DGS apela à vacinação contra a gripe

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DGS apela à vacinação contra a gripe"

Transcrição

1 EDIÇÃO PDF Quarta-feira, Edição às 08h30 Directora Graça Franco Editor Raul Santos DGS apela à vacinação contra a gripe Aumentos para alguns funcionários públicos Portugal tem uma cultura anti-bebés Barril de petróleo abaixo dos 50 dólares Frio persistente pode explicar sobrelotação de urgências TAP bateu recordes de transporte de passageiros em 2014 Pires de Lima espera que investigações na PT ajudem a explicar o inexplicável Louvre volta a ser o museu mais visitado do mundo em 2014 JOSÉ MIGUEL SARDICA Quando o jornalismo era uma oração matinal Equipas de resgate encontram cauda do avião da AirAsia

2 Quarta-feira, Portugal tem uma cultura anti-bebés Ana Cid Gonçalves, da Associação Portuguesa de Famílias Numerosas, lamenta que a cultura dominante considere anormal que se tenha mais do que dois filhos. Em museus, por exemplo, os ingressos "pack família" são para quatro pessoas. Por Raquel Abecasis A secretária-geral da Associação Portuguesa das Famílias Numerosas (APFN) considera que Portugal tem uma cultura anti-natalista. Ana Cid Gonçalves, que participou no grupo de trabalho para propor medidas ao PSD para fazer face à crise demográfica que o país atravessa, diz, em entrevista ao programa "Terça à Noite", da Renascença, que mais do que os problemas económicos, o maior problema que os portugueses enfrentam é uma cultura anti natalista em toda a sociedade. Nós temos famílias que nos fazem queixas do que se passa nos centros de saúde, onde a uma mãe que tem o segundo filho perguntam logo se ela não quer fazer laqueação de trompas a seguir, exemplifica. Ana Cid dá também o exemplo da injustiça das tarifas da água como um caso flagrante de cultura anti-bebés: A água é um dos aspectos que também foi fazendo cultura, uma família maior paga mais por metro cúbico de água por pessoa, porque os tarifários foram construídos tendo em conta só o consumo global da habitação, não o consumo per capita. Outro exemplo verifica-se em museus ou outras estruturas similares, onde é possível encontrar ingressos "pack família" para quatro pessoas - dois adultos e duas crianças. "O terceiro filho ou o quatro filho pagam bilhete", aponta. Nesta entrevista, a responsável da APFN acusa também as empresas portuguesas de terem vistas curtas na forma como lidam com a maternidade e paternidade dos seus funcionários. Apesar de tudo, Ana Cid reconhece que começa a haver uma mudança de perspectiva e alerta para a importância da estabilidade nas medidas como a do quociente familiar. Mais do que muitas medidas, é muito importante a estabilidade, como provam os exemplos estrangeiros, porque quem tem um filho, tem um filho para a vida, sublinha. DGS apela à vacinação contra a gripe Ainda não é possível saber qual vai ser o vírus da gripe dominante em Portugal, mas a vacina representa sempre uma barreira de segurança, sublinham as autoridades. Foto: Lusa A Direcção-Geral da Saúde (DGS) insiste na vacinação contra a gripe, como principal medida de prevenção da doença, mesmo que ainda se desconheça qual o vírus dominante neste Inverno. Os vírus da gripe sofrem mutações, pelo que as vacinas são especialmente fabricadas para cada época, refere a DGS, em comunicado. Acrescenta que ainda não é possível saber qual vai ser o vírus da gripe dominante em Portugal. "Mesmo que se venha a verificar uma menor efectividade da componente A (H3N2) da vacina, as vacinas utilizadas no nosso país são trivalentes e portanto protegem também contra outros vírus da gripe que possam vir a circular este Inverno", diz o comunicado. Mesmo no caso dessa "menor efectividade", os benefícios esperados - menos tempo de gripe e menos gravidade - "são ainda relevantes", pelo que as pessoas mais vulneráveis, como idosos e portadores de doenças crónicas, e que ainda não foram vacinadas devem fazê-lo, recomenda a DGS. Só na região de Lisboa, de 1 de Outubro até final do ano, foram administradas vacinas da gripe, de forma gratuita, segundo dados avançados pela Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo. A mesma entidade recomenda também a vacinação de grupos vulneráveis e diz que o pico da actividade gripal tem ocorrido entre Dezembro e Fevereiro, devendo a vacinação ser feita de preferência entre Outubro e Novembro, ainda que possa decorrer durante todo o Outono e Inverno.

3 Quarta-feira, Frio persistente pode explicar sobrelotação de urgências O alerta é da Associação dos Médicos de Saúde Pública. Problemas nas urgências hospitalares vão ser debatidos no Parlamento na quinta-feira. Oito distritos em aviso amarelo Previsões apontam para acentuado arrefecimento nocturno, com formação de geada, em especial nas regiões do interior e previsão de descida da temperatura mínima. O frio persistente pode estar na origem da sobrelotação de vários serviços de urgência nos últimos dias, diz à Renascença o presidente da Associação dos Médicos de Saúde Pública. Mário Jorge Santos esclarece que ainda é cedo para falar de pico de actividade gripal para justificar uma maior afluência às urgências. O problema, diz, é que o frio persistente dos últimos dias agravou o estado de saúde de muitos doentes. "Não estamos no pico da actividade gripal, ela é esperada para Fevereiro, mas estamos num período em que tem havido frio, durante vários dias, sustentadamente. Isto leva sempre a um aumento do afluxo às urgências, não só por causa das doenças respiratórias, como a gripe e outras semelhantes, que gostam do frio, mas também por descompensação de outras doenças, cardíacas, renais, da diabetes, situações de enregelamento, que aumentam a procura das urgências", aponta. "As pessoas mais idosas e vulneráveis são as responsáveis por esse pico de procura", adianta Mário Jorge Santos. O quadro é agravado pela falta de profissionais em número suficiente para responder à maior afluência aos serviços de urgência. "Neste momento, as instituições de saúde em geral estão demasiadamente dependentes do ministério, por causa da burocracia, e isso provoca que não tenham flexibilidade para dar resposta às necessidades da população. É muito difícil contratar, há uma série de regras muito complicadas, os processos arrastam-se durante meses, e quando chegam os momentos críticos, quando se sente a falta de profissionais, muitas unidades de saúde entram em ruptura." A consequência mais grave desta situação ocorreu no passado domingo com a morte de um doente de 57 anos que estava há seis horas à espera de ser atendido no Hospital de Santa Maria da Feira. Os problemas nas urgências hospitalares vão ser debatidos no Parlamento, por iniciativa do PS, já na próxima quinta-feira. À falta de camas dos hospitais, soma-se agora a denúncia dos bombeiros: há ambulâncias que não saem dos hospitais por falta de macas. Foi o que aconteceu este fim-de-semana no hospital de Torres Vedras, outra consequência da elevada afluência às urgências, dizem. Foto: DR Oito distritos de Portugal continental estão esta quartafeira em aviso amarelo, o terceiro mais grave de uma escala de quatro, devido à previsão de agitação marítima e de nevoeiro, avança o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). Os distritos de Bragança e Guarda encontram-se sob aviso amarelo até às 12h00 de quinta-feira devido ao nevoeiro, que o IPMA prevê persistente e que poderá ser gelado, com formação de gelo. Já os distritos da costa norte, Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra e Leiria, estão sob aviso amarelo para a agitação marítima, com previsão de ondas entre quatro e cinco metros, até às 10h00 desta quarta-feira. O aviso amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe risco para determinadas actividades dependentes da situação meteorológica. O IPMA prevê para esta quarta-feira no continente céu pouco nublado ou limpo, apresentando-se geralmente muito nublado por nuvens baixas no nordeste transmontano e na Beira Alta, assim como nas regiões do interior. O vento será em geral fraco. As previsões apontam para neblina ou nevoeiro matinal, que poderá persistir ao longo do dia em alguns locais do nordeste transmontano e da Beira Alta. Destaque ainda para um acentuado arrefecimento nocturno, com formação de geada, em especial nas regiões do interior e previsão de descida da temperatura mínima. Na Madeira prevê-se céu geralmente muito nublado, com boas abertas a partir da manhã, embora com períodos de chuva fraca e pouco frequente até meio da manhã, mais provável nas vertentes norte. Já nos Açores, prevê-se para o grupo ocidental, central e oriental períodos de céu muito nublado com abertas. Quanto a temperaturas, as mínimas vão desde os menos 3 graus na Guarda aos menos 2 em Bragança, 4 no Porto ou os 6 em Lisboa e Faro. Em relação às máximas, em Lisboa, Coimbra, Évora e Porto são esperados 13 graus celsius, enquanto Faro e Sagres devem chegar aos 15. Em Portalegre e Viseu são

4 Quarta-feira, esperados 11 graus de máxima, sete em Castelo Branco, seis na Guarda, oito em Vila Real e três em Bragança, a cidade mais fria do país. Nas ilhas, nas cidades do Funchal e Santa Cruz das Flores são esperados 19 graus de máxima, enquanto Angra do Heroísmo deve chegar aos 18. Pedro Vaz Patto: Pobres não podem ser as vítimas políticas da crise Novo presidente da Comissão Nacional Justiça e Paz não discute que a austeridade seja necessária, mas adverte: "Não pode é fechar-se os olhos aos critérios de justiça na repartição dos sacrifícios". posta em causa", disse. Comentou ainda, a este propósito, que a "questão do desemprego não tem a ver só com a privação de rendimentos, mas também com a sensação que as pessoas têm de inutilidade, de não poderem dar o seu contributo para a vida social". Sobre o anunciado crescimento económico, o presidente da comissão afirmou que não se pode pensar que "vem eliminar automaticamente as injustiças" e "sarar as feridas" da sociedade. Por outro lado, defendeu, "é necessário estar atento a que os fluxos desse crescimento sejam repartidos de uma forma justa e de uma forma equitativa". Além do fenómeno da pobreza, a actividade da CNJP está também atenta à "realidade nacional e internacional", tendo como objectivo "fazer um juízo à luz do evangelho e da doutrina social da Igreja sobre essa realidade". "Temos de responder aos desafios que nos lança o Papa Francisco e que têm a ver, de modo particular, com a inclusão social dos pobres", em que estão incluídas todas as pessoas fragilizadas, como podem ser os doentes e as vítimas de afronta aos direitos humanos. Lembrou o alerta recente do Papa sobre as vítimas do tráfico de pessoas, explicando que é a este tipo de desafios que a Comissão Nacional Justiça e Paz procura responder. Vaz Patto defendeu que, para combater o tráfico humano, é preciso "reforçar a cooperação internacional", mas também que os cidadãos denunciem estes casos. Foto: Lusa O novo presidente da Comissão Nacional Justiça e Paz (CNJP) afirmou que a retoma económica não elimina automaticamente as injustiças geradas pela crise e defende que os resultados do crescimento devem ser repartidos de "forma equitativa". Pedro Vaz Patto, que sucede no cargo a Alfredo Bruto da Costa, disse à agência Lusa que o combate à pobreza é uma missão da Comissão Nacional Justiça e Paz e tem sido exortada pelo Papa. "Os apelos de Francisco são particularmente interpelantes nesse sentido" e "nós não podemos deixar que a crise económica acentue a pobreza e a desigualdade", afirmou. Os pobres, defende, não podem ser as vítimas políticas da crise: "Aqueles que mais sofrem, aqueles que já estão em situação mais difícil, não podem sofrer com políticas porque não são responsáveis". "Eu não discuto que a austeridade seja necessária, não pode é fechar-se os olhos aos critérios de justiça na repartição dos sacrifícios", que não pode acentuar injustiças, sustentou. Desemprego, pobreza e direitos humanos Pedro Vaz Patto observou ainda que é preciso ter atenção aos casos de pobreza envergonhada, uma realidade que nem sempre é tida em conta. "Além da privação material, é também a auto-estima das pessoas, a sua imagem social, que muitas vezes é

5 Quarta-feira, JOSÉ MIGUEL SARDICA Quando o jornalismo era uma oração matinal O editorial de apresentação do DN é uma verdadeira declaração de independência, maioridade e responsabilidade do jornalismo. Depois dele, nada voltou a ser como dantes; e era bom que os atuais poderes da comunicação (quem a faz, quem a controla, quem a distribui, etc.) relessem o texto para memória e reconversão futuras. No princípio do ano de 1865, a Lisboa burguesa da Regeneração e do romantismo foi avassalada pela mais sensacional novidade jornalística da segunda metade do século XIX - e sem exagero, por uma das mais importantes revoluções comunicacionais registadas em Portugal até hoje. Essa novidade e revolução foi o surgimento do Diário de Notícias, que por estes dias celebrou os seus 150 anos de vida. O DN, que o Porto depois copiaria, criando o JN (em 1888), foi obra de um visionário, Eduardo Coelho, que em boa hora decidiu ter chegado o tempo de modernizar e de europeizar o jornalismo português. A imprensa noticiosa, barata, popular e independente era já uma invenção da moda nos EUA, Inglaterra, França ou mesmo Espanha. A petite presse de Émile de Girardin, sobretudo, foi o modelo que inspirou o DN a romper com o velho jornalismo livresco, pesado, elitista, predominantemente político e belicoso da primeira geração liberal. Chegada a Regeneração, os ardores da retórica cediam o passo às mais prosaicas necessidades de fomento material e de arejamento social e cultural. O DN veio para ser o motivador e o espelho deste novo tempo, cronicando uma cidade cujos públicos leitores iam crescendo e se iam massificando e um país em que a política se começava a rotinizar como um diálogo mediado e mediatizado pela tribuna da imprensa - entre o poder e o povo. O editorial de apresentação do DN é uma verdadeira declaração de independência, maioridade e responsabilidade do jornalismo. Depois dele, nada voltou a ser como dantes; e era bom que os atuais poderes da comunicação (quem a faz, quem a controla, quem a distribui, etc.) relessem o texto para memória e reconversão futuras. Dizia Eduardo Coelho ao público que o objetivo do jornal era interessar a todas as classes, ser acessível a todas as bolsas e compreensível a todas as inteligências ; para isso seria uma folha diária, de noticiário universal, em estilo fácil e linguagem decente e urbana, que registava com a possível verdade todos os acontecimentos, deixando ao leitor, quaisquer que sejam os seus princípios e opiniões, o comentá-los a seu sabor. Vivendo apartidariamente das receitas da publicidade (que maximizou) e da venda em banca e por ardinas (que inventou), o DN recusava pressões partidárias e influências de interesses, vedando as suas páginas a alusões desonestas e reconvenções insidiosas. Era, em suma, um jornal de todos e para todos para pobres e ricos de ambos os sexos, e de todas as condições, classes e partidos. Em 1880, Rafael Bordalo Pinheiro, um outro génio da imprensa portuguesa de Oitocentos, traçou o melhor elogio ao DN ao reconhecer que cada um de nós, quando acorda pela manhã, se julga incompleto sem o Diário de Notícias à cabeceira. Era um jornal um quasi nada além do seu tempo, porque aclimatara em Portugal a escola da pequena imprensa, que por toda a parte mostrava então ser a mais poderosa alavanca democrática das sociedades contemporâneas. Este elogio do periódico barato, noticioso e para o grande público como único mass media do século XIX ecoava uma velha máxima do filósofo alemão Hegel, de acordo com a qual a leitura do jornal era a oração matinal do homem moderno. Essa oração matinal, que era a leitura, constituía um ritual purificador, desintoxicante, esclarecedor, que fornecia energia e determinação, informação e conhecimento para a vida diária. Na era da tabloidização em que vivemos, infelizmente, apesar de honrosas exceções, a qualidade geral dos media, da comunicação e da verdade informativa de que (não) dispomos está longe de fazer jus à exemplaridade de há 150 anos. Aumentos para alguns funcionários públicos Governo justifica a medida com a dificuldade em recrutar trabalhadores para funções específicas. O Governo criou uma carreira especial para aumentar, sobretudo, técnicos superiores das direcções-gerais de Finanças. O executivo justifica a medida com a dificuldade em recrutar trabalhadores para funções específicas, como a elaboração do Orçamento do Estado. A proposta do Governo já está nas mãos dos sindicatos e prevê um aumento mínimo de 52 euros. Em declarações à Renascença, Helena Rodrigues, do Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (STE) aplaude a medida, mas defende o alargamento a outros funcionários públicos. O Governo parece que vem agora querer rever aquilo

6 Quarta-feira, que está em falta há algum tempo: a revisão de alguns estatutos e carreiras da administração pública que carecem dessa revisão. O Governo já o devia ter feito, afirma Helena Rodrigues, do STE. Défice terá de ser de 4,4% no 4º trimestre para cumprir meta anual A Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) escreveu uma nota rápida sobre as contas nacionais das administrações públicas em que define este objectivo. O défice orçamental das administrações públicas no último trimestre de 2014 terá de ser de 4,4% do Produto Interno Bruto (PIB) trimestral para que Portugal cumpra o objectivo anual, segundo os cálculos da UTAO. De acordo com a nota rápida sobre as contas nacionais das administrações públicas, a que a Lusa teve acesso, a Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) refere que o défice das administrações públicas até ao terceiro trimestre de 2014 encontra-se em linha com o objectivo estabelecido para o conjunto do ano", uma vez que o défice orçamental até Setembro "situou-se 0,1 pontos percentuais acima do objectivo anual fixado em 4,8% do PIB". Os técnicos que apoiam o parlamento referem que, "excluindo o efeito das operações extraordinárias, o défice registado pelas administrações públicas até Setembro situou-se igualmente num nível compatível com o objectivo de 3,7% do PIB definido para 2014, mais concretamente 0,1 ponto percentual abaixo daquele objectivo". Além disso, a UTAO indica que nas contas do défice das administrações públicas até Setembro já está reflectida "na sua quase totalidade" a despesa com subsídios de férias e de Natal, "o que reduz a pressão sobre as despesas com pessoal e prestações sociais no último trimestre do ano". De acordo com as contas dos técnicos da UTAO, "para alcançar o objectivo [do défice] ajustado [de medidas extraordinárias] de 3,7% [em 2014], será necessário que o défice do último trimestre se cifre em cerca de 4,4% do PIB trimestral, o que compara com 5,4% em idêntico período de 2013, sendo que o quarto trimestre incluiu o pagamento de um subsídio". O défice orçamental das administrações públicas fixou-se em milhões de euros até Setembro, ou seja, 4,9% do PIB, segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) em Dezembro. A meta do défice para 2014, em contabilidade nacional, é de 4,8% do PIB, mas inclui o impacto de medidas e efeitos pontuais (como a venda do BPN Crédito e a reclassificação da dívida da Carris e da Sociedade de Transportes Colectivos do Porto). Excluindo medidas pontuais, o Governo estima que o défice orçamental ascenda a 3,7% do PIB em 2014, segundo a proposta de Orçamento do Estado para 2015 apresentado pelo Governo a 15 de Outubro do ano passado. Já no que se refere à dívida pública nos primeiros nove meses de 2014, a UTAO estima que, "para que se concretize a previsão do Ministério das Finanças para a dívida pública em termos nominais no final de 2014, a qual é de 223,4 mil milhões de euros, será necessário que esta se reduza no último trimestre em cerca de 5,1 mil milhões de euros". Os técnicos da UTAO escrevem ainda que "o aumento da dívida pública nos primeiros três trimestres de 2014 foi superior ao défice público", acrescentando que "o excedente de financiamento face às necessidades concorreu, entre outros fins, para o aumento dos depósitos da administração central em 3,8 mil milhões de euros". Segundo a UTAO, "será de esperar uma reversão deste aumento" no último trimestre de 2014, uma vez que "está prevista a utilização de depósitos para a amortização de dívida pública". Pires de Lima espera que investigações na PT ajudem a explicar o inexplicável As buscas, levadas a cabo por agentes da PJ e representantes do Ministério Público e da CMVM duraram 11 horas e já terminaram. O ministro da Economia espera que as investigações em curso na PT possam ajudar a explicar o que se passou na operadora. Pires de Lima, que em agosto do ano passado qualificou de inexplicável os acontecimentos que envolviam a Portugal Telecom e o BES disse ainda esperar que a justiça continue a funcionar. A única coisa que desejo, enquanto cidadão, é que a justiça funcione e continue a funcionar em Portugal. Se alguma destas investigações ajudar a encontrar explicação para aquilo que eu próprio, enquanto governante, qualifiquei como inexplicável, tanto melhor. As buscas começaram de manhã e duraram quase todo o dia, tendo já terminado, segundo a RTP-Informação. Durante 11 horas agentes da Polícia Judiciária, do Ministério Público, da CMVM e da Autoridade Tributária estiveram a recolher elementos numa investigação relacionada com suspeitas de participação económica em negócio e burla qualificada. Em causa estarão investimentos da PT sobre os quais pairam suspeitas de ilegalidade.

7 Quarta-feira, CASO BES Machado da Cruz e José Castella ouvidos pelos deputados à porta fechada Os dois invocam o segredo de justiça para justificar o seu pedido, que foi aceite pelos deputados da comissão. O contabilista do BES e o controller financeiro do Grupo Espírito Santo vão ser ouvidos à porta fechada pelos deputados da Comissão Parlamentar de inquérito ao caso BES. Os dois invocaram o segredo de justiça e os deputados aceitaram os requerimentos, explicou o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito, o deputado socialdemocrata, Fernando Negrão. Fundamentam esse pedido com base no facto de estarem envolvidos em processos de natureza criminal em Portugal e no Luxemburgo, e também em processos de natureza contra-ordenacional. Para além disso invocam o facto de terem tido contacto com mandatos de busca onde se definia matérias que estão em investigação criminal no Ministério Público, o que obviamente tem implicações também com o segredo de justiça. A audição do contabilista Machado da Cruz está marcada para quinta-feira. Antes, na quarta-feira será a vez de José Castella. Prémios FLAD distinguem investigações sobre cromossomas e doença de Huntington Atribuídos pela primeira vez este ano, os prémios FLAD Life Science 2020 são promovidos pela Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento. Dois estudos sobre o "sistema de navegação" dos cromossomas na divisão celular e a doença neurodegenerativa de Huntington sãos os vencedores dos prémios prémios FLAD Life Science A equipa dos investigadores Helder Maiato, do Instituto de Biologia Molecular e Celular da Universidade do Porto, e Ekaterina Grishchuck, da Universidade da Pensilvânia, Estados Unidos, recebe o galardão na categoria de investigação básica, pelo estudo cromossomático. O grupo dos cientistas Ana Cristina Rego, do Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra, e George Dailey, da Harvard Medical School, Estados Unidos, é contemplado com o prémio na categoria de investigação aplicada, pelo trabalho sobre a doença de Huntington. Atribuídos pela primeira vez este ano, os prémios FLAD Life Science 2020 são promovidos pela Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD) e distinguem projectos de investigação na área das ciências da vida. O galardão, que funciona como uma bolsa de financiamento para quatro anos, vale 400 mil euros em cada categoria. A entrega dos prémios será feita esta quarta-feira na sede da FLAD, numa cerimónia presidida pelo primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho. Pelas "estradas" dos cromossomas O investigador Helder Maiato explicou à agência Lusa que a sua equipa se propõe perceber, recorrendo a células humanas, como funciona o "sistema de navegação" dos cromossomas no momento em que a célula se divide e a informação genética neles contida é distribuída por duas células-filhas. "Antes da distribuição dos cromossomas, estes têm de se alinhar no `equador` da célula, no meio da célula, mas não sabemos porquê e como vão para lá", assinalou. As "estradas" que os cromossomas usam para chegar e se distribuírem pelas células-filhas, durante o processo de divisão celular, estão "sinalizadas" e são esses "sinais" que a equipa de Helder Maiato quer descortinar. A equipa pensa que "são pequenas modificações", ao nível celular, "que não estão codificadas nos genes" que estão a servir de "sinais", de "sistema de navegação" para os cromossomas. Helder Maiato esclareceu que as "estradas" funcionam como o esqueleto da célula, sendo este formado por microtúbulos, que, codificados nos genes, "formam proteínas, que são a base estrutural" do esqueleto. Os microtúbulos "estão envolvidos na divisão celular e vão interagir com os cromossomas, para os levar e distribuir pelas células-filhas". Acontece, porém, adiantou o cientista, que esses microtúbulos, "apesar de serem codificados nos genes, sofrem também pequenas modificações que não estão codificadas no ADN", mas que são igualmente importantes para o processo biológico. O estudo deste mecanismo celular pode ajudar a compreender por que algumas das "estradas" usadas pelos cromossomas para se distribuírem pelas célulasfilhas "estão alteradas em vários tipos de cancro", assinalou Helder Maiato. Huntington, a doença sem cura A equipa de Ana Cristina Rego pretende saber por que motivo pessoas portadoras da doença de Huntington, patologia neurodegenerativa de origem genética e sem cura, têm uma progressão diferente da doença, apesar de manifestarem alterações genéticas semelhantes. No fundo, é "perceber, a nível celular, quais as alterações moleculares que possam justificar a alteração em termos de progressão da patologia", sintetizou à agência Lusa. O seu grupo propõe-se criar células estaminais pluripotentes, as que são capazes de gerar outras

8 Quarta-feira, células, nomeadamente as nervosas, cuja morte desencadeia a doença de Huntington, a partir de células de pacientes da mesma família com mutação genética, mas nuns casos sem sintomas, noutros com sintomas da doença. Para este processo, os investigadores vão fazer uma biópsia da pele dos doentes com ou sem sintomas, assim como dos seus familiares sem a mutação genética, e isolar a fibroblasto (célula). Posteriormente, nas células neuronais criadas a partir da fibroblasto - e que darão origem a células semelhantes aos neurónios afectados dos doentes - "vai ser corrigida" a mutação genética e comparados os resultados obtidos. Ao todo, apresentaram-se à iniciativa da FLAD 70 candidaturas, avaliadas por peritos. Os pareceres emitidos foram, depois, analisados por um comité de avaliação, presidido pela investigadora Maria Mota, Prémio Pessoa TAP bateu recordes de transporte de passageiros em 2014 A companhia aérea transportou 11,4 milhões de pessoas, mais 710 mil do que em Aviões tiveram taxa de ocupação de 80%. Foto: Mário Cruz/Lusa Por Ana Lisboa A TAP transportou mais de 11 milhões de passageiros durante o ano de 2014 e bateu todos os seus recordes. Em comunicado, a companhia aérea revela que o ano passado se registou um crescimento de 6,6% face a 2013, muito superior à média de 4,5% registada pelas companhias que integram a Associação Europeia ( AEA Association of European Airlines). No total a TAP transportou 11,4 milhões de pessoas, mais 710 mil que no ano anterior e a taxa de ocupação dos aviões foi de 80%. Números que segundo a empresa, poderiam ter sido ainda mais significativos se não fossem as perturbações laborais registadas em Novembro e Dezembro. Entre Janeiro e Outubro, a companhia registou um crescimento médio consistente de 8%. Morreu ex-secretário de Estado Juvenal Silva Peneda Irmão mais novo de José Silva Peneda, foi governante e administrador da Metro do Porto. Foto: Lusa O antigo secretário de Estado adjunto da Administração Interna Juvenal Silva Peneda morreu esta terça-feira, no Porto, aos 60 anos, confirmou a Lusa junto de fonte do Conselho Económico e Social. Secretário de Estado adjunto do anterior ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, Juvenal Silva Peneda foi substituído em Abril de 2013 na sequência do caso dos contratos "swap" nas empresas de transportes públicos. Em Setembro desse ano, Juvenal Silva Peneda, que presidiu à Sociedade de Transportes Colectivos do Porto (STCP) entre 2003 e 2006 e foi administrador da Metro do Porto entre 2004 e 2008, assumiu, no Parlamento, a responsabilidade pela assinatura de quatro contratos "swap", mas argumentou que as decisões financeiras não lhe cabiam, afirmando que confiava no administrador financeiro que fazia as propostas. Irmão mais novo de José Silva Peneda, presidente do Conselho Económico e Social e antigo ministro do Emprego e da Segurança Social no governo de Cavaco Silva, Juvenal Silva Peneda nasceu em O antigo secretário de Estado integrou a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N) e foi responsável do gabinete de cooperação transfronteiriça inter-regional neste órgão. Trabalhou com Marques Mendes entre 1992 e 1994, quando este foi ministro-adjunto do então primeiroministro Cavaco Silva. Licenciado pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, Juvenal Silva Peneda foi técnico superior da CCDR-N a partir de 1977, tendo sido chefe de divisão de Integração Europeia e director regional de Planeamento e Desenvolvimento da CCDR- N entre 1984 e Docente do curso pós-graduação da Universidade Católica em Economia e Direito Europeu ( ), foi ainda presidente da Unidade de Gestão do Programa Operacional do Alto Minho -- PROAM, entre 1989 e

07/01/2009 OJE Economia contrai 0,8% este ano e terá entrado em recessão em 2008 A crise financeira e a recessão mundial vão provocar este ano uma contracção de 0,8% na economia nacional, penalizada pela

Leia mais

NOS ÚLTIMOS 4 ANOS TIVEMOS DE RESPONDER A UMA SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA. A UM PROGRAMA DE EMERGÊNCIA FINANCEIRA, SOUBEMOS RESPONDER COM A CRIAÇÃO DE UM

NOS ÚLTIMOS 4 ANOS TIVEMOS DE RESPONDER A UMA SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA. A UM PROGRAMA DE EMERGÊNCIA FINANCEIRA, SOUBEMOS RESPONDER COM A CRIAÇÃO DE UM DISCURSO PROGRAMA DE GOVERNO 9.11.2015 MSESS PEDRO MOTA SOARES - SÓ FAZ FÉ VERSÃO EFECTIVAMENTE LIDA - SENHOR PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA SENHORAS E SENHORES DEPUTADOS NOS ÚLTIMOS 4 ANOS TIVEMOS

Leia mais

Várias Publicações. LusaTV: Aumento da carga fiscal melhorou qualidade da Segurança Social - Sec. Estado

Várias Publicações. LusaTV: Aumento da carga fiscal melhorou qualidade da Segurança Social - Sec. Estado 17-03-2006 13:11:00. Fonte LUSA. Notícia SIR-7829164 Temas: economia portugal finanças sociedade LusaTV: Aumento da carga fiscal melhorou qualidade da Segurança Social - Sec. Estado DATA:. ASSUNTO: Conferência

Leia mais

1. António Costa promete mudança política, Antena 1 - Notícias, 07-04-2015 1

1. António Costa promete mudança política, Antena 1 - Notícias, 07-04-2015 1 Radios_8_Abril_2015 Revista de Imprensa 1. António Costa promete mudança política, Antena 1 - Notícias, 07-04-2015 1 2. Sindicatos da PSP enviam proposta conjunta ao ministério, TSF - Notícias, 07-04-2015

Leia mais

Neurociências. ID: 60262485 22-07-2015 Premiado projecto de investigação sobre a ELA

Neurociências. ID: 60262485 22-07-2015 Premiado projecto de investigação sobre a ELA ID: 60262485 22-07-2015 Premiado projecto de investigação sobre a ELA Tiragem: 33183 País: Portugal Period.: Diária Âmbito: Informação Geral Pág: 31 Cores: Cor Área: 5,66 x 30,41 cm² Corte: 1 de 1 Neurociências

Leia mais

SINAIS POSITIVOS TOP 20 (atualizado a 10JUL2014)

SINAIS POSITIVOS TOP 20 (atualizado a 10JUL2014) SINAIS POSITIVOS TOP 20 (atualizado a 10JUL2014) 1. Taxa de Desemprego O desemprego desceu para 14,3% em maio, o que representa um recuo de 2,6% em relação a maio de 2013. Esta é a segunda maior variação

Leia mais

Discurso de Sua Exceléncia o Presidente de Po rtugal. Jorge Sampaio. Assembleia Geral das Nações Unidas

Discurso de Sua Exceléncia o Presidente de Po rtugal. Jorge Sampaio. Assembleia Geral das Nações Unidas MISSAO PERMANENTE DE PORTUGAL JUNTO DAS NaфEs UNIDAS EM NOVA IORQUE Discurso de Sua Exceléncia o Presidente de Po rtugal Jorge Sampaio Reunião de Alto Nîvel da Assembleia Geral das Nações Unidas Nova Iorque

Leia mais

Direita admite mudanças na lei para criminalizar a má gestão. Direita admite mudanças na lei para criminalizar a má gestão

Direita admite mudanças na lei para criminalizar a má gestão. Direita admite mudanças na lei para criminalizar a má gestão Direita admite mudanças na lei para criminalizar a má gestão Diário de noticias, por Hugo Filipe Coelho 17-10-11 Direita admite mudanças na lei para criminalizar a má gestão Dinheiro público. PSD e CDS

Leia mais

Seminário Inverno demográfico - o problema. Que respostas?, Associação Portuguesa de Famílias Numerosas

Seminário Inverno demográfico - o problema. Que respostas?, Associação Portuguesa de Famílias Numerosas Seminário Inverno demográfico - o problema. Que respostas?, Associação Portuguesa de Famílias Numerosas Painel: Desafio Demográfico na Europa (11h45-13h00) Auditório da Assembleia da República, Lisboa,

Leia mais

MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA

MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Palácio de Belém, 1 de Janeiro de 2012 Boa noite, A todos os Portugueses desejo um Bom Ano Novo, feito de paz e de esperança. O ano que

Leia mais

Felizmente as coisas mudaram!

Felizmente as coisas mudaram! Senhor Presidente da Assembleia Legislativa Regional dos Açores Senhoras e senhores Deputados Regionais Senhor Presidente, Senhora e Senhores membros do Governo Regional Em Novembro de 1998, o VII Governo

Leia mais

Excelentíssimo Senhor. Presidente da República Portuguesa. Doutor Aníbal Cavaco Silva

Excelentíssimo Senhor. Presidente da República Portuguesa. Doutor Aníbal Cavaco Silva Excelentíssimo Senhor Presidente da República Portuguesa Doutor Aníbal Cavaco Silva Assunto: carta aberta sobre riscos e oportunidades do novo pacote de Reabilitação Urbana. Pedido de ponderação do exercício

Leia mais

Orçamento do Estado 2016 Uma Perspectiva Pessoal

Orçamento do Estado 2016 Uma Perspectiva Pessoal Aese Orçamento do Estado 2016 Uma Perspectiva Pessoal Quando o Fórum para a Competitividade me convidou para esta intervenção, na qualidade de empresário, já se sabia que não haveria Orçamento de Estado

Leia mais

Exposição A Evolução da Alfabetização na Área Metropolitana do Porto

Exposição A Evolução da Alfabetização na Área Metropolitana do Porto Exposição A Evolução da Alfabetização na Área Metropolitana do Porto Evolução da Alfabetização em PORTUGAL Portugal tem 650 mil analfabetos 9% não sabe ler Estima se que existam em Portugal cerca 658 mil

Leia mais

Resumo de Imprensa. Terça-feira, 28 de Outubro de 2008

Resumo de Imprensa. Terça-feira, 28 de Outubro de 2008 Resumo de Imprensa Terça-feira, 28 de Outubro de 2008 DIÁRIO ECONÓMICO 1. Euribor deve cair para 3,5% em Janeiro (págs. 1, 4 a 10) Mercados apostam que a taxa de referência dos empréstimos da casa vai

Leia mais

10 ANOS DEPOIS: O CONTRIBUTO DOS PROGRAMAS SOCIAIS NA CONSTRUÇÃO DO ESTADO SOCIAL EM TIMOR-LESTE

10 ANOS DEPOIS: O CONTRIBUTO DOS PROGRAMAS SOCIAIS NA CONSTRUÇÃO DO ESTADO SOCIAL EM TIMOR-LESTE REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE GABINETE DO PRIMEIRO-MINISTRO ALOCUÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO DA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE KAY RALA XANANA GUSMÃO POR OCASIÃO DA SESSÃO DE

Leia mais

Resumo de Imprensa. Quarta-feira, 3 de Dezembro de 2008

Resumo de Imprensa. Quarta-feira, 3 de Dezembro de 2008 Resumo de Imprensa Quarta-feira, 3 de Dezembro de 2008 DIÁRIO ECONÓMICO 1. Indústria automóvel ganha novos apoios financeiros (págs. 1, 4 a 7) José Sócrates e Manuel Pinho avançam hoje com um plano para

Leia mais

RESUMO IMPRENSA. Quinta-feira, 3 de Setembro de 2009

RESUMO IMPRENSA. Quinta-feira, 3 de Setembro de 2009 RESUMO IMPRENSA Quinta-feira, 3 de Setembro de 2009 JORNAL DE NEGÓCIOS 1. Gabinete de Sócrates acusado de ameaçar gestor do PSD. Houve abordagens do gabinete de Sócrates para que Alexandre Relvas medisse

Leia mais

Newsletter nº 65 de 28 de Janeiro de 2010

Newsletter nº 65 de 28 de Janeiro de 2010 Newsletter nº 65 de 28 de Janeiro de 2010 Gripenet volta a sazonal A monitorização Gripenet recolhe dados sobre a situação gripal no país entre finais de Outubro e finais de Abril (durante a chamada época

Leia mais

Discurso do Secretário de Estado do Emprego. Octávio Oliveira. Dia Nacional do Mutualismo. 26 de outubro 2013 Centro Ismaili, Lisboa

Discurso do Secretário de Estado do Emprego. Octávio Oliveira. Dia Nacional do Mutualismo. 26 de outubro 2013 Centro Ismaili, Lisboa Discurso do Secretário de Estado do Emprego Octávio Oliveira Dia Nacional do Mutualismo 26 de outubro 2013 Centro Ismaili, Lisboa Muito boa tarde a todos! Pretendia começar por cumprimentar o Senhor Presidente

Leia mais

(Resoluções, recomendações e pareceres) RESOLUÇÕES CONSELHO

(Resoluções, recomendações e pareceres) RESOLUÇÕES CONSELHO 19.12.2007 C 308/1 I (Resoluções, recomendações e pareceres) RESOLUÇÕES CONSELHO RESOLUÇÃO DO CONSELHO de 5 de Dezembro de 2007 sobre o seguimento do Ano Europeu da Igualdade de Oportunidades para Todos

Leia mais

Resumo de Imprensa. Quarta-feira, 23 de Abril de 2008

Resumo de Imprensa. Quarta-feira, 23 de Abril de 2008 DIÁRIO ECONÓMICO Resumo de Imprensa Quarta-feira, 23 de Abril de 2008 1. BCE ameaça subir juros para controlar preços (págs. 1 e 16) Com a subida dos preços, há uma viragem nas expectativas: em vez de

Leia mais

visão global do mundo dos negócios

visão global do mundo dos negócios Senhor Primeiro Ministro Senhor Ministro da Saúde Senhor Presidente da AM Senhor Presidente do CA da Lenitudes Senhores Deputados Srs. Embaixadores Srs. Cônsules Senhores Vereadores e Deputados Municipais

Leia mais

A CRISE FINANCEIRA E AS GRANDES OBRAS PÚBLICAS

A CRISE FINANCEIRA E AS GRANDES OBRAS PÚBLICAS A CRISE FINANCEIRA E AS GRANDES OBRAS PÚBLICAS Eduardo Catroga 0. INTRODUÇÃO Vou analisar as questões principais seguintes: 1. QUAIS AS QUESTÕES ESTRATÉGICAS CHAVE DA ECONOMIA PORTUGUESA? 2. O QUE É QUE

Leia mais

Discurso da Presidente da Comissão Organizadora das Comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, Profª Doutora Elvira

Discurso da Presidente da Comissão Organizadora das Comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, Profª Doutora Elvira Discurso da Presidente da Comissão Organizadora das Comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, Profª Doutora Elvira Fortunato Lamego, 10 de Junho de 2015 Senhor Presidente

Leia mais

O pacote de austeridade que Paulo Portas e Maria Luísa Albuquerque esconderam aos portugueses

O pacote de austeridade que Paulo Portas e Maria Luísa Albuquerque esconderam aos portugueses Federação Nacional dos Professores www.fenprof.pt O pacote de austeridade que Paulo Portas e Maria Luísa Albuquerque esconderam aos portugueses A conferência de imprensa realizada por Paulo Portas e pela

Leia mais

OBJECTIVO 2015. Cinco anos para construir uma verdadeira Parceria Global para o Desenvolvimento PROPOSTA DE ACÇÃO FEC

OBJECTIVO 2015. Cinco anos para construir uma verdadeira Parceria Global para o Desenvolvimento PROPOSTA DE ACÇÃO FEC OBJECTIVO 2015 Cinco anos para construir uma verdadeira Parceria Global para o Desenvolvimento PROPOSTA DE ACÇÃO INTRODUÇÃO O ano de 2010 revela-se, sem dúvida, um ano marcante para o combate contra a

Leia mais

1. (PT) - TVI 24 - Política Mesmo, 25/06/2014, Discurso de António José Seguro: Direto 1

1. (PT) - TVI 24 - Política Mesmo, 25/06/2014, Discurso de António José Seguro: Direto 1 Tv's_25_Junho_2014 Revista de Imprensa 26-06-2014 1. (PT) - TVI 24 - Política Mesmo, 25062014, Discurso de António José Seguro: Direto 1 2. (PT) - RTP Informação - Grande Jornal, 25062014, Consultas no

Leia mais

RESUMO DE IMPRENSA. Quinta-feira, 31 de Julho de 2008

RESUMO DE IMPRENSA. Quinta-feira, 31 de Julho de 2008 RESUMO DE IMPRENSA Quinta-feira, 31 de Julho de 2008 JORNAL DE NEGÓCIOS 1. Queda nos lucros da banca retira 80 milhões ao Fisco. Resultados dos quatro maiores bancos privados caíram mais de 40% no primeiro

Leia mais

Resumo de Imprensa. Segunda-feira, 14 de Abril de 2008

Resumo de Imprensa. Segunda-feira, 14 de Abril de 2008 Resumo de Imprensa Segunda-feira, 14 de Abril de 2008 DIÁRIO ECONÓMICO 1. Crise custa 860 milhões aos bancos portugueses (págs. 1, 4 a 6) Quase mil milhões. É este o custo da crise internacional para os

Leia mais

DECLARAÇÃO INICIAL DO GOVERNADOR DO BANCO DE PORTUGAL NA APRESENTAÇÃO DO BOLETIM ECONÓMICO DA PRIMAVERA (2009)

DECLARAÇÃO INICIAL DO GOVERNADOR DO BANCO DE PORTUGAL NA APRESENTAÇÃO DO BOLETIM ECONÓMICO DA PRIMAVERA (2009) Conferência de Imprensa em 14 de Abril de 2009 DECLARAÇÃO INICIAL DO GOVERNADOR DO BANCO DE PORTUGAL NA APRESENTAÇÃO DO BOLETIM ECONÓMICO DA PRIMAVERA (2009) No contexto da maior crise económica mundial

Leia mais

"Retrato social" de Portugal na década de 90

Retrato social de Portugal na década de 90 "Retrato social" de Portugal na década de 9 Apresentam-se alguns tópicos da informação contida em cada um dos capítulos da publicação Portugal Social 1991-21, editada pelo INE em Setembro de 23. Capítulo

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL Gabinete do Presidente

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL Gabinete do Presidente Diário da Sessão n.º 008 de 25/01/01 Vamos passar ao ponto nº 4 da nossa ordem do dia, ou seja, à Proposta de Resolução Medidas de Combate à Leptospirose. Tem a palavra o Sr. Deputado Bento Barcelos. Deputado

Leia mais

Governo sofre. do "síndroma da. negação" na Saúde? Observatório dos Sistemas de Saúde diz que a crise está. a ter impacto na saúde

Governo sofre. do síndroma da. negação na Saúde? Observatório dos Sistemas de Saúde diz que a crise está. a ter impacto na saúde Governo sofre do "síndroma da negação" na Saúde? Observatório dos Sistemas de Saúde diz que a crise está a ter impacto na saúde "Por que será que se quer silenciar efeito da crise na saúde?" Desigualdades

Leia mais

TV Ciência: Que modelos de ajuda para a eliminação da pobreza em Moçambique propõe?

TV Ciência: Que modelos de ajuda para a eliminação da pobreza em Moçambique propõe? TV Ciência: É considerado que as forças da globalização e marginalização são responsáveis por criarem dificuldades ao desenvolvimento. Pode concretizar esta ideia? Jessica Schafer: A globalização como

Leia mais

1. Marcelo Rebelo de Sousa vai ser um bom Presidente da República?, RTP 1 - Prós e Contras, 25-01-2016 1

1. Marcelo Rebelo de Sousa vai ser um bom Presidente da República?, RTP 1 - Prós e Contras, 25-01-2016 1 Tv's_25_Janeiro_2016 Revista de Imprensa 1. Marcelo Rebelo de Sousa vai ser um bom Presidente da República?, RTP 1 - Prós e Contras, 25-01-2016 1 2. Conversa com Marisa Matias, RTP 2 - Página 2, 25-01-2016

Leia mais

NOTÍCIAS À SEXTA 2013.08.30

NOTÍCIAS À SEXTA 2013.08.30 NOTÍCIAS À SEXTA 2013.08.30 Taxa de desemprego em Portugal baixou para 16,5% em Julho, um sinal positivo sobre o terceiro trimestre. Um relatório do Eurostat indica que a taxa de desemprego nacional diminuiu

Leia mais

entre o Senhor Secretário Regional da Economia, Vasco Cordeiro, e o Senhor Ministro da Economia e Trabalho, Álvaro dos Santos Pereira, tendo

entre o Senhor Secretário Regional da Economia, Vasco Cordeiro, e o Senhor Ministro da Economia e Trabalho, Álvaro dos Santos Pereira, tendo Exma. Senhora Presidente da Assembleia Ex. mas Senhoras e Senhores Deputados. Ex. mo Senhor Presidente do Governo, Senhoras e Senhores membros do Governo, Foi no dia 18 Agosto de 2011, em Lisboa, que ocorreu

Leia mais

R I T A FERRO RODRIGUES

R I T A FERRO RODRIGUES E N T R E V I S T A A R I T A FERRO RODRIGUES O talento e a vontade de surpreender em cada projecto deixou-me confiante no meu sexto sentido, que viu nela uma das pivôs mais simpáticas da SIC NOTÍCIAS.

Leia mais

12ª AVALIAÇÃO DO PROGRAMA DE AJUSTAMENTO ECONÓMICO E FINANCEIRO POSIÇÃO DA UGT

12ª AVALIAÇÃO DO PROGRAMA DE AJUSTAMENTO ECONÓMICO E FINANCEIRO POSIÇÃO DA UGT 12ª AVALIAÇÃO DO PROGRAMA DE AJUSTAMENTO ECONÓMICO E FINANCEIRO POSIÇÃO DA UGT Estando a chegar ao fim o Programa de Ajustamento Económico e Financeiro (PAEF) e, consequentemente, as avaliações regulares

Leia mais

Brasileira percorre 7 mil quilômetros para contar histórias de refugiados africanos

Brasileira percorre 7 mil quilômetros para contar histórias de refugiados africanos Brasileira percorre 7 mil quilômetros para contar histórias de refugiados africanos por Por Dentro da África - quarta-feira, julho 29, 2015 http://www.pordentrodaafrica.com/cultura/brasileira-percorre-7-mil-quilometros-para-contar-historias-derefugiados-africanos

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 81 Discurso na cerimónia de entrega

Leia mais

Jaime Wright por Dom Paulo Evaristo Arns

Jaime Wright por Dom Paulo Evaristo Arns Jaime Wright por Dom Paulo Evaristo Arns "Éramos dois contratados de Deus" JOSÉ MARIA MAYRINK (Jornal do Brasil - 13/6/99) SÃO PAULO - Campeão da defesa dos direitos humanos durante os anos da ditadura

Leia mais

Apresentação e Discussão do Orçamento Retificativo para 2012

Apresentação e Discussão do Orçamento Retificativo para 2012 Apresentação e Discussão do Orçamento Retificativo para 2012 Excelentíssimo Senhor Presidente da Assembleia Legislativa da Madeira Excelentíssimas Senhoras e Senhores Deputados A proposta do Orçamento

Leia mais

Revista de Imprensa LISBOA À PROVA - JUNHO 2009

Revista de Imprensa LISBOA À PROVA - JUNHO 2009 Revista de Imprensa LISBOA À PROVA - JUNHO 2009 Segunda-feira, 21 de Dezembro de 2009 ÍNDICE Título Fonte Data Pág/Hora Lisboa â Prova Correio Manhã 25-06-2009 18 Lisboa (e Marvila) â Prova Time Out 17-06-2009

Leia mais

Portugal com Futuro: Finanças Públicas Sustentáveis. Maria Luís Albuquerque

Portugal com Futuro: Finanças Públicas Sustentáveis. Maria Luís Albuquerque Portugal com Futuro: Finanças Públicas Sustentáveis Maria Luís Albuquerque 25 de agosto de 2015 Universidade de Verão do PSD Castelo de Vide 25 de agosto de 2015 Tema: Portugal com Futuro: Finanças Públicas

Leia mais

Esta parte do país só se voltará a mobilizar para o voto com novos projectos de mudança entusiasmantes e ganhadores.

Esta parte do país só se voltará a mobilizar para o voto com novos projectos de mudança entusiasmantes e ganhadores. Resolução da Mesa Nacional, 18 de Junho de 2011 OS RESULTADOS ELEITORAIS 1. A vitória da direita nas eleições de 5 de Junho concretiza o quadro político em que terá lugar a aplicação do programa da troika

Leia mais

ACTIVIDADES ESCOLA Actividades que a SUA ESCOLA pode fazer

ACTIVIDADES ESCOLA Actividades que a SUA ESCOLA pode fazer ACTIVIDADES ESCOLA Actividades que a SUA ESCOLA pode fazer Crianças e jovens numa visita de estudo, Moçambique 2008 Produzir materiais informativos sobre cada um dos temas e distribuir em toda a escola

Leia mais

Discurso de Abertura do Presidente da APAVT no 40º Congresso da Associação Pedro Costa Ferreira Évora, 5 de dezembro de 2014

Discurso de Abertura do Presidente da APAVT no 40º Congresso da Associação Pedro Costa Ferreira Évora, 5 de dezembro de 2014 Discurso de Abertura do Presidente da APAVT no 40º Congresso da Associação Pedro Costa Ferreira Évora, 5 de dezembro de 2014 (protocolo) Exmo. Senhor Vice Primeiro Ministro de Portugal, cumprimento o,

Leia mais

I - Exposição de motivos

I - Exposição de motivos Projeto de Resolução n.º 14/XIII/1ª Recomenda ao Governo a criação de um programa de desenvolvimento social I - Exposição de motivos «Nos últimos quatro anos, Portugal viveu uma situação excecional e venceu-a;

Leia mais

Ano europeu de combate à pobreza

Ano europeu de combate à pobreza Ano europeu de combate à pobreza Como conciliar família e emprego? Mulheres estão mais vulneráveis à pobreza "O problema é a má distribuição da riqueza" Opinião - Combater a pobreza: compaixão ou com paixão?

Leia mais

Senhor Presidente Senhoras e Senhores Deputados Senhora e Senhores Membros do Governo

Senhor Presidente Senhoras e Senhores Deputados Senhora e Senhores Membros do Governo Grupo Parlamentar Senhor Presidente Senhoras e Senhores Deputados Senhora e Senhores Membros do Governo Somos uma Região Insular. Somos uma Região que pela sua condição arquipelágica depende em exclusivo

Leia mais

LEI N. 108/91, DE 17 DE AGOSTO (LEI DO CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL)

LEI N. 108/91, DE 17 DE AGOSTO (LEI DO CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL) LEI N. 108/91, DE 17 DE AGOSTO (LEI DO CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL) Com as alterações introduzidas pelas seguintes leis: Lei n.º 80/98, de 24 de Novembro; Lei n.º 128/99, de 20 de Agosto; Lei n.º 12/2003,

Leia mais

MENSAGEM DE ANO NOVO. Palácio de Belém, 1 de Janeiro de 2008

MENSAGEM DE ANO NOVO. Palácio de Belém, 1 de Janeiro de 2008 MENSAGEM DE ANO NOVO Palácio de Belém, 1 de Janeiro de 2008 Portugueses No primeiro dia deste Novo Ano, quero dirigir a todos uma saudação amiga e votos de boa saúde e prosperidade. Penso especialmente

Leia mais

NOS@EUROPE. O Desafio da Recuperação Económica e Financeira. Prova de Texto. Nome da Equipa GMR2012

NOS@EUROPE. O Desafio da Recuperação Económica e Financeira. Prova de Texto. Nome da Equipa GMR2012 NOS@EUROPE O Desafio da Recuperação Económica e Financeira Prova de Texto Nome da Equipa GMR2012 Alexandre Sousa Diogo Vicente José Silva Diana Almeida Dezembro de 2011 1 A crise vista pelos nossos avós

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante reunião plenária dos Ministros da Fazenda do G-20 Financeiro

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante reunião plenária dos Ministros da Fazenda do G-20 Financeiro , Luiz Inácio Lula da Silva, durante reunião plenária dos Ministros da Fazenda do G-20 Financeiro São Paulo-SP, 08 de novembro de 2008 Centrais, Senhoras e senhores ministros das Finanças e presidentes

Leia mais

O presidente falou ontem aos alunos da América

O presidente falou ontem aos alunos da América Publicado em 09 de Setembro de 2009 O presidente falou ontem aos alunos da América Sei que para muitos de vocês hoje é o primeiro dia de aulas, e para os que entraram para o jardim infantil, para a escola

Leia mais

Newsletter. Fernando Pessoa... Gabinete de Psicologia Clínica Dr.ª Ana Durão

Newsletter. Fernando Pessoa... Gabinete de Psicologia Clínica Dr.ª Ana Durão 2 EM 5 ENTREVISTA COM DESTAQUES Workshop Para os + Novos Para a sua Saúde Nº 3 MAIO 2008 6 NEUROFITNESS ESPECIAL EXERCÍCIOS Newsletter Gabinete de Psicologia Clínica Dr.ª Ana Durão Fernando Pessoa... Lisboa

Leia mais

Amares Anos 60 Festas de S. António Foto Kim Amares Amares na actualidade Arquivo BE ESA

Amares Anos 60 Festas de S. António Foto Kim Amares Amares na actualidade Arquivo BE ESA Amares Anos 60 Festas de S. António Foto Kim Amares Amares na actualidade Arquivo BE ESA Meio século pode ser um tempo relativamente curto em termos históricos, mas é um tempo suficiente para provocar

Leia mais

Resumo de Imprensa. Quinta-feira, 13 de Novembro de 2008

Resumo de Imprensa. Quinta-feira, 13 de Novembro de 2008 Resumo de Imprensa Quinta-feira, 13 de Novembro de 2008 DIÁRIO ECONÓMICO 1. Governo reforça poderes do Banco de Portugal (págs. 1, 4 a 10) O Ministério das Finanças e o PS estão a alterar as leis para

Leia mais

Resumo de Imprensa. Quinta-feira, 16 de Julho de 2009

Resumo de Imprensa. Quinta-feira, 16 de Julho de 2009 Resumo de Imprensa Quinta-feira, 16 de Julho de 2009 DIÁRIO ECONÓMICO 1. Portugal vai ter em 2010 mais um ano de recessão (pág. 4) No próximo ano, a contracção será menor, mas a economia está longe de

Leia mais

1. Emprego criado entre Outubro de 2013 e junho deste ano é precário, diz CGTP, TSF - Notícias, 02-09- 2015

1. Emprego criado entre Outubro de 2013 e junho deste ano é precário, diz CGTP, TSF - Notícias, 02-09- 2015 Radios_2_Setembro_2015 Revista de Imprensa 1. Emprego criado entre Outubro de 2013 e junho deste ano é precário, diz CGTP, TSF - Notícias, 02-09- 2015 1 2. António Costa acusa o Governo de não ter sabido

Leia mais

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 COMUNICADO No: 58 Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 10 de dezembro de 2015 (Genebra) - A International Air Transport Association (IATA) anunciou

Leia mais

RESUMO DE IMPRENSA. Quarta-feira, 18 de Março de 2009

RESUMO DE IMPRENSA. Quarta-feira, 18 de Março de 2009 RESUMO DE IMPRENSA Quarta-feira, 18 de Março de 2009 JORNAL DE NEGÓCIOS 1. Teresa Ter-Minassian, Conselheira Especial do FMI analisa a economia portuguesa. Preocupa-me o défice externo elevado e o baixo

Leia mais

Resumo de Imprensa. Terça-feira, 1 de Abril de 2008

Resumo de Imprensa. Terça-feira, 1 de Abril de 2008 DIÁRIO ECONÓMICO Resumo de Imprensa Terça-feira, 1 de Abril de 2008 1. Prestação da casa atinge máximos (págs. 1, 24 e 25) A prestação mensal do crédito à habitação voltou a subir: Em Março, a Euribor

Leia mais

Opening Remarks. Roadshow Portugal Global. Lisboa. Lisboa. Julho 15, 2015. Miguel Frasquilho

Opening Remarks. Roadshow Portugal Global. Lisboa. Lisboa. Julho 15, 2015. Miguel Frasquilho Roadshow Portugal Global Lisboa Opening Remarks Julho 15, 2015 Lisboa Miguel Frasquilho Presidente do Conselho de Administração, AICEP Portugal Global Senhores Empresários, Distintas Entidades aqui presentes,

Leia mais

1 - Publituris, 23-02-2007, Viagens e Turismo avaliados em 3 mil ME

1 - Publituris, 23-02-2007, Viagens e Turismo avaliados em 3 mil ME Noticias APAVT - Fevereiro 2007 Revista de Imprensa 09-10-2007 1 - Publituris, 23-02-2007, Viagens e Turismo avaliados em 3 mil ME 2 - Diário Económico, 22-02-2007, Segmento de negócios representa metade

Leia mais

3. Energia. Concursos para mini-hídricas já foram lançados e somam 128 MW. Empresas têm até 25 de Novembro para apresentar projectos. (pág.

3. Energia. Concursos para mini-hídricas já foram lançados e somam 128 MW. Empresas têm até 25 de Novembro para apresentar projectos. (pág. RESUMO DE IMPRENSA Segunda-feira, 25 de Outubro de 2010 JORNAL DE NEGÓCIOS 1. Salário de trabalhadores das empresas do Estado com cortes acima de 20%. Rendimentos menores são os mais afectados. Saiba tudo

Leia mais

NOTA ÀS PROPOSTAS CONJUNTAS APRESENTADAS PELO PSD E PELO CDS NO APOIO À FAMÍLIA, À CRIANÇA E À NATALIDADE

NOTA ÀS PROPOSTAS CONJUNTAS APRESENTADAS PELO PSD E PELO CDS NO APOIO À FAMÍLIA, À CRIANÇA E À NATALIDADE NOTA ÀS PROPOSTAS CONJUNTAS APRESENTADAS PELO PSD E PELO CDS NO APOIO À FAMÍLIA, À CRIANÇA E À NATALIDADE A APFN assinala como muito positivo o reconhecimento de que só um conjunto de políticas de família

Leia mais

MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA

MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA --- EMBARGO DE DIVULGAÇÃO ATÉ ÀS 21:00 HORAS DE 01.01.13 --- Palácio de Belém, 1 de janeiro de 2013 --- EMBARGO DE DIVULGAÇÃO ATÉ ÀS 21:00

Leia mais

RESUMO DE IMPRENSA. Quarta-feira, 9 de Setembro de 2009

RESUMO DE IMPRENSA. Quarta-feira, 9 de Setembro de 2009 RESUMO DE IMPRENSA Quarta-feira, 9 de Setembro de 2009 JORNAL DE NEGÓCIOS 1. Bancos voltam a dar mais crédito às empresas (manchete, pág. 17). Malparado em alta nos empréstimos a famílias e sociedades.

Leia mais

8.0 A situação actual dos refugiados no Mundo

8.0 A situação actual dos refugiados no Mundo 8.0 A situação actual dos refugiados no Mundo O Relatório Anual divulgado pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), "Tendências Globais", que se refere à situação em 31 de Dezembro

Leia mais

Nota introdutória. PME em Números 1 IAPMEI ICEP

Nota introdutória. PME em Números 1 IAPMEI ICEP PME em Números PME em Números 1 Nota introdutória De acordo com o disposto na definição europeia 1, são classificadas como PME as empresas com menos de 250 trabalhadores cujo volume de negócios anual não

Leia mais

COMENTÁRIOS DA CIP À PROPOSTA DE ORÇAMENTO DO ESTADO PARA 2015 E ÀS

COMENTÁRIOS DA CIP À PROPOSTA DE ORÇAMENTO DO ESTADO PARA 2015 E ÀS COMENTÁRIOS DA CIP À PROPOSTA DE ORÇAMENTO DO ESTADO PARA 2015 E ÀS REFORMAS FISCAIS A CIP lamenta que a dificuldade em reduzir sustentadamente a despesa pública tenha impedido que o Orçamento do Estado

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 66 Discurso na solenidade de comemoração

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 86/X/1 CONSAGRA A INTEGRAÇÃO DA MEDICINA DENTÁRIA NO SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE E A CARREIRA DOS MÉDICOS DENTISTAS

PROJECTO DE LEI N.º 86/X/1 CONSAGRA A INTEGRAÇÃO DA MEDICINA DENTÁRIA NO SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE E A CARREIRA DOS MÉDICOS DENTISTAS PROJECTO DE LEI N.º 86/X/1 CONSAGRA A INTEGRAÇÃO DA MEDICINA DENTÁRIA NO SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE E A CARREIRA DOS MÉDICOS DENTISTAS Exposição de motivos O presente projecto de lei consagra a integração

Leia mais

Sr. Presidente da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores Sras. e Srs. Deputados Sra. e Srs. membros do Governo

Sr. Presidente da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores Sras. e Srs. Deputados Sra. e Srs. membros do Governo A mulher e o trabalho nos Piedade Lalanda Grupo Parlamentar do Partido Socialista A data de 8 de Março é sempre uma oportunidade para reflectir a realidade da mulher na sociedade, apesar de estes dias

Leia mais

Resumo de Imprensa. Quinta-feira, 19 de Junho de 2008

Resumo de Imprensa. Quinta-feira, 19 de Junho de 2008 Resumo de Imprensa Quinta-feira, 19 de Junho de 2008 DIÁRIO ECONÓMICO 1. Setenta respostas sobre as mudanças na função pública. Últimas medidas arrancam em Janeiro (págs. 1, 14 a 21) Aumentos, reformas,

Leia mais

O que fazemos por si?

O que fazemos por si? O que fazemos por si? PT O que fazemos por si? Nos últimos anos, a Europa tem vindo a sofrer uma crise económica e financeira internacional de uma dimensão sem precedentes. A segurança social, os sistemas

Leia mais

PORTUGAL INDEPENDENTE, DENTRO OU FORA DO EURO, ACABOU. DENUNCIEI, BUT... NINGUÉM LIGOU - MALDITOS!

PORTUGAL INDEPENDENTE, DENTRO OU FORA DO EURO, ACABOU. DENUNCIEI, BUT... NINGUÉM LIGOU - MALDITOS! PORTUGAL INDEPENDENTE, DENTRO OU FORA DO EURO, ACABOU. DENUNCIEI, BUT... NINGUÉM LIGOU - MALDITOS! FINISPORTUGAL! PRIVATIZAÇÕES. (Publicado em 20 Dezembro 2012) 1- Conceito Estratégico de Defesa Naciona

Leia mais

2. (PT) - Expresso - Economia, 03/08/2013, A importância de Paulo na saúde 2

2. (PT) - Expresso - Economia, 03/08/2013, A importância de Paulo na saúde 2 05-08-2013 Revista de Imprensa 05-08-2013 1. (PT) - Diário Económico, 05/08/2013, Ministério da Saúde responde ao Tribunal de Contas e realça melhorias no SNS 1 2. (PT) - Expresso - Economia, 03/08/2013,

Leia mais

PRÉMIO EMPREENDEDORISMO INOVADOR NA DIÁSPORA PORTUGUESA

PRÉMIO EMPREENDEDORISMO INOVADOR NA DIÁSPORA PORTUGUESA PRÉMIO EMPREENDEDORISMO INOVADOR NA DIÁSPORA PORTUGUESA 2015 CONSTITUIÇÃO DO JÚRI Joaquim Sérvulo Rodrigues Membro da Direcção da COTEC Portugal, Presidente do Júri; Carlos Brazão Director Sénior de Vendas

Leia mais

18.º FÓRUM EUROPEU DE WACHAU, NA ÁUSTRIA. Intervenção do Presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro

18.º FÓRUM EUROPEU DE WACHAU, NA ÁUSTRIA. Intervenção do Presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro 18.º FÓRUM EUROPEU DE WACHAU, NA ÁUSTRIA Wachau, na Áustria, 15 de junho de 2013 Intervenção do Presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro Começo, naturalmente, por saudar todos os presentes,

Leia mais

José Epifânio da Franca (entrevista)

José Epifânio da Franca (entrevista) (entrevista) Podemos alargar a questão até ao ensino secundário Eu diria: até à chegada à universidade. No fundo, em que os jovens já são maiores, têm 18 anos, estarão em condições de entrar de uma maneira,

Leia mais

MINISTÉRIO DOS NEGóCIOS ESTRANGEIROS DIRECÇÃO GERAL DOS ASSUNTOS MULTILATERAIS Direcção de Serviços das Organizações Económicas Internacionais

MINISTÉRIO DOS NEGóCIOS ESTRANGEIROS DIRECÇÃO GERAL DOS ASSUNTOS MULTILATERAIS Direcção de Serviços das Organizações Económicas Internacionais MINISTÉRIO DOS NEGóCIOS ESTRANGEIROS DIRECÇÃO GERAL DOS ASSUNTOS MULTILATERAIS Direcção de Serviços das Organizações Económicas Internacionais Intervenção de SEXA o Secretário de Estado Adjunto do Ministro

Leia mais

RESPOSTA ÀS PERGUNTAS DA JORNALISTA DA LUSA SANDRA MOUTINHO

RESPOSTA ÀS PERGUNTAS DA JORNALISTA DA LUSA SANDRA MOUTINHO RESPOSTA ÀS PERGUNTAS DA JORNALISTA DA LUSA SANDRA MOUTINHO Carlos Pimenta Presidente do Observatório de Economia e Gestão de Fraude Professor Catedrático da Universidade do Porto Observação prévia: Em

Leia mais

A TROIKA, OS AÇORES E O BLOCO FRANCISCO LOUÇÃ 485 29.07.2012. 03 REPORTAGEM Eliseu. 04 REPORTAGEM Nuno Ferreira. 06 Maduro-Dias. 07 Fagundes Duarte

A TROIKA, OS AÇORES E O BLOCO FRANCISCO LOUÇÃ 485 29.07.2012. 03 REPORTAGEM Eliseu. 04 REPORTAGEM Nuno Ferreira. 06 Maduro-Dias. 07 Fagundes Duarte WWW.DIARIOINSULAR.COM 485 29.07.2012 DIRETOR JOSÉ LOURENÇO JORNAL DIÁRIO ANO LX V Nº20541 0,60 FUNDADO EM 1946 TERCEIRA AÇORES 03 REPORTAGEM Eliseu 04 REPORTAGEM Nuno Ferreira 06 Maduro-Dias 07 Fagundes

Leia mais

DISCURSO DE ENCERRAMENTO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO DR. RUI MARIA DE ARAÚJO POR OCASIÃO DA REUNIÃO COM OS PARCEIROS DE DESENVOLVIMENTO DE

DISCURSO DE ENCERRAMENTO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO DR. RUI MARIA DE ARAÚJO POR OCASIÃO DA REUNIÃO COM OS PARCEIROS DE DESENVOLVIMENTO DE DISCURSO DE ENCERRAMENTO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO DR. RUI MARIA DE ARAÚJO POR OCASIÃO DA REUNIÃO COM OS PARCEIROS DE DESENVOLVIMENTO DE TIMOR-LESTE DE 2015 Díli 6 de Junho de 2015 Excelência

Leia mais

DECLARAÇÃO DE HANÔVER

DECLARAÇÃO DE HANÔVER DECLARAÇÃO DE HANÔVER de Presidentes de Câmara de Municípios Europeus na Viragem do Século XXI (versão traduzida do texto original em Inglês, de 11 de Fevereiro de 2000, pelo Centro de Estudos sobre Cidades

Leia mais

Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005. Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005

Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005. Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005 Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005 Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005 Senhor Presidente da ALRAA Senhoras e Senhores Deputados Senhor Presidente do Governo

Leia mais

Steinmeier, MNE da Alemanha: Sabemos que o caminho tem sido difícil

Steinmeier, MNE da Alemanha: Sabemos que o caminho tem sido difícil ESPECIAIS Steinmeier, MNE da Alemanha: Sabemos que o caminho tem sido difícil 27 Maio 2015 Nuno André Martins MNE alemão diz que Portugal "é um exemplo para a Europa", admite que só a negociação deu à

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO LIVRO SALÁRIOS, DISTRIBUIÇÃO DO RENDIMENTO E CRESCIMENTO EQUITATIVO

APRESENTAÇÃO DO LIVRO SALÁRIOS, DISTRIBUIÇÃO DO RENDIMENTO E CRESCIMENTO EQUITATIVO APRESENTAÇÃO DO LIVRO SALÁRIOS, DISTRIBUIÇÃO DO RENDIMENTO E CRESCIMENTO EQUITATIVO Alves da Rocha GENÉRICO O Papa Francisco recentemente escreveu no Twitter do Romano Pontífice que a desigualdade é a

Leia mais

Projeto de Lei n.º 191/ XII - 1.ª. Cria a Taxa sobre Transações Financeiras em Bolsa

Projeto de Lei n.º 191/ XII - 1.ª. Cria a Taxa sobre Transações Financeiras em Bolsa PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar Projeto de Lei n.º 191/ XII - 1.ª Cria a Taxa sobre Transações Financeiras em Bolsa 1. Nada escapa à austeridade concebida e imposta pela Troika que ataca

Leia mais

3. Eleições. Transposição de resultados das legislativas para as regionais. Se as Legislativas fossem regionais o PSD dominava os Açores. (pág.

3. Eleições. Transposição de resultados das legislativas para as regionais. Se as Legislativas fossem regionais o PSD dominava os Açores. (pág. RESUMO DE IMPRENSA Segunda e Domingo, 13 e 12 Junho de 2011 PÚBLICO (SEGUNDA, 13) 1. Escolas arriscam transformar-se em centros de treino de testes. Provas intermédias invadiram este ano lectivo: foram

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 68 Discurso na cerimónia de lançamento

Leia mais

Iniciativa Move-te, faz Acontecer

Iniciativa Move-te, faz Acontecer Iniciativa Move-te, faz Acontecer Entidades Promotoras: Associação CAIS (Projecto Futebol de Rua): Fundada em 1994, a Associação CAIS tem como Missão contribuir para o melhoramento global das condições

Leia mais

Falar a uma só voz: Definir e defender o interesse europeu

Falar a uma só voz: Definir e defender o interesse europeu SPEECH/10/21 José Manuel Durão Barroso Presidente da Comissão Europeia Falar a uma só voz: Definir e defender o interesse europeu Sessão plenária do PE: votação do novo Colégio Bruxelas, 9 de Fevereiro

Leia mais

Senhor Ministro-adjunto e do Desenvolvimento Regional, Senhor Ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia,

Senhor Ministro-adjunto e do Desenvolvimento Regional, Senhor Ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia, ATO DE POSSE, 9 DE AGOSTO 2013 Emídio Gomes Presidente da CCDR-N Senhor Ministro-adjunto e do Desenvolvimento Regional, Senhor Ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia, Senhor Secretário

Leia mais

Senhor Ministro da Defesa Nacional, Professor Azeredo Lopes, Senhora Vice-Presidente da Assembleia da República, Dra.

Senhor Ministro da Defesa Nacional, Professor Azeredo Lopes, Senhora Vice-Presidente da Assembleia da República, Dra. Senhor Representante de Sua Excelência o Presidente da República, General Rocha Viera, Senhor Ministro da Defesa Nacional, Professor Azeredo Lopes, Senhora Vice-Presidente da Assembleia da República, Dra.

Leia mais

A evolução da estrutura etária da população portuguesa

A evolução da estrutura etária da população portuguesa A evolução da estrutura etária da população portuguesa Nota: Os meus conhecimentos não me permitem entrar em análise de detalhe. O texto serve apenas para chamar á atenção do Problema Demográfico. Eis

Leia mais