SUPERCLASSE PEIXES 2) CLASSE CONDRÍCTEIS PEIXES CARTILAGINOSOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SUPERCLASSE PEIXES 2) CLASSE CONDRÍCTEIS PEIXES CARTILAGINOSOS"

Transcrição

1 PEIXES

2 SUPERCLASSE PEIXES 2) CLASSE CONDRÍCTEIS PEIXES CARTILAGINOSOS

3 Endoesqueleto cartilaginoso Espiráculos Boca ventral 5 a 7 pares de fendas branquiais Sem bexiga natatória Presença de cloaca Glândula retal (eliminação de sal)

4

5

6 PEIXES CARTILAGINOSOS TEGUMENTO EPIDERME: FINA CAMADA DE CÉLULAS COM GLÂNDULAS PRODUTORAS DE MUCO. DERME: PRESENÇA DE VASOS SANGUÍNEOS, ESCAMAS PLACÓIDES (POSSUEM MESMA ESTRUTURA QUE DENTES HUMANOS) DENTINA ESMALTE POLPA ESCAMAS PLACÓIDES DENTÍCULOS DÉRMICOS HOMÓLOGO AOS DENTES

7 Nadadeiras Heterocerca

8 Válvula espiral intestino Cloaca

9 PEIXES CARTILAGINOSOS MAXILAS SÉRIE DE DENTES RESPIRAÇÃO BRANQUIAL NÃO APRESENTAM NENHUMA ESTRUTURA ÓSSEA: MAXILAS E COLUNA SÃO CARTILAGENS CALCIFICADAS

10 Glândula de sal Coração 2 câmaras

11 SNC SNP Lobos olfativos Ampolas de lorenzini

12 PEIXES CARTILAGINOSOS SENSIBILIDADE AMPOLAS DE LORENZINI (POROS) CAPAZ DE DETECTAR O CAMPO ELÉTRICO EMITIDO PELA PRESA (BATIMENTO CARDÍACO).

13 PEIXES CARTILAGINOSOS BOCA VENTRAL 5 A 7 PARES DE FENDAS BRANQUIAIS CLOACA: ORIFÍCIO ÚNICO (FEZES, EXCRETAS E GAMETAS)

14 REPRODUÇÃO: PEIXES CARTILAGINOSOS - DIÓICOS COM FECUNDAÇÃO INTERNA E DESENVOLVIMENTO DIRETO. OVO POSSUI CLÁSPERS: DOBRA DA NADADEIRA PÉLVICA INTRODUZIDA NA CLOACA DA PARA ENTRADA DO ESPERMA. OVO

15 3) CLASSE OSTEÍCTEIS PEIXES ÓSSEOS

16 Endoesqueleto pelo menos parcialmente osseificado Brânquias cobertas por um opérculo ósseo

17 PEIXES ÓSSEOS TEGUMENTO EPIDERME: FINA CAMADA DE CÉLULAS COM GLÂNDULAS PRODUTORAS DE MUCO. DERME: PRESENÇA DE VASOS SANGUÍNEOS, CROMATÓFOROS (CÉLULAS QUE DÃO COLORAÇÃO), ESCAMAS DÉRMICAS (ESTRUTURA ÓSSEA) ESCAMAS DÉRMICAS

18 PEIXES ÓSSEOS OPÉRCULO (4 PARES DE BRANQUIAS) ÂNUS BOCA TERMINAL NADADEIRAS PARES: PEITORAIS E PÉLVICAS NADADEIRAS ÍMPARES: DORSAL, CAUDAL E ANAL

19 PEIXES ÓSSEOS (EXCLUSIVIDADE) Peixes ósseos BN: BEXIGA NATATÓRIA:ESTRUTURA DERIVADA DO ESÔFAGO QUE ERA UTILIZADA PARA ARMAZENAR AR ATMOSFÉRICO (ÓRGÃO RESPIRATÓRIO ALTERNATIVO - ÁGUA DOCE). ADQUIRIU FUNÇÃO HIDROSTÁTICA (SE ENCHE DE AR PARA CONTROLAR A FLUTUAÇÃO DO PEIXE).

20 Bexiga natatória geralmente presente Válvula espiral apenas nas espécies primitivas

21 PEIXES ÓSSEOS OP: OPÉRCULO (PLACA ÓSSEA QUE RECOBRE OS 4 PARES DE BRÂNQUIAS) BR: BRÂNQUIAS NP: NADADEIRA PEITORAL

22 PEIXES ÓSSEOS DIPNÓICOS: PEIXES PULMONADOS EX: PIRARUCU: BEXIGA FUNCIONA COMO UM PULMÃO. MUÇUM: BOCA E ESÔFAGO MUITO VASCULARIZADOS.

23 SENSIBILIDADE LINHA LATERAL: REGIÃO SENSÍVEL À VIBRAÇÕES NA ÁGUA ALÉM DE TEMPERATURA E PRESSÃO. - FORMADA POR POROS NAS ESCAMAS QUE AUXILIAM NA PERCEPÇÃO DO MEIO. - PRESENTES NO PEIXES ÓSSEOS E CARTILAGINOSOS.

24 EXCREÇÃO: PEIXES CARTILAGINOSOS URÉIA PEIXES ÓSSEOS AMÔNIA CANDIRU: PEIXE BAGRE AMAZÔNICO É ATRAÍDO PELA AMÔNIA LIBERADA PELAS BRÂNQUIAS

25 REPRODUÇÃO: PEIXES ÓSSEOS - DIÓICOS COM FECUNDAÇÃO EXTERNA (MAIORIA) E DESENVOLVIMENTO INDIRETO. ALEVINOS

26 Aspectos Ósseos Cartilaginosos Esqueleto ósseo cartilaginoso Escamas presentes ou ciclóides placóides Válvula espiral ausente presente Brânquias com opérculo sem opérculo Boca na porção anterior da cabeça Bexiga Natatória presente Sistema Digestório com ânus na porção ventral da cabeça ausente com cloaca

27 Quais são as diferenças entre os peixes cartilaginosos e ósseos? Cartilaginosos (ou condríctes): tem o esqueleto formado em sua maior parte por cartilagens; o sistema disgestório termina numa cloaca; não possuem bexiga natatória; a principal excreta é a uréia; as brânquias são descobertas; não têm escamas. Ósseos (osteíctes): tem o esqueleto formado em sua maior parte por ossos; o sistema digestório termina no ânus; possuem bexiga natatória; a principal excreta á a amônia; as brânquias são bem protegidas por opérculos; a maioria tem o corpo recoberto por escamas. Ambos: têm linha lateral, têm sistema circulatório fechado, com duas câmaras (um átrio, um ventrículo), são ectotérmicos.

Evolução dos vertebrados

Evolução dos vertebrados PEIXES Evolução dos vertebrados PEIXES PULMONADOS AVES ÓSSEOS ANFÍBIOS RÉPTEIS CICLÓSTOMO PEIXES MAMÍFEROS CARTILAGINOSOS Peixe Primitivo (Lampreias e Feiticeiras) Características gerais Exclusivamente

Leia mais

Cor C da or do da s do Prof. Fernando Belan Prof. Fernand - BIOLOGIA MAIS o Belan

Cor C da or do da s do Prof. Fernando Belan Prof. Fernand - BIOLOGIA MAIS o Belan Cordados Cordados Prof. Fernando Fernando Belan Belan -- BIOLOGIA BIOLOGIA MAIS MAIS Prof. Introdução Protocordados (anfioxo e ascídia); Vertebrados (peixes, anfíbios, répteis, aves e mamíferos); Simetria

Leia mais

Peixes. Prof. lucasmarqui

Peixes. Prof. lucasmarqui Peixes Os peixes, como todos nós sabemos, são animais que vivem apenas em ambientes aquáticos, tais como rios, lagos e mares. Esses animais apresentam diversas adaptações que permitem a sua sobrevivência

Leia mais

Reino Animalia 0 (Metazoa) Filo Chordata. Natália A. Paludetto

Reino Animalia 0 (Metazoa) Filo Chordata. Natália A. Paludetto Reino Animalia 0 (Metazoa) Filo Chordata Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com http://proenem.sites.ufms.br/ Reino Animalia Filos: 1) Porifera; 2) Cnidaria; 3) Platyhelminthes; 4) Nematoda;

Leia mais

Os peixes representam a maior classe em número de espécies conhecidas entre os vertebrados. Acredita-se que os peixes tenham surgido por volta de 540

Os peixes representam a maior classe em número de espécies conhecidas entre os vertebrados. Acredita-se que os peixes tenham surgido por volta de 540 PEIXES Os peixes representam a maior classe em número de espécies conhecidas entre os vertebrados. Acredita-se que os peixes tenham surgido por volta de 540 milhões de anos atrás. Provavelmente, foram

Leia mais

Professor Bruno Cacique

Professor Bruno Cacique FILO CORDADOS Professor Bruno Cacique CARACTERÍSTICAS GERAIS Triblásticos, Celomados, Deuterostômios com Simetria Bilateral. Presença da Notocorda; Fendas faringianas; Tubo nervoso dorsal. CARACTERÍSTICAS

Leia mais

Filo Chordada (Cordados) Vitor Leite

Filo Chordada (Cordados) Vitor Leite Filo Chordada (Cordados) Vitor Leite Filo Chordata (Cordados) Características gerais: -Triblásticos, celomados, deuterostômios, apresentam metameria (evidente na fase embrionária); Características Exclusivas:

Leia mais

Professora Leonilda Brandão da Silva

Professora Leonilda Brandão da Silva COLÉGIO ESTADUAL HELENA KOLODY E.M.P. TERRA BOA - PARANÁ Pág. 185 Professora Leonilda Brandão da Silva E-mail: leonildabrandaosilva@gmail.com http://professoraleonilda.wordpress.com/ PROBLEMATIZAÇÃO O

Leia mais

Cordados I. Peixes, Anfíbios e Répteis. Cursinho Popular de Ensino Pré-Vestibular TRIU Pela popularização da universidade pública

Cordados I. Peixes, Anfíbios e Répteis. Cursinho Popular de Ensino Pré-Vestibular TRIU Pela popularização da universidade pública Cursinho Popular de Ensino Pré-Vestibular TRIU Pela popularização da universidade pública Cordados I Peixes, Anfíbios e Répteis Prof. Rafael Rosolen T. Zafred Revisão Peixes ; Anfíbios; Répteis; Aves;

Leia mais

Alta capacidade de locomoção Deuterostômios com simetria pentarradial. Os equinodermos alimentam-se de pequenos animais e algas.

Alta capacidade de locomoção Deuterostômios com simetria pentarradial. Os equinodermos alimentam-se de pequenos animais e algas. Os equinodermos constituem um grupo exclusivamente marinhos, dotados de um endoesqueleto calcário muitas vezes provido de espinhos salientes. Alta capacidade de locomoção Deuterostômios com simetria pentarradial

Leia mais

FILO CORDADOS. *Providos de nortocorda pelo menos na fase embrionária. *providos de fendas branquiais faringeanas pelo menos na fase embrionária.

FILO CORDADOS. *Providos de nortocorda pelo menos na fase embrionária. *providos de fendas branquiais faringeanas pelo menos na fase embrionária. FILO CORDADOS *Providos de nortocorda pelo menos na fase embrionária. *providos de fendas branquiais faringeanas pelo menos na fase embrionária. *Providos de tubo nervoso dorsal. SUB-FILO PROTOCORDADOS

Leia mais

Primeiros vertebrados capazes de viver em terra. Graças ao fortalecimento da coluna vertebral; desenvolvimento de ossos e músculos das pernas.

Primeiros vertebrados capazes de viver em terra. Graças ao fortalecimento da coluna vertebral; desenvolvimento de ossos e músculos das pernas. ANFÍBIOS QUEM SÃO? INTRODUÇÃO Primeiros vertebrados capazes de viver em terra. Graças ao fortalecimento da coluna vertebral; desenvolvimento de ossos e músculos das pernas. Pernas sustentam e deslocam

Leia mais

Biologia Móds. 21/22 Setor 1423 Cordados Prof. Rafa

Biologia Móds. 21/22 Setor 1423 Cordados Prof. Rafa Biologia Móds. 21/22 Setor 1423 Cordados Prof. Rafa Características: Triblásticos Celomados ectoderme intestino mesoderme celoma cavidade corporal na mesoderme endoderme Características: Deuterostômios:

Leia mais

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 60 CORDADOS

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 60 CORDADOS BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 60 CORDADOS ixação F ) Um aluno esquematizou um anfioxo, indicando, com legendas, os principais caracteres do 2 lo Chordata. p Indique a legenda que aponta o ERRO cometido

Leia mais

Revisão de Ciências 3 Trimestre 7 anos. Prof. José Roberto

Revisão de Ciências 3 Trimestre 7 anos. Prof. José Roberto Revisão de Ciências 3 Trimestre 7 anos Prof. José Roberto VERTEBRADOS CARACTERÍSTICAS GERAIS Animais vertebrados são todos aqueles que possuem como caracteristica principal, uma coluna vertebral. Animais

Leia mais

Filo extremamente diversificado quanto ao tamanho e ao aspecto geral de seus representantes O agrupamento baseia-se no desenvolvimento embrionário,

Filo extremamente diversificado quanto ao tamanho e ao aspecto geral de seus representantes O agrupamento baseia-se no desenvolvimento embrionário, Filo extremamente diversificado quanto ao tamanho e ao aspecto geral de seus representantes O agrupamento baseia-se no desenvolvimento embrionário, principalmente, na nêurula, quando é possível identificar

Leia mais

CORDADOS P R O F. M A R I S T E L A F I S C H E R L U C E N A 2 ª S É R I E D O E N S I N O M É D I O

CORDADOS P R O F. M A R I S T E L A F I S C H E R L U C E N A 2 ª S É R I E D O E N S I N O M É D I O CORDADOS P R O F. M A R I S T E L A F I S C H E R L U C E N A 2 ª S É R I E D O E N S I N O M É D I O CORDADOS - CARACTERÍSTICAS GERAIS E DIVISÃO Cordados dividem-se em: PROTOCORDADOS: Destituidos de coluna

Leia mais

Primeiros vertebrados capazes de viver em terra. Graças ao fortalecimento da coluna vertebral; desenvolvimento de ossos e músculos das pernas.

Primeiros vertebrados capazes de viver em terra. Graças ao fortalecimento da coluna vertebral; desenvolvimento de ossos e músculos das pernas. ANFÍBIOS QUEM SÃO? INTRODUÇÃO Primeiros vertebrados capazes de viver em terra. Graças ao fortalecimento da coluna vertebral; desenvolvimento de ossos e músculos das pernas. Pernas sustentam e deslocam

Leia mais

V EREBIO NE. ENCONTRO REGIONAL DE ENSINO DE BIOLOGIA Olhares para a Educação em Biologia: escola, vida e cultura.

V EREBIO NE. ENCONTRO REGIONAL DE ENSINO DE BIOLOGIA Olhares para a Educação em Biologia: escola, vida e cultura. V EREBIO NE ENCONTRO REGIONAL DE ENSINO DE BIOLOGIA Olhares para a Educação em Biologia: escola, vida e cultura. 20 a 23 de agosto de 2013 UFRN Natal/RN JOGO DIDÁTICO CLASS FISH COMO PROPOSTA PARA O ESTUDO

Leia mais

FILO CHORDATA SUBFILO VERTEBRATA CLASSE CHONDRICHTHYES

FILO CHORDATA SUBFILO VERTEBRATA CLASSE CHONDRICHTHYES CHONDRICHTHYES SISTEMÁTICA: FILO CHORDATA SUBFILO VERTEBRATA CLASSE CHONDRICHTHYES SUBCLASSE ELASMOBRANCHII SUBCLASSE HOLOCEPHALI ORDEM CHIMAERIFORMES ORDEM SQUALIFORMES - TUBARÕES ORDEM RAJIFORMES - RAIAS

Leia mais

PEIXES, ANFÍBIOS E RÉPTEIS

PEIXES, ANFÍBIOS E RÉPTEIS PEIXES, ANFÍBIOS E RÉPTEIS Prof. Biól. Ms. Leila Lucia Fritz Porto Alegre, Agosto de 2017. PEIXES Corpo Esqueleto interno com uma coluna vertebral esqueleto formado por ossos classe dos osteíctes. Exemplo:

Leia mais

P E I X E S. Quanto ao esqueleto:

P E I X E S. Quanto ao esqueleto: P E I X E S Quanto ao esqueleto: OSTEÍCTES Esqueleto ósseo EX.: Sardinha, Dourado, Cioba etc. CONDRÍCTES Esqueleto Cartilaginoso EX.: Tubarão, Raia etc. O Peixe por fora CIÊNCIAS NO DIA-A-DIA SITUAÇÃO

Leia mais

FILO CHORDATA SUBFILO VERTEBRATA SISTEMÁTICA: CLASSE SARCOPTERYGII (nadadeiras carnosas) CLASSE ACTINOPTERYGII (nadadeiras com raios)

FILO CHORDATA SUBFILO VERTEBRATA SISTEMÁTICA: CLASSE SARCOPTERYGII (nadadeiras carnosas) CLASSE ACTINOPTERYGII (nadadeiras com raios) OSTEICHTHYES SISTEMÁTICA: FILO CHORDATA SUBFILO VERTEBRATA CLASSE ACTINOPTERYGII (nadadeiras com raios) CLASSE SARCOPTERYGII (nadadeiras carnosas) Celacanto e peixes pulmonados (pirambóia) CLASSE ACTINOPTERYGII

Leia mais

A GNATHOSTOMATA DATA: 13/08/13 PROFS. ELEONORE SETZ, FELIPE TOLEDO

A GNATHOSTOMATA DATA: 13/08/13 PROFS. ELEONORE SETZ, FELIPE TOLEDO BZ480 BZ681 ZOOLOGIA DE VERTEBRADOS AULA PRÁTICA: De CRANIATA A GNATHOSTOMATA DATA: 13/08/13 PROFS. ELEONORE SETZ, FELIPE TOLEDO e WESLEY SILVA COLABORAÇÃO: PAULO R. MANZANI MONITORES: Camila Castilho,

Leia mais

O início da conquista do ambiente terrestre

O início da conquista do ambiente terrestre ANFÍBIOS Anfíbios Os anfíbios não são encontrados no ambiente marinho, apenas na água doce e em ambiente terrestre. O nome do grupo, anfíbios (do grego, amphi - dos dois lados + bios = vida), foi dado

Leia mais

MAMÍFEROS. 15 Sistema Poliedro de Ensino Professora Giselle Cherutti

MAMÍFEROS. 15 Sistema Poliedro de Ensino Professora Giselle Cherutti MAMÍFEROS Capítulo 15 Sistema Poliedro de Ensino Professora Giselle Cherutti CARACTERÍSTICAS GERAIS DOS MAMÍFEROS Aquáticos: Habitat: Mamíferos podem ser terrestres: Único mamífero que voa: Pelos Estratificada

Leia mais

EUCORDADOS (Vertebrados): possuem coluna vertebral e têm crânio com encéfalo.

EUCORDADOS (Vertebrados): possuem coluna vertebral e têm crânio com encéfalo. Cordados compreende animais adaptados para a vida aquática e terrestre. Dividem-se em: PROTOCORDADOS: destituídos de coluna vertebral e de caixa craniana EUCORDADOS (Vertebrados): possuem coluna vertebral

Leia mais

REVISÃO DO FILO DOS CORDADOS. Biologia Professora: Maria Lucia Fensterseifer

REVISÃO DO FILO DOS CORDADOS. Biologia Professora: Maria Lucia Fensterseifer REVISÃO DO FILO DOS CORDADOS Biologia Professora: Maria Lucia Fensterseifer PROTOCORDADOS NOTOCORDA TUBO NERVOSO DORSAL FENDAS FARÍNGEAS ASCÍDIA = UROCORDADO (NOTOCORDA NA CAUDA DA FASE LARVAL) ANFIOXO

Leia mais

Revestimento corporal

Revestimento corporal Répteis Répteis Os répteis (do latim reptare, 'rastejar') abrangem cerca de 7 mil espécies conhecidas. Eles surgiram há cerca de 300 milhões de anos, tendo provavelmente evoluído de certos anfíbios. Foram

Leia mais

Filogenia e caracterização dos Teleostomi

Filogenia e caracterização dos Teleostomi Devoniano AULA 04: Evolução dos Teleostomi: Acanthodii & Actinopterygii PARTE 1 Filogenia e caracterização dos Teleostomi Por: Marcelo Felgueiras Napoli Universidade Federal da Bahia 2008 by Karen Carr

Leia mais

Tetrápodes e a Conquista do Ambiente Terrestre

Tetrápodes e a Conquista do Ambiente Terrestre Tetrápodes e a Conquista do Ambiente Terrestre Formação dos Elementos de Apoio Conquista da Terra A transição da água para a terra é talvez o evento mais dramático da evolução animal. Podemos perceber

Leia mais

Filo Annelida Vermes Anelados

Filo Annelida Vermes Anelados Filo Annelida Vermes Anelados CARACTERÍSTICAS GERAIS Anelídeo anelo = anel Metameria Meta = sucessão; meros = partes Externa e Interna Triblástico ( endoderme, mesoderme e ectoderme) Celomados Simetria

Leia mais

Filo Echinodermata (Equinodermos)

Filo Echinodermata (Equinodermos) Do grego echinos: espinhos; derma: pele. O filo possui cerca de 6000 espécies descritas, todas marinhas. Os equinodermos estão agrupados em 5 classes distintas: -Asteroidea (estrelas-do-mar) Do grego echinos:

Leia mais

FILO CHORDATA. Cordados

FILO CHORDATA. Cordados FILO CHORDATA Cordados Cordados Notocorda Triblásticos Deuterostômios Simetria Bilateral Epineuro Celomados 2 Características presentes em todos Notocorda; Fendas na faringe; Tubo nervoso dorsal; Cauda

Leia mais

Diversidade Animal III

Diversidade Animal III Diversidade Animal III Características gerais dos cordados Características básicas dos cordados Metameria: Repetições de estruturas no corpo. Notocorda: Desempenha um papel essencial para o desenvolvimento

Leia mais

Filo dos Cordados Características gerais presentes pelo menos em uma fase da vida(embrionária):

Filo dos Cordados Características gerais presentes pelo menos em uma fase da vida(embrionária): Filo dos Cordados Características gerais presentes pelo menos em uma fase da vida(embrionária): Presença de notocorda (eixo dorsal de sustentação). Tubo nervoso dorsal. Fendas branquiais na faringe. Cauda

Leia mais

Revisão de Ciências 3 Trimestre 7 anos

Revisão de Ciências 3 Trimestre 7 anos PARNAMIRIM - RN Revisão de Ciências 3 Trimestre 7 anos Prof. Roberto oliver. Moluscos Apresentam corpo mole; Ambientes aquáticos e terrestres; Maioria apresenta o corpo dividido em cabeça, pé e massa visceral.

Leia mais

Anfíbios Fisiologia Exercícios Curiosidades CLASSE AMPHIBIA. Biologia. C4 H14, 15, 16 Professor João

Anfíbios Fisiologia Exercícios Curiosidades CLASSE AMPHIBIA. Biologia. C4 H14, 15, 16 Professor João CLASSE AMPHIBIA Biologia C4 H14, 15, 16 Professor João Características gerais Classificação Características gerais Anfíbio = anfi + bio Dupla vida (desenvolvimento indireto: fase larval aquática e adulto

Leia mais

Ciclostomados e peixes

Ciclostomados e peixes Ciclostomados e peixes Agnatos ou ciclostomados Disponível em: . Acesso em: 17 jun. 2012. Agnatos ou ciclostomados

Leia mais

Filo dos Cordados. Profª Janaina Q. B. Matsuo

Filo dos Cordados. Profª Janaina Q. B. Matsuo Profª Janaina Q. B. Matsuo Os Cordados possuem com exclusividade uma neurocorda dorsal de origem ectodérmica, fendas branquiais pares na faringe do embrião (no Homem originarão as cordas vocais), uma notocorda

Leia mais

RÉPTEIS. Adaptados para ambientes secos

RÉPTEIS. Adaptados para ambientes secos RÉPTEIS Adaptados para ambientes secos Os répteis, possuem maior independência da água no ambiente pois apresentam: pele impermeável, Excreção de ácido úrico fecundação interna, ovos amnióticos com casca

Leia mais

Cordados. Cauda pós-anal Notocorda Sistema Nervoso Dorsal Endóstilo Fendas faringianas

Cordados. Cauda pós-anal Notocorda Sistema Nervoso Dorsal Endóstilo Fendas faringianas Filo Chordata Cordados Cauda pós-anal Notocorda Sistema Nervoso Dorsal Endóstilo Fendas faringianas Características Gerais Triblásticos; Celomados; Deuterostômios; Simetria bilateral; Sistema digestório

Leia mais

PIBID Ciências Biológicas Escola Estadual Padre Balduino Rambo Oficina 8 - Título: PEIXES E ANFÍBIOS

PIBID Ciências Biológicas Escola Estadual Padre Balduino Rambo Oficina 8 - Título: PEIXES E ANFÍBIOS PIBID Ciências Biológicas Escola Estadual Padre Balduino Rambo Oficina 8 - Título: PEIXES E ANFÍBIOS Primeiramente o grande grupo será divido em duas salas. Enquanto uma sala trabalha anfíbios a outra

Leia mais

CLASSE REPTILIA SISTEMA TEGUMENTAR. Quem são eles??? Reptare=rastejar 14/02/2014 PRIMEIROS RÉPTEIS SURGIRAM HÁ: FILO CHORDATA

CLASSE REPTILIA SISTEMA TEGUMENTAR. Quem são eles??? Reptare=rastejar 14/02/2014 PRIMEIROS RÉPTEIS SURGIRAM HÁ: FILO CHORDATA FILO CHORDATA SUBFILOS: UROCHORDATA CLASSE REPTILIA CEPHALOCHORDATA VERTEBRATA CYCLOSTOMATA P. CARTILAGINOSOS P. ÓSSEOS AMPHIBIA REPTILIA AVES MAMMALIA PRIMEIROS RÉPTEIS SURGIRAM HÁ: 300 MILHÕES DE ANOS

Leia mais

y Para viver, viver os seres aeróbios necessitam da entrada constante de oxigénio para as células e da eliminação eficaz do dióxido de carbono que se

y Para viver, viver os seres aeróbios necessitam da entrada constante de oxigénio para as células e da eliminação eficaz do dióxido de carbono que se Trocas gasosas nos seres multicelulares y Para viver, viver os seres aeróbios necessitam da entrada constante de oxigénio para as células e da eliminação eficaz do dióxido de carbono que se forma como

Leia mais

Nome RA. Introdução ao Estudo da Anatomia Humana

Nome RA. Introdução ao Estudo da Anatomia Humana Introdução ao Estudo da Anatomia Humana 1) È um dos fatores gerais de variação anatômica 2) Segmento do membro inferior 3) Plano de secção que divide o corpo em duas porções laterais exatamente iguais

Leia mais

A forma do corpo provavelmente evoluiu a partir de um tipo inicial semelhante ao das salamandras, nadando por ondulações do corpo e cauda.

A forma do corpo provavelmente evoluiu a partir de um tipo inicial semelhante ao das salamandras, nadando por ondulações do corpo e cauda. Silvestre A forma do corpo provavelmente evoluiu a partir de um tipo inicial semelhante ao das salamandras, nadando por ondulações do corpo e cauda. A mudança para um anfíbio saltador pode ser relacionada

Leia mais

ZOOLOGIA DE VERTEBRADOS CURSO: Ciências Biológicas 3º Ano 2º semestre

ZOOLOGIA DE VERTEBRADOS CURSO: Ciências Biológicas 3º Ano 2º semestre ZOOLOGIA DE VERTEBRADOS CURSO: Ciências Biológicas 3º Ano 2º semestre 6ª Aula 2ª Parte Vida no ambiente terrestre (Ministrante: Profa. Dra. Virginia S. Uieda) Professores Responsáveis: Virgínia Sanches

Leia mais

Do latim -annulus = anel -eidos = forma

Do latim -annulus = anel -eidos = forma poliquetos minhocas sanguessugas Vermes cilíndricos com corpo segmentado (dividido em anéis). Metameria (segmentação) completa (interna e externa). Aquáticos e terrestres (locais úmidos solo e vegetação).

Leia mais

MOLUSCOS E ANELÍDEOS

MOLUSCOS E ANELÍDEOS MOLUSCOS E ANELÍDEOS Artrópodes Vertebrados Cordados Protostômios Deuterostômios Pseudocelomados Celomados Acelomados Características gerais MOLUSCOS (Latim: mollis) 100.000 espécies da fauna atual São

Leia mais

ZOOLOGIA DE VERTEBRADOS CURSO: Ciências Biológicas 3º Ano 2º semestre

ZOOLOGIA DE VERTEBRADOS CURSO: Ciências Biológicas 3º Ano 2º semestre ZOOLOGIA DE VERTEBRADOS CURSO: Ciências Biológicas 3º Ano 2º semestre 2ª Aula 2ª Parte Agnatos e Gnatostomados (Ministrante: Profa. Dra. Virginia S. Uieda) Professores Responsáveis: Virgínia Sanches Uieda

Leia mais

Sanguessugas. Poliquetos. Minhocas

Sanguessugas. Poliquetos. Minhocas Sanguessugas Poliquetos Minhocas Representados pelas minhocas, sanguessugas e poliquetos Vivem em solos úmidos, água doce ou marinhos Podem ser parasitas ou vida livre São triblásticos, simetria bilateral

Leia mais

EQUINODERMOS ECHINODERMATA

EQUINODERMOS ECHINODERMATA EQUINODERMOS ECHINODERMATA Prof. Élyka F. Pereira de Melo Pós graduada em Microbiologia, fundamentos e biotecnologia Pós-graduada em Metodologia da Biologia e Química Pós graduada Microbiologia Básica

Leia mais

Os répteis, assim como os peixes e os anfíbios, são animais pecilotérmicos: a temperatura do corpo varia de acordo com a temperatura do ambiente.

Os répteis, assim como os peixes e os anfíbios, são animais pecilotérmicos: a temperatura do corpo varia de acordo com a temperatura do ambiente. Répteis Prof. lucasmarqui Os répteis (do latim reptare, 'rastejar') abrangem cerca de 7 mil espécies conhecidas. Eles surgiram há cerca de 300 milhões de anos, tendo provavelmente evoluído de certos anfíbios.

Leia mais

OS PEIXES. Capítulo 9 Sistema Poliedro de Ensino Professora Giselle Cherutti

OS PEIXES. Capítulo 9 Sistema Poliedro de Ensino Professora Giselle Cherutti OS PEIXES Capítulo 9 Sistema Poliedro de Ensino Professora Giselle Cherutti A EVOLUÇÃO DOS PEIXES Os primeiros peixes surgiram nos oceanos primitivos a cerca de 510 milhões de anos atrás - ''Ostracodermas'

Leia mais

SER VIVO

SER VIVO REVISÃO ANUAL SER VIVO Conceito Os seres vivos são aqueles constituídos por células, nascem, movimentam-se, alimentam-se, reagem a estímulos, crescem, desenvolvem-se, reproduzem-se e morrem. Alimentar-se

Leia mais

CIRCULAÇÃO Animal Comparada Parte II

CIRCULAÇÃO Animal Comparada Parte II UNIVERSIDADE CATÓLICA DO SALVADOR Departamento: Zoologia DISCIPLINA: BIO335 FISIOLOGIA ANIMAL E COMPARADA I PROF. Jorge Rabelo de Sousa, M.Sc. CIRCULAÇÃO Animal Comparada Parte II SISTEMA LINFÁTICO A corte

Leia mais

Aluno (a): Para as questões de Ciências Exatas têm que ser apresentados os respectivos cálculos.

Aluno (a): Para as questões de Ciências Exatas têm que ser apresentados os respectivos cálculos. Educa teu filho no caminho que deve andar, e quando grande não se desviará dele Prov.22.6 Bateria de Exercícios Data: 04/11/2016 Turma: 7º Ano Área II Aluno (a): Prezado aluno caso prefira responder na

Leia mais

Moluscos. Prof. Fernando Belan

Moluscos. Prof. Fernando Belan Moluscos Prof. Fernando Belan Características gerais Enterozoários, triblásticos, celomados, protostômios, simetri bilateral. Sistemanervoso: ganglionar cerebral, visceral e pedal. Sistema digestório completo

Leia mais

1. Respiração Orgânica x Respiração Celular

1. Respiração Orgânica x Respiração Celular Respiração 1. Respiração Orgânica x Respiração Celular 2. Respiração Direta x Respiração Indireta O 2 CO 2 O 2 CO 2 superfície respiratória tecidos Problema Limita o tamanho Ex: poríferos, cnidários, platelmintos,

Leia mais

Nematelmintos - Filo Nematoda

Nematelmintos - Filo Nematoda Nematelmintos - Filo Nematoda São vermes de corpo alongado e cilíndrico Apresentam simetria bilateral e são triblásticos, pseudocelomados e protostômios O pseudoceloma promove: espaço para órgãos internos,

Leia mais

FILO MOLUSCO. Professor Cláudio Aguiar

FILO MOLUSCO. Professor Cláudio Aguiar FILO MOLUSCO Professor Cláudio Aguiar Tendências Evolutivas:. Presença do Celoma.Respiracao Pulmonar:Gastrópodes.Macroneurônios: Cefalópodes.Presenca de S. Circulatório.Maior adaptabilidade à vida terrestre

Leia mais

Filo Annelida Latim annelus, pequeno anel + ida, sufixo plural

Filo Annelida Latim annelus, pequeno anel + ida, sufixo plural Filo Annelida Latim annelus, pequeno anel + ida, sufixo plural Corpo segmentado (metamerizado) em anéis. Triblásticos, celomados, protostômio. Sistema digestório completo: boca e ânus. Mais de 200.000

Leia mais

Características gerais. Habitat e modo de vida

Características gerais. Habitat e modo de vida Filo Artropoda Características gerais Corpo segmentado, revestido por um exoesqueleto. Nas espécies terrestres ele é de quitina e nas marinhas de CaCO 3. Vantagens conferidas pelo exoesqueleto: Sustentação

Leia mais

SUBFILO dos VERTEBRADOS (VERTEBRATA)

SUBFILO dos VERTEBRADOS (VERTEBRATA) Aluno: Nº: Turma: FILO: CORDADOS (PROTOCORDADOS E VERTEBRADOS) B8 Módulo 2 SUBFILOS dos UROCORDADOS e dos CEFALOCORDADOS = OS PROTOCORDADOS Características Principais: Presença de notocorda que não é substituída

Leia mais

FILO CHORDATA. Anfioxo. Ascídia

FILO CHORDATA. Anfioxo. Ascídia FILOS ANIMAIS FILO CHORDATA O filo apresenta cerca de 50.000 espécies distribuídas entre protocordados e vertebrados. Protocordados cordados mais simples, pequenos e exclusivamente marinhos não são muito

Leia mais

Reino Animalia 0 (Metazoa)

Reino Animalia 0 (Metazoa) Reino Animalia 0 (Metazoa) Filo Chordata (Parte II) Natália A. Paludetto nataliaapaludetto@gmail.com http://proenem.sites.ufms.br/ Chordata Triblásticos, celomados, deuterostômios e possuem simetria bilateral;

Leia mais

CLASSE CYCLOSTOMATA (AGNATHA)

CLASSE CYCLOSTOMATA (AGNATHA) CLASSE CYCLOSTOMATA (AGNATHA) - VERTEBRADOS MAIS PRIMITIVOS; - NÃO POSSUEM VÉRTEBRAS TÍPICAS, APENAS PEÇAS CARTILAGINOSAS, AOS PARES, DISPOSTAS AO LONGO DA MEDULA (NOTOCORDA); - BOCA CIRCULAR COM FUNIL

Leia mais

Sistema Esquelético. Conformação corporal. Características dos répteis: - Crânio ossificado. - Coluna vertebral e costelas.

Sistema Esquelético. Conformação corporal. Características dos répteis: - Crânio ossificado. - Coluna vertebral e costelas. Sistema Esquelético Características dos répteis: - Crânio ossificado - Coluna vertebral e costelas - Membros - Cintura pélvica e escapular Conformação corporal - Quelônios - corpo compacto - sobreposição

Leia mais

AVES Biologia Professor João

AVES Biologia Professor João AVES Biologia Professor João Descendentes dos dinossauros Archaeopteryx Penas Dentes Esqueleto pesado Bico córneo Forma variada Duros e resistentes Sem dentes Diversas finalidades: Defesa Alimentação Atração

Leia mais

FILO CHORDATA. Cordados

FILO CHORDATA. Cordados FILO CHORDATA Cordados Cordados Notocorda Triblásticos Deuterostômios Simetria Bilateral Epineuro Celomados 2 Características presentes em todos os cordados: Notocorda; Fendas na faringe; Tubo nervoso

Leia mais

REINO ANIMAL. Qual a importância da metameria? FILO: ANELÍDEOS VERMES CILÍNDRICOS E SEGMENTADOS. Qual a importância da metameria?

REINO ANIMAL. Qual a importância da metameria? FILO: ANELÍDEOS VERMES CILÍNDRICOS E SEGMENTADOS. Qual a importância da metameria? REINO ANIMAL FILO: ANELÍDEOS VERMES CILÍNDRICOS E SEGMENTADOS Metâmeros são compartimentos contíguos, revestidos internamente por mesoderme, e separados uns dos outros por paredes (septos) mesodérmicas.

Leia mais

Prof. Dr. Leandro P. Felício

Prof. Dr. Leandro P. Felício Prof. Dr. Leandro P. Felício Do grego, arthros = articulado e podos = pés; É o filo mais abundante em quantidade de espécies descritas (~1 milhão); Vivem em praticamente todos os tipos de ambientes; Existem

Leia mais

AVES: ORIGENS E MORFOLOGIA. Disciplina: Biologia Geral

AVES: ORIGENS E MORFOLOGIA. Disciplina: Biologia Geral AVES: ORIGENS E MORFOLOGIA Disciplina: Biologia Geral 150-160 milhões de anos >10,000 espécies vivas Cladograma dos Amniotas Anfíbios Tartarugas Serpentes Crocodilos Mamíferos Lagartos Aves Dinossauros

Leia mais

AS AVES. Sabiá laranjeira (Turdus rufiventris) Ave símbolo do Brasil Capítulo 6 Sistema Poliedro de Ensino Professora Vanessa Rodrigues Granovski

AS AVES. Sabiá laranjeira (Turdus rufiventris) Ave símbolo do Brasil Capítulo 6 Sistema Poliedro de Ensino Professora Vanessa Rodrigues Granovski AS AVES Sabiá laranjeira (Turdus rufiventris) Ave símbolo do Brasil Capítulo 6 Sistema Poliedro de Ensino Professora Vanessa Rodrigues Granovski ANATOMIA DAS AVES VERTEBRADOS OSSOS PNEUMÁTICOS Ossos longos,

Leia mais

23/07/2014. Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados. (At 3:19) Os moluscos (do latim molluscus, mole)

23/07/2014. Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados. (At 3:19) Os moluscos (do latim molluscus, mole) Prof. Ancélio Ricardo de Oliveira Gondim Engenheiro Agrônomo, D. Sc. Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados. (At 3:19) Pombal 11 de Abril de 2014 Pombal 11 de Abril

Leia mais

ACERVO DIGITAL FASE II. Embriologia I GALINHA. Lâmina F3-01. Tempo do desenvolvimento 24h em corte transversal

ACERVO DIGITAL FASE II. Embriologia I GALINHA. Lâmina F3-01. Tempo do desenvolvimento 24h em corte transversal ACERVO DIGITAL FASE II Embriologia I GALINHA Lâmina F3-01 Tempo do desenvolvimento 24h em corte transversal de 100x: É possível observar-se os três folhetos embrionários, ectoderme, mesoderme e endoderme

Leia mais

RESUMO Nº 1 3º TRIMESTRE

RESUMO Nº 1 3º TRIMESTRE 7 O ANO EF CIÊNCIAS RESUMO Thiago Judice RESUMO Nº 1 3º TRIMESTRE Leia o resumo com atenção e traga as dúvidas para a sala de aula. Para melhor compreensão da origem dos animais estudados, leia os textos

Leia mais

Mollusca. mollis = mole

Mollusca. mollis = mole MOLUSCOS 5º FILO - MOLLUSCA mollis = mole Mollusca Animais de corpo mole Exemplos: ostras, mexilhões, caramujos, lesmas, caracóis, lulas e polvos. Habitat: terrestres e aquáticos Características Gerais

Leia mais

ORGANOGÊNESE FASE EMBRIONÁRIA

ORGANOGÊNESE FASE EMBRIONÁRIA ORGANOGÊNESE FASE EMBRIONÁRIA ORGANOGÊNESE (organo: organismo e gênese: origem) Importância: embrião. A maior parte do desenvolvimento dos órgãos: (varia com a espécie) Ao final deste período: Principais

Leia mais

Trocas superfície Animal Habitat. Ventilação circulatório propulsor respiratórios. respiratória/células Platelmintes Água doce Difusão direta

Trocas superfície Animal Habitat. Ventilação circulatório propulsor respiratórios. respiratória/células Platelmintes Água doce Difusão direta Respiração Comparada Sistema Órgão Órgãos Trocas superfície Animal Habitat Ventilação circulatório propulsor respiratórios respiratória/células Platelmintes Água doce - - - - Difusão direta Água doce Arcos

Leia mais

inadequada ou muito lenta.

inadequada ou muito lenta. Fisiologia Comparativa da Circulação Circulação: proporciona transporte rápido de grande volume para distâncias onde a difusão é inadequada ou muito lenta. PRINCIPAIS FUNÇÕES DO SISTEMA CIRCULATÓRIO Transporte

Leia mais

Biologia FILO CORDADOS

Biologia FILO CORDADOS CPMG- NADER ALVES DOS SANTOS Biologia FILO CORDADOS Prof. Weber FILO DOS CORDADOS Filo Chordata grandes animais existentes na Terra, dentre eles, o homem. Grande adaptação, diversos hábitos de vida, grande

Leia mais

Professora Leonilda Brandão da Silva

Professora Leonilda Brandão da Silva COLÉGIO ESTADUAL HELENA KOLODY E.M.P. TERRA BOA - PARANÁ Pág. 197 Professora Leonilda Brandão da Silva E-mail: leonildabrandaosilva@gmail.com http://professoraleonilda.wordpress.com/ PROBLEMATIZAÇÃO Conhece

Leia mais

19) Leporinus friderici (Bloch, 1794)

19) Leporinus friderici (Bloch, 1794) 144 Ovos e larvas de peixes de água doce... 19) Leporinus friderici (Bloch, 1794) Nomes comuns: Aracu-comum, aracu-cabeça-gorda, aracu, aracu-branco, piava e piau. Distribuição geográfica: Bacias do Prata,

Leia mais

ONGEP PRÉ-PROVA BIOLOGIA 2013

ONGEP PRÉ-PROVA BIOLOGIA 2013 ONGEP PRÉ-PROVA BIOLOGIA 2013 ZOOLOGIA DE INVERTEBRADOS PORÍFEROS Provável ancestral: protista flagelado Diploblásticos Sem celoma Sem diferenciação de tecidos Coanócitos Ambiente aquático CELENTERADOS

Leia mais

Filo Chordata REVISÃO

Filo Chordata REVISÃO Filo Chordata REVISÃO Cordados Avanços em aos relação invertebrados Encéfalo altamente diferenciado e protegido por uma caixa craniana Estrutura restrita ao início do desenvolvimento ou presente por toda

Leia mais

Os moluscos são representados pelos seguintes seres vivos:

Os moluscos são representados pelos seguintes seres vivos: Os moluscos Os moluscos são representados pelos seguintes seres vivos: Ostra Caracol Lula Lesma Polvo Os moluscos Animais de corpo mole, geralmente com concha; Exemplos: Ostras, marisco, lesma e a lula.

Leia mais

Sobre os Equinodermos

Sobre os Equinodermos Os equinodermos Equinodermos Equinodermos (equinos: espinhos; dermo: pele); Animais exclusivamente marinhos; Possuem de um endoesqueleto de calcário e muitas vezes com espinhos salientes; O endoesqueleto

Leia mais

Filo Arthropoda. Capítulo 11 aulas 40 a 44. Page 1

Filo Arthropoda. Capítulo 11 aulas 40 a 44. Page 1 Filo Arthropoda Capítulo 11 aulas 40 a 44 Page 1 Você já teve acne??? O que será que isso tem a ver com a nossa aula??? Page 2 Características gerais É o grupo mais numeroso de seres vivos; Aproximadamente

Leia mais

ANIMAIS VERTEBRADOS PEIXES ANFÍBIOS RÉPTEIS AVES MAMÍFEROS

ANIMAIS VERTEBRADOS PEIXES ANFÍBIOS RÉPTEIS AVES MAMÍFEROS ANIMAIS VERTEBRADOS PEIXES ANFÍBIOS RÉPTEIS AVES MAMÍFEROS Os Cordados O Filo Chordata (ou Cordados) reúne uma grande diversidade de seres de formas e tamanhos variados, adaptados aos mais diversos ambientes.

Leia mais

FILO ANELLIDA FILO ARTHROPODA FILO ECHINODERMATA

FILO ANELLIDA FILO ARTHROPODA FILO ECHINODERMATA FILO ANELLIDA FILO ARTHROPODA FILO ECHINODERMATA FILO ANNELIDA (Anelídeos) Annelus = anel Encontrados: solo, mar ou como ectoparasitas de vertebrados aquáticos 1. Características gerais Simetria bilateral

Leia mais

BIOLOGIA III Volume 2 RESOLUÇÕES DE EXERCÍCIOS

BIOLOGIA III Volume 2 RESOLUÇÕES DE EXERCÍCIOS BIOLOGIA III Volume 2 RESOLUÇÕES DE EXERCÍCIOS TAREFA DE CASA (Bloco 01) 01. B A linha lateral é uma característica encontrada nas duas classes de peixes, tanto condrictes quanto osteíctes. A proteção

Leia mais

16) Piaractus mesopotamicus (Holmberg, 1887)

16) Piaractus mesopotamicus (Holmberg, 1887) 130 Ovos e larvas de peixes de água doce... 16) Piaractus mesopotamicus (Holmberg, 1887) Nomes comuns : Pacu e pacu-caranha. Distribuição geográfica: Bacia do rio da Prata (Romagosa; Paiva; Godinho; Storfer,

Leia mais

CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE

CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE 08 CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP 0 Intenção sem ação é ilusão. Ouse fazer e o poder lhe será dado

Leia mais

1. (UFMG) Todas as alternativas indicam características que podem aparecer nos. a) coração dorsal com quatro cavidades circulação aberta.

1. (UFMG) Todas as alternativas indicam características que podem aparecer nos. a) coração dorsal com quatro cavidades circulação aberta. 12. Cordados 1. (UFMG) Todas as alternativas indicam características que podem aparecer nos vertebrados, exceto: a) coração dorsal com quatro cavidades circulação aberta. b) sistema excretor com néfrons

Leia mais

ANFÍBIOS Características

ANFÍBIOS Características Filo Cordados - Vertebrados Tetrápodas ANFÍBIOS Características Primeiros Tetrapodas Ichthyostega Primeiro anfíbio com características mais terrestres Viveu na Groelândia, no Devoniano superior Essencialmente

Leia mais