ÍNDICE DE CONDIÇÕES HABITACIONAIS DA REGIÃO DO MATOPIBA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ÍNDICE DE CONDIÇÕES HABITACIONAIS DA REGIÃO DO MATOPIBA"

Transcrição

1 ÍNDICE DE CONDIÇÕES HABITACIONAIS DA REGIÃO DO MATOPIBA Discente: Cássia Maria Gama Lemos Orientadora: Ana Paula Dutra de Aguiar Disciplina: SER 457 e CST População, Espaço e Ambiente Docentes: Silvana Amaral e Antônio Miguel V. Monteiro Setembro de 2016

2 Sumário Introdução Metodologia Resultados e Discussão Conclusões Referências Bibliográficas

3 Introdução

4 Introdução

5 Introdução Nova dinâmica produtiva e velhas questões territoriais nos cerrados setentrionais do Brasil Considerações Finais SILVA, A. M. et al. Revista Espacios, v. 36, n 15, 2015 A difusão do agronegócio no cerrado manifesta uma realidade 'perversa e contraditória' da história agrária do país Na medida em que a ocupação do bioma tem provocado profundos descompassos, sobretudo a acentuação dos conflitos sociais: Concentração e mercantilização da terra Êxodo rural Segregação espacial do urbano Pobreza Exclusão do agricultor familiar, Seletividade socioespacial do trabalho Degradação dos recursos naturais.

6 Introdução

7 Introdução Uma posição comum entre analistas do tema é definir a pobreza como falta de oportunidades para viver uma vida plena. Fonte: Beltrão, et al (2005); Barros, et al (2006)

8 Introdução POBREZA MULTIDIMENSIONAL NO BRASIL 48 indicadores 6 dimensões Vulnerabilidade; Acesso ao conhecimento; Acesso ao trabalho; Escassez de recursos; Desenvolvimento infantil; Carências habitacionais; 26 componentes 0 (para aquelas famílias sem qualquer traço de pobreza) 100 (para as famílias absolutamente pobres)

9 Introdução

10 Introdução

11

12 Introdução

13 Introdução

14 Metodologia Resultados Gerais da Amostra dos Censos Demográficos Malha territorial dos municípios pertencentes a região do MATOPIBA

15 Metodologia Índice de condições habitacionais Propriedade V Domicílio, condição de ocupação V Domicílio, condição de ocupação In1. Domicílio não é próprio 1 - Próprio de algum morador - já pago 2 - Próprio de algum morador - ainda pagando 3 Alugado 4 - Cedido por empregador 5 - Cedido de outra forma 6 - Outra condição In2. Domicílio não é nem próprio nem cedido 1 - Próprio de algum morador - já pago 2 - Próprio de algum morador - ainda pagando 3 Alugado 4 - Cedido por empregador 5 - Cedido de outra forma 6 - Outra condição

16 Metodologia Índice de condições habitacionais Déficit habitacional In3. Densidade de 2 ou mais moradores por dormitório 2000 V Densidade morador/dormitório 2010 V6204 Densidade morador/dormitório 2 a 16 Moradores/dormitório 2 a 20 Moradores/dormitório

17 Metodologia Índice de condições habitacionais Acesso a abastecimento de água In4. Acesso inadequado a água 2000 V Abastecimento de água, origem 1 - Rede geral 2 - Poço ou nascente 3 Outra 2010 V0208 Abastecimento de água, forma 01 - Rede geral de distribuição 02 - Poço ou nascente na propriedade 03 - Poço ou nascente fora da propriedade 04 - Carro pipa 05 - Água da chuva armazenada em cisterna 06 - Água da chuva armazenada de outra forma 07 - Rios, açudes, lagos e igarapés 08 Outra 09 - Poço ou nascente na aldeia (terra indígena) 10 - Poço ou nascente fora da aldeia (terra indígena)

18 Metodologia Índice de condições habitacionais Acesso a saneamento 2000 V Esgotamento sanitário, forma 2010 V0207 Esgotamento sanitário, tipo In5. Esgotamento sanitário inadequado 1 - Rede geral 2 - Fossa séptica 3 - Fossa rudimentar 4 Vala 5 - Rio, lago ou mar 6 - Outro escoadouro

19 Metodologia Índice de condições habitacionais Acesso a coleta de lixo 2000 V Lixo, destino 2010 V0210 Lixo, destino In6. Lixo não é coletado 1 - Coletado por serviço de limpeza 2 - Caçamba do serviço de limpeza 3 Queimado 4 Enterrado 5 - Terreno baldio ou logradouro 6 - Jogado em rio, lago ou mar 7 - Outro destino

20 Metodologia Índice de condições habitacionais Acesso a energia elétrica In7. Sem acesso a eletricidade 2000 V Iluminação elétrica, existência 2010 V0211 Energia elétrica, existência 1 - Sim 2 - Não 1 - Sim, de companhia distribuidora 2 - Sim, de outras fontes 3 - Não existe energia elétrica

21 Metodologia Índice de condições habitacionais Acesso a bens duráveis 2000 V Geladeira ou freezer, existência 2010 V0216 Geladeira, existência In8. Não tem a geladeira 1 - Sim 2 - Não

22 Metodologia Índice de condições habitacionais Acesso a bens duráveis 2000 V Geladeira ou freezer, existência V Televisores, número V Rádio, existência In9. Não tem ao menos a um dos itens: geladeira, televisão ou rádio 1 - Sim 2 - Não 1 - Sim 2 - Não 0- Não tem 1-1 televisor 2-2 televisores 3-3 televisores 4-4 televisores 5-5 televisores 6-6 televisores 7-7 televisores 8-8 televisores 9-9 ou mais televisores 2010 V0216 Geladeira, existência 1 - Sim 2 - Não V0214 Televisão, existência 1 - Sim 2 - Não V0213 Rádio, existência 1 - Sim 2 - Não

23 Metodologia Índice de condições habitacionais Acesso a bens duráveis In10. Não tem ao menos a um dos itens: geladeira, televisão, rádio ou telefone 2000 V Linha telefônica instalada, existência 1 - Sim 2 - Não 2010 V0218 Telefone fixo, existência 1 - Sim 2 - Não In11. Não tem ao menos a um dos itens: geladeira, televisão, rádio, telefone ou computador 2000 V Microcomputador, existência 1 - Sim 2 - Não 2010 V0219 Microcomputador, existência 1 - Sim 2 - Não

24 Metodologia Índice de condições habitacionais Propriedade Indicador 1 (In1) Domicílio não é próprio Indicador 2 (In2) Domicílio não é próprio nem cedido Déficit habitacional Indicador 3 (In3) Densidade de 2 ou mais moradores por domicílio Acesso a água Indicador 4 (In4) Acesso inadequado a água Acesso a saneamento Indicador 5 (In5) Esgotamento sanitário inadequado Acesso a coleta de lixo Indicador 6 (In6) Lixo não é coletado Acesso a eletricidade Indicador 7 (In7) Sem acesso a eletricidade Indicador 8 (In8) Ausência de geladeira Bens duráveis Indicador 9 (In9) Ausência de geladeira ou TV ou rádio Indicador 10(In10) Ausência de geladeira ou TV ou rádio ou telefone Indicador 11 (In11) Ausência de geladeira ou TV ou rádio ou telefone ou computador Todos os indicadores foram normalizados Todos os indicadores possuem o mesmo peso Índice de condições habitacionais= (In1+ In2+ In3+ In In11)/ 11

25 Resultados ANO 2000 Índice de condições de habitabilidade setores RURAIS Índice de condições de habitabilidade setores URBANOS

26 Resultados ANO 2010 Índice de condições de habitabilidade setores RURAIS Índice de condições de habitabilidade setores URBANOS

27 ANO 2000 ANO 2010 Índice de condições de habitabilidade setores RURAIS Índice de condições de habitabilidade setores RURAIS

28 ANO 2000 ANO 2010 Índice de condições de habitabilidade setores URBANOS Índice de condições de habitabilidade setores URBANOS

29 Resultados Correlações Urbano 2000 Rural 2000 Urbano 2010 Rural 2010 Ocupação 1 Indicador Ocupação 2 Indicador CORRELAÇÕES Menor correlação Maior correlação Densidade Indicador Água Indicador Esgoto Indicador Lixo Indicador Energia Indicador Geladeira Indicador Geladeira/ TV/Radio Indicador Geladeira/TV/ Radio/Telefone Geladeira/TV/ Radio/Telefone/ Computador Indicador Indicador

30 Conclusões

31 Referências Bibliográficas Barros, R. P. et al. Pobreza multidimensional no Brasil. Rio de Janeiro, outubro de SILVA, A. M. et al. Nova dinâmica produtiva e velhas questões territoriais nos cerrados setentrionais do Brasil. Revista Espacios, v. 36, n 15, 2015.

32 Obrigada!!

O Jardim Canadá no IBGE

O Jardim Canadá no IBGE O Jardim Canadá no IBGE Apps > Mapa > Municípios Nova Lima ( código 3144805) Pirâmide Etária Famílias Fecundidade Migração Religião Nupcialidade Domicílios Educação Deficiência Trabalho Rendimento Nova

Leia mais

QUESTIONÁRIO DO DOMICÍLIO

QUESTIONÁRIO DO DOMICÍLIO QUESTIONÁRIO DO DOMICÍLIO Unidade da Federação: Distrito: Município: Sub-distrito: Bairro (se houver): Endereço: Data: / / CEP: - Horário: : Número do controle: Número de ordem do domicílio: SIAPE do Entrevistador:

Leia mais

Dicionário da PNAD2001 microdado Arquivo de Domicílios

Dicionário da PNAD2001 microdado Arquivo de Domicílios Dicionário da PNAD00 microdado Arquivo Domicílios Posição Tamanho Código V 00 Ano Referência PARTE IDENTIFICAÇÃO E CONTROLE UF Unida da Feração primeiras posições do controle Número controle V 00 Número

Leia mais

Dicionário de variáveis da PNAD arquivo de domicílios Microdados

Dicionário de variáveis da PNAD arquivo de domicílios Microdados 1 4 V0101 Ano referência 2 UF 2 Unida da Feração 8 V0102 2 Número controle 1 V010 Número série 16 2 V0104 18 2 20 2 V0106 6 22 1 V010 V0201 4 1 PARTE 1 IDENTIFICAÇÃO E CONTROLE Tipo entrevista Total moradores

Leia mais

COMPILAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS

COMPILAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS COMPILAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS PNAD Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Última atualização: 2014 1 DOMICÍLIOS ACESSO A SERVIÇOS PÚBLICOS 2 Água EVOLUÇÃO DO PERCENTUAL DE DOMICÍLIOS COM ACESSO

Leia mais

Dicionário de Variáveis

Dicionário de Variáveis Colunas Comuns a Todos os Dados Dicionário de Variáveis CODMUN = Código do Município segundo classificação do IBGE MUNICIPIO = Nome Ofical do Município ESTADO = Nome do Estado da Federação CODUF = Código

Leia mais

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Barcarena DEMOGRAFIA População Total População por Gênero

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Barcarena DEMOGRAFIA População Total População por Gênero SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: Barcarena DEMOGRAFIA População Total 99.859 População por Gênero Masculino 50.346 Participação % 50,42 Feminino 49.513

Leia mais

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: São Félix do Xingu

SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: São Félix do Xingu SIIS - Sistema de Informações de Indicadores Sociais do Estado do Pará Abrangência: São Félix do Xingu DEMOGRAFIA População Total 91.340 População por Gênero Masculino 48.691 Participação % 53,31 Feminino

Leia mais

Características. Em 2014, foram visitados 151 mil domicílios e entrevistadas 363 mil pessoas. Abrangência nacional

Características. Em 2014, foram visitados 151 mil domicílios e entrevistadas 363 mil pessoas. Abrangência nacional Rio de Janeiro, 13/11/2015 Abrangência nacional Características Temas investigados no questionário básico Características gerais dos moradores Educação Migração Trabalho e rendimento Trabalho infantil

Leia mais

Características Em 2013, foram visitados 149 mil domicílios e entrevistadas 363 mil pessoas.

Características Em 2013, foram visitados 149 mil domicílios e entrevistadas 363 mil pessoas. Rio de Janeiro, 18/09/2014 1 Abrangência nacional Temas investigados: Características Características gerais dos moradores Educação Migração Trabalho e rendimento Trabalho infantil Fecundidade Características

Leia mais

PERFIL DOS MUNICÍPIOS FUNDÃO

PERFIL DOS MUNICÍPIOS FUNDÃO PERFIL DOS MUNICÍPIOS FUNDÃO VITÓRIA 2004 1-8 FUNDÃO 1. INFORMAÇÕES BÁSICAS PARA O INVESTIDOR O município de Fundão está localizado Região Metropolitana de Vitória, ocupando uma área de 287 quilômetros

Leia mais

SITUAÇÃO DO SANEAMENTO DOS DOMICILIOS QUE POSSUEM BANHEIROS DAS ÁREAS RURAIS E URBANAS DAS MESORREGIÕES DO ESTADO DO CEARÁ

SITUAÇÃO DO SANEAMENTO DOS DOMICILIOS QUE POSSUEM BANHEIROS DAS ÁREAS RURAIS E URBANAS DAS MESORREGIÕES DO ESTADO DO CEARÁ SITUAÇÃO DO SANEAMENTO DOS DOMICILIOS QUE POSSUEM BANHEIROS DAS ÁREAS RURAIS E URBANAS DAS MESORREGIÕES DO ESTADO DO CEARÁ Francisco Henrique Ximenes da Cruz (1) Graduando em Engenharia Sanitária e Ambiental

Leia mais

PLANO DE RECURSOS HÍDRICOS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SÃO FRANCISCO

PLANO DE RECURSOS HÍDRICOS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SÃO FRANCISCO PLANO DE RECURSOS HÍDRICOS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SÃO FRANCISCO RP1A Volume 1 Caracterização da bacia hidrográfica 1ª parte Volume 2 Caracterização da bacia hidrográfica 2ª parte Volume 3 Caracterização

Leia mais

Dicionário da PNAD2002 microdados Arquivo de Domicílios

Dicionário da PNAD2002 microdados Arquivo de Domicílios 4 V00 Ano Referência 5 UF Unida da Feração 5 8 V00 Número controle 3 3 V003 3 Número Série 6 8 V005 5 Total Moradores 0 V006 6 Total Moradores 0 anos ou mais V00 3 V00 4 5 V004 6 V005 8 V006 V004 V003

Leia mais

UPP S DE MANGUINHOS 07/2015

UPP S DE MANGUINHOS 07/2015 UPP S DE MANGUINHOS 07/2015 0 Sumário 1. LOCALIZAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO GERAL... 2 2. DADOS CENSITÁRIOS 2010: DEMOGRAFIA E ÁREA OCUPADA... 5 3. DADOS CENSITÁRIOS 2010: SOCIOECONÔMICOS... 9 3.1. SERVIÇOS

Leia mais

Dicionário da PNAD96 microdado Domicílio

Dicionário da PNAD96 microdado Domicílio Dicionário da PNAD microdado Domicílio V 00 Ano Referência UF Unida da Feração PARTE IDENTIFICAÇÃO E CONTROLE V 00 Número Controle V 00 Número Série V 00 Entrevista V 00 Total Moradores V 00 Total Moradores

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Boca da Mata, AL 13/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 187,11 km² IDHM 2010 0,604 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010)

Leia mais

Cobertura de saneamento básico no Brasil segundo Censo Demográfico, PNAD e PNSB

Cobertura de saneamento básico no Brasil segundo Censo Demográfico, PNAD e PNSB Cobertura de saneamento básico no Brasil segundo Censo Demográfico, PNAD e PNSB Painel Cobertura e Qualidade dos Serviços de Saneamento Básico Zélia Bianchini Diretoria de Pesquisas 1 São Paulo, 08/10/2013

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Guarujá, SP 30/07/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 143,71 km² IDHM 2010 0,751 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 290752 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Esperança, PB 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 166,54 km² IDHM 2010 0,623 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 31095 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Patos, PB 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 515,74 km² IDHM 2010 0,701 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 100674 hab. Densidade demográfica

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Sinop, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 3204,92 km² IDHM 2010 0,754 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 113099 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Campo Novo do Parecis, MT 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 9480,98 km² IDHM 2010 0,734 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 27577

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Guarabira, PB 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 166,77 km² IDHM 2010 0,673 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 55326 hab. Densidade

Leia mais

FORMULÁRIO SOCIOECONÔMICO I IDENTIFICAÇÃO. Nome Social: F M RG CPF DATA DE NASCIMENTO Cidade/Estado Zona Urbana Zona Rural ESTADO CIVIL:

FORMULÁRIO SOCIOECONÔMICO I IDENTIFICAÇÃO. Nome Social: F M RG CPF DATA DE NASCIMENTO Cidade/Estado Zona Urbana Zona Rural ESTADO CIVIL: Nome: UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE AÇÕES AFIRMATIVAS E ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL COORDENAÇÃO DOS PROGRAMAS DE ASSISTÊNCIA AO ESTUDANTE Anexo 2 FORMULÁRIO SOCIOECONÔMICO I IDENTIFICAÇÃO Gênero:

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Rondonópolis, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 4181,58 km² IDHM 2010 0,755 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 195476 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Cáceres, MT 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 24478,87 km² IDHM 2010 0,708 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 87942 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Juara, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 21474,36 km² IDHM 2010 0,682 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 32791 hab. Densidade demográfica

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Taperoá, PB 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 664,9 km² IDHM 2010 0,578 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 14936 hab. Densidade demográfica

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Mãe D'Água, PB 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 243,65 km² IDHM 2010 0,542 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 4019 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Pirpirituba, PB 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 79,64 km² IDHM 2010 0,595 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 10326 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Porto Real do Colégio, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 240,46 km² IDHM 2010 0,551 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de São Félix do Araguaia, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 16915,81 km² IDHM 2010 0,668 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 10625

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Matupá, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 5172,94 km² IDHM 2010 0,716 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 14174 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Lucas do Rio Verde, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 3674,76 km² IDHM 2010 0,768 Faixa do IDHM Alto (IDHM entre 0,700 e 0,799) (Censo 2010) 45556 hab.

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Palmeira dos Índios, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 462,76 km² IDHM 2010 0,638 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Vila Rica, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 7468,7 km² IDHM 2010 0,688 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 21382 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Belém, AL 13/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 48,36 km² IDHM 2010 0,593 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 4551 hab.

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Casserengue, PB 01/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 202,67 km² IDHM 2010 0,514 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010) 7058 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de São José do Xingu, MT 02/08/2013 - Pág 1 de 14 Caracterização do território Área 7493,63 km² IDHM 2010 0,657 Faixa do IDHM Médio (IDHM entre 0,6 e 0,699) (Censo 2010) 5240 hab. Densidade

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Major Isidoro, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 455,14 km² IDHM 2010 0,566 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo 2010)

Leia mais

Caracterização do território

Caracterização do território Perfil do Município de Olho D'Água das Flores, AL 14/01/2014 - Pág 1 de 14 Report a map error Caracterização do território Área 183,96 km² IDHM 2010 0,565 Faixa do IDHM Baixo (IDHM entre 0,5 e 0,599) (Censo

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA 20/05/2015

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA 20/05/2015 COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA 20/05/2015 Perfil da Extrema Pobreza Núcleo duro da pobreza 71% de negros e negras 60% na região Nordeste 40% de crianças e adolescentes (0 a 14 anos) Eixos do Plano

Leia mais

TERESINA - PERFIL DOS BAIRROS - REGIONAL SDU CENTRO NORTE BAIRRO SÃO JOAQUIM

TERESINA - PERFIL DOS BAIRROS - REGIONAL SDU CENTRO NORTE BAIRRO SÃO JOAQUIM TERESINA - PERFIL DOS BAIRROS - REGIONAL SDU CENTRO NORTE BAIRRO SÃO JOAQUIM Teresina (PI), Março/2014 SÃO JOAQUIM 0 Março/2014 EXPEDIENTE PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA PREFEITO MUNICIPAL DE TERESINA

Leia mais

Dicionário da PNAD2003 microdados Arquivo de Domicílios

Dicionário da PNAD2003 microdados Arquivo de Domicílios 1 4 V0101 Ano Referência 5 UF 5 8 V010 Número controle 13 3 V0103 3 Número Série 16 18 0 1 Dicionário da PNAD003 microdados Arquivo Domicílios V0105 5 V0106 6 V0104 4 Tipo Entrevista Total Moradores Total

Leia mais

TERESINA - PERFIL DOS BAIRROS - REGIONAL SDU LESTE BAIRRO RECANTO DAS PALMEIRAS

TERESINA - PERFIL DOS BAIRROS - REGIONAL SDU LESTE BAIRRO RECANTO DAS PALMEIRAS Prefeitura Municipal de Teresina Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação - SEMPLAN TERESINA - PERFIL DOS BAIRROS - REGIONAL SDU LESTE BAIRRO RECANTO DAS PALMEIRAS Teresina (PI), Julho/2016 RECANTO

Leia mais

Dicionário de variáveis da PNAD 2007 - arquivo de domicílios Microdados da Pesquisa Básica

Dicionário de variáveis da PNAD 2007 - arquivo de domicílios Microdados da Pesquisa Básica Dicionário variáveis da PNAD 007 - arquivo domicílios PARTE 1 IDENTIFICAÇÃO E CONTROLE 1 4 V0101 Ano referência UF 8 V010 Número controle 13 3 V0103 3 Número série 16 V0104 18 V010 0 V0106 6 1 V001 Total

Leia mais

SITUAÇÃO DOS DOMICÍLIOS E INFRAESTRUTURA URBANA

SITUAÇÃO DOS DOMICÍLIOS E INFRAESTRUTURA URBANA GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA DE ESTADO DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO SEP INSTITUTO JONES DOS SANTOS NEVES IJSN N O TA 24 T É C N I C A SITUAÇÃO DOS DOMICÍLIOS E INFRAESTRUTURA URBANA Indicadores

Leia mais

BAIXA RENDA A visão do Painel de Consumidores

BAIXA RENDA A visão do Painel de Consumidores BAIXA RENDA Fontes Utilizadas: PAINEL NACIONAL DE CONSUMIDORES Painel nacional Semanal Consumo domiciliar Levantamento Sócio-Econômico Estudos Especiais 81% da População Nacional 86% do Potencial de Consumo

Leia mais

Diagnóstico Sócio-Econômico. Pacificadora do RJ. Resultado Consolidado

Diagnóstico Sócio-Econômico. Pacificadora do RJ. Resultado Consolidado Diagnóstico Sócio-Econômico Comunidades com Unidades de Polícia Pacificadora do RJ Resultado Consolidado Outubro 2010 Objetivos e Metodologia Objetivos: Traçar o perfil socioeconômico das favelas contempladas

Leia mais

QUESTIONÁRIO DO DOMICÍLIO

QUESTIONÁRIO DO DOMICÍLIO QUESTIONÁRIO DO DOMICÍLIO Unidade da Federação: Distrito: Município: Subdistrito: Bairro (se houver): Endereço: CEP: - Data: / / Horário: : Número do controle: Número de ordem do domicílio: SIAPE do Entrevistador:

Leia mais

Dicionário de variáveis da PNAD 2006 - arquivo de domicílios Microdados da Pesquisa Básica

Dicionário de variáveis da PNAD 2006 - arquivo de domicílios Microdados da Pesquisa Básica 1 4 V0101 Ano referência UF Unida da Feração 8 V010 Número controle 13 3 V0103 3 Número série 16 V0104 18 V010 0 V0106 6 1 V001 PARTE 1 IDENTIFICAÇÃO E CONTROLE Total moradores 10 anos ou mais Espécie

Leia mais

Índice de Desenvolvimento Social (IDS) por setor censitário

Índice de Desenvolvimento Social (IDS) por setor censitário Índice de Desenvolvimento Social (IDS) por setor censitário 2000-2010 IPP/DIC 8 Indicadores Índice Desenvolvimento Social Domicílios com água adequada; Domicílios com esgoto adequado; Domicílios com coleta

Leia mais

======================================================================================================

====================================================================================================== Nº quest. UHE TELES PIRES ALTA FLORESTA JUNHO-JULHO/2014 === APRESENTAÇÃO: BOM DIA (TARDE/NOITE)! MEU NOME É...(mostrar crachá). SOU PESQUISADOR DA EMPRESA VETOR E ESTAMOS REALIZANDO UM ESTUDO COM A POPULAÇAO

Leia mais

UPP SANTA MARTA 07/2015

UPP SANTA MARTA 07/2015 UPP SANTA MARTA 07/2015 0 Sumário 1. LOCALIZAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO GERAL... 2 2. DADOS CENSITÁRIOS 2010: DEMOGRAFIA E ÁREA OCUPADA... 3 3. DADOS CENSITÁRIOS 2010: SOCIOECONÔMICOS... 5 3.1. SERVIÇOS URBANOS

Leia mais

Saneamento básico e uma habitação adequada são condições fundamentais para a cidadania.

Saneamento básico e uma habitação adequada são condições fundamentais para a cidadania. IMRS - Saneamento Básico e Habitação Saneamento básico e uma habitação adequada são condições fundamentais para a cidadania. O saneamento básico é um dos componentes elementares da saúde ambiental e seu

Leia mais

MUNICÍPIO PASSAGEM FRANCA DO PIAUÍ. 1.1 Caracterização física COORDENADA/DIVISÃO REGIONAL/LIMITE Latitude Longitude

MUNICÍPIO PASSAGEM FRANCA DO PIAUÍ. 1.1 Caracterização física COORDENADA/DIVISÃO REGIONAL/LIMITE Latitude Longitude DIAGNÓSTICO SOCIOECONÔMICO MUNICÍPIO PASSAGEM FRANCA DO PIAUÍ 1 CARACTERIZAÇÃO FÍSICA E GEOGRÁFICA 1.1 Caracterização física COORDENADA/DIVISÃO REGIONAL/LIMITE Latitude 05 51 30 Longitude 42 26 23 Microrregião

Leia mais

Rede de Avaliação e capacitação para implementação dos Planos Diretores Participativos. 1. Caracterização sócio-demográfica e econômica do Município.

Rede de Avaliação e capacitação para implementação dos Planos Diretores Participativos. 1. Caracterização sócio-demográfica e econômica do Município. Rede de Avaliação e capacitação para implementação dos Planos Diretores Participativos Nome do Pesquisador: Ana Paula Casassola Gonçalves contato: anacasassola@gmail.com; 94565145 Município: São Francisco

Leia mais

Objetivo 7 - Garantir a sustentabilidade ambiental

Objetivo 7 - Garantir a sustentabilidade ambiental Apresentação dos Resultados do Relatório ODM BH 2014 - Meta 10 - Reduzir pela metade, até 2015, a proporção da população sem acesso permanente e sustentável à água potável e esgotamento sanitário Ricardo

Leia mais

MANUAL PARA PREENCHIMENTO DAS FICHAS

MANUAL PARA PREENCHIMENTO DAS FICHAS MANUAL PARA PREENCHIMENTO DAS FICHAS OBJETIVO Este manual foi elaborado para orientar o usuário quanto ao preenchimento das fichas de Coleta de Dados Simplificados (CDS). Esse documento visa descrever

Leia mais

Patrocínio Institucional Parceria Apoio

Patrocínio Institucional Parceria Apoio Patrocínio Institucional Parceria Apoio InfoReggae - Edição 78 Saneamento Brasil 10 de abril de 2015 O Grupo AfroReggae é uma organização que luta pela transformação social e, através da cultura e da arte,

Leia mais

INDICADORES SOCIOECONÔMICOS SDR BLUMENAU

INDICADORES SOCIOECONÔMICOS SDR BLUMENAU INDICADORES SOCIOECONÔMICOS SDR BLUMENAU Aspectos Econômicos ** Serviço de Apoio à Micro e Pequenas Empresas de Santa Catarina SEBRAE/SC. Santa Catarina em Números. Disponível em ,

Leia mais

I Congresso Baiano de Engenharia Sanitária e Ambiental - I COBESA

I Congresso Baiano de Engenharia Sanitária e Ambiental - I COBESA Graduada em Licenciatura em Ciêscias Bióloga e Mestra em Engenharia Civil e Ambiental pela Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) e Professora de rede estadual de ensino da Bahia. Engenheiro

Leia mais

Condições socioeconômicas de agricultores da comunidade São Vicente, Crato- CE e o fornecimento de alimento para o PAA e o PNAE.

Condições socioeconômicas de agricultores da comunidade São Vicente, Crato- CE e o fornecimento de alimento para o PAA e o PNAE. Condições socioeconômicas de agricultores da comunidade São Vicente, Crato- CE e o fornecimento de alimento para o PAA e o PNAE. 1 Introdução Jaiane da Silva Barbosa Evangelista 1 Ailton Cezar Alves da

Leia mais

TERESINA - PERFIL DOS BAIRROS - REGIONAL SDU LESTE BAIRRO SÃO JOÃO

TERESINA - PERFIL DOS BAIRROS - REGIONAL SDU LESTE BAIRRO SÃO JOÃO TERESINA - PERFIL DOS BAIRROS - REGIONAL SDU LESTE BAIRRO SÃO JOÃO Teresina (PI), Março/2014 SÃO JOÃO 0 Março/2014 EXPEDIENTE PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA PREFEITO MUNICIPAL DE TERESINA Firmino da

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Informações do Domicílio Notas Técnicas

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Informações do Domicílio Notas Técnicas Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Informações do Domicílio Notas Técnicas Sumário Origem dos dados... 3 Descrição das variáveis disponíveis para tabulação... 4 Variáveis de conteúdo... 4 Média moradores/domicílios...

Leia mais

PERFIL SOCIOECONÔMICO DOS BAIRROS DE CUIABÁ

PERFIL SOCIOECONÔMICO DOS BAIRROS DE CUIABÁ PERFIL SOCIOECONÔMICO DOS BAIRROS DE CUIABÁ WILSON PEREIRA DOS SANTOS Prefeito Municipal JACY RIBEIRO DE PROENÇA Vice- Prefeita Municipal ANDELSON GIL DO AMARAL Secretário Municipal de Governo PEDRO PINTO

Leia mais

UPP FORMIGA 07/2015 0

UPP FORMIGA 07/2015 0 UPP FORMIGA 07/2015 0 Sumário 1. LOCALIZAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO GERAL... 2 2. DADOS CENSITÁRIOS 2010: DEMOGRAFIA E ÁREA OCUPADA... 3 3. DADOS CENSITÁRIOS 2010: SOCIOECONÔMICOS... 6 3.1. SERVIÇOS URBANOS

Leia mais

NADA MAIS DE FICHAS IMPRESSAS, FALTA DE PADRÃO NO PREENCHIMENTO E ACÚMULO DE MATERIAL.

NADA MAIS DE FICHAS IMPRESSAS, FALTA DE PADRÃO NO PREENCHIMENTO E ACÚMULO DE MATERIAL. NADA MAIS DE FICHAS IMPRESSAS, FALTA DE PADRÃO NO PREENCHIMENTO E ACÚMULO DE MATERIAL. O Aplicativo MAS contém as fichas do atendimento básico e o Portal MAS possui recursos para que o gestor acompanhe

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO - CNEFE PARA DOMICÍLIOS PARTICULARES PERMANENTES - CARACTERÍSTICAS DO DOMICÍLIO

IDENTIFICAÇÃO - CNEFE PARA DOMICÍLIOS PARTICULARES PERMANENTES - CARACTERÍSTICAS DO DOMICÍLIO CD 2010 - QUESTIONÁRIO BÁSICO (EXPERIMENTAL) 1 BÁSICO INDÍGENA IDENTIFICAÇÃO - CNEFE 06/04/2009 2 PARA DOMICÍLIOS PARTICULARES PERMANENTES - CARACTERÍSTICAS DO DOMICÍLIO 2.01 ESTE DOMICÍLIO É: 1- DE PROPRIEDADE

Leia mais

ANÁLISE DE CLUSTER EM MUNICÍPIOS DO SERTÃO PERNAMBUCANO: UMA VISÃO ESPACIAL, SOCIAL E ECONÔMICA. Fábio Freire Ribeiro do Vale 1

ANÁLISE DE CLUSTER EM MUNICÍPIOS DO SERTÃO PERNAMBUCANO: UMA VISÃO ESPACIAL, SOCIAL E ECONÔMICA. Fábio Freire Ribeiro do Vale 1 ANÁLISE DE CLUSTER EM MUNICÍPIOS DO SERTÃO PERNAMBUCANO: UMA VISÃO ESPACIAL, SOCIAL E ECONÔMICA Fábio Freire Ribeiro do Vale 1 Resumo Analisa os municípios onde há a presença de unidades do Instituto Federal

Leia mais

Modelo de desenvolvimento brasileiro (Crescimento econômico com inclusão social)

Modelo de desenvolvimento brasileiro (Crescimento econômico com inclusão social) GOVERNO FEDERAL E O DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO NORTE Esther Bemerguy de Albuquerque SPI / MP Manaus, Maio de 2014 Modelo de desenvolvimento brasileiro (Crescimento econômico com inclusão social) Objetivos

Leia mais

Evolução dos edifícios por ilha e município nos Açores

Evolução dos edifícios por ilha e município nos Açores Evolução dos edifícios por ilha e município nos Açores análise aos dados do Recenseamento Geral da Habitação 1981, 1991, 2001 & 2011 Vasco Silva Lisboa, 1 Dezembro 2014 1 RESUMO Com base nos dados recolhidos

Leia mais

CD 2010 - QUESTIONÁRIO BÁSICO

CD 2010 - QUESTIONÁRIO BÁSICO 1 CD 2010 - QUESTIONÁRIO BÁSICO 1 2 IDENTIFICAÇÃO - CNEFE CARACTERÍSTICAS DO DOMICÍLIO 2.01 ESTE DOMICÍLIO É: 1- PRÓPRIO DE ALGUM MORADOR JÁ PAGO 4 - CEDIDO POR EMPREGADOR 2 - PRÓPRIO DE ALGUM MORADOR

Leia mais

Proposta de Plano Nacional de Saneamento Básico PLANSAB

Proposta de Plano Nacional de Saneamento Básico PLANSAB 1º. Seminário Franco-Brasileiro Sobre Saúde Ambiental Água, Saúde e Desenvolvimento Proposta de Plano Nacional de Saneamento Básico PLANSAB Ernani Ciríaco de Miranda Gerente de Projetos Especialista em

Leia mais

FATORES DE RISCO ASSOCIADOS À OCORRÊNCIA DA LEISHMANIOSE VISCERAL NA ÁREA URBANA DO MUNICÍPIO DE CAMPO GRANDE/MS

FATORES DE RISCO ASSOCIADOS À OCORRÊNCIA DA LEISHMANIOSE VISCERAL NA ÁREA URBANA DO MUNICÍPIO DE CAMPO GRANDE/MS FATORES DE RISCO ASSOCIADOS À OCORRÊNCIA DA LEISHMANIOSE VISCERAL NA ÁREA URBANA DO MUNICÍPIO DE CAMPO GRANDE/MS Ana Paula Silva Teles Engenheira Sanita r ista e Ambiental M estre em Ciências Ambienta

Leia mais

Indicadores socioeconômicos da Região Sul de Diadema. Observatório de Políticas Públicas, Econômico e Social de Diadema OPPES Agosto 2012

Indicadores socioeconômicos da Região Sul de Diadema. Observatório de Políticas Públicas, Econômico e Social de Diadema OPPES Agosto 2012 Indicadores socioeconômicos da Região Sul de Diadema Observatório de Políticas Públicas, Econômico e Social de Diadema OPPES Agosto 2012 DEMOGRAFIA População total dos bairros de Diadema e crescimento

Leia mais

DÉFICIT HABITACIONAL E INADEQUAÇÃO DAS MORADIAS NO NORDESTE E EM PERNAMBUCO EM 2000

DÉFICIT HABITACIONAL E INADEQUAÇÃO DAS MORADIAS NO NORDESTE E EM PERNAMBUCO EM 2000 DÉFICIT HABITACIONAL E INADEQUAÇÃO DAS MORADIAS NO NORDESTE E EM PERNAMBUCO EM 2000 Fernanda Estelita Lins UFPE - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção E-mail: fenandaestelita@hotmail.com

Leia mais

HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL

HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL DIAGNÓSTICO DO PROCESSO DE IMPLEMENTAÇÃO DE HIS NO ESPÍRITO SANTO Latussa Laranja Monteiro Seminário Desenvolvimento Regional e Urbano 10 de fevereiro 2011 Diagnóstico do

Leia mais

QUESTIONÁRIO DO AGREGADO FAMILIAR

QUESTIONÁRIO DO AGREGADO FAMILIAR SECÇÃO I - CONDIÇÕES DE VIDA DOS AGREGADOS Nº DO AGREGADO SÓ PARA OS AGREGADOS QUE PARTILHAM O ALOJAMENTO PAFI-1. O seu agregado tem acesso à sanita / latrina deste alojamento? 1 Sim 2 Não 3 Alojamento

Leia mais

Plano Municipal de Habitação Social da Cidade de São Paulo. agosto 2010

Plano Municipal de Habitação Social da Cidade de São Paulo. agosto 2010 Plano Municipal de Habitação Social da Cidade de São Paulo agosto 2010 Plano Municipal da Habitação apresentação marcos institucionais capítulo 1 princípios e diretrizes capítulo 2 a construção do PMH

Leia mais

LABORATÓRIO DE ESTUDOS DA POBREZA - LEP A QUEM SE DESTINA O PLANO BRASIL. extremamente pobres no país. SEM MISÉRIA?: perfil dos

LABORATÓRIO DE ESTUDOS DA POBREZA - LEP A QUEM SE DESTINA O PLANO BRASIL. extremamente pobres no país. SEM MISÉRIA?: perfil dos LABORATÓRIO DE ESTUDOS DA POBREZA - LEP uo UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ UFC CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA CAEN Nº 10 RELATÓRIO DE PESQUISA A QUEM SE DESTINA O PLANO BRASIL SEM MISÉRIA?: perfil dos

Leia mais

Transição Demográfica: o perfil demográfico da futura sociedade brasileira. José Eustáquio Diniz Alves ENCE/IBGE

Transição Demográfica: o perfil demográfico da futura sociedade brasileira. José Eustáquio Diniz Alves ENCE/IBGE Transição Demográfica: o perfil demográfico da futura sociedade brasileira José Eustáquio Diniz Alves ENCE/IBGE 8 de junho de 2011 Sumário Panorama econômico e demográfico mundial; Transição Demográfica;

Leia mais

Caracterização dos Territórios de Identidade Território 11 - Oeste Baiano

Caracterização dos Territórios de Identidade Território 11 - Oeste Baiano Caracterização dos Territórios de Identidade Território 11 - Oeste Baiano Municípios Dados Gerais Quantidade de Área Total (km 2 População Total Densidade ) municípios Demográfica 14 75.387,76 398.166

Leia mais

REFERENCIA NACIONAL.

REFERENCIA NACIONAL. REFERENCIA NACIONAL. LOCALIZAÇÃO Município: Crateús CE. Semiárido Nordestino Bioma Caatinga. Localizado a 380 km de Fortaleza. Área: 2.985,41 km 2. IDH: 0,675 (IBEG 2000). População: 72 386 habitantes

Leia mais

Alimentação, saúde e qualidade de vida de escolares quilombolas

Alimentação, saúde e qualidade de vida de escolares quilombolas Alimentação, saúde e qualidade de vida de escolares quilombolas Profª Dra Estelamaris T Monego Faculdade de Nutrição UFG CECANE UFG/Centro-Oeste emonego@fanut.ufg.br Programa Nacional de Alimentação Escolar

Leia mais

Saneamento Ambiental. Jamille Valéria Piovesan Paulo Henrique M. de L. Martins

Saneamento Ambiental. Jamille Valéria Piovesan Paulo Henrique M. de L. Martins Saneamento Ambiental Jamille Valéria Piovesan Paulo Henrique M. de L. Martins Constituição Federal Art. 225 Todos tem direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial

Leia mais

1º SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE REUSO DE ÁGUA

1º SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE REUSO DE ÁGUA 1º SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE REUSO DE ÁGUA Quinto Encontro Técnico Ibero-Americano de Alto Nível Curitiba -17 a 19 de outubro de 2012 Controle da Poluição de Águas e Solos por Processos Biológicos 05 de

Leia mais

Anexo 17.5 Diagrama e Dicionário de Dados da Base Conjunto Universo

Anexo 17.5 Diagrama e Dicionário de Dados da Base Conjunto Universo Anexo 17.5 Diagrama e Dicionário de Dados da Base Conjunto Universo Tabela: Dados de domicílio (continua) Código da unidade da federação (UF) Código do município Código do distrito Código do subdistrito

Leia mais

Documento Base. 1. Apresentação. 2. Diagnóstico Habitacional no Brasil. 3. Políticas Habitacionais no Brasil. 4. Marco conceitual

Documento Base. 1. Apresentação. 2. Diagnóstico Habitacional no Brasil. 3. Políticas Habitacionais no Brasil. 4. Marco conceitual I Seminário Internacional de Engenharia de Saúde Pública Oficina de Trabalho: Moradia e Saúde Recife, 21 e 22 de março de 2002 REDE BRASILEIRA DE HABITAÇÃO PARA A SAÚDE Documento Base 1. Apresentação 2.

Leia mais

VILA NOVA ESPerança. INFORMações e dados da comunidade

VILA NOVA ESPerança. INFORMações e dados da comunidade VILA NOVA ESPerança INFORMações e dados da comunidade A vila nova esperança Localizada na Zona Oeste de São Paulo, a comunidade Vila Nova Esperança é formada por cerca de 500 famílias, muitas delas presentes

Leia mais

Fortaleza. 5ª cidade em população: 2,45 milhões 9ª colocada em PIB 18ª capital em rendimento mensal total domiciliar per capita nominal (R$ 701,00)

Fortaleza. 5ª cidade em população: 2,45 milhões 9ª colocada em PIB 18ª capital em rendimento mensal total domiciliar per capita nominal (R$ 701,00) 5ª cidade em população: 2,45 milhões 9ª colocada em PIB 18ª capital em rendimento mensal total domiciliar per capita nominal (R$ 701,00) Classificação por renda domiciliar per capita Renda Domiciliar Per

Leia mais

Dimensão e medição da pobreza extrema e a situação social e pobreza extrema no Rio Grande do Sul

Dimensão e medição da pobreza extrema e a situação social e pobreza extrema no Rio Grande do Sul Dimensão e medição da pobreza extrema e a situação social e pobreza extrema no Rio Grande do Sul Jorge Abrahão de Castro Diretor da Diretoria de Estudos e Políticas Sociais do IPEA Brasília, 26 de maio

Leia mais

Análise SWOT. Resíduos Sólidos Domiciliares e Comerciais

Análise SWOT. Resíduos Sólidos Domiciliares e Comerciais Análise SWOT Resíduos Sólidos Domiciliares e Comerciais Implantação de associação de catadores, melhorando a coleta seletiva. Disponibilização de quantidade maior de lixeiras na cidade. Geração de empregos

Leia mais

IBEU LOCAL: REGIÃO METROPOLITANA DE CAMPINAS

IBEU LOCAL: REGIÃO METROPOLITANA DE CAMPINAS IBEU LOCAL: REGIÃO METROPOLITANA DE CAMPINAS Marcelo Gomes Ribeiro Gustavo Henrique P. Costa INTRODUÇÃO O Observatório das Metrópoles divulgou recentemente a publicação referente ao Índice de Bem Estar

Leia mais

Déficit Habitacional 2007 e 2008: principais resultados para o Brasil e Minas Gerais

Déficit Habitacional 2007 e 2008: principais resultados para o Brasil e Minas Gerais Déficit Habitacional 2007 e 2008: principais resultados para o Brasil e Minas Gerais Autoras Raquel de Mattos Viana (Fundação João Pinheiro FJP, doutoranda em demografia pelo CEDEPLAR/UFMG) Adriana de

Leia mais

Ind010311RM - Proporção da população servida por coleta de lixo, por ano, segundo região metropolitana e

Ind010311RM - Proporção da população servida por coleta de lixo, por ano, segundo região metropolitana e Ind0311RM Proporção da população servida por coleta de lixo, por ano, segundo região metropolitana e escolaridade Indicador Proporção da população servida por coleta de lixo. Descrição Proporção (%) da

Leia mais

ABORDAGENS METODOLÓGICAS NA ELABORAÇÃO DE PLANOS MUNICIPAIS DE SANEAMENTO BÁSICO

ABORDAGENS METODOLÓGICAS NA ELABORAÇÃO DE PLANOS MUNICIPAIS DE SANEAMENTO BÁSICO ABORDAGENS METODOLÓGICAS NA ELABORAÇÃO DE PLANOS MUNICIPAIS DE SANEAMENTO BÁSICO Eng.ª Gabriela de Toledo, Msc Saneando Projetos de Engenharia e Consultoria Salvador/BA, 17 de Julho de 2015 METODOLOGIA:

Leia mais

GOVERNADOR DO ESTADO DO PARÁ Simão Robison Oliveira Jatene. VICE GOVERNADOR DO ESTADO DO PARÁ Helenilson Cunha Pontes

GOVERNADOR DO ESTADO DO PARÁ Simão Robison Oliveira Jatene. VICE GOVERNADOR DO ESTADO DO PARÁ Helenilson Cunha Pontes 6 GOVERNADOR DO ESTADO DO PARÁ Simão Robison Oliveira Jatene VICE GOVERNADOR DO ESTADO DO PARÁ Helenilson Cunha Pontes SECRETARIA EXECUTIVA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINAÇAS SEPOF Sérgio Roberto

Leia mais