Eletricidade e Sonorização - Parte 5 - Filtragem, Estabilização e Suprimento alternativo de energia

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Eletricidade e Sonorização - Parte 5 - Filtragem, Estabilização e Suprimento alternativo de energia"

Transcrição

1 Eletricidade e Sonorização - Parte 5 - Filtragem, Estabilização e Suprimento alternativo de energia Autor: Fernando Antônio Bersan Pinheiro Já vimos que a energia elétrica que utilizamos pode estar contaminada com sujeiras diversas, sendo estas sempre prejudiciais ao funcionamento dos equipamentos eletrônicos, entre eles os equipamentos de áudio. Mas existem equipamentos que podem minimizar ou mesmo eliminar esses problemas, e será o nosso objeto de estudo neste artigo. O primeiro passo, agora, é entender os tipos de sujeira que afetam a rede elétrica. Em uma rede elétrica perfeita, a energia chega até o aparelho na forma de uma onda do tipo senóide: Só que, infelizmente, não vivemos em um mundo perfeito: Os problemas que podem ocorrer são: 1) Alterações de freqüência. A freqüência padrão de funcionamento da rede elétrica no Brasil é de 60Hz (e os equipamentos são preparados para trabalhar assim). Esta freqüência pode sofrer alterações, apesar de ser bem raro. Em geral, acontece em locais alimentados por geradores a diesel ou gasolina, sendo provocada por aumentos do consumo elétrico e o tempo de resposta do gerador insuficiente para atender essa variação. Uma grande alteração na freqüência pode causar desde mal-funcionamento até

2 sobreaquecimento, com possível queima do aparelho 2) Ruído de Linhas (Noise). Causada por interferências eletromagnéticas introduzidas na rede elétrica pelo funcionamento de motores (ar-condicionados, geladeiras, ventiladores, etc). Podem causar malfuncionamento nos aparelhos. O tipo mais facilmente observado são os chuviscos na imagem da televisão causados pelos liquidificadores, em uma residência. 3) Brownout. É causado por uma drástica redução da tensão da rede elétrica, impedindo o funcionamento dos aparelhos. Em geral, é causado por problemas na rede elétrica da concessionária, ou rede elétrica sobrecarregada (por exemplo, quando ocorre interrupção em uma das fases de uma rede elétrica 220V bifásica 127V + 127V). 4) Apagão (black-out). Interrupção total do fornecimento de energia. Pode ser causado por vários fatores, como sobrecarga elétrica (com conseqüente acionamento de dispositivos de proteção disjuntores), problemas na concessionária, queda de postes, etc. O resultado é a incapacidade do aparelho funcionar. 5) Sobretensão de rede. Situação onde a tensão da rede elétrica excede o seu valor normal em até 100%, com duração que pode chegar a alguns segundos. Causado por grande variação de carga sobre um sistema elétrico subdimensionado. Pode provocar desde mal-funcionamento a até queima de equipamentos. 6) Surtos de tensão. Também conhecidos como transientes ou spikes, é caracterizado por um drástico aumento da tensão instantânea da rede (em alguns casos, até 1000% a mais). Normalmente causado por raios (que não precisam sequer atingir diretamente a rede elétrica, basta caírem próximos a ela) ou transformadores que explodem. A conseqüência normal é a queima dos equipamentos. 7) Distorção Harmônica. Alteração na forma de onda da rede elétrica. Pode ter inúmeras causas, entre elas transformadores ou geradores defeituosos, presença de motores na rede, etc. Podem causar mal funcionamento em alguns tipos de aparelhos. 8) Subtensão de rede. Situação onde a tensão da rede elétrica cai abaixo do seu valor normal, com duração que pode chegar a alguns segundos. Pode ocorrer pelo acionamento de um equipamento elétrico de consumo muito alto. Em geral causam poucos danos aos aparelhos, mas causam mal-funcionamento (perda de rendimento) dos mesmos. O tipo mais facilmente observado são as lâmpadas incandescentes, que diminuem de brilho quando a geladeira da casa é ligada. 9) Afundamento de tensão. Caracteriza-se pela diminuição momentânea do valor eficaz da tensão elétrica. Causado por curtos-circuitos na rede ou acionamento/desligamento de equipamentos que demandam grande consumo. Causam mal-funcionamento de equipamentos. Mesmo que um equipamento não aparente ter sofrido danos imediatos com a ocorrência de algum destes problemas, seus efeitos cumulativos podem reduzir a vida útil do equipamento. Fazendo agora uma analogia, em que cada problema desses é uma doença, cada doença vai exigir um tipo de remédio diferente. Para combater estas doenças, existem 3 tipos de remédios: os filtros de linha, os estabilizadores e os no-breaks/geradores. Vamos estudá-los. FILTROS DE LINHA Os filtros nada mais são que componentes eletrônicos (como indutores, capacitores e varistores) que são instalados no caminho percorrido pela energia elétrica.

3 Os capacitores (os componentes em azul na figura acima) e os indutores (as duas rodas ) têm propriedades de filtragem de freqüência (passa-baixas e passa-altas), eliminando assim possíveis problemas de ruídos que possam existir. Já os varistores (as peças em amarelo, que estão na vertical) protegem contra surtos de tensão. Os fusíveis protegem o próprio filtro contra excesso de corrente (consumo máximo maior que o filtro pode suportar) e contra curto-circuitos. A figura acima, inclusive, é de um projeto de filtro de linha simples mas eficaz. No comércio podemos encontrar vários aparelhos chamados de filtros de linha, como o da figura abaixo: Esse aparelho, além de (teoricamente) filtrar ruídos da rede e providenciar proteção contra surtos, ainda tem a função de extensão de energia e de providenciar múltiplos conectores (este acima transforma uma tomada em 5). Entretanto, existem inúmeros filtros que são apenas extensões, sem função alguma de filtragem, ainda que vendidos como tais. Veja: O modelo acima não tem absolutamente nenhum componente de filtragem/proteção, apenas o fusível (que é proteção para o próprio filtro ). É mera extensão. Já o modelo abaixo

4 traz, além do fusível, um único capacitor (à direita, no círculo vermelho). O nível de proteção contra ruído é mínimo, insuficiente. O outro componente à esquerda é apenas uma resistência para ligação do led indicativo de aparelho ligado. Infelizmente, essa é a realidade do nosso mercado. Os chamados filtros de linha de baixo custo quase sempre têm níveis de proteção ou inexistentes ou insuficientes. Mas existem filtros de verdade, como este abaixo: que tem uma série de componentes para proteção e filtragem, promovendo um nível eficaz de filtragem e proteção. Só que o custo é bem mais alto. Este custa na faixa de R$ 150,00. Bem diferente dos preços dos outros "filtros", quase sempre abaixo de R$ 30,00. Para quem trabalha com áudio, existem alguns filtros de linha profissionais (que realmente filtram e protegem os aparelhos), construídos de forma a caber em um rack padrão, de 19. No Brasil, temos os produtos da Pentacústica ( e da Zerotron, ambos de fabricação nacional, e os seguintes produtos importados: Fuman (de longe o mais famoso, com inúmeros modelos), RackRider (produzidos também pela Furman) e Samson Powerbrite, além de outras marcas.

5 Uma grande vantagem desses aparelhos é que possuem filtros específicos para a atenuação de ruídos nas faixas audíveis, atuando melhor que modelos projetados para outros usos (Informática, por exemplo). Os preços variam de R$ 300,00 (modelos mais simples) a até próximo de R$ 1.000,00 (Pentacústica PC microprocessado), mas quando pensamos que um possível problema vindo pela rede elétrica pode danificar milhares de reais em equipamentos é um investimento que vale mais que a pena. Mas cuidado: da mesma forma que existem filtros que não filtram nada, existem filtros em formato de rack que não passam de simples extensões. Alguns tem até monitores de voltagem na frente, mas nenhum componente de filtragem/proteção. São chamados de tomadeiros. ESTABILIZADORES DE TENSÃO Os filtros combatem os problemas de ruídos, distorções e surtos elétricos. Entretanto, quando o problema é de tensão elétrica variando (sobretensão ou subtensão), entram em cena os estabilizadores de tensão. São aparelhos que conseguem, através de um transformador (por isso são grandes e pesados quando comparados com os filtros), fazer pequenas correções de voltagem na tensão.

6 Mas existem aparelhos e aparelhos. Alguns estabilizadores conseguem atuar somente sobre variações de 5%, enquanto outros conseguem 10% ou mesmo 15%. Os fabricantes chamam isso de estágios de regulação. Quanto mais estágios de regulação um estabilizador tiver, maior a sua capacidade de estabilização. Por exemplo, se tivermos um estabilizador de tensão nominal de 120V (saída regulada em 120V) e +/-5% de variação, isso quer dizer que variações de +6V ou -6V (126V a 114V) serão corrigidas para 120V. Se a tensão cair para 110V, por exemplo, ele conseguirá ajustá-la em +6V, ou seja, para 116V. Já outros modelos conseguirão ir além, fazendo ajustes de até +/- 12V (10%) ou até +/-18V (15%), por exemplo. Evidente que, quanto maior a variação suportada, melhor e mais caro será o estabilizador, mas também maior e mais pesado ele será (pois exigirá um transformador maior). A figura abaixo mostra um transformador. Um alerta: o uso de um estabilizador não exclui o de um bom filtro de linha. Como já falamos acima, para cada tipo de doença, um tipo de remédio. Estabilizadores apenas atuam sobre problemas de variação de tensão de rede elétrica, não atuando nada sobre sujeiras e sobre surtos de tensão. Aliás, até 2007, os fabricantes de estabilizadores não tinham obrigação de incluir um filtro de linha (apesar de alguns o fazerem). Entretanto, a partir de 1º de janeiro de 2008, os estabilizadores são obrigados a

7 incluir filtros de linha por imposição da ABNT (NBR14373). Aliás, a melhor maneira de comprar um estabilizador é verificando se o produto atende à essa norma e tem selo do INMETRO. Entretanto, é até raro ver estabilizadores sendo usado em sonorização por alguns motivos. Os transformadores são grandes e pesados, ao contrário dos filtros de linha (um filtro para rack tem apenas 4,4 cm de altura e peso próximo a 5kg). Por outro lado, a maioria das fontes de equipamentos já é projetada para suportar variações de tensões, tornando assim o uso de estabilizadores menos essencial que o uso de filtros. Lembrando que isso depende do projeto do fabricante. Além disso, o uso de nobreaks e geradores em geral dispensa o uso de estabilizadores. NO-BREAKS E GERADORES E quando falta energia (apagão ou brownout) no meio de uma atividade essencial? Para este tipo de problema, temos os no-breaks e os geradores. Os no-breaks, por serem dotados de baterias (alguns usam baterias específicas, outros usam baterias semelhantes às de automóveis), conseguem prover energia por um tempo limitado (a duração da carga da bateria ou do conjunto de baterias), muitas vezes o suficiente para dar instruções de saída e garantir a segurança das pessoas em um evento, por exemplo.

8 Existem alguns tipos de no-breaks, em relação às tecnologias adotadas. Quanto à tecnologia, temos os seguintes tipos: - line interactive, também chamados de standy-by. Nesses, os equipamentos são sempre alimentados pela rede elétrica comum. O no-break fica monitorando a rede todo o tempo. Ao menor sinal de interrupção da energia, eles entram em ação, passando a alimentar os equipamentos com a energia de suas baterias. Esse tipo de no-break é de custo mais baixo, mas traz alguns problemas. Eles não isolam os equipamentos da rede elétrica, e picos, transientes e outros problemas podem passar por eles, chegando aos aparelhos. Ou seja, eles até sustentam os equipamentos no caso de falta de energia, mas não fazem estabilização nem filtragem (ou o fazem de modo muito simples). Alguns até chegam a incorporar filtros de linha (a partir de 1 de janeiro de 2008, todos vão incorporar) e estabilizadores, mas isso depende de fabricante para fabricante. - on-line. Tipo de no-break em que a rede elétrica alimenta as baterias, e são as baterias que alimentam os equipamentos conectados ao no-break. Em outras palavras, os equipamentos ficam completamente isolados da rede elétrica, sempre alimentados pela energia da bateria. Esse tipo de no-break na verdade faz três funções: filtra (a medida que isola os equipamentos da rede elétrica), estabiliza (na medida que a energia que os equipamentos recebem é sempre regulada e constante) e supre energia quando houver algum problema de fornecimento. São excelentes, mas muito caros. Quanto à forma da onda de saída, temos: - saídas PWM, um tipo de onda quadrada que tenta imitar o comportamento de uma onda senoidal (por isso chamada também de semi-senoidal ). Adequados para equipamentos com fontes chaveadas (em geral, informática). Um no-break com saídas PWM costumam inserir bastante ruído audível em equipamentos de áudio. São mais baratos. - saída senoidal, onde a onda é idêntica à da concessionária. São mais caros, mas garantem uma energia

9 de melhor qualidade, sem introdução de ruídos. A maioria dos no-breaks line-interactive também são PWM, assim como a maioria dos no-breaks on-line são senoidais. Mas nada impede que haja um no-break line-interactive de onda senoidal, assim como um no-break on-line PWM. Pelas características explicadas acima, está claro que os melhores no-breaks para uso com áudio são os senoidais on-line. Mas ainda assim, é necessário consultar os fabricantes, perguntar se já foram testados com equipamentos de áudio e se não apresentaram problemas de ruídos na faixa audível. E preparar o bolso, pois são caros, muito caros. Além de serem caros, no-break tem capacidade limitada. Em geral, o tempo de duração da sua bateria é de alguns minutos a poucas horas. Para determinados eventos (cultos, por exemplo), é o tempo suficiente

10 para encerrar as atividades e encaminhar as pessoas em segurança para a saída. Entretanto, há eventos que não podem ser interrompidos sob pena de grande risco de segurança ou mesmo financeiro (um grande show, por exemplo). Por causa disso, em sonorização de grandes eventos é mais comum contar com grupos geradores, que nada mais são que motores de veículos (caminhões, em geral) convertidos para produzirem energia elétrica. Eles tem grande autonomia, e além disso podem ser reabastecidos com gasolina ou diesel sem interrupção do funcionamento. E geradores profissionais (porque, assim como os outros equipamentos, existem os que não tem bom desempenho), em geral entregam energia estável e bem limpa, sendo necessário apenas trabalhar com filtros de linha, para evitar os surtos que podem se formar quando amplificadores de grande potência são ligados/desligados. Sobre geradores, é importante saber que alguns levam alguns minutos para entrar em funcionamento e começar a produzir energia de maneira estável. Alguns locais adotam um misto de solução de no-break + gerador. O no-break fornece energia de modo instantâneo, por alguns minutos, tempo suficiente para o gerador entrar em operação. Outro alerta: todos os equipamentos citados aqui (filtros, estabilizadores, no-breaks e geradores) têm tensão de trabalho (alguns são 110V, outros são 220V e outros são bivolts) e suportam uma amperagem máxima. Observe isso antes de comprá-los. Não adianta nada comprar um filtro de 110V e Watts se os equipamentos tem consumo de Watts e trabalham em 220V. No caso de geradores e no-breaks, é obrigatório consultar o fabricante, pois são equipamentos que tem um fator de potência bem diferente entre um modelo e outro, e até mesmo potências que variam dependendo do tipo de aparelhos que serão utilizados. Na dúvida, não deixe de consultar um engenheiro elétrico. Apresentamos abaixo uma tabela resumo, para melhor entendimento.

11 Por último, um dos melhores meios de se evitar problemas na rede elétrica não é somente com o uso de filtros, estabilizadores e no-breaks/geradores. É com o uso de um aterramento bom e eficiente. Mas fica para o próximo artigo, quando se dará o encerramento desta série.

Nomes: Augusto, Gabriel Vaz e Monique.

Nomes: Augusto, Gabriel Vaz e Monique. Nomes: Augusto, Gabriel Vaz e Monique. O filtro de linha é um elemento de proteção para equipamentos eletrônicos. Ele atenua as impurezas da rede elétrica que causam interferências eletromagnéticas (EMI)

Leia mais

LINHA VOLT/X-POWER. Catalogo Produto 600 700 1200 1400VA. Engetron Engenharia Eletrônica Ind. e Com. Ltda

LINHA VOLT/X-POWER. Catalogo Produto 600 700 1200 1400VA. Engetron Engenharia Eletrônica Ind. e Com. Ltda Catalogo Produto LINHA VOLT/X-POWER 600 700 1200 1400VA Engetron Engenharia Eletrônica Ind. e Com. Ltda Atendimento ao consumidor: (31) 3359-5800 Web: www.engetron.com.br As informações contidas neste

Leia mais

Como reduzir sua conta de energia elétrica

Como reduzir sua conta de energia elétrica Como reduzir sua conta de energia elétrica Com REDULIGHT você tem energia de melhor qualidade e economiza até 25% na conta Saiba como O que é e como funciona o filtro REDULIGHT O Redulight é um Filtro

Leia mais

Aula 5 Infraestrutura Elétrica

Aula 5 Infraestrutura Elétrica Aula 5 Infraestrutura Elétrica Prof. José Maurício S. Pinheiro 2010 1 Ruído Elétrico Os problemas de energia elétrica são as maiores causas de defeitos no hardware das redes de computadores e conseqüente

Leia mais

TOPOLOGIAS DE NOBREAK

TOPOLOGIAS DE NOBREAK TOPOLOGIAS DE NOBREAK O que é um Nobreak? Nobreaks são equipamentos que possuem a função de fornecer energia ininterrupta para a carga (computadores, servidores, impressoras, etc.). Além desta função,

Leia mais

Imprimir. Influência das Harmônicas na Alimentação de Dispositivos Eletrônicos: Efeitos, e como eliminá-los

Imprimir. Influência das Harmônicas na Alimentação de Dispositivos Eletrônicos: Efeitos, e como eliminá-los 1/ 9 Imprimir PROJETOS / Energia 20/08/2012 10:20:00 Influência das Harmônicas na Alimentação de Dispositivos Eletrônicos: Efeitos, e como eliminá-los Na primeira parte deste artigo vimos que a energia

Leia mais

CATÁLAGO TÉCNICO SOLUÇÕES EM ECONOMIA DE ÁGUA E ENERGIA.

CATÁLAGO TÉCNICO SOLUÇÕES EM ECONOMIA DE ÁGUA E ENERGIA. CATÁLAGO TÉCNICO MODELO TRIFÁSICO MODELO BIFÁSICO FILTRO REDU-LUZ O que é SISTEMA REDU-LUZ Trata-se de filtro de linha capacitivo, montado em caixa ABS, encapsulado em resina inífoga (não propagadora de

Leia mais

Trabalho sobre No-breaks

Trabalho sobre No-breaks Trabalho sobre No-breaks Grupo: Leandro Porto Cristiano Porto Diego Martins Diogo Rubin Os nobreaks protegem os equipamentos contra quatro problemas principais causados pela variação da energia elétrica.

Leia mais

Os Diferentes tipos de No-Breaks

Os Diferentes tipos de No-Breaks Os Diferentes tipos de No-Breaks White Paper # 1 Revisão 4 Resumo Executivo Existe muita confusão no mercado a respeito dos diferentes tipos de No-Breaks e suas características. Cada um desses tipos será

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso Tecnológico de Redes de Computadores Disciplina: Infraestrutura de Redes de Computadores - 1º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 05 Infraestrutura

Leia mais

0310 INF 01/10. Pág. 1 de 8

0310 INF 01/10. Pág. 1 de 8 Pág. 1 de 8 LABORÓRIO Laboratório de ensaios da TÜV RHEINLAND DO BRASIL Técnico responsável Gerente Técnico do Laboratório Laboratório...: TÜV Rheinland do Brasil Ltda. Endereço...: Rua dos Comerciários,

Leia mais

Curso de Caixas Acústicas Parte 4 capacitores, divisores de frequência e atenuadores

Curso de Caixas Acústicas Parte 4 capacitores, divisores de frequência e atenuadores Curso de Caixas Acústicas Parte 4 capacitores, divisores de frequência e atenuadores Autor: Fernando A. B. Pinheiro Entrar em uma loja e escolher os falantes é facílimo. Conseguir um marceneiro para fabricar

Leia mais

Multímetro, um grande amigo do operador de som

Multímetro, um grande amigo do operador de som Multímetro, um grande amigo do operador de som Autor: Fernando Antônio Bersan Pinheiro O multímetro, ou multitester, é um equipamento utilizado para medições de componentes elétricos, mas muitos dos seus

Leia mais

Nobreak. 160 e 300 kva. senoidal on-line trifásico PERFIL PROTEÇÕES

Nobreak. 160 e 300 kva. senoidal on-line trifásico PERFIL PROTEÇÕES Nobreak senoidal on-line trifásico dupla convers o 60 a 300 kva 60 kva de 80 a 120 kva 160 e 300 kva PERFIL Os nobreaks on-line de dupla conversão da linha Gran Triphases foram desenvolvidos com o que

Leia mais

CONCEITO TÉCNICO Alltech Energia

CONCEITO TÉCNICO Alltech Energia CONCEITO TÉCNICO Alltech Energia O filtro de energia elétrica Alltech Energia é um equipamento denominado FILTRO PASSA FAIXA MICRO-PROCESSADO. Nosso equipamento é composto por três placas: uma CAPACITIVA,

Leia mais

REDE CABEADA CFTV MANUAL DO USUÁRIO

REDE CABEADA CFTV MANUAL DO USUÁRIO REDE CABEADA CFTV MANUAL DO USUÁRIO Sumário Página 4: Quadro completo Disjuntores Transformador isolador Protetor elétrico Fonte primária VT CFTV Funcionalidades Baterias Página 6: Ponto de distribuição

Leia mais

Com Sistema Patenteado de Rodízios Microprocessado

Com Sistema Patenteado de Rodízios Microprocessado Linha Office Security com Estabilizador e Filtro de Linha 115V-127V Acabamento em Material Nobre. Similar aos computadores modernos. Com Sistema Patenteado de Rodízios Auto-teste na partida; Permite ser

Leia mais

PREGÃO SESC-AN N.º 15/0051-PG ADENDO II

PREGÃO SESC-AN N.º 15/0051-PG ADENDO II PREGÃO SESC-AN N.º 15/0051-PG ADENDO II ESCLARECIMENTO A QUESTIONAMENTOS Referente à tensão de entrada e saída: O documento ANEXO+I+-+15-0051-PG+-+Especificação+Técnica solicita fornecimento de nobreak

Leia mais

0932 INF 01/12. Pág. 1 de 8

0932 INF 01/12. Pág. 1 de 8 Pág. 1 de 8 LABORÓRIO Laboratóro de ensaios da TÜV RHEINLAND DO BRASIL Técnico responsável Gerente Técnico do Laboratório Laboratório...: TÜV Rheinland do Brasil Ltda. Endereço...: Rua dos Comerciários,

Leia mais

Equipamentos de Segurança. Colégio "Serrano Guardia" Módulo I Informática Básica William Andrey de Godoy

Equipamentos de Segurança. Colégio Serrano Guardia Módulo I Informática Básica William Andrey de Godoy Equipamentos de Segurança 1 Colégio "Serrano Guardia" Módulo I Informática Básica Equipamentos de Segurança O objetivo destes equipamentos é manter e até prolongar a vida útil do micro, evitando que distúrbios

Leia mais

sorayachristiane@globo.com

sorayachristiane@globo.com sorayachristiane@globo.com 1 CABEAMENTO ESTRUTURADO INTERNACIONAIS EIA/TIA 568 B - Sistemas de Cabeamento para Edificios Comerciais. EIA/TIA 569 A - Adequações e Estruturas Internas para Cabeamento em

Leia mais

UPS. Unidades de Alimentação Ininterrupta

UPS. Unidades de Alimentação Ininterrupta UPS Uma UPS é um dispositivo que, quando em funcionamento correcto, ajuda a garantir que a alimentação dos equipamentos que estão a ela ligados, não sejam perturbados, fornecendo energia, através de uma

Leia mais

Manual de proteção contra raios DPS STAL ENGENHARIA ELÉTRICA. Saiba como proteger você, seus aparelhos eletroeletrônicos e o seu imóvel.

Manual de proteção contra raios DPS STAL ENGENHARIA ELÉTRICA. Saiba como proteger você, seus aparelhos eletroeletrônicos e o seu imóvel. Manual de proteção contra raios DPS Saiba como proteger você, seus aparelhos eletroeletrônicos e o seu imóvel. Nuvens carregadas e muita chuva em todo o pais A posição geográfica situa o Brasil entre os

Leia mais

Boletim Te cnico. Tema: BT006 Comportamento eletromagnético de transformadores UV RESUMO

Boletim Te cnico. Tema: BT006 Comportamento eletromagnético de transformadores UV RESUMO Boletim Te cnico Tema: BT006 Comportamento eletromagnético de transformadores UV Márcio Moraes dos Santos RESUMO O presente artigo discutirá importantes aspectos relacionados ao comportamento dos campos

Leia mais

Dispositivos de Proteção

Dispositivos de Proteção 4 Dispositivos de Proteção Todos os circuitos deverão ser protegidos, a fim de garantir a integridade física das pessoas das instalações e equipamentos. Para isso, existem diversos dispositivos e equipamentos

Leia mais

Main power para distribuição de AC provisória para sistemas de sonorização de médio a grande porte. (1) (2)

Main power para distribuição de AC provisória para sistemas de sonorização de médio a grande porte. (1) (2) RMP-63 10U 01 Características: Main power para distribuição de provisória para sistemas de sonorização de médio a grande porte. Trabalha tanto em redes 380VΔ / 220VΥ como 220VΔ / 127VΥ. (1) (2) Entrada

Leia mais

Nobreak. 1,2 e 3,1 kva Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas. senoidal on-line ~ tripla conversao PERFIL PROTEÇÕES

Nobreak. 1,2 e 3,1 kva Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas. senoidal on-line ~ tripla conversao PERFIL PROTEÇÕES Nobreak senoidal on-line ~ tripla conversao 1,2 e 3,1 kva Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas PERFIL A linha de nobreaks Sinus Triad foi especialmente desenvolvida para uso

Leia mais

MANUAL REDE CABEADA UTP

MANUAL REDE CABEADA UTP MANUAL REDE CABEADA UTP volt.ind.br 1-QUADRO COMPLETO 2-DISJUNTOR 3-PROTETOR ELÉTRICO 4-FONTE PRIMÁRIA VT 800 5-BATERIAS 6-PD (PONTO DE DISTRIBUIÇÃO) volt.ind.br Pág. 1 1-QUADRO COMPLETO: Equipado por

Leia mais

3. Cite o nome e características do ponto mais alto e do ponto mais baixo de uma onda?

3. Cite o nome e características do ponto mais alto e do ponto mais baixo de uma onda? Exercícios: 1. Sobre:Ondas Responda: a. O que é a Natureza de Ondas? b. O que origina as Ondas Mecânicas? c. As Ondas Mecânicas se propagam no vácuo? Explique a sua resposta. d. Quais são os elementos

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES

MANUAL DE INSTRUÇÕES MANUAL DE INSTRUÇÕES FONTE DE ALIMENTAÇÃO AUTOMOTIVA USINA MODELO: SUV-14460BV Fonte Chaveada Usina 60A-14,4V Antes de Efetuar qualquer ligação em sua fonte, leia atentamente o manual de instruções. Apresentação

Leia mais

Experimento 8 Circuitos RC e filtros de freqüência

Experimento 8 Circuitos RC e filtros de freqüência Experimento 8 Circuitos RC e filtros de freqüência 1. OBJETIVO O objetivo desta aula é ver como filtros de freqüência utilizados em eletrônica podem ser construídos a partir de um circuito RC. 2. MATERIAL

Leia mais

O que são controladores elétricos? Dispositivo Electronico que melhora a passagem de corrente electrica no circuito Home ou Empresarial.

O que são controladores elétricos? Dispositivo Electronico que melhora a passagem de corrente electrica no circuito Home ou Empresarial. O que são controladores elétricos? Dispositivo Electronico que melhora a passagem de corrente electrica no circuito Home ou Empresarial. Ligue o controlador Power Saver na primeira tomada mais próxima

Leia mais

Amplificadores, Caixas Acústicas e uma tal de impedância - Parte 2

Amplificadores, Caixas Acústicas e uma tal de impedância - Parte 2 Amplificadores, Caixas Acústicas e uma tal de impedância - Parte 2 Autor: Fernando Antônio Bersan Pinheiro No artigo anterior, tratamos da teoria envolvendo os fatores citados acima. Neste, vamos tentar

Leia mais

Placas-mãe, uma breve introdução

Placas-mãe, uma breve introdução Placas-mãe, uma breve introdução Artigo de Carlos E. Morimoto Publicado em 27/08/2007. A placa-mãe é o componente mais importante do micro, pois é ela a responsável pela comunicação entre todos os componentes.

Leia mais

COTAÇÃO ELETRÔNICA: 79/2014 COMPRASNET

COTAÇÃO ELETRÔNICA: 79/2014 COMPRASNET COTAÇÃO ELETRÔNICA: 79/2014 COMPRASNET Especificação Técnica 1. Objeto Aquisição de 1 (um) NOBREAK DE POTÊNCIA 5 kva Obs.: Os atributos técnicos abaixo relacionados são de atendimento obrigatório. A nomenclatura

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Central de Iluminação de Emergência 12 V(cc), 20 A, com Capacidade de 240 W. Código AFB240 A central de iluminação de emergência é alimentada pela rede elétrica predial (110 ou 220 volts) e também possui

Leia mais

SOBRE NoBreak s Perguntas e respostas. Você e sua empresa Podem tirar dúvidas antes de sua aquisição. Contulte-nos. E-mail = gsrio@gsrio.com.

SOBRE NoBreak s Perguntas e respostas. Você e sua empresa Podem tirar dúvidas antes de sua aquisição. Contulte-nos. E-mail = gsrio@gsrio.com. SOBRE NoBreak s Perguntas e respostas Você e sua empresa Podem tirar dúvidas antes de sua aquisição. Contulte-nos. E-mail = gsrio@gsrio.com.br O que é um nobreak? A principal função do nobreak é fornecer

Leia mais

PdP. Autor: Luís Fernando Patsko Nível: Intermediário Criação: 28/08/2006 Última versão: 18/12/2006

PdP. Autor: Luís Fernando Patsko Nível: Intermediário Criação: 28/08/2006 Última versão: 18/12/2006 TUTORIAL Utilizando uma Fonte de Computador Autor: Luís Fernando Patsko Nível: Intermediário Criação: 28/08/2006 Última versão: 18/12/2006 PdP Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos http://www.maxwellbohr.com.br

Leia mais

FONTE NO-BREAK MANUAL TÉCNICO

FONTE NO-BREAK MANUAL TÉCNICO FONTE NO-BREAK MANUAL TÉCNICO Sat5 Telecom www.sat5.com.br Última Revisão: 25/01/2012 Manual Técnico.:. Fonte No-Break.:. Sat5 Telecom 1 1. Modelos e diferenças As fontes no-break, são fornecidas em 2

Leia mais

LINHA DOUBLE WAY MONOFÁSICA

LINHA DOUBLE WAY MONOFÁSICA 42BEspecificação Técnica LINHA DOUBLE WAY MONOFÁSICA 3 / 6 / 8 / 10 / 12 / 15 / 20 kva 38BEngetron Engenharia Eletrônica Ind. e Com. Ltda Atendimento ao consumidor: (31) 3359-5800 Web: Hwww.engetron.com.br

Leia mais

Manual de Instruções. C o n t r o l a d o r D i f e r e n c i a l T e m p o r i z a d o. Rev. C

Manual de Instruções. C o n t r o l a d o r D i f e r e n c i a l T e m p o r i z a d o. Rev. C Manual de Instruções C o n t r o l a d o r D i f e r e n c i a l T e m p o r i z a d o Rev. C 1. Descrição Índice 1.Descrição...pág 1 2.Dados Técnicos...pág 3 3.Instalação...pág 4 4.Ajuste e Operação...pág

Leia mais

Seu manual do usuário EXAUDI A 5000 HE http://pt.yourpdfguides.com/dref/708330

Seu manual do usuário EXAUDI A 5000 HE http://pt.yourpdfguides.com/dref/708330 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para EXAUDI A 5000 HE. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a EXAUDI A 5000

Leia mais

ENTENDENDO O FATOR DE POTÊNCIA

ENTENDENDO O FATOR DE POTÊNCIA ENTENDENDO O FATOR DE POTÊNCIA Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento - CP Eletrônica S.A. Rua da Várzea 379 CEP: 91040-600 Porto Alegre RS Brasil Fone: (51)2131-2407 Fax: (51)2131-2469 engenharia@cp.com.br

Leia mais

Comportamento Eletromagnético de Transformadores e Fontes UV

Comportamento Eletromagnético de Transformadores e Fontes UV Comportamento Eletromagnético de Transformadores e Fontes UV Márcio Moraes dos Santos 17/05/2006 RESUMO O presente artigo discutirá importantes aspectos relacionados ao comportamento dos campos eletromagnéticos

Leia mais

G u i a R á p i d o d e I n s t a l a ç ã o

G u i a R á p i d o d e I n s t a l a ç ã o C r o C r s o s o s v o v e e r r E l e t r ô n i c i c o o 2 2 V i V a s i a s G u i a R á p i d o d e I n s t a l a ç ã o Se desejar um rápido esclarecimento sobre a instalação do crossover eletrônico

Leia mais

Amplificadores, Falantes, Caixas Acústicas e uma tal de Impedância Parte 1

Amplificadores, Falantes, Caixas Acústicas e uma tal de Impedância Parte 1 Amplificadores, Falantes, Caixas Acústicas e uma tal de Impedância Parte 1 Autor: Fernando Antônio Bersan Pinheiro Um dos trabalhos do operador de som é tirar o máximo proveito do seu sistema de sonorização,

Leia mais

Teoria Princípio do Capacitor

Teoria Princípio do Capacitor Teoria Princípio do Capacitor Um capacitor consiste de dois pratos eletrodos isolados de cada lado por um dielétrico médio. As características de um capacitor são dependentes da capacitância e da tensão.

Leia mais

SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 1KVA - 2KVA -3KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS

SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 1KVA - 2KVA -3KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 1KVA - 2KVA -3KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS HDS SISTEMAS DE ENERGIA ANTECIPANDO SOLUÇÕES, GERANDO RESULTADOS A HDS Sistemas

Leia mais

Manual de Instruções. C o n t r o l a d o r D i f e r e n c i a l para P i s c i n a. Rev. B

Manual de Instruções. C o n t r o l a d o r D i f e r e n c i a l para P i s c i n a. Rev. B Manual de Instruções C o n t r o l a d o r D i f e r e n c i a l para P i s c i n a Rev. B 1. Descrição Índice 1.Descrição... pág 1 2.Dados Técnicos... pág 2 3.Instalação... pág 3 4.Ajuste e Operação...

Leia mais

1. Eletroeletrônica. 1.1. Introdução. 1.2. Fundamentos de Eletricidade

1. Eletroeletrônica. 1.1. Introdução. 1.2. Fundamentos de Eletricidade 1. Eletroeletrônica 1.1. Introdução Os computadores e seus periféricos, bem como todos os equipamentos de informática, são aparelhos eletrônicos. Podemos dizer, mais precisamente, que os computadores são

Leia mais

Fontes de Alimentação

Fontes de Alimentação Fontes de Alimentação As fontes de alimentação servem para fornecer energia eléctrica, transformando a corrente alternada da rede pública em corrente contínua. Estabilizam a tensão, ou seja, mesmo que

Leia mais

Audio Control. Enhanced Stereo Audio Equalizer and 3 way crossover LEIA COM ATENÇÃO ESTE MANUAL!

Audio Control. Enhanced Stereo Audio Equalizer and 3 way crossover LEIA COM ATENÇÃO ESTE MANUAL! Audio Control Enhanced Stereo Audio Equalizer and 3 way crossover LEIA COM ATENÇÃO ESTE MANUAL! APRESENTAÇÃO: Parabéns! Você adquiriu um produto SounDigital de ótima qualidade! Obrigado por confiar na

Leia mais

Perfil. Proteções. Nobreak Senoidal On-line Trifásico - Dupla Conversão. 10 a 100 kva

Perfil. Proteções. Nobreak Senoidal On-line Trifásico - Dupla Conversão. 10 a 100 kva 10 a 100 kva Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas de 10 a 50KVA de 60 a 100KVA Perfil Nobreak Senoidal On-line Trifásico - Dupla Conversão A linha de nobreaks SMS Sinus Triphases

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. FONTE NoBreak 360W

MANUAL DO USUÁRIO. FONTE NoBreak 360W MANUAL DO USUÁRIO FONTE NoBreak 360W 2 1 Contém: 1 cabo tripolar; 1 manual do usuário; 1 fonte NoBreak Fonte NoBreak Online 24V/10A 360W: Procedimento de instalação: Ao receber a fonte, verificar a integridade

Leia mais

Topologias de UPS estático. apresentados a seguir cheguem à carga a ser protegida e mantida em operação, utilizamos equipamentos

Topologias de UPS estático. apresentados a seguir cheguem à carga a ser protegida e mantida em operação, utilizamos equipamentos 36 Capítulo II Topologias de UPS estático Luis Tossi * Para evitarmos que os distúrbios elétricos de tensão DC, que se altera em nível DC em função de apresentados a seguir cheguem à carga a ser protegida

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES

MANUAL DE INSTRUÇÕES MANUAL DE INSTRUÇÕES E CERTIFICADO DE GARANTIA 1 2 INTRODUÇÃO Obrigado por adquirir nosso produto e confiar na marca BOOG. Esteja certo de que você acaba de adquirir um produto de eficiente desempenho,

Leia mais

SPOT RGB MANUAL DE OPERAÇÃO

SPOT RGB MANUAL DE OPERAÇÃO SPOT RGB MANUAL DE OPERAÇÃO INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA Este equipamento foi desenvolvido para uso interno. Mantenha-o protegido contra umidade, respingos ou excesso de poeira e calor. Para prevenir fogo ou

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO GERADOR DE ÁUDIO MODELO GA-1001

MANUAL DE INSTRUÇÕES DO GERADOR DE ÁUDIO MODELO GA-1001 MANUAL DE INSTRUÇÕES DO GERADOR DE ÁUDIO MODELO GA-1001 Leia atentamente as instruções contidas neste manual antes de iniciar o uso do gerador ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 1 2. REGRAS DE SEGURANÇA... 1 3.

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES NO BREAK SENOIDAL KNS

MANUAL DE INSTRUÇÕES NO BREAK SENOIDAL KNS Sartor Indústria e Comércio LTDA CNPJ. 94.277.04/0001-59 Rua Evaristo de Antoni Nº 1062 Bairro São José CEP: 95041-000 CAXIAS DO SUL RS BRASIL MANUAL DE INSTRUÇÕES NO BREAK SENOIDAL KNS LINHA ON LINE SENOIDAL...

Leia mais

REDE CABEADA UTP MINI MANUAL DO USUÁRIO

REDE CABEADA UTP MINI MANUAL DO USUÁRIO REDE CABEADA UTP MINI MANUAL DO USUÁRIO Quadro de Distribuição Completo 1 DISJUNTOR 2 FONTE PRIMÁRIA VT200 3 BATERIAS (4) 4 PD 02 MINI 5 PD 03 MINI QUADRO COMPLETO: Equipado por, uma Fonte Primária nobreak

Leia mais

Monitor de Rede Elétrica Som Maior Pro. Manual do Usuário Versão 3.9f

Monitor de Rede Elétrica Som Maior Pro. Manual do Usuário Versão 3.9f Monitor de Rede Elétrica Som Maior Pro Manual do Usuário Versão 3.9f 2 ÍNDICE PÁG. 1 APRESENTAÇÃO...03 2 DESCRIÇÃO DO EQUIPAMENTO...04 2.1 ROTINA INICIAL DE AVALIAÇÃO DA REDE ELÉTRICA...04 2.2 TROCA DE

Leia mais

Maior fabricante nacional de nobreaks e estabilizadores, com mais de 18 milhões de equipamentos vendidos.

Maior fabricante nacional de nobreaks e estabilizadores, com mais de 18 milhões de equipamentos vendidos. 1 SMS. Soluções com um diferencial exclusivo: a experiência de um líder de mercado. A SMS é líder no segmento de equipamentos para proteção de energia. São mais de 18 milhões de equipamentos vendidos em

Leia mais

UPS - Uninterruptible Power Supply Critical Power. Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas

UPS - Uninterruptible Power Supply Critical Power. Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas UPS Uninterruptible Power Supply Critical Power Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas Office O nobreak interativo Office é um equipamento destinado a eliminar as impurezas e as irregularidades

Leia mais

EXCEDENTE REATIVO (EFEITOS NAS REDES E INSTALAÇÕES)

EXCEDENTE REATIVO (EFEITOS NAS REDES E INSTALAÇÕES) EXCEDENTE REATIVO (EFEITOS NAS REDES E INSTALAÇÕES) Baixos valores de fator de potência são decorrentes de quantidades elevadas de energia reativa. Essa condição resulta em aumento na corrente total que

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA TEMA DA AULA PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA TEMA DA AULA PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA TEMA DA AULA EQUIPAMENTOS DA SE PROFESSOR: RONIMACK TRAJANO DE SOUZA COMPONENTES SUBESTAÇÕES OBJETIVOS Apresentar os principais equipamentos

Leia mais

Assim como o diâmetro de um cano é função da quantidade de água que passa em seu interior, a bitola de um condutor depende da quantidade de elétrons

Assim como o diâmetro de um cano é função da quantidade de água que passa em seu interior, a bitola de um condutor depende da quantidade de elétrons Elétrica Quem compõe a instalação elétrica - quadro de luz - centro nervoso das instalações elétricas. Deve ser metálico ou de material incombustível, e nunca de madeira (na sua parte interna ou externa).

Leia mais

ELABORAÇÃO: DIRETORIA DE ENGENHARIA GERÊNCIA DE NORMATIZAÇÃO E TECNOLOGIA GRNT FEVEREIRO DE 2011

ELABORAÇÃO: DIRETORIA DE ENGENHARIA GERÊNCIA DE NORMATIZAÇÃO E TECNOLOGIA GRNT FEVEREIRO DE 2011 ELABORAÇÃO: DIRETORIA DE ENGENHARIA GERÊNCIA DE NORMATIZAÇÃO E TECNOLOGIA GRNT FEVEREIRO DE 2011 INTRODUÇÃO: Trata-se de um projeto piloto de geração distribuída com energia solar, no qual a CEB Distribuição

Leia mais

Um dos grandes receios de qualquer radioamador é ter sua estação atingida por uma descarga atmosférica. Os estragos em geral não são pequenos e nem

Um dos grandes receios de qualquer radioamador é ter sua estação atingida por uma descarga atmosférica. Os estragos em geral não são pequenos e nem Um dos grandes receios de qualquer radioamador é ter sua estação atingida por uma descarga atmosférica. Os estragos em geral não são pequenos e nem sempre temos proteção suficiente. O Brasil é o país com

Leia mais

Proteção de cabos. o valor da relação Uo/U, que representa o quanto o cabo suporta de sobretensão fase-terra (Uo) e entre fases (U).

Proteção de cabos. o valor da relação Uo/U, que representa o quanto o cabo suporta de sobretensão fase-terra (Uo) e entre fases (U). 32 Apoio Proteção e seletividade Capítulo XII Proteção de cabos Por Cláudio Mardegan* Falando em proteção de cabos, este capítulo abordará de proteção deve ficar, no máximo, igual ao valor de alguns critérios

Leia mais

Análise das Distorções Harmônicas Geradas pela Proteção de Equipamentos de TI

Análise das Distorções Harmônicas Geradas pela Proteção de Equipamentos de TI Análise das Distorções Harmônicas Geradas pela Proteção de Equipamentos de TI Márcio Zamboti Fortes, Rafael Antunes de Souza e Marcos Riva Suhett Universidade Federal Fluminense, Rua Passo da Pátria, 1,

Leia mais

Manual Técnico. Transformadores de potência. Revisão 5 ÍNDICE

Manual Técnico. Transformadores de potência. Revisão 5 ÍNDICE Página 1 de 10 Manual Técnico Transformadores de potência Revisão 5 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO...2 2 RECEBIMENTO...2 3 INSTALAÇÃO...3 3.1 Local de instalação...3 3.2 Ligações...3 3.3 Proteções...7 4 MANUTENÇÃO...9

Leia mais

SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 6KVA - 10KVA -15KVA -20KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS

SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 6KVA - 10KVA -15KVA -20KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 6KVA - 10KVA -15KVA -20KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS HDS SISTEMAS DE ENERGIA ANTECIPANDO SOLUÇÕES, GERANDO RESULTADOS A HDS

Leia mais

PROTEÇÃO CONTRA SOBRE CORRENTES

PROTEÇÃO CONTRA SOBRE CORRENTES 9 PROTEÇÃO CONTRA SOBRE CORRENTES 9.1 INTRODUÇÃO O aumento da temperatura nos condutores de uma instalação elétrica, devido a circulação de corrente (efeito Joule), projetada para o funcionamento normal,

Leia mais

Potência ativa (W): é a que realmente produz trabalho, isto é, faz os motores e os transformadores funcionarem.

Potência ativa (W): é a que realmente produz trabalho, isto é, faz os motores e os transformadores funcionarem. Fator de Potência e sua correção A energia elétrica consumida em uma instalação industrial é composta basicamente por duas parcelas distintas, que são: BANCO DE CAPACITORES Nota: Energia consumida por

Leia mais

Hardware de Computadores

Hardware de Computadores Fonte de Energia Hardware de Computadores Introdução As fontes de alimentação são as responsáveis por distribuir energia elétrica a todos os componentes do computador. Assim, uma fonte de qualidade é essencial

Leia mais

3 - Sistemas em Corrente Alternada. 1 Considerações sobre Potência e Energia. Carlos Marcelo Pedroso. 18 de março de 2010

3 - Sistemas em Corrente Alternada. 1 Considerações sobre Potência e Energia. Carlos Marcelo Pedroso. 18 de março de 2010 3 - Sistemas em Corrente Alternada Carlos Marcelo Pedroso 18 de março de 2010 1 Considerações sobre Potência e Energia A potência fornecida a uma carga à qual está aplicada um tensão instantânea u e por

Leia mais

Cenários harmônicos em cargas residenciais

Cenários harmônicos em cargas residenciais 46 provocados por eletroeletrônicos Capítulo VI Cenários harmônicos em cargas residenciais Igor Amariz Pires* Além dos eletrodomésticos apresentados no capítulo anterior, consumidores residenciais e comerciais

Leia mais

APC Back-UPS 400VA, 600VA e 700VA Manual de Instalação e Uso

APC Back-UPS 400VA, 600VA e 700VA Manual de Instalação e Uso V. 1114 APC Back-UPS 400VA, 600VA e 700VA Manual de Instalação e Uso Índice 01. Apresentação 02. Cuidados e Segurança 03. Painéis Frontal e Traseiro 04. Guia de Instalação Rápida 05. Características e

Leia mais

www.rfv.com.br PROTEÇÃO MAIS RÁPIDA QUE UM RAIO.

www.rfv.com.br PROTEÇÃO MAIS RÁPIDA QUE UM RAIO. www.rfv.com.br PROTEÇÃO MAIS RÁPIDA QUE UM RAIO. Proteção contra efeitos dos raios DPS - Dispositivos de Proteção contra Surtos elétricos Os DPS são dispositivos que protegem os equipamentos eletroeletrônicos

Leia mais

Estabilizada de. PdP. Autor: Luís Fernando Patsko Nível: Intermediário Criação: 22/02/2006 Última versão: 18/12/2006

Estabilizada de. PdP. Autor: Luís Fernando Patsko Nível: Intermediário Criação: 22/02/2006 Última versão: 18/12/2006 TUTORIAL Fonte Estabilizada de 5 Volts Autor: Luís Fernando Patsko Nível: Intermediário Criação: 22/02/2006 Última versão: 18/12/2006 PdP Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos http://www.maxwellbohr.com.br

Leia mais

TÉCNICAS DE PROJETO DE BANCOS AUTOMÁTICOS PARA CORREÇÃO DE FATOR DE POTÊNCIA

TÉCNICAS DE PROJETO DE BANCOS AUTOMÁTICOS PARA CORREÇÃO DE FATOR DE POTÊNCIA TÉCNICAS DE PROJETO DE BANCOS AUTOMÁTICOS PARA CORREÇÃO DE FATOR DE POTÊNCIA BOLETIM TÉCNICO 19/07 1. POR QUE CORRIGIR O FATOR DE POTÊNCIA? A correção de fator de potência é importante, em primeiro lugar,

Leia mais

Medidas de mitigação de harmônicos

Medidas de mitigação de harmônicos 38 Apoio Harmônicos provocados por eletroeletrônicos Capítulo XII Medidas de mitigação de harmônicos Igor Amariz Pires* A maneira mais comum de mitigar harmônicos é por meio da utilização de filtros. O

Leia mais

Lição 5. Instrução Programada

Lição 5. Instrução Programada Instrução Programada Lição 5 Na lição anterior, estudamos a medida da intensidade de urna corrente e verificamos que existem materiais que se comportam de modo diferente em relação à eletricidade: os condutores

Leia mais

M A N U A L DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Compressores de ar D 1 / D 2 / D 3

M A N U A L DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO. Compressores de ar D 1 / D 2 / D 3 Rev.03-06/23 M A N U A L DE INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO Compressores de ar D 1 / D 2 / D 3 Rua Major Carlos Del Prete, 19 - Bairro Cerâmica CEP 09530-0 - São Caetano do Sul - SP - Brasil Fone/Fax: (11) 4224-3080

Leia mais

Fonte para Notebook. Características Técnicas. Proteções. Fontes CA-CC para uso em Notebooks. Potência de 65W. Entrada de 100 ~ 240Vca (± 10%)

Fonte para Notebook. Características Técnicas. Proteções. Fontes CA-CC para uso em Notebooks. Potência de 65W. Entrada de 100 ~ 240Vca (± 10%) Sumário Fonte para Notebook... 3 Fonte 5A CFTV... 8 Multissaídas Com proteção Individual... 8 Fonte CFTV 12Vcc 2A... 10 Fonte 5A CFTV Compacta... 12 Fonte CFTV 12Vcc 1A - Com filtro... 14 Fonte CFTV 12Vcc

Leia mais

Como funciona o motor de corrente contínua

Como funciona o motor de corrente contínua Como funciona o motor de corrente contínua Escrito por Newton C. Braga Este artigo é de grande utilidade para todos que utilizam pequenos motores, principalmente os projetistas mecatrônicos. Como o artigo

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS NO BREAKS 1. Nobreak 600VA Bivolt -115v/220v VALOR ESTIMADO: R$: 302,00 Capacidade de Potência de 300 Watts / 600 VA Tensão nominal de saída 115V Eficiência em carga total 90.0%

Leia mais

SKY SHOW Manual de Operações

SKY SHOW Manual de Operações SKY SHOW Manual de Operações INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA Este equipamento foi desenvolvido para uso interno. Mantenha-o protegido contra umidade, respingos ou excesso de poeira e calor. Para prevenir fogo

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES EFA72C35-A/00

MANUAL DE INSTRUÇÕES EFA72C35-A/00 Histórico N. Doc. Revisão Data Descrição Aprovado 601165 A 24/01/14 Inicial Faria Executado: Edson N. da cópia: 01 Página 1 de 7 SUMÁRIO 1- INTRODUÇÃO 2- CARACTERÍSTICAS ELÉTRICAS E MECÂNICAS 2.1 - Entrada

Leia mais

BOMBEAMENTO DE ÁGUA COM ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA

BOMBEAMENTO DE ÁGUA COM ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA BOMBEAMENTO DE ÁGUA COM ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA Eng. Carlos Alberto Alvarenga Solenerg Engenharia e Comércio Ltda. Rua dos Inconfidentes, 1075/ 502 Funcionários - CEP: 30.140-120 - Belo Horizonte -

Leia mais

Orientações para a falta de Energia Elétrica na residência

Orientações para a falta de Energia Elétrica na residência Orientações para a falta de Energia Elétrica na residência Copyright 2015 Home Health Care Doctor Ser viços Médicos Domiciliares S/S Ltda. Rua Capitão Francisco Teixeira Nogueira, 154 Água Branca Cep:

Leia mais

Critérios Construtivos do Padrão de Entrada

Critérios Construtivos do Padrão de Entrada Notas: Critérios Construtivos do Padrão de Entrada A fiação do ramal de saída deve ser a mesma fiação do ramal de entrada. O padrão de entrada na zona rural deverá ficar no mínimo de 10 metros e no máximo

Leia mais

P á g i n a 2. Avisos Importantes

P á g i n a 2. Avisos Importantes P á g i n a 1 P á g i n a 2 Avisos Importantes Todas as instruções contidas neste manual devem ser seguidas, caso contrário o produto perderá a garantia. Faça primeiro as conexões dos cabos de alimentação

Leia mais

Transformadores trifásicos

Transformadores trifásicos Transformadores trifásicos Transformadores trifásicos Transformadores trifásicos Por que precisamos usar transformadores trifásicos Os sistemas de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica

Leia mais

Área de Distribuição e Comercialização Identificação do Trabalho: BR-53 São Paulo, Brasil, Setembro de 2002

Área de Distribuição e Comercialização Identificação do Trabalho: BR-53 São Paulo, Brasil, Setembro de 2002 COMISSÃO DE INTEGRAÇÃO ENERGÉTICA REGIONAL IV CIERTEC SEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE AUTOMAÇÃO DE REDES DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA E CENTROS DE CONTROLE Área de Distribuição e Comercialização Identificação

Leia mais

IECETEC. Acionamentos elétricos AULA 1 PROJETO ELÉTRICO

IECETEC. Acionamentos elétricos AULA 1 PROJETO ELÉTRICO AULA 1 PROJETO ELÉTRICO 1- Introdução 2- Normas técnicas Todo projeto deve ser concebido a luz de uma norma técnica. No Brasil, a normatização é de responsabilidade da Associação Brasileira de Normas Técnica

Leia mais

PAR 36 Manual de Operações

PAR 36 Manual de Operações PAR 36 Manual de Operações INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA Este equipamento foi desenvolvido para uso interno. Mantenha-o protegido contra umidade, respingos ou excesso de poeira e calor. Para prevenir fogo ou

Leia mais

SINUS DOUBLE II BLACK

SINUS DOUBLE II BLACK SINUS DOUBLE II BLACK NOBREAK ONLINE DUPLA CONVERSÃO 3,2 a 20 kva INDICADO PARA CARGAS CRÍTICAS Expansão de autonomia Bivolt, Monovolt 220V e Tri-Mono zero 8 proteções para a carga contra problemas da

Leia mais

Antes de começar a instalação dos controladores para comunicarem-se com o SITRAD, alertamos os técnicos que observem algumas informações importantes,

Antes de começar a instalação dos controladores para comunicarem-se com o SITRAD, alertamos os técnicos que observem algumas informações importantes, ntes de começar a instalação dos controladores para comunicarem-se com o SITRD, alertamos os técnicos que observem algumas informações importantes, conforme exigências da norma NR5410, para que tenham

Leia mais

Infra-Estrutura de Redes

Infra-Estrutura de Redes Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul Infra-Estrutura de Redes Curso: Tecnologia em Redes de Computadores Prof:Eduardo M. de Araujo Site-http://www.professoreduardoaraujo.com Cabeamento Estruturado

Leia mais