VILA 1/10. Ano: 11º. Grupo I. Figura 1. I. Axónio II. Dendrite. IV. Núcleo V. Corpo Celular. (A) [ ] das. dois neurónios. (A). Dendrite.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "VILA 1/10. Ano: 11º. Grupo I. Figura 1. I. Axónio II. Dendrite. IV. Núcleo V. Corpo Celular. (A) [ ] das. dois neurónios. (A). Dendrite."

Transcrição

1 ESCOLA S/3 S. PEDRO VILA REAL Atividade Prática: Regulação nos Seres Vivos Ensino Secundário Disciplina: Biologia Geologia Duração: 90 minutos Ano: 11º Nome....Nº.. Turma.. Grupo I 1. O esquema da figura 1 representa uma célula do tecido nervoso. Faça corresponder uma das letras da figura a cada um dos termos I. Axónio II. Dendrite III. Terminação do axónio IV. Núcleo V. Corpo Celular VI. Célula de Schwann VII. Bainha de mielina Figura 1 2. Selecionee a alternativa que permite completar corretamente a afirmação. A transmissão do impulso nervoso ocorre (A) [ ] das dendrites para o axónio. (B) [ ] do axónio para as dendrites. (C) [ ] do corpo celular para as dendrites. (D) [ ] do axónio para o corpo celular. 3. Observe a figura 2, dois neurónios. que representa uma sinapse entree 3.1 Selecione o número da imagem que está associado a cada um dos constituintes que se seguem. (A). Dendrite. (B). Canal de cálcio. (C). Neurotransmissor. (D). Vesícula sináptica. (E). Fenda sináptica. (F). Membrana pós-sináptica. (G). Membrana pré-sináptica. (H). Recetor do neurotransmissor. Figura 2 1/10

2 3.2 Refira a natureza da transmissão do impulso nervoso verificado nesta região. 3.3 Nas terminações dos axónios existem muitas mitocôndrias. Tente encontrar uma justificação para tal facto. 3.4 Após atuarem, os neurotransmissores são destruídos e os seus constituintes re-encaminhados para a célula de origem. Refira duas vantagens deste processo para o indivíduo. 3.5 Indique o papel do Ca 2+ durante a transmissão do impulso nervoso? 4. Observe com atenção os gráficos da figura 3. Figura Selecione a letra do gráfico que corresponde a: I. Potencial de repouso; II. Potencial de ação; III. Repolarização, IV. Despolarização Relacione os dois gráficos e identifique o processo responsável pela despolarização Determine o potencial de ação desta membrana. 5. Selecione a alternativa que permite completar corretamente a afirmação. Os nervos são (A) [ ] feixes de fibras envoltas por tecido conjuntivo e com vasos sanguíneos. (B) [ ] axónios envolvidos pela bainha de mielina. (C) [ ] conjuntos de dendrites de vários neurónios envoltos pela bainha de mielina. (D) [ ] o conjunto formado pelo corpo celular, pelas dendrites e pelo axónio. 6. Considere os seguintes dados. A. A acetilcolina é um neurotransmissor envolvido nas sinapses neuromusculares. B. O veneno curare impede a ação da acetilcolina provocando o bloqueio dos recetores da acetilcolina nos músculos respiratórios. C. Determinadas tribos de índios usam veneno curare para embeberem as setas que usam para caçar. 6.1 Explicite a ação da acetilcolina sobre as células musculares. 6.2 Explique a razão por que alguns animais, quando atingidos pelas setas índias, acabam por morrer por asfixia. 7. Leia com atenção os documentos que se seguem e justifique os sintomas apresentados pelos doentes de Parkinson. Documento I: A dopamina é um neurotransmissor que controla e ajusta a transmissão de comendos do córtex cerebral para os músculos do corpo humano. 2/10

3 Documento II: Em muitos doentes de Parkinson verificam-se a degeneração e morte dos neurónios produtores de dopamina. Documento III: Os doentes de Parkinson apresentam desordem progressiva dos movimentos corporais Justifique os sintomas apresentados pelos doentes de Parkinson. 8. A esclerose múltipla é uma doença que se caracteriza pela degenerescência progressiva da camada lipídica (bainha de mielina) que envolve os axónios do sistema nervoso periférico. Refira uma consequência desse processo degenerativo no funcionamento do sistema nervoso. 9. Selecione a alternativa que permite completar corretamente a afirmação. As hormonas são moléculas orgânicas que (A) [ ] atuam sobre células-alvo sem desencadear qualquer reação. (B) [ ] são segregadas, em regra, por glândulas do sistema endócrino. (C) [ ] degradam produtos complexos em produtos simples. (D) [ ] circulam no sangue em elevadas concentrações. 10. Leia com atenção os seguintes documentos. Documento I: Em 1849, A. Berthol realizou a primeira experiência com glândulas, em galos. Formou três grupos, cada um composto por dois indivíduos. Grupo I: extração total dos testículos; Grupo II: extração dos testículos, com implantação destes noutro local e com ligação ao sistema circulatório. Grupo III: não foram sujeitos a qualquer intervenção cirúrgica. No estado adulto, os indivíduos do grupo I não apresentam cristas, plumagem, agressividade ou canto. Os indivíduos dos grupos II e III desenvolveram-se normalmente. Documento II: Os gatos são animais territoriais que marcam o seu terreno com urina e cortejam as fêmeas. Quando se sentem ameaçados reagem rapidamente: arqueiam o corpo, eriçam o pelo mostrando os dentes e as garras. Fizeram-se experiências com gatos que foram sujeitos a uma ablação das glândulas suprarrenais (glândula que produz adrenalina) e verificou-se que estes deixavam de apresentar o padrão comportamental descrito Indique o objetivo da experiência de A. Berthol Justifique a introdução do grupo III na experiência de A. Berthol Explique para os resultados obtidos com os galos dos grupos I e II Apresente uma hipótese que explique a modificação no padrão de comportamento típico do gato, quando confrontado com uma ameaça, depois de sujeito à ablação das glândulas suprarrenais. 11. Selecione a alternativa que permite preencher, sequencialmente, os espaços de modo a obter uma afirmação correta. Os animais que conseguem manter constante a sua temperatura corporal, independentemente das oscilações térmicas do meio; nos animais a temperatura corporal varia em função das oscilações do meio. (A). [ ] poiquilotérmicos [ ] homeotérmicos. (B). [ ] endotérmicos [ ] homeotérmicos. (C). [ ] homeotérmicos [ ] poiquilotérmicos. (D). [ ] poiquilotérmicos [ ] exotérmicos. 3/10

4 12. Classifique, como verdadeira (V) ou falsa (F), cada uma das afirmações relativas à regulação nos seress vivos. A. Os animais homeotérmicos regulam a temperatura interna expondo-se ao Sol. B. Os animais são sistemas fechados que efetuam trocas de calor com o meio ambiente. C. A vasodilatação ocorre devido a um aumento da temperatura corporal. D. Os animais poiquilotérmicos não conseguem manter constante a pressão osmótica do meio interno. E. A homeostasia é a manutenção do equilíbrio dinâmico do meio interno. F. A termorregulação pode ocorrer por um mecanismo de retroalimentação negativa. 13. Na figura 4 estão representados, de forma esquemática, alguns mecanismos associados ao processoo de termorregulação. Figura Identifique o órgão integrador da mensagem enviada pelos termorrecetores Refira as respostas do músculo, desencadeadas pelo centro integrador, correspondentes ao sinal nervoso B Selecione a alternativa que permite preencher, sequencialmente, os espaçoss de modo a obter uma afirmação correta. O sinal associado à comunicação C tem uma natureza e destina-se a transmitir informação sobre ao centro integrador. (A). [ ] térmica [ ] o calor corporal (B). [ ] química [ ] a temperatura corporal (C). [ ] eletroquímica [ ] a temperatura corporal (D). [ ] elétrica [ ] o calor corporal 14. Ao contrário dos mamíferos, os répteis não podem gerar calor a partir da degradação dos nutrientes. Precisam do calor externo do meio ambiente para manter a temperatura do corpo estável. Muitas espéciess passam largo tempo esticando os seus corpos ao sol. Alguns, como as cobras-cascavéis, formamm grupos de hibernação que podem conter dezenas de indivíduos Classifique os répteis quanto à forma como se faz a sua termorregulação Refira três mecanismos de manutenção da temperatura interna expressos no texto Refira os aspetos comuns nos mecanismos mencionados na alíneaa anterior. 4/10

5 15. O gráfico da figura 5 representa, para um determinado animal, a variação na taxa de produção de calor e de perda de calor por evaporação. Figura Justifique a seguinte afirmação. O animal em estudo é endotérmico Refira o valor de temperatura ótima deste animal e justifique a sua resposta. 16. Um homem submetido a aquecimento prévio de 45 C, ingere gelo picado em intervalos regulares. Os gráficos relacionam a temperatura da pele, a temperatura interna e a sudorese nesse homem, nas condições dadas. Selecione a alternativa que permite completar corretamente a afirmação. Com base nos dados dos gráficos, é correto afirmar que (A) [ ] a elevação da sudorese provoca um arrefecimento da pele. (B) [ ] a redução da temperatura interna provoca um arrefecimento da pele. (C) [ ] a redução da temperatura interna ocorre simultaneamente com o aumento da taxa de sudorese. (D) [ ] o aumento da temperatura da pele ocorre no momento da ingestão do gelo. 5/10

6 17. Selecione a alternativa que permite completar corretamente a afirmação. Na área do Pantanal no Brasil, como a água arrefece mais lentamente do que a terra, os jacarés aquecemse ao sol nas margens dos rios e submergem à noite. Esta estratégia dos crocodilos está relacionada com o facto de eles (A). [ ] serem ectotérmicos e por isso utilizarem o calor resultante da atividade metabólica durante a noite. (B). [ ] serem ectotérmicos, dependendo de fontes externas de calor para a regulação da temperatura corporal. (C). [ ] dependerem da água para a fecundação e para o desenvolvimento dos seus ovos. (D). [ ] apresentarem o corpo revestido por um tegumento que funciona como superfície respiratória durante a noite e que evita a dessecação durante o dia. 18. Os animais endotérmicos têm a capacidade de produzir calor, o que lhes permite manter a sua temperatura corporal dentro de certos limites, mesmo que haja grandes oscilações na temperatura ambiente. O gráfico da figura 6 traduz a variação da temperatura corporal e da taxa metabólica durante a hibernação e após o seu término. Figura Como varia a taxa metabólica do animal em hibernação nas primeiras 20 horas Apresente uma hipótese explicativa para uma variação tão significativa na taxa metabólica Indique entre que valores varia a temperatura corporal do animal em questão Estabeleça a relação entre a variação da taxa metabólica e a temperatura corporal Diga o que acontece à taxa metabólica quando o animal sai do seu estado de dormência Comente a afirmação: Nos animais endotérmicos a temperatura corporal depende exclusivamente da produção do calor metabólico. 6/10

7 19. A figura 7 representa algumas trocas associadas à osmorregulação de dois peixes. Figura Indique o animal ( A ou B) tem tendência a perder água por osmose Explique as diferenças a nível da urina que cada um dos animais elimina Refira qual a importância das brânquias do peixe B para o processoo de osmorregulação. 20. O gráfico da figura 8 representa a relação entre a concentração osmótica (osmolaridade) dos fluidos corporais e a do meio ambiente em três grupos de animais aquáticos. Figura Faça corresponder a cada um dos números das afirmações uma letra da chave, com base nos dados da figura 8. Chave: A. Afirmação apoiada pelos dados do gráfico B. Afirmação contrariada pelos dados do gráfico C. Afirmação sem relação com os dados do gráfico Afirmações: 1. O animal X mantémm a sua pressão osmótica constante face às variações da osmolaridade do meio externo. 2. O animal Y é osmorregulador. 3. O meio interno do animal Y é isotónico relativamente ao meio externo. 4. O animal Z produz uma urina hipertónica. 5. Dos animais X, Y e Z, aquele que pode sobreviver em ambientes com maior variabilidade da salinidade é o animal Z. 6. O animal X possui rins com glomérulos bem desenvolvidos. 7/10

8 20.2 Selecione a alternativa que permite completar corretamente a afirmação. Na minhoca, as estruturas excretoras são osmorreguladoras. Considerando que, na minhoca, a água entra por osmose através da pele e os fluidos corporais são muito concentrados, a sua urina é (A). [ ] Hipotónica e reduzida. (B). [ ] Isotónica e abundante. (C). [ ] Hipotónica e abundante. (D). [ ] Hipertónica e abundante Selecione a alternativa que permite completar corretamente a afirmação. A osmorregulação nos animais terrestres conduz à (A). [ ] Perda de solutos por difusão. (B). [ ] Manutenção do equilíbrio hídrico. (C). [ ] Produção de grandes quantidades de urina diluída. (D). [ ] Produção de pequenas quantidades de urina diluída. 21. A figura 8 representa, de forma esquemática, o processo de regulação do equilíbrio hídrico. Figura Legende os números 1,2,3 e Selecione a alternativa que permite completar corretamente a afirmação. As letras A e B assinalam, respetivamente, a (A). [ ] reabsorção e filtração (B). [ ] secreção e filtração (C). [ ] reabsorção e secreção (D). [ ] osmorregulação e filtração Selecione a alternativa que permite completar corretamente a afirmação. O líquido recolhido na cápsula de Bowman pode ser caracterizado como sendo (A). [ ] urina concentrada. (B). [ ] sangue diluído. (C). [ ] plasma sem proteínas. (D). [ ] urina diluída. 8/10

9 21.4. Selecione a alternativa que permite completar corretamente a afirmação. A permeabilidade à água do varia com a pressão osmótica. (A). [ ] Glomérulo e da cápsula de Bowman (B). [ ] Tubo contornado proximal e do tubo contornado distal (C). [ ] Tubo contornado proximal e do tubo coletor (D). [ ] Tubo contornado distal e do tubo coletor Selecione a alternativa que permite preencher, sequencialmente, os espaços de modo a obter uma afirmação correta. A secreção da hormona ADH ocorre, mas é que a liberta para o sangue. (A). [ ] no hipotálamo [ ] a hipófise (B). [ ] na hipófise [ ] o hipotálamo (C). [ ] no cérebro [ ] o hipotálamo (D). [ ] no hipotálamo [ ] o cérebro Selecione a alternativa que permite completar corretamente a afirmação. A produção da hormona ADH é inibida pela (A). [ ] desidratação do organismo. (B). [ ] ingestão de água. (C). [ ] aumento da pressão osmótica do meio interno. (D). [ ] manutenção da pressão osmótica do meio interno. Grupo II As hormonas vegetais controlam o crescimento e o desenvolvimento das plantas. 1. Selecione, das afirmações que se seguem, a afirmação correta. (A). As hormonas vegetais atuam apenas no local onde são produzidas. (B). As fitohormonas atuam isoladamente, pelo que o efeito de uma hormona é independente da presença e da concentração de outras. (C). Os efeitos das hormonas vegetais apenas se fazem sentir quando produzidas em grandes quantidades. (D). A maioria das fitohormonas são transportadas pelos vasos condutores: xilema ou floema. 2. A figura 9 representa duas experiências, uma realizada por Charles e Francis Darwin, em 1880, e outra por Boysen-Jensen, em Figura Selecione a alternativa que permite completar corretamente a afirmação. A experiência de Boysen-Jensen permite concluir que a substância promotora do crescimento (A). [ ] é difundida pelo coleóptilo. (B). [ ] exerce a sua ação apenas no ápice. (C). [ ] é produzida no ápice. Mas influencia a porção inferior. (D). [ ] é difundida pelo coleóptilo e produzida no ápice, mas influencia a porção inferior. 9/10

10 2.2. Selecione das seguintes afirmações as que traduzem interpretações corretas dos resultados do trabalho experimental desenvolvido por Charles e Francis Darwin. (A). A luz não tem qualquer influência no crescimento do coleóptilo. (B). A curvatura do caule nas plântulas A, D e E deve-se a um maior alongamento das células do caule situadas na zona oposta à fonte de luz. (C). A plântula B não sofreu qualquer encurvamento, uma vez que se removeu o seu floema. (D). Na plântula E, o encurvamento é estimulado pelo contacto com o cilindro que cobre a sua base. (E). A presença da cápsula transparente a cobrir o ápice do coleóptilo na plântula D não inibe o seu crescimento. (F). O facto de a plântula C não sofrer qualquer modificação apoia a hipótese de que a luz tem um papel muito importante no desenvolvimento dos caules. (G). O facto de o caule de todas as plântulas, com excepção do de B e C, sofrer curvatura permite aventar a hipótese de que o ápice controla o desenvolvimento das células da parte inferior Identifique a(s) fitohormona(s) estudada(s) nas experiências da figura Efetuou-se a seguinte experiência para averiguar o tempo de maturação das bananas em duas situações. As montagens foram realizadas utilizando dois recipientes iguais e fechados. Recipiente I: bananas maduras + bananas verdes Recipiente II: bananas verdes O quadro I mostra o tempo de amadurecimento das bananas verdes nas duas situações Quadro I Montagem experimental bananas maduras + bananas verdes bananas verdes Tempo de maturação das bananas 3 dias 7 dias 3.1. Explique a diferença de tempo de maturação das bananas verdes Refira, por que razão os recipientes foram mantidos fechados. 4. Estabeleça a correspondência possível entre as hormonas referidas na coluna I e as letras das afirmações da coluna II com elas relacionadas. Coluna I 1. Auxinas 2. Giberlinas 3. Citoquininas 4. Ácido abscísico 5. Etileno Coluna II (A). Controlam o fototropismo e o gravitropismo. (B). Promovem a germinação de sementes. (C). Estimulam a abscisão das folhas. (D). Promovem o amadurecimento dos frutos. (E). Estimulam o fecho dos estomas. (F). Estimulam a floração em algumas plantas. (G). Promovem o desenvolvimento dos gomos laterais. FIM 10/10

OSMORREGULAÇÃO um exemplo de regulação hormonal

OSMORREGULAÇÃO um exemplo de regulação hormonal OSMORREGULAÇÃO um exemplo de regulação hormonal A composição química do nosso meio interno está continuamente sujeita a modificações (principalmente devido ao metabolismo celular), pelo que é importante

Leia mais

Ficha de Trabalho de Biologia apoio ao exame 10º ano Unidade 4 Regulação nos seres vivos In Exames Nacionais e Testes Intermédio de 2006-2011

Ficha de Trabalho de Biologia apoio ao exame 10º ano Unidade 4 Regulação nos seres vivos In Exames Nacionais e Testes Intermédio de 2006-2011 Estruturas Pedagógicas Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares Direção de Serviços da Região Centro Área disciplinar de Biologia e Geologia Ano letivo 2015/2016 Ficha de Trabalho de Biologia apoio

Leia mais

Disciplina de Biologia e Geologia 10º ANO Ficha de Avaliação Sumativa Nome: Nº: Turma:10ºB Data: 07/03/2008

Disciplina de Biologia e Geologia 10º ANO Ficha de Avaliação Sumativa Nome: Nº: Turma:10ºB Data: 07/03/2008 Disciplina de Biologia e Geologia 10º ANO Ficha de Avaliação Sumativa Nome: Nº: Turma:10ºB Data: 07/03/2008 Cotação (pontos) 5 Leia com atenção e responda sucintamente às questões que se seguem! I 1. Seleccione

Leia mais

7.012 Conjunto de Problemas 8

7.012 Conjunto de Problemas 8 7.012 Conjunto de Problemas 8 Questão 1 a) A figura abaixo é um esquema generalizado de um neurônio. Identifique suas partes. 1 Dendritos, 2 corpo da célula e 3 axônio. b) Qual é a função de um axônio?

Leia mais

TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE CIÊNCIAS 8º ANO

TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE CIÊNCIAS 8º ANO Aluno(a): NOTA: Professor(a): Denise Data: 06/01/15 Valor: 20,0 TRABALHO PARA RECUPERAÇÃO FINAL: Para fazer este trabalho você deverá consultar as apostilas 3 e 4 que são, respectivamente, do terceiro

Leia mais

FISIOLOGIA RENAL EXERCÍCIOS DE APRENDIZAGEM

FISIOLOGIA RENAL EXERCÍCIOS DE APRENDIZAGEM EXERCÍCIOS DE APRENDIZAGEM FISIOLOGIA RENAL 01. A sudorese (produção de suor) é um processo fisiológico que ajuda a baixar a temperatura do corpo quando está muito calor ou quando realizamos uma atividade

Leia mais

FISIOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO HUMANO

FISIOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO HUMANO FISIOLOGIA DO SISTEMA NERVOSO HUMANO Controle do funcionamento do ser humano através de impulsos elétricos Prof. César Lima 1 Sistema Nervoso Função: ajustar o organismo animal ao ambiente. Perceber e

Leia mais

Sistema Nervoso. Função: ajustar o organismo animal ao ambiente.

Sistema Nervoso. Função: ajustar o organismo animal ao ambiente. Sistema Nervoso Função: ajustar o organismo animal ao ambiente. Perceber e identificar as condições ambientais externas e as condições internas do organismo 1 LOCALIZAÇÃO: SISTEMA NERVOSO - CORPOS CELULARES:

Leia mais

SISTEMA NERVOSO A FUNÇÃO GERAL

SISTEMA NERVOSO A FUNÇÃO GERAL SISTEMA NERVOSO O Sistema Nervoso se divide em a) Sistema Nervoso Central e b) Sistema Nervoso Periférico. No sistema nervoso central existem dois tipos de células: a) os neurônios e b) as células da glia

Leia mais

Sistema nervoso Sistema Nervoso Central (SNC) Sistema Nervoso Periférico

Sistema nervoso Sistema Nervoso Central (SNC) Sistema Nervoso Periférico SISTEMA NERVOSO Sistema nervoso Funções: Coordena o funcionamento dos outros sistemas. Controla os movimentos (voluntários e involuntários). É responsável pela recepção de estímulos externos e pela resposta

Leia mais

SISTEMA NERVOSO. Juntamente com o sistema endócrino, capacitam o organismo a:

SISTEMA NERVOSO. Juntamente com o sistema endócrino, capacitam o organismo a: SISTEMA NERVOSO Juntamente com o sistema endócrino, capacitam o organismo a: perceber as variações do meio (interno e externo), a difundir as modificações que essas variações produzem executar as respostas

Leia mais

SISTEMA EXCRETOR (URINÁRIO) RIO) Rins: morfologia e funcionamento Regulação hormonal Distúrbios mais comuns Excreção de compostos nitrogenados

SISTEMA EXCRETOR (URINÁRIO) RIO) Rins: morfologia e funcionamento Regulação hormonal Distúrbios mais comuns Excreção de compostos nitrogenados SISTEMA EXCRETOR (URINÁRIO) RIO) Rins: morfologia e funcionamento Regulação hormonal Distúrbios mais comuns Excreção de compostos nitrogenados Regulação osmótica SISTEMA URINÁRIO HUMANO adrenal Veia cava

Leia mais

Sistema Nervoso Professor: Fernando Stuchi

Sistema Nervoso Professor: Fernando Stuchi Fisiologia Animal Sistema Nervoso Sistema Nervoso Exclusivo dos animais, vale-se de mensagens elétricas que caminham pelos nervos mais rapidamente que os hormônios pelo sangue. Mantido vivo pela eletricidade,

Leia mais

Sistema Endócrino: controle hormonal

Sistema Endócrino: controle hormonal Sistema Endócrino: controle hormonal Todos os processos fisiológicos estudados até agora, como digestão, respiração, circulação e excreção, estão na dependência do sistema que fabrica os hormônios. O sistema

Leia mais

Regulação nos Seres Vivos

Regulação nos Seres Vivos Regulação nos Seres Vivos Uma das características distintivas da Vida é a sua capacidade de percepção, reacção e adaptação à instabilidade do meio envolvente. A ela se deve, em boa parte, que uma tão extraordinária

Leia mais

Sistema Nervoso. Divisão Anatômica e Funcional 10/08/2010. Sistema Nervoso. Divisão. Funções gerais. Sistema nervoso central (SNC)

Sistema Nervoso. Divisão Anatômica e Funcional 10/08/2010. Sistema Nervoso. Divisão. Funções gerais. Sistema nervoso central (SNC) Sistema Nervoso Divisão Anatômica e Funcional Sistema Nervoso Divisão Sistema nervoso central (SNC) Sistema nervoso periférico (SNP) Partes Encéfalo Medula espinhal Nervos Gânglios Funções gerais Processamento

Leia mais

Regulação nervosa e hormonal Sistema nervoso Sistema hormonal Natureza das mensagens nervosas e hormonais Desequilíbrios e doenças

Regulação nervosa e hormonal Sistema nervoso Sistema hormonal Natureza das mensagens nervosas e hormonais Desequilíbrios e doenças Funcionamento e coordenação nervosa Regulação nervosa e hormonal Sistema nervoso Sistema hormonal Natureza das mensagens nervosas e hormonais Desequilíbrios e doenças No Sistema Nervoso as mensagens são

Leia mais

BIO E EXTENSIVO AULA 30

BIO E EXTENSIVO AULA 30 BIO E EXTENSIVO AULA 30 30.01 - Uma célula nervosa (neurônio) é constituída basicamente por: corpo celular, onde se encontram as organelas e o núcleo; dendritos, que são ramificações que recebem o estímulo

Leia mais

Sistema excretor e osmorregulação

Sistema excretor e osmorregulação Sistema excretor e osmorregulação Natureza geral e desenvolvimento dos rins São os órgãos excretores dos adultos Outros órgãos que realizam esta função: brânquias, pulmões, pele e glândulas produtoras

Leia mais

INTRODUÇÃO AO SISTEMA NERVOSO DOS ANIMAIS. Prof. Ismar Araújo de Moraes Departamento de Fisiologia e Farmacologia

INTRODUÇÃO AO SISTEMA NERVOSO DOS ANIMAIS. Prof. Ismar Araújo de Moraes Departamento de Fisiologia e Farmacologia INTRODUÇÃO AO SISTEMA NERVOSO DOS ANIMAIS Prof. Ismar Araújo de Moraes Departamento de Fisiologia e Farmacologia 1 O sistema nervoso é o mais complexo e diferenciado do organismo, sendo o primeiro a se

Leia mais

Sistema Nervoso. Sistema Nervoso Central (SNC) Sistema Nervoso Periférico (SNP) Cérebro. Cerebelo. Encéfalo. Mesencéfalo Ponte Bulbo Medula

Sistema Nervoso. Sistema Nervoso Central (SNC) Sistema Nervoso Periférico (SNP) Cérebro. Cerebelo. Encéfalo. Mesencéfalo Ponte Bulbo Medula Introdução O corpo humano é coordenado por dois sistemas: o nervoso e o endócrino. O sistema nervoso é o que coordena, por meio da ação dos neurônios, as respostas fisiológicas, como a ação dos músculos

Leia mais

SISTEMA NERVOSO. Condução do impulso nervoso 11/06/2012. Tipos celulares:

SISTEMA NERVOSO. Condução do impulso nervoso 11/06/2012. Tipos celulares: SISTEMA NERVOSO Percepção e interpretação de estímulos internos e externos; Tipos celulares: - Neurônios condução de impulsos nervosos - Células da Glia manutenção dos neurônios Elaboração de respostas

Leia mais

Fisiologia do Sistema Nervoso

Fisiologia do Sistema Nervoso FORMAÇÃO DO TUBO NEURAL Fisiologia do Sistema Nervoso Curso: Biologia Profa. EMBRIOGÊNESE DO SN DIVISÃO DO SN 1 SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO Diversidade celular SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO NERVOS SOMÁTICO

Leia mais

SISTEMA NERVOSO PARTE 1

SISTEMA NERVOSO PARTE 1 SISTEMA NERVOSO PARTE 1 1 TECIDO NERVOSO 1. O sistema nervoso é dividido em: SISTEMA NERVOSO CENTRAL e SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO 2. A unidade básica = célula nervosa NEURÔNIO 3. Operam pela geração de

Leia mais

Tecido Nervoso. 1) Introdução

Tecido Nervoso. 1) Introdução 1) Introdução O sistema nervoso é responsável pelo ajustamento do organismo ao ambiente. Sua função é perceber e identificar as condições ambientais externas, bem como as condições reinantes dentro do

Leia mais

Sistema neuro-hormonal. EPL Hélder Giroto Paiva

Sistema neuro-hormonal. EPL Hélder Giroto Paiva Sistema neuro-hormonal EPL Hélder Giroto Paiva O que é o sistema neuro-hormonal? + Sistema nervoso Sistema hormonal O que é o sistema neuro-hormonal? Qualquer alteração no exterior ou no interior do corpo

Leia mais

Sistema Nervoso. Aula Programada Biologia. Tema: Sistema Nervoso

Sistema Nervoso. Aula Programada Biologia. Tema: Sistema Nervoso Aula Programada Biologia Tema: Sistema Nervoso 1) Introdução O sistema nervoso é responsável pelo ajustamento do organismo ao ambiente. Sua função é perceber e identificar as condições ambientais externas,

Leia mais

O sistema nervoso esta dividido em duas partes:

O sistema nervoso esta dividido em duas partes: 1 FISIOLOGIA HUMANA I Neuromuscular Prof. MsC. Fernando Policarpo 2 Conteúdo: Estrutura do Sistema Nervoso Central (SNC) e Periférico (SNP). Elementos do Tecido Nervoso. Mecanismos de Controle Muscular.

Leia mais

Grupo I 1. (14 pontos) A figura em baixo mostra uma representação esquemática de uma célula eucariótica.

Grupo I 1. (14 pontos) A figura em baixo mostra uma representação esquemática de uma célula eucariótica. Provas Especialmente Adequadas Destinadas a Avaliar a Capacidade para a Frequência dos Cursos Superiores do Instituto Politécnico de Leiria dos Maiores de 23 Anos - 2011 Prova de conhecimentos específicos

Leia mais

NEUROFISIOLOGIA ORGANIZAÇÃO GERAL:

NEUROFISIOLOGIA ORGANIZAÇÃO GERAL: NEUROFISIOLOGIA O Sistema Nervoso (SN) e o Sistema Endócrino (hormonal) desempenham a maioria das funções de controle do organismo - O SN controla atividades RÁPIDAS: contração muscular, eventos viscerais

Leia mais

EXAME DE RECUPERAÇÃO MÓDULO 1. Prova Escrita de Consulta da Disciplina de Saúde Infantil

EXAME DE RECUPERAÇÃO MÓDULO 1. Prova Escrita de Consulta da Disciplina de Saúde Infantil EXAME DE RECUPERAÇÃO MÓDULO 1 Curso Profissional de Técnico de Apoio à Infância/Ensino Secundário Prova Escrita de Consulta da Disciplina de Saúde Infantil Turma [I] do 10º ano de escolaridade Momento

Leia mais

POTENCIAL ELÉTRICO. alvaro.unespbauru@hotmail.com

POTENCIAL ELÉTRICO. alvaro.unespbauru@hotmail.com POTENCIAL ELÉTRICO alvaro.unespbauru@hotmail.com Potenciais elétricos Potencial de membrana: é a diferença de potencial elétrico, em Volts (V), gerada a partir de um gradiente eletroquímico através de

Leia mais

EXCREÇÃO COMPARADA. Profº Moisés Myra Araújo, por www.bioloja.com

EXCREÇÃO COMPARADA. Profº Moisés Myra Araújo, por www.bioloja.com EXCREÇÃO COMPARADA Profº Moisés Myra Araújo, por www.bioloja.com EXCREÇÃO Através da excreção são eliminadas substâncias tóxicas do organismo (como resíduos nitrogenados provenientes do metabolismo de

Leia mais

Sistemas Excretores. Professor Fernando Stuchi

Sistemas Excretores. Professor Fernando Stuchi Sistemas Excretores Definição Para manutenção da vida de um organismo animal, todo alimento e substancia que são digeridas, as células absorvem os nutrientes necessários para o fornecimento de energia.

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação PROVA DE RECUPERAÇÃO ANUAL DE CIÊNCIAS

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação PROVA DE RECUPERAÇÃO ANUAL DE CIÊNCIAS COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2012 PROVA DE RECUPERAÇÃO ANUAL DE CIÊNCIAS Aluno(a): Nº Ano: 8º Turma: Data: / /2013 Nota: Professor(a): Karina Valor da Prova: 90 pontos MATUTINO: Orientações

Leia mais

28/10/2013. HORMÔNIOS VEGETAIS ou FITORMÔNIOS

28/10/2013. HORMÔNIOS VEGETAIS ou FITORMÔNIOS HORMÔNIOS VEGETAIS ou FITORMÔNIOS Vegetais são capazes de controlar seu desenvolvimento e crescimento de acordo com as condições ambientais, e de reagir a estímulos ambientais; Essas atividades são controladas

Leia mais

Elementos Estruturais e Funcionais do Sistema Nervoso

Elementos Estruturais e Funcionais do Sistema Nervoso CÉREBRO Cérebro O ser humano define-se por uma multiplicidade de caraterísticas que o distinguem dos outros animais. O seu organismo é constituído por um conjunto de orgãos e sistemas que se relacionam

Leia mais

Ciências/15 8º ano Turma: 2º trimestre Nome: Data: / / Projeto-síntese de Ciências 8º ano 2º trimestre

Ciências/15 8º ano Turma: 2º trimestre Nome: Data: / / Projeto-síntese de Ciências 8º ano 2º trimestre Ciências/15 8º ano Turma: 2º trimestre Nome: Data: / / 8ºcie302r Caros alunos, Projeto-síntese de Ciências 8º ano 2º trimestre No 2º trimestre nos dedicamos ao estudo do funcionamento do corpo humano,

Leia mais

SISTEMA URINÁRIO. Prof. Me. Leandro Parussolo

SISTEMA URINÁRIO. Prof. Me. Leandro Parussolo SISTEMA URINÁRIO Prof. Me. Leandro Parussolo SISTEMA URINÁRIO Conjunto de órgãos e estruturas responsáveis pela filtração do sangue e consequente formação da urina; É o principal responsável pela eliminação

Leia mais

O nitrogênio é um dos elementos constituintes mais abundantes nos animais, junto com o Carbono, Hidrogênio, Oxigênio, Enxofre e Fósforo.

O nitrogênio é um dos elementos constituintes mais abundantes nos animais, junto com o Carbono, Hidrogênio, Oxigênio, Enxofre e Fósforo. SISTEMA EXCRETOR O nitrogênio é um dos elementos constituintes mais abundantes nos animais, junto com o Carbono, Hidrogênio, Oxigênio, Enxofre e Fósforo. O Nitrogênio do ar, não é fixado pelos animais,

Leia mais

GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: MARIO NETO

GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: MARIO NETO GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: MARIO NETO DISCIPLINA: CIÊNCIAS NATURAIS SÉRIE: 2º ALUNO(a): No Anhanguera você é + Enem 1) Elabore o roteiro de estudos: a. Quais são as vias excretoras do nosso corpo? b.

Leia mais

TECIDOS. 1º ano Pró Madá

TECIDOS. 1º ano Pró Madá TECIDOS 1º ano Pró Madá CARACTERÍSTICAS GERAIS Nos animais vertebrados há quatro grandes grupos de tecidos: o muscular, o nervoso, o conjuntivo(abrangendo também os tecidos ósseo, cartilaginoso e sanguíneo)

Leia mais

1º Período. Subtemas Competências essenciais específicas Conceitos Estratégias Blocos. -Saúde -Esperança média de vida; -Prevenção da saúde;

1º Período. Subtemas Competências essenciais específicas Conceitos Estratégias Blocos. -Saúde -Esperança média de vida; -Prevenção da saúde; Saúde individual e comunitária 1º Período Indicadores do estado de saúde de uma população Medidas de ação para a promoção da saúde Compreender o conceito de saúde; Conhecer os indicadores do estado de

Leia mais

Sistema Nervoso. Corpo celular constituída pela membrana, organelas e núcleo celular.

Sistema Nervoso. Corpo celular constituída pela membrana, organelas e núcleo celular. Neurônio Sistema Nervoso Corpo celular constituída pela membrana, organelas e núcleo celular. Dendritos prolongamentos ramificados que captam os estímulos nervosos. Axônio prolongamento único e responsável

Leia mais

Controle da Osmolaridade dos Líquidos Corporais

Controle da Osmolaridade dos Líquidos Corporais Controle da Osmolaridade dos Líquidos Corporais Qual é a faixa normal de osmolalidade plasmática? 260-290 - 310 mosm/kg H 2 0 Super-hidratação Desidratação NORMAL Osmolalidade é uma função do número total

Leia mais

Termorregulação. É a capacidade de manutenção da temperatura corpórea dentro de certos limites, mesmo quando a temperatura do ambiente é diferente.

Termorregulação. É a capacidade de manutenção da temperatura corpórea dentro de certos limites, mesmo quando a temperatura do ambiente é diferente. Termorregulação É a capacidade de manutenção da temperatura corpórea dentro de certos limites, mesmo quando a temperatura do ambiente é diferente. Tipos de termorregulação Fisiológica o organismo utiliza

Leia mais

CIÊNCIAS PROVA 4º BIMESTRE 8º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ

CIÊNCIAS PROVA 4º BIMESTRE 8º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ENSINO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO CIÊNCIAS PROVA 4º BIMESTRE 8º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ 2010 01. Ao lançar

Leia mais

REGULAÇÃO HIDROELETROLÍTICA FUNÇÃO RENAL

REGULAÇÃO HIDROELETROLÍTICA FUNÇÃO RENAL REGULAÇÃO HIDROELETROLÍTICA FUNÇÃO RENAL Bioquímica Profa. Dra. Celene Fernandes Bernardes Referências Bioquímica Clínica M A T Garcia e S Kanaan Bioquímica Mèdica J W Baynes e M H Dominiczack Fundamentos

Leia mais

Sugestão de avaliação

Sugestão de avaliação Sugestão de avaliação 8 CIÊNCIAS Professor, esta sugestão de avaliação corresponde ao terceiro bimestre escolar ou às Unidades 4 e 5 do Livro do Aluno. Avaliação - Ciências NOME: TURMA: escola: PROfessOR:

Leia mais

Sistema Nervoso Professor: Fernando Stuchi

Sistema Nervoso Professor: Fernando Stuchi Fisiologia Animal Sistema Nervoso Sistema Nervoso Exclusivo dos animais, vale-se de mensagens elétricas que caminham pelos nervos mais rapidamente que os hormônios pelo sangue. Mantido vivo pela eletricidade,

Leia mais

29/03/2012. Sistema Nervoso

29/03/2012. Sistema Nervoso Tema: Sistema Nervoso Marcos Vinícius 1)Introdução O sistema nervoso é responsável pelo ajustamento do organismo ao ambiente. Sua função é perceber e identificar as condições ambientais externas, bem como

Leia mais

ELIANE E MAITHÊ. Leis de Newton. Força peso

ELIANE E MAITHÊ. Leis de Newton. Força peso ELIANE E MAITHÊ Leis de Newton Força peso Objetivo: Evidenciar que a força peso atua em um corpo mesmo ele não estando em queda livre e investigar a direção da força peso. Materiais:Duas garrafas PET do

Leia mais

SISTEMA EXCRETOR PROFª CLÁUDIA LOBO

SISTEMA EXCRETOR PROFª CLÁUDIA LOBO SISTEMA EXCRETOR PROFª CLÁUDIA LOBO Excreção Mecanismo pelo qual os seres vivos recolhem seu lixo celular, como a amônia (NH 3 ), CO 2, água e sais. Desta forma, os seres vivos mantém a homeostase, isto

Leia mais

SISTEMA NERVOSO. Disciplina: Biologia Série: 2ª série EM - 1º TRIM Professora: Ivone Azevedo da Fonseca Assunto: Sistema Nervoso

SISTEMA NERVOSO. Disciplina: Biologia Série: 2ª série EM - 1º TRIM Professora: Ivone Azevedo da Fonseca Assunto: Sistema Nervoso Disciplina: Biologia Série: 2ª série EM - 1º TRIM Professora: Ivone Azevedo da Fonseca Assunto: Sistema Nervoso SISTEMA NERVOSO Nos organismos menos complexos as funções de comunicação entre as várias

Leia mais

SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO.

SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS BIOLOGIA 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este Caderno de Prova contém cinco questões, constituídas de itens e

Leia mais

Prova de Avaliação de Capacidade & Prova Específica de Avaliação de Conhecimentos

Prova de Avaliação de Capacidade & Prova Específica de Avaliação de Conhecimentos Prova de Avaliação de Capacidade & Prova Específica de Avaliação de Conhecimentos Prova Escrita de Biologia Decreto-Lei n.º 43/2014, de 18 de março/ Nº2 do artigo 6º do Regulamento dos Tesp da Ualg. Prova

Leia mais

3ºano-lista de exercícios-introdução à fisiologia animal

3ºano-lista de exercícios-introdução à fisiologia animal 1. (Udesc) Os hormônios são substâncias químicas produzidas pelas glândulas endócrinas que atuam sobre órgãos-alvo à distância. A ação hormonal pode provocar o estímulo ou a inibição das funções orgânicas.

Leia mais

Centro Estadual de Educação Profissional Dr. Brasílio Machado. Sistema Nervoso

Centro Estadual de Educação Profissional Dr. Brasílio Machado. Sistema Nervoso Curso: carolinanico@hotmail.com Centro Estadual de Educação Profissional Dr. Brasílio Machado X Função: Sistema Nervoso Coordenar e integrar as diversas funções do organismo, contribuindo para seu equilíbrio

Leia mais

Matéria: Biologia Assunto: Tecidos Animais - Tecido Nervoso Prof. Enrico Blota

Matéria: Biologia Assunto: Tecidos Animais - Tecido Nervoso Prof. Enrico Blota Matéria: Biologia Assunto: Tecidos Animais - Tecido Nervoso Prof. Enrico Blota Biologia Moléculas, células e tecidos - Tecidos animais Tecido nervoso Nesse tecido a substância intercelular praticamente

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares UFRJ 2007 www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares UFRJ 2007 www.planetabio.com 1-O gráfico a seguir mostra como variou o percentual de cepas produtoras de penicilinase da bactéria Neisseria gonorrhoeae obtidas de indivíduos com gonorréia no período de 1980 a 1990. A penicilinase

Leia mais

9/30/2014. Por que engenheiros biomédicos precisam estudar anatomia e fisiologia? Introdução. Fisiologia. Anatomia

9/30/2014. Por que engenheiros biomédicos precisam estudar anatomia e fisiologia? Introdução. Fisiologia. Anatomia Por que engenheiros biomédicos precisam estudar anatomia e fisiologia? Introdução à Anatomia e Fisiologia EN2319-Bases Biológicas para Engenharia I Reginaldo K Fukuchi Universidade Federal do ABC Por que

Leia mais

46. Com relação à pequena circulação, assinale a afirmativa CORRETA:

46. Com relação à pequena circulação, assinale a afirmativa CORRETA: 2 o PROCESSO SELETIVO/2005 2 O DIA GABARITO 1 29 BIOLOGIA QUESTÕES DE 46 A 60 46. Com relação à pequena circulação, assinale a afirmativa CORRETA: a) A artéria pulmonar sai do ventrículo esquerdo e transporta

Leia mais

CIÊNCIAS 8º ano 3º Trimestre / 2015 BATERIA DE EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES

CIÊNCIAS 8º ano 3º Trimestre / 2015 BATERIA DE EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES CIÊNCIAS 8º ano 3º Trimestre / 2015 BATERIA DE EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES 1. Quais as camadas que formam a pele? 2. De que tecidos a pele se compõe? 3. Qual a função da melanina e da queratina? 4. Que glândulas

Leia mais

Histologia Animal. - Estuda a classificação, estrutura, distribuição e função dos tecidos animais.

Histologia Animal. - Estuda a classificação, estrutura, distribuição e função dos tecidos animais. Histologia Animal - Estuda a classificação, estrutura, distribuição e função dos tecidos animais. - Tecidos: Grupamento de células harmonizadas e diferenciadas que realizam uma determinada função. - Principais

Leia mais

PROFESSOR: Mônica Narciso ALUNO(A): - N.: 2ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO - TURMA:

PROFESSOR: Mônica Narciso ALUNO(A): - N.: 2ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO - TURMA: PROFESSOR: Mônica Narciso ALUNO(A): - N.: 2ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO - TURMA: Lista de Exercícios de Revisão de Biologia 3ª etapa 1. (Ufrgs 2013) A coluna da esquerda, abaixo, lista cinco estruturas que fazem

Leia mais

BIOLOGIA IACI BELO. www.iaci.com.br. 01. Identifique, na figura, as partes indicadas pelos números: 10:

BIOLOGIA IACI BELO. www.iaci.com.br. 01. Identifique, na figura, as partes indicadas pelos números: 10: BIOLOGIA IACI BELO www.iaci.com.br ASSUNTO: FISIOLOGIA Série: 2EM 01. Identifique, na figura, as partes indicadas pelos números: 1: 2: 3: 4 5: 6 7: 8 9: 10: 02. Explique por que o ventrículo esquerdo é

Leia mais

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2012 / 2013

PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2012 / 2013 PLANIFICAÇÃO MODULAR ANO LECTIVO 2012 / 2013 CURSO/CICLO DE FORMAÇÃO: TPA/2011-2014 DISCIPLINA: Biologia Inserir data e Hora N.º TOTAL DE MÓDULOS: 3 N.º ORDEM N.º DE HORAS DESIGNAÇÃO DO MÓDULO 4 18 RENOVAÇÃO

Leia mais

II.4 - Histofisiologia dos Epitélios Glandulares:

II.4 - Histofisiologia dos Epitélios Glandulares: Capítulo 1: Parte 3 1 II.4 - Histofisiologia dos Epitélios Glandulares: O epitélio que participa principalmente da secreção está geralmente disposto em estruturas denominadas glândulas. As substâncias

Leia mais

Sistema circulatório. Componentes: - Vasos sanguíneos. - Sangue (elementos figurados e plasma) - Coração

Sistema circulatório. Componentes: - Vasos sanguíneos. - Sangue (elementos figurados e plasma) - Coração Fisiologia Humana Sistema circulatório Componentes: - Sangue (elementos figurados e plasma) - Vasos sanguíneos - Coração Vasos sanguíneos Artérias Vasos com paredes espessas e elásticas por onde circula

Leia mais

Outubro 2013 VERSÂO 1. 1. Observe a figura a lado que representa o sistema reprodutor masculino.

Outubro 2013 VERSÂO 1. 1. Observe a figura a lado que representa o sistema reprodutor masculino. BIOLOGIA 1 12º A Outubro 2013 VERSÂO 1 1. Observe a figura a lado que representa o sistema reprodutor masculino. Figura 1 1.1. Complete a legenda da figura 1. 1.2. Identifique a estrutura onde ocorre a

Leia mais

Biologia 12ºA Outubro 2013

Biologia 12ºA Outubro 2013 Biologia 12ºA Outubro 2013 1 VERSÂO 2 1. Observe a figura a lado que representa o sistema reprodutor masculino. Figura 1 1.1. Complete a legenda da figura. 1.2. Identifique a estrutura onde ocorre a maturação

Leia mais

BIOLOGIA SISTEMA EXCRETOR

BIOLOGIA SISTEMA EXCRETOR BIOLOGIA Prof. Helder SISTEMA EXCRETOR ANATOMIA O sistema excretor é formado por um conjunto de órgãos que filtram o sangue, produzem e excretam a urina - o principal líquido de excreção do organismo.

Leia mais

SISTEMA NERVOSO 2 Profº Moisés Araújo

SISTEMA NERVOSO 2 Profº Moisés Araújo SISTEMA NERVOSO 2 Profº Moisés Araújo www.bioloja.com EMBRIOGÊNESE DO SN DIVISÃO DO SN O SISTEMA NERVOSO O SNC recebe, analisa e integra informações. É o local onde ocorre a tomada de decisões e o envio

Leia mais

Lista de Exercícios. Aluno(a): Nº. Pré Universitário Uni-Anhanguera. Disciplina: Biologia

Lista de Exercícios. Aluno(a): Nº. Pré Universitário Uni-Anhanguera. Disciplina: Biologia Lista de Exercícios Pré Universitário Uni-Anhanguera Aluno(a): Nº. Professor: Mário Neto Série: 2 Ano Disciplina: Biologia 1) (Fuvest-1998) Uma jovem que sempre foi saudável chegou a um hospital em estado

Leia mais

Classificação: valores

Classificação: valores ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS BARREIRO 1º Teste Sumativo DISCIPLINA DE BIOLOGIA 12ºano Turma A TEMA : Reprodução Humana 20 de Outubro de 2011 90 minutos Nome: Nº Classificação: valores A professora:

Leia mais

Sistema Muscular. Elementos de Anatomia e Fisiologia Humana

Sistema Muscular. Elementos de Anatomia e Fisiologia Humana Os ossos e as articulações fornecem a estrutura e o suporte do corpo humano mas, por si só, não conseguem mover o corpo. O movimento depende do sistema muscular e, é conseguido pela contracção e relaxamento

Leia mais

Regulação dos níveis iônicos do sangue (Na +, K +, Ca 2+, Cl -, HPO 4. , K +, Mg 2+, etc...)

Regulação dos níveis iônicos do sangue (Na +, K +, Ca 2+, Cl -, HPO 4. , K +, Mg 2+, etc...) Regulação dos níveis iônicos do sangue (Na +, K +, Ca 2+, Cl -, HPO 4 2-, K +, Mg 2+, etc...) Regulação do equilíbrio hidrossalino e da pressão arterial; Regulação do ph sanguíneo (H +, HCO 3- ); Síntese

Leia mais

47 Por que preciso de insulina?

47 Por que preciso de insulina? A U A UL LA Por que preciso de insulina? A Medicina e a Biologia conseguiram decifrar muitos dos processos químicos dos seres vivos. As descobertas que se referem ao corpo humano chamam mais a atenção

Leia mais

ESTUDO BASE 8 ANO. Prof. Alexandre

ESTUDO BASE 8 ANO. Prof. Alexandre ESTUDO BASE 8 ANO Prof. Alexandre FORMA E FUNÇÃO Natureza FORMA E FUNÇÃO Artificiais FORMA E FUNÇÃO Todos os objetos apresentam uma relação intíma entre sua forma e função Relação = FORMA/FUNÇÃO BIOLOGIA

Leia mais

Sistema nervoso I- Introdução à Neuroanatomia

Sistema nervoso I- Introdução à Neuroanatomia ANATOMIA 2012.1 Sistema nervoso I- Introdução à Neuroanatomia Prof. Musse Jereissati, M.D. Aviso: O material disponível no site NÃO substitui o livro e o Atlas. Recomendamos a leitura da bibliografia indicada!

Leia mais

Samba, suor e cerveja!

Samba, suor e cerveja! A UU L AL A Samba, suor e cerveja! O carnaval está chegando e você não vê a hora de sambar ao ritmo da bateria das escolas de samba ou de ir atrás do trio elétrico. Tanto calor e tanto exercício vão dar

Leia mais

O corpo humano está organizado desde o mais simples até o mais complexo, ou seja, do átomo microscópico ao complexo organismo humano macroscópico.

O corpo humano está organizado desde o mais simples até o mais complexo, ou seja, do átomo microscópico ao complexo organismo humano macroscópico. 1 O corpo humano está organizado desde o mais simples até o mais complexo, ou seja, do átomo microscópico ao complexo organismo humano macroscópico. Note essa organização na figura abaixo. - Átomos formam

Leia mais

COLÉGIO SÃO PAULO Rio de Janeiro, junho/2014.

COLÉGIO SÃO PAULO Rio de Janeiro, junho/2014. COLÉGIO SÃO PAULO Rio de Janeiro, junho/2014. ENSINO MÉDIO RECUPERAÇÃO PARALELA PARCIAL ORIENTAÇÃO DE ESTUDO DISCIPLINA: Biologia (2ª série) PROFESSOR: Priscila Temas/Capítulos - Cap 12 Núcleo, divisões

Leia mais

1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor

1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor 1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) valiador Revisor s angiospermas são plantas com flores presentes na superfície da Terra há mais de 100 milhões de anos sendo, atualmente, conhecidas cerca de 235 000 espécies

Leia mais

Tecidos Nervoso e Muscular

Tecidos Nervoso e Muscular Material de apoio para Monitoria Questão 1 (Feio-Lemos, 2014) No esquema abaixo está representada a anatomia geral de um neurônio. Acerca da mesma, responda o que se pede. a b c d e f Meio intracelular

Leia mais

Sistema endócrino I. As células produtoras de hormônios estão geralmente reunidas em órgãos denominados glândulas endócrinas.

Sistema endócrino I. As células produtoras de hormônios estão geralmente reunidas em órgãos denominados glândulas endócrinas. RESUMO DE AULA Sistema endócrino I O funcionamento e equilíbrio fisiológico do corpo humano dependem em parte da comunicação entre as células por meio de mensageiros químicos denominados de hormônios.

Leia mais

BIOLOGIA. 08. O desenho ilustra os cromossomos em uma fase da divisão celular e seus respectivos alelos.

BIOLOGIA. 08. O desenho ilustra os cromossomos em uma fase da divisão celular e seus respectivos alelos. BIOLOGIA CURSO APOIO 08. O desenho ilustra os cromossomos em uma fase da divisão celular e seus respectivos alelos. a) Qual fase da divisão celular está representada? Justifique sua resposta. b) Ao final

Leia mais

Sistema Nervoso Organização Geral

Sistema Nervoso Organização Geral Sistema Nervoso Organização Geral O encéfalo é o centro da razão e da inteligência: cognição, percepção, atenção, memória e emoção, Também é responsável pelo controle da postura e movimentos, Permite o

Leia mais

Membranas biológicas. Profa Estela Rossetto

Membranas biológicas. Profa Estela Rossetto Membranas biológicas Profa Estela Rossetto Membranas Biológicas Delimitam e permitem trocas entre compartimentos http://www.accessexcellence.org/rc/vl/gg/pmembranes.html Composição e Estrutura Lipídios

Leia mais

Níveis de organização do corpo humano - TECIDOS. HISTOLOGIA = estudo dos tecidos

Níveis de organização do corpo humano - TECIDOS. HISTOLOGIA = estudo dos tecidos Níveis de organização do corpo humano - TECIDOS HISTOLOGIA = estudo dos tecidos TECIDOS Grupos de células especializadas, semelhantes ou diferentes entre si, e que desempenham funções específicas. Num

Leia mais

Sistema endócrino + Sistema nervoso. integração e controle das funções do organismo

Sistema endócrino + Sistema nervoso. integração e controle das funções do organismo Sistema endócrino Sistema endócrino + Sistema nervoso integração e controle das funções do organismo Sistema endócrino Conjunto de glândulas endócrinas que secretam hormônio Relembrando Glândulas que liberam

Leia mais

Introdução ao Sistema Nervoso - O Encéfalo

Introdução ao Sistema Nervoso - O Encéfalo Introdução ao Sistema Nervoso - O Encéfalo Profa Juliana Normando Pinheiro Morfofuncional V juliana.pinheiro@kroton.com.br O sistema nervoso é um sistema complexo de comunicação e controle no corpo animal.

Leia mais

CIÊNCIAS 8º ano 2º Trimestre / 2015 BATERIA DE EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES

CIÊNCIAS 8º ano 2º Trimestre / 2015 BATERIA DE EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES CIÊNCIAS 8º ano 2º Trimestre / 2015 BATERIA DE EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES 1. Diferencie que órgão do sistema nervoso central controla nosso ritmo respiratório? 2. Os alvéolos são formados por uma única

Leia mais

Por que os peixes não se afogam?

Por que os peixes não se afogam? Por que os peixes não se afogam? A UU L AL A Dia de pescaria! Juntar os amigos para pescar num rio limpinho é bom demais! Você já reparou quanto tempo a gente demora para fisgar um peixe? Como eles conseguem

Leia mais

Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Biologia. Não abra o caderno antes de receber autorização.

Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Biologia. Não abra o caderno antes de receber autorização. 2ª Fase Exame Discursivo 29/11/2015 Biologia Caderno de prova Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Biologia. Não abra o caderno antes de receber autorização.

Leia mais

SISTEMA CIRCULATÓRIO COMPARADO. PROFESSOR: João Paulo

SISTEMA CIRCULATÓRIO COMPARADO. PROFESSOR: João Paulo SISTEMA CIRCULATÓRIO COMPARADO PROFESSOR: João Paulo PORÍFEROS Não apresentam organização tissular. A difusão aparece como forma de trocar alimentos, gases respiratórios e excretas entre si e com o meio.

Leia mais

Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM

Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - UFVJM Disciplina - Fisiologia Introdução à Filtração Glomerular Regulação do Fluxo Sanguíneo Renal Prof. Wagner de Fátima Pereira Departamento

Leia mais

( ) Falta de vitamina D. Dificuldades em absorver o cálcio, provocando problemas para a calcificação dos ossos.

( ) Falta de vitamina D. Dificuldades em absorver o cálcio, provocando problemas para a calcificação dos ossos. NOME: ANO: 8º ENSINO: FUNDAMENTAL I TURMA: DATA: / / PROF(ª).:Sandra Medeiros ATIVIDADE DIAGNÓSTICA DE CIÊNCIAS 1. Questão Estabeleça relação entre as colunas. (a) Beribéri ( ) Falta de vitamina D. Dificuldades

Leia mais