ECONOMIA. Vendas do setor acumulam crescimento de 2,05% Nº40. Associação Brasileira de Supermercados. Renda e emprego mantêm crescimento do setor

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ECONOMIA. Vendas do setor acumulam crescimento de 2,05% Nº40. Associação Brasileira de Supermercados. Renda e emprego mantêm crescimento do setor"

Transcrição

1 Associação Brasileira de Supermercados Nº40 ECONOMIA A informação que fala direto ao seu bolso 27 de Maio de 2014 Vendas do setor acumulam crescimento de 2,05% Em abril, as vendas reais do autosserviço apresentaram alta de 2,82% na comparação com o mês imediatamente anterior e alta de 10,29% em relação ao mesmo mês do ano de 2013, de acordo com o Índice Nacional de Vendas, apurado pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras). No resultado acumulado (jan/abr), as vendas apresentaram alta de 2,05%, na comparação com o mesmo período do ano anterior. Os índices já estão deflacionados pelo IPCA do IBGE. Em valores nominais, as vendas do setor apresentaram crescimento de 3,51% em relação ao mês anterior e, quando comparadas a abril do ano anterior, alta de 17,22%. No acumulado do ano, as vendas cresceram 8,11%. Renda e emprego mantêm crescimento do setor O resultado acumulado no primeiro quadrimestre de 2014 mostra que as vendas do setor continuam positivas, ainda que em um ritmo mais lento do que o verificado nos últimos anos. O equilíbrio entre renda e emprego tem mantido as vendas do nosso setor em crescimento, o que motiva investimentos constantes em novas lojas e serviços e em campanhas e promoções. Os resultados do nosso indicador de vendas até abril, com crescimento acumulado de 2,05%, mostram o efeito positivo das vendas do período de Páscoa. Nossa expectativa é que essa tendência de crescimento continue, pois teremos ainda bons momentos de vendas durante este ano, destaca o presidente do Conselho Consultivo da ABRAS, Sussumu Honda. Variações Período de análise mês/14 Variação Nominal Variação Real* (IPCA/ IBGE) Abr/14 x Mar/14 3,51% 2,82% Abr/14 x Abr/13 17,22% 10,29% Acumulado/ano 8,11% 2,05% Índice Abras acumula alta de 2,05% até abril Nesta edição: >> Conjuntura 2 Taxa de desemprego cai ainda mais: 4,9% em abril de 2014 >>Abrasmercado 3 Abrasmercado, varia 1,63% no mês e acumula 5,62% >>Abrasmercado 4 Região Nordeste tem variação de 3,38% em abril/14 >>PMC 5 Setor de comércio cresce 4,5% no acumulado do 1º Trimestre >>Projeções 6 Caged: diminui o ritmo de geração de empregos formais >>Indicadores 7 Indicadores macroeconômicos e do varejo

2 Análise Conjuntura do mercado - pg. - pg Taxa de desemprego cai ainda mais: 4,9% em abril de 2014 A taxa de desocupação em abril de 2014 foi estimada em 4,9% para o conjunto das seis regiões metropolitanas investigadas. Frente a março (5,0%), a taxa não apresentou variação significativa. No confronto com abril de 2013 (5,8%), esse indicador declinou 0,9 ponto percentual. O rendimento médio real habitual dos trabalhadores foi estimado, para o conjunto das seis regiões pesquisadas, no mês de abril de 2014, em R$ 2.028,00. Este resultado foi considerado 0,6% menor em relação ao apurado em março (R$ 2.040,27) e 2,6% acima do registrado em abril de 2013 (R$ 1.977,24). Regionalmente, em relação a março de 2014, o rendimento dos trabalhadores subiu na Região Metropolitana de Belo Horizonte (0,9%). Apresentou queda em Salvador (2,4%); Rio de Janeiro (0,8%) e em Porto Alegre (1,9%). Ficou estável em Recife e São Paulo Alimentos desaceleram em maio, mas IPCA-15 acumula 6,31% em 12 meses O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do mês de abril apresentou variação de 0,67% e ficou abaixo da taxa de 0,92% registrada no mês de março em 0,25 ponto percentual. Com isso, a variação foi para 2,86% nos primeiros quatro meses deste ano, acima da taxa de 2,50% de igual período de Considerando os últimos 12 meses, o índice situou-se em 6,28%, acima dos 6,15% relativos aos 12 meses anteriores. Em abril de 2013 a taxa foi de 0,55%. IPCA: alta de 0,67% em abril e 6,28% acumulado A massa de rendimento médio real habitual dos ocupados foi estimada em 47,2 bilhões em abril de 2014, caiu 0,5% em relação a março. Na comparação com abril do ano passado esta estimativa aumentou 3,6%. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) teve variação de 0,58% em maio e ficou 0,20 ponto percentual abaixo da taxa de abril (0,78%). Com isso, o acumulado no ano foi para 3,51%, acima da taxa de 3,06% relativa a igual período de No acumulado dos últimos 12 meses, o IPCA-15 ficou em 6,31%, acima dos 12 meses imediatamente anteriores (6,19%). Destacaram-se, em maio, as tarifas de energia elétrica, cuja alta de 3,76% levou a um impacto de 0,10 ponto percentual, o mais elevado. A variação apropriada na Região Metropolitana de Belo Horizonte chegou a 13,67% em função do reajuste de 14,24% em vigor desde 8 de abril; em Fortaleza o resultado da energia foi de 10,26%, onde o reajuste de 16,55% passou a vigorar a partir do dia 22 de abril. Depois da energia, vieram os remédios, que ficaram 2,10% mais caros e causaram o segundo maior impacto sobre o índice do mês. Mesmo com a pressão exercida pelas tarifas de energia e remédios, o IPCA-15 de maio mostrou desaceleração, o que se deve, principalmente, ao menor ritmo de crescimento de preços dos alimentos, indo para 0,88%, após terem apresentado alta de 1,84% em abril. Também contribuíram as tarifas aéreas (-21,26%).

3 Abrasmercado - pg. 03 Abrasmercado desacelera, varia 1,63% no mês e acumula 5,62% Em abril, o Abrasmercado, cesta de 35 produtos de largo consumo analisada pela GfK em mais de 600 estabelecimentos de autosserviço espalhados em todo o País, apresentou alta de 1,63%, em relação a março de Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, o Abrasmercado apresentou alta de 5,62%, passando de R$ 357,58 para R$ 377,74. Em abril de 2013, o Abrasmercado assinalava uma alta de 0,79% em relação ao mês anterior, acumulando alta de 4,7% no ano e de 13,0% em 12 meses. Os produtos com as maiores altas em abril, na comparação com o mês anterior, foram: batata, com 22,31%; leite longa vida, 5,34%, queijo mussarela, 5,16%; ovo, 5,09%. A batata obteve alta nos preços em todas as regiões, a maior alta foi registrada na Região Sul, onde variou 27,77%. A menor variação foi verificada na Região Sudeste, 17,83%. O leite longa vida, por sua vez, teve sua maior alta, de 7,91% na Região Sul. Outra variação forte do produto foi registrada na Região Sudeste, com 5,55%. O queijo mussarela, apresentou a sua maior alta, de 8,95%, na Região Centro-Oeste. Já os produtos com as maiores quedas foram: tomate, -5,24%; a farinha de mandioca, -3,64%; cebola, -2,94%; e o frango congelado, com queda de -0,85%. O tomate teve queda em três regiões e a maior delas foi na Região Sudeste, -16,09%. A farinha de mandioca, por sua vez, teve a maior queda na Região Norte, -5,48%. Batata aumenta 54,3% só em 2014 No resultado acumulado de 12 meses, os produtos que mais pressionaram a inflação na cesta Abrasmercado foram a carne traseiro, com 20,9%, a batata, com 20,2% e o leite em pó integral, com 16,6%. Os produtos com as maiores quedas nos preços no acumulado de 12 meses foram pela ordem: cebola (-41,7%), feijão (-16,0%) e a farinha de mandioca (-10,2%). No resultado acumulado do ano, os produtos que mais pressionaram a inflação na cesta Abrasmercado foram a batata, com 54,3%, o tomate, com 32,1%, e a cebola, com 18,0%. Os produtos com as maiores quedas nos preços no acumulado de 12 meses foram pela ordem: farinha de mandioca (-6,8%), frango congelado (-3,6%) e o feijão (-2,8%). Abrasmercado Período Valor em R$ Abril/13 R$ 357,58 Abril/14 R$ 377,74 Var. (%) Mês x Mesmo mês do ano anterior 5,62 Período Valor em R$ Março14 R$ 371,69 Abril/14 R$ 377,74 Var. (%) Mês x Mês Anterior 1,63 Maiores quedas (Mês x Mês anterior - %) TOMATE -5,24 FARINHA DE MANDIOCA -3,64 CEBOLA -2,94 FRANGO CONGELADO -0,85 Comparativo Abrasmercado x IPCA Abrasmercado IPCA Variação Mensal (Abr/14 versus Mar/14) 1,63% 0,67% Acumulado no Ano(Jan/14 a Abr/14) 4,83% 2,86% Variação 12 meses (Abr/14 versus Abr/13) 5,62% 6,28% Maiores altas (Mês x Mês anterior - %) BATATA 22,31 LEITE LONGA VIDA 5,34 QUEIJO MUSSARELA 5,16 OVO 5,09

4 Abrasmercado - pg. 04 Região Nordeste tem variação de 3,38% em abril/14 Em abril, a Região Nordeste apresentou a maior alta, 3,38%, na relação de um mês para o outro, com destaque para a alta nos preços da batata (27,48%) e da carne dianteiro (13,36%). A cesta regional ficou em R$ 331,76. A cesta da Região Norte permaneceu com o posto da cesta mais cara do País, e apresentou queda de -0,51%. Na região, os produtos que apresentaram maiores quedas de preços foram o feijão (-10,62%) e a carne dianteiro (-8,56%). A segunda cesta mais cara do País continua sendo a da Região Sul, com valor de R$ 413,74, oscilação de 1,43% no mês. Na região, os produtos que apresentaram maiores altas de preços foram a batata (27,77%) e o leite longa vida (7,91%). R$ 419,44 R$ 331,76 R$ 352,24 R$ 364,06 R$ 413,74 Maceió tem maior variação entre as capitais: 5,32% A Região Sudeste apresentou alta de 2,70%, na relação de um mês para o outro. Na região, os produtos que apresentaram maiores altas de preços foram a batata (17,86%) e a cebola (9,79%). Na Região Centro-Oeste, a alta foi de 1,75%, atingindo o valor de R$ 352,24, as maiores altas da região foram verificadas na batata (18,95%) e no feijão (11,85%). De acordo com a pesquisa, em abril, Brasília continua com a cesta mais cara do País, atingindo o valor de R$ 440,53, com variação de 1,89% no mês. Destaque para a alta no preço da batata (22,46%). Interior de Minas Gerais apresentou entre as capitais e municípios pesquisados a maior alta nos preços do País, com variação de 5,99%, atingindo o valor de R$ 339,24. Na região, os produtos que apresentaram as maiores altas no mês foram o xampu (27,85%), e a batata (25,51%). Na Grande São Paulo, a cesta Abrasmercado apresentou em abril/2014 variação de 3,46%, atingindo o valor de R$ 379,61. Os produtos que apresentaram alta nos preços foram a batata (24,88%) e a margarina (14,98%).

5 PMC - pg. 05 Setor de comércio cresce 4,5% no acumulado do 1º Trim. Em março de 2014, o comércio varejista do País registrou queda de -0,5% no volume de vendas e alta de 0,5% na receita nominal, ambas as variações com relação ao mês anterior, ajustadas sazonalmente. Nas demais comparações, o varejo nacional obteve, em termos de volume de vendas, decréscimo da ordem de -1,1% sobre março do ano anterior, sendo este o primeiro resultado interanual negativo depois de 12 meses de crescimento. Em termos acumulados, a variação foi de 4,5%, tanto no trimestre quanto nos últimos 12 meses. Nesse período, o segmento que apresentou maior crescimento foi o de artigos farmacêuticos, com crescimento de 11,4%. O pior desempenho foi em veículos e motos, partes e peças (-0,4%). Hiper e super crescem 2,1% na comparação anual O segmento de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, com variação de -2,8% no volume de vendas em março sobre igual mês do ano anterior, proporcionou a principal contribuição negativa à taxa global do varejo. Embora o poder de compra da população permaneça positivo, uma vez que a massa de rendimentos médio real habitual dos ocupados obteve um aumento de 4,0% sobre março de 2013, segundo a PME, o efeito-calendário, em março, foi o principal determinante do resultado da atividade, já que a comemoração da Páscoa no ano passado ocorreu em março, enquanto neste ano, em abril. Em termos acumulados, a taxa para os primeiros três meses do ano foi de 2,6% e para os últimos 12 meses, de 2,1%. Com o segundo maior impacto negativo na formação da taxa global, o segmento de tecidos, vestuário e calçados registrou decréscimo no volume de vendas, em março, da ordem de -7,3% sobre igual mês do ano passado, e taxa acumulada no ano e nos últimos 12 meses, de 0,5% e 2,7%, respectivamente. A atividade de outros artigos de uso pessoal e doméstico, com o terceiro maior impacto na formação da taxa do varejo, registrou variação de -3,8% no volume de vendas em relação a março de Vale observar que o segmento, que é composto entre outras atividades, por lojas de departamentos, também teve seu resultado negativo influenciado pelo efeito-calendário. Para o primeiro trimestre a variação acumulada foi de 7,4% e para os últimos 12 meses, de 9,2%.

6 Projeções - pg. 06 Caged: diminui o ritmo de geração de empregos formais De acordo com (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) Caged do Ministério do Trabalho e Emprego, em abril foram gerados 105,4 mil empregos formais no País, o que representou um crescimento de 0,26%, em relação ao estoque do mês anterior. Se o dado continua positivo, mostrando a trajetória ascendente do emprego, ele também sinaliza uma redução no ritmo de expansão dos assalariados celetistas em relação aos saldos de abril dos anos anteriores, não confirmando a expectativa de uma geração mais expressiva de postos de trabalho. No acumulado do ano, verificou-se um incremento de 4.581, mil postos, e nos últimos 12 meses, um aumento de 885 mil, equivalente ao crescimento de 1,13% e 2,20% para os respectivos períodos. Com esse aumento, o número de empregos formais gerados no período de janeiro de 2011 a abril de 2014, atinge o montante de quase cinco milhões de postos de trabalho, representando um crescimento de 11,25% sobre o estoque de dezembro de O Gráfico abaixo mostra que o resultado registrado em abril de 2014 é o mais baixo apresentado desde 2009, no período subsequente à crise americana. Desde então, o número de abril vem apresentando queda, após ter atingido o seu ápice em 2010, com a geração de 305,1 mil postos. Focus: previsão para o crescimento do PIB de 2014 é de 1,63% Projeções 23/5/2014 Índices/Indicadores PIB (% de crescimento) 1,63 1,96 Produção Industrial (% de 1,40 2,20 crescimento) Taxa de câmbio - fim de 2,45 2,51 período (R$/US$) Taxa Selic - fim de período 11,25 12,00 (% a.a.) IPCA (%) 6,47 6,00 IGP-M (%) 6,97 5,50 Fonte: Boletim Focus - Banco Central Segundo analistas de mercado consultados pelo Banco Central, em seu Boletim Focus, a perspectiva para o PIB de 2014 é de crescimento de 1,63%. Há um mês, o mercado previa expansão de 1,65%. Para 2015, a previsão para o crescimento é de 1,96%. As projeções indicam que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) irá fechar 2014 em 6,47%, acima dos 5,91% de Para 2015, expectativa é de alta de 6%. Para o IGP-M, a previsão é de que o índice encerre o ano em 6,97%. Para 2015 a projeção é de 6,00%. A previsão para a Selic foi mantida em 11,25% em Para 2015 a perspectiva é de 12% ao ano. De acordo com o levantamento de 23/5, a previsão do mercado financeiro para a taxa de câmbio no fim de 2014 é de 2,45. A previsão para o dólar no fim de 2015 está em R$ 2,51.

7 Indicadores - pg. 07 Indicadores Expediente: Departamento de Economia e Pesquisa Moisés Lira/Fabiana Alves/Flávio Tayra (consultor) Revisão: Roberto Leite Tel.:

ECONOMIA A informação que fala direto ao seu bolso 27 de Maio de 2015

ECONOMIA  A informação que fala direto ao seu bolso 27 de Maio de 2015 Associação Brasileira de Supermercados Nº52 ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 27 de Maio de 2015 Vendas recuam em abril, mas ficam positivas em 2015 Setor sente as consêquencias

Leia mais

ECONOMIA A informação que fala direto ao seu bolso 29 de Junho de 2015

ECONOMIA  A informação que fala direto ao seu bolso 29 de Junho de 2015 Associação Brasileira de Supermercados Nº53 ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 29 de Junho de 2015 Estáveis, vendas crescem 0,34% na comparação anual Vendas do setor mantêm

Leia mais

ECONOMIA A informação que fala direto ao seu bolso 31 de maio de 2017

ECONOMIA  A informação que fala direto ao seu bolso 31 de maio de 2017 Associação Brasileira de Supermercados Nº76 ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 31 de maio de 2017 Índice de Vendas acumula alta de 0,50% no ano Em abril, as vendas reais

Leia mais

ECONOMIA A informação que fala direto ao seu bolso 27 Abril de 2017

ECONOMIA  A informação que fala direto ao seu bolso 27 Abril de 2017 Associação Brasileira de Supermercados Nº75 ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 27 Abril de 2017 Índice de Vendas acumula queda de -1,40% no ano Em março, as vendas reais

Leia mais

ECONOMIA A informação que fala direto ao seu bolso 30 de setembro de 2016

ECONOMIA  A informação que fala direto ao seu bolso 30 de setembro de 2016 Associação Brasileira de Supermercados Nº68 ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 30 de setembro de 2016 Autosserviço completa três meses com vendas estáveis Supermercadistas

Leia mais

ECONOMIA A informaçãoque fala direto ao seu bolso 29 de março de 2016

ECONOMIA  A informaçãoque fala direto ao seu bolso 29 de março de 2016 Associação Brasileira de Supermercados Nº62 ECONOMIA www.abras.com.br A informaçãoque fala direto ao seu bolso 29 de março de 2016 Com recessão, vendas do setor continuam em queda Queda da renda e expectativas

Leia mais

ECONOMIA. Autosserviço acumula crescimento de 1,65% em Fator sazonal explica o resultado de abril. Nesta edição:

ECONOMIA. Autosserviço acumula crescimento de 1,65% em Fator sazonal explica o resultado de abril. Nesta edição: Associação Brasileira de Supermercados Nº28 ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 29 de Maio de 2013 Autosserviço acumula crescimento de 1,65% em 2013 Em abril, as vendas

Leia mais

Diretoria/Responsáveis: Superintendente ABRAS Tiaraju Pires Presidente ABRAS Sussumu Honda Nº 18

Diretoria/Responsáveis: Superintendente ABRAS Tiaraju Pires Presidente ABRAS Sussumu Honda Nº 18 Diretoria/Responsáveis: Superintendente ABRAS Tiaraju Pires Presidente ABRAS Sussumu Honda Nº 18 ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 31 de Julho de 2012 Vendas crescem 6,68%

Leia mais

ECONOMIA A informação que fala direto ao seu bolso 02 Março de 2017

ECONOMIA  A informação que fala direto ao seu bolso 02 Março de 2017 Associação Brasileira de Supermercados Nº73 ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 02 Março de 2017 Setor inicia o ano com estabilidade nas vendas Confiança e desemprego não

Leia mais

ECONOMIA. Faturamento do setor mostra estabilidade no semestre. Vendas ficam estáveis, mas preços estão altos Nº 66. Nesta edição:

ECONOMIA. Faturamento do setor mostra estabilidade no semestre. Vendas ficam estáveis, mas preços estão altos Nº 66. Nesta edição: Nº 66 ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 29 de julho Faturamento do setor mostra estabilidade no semestre 3,42% 1,93% 1,46% Evolução do Índice de Vendas Título do Abras

Leia mais

ECONOMIA A informação que fala direto ao seu bolso 28 Março de 2017

ECONOMIA  A informação que fala direto ao seu bolso 28 Março de 2017 Associação Brasileira de Supermercados Nº74 ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 28 Março de 2017 Primeiro bimestre do ano mostrou vendas estagnadas Em fevereiro, as vendas

Leia mais

ECONOMIA A informação que fala direto ao seu bolso 30 de novembro de 2017

ECONOMIA  A informação que fala direto ao seu bolso 30 de novembro de 2017 Associação Brasileira de Supermercados Nº82 ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 30 de novembro de 2017 Vendas desaceleram, mas acumulam alta de 0,90% no ano Vendas do setor

Leia mais

Vendas do varejo caem 0,5% entre julho e agosto 11/10/2017

Vendas do varejo caem 0,5% entre julho e agosto 11/10/2017 Vendas do varejo caem 0,5% entre julho e agosto 11/10/2017 Editoria: Estatísticas Econômicas Produto: Em agosto de 2017, o volume de vendas do comércio varejista nacional recuou 0,5%, enquanto a receita

Leia mais

Indicadores do Autosserviço. 27 de Janeiro 2016

Indicadores do Autosserviço. 27 de Janeiro 2016 Indicadores do Autosserviço 27 de Janeiro 2016 Pauta da Coletiva Índice Nacional de Vendas Abras Índice de Confiança do Supermercadista Abrasmercado (GfK) Índice de Volume e Desempenho de Canais Índice

Leia mais

Receita nominal. Setembro/Agosto 0,5 0,1 1,5 1,2 Média móvel trimestral 1,0 0,1 1,1 0,5 Setembro 2015 / Setembro 2014

Receita nominal. Setembro/Agosto 0,5 0,1 1,5 1,2 Média móvel trimestral 1,0 0,1 1,1 0,5 Setembro 2015 / Setembro 2014 Vendas no varejo variam 0,5% em setembro Período Volume de vendas Varejo Receita nominal Varejo Ampliado Volume de vendas Receita nominal Setembro/Agosto 0,5 0,1 1,5 1,2 Média móvel trimestral 1,0 0,1

Leia mais

ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 30 de Novembro de 2015

ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 30 de Novembro de 2015 Associação Brasileira de Supermercados Nº58 ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 30 de Novembro de 2015 Índice de Vendas acumula queda de -1,02% até outubro Vendas do setor

Leia mais

ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 27 de Agosto de 2014

ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 27 de Agosto de 2014 Associação Brasileira de Supermercados Nº43 ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 27 de Agosto de 2014 Com crescimento em julho, setor acumula 1,48% no ano Em julho, as vendas

Leia mais

Vendas recuam, mas acumulam alta de 1,46% no ano

Vendas recuam, mas acumulam alta de 1,46% no ano Associação Brasileira de Supermercados Nº51 ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 29 de Abril de 2015 Vendas recuam, mas acumulam alta de 1,46% no ano Crescimento moderado

Leia mais

COMENTÁRIOS comércio varejista comércio varejista ampliado

COMENTÁRIOS comércio varejista comércio varejista ampliado COMENTÁRIOS Em junho de 2015, o comércio varejista nacional registrou variação de -0,4% no volume de vendas frente ao mês imediatamente anterior, na série livre de influências sazonais, quinta taxa negativa

Leia mais

ECONOMIA. Setor fecha 1º bimestre com crescimento de 3,67% Associação Brasileira de Supermercados

ECONOMIA. Setor fecha 1º bimestre com crescimento de 3,67% Associação Brasileira de Supermercados Associação Brasileira de Supermercados Nº38 ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 26 de Março de 2014 Setor fecha 1º bimestre com crescimento de 3,67% Evolução do Índice de

Leia mais

Análise Mensal - IPCA

Análise Mensal - IPCA Análise Mensal - IPCA Junho / 2016 Inflação acelera em maio e fica em 0,78% A inflação brasileira, medida através do IPCA, apresentou desaceleração em junho de 2016 e avançou 0,35%, valor considerado baixo

Leia mais

ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 29 de Outubro de 2015

ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 29 de Outubro de 2015 Associação Brasileira de Supermercados Nº57 ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 29 de Outubro de 2015 Setor de supermercados acumula queda de -0,96% Renda e inflação afetam

Leia mais

Associação Brasileira de Supermercados Nº49 ECONOMIA. Honda: ritmo de vendas de janeiro foi positivo. Nesta edição:

Associação Brasileira de Supermercados Nº49 ECONOMIA. Honda: ritmo de vendas de janeiro foi positivo. Nesta edição: Associação Brasileira de Supermercados Nº49 ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 26 de Fevereiro de 2015 Setor inicia o ano com crescimento real de 3,42% Em janeiro de 2015

Leia mais

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de setembro ficou em 0,16%,

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de setembro ficou em 0,16%, O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de setembro ficou em 0,16%, abaixo dos 0,19% de agosto. No ano, o índice acumula 1,78%, bem abaixo dos 5,51% registrados em igual período do ano passado,

Leia mais

ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 29 de Setembro de 2015

ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 29 de Setembro de 2015 Associação Brasileira de Supermercados Nº56 ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 29 de Setembro de 2015 Ritmo de vendas do autosserviço diminui em agosto Resultado do mês

Leia mais

ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - JULHO/2015

ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - JULHO/2015 ANÁLISE DO VOLUME DE VENDAS DO COMÉRCIO VAREJISTA - JULHO/2015 O COMÉRCIO VAREJISTA NO BRASIL CONTINUA EM QUEDA A Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Leia mais

ÍNDICES NACIONAIS DE PREÇOS AO CONSUMIDOR IPCA e INPC Julho 2013

ÍNDICES NACIONAIS DE PREÇOS AO CONSUMIDOR IPCA e INPC Julho 2013 ÍNDICES NACIONAIS DE PREÇOS AO CONSUMIDOR IPCA e INPC Julho 2013 Rio de Janeiro, 07 de agosto de 2013 SISTEMA NACIONAL DE ÍNDICES DE PREÇOS AO CONSUMIDOR julho de 2013 ÍNDICE NACIONAL DE PREÇOS AO CONSUMIDOR

Leia mais

ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 27 de Janeiro de 2014

ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 27 de Janeiro de 2014 Associação Brasileira de Supermercados Nº48 tou ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 27 de Janeiro de 2014 Vendas dos supermercados crescem 2,24% em 2014 Em dezembro, as

Leia mais

ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 22 de Dezembro de 2015

ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 22 de Dezembro de 2015 Associação Brasileira de Supermercados Nº59 ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 22 de Dezembro de 2015 Supermercados mostram queda de -1,61% até novembro Desemprego e renda

Leia mais

Concessões de Crédito - Recursos Livres Variação acumulada em 12 meses. fev/15. nov/14. mai/14. mai/15. ago/14 TOTAL PF PJ

Concessões de Crédito - Recursos Livres Variação acumulada em 12 meses. fev/15. nov/14. mai/14. mai/15. ago/14 TOTAL PF PJ ASSESSORIA ECONÔMICA Dados divulgados entre os dias 24 de julho e 28 de julho Crédito O estoque total de crédito do sistema financeiro nacional (incluindo recursos livres e direcionados) registrou variação

Leia mais

Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016

Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016 Produto Interno Bruto Estado de São Paulo Fevereiro de 2016 Diretoria Adjunta de Análise e Disseminação de Informações Gerência de Indicadores Econômicos Em fevereiro de 2016, no acumulado de 12 meses,

Leia mais

Indústria e Comércio comprometem o desempenho da RARP em setembro de 2015

Indústria e Comércio comprometem o desempenho da RARP em setembro de 2015 Brasil, RARP e município de Ribeirão Preto fecham vagas em todos os setores Os dados do mês de setembro de 2015 do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) reforçam o cenário de pouco otimismo,

Leia mais

Indicadores da Semana

Indicadores da Semana Indicadores da Semana O volume de vendas no varejo registrou queda de 0,4%, quando comparado ao mês imediatamente anterior, na série com ajuste sazonal, marcando a quinta queda consecutiva. Sete das dez

Leia mais

ANÁLISE MENSAL - IPCA

ANÁLISE MENSAL - IPCA ANÁLISE MENSAL - IPCA Dezembro/ 2015 INFLAÇÃO FECHA 2015 EM 10,67 E É A MAIOR DOS ÚLTIMOS 13 ANOS A inflação brasileira, medida através do IPCA, encerrou 2015 com 10,67% a maior taxa dos últimos 13 anos,

Leia mais

Conjuntura - Saúde Suplementar

Conjuntura - Saúde Suplementar Conjuntura - Saúde Suplementar 28º Edição - Setembro 2015 Sumário Conjuntura - Saúde Suplementar Seção Especial 3 Nível de Atividade 4 Emprego 5 Emprego direto em planos de saúde 6 Renda 6 Inflação 7 Câmbio

Leia mais

Pesquisa Mensal de Comércio - PMC

Pesquisa Mensal de Comércio - PMC Pesquisa Mensal de Comércio - PMC Resultado de julho de 2017 12/09/2017 Diretoria de Pesquisas Coordenação de Serviços e Comércio Pesquisa Mensal do Comércio Objetivo Produzir indicadores que permitam

Leia mais

ANÁLISE MENSAL - PMC

ANÁLISE MENSAL - PMC ANÁLISE MENSAL - PMC Novembro / 2016 Varejo cresce 2,0% em novembro Segundo a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) do IBGE, o volume das vendas do Varejo brasileiro voltou a ficar positivo em novembro de

Leia mais

ANÁLISE MENSAL - PMC

ANÁLISE MENSAL - PMC ANÁLISE MENSAL - PMC Outubro/ 2015 Comércio tem crescimento após 8 meses de quedas consecutivas O comércio varejista nacional registrou crescimento nas vendas de 0,6% em outubro frente ao mês imediatamente

Leia mais

BOLETIM DE CONJUNTURA ECONÔMICA FLUMINENSE. Mês de referência: Abril de 2011

BOLETIM DE CONJUNTURA ECONÔMICA FLUMINENSE. Mês de referência: Abril de 2011 Ano III - número 04 BOLETIM DE CONJUNTURA ECONÔMICA FLUMINENSE Mês de referência: Abril de 2011 Tel.: 2334 7320. Junho de 2011 Apresentação Este Boletim de Conjuntura Econômica Fluminense, elaborado pelo

Leia mais

PESQUISA MENSAL DE EMPREGO

PESQUISA MENSAL DE EMPREGO ESTIMATIVAS PARA O MÊS DE AGOSTO DE REGIÃO METROPOLITANA DE RECIFE Taxas de atividade e desocupação estáveis Em agosto de havia 3.081 mil pessoas em idade ativa na Região Metropolitana de Recife. Deste

Leia mais

SAQUES NAS CONTAS DO FGTS INJETARAM R$ 10,8 BI NO VAREJO

SAQUES NAS CONTAS DO FGTS INJETARAM R$ 10,8 BI NO VAREJO SAQUES NAS CONTAS DO FGTS INJETARAM R$ 10,8 BI NO VAREJO Do total de R$ 44 bilhões sacados das contas inativas entre março e julho deste ano, 25% chegaram ao varejo. De acordo com levantamento da Confederação

Leia mais

CRESCIMENTO DO PIB BRASILEIRO

CRESCIMENTO DO PIB BRASILEIRO PIB 1984 1985 1986 1987 1988 1989 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015* Fonte: IBGE e IPEA CRESCIMENTO DO PIB

Leia mais

Nova queda do PIB não surpreende mercado

Nova queda do PIB não surpreende mercado Nova queda do PIB não surpreende mercado Os dados do Produto Interno Bruto (PIB) divulgados pelo Instituto Brasileiro de Estatística e Geografia (IBGE) nesta primeira semana de março mostram a tendência

Leia mais

Alexsandre Lira Cavalcante *

Alexsandre Lira Cavalcante * 1. Volume de vendas do comércio varejista Alexsandre Lira Cavalcante * De acordo com dados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), realizada pelo IBGE, o volume de vendas do comércio varejista comum cearense

Leia mais

Pesquisa Mensal de Comércio - PMC

Pesquisa Mensal de Comércio - PMC Diretoria de Pesquisas Coordenação de Serviços e Comércio - COSEC Pesquisa Mensal de Comércio - PMC Resultados de eiro 2017 Data 30/03/2017 Objetivo PESQUISA MENSAL DO COMÉRCIO Produzir indicadores que

Leia mais

Pesquisa Anual de Comércio 2010

Pesquisa Anual de Comércio 2010 Pesquisa Anual de Comércio 2010 28/06/2012 IBGE INFORMA: Pesquisa Anual de Comércio 2010 movimenta cerca de R$ 2 trilhões de receita e ocupa perto de 9,5 milhões de pessoas Pesquisa Anual de Comércio 2010

Leia mais

NÚCLEO DE ECONOMIA DO SINCOMÉRCIO: PESQUISA DA CESTA BÁSICA

NÚCLEO DE ECONOMIA DO SINCOMÉRCIO: PESQUISA DA CESTA BÁSICA NÚCLEO DE ECONOMIA DO SINCOMÉRCIO: PESQUISA DA CESTA BÁSICA Délis Magalhães Economista do Núcleo de Economia do Sincomércio Araraquara em parceria com o Núcleo de Extensão em Conjuntura e Estudos Econômicos

Leia mais

Congresso mantém veto à indexação de aposentadorias ao salário mínimo

Congresso mantém veto à indexação de aposentadorias ao salário mínimo Boletim 877/2015 Ano VII 19/11/2015 Congresso mantém veto à indexação de aposentadorias ao salário mínimo BRASÍLIA - O Congresso manteve nesta quarta-feira, 18, o veto da presidente Dilma Rousseff ao atrelamento

Leia mais

EM % Média : 3,8% Média : 2,7% FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO

EM % Média : 3,8% Média : 2,7% FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO PIB 1984 1985 1986 1987 1988 1989 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015* Fonte: IBGE e IPEA CRESCIMENTO Elaboração

Leia mais

Volume de Vendas do Varejo Ampliado Acumulado em 12 meses em relação aos 12 meses anteriores. dez/14. set/16. mar/14. dez/13.

Volume de Vendas do Varejo Ampliado Acumulado em 12 meses em relação aos 12 meses anteriores. dez/14. set/16. mar/14. dez/13. dez/11 mar/12 jun/12 set/12 dez/12 mar/13 jun/13 set/13 mar/14 set/14 mar/15 set/15 mar/16 set/16 Monitor Econômico ASSESSORIA ECONÔMICA Dados divulgados entre 09 e 13 de janeiro Comércio (PMC) Entre outubro

Leia mais

ANÁLISE MENSAL - PMC

ANÁLISE MENSAL - PMC ANÁLISE MENSAL - PMC Setembro/ 2015 Comércio apresenta em setembro 8º recuo mensal consecutivo O comércio varejista brasileiro registrou queda de 0,5% no mês de setembro de 2015 em relação ao mês anterior,

Leia mais

Na média de 2015, a economia brasileira fechou mais de 525,3 mil postos de trabalho em relação aos dez primeiros meses de O setor de serviços,

Na média de 2015, a economia brasileira fechou mais de 525,3 mil postos de trabalho em relação aos dez primeiros meses de O setor de serviços, Novembro de 2015 1 Na média de 2015, a economia brasileira fechou mais de 525,3 mil postos de trabalho em relação aos dez primeiros meses de 2014. O setor de serviços, contudo, continuou abrindo vagas.

Leia mais

ÍNDICES NACIONAIS DE PREÇOS AO CONSUMIDOR IPCA e INPC fevereiro 2008

ÍNDICES NACIONAIS DE PREÇOS AO CONSUMIDOR IPCA e INPC fevereiro 2008 ÍNDICES NACIONAIS DE PREÇOS AO CONSUMIDOR IPCA e INPC fevereiro 2008 Rio de Janeiro, 11 de março de 2008 SISTEMA NACIONAL DE ÍNDICES DE PREÇOS AO CONSUMIDOR COMENTÁRIOS FEVEREIRO 2008 ÍNDICE NACIONAL DE

Leia mais

Análise Mensal - PMC

Análise Mensal - PMC Análise Mensal - PMC Julho / 2016 Varejo tem pior julho da série histórica Segundo a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) do IBGE, o volume das vendas do Varejo brasileiro voltou a ficar no negativo no mês

Leia mais

Pesquisa mensal de comércio Junho de 2012 IBGE

Pesquisa mensal de comércio Junho de 2012 IBGE Pesquisa mensal de comércio Junho de 212 IBGE PMC Varejo restrito e ampliado Sumário Varejo Restrito - Receita nominal - Volume de vendas (Deflação da receita bruta com o IPCA e SINAPI) Varejo Ampliado

Leia mais

NÚCLEO DE ECONOMIA DO SINCOMÉRCIO: PESQUISA DA CESTA BÁSICA

NÚCLEO DE ECONOMIA DO SINCOMÉRCIO: PESQUISA DA CESTA BÁSICA NÚCLEO DE ECONOMIA DO SINCOMÉRCIO: PESQUISA DA CESTA BÁSICA Gabriela Schroder de Barros Estagiária do Núcleo de Economia do Sincomércio Araraquara em parceria com o Núcleo de Extensão em Conjuntura e Estudos

Leia mais

PIB trimestral tem crescimento em relação ao mesmo período do ano anterior após 3 anos

PIB trimestral tem crescimento em relação ao mesmo período do ano anterior após 3 anos PIB trimestral tem crescimento em relação ao mesmo período do ano anterior após 3 anos No 2º tri./2017, o PIB brasileiro a preços de mercado apresentou crescimento de 0,23% quando comparado ao 2º tri./2016,

Leia mais

Maio Divulgado em 16 de junho de 2015.

Maio Divulgado em 16 de junho de 2015. Maio - 2015 Divulgado em 16 de junho de 2015. VAREJO AMPLIADO CRESCE 0,4% EM MAIO, APONTA ICVA Percentual é calculado a partir da receita de vendas deflacionada pelo IPCA em comparação com maio de 2014;

Leia mais

Alimentos básicos caem em metade das capitais

Alimentos básicos caem em metade das capitais 1 São Paulo, 06 de junho de 2006 NOTA À IMPRENSA Alimentos básicos caem em metade das capitais Das 16 capitais onde o DIEESE Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos realiza

Leia mais

NÚCLEO DE ECONOMIA DO SINCOMÉRCIO: PESQUISA DA CESTA BÁSICA MARÇO/2017

NÚCLEO DE ECONOMIA DO SINCOMÉRCIO: PESQUISA DA CESTA BÁSICA MARÇO/2017 NÚCLEO DE ECONOMIA DO SINCOMÉRCIO: PESQUISA DA CESTA BÁSICA MARÇO/2017 Délis Magalhães Economista do Núcleo de Economia do Sincomércio Araraquara em parceria com o Núcleo de Extensão em Conjuntura e Estudos

Leia mais

Comércio Varejista Resultados de Junho de 2012

Comércio Varejista Resultados de Junho de 2012 Comércio Varejista Resultados de Junho de 2012 1. No mês de Junho, o comércio varejista cresceu 1,5% no volume de vendas e 1,9% no faturamento (receita nominal), em relação a Maio. No comparativo com Junho

Leia mais

Resultados de Maio 2017

Resultados de Maio 2017 Diretoria de Pesquisas Coordenação de Serviços e Comércio - COSEC Pesquisa Mensal de Comércio - PMC Resultados de o 2017 Data 12/07/2017 Objetivo Pesquisa Mensal do Comércio Produzir indicadores que permitam

Leia mais

Boletim de Conjuntura Econômica de Goiás N.1/mar. 2010

Boletim de Conjuntura Econômica de Goiás N.1/mar. 2010 Boletim de Conjuntura Econômica de Goiás N.1/mar. 2010 1 Na primeira edição do Boletim de Conjuntura Econômica de Goiás serão apresentadas análises de quatro índices que retratam a dinâmica da economia

Leia mais

Setembro Divulgado em 15 de outubro de 2015.

Setembro Divulgado em 15 de outubro de 2015. Setembro - 2015 Divulgado em 15 de outubro de 2015. ICVA APONTA RETRAÇÃO DE 3,4% PARA O VAREJO EM SETEMBRO Indicador considera a receita de vendas do varejo deflacionada pelo IPCA em comparação com setembro

Leia mais

Cesta básica de Porto Alegre registra aumento de 4,35% em outubro de 2013

Cesta básica de Porto Alegre registra aumento de 4,35% em outubro de 2013 1 NOTA À IMPRENSA PORTO ALEGRE, 07 DE NOVEMBRO DE 2013. Cesta básica de Porto Alegre registra aumento de 4,35% em outubro de 2013 Em outubro de 2013, a Cesta Básica de Porto Alegre registrou aumento de

Leia mais

Cesta básica de Porto Alegre registra queda de 0,76% em maio

Cesta básica de Porto Alegre registra queda de 0,76% em maio Porto Alegre, 06 de junho de 2017. Cesta básica de Porto Alegre registra queda de 0,76% em maio NOTA À IMPRENSA Em maio de 2017, a Cesta Básica de Porto Alegre calculada pelo DIEESE registrou queda de

Leia mais

Comércio é o único setor que apresentou saldo positivo em âmbito nacional

Comércio é o único setor que apresentou saldo positivo em âmbito nacional Resultados de dezembro de 2017 confirmam recuperação do mercado de trabalho brasileiro frente a 2016 Os dados de dezembro de 2017 do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) indicam destruição

Leia mais

CONFIANÇA DO COMÉRCIO AUMENTA PELA SÉTIMA VEZ NAS VÉSPERAS DO NATAL

CONFIANÇA DO COMÉRCIO AUMENTA PELA SÉTIMA VEZ NAS VÉSPERAS DO NATAL CONFIANÇA DO COMÉRCIO AUMENTA PELA SÉTIMA VEZ NAS VÉSPERAS DO NATAL O de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) atingiu 98,9 pontos em novembro, ante os 97,3 pontos observados em outubro. Na série

Leia mais

Agropecuária é o setor que mais contratou em maio de 2016, favorecida pela sazonalidade. RARP cria postos de trabalho em maio de 2016

Agropecuária é o setor que mais contratou em maio de 2016, favorecida pela sazonalidade. RARP cria postos de trabalho em maio de 2016 Agropecuária é o setor que mais contratou em maio de 2016, favorecida pela sazonalidade Os dados de maio de 2016 do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) indicaram resultados pouco otimistas

Leia mais

Ano IV Out./2016. Construção Civil tem o pior desempenho entre os setores em Agosto de 2016

Ano IV Out./2016. Construção Civil tem o pior desempenho entre os setores em Agosto de 2016 Construção Civil tem o pior desempenho entre os setores em Agosto de 2016 Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) indicam destruição de postos de trabalho em nível nacional e estadual

Leia mais

Terça 07 de março 08:00 IGP-DI (fev) FGV. 09:00 Índice de Preços ao Produtor - indústrias de transformação (jan) IBGE - PIB (4º tri.

Terça 07 de março 08:00 IGP-DI (fev) FGV. 09:00 Índice de Preços ao Produtor - indústrias de transformação (jan) IBGE - PIB (4º tri. Informe Semanal 42/2017 Publicado em 08 de março de 2017 Brasil Relatório Focus 06/03/2017 Agenda da Semana Conjuntura ISAE SUMÁRIO EXECUTIVO DA SEMANA Segunda 06 de março 08:25 Boletim Focus (Semanal)

Leia mais

Junho Divulgado em 15 de julho de 2015.

Junho Divulgado em 15 de julho de 2015. Junho - 2015 Divulgado em 15 de julho de 2015. ICVA REGISTRA CRESCIMENTO DE 1,9% PARA O VAREJO EM JUNHO O indicador é calculado a partir da receita de vendas do comércio varejista deflacionada pelo IPCA

Leia mais

Cesta básica de Porto Alegre registra variação de 1,43% em abril de 2016

Cesta básica de Porto Alegre registra variação de 1,43% em abril de 2016 1 Cesta básica de Porto Alegre registra variação de 1,43% em abril de 2016 Porto Alegre, 11 de maio de 2016. NOTA À IMPRENSA Em abril de 2016, a Cesta Básica de Porto Alegre calculada pelo DIEESE registrou

Leia mais

Ano V Nov./2017. Prof. Dr. Sergio Naruhiko Sakurai, Henrique Hott e Ingrid Nossack. Setor da Indústria tem o melhor desempenho na RARP e no Brasil

Ano V Nov./2017. Prof. Dr. Sergio Naruhiko Sakurai, Henrique Hott e Ingrid Nossack. Setor da Indústria tem o melhor desempenho na RARP e no Brasil Setor da Indústria tem o melhor desempenho na RARP e no Brasil Os dados de setembro do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) indicam criação líquida de vagas em âmbito nacional e nos municípios

Leia mais

ANÁLISE MENSAL - PMC

ANÁLISE MENSAL - PMC ANÁLISE MENSAL - PMC Janeiro/ 2016 Varejo inicia o ano com recuo de -1,5% O Varejo brasileiro inicia o ano de 2016 dando continuidade à tendência de queda no volume de vendas com o primeiro mês do ano

Leia mais

1 a 15 de janeiro de 2015

1 a 15 de janeiro de 2015 1 a 15 de janeiro de 2015 As principais informações da economia mundial, brasileira e baiana INTRODUÇÃO Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia Diretoria de Indicadores e Estatísticas

Leia mais

Setor de Serviços tem o melhor desempenho na RARP

Setor de Serviços tem o melhor desempenho na RARP Brasil e estado de São Paulo criam vagas pelo quarto mês consecutivo em Julho de 2017 Os dados de Julho de 2017 do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) indicam destruição líquida de vagas

Leia mais

CESTA BÁSICA T EM VARI AÇÕES ENTRE -5,22% E 4,31%

CESTA BÁSICA T EM VARI AÇÕES ENTRE -5,22% E 4,31% NOTA À IMPRENSA São Paulo, 04 de abril de 2005. CESTA BÁSICA T EM VARI AÇÕES ENTRE -5,22% E 4,31% Em março, metade das dezesseis capitais onde o DIEESE Departamento Intersindical de Estatística e Sócio-Econômicas

Leia mais

A Construção Civil destrói postos de trabalho em Setembro de 2016

A Construção Civil destrói postos de trabalho em Setembro de 2016 A Construção Civil destrói postos de trabalho em Setembro de 2016 Os dados de Setembro de 2016 do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) indicam destruição de vagas nas regiões analisadas,

Leia mais

Outubro Divulgado em 16 de novembro de 2015.

Outubro Divulgado em 16 de novembro de 2015. Outubro - 2015 Divulgado em 16 de novembro de 2015. ICVA REGISTRA RETRAÇÃO DE 3,3% NO VAREJO EM OUTUBRO Indicador considera a receita de vendas do varejo deflacionada pelo IPCA em relação a outubro de

Leia mais

Maioria das capitais tem alta no preço da cesta básica

Maioria das capitais tem alta no preço da cesta básica 1 São Paulo, 04 de junho de 2009. NOTA À IMPRENSA Maioria das capitais tem alta no preço da cesta básica Os preços dos produtos alimentícios essenciais voltaram a ter predominantemente aumento em maio,

Leia mais

Preços de alimentos essenciais continuam em queda

Preços de alimentos essenciais continuam em queda 1 São Paulo, 04 de julho de 2006 NOTA À IMPRENSA Preços de alimentos essenciais continuam em queda Apenas duas capitais registraram, em junho, variação positiva para o preço do conjunto de gêneros alimentícios

Leia mais

Resultados- Junho OUTUBRO 2011

Resultados- Junho OUTUBRO 2011 Resultados- Junho 2011 - OUTUBRO 2011 Crescimento do volume e receita nominal das vendas; evolução da massa de rendimentos dos ocupados; volume de crédito e inadimplência; dados sobre emprego formal, como

Leia mais

Ritmo da inflação cai em abril

Ritmo da inflação cai em abril 1 São Paulo, 8 de maio de 2013. NOTA À IMPRENSA Ritmo da inflação cai em abril Em abril, o custo de vida no município de São Paulo registrou variação de 0,31%, segundo cálculo do DIEESE Departamento Intersindical

Leia mais

ANÁLISE MENSAL - IPCA

ANÁLISE MENSAL - IPCA ANÁLISE MENSAL - IPCA Fevereiro / 2016 Inflação desacelera em fevereiro e avança 0,9% A inflação brasileira, medida através do IPCA, desacelerou no mês de fevereiro de 2016, atingindo assim 0,9%. O resultado

Leia mais

Cenário Macro Semanal

Cenário Macro Semanal Resultado positivo do IBC-Br em outubro possivelmente elevará as expectativas de crescimento para o ano O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), o qual representa uma proxy mensal do

Leia mais

CAMPANHA SALARIAL PERSPECTIVAS PARA Trabalhadores e Trabalhadoras dos Correios

CAMPANHA SALARIAL PERSPECTIVAS PARA Trabalhadores e Trabalhadoras dos Correios CAMPANHA SALARIAL PERSPECTIVAS PARA 2016 Trabalhadores e Trabalhadoras dos Correios Conjuntura Econômica Variação real anual do PIB (em %) Brasil, 2003 a 2016* 10,0 8,0 6,0 4,0 2,0 0,0-2,0 1,1 5,8 3,2

Leia mais

NÚCLEO DE ECONOMIA DO SINCOMÉRCIO: PESQUISA DA CESTA BÁSICA

NÚCLEO DE ECONOMIA DO SINCOMÉRCIO: PESQUISA DA CESTA BÁSICA NÚCLEO DE ECONOMIA DO SINCOMÉRCIO: PESQUISA DA CESTA BÁSICA Natália Mariana de Souza Ribeiro Estagiária do Núcleo de Economia do Sincomércio Araraquara em parceria com o Núcleo de Extensão em Conjuntura

Leia mais

NÚCLEO DE ECONOMIA DO SINCOMÉRCIO: PESQUISA DA CESTA BÁSICA

NÚCLEO DE ECONOMIA DO SINCOMÉRCIO: PESQUISA DA CESTA BÁSICA NÚCLEO DE ECONOMIA DO SINCOMÉRCIO: PESQUISA DA CESTA BÁSICA Natália Mariana de Souza Ribeiro Estagiária do Núcleo de Economia do Sincomércio Araraquara em parceria com o Núcleo de Extensão em Conjuntura

Leia mais

NÚCLEO DE ECONOMIA DO SINCOMÉRCIO: PESQUISA DA CESTA BÁSICA

NÚCLEO DE ECONOMIA DO SINCOMÉRCIO: PESQUISA DA CESTA BÁSICA NÚCLEO DE ECONOMIA DO SINCOMÉRCIO: PESQUISA DA CESTA BÁSICA Gabriela Schroder de Barros Estagiária do Núcleo de Economia do Sincomércio Araraquara em parceria com o Núcleo de Extensão em Conjuntura e Estudos

Leia mais

Preço da cesta básica aumenta em 13 cidades

Preço da cesta básica aumenta em 13 cidades 1 São Paulo, 07 de abril de 2015. NOTA À IMPRENSA Preço da cesta básica aumenta em 13 cidades Das 18 capitais onde o DIEESE - Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos - realiza

Leia mais

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Análise Setorial Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Dezembro de 2014 Sumário 1. Perspectivas do Cenário Econômico em 2015... 3 2. Balança Comercial no Ano de 2014... 4 3.

Leia mais

Junho Divulgado em 17 de julho de 2017

Junho Divulgado em 17 de julho de 2017 Junho - 2017 Divulgado em 17 de julho de 2017 ICVA REGISTRA RETRAÇÃO DE 0,1% PARA O VAREJO EM JUNHO Receita de vendas no varejo apresenta a menor queda desde julho de 2015; indicador, calculado pela Cielo,

Leia mais

Açúcar e tomate encarecem a Cesta Básica

Açúcar e tomate encarecem a Cesta Básica 1 São Paulo, 06 de outubro de 2009. NOTA À IMPRENSA Açúcar e tomate encarecem a Cesta Básica Das 17 capitais onde o DIEESE - Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos realiza

Leia mais

Abril Divulgado em 16 de maio de 2016.

Abril Divulgado em 16 de maio de 2016. Abril - 2016 Divulgado em 16 de maio de 2016. VAREJO REGISTRA RETRAÇÃO DE 5,2% EM ABRIL, APONTA ICVA Indicador considera a receita deflacionada de vendas do varejo em relação a abril de 2015. Descontados

Leia mais

CONJUNTURA. Maio FONTE: CREDIT SUISSE, CNI, IBGE e BC

CONJUNTURA. Maio FONTE: CREDIT SUISSE, CNI, IBGE e BC CONJUNTURA Maio-2017 FONTE: CREDIT SUISSE, CNI, IBGE e BC INFLAÇÃO FICARÁ ABAIXO DA META EM MEADOS DE 2017 IPCA ACUMULADO EM 12 MESES (%) Fonte: IBGE; Elaboração: CNI DCEE Departamento de Competitividade,

Leia mais

Preço da cesta sobe em 14 capitais

Preço da cesta sobe em 14 capitais 1 São Paulo, 01 de novembro de 2006 NOTA À IMPRENSA Preço da cesta sobe em 14 capitais Quatorze capitais registraram aumento no preço da cesta básica, em outubro, de acordo com a Pesquisa Nacional da Cesta

Leia mais

Março Divulgado em 14 de abril de 2016.

Março Divulgado em 14 de abril de 2016. Março - 2016 Divulgado em 14 de abril de 2016. ICVA REGISTRA RETRAÇÃO DE 5,8% PARA O VAREJO EM MARÇO Indicador considera a receita deflacionada de vendas do varejo em relação a março de 2015. Sem os efeitos

Leia mais

Junho Divulgado em 15 de julho de 2016.

Junho Divulgado em 15 de julho de 2016. Junho - 2016 Divulgado em 15 de julho de 2016. ICVA REGISTRA RETRAÇÃO DE 3,1% PARA O VAREJO EM JUNHO Indicador considera a receita deflacionada de vendas do varejo em relação a junho de 2015 A receita

Leia mais

PME registra menor taxa de desemprego da série histórica para o mês de fevereiro, mas indica acomodação no mercado de trabalho.

PME registra menor taxa de desemprego da série histórica para o mês de fevereiro, mas indica acomodação no mercado de trabalho. PME registra menor taxa de desemprego da série histórica para o mês de fevereiro, mas indica acomodação no mercado de trabalho. Segundo apuração da PME (Pesquisa Mensal do Emprego), realizada pelo IBGE,

Leia mais