Documento aprovado na Conferência Estadual do Ceará em 2011 UM PARTIDO COMUNISTA DO BRASIL CAPAZ DE DAR CONTA DE SUA RESPONSABILIDADE HISTÓRICA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Documento aprovado na Conferência Estadual do Ceará em 2011 UM PARTIDO COMUNISTA DO BRASIL CAPAZ DE DAR CONTA DE SUA RESPONSABILIDADE HISTÓRICA"

Transcrição

1 Documento aprovado na Conferência Estadual do Ceará em 2011 UM PARTIDO COMUNISTA DO BRASIL CAPAZ DE DAR CONTA DE SUA RESPONSABILIDADE HISTÓRICA 1. Antes mesmo de completar seu primeiro ano à frente dos destinos do Brasil, a Presidenta Dilma Rousseff tem diante de si o desafio de enfrentar a segunda fase, agora mais aguda, da crise capitalista iniciada em 2007/2008, nos Estados Unidos. O recrudescimento da crise, com maior vigor, atinge principalmente a Europa e os Estados Unidos, ou seja, o centro do capitalismo, com graves efeitos econômicos e políticos. Nestas circunstâncias o Brasil precisa manter, ao lado dos países que compõem o chamado BRICS Rússia, Índia, China e África do Sul, a postura distinta de enfrentar a crise com crescimento econômico e distribuição de riqueza. Neste sentido, é alvissareira a posição anunciada pela Presidenta na Assembléia Geral da ONU, de buscar soluções capazes de estancar os terríveis efeitos da crise sobre os trabalhadores a partir de uma redefinição de papéis de países e organismos multilaterais, buscando enfrentar a recessão com desenvolvimento econômico. 2. No Brasil, a postura da Presidenta Dilma Rousseff de enfrentar a crise com ações como a redução da taxa de juros, o fortalecimento da economia nacional e a ampliação do combate à miséria, serviu também para que a mandatária firmasse sua liderança e autoridade diante da sua base política, social e partidária, bem como junto à população, que lhe empresta apoio para que cumpra os compromissos assumidos com a nação. É a ocasião apropriada para que se constitua no país um novo pacto político, capaz de unir amplos segmentos nacionais empenhados em consolidar e aprofundar as mudanças necessárias ao país. No olhar da direção nacional do PCdoB, este novo pacto político se forjará na luta por grandes bandeiras unificadoras de maiorias políticas e sociais. O protagonismo do povo e dos trabalhadores, de seus movimentos e jornadas, com a autonomia de suas entidades, é indispensável para estimular e instigar o governo a realizar as reformas democráticas estruturais, e sustentá-lo nessa direção. 3. Às vésperas de completar 90 anos de sua trajetória profundamente ligada às lutas e aspirações do povo brasileiro, bem como aos interesses nacionais, o Partido Comunista do Brasil empenha-se com vigor na construção desse novo pacto político. O partido vive um ascendente protagonismo tanto no âmbito da luta institucional, como também nas lutas sociais de nosso povo e no intenso debate de idéias em curso na sociedade brasileira. O PCdoB é um partido revolucionário, marxista- leninista, com um programa socialista, com uma estrutura organizativa sólida que possibilita incorporar sua militância em expansão continuada. A força de suas ideias e sua ação política provoca ataques raivosos e inescrupulosos dos setores conservadores comandados pela grande mídia, como se verifica no atual momento. O PCdoB é uma legenda histórica, fiel aos seus princípios e indispensável à nação.

2 4. Nestas circunstâncias é indispensável um partido mais robusto, com ampla atuação e diversificada relação política, com influência em largos segmentos e esferas da sociedade, profundamente enraizado no seio do povo e cuja militância atue organizadamente e sintonizada com as aspirações nacionais. O PCdoB se propõe a cumprir esse papel e o faz com base no Programa Socialista, instrumento indispensável para orientar a luta do povo brasileiro, particularmente dos trabalhadores do campo e da cidade, na conquista de um país mais justo, democrático, soberano, livre e progressista, que valorize o trabalho e assegure plenamente os direitos sociais, e na sua própria história de quase 90 anos. I. Um pouco da trajetória dos comunistas cearenses 5. No Ceará, a trajetória dos comunistas começa com a organização do Bloco Operário e Camponês (BOC) no ano de 1927, em Fortaleza e Camocim. No final daquele ano o partido é fundado na capital e, em 25 de março de 1928, é organizado em Camocim, sob a liderança de Francisco Theodoro Rodrigues. Naquela cidade portuária o partido ganhou expressão, especialmente entre os portuários e os ferroviários. Ali o partido, então sob a sigla PCB, dirigiu inúmeras lutas e chegou, nos anos de 1940, a eleger um vereador, o operário Pedro Rufino. Nas décadas seguintes, no curso da luta popular e do efêmero desenvolvimento nacional, o partido se espraiou por algumas cidades cearenses. As grandes jornadas nacionais, em especial a constituição da Força Expedicionária Brasileira (FEB) para combater o nazi-fascismo na Segunda Guerra Mundial, contaram com a presença dos comunistas cearenses. Marcou época em nosso Estado o jornal diário O Democrata, esteio das lutas sociais, progressistas e democráticas por aqui empreendidas. 6. Em pouco mais de vinte anos de atuação, a maior parte na clandestinidade, nas eleições para a Assembléia Nacional Constituinte, em 1945, o Partido Comunista colheu expressivas vitórias no Brasil, elegendo inclusive um senador, Luis Carlos Prestes, e diversos deputados federais e estaduais. No Ceará, foram eleitos os deputados estaduais José Marinho de Vasconcelos, operário da construção civil, e José Pontes Neto, médico. A vitória eleitoral se estendeu ao ano seguinte quando, depois do partido ser posto na clandestinidade, os comunistas elegeram, pela legenda do Partido Republicano, sete vereadores em Fortaleza, representando um terço da Câmara Municipal. 7. Os comunistas cearenses também se destacaram em outras grandes jornadas nacionais, como a campanha O Petróleo é Nosso, que resultou na criação da Petrobrás, em 1953; a Campanha da Legalidade, que mobilizou a nação para garantir a posse de João Goulart como Presidente, após a renúncia de Jânio Quadros, e integrou o Pacto de Unidade e Ação (PUA), que mobilizou o movimento sindical para impulsionar as reformas de base do Governo Jango. 8. No curso do debate que, a partir dos anos de 1950, dividiu o movimento comunista internacional sobre os rumos da experiência e da construção do socialismo, o Partido Comunista do Brasil se reorganizou, adotando a sigla PCdoB, e retomou sua ação política revigorado em sua convicção revolucionária. No Ceará, a reorganização se deu logo após o golpe de 1964 e ocorreu com tal vigor, que os comunistas foram fundamentais na resistência que se constituiu, em especial no movimento estudantil, onde era força hegemônica, e no movimento sindical bancário, permitindo a projeção

3 nacional de grandes lideranças. No centro da reorganização partidária destacaram-se os camaradas Miguel Cunha, Oséas Duarte e Francis Vale. 9. O agravamento da repressão, com a decretação do AI-5, fez declinar a ação partidária de massas, porém os comunistas buscaram outras formas de luta. O ponto alto do novo momento foi a heróica resistência da Guerrilha do Araguaia. Dela participaram militantes do PCdoB cearense que tombaram em combate como Bérgson Gurjão, Custódio Saraiva e Teodoro de Castro, além de Glênio Fernandes Sá e Dower Morais Cavalcanti, que sobreviveram à guerrilha, mas faleceram posteriormente. A todos, nossa eterna homenagem como heróis da brava gente que constrói na luta a nação brasileira. 10. Em julho de 1975 iniciava-se um novo período histórico do PCdoB no Ceará com a chegada dos camaradas Gilse Cosenza e Abel Rodrigues, enviados pela direção nacional para reorganizar o partido, duramente atingido pela repressão. A eles se juntaram Benedito Bizerril e Edson Oliveira, compondo o núcleo que passou a conduzir as ações partidárias. Trabalhadores e estudantes ingressaram no partido, e vitórias expressivas no movimento sindical e estudantil ajudaram a firmar a posição dos comunistas cearenses. 11. Neste período, a luta pelas liberdades democráticas, pela anistia ampla, geral e irrestrita e pela convocação de uma Assembleia Nacional Constituinte livre e soberana, se constituía no principal fator de mobilização contra a ditadura. Neste contexto é fundado, com a decisiva participação dos comunistas, o Mutirão, jornal que se destacou como instrumento da resistência democrática no Ceará. O país começava a viver o princípio de uma euforia democrática que fez do governo do General Figueiredo o epílogo do ciclo militar, que restringiu as liberdades, rebaixou a soberania nacional e agravou a vida do povo. 12. A conquista da anistia permitiu o retorno ao Ceará de camaradas que também se integraram ao núcleo dirigente, como Carlos Augusto Patinhas. A luta democrática possibilitou uma expansão da atividade do PCdoB, que cumpriu papel destacado na articulação do Movimento Contra a Carestia e da Associação Interbairros, que resultaram na fundação da Federação de Bairros e Favelas de Fortaleza; na reorganização do Diretório Central dos Estudantes da Universidade Federal do Ceará e, em 1982, elegeu, pela legenda do PMDB, o professor Chico Lopes como vereador de Fortaleza. Desde então, apenas por breves períodos o partido não exerceu mandato na Câmara Municipal de Fortaleza, onde também atuaram Inácio Arruda, Augusto Gonçalves, Lula Morais e, hoje, atua a primeira mulher a exercer um mandato comunista naquela Casa, a vereadora Eliana Gomes. A conquista da legalidade 13. A onda democrática teve sua maior expressão na Campanha das Diretas que, mesmo derrotada, potencializou a derrota final do regime militar no Colégio Eleitoral e a eleição da chapa Tancredo Neves e José Sarney. A conquista de um governo democrático possibilitou a legalização do PCdoB e, desde então, o partido acumulou forças, com seguidos avanços no movimento social e com importantes vitórias eleitorais.

4 14. A atuação marcante dos comunistas cearenses entre os trabalhadores ajudou a impulsionar grandes lutas dos metalúrgicos, gráficos, rodoviários, bancários, comerciários, trabalhadores na indústria da castanha, previdenciários, profissionais da saúde, professores, servidores públicos federais, estaduais e municipais, dentre outros. No seio da juventude, a partir da fundação da União da Juventude Socialista, em 1984, grandes jornadas como a campanha pelo voto aos 16 anos, a fundação de entidades estudantis e o Fora Collor, reafirmaram a profunda identidade dos comunistas com as lutas juvenis. A fundação do Centro Popular da Mulher, entidade que marcou época em Fortaleza, foi também um marco no desenvolvimento da luta emancipacionista das mulheres cearenses. Essas e outras frentes de luta do povo sempre contaram com a participação aguerrida dos comunistas. 15. Nas disputas eleitorais os comunistas cearenses também ocuparam bem o espaço da disputa e do debate político, elegendo parlamentares e apresentando suas ideias à população. Em 1996, num gesto de muito arrojo, o Partido apresentou o nome do então deputado federal Inácio Arruda para a disputa da Prefeitura de Fortaleza, que obteve cerca de 20% dos votos e ficou em segundo lugar. Em 2000 e 2004 Inácio também participou com expressiva votação da eleição em Fortaleza. Em 2006, numa eleição histórica, o PCdoB teve papel destacado na eleição de Cid Gomes e retomou, depois de 61 anos, o mandato comunista no Senado Federal, com a eleição de Inácio Arruda. Partido atuante, com expressivas lideranças e organizado em todas as regiões do estado 16. A eleição do senador Inácio Arruda, em 2006, no bojo da eleição de forças democráticas e progressistas para o governo estadual, representou um novo marco na trajetória do PCdoB no Ceará e projetou o partido como uma alternativa avançada, viável eleitoralmente e consequente em seu compromisso com as aspirações do povo. Deste modo, expressivas lideranças políticas e sociais, prefeitos e vereadores, buscaram filiação ao partido, reforçando suas fileiras e estendendo sua presença em quase todo o estado. Até então o PCdoB no interior do Estado não chegava a ter grande expressão e hoje está organizado em 154 cidades, de todas as regiões. Com a posse do governador Cid Gomes, em 2007, o PCdoB passou a integrar, pela primeira vez, o secretariado do governo estadual, através da Secretaria de Saúde, com João Ananias e depois com Arruda Bastos. 17. Nos últimos cinco anos, o PCdoB obteve avanços mais expressivos em diversos aspectos. Os resultados eleitorais de 2008 e 2010 aumentaram o número de prefeitos e vereadores, dobraram a presença na Câmara dos Deputados, com a reeleição de Chico Lopes e a eleição de João Ananias, e mantiveram representação comunista na Assembléia Legislativa do Ceará, com a reeleição de Lula Morais. Os comunistas também se destacaram no empenho para reeleger o governador Cid Gomes e eleger Dilma Rousseff. A fundação da Central dos Trabalhadores e das Trabalhadoras do Brasil (CTB), há três anos, marca um novo momento na atuação dos comunistas no movimento sindical. Também é destaque a presença de militantes do PCdoB em diversas outras frentes do movimento social, como entre os estudantes, através da União da Juventude Socialista (UJS); as mulheres, com a União Brasileira de Mulheres (UBM); além de outros segmentos, como a frente comunitária, o movimento negro, o quilombola, o indígena, o cultural, o de defesa do meio ambiente, pela livre orientação sexual, etc. Na batalha da comunicação o Vermelho/CE cumpre o papel de manter diariamente o internauta progressista bem informado, além de contribuir para a

5 expansão das ideias mais avançadas. Reflexo de uma postura arrojada de estruturação material do partido, a aquisição da sede própria do comitê estadual é fruto de uma campanha ampla e ousada, que conquistou a militância comunista e um grande número de aliados e amigos. II. Desafios dos comunistas cearenses para a próxima década 18. Com essa trajetória os comunistas cearenses se posicionam para os desafios atuais visando consolidar-se, ao longo da próxima década, como força política expressiva, com maior protagonismo na luta política e social, tendo em vista construir um Partido Comunista de quadros e de massas. 19. O caminho para a implantação de um Novo Projeto Nacional de Desenvolvimento (NPND), capaz de gerar bem estar para o povo e firmar o Brasil como nação soberana, democrática e socialmente justa, passa pela realização de reformas estruturais (política, urbana, agrária, tributária, da educação, da saúde e das comunicações). Cumprem papel destacado nesta jornada pelas reformas as grandes manifestações populares, envolvendo trabalhadores, mulheres, estudantes, profissionais liberais, servidores públicos e diversos outros segmentos sociais. 20. Partícipes da vitória, em 2006, das forças democráticas e progressistas que governam o Ceará, os comunistas devem se empenhar para fazer avançar o projeto de desenvolvimento em curso. Nesse sentido, é preciso também o empenho dos comunistas para que se materializem os projetos estruturantes, capazes de impulsionar o desenvolvimento com geração de emprego e distribuição de renda. A Refinaria Premium II, a Siderúrgica do Pecém, a Transnordestina, a Transposição de Águas do Rio São Francisco, associados aos projetos da Copa do Mundo de 2014, são obras que projetarão o nosso estado para um novo estágio de desenvolvimento, gerando ainda mais recursos necessários ao estado para mais investimentos e a ampliação de políticas públicas voltadas para o bem estar da população. 21. Neste processo, busca-se a construção de um Partido Comunista numericamente ampliado; organicamente forte a partir das bases, dirigidas por comitês municipais consolidados; politicamente amplo; com forte presença nos movimentos sociais; bem representado nos parlamentos; com maior protagonismo nos executivos e na luta de idéias. O fortalecimento e a melhor estruturação do PCdoB dependem, essencialmente, de sua capacidade de se apresentar de forma ousada e se colocar no centro das grandes e pequenas batalhas, bem como de seu funcionamento regular e da atuação de numerosa e crescente militância, através das bases. No atual estágio de construção orgânica de um Partido Comunista com perspectiva de se tornar uma força política forte, influente e massiva, ganha centralidade o fortalecimento dos comitês municipais e a organização dos militantes desde a base. 22. O processo da 20ª Conferência Estadual demonstrou o grande poder de mobilização partidária dos comunistas cearenses e seu potencial de crescimento na próxima década. Em pouco mais de quatro meses mais de seis mil camaradas participaram de 125 conferências municipais, de quase duzentas assembléias de base, de várias reuniões de coletivos, além de debates, plenárias e outras atividades em que foram discutidas as ideias e o projeto político partidário. Além disso, estamos presentes em 29 municípios com Comitês Provisórios. Mobilização a partir das organizações de

6 base e com este grau de participação e riqueza de debate, é uma característica que faz do PCdoB uma organização partidária impar, com grande inserção social e identificada com as aspirações de nosso povo, capaz de vir a jogar um papel destacado na política cearense. 23. No plano institucional, o PCdoB tem aprimorado a atuação de seus parlamentares no Poder Legislativo, bem como acumulado expressiva e rica experiência com gestores do Poder Executivo. Desde a atuação no plano federal, com destaque para o Ministério do Esporte, como também nas prefeituras e secretarias estaduais e municipais, os comunistas atuam no sentido de acolher e buscar solucionar as demandas da população, assim como na elaboração de políticas públicas inovadoras, atendendo aos mais diversos segmentos sociais como: jovens, mulheres, idosos, pessoas com deficiência, entre outros, e sintonizadas com o aprofundamento das mudanças almejadas pelo povo. Neste sentido, é fundamental aumentar a presença do partido no Poder Executivo e nas Casas Legislativas. 24. São muitas e diversas as frentes em que a população se organiza com o objetivo de buscar direitos e reivindicações. O PCdoB deve estar onde há povo reunido e em luta. A existência de um forte movimento social com conteúdo político, e não apenas voltado para questões específicas, é condição essencial para o avanço não somente do atual governo, mas de uma sociedade mais desenvolvida civilizacionalmente. 25. Em toda cidade há trabalhadores urbanos e rurais, há uma juventude sedenta de conhecimentos e perspectivas, há mulheres dispostas a ocupar espaços em igualdade com os homens. Há lutadores do movimento comunitário, do movimento anti-racista e étnico, das pessoas com deficiência, dos idosos, pela livre orientação sexual, em defesa do meio-ambiente, da cultura nacional etc. Há ainda intelectuais, profissionais liberais, empreendedores e empresários preocupados com os rumos do desenvolvimento e da sociedade atuais. 26. É crucial que as propostas avançadas do PCdoB cheguem ao conhecimento de milhões. Na legalidade, o partido tem mais facilidades de acesso e também um conjunto de instrumentos, como o jornal A Classe Operária, atualmente elaborado para a ação junto às diversas categorias de trabalhadores; o Portal Vermelho, um dos portais de notícias políticas mais acessados da internet; o Portal da Organização, dirigido especialmente à militância; e a revista Princípios, publicação com importante contribuição para o debate teórico. O primeiro passo para atingir milhões é que a militância se apodere destes instrumentos e se empolgue com seus conteúdos. Isto exige um trabalho dirigido e organizado. III. Tarefas para o biênio O Programa Socialista é um instrumento indispensável para a luta dos trabalhadores e do povo brasileiro na conquista de um país mais justo, democrático e soberano, que valorize o trabalho e assegure plenamente os direitos sociais. Referenciado em seu programa, o PCdoB atua no curso da luta política, com uma tática nacional, de grande perspicácia e justeza. Porém, é preciso traduzir de modo mais concreto a política geral para a realidade local, de cada estado e município. Como todo partido político, o objetivo do PCdoB é a conquista do poder, através da conquista e da

7 consolidação da hegemonia política na sociedade. Hegemonia, no entanto, não se alcança por decreto ou imposição; é consequência de uma construção consciente e laboriosa. O partido tem consciência de que vive um período de acumulação de forças, de que as suas propostas ainda carecem de calar fundo nos corações de milhões de brasileiros, a fim de se tornarem força incontrolável para transformar a sociedade. 28. Para superar os desafios postos nos próximos dois anos, os comunistas têm tarefas concretas a serem realizadas pela militância partidária, que exigirão o empenho do conjunto da militância. 1. Um projeto político ousado para as eleições de É necessário criar as condições políticas, partidárias e materiais para alcançar uma grande vitória eleitoral em O PCdoB disputará as eleições para prefeitos e vereadores visando ampliar muito sua representação. Para tanto, é preciso que, em cada cidade, o comitê municipal defina qual é o objetivo do PCdoB; faça, desde já, um levantamento dos filiados com potencial eleitoral, na perspectiva de um mandato parlamentar comprometido com a política do PCdoB e suas lutas históricas; busque a construção de alianças com efetivo potencial eleitoral; no caso das disputas para as Câmaras Municipais, avalie qual a melhor possibilidade de vitória, se em coligação ou em chapa própria; trabalhe, a partir de agora, a construção da base material e recursos que assegurem o sucesso eleitoral. 30. A meta do PCdoB no Ceará é eleger mais prefeitos e vereadores, buscando dobrar o atual número de mandatos exercidos por executivos e parlamentares filiados ao partido. Para tanto buscaremos reeleger os prefeitos Carlos Felipe, de Crateús; George Valentim, de Maranguape; Samuel Alencar, de Potengi e Vandevelder Freitas, de Farias Brito, recém filiado ao partido, além de buscar eleger o prefeito de Graça, hoje governada pela camarada Augusta Brito. Além disso, em várias cidades, há chances de disputas com reais possibilidade de vitória, o que exigirá um paciente trabalho de viabilização das candidaturas. Na disputa para as Câmaras Municipais a meta deve ser a eleição de pelo menos um vereador em cada cidade, o que exigirá um grande empenho dos comitês municipais. 31. Em Fortaleza localiza-se o centro do projeto eleitoral do PCdoB no Ceará. Prioridade nacional, a presença dos comunistas na disputa majoritária na capital trará reflexos para o futuro do partido no estado. Construir alianças, apresentar um projeto que sintonize a cidade com o padrão de desenvolvimento que vive o Ceará e o Brasil, que sensibilize os fortalezenses, e vencer a disputa em 2012 é o grande desafio que está posto. 2. Fortalecer o papel do movimento social como impulsionador das mudanças 32. Especial atenção merece a luta dos trabalhadores por reivindicações específicas associadas com bandeiras estaduais e nacionais, tais como a redução de juros, a defesa da economia nacional, o aumento dos investimentos e o combate à miséria, ampliando a participação política dos trabalhadores e do povo. Questões como a redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais, investimento de 10% do PIB e 50% do Fundo Social do Pré-Sal para a educação, ampliação dos recursos para a saúde, democratização da comunicação e construção de moradias populares, têm enorme apelo unificador das

8 lutas sociais. Nesse aspecto, é dever dos comunistas, em cada município, consolidar e expandir no Ceará a CTB, a UJS, a UBM, a UNEGRO e demais entidades do movimento popular. Além disso, é preciso fortalecer espaços de articulação unitária, como a Coordenação dos Movimentos Sociais, que potencializem e amplifiquem as mobilizações em curso. 33. É grande o papel da CTB na unificação das centrais sindicais e na articulação com as demais frentes do movimento social. É papel do Comitê Estadual e de todos os Comitês Municipais ajudarem no seu fortalecimento, buscando a filiação de sindicatos de trabalhadores urbanos e rurais. 34. A juventude tem demonstrado grande poder de mobilização, em especial os estudantes, que recentemente promoveram grandes jornadas em favor de mais verbas para a educação. É neste meio que a UJS tem maiores possibilidades de crescer e se consolidar como entidade de referência dos jovens brasileiros. Portanto, em cada município, é indispensável o convívio com a realidade cotidiana das universidades e das escolas da educação básica, compartilhar a vida e as aspirações dos estudantes, atuar nas entidades estudantis independente de quem as esteja dirigindo e estar presente nas lutas. Ações simples, rotineiras, mas capazes de propiciar resultados espetaculares e de por em ação o espírito indômito, transformador da juventude que a UJS se propõe representar. 35. Nos demais segmentos sociais os comunistas também devem estar presentes cotidianamente para dar mais vigor à UBM; ampliar a presença da UNEGRO; recuperar a grande capacidade de mobilização do movimento comunitário; se inserir, ganhar força e dinamizar a ação do povo em luta. A possibilidade das mudanças se aprofundarem depende da mobilização popular e, para tanto, é preciso criar o Fórum Estadual de Movimentos Sociais do partido para discutir, unificar e mobilizar os comunistas. 3. Aumentar a presença dos comunistas na luta de idéias 36. No debate de ideias tem grande relevo uma melhor estruturação da Fundação Maurício Grabois e a definição de uma programação permanente de debates e o planejamento de estudos sobre o desenvolvimento do Ceará. Também o CEBRAPAZ precisa de um maior impulso, de uma programação bem definida de eventos e ações que ajudem a torná-lo referência da luta internacionalista e em defesa da paz. 37. Com força, também deverá ganhar evidência, desde já, o debate sobre os projetos para as cidades, em face da disputa eleitoral do próximo ano. A elaboração de projetos que permitam a efetiva melhoria da vida nas cidades deve envolver amplos segmentos, mobilizar forças políticas, entidades sociais, especialistas e personalidades, a exemplo do Fórum Aracati Novos Caminhos. 38. O Vermelho/CE também deve ter sua estrutura reforçada, inclusive com a criação de uma rede de colaboradores e de articulistas, aprimorando sua divulgação, visando ampliar o número de internautas que o acessam e melhorando a qualidade das matérias que produz e veicula. 39. Capaz de exercer grande papel na ampliação da presença dos comunistas entre o povo, o jornal A Classe Operária deve ter sua distribuição aprimorada, melhor

9 planejada e dirigida principalmente a cidades com grande concentração de trabalhadores como Fortaleza, Maracanaú, Horizonte, Sobral, Itapipoca e outras. 40. O trabalho com a revista Princípios deve ser retomado, visando uma ampla divulgação e o desenvolvimento de uma campanha de assinaturas junto aos integrantes do Comitê Estadual, dos comitês municipais, quadros da gestão pública, parlamentares, dirigentes de entidades populares, intelectuais, amigos e simpatizantes do partido. A partir daí a revista deve ser levada a amplos segmentos sociais interessados em conhecer e debater ideias avançadas e transformadoras. 4. Aprimorar o funcionamento dos organismos de base, dos comitês municipais, do Comitê Estadual e de seus órgãos auxiliares. 41. O êxito da ação política do PCdoB também depende do estabelecimento de um padrão mais elevado de funcionamento partidário. No plano do Comitê Estadual, as secretarias e comissões auxiliares precisam aprimorar suas atividades, estimulando a ação coletiva, incorporando quadros com maiores possibilidades de se dedicarem ao trabalho partidário e criando uma estrutura executiva em condições de realizar o trabalho cotidiano. 42. Para um funcionamento permanente do partido é fundamental que sejam fortalecidos os comitês municipais, assim como os comitês auxiliares em Fortaleza, com um calendário regular de reuniões, com agenda e pauta concreta, conforme a realidade de cada município. O Comitê Estadual deve estabelecer um sistema que possibilite aos seus membros receber relatórios destas reuniões. Nas maiores cidades deve ser constituído o Fórum de Dirigentes das Bases, para impulsionar de forma constante e bem articulada o funcionamento dos organismos de base e a troca de experiências. O papel das direções e de cada dirigente é essencial em um Partido Comunista que busca se transformar em um partido de quadros e de massa. 43. Também devem ser fortalecidos os Fóruns de Integração Regional (FIRs) e seus núcleos executivos, como espaços apropriados para aglutinação, mobilização em torno de questões concretas, troca de experiências entre os quadros dirigentes dos Comitês Municipais, parlamentares, executivos e lideranças sociais de cada região. 44. Importante tarefa é a rearticulação do Fórum de Gestores e do Fórum de Vereadores, visando a participação dos quadros que atuam na frente institucional, o debate de questões relativas à frente e o intercâmbio de ideias e experiências. 5. Aumentar as filiações ao partido 45. Organizado em 154 das 184 cidades cearenses, o PCdoB ocupa a sexta posição entre os partidos com maior presença nos municípios do Ceará, porém é apenas o décimo primeiro em número de filiados. Vencer essa distância é uma tarefa posta para cada comunista do estado. Neste sentido é imperioso aumentar consideravelmente as fileiras partidárias, especialmente lideranças políticas e comunitárias. Cada comitê municipal deverá estabelecer uma meta de filiações, tendo em vista contribuir para dobrar o número de filiados nos próximos dois anos em todo o Ceará. 6. Estruturar o Departamento de Quadros

10 46. É necessário avançar na estruturação do Departamento de Quadros no que diz respeito às suas múltiplas funções, levantando nomes dos que atuam no Comitê Estadual, nos Comitês Municipais, nas organizações de base, nos coletivos, nas comissões auxiliares, nas diversas frentes do movimento social, nos executivos e parlamentos, na academia e entre a intelectualidade. 47. Definida a política do partido, o fundamental passa a ser a ação articulada e consciente dos quadros, para ganhar o conjunto da militância para sua aplicação. O acompanhamento, a formação permanente dos quadros, a sua alocação, a fusão dos projetos individuais com o projeto coletivo do partido, passa a ser uma das questões centrais da política de organização do PCdoB no Ceará. A meta é fazer com que todo quadro tenha suas tarefas e responsabilidades definidas, articuladas e controladas coletivamente. 7. Melhorar as condições materiais e a infraestrutura do PCdoB 48. Uma grande conquista do PCdoB cearense foi a aquisição da sede do Comitê Estadual, resultante de uma ação ampla e arrojada. Porém, ainda há muito que ser feito no sentido de se melhorar a base material do partido. A medida que se amplia a presença dos comunistas em quase todo o estado, diversifica-se sua ação de massas e aumenta sua atuação política em um número maior de frentes, faz-se necessário um plano arrojado de arrecadação de finanças entre os filiados e quadros dirigentes, bem como junto aos amigos do partido. Desta forma será possível criar a condições para melhorar a infraestrutura partidária no âmbito estadual e em cada município. 8. Avançar na formação teórica dos quadros e militantes 49. O conjunto da militância comunista ainda precisa conhecer melhor e aprimorar sua compreensão sobre o significado do Programa Socialista, da teoria marxista e da trajetória de luta do PCdoB e, assim, impulsionar sua ação concreta. Como parte inicial de um plano de formação para os próximos dois anos, será ministrado um curso sobre o Programa Socialista no período de novembro até maio do próximo ano. A tarefa será realizada pelo Comitê Estadual, junto com os Comitês Municipais, em ritmo de campanha, de modo que o conjunto do partido esteja em condições de compreender melhor a linha política do partido e superar os grandes desafios das lutas sociais e da batalha eleitoral do ano vindouro. 50. Papel extremamente relevante tem a Escola de Formação, instrumento partidário indispensável na formação teórica de quadros e da militância comunista, que precisa ser impulsionada, estruturada material e organicamente, para que o grande número de novos filiados passem pelos cursos oferecidos. Sem a formação teórica consistente de seus integrantes, o partido fica vulnerável diante dos desafios colocados na luta revolucionária. 9. Comemorar ativamente os 90 anos do PCdoB 51. Chegar a nove décadas de intensa atuação é um feito histórico do Partido Comunista do Brasil. Por esta razão é preciso comemorar ativamente a data realizando, nos meses de março e abril, sessões em Câmaras Municipais e na Assembléia

Documento aprovado na Conferência Estadual do Maranhão em 2011

Documento aprovado na Conferência Estadual do Maranhão em 2011 Documento aprovado na Conferência Estadual do Maranhão em 2011 Impulsionar o governo Dilma a aproveitar a janela de oportunidade aberta pela crise para fazer avançar o Projeto Nacional de Desenvolvimento

Leia mais

Lutar pelo êxito do governo Dilma e reforçar o papel do PCdoB

Lutar pelo êxito do governo Dilma e reforçar o papel do PCdoB Resolução da 5ª reunião do CC - eleito no 12º Congresso Lutar pelo êxito do governo Dilma e reforçar o papel do PCdoB A maioria da nação enalteceu a eleição de Dilma Rousseff para a presidência da República

Leia mais

Aprofundar mudanças rumo a um modelo de desenvolvimento sustentável

Aprofundar mudanças rumo a um modelo de desenvolvimento sustentável Este artigo é cópia fiel do publicado na revista Nu e va So c i e d a d especial em português, junho de 2012, ISSN: 0251-3552, . Aprofundar mudanças rumo a um modelo de desenvolvimento sustentável

Leia mais

EXPOSIÇÃO NO ENCONTRO INTERNACIONAL DO 39º CONGRESSO DA FEDERAÇÃO NACIONAL DAS INDÚSTRIAS QUÍMICAS DA FRANÇA CGT ÊLE DE RÉ, FRANÇA, 29.04.

EXPOSIÇÃO NO ENCONTRO INTERNACIONAL DO 39º CONGRESSO DA FEDERAÇÃO NACIONAL DAS INDÚSTRIAS QUÍMICAS DA FRANÇA CGT ÊLE DE RÉ, FRANÇA, 29.04. EXPOSIÇÃO NO ENCONTRO INTERNACIONAL DO 39º CONGRESSO DA FEDERAÇÃO NACIONAL DAS INDÚSTRIAS QUÍMICAS DA FRANÇA CGT ÊLE DE RÉ, FRANÇA, 29.04.2014 Boa tarde companheiras e companheiros, Primeiramente a Central

Leia mais

PROGRAMA DA CHAPA PARTIDO E GOVERNO COM O POVO PARA O PT CONTINUAR LIDERARANDO UM NOVO CICLO DE TRANSFORMAÇÕES NO BRASIL E EM GUARULHOS

PROGRAMA DA CHAPA PARTIDO E GOVERNO COM O POVO PARA O PT CONTINUAR LIDERARANDO UM NOVO CICLO DE TRANSFORMAÇÕES NO BRASIL E EM GUARULHOS PROGRAMA DA CHAPA PARTIDO E GOVERNO COM O POVO PARA O PT CONTINUAR LIDERARANDO UM NOVO CICLO DE TRANSFORMAÇÕES NO BRASIL E EM GUARULHOS "As manifestações são parte indissociável do nosso processo de ascensão

Leia mais

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES RESOLUÇÕES A Direção Nacional da CUT, reunida em Brasília no dia 05 de março de 2015, após avaliar a gravidade conjuntura nacional por ocasião da abertura do 12º CONCUT, aprovou como resolução o chamamento

Leia mais

DIRETRIZES GERAIS PARA ELABORAÇÃO DE UM PLANO DE GOVERNO

DIRETRIZES GERAIS PARA ELABORAÇÃO DE UM PLANO DE GOVERNO DIRETRIZES GERAIS PARA ELABORAÇÃO DE UM PLANO DE GOVERNO POR UM CEARÁ MELHOR PRA TODOS A COLIGAÇÃO POR UM CEARA MELHOR PRA TODOS, com o objetivo de atender à Legislação Eleitoral e de expressar os compromissos

Leia mais

Clipping. ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO 03 de outubro de 2011 ESTADO DE MINAS

Clipping. ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO 03 de outubro de 2011 ESTADO DE MINAS ESTADO DE MINAS 1 2 ESTADO DE MINAS 3 ESTADO DE MINAS http://www.em.com.br PSD de Kassab mira 'órfãos' do PMDB quercista O PSD obteve registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na terça-feira e corre

Leia mais

Regimento Interno da Articulação de Esquerda

Regimento Interno da Articulação de Esquerda Regimento Interno da Articulação de Esquerda A Articulação de Esquerda (AE) é uma tendência interna do Partido dos Trabalhadores. Existe para a defesa de um PT de luta, de massa, democrático, socialista

Leia mais

Reforma Política Democrática Eleições Limpas 13 de janeiro de 2015

Reforma Política Democrática Eleições Limpas 13 de janeiro de 2015 Reforma Política Democrática Eleições Limpas 13 de janeiro de 2015 A Coalizão é uma articulação da sociedade brasileira visando a uma Reforma Política Democrática. Ela é composta atualmente por 101 entidades,

Leia mais

Leia a íntegra do pronunciamento da presidente eleita Dilma Rousseff

Leia a íntegra do pronunciamento da presidente eleita Dilma Rousseff 31/10/2010 23h56 - Atualizado em 01/11/2010 11h24 Leia a íntegra do pronunciamento da presidente eleita Dilma Rousseff Em Brasília, ela fez primeiro discurso após anúncio do resultado da eleição. Ela afirmou

Leia mais

O que fazer para reformar o Senado?

O que fazer para reformar o Senado? O que fazer para reformar o Senado? Cristovam Buarque As m e d i d a s para enfrentar a crise do momento não serão suficientes sem mudanças na estrutura do Senado. Pelo menos 26 medidas seriam necessárias

Leia mais

Tese da Mensagem ao Partido - Paraná A REVOLUÇÃO DEMOCRÁTICA NO PARANÁ

Tese da Mensagem ao Partido - Paraná A REVOLUÇÃO DEMOCRÁTICA NO PARANÁ Tese da Mensagem ao Partido - Paraná A REVOLUÇÃO DEMOCRÁTICA NO PARANÁ É preciso que o Estado se torne a expressão da sociedade, o que só será possível quando forem criadas condições de livre intervenção

Leia mais

socialismo sem feminismo

socialismo sem feminismo Não há socialismo sem feminismo As mulheres do PT se organizam internamente desde a fundação do partido. Apesar da política de cotas, de avanços programáticos e de representarem 43% do total de filiados,

Leia mais

HISTÓRIA DO LEGISLATIVO

HISTÓRIA DO LEGISLATIVO HISTÓRIA DO LEGISLATIVO Maurício Barbosa Paranaguá Seção de Projetos Especiais Goiânia - 2015 Origem do Poder Legislativo Assinatura da Magna Carta inglesa em 1215 Considerada a primeira Constituição dos

Leia mais

TEMAS DEBATIDOS DECISÕES DA COMISSÃO 1- SUPLÊNCIA DE SENADOR. Foram aprovadas as seguintes alterações:

TEMAS DEBATIDOS DECISÕES DA COMISSÃO 1- SUPLÊNCIA DE SENADOR. Foram aprovadas as seguintes alterações: Senado Federal Comissão da Reforma Política TEMAS DEBATIDOS DECISÕES DA COMISSÃO 1- SUPLÊNCIA DE SENADOR a) Redução de dois suplentes de Senador para um; b) Em caso de afastamento o suplente assume; em

Leia mais

ELEIÇÕES 2008 A RELAÇÃO ENTRE VEREADORES, ADMINISTRAÇÕES PETISTAS E O MOVIMENTO SINDICAL SUGESTÕES

ELEIÇÕES 2008 A RELAÇÃO ENTRE VEREADORES, ADMINISTRAÇÕES PETISTAS E O MOVIMENTO SINDICAL SUGESTÕES ELEIÇÕES 2008 A RELAÇÃO ENTRE VEREADORES, ADMINISTRAÇÕES PETISTAS E O MOVIMENTO SINDICAL 1) INTRODUÇÃO SUGESTÕES Ao longo dos seus vinte e oito anos e com a experiência de centenas de administrações que

Leia mais

A juventude em luta no país inteiro!

A juventude em luta no país inteiro! A USP é uma universidade pública, gratuita e de qualidade? A resposta para esta questão está em disputa na Universidade de São Paulo. De um lado, sucessivas reitorias fecham as portas da universidade à

Leia mais

No entanto, a efetividade desses dispositivos constitucionais está longe de alcançar sua plenitude.

No entanto, a efetividade desses dispositivos constitucionais está longe de alcançar sua plenitude. A MULHER NA ATIVIDADE AGRÍCOLA A Constituição Federal brasileira estabelece no caput do art. 5º, I, que homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações e reconhece no dispositivo 7º a igualdade de

Leia mais

Documento aprovado na Conferência Estadual de Santa Catarina em 2011. DOCUMENTO DA 15ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DO PARTIDO COMUNISTA DO BRASIL PCdoB/SC

Documento aprovado na Conferência Estadual de Santa Catarina em 2011. DOCUMENTO DA 15ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DO PARTIDO COMUNISTA DO BRASIL PCdoB/SC Documento aprovado na Conferência Estadual de Santa Catarina em 2011 DOCUMENTO DA 15ª CONFERÊNCIA ESTADUAL DO PARTIDO COMUNISTA DO BRASIL PCdoB/SC CONSTRUIR UM PARTIDO DO TAMANHO DE NOSSAS IDÉIAS I SITUAÇÃO

Leia mais

Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST

Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST 10 a 14 de fevereiro de 2014 Entre os dias 10 e 14 de fevereiro de 2014, ocorrerá, em Brasília/DF, o 6º Congresso Nacional do MST, para o qual são esperados

Leia mais

PSOL NASCENTE, HELOÍSA PRESIDENTE!

PSOL NASCENTE, HELOÍSA PRESIDENTE! PSOL NASCENTE, HELOÍSA PRESIDENTE! Uma síntese das resoluções tomadas, a partir de rico debate, pela 1ª Conferência Nacional do Partido Socialismo e Liberdade, realizada em Brasília, nos dias 26, 27 e

Leia mais

Escola de Formação Política Miguel Arraes

Escola de Formação Política Miguel Arraes Escola de Formação Política Miguel Arraes Curso de Atualização e Capacitação Sobre Formulação e Gestão de Políticas Públicas Módulo III Gestão das políticas públicas Aula 1 Concepção e organização de um

Leia mais

Plano Municipal de Educação

Plano Municipal de Educação Plano Municipal de Educação Denise Carreira I Encontro Educação para uma Outra São Paulo 30 de novembro de 2007 O Plano Municipal de Educação e as reivindicações dos movimentos e organizações da cidade

Leia mais

Plano de lutas PLENO EMPREGO

Plano de lutas PLENO EMPREGO Plano de lutas PLENO EMPREGO a) Impulsionar, junto com as outras centrais sindicais, a campanha nacional pela redução constitucional da jornada de trabalho sem redução de salários; b) Exigir a restrição

Leia mais

DELIBERAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA N 01/2014

DELIBERAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA N 01/2014 CONSELHO ESTADUAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE MINAS GERAIS DELIBERAÇÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA N 01/2014 A Diretoria Executiva do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente

Leia mais

criação da União Nacional dos Estudantes (UNE) em 1937

criação da União Nacional dos Estudantes (UNE) em 1937 História da ENESSO No Brasil, desde o período colonial podemos observar a participação dos estudantes na política do país, mesmo não possuindo um caráter organizado que só aconteceria no século XX. A primeira

Leia mais

SISTEMA DE PARTICIPAÇÃO POPULAR E CIDADÃ

SISTEMA DE PARTICIPAÇÃO POPULAR E CIDADÃ SISTEMA DE PARTICIPAÇÃO POPULAR E CIDADÃ 1 1. Participação regular dos cidadãos no processo de definição das políticas públicas e definição das diretrizes para o desenvolvimento. 2. Deslocamento das prioridades

Leia mais

Capítulo. A ditadura militar no Brasil

Capítulo. A ditadura militar no Brasil Capítulo A ditadura militar no Brasil ARQUIVO/O GLOBO 1 Do golpe militar ao AI-5 O golpe militar de 1964 João Goulart é derrubado pelos militares, em 31 de março de 1964, por meio de um golpe, apoiado

Leia mais

Em 1983, participou da fundação da União da Juventude Socialista (UJS).

Em 1983, participou da fundação da União da Juventude Socialista (UJS). MINISTRO DA DEFESA DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Dr. José Aldo Rebelo Figueiredo Nasceu no dia 23 de fevereiro de 1956, na cidade de Viçosa, em Alagoas. Em 1968, foi aprovado no exame de admissão para

Leia mais

Liberdade+Autonomia. se constrói com Igualdade. snmt@cut.org.br http//:paridadeja.cut.org.br PARIDADE JÁ!

Liberdade+Autonomia. se constrói com Igualdade. snmt@cut.org.br http//:paridadeja.cut.org.br PARIDADE JÁ! Liberdade+Autonomia se constrói com Igualdade snmt@cut.org.br http//:paridadeja.cut.org.br PARIDADE JÁ! A história da CUT, desde a sua fundação, em 1983, é marcada pelo compromisso com a construção da

Leia mais

As desigualdades sociorraciais no Brasil

As desigualdades sociorraciais no Brasil 1 A Coordenação Nacional de Entidades Negras (Conen) e as eleições de 2010 As desigualdades sociorraciais no Brasil No Brasil republicano do século 21 existe igualdade apenas no papel da Lei. Não há efetivamente

Leia mais

Pela Constituinte, para avançar nas mudanças que os trabalhadores precisam!

Pela Constituinte, para avançar nas mudanças que os trabalhadores precisam! Tese ao congresso do Sintrajufe: Pela Constituinte, para avançar nas mudanças que os trabalhadores precisam! Quem acompanha o site do nosso sindicato pode perceber que do ponto de vista dele nada aconteceu

Leia mais

país. Ele quer educação, saúde e lazer. Surge então o sindicato cidadão que pensa o trabalhador como um ser integrado à sociedade.

país. Ele quer educação, saúde e lazer. Surge então o sindicato cidadão que pensa o trabalhador como um ser integrado à sociedade. Olá, sou Rita Berlofa dirigente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Brasil, filiado à Contraf e à CUT. Quero saudar a todos os trabalhadores presentes e também àqueles que, por algum motivo, não puderam

Leia mais

André defende Petrobrás e quer impedir alienação de patrimônio Pág. 7. Pág. 6. Menos juros

André defende Petrobrás e quer impedir alienação de patrimônio Pág. 7. Pág. 6. Menos juros Aprovado projeto que cria o Estatuto da Pessoa com Deficiência André defende Petrobrás e quer impedir alienação de patrimônio Pág. 7 Pág. 6 trabalhopramudarobrasil educaçãopramudarobrasil saúdepramudarobrasil

Leia mais

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA Clodoaldo Meneguello Cardoso Nesta "I Conferência dos lideres de Grêmio das Escolas Públicas Estaduais da Região Bauru" vamos conversar muito sobre política.

Leia mais

Eleições presidenciais no Brasil em 2010: o perfil dos candidatos e de suas alianças

Eleições presidenciais no Brasil em 2010: o perfil dos candidatos e de suas alianças Eleições presidenciais no Brasil em 2010: o perfil dos candidatos e de suas alianças Aline Bruno Soares Rio de Janeiro, julho de 2010. Desde seu início, o ano de 2010 tem se mostrado marcante em relação

Leia mais

Síntese da POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DO BRASIL RURAL

Síntese da POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DO BRASIL RURAL Síntese da POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DO BRASIL RURAL Apresenta à sociedade brasileira um conjunto de estratégias e ações capazes de contribuir para a afirmação de um novo papel para o rural na estratégia

Leia mais

De sindicalização, tendo como foco principal a juventude trabalhadora; Pela inclusão da Filosofia e da Sociologia no currículo do ensino básico;

De sindicalização, tendo como foco principal a juventude trabalhadora; Pela inclusão da Filosofia e da Sociologia no currículo do ensino básico; PLANO DE LUTAS DA CUT/SP CALENDÁRIO DE ATOS PÚBLICOS 24/05 Ato em Brasília pela estabilidade do serviço público. Dia Nacional de lutas em defesa do funcionário público admitido em caráter temporário. Estabilidade

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS DE ECONOMIA SOLIDÁRIA

POLÍTICAS PÚBLICAS DE ECONOMIA SOLIDÁRIA POLÍTICAS PÚBLICAS DE ECONOMIA SOLIDÁRIA 1. Concepções e diretrizes políticas para áreas; Quando falamos de economia solidária não estamos apenas falando de geração de trabalho e renda através de empreendimentos

Leia mais

Tese da AJR para o XI Congresso dos Estudantes da USP. Fora Rodas! Fora PM! Ensino público e gratuito! Poder Estudantil!

Tese da AJR para o XI Congresso dos Estudantes da USP. Fora Rodas! Fora PM! Ensino público e gratuito! Poder Estudantil! Tese da AJR para o XI Congresso dos Estudantes da USP Fora Rodas! Fora PM! Ensino público e gratuito! Poder Estudantil! Fora PM da USP! O estado de sítio na USP, com a instalação de bases da Polícia Militar

Leia mais

Entendendo a Reforma Política no Brasil

Entendendo a Reforma Política no Brasil Entendendo a Reforma Política no Brasil 1- Introdução As manifestações de junho de 2013 trouxeram a tona o questionamento da representatividade do sistema político e eleitoral brasileiro, mostrando a necessidade

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia em comemoração ao Dia Internacional da Mulher

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia em comemoração ao Dia Internacional da Mulher , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia em comemoração ao Dia Internacional da Mulher Palácio do Planalto, 12 de março de 2003 Minha cara ministra Emília Fernandes, Minha cara companheira Benedita da

Leia mais

Participação Social como Método de Governo. Secretaria-Geral da Presidência da República

Participação Social como Método de Governo. Secretaria-Geral da Presidência da República Participação Social como Método de Governo Secretaria-Geral da Presidência da República ... é importante lembrar que o destino de um país não se resume à ação de seu governo. Ele é o resultado do trabalho

Leia mais

RESOLUÇÕES DO V ENCONTRO NACIONAL DO RAMO DA CONSTRUÇÃO E DO MOBILIÁRIO DA CTB

RESOLUÇÕES DO V ENCONTRO NACIONAL DO RAMO DA CONSTRUÇÃO E DO MOBILIÁRIO DA CTB RESOLUÇÕES DO V ENCONTRO NACIONAL DO RAMO DA CONSTRUÇÃO E DO MOBILIÁRIO DA CTB O Encontro Nacional do Ramo da Construção e do Mobiliário da CTB, este ano em sua 5ª edição, realizado nos dias 28 e 29 de

Leia mais

Circular nº 157/2014 Brasília, 2 de setembro de 2014. Às Seções Sindicais, às Secretarias Regionais e aos Diretores do ANDES-SN

Circular nº 157/2014 Brasília, 2 de setembro de 2014. Às Seções Sindicais, às Secretarias Regionais e aos Diretores do ANDES-SN Circular nº 157/2014 Brasília, 2 de setembro de 2014 Às Seções Sindicais, às Secretarias Regionais e aos Diretores do ANDES-SN Companheiros, Encaminhamos, para ampla divulgação, a Carta de Aracaju (59º

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca VISITA AOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

Leia mais

MANUAL PARA A CRIAÇÃO DO PMDB MULHER NOS MUNICÍPIOS

MANUAL PARA A CRIAÇÃO DO PMDB MULHER NOS MUNICÍPIOS MANUAL PARA A CRIAÇÃO DO PMDB MULHER NOS MUNICÍPIOS 1 MANUAL PARA CRIAÇÃO DO PMDB MULHER NOS MUNICÍPIOS SUMÁRIO 1. Qual é a vantagem de criar o PMDB Mulher? 2. Como organizar o PMDB Mulher no Município?

Leia mais

PARTIDO DOS TRABALHADORES DIRETÓRIO ESTADUAL DO CEARÁ

PARTIDO DOS TRABALHADORES DIRETÓRIO ESTADUAL DO CEARÁ REUNIÃO DA EXECUTIVA ESTADUAL RESOLUÇÃO PT CEARÁ: DIRETRIZES PARA O MODO PETISTA DE GOVERNAR O CEARÁ Após 32 (trinta e dois) anos da primeira disputa ao governo do estado, com a candidatura do inesquecível

Leia mais

DIRETRIZES APROVADAS PELA SESSÃO PLENÁRIA DO CONGRESSO

DIRETRIZES APROVADAS PELA SESSÃO PLENÁRIA DO CONGRESSO DIRETRIZES APROVADAS PELA SESSÃO PLENÁRIA DO CONGRESSO Brasília, 11 de setembro de 2010 TEMA 1 DIRETRIZES E HORIZONTES DA RELAÇÃO POLÍTICA E INSTITUCIONAL DO SISTEMA COOPERATIVISTA 1.1 - FORTALECER A REPRESENTAÇÃO

Leia mais

Dia Internacional da Paz

Dia Internacional da Paz DIA INTERNACIONAL DA PAZ PORTO ALEGRE/RS 21 de setembro de 2015 Dia Internacional da Paz O Dia Internacional da Paz é celebrado em 21 de setembro, fruto de uma iniciativa mundial da ONU estabelecida em

Leia mais

O PMDB E OS DESAFIOS DA ELEIÇÃO DE 2010

O PMDB E OS DESAFIOS DA ELEIÇÃO DE 2010 22 O PMDB E OS DESAFIOS DA ELEIÇÃO DE 2010 The Brazilian Democratic Movement Party (PMDB) and the challenges of the elections of 2010 Eliseu Padilha Deputado Federal (PMDB RS) e Presidente da Comissão

Leia mais

DECLARAÇÃO FINAL CÚPULA DOS POVOS NA RIO+20 POR JUSTIÇA SOCIAL E AMBIENTAL EM DEFESA DOS BENS COMUNS, CONTRA A MERCANTILIZAÇÃO DA VIDA.

DECLARAÇÃO FINAL CÚPULA DOS POVOS NA RIO+20 POR JUSTIÇA SOCIAL E AMBIENTAL EM DEFESA DOS BENS COMUNS, CONTRA A MERCANTILIZAÇÃO DA VIDA. DECLARAÇÃO FINAL CÚPULA DOS POVOS NA RIO+20 POR JUSTIÇA SOCIAL E AMBIENTAL EM DEFESA DOS BENS COMUNS, CONTRA A MERCANTILIZAÇÃO DA VIDA. Movimentos sociais e populares, sindicatos, povos, organizações da

Leia mais

Histórico das constituições: direito de sufrágio

Histórico das constituições: direito de sufrágio 89 Histórico das constituições: direito de sufrágio André de Oliveira da Cruz Waldemar de Moura Bueno Neto José Carlos Galvão Goulart de Oliveira Graduandos pela Faculdade de Educação, Administração e

Leia mais

AUniversidade terá um papel fundamental PARA MUDAR O BRASIL LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA MUDAR A EDUCAÇÃO. Eleições 98

AUniversidade terá um papel fundamental PARA MUDAR O BRASIL LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA MUDAR A EDUCAÇÃO. Eleições 98 Eleições 98 LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA MUDAR A EDUCAÇÃO PARA MUDAR O BRASIL Divulgação AUniversidade terá um papel fundamental na discussão, elaboração e implementação de um novo projeto nacional de desenvolvimento.

Leia mais

Política, Democracia e Cidadania

Política, Democracia e Cidadania Política, Democracia e Cidadania Por um jovem brasileiro atuante Por Floriano Pesaro Vereador, líder da bancada do PSDB na Câmara Municipal de São Paulo. Natural de São Paulo, Floriano é sociólogo formado

Leia mais

PLANO DE AÇÕES SINDICAIS 2012 anexo ata de 03 de fevereiro de 2012 DEMANDA AÇÃO QUANDO FAZER COMO FAZER

PLANO DE AÇÕES SINDICAIS 2012 anexo ata de 03 de fevereiro de 2012 DEMANDA AÇÃO QUANDO FAZER COMO FAZER PLANO DE AÇÕES SINDICAIS 2012 anexo ata de 03 de fevereiro de 2012 DEMANDA AÇÃO QUANDO FAZER COMO FAZER 1.1-Reunião com a diretoria 1.1.1 03/02 ( sexta feira ) 17h 1.1.1.1 Convocar membros da diretoria

Leia mais

MOÇÃO DE PESAR. Pesar pelo falecimento de ANTONIO CABEÇA FILHO

MOÇÃO DE PESAR. Pesar pelo falecimento de ANTONIO CABEÇA FILHO Sr. Presidente: Sra. Vereadora: Srs. Vereadores: MOÇÃO DE PESAR Pesar pelo falecimento de ANTONIO CABEÇA FILHO Considerando que faleceu nesta quinta-feira, 26, o fundador do Sindicato dos Metalúrgicos

Leia mais

50 ANOS DO GOLPE MILITAR

50 ANOS DO GOLPE MILITAR 50 ANOS DO GOLPE MILITAR (1964-1985) Prof. Dr. Rogério de Souza CAUSAS Guerra Fria Contexto Internacional: Construção do Muro de Berlim (1961) Cuba torna-se Socialista (1961) Crise dos Mísseis (1962) CAUSAS

Leia mais

O SR. NELSON MARQUEZELLI (PTB - sp) pronuncia o. seguinte discurso: Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados,

O SR. NELSON MARQUEZELLI (PTB - sp) pronuncia o. seguinte discurso: Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, O SR. NELSON MARQUEZELLI (PTB - sp) pronuncia o seguinte discurso: Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, encontra-se em curso, no Congresso Nacional, uma proposta de reforma que aborda questões consideradas

Leia mais

CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÕES POLÍTICIAS PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGIAS DA LUTA PELA DEMOCRATIZAÇÃO DA COMUNICAÇÃO

CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÕES POLÍTICIAS PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGIAS DA LUTA PELA DEMOCRATIZAÇÃO DA COMUNICAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÕES POLÍTICIAS PLANO DE AÇÃO Nos dias 17 e 18 de julho de 2015, reuniram-se na sede do Sindicato dos Bancários (rua São Bento, 413 Centro), na cidade de São Paulo (SP), representantes

Leia mais

JORNADA DAS MARGARIDAS 2013

JORNADA DAS MARGARIDAS 2013 JORNADA DAS MARGARIDAS 2013 PAUTA INTERNA 1 - ORGANIZAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SINDICAL 1 Assegurar condições de igualdade para homens e mulheres exercerem com autonomia o trabalho sindical nas diversas secretarias

Leia mais

Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil

Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil Protocolo de Relacionamento Político dos Escoteiros do Brasil Este guia pretende nortear os Grupos Escoteiros do Brasil a desenvolverem um

Leia mais

Prof. Thiago Oliveira

Prof. Thiago Oliveira Prof. Thiago Oliveira Depois da 2ª Guerra Mundial o Brasil passou por um período de grandes transformações no campo da política, economia e sociedade, superando o Estado Novo de Getúlio e experimentando

Leia mais

O PT E OS MOVIMENTOS SOCIAIS

O PT E OS MOVIMENTOS SOCIAIS O PT E OS MOVIMENTOS SOCIAIS OS INSTRUMENTOS DE AÇÃO 1- Na atual conjuntura, as elites se unificaram em torno de alguns pressupostos básicos do projeto neoliberal e deram formato a uma maioria expressiva

Leia mais

CAMPANHAS ELEITORAIS E COMUNICAÇÃO MIDIÁTICA: CICLOS DE MUDANÇA E CONTINUIDADE

CAMPANHAS ELEITORAIS E COMUNICAÇÃO MIDIÁTICA: CICLOS DE MUDANÇA E CONTINUIDADE CAMPANHAS ELEITORAIS E COMUNICAÇÃO MIDIÁTICA: CICLOS DE MUDANÇA E CONTINUIDADE 48 Monalisa Soares Lopes Universidade Federal do Ceará (UFC) monalisaslopes@gmail.com Os estudos da política contemporânea,

Leia mais

DIRETRIZES A SEREM DEBATIDAS NAS CONFERÊNCIAS NO ANO DE 2015 E 2016

DIRETRIZES A SEREM DEBATIDAS NAS CONFERÊNCIAS NO ANO DE 2015 E 2016 DIRETRIZES A SEREM DEBATIDAS NAS CONFERÊNCIAS NO ANO DE 2015 E 2016 A Constituição de 1988 criou a possibilidade de que os cidadãos possam intervir na gestão pública. Pela via do controle social, influenciam

Leia mais

AGENDA PROPOSITIVA DO CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE

AGENDA PROPOSITIVA DO CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE AGENDA PROPOSITIVA DO CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE Com o objetivo de estimular o debate democrático, o Conselho Nacional de Saúde (CNS) apresenta à sociedade brasileira sua Agenda Propositiva para a Saúde

Leia mais

Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa

Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa Módulo Unidade 01 Tópico 01 Políticas na Atenção do Idoso Introdução as Políticas Públicas Políticas Públicas Ao longo do tempo o papel do Estado frente

Leia mais

A Deputada GORETE PEREIRA (PR-CE) pronuncia. discurso sobre o Dia Internacional da Mulher: Senhoras e Senhores Deputados,

A Deputada GORETE PEREIRA (PR-CE) pronuncia. discurso sobre o Dia Internacional da Mulher: Senhoras e Senhores Deputados, A Deputada GORETE PEREIRA (PR-CE) pronuncia discurso sobre o Dia Internacional da Mulher: Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, Queremos, mais uma vez, unirmos às manifestações pelo transcurso

Leia mais

3. Autonomia frente aos partidos e parlamentares e Independência em relação aos patrões e governos

3. Autonomia frente aos partidos e parlamentares e Independência em relação aos patrões e governos Eixo III: Programa de trabalho para a direção do SISMMAC Continuar avançando na reorganização do magistério municipal com trabalho de base, organização por local de trabalho, formação política e independência

Leia mais

I FÓRUM SOCIAL DA UFSB-2015 Universidade e Sociedade em diálogo - Projeto Executivo -

I FÓRUM SOCIAL DA UFSB-2015 Universidade e Sociedade em diálogo - Projeto Executivo - I FÓRUM SOCIAL DA UFSB-2015 Universidade e Sociedade em diálogo - Projeto Executivo - Itabuna - julho de 2015. 1/3 I FÓRUM SOCIAL DA UFSB-2015 Universidade e Sociedade em diálogo Objetivo Geral: Fortalecer

Leia mais

O Rio Grande que faz a diferença. Juventude. Bancada Estadual Rio Grande do Sul

O Rio Grande que faz a diferença. Juventude. Bancada Estadual Rio Grande do Sul C O L E T Â N E A O Rio Grande que faz a diferença Juventude Bancada Estadual Rio Grande do Sul A juventude no governo Tarso Tanto no Brasil quanto no Rio Grande do Sul os jovens, entre 15 e 29 anos, representam

Leia mais

CARTA DE SANTA MARIA

CARTA DE SANTA MARIA CARTA DE SANTA MARIA ANDES-SN: Sindicato de luta, ampliando a organização da categoria e a unidade classista dos trabalhadores. Sob a égide desse tema, realizou-se o 58º CONAD do ANDES SINDICATO NACIONAL,

Leia mais

PACTO PELA VALORIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA POR UMA PROFISSIONALIZAÇÃO SUSTENTÁVEL

PACTO PELA VALORIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA POR UMA PROFISSIONALIZAÇÃO SUSTENTÁVEL PACTO PELA VALORIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA POR UMA PROFISSIONALIZAÇÃO SUSTENTÁVEL (PROPOSTA DE AGENDA MÍNIMA PACTUADA ENTRE MEC/SETEC CONCEFET - CONDAF CONDETUF SINASEFE) Contexto As

Leia mais

DADOS. Histórico de lutas

DADOS. Histórico de lutas MULHERES O partido Solidariedade estabeleceu políticas participativas da mulher. Isso se traduz pela criação da Secretaria Nacional da Mulher e por oferecer a esta Secretaria completa autonomia. Acreditamos

Leia mais

Política de Estruturação do PCdoB. Presidente Nacional: Renato Rabelo. Secretário Nacional de Organização: Walter Sorrentino

Política de Estruturação do PCdoB. Presidente Nacional: Renato Rabelo. Secretário Nacional de Organização: Walter Sorrentino Presidente Nacional: Renato Rabelo Secretário Nacional de Organização: Walter Sorrentino Comissão Nacional de Organização: André Bezerra, Elaine Guimarães e Oswaldo Napoleão Edição: Comissão Nacional de

Leia mais

Temas Governo de Vargas 1930-1945), Populismo (1945-1964) Ditadura Militar (1964-1985) e República Nova (Redemocratização do Brasil) (1985-2010)

Temas Governo de Vargas 1930-1945), Populismo (1945-1964) Ditadura Militar (1964-1985) e República Nova (Redemocratização do Brasil) (1985-2010) Trabalho de História Recuperação _3ºAno Professor: Nara Núbia de Morais Data / /2014 Aluno: nº Ens. Médio Valor: 40 Nota: Temas Governo de Vargas 1930-1945), Populismo (1945-1964) Ditadura Militar (1964-1985)

Leia mais

Regimento Interno do processo de construção do Plano de Educação da Cidade de São Paulo

Regimento Interno do processo de construção do Plano de Educação da Cidade de São Paulo Regimento Interno do processo de construção do Plano de Educação da Cidade de São Paulo CAPÍTULO I Artigo 1o. A construção do Plano de Educação da Cidade de São Paulo realizar-se-á entre fevereiro e junho

Leia mais

Reforma do Sistema Político

Reforma do Sistema Político Reforma do Sistema Político Texto preparatório e questões norteadoras Data: 17/07/2013 Local: Centro de Estudos Helênicos, Areté. Roda de Conversa: Reforma do Sistema Político Data: 17.07.2013 Espaço Areté

Leia mais

PREFÁCIO. DILMA ROUSSEFF Presidenta da República Federativa do Brasil. Prezada leitora, estimado leitor,

PREFÁCIO. DILMA ROUSSEFF Presidenta da República Federativa do Brasil. Prezada leitora, estimado leitor, PREFÁCIO DILMA ROUSSEFF Presidenta da República Federativa do Brasil Prezada leitora, estimado leitor, Ao longo dos séculos, a pobreza foi um fenômeno cercado de interesses e de preconceitos. Houve momentos

Leia mais

Democracia real passa por educação do povo, ensina Petracco

Democracia real passa por educação do povo, ensina Petracco Democracia real passa por educação do povo, ensina Petracco Divulgação Presidente de honra do Partido Socialista Brasileiro (PSB) no Rio Grande do Sul, Fulvio Petracco 17/10/2011 - Jornal do Comércio -

Leia mais

Na ditadura não a respeito à divisão dos poderes (executivo, legislativo e judiciário). O ditador costuma exercer os três poderes.

Na ditadura não a respeito à divisão dos poderes (executivo, legislativo e judiciário). O ditador costuma exercer os três poderes. Ditadura: É uma forma de governo em que o governante (presidente, rei, primeiro ministro) exerce seu poder sem respeitar a democracia, ou seja, governa de acordo com suas vontades ou com as do grupo político

Leia mais

PLANEJAMENTO TRIENAL DA ABONG 2010 A 2013

PLANEJAMENTO TRIENAL DA ABONG 2010 A 2013 Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais Rua General Jardim, 660 7º andar Vila Buarque - São Paulo. CEP 01223-010 FoneFax (11) 3237-2122 E.mail: abong@abong.org.br PLANEJAMENTO TRIENAL

Leia mais

FORMAÇÃO DA CIDADANIA OBJETIVOS E METAS

FORMAÇÃO DA CIDADANIA OBJETIVOS E METAS FORMAÇÃO DA CIDADANIA OBJETIVOS E METAS 1. Garantir a participação juvenil na elaboração e acompanhamento das políticas públicas na área de cidadania, em nível municipal, estadual e nacional, promovendo

Leia mais

Aula 14 Regime Militar Prof. Dawison Sampaio

Aula 14 Regime Militar Prof. Dawison Sampaio Aula 14 Regime Militar 1 Contexto do Regime Militar Contexto interno: Colapso do Populismo (polêmica das Ref. de Base) Contexto externo: Guerra Fria e os interesses dos EUA (risco de cubanização do Brasil

Leia mais

A longa conquista do voto na história política brasileira

A longa conquista do voto na história política brasileira A longa conquista do voto na história política brasileira Vera Chaia 1 A extensão dos direitos políticos no Brasil nem sempre esteve ligada ao aumento da participação política no processo eleitoral. Esta

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 26 DE OUTUBRO PALANQUE-PRAÇA SÃO

Leia mais

Por que defender o Sistema Único de Saúde?

Por que defender o Sistema Único de Saúde? Por que defender o Sistema Único de Saúde? Diferenças entre Direito Universal e Cobertura Universal de Saúde Cebes 1 Direito universal à saúde diz respeito à possibilidade de todos os brasileiros homens

Leia mais

Marx e o Marxismo 2011: teoria e prática Universidade Federal Fluminense Niterói RJ de 28/11/2011 a 01/12/2011

Marx e o Marxismo 2011: teoria e prática Universidade Federal Fluminense Niterói RJ de 28/11/2011 a 01/12/2011 Marx e o Marxismo 2011: teoria e prática Universidade Federal Fluminense Niterói RJ de 28/11/2011 a 01/12/2011 TÍTULO DO TRABALHO Relação Movimentos Sociais e Intelectuais na Formação Política de Temática

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007

PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007 PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007 Institui o Programa Mais Educação, que visa fomentar a educação integral de crianças, adolescentes e jovens, por meio do apoio a atividades

Leia mais

O SINDICALISMO RURAL NO BRASIL

O SINDICALISMO RURAL NO BRASIL O SINDICALISMO RURAL NO BRASIL (...) Colocamos-nos, nesse momento, diante do desafio de trazer ao debate questões que se inserem nas reflexões em torno do enraizamento histórico do sindicalismo rural no

Leia mais

9º ENCONTRO NACIONAL DA CAMPANHA NACIONAL PELO DIREITO À EDUCAÇÃO. Desafios da participação local na CONAE Comitê CE

9º ENCONTRO NACIONAL DA CAMPANHA NACIONAL PELO DIREITO À EDUCAÇÃO. Desafios da participação local na CONAE Comitê CE 9º ENCONTRO NACIONAL DA CAMPANHA NACIONAL PELO DIREITO À EDUCAÇÃO Desafios da participação local na CONAE Comitê CE O PNE e a CONAE Movimento PNE pra valer no Ceará Em reunião realizada em Fortaleza, participantes

Leia mais

Mais vida militante para um Partido do tamanho de nossas ideias. Material de subsídio para o 7º encontro Nacional sobre Questões de Partido

Mais vida militante para um Partido do tamanho de nossas ideias. Material de subsídio para o 7º encontro Nacional sobre Questões de Partido Mais vida militante para um Partido do tamanho de nossas ideias Material de subsídio para o 7º encontro Nacional sobre Questões de Partido 15 a 17 de abril de 2011 EXPEDIENTE Partido Comunista do Brasil

Leia mais

Opinião N20 A PARCERIA ENTRE UNIVERSIDADE E MOVIMENTOS SOCIAIS NA AMPLIAÇÃO DO ACESSO E PERMANÊNCIA AO ENSINO SUPERIOR PÚBLICO

Opinião N20 A PARCERIA ENTRE UNIVERSIDADE E MOVIMENTOS SOCIAIS NA AMPLIAÇÃO DO ACESSO E PERMANÊNCIA AO ENSINO SUPERIOR PÚBLICO Opinião N20 A PARCERIA ENTRE UNIVERSIDADE E MOVIMENTOS SOCIAIS NA AMPLIAÇÃO DO ACESSO E PERMANÊNCIA AO ENSINO SUPERIOR PÚBLICO VINICIUS SANTOS FERNANDES 1 Atualmente, a universidade brasileira tem sido

Leia mais

Contribuição sobre Economia solidária para o Grupo de Alternativas econômicas Latino-Americano da Marcha Mundial das Mulheres Isolda Dantas 1

Contribuição sobre Economia solidária para o Grupo de Alternativas econômicas Latino-Americano da Marcha Mundial das Mulheres Isolda Dantas 1 Contribuição sobre Economia solidária para o Grupo de Alternativas econômicas Latino-Americano da Marcha Mundial das Mulheres Isolda Dantas 1 Economia solidária: Uma ferramenta para construção do feminismo

Leia mais

PERÍODO MILITAR (1964/1985) PROF. SORMANY ALVES

PERÍODO MILITAR (1964/1985) PROF. SORMANY ALVES PERÍODO MILITAR (1964/1985) PROF. SORMANY ALVES INTRODUÇÃO Período governado por GENERAIS do exército brasileiro. Adoção do modelo desenvolvimento dependente, principalmente dos EUA, que subordinava a

Leia mais

Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esporte Eunápolis Bahia

Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esporte Eunápolis Bahia Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esporte Eunápolis Bahia PORTARIA Nº 14/2009 Aprova o Regulamento da I Conferência Municipal de Cultura de Eunápolis-BA e dá outras providências. A SECRETÁRIA

Leia mais

O Papel da Mulher na Gestão Pública

O Papel da Mulher na Gestão Pública O Papel da Mulher na Gestão Pública A linha divisória entre o mundo particular da família onde ficavam as mulheres, e o mundo público do trabalho e sucesso profissional, onde estavam os homens, está cada

Leia mais

AS ELEIÇÕES DE 2014 E SUAS IMPLICAÇÕES PARA A POLÍTICA ECONÔMICA. Abril/2013

AS ELEIÇÕES DE 2014 E SUAS IMPLICAÇÕES PARA A POLÍTICA ECONÔMICA. Abril/2013 AS ELEIÇÕES DE 2014 E SUAS IMPLICAÇÕES PARA A POLÍTICA ECONÔMICA Abril/2013 Cenário Político 2 A conjuntura política brasileira aponta uma antecipação dos debates em torno da eleição presidencial de 2014,

Leia mais