Um país melhor é possível

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Um país melhor é possível"

Transcrição

1 Um país melhor é possível

2 Um país melhor é urgente milhões de pobres vivem com renda familiar mensal de um salário mínimo; Desses, 20 milhões são indigentes ou vivem com renda de até ½ salário; Os 20% mais ricos detêm 70% da riqueza nacional; As desigualdades crescem e se refletem principalmente nas crianças, velhos, mulheres e negros; Apenas 11% das crianças de 0 a 3 têm acesso à creche; 60% das crianças que concluem a 4ª série não sabem ler; dessas, apenas 50% concluem a 8ª série; Apenas 23% da população concluem o Ensino Médio; 16 milhões de jovens com mais de 15 anos não são alfabetizados; Apenas 9% dos jovens brasileiros entre 18 e 24 anos têm acesso ao Ensino Superior.

3 Não há como diminuir as desigualdades sem melhorar a educação pública.

4 Currículo e cidadania na Educação Pública A escola da cidadania precisa garantir a todos os três direitos fundamentais:. de ter acesso igualdade de oportunidades;. de aprender qualidade na aprendizagem;. de ser diferente respeito às diferenças individuais e culturais

5 Para Paulo Freire a Educação é um ato político, tanto quanto qualquer prática política é pedagógica. Não há educação neutra. Por isso, devemos construir conhecimento tendo como horizonte um projeto político de sociedade.

6 Neste contexto, o Programa Educação Fiscal para a Cidadania se alinha com um amplo projeto educativo com o objetivo promover uma sociedade melhor. Um mundo em que o humano e o que é vivo se sobreponham à exploração racional do capital. O projeto educativo sugere uma concepção de educação que promova a autonomia e a formação de um novo cidadão, consciente, sensível e responsável, que pense global e aja localmente, capaz de intervir e modificar a realidade social excludente a partir da sua comunidade, tornando-se assim sujeito de sua própria história.

7 Educação Fiscal, construindo a cidadania O exercício da cidadania, antecede do domínio de capacidades e competências mínimas (In Os Códigos da Modernidade): domínio da leitura e da escrita; capacidade de fazer cálculos e resolver problemas; capacidade de analisar, de sintetizar e interpretar dados, fatos e situações; capacidade de compreender e atuar em seu entorno social.

8 Uma educação escolar cidadã reflete diretamente na vida das pessoas e da sociedade, pois leva ao conhecimento dos princípios que fundamentam as práticas sociais e o respeito às normas democráticas.

9 Convivendo com essa prática educativa e, ainda, fundamentada em conteúdos que privilegiam os referidos princípios, a Educação Fiscal propiciará o exercício da cidadania, por meio da sensibilização para a real função socioeconômica do tributo, em prol do controle social da aplicação dos recursos públicos.

10 Para refletir:... a escola continua sendo um espaço com grande potencial de reflexão crítica da realidade, com incidência sobre a cultura das pessoas. O ato educativo contribui na acumulação subjetiva de forças contrárias à dominação, apesar da exclusão social, característica do descaso com as políticas públicas na maioria dos governos. (Antonio Inácio Andrioli)

11 PROGRAMA DE EDUCAÇÃO FISCAL PARA A CIDADANIA PARÁ DE MINAS - MG

12 Com uma administração voltada para o bem social, Pará de Minas teve destaque nacional, sendo reconhecida em 2002 como a primeira de Minas e a terceira do Brasil em Gestão Fiscal Responsável. Esse reconhecimento despertou o interesse da coordenação estadual do Programa Nacional de Educação Fiscal PNEF - que viu a possibilidade de desenvolver um projeto piloto em Pará de Minas.

13 PARCERIAS Receita Federal, Secretaria do Estado da Fazenda; ESAF Escola de Administração Fazendária; Secretaria de Estado da Educação; Prefeitura Municipal de Pará de Minas, através da Secretaria de Educação.

14 OBJETIVO Promover e institucionalizar a Educação Fiscal como instrumento para a cidadania, sensibilizando o cidadão para a função sócioeconômica do tributo, criando condições para uma relação harmoniosa entre o estado e o cidadão.

15 Passo a passo Educação Fiscal Reunião do GEEF de MG com prefeito, secretários e vereadores para apresentação do Programa 16 de novembro de 2002

16 Reunião com todos os diretores das redes estadual, municipal e particular para sensibilização da importância do desenvolvimento do PEF em Pará de Minas 25 de novembro de 2002

17 60 ESCOLAS ENVOLVIDAS NO PROGRAMA, NUM TOTAL DE ALUNOS

18 Lançamento oficial do Programa de Educação Fiscal em 11 de março de 2004

19 Primeira etapa de capacitação de professores para o PEF Adesão de todas as escolas de Pará de Minas: participação efetiva dos 140 professores e pedagogos para serem multiplicadores em suas escolas 16 a 19 de dezembro de 2002

20 Organização em grupos para discussões temáticas para a construção do Caderno de Educação Fiscal: contribuição importante de representantes de Santa Catarina

21 Apresentação dos temas discutidos

22 Grupo de capacitadores da Receita Federal, ESAF e Secretaria de Estado da Fazenda

23 Palestra Ética e Cidadania com o Prof. Antônio Carlos Gomes da Costa, co-autor do ECA Estatuto da Criança e do Adolescente e autor do Programa Cuidar (mar.2003)

24 Reuniões para análise e adaptações dos projetos apresentados pelos professores Fevereiro/2003

25 Segunda etapa de capacitação de professores Abertura palestra Ética e Cidadania: participação de 800 professores de todas as redes 31 de março de 2003

26 Reunião dos professores da 1ª etapa com os capacitadores para validação das atividades do Caderno de Educação Fiscal

27 Concurso da logomarca e slogan do Programa em Pará de Minas

28 Edição do Caderno do Programa de Educação Fiscal de Pará de Minas (nov.2003)

29 Apresentação do Caderno de Educação Fiscal em Belo Horizonte na Superintendência da Receita Federal março de 2004

30 Apresentação do Grupo de Teatro Colibri (CAIC) com a peça Que Piiiii de Imposto! Autor: Rony Morais

31

32 Implantação oficial do Programa de Educação Fiscal na rede de ensino de Pará de Minas (março de 2004)

33 ENCONTRO DOS MULTIPLICADORES DO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO FISCAL Ações para implantação (março de 2004)

34 Dentro de uma concepção de formação continuada em serviço, foram desenvolvidos em 2005 cursos de aperfeiçoamento para 400 educadores, voltados à consolidação dos conceitos de Educação Fiscal como instrumento de educação para a cidadania.

35 FORMAÇÃO CONTINUADA PARA EDUCADORES º Módulo A Educação no Contexto Social/Meio Ambiente (abril) 2º Módulo Educação e Diversidade/Educação Indígena/Construção Da Cidadania (Maio) 3º Módulo Fundef e Financiamento da Educação (Junho) 4º Módulo Plano Diretor (Agosto) 5º Módulo Relação Estado X Sociedade (Novembro) Avaliação Geral/2005 e Metas/2006 (Novembro/2005)

36 No ano de 2006, o Programa de Educação Fiscal para a Cidadania vem desenvolvendo: Encontro dos Disseminadores (Março/06)

37 Palestra: Educação no Campo (Maio/06)

38 VISITAS ÀS ESCOLAS Representantes da Receita Federal, Superintendência Regional de Ensino e Secretaria Municipal de Educação, visitaram 60 escolas urbanas e rurais para acompanhamento e avaliação do Programa de Educação Fiscal para a Cidadania.

39 Escolas Municipais: 33 - ensino infantil e fundamental -

40 Escolas Estaduais: 21 - ensino infantil,fundamental e médio -

41 Escolas Particulares: 06 - ensino infantil,fundamental e médio -

42 FEIRA EDUCAÇÃO MOSTRA CULTURA (outubro/2006) A Feira vem proporcionar a todos educadores a oportunidade de divulgar os programas e projetos desenvolvidos nas escolas.

43 Programação 2007: Encontro de Formação dos Disseminadores Abril: 11, 12 e 13 Tema: O Papel Social dos Tributos Participantes: Educadores (rede municipal, estadual e particular)

44

45

46 Junho: 12, 13 e 14 Tema: Democracia dos Recursos Públicos Agosto: 07, 08 e 09 Tema: O ECA vai à Escola Outubro: 30 Avaliação Propostas e Metas para 2008

47 Daí a importância do sistema educacional. Estamos plantando nos corações e mentes de nossas crianças e adolescentes as sementes da ética, da cidadania, da boa governança e temos mais que a esperança: alimentamos a certeza de que iremos colher os frutos desse semear no futuro, quando esses jovens estiverem exercendo plenamente seus direitos e deveres e, então, terão se transformado em verdadeiros cidadãos.

48 É necessário o ser humano refletir sobre sua realidade, sentir-se integrado e não somente adaptado a ela, e conscientizar-se da importância de seu papel na sociedade quando então estará apto a responder os desafios, promovendo mudanças em si e no mundo. Paulo Freire

49

50 Cristina Gabriela Miranda Pereira Pará de Minas - MG

EDUCAÇÃO FISCAL PARA A CIDADANIA - 2015 HISTÓRICO DO GRUPO DE EDUCAÇÃO FISCAL DO MUNICÍPIO DE LAGES

EDUCAÇÃO FISCAL PARA A CIDADANIA - 2015 HISTÓRICO DO GRUPO DE EDUCAÇÃO FISCAL DO MUNICÍPIO DE LAGES EDUCAÇÃO FISCAL PARA A CIDADANIA - 2015 HISTÓRICO DO GRUPO DE EDUCAÇÃO FISCAL DO MUNICÍPIO DE LAGES Em setembro 2011 reuniram-se pela primeira vez um grupo formado por representantes de diversas entidades

Leia mais

Em março de 1999, passaram a integrar o grupo, representantes da Secretaria do Tesouro Nacional e do Ministério da Educação.

Em março de 1999, passaram a integrar o grupo, representantes da Secretaria do Tesouro Nacional e do Ministério da Educação. PROGRAMA NACIONAL DE EDUCAÇÃO FISCAL PNEF 1 Antecedentes Historicamente, a relação fisco e sociedade, foram pautadas pelo conflito entre a necessidade de financiamento das atividades estatais e o retorno

Leia mais

EDUCAÇÃO FISCAL PARA A CIDADANIA. Abril / 2014

EDUCAÇÃO FISCAL PARA A CIDADANIA. Abril / 2014 EDUCAÇÃO FISCAL PARA A CIDADANIA Abril / 2014 Reflexão Inicial Se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda. (Paulo Freire) Mundo em Crise 30 mil crianças morrem

Leia mais

Escola de Administração Fazendária

Escola de Administração Fazendária O Programa Nacional de Educação Fiscal para a Cidadania PNEF Escola de Administração Fazendária http://www.esaf.fazenda.gov.br PNEF: A EDUCAÇÃO FISCAL COMO EXERCÍCO DA CIDADANIA I CONTEXTUALIZAÇÃO 1 -

Leia mais

SEMINÁRIO REGIONAL DE EDUCAÇÃO FISCAL CIDADANIA E CONTROLE SOCIAL

SEMINÁRIO REGIONAL DE EDUCAÇÃO FISCAL CIDADANIA E CONTROLE SOCIAL SEMINÁRIO REGIONAL DE EDUCAÇÃO FISCAL CIDADANIA E CONTROLE SOCIAL DEZEMBRO / 2010 PROGRAMA DE EDUCAÇÃO FISCAL PEF Não é possível refazer este país, democratizá-lo, humanizá-lo, torná-lo sério, com adolescentes

Leia mais

Nova ética emergindo de crises mudança no sistema de emprego exclusão/marginalização social aumento das demandas sociais concentração de poder e

Nova ética emergindo de crises mudança no sistema de emprego exclusão/marginalização social aumento das demandas sociais concentração de poder e PROGRAMA NACIONAL DE EDUCAÇÃO FISCAL - PNEF A EDUCAÇÃO FISCAL COMO EXERCÍCIO DE CIDADANIA CONTEXTO Nova ética emergindo de crises mudança no sistema de emprego exclusão/marginalização social aumento das

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE EDUCAÇÃO FISCAL Um incentivo ao exercício da cidadania. RESUMO

PROGRAMA NACIONAL DE EDUCAÇÃO FISCAL Um incentivo ao exercício da cidadania. RESUMO PROGRAMA NACIONAL DE EDUCAÇÃO FISCAL Um incentivo ao exercício da cidadania. *Maria Juraci Alves Câmara RESUMO Este artigo tem como objetivo principal apresentar o Programa Nacional de Educação Fiscal,

Leia mais

CURSO A DISTÂNCIA DISSEMINADORES DE EDUCAÇÃO FISCAL

CURSO A DISTÂNCIA DISSEMINADORES DE EDUCAÇÃO FISCAL CURSO A DISTÂNCIA DISSEMINADORES DE EDUCAÇÃO FISCAL 2013 1. IDENTIFICAÇÃO GRUPO DE EDUCAÇÃO FISCAL ESTADUAL DE GOIÁS GEFE/GO 2. APRESENTAÇÃO O curso a distância de Disseminadores de Educação Fiscal constitui

Leia mais

O EDUCADOR E AS POLÍTICAS EDUCACIONAIS: INCLUSÃO, DIVERSIDADE E IGUALDADE

O EDUCADOR E AS POLÍTICAS EDUCACIONAIS: INCLUSÃO, DIVERSIDADE E IGUALDADE O EDUCADOR E AS POLÍTICAS EDUCACIONAIS: INCLUSÃO, DIVERSIDADE E IGUALDADE Kizzy Morejón 1 Luci Riston Garcia 2 Cristiane Camargo Aita 3 Vitor Cleton Viegas de Lima 4 RESUMO Vivemos em uma sociedade que,

Leia mais

Regimento Interno do processo de construção do Plano de Educação da Cidade de São Paulo

Regimento Interno do processo de construção do Plano de Educação da Cidade de São Paulo Regimento Interno do processo de construção do Plano de Educação da Cidade de São Paulo CAPÍTULO I Artigo 1o. A construção do Plano de Educação da Cidade de São Paulo realizar-se-á entre fevereiro e junho

Leia mais

e construção do conhecimento em educação popular e o processo de participação em ações coletivas, tendo a cidadania como objetivo principal.

e construção do conhecimento em educação popular e o processo de participação em ações coletivas, tendo a cidadania como objetivo principal. Educação Não-Formal Todos os cidadãos estão em permanente processo de reflexão e aprendizado. Este ocorre durante toda a vida, pois a aquisição de conhecimento não acontece somente nas escolas e universidades,

Leia mais

Palestras nas Escolas Municipais para Alunos do Ensino Fundamental

Palestras nas Escolas Municipais para Alunos do Ensino Fundamental Anais do 2º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária Belo Horizonte 12 a 15 de setembro de 2004 Palestras nas Escolas Municipais para Alunos do Ensino Fundamental Área Temática de Direitos Humanos

Leia mais

Ensino e Aprendizado. www.esaf.fazenda.gov.br

Ensino e Aprendizado. www.esaf.fazenda.gov.br ESAF 40 anos de História, Ensino e Aprendizado www.esaf.fazenda.gov.br Marco Legal Constituição Federal Art.39 2º-EscolasdeGov.paraformaçãodeservidorespúblicos; A União, os Estados e o Distrito Federal

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO FISCAL DE AQUIRAZ 2015 PROGRAMA DE EDUCAÇÃO FISCAL

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO FISCAL DE AQUIRAZ 2015 PROGRAMA DE EDUCAÇÃO FISCAL PROGRAMA DE EDUCAÇÃO FISCAL AQUIRAZ 2015 Janeiro de 2015. MOEDITO Aluno:Thiago de Paula Oliveira EMEF GUILHERME JANJA Vencedor do Concurso Para a Criação do Mascote da Educação Fiscal de Aquiraz- 2014

Leia mais

TRANSVERSALIDADE. 1 Educação Ambiental

TRANSVERSALIDADE. 1 Educação Ambiental TRANSVERSALIDADE Os temas transversais contribuem para formação humanística, compreensão das relações sociais, através de situações de aprendizagens que envolvem a experiência do/a estudante, temas da

Leia mais

RELEMBRANDO OS FÓRUNS DE EJA RJ: PERSPECTIVAS ATUAIS

RELEMBRANDO OS FÓRUNS DE EJA RJ: PERSPECTIVAS ATUAIS RELEMBRANDO OS FÓRUNS DE EJA RJ: PERSPECTIVAS ATUAIS PRISCILA NUNES FRANÇA DE OLIVEIRA (UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO), CARLA TATIANA MUNIZ SOUTO MAIOR (UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO).

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PROJETO DE INSTITUCIONALIZAÇÃO E INTEGRAÇÃO DAS INICIATIVAS EDUCACIONAIS DA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL

TERMO DE REFERÊNCIA PROJETO DE INSTITUCIONALIZAÇÃO E INTEGRAÇÃO DAS INICIATIVAS EDUCACIONAIS DA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL TERMO DE REFERÊNCIA PROJETO DE INSTITUCIONALIZAÇÃO E INTEGRAÇÃO DAS INICIATIVAS EDUCACIONAIS DA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL Projeto BRA 06/024 - PREMEF 1 I. INTRODUÇÃO A missão do Tesouro Nacional é

Leia mais

A INSTITUCIONALIZAÇÃO DO PROGRAMA NACIONAL DE EDUCAÇÃO FISCAL NOS ESTADOS BRASILEIROS E DISTRITO FEDERAL

A INSTITUCIONALIZAÇÃO DO PROGRAMA NACIONAL DE EDUCAÇÃO FISCAL NOS ESTADOS BRASILEIROS E DISTRITO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE UFRN CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS CCSA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO PÚBLICA PPGP MESTRADO PROFISSIONAL EM GESTÃO PÚBLICA A INSTITUCIONALIZAÇÃO

Leia mais

CLUBE DE LEITURA PALAVRA MÁGICA

CLUBE DE LEITURA PALAVRA MÁGICA CLUBE DE LEITURA PALAVRA MÁGICA LUCIANA PASCHOALIN (FUNDAÇÃO PALAVRA MÁGICA), GALENO AMORIM (OBSERVATÓRIO DO LIVRO E DA LEITURA). Resumo Em resposta ao diagnóstico e análise dos dados sobre o comportamento

Leia mais

LINGUAGENS DA INFÂNCIA: PROJETO RECICLAR

LINGUAGENS DA INFÂNCIA: PROJETO RECICLAR LINGUAGENS DA INFÂNCIA: PROJETO RECICLAR ANNA PAULA SILVA (PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINAS), ELIANE FERREIRA PINTO (PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINAS). Resumo A reciclagem tem como principal foco a conscientização

Leia mais

AÇÕES MARÇO/2015 Patrocínio Apoi o :

AÇÕES MARÇO/2015 Patrocínio Apoi o : AÇÕES MARÇO/2015 RELATÓRIO No findar de janeiro, foi firmado entre Prefeitura Municipal de Bonito, através da SEMA - Secretaria de Meio Ambiente, com apoio do COMDEMA Conselho Municipal de Meio Ambiente

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 574/2004. 14-04-2004. JOSÉ ALVORI DA SILVA KUHN PREFEITO MUNICIPAL DE MORMAÇO, Estado do Rio Grande do Sul.

LEI MUNICIPAL Nº 574/2004. 14-04-2004. JOSÉ ALVORI DA SILVA KUHN PREFEITO MUNICIPAL DE MORMAÇO, Estado do Rio Grande do Sul. LEI MUNICIPAL Nº 574/2004. 14-04-2004 CRIA O SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO DE MORMAÇO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. JOSÉ ALVORI DA SILVA KUHN PREFEITO MUNICIPAL DE MORMAÇO, Estado do Rio Grande do Sul. FAÇO

Leia mais

Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social CDES. A Consolidação das Políticas Sociais na Estratégia de Desenvolvimento Brasileiro

Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social CDES. A Consolidação das Políticas Sociais na Estratégia de Desenvolvimento Brasileiro Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social CDES A Consolidação das Políticas Sociais na Estratégia de Desenvolvimento Brasileiro A CONTRIBUIÇÃO DO CDES PARA O DEBATE DA CONSOLIDAÇÃO DAS POLÍTICAS SOCIAIS

Leia mais

INSTITUTO LOGODATA DE PESQUISA HUMANA E TECNOLOGICA

INSTITUTO LOGODATA DE PESQUISA HUMANA E TECNOLOGICA LOGOdata RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO 2 0 1 1 Global Compact DETALHES DA COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO Somos o Instituto LOGOdata Somos uma organização sem fins lucrativos de direito privado. Estamos

Leia mais

ELABORAÇÃO DE CURSO DE EXTENSÃO SOBRE A CONSTRUÇÃO DO PLANO DIRETOR PARTICIPATIVO

ELABORAÇÃO DE CURSO DE EXTENSÃO SOBRE A CONSTRUÇÃO DO PLANO DIRETOR PARTICIPATIVO FUNDAÇÃO OSWALDO ARANHA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VOLTA REDONDA PROGRAMA DE MESTRADO PROFISSIONAL EM ENSINO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE E DO MEIO AMBIENTE JOSE ARLINDO MIRANDA ELABORAÇÃO DE CURSO DE EXTENSÃO SOBRE

Leia mais

A construção participativa da Base Nacional Comum Curricular

A construção participativa da Base Nacional Comum Curricular Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica A construção participativa da Base Nacional Comum Curricular Direitos e Objetivos de Aprendizagem e Desenvolvimento Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

Anais do 2º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária Belo Horizonte 12 a 15 de setembro de 2004

Anais do 2º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária Belo Horizonte 12 a 15 de setembro de 2004 Anais do 2º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária Belo Horizonte 12 a 15 de setembro de 2004 Lições de Cidadania - um Projeto em Construção Área Temática de Direitos Humanos Resumo No presente

Leia mais

Curta Saneamento Básico

Curta Saneamento Básico Curta Saneamento Básico Justificativa: As temáticas propostas pela Campanha da Fraternidade (CF) têm como objetivo conscientizar a sociedade em relação a problemas sociais que afetam a população brasileira,

Leia mais

PROJETO DE CIDADANIA

PROJETO DE CIDADANIA PROJETO DE CIDADANIA PROJETO DE CIDADANIA A Anamatra A Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho Anamatra congrega cerca de 3.500 magistrados do trabalho de todo o país em torno de interesses

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO ELEMENTOS PARA O NOVO PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO ELEMENTOS PARA O NOVO PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO ELEMENTOS PARA O NOVO PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO EDUCAÇÃO BÁSICA: EDUCAÇÃO BÁSICA: 1. Definir os padrões mínimos de qualidade estabelecidos pela LDB, considerando as especificidades

Leia mais

Programa SEMEAR Responsabilidade Socioambiental

Programa SEMEAR Responsabilidade Socioambiental Programa SEMEAR Responsabilidade Socioambiental Mostra Local de: Bocaiúva do Sul (Municípios de Adrianópolis, Bocaiúva do Sul, Colombo e Tunas de Paraná) Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos

Leia mais

ANEXO A 1º TRIMESTRE ATIVIDADE OBJETIVO RESULTADO ESPERADO PÚBLICO ALVO QTDE PARTICIPANTES PREVISTA DISSEMINAÇÃO DOS ODM NOS MUNICÍPIOS

ANEXO A 1º TRIMESTRE ATIVIDADE OBJETIVO RESULTADO ESPERADO PÚBLICO ALVO QTDE PARTICIPANTES PREVISTA DISSEMINAÇÃO DOS ODM NOS MUNICÍPIOS ANEXO A 1º TRIMESTRE TEMA: MUNICIPALIZAÇÃO OBJETIVO: REALIZAR AÇÕES PARA ENGAJAR O PODER PÚBLICO, O SETOR PRIVADO E A SOCIEDADE CIVIL EM PROL DOS OBJETIVOS DO MILÊNIO. ATIVIDADE OBJETIVO RESULTADO ESPERADO

Leia mais

PROVA SIMULADA SOBRE A LEI DE DIRETRIZES E BÁSICAS DA EDUCAÇÃO NACIONAL LDBEN

PROVA SIMULADA SOBRE A LEI DE DIRETRIZES E BÁSICAS DA EDUCAÇÃO NACIONAL LDBEN PROVA SIMULADA SOBRE A LEI DE DIRETRIZES E BÁSICAS DA EDUCAÇÃO NACIONAL LDBEN 1. A Lei de Diretrizes e Bases, Lei nº. 9394/96, em seu artigo 3º enfatiza os princípios norteadores do ensino no Brasil. Analise-os:

Leia mais

Secretaria da Fazenda. Receita Federal do Brasil. Secretaria de Educação do Estado do Ceará CENTRESAF. Secretaria Municipal de Educação de Fortaleza

Secretaria da Fazenda. Receita Federal do Brasil. Secretaria de Educação do Estado do Ceará CENTRESAF. Secretaria Municipal de Educação de Fortaleza PROGRAMA DE EDUCAÇÃO FISCAL PEF - CEARÁ Programa de Educação Fiscal PEF PROGRAMA DE EDUCAÇÃO FISCAL PEF - CEARÁ PARCEIROS Secretaria da Fazenda Receita Federal do Brasil Secretaria de Educação do Estado

Leia mais

nação é o seu povo. povo são suas crianças e jovens. Antonio Gomes da Costa, pedagogo mineiro

nação é o seu povo. povo são suas crianças e jovens. Antonio Gomes da Costa, pedagogo mineiro INCENTIVO FISCAL EM BENEFÍCIO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE O maior patrimônio i de uma nação é o seu povo. E o maior patrimônio de um povo são suas crianças e jovens. Antonio Gomes da Costa, pedagogo mineiro

Leia mais

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ NO SERPRO RELATO DE EXPERIÊNCIA

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ NO SERPRO RELATO DE EXPERIÊNCIA PROGRAMA JOVEM APRENDIZ NO SERPRO RELATO DE EXPERIÊNCIA 1 Belo Horizonte MG Abril 2012 Categoria: C Setor Educacional: 2 Classificação das Áreas de Pesquisa em EaD Macro: A / Meso: H / Micro: O Natureza:

Leia mais

O Papel do Gestor Educacional frente aos desafios das políticas educacionais

O Papel do Gestor Educacional frente aos desafios das políticas educacionais SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR GERÊNCIA DE FORMAÇÃO PERMANENTE O Papel do Gestor Educacional frente aos desafios das políticas educacionais Organização e Coordenação:

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES PLANO DE GOVERNO 2009 / 2012 EDUCAÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES PLANO DE GOVERNO 2009 / 2012 EDUCAÇÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE MOGI DAS CRUZES PLANO DE GOVERNO 2009 / 2012 EDUCAÇÃO O que buscamos Proporcionar educação com qualidade social para todas as crianças. Erradicar o analfabetismo, ampliar o nível

Leia mais

2 Segundo Jean Piaget as características observáveis mais importantes do estágio pré-operacional são:

2 Segundo Jean Piaget as características observáveis mais importantes do estágio pré-operacional são: PROVA DE CONHECIMENTOS PEDAGÓGICOS 1 Segundo Piaget toda criança passa por estágios do desenvolvimento. Assinale a alternativa que indica a qual estágio corresponde a idade em que o pensamento da criança

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA CONCURSO PÚBLICO PROVAS OBJETIVAS PEDAGOGIA DOCENTE Leia atentamente as INSTRUÇÕES: 1. Confira seus dados no cartão resposta: nome, número

Leia mais

A DIVERSIDADE E CURRÍCULO: DESAFIOS PARA UMA ESCOLA DEMOCRÁTICA

A DIVERSIDADE E CURRÍCULO: DESAFIOS PARA UMA ESCOLA DEMOCRÁTICA A DIVERSIDADE E CURRÍCULO: DESAFIOS PARA UMA ESCOLA DEMOCRÁTICA Josenilson Felizardo dos Santos 1 INTRODUÇÃO É possível compreender o papel da escola diante de todo o processo de ensino aprendizagem. E

Leia mais

AFRICAMOS: PENSAR E VIVER AFRICANIDADES PARA E COM AS CRIANÇAS EM CONTEXTOS COLETIVOS DE EDUCAÇÃO E CUIDADO

AFRICAMOS: PENSAR E VIVER AFRICANIDADES PARA E COM AS CRIANÇAS EM CONTEXTOS COLETIVOS DE EDUCAÇÃO E CUIDADO AFRICAMOS: PENSAR E VIVER AFRICANIDADES PARA E COM AS CRIANÇAS EM CONTEXTOS COLETIVOS DE EDUCAÇÃO E CUIDADO Área Temática: Educação Coordenador: Adilson de Angelo 1 Autoras: Neli Góes Ribeiro Laise dos

Leia mais

ANEXO VI PROGRAMA OLHO VIVO NO DINHEIRO PÚBLICO

ANEXO VI PROGRAMA OLHO VIVO NO DINHEIRO PÚBLICO ANEXO VI PROGRAMA OLHO VIVO NO DINHEIRO PÚBLICO Ação: no Estado do Espírito Santo Objetivo Geral Sensibilizar, mobilizar e qualificar grupos de atores sociais - lideranças comunitárias, conselheiros municipais,

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Prefeitura Municipal de Cachoeiro de Itapemirim - ES PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Introdução O Programa Municipal de Educação Ambiental estabelece diretrizes, objetivos, potenciais participantes, linhas

Leia mais

ANEXO I PLANO DE TRABALHO (ORÇAMENTO BÁSICO) PREFEITURA MUNICIPAL DE IPAUMIRIM/CE SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

ANEXO I PLANO DE TRABALHO (ORÇAMENTO BÁSICO) PREFEITURA MUNICIPAL DE IPAUMIRIM/CE SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO ANEXO I PLANO DE TRABALHO (ORÇAMENTO BÁSICO) PREFEITURA MUNICIPAL DE IPAUMIRIM/CE SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS DAS CRECHES E DA EDUCAÇÃO INFANTIL INTRODUÇÃO Conforme garante

Leia mais

V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares

V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares: uma política de apoio à gestão educacional Clélia Mara Santos Coordenadora-Geral

Leia mais

PLANO DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DE SÃO PAULO: processo, participação e desafios. Seminário dos/as Trabalhadores/as da Educação Sindsep 24/09/2015

PLANO DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DE SÃO PAULO: processo, participação e desafios. Seminário dos/as Trabalhadores/as da Educação Sindsep 24/09/2015 PLANO DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DE SÃO PAULO: processo, participação e desafios Seminário dos/as Trabalhadores/as da Educação Sindsep 24/09/2015 Ação Educativa Organização não governamental fundada por um

Leia mais

PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS

PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS 2014 1 Índice 1. Contexto... 3 2. O Programa Cidades Sustentáveis (PCS)... 3 3. Iniciativas para 2014... 5 4. Recursos Financeiros... 9 5. Contrapartidas... 9 2 1. Contexto

Leia mais

De que Inclusão Estamos Falando? A Percepção de Educadores Sobre o Processo de Inclusão Escolar em Seu Local de Trabalho

De que Inclusão Estamos Falando? A Percepção de Educadores Sobre o Processo de Inclusão Escolar em Seu Local de Trabalho 1 de 5 29/6/2010 00:34 www.ibmeconline.com.br De que Inclusão Estamos Falando? A Percepção de Educadores Sobre o Processo de Inclusão Escolar em Seu Local de Trabalho Autora: Patrícia Carla de Souza Della

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Estatuto da Criança e Adolescente na Escola

Mostra de Projetos 2011. Estatuto da Criança e Adolescente na Escola Mostra de Projetos 2011 Estatuto da Criança e Adolescente na Escola Mostra Local de: Arapongas. Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: (Campo

Leia mais

XLV PLENÁRIA NACIONAL DO FÓRUM DOS CONSELHOS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO - FNCE

XLV PLENÁRIA NACIONAL DO FÓRUM DOS CONSELHOS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO - FNCE XLV PLENÁRIA NACIONAL DO FÓRUM DOS CONSELHOS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO - FNCE Belém PA, 27 de dezembro de 2015 Um Plano orientador da ação estatal amplamente discutido CONAE 2010 3.000 pessoas, entre delegados,

Leia mais

Lançamento. 25/agosto/2009

Lançamento. 25/agosto/2009 Lançamento Programa de Voluntariado Empresarial Sabesp 25/agosto/2009 Cenário externo Modelo de desenvolvimento insustentável; Desequilíbrio ambiental e escassez de recursos naturais; Aumento da pobreza,

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Projovem em Ação

Mostra de Projetos 2011. Projovem em Ação Mostra de Projetos 2011 Projovem em Ação Mostra Local de: Londrina. Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Prefeitura Municipal Santa Cecilia

Leia mais

RELATÓRIO DA PESQUISA ONLINE: Avaliação dos Atores do Sistema de Garantia de Direitos participantes das Oficinas em São Paulo

RELATÓRIO DA PESQUISA ONLINE: Avaliação dos Atores do Sistema de Garantia de Direitos participantes das Oficinas em São Paulo RELATÓRIO DA PESQUISA ONLINE: Avaliação dos Atores do Sistema de Garantia de Direitos participantes das Oficinas em São Paulo APRESENTAÇÃO A SaferNet Brasil é uma associação civil de direito privado, com

Leia mais

CONSCIENTIZAÇÃO DA IMPORTÂNCIA DA PREVENÇÃO DAS DST s/aids NO MUNICÍPIO DE PITIMBU/PB

CONSCIENTIZAÇÃO DA IMPORTÂNCIA DA PREVENÇÃO DAS DST s/aids NO MUNICÍPIO DE PITIMBU/PB CONSCIENTIZAÇÃO DA IMPORTÂNCIA DA PREVENÇÃO DAS DST s/aids NO MUNICÍPIO DE PITIMBU/PB Macilene Severina da Silva 1 (merciens@zipmail.com.br); Marcelo R.da Silva 1 (tcheillo@zipmail.com.br); Analice M.

Leia mais

Responsabilidades e desafios do setor público quanto ao direito à educação

Responsabilidades e desafios do setor público quanto ao direito à educação Responsabilidades e desafios do setor público quanto ao direito à educação Cleuza Rodrigues Repulho Dirigente Municipal de Educação de São Bernardo do Campo/ SP Presidenta da Undime A Undime como organização

Leia mais

Direito à Educação. Parceria. Iniciativa. Coordenação Técnica. Apoio

Direito à Educação. Parceria. Iniciativa. Coordenação Técnica. Apoio Direito à Educação Apoio Parceria Coordenação Técnica Iniciativa Objetivos Refletir sobre: O que é Direito à Educação e como chegamos até aqui Garantia do direito à educação no Brasil Papel atual do Gestor

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE ENSINO FUNDAMENTAL DE 9 ANOS

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE ENSINO FUNDAMENTAL DE 9 ANOS PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE ENSINO FUNDAMENTAL DE 9 ANOS Perguntas mais frequente e respostas do Departamento de Políticas Educacionais. 1. Qual é a nomenclatura adequada para o primeiro ano do ensino fundamental

Leia mais

PLANTANDO NOVAS SEMENTES NA EDUCAÇÃO DO CAMPO

PLANTANDO NOVAS SEMENTES NA EDUCAÇÃO DO CAMPO PLANTANDO NOVAS SEMENTES NA EDUCAÇÃO DO CAMPO Alunos Apresentadores:Aline Inhoato; Rafhaela Bueno de Lourenço; João Vitor Barcelos Professor Orientador: Mario Ubaldo Ortiz Barcelos -Email: muobubaldo@gmail.com

Leia mais

1 - ATIVIDADES ESPORTIVAS E CULTURAIS Linhas de Ação:

1 - ATIVIDADES ESPORTIVAS E CULTURAIS Linhas de Ação: NÍVEL COMUNITÁRIO 1 - ATIVIDADES ESPORTIVAS E CULTURAIS A - que se promovam atividades esportivas e culturais, envolvendo pais, alunos, professores e demais membros da Comunidade para vivenciar valores,

Leia mais

PNAFE E A MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO PÚBLICA. I Introdução. O PNAFE e o Ajuste Fiscal dos Estados brasileiros, instituído em 1997.

PNAFE E A MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO PÚBLICA. I Introdução. O PNAFE e o Ajuste Fiscal dos Estados brasileiros, instituído em 1997. I Introdução O PNAFE e o Ajuste Fiscal dos Estados brasileiros, instituído em 1997. 1 II O PNAFE e o processo de descentralização fiscal no Brasil: II.1 Descentralização Fiscal no Brasil Características

Leia mais

Os sindicatos de professores habituaram-se a batalhar por melhores salários e condições de ensino. Também são caminhos trilhados pelas lideranças.

Os sindicatos de professores habituaram-se a batalhar por melhores salários e condições de ensino. Também são caminhos trilhados pelas lideranças. TEXTOS PARA O PROGRAMA EDUCAR SOBRE A APRESENTAÇÃO DA PEADS A IMPORTÂNCIA SOBRE O PAPEL DA ESCOLA Texto escrito para o primeiro caderno de formação do Programa Educar em 2004. Trata do papel exercido pela

Leia mais

******************************************************************************** LEI Nº 7508/2007, de 31 de dezembro de 2007

******************************************************************************** LEI Nº 7508/2007, de 31 de dezembro de 2007 ******************************************************************************** LEI Nº 7508/2007, de 31 de dezembro de 2007 ********************************************************************************

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA: PROJETO DE EXTENSÃO PRÁTICA DE ENSINO E FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES

RELATO DE EXPERIÊNCIA: PROJETO DE EXTENSÃO PRÁTICA DE ENSINO E FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES RELATO DE EXPERIÊNCIA: PROJETO DE EXTENSÃO PRÁTICA DE ENSINO E FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES Thais Tolentino 1 Valdeniza Maria Lopes da Barra 2 RESUMO: Este trabalho pretende mostrar os apontamentos

Leia mais

Programa Nacional de Educação Fiscal A vivência da Educação Fiscal em Maringá - PR

Programa Nacional de Educação Fiscal A vivência da Educação Fiscal em Maringá - PR Programa Nacional de Educação Fiscal A vivência da Educação Fiscal em Maringá - PR Apresentação: Marcos Luchiancenkol Delegacia da Receita Federal Maringá-PR Ações que antecederam a Implantação do Programa

Leia mais

LEI Nº 13.558, de 17 de novembro de 2005. Dispõe sobre a Política Estadual de Educação Ambiental - PEEA - e adota outras providências.

LEI Nº 13.558, de 17 de novembro de 2005. Dispõe sobre a Política Estadual de Educação Ambiental - PEEA - e adota outras providências. LEI Nº 13.558, de 17 de novembro de 2005 Procedência: Governamental Natureza: PL. 332/05 DO. 17.762 de 17/11/05 Fonte: ALESC/Div. Documentação Dispõe sobre a Política Estadual de Educação Ambiental - PEEA

Leia mais

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS 1 DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES E OBJETIVO DO MOVIMENTO 2 Artigo 1º O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós

Leia mais

IIDENTIFICAÇÃO SUMARIA DO PROJETO

IIDENTIFICAÇÃO SUMARIA DO PROJETO IIDENTIFICAÇÃO SUMARIA DO PROJETO Título do projeto: Pensar Global, Agir Global Oito objetivos de Desenvolvimento para o Milénio, Oito Caminhos para mudar o Mundo Localização detalhada da ação (país, província,

Leia mais

NÍVEL COMUNITÁRIO 1 - ATIVIDADES ESPORTIVAS E CULTURAIS Linhas de Ação:

NÍVEL COMUNITÁRIO 1 - ATIVIDADES ESPORTIVAS E CULTURAIS Linhas de Ação: NÍVEL COMUNITÁRIO 1 - ATIVIDADES ESPORTIVAS E CULTURAIS Linhas de Ação: A- que se promovam atividades esportivas e culturais, envolvendo pais, alunos, professores e demais membros da Comunidade para vivenciar

Leia mais

ACESSO, PERMANÊNCIA E SUCESSO ESCOLAR

ACESSO, PERMANÊNCIA E SUCESSO ESCOLAR ACESSO, PERMANÊNCIA E SUCESSO ESCOLAR É É importante que as pessoas se sintam parte de um processo de melhoria para todos Luiz Fábio Mesquita PROEN 2011 Luiz Alberto Rezende / Tânia Mára Souza / Patrícia

Leia mais

PROJETO CHICO MENDES: Ciclos da vida: ambiente, saúde e cidadania

PROJETO CHICO MENDES: Ciclos da vida: ambiente, saúde e cidadania 2010 PROJETO CHICO MENDES: Ciclos da vida: ambiente, saúde e cidadania Mogi Guaçu/SP PROJETO CHICO MENDES CICLOS DA VIDA: AMBIENTE, SAÚDE E CIDADANIA Equipe FMPFM Prof. Ms. Glauco Rogério Ferreira Desenvolvimento

Leia mais

Areas Metas Ações Parcerias Período

Areas Metas Ações Parcerias Período Escola Municipal Bernardo Ferreira Guimarães - Ensino Fundamental Criada pelo Decreto nº 6564 de 02/05/1962 Municipalizada a partir de 01/01/98 Res. Nº 9166/98 MG 11/02/98 Praça José Júlio de Souza Nº

Leia mais

Cria o Sistema Municipal de Ensino de Porto Alegre.

Cria o Sistema Municipal de Ensino de Porto Alegre. LEI N.º 8.198 18/08/1998 Cria o Sistema Municipal de Ensino de Porto Alegre. O PREFEITO MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE. Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono a seguinte lei: TÍTULO I PRINCÍPIOS

Leia mais

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Existe a compreensão evidente por parte das lideranças empresariais, agentes de mercado e outros formadores de opinião do setor privado

Leia mais

Secretaria Municipal de Educação SP. 144 Assessor Pedgógico. 145. Consultar o Caderno Balanço Geral da PMSP/SME, l992.

Secretaria Municipal de Educação SP. 144 Assessor Pedgógico. 145. Consultar o Caderno Balanço Geral da PMSP/SME, l992. PAULO FREIRE: A GESTÃO COLEGIADA NA PRÁXIS PEDAGÓGICO-ADMINISTRATIVA Maria Nilda de Almeida Teixeira Leite, Maria Filomena de Freitas Silva 143 e Antonio Fernando Gouvêa da Silva 144 Neste momento em que

Leia mais

AUniversidade terá um papel fundamental PARA MUDAR O BRASIL LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA MUDAR A EDUCAÇÃO. Eleições 98

AUniversidade terá um papel fundamental PARA MUDAR O BRASIL LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA MUDAR A EDUCAÇÃO. Eleições 98 Eleições 98 LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA MUDAR A EDUCAÇÃO PARA MUDAR O BRASIL Divulgação AUniversidade terá um papel fundamental na discussão, elaboração e implementação de um novo projeto nacional de desenvolvimento.

Leia mais

Projeto recuperação paralela Escola Otávio

Projeto recuperação paralela Escola Otávio Projeto recuperação paralela Escola Otávio Público alvo: alunos com dificuldade ou defasagem de aprendizagem do Ensino Fundamental do 3º ano acima que estudam na Escola Otávio Gonçalves Gomes. Duração:

Leia mais

Conhecendo a Fundação Vale

Conhecendo a Fundação Vale Conhecendo a Fundação Vale 1 Conhecendo a Fundação Vale 2 1 Apresentação Missão Contribuir para o desenvolvimento integrado econômico, ambiental e social dos territórios onde a Vale atua, articulando e

Leia mais

AS TECNOLOGIAS NA ESCOLA DO CAMPO UMA QUESTÃO DE DIREITO A CIDADANIA

AS TECNOLOGIAS NA ESCOLA DO CAMPO UMA QUESTÃO DE DIREITO A CIDADANIA AS TECNOLOGIAS NA ESCOLA DO CAMPO UMA QUESTÃO DE DIREITO A CIDADANIA Rose Madalena Pereira da Silva Prof. da Educação Básica e Pós graduanda em Educação e Novas Tecnologias Sara Ingrid Borba Mestra em

Leia mais

As especificidades da desigualdade étnicoracial no cenário das desigualdades no Brasil

As especificidades da desigualdade étnicoracial no cenário das desigualdades no Brasil MÓDULO 4 - Relações Étnico-Raciais unidade 2 TEXTO 4 As especificidades da desigualdade étnicoracial no cenário das desigualdades no Brasil Você já pensou em como as desigualdades raciais muitas vezes

Leia mais

PÚBLICO-ALVO Assistentes sociais que trabalham na área da educação e estudantes do curso de Serviço Social.

PÚBLICO-ALVO Assistentes sociais que trabalham na área da educação e estudantes do curso de Serviço Social. OBJETIVOS: Promover o debate sobre o Serviço Social na Educação; Subsidiar as discussões para o Seminário Nacional de Serviço Social na Educação, a ser realizado em junho de 2012 em Maceió-Alagoas; Contribuir

Leia mais

O CUIDADO: COMPROMISSO INTERGERACIONAL

O CUIDADO: COMPROMISSO INTERGERACIONAL 1 O CUIDADO: COMPROMISSO INTERGERACIONAL Josiane dos Santos 1 Luis Carlos Trombetta 2 José Lúcio Stein Barth 3 Resumo: Os seres humanos, direta ou indiretamente, agem sobre o meio ambiente e isto gera

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Projeto de Implantação da Rede de Proteção Social de Araucária

Mostra de Projetos 2011. Projeto de Implantação da Rede de Proteção Social de Araucária Mostra de Projetos 2011 Projeto de Implantação da Rede de Proteção Social de Araucária Mostra Local de: Araucária. Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa:

Leia mais

CURSOS NOVOS MATRIZ ORÇAMENTÁRIA 2013 UFRGS/FORPROF RENAFOR

CURSOS NOVOS MATRIZ ORÇAMENTÁRIA 2013 UFRGS/FORPROF RENAFOR CURSOS NOVOS MATRIZ ORÇAMENTÁRIA 2013 UFRGS/FORPROF RENAFOR Marie Jane Soares Carvalho Coordenadora Geral do FORPROF/RENAFOR/UFRGS Maio de 2013 Cursos SECADI - Catálogo EXTENSÃO, APERFEIÇOAMENTO E ESPECIALIZAÇÃO

Leia mais

Quando começou a pensar na alfabetização, em 1962, Paulo Freire trazia mais de 15 anos de

Quando começou a pensar na alfabetização, em 1962, Paulo Freire trazia mais de 15 anos de PAULO FREIRE E A ALFABETIZAÇÃO Vera Lúcia Queiroga Barreto 1 Uma visão de alfabetização que vai além do ba,be,bi,bo,bu. Porque implica uma compreensão crítica da realidade social, política e econômica

Leia mais

Tema 2 CONAE 2014 Diretrizes gerais para intervenção do PROIFES-Federação na CONAE 2014

Tema 2 CONAE 2014 Diretrizes gerais para intervenção do PROIFES-Federação na CONAE 2014 Tema 2 CONAE 2014 Diretrizes gerais para intervenção do PROIFES-Federação na CONAE 2014 Eixo I O plano Nacional de Educação e o Sistema Nacional de Educação: organização e regulação. Instituir, em cooperação

Leia mais

Gestão Democrática da Educação

Gestão Democrática da Educação Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica Departamento de Articulação e Desenvolvimento dos Sistemas de Ensino Coordenação Geral de Articulação e Fortalecimento Institucional dos Sistemas de

Leia mais

FÓRUM MUNDIAL DE DIREITOS HUMANOS. Data: 10 a 13 de Dezembro de 2013 Local: Brasília

FÓRUM MUNDIAL DE DIREITOS HUMANOS. Data: 10 a 13 de Dezembro de 2013 Local: Brasília FÓRUM MUNDIAL DE DIREITOS HUMANOS Data: 10 a 13 de Dezembro de 2013 Local: Brasília Nome do Evento: Fórum Mundial de Direitos Humanos Tema central: Diálogo e Respeito às Diferenças Objetivo: Promover um

Leia mais

A INSERÇÃO DA SAÚDE NO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA ESCOLA

A INSERÇÃO DA SAÚDE NO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA ESCOLA A INSERÇÃO DA SAÚDE NO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA ESCOLA Carlos Silva 1 Objetivo: Favorecer o desenvolvimento de ações pedagógicas em saúde a partir da inserção das questões de saúde no Projeto Político

Leia mais

TEATRO SOCIAL: VALORES PARA A VIDA

TEATRO SOCIAL: VALORES PARA A VIDA TEATRO SOCIAL: VALORES PARA A VIDA Utilizando o Teatro como Ferramenta de Ensino e Transformação Social CONEXÃO SOCIAL REDE NACIONAL DE ENSINO SOCIOEMOCIONAL IASEA 2015 1. APRESENTAÇÃO TEATRO SOCIAL é

Leia mais

LEI N. 1397/2013, de 03 de dezembro de 2013.

LEI N. 1397/2013, de 03 de dezembro de 2013. LEI N. 1397/2013, de 03 de dezembro de 2013. REESTRUTURA O SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO, O CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE FAZENDA VILANOVA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. PEDRO ANTONIO DORNELLES, PREFEITO

Leia mais

Sala das Sessões da Câmara Municipal de Barra do Garças-MT., 27 de setembro de 2015.

Sala das Sessões da Câmara Municipal de Barra do Garças-MT., 27 de setembro de 2015. Barra do Garças Estado de Mato Grosso lb~!f.e Ano 2015 Poder Legislativo Municipal Plenário das vet,rneracn,f!.~: Protocolo N. 0 781, Liv. 25, Fls. às 12:20hs. Em 28/09/2015. O Projeto de Lei O Projeto

Leia mais

Disseminadores de Educação Fiscal. Regulamento do Curso. Escola de Administração Fazendária ESAF

Disseminadores de Educação Fiscal. Regulamento do Curso. Escola de Administração Fazendária ESAF Disseminadores de Educação Fiscal Regulamento do Curso Escola de Administração Fazendária ESAF REGULAMENTO CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS DO CURSO Art. 1º A Escola de Administração Fazendária ESAF

Leia mais

Fabio Favarim 1 (Coordenador da Ação de Extensão)

Fabio Favarim 1 (Coordenador da Ação de Extensão) INCLUSÃO DIGITAL PROMOVENDO OPORTUNIDADES DE TRABALHO E CIDADANIA Área Temática: Trabalho Fabio Favarim 1 (Coordenador da Ação de Extensão) Fabio Favarim Beatriz Terezinha Borsoi 2 Palavras-chave: inclusão

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Educação para o Turismo: Preservando a Cultura e o Meio Ambiente

Mostra de Projetos 2011. Educação para o Turismo: Preservando a Cultura e o Meio Ambiente Mostra de Projetos 2011 Educação para o Turismo: Preservando a Cultura e o Meio Ambiente Mostra Local de: Araucária. Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da

Leia mais

EDUCAÇÃO PARA TODOS DECLARAÇÃO DE COCHABAMBA

EDUCAÇÃO PARA TODOS DECLARAÇÃO DE COCHABAMBA BR/2001/PI/H/4 EDUCAÇÃO PARA TODOS DECLARAÇÃO DE COCHABAMBA Os Ministros da Educação da América Latina e do Caribe, reunidos a pedido da UNESCO, na VII Sessão do Comitê Intergovernamental Regional do Projeto

Leia mais

O PROFESSOR ALFABETIZADOR COMO MULTIPLICADOR DE SAÚDE

O PROFESSOR ALFABETIZADOR COMO MULTIPLICADOR DE SAÚDE O PROFESSOR ALFABETIZADOR COMO MULTIPLICADOR DE SAÚDE RESUMO Décio Gomes de Oliveira Universidade do Oeste Paulista O presente projeto visa o aperfeiçoamento de docentes do Programa de Alfabetização Solidária,

Leia mais

Projeto de banda de fanfarra o SALVADOR

Projeto de banda de fanfarra o SALVADOR Projeto de banda de fanfarra o SALVADOR Alexander Santos Silva Projeto de implantação de uma atividade sócio educacional apresenta a Prefeitura Municipal de Salvador do Estado da Bahia. Salvador Fevereiro

Leia mais

ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: EM DEFESA DE UMA AÇÃO INTERDISCIPLINAR

ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: EM DEFESA DE UMA AÇÃO INTERDISCIPLINAR 1 ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: EM DEFESA DE UMA AÇÃO INTERDISCIPLINAR Maurina Passos Goulart Oliveira da Silva 1 mauripassos@uol.com.br Na formação profissional, muitas pessoas me inspiraram: pensadores,

Leia mais