RELATÓRIO DE EMI/EMC E TELECOMUNICAÇÕES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RELATÓRIO DE EMI/EMC E TELECOMUNICAÇÕES"

Transcrição

1 RELATÓRIO DE EMI/EMC E TELECOMUNICAÇÕES SOLICITANTE: EQUIPAMENTO: Desotec Comércio e Indústria de Equipamento Eletrônicos Ltda. Diversos MODELO: # 1 Nº DO RELATÓRIO: VERSÃO: 01 INPE/LIT.OT.031/11 SIGNATÁRIO AUTORIZADO APROVADO POR: Ass. 18/11/11 Ass. 18/11/11 Nome Leandro Carvalho Silva Data Nome Marco Antonio Strobino Data Gerente Técnico de EMI/EMC/Telecomunicações Gerente da Área EMI/EMC/Telecomunicações

2 2 de SUMÁRIO 1. RESUMO DO ENSAIO FOTOS DO EQUIPAMENTO A SER CERTIFICADO ENSAIOS REALIZADOS Emissão Radiada Emissão Conduzida Imunidade a descargas eletrostática Imunidade aos campos eletromagnéticos irradiados de RF Imunidade a transitórios elétricos rápidos Imunidade contra perturbações conduzidas, induzidas por campo de RF INSTRUMENTOS DE MEDIDAS E MEIOS UTILIZADOS NOS ENSAIOS INFORMAÇÕES ADICIONAIS INFORMAÇÕES ADICIONAIS CONTROLE DE VERSÕES... 13

3 3 de RESUMO DO ENSAIO SOLICITANTE: ENDEREÇO: Desotec Comércio e Indústria de Equipamento Eletrônicos Ltda. Rua Maria da Glória, Ramos Rio de Janeiro - RJ EQUIPAMENTO: MODELO: # 1 N/S: - CLASSE: Diversos A PERÍODO DE ENSAIO: 10 e 11 novembro de NOME DO LABORATÓRIO: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE Laboratório de Integração e Testes - LIT ENDEREÇO: Av. dos Astronautas, Jd. da Granja São José dos Campos SP ENGENHEIRO RESPONSÁVEL: Marco Antônio Strobino TESTES REALIZADOS POR: Marcelo Sanches; Henrique Régis; Rodolfo Gonçalves. DOCUMENTOS APLICÁVEIS: IEC (1998); CISPR 11, (2004); IEC (2001); IEC (2008); IEC (2002); IEC (2006).

4 4 de FOTOS DO EQUIPAMENTO A SER CERTIFICADO Figura 1 Setup de teste Figuras 2 e 3 Equipamento testado

5 5 de Figuras 4 e 5 Equipamento testado (Sensor de Catenária) Figuras 6 e 7 Equipamento testado (Peat) Figura 8 Equipamento testado

6 6 de Figuras 9 e 10 Equipamento testado (Sensor de corrente) Figuras 11 e 12 Equipamento testado (Controlador MA) Figura 13 Equipamento testado

7 7 de Figuras 14 e 15 Equipamento testado (Registrador de eventos) Figuras 16 e 17 Equipamento testado (Velocímetro Digital) Figuras 18 e 19 Equipamento testado (Velocímetro Digital com Registro)

8 Level in dbµv/m RELATÓRIO DE ENSAIO Nº: 8 de ENSAIOS REALIZADOS 3.1. EMISSÃO RADIADA Norma Tensão Observações CISPR Vdc Preview Measurement Detector 1 Final Measurement Detector 1 Peak detector Quasi-Peak detector (if necessary) Classe Distância Polarização Tensão Operador A 3 m Vertical e Horizontal 69,4 Vdc Marcelo Sanches Nota: OBS: A relação entre os limites de 10 m e 3 m é estabelecida através da fórmula: E2 = E log [ d1 / d2 ]. Onde: E é dado em dbµv/m e d em metros. Resultando em uma variação de 10,5 db no limite de campo elétrico para d = 3 m. Modelo 1: SENSOR DE RODA - 71/120/200 Pulsos 2 SINAIS Modelo 2: PEAT Modelo 3: Controlador de MA Modelo 4: Registrador de Eventos Modelo 5: Velocímetro Digital Modelo 6: Velocímetro Digital com Registro de Velocidade CIS P R 1 1 R E G r1 C L A S S E A 3 m P V e P H CIS P R 1 1 G ru p o 1 C la s s e A - Q P 3 m _ M M G Fre q u e n c y in H z

9 Level in dbµv RELATÓRIO DE ENSAIO Nº: 9 de EMISSÃO CONDUZIDA Norma Tensão Observações Preview Measurement Detector 1 Peak detector CISPR Vdc Preview Measurement Detector 2 Average detector Final Measurement Detector 1 Quasi-Peak detector (if necessary) OBS: Classe Linha Tensão Operador A Positivo e Negativo 69,4 Vdc Marcelo Sanches Modelo 1: SENSOR DE RODA - 71/120/200 Pulsos 2 SINAIS Modelo 2: PEAT Modelo 3: Controlador de MA Modelo 4: Registrador de Eventos Modelo 5: Velocímetro Digital Modelo 6: Velocímetro Digital com Registro de Velocidade CIS P R 1 1 CE G r1 CL A S S E A CIS P R 1 1 G ru p o 1 C la s s e A - Q P CIS P R 1 1 G ru p o 1 C la s s e A - A V k M 2M 3M 4M 5M M 20M 30M Fre q u e n c y in H z

10 10 de IMUNIDADE A DESCARGAS ELETROSTÁTICA Norma Tensão Nível (kv) Modelos Testados Critério Direto / VCP / HCP: ±6 IEC Vdc Ar: ±8 OBS: 1 O display apagou e não voltou a funcionar após ser reiniciado. 1 A 2 D 1 3 D 1 4 A 5 A 6 A 1 A 2 A 3 A 4 A 5 A 6 A 3.4. IMUNIDADE AOS CAMPOS ELETROMAGNÉTICOS IRRADIADOS DE RF Norma Tensão Polarização Nível Faixa de Frequência Modulação Critério 1 V/m 80 MHz a 2,5 GHz A 5 V/m 2,1 GHz a 2,5 GHz A IEC Vdc H / V 80 MHz 1 GHz AM, 80%, 1 khz A 10 V/m 1,4 GHz 2,1 GHz A 20 V/m 80 MHz 1 GHz A Monitoração: Câmera de vídeo visualizando o EST (display com velocímetro).

11 11 de IMUNIDADE A TRANSITÓRIOS ELÉTRICOS RÁPIDOS Norma Tensão Nível (kv) Modelos Testados IEC Monitoração: 69 Vdc ±2 Cabos de sinais (Sensor, transdutor e dados) ±0,5 Câmera de vídeo visualizando o EST (display com velocímetro). Critério 1 A 2 A 3 B 4 A 5 A 6 B 1 B 2 B 3 B 4 B 5 B 6 B 3.6. IMUNIDADE CONTRA PERTURBAÇÕES CONDUZIDAS, INDUZIDAS POR CAMPO DE RF Norma Tensão Nível Faixa de Frequência Modulação Modelos Testados Critério IEC Vdc 10 Vrms 150 khz - 80 MHz AM, 80%, 1 khz 1 A 2 A 3 A 4 A 5 B 1 6 B 2 Obs: 1 Portas de Alimentações / 2 Portas de Comunicações Variação da velocidade no display chegando a 0 e a 99. Monitoração: Câmera de vídeo visualizando o EST (display com velocímetro).

12 12 de INSTRUMENTOS DE MEDIDAS E MEIOS UTILIZADOS NOS ENSAIOS Equipamentos Modelo Fabricante N.º de Série Câmara Anecóica Antena Biconilog 3142D ETS - Lindgren Gerador de Sinal SML01 Rohde & Schwarz Gerador de Sinal SMR40 Rohde & Schwarz Amplificador 1000 W Amplifier Research Amplificador AS MILMEGA Amplificador M404E IFI Sensor de Campo Elétrico HI-4422 ETS - Lindgren Sensor de Campo Elétrico HI-4455 ETS - Lindgren Medidor de Potência NRVD Rohde & Schwarz Sensor de Potência URV5-Z2 Rohde & Schwarz Sensor de Potência URV5-Z2 Rohde & Schwarz Software EMC32 Rohde & Schwarz - Computador - - Pré-Amplificador PAM-0118 AH. Systems Receptor para Teste ESPI 3 Rohde & Schwarz LISN NNB-4/63 TL Rolf Heine 9307 LISN NSLK 8126 Schwarzbeck Mess- Elektronik Simulador de Descarga Eletrostática ESD30N EM Test V Unidade Portátil de Descarga P30N EM Test V Gerador de Perturbações Elétricas UCS500N5 EM Test V Rede de Acoplamento e Desacoplamento CNI503A2 EM Test V Gerador de Surto de Telecomunicações TSS500M4 EM Test V Rede de Acoplamento e Desacoplamento CNV508S1 EM Test V Bobina MS100 EM Test Transformador MC2630 EM Test Transformador MC26100 EM Test Rede de Acoplamento e Desacoplamento FCC-801-m5-50A FCC 05002

13 13 de INFORMAÇÕES ADICIONAIS Critério A: Desempenho normal dentro dos limites especificados pelo fabricante, solicitante, ou do comprador; Critério B: Perda temporária da função ou degradação de desempenho que cessa após a interrupção da perturbação, e da qual o equipamento em teste recupera o seu desempenho normal, sem intervenção do operador; Critério C: Perda temporária de função ou degradação de desempenho, o retorno ao desempenho normal exige a intervenção do operador; Critério D: Perda de função ou degradação de desempenho que não é recuperável, devido a danos no hardware ou software, ou perda de dados. 6. INFORMAÇÕES ADICIONAIS Identificação dos Modelos testados: Modelo 1: SENSOR DE RODA - 71/120/200 Pulsos 2 SINAIS Modelo 2: PEAT Modelo 3: Controlador de MA Modelo 4: Registrador de Eventos Modelo 5: Velocímetro Digital Modelo 6: Velocímetro Digital com Registro de Velocidade 7. CONTROLE DE VERSÕES Paginação Versão Data Referência de modificação 1 a /11/ Versão original. < >

RELATÓRIO DE EMI/EMC E TELECOMUNICAÇÕES

RELATÓRIO DE EMI/EMC E TELECOMUNICAÇÕES RELATÓRIO DE EMI/EMC E TELECOMUNICAÇÕES SOLICITANTE: EQUIPAMENTO: TÜV Rheinland do Brasil Ltda. Relé de Segurança MODELO: DPX 256 Nº DO RELATÓRIO: VERSÃO: 02 INPE/LIT.PX.055/ Este relatório substitui na

Leia mais

Laboratório de Ensaio. Relatório de ensaio do equipamento CNC, fabricante MCS Engenharia, modelo Proteo

Laboratório de Ensaio. Relatório de ensaio do equipamento CNC, fabricante MCS Engenharia, modelo Proteo Página: 1 de 39 Laboratório de ensaio acreditado pela CGCRE/INMETRO de acordo com a ABNT NBR ISO/IEC 17025, sob o número CRL 0363 Este documento contém 39 páginas e não poderá ser reproduzido, distribuído,

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO Ensaios de Compatibilidade Eletromagnética Segundo Anexo Res. ANATEL 442

RELATÓRIO TÉCNICO Ensaios de Compatibilidade Eletromagnética Segundo Anexo Res. ANATEL 442 A CGCRE é signatária do Acordo de Reconhecimento Mútuo da ILAC International Laboratory Accreditation LET-EMC-RE 1644-0900-01-C 01.00 (Pt) de 29-Nov-2012 RELATÓRIO TÉCNICO Ensaios de Compatibilidade Eletromagnética

Leia mais

Campinas, 7 de janeiro de 2014

Campinas, 7 de janeiro de 2014 Resolução Nº 442 Relatório de Ensaio Número: CertLab-EMC-80118-13-01-Rev0 Empresa Solicitante Nome: Sonus Networks, Inc. Campinas, 7 de janeiro de 2014 Laboratório de ensaio acreditado pela CGCRE de acordo

Leia mais

- - - - - - - - Site do Inmetro - - - - - - - - 27/09/2016 06/03/2012 FIT - FLEXTRONICS INSTITUTO DE TECNOLOGIA TEMPO E FREQUÊNCIA

- - - - - - - - Site do Inmetro - - - - - - - - 27/09/2016 06/03/2012 FIT - FLEXTRONICS INSTITUTO DE TECNOLOGIA TEMPO E FREQUÊNCIA - - - - - - - - Site do Inmetro - - - - - - - - Acreditação Nº 474 Data da Acreditação 27/09/2010 Data de Validade do Certificado Última Revisão do Escopo Razão Social Nome do Laboratório Situação 27/09/2016

Leia mais

Teste de interferência de equipamentos WiMax em recepção de satélite banda C

Teste de interferência de equipamentos WiMax em recepção de satélite banda C Teste de interferência de equipamentos WiMax em recepção de satélite banda C Antonio Vivaldi Rodrigues Diretor de Engenharia CelPlan 2/32 Í N D I C E 1. SUMÁRIO EXECUTIVO... 5 2. INTRODUÇÃO... 6 3. SETUP

Leia mais

INDICADOR DE POSIÇÃO DE TAP DIGITAL - IPTE

INDICADOR DE POSIÇÃO DE TAP DIGITAL - IPTE Catálogo Técnico INDICADOR DE POSIÇÃO DE TAP DIGITAL - IPTE CATÁLOGO TÉCNICO ÍNDICE CATÁLOGO TÉCNICO... 1 INTRODUÇÃO... 2 PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS... 2 DADOS TÉCNICOS... 3 ENSAIOS DE TIPO REALIZADOS...

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO MAGLAB - LABORATÓRIO DE ELETROMAGNETISMO E COMPATIBILIDADE ELETROMAGNÉTICA

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO MAGLAB - LABORATÓRIO DE ELETROMAGNETISMO E COMPATIBILIDADE ELETROMAGNÉTICA ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 13 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO MAGLAB - LABORATÓRIO DE ELETROMAGNETISMO E COMPATIBILIDADE

Leia mais

Testes e Experiência do CPqD em Sistemas PLC

Testes e Experiência do CPqD em Sistemas PLC Testes e Experiência do CPqD em Sistemas PLC Rogério Botteon Romano Pesquisador Maio/2007 www.cpqd.com.br PLC no CPqD Projeto P&D ANEEL - ciclo 2001/2002 - CPFL - ELETROPAULO - BANDEIRANTE - ELEKTRO (São

Leia mais

Relé de Proteção do Motor RPM ANSI 37/49/50/77/86/94 CATÁLOGO. ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5

Relé de Proteção do Motor RPM ANSI 37/49/50/77/86/94 CATÁLOGO. ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 CATÁLOGO ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 INTRODUÇÃO O Relé de Proteção de Motores RPM foi desenvolvido para supervisionar até 2 (dois) grupos ventiladores/motores simultaneamente, é utilizado

Leia mais

INTERFERÊNCIA ELETROMAGNÉTICA

INTERFERÊNCIA ELETROMAGNÉTICA EMI_EMC EMC EM SATÉLITES E AMBIENTES DE TESTE 1 INTERFERÊNCIA ELETROMAGNÉTICA Degradação do desempenho de um equipamento, canal de transmissão ou sistema, causada por uma perturbação eletromagnética. COMPATIBILIDADE

Leia mais

ANSI - 23 26 45 49 49I 62 74 77 94

ANSI - 23 26 45 49 49I 62 74 77 94 ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/7 INTRODUÇÃO O Monitor de Temperatura MASTERTEMP foi desenvolvido para monitorar a temperatura de óleo e enrolamento, comandar a ventilação e proteger transformadores

Leia mais

Monitor de Nível de Óleo para Transformadores - MNO

Monitor de Nível de Óleo para Transformadores - MNO ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 INTRODUÇÃO O Monitor de Nível de Óleo para Transformadores e reatores MNO, é um equipamento microprocessado de alta precisão que indica o nível de óleo em escala

Leia mais

Módulo de Aquisição de Dados e Controle. Catálogo

Módulo de Aquisição de Dados e Controle. Catálogo DM Catálogo Módulo de Aquisição de Dados e Controle O Módulo de Aquisição de Dados e Controle - DM efetua a interface de sistemas digitais com qualquer equipamento analógico ou eletromecânico que não possui

Leia mais

Monitor de Temperatura M96

Monitor de Temperatura M96 ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 INTRODUÇÃO O Monitor de Temperatura M96 foi desenvolvido para supervisionar até 8 (oito) canais de temperatura simultaneamente, ele é utilizado para proteger

Leia mais

A Experiência do LIT / INPE

A Experiência do LIT / INPE A Experiência do LIT / INPE Elaborado por Heyder Hey & Geilson Loureiro 1 O INPE e o MCT MCT Ministério da Ciência e Tecnologia Órgãos da Assistência Direta (Secretaria Executiva, Gabinete, Assessoria

Leia mais

Campinas, 18 de outubro de 2010

Campinas, 18 de outubro de 2010 Resolução Nº 56 Seção IX Relatório de Teste Número: CertLab-WIF-63--Rev Equipamento sob Ensaio Modelo: Nome: Tecnologia Ltda. Campinas, 8 de outubro de Laboratório de ensaio acreditado pela CGCRE/INMETRO

Leia mais

Monitor de Temperatura Digital para transformadores MONITEMP PLUS

Monitor de Temperatura Digital para transformadores MONITEMP PLUS ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/6 INTRODUÇÃO O Monitor de Temperatura MoniTemp Plus foi desenvolvido para monitorar a temperatura de óleo e enrolamento, comandar a ventilação e proteger transformadores

Leia mais

MOTO LINK VÍDEO MONITORAMENTO DIGITAL. Divisão Relm Monitoramento. Divisão Relm Monitoramento

MOTO LINK VÍDEO MONITORAMENTO DIGITAL. Divisão Relm Monitoramento. Divisão Relm Monitoramento MOTO LINK VÍDEO MONITORAMENTO DIGITAL 3G NOV/2014 MULTI-APLICAÇÕES OPERADORA CDMA/EDGE/GPRS/3G INTERNET CENTRAL DE MONITORAMENTO Evento / Foto ilustrativa Evento / Foto ilustrativa Software de Reprodução

Leia mais

BADISCO PROFISSIONAL PT-1000 EQUIPAMENTO DE TESTE DE LINHA

BADISCO PROFISSIONAL PT-1000 EQUIPAMENTO DE TESTE DE LINHA BADISCO PROFISSIONAL PT-1000 EQUIPAMENTO DE TESTE DE LINHA DISCAGEM POR PULSO E TOM INDICAÇÃO DE POLARIDADE DE LINHA MEMORIZA ÚTIMO NÚMERO DISCADO MONITORAÇÃO EM ALTA IMPEDÂNCIA PROTEÇÃO CONTRA REDIOINTERFERÊNCIA

Leia mais

Módulo WCM200. Controlador WSI250 - HI Tecnologia

Módulo WCM200. Controlador WSI250 - HI Tecnologia Automação Industrial Módulo Controlador WSI250 - HI Tecnologia W i re l e s s S i g n a l I n t e r fa c e O conteúdo deste documento é parte do Manual do Usuário do controlador WSI250 da HI tecnologia

Leia mais

Monitor de Temperatura MONITEMP

Monitor de Temperatura MONITEMP ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 INTRODUÇÃO O Monitor de Temperatura MoniTemp foi desenvolvido para supervisionar até 3 (três) canais de temperatura simultaneamente, ele é utilizado para proteger

Leia mais

0932 INF 01/12. Pág. 1 de 8

0932 INF 01/12. Pág. 1 de 8 Pág. 1 de 8 LABORÓRIO Laboratóro de ensaios da TÜV RHEINLAND DO BRASIL Técnico responsável Gerente Técnico do Laboratório Laboratório...: TÜV Rheinland do Brasil Ltda. Endereço...: Rua dos Comerciários,

Leia mais

m`g\oýmdj _` h`_d_\n _` \io`i\n

m`g\oýmdj _` h`_d_\n _` \io`i\n m`g\oýmdj _` h`_d_\n _` \io`i\n njgd^do\io`: COMPUTECH TECNOLOGIA LTDA hj_`gj: Antena 2414 odkj: ANTENA PAINEL DE POLARIZAÇÃO SIMPLES iÿ _j ^jiom\oj: INPE/LIT.PT.208/10 iÿ _j m`g\oýmdj: q`mnáj: 01 Este

Leia mais

Sistemas de Distribuição de CATV e Antenas Coletivas

Sistemas de Distribuição de CATV e Antenas Coletivas Sistemas de Distribuição de CATV e Antenas Coletivas O objetivo deste tutorial é conhecer os componentes utilizados em sistemas de distribuição de CATV (TV à cabo) e antenas coletivas, usadas para a recepção

Leia mais

DIVISÃO DE MANUTENCAO DEPARTAMENTO DE MANUTENCAO DE SISTEMAS DIGITAIS. Especificações Técnicas. Rádios Banda Larga 5.8GHz e Antenas ETD- 00.

DIVISÃO DE MANUTENCAO DEPARTAMENTO DE MANUTENCAO DE SISTEMAS DIGITAIS. Especificações Técnicas. Rádios Banda Larga 5.8GHz e Antenas ETD- 00. COMPANHIA ESTADUAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA DIVISÃO DE MANUTENCAO DEPARTAMENTO DE MANUTENCAO DE SISTEMAS DIGITAIS Especificações Técnicas Rádios Banda Larga 5.8GHz e Antenas ETD- 00.058 Cod.

Leia mais

Campinas, 4 de outubro de 2011

Campinas, 4 de outubro de 2011 Anexo à Resolução Nº 506 Relatório de Ensaio Número: CertLab WIF 4454 11 01 Rev0 Equipamento Sob Ensaio (ESE) Modelo: Nome: Tecnologia Ltda. Campinas, 4 de outubro de 2011. Este Relatório de ensaio só

Leia mais

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Versão 1.0 22 a 25 Novembro de 2009 Recife - PE GRUPO - VII GRUPO DE ESTUDO DE SUBESTAÇÕES E EQUIPAMENTOS DE ALTA TENSÃO - GSE

Leia mais

(Versão revista e atualizada do tutorial original publicado em 15/03/2004)

(Versão revista e atualizada do tutorial original publicado em 15/03/2004) Sistemas de Distribuição de CATV e Antenas Coletivas O objetivo deste tutorial é conhecer os componentes utilizados em sistemas de distribuição de CATV (TV à cabo) e antenas coletivas, usadas para a recepção

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO Ensaios de Compatibilidade Eletromagnética Segundo Anexo Res. ANATEL 442

RELATÓRIO TÉCNICO Ensaios de Compatibilidade Eletromagnética Segundo Anexo Res. ANATEL 442 A CGCRE é signatária do Acordo de Reconhecimento Mútuo da ILAC International Laboratory Accreditation LET-EMC-RE 1644-0900-02-C 01.00 (Pt) de 29-Nov-2012 RELATÓRIO TÉCNICO Ensaios de Compatibilidade Eletromagnética

Leia mais

Fundação de Ciência e Tecnologia - Seminário 2012 - A Compatibilidade Eletromagnética em Equipamentos Eletrônicos

Fundação de Ciência e Tecnologia - Seminário 2012 - A Compatibilidade Eletromagnética em Equipamentos Eletrônicos Fundação de Ciência e Tecnologia - Seminário 2012 - A Compatibilidade Eletromagnética em Equipamentos Eletrônicos Eng. Marcio Hugo Caloy - EMC TECNOLOGIA 1 Propósito O propósito desta apresentação é a

Leia mais

Opção FiO2 automática (CLiO2 ) do Avea. Apêndice do Manual do Operador

Opção FiO2 automática (CLiO2 ) do Avea. Apêndice do Manual do Operador Opção FiO2 automática (CLiO2 ) do Avea Opção FiO 2 automática (CLiO 2 ) do Avea ii L2814 106 Revisão E Opção FiO 2 automática (CLiO 2 ) do Avea Este documento é protegido por leis de direitos autorais

Leia mais

EDUARDO PRADO SOARES INTRODUÇÃO A COMPATIBILIDADE ELETROMAGNÉTICA AUTOMOTIVA

EDUARDO PRADO SOARES INTRODUÇÃO A COMPATIBILIDADE ELETROMAGNÉTICA AUTOMOTIVA EDUARDO PRADO SOARES INTRODUÇÃO A COMPATIBILIDADE ELETROMAGNÉTICA AUTOMOTIVA São Caetano do Sul 2013 EDUARDO PRADO SOARES INTRODUÇÃO A COMPATIBILIDADE ELETROMAGNÉTICA AUTOMOTIVA. Monografia apresentada

Leia mais

Cabeamento Blindado MÁRCIO MATOSO DE CASTRO

Cabeamento Blindado MÁRCIO MATOSO DE CASTRO Cabeamento Blindado MÁRCIO MATOSO DE CASTRO AGENDA CONCEITOS CARACTERÍSTICAS DE UMA REDE BLINDADA CABOS BLINDADOS FURUKAWA PARÂMETROS ELÉTRICOS ESPECIAIS NOVA GERAÇÃO DE CABOS CONCEITOS A EMI é um problema

Leia mais

Electron do Brasil. Tecnologia ao seu alcance. Tecnologia Digital. www.electrondobrasil.com. Catálogo Monitemp - rev3. Qualidade Comprovada!

Electron do Brasil. Tecnologia ao seu alcance. Tecnologia Digital. www.electrondobrasil.com. Catálogo Monitemp - rev3. Qualidade Comprovada! Electron do Brasil Tecnologia Digital Qualidade Comprovada! Ensaios de Tipo Realizados Tecnologia ao seu alcance Catálogo Monitemp - rev3 Produtos Certificados! www.electrondobrasil.com O Monitor de Temperatura

Leia mais

SYNCHROTACT 5. Sistemas e equipamentos de sincronização e paralelismo para redes e máquinas síncronas

SYNCHROTACT 5. Sistemas e equipamentos de sincronização e paralelismo para redes e máquinas síncronas SYNCHROTACT 5 Sistemas e equipamentos de sincronização e paralelismo para redes e máquinas síncronas Aplicação SYNCHROTACT 5 é a quinta geração dos equipamentos para sincronização produzidos pela ABB Switzerland

Leia mais

Introdução ao estudo dos osciladores

Introdução ao estudo dos osciladores Introdução ao estudo dos osciladores Os receptores de rádio modernos, que você usa em seu lar ou automóvel, contém osciladores. Todo transmissor usa um oscilador para produzir os sinais que transmite,.

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ATO N o 1135 DE 18 DE FEVEREIRO DE 2013. O SUPERINTENDENTE DE RADIOFREQÜÊNCIA E FISCALIZAÇÃO DA AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES - ANATEL, no uso das atribuições

Leia mais

EXPERIMENTS MANUAL Manual de Experimentos Manual de Experimentos 1

EXPERIMENTS MANUAL Manual de Experimentos Manual de Experimentos 1 SEMICONDUCTOR III Semiconductor III Semicondutor III M-1105A *Only illustrative image./imagen meramente ilustrativa./imagem meramente ilustrativa. EXPERIMENTS MANUAL Manual de Experimentos Manual de Experimentos

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO INSTALAÇÃO PERMANENTE. Da Proteção contra choque elétrico em condições normais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO INSTALAÇÃO PERMANENTE. Da Proteção contra choque elétrico em condições normais ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 10 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO Fundação Instituto Nacional de Telecomunicações FINATEL

Leia mais

Modulador e demodulador PWM

Modulador e demodulador PWM Modulador e demodulador PWM 2 ATENÇÃO O autor não se responsabiliza pelo uso indevido das informações aqui apresentadas. Danos causados a qualquer equipamento utilizado juntamente com os circuitos aqui

Leia mais

ni.com Série de conceitos básicos de medições com sensores

ni.com Série de conceitos básicos de medições com sensores Série de conceitos básicos de medições com sensores Medições de som e vibração Renan Azevedo Engenheiro de Produto, DAQ & Teste NI Henrique Sanches Marketing Técnico, LabVIEW NI Pontos principais Fundamentos

Leia mais

- ANTENAS - INTERFONIA - TELEFONIA - VÍDEO PORTEIRO - FECHADURAS E FECHOS - FIOS E CABOS QUALIDADE E TECNOLOGIA A SERVIÇO DE SUA SEGURANÇA

- ANTENAS - INTERFONIA - TELEFONIA - VÍDEO PORTEIRO - FECHADURAS E FECHOS - FIOS E CABOS QUALIDADE E TECNOLOGIA A SERVIÇO DE SUA SEGURANÇA ISO - ANTENAS - INTERFONIA - TELEFONIA - VÍDEO PORTEIRO - FECHADURAS E FECHOS - FIOS E CABOS EMPRESA CERTIFICADA 9001:2000 QUALIDADE E TECNOLOGIA A SERVIÇO DE SUA SEGURANÇA FIOS E CABOS Para sua maior

Leia mais

EXERCÍCIOS Introdução

EXERCÍCIOS Introdução FACULDADE PITÁGORAS Curso Superior em Tecnologia: Redes de Computadores REDES SEM FIO Prof. Ulisses Cotta Cavalca EXERCÍCIOS Introdução Belo Horizonte/MG 2015 1. A tecnologia

Leia mais

Anexo VIII - Fichas de medições de ruídos e de vibrações e Certificado de Calibração do Equipamento

Anexo VIII - Fichas de medições de ruídos e de vibrações e Certificado de Calibração do Equipamento RELATÓRIO TÉCNICO Código RT-020.00/RA2/004 Emissão O.S. 15/08/13 Folha 10 de 12 Rev. A Emitente Resp. Técnico Emitente 15/08/13 Verificação / São Paulo Transporte Anexo VIII - Fichas de medições de ruídos

Leia mais

São necessários três componentes, simultaneamente, para existir a EMI:

São necessários três componentes, simultaneamente, para existir a EMI: AInterferência Eletromagnética nas Redes de Computadores Prof. José Maurício dos Santos Pinheiro Centro Universitário de Volta Redonda - UniFOA 28 de maio de 2007 EMI Electromagnetic Interference O ambiente

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO MANUAL DE INSTALAÇÃO Conteúdo Conhecendo o AVANT REMsp... 3 Instalação do Software... 4 Instalação do Driver Windows 7... 7 Instalação do Driver Windows XP... 10 Precauções EMC... 12 Segurança.. 15 Garantia

Leia mais

SISTEMA DE MONITORAMENTO DIGITAL

SISTEMA DE MONITORAMENTO DIGITAL SISTEMA DE MONITORAMENTO DIGITAL Módulos para automação Características gerais - Processamento independente - Possui alerta sonoro e luminoso de falta de conexão - Não precisa ser configurado (Plug and

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-013 Folha: 1 / 23 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO INSTITUTO BRASILEIRO DE DE CONFORMIDADE LTDA IBEC. INSTITUTO BRASILEIRO DE DE CONFORMIDADE LTDA. CRL 0143 INFORMAÇÃO_

Leia mais

Inatel Instituto Nacional de Telecomunicações

Inatel Instituto Nacional de Telecomunicações Inatel Instituto Nacional de Telecomunicações Dissertação de Mestrado IMPLEMENTAÇÃO DE MEDIÇÕES AUTOMATIZADAS DE INTERFERÊNCIAS ELETROMAGNÉTICAS GILBERTO VILAS BOAS MAGALHÃES AGOSTO/ 2008 i Implementação

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO. Extensor PoE AXIS T8129

GUIA DO USUÁRIO. Extensor PoE AXIS T8129 GUIA DO USUÁRIO Extensor PoE AXIS T8129 PORTUGUÊS INGLÊS Compatibilidade eletromagnética (EMC) Este equipamento gera, usa e pode irradiar energia de radiofrequência e, caso não seja instalado e usado de

Leia mais

IMPORTANTE. Guia Rápido de Instalação. Utilizando seu projetor AIPTEK V10 Pro para projetar imagens a partir do seu Notebook/PC.

IMPORTANTE. Guia Rápido de Instalação. Utilizando seu projetor AIPTEK V10 Pro para projetar imagens a partir do seu Notebook/PC. IMPORTANTE Guia Rápido de Instalação Utilizando seu projetor AIPTEK V10 Pro para projetar imagens a partir do seu Notebook/PC. Bem-vindo: Prezado usuário, obrigado por comprar este produto. Foi aplicado

Leia mais

ANALISADOR DE QUALIDADE DE ENERGIA MODELO PQM-701 CLASSE A SEGUNDO NORMA 6100-4-30

ANALISADOR DE QUALIDADE DE ENERGIA MODELO PQM-701 CLASSE A SEGUNDO NORMA 6100-4-30 ANALISADOR DE QUALIDADE DE ENERGIA MODELO PQM-701 CLASSE A SEGUNDO NORMA 6100-4-30 Suporte redes do tipo: Monofásico; Bifásico, com neutro comum; Trifásico com ligação estrela com e sem neutro Trifásico

Leia mais

Especificações Técnicas

Especificações Técnicas Gerador de pulsos Edição 07/2012 Especificações Técnicas 1. Introdução O gerador de pulsos gera um sinal pulsado para leitura automática de hidrômetros que permitam acoplamento ótico com a relojoaria.

Leia mais

Campinas, 20 de março de 2013

Campinas, 20 de março de 2013 Resolução Nº 442 Relatório de Ensaio Número: CertLab-EMC-6124-12-01-Rev0 Equipamento Sob Ensaio (ESE) Modelo: Nome: Technologies Corporation Campinas, 20 de março de 2013 Laboratório de ensaio acreditado

Leia mais

FATORES DE INFLUÊNCIA PARA OTIMIZAÇÃO DO NIVEL DE EMISSÃO IRRADIADA DO SISTEMA DE IGNIÇÃO

FATORES DE INFLUÊNCIA PARA OTIMIZAÇÃO DO NIVEL DE EMISSÃO IRRADIADA DO SISTEMA DE IGNIÇÃO Blucher Engineering Proceedings Setembro de 2015, Número 1, Volume 2 FATORES DE INFLUÊNCIA PARA OTIMIZAÇÃO DO NIVEL DE EMISSÃO IRRADIADA DO SISTEMA DE IGNIÇÃO Marcelo Sartori Campi Robert Bosch Ltda. E-mail:

Leia mais

Proposta comercial 278\2013 C. E. LE GRIFFE. Sr. Werner Max Schiersner

Proposta comercial 278\2013 C. E. LE GRIFFE. Sr. Werner Max Schiersner Proposta comercial 278\2013 C. E. LE GRIFFE Sr. Werner Max Schiersner Alguns de nossos clientes em São Caetano do Sul C.E. Raffaello------Sra. Claudia Sindica 42218376 \ C.E.Doble------ Sr. Sergio Sindico

Leia mais

Relatório Técnico PD.33.10.91A.0040A/RT-02-AA. Análise de convivência entre os sistemas FWA e TVRO.

Relatório Técnico PD.33.10.91A.0040A/RT-02-AA. Análise de convivência entre os sistemas FWA e TVRO. Relatório Técnico PD.33.10.91A.0040A/RT-02-AA Análise de convivência entre os sistemas FWA e TVRO. Comparação entre módulos LNB comerciais e modificados para a situação de convivência entre sistemas terrestres

Leia mais

Lista de Exercícios A1

Lista de Exercícios A1 1 a QUESTÃO: A figura abaixo mostra simplificadamente um sistema de televisão inter-oceânico utilizando um satélite banda C como repetidor. O satélite tem órbita geoestacionária e está aproximadamente

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES RESOLUÇÃO N o 527, DE 8 DE ABRIL DE 2009 Aprova o Regulamento sobre Condições de Uso de Radiofreqüências por Sistemas de Banda Larga por meio de Redes de Energia Elétrica.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE ENGENHARIA ELÉTRICA E INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE ENGENHARIA ELÉTRICA E INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE ENGENHARIA ELÉTRICA E INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA SÉRIE DE EXERCÍCIO #A7 () Analise o circuito a seguir e determine V A e V o. V A V

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO MANUAL DE INSTRUCIONES

MANUAL DO USUÁRIO MANUAL DE INSTRUCIONES MANUAL DO USUÁRIO MANUAL DE INSTRUCIONES BB009 29/09/2015- Ver.01 Extrator de leite materno elétrico //3 Parabéns! Você acaba de adquirir mais um produto com a qualidade Medstar! A Medstar, cada vez mais

Leia mais

Campinas, 16 de setembro de 2010

Campinas, 16 de setembro de 2010 Resolução Nº 442 Relatório de Ensaio Número: CertLab-EMC-1631-10-01-Rev0 Equipamento Sob Ensaio (ESE) Modelo: Nome: Tecnologia Ltda. Campinas, 16 de setembro de 2010 Laboratório de ensaio acreditado pela

Leia mais

Objetivos. Medição em Máquinas Rotativas. Avaliação Dielétrica Set 2012. de Equipamentos de Alta Tensão com base nas Descargas Parciais

Objetivos. Medição em Máquinas Rotativas. Avaliação Dielétrica Set 2012. de Equipamentos de Alta Tensão com base nas Descargas Parciais Centro de Pesquisas de Energia Elétrica Avaliação Dielétrica de Equipamentos de Alta Tensão com base nas Descargas Parciais Medição em Máquinas Rotativas Apresentador: Alain F. S. Levy Objetivos A medição

Leia mais

Prof. Dr. Arismar Cerqueira Sodré Junior Prof. Dr. Arismar Cerqueira S. Jr. arismar@inatel.br

Prof. Dr. Arismar Cerqueira Sodré Junior Prof. Dr. Arismar Cerqueira S. Jr. arismar@inatel.br Rádio sobre Fibra: Tecnologia Chave para Copa do Mundo de 2014 e Olimpíadas de 2016 Prof. Dr. Arismar Cerqueira Sodré Junior 1 Contexto Tecnológico 2 Sumário da apresentação I. Contexto Tecnológico II.

Leia mais

MANUAL. - Leia cuidadosamente este manual antes de ligar o Driver. - A Neoyama Automação se reserva no direito de fazer alterações sem aviso prévio.

MANUAL. - Leia cuidadosamente este manual antes de ligar o Driver. - A Neoyama Automação se reserva no direito de fazer alterações sem aviso prévio. 1 P/N: AKDMP16-4.2A DRIVER PARA MOTOR DE PASSO MANUAL ATENÇÃO: - Leia cuidadosamente este manual antes de ligar o Driver. - A Neoyama Automação se reserva no direito de fazer alterações sem aviso prévio.

Leia mais

Amplificador de Radiofreqüência

Amplificador de Radiofreqüência Laboratório de Telecomunicações 1 Amplificador de Radiofreqüência Objetivos Comportamentais 1 Identificar um estágio amplificador de radiofreqüência utilizado em um transmissor típico e medir as tensões

Leia mais

Máscara WiMax LNB Gardiner LNB Greatek

Máscara WiMax LNB Gardiner LNB Greatek 6.5. Caracterização da saturação do LNBF A verificação de nível de saturação no LNBF foi feita com o aumento do nível de sinal de TX até que se observasse frequências espúrias no analisador de espectro.

Leia mais

RECEPTOR GPS ME1513 ANTENA. 1 ME Componentes e Equipamentos Eletrônicos Ltda

RECEPTOR GPS ME1513 ANTENA. 1 ME Componentes e Equipamentos Eletrônicos Ltda RECEPTOR GPS ME1513 ANTENA 1 ME Componentes e Equipamentos Eletrônicos Ltda Prefácio Obrigado por escolher o Receptor GPS ME-1513. Este manual mostra o layout para ligação da antena do módulo ME1513, de

Leia mais

DISTRIBUIDOR - REPRESENTANTE SELCON SISTEMAS ELETRÔNICOS DE CONTROLE LTDA.

DISTRIBUIDOR - REPRESENTANTE SELCON SISTEMAS ELETRÔNICOS DE CONTROLE LTDA. PRODUTO: CHM-E-I-1 FOLHA TÉCNICA 1/7 1. CERTIFICAÇÕES DA SELCON 2. APLICAÇÃO O relé CHM-E é um detector de presença de chama recomendado para queimadores a gás de uso industrial ou comercial com ciclo

Leia mais

Como reduzir sua conta de energia elétrica

Como reduzir sua conta de energia elétrica Como reduzir sua conta de energia elétrica Com REDULIGHT você tem energia de melhor qualidade e economiza até 25% na conta Saiba como O que é e como funciona o filtro REDULIGHT O Redulight é um Filtro

Leia mais

DET NORSKE VERITAS CERTIFICADO DE CONFORMIDADE

DET NORSKE VERITAS CERTIFICADO DE CONFORMIDADE Produto: Product/Producto Tipo / Modelo: Type Model/Tipo Modelo Solicitante: Applicant/Solicitante MEDIDOR DE VAZÃO ELETROMAGNÉTICO Optiflux 2000 F e Optiflux 4000 F CONAUT CONTROLES AUTOMÁTICOS LTDA.

Leia mais

LEIA TODO O CONTEÚDO DESTE MANUAL ANTES DE INICIAR A INSTALAÇÃO

LEIA TODO O CONTEÚDO DESTE MANUAL ANTES DE INICIAR A INSTALAÇÃO ELETRIFICADOR DE CERCA EC- rural MANUAL DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO LEIA TODO O CONTEÚDO DESTE MANUAL ANTES DE INICIAR A INSTALAÇÃO Esta página foi intencionalmente deixada em branco. CUIDADOS NA INSTALAÇÃO

Leia mais

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO - MICT

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO - MICT MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO - MICT INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria INMETRO/DIMEL/N 022, de 14 de fevereiro d e 1995. O Diretor

Leia mais

TÍTULO: GERADOR DE MICROONDAS COM VÁLVULA MAGNETRON, COM CONTROLADOR PROGRAMAVÉL

TÍTULO: GERADOR DE MICROONDAS COM VÁLVULA MAGNETRON, COM CONTROLADOR PROGRAMAVÉL TÍTULO: GERADOR DE MICROONDAS COM VÁLVULA MAGNETRON, COM CONTROLADOR PROGRAMAVÉL CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS E ARQUITETURA SUBÁREA: ENGENHARIAS INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DO INSTITUTO

Leia mais

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria n.º 115, de 29 de junho de 1998 O Presidente do Instituto Nacional

Leia mais

Automação industrial Sensores

Automação industrial Sensores Automação industrial Sensores Análise de Circuitos Sensores Aula 01 Prof. Luiz Fernando Laguardia Campos 3 Modulo Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina Cora Coralina O que são sensores?

Leia mais

0310 INF 01/10. Pág. 1 de 8

0310 INF 01/10. Pág. 1 de 8 Pág. 1 de 8 LABORÓRIO Laboratório de ensaios da TÜV RHEINLAND DO BRASIL Técnico responsável Gerente Técnico do Laboratório Laboratório...: TÜV Rheinland do Brasil Ltda. Endereço...: Rua dos Comerciários,

Leia mais

SM213, SM214 Módulo ethernet JBUS/MODBUS para SM103E Módulo ethernet + RS485 para SM103E. Instruções de instalação

SM213, SM214 Módulo ethernet JBUS/MODBUS para SM103E Módulo ethernet + RS485 para SM103E. Instruções de instalação SM213, SM214 Módulo ethernet JBUS/MODBUS para SM103E Módulo ethernet + RS485 para SM103E Instruções de instalação Indice Operacoes preliminares... 1 Informações gerais... 1 Instalação... 3 Diagnóstico

Leia mais

OSCILOSCÓPIO DIGITAIS COMPACTOS PORTÁTEIS DE 2 CANAIS ISOLADOS MODELOS OX 5022 E OX 5042

OSCILOSCÓPIO DIGITAIS COMPACTOS PORTÁTEIS DE 2 CANAIS ISOLADOS MODELOS OX 5022 E OX 5042 OSCILOSCÓPIO DIGITAIS COMPACTOS PORTÁTEIS DE 2 CANAIS ISOLADOS MODELOS OX 5022 E OX 5042 Pontos-chave: 2 Canais isolados; Três instrumentos num só: osciloscópio de 20 ou 40 MHz, multímetro TRMS / analisador

Leia mais

PORTFOLIO DOS PRINCIPAIS PROJETOS REALIZADOS ENTRE 2005 E 2011. Bruno Márcio Diogo Venâncio bruno@venancio.ind.br PROJETOS NA ÁREA DE AUTOMAÇÃO

PORTFOLIO DOS PRINCIPAIS PROJETOS REALIZADOS ENTRE 2005 E 2011. Bruno Márcio Diogo Venâncio bruno@venancio.ind.br PROJETOS NA ÁREA DE AUTOMAÇÃO PORTFOLIO DOS PRINCIPAIS PROJETOS REALIZADOS ENTRE 2005 E 2011 Bruno Márcio Diogo Venâncio bruno@venancio.ind.br PROJETOS NA ÁREA DE AUTOMAÇÃO Projeto: Placa mãe STD-7100 UAC (unidade de Aquisição e Controle).

Leia mais

Metrologia Elétrica e de Telecomunicações. Centro de Metrologia Mecânica e Elétrica

Metrologia Elétrica e de Telecomunicações. Centro de Metrologia Mecânica e Elétrica Metrologia Elétrica e de Telecomunicações Centro de Metrologia Mecânica e Elétrica Serviço Metrológico Integrado O Laboratório de Metrologia Elétrica do IPT oferece um serviço metrológico completo e integrado

Leia mais

4 CARACTERÍSTICA DE DESEMPENHO DE RECEPÇÃO

4 CARACTERÍSTICA DE DESEMPENHO DE RECEPÇÃO 4 CARACTERÍSTICA DE DESEMPENHO DE RECEPÇÃO Este bloco de ensaios visa a avaliar as características dos sistemas de TV Digital ATSC, DVB-T e ISDB-T para recepção dos sinais. 4.1 Limiar da relação portadora

Leia mais

Interferências Eletromagnéticas em Data Centers

Interferências Eletromagnéticas em Data Centers Interferências Eletromagnéticas em Data Centers Dr. Paulo S. Marin, Engº. www.paulomarin.com 1 Objetivo avaliar o nível de emissões dentro do data center a interferência eletromagnética ambiente proveniente

Leia mais

DH 406A SISTEMA DE TREINAMENTO EM MICROONDAS. Descrição de componentes

DH 406A SISTEMA DE TREINAMENTO EM MICROONDAS. Descrição de componentes DH 406A SISTEMA DE TREINAMENTO EM MICROONDAS Descrição de componentes 2 1 INTRODUÇÃO O sistema de treinamento em microondas DH-0406A foi desenvolvido para permitir explorar experimentalmente alguns conceitos

Leia mais

Agradecemos a colaboração no desenvolvimento deste produto aos seguintes parceiros: Cláudio - Revolusom - MG Gustavo - Representante - CE e RN José

Agradecemos a colaboração no desenvolvimento deste produto aos seguintes parceiros: Cláudio - Revolusom - MG Gustavo - Representante - CE e RN José MANUAL DO USUÁRIO Agradecemos a colaboração no desenvolvimento deste produto aos seguintes parceiros: Cláudio - Revolusom - MG Gustavo - Representante - CE e RN José Virgílio - Acusticar - BA Romério -

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO PORTUGUÊS

GUIA DO USUÁRIO PORTUGUÊS GUIA DO USUÁRIO Placa de controle de vigilância por vídeo AXIS T8310 Joystick de vigilância por vídeo AXIS T8311 Teclado de vigilância por vídeo AXIS T8312 Roda de avanço/retrocesso rápido de vigilância

Leia mais

Unidade de Rastreamento para Logística Básica MANUAL DE INSTALAÇÃO

Unidade de Rastreamento para Logística Básica MANUAL DE INSTALAÇÃO Unidade de Rastreamento para Logística Básica DE INSTALAÇÃO CalAmp A CalAmp é líder no fornecimento de soluções que utilizam comunicação sem fio. Possui um extenso portfólio de produtos com recursos inteligentes

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL EZEQUIEL F. LIMA ATERRAMENTO E BLINDAGEM

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL EZEQUIEL F. LIMA ATERRAMENTO E BLINDAGEM GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO CENTRO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL EZEQUIEL F. LIMA ATERRAMENTO E BLINDAGEM Os sistemas de cabeamento estruturado foram desenvolvidos

Leia mais

Engenheiro Eletrônico pela Unicamp e Mestre em Engenharia Eletrônica pelo INPE.

Engenheiro Eletrônico pela Unicamp e Mestre em Engenharia Eletrônica pelo INPE. Antena Coletiva: Projeto e Cuidados para Receber a TV Digital Este tutorial apresenta considerações para projeto de sistemas de antena coletiva para distribuir sinais de TV digital de alta definição, HD,

Leia mais

Circuitos de Comunicação Introdução

Circuitos de Comunicação Introdução Circuitos de Comunicação Introdução Gil Pinheiro UERJ-FEN-DETEL Circuitos de Comunicação Objetivo: Estudar os blocos funcionais eletrônicos e de processamento digital de sinais que são utilizados nas comunicações

Leia mais

Hera Indústria de Equipamentos Eletrônicos LTDA Manual de Instalação e Operação DISCADORA VIA CELULAR. HERA HR 2050. Cel.

Hera Indústria de Equipamentos Eletrônicos LTDA Manual de Instalação e Operação DISCADORA VIA CELULAR. HERA HR 2050. Cel. DISCADORA VIA CELULAR HERA HR 2050. Cel Manual do Usuário ÍNDICE 1 Introdução 03 1.1 Visão Geral 03 1.2 Descrição 03 1.3 Funcionamento 04 1.4 Instalação do Receptor Acionador via cel. 05, 06 e 07 1.5 Configurando

Leia mais

Tutorial de Eletrônica Aplicações com 555 v2010.05

Tutorial de Eletrônica Aplicações com 555 v2010.05 Tutorial de Eletrônica Aplicações com 555 v2010.05 Linha de Equipamentos MEC Desenvolvidos por: Maxwell Bohr Instrumentação Eletrônica Ltda. Rua Porto Alegre, 212 Londrina PR Brasil http://www.maxwellbohr.com.br

Leia mais

Comunicações Ópticas. E ns aios em Fibras Ópticas. Guia de T rabalhos de L aboratório. E T F O-01 Sistema de F ibra ótica

Comunicações Ópticas. E ns aios em Fibras Ópticas. Guia de T rabalhos de L aboratório. E T F O-01 Sistema de F ibra ótica Comunicações Ópticas E ns aios em Fibras Ópticas Guia de T rabalhos de L aboratório E T F O-01 Sistema de F ibra ótica Profº Engº Getúlio Teruo Tateoki Araçatuba, 20 de agosto de 2004 Prefácio -Este Guia

Leia mais

MANUAL. Leia cuidadosamente este manual antes de ligar o Driver. A Neoyama Automação se reserva no direito de fazer alterações sem aviso prévio.

MANUAL. Leia cuidadosamente este manual antes de ligar o Driver. A Neoyama Automação se reserva no direito de fazer alterações sem aviso prévio. 1 P/N: AKDMP5-1.7A DRIVER PARA MOTOR DE PASSO MANUAL ATENÇÃO Leia cuidadosamente este manual antes de ligar o Driver. A Neoyama Automação se reserva no direito de fazer alterações sem aviso prévio. 2 SUMÁRIO

Leia mais

Indicador amarelo temperatura baixa. Indicador e temperatura acima de 40ºC. Figura A

Indicador amarelo temperatura baixa. Indicador e temperatura acima de 40ºC. Figura A PORTUGUESE Descrição: O Sistema de Humidificação Móvel Neopod TM T e o respectivo circuito respiratório consistem num sistema de humidificação por mecha de gás respiratório aquecido, concebido para o transporte

Leia mais

INSTRUMENTOS PARA TESTES ELÉTRICOS Tutorial de Teste. Funções: 50 ou PIOC sobrecorrente instantâneo e 51 ou PTOC sobrecorrente temporizado

INSTRUMENTOS PARA TESTES ELÉTRICOS Tutorial de Teste. Funções: 50 ou PIOC sobrecorrente instantâneo e 51 ou PTOC sobrecorrente temporizado Tutorial de Teste Tipo de Equipamento: Relé de Proteção Marca: Schneider Modelo: SEPAM T87 Funções: 50 ou PIOC sobrecorrente instantâneo e 51 ou PTOC sobrecorrente temporizado Ferramenta Utilizada: CE-6006

Leia mais

Detector de Descargas Parciais e Rádio Influência

Detector de Descargas Parciais e Rádio Influência Aplicações Design compacto Fácil de usar Resultados precisos Operação independente ou por computador Uma solução econômica para detecção de descargas parciais Avaliação das condições de isolação de sistemas

Leia mais

Autores: Roberto Okabe (1) e Debora S. Carvalho (2)

Autores: Roberto Okabe (1) e Debora S. Carvalho (2) A UTILIZAÇÃO DO GEORADAR (GPR) COMO FERRAMENTA DE ENSAIO NÃO DESTRUTIVO (END) PARA LOCALIZAÇÃO DA MANTA DE IMPERMEABILIZAÇÃO E VERIFICAÇÃO DA ESPESSURA DO CONCRETO NUM BLOCO TESTE Autores: Roberto Okabe

Leia mais

2- Conceitos Básicos de Telecomunicações

2- Conceitos Básicos de Telecomunicações Introdução às Telecomunicações 2- Conceitos Básicos de Telecomunicações Elementos de um Sistemas de Telecomunicações Capítulo 2 - Conceitos Básicos de Telecomunicações 2 1 A Fonte Equipamento que origina

Leia mais