ao desenvolvimento da Rede Saúde & Diplomacia Seguimento

Leia mais

Programas Sociais. A recente experiência paulistana

Programas Sociais. A recente experiência paulistana Programas Sociais A recente experiência paulistana Mapa da fome no Brasil na década de 1950 Fonte: Banco Central do Brasil Fonte: CASTRO, Josué. Geografia da Fome. São Paulo: Brasiliense, 1957 10.000 9.000

Leia mais

Promoção Turística Internacional Copa do Mundo 2014 EMBRATUR. Brasília, 25 de agosto de 2011

Promoção Turística Internacional Copa do Mundo 2014 EMBRATUR. Brasília, 25 de agosto de 2011 Promoção Turística Internacional Copa do Mundo 2014 EMBRATUR Brasília, 25 de agosto de 2011 Plano Aquarela Marketing Turístico Internacional do Brasil Desde 2005 é a base metodológica de todo o trabalho

Leia mais

Panorama Econômico e Político da América Latina -Por que a região vai tão bem

Panorama Econômico e Político da América Latina -Por que a região vai tão bem Panorama Econômico e Político da América Latina -Por que a região vai tão bem economicamente? Thomas J Trebat Centro de Estudos Brasileiros Columbia University Junho de 2011 Uma visão mais favorável sobre

Leia mais

POLÍTICA PÚBLICA AUDIOVISUAL

POLÍTICA PÚBLICA AUDIOVISUAL POLÍTICA PÚBLICA AUDIOVISUAL OPORTUNIDADES E DESAFIOS PARA A PRODUÇÃO REGIONAL ROSANA ALCÂNTARA AGÊNCIA NACIONAL DO CINEMA MERCADO AUDIOVISUAL CEARENSE 2015 AGENDA Panorama do Audiovisual no Brasil Contribuição

Leia mais

Data: 06 a 10 de Junho de 2016 Local: Rio de Janeiro

Data: 06 a 10 de Junho de 2016 Local: Rio de Janeiro Data: 06 a 10 de Junho de 2016 Local: Rio de Janeiro Justificativas O Estado contemporâneo busca superar uma parte substantiva dos obstáculos que permeiam as políticas públicas e as ações privadas através

Leia mais

Lei de Incentivo à Cultura Lei 8.313 de 1991

Lei de Incentivo à Cultura Lei 8.313 de 1991 LEI Nº. 8.313, DE 23 DE DEZEMBRO DE 1991. Restabelece princípios da Lei n 7.505, de 2 de julho de 1986, institui o Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac) e dá outras providências O PRESIDENTE DA

Leia mais

BAIXA RENDA. Como a indústria e o varejo acessam este mercado? Ana Fioratti

BAIXA RENDA. Como a indústria e o varejo acessam este mercado? Ana Fioratti BAIXA RENDA Como a indústria e o varejo acessam este mercado? Ana Fioratti Experiência Global 50 anos de experiência em painéis de consumidores; Em 54 países de todo o mundo; A KantarWorldpanelempresa

Leia mais

URBANIZAÇÃO DE CURITIBA S.A. Av. Presidente Affonso Camargo, 330 CEP 80060-090 Curitiba PR E-mail: urbs.curitiba@avalon.sul.com.

URBANIZAÇÃO DE CURITIBA S.A. Av. Presidente Affonso Camargo, 330 CEP 80060-090 Curitiba PR E-mail: urbs.curitiba@avalon.sul.com. URBANIZAÇÃO DE CURITIBA S.A. Av. Presidente Affonso Camargo, 330 CEP 80060-090 Curitiba PR E-mail: urbs.curitiba@avalon.sul.com.br Tel: 55-41-320 3232 Fax: 55-41-232 9475 PLANEJAMENTO, GERENCIAMENTO E

Leia mais

Daniel Jordán Vicepresidencia de Sistemas Financieros Corporación Andina de Fomento - CAF Belo Horizonte, Setembro 2008

Daniel Jordán Vicepresidencia de Sistemas Financieros Corporación Andina de Fomento - CAF Belo Horizonte, Setembro 2008 Alternativas de financiamento para a MPEs: o papel da CAF Daniel Jordán Vicepresidencia de Sistemas Financieros Corporación Andina de Fomento - CAF Belo Horizonte, I. Apresentação da CAF I. MPEs: : Limitações

Leia mais

Seminário Municipalista sobre Descentralização e Gestão Local

Seminário Municipalista sobre Descentralização e Gestão Local Seminário Municipalista sobre Descentralização e Gestão Local Porto Alegre, Brasil Junho 2015 V E R S Ã O A T U A L I Z A D A E M : 13/04/2015 Sumário CONTEXTO... 3 JUSTIFICATIVA... 3 OBJETIVOS... 4 PÚBLICO-ALVO...

Leia mais

Cronograma dos Programas de Acção

Cronograma dos Programas de Acção P.1 Aplicação do novo quadro regulamentar às comunicações electrónicas 1. Participação, a nível internacional, nos trabalhos de implementação e eventuais ajustamentos decorrentes da revisão do actual quadro

Leia mais

A TECNOLOGIA DO ENSINO MÉDIO: UMA FERRAMENTA DIDÁTICO-PEDAGÓGICA Rosimeire Cabral Romeiro COSTA 1 Mário Augusto Andreta CARVALHO 2

A TECNOLOGIA DO ENSINO MÉDIO: UMA FERRAMENTA DIDÁTICO-PEDAGÓGICA Rosimeire Cabral Romeiro COSTA 1 Mário Augusto Andreta CARVALHO 2 A TECNOLOGIA DO ENSINO MÉDIO: UMA FERRAMENTA DIDÁTICO-PEDAGÓGICA Rosimeire Cabral Romeiro COSTA 1 Mário Augusto Andreta CARVALHO 2 RESUMO: Este artigo originou-se da minha participação no projeto Tecnologia

Leia mais

O QUE ORIENTA O PROGRAMA

O QUE ORIENTA O PROGRAMA O QUE ORIENTA O PROGRAMA A Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres estabeleceu um diálogo permanente com as mulheres brasileiras por meio de conferências nacionais que constituíram um marco na

Leia mais

Programa Mais Médicos

Programa Mais Médicos II ENCONTRO NACIONAL DE MUNICÍPIOS Programa Mais Médicos Brasília- 02/03/16 Lançado em julho de 2013 para atender demanda histórica da insuficiência de médicos no Brasil, em especial, no SUS e na Atenção

Leia mais

ANEXO III DA RESOLUÇÃO 009/09/DPR GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO DE EXPANSÃO - GPLAN

ANEXO III DA RESOLUÇÃO 009/09/DPR GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO DE EXPANSÃO - GPLAN ANEXO III DA RESOLUÇÃO 009/09/DPR GERÊNCIA DE PLANEJAMENTO DE EXPANSÃO - GPLAN 1.0 Objetivo Promover o planejamento físico-financeiro, acompanhamento e controle das ações de implantação, ampliação e melhoria

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental da PREVI

Política de Responsabilidade Socioambiental da PREVI 1.1. A PREVI, para o cumprimento adequado de sua missão administrar planos de benefícios, com gerenciamento eficaz dos recursos aportados, buscando melhores soluções para assegurar os benefícios previdenciários,

Leia mais

Case de Sucesso. Integrando CIOs, gerando conhecimento. TERRA NETWORKS APERFEIÇOA FERRAMENTA DE BI PARA O AUTOCONHECIMENTO DE SEUS NEGÓCIOS

Case de Sucesso. Integrando CIOs, gerando conhecimento. TERRA NETWORKS APERFEIÇOA FERRAMENTA DE BI PARA O AUTOCONHECIMENTO DE SEUS NEGÓCIOS Case de Sucesso Integrando CIOs, gerando conhecimento. TERRA NETWORKS APERFEIÇOA FERRAMENTA DE BI PARA O AUTOCONHECIMENTO DE SEUS NEGÓCIOS Perfil Terra é parte da Telefônica Digital, braço da Telefônica

Leia mais

COMÉRCIO EXTERIOR GLOBAL BRASIL: janeiro-dezembro 2015

COMÉRCIO EXTERIOR GLOBAL BRASIL: janeiro-dezembro 2015 Secretaria-Geral ALADI/SEC/di 2668 12 de janeiro de 2016 COMÉRCIO EXTERIOR GLOBAL BRASIL: janeiro-dezembro 2015 Os fluxos globais do comércio exterior brasileiro contraíram-se significativamente em 2015

Leia mais

Agenda MEI de Inovação e Manufatura Avançada

Agenda MEI de Inovação e Manufatura Avançada 10 Diálogos da MEI Agenda MEI de Inovação e Gilberto Peralta - GE Salvador, 04 de abril de 2016 A Economia Digital revolucionará o cotidiano das pessoas e das empresas, transformando nosso dia-a-dia Internet

Leia mais

bancodopovo.sp.gov.br

bancodopovo.sp.gov.br Dinheiro fácil e barato para quem quer produzir O que é o Banco do Povo Paulista? O Banco do Povo Paulista é o programa de microcrédito produtivo desenvolvido pelo Governo do Estado de São Paulo e executado

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL CREDITÁ S.A. Crédito, Financiamento e Investimento

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL CREDITÁ S.A. Crédito, Financiamento e Investimento POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL CREDITÁ S.A. Crédito, Financiamento e Investimento SUMÁRIO 1. Propósito 2. Abrangência 3. Política 3.1 Princípios Fundamentais 3.2 Diretrizes Socioambientais

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA SÉRIE ENCONTROS E CONFERÊNCIAS

APRESENTAÇÃO DA SÉRIE ENCONTROS E CONFERÊNCIAS APRESENTAÇÃO DA SÉRIE ENCONTROS E CONFERÊNCIAS Esta série apresenta encontros, conferências e reuniões entre países da América Hispânica. Atualmente compõe-se de três dossiês: Cumbre de los Pueblos de

Leia mais

O mercado de PPPs na visão do Setor Privado. Seminário Formação em Parcerias Público-Privadas 05 e 06 de Novembro de 2013 São Paulo/SP

O mercado de PPPs na visão do Setor Privado. Seminário Formação em Parcerias Público-Privadas 05 e 06 de Novembro de 2013 São Paulo/SP O mercado de PPPs na visão do Setor Privado Seminário Formação em Parcerias Público-Privadas 05 e 06 de Novembro de 2013 São Paulo/SP OS AGENTES PRIVADOS DO MERCADO DE PPPS Principais Players do Setor

Leia mais

Perspectivas da Comunidade Energética no Mundo e na América Latina

Perspectivas da Comunidade Energética no Mundo e na América Latina Perspectivas da Comunidade Energética no Mundo e na América Latina FURNAS, 29/08/2012 Desafios da Indústria Elétrica na América Latina É natural pensar na interligação da região! Sob o ponto de vista energético,

Leia mais

ELABORAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS

ELABORAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS 1 ELABORAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS Ernesto Friedrich de Lima Amaral 28 de setembro de 2011 Universidade Federal de Minas Gerais Faculdade de Ciências Humanas e Filosofia Departamento de Sociologia e Antropologia

Leia mais

Gestão de Prestação de Serviços na Petrobras

Gestão de Prestação de Serviços na Petrobras Gestão de Prestação de Serviços na Petrobras Mariângela Santos Mundim Gerente de Planejamento e Avaliação de RH 02/12/2010 Sumário Petrobras Normatização Situação Atual ESTRUTURA ORGANIZACIONAL ATUAÇÃO

Leia mais

Público Alvo: Critérios de admissão para o curso: Investimento:

Público Alvo: Critérios de admissão para o curso: Investimento: Com carga horária de 420 horas o curso de MBA em Gestão de Projetos é desenvolvido em sistema modular, com 01 encontro por bimestre (total de encontros no curso: 04) para avaliação nos diversos pólos,

Leia mais

O BID E A AGRICULTURA NA ALC - Financiando oportunidades para o desenvolvimento do setor cafeeiro

O BID E A AGRICULTURA NA ALC - Financiando oportunidades para o desenvolvimento do setor cafeeiro O BID E A AGRICULTURA NA ALC - Financiando oportunidades para o desenvolvimento do setor cafeeiro 4.º Fórum Consultivo da Organização Internacional do Café (OIC) Londres, Reino Unido, 23 de setembro de

Leia mais

ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 PORTUGAL 2020

ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 PORTUGAL 2020 ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 PORTUGAL 2020 1 Portugal 2020, o Acordo de Parceria (AP) que Portugal irá submeter à Comissão Europeia estrutura as intervenções, os investimentos e as prioridades de financiamento

Leia mais

aprovado no Foro de Ministros de Meio Ambiente (2004-2006) para 2005-2007.

aprovado no Foro de Ministros de Meio Ambiente (2004-2006) para 2005-2007. PROGRAMA LATINO-AMERICANO E CARIBENHO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL ACORDOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA ESTRATÉGIA DO PLACEA: 2005-2007 1 (DOCUMENTO EM VERSÃO PRELIMINAR) Introdução: Os especialistas em Gestão Pública

Leia mais

Projeto Simon: Medindo a conec*vidade entre paises. Darío Gómez, dario @ lacnic.net

Projeto Simon: Medindo a conec*vidade entre paises. Darío Gómez, dario @ lacnic.net Projeto Simon: Medindo a conec*vidade entre paises Darío Gómez, dario @ lacnic.net Projecto Simon Os Começos O projeto começou em 2009 como um esforço colabora*vo, aberto e que procura a integração da

Leia mais

João Batista Rodrigues da Silva Engenheiro Civil Diretor do IBTS - Instituto Brasileiro de Telas Soldadas

João Batista Rodrigues da Silva Engenheiro Civil Diretor do IBTS - Instituto Brasileiro de Telas Soldadas S João Batista Rodrigues da Silva Engenheiro Civil Diretor do IBTS - Instituto Brasileiro de Telas Soldadas PAREDE DE CONCRETO Angola Índia Argentina Iraque Aruba Jamaica Bolívia Japão Brasil Malásia Canadá

Leia mais

Fórum Regional de Capacitação da UIT para a Região das Américas. Iniciativas de capacitação na Anatel: parcerias e projetos.

Fórum Regional de Capacitação da UIT para a Região das Américas. Iniciativas de capacitação na Anatel: parcerias e projetos. Fórum Regional de Capacitação da UIT para a Região das Américas Iniciativas de capacitação na Anatel: parcerias e projetos Simone Scholze novembro/2009 Agenda O que será discutido: O que é a Anatel Como

Leia mais

PROGRAMA PROREDES BIRD RS TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA INDIVIDUAL ESPECIALIZADA EM ANÁLISE DE SISTEMAS NA ÁREA DA EDUCAÇÃO

PROGRAMA PROREDES BIRD RS TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA INDIVIDUAL ESPECIALIZADA EM ANÁLISE DE SISTEMAS NA ÁREA DA EDUCAÇÃO PROGRAMA PROREDES BIRD RS TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA INDIVIDUAL ESPECIALIZADA EM ANÁLISE DE SISTEMAS NA ÁREA DA EDUCAÇÃO Sumário 1 Objetivo da contratação... 1 2 Antecedentes e

Leia mais

AVALIAÇÃO DO FUNDO CLIMA. REUNIÃO DE PARES 29 de março de 2016

AVALIAÇÃO DO FUNDO CLIMA. REUNIÃO DE PARES 29 de março de 2016 AVALIAÇÃO DO FUNDO CLIMA REUNIÃO DE PARES 29 de março de 2016 Lei 12.114/2009 Lei 12.114/2009 Art. 5º Os recursos do FNMC serão aplicados: I - em apoio financeiro reembolsável mediante concessão de empréstimo,

Leia mais

erikammartins@gmail.com

erikammartins@gmail.com Erika Moreira Martins Doutoranda PPGE/FE/UNICAMP erikammartins@gmail.com O Todos Pela Educação não é um projeto de uma organização específica, mas sim um projeto de Nação. É uma união de esforços, em que

Leia mais

Aula 9.1 Conteúdo: Tentativas de união na América Latina; Criação do Mercosul. FORTALECENDO SABERES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES

Aula 9.1 Conteúdo: Tentativas de união na América Latina; Criação do Mercosul. FORTALECENDO SABERES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Aula 9.1 Conteúdo: Tentativas de união na América Latina; Criação do Mercosul. 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Habilidade:

Leia mais

B2W Companhia Digital Divulgação de Resultados 2T13

B2W Companhia Digital Divulgação de Resultados 2T13 Estar Mais Próximo do Cliente B2W Companhia Digital Divulgação de Resultados 2T13 RESULTADOS CONSOLIDADOS 2T13 Receita Bruta R$ 1.369,8 MILHÕES +24% Receita Líquida R$ 1.210,5 MILHÕES +22% Lucro Bruto

Leia mais

A visão empresarial da nova institucionalidade

A visão empresarial da nova institucionalidade Inovação Tecnológica e Segurança Jurídica A visão empresarial da nova institucionalidade José Ricardo Roriz Coelho Diretor Titular Departamento de Competitividade e Tecnologia DECOMTEC Presidente Suzano

Leia mais

e-readiness na América Latina

e-readiness na América Latina sobre as condições para o crescimento do e-commerce na região na América Latina A região melhorou em 47,6% suas condições para o desenvolvimento do comércio eletrônico nos últimos quatro anos. Entretanto,

Leia mais

Resolução 4.327 Politica de Responsabilidade Socioambiental

Resolução 4.327 Politica de Responsabilidade Socioambiental Resolução 4.327 Politica de Responsabilidade Socioambiental Novembro de 2014 Brasil (confidencial) RESOLUÇÃO 4.327 BACEN e SARB14 - Febraban Regulação sobre Responsabilidade Socioambiental Bacen Resolução

Leia mais

TERRA DESENVOLVE O SUNDAYTV, SERVIÇO DE VÍDEO ON DEMAND

TERRA DESENVOLVE O SUNDAYTV, SERVIÇO DE VÍDEO ON DEMAND julho/2012 Case de Sucesso TERRA DESENVOLVE O SUNDAYTV, SERVIÇO DE VÍDEO ON DEMAND Para publicar um case no Portal IT4CIO, entre em contato pelo e-mail comunicacao@it4cio.com. PERFIL Terra é parte da Telefônica

Leia mais

VII. VIAGENS DO SECRETÁRIO-GERAL E DO SECRETÁRIO-GERAL ADJUNTO

VII. VIAGENS DO SECRETÁRIO-GERAL E DO SECRETÁRIO-GERAL ADJUNTO VII. VIAGENS DO SECRETÁRIO-GERAL E DO SECRETÁRIO-GERAL ADJUNTO 140 Viagens do Secretário-Geral Conferência sobre o Sistema Interamericano São Domingos, República Dominicana, 2 e 3 de junho de 2005 Trigésimo

Leia mais

Como Economizar US$ 36 Bilhões em Eletricidade

Como Economizar US$ 36 Bilhões em Eletricidade Como Economizar US$ 36 Bilhões em Eletricidade (sem desligar as luzes) UMA PESQUISA SOBRE A PRODUTIVIDADE ENERGÉTICA NAS AMERICAS CONTINUE POR FAVOR 6 1,9 1 0,1 4 3 14 4 8 O Futuro Sem Eficiência Uma maneira

Leia mais

INCLUSÃO DIGITAL. instrumento de INCLUSÃO SOCIAL

INCLUSÃO DIGITAL. instrumento de INCLUSÃO SOCIAL INCLUSÃO DIGITAL instrumento de INCLUSÃO SOCIAL Brasil Telecom Área territorial: 2,6 milhões de km² (33% do território nacional) 25% do PIB (R$ 276 bilhões em 2001) 23% da População (40 milhões) 10.548

Leia mais

A aposta em investimento em energias renovaveis em STP

A aposta em investimento em energias renovaveis em STP A aposta em investimento em energias renovaveis em STP I. Apresentação da HET - Service Lda. II. Situação das energias renováveis III.Possibilidade de Investimentos em E.R. Privado Estatal IV.Barreiras

Leia mais

Logo! O nosso site está disponível em Português. Enquanto isso, baixe as regras do concurso em Português clicando aqui. LEMBRE-SE: As candidaturas

Logo! O nosso site está disponível em Português. Enquanto isso, baixe as regras do concurso em Português clicando aqui. LEMBRE-SE: As candidaturas Logo! O nosso site está disponível em Português. Enquanto isso, baixe as regras do concurso em Português clicando aqui. LEMBRE-SE: As candidaturas devem ser em espanhol. PRÊMIO INOVADORES DA AMÉRICA BASES

Leia mais

Público Alvo: Investimento: Disciplinas:

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TÉNIS DE MESA

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TÉNIS DE MESA PLANO DE ATIVIDADES 2012 FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TÉNIS DE MESA DESENVOLVIMENTO DA PRÁTICA DESPORTIVA ALTO RENDIMENTO E SELEÇÕES NACIONAIS FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS MARKETING, COMUNICAÇÃO & IMAGEM 1.-

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA CURSOS

UNIVERSIDADE PAULISTA CURSOS UNIVERSIDADE PAULISTA CURSOS CST em Análise e Desenvolvimento de Sistemas CST em Automação Industrial CST em Gestão da Tecnologia da Informação CST em Redes de Computadores PIM Projeto Integrado Multidisciplinar

Leia mais

Público Alvo: Investimento: Disciplinas:

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

Estadual ou Municipal (Territórios de Abrangência - Conceição do Coité,

Estadual ou Municipal (Territórios de Abrangência - Conceição do Coité, UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO DEDC I PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO E CONTEMPORANEIDADE OBSERVATÓRIO DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS DO TERRITÓRIO DO SISAL - BA 1.0 Apresentação:

Leia mais

2.2 Ambiente Macroeconômico

2.2 Ambiente Macroeconômico Por que Ambiente Macroeconômico? Fundamentos macroeconômicos sólidos reduzem incertezas sobre o futuro e geram confiança para o investidor. A estabilidade de preços é uma condição importante para processos

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS COMPORTAMENTAIS (NEC) DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS COMPORTAMENTAIS (NEC) DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS COMPORTAMENTAIS (NEC) DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS Em reunião de 05 de setembro de 2014, o Núcleo de Estudos Comportamentais (NEC), autorizado pelo disposto no inciso

Leia mais

Fundação UNIVESP Universidade Virtual do Estado de São Paulo

Fundação UNIVESP Universidade Virtual do Estado de São Paulo . Fundação UNIVESP Universidade Virtual do Estado de São Paulo TECNOLOGIA, EDUCAÇÃO E CIDADANIA Conhecimento como bem público 28 de setembro de 2012 A espiral da cultura científica Conhecimento como bem

Leia mais

Comissão avalia o impacto do financiamento para as regiões e lança um debate sobre a próxima ronda da política de coesão

Comissão avalia o impacto do financiamento para as regiões e lança um debate sobre a próxima ronda da política de coesão IP/07/721 Bruxelas, 30 de Maio de 2007 Comissão avalia o impacto do financiamento para as regiões e lança um debate sobre a próxima ronda da política de coesão A política de coesão teve um efeito comprovado

Leia mais

Os salários de 15 áreas de TI nas cinco regiões do Brasil

Os salários de 15 áreas de TI nas cinco regiões do Brasil Os salários de 15 áreas de TI nas cinco regiões do Brasil Entre 2011 e 2012, os salários na área de tecnologia da informação (TI) cresceram em média 10,78% um número animador, que pode motivar jovens estudantes

Leia mais

O Impacto da Globalização e das Novas Tecnologias na Educação Superior

O Impacto da Globalização e das Novas Tecnologias na Educação Superior O Impacto da Globalização e das Novas Tecnologias na Educação Superior Prof. Claudio Rama (Dr. ED; Dr. DER) VII Congresso Brasileiro da Educação Superior Particular. Mesa: Ensino Superior e Novas Tecnologias:

Leia mais

Programa Integração Produtiva da América Latina e Caribe

Programa Integração Produtiva da América Latina e Caribe Programa Integração Produtiva da América Latina e Caribe Relatório de Acompanhamento de Execução da Agenda de Ação Atualização: Maio/2008 Junho/2010 Gestor: Roberto Alvarez Gerente Internacional (ABDI)

Leia mais

COFEPRES. Antecedentes

COFEPRES. Antecedentes COFEPRES QUATRAIN - AMÉRICAS Primeiro Encontro Latino-Americano de Dirigentes de Regimes de Previdência no Serviço Público Belo Horizonte (Brasil), Ouro Minas Palace Hotel, 14-16 de maio de 2008 Antecedentes

Leia mais

Estatutos da RIICOTEC

Estatutos da RIICOTEC ESTATUTO DA REDE INTERGOVERNAMENTAL IBEROAMERICANA DE COOPERAÇÃO TÉCNICA PARA O DESENVOLVIMENTO DE POLÍTICAS INTEGRAIS PARA AS PESSOAS IDOSAS E PESSOAS COM DEFICIÊNCIA (RIICOTEC) 1 (Com as modificações

Leia mais

Edição Número 2 de 02/01/2004, páginas 12 e 13.

Edição Número 2 de 02/01/2004, páginas 12 e 13. Edição Número 2 de 02/01/2004, páginas 12 e 13. PORTARIA Nº 2.458, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2003 O MINISTRO DE ESTADO DA SAÚDE, no uso de suas atribuições, e Considerando a necessidade de criar mecanismos

Leia mais

Barômetro Cisco de Banda

Barômetro Cisco de Banda Barômetro Cisco de Banda Larga Brasil 2005-20102010 Resultados de Junho/2007 ajustado em Julho/2007 Preparado para Meta de Banda Larga em 2010 no Brasil: 10 milhões de conexões Mauro Peres, Research Director

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL DO BANCO DA AMAZÔNIA

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL DO BANCO DA AMAZÔNIA POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL DO BANCO DA AMAZÔNIA A Socioambiental (PRSA) substitui a Política Corporativa pela Sustentabilidade (2011), e incorpora a contribuição das partes interessadas

Leia mais

O PAPEL DA INICIATIVA PRIVADA NO ENSINO SUPERIOR: REALIDADE E DESAFIOS PARA O FUTURO

O PAPEL DA INICIATIVA PRIVADA NO ENSINO SUPERIOR: REALIDADE E DESAFIOS PARA O FUTURO O PAPEL DA INICIATIVA PRIVADA NO ENSINO SUPERIOR: REALIDADE E DESAFIOS PARA O FUTURO Participação no Desenvolvimento Econômico Social Brasileiro Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos

Leia mais

Primeiro Ciclo 2004-2005 Formulário de inscrição

Primeiro Ciclo 2004-2005 Formulário de inscrição INICIATIVA DA CEPAL COM O APOIO DA FUNDAÇÃO W.K. KELLOGG Primeiro Ciclo 2004-2005 Formulário de inscrição Os formulários para a inscrição estão disponíveis na página web da CEPAL, www.cepal.cl, e na do

Leia mais

Findeter financiamento para a reconstrução e a mitigação de mudanças climáticas

Findeter financiamento para a reconstrução e a mitigação de mudanças climáticas Findeter financiamento para a reconstrução e a mitigação de mudanças climáticas Linhas de Financiamento para Reconstrução e Mitigação de Mudanças Climáticas Fortalecimento de estratégias e produtos financeiros

Leia mais

A RNP e a Educação no Brasil

A RNP e a Educação no Brasil A RNP e a Educação no Brasil SBC 99 - Educação e Aprendizagem na Sociedade da Educação - Rio de Janeiro (RJ) 21 de julho 1999 José Luiz Ribeiro Filho Sumário: A história da Internet e seu uso na educação

Leia mais

Utilização da Lei de Informática

Utilização da Lei de Informática Utilização da Lei de Informática Índice Digitel S.A. Indústria Eletrônica Produtos Serviços Canais de vendas Principais clientes Administração Informações Gerais Digitel S.A. Indústria Eletrônica Fundada

Leia mais

The Cost-Efficiency Company

The Cost-Efficiency Company The Cost-Efficiency Company Visão Global do Mercado de TI 542 Bi 389 Bi 620 Bi 514 Bi 931 BI 1,134 TRI 70 BI EM MANUTENÇÃO 80 BI EM MANUTENÇÃO 2013 2014 Visão Geral Aquisição de SW 22% de manutenção anual

Leia mais

Financiamento para descentralização produtiva com inclusão social

Financiamento para descentralização produtiva com inclusão social Associação Brasileira de Instituições Financeiras de Desenvolvimento Financiamento para descentralização produtiva com inclusão social Maurício Elias Chacur Presidente da ABDE 40ª Reunião Ordinária da

Leia mais

SEM FRONTEIRAS NA AMÉRICA LATINA

SEM FRONTEIRAS NA AMÉRICA LATINA SEM FRONTEIRAS NA AMÉRICA LATINA Case vencedor do VII Prêmio ANATEC na categoria B2B Serviços BANCA ASSINATURA CUSTOMIZADA PORTFÓLIO A maior provedora de conteúdo de economia, negócios e finanças da América

Leia mais

COMUNIDADE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM

COMUNIDADE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM COMUNIDADE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM ATIVIDADES Atividade Extra - Fórum SIEPE (Compensação da carga horária do dia 08/09/2012) A atividade foi postada no módulo X Atividade Módulo X - Fórum Agenda O cursista

Leia mais

INSS Diretoria de Benefícios

INSS Diretoria de Benefícios IV CONFERÊNCIA BRASILEIROS NO MUNDO INSS Diretoria de Benefícios Praia do Forte, 20 de novembro de 2013 ACORDOS INTERNACIONAIS Globalização Principais objetivos ou finalidades dos Acordos Internacionais

Leia mais

EDITAL DE CREDENCIAMENTO N 002/2013 - OFICINAS E PALESTRAS PARA INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E SERVIÇOS DE ACESSIBILIDADE O SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM DO COOPERATIVISMO NO ESTADO DE SÃO PAULO

Leia mais

PERFIL CORPORATIVO CTIS

PERFIL CORPORATIVO CTIS PERFIL CORPORATIVO CTIS PERFIL CORPORATIVO Sobre a CTIS Iniciou sua trajetória com dois sócios, um office- boy e uma secretária, ocupando uma área de apenas 27m². Hoje, é uma das maiores do mercado brasileiro

Leia mais

O DIRIGENTE MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO NO PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DA CONAE 2014 E DO PNE. Célia Maria Vilela Tavares

O DIRIGENTE MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO NO PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DA CONAE 2014 E DO PNE. Célia Maria Vilela Tavares O DIRIGENTE MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO NO PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DA CONAE 2014 E DO PNE Célia Maria Vilela Tavares Pré PNE: conferências municipais de educação, participação nas conferências estaduais e na

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DE CARTÕES DE CRÉDITO NO BRASIL COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS. Brasília, 23 de junho de 2010

REGULAMENTAÇÃO DE CARTÕES DE CRÉDITO NO BRASIL COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS. Brasília, 23 de junho de 2010 REGULAMENTAÇÃO DE CARTÕES DE CRÉDITO NO BRASIL COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS Brasília, 23 de junho de 2010 1 IMPORTÂNCIA DO PRESENTE DEBATE NA CÂMARA DOS DEPUTADOS: REFLEXÃO

Leia mais