Qualidade de Energia no Brasil

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Qualidade de Energia no Brasil"

Transcrição

1 Qualidade de Energia no Brasil

2 "Qualquer problema de energia manifestado na tensão, corrente ou nas variações de freqüência que resulte em falha ou má operação de equipamentos de consumidores".

3 Distúrbio Descrição Causas Efeitos Soluções Interrupções Transientes Sag / Swell Ruídos Interrupção total da alimentação elétrica Distúrbio na curva senoidal, resultando em rápido e agudo aumento de tensão Subtensões (sags) ou sobretensões (swells) curtas (meio ciclo até 3 segundos) Sags respondem por cerca de 87% de todos os distúrbios elétricos Sinal indesejado de alta freqüência que altera o padrão normal de tensão (onda senoidal) Curto-circuitos, descargas atmosféricas, e outros acidentes que exijam manobras precisas de fusíveis, disjuntores, etc. Descargas atmosféricas Manobras da concessionária Manobras de grandes cargas e bancos de capacitores Queda/Partida de grandes equipamentos Curto-circuitos Falha em equipamentos ou manobras da concessionária Interferência de estações de rádio e TV; Operação de equipamentos eletrônicos Queda do sistema Danificação de componentes Perda de produção Travamento, perda de memória e erros de processamento; Queima de placas eletrônicas, danificação de materiais de isolação e de equipamentos Perda de dados e erros de processamento; Desligamento de equipamentos; Oscilações em motores com redução de vida útil Travamentos, perda de dados e erros de processamento; Recepções distorcidas (audio e video) UPS Geradores de emergência (interrupções de longa duração) Supressores de transientes UPS com supressores de transientes Transformadores de isolação UPS Reguladores de tensão UPS Transformadores de isolação Filtros de linha Harmônicos Alteração do padrão normal de tensão (onda senoidal), causada por freqüências múltiplas da fundamental (50-60Hz) UPS, Reatores eletrônicos, inversores de freqüência, retificadores e outras cargas nãolineares. Sobreaquecimento de cabos e equipamentos; Diminuição da performance de motores Operação errônea de disjuntores, relés e fusíveis Filtros de harmônicas Reatores de linha; Melhorias na fiação e no aterramento Transformadores de isolação Variações de Tensão de Longa Duração Variações de tensão com duração acima de 1 minuto Equipamentos e fiação sobrecarregados; Utilização imprópria de transformadores Fiação subdimensionada ou conexões mal feitas Desligamento de equipamentos Sobreaquecimento de motores e lâmpadas Redução de vida útil ou de eficiência dos equipamentos UPS Verificar conexões e fiações elétricas; Transferência de equipamentos para outros circuitos Fonte:

4 NORMAS INTERNACIONAIS Imunidade: limita os níveis máximos de perturbações, às quais um equipamento/sistema pode ser submetido; Emissão: limita os níveis máximos de perturbações que um Equipamento/sistema pode produzir;

5 NORMAS INTERNACIONAIS IMUNIDADE IEC/EN Consolidated edition ( ) IEC ( ) Limitation of voltage changes, voltage fluctuations and flicker in public low-voltage supply systems, for equipment with rated current <= 16 A per phase and not subject to conditional connection IEC IEC IEC BURST SURGE DIP s, CLICK s and VOLTAGE VARIATION

6 NORMAS INTERNACIONAIS EMISSÕES IEC/EN Consolidated edition ( ) IEC/EN ( (A14)) IEC ( ) + (am1 + am ) Limits for harmonic current emissions (equipment input current < 16 A per phase single & 3 phase). IEC/EN ( ) IEC ( ) General guide on harmonic and interharmonic measurements and instrumentation, for power supply systems and connected equipment.

7 SITUAÇÃO BRASILEIRA ANVISA AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA RESOLUÇÃO 444 DE 1999 ADOTA A NORMA IEC ANATEL AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES RESOLUÇÕES IMPORTANTES (2001) RESOLUÇÃO Nº 237 (14/11/2000) RESOLUÇÃO Nº 238 (13/11/2000 RESOLUÇÃO 303 (10/7/2002)

8 SITUAÇÃO BRASILEIRA RESOLUÇÃO ANATEL 237 I Anatel - Regulamento para Certificação e Homologação de Produtos para Telecomunicações. II - IEC (1999) - Electromagnetic Compatibility (EMC) - Part 4: Testing and Measurement Techniques. Section 2 Electrostatic discharge immunity test. III - IEC (1998) - Electromagnetic Compatibility (EMC) - Part 4: Testing and Measurement Techniques. Section 3 Radiated electromagnetic field requirements. IV - IEC (1995) - Electromagnetic Compatibility (EMC) - Part 4: Testing and Measurement Techniques. Section 4 Electrical fast transient. V - IEC (1995) - Electromagnetic Compatibility (EMC) - Part 4: Test and Measurement Techniques - Section 5 : Surge Immunity Test. VI - IEC (1996) - Electromagnetic Compatibility (EMC) - Part 4: Testing and Measurement Techniques. Section 6 Immunity to conducted disturbances induced by radio-frequency fields. VII - IEC (1994) - Electromagnetic Compatibility (EMC): Part 4: Testing and Measurement Techniques; Section 11: Voltage dips, short interruptions and voltage variations; Immunity tests.

9 SITUAÇÃO BRASILEIRA RESOLUÇÃO ANATEL 237 (Cont.) VIII - CISPR 11 (1997) - Industrial, scientific and medical (ISM) radio-frequency equipment - Electromagnetic disturbance characteristic - Limits and methods of measurement. IX - CISPR 22 (1997) - Limits and methods of measurement of radio disturbance characteristics of information technology equipment; X - CISPR 24 (1997) - Information technology equipment - Immunity characteristics - Limits and methods of measurement XI - ITU-T Rec. K.21 (1996) - Resistibility of Subscriber's Terminal to Overvoltage and Overcurrents. XII - ITU-T Rec. K.22 (1995) - Overvoltage Resistibility of Equipment Connected to an ISDN T/S Bus. XIII - ITU-T Rec. K.38 (1996) - Radiated emission testing of physically large telecommunication systems.

10 SITUAÇÃO BRASILEIRA RESOLUÇÃO ANATEL 238 I Anatel Regulamento para Certificação e Homologação de Produtos para Telecomunicações. II - IEC (1999) - Safety of Information Technology Equipment. III - IEC 651 (1979) - Sound level meters. IV - ITU-T Rec. K.21 (1996) - Resistibility of Subscriber's Terminal to Overvoltage and Overcurrents. V - ITU-T Rec. P.36 (1988) - Efficiency of Devices for Preventing the Occurrence of Excessive Acoustic Pressure by Telefone Receivers.

11 IEC IEC IEC SITUAÇÃO BRASILEIRA RESOLUÇÃO ANVISA 444 IEC IEC IEC IEC IEC IEC CISPR 11 RAD CISPR 11 CON

12 SITUAÇÃO BRASILEIRA PREÇO DOS ENSAIOS (HORA DE LABORATÓRIO) ENTIDADE AMBIENTE VALOR POR HORA (US$) NACIONAL 1 LAB. COMUM 100,00 CÂMARA 170,00 NACIONAL 2 LAB. COMUM 90,00 CÂMARA 150,00 ESTRANGEIRA (USA) LAB. COMUM 250,00 CÂMARA 450,00 ESTIMATIVA DE CUSTOS (REALIZAÇÃO IEC ) NACIONAL ,00 NACIONAL ,00 ESTRANGEIRA (USA) ,00

13 ANEEL AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA QUALIDADE DE ENERGIA = NÚMERO DE INTERRUPÇÕES

14 ANATEL CBC s: Comitês Brasileiros de Certificação ANVISA INMETRO/COBEI (ABNT) ABINEE Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica ANEEL...

15 Date: Tue, 22 Mar :18: From: To: Subject: Solicitação de Ouvidoria nº Gustavo Calixto Este transcreve o conteúdo da Comunicação de Ouvidoria nº 09480/2005-SMA Brasília, 22 de março de 2005 Assunto: Solicitação de Ouvidoria nº Gustavo Calixto Senhor Gustavo Calixto, Reportamo-nos à sua solicitação referente a grupo de estudos sobre aspectos de compatibilidade eletromagnética (EMC) e qualidade de energia. Sobre o assunto, informamos que a Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL, autarquia em regime especial, vinculada ao Ministério de Minas e Energia - MME, foi criada pela Lei de 26 de Dezembro de 1996, sendo de competência desta Agência, entre outras, as macrofunções: regular, fiscalizar, dirimir os conflitos de interesses entre os agentes do setor elétrico e entre estes e os consumidores, e por delegação da União, a concessão do serviço público de energia elétrica. Desta forma, a ANEEL não é o órgão adequado para fornecer as informações ora solicitadas. Atenciosamente, OUVIDORIA/ANEEL Superintendência de Mediação Administrativa Setorial

TOPOLOGIAS DE NOBREAK

TOPOLOGIAS DE NOBREAK TOPOLOGIAS DE NOBREAK O que é um Nobreak? Nobreaks são equipamentos que possuem a função de fornecer energia ininterrupta para a carga (computadores, servidores, impressoras, etc.). Além desta função,

Leia mais

Controle de Interferência na Instalação e na Operação de Sistemas Eletrônicos

Controle de Interferência na Instalação e na Operação de Sistemas Eletrônicos Controle de Interferência na Instalação e na Operação de Sistemas Eletrônicos Roberto Menna Barreto QEMC Engenharia, Qualidade e Compatibilidade Eletromagnética Ltda. www.qemc.com.br Resumo A área da Compatibilidade

Leia mais

II Seminário de Compatibilidade Eletromagnética e Avaliação da Confomidade Cientec Set 2012

II Seminário de Compatibilidade Eletromagnética e Avaliação da Confomidade Cientec Set 2012 II Seminário de Compatibilidade Eletromagnética e Avaliação da Confomidade Cientec Set 2012 2011 Underwriters Laboratories Inc. Visão do Organismo de Certificação Histórico EMC - Brasil Portaria nº 170

Leia mais

Qualidade de Energia Causas, Efeitos e Soluções. Autor: Edgard Franco.

Qualidade de Energia Causas, Efeitos e Soluções. Autor: Edgard Franco. Qualidade de Energia Causas, Efeitos e Soluções. Autor: Edgard Franco. 1. INTRODUÇÃO. O conceito de qualidade de energia esta relacionado a um conjunto de alterações que podem ocorrer no sistema elétrico.

Leia mais

Fundação de Ciência e Tecnologia - Seminário 2012 - A Compatibilidade Eletromagnética em Equipamentos Eletrônicos

Fundação de Ciência e Tecnologia - Seminário 2012 - A Compatibilidade Eletromagnética em Equipamentos Eletrônicos Fundação de Ciência e Tecnologia - Seminário 2012 - A Compatibilidade Eletromagnética em Equipamentos Eletrônicos Eng. Marcio Hugo Caloy - EMC TECNOLOGIA 1 Propósito O propósito desta apresentação é a

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO INSTALAÇÃO PERMANENTE. Da Proteção contra choque elétrico em condições normais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO INSTALAÇÃO PERMANENTE. Da Proteção contra choque elétrico em condições normais ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 10 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO Fundação Instituto Nacional de Telecomunicações FINATEL

Leia mais

DSCE FEEC - UNICAMP 1. 8. Normatização da Qualidade da Energia Elétrica

DSCE FEEC - UNICAMP 1. 8. Normatização da Qualidade da Energia Elétrica 8. Normatização da Qualidade da Energia Elétrica Introdução Existe uma tendência mundial em rediscutir as normas de âmbito nacional para se chegar a um consenso internacional. As iniciativas nesse sentido

Leia mais

Como reduzir sua conta de energia elétrica

Como reduzir sua conta de energia elétrica Como reduzir sua conta de energia elétrica Com REDULIGHT você tem energia de melhor qualidade e economiza até 25% na conta Saiba como O que é e como funciona o filtro REDULIGHT O Redulight é um Filtro

Leia mais

Conceitos gerais sobre qualidade da energia

Conceitos gerais sobre qualidade da energia 28 Capítulo I Conceitos gerais sobre qualidade da energia Por Gilson Paulilo* O termo qualidade da energia inclui uma gama de fenômenos, abrangendo áreas de interesse de sistemas da energia elétrica até

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso Tecnológico de Redes de Computadores Disciplina: Infraestrutura de Redes de Computadores - 1º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 05 Infraestrutura

Leia mais

sorayachristiane@globo.com

sorayachristiane@globo.com sorayachristiane@globo.com 1 CABEAMENTO ESTRUTURADO INTERNACIONAIS EIA/TIA 568 B - Sistemas de Cabeamento para Edificios Comerciais. EIA/TIA 569 A - Adequações e Estruturas Internas para Cabeamento em

Leia mais

Aula 5 Infraestrutura Elétrica

Aula 5 Infraestrutura Elétrica Aula 5 Infraestrutura Elétrica Prof. José Maurício S. Pinheiro 2010 1 Ruído Elétrico Os problemas de energia elétrica são as maiores causas de defeitos no hardware das redes de computadores e conseqüente

Leia mais

CATÁLAGO TÉCNICO SOLUÇÕES EM ECONOMIA DE ÁGUA E ENERGIA.

CATÁLAGO TÉCNICO SOLUÇÕES EM ECONOMIA DE ÁGUA E ENERGIA. CATÁLAGO TÉCNICO MODELO TRIFÁSICO MODELO BIFÁSICO FILTRO REDU-LUZ O que é SISTEMA REDU-LUZ Trata-se de filtro de linha capacitivo, montado em caixa ABS, encapsulado em resina inífoga (não propagadora de

Leia mais

Equipamento para Teste Automático de Qualidade de Energia e Harmônicos

Equipamento para Teste Automático de Qualidade de Energia e Harmônicos Equipamento para Teste Automático de Qualidade de Energia e Harmônicos Johnny J. Mafra Jr. Rodrigo Netto Lacerda Pedro Rodrigues Silva Fundação para Inovações Tecnológicas - FITec Belo Horizonte, Brazil

Leia mais

Qualidade da Energia Elétrica

Qualidade da Energia Elétrica Qualidade da Energia Elétrica Ewaldo L. M. Mehl (*) 1. Apresentação (*) A disponibilidade da energia elétrica representa um incremento na qualidade de vida das populações. Num primeiro momento em que se

Leia mais

Frequency Inverter Convertidor de Frecuencia Inversor de Frequência CFW100

Frequency Inverter Convertidor de Frecuencia Inversor de Frequência CFW100 Motors I Automation I Energy I Transmission & Distribution I Coatings Frequency Inverter Convertidor de Frecuencia Inversor de Frequência CFW100 Addendum to the CFW100 User s Manual Adendo al Manual del

Leia mais

A Compatibilidade Eletromagnética (EMC) e sua Influência na Sociedade Brasileira

A Compatibilidade Eletromagnética (EMC) e sua Influência na Sociedade Brasileira A Compatibilidade Eletromagnética (EMC) e sua Influência na Sociedade Brasileira João Saad Júnior - PY1DPU - Pesquisador do CEPEL de 1978 a 2013, atualmente aposentado membro do O QUE É COMPATIBILIDADE

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO MAGLAB - LABORATÓRIO DE ELETROMAGNETISMO E COMPATIBILIDADE ELETROMAGNÉTICA

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO MAGLAB - LABORATÓRIO DE ELETROMAGNETISMO E COMPATIBILIDADE ELETROMAGNÉTICA ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 13 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO MAGLAB - LABORATÓRIO DE ELETROMAGNETISMO E COMPATIBILIDADE

Leia mais

Portaria n.º 170, de 10 de abril de 2012.

Portaria n.º 170, de 10 de abril de 2012. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA - INMETRO Portaria n.º 170, de 10 de abril de 2012. O PRESIDENTE

Leia mais

São necessários três componentes, simultaneamente, para existir a EMI:

São necessários três componentes, simultaneamente, para existir a EMI: AInterferência Eletromagnética nas Redes de Computadores Prof. José Maurício dos Santos Pinheiro Centro Universitário de Volta Redonda - UniFOA 28 de maio de 2007 EMI Electromagnetic Interference O ambiente

Leia mais

Portaria n.º 368, de 19 de setembro de 2011 CONSULTA PÚBLICA. OBJETO: Requisitos de Avaliação da Conformidade para Bens de Informática

Portaria n.º 368, de 19 de setembro de 2011 CONSULTA PÚBLICA. OBJETO: Requisitos de Avaliação da Conformidade para Bens de Informática Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA - INMETRO Portaria n.º 368, de 19 de setembro de 2011 CONSULTA

Leia mais

SISTEMAS DE ENERGIA TTS IGBT TRIFÁSICO 10KVA À 200KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS

SISTEMAS DE ENERGIA TTS IGBT TRIFÁSICO 10KVA À 200KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS SISTEMAS DE ENERGIA TTS IGBT TRIFÁSICO 10KVA À 200KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS HDS SISTEMAS DE ENERGIA ANTECIPANDO SOLUÇÕES, GERANDO RESULTADOS A HDS Sistemas de Energia está

Leia mais

GRUPO XIII GRUPO DE ESTUDO DE INTERFERÊNCIAS, COMPATIBILIDADE ELETROMAGNÉTICA E QUALIDADE DE ENERGIA - GCQ

GRUPO XIII GRUPO DE ESTUDO DE INTERFERÊNCIAS, COMPATIBILIDADE ELETROMAGNÉTICA E QUALIDADE DE ENERGIA - GCQ SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GCQ - 14 16 a 21 Outubro de 25 Curitiba - Paraná GRUPO XIII GRUPO DE ESTUDO DE INTERFERÊNCIAS, COMPATIBILIDADE ELETROMAGNÉTICA E

Leia mais

Noções Básicas sobre Distorções Harmônicas Introdução

Noções Básicas sobre Distorções Harmônicas Introdução Harmônicas Noções Básicas sobre Distorções Harmônicas Introdução A qualidade da energia tem sido alvo de muito interesse e discussão e nos últimos anos. Cada vez mais, plantas industriais tem descoberto

Leia mais

Portaria n.º 170, de 10 de abril de 2012.

Portaria n.º 170, de 10 de abril de 2012. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA - INMETRO Portaria n.º 170, de 10 de abril de 2012. O PRESIDENTE

Leia mais

Sistema de Alimentação e Carregador de Baterias AT160FRN Smart RC

Sistema de Alimentação e Carregador de Baterias AT160FRN Smart RC Aplicação do Produto Este manual contempla os requisitos técnicos, funcionais e construtivos do Carregador de Baterias AT160FRN. O AT160FRN é um carregador para baterias de 24V / 12Ah (2x12V - 12Ah) e

Leia mais

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Versão 1.0 22 a 25 Novembro de 2009 Recife - PE GRUPO - VII GRUPO DE ESTUDO DE SUBESTAÇÕES E EQUIPAMENTOS DE ALTA TENSÃO - GSE

Leia mais

INTERFERÊNCIA ELETROMAGNÉTICA

INTERFERÊNCIA ELETROMAGNÉTICA EMI_EMC EMC EM SATÉLITES E AMBIENTES DE TESTE 1 INTERFERÊNCIA ELETROMAGNÉTICA Degradação do desempenho de um equipamento, canal de transmissão ou sistema, causada por uma perturbação eletromagnética. COMPATIBILIDADE

Leia mais

ETE Barueri. Avaliação das Distorções Harmônicas e Fator de Potência

ETE Barueri. Avaliação das Distorções Harmônicas e Fator de Potência Soluções em Serviços Assistência Técnica Autorizada; Manutenção preventiva e corretiva de Fontes e UPS s; Start Up,Testes, Laudos e Treinamentos; Logística de movimentação de equipamentos; Avaliação das

Leia mais

O que são controladores elétricos? Dispositivo Electronico que melhora a passagem de corrente electrica no circuito Home ou Empresarial.

O que são controladores elétricos? Dispositivo Electronico que melhora a passagem de corrente electrica no circuito Home ou Empresarial. O que são controladores elétricos? Dispositivo Electronico que melhora a passagem de corrente electrica no circuito Home ou Empresarial. Ligue o controlador Power Saver na primeira tomada mais próxima

Leia mais

Estudos e Consultorias Estudos de Sistemas Elétricos de Potência e Consultorias. Eng. Leandro Mascher, BRPSYS-5000084401-R1

Estudos e Consultorias Estudos de Sistemas Elétricos de Potência e Consultorias. Eng. Leandro Mascher, BRPSYS-5000084401-R1 Estudos e Consultorias Estudos de Sistemas Elétricos de Potência e Consultorias Eng. Leandro Mascher, BRPSYS-5000084401-R1 A Empresa A PSYS Consultoria em Engenharia e Sistemas Ltda. surgiu do desejo de

Leia mais

DESENVOLVIMENTO E ADEQUAÇÃO DO PROJETO DE UM ADAPTADOR DE TELEFONE ANALÓGICO (ATA) ÀS NORMAS DE COMPATIBILIDADE ELETROMAGNÉTICA

DESENVOLVIMENTO E ADEQUAÇÃO DO PROJETO DE UM ADAPTADOR DE TELEFONE ANALÓGICO (ATA) ÀS NORMAS DE COMPATIBILIDADE ELETROMAGNÉTICA GEORGE LUIZ AIRES BITTAR DESENVOLVIMENTO E ADEQUAÇÃO DO PROJETO DE UM ADAPTADOR DE TELEFONE ANALÓGICO (ATA) ÀS NORMAS DE COMPATIBILIDADE ELETROMAGNÉTICA FLORIANÓPOLIS 2005 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA

Leia mais

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Atualização das informações. Nome dos grupos

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Atualização das informações. Nome dos grupos Instalação de Banco de Capacitores em Baixa Tensão Processo Realizar Novas Ligações Atividade Executar Ligações BT Código Edição Data SM04.14-01.008 2ª Folha 1 DE 9 26/10/2009 HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES

Leia mais

GRUPO DE ESTUDO DE SOBRETENSÕES E COORDENAÇÃO DE ISOLAMENTO - GSC

GRUPO DE ESTUDO DE SOBRETENSÕES E COORDENAÇÃO DE ISOLAMENTO - GSC GSC/018 21 a 26 de Outubro de 2001 Campinas - São Paulo - Brasil GRUPO X GRUPO DE ESTUDO DE SOBRETENSÕES E COORDENAÇÃO DE ISOLAMENTO - GSC SIMULAÇÃO DA RESPOSTA AO TRANSITÓRIO DE CHAVEAMENTO EM SISTEMAS

Leia mais

SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 6KVA - 10KVA -15KVA -20KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS

SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 6KVA - 10KVA -15KVA -20KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 6KVA - 10KVA -15KVA -20KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS HDS SISTEMAS DE ENERGIA ANTECIPANDO SOLUÇÕES, GERANDO RESULTADOS A HDS

Leia mais

Protetores de Surto de Alta Performance. Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas

Protetores de Surto de Alta Performance. Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas Protetores de Surto de Alta Performance otores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas Protetores de Surto de Alta Performance Os Protetores de Surto WEG, são componentes de alto desempenho

Leia mais

Eletricidade e Sonorização - Parte 5 - Filtragem, Estabilização e Suprimento alternativo de energia

Eletricidade e Sonorização - Parte 5 - Filtragem, Estabilização e Suprimento alternativo de energia Eletricidade e Sonorização - Parte 5 - Filtragem, Estabilização e Suprimento alternativo de energia Autor: Fernando Antônio Bersan Pinheiro Já vimos que a energia elétrica que utilizamos pode estar contaminada

Leia mais

Seminário de Gestão e Defesa Espectral: Interferências e Compatibilidade Eletromagnética Convenção Nacional de Radioamadores da LABRE

Seminário de Gestão e Defesa Espectral: Interferências e Compatibilidade Eletromagnética Convenção Nacional de Radioamadores da LABRE Seminário de Gestão e Defesa Espectral: Interferências e Compatibilidade Eletromagnética Convenção Nacional de Radioamadores da LABRE Marcelo Carlos Afonso Carvalho Inmetro/Diretoria de Avaliação da Conformidade

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Centro de Ciências Exatas e Tecnologia Departamento de Engenharia Elétrica Grupo de Qualidade e Racionalização da Energia Elétrica CAPÍTULO II QUALIDADE DA ENERGIA ELÉTRICA:

Leia mais

TRIOS Technical Data. Models T12A, T12P, T12PI

TRIOS Technical Data. Models T12A, T12P, T12PI TRIOS Technical Data Models T12A, T12P, T12PI February 2014 ENGLISH TRIOS Intraoral Scanner System model T12A, T12P, T12PI - Electromagnetic Compatibility The TRIOS Intraoral Scanner System (hereinafter

Leia mais

Cabeamento Blindado MÁRCIO MATOSO DE CASTRO

Cabeamento Blindado MÁRCIO MATOSO DE CASTRO Cabeamento Blindado MÁRCIO MATOSO DE CASTRO AGENDA CONCEITOS CARACTERÍSTICAS DE UMA REDE BLINDADA CABOS BLINDADOS FURUKAWA PARÂMETROS ELÉTRICOS ESPECIAIS NOVA GERAÇÃO DE CABOS CONCEITOS A EMI é um problema

Leia mais

Revista o Electricista, nº 9, 3º trimestre de 2004, ano 3, pp. 66-71

Revista o Electricista, nº 9, 3º trimestre de 2004, ano 3, pp. 66-71 Revista o Electricista, nº 9, 3º trimestre de 24, ano 3, pp. 66-71 QUALIDADE DA ENERGIA ELÉCTRICA João Luiz Afonso Júlio S. Martins Departamento de Electrónica Industrial - Universidade do Minho RESUMO

Leia mais

TECHNICAL SPECIFICATION CORRELATION OF BRAZILIAN AND INTERNATIONAL STANDARDS

TECHNICAL SPECIFICATION CORRELATION OF BRAZILIAN AND INTERNATIONAL STANDARDS TECHNICAL SPECIFICATION CORRELATION OF BRAZILIAN AND INTERNATIONAL STANDARDS ET-DD-022/2010 Pág. 1 de 5 1. OBJECTIVE 1.1. Establishment of correlation between the Brazilian Technical Standards (ABNT) and

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA TEMA DA AULA PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA TEMA DA AULA PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA TEMA DA AULA EQUIPAMENTOS DA SE PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA COMPONENTES SUBESTAÇÕES OBJETIVOS Apresentar os principais equipamentos

Leia mais

ENTENDENDO O FATOR DE POTÊNCIA

ENTENDENDO O FATOR DE POTÊNCIA ENTENDENDO O FATOR DE POTÊNCIA Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento - CP Eletrônica S.A. Rua da Várzea 379 CEP: 91040-600 Porto Alegre RS Brasil Fone: (51)2131-2407 Fax: (51)2131-2469 engenharia@cp.com.br

Leia mais

Sistema de distribuição.

Sistema de distribuição. 1 Impacto de Cargas Eletrônicas Residenciais e Comerciais Eficientes e Não-lineares no Sistema de Distribuição Parte II Medições das Cargas em Alimentadores Típicos M. L. y Gonzalez, S. Visacro F., P.

Leia mais

ENSAIOS DE CAPACITORES EM POLIPROPILENO METALIZADO COM RESISTÊNCIA EXTERNA DE DESCARGA

ENSAIOS DE CAPACITORES EM POLIPROPILENO METALIZADO COM RESISTÊNCIA EXTERNA DE DESCARGA RELATÓRIO DE ENSAIO N o 64801 Página: 1 de 14 INTERESSADO: Potencial Equipamentos Elétricos Ltda Rua Rodolfo Vieira Pamplona, 3200. Gaspar Mirim Gaspar, SC ORDEM DE SERVIÇO: 44167 DATA DE EMISSÃO: 30/04/07

Leia mais

Hardware PCTV 50e/100e

Hardware PCTV 50e/100e Hardware PCTV 50e/100e Hardware PCTV 50e/100e P Janeiro de 2005 Pinnacle Systems GmbH 2005 Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste manual poderá ser copiada ou transferida para outra mídia sem

Leia mais

2. Distúrbios que afetam a Qualidade de Energia.

2. Distúrbios que afetam a Qualidade de Energia. 2. Distúrbios que afetam a Qualidade de Energia. Antes de analisar os distúrbios que afetam a qualidade da energia elétrica, vamos verificar quais seriam as condições ideais de operação de um sistema elétrico.

Leia mais

SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 1KVA - 2KVA -3KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS

SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 1KVA - 2KVA -3KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 1KVA - 2KVA -3KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS HDS SISTEMAS DE ENERGIA ANTECIPANDO SOLUÇÕES, GERANDO RESULTADOS A HDS Sistemas

Leia mais

ELABORAÇÃO: DIRETORIA DE ENGENHARIA GERÊNCIA DE NORMATIZAÇÃO E TECNOLOGIA GRNT FEVEREIRO DE 2011

ELABORAÇÃO: DIRETORIA DE ENGENHARIA GERÊNCIA DE NORMATIZAÇÃO E TECNOLOGIA GRNT FEVEREIRO DE 2011 ELABORAÇÃO: DIRETORIA DE ENGENHARIA GERÊNCIA DE NORMATIZAÇÃO E TECNOLOGIA GRNT FEVEREIRO DE 2011 INTRODUÇÃO: Trata-se de um projeto piloto de geração distribuída com energia solar, no qual a CEB Distribuição

Leia mais

NORMA BRASILEIRA. Electrical installations of buildings Low voltage

NORMA BRASILEIRA. Electrical installations of buildings Low voltage NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 5410 Instalações elétricas de baixa tensão Electrical installations of buildings Low voltage Palavra-chave: Instalação elétrica em edificação. Descriptor: Electrical installation

Leia mais

A Solução de Problemas com Harmônicos em um Cliente Industrial: Uma Cooperação entre Concessionária e Consumidor

A Solução de Problemas com Harmônicos em um Cliente Industrial: Uma Cooperação entre Concessionária e Consumidor 1 A Solução de Problemas com Harmônicos em um Cliente Industrial: Uma Cooperação entre Concessionária e Consumidor Flávio R. Garcia(*), Tércio dos Santos e Alexandre C. Naves SADEFEM S/A Ernesto A. Mertens,

Leia mais

Proteção de Bancos de Capacitores Shunt

Proteção de Bancos de Capacitores Shunt 26 Capítulo XIII Proteção de Bancos de Capacitores Shunt Por Cláudio Mardegan* A utilização de bancos de capacitores em sistemas elétricos industriais tem crescido ultimamente devido ao fato de se constituir

Leia mais

TIPO DE DOCUMENTO Nota Técnica. Designação VERSÃO 3.0. 30 de Julho de 2009. TÍTULO Ethernet - Interface Utilizador-Rede 1/9 3.0. Versão.

TIPO DE DOCUMENTO Nota Técnica. Designação VERSÃO 3.0. 30 de Julho de 2009. TÍTULO Ethernet - Interface Utilizador-Rede 1/9 3.0. Versão. 1/9 TIPO DE DOCUMENTO Nota Técnica Designação VERSÃO 30 de Julho de 2009 2/9 Índice 1 ÂMBITO... 3 2 SEGURANÇA... 3 3 COMPATIBILIDADE ILIDADE ELECTROMAGNÉTICA (EMC)... 4 4 CARACTERÍSTICAS FÍSICAS... 4 4.1

Leia mais

Dispositivos de Proteção

Dispositivos de Proteção 4 Dispositivos de Proteção Todos os circuitos deverão ser protegidos, a fim de garantir a integridade física das pessoas das instalações e equipamentos. Para isso, existem diversos dispositivos e equipamentos

Leia mais

Alexandre Arcon, M.Sc. ABINEE TEC 2007 Abril, 2007. Soluções para Qualidade e Eficiência em Transmissão de Energia

Alexandre Arcon, M.Sc. ABINEE TEC 2007 Abril, 2007. Soluções para Qualidade e Eficiência em Transmissão de Energia Alexandre Arcon, M.Sc. Gerente Eng. Subest. ABB PSS - Subestações Soluções para Qualidade e Eficiência em Transmissão de Energia ABINEE TEC 2007 Abril, 2007 Sumário Introdução: Qualidade e eficiência em

Leia mais

V SBQEE. SIMULAÇÕES E TESTES DE SENSIBILIDADE DE ACIONAMENTOS A VELOCIDADE VARIÁVEL (ASD s) FRENTE A VOLTAGE SAGS

V SBQEE. SIMULAÇÕES E TESTES DE SENSIBILIDADE DE ACIONAMENTOS A VELOCIDADE VARIÁVEL (ASD s) FRENTE A VOLTAGE SAGS V SBQEE Seminário Brasileiro sobre Qualidade da Energia Elétrica 17 a 20 de Agosto de 2003 Aracaju Sergipe Brasil Código: AJU 03 103 Tópico: Modelagens e Simulações SIMULAÇÕES E TESTES DE SENSIBILIDADE

Leia mais

Laboratório de Ensaio. Relatório de ensaio do equipamento CNC, fabricante MCS Engenharia, modelo Proteo

Laboratório de Ensaio. Relatório de ensaio do equipamento CNC, fabricante MCS Engenharia, modelo Proteo Página: 1 de 39 Laboratório de ensaio acreditado pela CGCRE/INMETRO de acordo com a ABNT NBR ISO/IEC 17025, sob o número CRL 0363 Este documento contém 39 páginas e não poderá ser reproduzido, distribuído,

Leia mais

CONCEITO TÉCNICO Alltech Energia

CONCEITO TÉCNICO Alltech Energia CONCEITO TÉCNICO Alltech Energia O filtro de energia elétrica Alltech Energia é um equipamento denominado FILTRO PASSA FAIXA MICRO-PROCESSADO. Nosso equipamento é composto por três placas: uma CAPACITIVA,

Leia mais

IECETEC. Acionamentos elétricos AULA 1 PROJETO ELÉTRICO

IECETEC. Acionamentos elétricos AULA 1 PROJETO ELÉTRICO AULA 1 PROJETO ELÉTRICO 1- Introdução 2- Normas técnicas Todo projeto deve ser concebido a luz de uma norma técnica. No Brasil, a normatização é de responsabilidade da Associação Brasileira de Normas Técnica

Leia mais

LINHA VOLT/X-POWER. Catalogo Produto 600 700 1200 1400VA. Engetron Engenharia Eletrônica Ind. e Com. Ltda

LINHA VOLT/X-POWER. Catalogo Produto 600 700 1200 1400VA. Engetron Engenharia Eletrônica Ind. e Com. Ltda Catalogo Produto LINHA VOLT/X-POWER 600 700 1200 1400VA Engetron Engenharia Eletrônica Ind. e Com. Ltda Atendimento ao consumidor: (31) 3359-5800 Web: www.engetron.com.br As informações contidas neste

Leia mais

O Setor Elétrico / Abril de 2011

O Setor Elétrico / Abril de 2011 Aula prática 14 Medição O Setor Elétrico / Abril de 011 Desempenho dos medidores monofásicos de energia dos tipos eletrônico e de indução Por Marcelo Eduardo de Carvalho Paulino* Estudo compara o desempenho

Leia mais

Submódulo 2.3. Requisitos mínimos para transformadores e para subestações e seus equipamentos

Submódulo 2.3. Requisitos mínimos para transformadores e para subestações e seus equipamentos Submódulo 2.3 Requisitos mínimos para transformadores e para subestações e seus equipamentos Rev. Nº. 0.0 Motivo da revisão Este documento foi motivado pela criação do Operador Nacional do Sistema Elétrico.

Leia mais

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Avaliação do Sistema de Transformação em Subestações e Painéis de Média Tensão - Operação, Manutenção e Ensaios Eng. Marcelo Paulino Subestações

Leia mais

Nomes: Augusto, Gabriel Vaz e Monique.

Nomes: Augusto, Gabriel Vaz e Monique. Nomes: Augusto, Gabriel Vaz e Monique. O filtro de linha é um elemento de proteção para equipamentos eletrônicos. Ele atenua as impurezas da rede elétrica que causam interferências eletromagnéticas (EMI)

Leia mais

Motores Automação Energia Tintas V2.7X SCA-05. Adendo ao Manual. Idioma: Português. Documento: 10000116522 / 00

Motores Automação Energia Tintas V2.7X SCA-05. Adendo ao Manual. Idioma: Português. Documento: 10000116522 / 00 Motores Automação Energia Tintas V2.7X SCA05 Adendo ao Manual Idioma: Português Documento: 10000116522 / 00 Índice 1. PARÂMETROS INCLUSOS E ALTERADOS...5 2. descrição DETALHADA DOS PARÂMETROS INCLUSOS

Leia mais

MANUAL DRIVE PARA MOTOR DE PASSO MODELO AKDMP5-3.5A

MANUAL DRIVE PARA MOTOR DE PASSO MODELO AKDMP5-3.5A MANUAL DRIVE PARA MOTOR DE PASSO MODELO AKDMP5-3.5A V01R12 Atenção: - Leia cuidadosamente este manual antes de ligar o Driver. - A Akiyama Tecnologia se reserva no direito de fazer alterações sem aviso

Leia mais

Automação e Tecnologia a sua disposição.

Automação e Tecnologia a sua disposição. CONTEÚDO PORTFÓLIO DA EMPRESA... 3 APRESENTAÇÃO:... 4 ÁREAS DE ATUAÇÃO:... 5 Automação Industrial... 5 Instalação e Manutenção Elétrica... 6 Correção do Fator de Potência... 7 Termografia... 7 Analise

Leia mais

INTERFERÊNCIA ELETROMAGNÉTICA EM EQUIPAMENTOS ELETROMÉDICOS OCASIONADA POR TELEFONIA CELULAR

INTERFERÊNCIA ELETROMAGNÉTICA EM EQUIPAMENTOS ELETROMÉDICOS OCASIONADA POR TELEFONIA CELULAR INTERFERÊNCIA ELETROMAGNÉTICA EM EQUIPAMENTOS ELETROMÉDICOS OCASIONADA POR TELEFONIA CELULAR S.C.B. Cabral, S.S. Mühlen Departamento de Engenharia Biomédica da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação,

Leia mais

MANUAL DE ENERGIA NO-BREAKS

MANUAL DE ENERGIA NO-BREAKS MANUAL DE ENERGIA E NO-BREAKS Há muita confusão no mercado a respeito dos diferentes tipos de eventos de energia e sistemas de no-break, incluindo suas características. Temos então uma descrição de cada

Leia mais

Excelência no uso da Energia Elétrica Abordagem de Problemas e Soluções. G.T. Capacitores

Excelência no uso da Energia Elétrica Abordagem de Problemas e Soluções. G.T. Capacitores Excelência no uso da Energia Elétrica Abordagem de Problemas e Soluções 1 Excelência no uso da Energia Elétrica 1- Conceito 2- Legislação atual em Baixa Tensão 3- Visão de Futuro/ Tendência Mundial 4-

Leia mais

PCTV Analog PCI/Dazzle*TV Hardware

PCTV Analog PCI/Dazzle*TV Hardware PCTV Analog PCI/Dazzle*TV Hardware Hardware PCTV Analog PCI/Dazzle*TV P 01/2006 Pinnacle Systems GmbH 2006 Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste manual poderá ser copiada ou transferida para

Leia mais

Correção de Fator de Potência Guia para o Engenheiro de Fábrica

Correção de Fator de Potência Guia para o Engenheiro de Fábrica Correção de Fator de Potência Guia para o Engenheiro de Fábrica Engecomp Sprague Capacitores Ltda. O que é fator de potência? Características especiais das cargas indutivas A maioria das cargas dos modernos

Leia mais

Área de Distribuição e Comercialização Identificação do Trabalho: BR-53 São Paulo, Brasil, Setembro de 2002

Área de Distribuição e Comercialização Identificação do Trabalho: BR-53 São Paulo, Brasil, Setembro de 2002 COMISSÃO DE INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA REGIONAL IV CIERTEC SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE AUTOMAÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA E CENTROS DE CONTROLE Área de Distribuição e Comercialização Identificação

Leia mais

MANUAL. Leia cuidadosamente este manual antes de ligar o Driver. A Neoyama Automação se reserva no direito de fazer alterações sem aviso prévio.

MANUAL. Leia cuidadosamente este manual antes de ligar o Driver. A Neoyama Automação se reserva no direito de fazer alterações sem aviso prévio. 1 P/N: AKDMP5-1.7A DRIVER PARA MOTOR DE PASSO MANUAL ATENÇÃO Leia cuidadosamente este manual antes de ligar o Driver. A Neoyama Automação se reserva no direito de fazer alterações sem aviso prévio. 2 SUMÁRIO

Leia mais

Equipamentos Elétricos e Eletrônicos de Potência Ltda.

Equipamentos Elétricos e Eletrônicos de Potência Ltda. Equipamentos Elétricos e Eletrônicos de Potência Ltda. Confiança e economia na qualidade da energia. Recomendações para a aplicação de capacitores em sistemas de potência Antes de iniciar a instalação,

Leia mais

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015 ANÁLISE DOS IMPACTOS DE ELEVADOS ÍNDICES DE PENETRAÇÃO DA GERAÇÃO FOTOVOLTAICA ON-GRID EM ALIMENTADORES Michele Araújo Pereira 1 ; Antonio Manoel Batista da Silva 2 1 Universidade de Uberaba - UNIUBE,

Leia mais

PLANILHA DE PROPOSTA

PLANILHA DE PROPOSTA 0001 012186 INVERSOR DE FREQUENCIA 144 AMPERES / 220 VCA Inversor de freqüência para aplicação em motor elétrico trifásico com corrente nominal de serviço 140A, tensão nominal 220V, temperatura de funcionamento

Leia mais

CFW100 - Micro Drive Inversor de Frequência. Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas

CFW100 - Micro Drive Inversor de Frequência. Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas CFW100 - Micro Drive Inversor de Frequência Motores Automação Eneria Transmissão & Distribuição Tintas www.we.net Micro Drive O CFW100 é um acionamento de velocidade variável de alta performance para motores

Leia mais

Inversor Solar Conectado à Rede Inversor Solar Fotovoltaico HIVERTER - Série NP201i

Inversor Solar Conectado à Rede Inversor Solar Fotovoltaico HIVERTER - Série NP201i Inversor Solar Fotovoltaico HIVERTER - Série NP201i HIVERTER - Série NP201i Os Inversores Fotovoltaicos da Hitachi são do tipo Grid-Tied (GT Conectados à Rede) com controle reativo de potência e alta eficiência,

Leia mais

para cargas críticas.

para cargas críticas. 50 anos NO-BREAKS & ESTABILIZADORES DE TENSÃO Soluções em sistemas de pura ENERGIA para cargas críticas. www.amplimag.com.br EMPRESA Amplimag Controles Eletrônicos Ltda. Empresa 100% Nacional, desde 1962

Leia mais

SISTEMA DE COMPENSAÇÃO DE ENERGIA REATIVA EM TEMPO REAL LIVRE DE TRANSIENTES - ELSPEC

SISTEMA DE COMPENSAÇÃO DE ENERGIA REATIVA EM TEMPO REAL LIVRE DE TRANSIENTES - ELSPEC SISTEMA DE COMPENSAÇÃO DE ENERGIA REATIVA EM TEMPO REAL LIVRE DE TRANSIENTES - ELSPEC Submetemos a vossa apreciação informações sobre o sistema de compensação de energia reativa em tempo real, livre de

Leia mais

Griaule LBCT GRCrypto Griaule Biometrics 2013 Versão 1.0

Griaule LBCT GRCrypto Griaule Biometrics 2013 Versão 1.0 Griaule LBCT GRCrypto Griaule Biometrics 2013 Versão 1.0 Visão Geral O GRCrypto é um leitor de impressões digitais seguro, que permite a captura da imagem da impressão digital, extração de templates e

Leia mais

Introdução. Plantas fabris são automatizadas utilizando redes industriais

Introdução. Plantas fabris são automatizadas utilizando redes industriais Análise e verificação de redes industriais Introdução Plantas fabris são automatizadas utilizando redes industriais Coleta de dados Controle do processo Automatização da produção Os sistemas estão migrando

Leia mais

FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA. Introdução

FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA. Introdução FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA Introdução A questão do fornecimento de energia elétrica é de suma importância para um funcionamento adequado de equipamentos eletro-eletrônicos. Assim sendo, cabe ao poder

Leia mais

Produtos & Serviços. Banco de Capacitores

Produtos & Serviços. Banco de Capacitores HV Denki Engenharia Apresentação A HV Denki é um empresa de engenharia com foco na Eficiência e na Qualidade de Energia, tem como objetivo oferecer aos seus clientes a melhor opção de solução, assim como

Leia mais

Testes e Experiência do CPqD em Sistemas PLC

Testes e Experiência do CPqD em Sistemas PLC Testes e Experiência do CPqD em Sistemas PLC Rogério Botteon Romano Pesquisador Maio/2007 www.cpqd.com.br PLC no CPqD Projeto P&D ANEEL - ciclo 2001/2002 - CPFL - ELETROPAULO - BANDEIRANTE - ELEKTRO (São

Leia mais

Antes de começar a instalação dos controladores para comunicarem-se com o SITRAD, alertamos os técnicos que observem algumas informações importantes,

Antes de começar a instalação dos controladores para comunicarem-se com o SITRAD, alertamos os técnicos que observem algumas informações importantes, ntes de começar a instalação dos controladores para comunicarem-se com o SITRD, alertamos os técnicos que observem algumas informações importantes, conforme exigências da norma NR5410, para que tenham

Leia mais

COMPANHIA ENERGÉTICA DE MINAS GERAIS WRS AFS/CBC GMR. Gerência de Engenharia de Subestações 20.000 ER/SE 6044 N / A

COMPANHIA ENERGÉTICA DE MINAS GERAIS WRS AFS/CBC GMR. Gerência de Engenharia de Subestações 20.000 ER/SE 6044 N / A FEITO: GMR VERIF: AFS/CBC APROV: WRS DISTRIBUIÇÃO AUTOMÁTICA DE CÓPIAS Rev. Feito Aprov. Data COMPANHIA ENERGÉTICA DE MINAS GERAIS SUBSTITUI: N / A / b a IT Cons. LCG/MLM GEDOC WZS 13/04/04 ALTERAÇÕES

Leia mais

Interface de Acesso a Circuitos Ethernet, Fast Ethernet e Gigabit Ethernet

Interface de Acesso a Circuitos Ethernet, Fast Ethernet e Gigabit Ethernet Interface de Acesso a Circuitos Ethernet, Fast Ethernet e Gigabit Ethernet Especificação do interface Cliente-Rede Data: 2014-12-30 Página 1 / 6 Versão: 4.0 MEO Serviços de Comunicações e Multimédia, S.A.

Leia mais

Sistema de Transmissão de Dados para Monitoramento de Linhas de Transmissão da Eletronorte

Sistema de Transmissão de Dados para Monitoramento de Linhas de Transmissão da Eletronorte Sistema de Transmissão de Dados para Monitoramento de Linhas de Transmissão da Eletronorte José A. D. Rossi, Celso P. Saraiva, Paulo E. S. Faria, Rogério B. Romano, Valdir Cardinalli Jr., Victor Vellano

Leia mais

Medidas de mitigação de harmônicos

Medidas de mitigação de harmônicos 38 Apoio Harmônicos provocados por eletroeletrônicos Capítulo XII Medidas de mitigação de harmônicos Igor Amariz Pires* A maneira mais comum de mitigar harmônicos é por meio da utilização de filtros. O

Leia mais

RELATÓRIO DE EMI/EMC E TELECOMUNICAÇÕES

RELATÓRIO DE EMI/EMC E TELECOMUNICAÇÕES RELATÓRIO DE EMI/EMC E TELECOMUNICAÇÕES SOLICITANTE: EQUIPAMENTO: TÜV Rheinland do Brasil Ltda. Relé de Segurança MODELO: DPX 256 Nº DO RELATÓRIO: VERSÃO: 02 INPE/LIT.PX.055/ Este relatório substitui na

Leia mais

NORMAS TÉCNICAS BRASILEIRAS SOBRE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS

NORMAS TÉCNICAS BRASILEIRAS SOBRE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS NORMAS TÉCNICAS BRASILEIRAS SOBRE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Novas Normas NBR IEC 61643-1 - Dispositivos de proteção contra surtos em baixa tensão - Parte 1: Dispositivos de proteção conectados a sistemas de

Leia mais

Suportabilidade de equipamentos eletrodomésticos frente a distúrbios de qualidade da energia elétrica

Suportabilidade de equipamentos eletrodomésticos frente a distúrbios de qualidade da energia elétrica Suportabilidade de equipamentos eletrodomésticos frente a distúrbios de qualidade da energia elétrica O que é? Diz respeito à tolerância dos equipamentos frente a distúrbios da qualidade da energia elétrica

Leia mais

EMC e proteção contra raios

EMC e proteção contra raios A proteção de sistemas de telecomunicações contra descargas atmosféricas e seus efeitos (raios) é normalmente considerada fora da área EMC (EMC Electromagnetic Compatibility) uma vez que na área EMC objetivamos

Leia mais

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações

Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Uma viagem pelas instalações elétricas. Conceitos & aplicações Novas Diretrizes de projeto e aplicação de painéis de baixa tensão Eng. Nunziante Graziano, M. Sc. AGENDA Normas de Referência Por que um

Leia mais

TÍTULO DA PALESTRA. Logomarca da empresa

TÍTULO DA PALESTRA. Logomarca da empresa IV ENADSE DISPOSITIVOS DE PROTEÇÃO CONTRA SURTOS CONCEITOS E APLICAÇÕES Nome Empresa Eng. Renato de Brito Sanchez 2014 1. Conceitos ESCOPO 2. Aspectos normativos 3. Aplicações: Corrente Alterna 4. Aplicações:

Leia mais

Workshop. Proteção em redes de serviços via cabo coaxial

Workshop. Proteção em redes de serviços via cabo coaxial Workshop Proteção em redes de serviços via cabo coaxial Distúrbios em sistemas elétricos Surto Surtos elétricos Incidência de Descargas Atmosféricas na região sudeste, sul, Mato Grosso e Goiás (em milhões)

Leia mais