ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC ENSAIO INSTALAÇÃO PERMANENTE. Da Proteção contra choque elétrico em condições normais

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO INSTALAÇÃO PERMANENTE. Da Proteção contra choque elétrico em condições normais"

Transcrição

1 ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 10 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO Fundação Instituto Nacional de Telecomunicações FINATEL ACREDITAÇÃO N CRL0303 ÁREA DE ATIVIDADE / PRODUTO TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DE TELECOMUNICAÇOES TERMINAIS COM INTERFACEAMENTO À REDE DE TELEFONIA PÚBLICA COMUTADA TIPO DE INSTALAÇÃO INSTALAÇÃO PERMANENTE CLASSE DE ENSAIO / DESCRIÇÃO DO ENSAIO Verificação da aplicação deste regulamento NORMA E /OU PROCEDIMENTO Título I- Capítulo V do Anexo à resolução nº 529 de 03 de Junho de 2009 Proteção contra Choque Acústico Título II do Anexo à resolução nº 529 de 03 de Junho de 2009 Proteção contra Risco de Incêndio Título III do Anexo à resolução nº 529 de 03 de Junho de 2009 Da Proteção contra choque elétrico em condições normais Da Proteção contra choque elétrico em condições de sobretensão na porta externa de telecomunicações Da Proteção contra choque elétrico em condições de sobretensão na porta externa de energia elétrica Proteção contra Aquecimento Excessivo Emissão de perturbações eletromagnéticas conduzidas nas portas de energia elétrica Emissão de perturbações eletromagnéticas radiadas Imunidade a transitórios elétricos rápidos Título IV do Anexo à resolução nº 529 de 03 de Junho de 2009 Título V do Anexo à resolução nº 529 de 03 de Junho de 2009 Título VI do Anexo à resolução nº 529 de 03 de Junho de 2009 Título VII do Anexo à resolução nº 529 de 03 de Junho de 2009 Titulo II, Art. 6º, 1º do ANEXO A JULHO DE 2006, CISPR 11 (2009) e CISPR 22 (2008) Titulo II, Art. 6º, 2º do ANEXO A JULHO DE 2006, CISPR 11 (2009), CISPR 22 (2008) e IEC Art. 9º, 1º do ANEXO A RESOLUÇÃO No 442, DE 21 DE JULHO DE 2006, IEC (2012); Titulo III Este Escopo cancela e substitui a revisão emitida anteriormente Em, 22 /12 /2014 FOR-CGCRE-003 Rev. 11 Apr. MAR/13 Pg. 01/10

2 Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 2 ACREDITAÇÃO N CRL0303 ÁREA DE ATIVIDADE / PRODUTO TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DE TELECOMUNICAÇOES TERMINAIS COM INTERFACEAMENTO À REDE DE TELEFONIA PÚBLICA COMUTADA TIPO DE INSTALAÇÃO INSTALAÇÃO PERMANENTE CLASSE DE ENSAIO / DESCRIÇÃO DO ENSAIO NORMA E /OU PROCEDIMENTO Imunidade a perturbações de radiofrequência conduzidas Art. 9º, 2º do ANEXO A JULHO DE 2006, IEC (2008); Titulo III Imunidade a perturbações de radiofreqüência irradiadas Art. 9º, 3º do ANEXO A JULHO DE 2006, IEC IEC Imunidade a descarga eletrostática Imunidade a surto Imunidade à redução e à interrupção da tensão da rede elétrica (Até 16A). Dos requisitos de resistibilidade a perturbações eletromagnéticas de 1500 V de pico (tensão de circuito aberto) nas portas externas de telecomunicações. Dos requisitos de resistibilidade a perturbações eletromagnéticas de 1000 V de pico (tensão de circuito aberto) nas portas internas de telecomunicações Dos requisitos de resistibilidade a perturbações eletromagnéticas de 600 V eficazes (tensão de circuito aberto) nas portas externas de telecomunicações. Dos requisitos de resistibilidade a perturbações eletromagnéticas nas portas de energia elétrica de 4000V de pico para perturbações em modo comum e 2000V de pico para as perturbações aplicadas em modo diferencial (tensão de circuito aberto). Art. 9º, 4º do ANEXO A JULHO DE 2006, IEC (2008); Titulo III Art. 9º, 5º do ANEXO A JULHO DE 2006, IEC (2005); Titulo III Art. 9º, 6º do ANEXO A JULHO DE 2006, IEC (2004); Titulo III Art. 13º, 1º do ANEXO A JULHO DE 2006, IEC (2005); Titulo IV Art. 13º, 2º do ANEXO A JULHO DE 2006, IEC (2005); Titulo IV Art. 13º, 3º do ANEXO A JULHO DE 2006, IEC (2005); Titulo IV Art. 13º, 4º do ANEXO A JULHO DE 2006, IEC (2005); Titulo IV FOR-CGCRE-003 Rev. 11 Apr. MAR/13 Pg. 2/10

3 Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 3 ELETRODOMÉSTICOS E SIMILARES INSTALADOS EM ÁREAS RESIDENCIAIS, COMERCIAIS E INDUSTRIAIS CERCAS ELÉTRICAS, CENTRAIS DE ALARME E ASSEMELHADOS. LINHA BRANCA DE ELETRODOMÉSTICOS BEBEDOUROS Imunidade a perturbações de radiofreqüência irradiadas IEC e IEC Imunidade a transitórios elétricos rápidos (Até 4kV e 2kV com taxas de repetição de 5kHz ou 100kHz na porta de energia elétrica ou nas portas de entrada e saida de sinais). Imunidade a perturbações de radiofrequência conduzidas (Até nível 3, 10V) IEC Técnicas de imunidade à transitorios elétricos rápicos/burst (Testing and Electrical fast transient/burst immunity test). (2012) IEC Técnicas de medição e teste Imunidade à disturbios conduzidos, induzidos por campos de rádio frequencia techniques Immunity to conducted distrubances, unduced by radio-frequency fields). (2008) Imunidade a descarga eletrostática (Até nível 4, 8kV de descarga por contato e 15kV de descarga pelo ar) Imunidade a surto (Até nível 4, 4kV) Imunidade à redução e à interrupção da tensão da rede elétrica (Produtos com consumo de até 16A) Teste de imunidade a campo magnético (Até 100A/m) IEC Técnicas de imunidade à descarga eletrostática (Testing and Electrostatic discharge immunity test).(2008) IEC Técnicas de imunidade à surto (Testing and Surge immunity test) (2005) IEC Técnicas de imunidade à variações momentâneas de tensão, interrupções curtas e variações de tensão (Testing and Voltage dips, short interruptions and voltage variations immunity tests) (2004) IEC Técnicas de imunidade à campo magnético techniques Power frequency magnetic field immunity test)(2008) FOR-CGCRE-003 Rev. 11 Apr. MAR/13 Pg. 3/10

4 Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 4 ELETRODOMÉSTICOS E SIMILARES INSTALADOS EM ÁREAS RESIDENCIAIS, COMERCIAIS E INDUSTRIAIS CERCAS ELÉTRICAS, CENTRAIS DE ALARME E ASSEMELHADOS. LINHA BRANCA DE ELETRODOMÉSTICOS BEBEDOUROS INSTRUMENTOS MÉDICO-HOSPITALAR E ODONTOLÓGICO EQUIPAMENTO ELETROMÉDICO EM GERAL Emissão de perturbações eletromagnéticas conduzidas (de 150kHz a 30MHz) CISPR 11 (2009) e CISPR 22 (2008) Emissão de perturbações eletromagnéticas radiadas CISPR 11 (2009), CISPR 22 (2008) e IEC Imunidade a perturbações de radiofreqüência irradiadas IEC , IEC e item da ABNT NBR IEC :2010 Imunidade a transitórios elétricos rápidos (Até 4kV com taxas de repetição de 5kHz ou 100kHz na porta de energia elétrica e até 2kV com taxas de repetição de 5kHz ou 100kHz nas portas de entrada e saida de sinais). IEC Técnicas de imunidade à transitorios elétricos rápicos/burst (Testing and Electrical fast transient/burst immunity test). (2012) e item da ABNT NBR IEC :2010 Imunidade a perturbações de radiofrequência conduzidas (Até nível 3, 10V) Imunidade a descarga eletrostática (Até nível 4, 8kV de descarga por contato e 15kV de descarga pelo ar) IEC Técnicas de medição e teste Imunidade à disturbios conduzidos, induzidos por campos de rádio frequencia techniques Immunity to conducted distrubances, unduced by radio-frequency fields). (2008) e item da ABNT NBR IEC :2010 IEC Técnicas de imunidade à descarga eletrostática (Testing and Electrostatic discharge immunity test).(2008) e item da ABNT NBR IEC :2010 FOR-CGCRE-003 Rev. 11 Apr. MAR/13 Pg. 4/10

5 Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 5 INSTRUMENTOS MÉDICO-HOSPITALAR E ODONTOLÓGICO EQUIPAMENTO ELETROMÉDICO EM GERAL Imunidade a surto (Até nível 4, 4kV) Imunidade à redução e à interrupção da tensão da rede elétrica (Produtos com consumo de até 16A) Teste de imunidade a campo magnético (Até 100A/m) Emissão de perturbações eletromagnéticas conduzidas (de 150kHz a 30MHz) IEC Técnicas de imunidade à surto (Testing and Surge immunity test) (2005) e item da ABNT NBR IEC :2010 IEC Técnicas de imunidade à variações momentâneas de tensão, interrupções curtas e variações de tensão (Testing and Voltage dips, short interruptions and voltage variations immunity tests) (2004) e item da ABNT NBR IEC :2010 IEC Técnicas de imunidade à campo magnético techniques Power frequency magnetic field immunity test)(2009) e item da ABNT NBR IEC :2010 CISPR 11 (2009), CISPR 22 (2008) e item da ABNT NBR IEC :2010 Emissão de perturbações eletromagnéticas radiadas CISPR 11 (2009), CISPR 22 (2008), IEC e item da ABNT NBR IEC :2010 FOR-CGCRE-003 Rev. 11 Apr. MAR/13 Pg. 5/10

6 Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 6 MÁQUINAS E DE MEDIÇÃO E CONTROLE INDUSTRIAIS SENSORES, CONTROLADORES INDUSTRIAIS E ASSEMELHADOS Imunidade a perturbações de radiofreqüência irradiadas IEC e IEC Imunidade a transitórios elétricos rápidos (Até 4kV e 2kV com taxas de repetição de 5kHz ou 100kHz na porta de energia elétrica ou nas portas de entrada e saida de sinais). IEC Técnicas de imunidade à transitorios elétricos rápicos/burst (Testing and Electrical fast transient/burst immunity test). (2012) Imunidade a perturbações de radiofrequência conduzidas (Até nível 3, 10V) Imunidade a descarga eletrostática (Até nível 4, 8kV de descarga por contato e 15kV de descarga pelo ar) Imunidade a surto (Até nível 4, 4kV) Imunidade à redução e à interrupção da tensão da rede elétrica (Produtos com consumo de até 16A) Teste de imunidade a campo magnético (Até 100A/m) IEC Técnicas de medição e teste Imunidade à disturbios conduzidos, induzidos por campos de rádio frequencia techniques Immunity to conducted distrubances, unduced by radio-frequency fields). (2008) IEC Técnicas de imunidade à descarga eletrostática (Testing and Electrostatic discharge immunity test).(2008) IEC Técnicas de imunidade à surto (Testing and Surge immunity test) (2005) IEC Técnicas de imunidade à variações momentâneas de tensão, interrupções curtas e variações de tensão (Testing and Voltage dips, short interruptions and voltage variations immunity tests) (2004) IEC Técnicas de imunidade à campo magnético techniques Power frequency magnetic field immunity test)(2009) FOR-CGCRE-003 Rev. 11 Apr. MAR/13 Pg. 6/10

7 Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 7 MÁQUINAS E DE MEDIÇÃO E CONTROLE INDUSTRIAIS SENSORES, CONTROLADORES INDUSTRIAIS E ASSEMELHADOS MÁQUINAS PARA ESCRITÓRIO E DE INFORMÁTICA; COMPUTADORES, NOTEBOOKS E ASSEMELHADOS. MONITORES TABLETS E ASSEMELHADOS. Emissão de perturbações eletromagnéticas conduzidas (de 150kHz a 30MHz) CISPR 11 (2009) e CISPR 22 (2008) Emissão de perturbações eletromagnéticas radiadas CISPR 11 (2009), CISPR 22 (2008) e IEC Imunidade a perturbações de radiofreqüência irradiadas IEC e IEC Imunidade a transitórios elétricos rápidos (Até 4kV e 2kV com taxas de repetição de 5kHz ou 100kHz na porta de energia elétrica ou nas portas de entrada e saida de sinais). IEC Técnicas de imunidade à transitorios elétricos rápicos/burst (Testing and Electrical fast transient/burst immunity test). (2012) Imunidade a perturbações de radiofrequência conduzidas (Até nível 3, 10V) Imunidade a descarga eletrostática (Até nível 4, 8kV de descarga por contato e 15kV de descarga pelo ar) Imunidade a surto (Até nível 4, 4kV) Imunidade à redução e à interrupção da tensão da rede elétrica (Produtos com consumo de até 16A) IEC Técnicas de medição e teste Imunidade à disturbios conduzidos, induzidos por campos de rádio frequencia techniques Immunity to conducted distrubances, unduced by radio-frequency fields). (2008) IEC Técnicas de imunidade à descarga eletrostática (Testing and Electrostatic discharge immunity test).(2008) IEC Técnicas de imunidade à surto (Testing and Surge immunity test) (2005) IEC Técnicas de imunidade à variações momentâneas de tensão, interrupções curtas e variações de tensão (Testing and Voltage dips, short interruptions and voltage variations immunity tests) (2004) FOR-CGCRE-003 Rev. 11 Apr. MAR/13 Pg. 7/10

8 Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 8 MÁQUINAS PARA ESCRITÓRIO E DE INFORMÁTICA; COMPUTADORES, NOTEBOOKS E ASSEMELHADOS. MONITORES TABLETS E ASSEMELHADOS Teste de imunidade a campo magnético (Até 100A/m) Emissão de perturbações eletromagnéticas conduzidas (de 150kHz a 30MHz) IEC Técnicas de imunidade à campo magnético techniques Power frequency magnetic field immunity test)(2009) CISPR 11 (2009) e CISPR 22 (2008) Emissão de perturbações eletromagnéticas radiadas CISPR 11 (2009), CISPR 22 (2008) e IEC TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO REGISTRADOR ELETRÔNICO DE PONTO (REP) Verificação da identificação indelével Verificação dos botões exclusivos com identificação RIM e i e suas funções. Verificação do Manual Operacional detalhado para o usuário. Verificação da construção do REP e proteção por meio de lacre. Verificação do gabinete do REP e das partes acessíveis e Portaria Inmetro n.º 595, de 05 de dezembro de e Portaria Inmetro n.º 595, de 05 de dezembro de e Portaria Inmetro n.º 595, de 05 de dezembro de e Portaria Inmetro n.º 595, de 05 de dezembro de e Portaria Inmetro n.º 595, de 05 de dezembro de Verificação da Independência de funcionamento do REP e Portaria Inmetro n.º 595, de 05 de dezembro de Ensaio de estabilidade de frequência do Relógio de tempo real (RTC) Verificação do RTC e seu mostrador. Ensaio de consumo de corrente do RTC e cálculo do tempo de funcionamento do RTC na ausência de alimentação externa. Verificação e inspeção para caracterizar se o REP possui chave para desligar bateria interna de alimentação ou outro mecanismo que torne esse componente inativo. Verificar se o REP possui botão ou qualquer mecanismo ou comando de reset e Portaria Inmetro n.º 595, de 05 de dezembro de 5.1.8, e Portaria Inmetro n.º 595, de 05 de dezembro de e Portaria Inmetro e Portaria Inmetro e Portaria Inmetro FOR-CGCRE-003 Rev. 11 Apr. MAR/13 Pg. 8/10

9 Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 9 TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO REGISTRADOR ELETRÔNICO DE PONTO (REP) Verificação da Porta de saída padrão USB denomindada Porta Fiscal. Verificação da disposição e lacre da Porta Fiscal e Portaria Inmetro , e Portaria Inmetro n.º 595, de 05 de dezembro de Verificação do mecanismo impressor e da impressão , , e Portaria Inmetro n.º 595, de 05 de dezembro de Verificação da documentação se o REP é projetado para ser utilizado no interior de meios de transporte. Verificação do meio de armazenamento de dados denominada Memória de Registro de Ponto (MRP). Verificação de circuito eletrônico de proteção da MRP. Verificação do bloco resinado da MRP, juntamente com o circuito eletrônico autônomo, o RTC e os pinos que habilitam a escrita. Verificação do meio de armazenamento dos dados denominado de Memória de Trabalho (MT). Verificação das etapas da marcação de ponto. Verificação do comprovante de Registro de Ponto do Trabalhador e momento de sua impressão. Verificação do tempo para emissão do Comprovante de Registro de Ponto do Trabalhador. Verificação dos mecanismos que asseguram a efetiva impressão do Comprovante de Registro de Ponto do Trabalhador. Verificação do reinicio automático da impressão de todo o Comprovante de Marcação de Ponto caso ocorram eventos que inibam a impressão Verificação da gravação de registros na MRP para operações ou eventos relevantes e Portaria Inmetro e Portaria Inmetro e Portaria Inmetro e Portaria Inmetro e Portaria Inmetro e Portaria Inmetro n.º 595, de 05 de dezembro de e Portaria Inmetro n.º 595, de 05 de dezembro de e Portaria Inmetro n.º 595, de 05 de dezembro de e Portaria Inmetro n.º 595, de 05 de dezembro de e Portaria Inmetro n.º 595, de 05 de dezembro de 5.2.6, 6.2.4, 6.2.5, 6.2.6, 6.2.7, e Portaria Inmetro n.º 595, de 05 de dezembro de FOR-CGCRE-003 Rev. 11 Apr. MAR/13 Pg. 9/10

10 Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 10 TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO REGISTRADOR ELETRÔNICO DE PONTO (REP) Verificação da geração do Arquivo Fonte de Dados (AFD) a partir dos dados armazenados na MRP. Verificação do AFD. Verificação do processo de gravação do AFD em dispositivo externo de memória. Verificação da gravação do AFD em situações críticas. Verificação do tempo de gravação do AFD e cálculo da taxa de transferência. Verificação da geração e impressão da Relação Instantânea de Marcações(RIM). Verificação da geração da Relação Instantânea de Marcações em situações críticas. Verificação da impressão da chave pública. Verificação das funcionalidades restritas do REP e Portaria Inmetro e Portaria Inmetro e Portaria Inmetro e Portaria Inmetro e Portaria Inmetro e Portaria Inmetro e Portaria Inmetro e Portaria Inmetro e Portaria Inmetro Verificação das funcionalidades do REP Portaria Inmetro n.º 595, de 05 de dezembro de FOR-CGCRE-003 Rev. 11 Apr. MAR/13 Pg. 10/10

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO MAGLAB - LABORATÓRIO DE ELETROMAGNETISMO E COMPATIBILIDADE ELETROMAGNÉTICA

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO MAGLAB - LABORATÓRIO DE ELETROMAGNETISMO E COMPATIBILIDADE ELETROMAGNÉTICA ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 13 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO MAGLAB - LABORATÓRIO DE ELETROMAGNETISMO E COMPATIBILIDADE

Leia mais

II Seminário de Compatibilidade Eletromagnética e Avaliação da Confomidade Cientec Set 2012

II Seminário de Compatibilidade Eletromagnética e Avaliação da Confomidade Cientec Set 2012 II Seminário de Compatibilidade Eletromagnética e Avaliação da Confomidade Cientec Set 2012 2011 Underwriters Laboratories Inc. Visão do Organismo de Certificação Histórico EMC - Brasil Portaria nº 170

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-013 Folha: 1 / 23 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO INSTITUTO BRASILEIRO DE DE CONFORMIDADE LTDA IBEC. INSTITUTO BRASILEIRO DE DE CONFORMIDADE LTDA. CRL 0143 INFORMAÇÃO_

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-013 Folha: 1 / 23 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO NORMATEL LTDA / DIVISÃO DE S LABORATORIAIS (LABORATÓRIO DE TELECOMUNICAÇÕES) EQUIPAMENTOS TERMINAIS COM INTERFACEAMENTO

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO. Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 8 TIPO DE INSTALAÇÃO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO. Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 8 TIPO DE INSTALAÇÃO ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 8 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO EXEMPLO MP LTDA. TELEVISÃO DIGITAL TERRESTRE Largura

Leia mais

Controle de Interferência na Instalação e na Operação de Sistemas Eletrônicos

Controle de Interferência na Instalação e na Operação de Sistemas Eletrônicos Controle de Interferência na Instalação e na Operação de Sistemas Eletrônicos Roberto Menna Barreto QEMC Engenharia, Qualidade e Compatibilidade Eletromagnética Ltda. www.qemc.com.br Resumo A área da Compatibilidade

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO. Emissão radiada Emissão conduzida em linhas de alimentação (AC/DC)

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO. Emissão radiada Emissão conduzida em linhas de alimentação (AC/DC) ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 36 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO IBEC INSTITUTO BRASILEIRO DE ENSAIOS DE CONFORMIDADE

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO ENSAIO ELÉTRICO E MAGNÉTICO / ENSAIO MECÂNICO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO ENSAIO ELÉTRICO E MAGNÉTICO / ENSAIO MECÂNICO ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 8 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO NO RISK Serviços Técnicos Especializados Ltda. ELETRODOMÉSTICOS

Leia mais

Qualidade de Energia no Brasil

Qualidade de Energia no Brasil Qualidade de Energia no Brasil "Qualquer problema de energia manifestado na tensão, corrente ou nas variações de freqüência que resulte em falha ou má operação de equipamentos de consumidores". Distúrbio

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO FUNDAÇÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA / DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELETROELETRÔNICA

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO FUNDAÇÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA / DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELETROELETRÔNICA ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 9 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO FUNDAÇÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA / DEPARTAMENTO DE

Leia mais

Nota Técnica. Exigências de Certificações para Equipamentos Servidores de Rede

Nota Técnica. Exigências de Certificações para Equipamentos Servidores de Rede Nota Técnica Exigências de Certificações para Equipamentos Servidores de Rede CONTEXTO 1. O FNDE tornou público o certame licitatório na modalidade de Pregão Eletrônico para Registro de Preços, sob n o

Leia mais

Ponto Eletrônico - PORTARIA Nº 1.510, DE 21/08/2009

Ponto Eletrônico - PORTARIA Nº 1.510, DE 21/08/2009 Ponto Eletrônico - PORTARIA Nº 1.510, DE 21/08/2009 O MINISTRO DE ESTADO DO TRABALHO E EMPREGO, no uso das atribuições que lhe conferem o inciso II do parágrafo único do art. 87 da Constituição Federal

Leia mais

CALIBRAÇÃO DE GERADORES DE ESD E EFT UTILIZADOS EM ENSAIOS DE COMPATIBILIDADE ELETROMAGNÉTICA

CALIBRAÇÃO DE GERADORES DE ESD E EFT UTILIZADOS EM ENSAIOS DE COMPATIBILIDADE ELETROMAGNÉTICA METROLOGIA-00 Metrologia para a Vida Sociedade Brasileira de Metrologia (SBM) Setembro 0 05, 00, Recife, Pernambuco - BRASIL CALIBRAÇÃO DE GERADORES DE ESD E EFT UTILIZADOS EM ENSAIOS DE COMPATIBILIDADE

Leia mais

Modelo R02 - Volume 1 - Conhecendo o Equipamento

Modelo R02 - Volume 1 - Conhecendo o Equipamento Modelo R02 - Volume 1 - Conhecendo o Equipamento INTRODUÇÃO Este manual foi desenvolvido com a finalidade de apresentar os recursos do equipamento, modos de registro de ponto e comunicação. O equipamento

Leia mais

Griaule LBCT GRCrypto Griaule Biometrics 2013 Versão 1.0

Griaule LBCT GRCrypto Griaule Biometrics 2013 Versão 1.0 Griaule LBCT GRCrypto Griaule Biometrics 2013 Versão 1.0 Visão Geral O GRCrypto é um leitor de impressões digitais seguro, que permite a captura da imagem da impressão digital, extração de templates e

Leia mais

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda.

Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. Henry Equipamentos Eletrônicos e Sistemas Ltda. +55 41 3661-0100 Rua Rio Piquiri, 400 - Jardim Weissópolis - Pinhais/PR - Brasil CEP: 83322-010 CNPJ: 01.245.055/0001-24 Inscrição Estadual: 90.111.008-53

Leia mais

Fundação de Ciência e Tecnologia - Seminário 2012 - A Compatibilidade Eletromagnética em Equipamentos Eletrônicos

Fundação de Ciência e Tecnologia - Seminário 2012 - A Compatibilidade Eletromagnética em Equipamentos Eletrônicos Fundação de Ciência e Tecnologia - Seminário 2012 - A Compatibilidade Eletromagnética em Equipamentos Eletrônicos Eng. Marcio Hugo Caloy - EMC TECNOLOGIA 1 Propósito O propósito desta apresentação é a

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia PORTARIA Nº 494, DE 1º DE OUTUBRO DE 2012 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA

Leia mais

9. MANUTENÇÃO DE TRANSFORMADORES:

9. MANUTENÇÃO DE TRANSFORMADORES: 9. MANUTENÇÃO DE TRANSFORMADORES: 9.1 OTIMIZAÇÃO E MONITORAMENTO DA OPERAÇÃO DOS TRANSFORMADORES Os transformadores são máquinas estáticas que transferem energia elétrica de um circuito para outro, mantendo

Leia mais

CÂMERA FILMADORA VEICULAR

CÂMERA FILMADORA VEICULAR CÂMERA FILMADORA VEICULAR Foto meramente Ilustrativa MANUAL DE INSTRUÇÕES Introdução: Obrigado por adquirir a Câmera Filmadora Veicular Ekins. Esta é uma poderosa ferramenta capaz de gravar vídeos com

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DA CÂMARA Nº 85, DE 2015 (Nº 1.759/2007, NA CASA DE ORIGEM) CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DA CÂMARA Nº 85, DE 2015 (Nº 1.759/2007, NA CASA DE ORIGEM) CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DA CÂMARA Nº 85, DE 2015 (Nº 1.759/2007, NA CASA DE ORIGEM) Dispõe sobre as empresas de sistemas eletrônicos de segurança e dá outras providências. O CONGRESSO NACIONAL decreta:

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 24 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO INSTITUTO DE CERTIFICAÇÕES BRASILEIRO S/A. / CERTLAB

Leia mais

Indicador amarelo temperatura baixa. Indicador e temperatura acima de 40ºC. Figura A

Indicador amarelo temperatura baixa. Indicador e temperatura acima de 40ºC. Figura A PORTUGUESE Descrição: O Sistema de Humidificação Móvel Neopod TM T e o respectivo circuito respiratório consistem num sistema de humidificação por mecha de gás respiratório aquecido, concebido para o transporte

Leia mais

Workshop. Proteção em redes de serviços via cabo coaxial

Workshop. Proteção em redes de serviços via cabo coaxial Workshop Proteção em redes de serviços via cabo coaxial Distúrbios em sistemas elétricos Surto Surtos elétricos Incidência de Descargas Atmosféricas na região sudeste, sul, Mato Grosso e Goiás (em milhões)

Leia mais

SOBRE A TECNOLOGIA RFID

SOBRE A TECNOLOGIA RFID SOBRE A TECNOLOGIA RFID (*) - RFID Identificação por Rádio Freqüência Usa antenas que lêem e gravam informações em chips para monitoramento de ativos pessoas ou objetos fixos ou móveis. A tecnologia RFID

Leia mais

EQUIPAMENTOS DE AQUECIMENTO SOLAR DE ÁGUA Portarias Inmetro 352/2012, 301/2012 e 164/2012

EQUIPAMENTOS DE AQUECIMENTO SOLAR DE ÁGUA Portarias Inmetro 352/2012, 301/2012 e 164/2012 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA- INMETRO Diretoria de Avaliação da Conformidade Dconf Divisão de Fiscalização

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO SCITEC SOLUÇÕES EM ENSAIOS DE MATERIAIS E PRODUTOS LTDA / LABORATÓRIO DE ENSAIOS MECÂNICOS

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO SCITEC SOLUÇÕES EM ENSAIOS DE MATERIAIS E PRODUTOS LTDA / LABORATÓRIO DE ENSAIOS MECÂNICOS ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 8 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO SCITEC SOLUÇÕES EM ENSAIOS DE MATERIAIS E S LTDA /

Leia mais

Sistema de Alimentação e Carregador de Baterias AT160FRN Smart RC

Sistema de Alimentação e Carregador de Baterias AT160FRN Smart RC Aplicação do Produto Este manual contempla os requisitos técnicos, funcionais e construtivos do Carregador de Baterias AT160FRN. O AT160FRN é um carregador para baterias de 24V / 12Ah (2x12V - 12Ah) e

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUMÁRIO 7. CONTEÚDO Transformadores para Instrumentos 145 kv 7.1. Geral PG. 7.2. Normas 7.3. Escopo de Fornecimento 7.4. Características Elétricas 7.4.1. Gerais 7.4.2. Transformadores de Corrente 03 7.4.3.

Leia mais

Equipamento para Teste Automático de Qualidade de Energia e Harmônicos

Equipamento para Teste Automático de Qualidade de Energia e Harmônicos Equipamento para Teste Automático de Qualidade de Energia e Harmônicos Johnny J. Mafra Jr. Rodrigo Netto Lacerda Pedro Rodrigues Silva Fundação para Inovações Tecnológicas - FITec Belo Horizonte, Brazil

Leia mais

Portaria n.º 170, de 10 de abril de 2012.

Portaria n.º 170, de 10 de abril de 2012. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA - INMETRO Portaria n.º 170, de 10 de abril de 2012. O PRESIDENTE

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUMÁRIO CONTEÚDO PG. 4. Disjuntor 145 kv 02 4.1. Objetivo 02 4.2. Normas 02 4.3. Escopo de Fornecimento 02 T- 4.1. Tabela 02 4.4. Características Elétricas 02 4.5. Características Operativas 03 4.5.1.

Leia mais

Portaria Inmetro nº 89, de 06 de abril de 2006.

Portaria Inmetro nº 89, de 06 de abril de 2006. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria Inmetro nº 89, de 06 de abril de 2006. O PRESIDENTE

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS

PERGUNTAS E RESPOSTAS PERGUNTAS E RESPOSTAS ASSUNTO: REP REGISTRADOR ELETRÔNICO DE PONTO 2. Quando a portaria entra em vigor? Na data de sua publicação, 25/08/2009, exceto para o uso do REP, que se tornará obrigatório no dia

Leia mais

Portaria Inmetro/Dimel n.º 0289, de 10 de dezembro de 2013. Considerando o constante do Processo Inmetro nº 52600.032321/2013, resolve:

Portaria Inmetro/Dimel n.º 0289, de 10 de dezembro de 2013. Considerando o constante do Processo Inmetro nº 52600.032321/2013, resolve: Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA - Inmetro Portaria Inmetro/Dimel n.º 0289, de 10 de dezembro

Leia mais

Electron do Brasil. Tecnologia ao seu alcance. Tecnologia Digital. www.electrondobrasil.com. Catálogo Monitemp - rev3. Qualidade Comprovada!

Electron do Brasil. Tecnologia ao seu alcance. Tecnologia Digital. www.electrondobrasil.com. Catálogo Monitemp - rev3. Qualidade Comprovada! Electron do Brasil Tecnologia Digital Qualidade Comprovada! Ensaios de Tipo Realizados Tecnologia ao seu alcance Catálogo Monitemp - rev3 Produtos Certificados! www.electrondobrasil.com O Monitor de Temperatura

Leia mais

Aula 5 Infraestrutura Elétrica

Aula 5 Infraestrutura Elétrica Aula 5 Infraestrutura Elétrica Prof. José Maurício S. Pinheiro 2010 1 Ruído Elétrico Os problemas de energia elétrica são as maiores causas de defeitos no hardware das redes de computadores e conseqüente

Leia mais

Medidor monofásico eletrônico LUMEN MC

Medidor monofásico eletrônico LUMEN MC Medidor monofásico eletrônico LUMEN MC kwh MEDIDOR ELETRÔNICO LUMEN MC 120V 15(100)A 60Hz 2Fios 1EL 1Fase REVERSO Ke 0,625 Wh/Pulso Kh 0,625 Wh/Pulso Classe B 2008 Y K Portaria INMETRO/Dimel nº 00000000

Leia mais

RELATÓRIO DE EMI/EMC E TELECOMUNICAÇÕES

RELATÓRIO DE EMI/EMC E TELECOMUNICAÇÕES RELATÓRIO DE EMI/EMC E TELECOMUNICAÇÕES SOLICITANTE: EQUIPAMENTO: TÜV Rheinland do Brasil Ltda. Relé de Segurança MODELO: DPX 256 Nº DO RELATÓRIO: VERSÃO: 02 INPE/LIT.PX.055/ Este relatório substitui na

Leia mais

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRÁS. EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO DAC Nº. 13/2008.

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRÁS. EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO DAC Nº. 13/2008. 1 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRÁS. EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO Nº. 13/2008. ANEXO I ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 2 1 ESCOPO DO FORNECIMENTO 1.1 - O objeto deste

Leia mais

Portaria n.º 368, de 19 de setembro de 2011 CONSULTA PÚBLICA. OBJETO: Requisitos de Avaliação da Conformidade para Bens de Informática

Portaria n.º 368, de 19 de setembro de 2011 CONSULTA PÚBLICA. OBJETO: Requisitos de Avaliação da Conformidade para Bens de Informática Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA - INMETRO Portaria n.º 368, de 19 de setembro de 2011 CONSULTA

Leia mais

Laboratório de Ensaio. Relatório de ensaio do equipamento CNC, fabricante MCS Engenharia, modelo Proteo

Laboratório de Ensaio. Relatório de ensaio do equipamento CNC, fabricante MCS Engenharia, modelo Proteo Página: 1 de 39 Laboratório de ensaio acreditado pela CGCRE/INMETRO de acordo com a ABNT NBR ISO/IEC 17025, sob o número CRL 0363 Este documento contém 39 páginas e não poderá ser reproduzido, distribuído,

Leia mais

REGISTRADOR ELETRÔNICO DE PONTO REP

REGISTRADOR ELETRÔNICO DE PONTO REP REGISTRADOR ELETRÔNICO DE PONTO REP Utilizamos as nossas competências na área de engenharia para desenvolver um equipamento, específico para o Brasil, que cumpre os requisitos do Ministério do Trabalho

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-013 Folha: 1 / 9 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO Precision Solutions Precision Soluções em Engenharia e Representações Ltda. COMUTAÇÃO DIGITAL / COMUTAÇÃO E CONTROLE CCC

Leia mais

Art. 2º Para os efeitos desta Resolução serão considerados os seguintes conceitos e definições:

Art. 2º Para os efeitos desta Resolução serão considerados os seguintes conceitos e definições: RESOLUÇÃO NORMATIVA ANEEL Nº 398, DE 23 DE MARÇO DE 2010 Regulamenta a Lei nº 11.934, de 5 de maio de 2009, no que se refere aos limites à exposição humana a campos elétricos e magnéticos originários de

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO. Precision Solutions Precision Soluções em Engenharia e Representações Ltda.

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO. Precision Solutions Precision Soluções em Engenharia e Representações Ltda. Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 18 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO Precision Solutions Precision Soluções em Engenharia e Representações Ltda. INSTALAÇÃO PERMANENTE NORMA

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO. Ensaio de estanqueidade das peças condutoras de gás

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO. Ensaio de estanqueidade das peças condutoras de gás ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 9 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO LABOTEC ENSAIOS E MEDIÇÕES LABORATORIAIS LTDA E ÁGUA

Leia mais

ANEXO II AO EDITAL DE PREGÃO AMPLO N.º 50/2005 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DOS COMPONENTES DE CADA ELEVADOR DA ANATEL.

ANEXO II AO EDITAL DE PREGÃO AMPLO N.º 50/2005 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DOS COMPONENTES DE CADA ELEVADOR DA ANATEL. ANEXO II AO EDITAL DE PREGÃO AMPLO N.º 50/2005 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DOS COMPONENTES DE CADA ELEVADOR DA ANATEL. PAINEL DE CONTROLE Responsável pelo processamento, interfaceamento e monitoração de todos

Leia mais

Hamtronix CONTROLE REMOTO DTMF. CRD200 - Manual de Instalação e Operação. Software V 2.0 Hardware Revisão B

Hamtronix CONTROLE REMOTO DTMF. CRD200 - Manual de Instalação e Operação. Software V 2.0 Hardware Revisão B Hamtronix CRD200 - Manual de Instalação e Operação Software V 2.0 Hardware Revisão B INTRODUÇÃO Índice...01 Suporte On-line...01 Termo de Garantia...01 Em Caso de Problemas (RESET)...01 Descrição do Produto...02

Leia mais

Memorial de Cálculo: Instalações Elétricas. BRB Banco de Brasília-DF Ag. Novo Gama - Pedregal Novas Instalações TP 009/2012 - ANEXO V

Memorial de Cálculo: Instalações Elétricas. BRB Banco de Brasília-DF Ag. Novo Gama - Pedregal Novas Instalações TP 009/2012 - ANEXO V Pág. 1 Memorial de Cálculo: Instalações Elétricas Cliente: Unidade: Assunto: BRB Banco de Brasília-DF Ag. Novo Gama - Pedregal Novas Instalações Código do Projeto: 3328/12 SIA Sul Quadra 4C Bloco D Loja

Leia mais

PREÇOS DOS SERVIÇOS DE ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO E DE INSPEÇÃO

PREÇOS DOS SERVIÇOS DE ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO E DE INSPEÇÃO PREÇOS DOS SERVIÇOS DE ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO E DE INSPEÇÃO NORMA Nº: NIE-CGCRE-0 APROVADA EM MAR/20 Nº 01/09 SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Campo de Aplicação 3 Responsabilidade 4 Histórico das

Leia mais

Portaria n.º 595, de 05 de dezembro de 2013.

Portaria n.º 595, de 05 de dezembro de 2013. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA - INMETRO Portaria n.º 595, de 05 de dezembro de 2013. O PRESIDENTE

Leia mais

Bloqueio de interface de alta frequência EtherNet/IP 13,56 MHz RFID

Bloqueio de interface de alta frequência EtherNet/IP 13,56 MHz RFID Instruções de instalação Bloqueio de interface de alta frequência EtherNet/IP 13,56 MHz RFID Códigos de catálogo 56RF-IN-IPS12, 56RF-IN-IPD22, e 56RF-IN-IPD22A Tópico Página Informações importantes ao

Leia mais

PREÇOS DAS ATIVIDADES DE ACREDITAÇÃO DE LABORATÓRIOS, PRODUTORES DE MATERIAIS DE REFERÊNCIA E PROVEDORES DE ENSAIOS DE PROFICIÊNCIA

PREÇOS DAS ATIVIDADES DE ACREDITAÇÃO DE LABORATÓRIOS, PRODUTORES DE MATERIAIS DE REFERÊNCIA E PROVEDORES DE ENSAIOS DE PROFICIÊNCIA PREÇOS DAS ATIVIDADES DE ACREDITAÇÃO DE LABORATÓRIOS, PRODUTORES DE MATERIAIS DE REFERÊNCIA E PROVEDORES DE ENSAIOS DE PROFICIÊNCIA NORMA Nº NIT-DICLA-011 APROVADA EM JUL/2014 Nº 01/08 SUMÁRIO 1 Objetivo

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUMÁRIO CONTEÚDO PG. 1. OBJETIVO 03 2. ÂMBITO 03 3. CONCEITOS 03 4. NORMAS E LEGISLAÇÃO APLICÁVEIS 03 5. INSTRUÇÕES GERAIS 04 5.1. Condições de Serviços 04 5.2. Identificação dos transformadores 04 5.3.

Leia mais

Especificação Técnica BEREP

Especificação Técnica BEREP Especificação Técnica BEREP 1 1 Objetivo Os produtos da linha BEREP são produtos especificos para controle de ponto de funcionários. Foram concebidos dentro das especificações técnicas estabelecidas pelas

Leia mais

REGRA DE CERTIFICAÇÃO TELECOMUNICAÇÕES

REGRA DE CERTIFICAÇÃO TELECOMUNICAÇÕES Página: 1/08 Elaborado por: Claudio Francisco Verificado por: Karen Martins Aprovado por: Arnaldo Barbulio Filho Data Aprovação: 22/07/13 OBJETIVO Esta Regra de Certificação estabelece os critérios utilizados

Leia mais

PENDRIVE GRAVADOR 4GB

PENDRIVE GRAVADOR 4GB PENDRIVE GRAVADOR 4GB Foto Meramente Ilustrativa MANUAL DO USUÁRIO Introdução Obrigado por adquirir o Pendrive Gravador 4GB - Ekins. Esta é uma ferramenta poderosa capaz de gravar áudios de alta qualidade

Leia mais

www.rfv.com.br PROTEÇÃO MAIS RÁPIDA QUE UM RAIO.

www.rfv.com.br PROTEÇÃO MAIS RÁPIDA QUE UM RAIO. www.rfv.com.br PROTEÇÃO MAIS RÁPIDA QUE UM RAIO. Proteção contra efeitos dos raios DPS - Dispositivos de Proteção contra Surtos elétricos Os DPS são dispositivos que protegem os equipamentos eletroeletrônicos

Leia mais

INDICADOR DE POSIÇÃO DE TAP DIGITAL - IPTE

INDICADOR DE POSIÇÃO DE TAP DIGITAL - IPTE Catálogo Técnico INDICADOR DE POSIÇÃO DE TAP DIGITAL - IPTE CATÁLOGO TÉCNICO ÍNDICE CATÁLOGO TÉCNICO... 1 INTRODUÇÃO... 2 PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS... 2 DADOS TÉCNICOS... 3 ENSAIOS DE TIPO REALIZADOS...

Leia mais

Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer / Divisão de Qualificação e Análise de Produtos Eletrônicos - DAPE

Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer / Divisão de Qualificação e Análise de Produtos Eletrônicos - DAPE ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 7 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer /

Leia mais

FORMAS DE UTILIZAÇÃO DOS PRODUTOS:

FORMAS DE UTILIZAÇÃO DOS PRODUTOS: O ID REP SB é um produto específico para controle de ponto de funcionários. Foi concebido dentro das especificações técnicas estabelecidas pelas novas regras de funcionamento de sistemas eletrônicos de

Leia mais

Manual de Instalação e Operação

Manual de Instalação e Operação Manual de Instalação e peração Aquecedor Eletrônico Digital Sistema de Aquecimento para banheira de hidromassagem RD. BR 158, n.º 797 - Pq. Industrial EP: 8750-000 - Peabiru - PR - Brasil Fone: (44) 3531-1101

Leia mais

PROTEÇÃO CONTRA CHOQUE ELÉTRICO

PROTEÇÃO CONTRA CHOQUE ELÉTRICO PROTEÇÃO CONTRA CHOQUE ELÉTRICO SECCIONAMENTO AUTOMÁTICO DA ALIMENTAÇÃO Prof. Marcos Fergütz Março/2014 O CHOQUE ELÉTRICO OCORRE POR Fonte: www.google.com.br/imagem Fonte: SIEMENS Efeitos do Choque Elétrico

Leia mais

SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE LOTE (SISTEMA

SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE LOTE (SISTEMA INTERFACE PROCESSO NÚMERO REVISÃO 02 TÍTULO : SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO DE DATA DE APROVAÇÃO INICIAL 08/04/2013 REVISÃO ATUAL 06/03/2014 APROVAÇÃO FÁBIO CAMPOS FATALLA SÓCIO-GERENTE 2 / 12 1. OBJETIVO Este

Leia mais

DISPOSITIVO DE PROTEÇÃO E COMANDO

DISPOSITIVO DE PROTEÇÃO E COMANDO Página: 1/24 Elaborado por: Laercio Santos Rodrigo Omori Verificado por: Nelson Coelho Karen Martins Douglas Ferreira Aprovado por: Arnaldo Barbulio Data Aprovação: 23\08\2013 1 OBJETIVO Este documento

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS ID REP SMALL BUSINESS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS ID REP SMALL BUSINESS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS ID REP SMALL BUSINESS ÍNDICE a) OBJETIVO...3 b) MODELO...3 c) ID REP c.1) Características Funcionais Genéricas...4 c.2) Características Operacionais Genéricas...5

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO TORK CONTROLE TECNOLÓGICO DE MATERIAIS LTDA / DESIGNAÇÃO: LABORATÓRIO TORK RJ

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO TORK CONTROLE TECNOLÓGICO DE MATERIAIS LTDA / DESIGNAÇÃO: LABORATÓRIO TORK RJ ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 16 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO TORK CONTROLE TECNOLÓGICO DE MATERIAIS LTDA / DESIGNAÇÃO:

Leia mais

Capacidade de gerenciamento de até 15.000 colaboradores na Memória de Trabalho (MT);

Capacidade de gerenciamento de até 15.000 colaboradores na Memória de Trabalho (MT); Características Registrador eletrônico de ponto que atende a Portaria 1.510/09 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), e os requisitos da Portaria 595/13 do Inmetro, que determina novos padrões de segurança

Leia mais

ANSI - 23 26 45 49 49I 62 74 77 94

ANSI - 23 26 45 49 49I 62 74 77 94 ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/7 INTRODUÇÃO O Monitor de Temperatura MASTERTEMP foi desenvolvido para monitorar a temperatura de óleo e enrolamento, comandar a ventilação e proteger transformadores

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-013 Folha: 1 / 08 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO TORK CONTROLE TECNOLÓGICO DE LTDA. Ensaio de Tração à alta temperatura até 600 C NORMA E /OU PROCEDIMENTO ASTM E 21/2009

Leia mais

Diário Oficial da União Seção 01 DOU 22 de junho de 2011 Página [87]

Diário Oficial da União Seção 01 DOU 22 de junho de 2011 Página [87] Diário Oficial da União Seção 01 DOU 22 de junho de 2011 Página [87] INSTRUÇÃO NORMATIVA N 3, DE 21 DE JUNHO DE 2011 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso das atribuições

Leia mais

Portaria n.º 479, de 15 de dezembro de 2011..

Portaria n.º 479, de 15 de dezembro de 2011.. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 479, de 15 de dezembro de 2011.. O PRESIDENTE

Leia mais

LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTAS, COM REATOR INTEGRADO. Portaria Inmetro 489/2010 Código 3383

LÂMPADAS FLUORESCENTES COMPACTAS, COM REATOR INTEGRADO. Portaria Inmetro 489/2010 Código 3383 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA- INMETRO Diretoria da Qualidade Dqual Divisão de Fiscalização e Verificação

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS ID REP HOME

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS ID REP HOME ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS e OPERACIONAIS ID REP HOME ÍNDICE a) OBJETIVO...3 b) MODELOS...3 c) ID REP HOME c.1) Características Funcionais Genéricas...4 c.2) Características Operacionais Genéricas...5 c.3)

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO MANUAL DE INSTRUCIONES

MANUAL DO USUÁRIO MANUAL DE INSTRUCIONES MANUAL DO USUÁRIO MANUAL DE INSTRUCIONES BB009 29/09/2015- Ver.01 Extrator de leite materno elétrico //3 Parabéns! Você acaba de adquirir mais um produto com a qualidade Medstar! A Medstar, cada vez mais

Leia mais

Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica

Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica PORTARIA INTERMINISTERIAL N o 104, DE 22 DE MARÇO DE 2013. OS MINISTROS DE ESTADO DE MINAS E ENERGIA, DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO, E DO DESENVOLVIMENTO,

Leia mais

Índice 24 GARANTIA. D. No caso de equipamento reparado fora do período de garantia, a mesma só será extendida aos componentes substituídos.

Índice 24 GARANTIA. D. No caso de equipamento reparado fora do período de garantia, a mesma só será extendida aos componentes substituídos. 24 GARANTIA A. Os equipamentos fabricados e/ou comercializados pela DMC são garantidos por 24 (vinte e quatro) meses, a partir da data de compra, contra defeitos de fabricação. B. A garantia cobre somente

Leia mais

Regulamento das Máquinas Fiscais 31 DE DEZEMBRO DE 2015 1940 (189) CAPÍTULO VI ARTIGO 3

Regulamento das Máquinas Fiscais 31 DE DEZEMBRO DE 2015 1940 (189) CAPÍTULO VI ARTIGO 3 31 DE DEZEMBRO DE 2015 1940 (189) CAPÍTULO VI Disposições Diversas ARTIGO 34 (Regime Fiscal da Empresa) ARTIGO 35 (Força Executiva dos documentos) 1. Os documentos emitidos pela Maputo Sul, E.P., desde

Leia mais

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria n.º 115, de 29 de junho de 1998 O Presidente do Instituto Nacional

Leia mais

Portaria n.º 47, de 22 de janeiro de 2016.

Portaria n.º 47, de 22 de janeiro de 2016. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA- INMETRO Portaria n.º 47, de 22 de janeiro de 2016. O PRESIDENTE DO INSTITUTO NACIONAL

Leia mais

I N D I C A Ç Ã O Nº 143/10

I N D I C A Ç Ã O Nº 143/10 I N D I C A Ç Ã O Nº 143/10 INDICO ao Chefe do Executivo Municipal, para que seja promulgada lei que trate e discipline sobre a instalação de sistemas de aquecimento de água por energia solar nas edificações

Leia mais

A ESCOLHA CERTA EM COMUNICAÇÕES WIRELESS

A ESCOLHA CERTA EM COMUNICAÇÕES WIRELESS A ESCOLHA CERTA EM COMUNICAÇÕES WIRELESS Descrição As necessidades de telemedição (ou telemetria) e telecomando têm sido cada vez mais utilizadas nas mais variadas aplicações, principalmente onde o volume

Leia mais

PROCEDIMENTO ESPECÍFICO PARA CERTIFICAÇÃO SELO ECOLÓGICO FALCÃO BAUER

PROCEDIMENTO ESPECÍFICO PARA CERTIFICAÇÃO SELO ECOLÓGICO FALCÃO BAUER 1. Introdução A Certificação do Selo Ecológico Falcão Bauer possui caráter voluntário e visa demonstrar o desempenho ambiental de produtos e serviços através da avaliação do diferencial ecológico apresentado

Leia mais

Portaria n.º 170, de 10 de abril de 2012.

Portaria n.º 170, de 10 de abril de 2012. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA - INMETRO Portaria n.º 170, de 10 de abril de 2012. O PRESIDENTE

Leia mais

Monitor de Temperatura M96

Monitor de Temperatura M96 ELECTRON TECNOLOGIA DIGITAL LTDA Página 1/5 INTRODUÇÃO O Monitor de Temperatura M96 foi desenvolvido para supervisionar até 8 (oito) canais de temperatura simultaneamente, ele é utilizado para proteger

Leia mais

Relógio de Ponto Hexa - HENRY

Relógio de Ponto Hexa - HENRY Relógio de Ponto Hexa - HENRY Visão Geral Equipamento Homologado pelo Ministério do Trabalho e Certificado pelo Inmetro. Trabalha com vários tipos de comunicação, tornando-se um equipamento moldável e

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA. Art. 5º - Publicar esta Portaria de Consulta Pública no Diário Oficial da União, quando iniciará a sua vigência.

CONSULTA PÚBLICA. Art. 5º - Publicar esta Portaria de Consulta Pública no Diário Oficial da União, quando iniciará a sua vigência. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria n º 105, de 02 de junho de 2005 CONSULTA PÚBLICA

Leia mais

PROJETO BÁSICO AQUISIÇÃO DE NOBREAKS

PROJETO BÁSICO AQUISIÇÃO DE NOBREAKS PROJETO BÁSICO AQUISIÇÃO DE NOBREAKS 1 FUNDAMENTO LEGAL 1.1 A contratação será realizada por meio do Sistema de Cotação Eletrônica de Preços, visto que os bens a serem adquiridos enquadram-se como bens

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SUMÁRIO CONTEÚDO 1. OBJETIVO 02 2. ÂMBITO 02 3. CONCEITOS 02 3.1. Siglas 4. NORMAS E LEGISLAÇÃO APLICÁVEIS 02 5. INSTRUÇÕES GERAIS 02 5.1. Características Gerais 03 5.2. Características Específicas e Exclusivas

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2014

PROJETO DE LEI Nº, DE 2014 PROJETO DE LEI Nº, DE 2014 (Do Sr. Paulo Abi-Ackel e outros) Altera as Leis nº 9.472, de 16 de julho de 1997; nº 5.070, de 7 de julho de 1966; nº 11.652, de 7 de abril de 2008; e a Medida Provisória nº

Leia mais

REGISTRO DO PRODUTO, SELO DE IDENTIFICAÇÃO,

REGISTRO DO PRODUTO, SELO DE IDENTIFICAÇÃO, INTERFACE PROCESSO NÚMERO REVISÃO 02 TÍTULO : CERTIFICAÇÃO E USO DE LICENÇA, CERTIFICAÇÃO/MARCAS DE CONFORMIDADE. DATA DE APROVAÇÃO INICIAL 08/04/2013 REVISÃO ATUAL 09/12/2013 APROVAÇÃO FÁBIO CAMPOS FATALLA

Leia mais

CATÁLOGO TÉCNICO DE PRODUTO

CATÁLOGO TÉCNICO DE PRODUTO Descrição: Medições fiáveis e de alta precisão para realização de testes e desenvolvimento de eletrónica de potência! Os compactos analisadores de potência da série Fluke Norma possuem a mais recente tecnologia

Leia mais

RELATÓRIO DE EMI/EMC E TELECOMUNICAÇÕES

RELATÓRIO DE EMI/EMC E TELECOMUNICAÇÕES RELATÓRIO DE EMI/EMC E TELECOMUNICAÇÕES SOLICITANTE: EQUIPAMENTO: Desotec Comércio e Indústria de Equipamento Eletrônicos Ltda. Diversos MODELO: # 1 Nº DO RELATÓRIO: VERSÃO: 01 INPE/LIT.OT.031/11 SIGNATÁRIO

Leia mais

Testes e Experiência do CPqD em Sistemas PLC

Testes e Experiência do CPqD em Sistemas PLC Testes e Experiência do CPqD em Sistemas PLC Rogério Botteon Romano Pesquisador Maio/2007 www.cpqd.com.br PLC no CPqD Projeto P&D ANEEL - ciclo 2001/2002 - CPFL - ELETROPAULO - BANDEIRANTE - ELEKTRO (São

Leia mais

Submódulo 12.2. Instalação do sistema de medição para faturamento

Submódulo 12.2. Instalação do sistema de medição para faturamento Submódulo 2.2 Instalação do sistema de medição para faturamento Rev. Nº. Motivo da revisão Data de aprovação pelo ONS Data e instrumento de aprovação pela ANEEL 0 Este documento foi motivado pela criação

Leia mais

Encontro da Qualidade em Laboratórios Científicos

Encontro da Qualidade em Laboratórios Científicos Elisa Rosa dos Santos Assessora Técnica na Divisão de Acreditação de Laboratórios Divisão de Acreditação de Laboratórios DICLA/Cgcre Encontro da Qualidade em Laboratórios Científicos Acreditação de Laboratórios

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Shdjshdsjdssds Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria Inmetro nº 217,

Leia mais

Capítulo VI. Lista de verificação para prontuário, projetos e ensaios elétricos Por Marcus Possi* Inspeção de instalações elétricas

Capítulo VI. Lista de verificação para prontuário, projetos e ensaios elétricos Por Marcus Possi* Inspeção de instalações elétricas 44 Capítulo VI Lista de verificação para prontuário, projetos e ensaios elétricos Por Marcus Possi* Da mesma forma que se deve fazer com os elementos que formam uma instalação elétrica no seu sentido físico,

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-013 Folha: 1 / 09 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS DO ESTADO DE SÃO PAULO S.A. IPT CENTRO TECNOLÓGICO DO AMBIENTE CONSTRUÍDO - CETAC

Leia mais