ACIDENTES COM PRÉDIOS EM ALVENARIA RESISTENTE NA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ACIDENTES COM PRÉDIOS EM ALVENARIA RESISTENTE NA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE"

Transcrição

1 ACIDENTES COM PRÉDIOS EM ALVENARIA RESISTENTE NA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE Romilde Almeida de OLIVEIRA Departamento Engenharia Civil, UNICAP Rua Caio Pereira, 226, CEP: , Rosarinho, Recife-PE Carlos Welligton de Azevedo PIRES SOBRINHO Departamento Engenharia Civil, POLI-UPE Departamento Engenharia Civil, ITEP Rua Ministro Nelson Hugria, 159, CEP: , Boa Viagem, Recife-PE ABSTRACT No estado de Pernambuco tem-se usado, em larga escala, alvenaria de vedação com função estrutural para edifícios residenciais de até quatro pavimentos. Esta é uma prática difundida em várias regiões do país. Verificaram-se diversos tipos de patologias e acidentes, alguns deles com vítimas fatais. Na Região Metropolitana do Recife são estimados em prédios desta natureza, Nos últimos 15 anos foram registrados onze acidentes, o que corresponde a uma incidência de aproximadamente 1:550 resultando em uma faixa de risco inaceitável para utilização deste sistema construtivo. Dois destes edifícios empregaram blocos de concreto, sendo os demais construídos com blocos cerâmicos vazados assentados com os furos na horizontal. Dos onze prédios sinistrados, os autores desse trabalho participaram da elaboração de sete laudos técnicos oficiais, destinados a identificar as causas que motivaram os acidentes. As razões foram diversas: falhas de projeto, degradação dos blocos cerâmicos ou de concreto, erros construtivos e mau uso de materiais. O presente trabalho faz uma síntese destes acidentes, analisa suas causas e, por fim, são efetuados comentários críticos acerca do sistema construtivo, ações desenvolvidas pela comunidade técnica e mudanças decorrentes da experiência obtida com estes insucessos. Key-words: masonry, structural masonry, collapse of buildings. 1. INTRODUÇÃO O sistema construtivo comumente empregado na construção de edifícios de até quatro pavimentos, conhecido regionalmente como "edifícios caixão", é estruturado com elementos de alvenaria de blocos de vedação em concreto ou cerâmicos. Este tipo de construção, teve grande impulso a partir da década de 70 quando cooperativas habitacionais dos estados e cooperativas particulares, foram incentivadas pelas políticas de aplicação de recursos oriundos do FGTS e das cadernetas de poupança para a execução de

2 projetos habitacionais. Estimam-se que hoje existam cerca de prédios com essas características construídos na Região Metropolitana do Recife. Os dois Laudos Técnicos sobre as causas a ruína do Edifício Érica e do Bloco B do Conjunto Enseada do Serrambi, ambos localizados em Olinda-PE, concluíram que a forma brusca de ruptura, a baixa qualidade dos materiais e a constatação de falhas construtivas, muitos destes inerentes ao processo construtivo, são características agravantes nesse tipo de construção. Tal sistema é equivocadamente chamado de alvenaria estrutural, vez que a norma NBR 10837/89 que trata do cálculo de alvenaria estrutural de blocos vazados de concreto define como alvenaria estrutural aquela construída com blocos vazados de concreto, assentados com argamassa, e que contém armaduras com a finalidade construtiva de amarração, não sendo esta última considerada na absorção dos esforços calculados. 2. HISTÓRICO DOS EDIFÍCIOS SINISTRADOS Em março de 1994, um dos blocos do Conjunto Residencial Bosque das Madeiras, localizado no bairro de Engenho do Meio, Recife, ainda na fase de construção, utilizando alvenaria singela em blocos cerâmicos de oito furos (19x19xc9cm) com fundação em caixão vazio, ruiu sem deixar vítimas. Fig. 3 - Ruínas do bloco do conjunto bosque das madeiras O laudo de avaliação foi conduzido pelo CREA-PE, que apontou como causa principal de colapso a execução de rasgo horizontal para inserção de eletroduto ao longo de toda a extensão de uma parede divisória central. Este acidente não provocou vítimas fatais por ter ocorrido no período noturno. O Edifício Aquarela, localizado no bairro de Piedade, no município de Jaboatão dos Guararapes, desabou em Este edifício foi construído em 1986 em alvenaria singela de blocos cerâmicos vazados, assentados à galga na superestrutura com os furos na horizontal. As lajes de eram pré-moldadas do tipo Volterrana apoiadas sobre cintas de concreto armado, corridas ao logo de todas as paredes. A fundação deste edifício, caracterizado como caixão vazio, foi construído em alvenaria de blocos cerâmicos de seis furos (19x11x9cm) assentados ao chato, constituindo uma malha de paredes. Os embasamentos então formados não eram aterrados em seu interior, apresentando

3 em alguns pontos vazios de até 1,60m do solo à laje de piso. A laje de piso do pavimento térreo era também do tipo Volterrana. O desabamento não deixou vítimas devido à existência de cintas de amarração na sua estrutura. Fig. 1 Ed. Aquarela - Vista geral Fig. 2 Ed. Aquarela - Apartamentos térreos O laudo de avaliação conduzido pelo CREA-PE concluiu que a causa principal da ruptura foi a perda de resistência dos blocos de fundação decorrente da expansão por umidade ao longo de sua vida útil. Além disso, a alvenaria dos embasamentos foi executada com blocos de 11 cm de largura, sem revestimento, enquanto que o projeto estrutural previa 20 cm. Em novembro de 1999, o Edifício Érika ruiu bruscamente deixando 5 vítimas fatais. Situado no bairro de Jardim Fragoso, Olinda, era construído em alvenaria singela mista envolvendo blocos cerâmicos de oito furos e blocos de vedação em concreto (39x19x9cm),. A fundação desta edificação foi executada em caixão vazio e as paredes em alvenaria singela mista. Apresentava em alguns pontos vazio de até 1,70m entre o solo natural e a laje de piso do pavimento térreo. Fig. 4 Ed. Érica - Trecho frontal Fig. 5 Ed. Érica - Trecho Posterior

4 O laudo de avaliação conduzido pela CODECIPE Coordenação de Defesa Civil de Pernambuco, apontou como causa principal de ruína a perda de resistência dos blocos de concreto utilizados na fundação em decorrência da degradação produzida pela ação continuada de íons de sulfatos sobre os componentes do cimento (CODECIPE, 2000) Em dezembro de 1999, o Bloco B do Conjunto Enseada do Serrambi, localizado no bairro de Jardim Fragoso, Olinda, construído em alvenaria singela de blocos de vedação cerâmicos, também apresentando fundação em caixão vazio, ruiu bruscamente deixando 7 vítimas fatais. Fig. 6 Conj. Enseada de Serrambí Fig. 7 Bl. B - Escombros O laudo técnico que determinou as causas que motivaram o acidente foi conduzido pela CODECIPE, apontou como causa principal de ruptura a perda da estabilidade das paredes devido à redução de resistência dos blocos decorrente da expansão por umidade, associado a vícios construtivos observados na fundação (CODECIPE, 2001). Em maio de 2001, o Edifício Ijuí, localizado em Candeias, Jaboatão dos Guararapes, também construído em alvenaria resistente de blocos de concreto e fundação em caixão vazio, ruiu sem deixar vítimas. Apresentou horas antes do acidente indicativos de danos em sua estrutura, o que permitiu a retirada dos moradores. O laudo foi conduzido pela Prefeitura Municipal de Jaboatão dos Guararapes contando com a participação do ITEP, CREA e CODECIPE.

5 Fig. 8 Edifício Ijuí Desabamento do bloco posterior 3. CONTRIBUIÇÃO TÉCNICO-CIENTÍFICA DOS LAUDOS REALIZADOS A elaboração desses laudos, principalmente o do edifício Aquarela que revelou a influência da perda de resistência dos blocos de cerâmicos decorrente do fenômeno de EPU e a do edifício Érika que revelou a influência da perda de resistência de blocos de concreto decorrente do ataque de íons de sulfatos é considerada bastante significativa para o setor da construção civil. Os íons de sulfatos estavam presentes na água do lençol freático e que foram constatados em outras investigações. Embora possa reconhecer a existência de trabalhos científicos sobre os fenômenos de EPU ( Merit & Petres 1926, Palmer 1931, Burney 1986) até a elaboração do laudo não foi encontrado qualquer publicação técnica sobre a perda de resistência de blocos cerâmicos devido ao fenômeno de EPU. Foi o primeiro caso de colapso atribuído à EPU no caso brasileiro, embora se tenha registro de ocorrência na Austrália (Bowman, 19nn). A partir da divulgação das conclusões do Laudo Técnico, a EPU passou a ser considerada nos projetos de edificações em alvenaria na RMR, pelos projetistas de estruturas. Com relação ao fenômeno da perda de resistência do concreto decorrente do ataques por águas agressivas, publicações técnicas e científicas já eram conhecidas no país e no exterior( Neville 1981, Sobral 1984, Malhotra 1991, Metha & Monteiro 1994). Porém, a transferência deste conhecimento à degradação de blocos de concreto não foi observada nas publicações até então. Em ambos os casos, não existe hoje qualquer informação ou recomendações prescritas nas normas técnicas nacionais vigentes. A NBR Blocos cerâmicos para alvenaria não faz qualquer consideração sobre o fenômeno de EPU na análise dos blocos. Similarmente a NBR Projeto e cálculo de alvenaria estrutural de blocos vazados de concreto não faz qualquer recomendação sobre a importância da análise das águas agressivas presentes no solo de fundação e a possibilidade destas degradarem os blocos de concreto utilizados na fundação dos edifícios.

6 Após a divulgação dos laudos, o CREA-PE promoveu o I Seminário de Alvenaria Estrutural em Pernambuco. Neste, os autores deste trabalho e outros técnicos convidados puderam apresentar estudos e considerações importantes que marcaram profundamente toda comunidade técnica do setor de construção civil local. Hoje a comunidade técnica, projetistas e construtores, não mais desconhecem os efeitos da consideração da forma de ruptura nos cálculos, da limitação, da importância do controle dos materiais e componentes e da ausência controle do processo de construção. Considerações idênticas sobre as possibilidade da ocorrência dos fenômenos de degradação dos componentes (EPU para o caso cerâmico e degradação dos blocos de concreto) nas edificações. Como resultado destas investigações e da repercussão no meio técnico algumas Prefeituras da RMR alteraram seus Códigos de Obras limitando e/ou exigindo maiores estudos e análises dos materiais e solos para aprovação deste tipo de sistema construtivo, quando das expedições de licenças de construção. Colocar dados sobre: 1. Disciplinas de Alvenaria Estrutural 2. Cursos diversos pelo CREA 3. Teses, Dissertações (UNICAP, UFPE), PIBIC s (UNICAP) e Projetos de Final de Curso (UNICAP, POLI) 4. Maior ênfase em disciplinas de Construção Civil. 4. CONSIDERAÇÕES FINAIS Os autores deste trabalho têm a consciência da inviabilidade técnica de se construir edifícios em alvenaria portante utilizando componentes de vedação, quer pela possibilidade da ruptura brusca (alvenaria de blocos cerâmicos assentados com furos na horizontal), quer pela pequena largura que não garanta estabilidade geométrica ( alvenaria que apresente esbeltez superior à 20), além do colapso progressivo a que estas construções estão sujeitas dentro dos procedimentos adotados. Os autores consideram da mais alta relevância o aprofundamento de estudos sobre o assunto e consideram estritamente baixo a quantidade de artigos técnicos existentes sobre ao aspectos levantados neste trabalho. REFERÊNCIAS G.E.Merrit,C.G. Peters- Interferometer Measurements of the Thermal Dilation Glazed Ware, Journal of the American Ceramic Society.,9,327(1926).. L.A Palmer- Volume Changes in Brick Masonry, Materials,Journal of the Research. Nat. Bur. Stand 6,1003(1931). W.McBurney- Masonry Cracking and Damage Caused by Moisture Expansion of Brick, Journal of the Australian.Ceramic.Society, 22,1(1986) Neville, A M -Properties of Concrete, Pitman Publishing, 738pg 1981 Sobral, H.S- Proteção das Estruturas de Concreto Armado e Protendido contra as ações agressivas dos ions CL - e SO 4 -- IBRACON Reunião anual 1984 Malhotra, V.M. - Concrete Durability, ACI SP 126 Vol 1 &

7 Mehta P.K e Monteiro, P.J.M.-Concreto, estrutura, propriedades e materiais. Ed Pini 578 pg 1994 Pires Sobrinho, C.W.A et al.- Degradação de elementos de concretos porosos submetidos a ação de águas agressivas na planície costeira da região metropolitana do Recife. Anais do IV EPUSP, São Paulo, versão em CD ago 2000 Pires Sobrinho, C.W.A e Silva, P.C.A - Laudo sobre as causas de ruina do Bloco "B" do Ed, Bosque das Madeiras, CREA-PE, Agosto 1994 CODECIPE- Causas do Desabamento do Bloco "B" do Conjunto Residencial Enseada do Serrambi, Bultrins, Olinda, maio CODECIPE- Causas do Desabamento do Edifício Érica, Jardim Fragoso, Olinda, fevereiro 2000.

Avaliação de Danos Estruturais em Elementos de Fundações com Embasamento de Alvenaria Resistente

Avaliação de Danos Estruturais em Elementos de Fundações com Embasamento de Alvenaria Resistente Avaliação de Danos Estruturais em Elementos de Fundações com Embasamento de Alvenaria Resistente Jason William Correia Maia Santiago Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil, UNICAP Recife /PE Brasil

Leia mais

Sistema construtivo em alvenaria utilizado na Região Metropolitana do Recife, Nordeste do Brazil: Razões técnicas de sua inviabilidade

Sistema construtivo em alvenaria utilizado na Região Metropolitana do Recife, Nordeste do Brazil: Razões técnicas de sua inviabilidade Sistema construtivo em alvenaria utilizado na Região Metropolitana do Recife, Nordeste do Brazil: Razões técnicas de sua inviabilidade Carlos Welligton A. P. Sobrinho 1, Lucyana V. de Mélo 1 1 Fundação

Leia mais

Diretrizes para Solução dos Problemas Relacionados aos Prédios Construídos em Alvenaria Resistente na Região Metropolitana do Recife

Diretrizes para Solução dos Problemas Relacionados aos Prédios Construídos em Alvenaria Resistente na Região Metropolitana do Recife Diretrizes para Solução dos Problemas Relacionados aos Prédios Construídos em Alvenaria Resistente na Região Metropolitana do Recife Recife Pernambuco Fevereiro de 2009 COMISSÃO DE SISTEMATIZAÇÃO Eng.

Leia mais

Carlos Welligton de Azevedo Pires Sobrinho 1,2 Luciana Vieira de Melo 1

Carlos Welligton de Azevedo Pires Sobrinho 1,2 Luciana Vieira de Melo 1 A IMPORTÂNCIA DA ANÁLISE DE AGRESSIVIDADE DA ÁGUA DO SOLO NAS ESTRUTURAS DE FUNDAÇÃO EM CONCRETO CONSTRUIDOAS NA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE. Carlos Welligton de Azevedo Pires Sobrinho 1,2 Luciana Vieira

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DE GRAU DE RISCO AO DESABAMENTO PARA EDIFICAÇÕES EM ALVENARIA RESISTENTE NA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE

CARACTERIZAÇÃO DE GRAU DE RISCO AO DESABAMENTO PARA EDIFICAÇÕES EM ALVENARIA RESISTENTE NA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE CARACTERIZAÇÃO DE GRAU DE RISCO AO DESABAMENTO PARA EDIFICAÇÕES EM ALVENARIA RESISTENTE NA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE EVALUATION OF DEGREE OF RUIN RISK OF BUILDING IN MASONRY THE CITY OF RECIFE Carlos

Leia mais

S U M Á R I O: 4.0 - HISTÓRICO E AVALIAÇÃO DAS RUINAS DE EDIFÍCIOS NA RMR (ITEP2001) 4.1 ALVENARIA ESTRUTURAL TÓPICOS ESPECIAIS

S U M Á R I O: 4.0 - HISTÓRICO E AVALIAÇÃO DAS RUINAS DE EDIFÍCIOS NA RMR (ITEP2001) 4.1 ALVENARIA ESTRUTURAL TÓPICOS ESPECIAIS S U M Á R I O: 1.0 INTRODUÇÃO 2.0 OBJETIVO 3.0 ÁREA DE TRABALHO 4.0 - HISTÓRICO E AVALIAÇÃO DAS RUINAS DE EDIFÍCIOS NA RMR (ITEP2001) 4.1 ALVENARIA ESTRUTURAL TÓPICOS ESPECIAIS 5.0 LOCALIZAÇÃO E CONSTITUIÇÃO

Leia mais

Degradação de edificações por agressividade de águas subterrâneas

Degradação de edificações por agressividade de águas subterrâneas I. PATOLOGIA DAS CONSTRUÇÕES Degradação de edificações por agressividade de águas subterrâneas Carlos Welligton de Azevedo Pires Sobrinho(1); Samá Tavares de Andrade(2); Célia Gerlane Vidal Silva (3) (1)

Leia mais

Patologias de Fundações de Edifícios Causadas por Ações Ambientais

Patologias de Fundações de Edifícios Causadas por Ações Ambientais TEMA 1 Patologías de las construcciones Patologias de Fundações de Edifícios Causadas por Ações Ambientais Fuad Carlos Zarzar Júnior 1,a, Jason William Correia Maia Santiago 2,b, Sílvio Romero de Melo

Leia mais

Prédio Caixão - Edifício Gregório Bezerra

Prédio Caixão - Edifício Gregório Bezerra 1 Prédio Caixão - Edifício Gregório Bezerra Adilson de Oliveira Castello Branco castellobranco.acb@gmail.com Gestão de Obras e Qualidade na Construção Civil Instituto de Pós Graduação e Graduação IPOG

Leia mais

TEMA 2 Reabilitação e reforço de estruturas

TEMA 2 Reabilitação e reforço de estruturas TEMA 2 Reabilitação e reforço de estruturas SÍNTESE DAS ANÁLISES ESTRUTURAIS REALIZADAS EM 35 EDIFÍCIOS DO CONJUNTO RESIDENCIAL ARTHUR LUNDGREN NA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE-PE José Afonso Pereira

Leia mais

BLOCOS DE CONCRETO: CARACTERÍSTICA DO PROCESSO DE PRODUÇÃO NA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE

BLOCOS DE CONCRETO: CARACTERÍSTICA DO PROCESSO DE PRODUÇÃO NA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 3 a de outubro de BLOCOS DE CONCRETO: CARACTERÍSTICA DO PROCESSO DE PRODUÇÃO NA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE Carlos Wellington de Azevedo Pires Sobrinho (UPE - POLI) carlos@itep.br

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO Escola de Minas DECIV Patologia das Construções. Patologia das Fundações

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO Escola de Minas DECIV Patologia das Construções. Patologia das Fundações UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO Escola de Minas DECIV Patologia das Construções Patologia das Fundações ETAPAS IMPORTANTES: Determinar o número de furos de sondagem, bem como a sua localização; Analisar

Leia mais

ANÁLISE DAS PATOLOGIAS EXISTENTES NO CONJUNTO HABITACIONAL MONTE CARLO PRESIDENTE PRUDENTE

ANÁLISE DAS PATOLOGIAS EXISTENTES NO CONJUNTO HABITACIONAL MONTE CARLO PRESIDENTE PRUDENTE Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 187 ANÁLISE DAS PATOLOGIAS EXISTENTES NO CONJUNTO HABITACIONAL MONTE CARLO PRESIDENTE PRUDENTE Gabriella Fernandes

Leia mais

VIABILIDADE TÉCNICA E ECONÔMICA DA ALVENARIA ESTRUTURAL COM BLOCOS DE CONCRETO

VIABILIDADE TÉCNICA E ECONÔMICA DA ALVENARIA ESTRUTURAL COM BLOCOS DE CONCRETO VIABILIDADE TÉCNICA E ECONÔMICA DA ALVENARIA ESTRUTURAL COM BLOCOS DE CONCRETO 1a. parte: TÉCNICA Engenheiro Civil - Ph.D. 85-3244-3939 9982-4969 la99824969@yahoo.com.br skipe: la99824969 de que alvenaria

Leia mais

DIVISÓRIAS INTERNAS DE EDIFÍCIOS EM ALVENARIA DE BLOCOS DE GESSOvantagens técnicas, econômicas e ambientais

DIVISÓRIAS INTERNAS DE EDIFÍCIOS EM ALVENARIA DE BLOCOS DE GESSOvantagens técnicas, econômicas e ambientais DIVISÓRIAS INTERNAS DE EDIFÍCIOS EM ALVENARIA DE BLOCOS DE GESSOvantagens técnicas, econômicas e ambientais CARLOS WELLIGTON DE AZEVEDO PIRES SOBRINHO ITEP-Instituto de Tecnologia de Pernambuco NATALIA

Leia mais

Projeto estrutural de edifícios de alvenaria: decisões, desafios e impactos da nova norma de projeto

Projeto estrutural de edifícios de alvenaria: decisões, desafios e impactos da nova norma de projeto Projeto estrutural de edifícios de alvenaria: decisões, desafios e impactos da nova norma de projeto Prof. Associado Márcio Roberto Silva Corrêa Escola de Engenharia de São Carlos Universidade de São Paulo

Leia mais

A INFLUÊNCIA DA ARGAMASSA DE REVESTIMENTO COM SAIBRO NA RESISTENCIA À COMPRESSÃO EM PRISMAS DE ALVENARIA RESISTENTE DE BLOCOS CERÂMICOS

A INFLUÊNCIA DA ARGAMASSA DE REVESTIMENTO COM SAIBRO NA RESISTENCIA À COMPRESSÃO EM PRISMAS DE ALVENARIA RESISTENTE DE BLOCOS CERÂMICOS A INFLUÊNCIA DA ARGAMASSA DE REVESTIMENTO COM SAIBRO NA RESISTENCIA À COMPRESSÃO EM PRISMAS DE ALVENARIA RESISTENTE DE BLOCOS CERÂMICOS THE INFLUENCE OF OVERLAY MORTAR WITH CLAYEY SAND ON THE COMPRESSION

Leia mais

Escola de Engenharia de São Carlos - Universidade de São Paulo Departamento de Engenharia de Estruturas. Alvenaria Estrutural.

Escola de Engenharia de São Carlos - Universidade de São Paulo Departamento de Engenharia de Estruturas. Alvenaria Estrutural. Alvenaria Estrutural Introdução CONCEITO ESTRUTURAL BÁSICO Tensões de compressão Alternativas para execução de vãos Peças em madeira ou pedra Arcos Arco simples Arco contraventado ASPECTOS HISTÓRICOS Sistema

Leia mais

ARGAMASSA ARMADA COM ADIÇÃO DE METACAULIM PARA REFORÇO DE ALVENARIA RESISTENTE

ARGAMASSA ARMADA COM ADIÇÃO DE METACAULIM PARA REFORÇO DE ALVENARIA RESISTENTE ARGAMASSA ARMADA COM ADIÇÃO DE METACAULIM PARA REFORÇO DE ALVENARIA RESISTENTE JOÃO M. F. MOTA (1); ROMILDE A. OLIVEIRA (2); ÂNGELO J. COSTA E SILVA (3); JOÃO R. CARVALHO (4) (1) Professor da Faculdade

Leia mais

ANALISE DA INFLUÊNCIA DE DIFERENTES SISTEMAS DE VEDAÇÃO VERTICAL NO CUSTO FINAL DE UMA ESTRUTURA EM CONCRETO ARMADO

ANALISE DA INFLUÊNCIA DE DIFERENTES SISTEMAS DE VEDAÇÃO VERTICAL NO CUSTO FINAL DE UMA ESTRUTURA EM CONCRETO ARMADO Artigo submetido ao Curso de Engenharia Civil da UNESC - Como requisito parcial para obtenção do Título de Engenheiro Civil ANALISE DA INFLUÊNCIA DE DIFERENTES SISTEMAS DE VEDAÇÃO VERTICAL NO CUSTO FINAL

Leia mais

poder de compra x custo da construção poder de compra:

poder de compra x custo da construção poder de compra: w ALVENARIA ESTRUTURAL COM BLOCOS DE CONCRETO poder de compra x custo da construção poder de compra: - Conceito Geral - Engenheiro Civil - Ph.D. (85)3244-3939 (85)9982-4969 luisalberto1@terra.com.br custo

Leia mais

ALVENARIA DE BLOCOS DE CONCRETO Recomendações gerais

ALVENARIA DE BLOCOS DE CONCRETO Recomendações gerais ALVENARIA DE BLOCOS DE CONCRETO Recomendações gerais LA-J ARTEFATOS DE CIMENTO LUCAS LTDA Av. Cônsul Assaf Trad 6977 Em frente ao Shopping Bosque dos Ipês / Campo Grande MS 0800 647 1121 www.lajlucas.com.br

Leia mais

Análise das Manifestações Patológicas da Ponte-Viaduto Torre-Parnamirim

Análise das Manifestações Patológicas da Ponte-Viaduto Torre-Parnamirim Análise das Manifestações Patológicas da Ponte-Viaduto Torre-Parnamirim Nina Celeste Macario Simões da Silva (1), José Afonso P. Vitório (2) Romilde Almeida de Oliveira (3) (1)Mestranda, Programa de Pós-graduação

Leia mais

CONSUMO DE MATERIAIS Explorando as vantagens da Alvenaria Estrutural

CONSUMO DE MATERIAIS Explorando as vantagens da Alvenaria Estrutural CONSUMO DE MATERIAIS Explorando as vantagens da Alvenaria Estrutural Prof. Marco Pádua Neste sistema conhecido como Autoportante os pilares são substituídos por blocos de concreto estruturais vazados preenchidos

Leia mais

INCIDÊNCIAS PATOLÓGICAS EM FACHADAS E ÁREAS COMUNS DE EDIFICAÇÕES PARA ENSINO CASO DO CAMPUS DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ

INCIDÊNCIAS PATOLÓGICAS EM FACHADAS E ÁREAS COMUNS DE EDIFICAÇÕES PARA ENSINO CASO DO CAMPUS DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ INCIDÊNCIAS PATOLÓGICAS EM FACHADAS E ÁREAS COMUNS DE EDIFICAÇÕES PARA ENSINO CASO DO CAMPUS DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ RESUMO PADARATZ, Ivo J. (1); CANOVA, José A. (2); DE MORI, Luci M. (3);

Leia mais

DIVISÓRIAS INTERNAS DE EDIFÍCIOS EM ALVENARIA DE BLOCOS DE GESSOvantagens técnicas, econômicas e ambientais

DIVISÓRIAS INTERNAS DE EDIFÍCIOS EM ALVENARIA DE BLOCOS DE GESSOvantagens técnicas, econômicas e ambientais DIVISÓRIAS INTERNAS DE EDIFÍCIOS EM ALVENARIA DE BLOCOS DE GESSOvantagens técnicas, econômicas e ambientais CARLOS WELLIGTON DE AZEVEDO PIRES SOBRINHO ITEP-Instituto de Tecnologia de Pernambuco NATALIA

Leia mais

PATOLOGIAS EM ALVENARIA DE BLOCOS CERÂMICOS (2011) 1

PATOLOGIAS EM ALVENARIA DE BLOCOS CERÂMICOS (2011) 1 PATOLOGIAS EM ALVENARIA DE BLOCOS CERÂMICOS (2011) 1 RUBIN, Ariane P. 2 ; CERVO, Fernanda 3 ; PALMA, Cleomar 4 ; ALMEIDA, Leonardo 5 ; QUERUZ, Francisco 6 1 Trabalho de Pesquisa _UNIFRA 2 Curso de Arquitetura

Leia mais

ANÁLISE DAS PATOLOGIAS DE UM EDIFÍCIO COM ESTRUTURA MISTA; CONCRETO ARMADO E ALVENARIA DE VEDAÇÃO TRABALHANDO COMO ESTRUTURAL, NA CIDADE DO RECIFE.

ANÁLISE DAS PATOLOGIAS DE UM EDIFÍCIO COM ESTRUTURA MISTA; CONCRETO ARMADO E ALVENARIA DE VEDAÇÃO TRABALHANDO COMO ESTRUTURAL, NA CIDADE DO RECIFE. ANÁLISE DAS PATOLOGIAS DE UM EDIFÍCIO COM ESTRUTURA MISTA; CONCRETO ARMADO E ALVENARIA DE VEDAÇÃO TRABALHANDO COMO ESTRUTURAL, NA CIDADE DO RECIFE. Antônio C. de A. Melo (1); João R. de Carvalho (2); Beda

Leia mais

Soluções para Alvenaria

Soluções para Alvenaria Aços Longos Soluções para Alvenaria BelgoFix Tela BelgoRevest Murfor BelgoFix Telas Soldadas Galvanizadas para Alvenaria BelgoFix : marca registrada da Belgo Bekaert Arames BelgoFix são telas soldadas

Leia mais

INSTITUTO DE TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO-ITEP

INSTITUTO DE TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO-ITEP APORTICADAS DE CONCRETO ARMADOprojeto, execução e desempenho Documento Técnico 00109/LTH/ITEP VEDAÇÕES VERTICAIS EM ALVENARIA DE BLOCOS DE GESSO PARA ESTRUTURAS APORTICADAS DE CONCRETO ARMADOprojeto, execução

Leia mais

Pós-Graduação Lato Sensu

Pós-Graduação Lato Sensu Pós-Graduação Lato Sensu FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS ESUDA ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DAS EMERGÊNCIAS E DESASTRES ANDRÉ DE CASTRO SILVA PATOLOGIAS EM EDIFICAÇÕES DE ALVENARIA RESISTENTE EM JABOATÃO DOS

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO TÉCNICA AO PROCESSO DE ELABORAÇÃO DE LEIS SOBRE VISTORIAS E MANUTENÇÕES PERIÓDICAS DE EDIFICAÇÕES NO ESTADO DE PERNAMBUCO

CONTRIBUIÇÃO TÉCNICA AO PROCESSO DE ELABORAÇÃO DE LEIS SOBRE VISTORIAS E MANUTENÇÕES PERIÓDICAS DE EDIFICAÇÕES NO ESTADO DE PERNAMBUCO CONTRIBUIÇÃO TÉCNICA AO PROCESSO DE ELABORAÇÃO DE LEIS SOBRE VISTORIAS E MANUTENÇÕES PERIÓDICAS DE EDIFICAÇÕES NO ESTADO DE PERNAMBUCO Carlos Welligton de Azevedo Pires Sobrinho carlos@itep.br Prof. MSc.

Leia mais

Espaçador treliçado ABTC para apoio de ferragem negativa. Espaçador DL para tela soldada. Barras de transferência

Espaçador treliçado ABTC para apoio de ferragem negativa. Espaçador DL para tela soldada. Barras de transferência Espaçador treliçado ABTC para apoio de ferragem negativa O espaçador treliçado ABTC da FAMETH é utilizado em lajes, substituindo o ultrapassado caranguejo. É indicado para apoiar e manter o correto posicionamento

Leia mais

Muro de Arrimo por Gravidade

Muro de Arrimo por Gravidade Muro de Arrimo por Gravidade CONCEITO É a solução estrutural mais antiga e por ser relativamente barato e não exigir mão de obra especializada é mais comum. É executado junto a um talude (inclusive de

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO. 2.0 - Calçadas Externas/rampa/escada:

MEMORIAL DESCRITIVO. 2.0 - Calçadas Externas/rampa/escada: PROJETO Nº 051/2013 Solicitação: Memorial Descritivo Tipo da Obra: Reforma, ampliação e adequação acesso Posto de Saúde Santa Rita Área existente: 146,95 m² Área ampliar: 7,00 m² Área calçadas e passeio:

Leia mais

Eletricitários mostram alto profissionalismo também na organização da campanha salarial

Eletricitários mostram alto profissionalismo também na organização da campanha salarial INFO MAIO/2009 Informativo do Sindicato dos Engenheiros do Estado de Pernambuco filiado à fisenge Eletricitários mostram alto profissionalismo também na organização da campanha salarial D ecididos a apresentar,

Leia mais

Blocos e Alicerces CONCEITO

Blocos e Alicerces CONCEITO CONCEITO Os blocos são elementos estruturais de grande rigidez que são ligados pelas vigas baldrame. Sua profundidade varia de 0,5 a 1 metro. São utilizados quando há atuação de pequenas cargas, como em

Leia mais

Alvenaria Estrutural. Distribuição de Cargas Verticais

Alvenaria Estrutural. Distribuição de Cargas Verticais Alvenaria Estrutural Distribuição de Cargas Verticais Interação entre Paredes NBR 10837 : espalhamento de cargas à 45 Forças de interação Em cantos Em aberturas Importância da Uniformização O Problema

Leia mais

CHRONOS RESIDENCIAL CARACTERIZAÇÃO DO EMPREENDIMENTO:

CHRONOS RESIDENCIAL CARACTERIZAÇÃO DO EMPREENDIMENTO: EMPREENDIMENTOS CHRONOS RESIDENCIAL CARACTERIZAÇÃO DO EMPREENDIMENTO: Localizado em Novo Hamburgo RS; 18000 m² de área construída; 72 Unidades 3 e 2 dormitórios; 26 Pavimentos; Tratamento e reutilização

Leia mais

Residencial Recanto do Horizonte

Residencial Recanto do Horizonte MEMORIAL DESCRITIVO Residencial Recanto do Horizonte FUNDAÇÃO E ESTRUTURA As Fundações serão executadas de acordo com o projeto estrutural, elaborado de acordo com as normas técnicas pertinentes e baseadas

Leia mais

Líder em Tecnologia. www.ceramicacity.com.br SAC (15) 3246 8030

Líder em Tecnologia. www.ceramicacity.com.br SAC (15) 3246 8030 Líder em Tecnologia Líder em Tecnologia Vedação Racional As maiores construtoras buscam a qualidade e desempenho dos s City para ganhar em produtividade e reduzir desperdícios Vedação Racional O bloco

Leia mais

Tributação, Industrialização e Inovação Tecnológica

Tributação, Industrialização e Inovação Tecnológica 16 de junho de 2014 4 de Dezembro de 2013 1 Escopo: Análise da evolução da produtividade na construção, dos ganhos que a adoção de processos construtivos industrializados pode trazer e da distorção que

Leia mais

REAPROVEITAMENTO E RECICLAGEM DE ENTULHOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL: ESTUDO DE CASO EM PASSO FUNDO, RS

REAPROVEITAMENTO E RECICLAGEM DE ENTULHOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL: ESTUDO DE CASO EM PASSO FUNDO, RS REAPROVEITAMENTO E RECICLAGEM DE ENTULHOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL: ESTUDO DE CASO EM PASSO FUNDO, RS Evanisa F. R. Q. Melo (1); Rubens M. Astolfi (2); Leunir Freitas (3); Ricardo Henryque Reginato Quevedo

Leia mais

Identification, Characterization and Control of the Quality of Blocks of Concrete for masonry produced in the Region Metropolitan of Recife

Identification, Characterization and Control of the Quality of Blocks of Concrete for masonry produced in the Region Metropolitan of Recife IDENTIFICAÇÃO, CARACTERIZAÇÃO E CONTROLE DA QUALIDADE DOS BLOCOS DE CONCRETO PARA ALVENARIA PRODUZIDOS NA REGIÃO METROPOLITANA DO RECIFE Identification, Characterization and Control of the Quality of Blocks

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS A respeito das especificações de materiais, julgue os itens a seguir. 51 Os cimentos CP III cimentos portland de alto-forno e CP IV cimento portland pozolânico são menos porosos e resistentes, sendo ideais

Leia mais

SAPATAS ARMADAS Fundações rasas Solos arenosos

SAPATAS ARMADAS Fundações rasas Solos arenosos SAPATAS ARMADAS Fundações rasas Solos arenosos Prof. Marco Pádua Se a superestrutura do edifício for definida por um conjunto de elementos estruturais formados por lajes, vigas e pilares caracterizando

Leia mais

PARÂMETROS PARA SELEÇÃO E PROJETO DE IMPERMEABILIZAÇÃO DE PISOS DO PAVIMENTO TIPO DE EDIFÍCIOS

PARÂMETROS PARA SELEÇÃO E PROJETO DE IMPERMEABILIZAÇÃO DE PISOS DO PAVIMENTO TIPO DE EDIFÍCIOS PARÂMETROS PARA SELEÇÃO E PROJETO DE IMPERMEABILIZAÇÃO DE PISOS DO PAVIMENTO TIPO DE EDIFÍCIOS Julio Cesar Sabadini de Souza Escola Politécnica da USP - Av. Prof. Almeida Prado, Trav. 2, nº 271 - PCC CEP

Leia mais

MANUAL DO FABRICANTE:

MANUAL DO FABRICANTE: MANUAL DO FABRICANTE: ALVENARIA ESTRUTURAL Características e especificações, instruções de transporte, estocagem e utilização. GESTOR: Engenheiro civil EVERTON ROBSON DOS SANTOS LISTA DE TABELAS Tabela

Leia mais

Segurança Estrutural nas Edificações Resistência ao fogo dos elementos de construção

Segurança Estrutural nas Edificações Resistência ao fogo dos elementos de construção SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 08/2004 Segurança Estrutural nas Edificações Resistência ao fogo dos

Leia mais

ALVENARIA E OUTROS SISTEMAS DE VEDAÇÃO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I

ALVENARIA E OUTROS SISTEMAS DE VEDAÇÃO. Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I ALVENARIA E OUTROS SISTEMAS DE VEDAÇÃO Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha Engenharia Civil 7º Período Turma A01 Disc. Construção Civil I SISTEMAS DE VEDAÇÃO VERTICAL SISTEMA DE VEDAÇÃO Um subsistema

Leia mais

DCC - RESPONDENDO AS DÚVIDAS 14. MUROS

DCC - RESPONDENDO AS DÚVIDAS 14. MUROS DCC - RESPONDENDO AS DÚVIDAS 14. MUROS Av. Torres de Oliveira, 76 - Jaguaré CEP 05347-902 - São Paulo / SP MUROS Os muros são construções feitas de alvenaria de blocos de concreto ou tijolos, que tem a

Leia mais

concreto É unir economia e sustentabilidade.

concreto É unir economia e sustentabilidade. concreto É unir economia e sustentabilidade. A INTERBLOCK Blocos e pisos de concreto: Garantia e confiabilidade na hora de construir. Indústria de artefatos de cimento, que já chega ao mercado trazendo

Leia mais

IMPORTÂNCIA ECONÔMICA. Objetivo: O que são? Fundações. O que são? FUNDAÇÕES. Classificação

IMPORTÂNCIA ECONÔMICA. Objetivo: O que são? Fundações. O que são? FUNDAÇÕES. Classificação PCC-2435 ecnologia da Construção de Edifícios I FUNDAÇÕES AULAS 5 e 6 DEPARAMENO DE ENGENHARIA DE CONSRUÇÃO CIVIL PCC 2435 - ecnologia da Construção de Edifícios I Profs. Luiz Sergio Franco, Mercia M.

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA OBRA.

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA OBRA. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAM ENTO DE ENGENHARIA E INFRAESTRUTURA BR 406 - Km 73 n 3500 Perímetro Rural do Município de João Câmara / RN, CEP: 59550-000

Leia mais

KEPLER ROCHA PASCOAL Engenheiro Civil 98-8833-6064 - kepler@franere.com.br

KEPLER ROCHA PASCOAL Engenheiro Civil 98-8833-6064 - kepler@franere.com.br VIABILIDADE TÉCNICA E ECONÔMICA DA ALVENARIA ESTRUTURAL COM BLOCOS DE CONCRETO 2a. parte: ECONÔMICA-ESTUDO DE CASO KEPLER ROCHA PASCOAL Engenheiro Civil 98-8833-6064 - kepler@franere.com.br UNIVERSIDADE

Leia mais

COMUNICAÇÃO TÉCNICA Nº 172084. Sistemas construtivos inovadores X avaliação técnica com abordagem de desempenho X SINAT

COMUNICAÇÃO TÉCNICA Nº 172084. Sistemas construtivos inovadores X avaliação técnica com abordagem de desempenho X SINAT COMUNICAÇÃO TÉCNICA Nº 172084 Sistemas construtivos inovadores X avaliação técnica com abordagem de desempenho X SINAT Luciana Alves de Oliveira Palestra apresentada no SIMPÓSIO ALAGOANO DE ENGENHARIA

Leia mais

Parecer Técnico de Análise das Causas do Desabamento do Ed. Coroa do Meio RESUMO 1

Parecer Técnico de Análise das Causas do Desabamento do Ed. Coroa do Meio RESUMO 1 Parecer Técnico de Análise das Causas do Desabamento do Ed. Coroa do Meio RESUMO 1 1 OBJETIVO / FINALIDADE / INTERESSADO O Parecer Técnico tem por objetivo identificar as causas do desabamento do edifício

Leia mais

REVESTIMENTO CERÂMICOS

REVESTIMENTO CERÂMICOS SEMINÁRIOS DE AVALIAÇÕES E PERÍCIAS DE ENGENHARIA REALIZAÇÃO: IBAPE NACIONAL E IBAPE PR Dias 18 e 19 de setembro de 2014 Foz do Iguaçu-PR II Seminário Nacional de Perícias de Engenharia PERÍCIAS EM FACHADAS

Leia mais

CASAS TERREAS EM PAREDES DE ALVANARIA EM BLOCOS DE GESSO

CASAS TERREAS EM PAREDES DE ALVANARIA EM BLOCOS DE GESSO CASAS TERREAS EM PAREDES DE ALVANARIA EM BLOCOS DE GESSO MANUAL CONSTRUTIVO Recomendações Técnicas 1/6 1.CARACTERIZAÇÃO E RECOMENDAÇÕES TÉCNICAS O sistema construtivo utilizado para construção de casas

Leia mais

200888 Técnicas das Construções I FUNDAÇÕES. Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana pastana@projeta.com.br (14) 3422-4244 AULA 3

200888 Técnicas das Construções I FUNDAÇÕES. Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana pastana@projeta.com.br (14) 3422-4244 AULA 3 200888 Técnicas das Construções I FUNDAÇÕES Prof. Carlos Eduardo Troccoli Pastana pastana@projeta.com.br (14) 3422-4244 AULA 3 O que são?: São elementos estruturais cuja função é a transferência de cargas

Leia mais

Fabricação de blocos cerâmicos. Classificação dos materiais pétreos. Fabricação de blocos cerâmicos. Classificação dos produtos cerâmicos

Fabricação de blocos cerâmicos. Classificação dos materiais pétreos. Fabricação de blocos cerâmicos. Classificação dos produtos cerâmicos Classificação dos materiais pétreos Fabricação de blocos cerâmicos Pedras naturais: encontradas in natura, usadas normalmente após beneficiamento. Ex.: agregados, placas de rocha para revestimento. Pedras

Leia mais

SISTEMA CONSTRUTIVO CASA EXPRESS DE PAINÉIS PREMOLDADOS MISTOS DE CONCRETO ARMADO E BLOCOS CERÂMICOS PARA PAREDES E LAJES

SISTEMA CONSTRUTIVO CASA EXPRESS DE PAINÉIS PREMOLDADOS MISTOS DE CONCRETO ARMADO E BLOCOS CERÂMICOS PARA PAREDES E LAJES SISTEMA CONSTRUTIVO CASA EXPRESS DE PAINÉIS PREMOLDADOS MISTOS DE CONCRETO ARMADO E BLOCOS CERÂMICOS PARA PAREDES E LAJES INTRODUÇÃO: A CASA EXPRESS LTDA. é uma empresa do ramo da construção civil, sediada

Leia mais

FAQ - Frequently Asked Questions (Perguntas Frequentes)

FAQ - Frequently Asked Questions (Perguntas Frequentes) FAQ - Frequently Asked Questions (Perguntas Frequentes) 1- Qual tipo de aço da vigota e qual a sua norma? São produzidas com aço estrutura ZAR 345, com revestimento Z275, no qual segue as prescritivas

Leia mais

PLANO DE ATAQUE DE OBRAS

PLANO DE ATAQUE DE OBRAS PLANO DE ATAQUE DE OBRAS PROJETO CAPIBARIBE MELHOR RECIFE - PERNAMBUCO Nº.: PL- 01.01 Rev. 00 DATA: 25/05/09 FOLHA: 01 09 ÍNDICE 1. OBJETIVO 2. MÉTODOS CONSTRUTIVOS 3. ESTRATÉGIA DE EXECUÇÃO 3.1 AÇÕES

Leia mais

MANIFESTAÇÕES PATOLÓGICAS DE ALVENARIA: UMA ANÁLISE DE CAUSA E EFEITO

MANIFESTAÇÕES PATOLÓGICAS DE ALVENARIA: UMA ANÁLISE DE CAUSA E EFEITO TEMA I Patologías de las construcciones MANIFESTAÇÕES PATOLÓGICAS DE ALVENARIA: UMA ANÁLISE DE CAUSA E EFEITO Cristiano Richter 1,a, Ângela Borges Masuero 2,b e Carlos Torres Formoso 3,c 1 NORIE/UFRGS,

Leia mais

PERÍCIAS EM ENGENHARIA DE IMPERMEABILIZAÇÃO

PERÍCIAS EM ENGENHARIA DE IMPERMEABILIZAÇÃO PERÍCIAS EM ENGENHARIA DE IMPERMEABILIZAÇÃO JOÃO CASSIM JORDY (1); LUIZ CARLOS MENDES (2) (1) Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), Rua São Bento n.º 1, 12º andar, Rio de Janeiro, RJ, Brasil,

Leia mais

Artigo submetido ao Curso de Engenharia Civil da UNESC - como requisito parcial para obtenção do Título de Engenheiro Civil

Artigo submetido ao Curso de Engenharia Civil da UNESC - como requisito parcial para obtenção do Título de Engenheiro Civil ANÁLISE DO DIMENSIONAMENTO DE PILARES DE CONCRETO ARMADO PELO MÉTODO DO PILAR PADRÃO COM RIGIDEZ κ APROXIMADA E PELO MÉTODO DO PILAR PADRÃO COM CURVATURA APROXIMADA PARA EFEITOS DE 2º ORDEM Augusto Figueredo

Leia mais

ANÁLISE DE CONFORMIDADE NA EXECUÇÃO DO PROCESSO CONSTRUTIVO DE ALVENARIA ESTRUTUARAL EM HABITAÇÕES DE INTERESSE SOCIAL

ANÁLISE DE CONFORMIDADE NA EXECUÇÃO DO PROCESSO CONSTRUTIVO DE ALVENARIA ESTRUTUARAL EM HABITAÇÕES DE INTERESSE SOCIAL ANÁLISE DE CONFORMIDADE NA EXECUÇÃO DO PROCESSO CONSTRUTIVO DE ALVENARIA ESTRUTUARAL EM HABITAÇÕES DE INTERESSE SOCIAL Aretusa O. Rodrigues (1); Letícia R. Berr (2); Fabiana M. Bonesi (3); Carlos T. Formoso

Leia mais

NBR 15.575 - UMA NOVA FERRAMENTA PARA A QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES.

NBR 15.575 - UMA NOVA FERRAMENTA PARA A QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES. NBR 15.575 - UMA NOVA FERRAMENTA PARA A QUALIDADE ACÚSTICA NAS EDIFICAÇÕES. Arq. Cândida Maciel Síntese Arquitetura 61-34685613 candida@sintesearquitetura.com.br NBR 15575- EDIFÍCIOS HABITACIONAIS DE ATÉ

Leia mais

O QUE É ALVENARIA ESTRUTURAL? ALVENARIA ESTRUTURAL O QUE É ALVENARIA ESTRUTURAL? Conceituação: O QUE É ALVENARIA ESTRUTURAL?

O QUE É ALVENARIA ESTRUTURAL? ALVENARIA ESTRUTURAL O QUE É ALVENARIA ESTRUTURAL? Conceituação: O QUE É ALVENARIA ESTRUTURAL? Escola Politécnica Universidade Federal da Bahia Tecnologia da Construção Civil O QUE É ALVENARIA ESTRUTURAL? AULA 5 ALVENARIA ESTRUTURAL Prof. Dr. Luiz Sérgio Franco PREDIO COM BLOCO DE VEDAÇÃO MACEIO

Leia mais

PANTHEON - ROMA. Construído em 118 128 d.c. (1887 anos atrás) Cúpula de 5.000 toneladas Altura e o diâmetro do interior do Óculo é de 43,3 metros.

PANTHEON - ROMA. Construído em 118 128 d.c. (1887 anos atrás) Cúpula de 5.000 toneladas Altura e o diâmetro do interior do Óculo é de 43,3 metros. EMPREENDIMENTOS PANTHEON - ROMA Construído em 118 128 d.c. (1887 anos atrás) Cúpula de 5.000 toneladas Altura e o diâmetro do interior do Óculo é de 43,3 metros. CHRONOS RESIDENCIAL CARACTERIZAÇÃO DO

Leia mais

CAPÍTULO III SISTEMAS ESTRUTURAIS CONSTRUÇÕES EM ALVENARIA

CAPÍTULO III SISTEMAS ESTRUTURAIS CONSTRUÇÕES EM ALVENARIA 1 CAPÍTULO III SISTEMAS ESTRUTURAIS CONSTRUÇÕES EM ALVENARIA I. SISTEMAS ESTRUTURAIS Podemos citar diferentes sistemas estruturais a serem adotados durante a concepção do projeto de uma edificação. A escolha

Leia mais

ANÁLISE DE LAUDOS EMITIDOS SOBRE PRÉDIOS TIPO CAIXÃO DA REGIÃO METROPOLITANA DE RECIFE: CAUSAS APONTADAS PARA OS DESABAMENTOS E INTERDIÇÕES

ANÁLISE DE LAUDOS EMITIDOS SOBRE PRÉDIOS TIPO CAIXÃO DA REGIÃO METROPOLITANA DE RECIFE: CAUSAS APONTADAS PARA OS DESABAMENTOS E INTERDIÇÕES UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA ACADÊMICA PRAC COORDENAÇÃO DA PÓS-GRADUAÇÃO MESTRADO EM ENGENHARIA CIVIL ANÁLISE DE LAUDOS EMITIDOS SOBRE PRÉDIOS TIPO CAIXÃO DA REGIÃO METROPOLITANA DE

Leia mais

AMPLIAÇÃO ESCOLA DO JARDIM YPE

AMPLIAÇÃO ESCOLA DO JARDIM YPE AMPLIAÇÃO ESCOLA DO JARDIM YPE LUIZA DE LIMA TEIXEIRA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA SP. PROJETO ESTRUTURAL 1 I - MEMORIAL DESCRITIVO DE CIVIL ESTRUTURAL 1 - Serviços Iniciais: ESPECIFICAÇÕES

Leia mais

RACIONALIZAÇÃO CONSTRUTIVA

RACIONALIZAÇÃO CONSTRUTIVA RACIONALIZAÇÃO CONSTRUTIVA Prof. Dr. Luiz Sérgio Franco Depto. Eng. Construção Civil da EPUSP ARCO Assessoria em Racionalização Construtiva S/C ltda. arco@uol.com.br A busca de soluções para o aumento

Leia mais

Patologia. Ciência que estuda a origem, os sintomas e o mecanismo de ação das doenças MANIFESTAÇÕES PATOLÓGICAS EM ESTRUTURAS DE CONCRETO

Patologia. Ciência que estuda a origem, os sintomas e o mecanismo de ação das doenças MANIFESTAÇÕES PATOLÓGICAS EM ESTRUTURAS DE CONCRETO MANIFESTAÇÕES PATOLÓGICAS EM ESTRUTURAS DE CONCRETO Profa. Eliana Barreto Monteiro 1 IMPORTÂNCIA DO ESTUDO Conhecer da evolução dos problemas Estudar as suas causas Fornecer informações para os trabalhos

Leia mais

Sistemas construtivos à base de cimento. Uma contribuição efetiva para a. sustentabilidade da construção civil

Sistemas construtivos à base de cimento. Uma contribuição efetiva para a. sustentabilidade da construção civil Sistemas construtivos à base de cimento. Uma contribuição efetiva para a sustentabilidade da construção civil A CONSCIÊNCIA AMBIENTAL É TEMA DESTE SÉCULO, E PORQUE NÃO DIZER DESTE MILÊNIO REDUZA REUTILIZE

Leia mais

Rev Modificação Data Projetista Desenhista Aprovo. Sítio. Área do sítio

Rev Modificação Data Projetista Desenhista Aprovo. Sítio. Área do sítio OBJETO: CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA EXECUÇÃO DE SERVIÇOS DE ENGENHARIA PARA RECUPERAÇÃO DE CERCA OPERACIONAL, IMPLANTAÇÃO DA CERCA DE SERVIDÃO, COMPLEMENTAÇÃO DA CERCA PATRIMONIAL E SERVIÇOS COMPLEMENTARES

Leia mais

EXERCÍCIO PROJETO DO CANTEIRO DE OBRAS DE EDIFÍCIOS

EXERCÍCIO PROJETO DO CANTEIRO DE OBRAS DE EDIFÍCIOS EXERCÍCIO PROJETO DO CANTEIRO DE OBRAS DE EDIFÍCIOS Você foi incumbido do planejamento da execução do edifício habitacional, constituído por um subsolo, um pavimento térreo e oito pavimentos tipo, com

Leia mais

PROGRAMA HABITACIONAL NOVO PRODUTO

PROGRAMA HABITACIONAL NOVO PRODUTO PROGRAMA HABITACIONAL NOVO PRODUTO Produto Aquisição de empreendimentos habitacionais na planta Sem custos de comercialização para o construtor Recursos do Fundo do Novo Programa Habitacional Público Alvo:

Leia mais

10 anos de atuação para oferecer blocos de concreto de qualidade ao mercado.

10 anos de atuação para oferecer blocos de concreto de qualidade ao mercado. : 10 anos de atuação para oferecer blocos de concreto de qualidade ao mercado. 1 , a associação a serviço da qualidade da construção 2 A Associação Brasileira da Indústria de Blocos de Concreto- foi fundada

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS» INFRAESTRUTURA CONSTRUÇÃO CIVIL (Perfil 03) «21. A NBR 10067 Princípios Gerais de Representação em Desenho Técnico apresenta a denominação das vistas ortogonais de um sólido

Leia mais

Desta forma fica mantido o gabarito, uma vez que o recurso é improcedente.

Desta forma fica mantido o gabarito, uma vez que o recurso é improcedente. Nível:Médio Área: Técnico em Edificações QUESTÃO 39. O recurso afirma que: Areia é material inerte, portanto não incha. Segundo Bauer (2000, p.101) Dá-se o nome de inchamento ao aumento de volume que sofre

Leia mais

TIPOS DE ESTRUTURAS. Prof. Marco Pádua

TIPOS DE ESTRUTURAS. Prof. Marco Pádua TIPOS DE ESTRUTURAS Prof. Marco Pádua A função da estrutura é transmitir para o solo a carga da edificação. Esta carga compõe-se de: peso próprio da estrutura, cobertura, paredes, esquadrias, revestimentos,

Leia mais

Soluções para Alvenaria MURFOR

Soluções para Alvenaria MURFOR Soluções para Alvenaria MURFOR Histórico As Alvenarias são técnicas construtivas muito antigas, utilizadas como elemento resistente (estrutural ou suporte) e de vedação; Sua estabilidade e resistência

Leia mais

Alvenaria de Blocos de Concreto

Alvenaria de Blocos de Concreto Alvenaria de Blocos de Concreto Recomendações Gerais Av. Verbo Divino Nº 331 Bairro: Chácara Da Cotia Contagem - MG Tel.: 3394-6104 Conceitos Gerais O que é Alvenaria Estrutural? Alvenaria estrutural é

Leia mais

XV COBREAP CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA AVALIAÇÕES E PERÍCIAS - IBAPE/SP - 2009 NATUREZA DO TRABALHO: PERÍCIA EM IMÓVEL URBANO

XV COBREAP CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA AVALIAÇÕES E PERÍCIAS - IBAPE/SP - 2009 NATUREZA DO TRABALHO: PERÍCIA EM IMÓVEL URBANO XV COBREAP CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA AVALIAÇÕES E PERÍCIAS - IBAPE/SP - 2009 NATUREZA DO TRABALHO: PERÍCIA EM IMÓVEL URBANO RESUMO O presente trabalho se trata de uma perícia realizada com o fim

Leia mais

CONSTRUÇÃO - BLOCO DE PESQUISADORES - PAVIMENTO TÉRREO

CONSTRUÇÃO - BLOCO DE PESQUISADORES - PAVIMENTO TÉRREO ANEXO XII PLANILHA ORÇAMENTÁRIA PLANILHA DE ORÇAMENTO UNIDADE: Embrapa Algodão Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária- Embrapa Coordenadoria de Engenharia e Arquitetura-CEN/DRM OBRA: AMPLIAÇÃO DOS

Leia mais

Construções Rurais. Prof. João Marcelo

Construções Rurais. Prof. João Marcelo Construções Rurais Prof. João Marcelo Concreto misturado à mão O concreto armado ou estrutural Trabalhos preliminares São os trabalhos iniciais : elaboração do programa, escolha

Leia mais

CLIENTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAPIRANGA

CLIENTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAPIRANGA CLIENTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAPIRANGA OBRA: ESTAÇÃO ELEVATÓRIA PARA ESGOTO - ELEVADO RESPONSÁVEL TÉCNICO: ENG. CIVIL MICHAEL MALLMANN MUNICÍPIO: ITAPIRANGA - SC 1 INSTALAÇÕES PROVISÓRIAS Deve ser

Leia mais

IGDITCC Importância da Gestão, do Desempenho e da Inovação Tecnológica na Construção Civil. Subsistema vedação vertical

IGDITCC Importância da Gestão, do Desempenho e da Inovação Tecnológica na Construção Civil. Subsistema vedação vertical PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL Universidade de Pernambuco Escola Politécnica de Pernambuco IGDITCC Importância da Gestão, do Desempenho e da Inovação Tecnológica na Construção Civil Aula

Leia mais

PROBLEMAS ENCONTRADOS EM OBRAS DEVIDO ÀS FALHAS NO PROCESSO DE PROJETO: VISÃO DO ENGENHEIRO DE OBRA.

PROBLEMAS ENCONTRADOS EM OBRAS DEVIDO ÀS FALHAS NO PROCESSO DE PROJETO: VISÃO DO ENGENHEIRO DE OBRA. PROBLEMAS ENCONTRADOS EM OBRAS DEVIDO ÀS FALHAS NO PROCESSO DE PROJETO: VISÃO DO ENGENHEIRO DE OBRA. Jacson Carlos da SILVEIRA Graduando de Engenharia Civil, Universidade Federal do Ceará, Rua Braz de

Leia mais

PREVENÇÃO E PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS COMPARTIMENTAÇÃO HORIZONTAL E VERTICAL

PREVENÇÃO E PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS COMPARTIMENTAÇÃO HORIZONTAL E VERTICAL PREVENÇÃO E PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS COMPARTIMENTAÇÃO HORIZONTAL E VERTICAL MEDIDAS PARA CONTER A PROPAGAÇÃO DO INCÊNDIO NOS EDIFÍCIOS Compartimentação horizontal Compartimentação vertical Controle da

Leia mais

TRABALHO PRÁTICO. Objetivo: acompanhamento da execução de uma obra de um edifício.

TRABALHO PRÁTICO. Objetivo: acompanhamento da execução de uma obra de um edifício. TRABALHO PRÁTICO Objetivo: acompanhamento da execução de uma obra de um edifício. Grupos: grupos de TRÊS ou QUATRO participantes, necessariamente todos da mesma turma (Turma AC - manhã e Turma BD - tarde

Leia mais

Recomendações para elaboração de projetos estruturais de edifícios em aço

Recomendações para elaboração de projetos estruturais de edifícios em aço 1 Av. Brigadeiro Faria Lima, 1685, 2º andar, conj. 2d - 01451-908 - São Paulo Fone: (11) 3097-8591 - Fax: (11) 3813-5719 - Site: www.abece.com.br E-mail: abece@abece.com.br Av. Rio Branco, 181 28º Andar

Leia mais

Por que protender uma estrutura de concreto?

Por que protender uma estrutura de concreto? Por que protender uma estrutura de concreto? Eng. Maria Regina Leoni Schmid Rudloff Sistema de Protensão Ltda. RUDLOFF SISTEMA DE PROTENSÃO LTDA. Fig. 1 Representação esquemática de um cabo de cordoalhas

Leia mais

DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS PARA

DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS PARA DIRETRIZES EXECUTIVAS DE SERVIÇOS PARA ES-C01 ESTRUTURAS DE ARRIMO 1 DOCUMENTO DE CIRCULAÇÃO EXTERNA ÍNDICE PÁG. 1. OBJETO E OBJETIVO...3 2. S...3 3. CONSIDERAÇÕES INICIAIS...3 4. MUROS DE CONCRETO ARMADO...4

Leia mais

OS RISCOS INVISÍVEIS DAS PRÁTICAS CONSTRUTIVAS ATUAIS E O PAPEL DOS ARQUITETOS NA SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS

OS RISCOS INVISÍVEIS DAS PRÁTICAS CONSTRUTIVAS ATUAIS E O PAPEL DOS ARQUITETOS NA SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS OS RISCOS INVISÍVEIS DAS PRÁTICAS CONSTRUTIVAS ATUAIS E O PAPEL DOS ARQUITETOS NA SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS Rio de Janeiro, 30 de abril de 2014 SIDNEY LEONE e RS BARRADAS A CERTIFICAÇÃO AMBIENTAL Selos

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS Departamento de Arquitetura e Urbanismo

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS Departamento de Arquitetura e Urbanismo FIPAI FUNDAÇÃO PARA O INCREMENTO DA PESQUISA E DO APERFEIÇOAMENTO INDUSTRIAL UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS Departamento de Arquitetura e Urbanismo Relatório Avaliação pós-ocupação

Leia mais

Desenvolver o conhecimento da construção civil enfatizando as atividades referentes ao acabamento de edificações.

Desenvolver o conhecimento da construção civil enfatizando as atividades referentes ao acabamento de edificações. Detalhes da Disciplina Código ENG2333 Nome da Disciplina CONSTRUÇÃO CIVIL II Carga Horária 60 Créditos 4 As fases de obra fina da construção de um edifício. Instalações prediais na fase de acabamento.

Leia mais