PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL UNIVERSIDADES ESTADUAIS PARANAENSES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL UNIVERSIDADES ESTADUAIS PARANAENSES"

Transcrição

1 PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL UNIVERSIDADES ESTADUAIS PARANAENSES a 2021 Instituição: ENSINO DE GRADUAÇÃO Programas/Projetos/Ações Ano Natureza Valores Fonte de Recursos Beneficiado Manutenção do Ensino Superior/ Despesas com Pessoal servidores, docentes e 2012 M ,33 Gov. Estado agentes universitários Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2012 M ,45 Gov. Estado alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2012 M ,92 Recursos Próprios alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2012 M ,75 Convênios Federais alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2012 M ,17 Outros Convênios alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Despesas com energia elétrica, água e esgoto, telefonia, teleprocessamento e PASEP 2012 M ,54 Gov. Estado alunos de graduação Francisco Beltrão: Implantação do curso de Medicina 2012 E ,45 Gov. Estado 40 alunos de graduação Implantação do campus de Santa Helena com os cursos de Engenharia Ambiental e Biotecnologia 2012 E ,03 Gov. Estado 80 alunos de graduação Ampliação de bolsas de monitoria. A atividade de monitoria é exercida durante o período letivo, por discentes regularmente matriculados em cursos de graduação, sob orientação docente. A atividade de monitoria visa a atender os seguintes objetivos: I - oportunizar ao discente-monitor a experiência com o processo de ensino e aprendizagem; II - auxiliar os discentes na apreensão e produção do conhecimento; III - servir como ponto de articulação entre docentes e discentes; IV - auxiliar na execução de atividades para melhoria do aprendizado E ,00 Recursos Próprios 400 bolsistas

2 Manutenção do Programa de Educação Tutorial, que tem por objetivo promover a formação ampla e de qualidade acadêmica dos alunos de graduação envolvidos direta ou indiretamente com o programa, estimulando a fixação de valores que reforcem a cidadania e a consciência social de todos os participantes e a melhoria dos cursos de graduação 2012 M ,00 Manutenção do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência PIBID, que faz parte das iniciativas do MEC, através da CAPES, cujo objetivo é a valorização das Licenciaturas, dentro da estrutura universitária. Aumentando a convivência dos graduandos com o cotidiano do exercício da função docente, em condições estimulantes, criativas e diversificadas, pretende viabilizar sua permanência na docência como carreira profissional, contribuindo, assim, para ajustar essas ofertas às demandas de nossas redes públicas, minimizando a carência de professores da educação básica M ,00 Convênios Federais - MEC/SESU 400 bolsistas CAPES/ pagamento diretamente aos bolsistas 400 bolsistas

3 Manter o Núcleo de Formação de professsores, implantado com recursos do Programa de Consolidação das Licenciaturas-PRODOCÊNCIA. O NUFOPE tem por finalidade integrar as licenciaturas da Universidade, na promoção: (i) de ações articuladas, conjuntamente com demais setores da universidade, como a Pró-Reitoria de Extensão e o Núcleo de Estudos Interdisciplinares, entre os cursos e os Núcleos Regionais de Educação e as Secretarias Municipais de Educação; (ii) da articulação entre as pesquisas desenvolvidas nos cursos de licenciatura e as práticas pedagógicas escolares, respeitando as singularidades de cada instância educativa; (iii) da realização de atividades em pareceria com outras IES, no âmbito da formação docente e na prática de ensino. Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica - PARFOR. Formação Inicial dos Professores da Rede Pública de Ensino, na modalidade Presencial dos cursos de Ciências Biológicas, Pedagogia, Ciências Sociais e Filosofia. Atendendo 2012 M ,00 aproximadamente a 70 alunos anualmente 2012 M ,00 Recursos Próprios/ Gov. do Estado Convênios Federais/ CAPES Comunidade acadêmica, aprox pessoas incluindo alunos, docentes e agentes universitários comunidade local e regional Manutenção do Ensino Superior/ Despesas com Pessoal servidores, docentes e 2013 M ,84 Gov. Estado agentes universitários Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2013 M ,50 Gov. Estado alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2013 M ,91 Recursos Próprios alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2013 M ,12 Convênios Federais alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2013 M ,45 Outros Convênios alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Despesas com energia elétrica, água e esgoto, telefonia, teleprocessamento e PASEP 2013 M ,48 Gov. Estado alunos de graduação Campus de Cascavel: -Implantação do curso de Artes Visuais 2013 E ,38 Gov. Estado 40 alunos de graduação

4 Francisco Beltrão: Implantação do curso de Ciências Sociais 2013 E ,05 Gov. Estado 40 alunos de graduação Marechal C. Rondon: Implantação do curso de Engenharia Florestal 2013 E ,92 Gov. Estado 40 alunos de graduação Toledo: Implantação do curso de Teatro 2013 E ,94 Gov. Estado 40 alunos de graduação Francisco Beltrão: Implantação do curso de Medicina 2013 E ,36 Gov. Estado 80 alunos de graduação Implantação do campus de Santa Helena com os cursos de Engenharia Ambiental e Biotecnologia 2013 E ,59 Gov. Estado 160 alunos de graduação Ampliação de bolsas de monitoria. A atividade de monitoria é exercida durante o período letivo, por discentes regularmente matriculados em cursos de graduação, sob orientação docente. A atividade de monitoria visa a atender os seguintes objetivos: I - oportunizar ao discente-monitor a experiência com o processo de ensino e aprendizagem; II - auxiliar os discentes na apreensão e produção do conhecimento; III - servir como ponto de articulação entre docentes e discentes; IV - auxiliar na execução de atividades para melhoria do aprendizado E ,00 Recursos Próprios 400 bolsistas Manutenção do Programa de Educação Tutorial, que Convênios Federais - tem por objetivo Promover a formação ampla e de qualidade acadêmica dos alunos de graduação envolvidos direta ou indiretamente com o programa, estimulando a fixação de valores que reforcem a cidadania e a consciência social de todos os participantes e a melhoria dos cursos de graduação 2013 M ,00 MEC/SESU 400 bolsistas

5 Manutenção do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência PIBID, que faz parte das iniciativas do MEC, através da CAPES, cujo objetivo é a valorização das Licenciaturas, dentro da estrutura universitária. Aumentando a convivência dos graduandos com o cotidiano do exercício da função docente, em condições estimulantes, criativas e diversificadas, pretende viabilizar sua permanência na docência como carreira profissional, contribuindo, assim, para ajustar essas ofertas às demandas de nossas redes públicas, minimizando a carência de professores da educação básica M ,00 Manter o Núcleo de Formação de professsores, implantado com recursos do Programa de Consolidação das Licenciaturas-PRODOCÊNCIA. O NUFOPE tem por finalidade integrar as licenciaturas da Universidade, na promoção: (i) de ações articuladas, conjuntamente com demais setores da universidade, como a Pró-Reitoria de Extensão e o Núcleo de Estudos Interdisciplinares, entre os cursos e os Núcleos Regionais de Educação e as Secretarias Municipais de Educação; (ii) da articulação entre as pesquisas desenvolvidas nos cursos de licenciatura e as práticas pedagógicas escolares, respeitando as singularidades de cada instância educativa; (iii) da realização de atividades em pareceria com outras IES, no âmbito da formação docente e na prática de ensino M ,00 CAPES/ pagamento diretamente aos bolsistas 400 bolsistas Recursos Próprios/ Gov. Comunidade acadêmica, aprox pessoas incluindo alunos, do Estado docentes e agentes universitários

6 Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica - PARFOR. Formação Inicial dos Professores da Rede Pública de Ensino, na modalidade Presencial dos cursos de Ciências Biológicas, Pedagogia, Ciências Sociais e Filosofia. Atendendo aproximadamente a 70 alunos anualmente 2013 M ,00 Convênios Federais/ CAPES comunidade local e regional Manutenção do Ensino Superior/ Despesas com Pessoal servidores, docentes e 2014 M ,78 Gov. Estado agentes universitários Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2014 M ,49 Gov. Estado alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2014 M ,89 Recursos Próprios alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2014 M ,14 Convênios Federais alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2014 M ,49 Outros Convênios alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Despesas com energia elétrica, água e esgoto, telefonia, teleprocessamento e PASEP 2014 M ,99 Gov. Estado alunos de graduação Campus de Cascavel: -Implantação do curso de Artes Visuais 2014 E ,95 Gov. Estado 80 alunos de graduação Foz do Iguaçu: Implantação do curso de Medicina 2014 E ,92 Gov. Estado 40 alunos de graduação Francisco Beltrão: Implantação do curso de Ciências Sociais 2014 E ,58 Gov. Estado 80 alunos de graduação Toledo: Implantação do curso de Física 2014 E ,05 Gov. Estado 40 alunos de graduação Foz do Iguaçu: Implantação do curso de Física 2014 E ,05 Gov. Estado 40 alunos de graduação Marechal C. Rondon: Implantação do curso de Engenharia Florestal 2014 E ,69 Gov. Estado 80 alunos de graduação Toledo: Implantação do curso de Teatro 2014 E ,50 Gov. Estado 80 alunos de graduação Francisco Beltrão: Implantação do curso de Medicina 2014 E ,19 Gov. Estado 120 alunos de graduação Implantação do campus de Santa Helena com os cursos de Engenharia Ambiental e Biotecnologia 2014 E ,85 Gov. Estado 240 alunos de graduação

7 Ampliação de bolsas de monitoria. A atividade de monitoria é exercida durante o período letivo, por discentes regularmente matriculados em cursos de graduação, sob orientação docente. A atividade de monitoria visa a atender os seguintes objetivos: I - oportunizar ao discente-monitor a experiência com o processo de ensino e aprendizagem; II - auxiliar os discentes na apreensão e produção do conhecimento; III - servir como ponto de articulação entre docentes e discentes; IV - auxiliar na execução de atividades para melhoria do aprendizado E ,00 Recursos Próprios 400 bolsistas Manutenção do Programa de Educação Tutorial, que Convênios Federais - tem por objetivo Promover a formação ampla e de qualidade acadêmica dos alunos de graduação envolvidos direta ou indiretamente com o programa, estimulando a fixação de valores que reforcem a cidadania e a consciência social de todos os participantes e a melhoria dos cursos de graduação 2014 M ,00 MEC/SESU Manutenção do Programa Institucional de Bolsa de CAPES/ Iniciação à Docência PIBID, que faz parte das iniciativas do MEC, através da CAPES, cujo objetivo é a valorização das Licenciaturas, dentro da estrutura universitária. Aumentando a convivência dos graduandos com o cotidiano do exercício da função docente, em condições estimulantes, criativas e diretamente diversificadas, pretende viabilizar sua permanência na docência como carreira profissional, contribuindo, assim, para ajustar essas ofertas às demandas de nossas redes públicas, minimizando a carência de professores da educação básica M ,00 bolsistas 400 bolsistas pagamento aos 400 bolsistas

8 Manter o Núcleo de Formação de professsores, implantado com recursos do Programa de Consolidação das Licenciaturas-PRODOCÊNCIA. O NUFOPE tem por finalidade integrar as licenciaturas da Universidade, na promoção: (i) de ações articuladas, conjuntamente com demais setores da universidade, como a Pró-Reitoria de Extensão e o Núcleo de Estudos Interdisciplinares, entre os cursos e os Núcleos Regionais de Educação e as Secretarias Municipais de Educação; (ii) da articulação entre as pesquisas desenvolvidas nos cursos de licenciatura e as práticas pedagógicas escolares, respeitando as singularidades de cada instância educativa; (iii) da realização de atividades em pareceria com outras IES, no âmbito da formação docente e na prática de ensino. Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica - PARFOR. Formação Inicial dos Professores da Rede Pública de Ensino, na modalidade Presencial dos cursos de Ciências Biológicas, Pedagogia, Ciências Sociais e Filosofia. Atendendo 2014 M ,00 aproximadamente a 70 alunos anualmente 2014 M ,00 Recursos Próprios/ Gov. do Estado Convênios Federais/ CAPES Comunidade acadêmica, aprox pessoas incluindo alunos, docentes e agentes universitários comunidade local e regional Manutenção do Ensino Superior/ Despesas com Pessoal servidores, docentes e 2015 M ,11 Gov. Estado agentes universitários Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2015 M ,29 Gov. Estado alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2015 M ,18 Recursos Próprios alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2015 M ,95 Convênios Federais alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2015 M ,70 Outros Convênios alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Despesas com energia elétrica, água e esgoto, telefonia, teleprocessamento e PASEP 2015 M ,71 Gov. Estado alunos de graduação

9 Campus de Cascavel: Implantação do curso de Artes Visuais 2015 E ,25 Gov. Estado 120 alunos de graduação Foz do Iguaçu: Implantação do curso de Medicina 2015 E ,07 Gov. Estado 80 alunos de graduação Francisco Beltrão: Implantação do curso de Ciências Sociais 2015 E ,68 Gov. Estado 120 alunos de graduação Toledo: Implantação do curso de Física 2015 E ,58 Gov. Estado 80 alunos de graduação Foz do Iguaçu: Implantação do curso de Física 2015 E ,58 Gov. Estado 80 alunos de graduação Marechal C. Rondon: Implantação do curso de Engenharia Florestal 2015 E ,68 Gov. Estado 120 alunos de graduação Toledo: Implantação do curso de Teatro 2015 E ,11 Gov. Estado 120 alunos de graduação Francisco Beltrão: Implantação do curso de Medicina 2015 E ,19 Gov. Estado 160 alunos de graduação Implantação do campus de Santa Helena com os cursos de Engenharia Ambiental e Biotecnologia 2015 E ,19 Gov. Estado 320 alunos de graduação Ampliação de bolsas de monitoria. A atividade de monitoria é exercida durante o período letivo, por discentes regularmente matriculados em cursos de graduação, sob orientação docente. A atividade de monitoria visa a atender os seguintes objetivos: I - oportunizar ao discente-monitor a experiência com o processo de ensino e aprendizagem; II - auxiliar os discentes na apreensão e produção do conhecimento; III - servir como ponto de articulação entre docentes e discentes; IV - auxiliar na execução de atividades para melhoria do aprendizado E ,00 Recursos Próprios 400 bolsistas Manutenção do Programa de Educação Tutorial, que Convênios Federais - tem por objetivo Promover a formação ampla e de qualidade acadêmica dos alunos de graduação envolvidos direta ou indiretamente com o programa, estimulando a fixação de valores que reforcem a cidadania e a consciência social de todos os participantes e a melhoria dos cursos de graduação 2015 M ,00 MEC/SESU 400 bolsistas

10 Manutenção do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência PIBID, que faz parte das iniciativas do MEC, através da CAPES, cujo objetivo é a valorização das Licenciaturas, dentro da estrutura universitária. Aumentando a convivência dos graduandos com o cotidiano do exercício da função docente, em condições estimulantes, criativas e diversificadas, pretende viabilizar sua permanência na docência como carreira profissional, contribuindo, assim, para ajustar essas ofertas às demandas de nossas redes públicas, minimizando a carência de professores da educação básica M ,00 Manter o Núcleo de Formação de professsores, implantado com recursos do Programa de Consolidação das Licenciaturas-PRODOCÊNCIA. O NUFOPE tem por finalidade integrar as licenciaturas da Universidade, na promoção: (i) de ações articuladas, conjuntamente com demais setores da universidade, como a Pró-Reitoria de Extensão e o Núcleo de Estudos Interdisciplinares, entre os cursos e os Núcleos Regionais de Educação e as Secretarias Municipais de Educação; (ii) da articulação entre as pesquisas desenvolvidas nos cursos de licenciatura e as práticas pedagógicas escolares, respeitando as singularidades de cada instância educativa; (iii) da realização de atividades em pareceria com outras IES, no âmbito da formação docente e na prática de ensino M ,00 CAPES/ pagamento diretamente aos bolsistas 400 bolsistas Recursos Próprios/ Gov. Comunidade acadêmica, aprox pessoas incluindo alunos, do Estado docentes e agentes universitários

11 Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica - PARFOR. Formação Inicial dos Professores da Rede Pública de Ensino, na modalidade Presencial dos cursos de Ciências Biológicas, Pedagogia, Ciências Sociais e Filosofia. Atendendo aproximadamente a 70 alunos anualmente 2015 M ,00 Convênios Federais/ CAPES comunidade local e regional Manutenção do Ensino Superior/ Despesas com Pessoal servidores, docentes e 2016 M ,12 Gov. Estado agentes universitários Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2016 M ,92 Gov. Estado alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2016 M ,50 Recursos Próprios alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2016 M ,65 Convênios Federais alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2016 M ,37 Outros Convênios alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Despesas com energia elétrica, água e esgoto, telefonia, teleprocessamento e PASEP 2016 M ,38 Gov. Estado alunos de graduação Campus de Cascavel: -Implantação do curso de Artes Visuais 2016 E ,21 Gov. Estado 160 alunos de graduação Foz do Iguaçu: Implantação do curso de Medicina 2016 E ,70 Gov. Estado 160 alunos de graduação Francisco Beltrão: Implantação do curso de Ciências Sociais 2016 E ,72 Gov. Estado 160 alunos de graduação Toledo: Implantação do curso de Física 2016 E ,68 Gov. Estado 120 alunos de graduação Foz do Iguaçu: Implantação do curso de Medicina 2016 E ,90 Gov. Estado 120 alunos de graduação Marechal C. Rondon: Implantação do curso de Engenharia Florestal 2016 E ,53 Gov. Estado 160 alunos de graduação Toledo: Implantação do curso de Teatro 2016 E ,31 Gov. Estado 160 alunos de graduação Foz do Iguaçu: Implantação do curso de Medicina 2016 E ,31 Gov. Estado 160 alunos de graduação Francisco Beltrão: Implantação do curso de Ciências Sociais 2016 E ,00 Gov. Estado 160 alunos de graduação Toledo: Implantação do curso de Física 2016 E ,72 Gov. Estado 120 ou 160 alunos de graduação Foz do Iguaçu: Implantação do curso de Física 2016 E ,72 Gov. Estado 120 ou 160 alunos de graduação Francisco Beltrão: Implantação do curso de Medicina 2016 E ,01 Gov. Estado 160 alunos de graduação

12 Marechal C. Rondon: Implantação do curso de Engenharia Florestal 2016 E ,76 Gov. Estado 160 alunos de graduação Implantação do campus de Santa Helena com os cursos de Engenharia Ambiental e Biotecnologia 2016 E ,19 Gov. Estado 320 alunos de graduação Ampliação de bolsas de monitoria. A atividade de monitoria é exercida durante o período letivo, por discentes regularmente matriculados em cursos de graduação, sob orientação docente. A atividade de monitoria visa a atender os seguintes objetivos: I - oportunizar ao discente-monitor a experiência com o processo de ensino e aprendizagem; II - auxiliar os discentes na apreensão e produção do conhecimento; III - servir como ponto de articulação entre docentes e discentes; IV - auxiliar na execução de atividades para melhoria do aprendizado E ,00 Recursos Próprios 400 bolsistas Manutenção do Programa de Educação Tutorial, que Convênios Federais - tem por objetivo Promover a formação ampla e de qualidade acadêmica dos alunos de graduação envolvidos direta ou indiretamente com o programa, estimulando a fixação de valores que reforcem a cidadania e a consciência social de todos os participantes e a melhoria dos cursos de graduação 2016 M ,00 MEC/SESU 400 bolsistas

13 Manutenção do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência PIBID, que faz parte das iniciativas do MEC, através da CAPES, cujo objetivo é a valorização das Licenciaturas, dentro da estrutura universitária. Aumentando a convivência dos graduandos com o cotidiano do exercício da função docente, em condições estimulantes, criativas e diversificadas, pretende viabilizar sua permanência na docência como carreira profissional, contribuindo, assim, para ajustar essas ofertas às demandas de nossas redes públicas, minimizando a carência de professores da educação básica M ,00 Manter o Núcleo de Formação de professsores, implantado com recursos do Programa de Consolidação das Licenciaturas-PRODOCÊNCIA. O NUFOPE tem por finalidade integrar as licenciaturas da Universidade, na promoção: (i) de ações articuladas, conjuntamente com demais setores da universidade, como a Pró-Reitoria de Extensão e o Núcleo de Estudos Interdisciplinares, entre os cursos e os Núcleos Regionais de Educação e as Secretarias Municipais de Educação; (ii) da articulação entre as pesquisas desenvolvidas nos cursos de licenciatura e as práticas pedagógicas escolares, respeitando as singularidades de cada instância educativa; (iii) da realização de atividades em pareceria com outras IES, no âmbito da formação docente e na prática de ensino M ,00 CAPES/ pagamento diretamente aos bolsistas 400 bolsistas Recursos Próprios/ Gov. Comunidade acadêmica, aprox pessoas incluindo alunos, do Estado docentes e agentes universitários

14 Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica - PARFOR. Formação Inicial dos Professores da Rede Pública de Ensino, na modalidade Presencial dos cursos de Ciências Biológicas, Pedagogia, Ciências Sociais e Filosofia. Atendendo aproximadamente a 70 alunos anualmente 2016 M ,00 Convênios Federais/ CAPES comunidade local e regional Manutenção do Ensino Superior/ Despesas com Pessoal servidores, docentes e 2017 M ,23 Gov. Estado agentes universitários Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2017 M ,91 Gov. Estado alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2017 M ,55 Recursos Próprios alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2017 M ,01 Convênios Federais alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2017 M ,31 Outros Convênios alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Despesas com energia elétrica, água e esgoto, telefonia, teleprocessamento e PASEP 2017 M ,32 Gov. Estado alunos de graduação Foz do Iguaçu: Implantação do curso de Medicina 2017 E ,70 Gov. Estado 160 alunos de graduação Foz do Iguaçu: Implantação do curso de Física 2017 E ,68 Gov. Estado 120 alunos de graduação Francisco Beltrão: Implantação do curso de Medicina 2017 E ,47 Gov. Estado 160 alunos de graduação Implantação do campus de Santa Helena com os cursos de Engenharia Ambiental e Biotecnologia 2017 E ,19 Gov. Estado 320 alunos de graduação Ampliação de bolsas de monitoria. A atividade de monitoria é exercida durante o período letivo, por discentes regularmente matriculados em cursos de graduação, sob orientação docente. A atividade de monitoria visa a atender os seguintes objetivos: I - oportunizar ao discente-monitor a experiência com o processo de ensino e aprendizagem; II - auxiliar os discentes na apreensão e produção do conhecimento; III - servir como ponto de articulação entre docentes e discentes; IV - auxiliar na execução de atividades para melhoria do aprendizado E ,00 Recursos Próprios 400 bolsistas

15 Manutenção do Programa de Educação Tutorial, que tem por objetivo Promover a formação ampla e de qualidade acadêmica dos alunos de graduação envolvidos direta ou indiretamente com o programa, estimulando a fixação de valores que reforcem a cidadania e a consciência social de todos os participantes e a melhoria dos cursos de graduação 2017 M ,00 Manutenção do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência PIBID, que faz parte das iniciativas do MEC, através da CAPES, cujo objetivo é a valorização das Licenciaturas, dentro da estrutura universitária. Aumentando a convivência dos graduandos com o cotidiano do exercício da função docente, em condições estimulantes, criativas e diversificadas, pretende viabilizar sua permanência na docência como carreira profissional, contribuindo, assim, para ajustar essas ofertas às demandas de nossas redes públicas, minimizando a carência de professores da educação básica M ,00 Convênios Federais - MEC/SESU 400 bolsistas CAPES/ pagamento diretamente aos bolsistas 400 bolsistas

16 Manter o Núcleo de Formação de professsores, implantado com recursos do Programa de Consolidação das Licenciaturas-PRODOCÊNCIA. O NUFOPE tem por finalidade integrar as licenciaturas da Universidade, na promoção: (i) de ações articuladas, conjuntamente com demais setores da universidade, como a Pró-Reitoria de Extensão e o Núcleo de Estudos Interdisciplinares, entre os cursos e os Núcleos Regionais de Educação e as Secretarias Municipais de Educação; (ii) da articulação entre as pesquisas desenvolvidas nos cursos de licenciatura e as práticas pedagógicas escolares, respeitando as singularidades de cada instância educativa; (iii) da realização de atividades em pareceria com outras IES, no âmbito da formação docente e na prática de ensino. Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica - PARFOR. Formação Inicial dos Professores da Rede Pública de Ensino, na modalidade Presencial dos cursos de Ciências Biológicas, Pedagogia, Ciências Sociais e Filosofia. Atendendo 2017 M ,00 Recursos Próprios/ Gov. do Estado Convênios Federais/ Comunidade acadêmica, aprox pessoas incluindo alunos, docentes e agentes universitários aproximadamente a 70 alunos anualmente 2017 E ,00 CAPES comunidade local e regional Campus de Cascavel: Implantação do curso de Cinema e Vídeo 2017 E ,76 Gov. Estado 80 alunos de graduação Campus de Cascavel: Implantação do curso de Comunicação Social/Jornalismo 2017 E ,90 Gov. Estado 80 alunos de graduação Campus de Cascavel: Implantação do curso de Teatro 2017 E ,94 Gov. Estado 80 alunos de graduação Campus de Cascavel: Implantação do curso de Música 2017 E ,65 Gov. Estado 80 alunos de graduação Campus de Toledo: Implantação do curso de Engenharia de Produção 2017 E ,61 Gov. Estado 80 alunos de graduação

17 Campus de Toledo: Implantação do curso de Psicologia 2017 E ,71 Gov. Estado 80 alunos de graduação Campus de Toledo: Implantação do curso de Música 2017 E ,65 Gov. Estado 80 alunos de graduação Campus de Foz do Iguaçu: Implantação do curso de Engenharia Ambiental 2017 E ,42 Gov. Estado 80 alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Despesas com Pessoal servidores, docentes e 2018 M ,26 Gov. Estado agentes universitários Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2018 M ,00 Gov. Estado alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2018 M ,80 Recursos Próprios alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2018 M ,11 Convênios Federais alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2018 M ,64 Outros Convênios alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Despesas com energia elétrica, água e esgoto, telefonia, teleprocessamento e PASEP 2018 M ,95 Gov. Estado alunos de graduação Foz do Iguaçu: Implantação do curso de Medicina 2018 E ,31 Gov. Estado 160 alunos de graduação Implantação do campus de Santa Helena com os cursos de Engenharia Ambiental e Biotecnologia 2018 E ,19 Gov. Estado 320 alunos de graduação Ampliação de bolsas de monitoria. A atividade de monitoria é exercida durante o período letivo, por discentes regularmente matriculados em cursos de graduação, sob orientação docente. A atividade de monitoria visa a atender os seguintes objetivos: I - oportunizar ao discente-monitor a experiência com o processo de ensino e aprendizagem; II - auxiliar os discentes na apreensão e produção do conhecimento; III - servir como ponto de articulação entre docentes e discentes; IV - auxiliar na execução de atividades para melhoria do aprendizado E ,00 Recursos Próprios 400 bolsistas

18 Manutenção do Programa de Educação Tutorial, que tem por objetivo Promover a formação ampla e de qualidade acadêmica dos alunos de graduação envolvidos direta ou indiretamente com o programa, estimulando a fixação de valores que reforcem a cidadania e a consciência social de todos os participantes e a melhoria dos cursos de graduação 2018 M ,00 Manutenção do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência PIBID, que faz parte das iniciativas do MEC, através da CAPES, cujo objetivo é a valorização das Licenciaturas, dentro da estrutura universitária. Aumentando a convivência dos graduandos com o cotidiano do exercício da função docente, em condições estimulantes, criativas e diversificadas, pretende viabilizar sua permanência na docência como carreira profissional, contribuindo, assim, para ajustar essas ofertas às demandas de nossas redes públicas, minimizando a carência de professores da educação básica M ,00 Convênios Federais - MEC/SESU 400 bolsistas CAPES/ pagamento diretamente aos bolsistas 400 bolsistas

19 Manter o Núcleo de Formação de professsores, implantado com recursos do Programa de Consolidação das Licenciaturas-PRODOCÊNCIA. O NUFOPE tem por finalidade integrar as licenciaturas da Universidade, na promoção: (i) de ações articuladas, conjuntamente com demais setores da universidade, como a Pró-Reitoria de Extensão e o Núcleo de Estudos Interdisciplinares, entre os cursos e os Núcleos Regionais de Educação e as Secretarias Municipais de Educação; (ii) da articulação entre as pesquisas desenvolvidas nos cursos de licenciatura e as práticas pedagógicas escolares, respeitando as singularidades de cada instância educativa; (iii) da realização de atividades em pareceria com outras IES, no âmbito da formação docente e na prática de ensino. Plano Nacional de Formação dos Professores da Educação Básica - PARFOR. Formação Inicial dos Professores da Rede Pública de Ensino, na modalidade Presencial dos cursos de Ciências Biológicas, Pedagogia, Ciências Sociais e Filosofia. Atendendo 2018 M ,00 Recursos Próprios/ Gov. do Estado Convênios Federais/ Comunidade acadêmica, aprox pessoas incluindo alunos, docentes e agentes universitários aproximadamente a 70 alunos anualmente 2018 M ,00 CAPES comunidade local e regional Campus de Cascavel: Implantação do curso de Cinema e Vídeo 2018 E ,76 Gov. Estado 80 alunos de graduação Campus de Cascavel: Implantação do curso de Comunicação Social/Jornalismo 2018 E ,90 Gov. Estado 80 alunos de graduação Campus de Cascavel: Implantação do curso de Teatro 2018 E ,94 Gov. Estado 80 alunos de graduação Campus de Cascavel: Implantação do curso de Música 2018 E ,65 Gov. Estado 80 alunos de graduação Campus de Toledo: Implantação do curso de Engenharia de Produção 2018 E ,61 Gov. Estado 80 alunos de graduação

20 Campus de Toledo: Implantação do curso de Psicologia 2018 E ,71 Gov. Estado 80 alunos de graduação Campus de Toledo: Implantação do curso de Música 2018 E ,65 Gov. Estado 80 alunos de graduação Campus de Foz do Iguaçu: Implantação do curso de Engenharia Ambiental 2018 E ,26 Gov. Estado 80 alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Despesas com Pessoal servidores, docentes e 2019 M ,28 Gov. Estado agentes universitários Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2019 M ,80 Gov. Estado alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2019 M ,38 Recursos Próprios alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2019 M ,42 Convênios Federais alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Custeio Mínimo 2019 M ,30 Outros Convênios alunos de graduação Manutenção do Ensino Superior/ Despesas com energia elétrica, água e esgoto, telefonia, teleprocessamento e PASEP 2019 M ,85 Gov. Estado alunos de graduação Foz do Iguaçu: Implantação do curso de Medicina 2019 E ,24 Gov. Estado 160 alunos de graduação Implantação do campus de Santa Helena com os cursos de Engenharia Ambiental e Biotecnologia 2019 E ,19 Gov. Estado 320 alunos de graduação Ampliação de bolsas de monitoria. A atividade de monitoria é exercida durante o período letivo, por discentes regularmente matriculados em cursos de graduação, sob orientação docente. A atividade de monitoria visa a atender os seguintes objetivos: I - oportunizar ao discente-monitor a experiência com o processo de ensino e aprendizagem; II - auxiliar os discentes na apreensão e produção do conhecimento; III - servir como ponto de articulação entre docentes e discentes; IV - auxiliar na execução de atividades para melhoria do aprendizado E ,00 Recursos Próprios 400 bolsistas

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 Candidato Gilmar Ribeiro de Mello SLOGAN: AÇÃO COLETIVA Página 1 INTRODUÇÃO Considerando as discussões realizadas com a comunidade interna

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE. UNIOESTE - Campus de Francisco Beltrão. Quadriênio 2016-2019. Candidata

PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE. UNIOESTE - Campus de Francisco Beltrão. Quadriênio 2016-2019. Candidata PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIOESTE - Campus de Francisco Beltrão Quadriênio 2016-2019 Candidata Franciele Ani Caovilla Follador Slogan: CCS em ação! 1 INTRODUÇÃO Em 1991,

Leia mais

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS Art. 1. A Política de Assistência Estudantil da Pós-Graduação da UFGD é um arcabouço de princípios e diretrizes

Leia mais

MEC e MCTI. Programa Quero ser professor Quero ser cientista

MEC e MCTI. Programa Quero ser professor Quero ser cientista MEC e MCTI Programa Quero ser professor Quero ser cientista Contexto: Censo da Educação Superior 2012 Posição Nome OCDE Total % Matrícula % Acumulado 1 Administração 833.042 11,9 11,9 2 Direito 737.271

Leia mais

POLÍTICAS DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS APRESENTAÇÃO

POLÍTICAS DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS APRESENTAÇÃO POLÍTICAS DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS APRESENTAÇÃO A universidade vivencia, em seu cotidiano, situações de alto grau de complexidade que descortinam possibilidades, mas também limitações para suas

Leia mais

Por Talamira Taita Rodrigues Brito

Por Talamira Taita Rodrigues Brito Programas acadêmicos e o ensino de graduação: estratégias para o fortalecimento da formação - Panorama da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia UESB Por Talamira Taita Rodrigues Brito Localização

Leia mais

EDITAL Nº 13/2012-PROGRAD

EDITAL Nº 13/2012-PROGRAD 1 EDITAL Nº 13/2012-PROGRAD PUBLICAÇÃO DA RELAÇAO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO CONSIDERADOS COMO CURSOS AFINS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIOESTE - PROVOU. A Pró-reitora de Graduação da Universidade Estadual

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 028/2004-COU

RESOLUÇÃO Nº 028/2004-COU RESOLUÇÃO Nº 028/2004-COU Estabelece objetivos e dimensões da avaliação institucional, cria a Comissão Central Permanente de Avaliação Institucional da Unioeste e as Comissões Setoriais de Avaliação nos

Leia mais

e construção do conhecimento em educação popular e o processo de participação em ações coletivas, tendo a cidadania como objetivo principal.

e construção do conhecimento em educação popular e o processo de participação em ações coletivas, tendo a cidadania como objetivo principal. Educação Não-Formal Todos os cidadãos estão em permanente processo de reflexão e aprendizado. Este ocorre durante toda a vida, pois a aquisição de conhecimento não acontece somente nas escolas e universidades,

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2015-2017

PLANO DE GESTÃO 2015-2017 UNIFAL-MG FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS PLANO DE GESTÃO 2015-2017 Profa. Fernanda Borges de Araújo Paula Candidata a Diretora Profa. Cássia Carneiro Avelino Candidata a Vice Diretora Índice Apresentação...

Leia mais

EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS

EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS EIXO III - CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS TERESA D ÁVILA NÚCLEO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. Formulário para Registro de Projetos de Extensão Universitária

FACULDADES INTEGRADAS TERESA D ÁVILA NÚCLEO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. Formulário para Registro de Projetos de Extensão Universitária FACULDADES INTEGRADAS TERESA D ÁVILA NÚCLEO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA Formulário para Registro de Projetos de Extensão Universitária Ano 2015 Título do Projeto: Observatório Juventudes Tipo de Projeto:

Leia mais

Plano de Ação do Centro de Educação e Letras 2012-2015

Plano de Ação do Centro de Educação e Letras 2012-2015 Plano de Ação do Centro de Educação e Letras 2012-2015 Apresentação: O presente plano de trabalho incorpora, na totalidade, o debate e indicativo do coletivo docente e discente do Centro de Educação e

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ UNIOESTE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ UNIOESTE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ UNIOESTE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID EDITAL 65/2012 PROGRAD/PIBID ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA A SELEÇÃO

Leia mais

EDITAL 61/2011 PROGRAD/PIBID

EDITAL 61/2011 PROGRAD/PIBID PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID EDITAL 61/2011 PROGRAD/PIBID ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA A SELEÇÃO DE ALUNOS DA LICENCIATURA DE LETRAS/ LÍNGUA ESTRANGEIRA: ESPANHOL (CAMPUS

Leia mais

Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas

Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas Minuta do Capítulo 10 do PDI: Relações Externas Elaborada pela Diretoria de Extensão e pela Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação 1 1 Esta minuta será apreciada pelo Colegiado de Ensino, Pesquisa

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 027/2014 DE 25 DE ABRIL DE 2014

RESOLUÇÃO Nº 027/2014 DE 25 DE ABRIL DE 2014 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 027/2014 DE 25

Leia mais

SALA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO SUPERIOR

SALA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO SUPERIOR SALA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO SUPERIOR Metas PNE - Meta 12 Elevar a taxa bruta de matrícula na Educação Superior para 50% (cinquenta por cento) e a taxa líquida para 33% (trinta e três por cento) da população

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE. CAPÍTULO I Da Finalidade. CAPÍTULO II Dos Princípios, Objetivos e Metas Seção I Dos Princípios

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE. CAPÍTULO I Da Finalidade. CAPÍTULO II Dos Princípios, Objetivos e Metas Seção I Dos Princípios LEI N. 1.343, DE 21 DE JULHO DE 2000 Institui a Política Estadual do Idoso - PEI e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE seguinte Lei: FAÇO SABER que a Assembléia Legislativa do Estado

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga 1. IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultoria para promover estudos, formular proposições e apoiar as Unidades

Leia mais

FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM)

FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM) FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM) A extensão é o processo educativo, cultural e científico que articula, amplia, desenvolve e reforça o ensino e a pesquisa,

Leia mais

INVESTIMENTO SOCIAL. Agosto de 2014

INVESTIMENTO SOCIAL. Agosto de 2014 INVESTIMENTO SOCIAL Agosto de 2014 INVESTIMENTO SOCIAL Nós promovemos o desenvolvimento sustentável de diversas maneiras Uma delas é por meio do Investimento Social INVESTIMENTO INVESTIENTO SOCIAL - Estratégia

Leia mais

I SEMINÁRIO NACIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE II

I SEMINÁRIO NACIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE II Ministério da Educação Secretaria de Ensino Superior Diretoria de Hospitais Univ ersitários e Residências em Saúde A articulação da Graduação em Saúde, dos Hospitais de Ensino e das Residências em Saúde

Leia mais

Programa Institucional de Bolsas e Auxílios para Ações de Extensão. PIBAEX

Programa Institucional de Bolsas e Auxílios para Ações de Extensão. PIBAEX Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul Programa Institucional de Bolsas e Auxílios para Ações de Extensão. PIBAEX MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Profissional

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CAMPUS DE FOZ DO IGUAÇU CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS PLANO DE TRABALHO 2012-2015

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CAMPUS DE FOZ DO IGUAÇU CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS PLANO DE TRABALHO 2012-2015 UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CAMPUS DE FOZ DO IGUAÇU CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS PLANO DE TRABALHO 2012-2015 CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS DO CAMPUS DE FOZ DO IGUAÇU PROF.

Leia mais

Redes de Formação Docente: desafios no contexto da UTFPR

Redes de Formação Docente: desafios no contexto da UTFPR Redes de Formação Docente: desafios no contexto da UTFPR Prof. Dr. Oséias Santos de Oliveira oseiass@utfpr.edu.br Departamento de Educação DEPED UTFPR/Curitiba 17/11/15 É preciso entender o conceito de

Leia mais

PROF. DR. CLODIS BOSCARIOLI

PROF. DR. CLODIS BOSCARIOLI PROF. DR. CLODIS BOSCARIOLI PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO GERAL DO CAMPUS DE CASCAVEL QUADRIÊNIO 2012-2015 Cascavel set/2011. APRESENTAÇÃO Nasci em Umuarama/PR em 31/07/1973. Sou técnico em Contabilidade pelo

Leia mais

Lista de Quadros. Fundação Uniplac

Lista de Quadros. Fundação Uniplac Lista de Quadros Quadro 1 Dirigente dafundaçãouniplac... 22 Quadro 2 Matérias apreciadas no Conselho Curador... 23 Quadro 3 Nominata do Conselho Curador... 23 Quadro 4 Matérias apreciadas no Conselho de

Leia mais

XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME

XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME Os desafios da Educação Infantil nos Planos de Educação Porto de Galinhas/PE Outubro/2015 Secretaria de Educação Básica CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL É direito dos trabalhadores

Leia mais

Síntese do plano de atuação da CPA- ciclo avaliativo 2008/2010

Síntese do plano de atuação da CPA- ciclo avaliativo 2008/2010 Síntese do plano de atuação da CPA- ciclo avaliativo 2008/2010 O trabalho da CPA/PUCSP de avaliação institucional está regulamentado pela Lei federal nº 10.861/04 (que institui o SINAES), artigo 11 e pelo

Leia mais

8. Excelência no Ensino Superior

8. Excelência no Ensino Superior 8. Excelência no Ensino Superior PROGRAMA: 08 Órgão Responsável: Contextualização: Excelência no Ensino Superior Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior - SETI O Programa busca,

Leia mais

Políticas para a Educação Superior

Políticas para a Educação Superior Políticas para a Educação Superior A experiência da UFERSA Prof. Augusto Carlos Pavão Pró-Reitor de Graduação A Universidade Políticas Públicas Expansão Acesso Interiorização SISU Lei das Cotas PIBID Bolsas

Leia mais

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI A implementação do Plano de Desenvolvimento Institucional, envolve além dos objetivos e metas já descritos, o estabelecimento de indicadores, como forma de se fazer o

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS PARA AS ALTAS HABILIDADES / SUPERDOTAÇÃO. Secretaria de Educação Especial/ MEC

POLÍTICAS PÚBLICAS PARA AS ALTAS HABILIDADES / SUPERDOTAÇÃO. Secretaria de Educação Especial/ MEC POLÍTICAS PÚBLICAS PARA AS ALTAS HABILIDADES / SUPERDOTAÇÃO Secretaria de Educação Especial/ MEC Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva Objetivo Orientar os sistemas

Leia mais

PLANO DE TRABALHO CHAPA

PLANO DE TRABALHO CHAPA PLANO DE TRABALHO CHAPA EXCELÊNCIA ACADÊMICA E COMPROMISSO SOCIAL A dimensão social é inerente à educação e à função das Instituições de Ensino Superior Públicas. A Universidade Pública brasileira é o

Leia mais

META MUNICIPAL 14: elevar gradualmente o número de matrículas na pós-graduação stricto sensu, de modo a atingir a titulação anual de 60.

META MUNICIPAL 14: elevar gradualmente o número de matrículas na pós-graduação stricto sensu, de modo a atingir a titulação anual de 60. META MUNICIPAL 14: elevar gradualmente o número de matrículas na pós-graduação stricto sensu, de modo a atingir a titulação anual de 60.000 (sessenta mil) mestres e 25.000 (vinte e cinco mil) doutores.

Leia mais

Capacitação Gerencial PST

Capacitação Gerencial PST Capacitação Gerencial PST Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social SNELIS Ministério do Esporte Direito Social É dever do estado fomentar práticas desportivas formais e não formais:

Leia mais

O Projeto Casa Brasil de inclusão digital e social

O Projeto Casa Brasil de inclusão digital e social II Fórum de Informação em Saúde IV Encontro da Rede BiblioSUS O Projeto Casa Brasil de inclusão digital e social Maria de Fátima Ramos Brandão Outubro/2007 1 Apresentação O Projeto Casa Brasil Modelos

Leia mais

PARECER. Justificativa

PARECER. Justificativa Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás IFG - Campus Anápolis Departamento das Áreas Acadêmicas Parecer: Do:

Leia mais

VICE-DIREÇÃO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO REGIMENTO INTERNO DA COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO

VICE-DIREÇÃO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO REGIMENTO INTERNO DA COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO VICE-DIREÇÃO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO REGIMENTO INTERNO DA COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO Da Concepção e Objetivos Art.1º A extensão acadêmica é um processo educativo, cultural, que se articula ao ensino

Leia mais

Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes

Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes Elaborada pela Diretoria de Assuntos Estudantis 1 1 Esta minuta será apreciada pelo Colegiado de Ensino, Pesquisa e Extensão nos dias

Leia mais

III.4.4. Inclusão e Desenvolvimento Regional

III.4.4. Inclusão e Desenvolvimento Regional III.4.4. Inclusão e Desenvolvimento Regional UESC Missão: Formar profissionais, construir conhecimento e criar cultura fomentadora da cidadania, do desenvolvimento humano, social, econômico, artístico

Leia mais

EDUNIOESTE CATÁLOGO DE PUBLICAÇÕES REVISTAS CIENTÍFICAS DA UNIOSTE

EDUNIOESTE CATÁLOGO DE PUBLICAÇÕES REVISTAS CIENTÍFICAS DA UNIOSTE UNIOESTE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO CONSELHO EDITORIAL DA EDUNIOESTE EDUNIOESTE CATÁLOGO DE PUBLICAÇÕES ===================================== REVISTAS

Leia mais

SELEÇÃO DE LICENCIANDOS

SELEÇÃO DE LICENCIANDOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência- PIBID TERMO ADITIVO EDITAL Nº 01/2014 P ROACAD/PIBID/2014 SELEÇÃO DE LICENCIANDOS A

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB ANEXO II EDITAL Nº 001/2011/CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO

Leia mais

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso AUTO-AVALIAÇAO INSTITUCIONAL DO CURSO DE PEDAGOGIA FACED-UFAM / Professores Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso Objetivos do Curso 01 - Tenho conhecimento do Projeto Pedagógico do Curso.

Leia mais

SELEÇÃO DE ALUNOS INTERESSADOS NO PIBID/UFU

SELEÇÃO DE ALUNOS INTERESSADOS NO PIBID/UFU SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA PróReitoria de Graduação Diretoria de Ensino Divisão de Licenciaturas Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência

Leia mais

EIXO IV QUALIDADE DA EDUCAÇÃO: DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO, PERMANÊNCIA, AVALIAÇÃO, CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO E APRENDIZAGEM

EIXO IV QUALIDADE DA EDUCAÇÃO: DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO, PERMANÊNCIA, AVALIAÇÃO, CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO E APRENDIZAGEM EIXO IV QUALIDADE DA EDUCAÇÃO: DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO, PERMANÊNCIA, AVALIAÇÃO, CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO E APRENDIZAGEM PROPOSIÇÕES E ESTRATÉGIAS 1.2. Universalização do ensino fundamental de nove anos

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL. Metas

EDUCAÇÃO ESPECIAL. Metas EDUCAÇÃO ESPECIAL Metas Meta 4 (compatível com a meta do Plano Nacional de Educação) Meta 4: universalizar, para a população com deficiência, Transtornos Globais do Desenvolvimento e altas habilidades

Leia mais

A ORGANIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE FORMAÇÃO DE DOCENTES NO PARANÁ A PARTIR DOS DOCUMENTOS ORIENTADORES DE 2006 E 2014

A ORGANIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE FORMAÇÃO DE DOCENTES NO PARANÁ A PARTIR DOS DOCUMENTOS ORIENTADORES DE 2006 E 2014 A ORGANIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE FORMAÇÃO DE DOCENTES NO PARANÁ A PARTIR DOS DOCUMENTOS ORIENTADORES DE 006 E 014 Resumo Eduardo Marcomini UNINTER 1 Ligia Lobo de Assis UNINTER Grupo de Trabalho Políticas

Leia mais

PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006.

PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006. PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006. Aprova, em extrato, o Instrumento de Avaliação Externa de Instituições de Educação Superior do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES O MINISTRO

Leia mais

Nossa inserção na Graduação se dá por meio da Unidade Curricular Educação e Comunicação na Prática Médica.

Nossa inserção na Graduação se dá por meio da Unidade Curricular Educação e Comunicação na Prática Médica. Ao longo desses 15 anos o CEDESS congrega atividades de ensino, pesquisa e extensão, nos níveis de graduação e pós-graduação lato e stricto sensu e tem por objeto de estudo o binômio Educação e Saúde.

Leia mais

A construção da. Base Nacional Comum. para garantir. Direitos e Objetivos de Aprendizagem e Desenvolvimento

A construção da. Base Nacional Comum. para garantir. Direitos e Objetivos de Aprendizagem e Desenvolvimento A construção da Base Nacional Comum para garantir Direitos e Objetivos de Aprendizagem e Desenvolvimento Política pública de Educação ESTADO dever de educar legislação planejamento instituições CIDADÃO

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS E AUXÍLIOS PARA ATIVIDADES DE EXTENSÃO (PIBAEX) DO INSTITUTO FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL (IFMS)

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS E AUXÍLIOS PARA ATIVIDADES DE EXTENSÃO (PIBAEX) DO INSTITUTO FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL (IFMS) PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS E AUXÍLIOS PARA ATIVIDADES DE EXTENSÃO (PIBAEX) DO INSTITUTO FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL (IFMS) CAPÍTULO I DA FINALIDADE Art. 1 O Programa Institucional de Bolsas e Auxílios

Leia mais

EIXO VI VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO, REMUNERAÇÃO, CARREIRA E CONDIÇÕES DE TRABALHO:

EIXO VI VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO, REMUNERAÇÃO, CARREIRA E CONDIÇÕES DE TRABALHO: EIXO VI VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO, REMUNERAÇÃO, CARREIRA E CONDIÇÕES DE TRABALHO: PROPOSIÇÕES E ESTRATÉGIAS 1. Profissionais da educação: formação inicial e continuada 1.1. Implantar

Leia mais

EDITAL N 003/2015 PROEX SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA DE UNIDADES AUXILIARES DA UNESP

EDITAL N 003/2015 PROEX SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA DE UNIDADES AUXILIARES DA UNESP EDITAL N 003/2015 PROEX SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA DE UNIDADES AUXILIARES DA UNESP Seleção de propostas de extensão universitária de Unidades Auxiliares no âmbito da PROEX/UNESP para

Leia mais

EDITAL Nº 003/2014-CEPE O PRESIDENTE DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA EXTENSÃO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ (UNIOESTE),

EDITAL Nº 003/2014-CEPE O PRESIDENTE DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA EXTENSÃO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ (UNIOESTE), EDITAL Nº 003/2014-CEPE CONVOCA OS MEMBROS DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO PARA A REUNIÃO ORDINÁRIA A SER REALIZADA NA DATA DE 7 DE AGOSTO DE 2014, ÀS 9H30MIN. O PRESIDENTE DO CONSELHO DE ENSINO,

Leia mais

CONSELHO UNIVERSITÁRIO CONSUNI

CONSELHO UNIVERSITÁRIO CONSUNI CONSELHO UNIVERSITÁRIO CONSUNI PROCESSO Nº 011/2012 ASSUNTO: Proposta de adequação das diretrizes para a parceria FURB-UFSC. INTERESSADO: Administração Superior. PROCEDÊNCIA: Reitoria. I - HISTÓRICO: Em

Leia mais

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do Dimensão 2 As políticas para o ensino, a pesquisa, a pós-graduação, a extensão e as respectivas normas de operacionalização, incluídos os procedimentos para estímulo à produção acadêmica, as bolsas de

Leia mais

A Universidade Aberta do Brasil e o modelo de gestão da EaD-UFSC. Profª Drª Eleonora Milano Falcão Vieira

A Universidade Aberta do Brasil e o modelo de gestão da EaD-UFSC. Profª Drª Eleonora Milano Falcão Vieira A Universidade Aberta do Brasil e o modelo de gestão da EaD-UFSC Profª Drª Eleonora Milano Falcão Vieira O Sistema UAB Denominação representativa genérica para a rede nacional voltada para a pesquisa e

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL BAIANO CAMPUS URUÇUCA PLANO DE TRABALHO QUADRIÊNIO 2014-2018 EURO OLIVEIRA DE ARAÚJO

INSTITUTO FEDERAL BAIANO CAMPUS URUÇUCA PLANO DE TRABALHO QUADRIÊNIO 2014-2018 EURO OLIVEIRA DE ARAÚJO INSTITUTO FEDERAL BAIANO CAMPUS URUÇUCA PLANO DE TRABALHO QUADRIÊNIO 2014-2018 EURO OLIVEIRA DE ARAÚJO Euro Oliveira de Araújo, graduado em Licenciatura em Química pela Universidade Estadual da Bahia.

Leia mais

Lei 17505-11 de Janeiro de 2013. Publicado no Diário Oficial nº. 8875 de 11 de Janeiro de 2013

Lei 17505-11 de Janeiro de 2013. Publicado no Diário Oficial nº. 8875 de 11 de Janeiro de 2013 Lei 17505-11 de Janeiro de 2013 Publicado no Diário Oficial nº. 8875 de 11 de Janeiro de 2013 Súmula: Institui a Política Estadual de Educação Ambiental e o Sistema de Educação Ambiental e adota outras

Leia mais

Ednei Nunes de Oliveira - Candidato a Diretor. Por uma EaD focada no aluno e na qualidade com inovação: crescer com justiça e humanização.

Ednei Nunes de Oliveira - Candidato a Diretor. Por uma EaD focada no aluno e na qualidade com inovação: crescer com justiça e humanização. PROGRAMA DE TRABALHO PARA O QUADRIÊNIO 2015-2019 DOS CANDIDATOS À DIREÇÃO DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD) DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS Ednei Nunes de Oliveira - Candidato a Diretor

Leia mais

PLANO SETORIAL DE DANÇA. DOCUMENTO BASE: Secretaria de Políticas Culturais - SPC Fundação Nacional de Artes FUNARTE Câmaras Setoriais de Dança

PLANO SETORIAL DE DANÇA. DOCUMENTO BASE: Secretaria de Políticas Culturais - SPC Fundação Nacional de Artes FUNARTE Câmaras Setoriais de Dança PLANO SETORIAL DE DANÇA DOCUMENTO BASE: Secretaria de Políticas Culturais - SPC Fundação Nacional de Artes FUNARTE Câmaras Setoriais de Dança MARÇO DE 2009 CAPÍTULO I DO ESTADO FORTALECER A FUNÇÃO DO ESTADO

Leia mais

MUSEU DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE LONDRINA

MUSEU DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE LONDRINA MUSEU DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE LONDRINA Histórico O Museu de Ciência e Tecnologia de Londrina (MCTL) é um Órgão Suplementar da Universidade Estadual de Londrina, em fase de regularização administrativa,

Leia mais

Prêmio Itaú-Unicef Fundamentos da edição 2007. Ações Socioeducativas

Prêmio Itaú-Unicef Fundamentos da edição 2007. Ações Socioeducativas Fundamentos da edição 2007 Ações Socioeducativas I - conjuguem educação e proteção social como meio de assegurar o direito ao desenvolvimento integral de crianças e adolescentes de 6 a 18 anos em condições

Leia mais

DIRETORIA DE CONCURSO VESTIBULAR

DIRETORIA DE CONCURSO VESTIBULAR DIRETORIA DE CONCURSO VESTIBULAR EDITAL Nº 001/2011-DCV PUBLICAÇÃO DA RELAÇÃO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO CONSIDERADOS COMO CURSOS AFINS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIOESTE. O Diretor de Concurso Vestibular

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB ANEXO II Edital Pibid n /2012 CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO

Leia mais

Carta Documento: pela construção e implementação de uma Política de Educação do Campo na UNEB

Carta Documento: pela construção e implementação de uma Política de Educação do Campo na UNEB Salvador, 21 de setembro de 2015 Carta Documento: pela construção e implementação de uma Política de Educação do Campo na UNEB Nos dias 19, 20 e 21 de agosto de 2015 realizou-se no Hotel Vila Velha, em

Leia mais

ANEXO III. Cronograma detalhado do PROAVI

ANEXO III. Cronograma detalhado do PROAVI ANEXO III Cronograma detalhado do PROAVI 65 PROGRAMA DE AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA PUC-CAMPINAS CRONOGRAMA COMPLEMENTAR DETALHANDO AS ATIVIDADES E AS AÇÕES DE DIVULGAÇÃO COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO À EXTENSÃO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS/UEMG

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO À EXTENSÃO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS/UEMG PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO À EXTENSÃO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS/UEMG Maio de 2015 SUMÁRIO I - INTRODUÇÃO...2 II - CONCEPÇÃO EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA...3 III - CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES

Leia mais

3.1 Ampliar o número de escolas de Ensino Médio de forma a atender a demanda dos bairros.

3.1 Ampliar o número de escolas de Ensino Médio de forma a atender a demanda dos bairros. Meta 1 - Universalizar, até 2016, o atendimento escolar da população de quatro e cinco anos, e ampliar, até 2025, a oferta de Educação Infantil de forma a atender a 50% da população de até 3 anos. Estratégias:

Leia mais

CONSELHO UNIVERSITÁRIO

CONSELHO UNIVERSITÁRIO P R O P O S T A D E P A R E C E R CONSELHO UNIVERSITÁRIO PROCESS0 Nº: 007/2014 ASSUNTO: Proposta de texto Construção de Políticas e Práticas de Educação a Distância a ser incluído no Plano de Desenvolvimento

Leia mais

Seleção de Projetos Institucionais Edital nº 61/2013

Seleção de Projetos Institucionais Edital nº 61/2013 Seleção de Projetos Institucionais Edital nº 61/2013 Coordenação-Geral de Programas de Valorização do Magistério Diretoria de Formação de Professores da Educação Básica http://www.capes.gov.br/educacao-basica/capespibid

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2014-2018

PLANO DE GESTÃO 2014-2018 PLANO DE GESTÃO 2014-2018 INCONFIDENTES - 2014 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 1 2. PROPOSTAS DE TRABALHO... 2 2.1 ENSINO... 2 2.2 PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO... 2 2.3 EXTENSÃO E INOVAÇÃO... 3 2.4 ATIVIDADES ESPORTIVAS

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO. Pesquisa e Pós-Graduação

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO. Pesquisa e Pós-Graduação GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ - UESPI PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO - PROP PLANO DE DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO Pesquisa e Pós-Graduação A Universidade Estadual

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO INTRODUÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) Articulação com o Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Projeto Político Pedagógico Indissociabilidade entre ensino, pesquisa

Leia mais

PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL PRS-FACIIP

PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL PRS-FACIIP PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL PRS-FACIIP Aprovado na Reunião do CONASU em 21/01/2015. O Programa de Responsabilidade Social das Faculdades Integradas Ipitanga (PRS- FACIIP) é construído a partir

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº 04/99 Institui a Política de Apoio, Orientação e Assistência Estudantil para a UFBA. O DA, no uso de suas atribuições, RESOLVE: Art. 1º - Instituir a Política de Apoio,

Leia mais

Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE

Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE IV. CÂMARA TEMÁTICA DA EDUCACÃO, CULTURA E DESPORTOS Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE Meta 1 Toda criança e jovem de 4 a 17 anos na escola; Meta 2 Até 2010, 80% e,

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA SUPERINTENDÊNCIA DE MODALIDADES E TEMÁTICAS

SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA SUPERINTENDÊNCIA DE MODALIDADES E TEMÁTICAS SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA SUPERINTENDÊNCIA DE MODALIDADES E TEMÁTICAS ESPECIAIS DE ENSINO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL A Política

Leia mais

REFERENCIA INSTITUCIONAL:

REFERENCIA INSTITUCIONAL: TITULO: Programa de Integração Docente Assistencial entre a Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP e a Secretaria Municipal de Saúde de Diadema - PIDA-DIADEMA EIXO: Extensão, Docência e Investigação

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.662, DE 28 DE ABRIL DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.662, DE 28 DE ABRIL DE 2015 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.662, DE 28 DE ABRIL DE 2015 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em,

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL. Meta e Estratégias. Meta

EDUCAÇÃO AMBIENTAL. Meta e Estratégias. Meta EDUCAÇÃO AMBIENTAL Meta e Estratégias Meta Universalizar a educação socioambiental em todos os níveis e modalidades de ensino, como uma prática inter, multi e transdisciplinar, contínua e permanente nos

Leia mais

ARQUITETURA E URBANISMO

ARQUITETURA E URBANISMO FEAR -Faculdade de Engenharia e Arquitetura FEAR CAMPUS Fig.1 Mapa Campus I (Adaptado pela autora) Fonte: WebSite www.upf.com.br FEAR ENSINO O curso de Arquitetura e Urbanismo da UPF, iniciou suas atividades

Leia mais

Estrutura Acadêmica e Administrativa da PUC Goiás

Estrutura Acadêmica e Administrativa da PUC Goiás Estrutura Acadêmica e Administrativa da PUC Goiás Estruturas Organizacionais da Instituição: histórico 1950 1960 Universidade de Goiás Incorporadas: - Faculdade de Filosofia (1948) - Faculdade de Ciências

Leia mais

Carta-Compromisso pela. Garantia do Direito à Educação de Qualidade. Uma convocação aos futuros governantes e parlamentares do Brasil

Carta-Compromisso pela. Garantia do Direito à Educação de Qualidade. Uma convocação aos futuros governantes e parlamentares do Brasil 1 Carta-Compromisso pela Garantia do Direito à Educação de Qualidade Uma convocação aos futuros governantes e parlamentares do Brasil Para consagrar o Estado Democrático de Direito, implantado pela Constituição

Leia mais

Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio

Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio Aloizio Mercadante Ministro de Estado da Educação Contexto do Ensino Médio Ensino Médio Evolução das matrículas, 1991-2012 1991

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007

PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007 PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007 Institui o Programa Mais Educação, que visa fomentar a educação integral de crianças, adolescentes e jovens, por meio do apoio a atividades

Leia mais

OBJETIVO Reestruturação de dois laboratórios interdisciplinares de formação de educadores

OBJETIVO Reestruturação de dois laboratórios interdisciplinares de formação de educadores OBJETIVO Reestruturação de dois laboratórios interdisciplinares de formação de educadores Laboratório Multidisciplinar de Ensino de Ciências e Matemática (LabMEC), vinculado ao Instituto de Ciências Exatas:

Leia mais

FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA. Programas e ações da Capes

FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA. Programas e ações da Capes FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA Programas e ações da Capes CAPES - atribuições (Lei 11.502/2007) No âmbito da educação superior Subsidiar o Ministério da Educação na formulação de políticas

Leia mais

15º FÓRUM NACIONAL DA UNDIME. Política Nacional de Educação Infantil. Mata de São João/BA Junho/2015. Secretaria de Educação Básica

15º FÓRUM NACIONAL DA UNDIME. Política Nacional de Educação Infantil. Mata de São João/BA Junho/2015. Secretaria de Educação Básica 15º FÓRUM NACIONAL DA UNDIME Política Nacional de Educação Infantil Mata de São João/BA Junho/2015 Secretaria de Educação Básica CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL É direito dos trabalhadores urbanos e rurais

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Local PRODEL. Programa de Extensão Institucional

Programa de Desenvolvimento Local PRODEL. Programa de Extensão Institucional Programa de Desenvolvimento Local PRODEL Programa de Extensão Institucional Programa de Extensão Institucional Um programa de extensão universitária é o conjunto de projetos de extensão desenvolvido por

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS MISSÃO DO CURSO O Curso de Licenciatura em Artes Visuais busca formar profissionais habilitados para a produção, a pesquisa

Leia mais

PLANO DE AÇÃO-DIREÇÃO DO CAMPUS TERESINA ZONA SUL GESTÃO 2013-2017

PLANO DE AÇÃO-DIREÇÃO DO CAMPUS TERESINA ZONA SUL GESTÃO 2013-2017 PLANO DE AÇÃO-DIREÇÃO DO CAMPUS TERESINA ZONA SUL GESTÃO 2013-2017 O ensino, como a justiça, como a administração, prospera e vive muito mais realmente da verdade e da moralidade, com que se pratica do

Leia mais

EDITAL 02/2013 - PIBID-CAPES-UNISAL PARA SELEÇÃO DE LICENCIANDOS DE HISTÓRIA E PSICOLOGIA

EDITAL 02/2013 - PIBID-CAPES-UNISAL PARA SELEÇÃO DE LICENCIANDOS DE HISTÓRIA E PSICOLOGIA EDITAL 02/2013 - PIBID-CAPES-UNISAL PARA SELEÇÃO DE LICENCIANDOS DE HISTÓRIA E PSICOLOGIA O UNISAL Centro Universitário Salesiano de São Paulo no uso de suas atribuições, por meio da Pró-Reitoria Acadêmica,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2606 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA PROCESSO DE SELEÇÃO - EDITAL Nº

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2606 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA PROCESSO DE SELEÇÃO - EDITAL Nº Impresso por: RODRIGO DIAS Data da impressão: 13/09/2013-17:59:14 SIGOEI - Sistema de Informações Gerenciais da OEI TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2606 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA PROCESSO DE SELEÇÃO - EDITAL

Leia mais

AS CONTRIBUIÇÕES DO CENTRO DE APOIO POPULAR ESTUDANTIL DO TOCANTINS PARA A SOCIEDADE PORTUENSE

AS CONTRIBUIÇÕES DO CENTRO DE APOIO POPULAR ESTUDANTIL DO TOCANTINS PARA A SOCIEDADE PORTUENSE AS CONTRIBUIÇÕES DO CENTRO DE APOIO POPULAR ESTUDANTIL DO TOCANTINS PARA A SOCIEDADE PORTUENSE Cleudimar Pereira Dias Benvinda Barros Dourado (Orientadora) O Centro de Apoio Popular Estudantil do Tocantins

Leia mais

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS INTRODUÇÃO Com base no Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais - REHUF, destinado à reestruturação e revitalização dos hospitais das universidades federais, integrados

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Campus Curitiba DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO REGULAMENTO INTERNO CAPÍTULO I

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Campus Curitiba DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO REGULAMENTO INTERNO CAPÍTULO I Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Campus Curitiba DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO REGULAMENTO INTERNO CAPÍTULO I PRINCÍPIOS GERAIS Artigo 1º 1. O Departamento de Educação, adiante

Leia mais