MESTRADO EM ECONOMIA DA EMPRESA E DA CONCORRÊNCIA PROGRAMAS DAS UNIDADES CURRICULARES

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MESTRADO EM ECONOMIA DA EMPRESA E DA CONCORRÊNCIA PROGRAMAS DAS UNIDADES CURRICULARES"

Transcrição

1 MESTRADO EM ECONOMIA DA EMPRESA E DA CONCORRÊNCIA PROGRAMAS DAS UNIDADES CURRICULARES UNIDADES CURRICULARES OBRIGATÓRIAS Análise Macroeconómica 1. Introdução à Macroeconomia 2. Medição da Actividade Económica 3. Défice Público e Dívida Pública 4. Taxa de Câmbio e Equilíbrio Externo 5. Moeda e Mercados Financeiros 6. Equilíbrio Macroeconómico, Inflação e Desemprego Corporate Governance e Responsabilidade Social 1. Evolução e desenvolvimento dos Modelos de Governação 2. Natureza e implicações da Corporate Governance 3. Mecanismos internos e externos de Corporate Governance 4. A governação em rede e os novos desafios da gestão 5. Responsabilidade Social das Empresas (RSE) enquanto novo paradigma de gestão: Conceitos e modelos de RSE 6. Drivers da RSE (facilitadores, obstáculos e vantagens) 7. A gestão da relação com os stakeholders (accionistas, colaboradores, clientes e parceiros comerciais, comunidade, Estado e ambiente) 8. Avaliação e accountability Decisão, Contratos e Interacção Estratégica 1. Teoria dos jogos e interacção estratégica Jogos com informação completa; 2. Jogos com informação incompleta 3. Informação assimétrica e teoria dos contratos Risco moral; Selecção adversa; Sinalização Dinâmicas Sectoriais 1. Estrutura de mercado 2. Evolução dos sectores e o Modelo do Ciclo de Vida do Produto 3. Fusões e aquisições 4. Análise económica da evolução de diferentes sectores de actividade Economia da Empresa e Estratégia Empresarial 1. Análise da estrutura do sector 2. Estratégias competitivas das empresas 3. Liderança de custos 1

2 4. Concorrência em preços 5. Diferenciação do produto e segmentação do mercado 6. Estratégias de preços 7. Produtos complementares 8. Integração vertical e relações verticais 9. Externalidade de rede e standards Economia Global e Internacionalização das Empresas 1. O ambiente económico internacional 2. Dinâmica de internacionalização 3. A estratégia de internacionalização 4. A empresa em ambiente internacional principais dimensões de actuação 5. Internacionalização empresarial estudo de casos de empresas portuguesas Economia dos Recursos Humanos 1. O processo de recrutamento e contratação 2. Salários e incentivos 3. Capital Humano 4. Equipas 5. A decisão de despedimento Finanças da Empresa (a disponibilizar brevemente) Fundamentos de Microeconomia 1. Natureza, âmbito e métodos de economia da empresa 2. A teoria da empresa 3. Análise da Procura 4. Produção e análise de custos 5. Análise Estratégica Estrutura de Mercado e pricing; Monopólio Microeconometria Aplicada 1. Modelos com dados de painel 2. Modelos de escolha qualitativa 2.1 Modelos de escolha binária 2.2 Modelos multinomiais 2.3 Modelos de variável dependente ordenada 2.4 Modelo Tobit 3. Modelos de duração 4. Aplicações Política de Concorrência e Regulação 1. Poder de mercado e política de Concorrência 2. Delimitação do mercado e o impacto do poder de mercado 3. Conluio, cartel e acordos horizontais 4. Fusões e aquisições horizontais 5. Fusões verticais e restrições verticais 6. Dumping, monopolização e outras práticas abusivas 2

3 7. Regulação do sector da energia 8. Regulação do sector das telecomunicações 9. Regulação do sector da banca e seguros 3

4 Unidades Curriculares Optativas Ambiente, Energia e Sustentabilidade 1. Apresentação dos conceitos fundamentais na sustentabilidade e no desenvolvimento sustentável; falhas de mercado e politicas ambientais; 2. Problemas na escolha intertemporal: a escolha da taxa de desconto para a actualização dos valores futuros; a equidade intergeracional; como lidar com a incerteza nos resultados futuros; 3. A utilização dos recursos naturais no crescimento económico e o papel da inovação tecnológica; a relevância da substituibilidade; 4. Indicadores de sustentabilidade: contabilidade ambiental nas contas nacionais, poupança genuína, ISEW; 5. O sector energético: tecnologias e desafios; a política energética da União Europeia; 6. A noção de sustentabilidade empresarial. Análise de Informação Económica 1. Identificação e Contextualização dos Dados Escalas da análise de informação económica: macroeconómica, mesoeconómica e microeconómica. Tipos de variáveis 2. Principais fontes dos dados; Problemas na análise de dados e interpretação crítica dos dados. 3. Análise de informação económica aplicada à economia portuguesa: Evolução dinâmica da economia: Ciclos económicos análise dinâmica de curto prazo; Crescimento económico análise dinâmica de longo prazo; Tecido Empresarial e Produtivo: Especialização Produtiva, Comércio Internacional; Mercado Monetário e Financeiro; Impostos e Finanças Públicas; Finanças da empresa. Cenários Prospectivos para a Economia Portuguesa 1. O quadro de inserção geo económica do País revisitando um modelo de crescimento económico em crise; 2. A evolução recente da Economia Portuguesa os desafios da competitividade: o comportamento cíclico da economia portuguesa e principais desequilíbrios macroeconómicos; a crise financeira e seus impactos nas economias da União Monetária; o défice estrutural de qualificações e o perfil de especialização produtiva da nossa economia; limites e potencialidades das políticas económicas na zona euro 3. Uma nova geografia do crescimento económico e das actividades a nível global principais desafios estratégicos para a Europa e Portugal em período de turbulência na economia mundial: os novos desafios da competitividade em contexto de globalização crescente. 4. O quadro de incertezas críticas a nível global e os cenários prospectivos para a Economia Portuguesa; 5. Os cenários como instrumento chave da Prospectiva; 6. Uma metodologia de prospectiva e a construção de cenários para a Economia Portuguesa num horizonte de médio/longo prazo. Ciência, Tecnologia e Dinâmicas Empresariais 1. A economia dos bens informacionais e das redes 2. A natureza e composição do sector das comunicações 3. Estrutura, regulação e concorrência no sector das telecomunicações 4. A dinâmica do negócio: a evolução da telefonia fixa, a emergência das redes de telefonia móvel e a convergência com a Internet 4

5 5. Infra estrutura, equipamento, e serviço: migrações e inovação na cadeia de valor Economia da Banca e dos Seguros (a disponibilizar brevemente) Economia das Telecomunicações e da Internet 1. A economia dos bens informacionais e das redes; 2. A natureza e composição do sector das comunicações; 3. Estrutura, regulação e concorrência no sector das telecomunicações; 4. A dinâmica do negócio: a evolução da telefonia fixa, a emergência das redes de telefonia móvel e a convergência com a Internet; 5. Infra estrutura, equipamento, e serviço: migrações e inovação na cadeia de valor. 5

Índice ECONOMIA E NEGÓCIOS PARTE I. Índice de caixas, figuras e tabelas 13. Prefácio para os estudantes 19. Prefácio para os professores 21

Índice ECONOMIA E NEGÓCIOS PARTE I. Índice de caixas, figuras e tabelas 13. Prefácio para os estudantes 19. Prefácio para os professores 21 Índice Índice de caixas, figuras e tabelas 13 Prefácio para os estudantes 19 Prefácio para os professores 21 PARTE I ECONOMIA E NEGÓCIOS Capítulo 1 Ambiente empresarial 1.1. Âmbito da economia empresarial

Leia mais

4. OS ELEMENTOS FUNDAMENTAIS DA OFERTA E DA PROCURA

4. OS ELEMENTOS FUNDAMENTAIS DA OFERTA E DA PROCURA Licenciatura em Comunicação Social, 2 ano 2002/2003 PROGRAMA de ECONOMIA 1. UNIDADE LECTIVA PRELIMINAR 1.1 Conceitos matemáticos 1.1.1 Conceito de função; funções lineares 1.1.2 Construção e leitura de

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO - BACHARELADO MATRIZ 2012 Vigência a partir de

ADMINISTRAÇÃO - BACHARELADO MATRIZ 2012 Vigência a partir de FACULDADE FIA DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS Mantida pela Fundação Instituto de Administração ADMINISTRAÇÃO - BACHARELADO MATRIZ 2012 Vigência a partir de 2012-01 1 Informática Básica 2 38 2 32 1 Pesquisa

Leia mais

CURSO: ADMINISTRAÇÃO

CURSO: ADMINISTRAÇÃO CURSO: ADMINISTRAÇÃO EMENTAS - 2016.1 1º PERÍODO DISCIPLINA: MATEMÁTICA APLICADA A ADMINISTRAÇÃO Equações do primeiro e segundo graus com problemas. Problemas aplicando sistemas; sistemas com três incógnitas

Leia mais

Ementas. Certificate in Business Administration CBA

Ementas. Certificate in Business Administration CBA Ementas Certificate in Business Administration CBA Agosto 2012 Módulo Fundamental Administração Financeira EMENTA: Disciplina desenvolve a capacidade de contribuição para as decisões gerenciais aplicando

Leia mais

PROPOSTA DE PILARES PARA O PRÓXIMO PROGRAMA DE APOIO AS POLÍTICAS (PSI) APRESENTAÇÃO AO SEMINÁRIO DE AVALIAÇÃO DOS PROGRAMAS DO FMI E PERSPECTIVAS

PROPOSTA DE PILARES PARA O PRÓXIMO PROGRAMA DE APOIO AS POLÍTICAS (PSI) APRESENTAÇÃO AO SEMINÁRIO DE AVALIAÇÃO DOS PROGRAMAS DO FMI E PERSPECTIVAS PROPOSTA DE PILARES PARA O PRÓXIMO PROGRAMA DE APOIO AS POLÍTICAS (PSI) APRESENTAÇÃO AO SEMINÁRIO DE AVALIAÇÃO DOS PROGRAMAS DO FMI E PERSPECTIVAS MAPUTO, 11 DE MARÇO DE 2013 ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO

Leia mais

ECOLOGIA E ECONOMIA 1. CARACTERÍSTICAS DA SOCIEDADE MODERNA

ECOLOGIA E ECONOMIA 1. CARACTERÍSTICAS DA SOCIEDADE MODERNA ECOLOGIA E ECONOMIA 1. CARACTERÍSTICAS DA SOCIEDADE MODERNA Altas taxas de mudanças Incremento das inovações tecnológicas Incremento nas inovações sociais Ambiente de incertezas Globalização: mercados

Leia mais

ÍNDICE. Prefácio à presente edição 7. Prefácio à 3. 8 edição 9. Prefácio à 2.- edição 13. Prefácio à 1.* edição 15

ÍNDICE. Prefácio à presente edição 7. Prefácio à 3. 8 edição 9. Prefácio à 2.- edição 13. Prefácio à 1.* edição 15 ÍNDICE Prefácio à presente edição 7 Prefácio à 3. 8 edição 9 Prefácio à 2.- edição 13 Prefácio à 1.* edição 15 1. Introdução e fases do crescimento português 19 Resumo 19 1.1. As fases do crescimento económico

Leia mais

PROGRAMAS DAS UNIDADES CURRICULARES. Análise de Informação Económica para a Economia Portuguesa

PROGRAMAS DAS UNIDADES CURRICULARES. Análise de Informação Económica para a Economia Portuguesa MESTRADO EM ECONOMIA PORTUGUESA E INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL PROGRAMAS DAS UNIDADES CURRICULARES UNIDADES CURRICULARES OBRIGATÓRIAS Análise de Informação Económica para a Economia Portuguesa 1. Identificação

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA Coordenadoria de Economia Mineral Diretoria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral Premissas do Desenvolvimento Sustentável Economicamente

Leia mais

Economia. Prof. Me. Wesley V. Borges

Economia. Prof. Me. Wesley V. Borges Economia Prof. Me. Wesley V. Borges ECONOMIA Seja em nosso cotidiano, seja nos jornais, rádio, televisão, internet, deparamo-nos com inúmeras questões econômicas, tais como: Aumento de preços; Períodos

Leia mais

MESTRADO EM ECONOMIA PORTUGUESA E INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL PROGRAMAS DAS UNIDADES CURRICULARES

MESTRADO EM ECONOMIA PORTUGUESA E INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL PROGRAMAS DAS UNIDADES CURRICULARES MESTRADO EM ECONOMIA PORTUGUESA E INTEGRAÇÃO INTERNACIONAL UNIDADES CURRICULARES OBRIGATÓRIAS PROGRAMAS DAS UNIDADES CURRICULARES Análise de Informação Económica para a Economia Portuguesa 1. Identificação

Leia mais

Universidade Estadual de Londrina

Universidade Estadual de Londrina DELIBERAÇÃO Câmara de Pós-Graduação Nº 033/2010 Reestrutura o Curso de Pós-Graduação Lato sensu em Economia Empresarial. CONSIDERANDO a solicitação da Coordenação do Curso, conforme processo nº 17069/2010;

Leia mais

INTRODUÇÃO À ECONOMIA DOS TRANSPORTES

INTRODUÇÃO À ECONOMIA DOS TRANSPORTES UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE CENTRO ACADÊMICO DO AGRESTE CAA NÚCLEO DE TECNOLOGIA ENGENHARIA CIVIL AULA 01 INTRODUÇÃO À ECONOMIA DOS TRANSPORTES Prof. Leonardo Herszon Meira, DSc DEFINIÇÕES

Leia mais

Matriz Curricular Faculdade Cenecista de Sete Lagoas- Administração

Matriz Curricular Faculdade Cenecista de Sete Lagoas- Administração Matriz Curricular Faculdade Cenecista de Sete Lagoas- Administração 1º Teorias da Administração 60 60 1º Estudos Socioantropológicos 60 60 1º Economia 60 60 1º Matemática Básica 60 60 1º Leitura e Interpretação

Leia mais

MBA em Gestão Empreendedora Curso de Especialização Lato Sensu

MBA em Gestão Empreendedora Curso de Especialização Lato Sensu MBA em Gestão Empreendedora Curso de Especialização Lato Sensu Introdução à Educação a Distância (EAD); Inovação e Empreendedorismo; Políticas Públicas em Educação; Gestão de Processos; Gestão Estratégica;

Leia mais

Apresentação 1. O que é a Macroeconomia?

Apresentação 1. O que é a Macroeconomia? Aula Teórica nº 1 Sumário: Apresentação 1. O que é a Macroeconomia? Objectivos da aula: No final desta aula o aluno deverá ser capaz de: Identificar os principais problemas abordados pela Macroeconomia.

Leia mais

I MACROECONOMIA BÁSICA: AGREGADOS MACROECONÔMICOS,

I MACROECONOMIA BÁSICA: AGREGADOS MACROECONÔMICOS, Sumário Resumido Ordem dos Economistas do Brasil, xiii Apresentação, xv Introdução Teoria Macroeconômica: Evolução e Situação Atual, 1 Parte I MACROECONOMIA BÁSICA: AGREGADOS MACROECONÔMICOS, 17 Apresentação,

Leia mais

Internacionalização das PME Qualificação das PME

Internacionalização das PME Qualificação das PME Sistema de Incentivos Qualificação e Internacionalização PME Qualificação das PME Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (I&DT) Inovação Empresarial e Empreendedorismo Qualificação e Internacionalização

Leia mais

Sumário resumido. As origens da competição e do pensamento estratégico. Aplicação dos fundamentos da estratégia. Gestão competitiva do conhecimento

Sumário resumido. As origens da competição e do pensamento estratégico. Aplicação dos fundamentos da estratégia. Gestão competitiva do conhecimento Sumário resumido Fundamentos da Estratégia e da Competição CAPÍTULO 1 EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ESTRATÉGICO As origens da competição e do pensamento estratégico PROCESSO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Aplicação

Leia mais

COLEGIADO DO CURSO DE DIREITO Autorizado pela Portaria no de 05/12/02 DOU de 06/12/02 Componente Curricular: ECONOMIA PLANO DE CURSO

COLEGIADO DO CURSO DE DIREITO Autorizado pela Portaria no de 05/12/02 DOU de 06/12/02 Componente Curricular: ECONOMIA PLANO DE CURSO COLEGIADO DO CURSO DE DIREITO Autorizado pela Portaria no 3.355 de 05/12/02 DOU de 06/12/02 Componente Curricular: ECONOMIA Código: DIR 141 Pré-requisito: ------- Período Letivo: 2013.1 Professor: PRISCILA

Leia mais

A ECONOMIA PORTUGUESA NO MUNDO

A ECONOMIA PORTUGUESA NO MUNDO A ECONOMIA PORTUGUESA NO MUNDO MANUEL CALDEIRA CABRAL UNIVERSIDADE DO MINHO FACULDADE DE ECONOMIA DO PORTO 29 DE SETEMBRO 2010 INTERNACIONALIZAÇÃO DA ECONOMIA PORTUGUESA Porque é que é importante Crescimento

Leia mais

Inovação Produtiva PME Qualificação das PME

Inovação Produtiva PME Qualificação das PME Sistema de Incentivos Inovação Empresarial e Empreendedorismo Qualificação das PME Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (I&DT) Inovação Empresarial e Empreendedorismo Qualificação e Internacionalização

Leia mais

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : CIÊNCIAS ECONÔMICAS. CRÉDITOS Obrigatórios: 152 Optativos: 24.

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : CIÊNCIAS ECONÔMICAS. CRÉDITOS Obrigatórios: 152 Optativos: 24. Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Pró-reitoria de Graduação - DAARG DRA - Divisão de Registros Acadêmicos Sistema de Controle Acadêmico Grade Curricular 30/01/2014-13:11:59 Curso : CIÊNCIAS

Leia mais

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : CIÊNCIAS CONTÁBEIS. CRÉDITOS Obrigatórios: 136 Optativos: 16. 1º Semestre

Sistema de Controle Acadêmico. Grade Curricular. Curso : CIÊNCIAS CONTÁBEIS. CRÉDITOS Obrigatórios: 136 Optativos: 16. 1º Semestre Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Pró-reitoria de Graduação - DAARG DRA - Divisão de Registros Acadêmicos Sistema de Controle Acadêmico Grade Curricular 30/01/2014-13:28:06 Curso : CIÊNCIAS

Leia mais

Valorização da pedra portuguesa Adding Value to portuguese dimension stone. Vitor Vasques, Associação Valor Pedra

Valorização da pedra portuguesa Adding Value to portuguese dimension stone. Vitor Vasques, Associação Valor Pedra INICIATIVA MATÉRIAS PRIMAS: RUMO AO FORNECIMENTO SEGURO E À GESTÃO SUSTENTÁVEL DOS RECURSOS MINERAIS EUROPEUS 23 de Fevereiro de 2010 Raw Materials Initiative: towards to mineral resources secure supply

Leia mais

TECNÓLOGO EM AGROINDÚSTRIA ITINERÁRIO FORMATIVO

TECNÓLOGO EM AGROINDÚSTRIA ITINERÁRIO FORMATIVO TECNÓLOGO EM AGROINDÚSTRIA Módulo Básico I 3 Módulo Específico II 365 h Beneficiamento e Industrialização de Grãos Toxicologia dos Alimentos Sistemas Agroindustriais Alimentares Sistemas de Armazenamento

Leia mais

QUADRO DE DISCIPLINAS

QUADRO DE DISCIPLINAS QUADRO DE DISCIPLINAS Disciplinas 1 Horas- Aula 2 1. Fundamentos do Gerenciamento de Projetos 24 2. Gerenciamento do Escopo em Projetos 24 3. Gerenciamento da Qualidade em Projetos 12 4. Gerenciamento

Leia mais

1ºANO 2ºANO 3ºANO 3000/ / /3100

1ºANO 2ºANO 3ºANO 3000/ / /3100 Contabilidade (C ) 3ºANO 3000/3100 3000/3100 3000/3100 25-Jun GESTÃO DAS OPERAÇÕES (18h 30m) Contabilidade de Gestão (9h) Elementos de Economia Internacional (14h) 26-Jun PROJECTO DE SIMULAÇÃO EMPRESARIAL

Leia mais

6. MATRIZ CURRICULAR 6.1. Núcleos de conhecimento estruturais do curso e respectivos componentes curriculares

6. MATRIZ CURRICULAR 6.1. Núcleos de conhecimento estruturais do curso e respectivos componentes curriculares 6. MATRIZ CURRICULAR 6.1. Núcleos de conhecimento estruturais do curso e respectivos componentes curriculares O perfil de profissional a ser formado pelo Curso de Graduação em da UFSCar/Sorocaba baseia-se

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria no de 04/07/01 DOU de 09/07/01 Componente Curricular: MERCADO DE CAPITAIS

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria no de 04/07/01 DOU de 09/07/01 Componente Curricular: MERCADO DE CAPITAIS CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria no 1.393 de 04/07/01 DOU de 09/07/01 Componente Curricular: MERCADO DE CAPITAIS Código: CTB 000 Pré-requisito: ------- Período Letivo: 2016.1 Professor:

Leia mais

SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP

SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo

Leia mais

GRADE HORÁRIA 2º SEMESTRE DE 2016

GRADE HORÁRIA 2º SEMESTRE DE 2016 ADMINISTRAÇÃO 1º PERÍODO # TURNO Noite # Metodologia do Matemática Matemática I Trabalho Científico I I Matemática Metodologia do Trabalho Científico Matemática I Economia Português Instrumental Projeto

Leia mais

O Kit da Produtividade componente de valorização da oferta nacional prevista no projecto promovido pela AEP designado Compro o que é Nosso"

O Kit da Produtividade componente de valorização da oferta nacional prevista no projecto promovido pela AEP designado Compro o que é Nosso A elaboração do Kit da Produtividade é uma iniciativa da AEP, em co-produção com o IAPMEI, visando o desenvolvimento de uma campanha de melhoria da competitividade das empresas portuguesas O Kit da Produtividade

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM MARKETING ESTRATÉGICO PARA EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA

ESPECIALIZAÇÃO EM MARKETING ESTRATÉGICO PARA EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA ESPECIALIZAÇÃO EM MARKETING ESTRATÉGICO PARA EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA APRES ENTAÇÃO O mundo globalizado está em constante transformação em função da implementação de novas tecnologias ao ambiente dos

Leia mais

COMUNICADO. 1. Ambiente de Negócios 1.2 Contexto dos Pequenos Negócios no Brasil 1.3 Políticas públicas de apoio aos Pequenos Negócios

COMUNICADO. 1. Ambiente de Negócios 1.2 Contexto dos Pequenos Negócios no Brasil 1.3 Políticas públicas de apoio aos Pequenos Negócios COMUNICADO O SEBRAE NACIONAL Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, por meio da Universidade Corporativa SEBRAE, comunica que, na prova, serão avaliados conhecimentos conforme as áreas descritas

Leia mais

CALENDÁRIO DE ESPECIAL DE EXAMES 2016/2017 (De 17 a 29 de Julho de 2017) Mestrado em Direito Administrativo

CALENDÁRIO DE ESPECIAL DE EXAMES 2016/2017 (De 17 a 29 de Julho de 2017) Mestrado em Direito Administrativo Mestrado em Direito Administrativo Direito Administrativo Global Direito Administrativo I Direito do Ambiente Metodologias de Investigação Direito da Contratação Pública Direito Processual Administrativo

Leia mais

PLANO DE ENSINO EMENTA

PLANO DE ENSINO EMENTA PLANO DE ENSINO FACULDADE: Faculdade de Ciências Humanas e Exatas CURSO: Administração Período: 3º DISCIPLINA: Macroeconomia Ano: 2016 CARGA HORÁRIA: 80 h/a SEMANAL: 4 aulas TOTAL: 80 horas PRÉ-REQUISITO:

Leia mais

DISCIPLINAS/ATIVIDADES OBRIGATÓRIAS

DISCIPLINAS/ATIVIDADES OBRIGATÓRIAS MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 374/2010 EMENTA: Estabelece o Ajuste Curricular do Curso de Graduação em Turismo, aprovado pela Resolução 226/2007 e alterada

Leia mais

Agenda Factores de Competitividade

Agenda Factores de Competitividade QREN Agenda Factores de Competitividade 12 Novembro 07 1 Objectivos desenvolvimento de uma economia baseada no conhecimento e na inovação; incremento da produção transaccionável e de uma maior orientação

Leia mais

Plano Estudos. ECN7093 Investimentos Internacionais Economia 7.5 Semestral 193

Plano Estudos. ECN7093 Investimentos Internacionais Economia 7.5 Semestral 193 Plano Estudos Escola: Instituto de Investigação e Formação Avançada Grau: Programa de Doutoramento Curso: Gestão (cód. 98) Especialidade Finanças 1. o Ano - 1. o Semestre Especialidade Finanças GES7967

Leia mais

O FUTURO DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL RESULTADOS DE UMA PESQUISA DE PROSPECÇÃO TECNOLÓGICA PARA A CADEIA PRODUTIVA DA CONSTRUÇÃO HABITACIONAL

O FUTURO DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL RESULTADOS DE UMA PESQUISA DE PROSPECÇÃO TECNOLÓGICA PARA A CADEIA PRODUTIVA DA CONSTRUÇÃO HABITACIONAL Seminário Internacional Sobre Prospecção em C,T&I Perspectivas de Integração Ibero-Americana 07 e 08 de julho de 00 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Tecnologia

Leia mais

(AVALIAÇÃO DO REGIME NÃO PRESENCIAL E AVALIAÇÃO DE RECURSO)

(AVALIAÇÃO DO REGIME NÃO PRESENCIAL E AVALIAÇÃO DE RECURSO) Escola Secundária Cacilhas-Tejo MATRIZ DE EXAME (AVALIAÇÃO DO REGIME NÃO PRESENCIAL E AVALIAÇÃO DE RECURSO) Disciplina: Economia A Módulo 1,2,3 (Um, Dois, Três) ENSINO RECORRENTE MÓDULOS CAPITALIZÁVEIS

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO CONHECIMENTO E EXCELÊNCIA À DISTÂNCIA DE UM CLIQUE

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO CONHECIMENTO E EXCELÊNCIA À DISTÂNCIA DE UM CLIQUE SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO CONHECIMENTO E EXCELÊNCIA À DISTÂNCIA DE UM CLIQUE O QUE É O E-DYNAMIC.BIZ PRINCIPAIS PROBLEMAS OBSERVADOS PRINCIPAIS OBJECTIVOS DA PLATAFORMA COMPONENTES DA PLATAFORMA VANTAGENS

Leia mais

Desenvolvimento Local

Desenvolvimento Local Desenvolvimento Local Aula 3 Globalização e desenvolvimento local. Regiões ganhadoras e regiões perdedoras. Comparação entre regiões usando como indicador o Índice de dispersão do PIB per capita. Dinâmicas

Leia mais

Organização da Disciplina. Mercado de Capitais. Aula 1. Organização da Aula. Contextualização. Aula 1 Economia e moeda

Organização da Disciplina. Mercado de Capitais. Aula 1. Organização da Aula. Contextualização. Aula 1 Economia e moeda Organização da Disciplina Mercado de Capitais Aula 1 Prof. Cleverson Luiz Pereira Aula 1 Economia e moeda Aula 2 Sistema financeiro nacional X mercado financeiro Aula 3 Mercado de capitais e o mercado

Leia mais

MESTRADO PROFISSIONAL EM ECONOMIA. Ênfase em Macroeconomia Financeira. vire aqui

MESTRADO PROFISSIONAL EM ECONOMIA. Ênfase em Macroeconomia Financeira. vire aqui MESTRADO PROFISSIONAL EM ECONOMIA Ênfase em Macroeconomia Financeira vire aqui DISCIPLINAS MATEMÁTICA Esta disciplina tem como objetivo apresentar aos alunos o instrumental matemático necessário para o

Leia mais

A empresa e o seu ambiente

A empresa e o seu ambiente A empresa e o seu ambiente 1. Noção de empresa A) EMPRESA VS ORGANIZAÇÃO (A. SOUSA, 1994) Perspectiva 1 (externa): Inserção da organização no meio socioeconómico «Entidades que surgem para operar tecnologias

Leia mais

Capítulo 9 Estratégia em Portugal

Capítulo 9 Estratégia em Portugal ESTRATÉGIA EMPRESARIAL Capítulo 9 Estratégia em Portugal João Pedro Couto ESTRATÉGIA EMPRESARIAL Pensamento Estratégico Formulação da Estratégia Análise do Meio Envolvente Missão, Objectivos e Estratégia

Leia mais

RELAÇÃO DE HORÁRIOS POR TURMA. Segunda Terça Quarta Quinta Sexta

RELAÇÃO DE HORÁRIOS POR TURMA. Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Turma: ADM11N - 20171 RESPONSABILIDADE SOCIAL E SUSTENTABILIDADE FUNDAMENTOS DE GESTÃO CENÁRIOS ECONÔMICOS I FUNDAMENTOS DE MARKETING RESPONSABILIDADE SOCIAL E SUSTENTABILIDADE FUNDAMENTOS DE GESTÃO CENÁRIOS

Leia mais

Agricultura Brasileira: importância, perspectivas e desafios para os profissionais dos setores agrícolas e florestais

Agricultura Brasileira: importância, perspectivas e desafios para os profissionais dos setores agrícolas e florestais Agricultura Brasileira: importância, perspectivas e desafios para os profissionais dos setores agrícolas e florestais Claudio Aparecido Spadotto* A importância da agricultura brasileira Nesse texto o termo

Leia mais

Objetivos e instrumentos de política econômica, 1

Objetivos e instrumentos de política econômica, 1 Sumário Prefácio, xiii i Objetivos e instrumentos de política econômica, 1 1. Objetivo do estudo de economia, 2 2. Objetivos de política econômica, 3 2.1 Crescimento da produção e do emprego, 3 2.2 Controle

Leia mais

INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS DO SECTOR DO TURISMO

INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS DO SECTOR DO TURISMO INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS DO SECTOR DO TURISMO Josep-Francesc Valls Coordenador do Centro de Formação e Investigação em Turismo da UMa Professor Esade Business & Law School RESUMO 1. Posição de Portugal

Leia mais

introdução ao marketing - gestão do design

introdução ao marketing - gestão do design introdução ao marketing - gestão do design Universidade Presbiteriana Mackenzie curso desenho industrial 3 pp e pv profa. dra. teresa riccetti Fevereiro 2009 A gestão de design, o management design, é

Leia mais

1 - Aplicativos Informatizados (para a Habilitação Administração) (Administração); Administração Administração (EII) Administração - Ênfase em

1 - Aplicativos Informatizados (para a Habilitação Administração) (Administração); Administração Administração (EII) Administração - Ênfase em 1 - Aplicativos Informatizados (para a Habilitação ) (); (EII) - Ênfase em Análise de Sistemas - Habilitação em de Empresas - Habilitação em de Negócios - Habilitação em Hoteleira - Habilitação em Análise

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ AVISO DE RETIFICAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ AVISO DE RETIFICAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ AVISO DE RETIFICAÇÃO O REITOR PRO TEMPORE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO SUL E SUDESTE DO PARÁ Unifesspa, no uso de suas atribuições, em

Leia mais

INTRODUÇÂO À MACROECONOMIA. Programa. Ano Lectivo

INTRODUÇÂO À MACROECONOMIA. Programa. Ano Lectivo INTRODUÇÂO À MACROECONOMIA Programa Ano Lectivo 2006-07 Objectivos: Esta disciplina tem como objectivo ensinar os princípios básicos da macroeconomia com ênfase em economias de mercado aberto. Pretende-se

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral Baixo Alentejo Planeamento Estratégico Regional

Leia mais

ANEXO II - RESOLUÇÃO Nº 282/2006-CEPE PLANO DE ENSINO

ANEXO II - RESOLUÇÃO Nº 282/2006-CEPE PLANO DE ENSINO PLANO DE ENSINO PERÍODO LETIVO/ANO: 2009 ANO DO CURSO: 2º Curso: Ciências Econômicas Modalidade: Bacharelado Turno: Noturno Centro: Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA) Campus: Cascavel Disciplina

Leia mais

Lista das Disciplinas e Perfis Disciplinas a Tempo Parcial

Lista das Disciplinas e Perfis Disciplinas a Tempo Parcial Disciplinas a Tempo Parcial Departamento de Ciência e Tecnologia - Praia Crítica de Produtos Multimédia Comunicação e Multimédia 5 Geofísica Geociência e Ambiente 4 Geologia e Geotecnia Ambientais Geociência

Leia mais

5. ANÁLISE E ESTRATÉGIA AMBIENTAL 5.1. CADEIA DE VALOR

5. ANÁLISE E ESTRATÉGIA AMBIENTAL 5.1. CADEIA DE VALOR 176 5. ANÁLISE E ESTRATÉGIA AMBIENTAL 5.1. CADEIA DE VALOR O escopo competitivo estabelecido por uma organização corresponde ao campo em que a mesma irá atuar: produtos, segmentos, grau de integração vertical

Leia mais

Parte I Dimensões do Uso de Tecnologia de Informação, 5

Parte I Dimensões do Uso de Tecnologia de Informação, 5 Sumário Introdução, 1 Parte I Dimensões do Uso de Tecnologia de Informação, 5 1 Direcionadores do Uso de Tecnologia de Informação, 7 1.1 Direcionadores de mercado, 8 1.2 Direcionadores organizacionais,

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular (FUC) Unidade Curricular: Análise Macroeconómica

Ficha de Unidade Curricular (FUC) Unidade Curricular: Análise Macroeconómica INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÂO DE COIMBRA Aprovação do conselho Técnico-Científico 20/2/2013 Ficha de Unidade Curricular (FUC) Unidade Curricular:

Leia mais

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE FACULDADE DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA

UNIVERSIDADE DE RIO VERDE FACULDADE DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA UNIVERSIDADE DE RIO VERDE FACULDADE DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: INTRODUÇÃO A ECONOMIA Código da Disciplina: EPD003 Curso: ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Semestre de oferta da disciplina:

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS 1º PERÍODO

MATRIZ CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS 1º PERÍODO 1º Período MRIZ CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS 1º PERÍODO Ciência e Tecnologia Sudeste de Minas Gerais DISCIPLIN OBRIGÓRI GRH100 Introdução à Gestão de Pessoas GRH101

Leia mais

PORTUGAL 4.0 Desafios e Oportunidades

PORTUGAL 4.0 Desafios e Oportunidades Desafios e Oportunidades Conferência NORGARANTE Braga 29 Novembro 16 José Carlos Caldeira jcaldeira@ani.pt 1 O CONTEXTO 4.0 Principais tendências HUMAN CENTERED Customização de Produtos Processos Inteligentes

Leia mais

Ambiente externo e interno. Prof. Doutora Maria José Sousa

Ambiente externo e interno. Prof. Doutora Maria José Sousa Ambiente externo e interno 1 Prof. Doutora Maria José Sousa Ambiente Externo e Interno A estratégia global de uma empresa deve ponderar a interacção entre a envolvente externa (macro-ambiente e ambiente

Leia mais

CALENDÁRIO DE EXAMES ÉPOCA ESPECIAL TRABALHADOR-ESTUDANTE/FINALISTAS 2013/2014 GESTÃO E INFORMÁTICA

CALENDÁRIO DE EXAMES ÉPOCA ESPECIAL TRABALHADOR-ESTUDANTE/FINALISTAS 2013/2014 GESTÃO E INFORMÁTICA GESTÃO E INFORMÁTICA Introdução à Contabilidade 15-Set. 18h00 1 - Ed.1 10-Set. 18h00 1 - Ed.1 Sistemas de Exploração e Aplicações Informáticas 11-Set. 18h00 CI 1 Métodos Matemáticos Gestão e Organização

Leia mais

Fórum de Empresas Estatais Federais Plano de Cargos, Salários e Remuneração Capacitação de RH para Inovação

Fórum de Empresas Estatais Federais Plano de Cargos, Salários e Remuneração Capacitação de RH para Inovação Fórum de Empresas Estatais Federais Plano de Cargos, Salários e Remuneração Capacitação de RH para Inovação A prática de remuneração variável e gestão por competências no setor público brasileiro Agenda

Leia mais

Direito Econômico. Rodrigo Cortes Rondon

Direito Econômico. Rodrigo Cortes Rondon Direito Econômico Rodrigo Cortes Rondon Visão sistêmica Contexto: Estado contemporâneo e a economia globalizada Base analítica e conceitual: Economia e Direito Fudamento normativo: Ordem econômica na Constituição

Leia mais

Innovation Hub: Instrumento de revitalização e criatividade urbanas para a competitividade e a sustentabilidade

Innovation Hub: Instrumento de revitalização e criatividade urbanas para a competitividade e a sustentabilidade Innovation Hub: Instrumento de revitalização e criatividade urbanas para a competitividade e a sustentabilidade Natalino Martins Departamento de Prospectiva e Planeamento MAOTDR Oeiras, 26/03/07 1 Innovation

Leia mais

Cidadãos Inteligentes

Cidadãos Inteligentes Cidadãos Inteligentes Senador Walter Pinheiro Março/2015 Agenda O panorama brasileiro Oportunidades Smart People 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 Panorama 8.00 6.00 4.00

Leia mais

Direito da Economia. Programa

Direito da Economia. Programa Docente: Profa. Maria Eduarda Gonçalves e-mail: mebg2009@gmail.com mebg@iscte.pt Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa Licenciatura em Direito 2010/2011 Direito da Economia Programa 15 de

Leia mais

Políticas Comerciais, Financeiras e. Prof. Daniel M. Pinheiro

Políticas Comerciais, Financeiras e. Prof. Daniel M. Pinheiro Políticas Comerciais, Financeiras e Monetárias e Relações Norte-Sul. Prof. Daniel M. Pinheiro Objetivo Compreender o processo de desenvolvimento dos países, especialmente o caso brasileiro, com base nas

Leia mais

Calendário exames Finalistas 2015/2016 (versão ) Design de Jogos Digitais

Calendário exames Finalistas 2015/2016 (versão ) Design de Jogos Digitais Design de Jogos Digitais Desenho Matemática para Jogos /09 09:0 Narrativa Não-Linear Programação I 9/09 09:0 Semiótica Animação D Design D 4/09 09:0 Imagem Programação II /09 09:0 Teoria dos Jogos 0/09

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS-UNITINS PROGRAMA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL. Matriz Curricular

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS-UNITINS PROGRAMA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL. Matriz Curricular O Curso de Bacharelado em Administração Pública terá a seguinte distribuição curricular: As disciplinas que integram a matriz curricular estão distribuídas em oito Módulos e são de natureza: I. que garantem

Leia mais

Conselho Temático Permanente de Responsabilidade Social. Pesquisa Rumo à Credibilidade

Conselho Temático Permanente de Responsabilidade Social. Pesquisa Rumo à Credibilidade Conselho Temático Permanente de Responsabilidade Social Pesquisa Rumo à Credibilidade Agenda Introdução Metodologia Resultados Temas Relevantes Recomendações Conclusão 2 Introdução Contexto Global vs Brasileiro

Leia mais

Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo

Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo DESDE 1990 O ISCET Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo é um estabelecimento de ensino superior politécnico, criado em 25 de

Leia mais

MBA em FINANÇAS EMPRESARIAIS

MBA em FINANÇAS EMPRESARIAIS MBA em FINANÇAS EMPRESARIAIS 1) OBJETIVO O objetivo do MBA é proporcionar ao participante os conhecimentos e as técnicas indispensáveis à Gestão Financeira da empresa. Nas últimas décadas, a atuação do

Leia mais

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS (Currículo iniciado em 2015)

EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS (Currículo iniciado em 2015) EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS (Currículo iniciado em 2015) CONTABILIDADE E ANÁLISE DE BALANÇO 102 h/a 1611 Introdução à Contabilidade; Eventos econômicos e seus efeitos sobre

Leia mais

EDITAL SG Nº 073/2016

EDITAL SG Nº 073/2016 EDITAL SG Nº 073/2016 Comunicamos aos senhores alunos das Faculdades Integradas Santa Cruz de Curitiba FARESC, as disciplinas que serão ofertadas em Período Especial para o 1º semestre de 2017: Disciplina

Leia mais

Curso: Administração Período 2º Ano/Sem: 2011/2. Disciplina: Microeconomia CH. Semanal: 4 h/aula CH Total: 64 h/aula

Curso: Administração Período 2º Ano/Sem: 2011/2. Disciplina: Microeconomia CH. Semanal: 4 h/aula CH Total: 64 h/aula MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO, CIÊNCIAS CONTÁBEIS E CIÊNCIAS ECONÔMICAS CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS PLANO DE ENSINO Curso: Administração Período 2º Ano/Sem:

Leia mais

Listagem de UC por curso

Listagem de UC por curso Listagem de UC por curso Semestre * 2015-16 Escola Superior de Tecnologia e Gestão Administração Pública Direito Administrativo Contabilidade Financeira Introdução aos Estudos das Organizações Fundamentos

Leia mais

CURSO DE SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA Autorizado pela Portaria nº 433 de 21/10/2011 DOU de 24/10/2011 PLANO DE CURSO

CURSO DE SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA Autorizado pela Portaria nº 433 de 21/10/2011 DOU de 24/10/2011 PLANO DE CURSO CURSO DE SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM DESIGN DE MODA Autorizado pela Portaria nº 433 de 21/10/2011 DOU de 24/10/2011 Componente Curricular: Ética e Empreendedorismo Código: Pré-requisito: Período Letivo:

Leia mais

Para além da política macroeconômica. Geraldo Biasoto Junior

Para além da política macroeconômica. Geraldo Biasoto Junior Para além da política macroeconômica Geraldo Biasoto Junior Agosto de 2010 Política econômica no Brasil Cisão entre a macro e a microeconomia Taxa de juros = instrumento exclusivo de política econômica

Leia mais

Estratégia Regional de Especialização Inteligente

Estratégia Regional de Especialização Inteligente Estratégia Regional de Especialização Inteligente Ateliê de RECURSOS MINERAIS & NOVAS TECNOLOGIAS Évora, 17 de Março de 2014 Principais Conceitos A competitividade das regiões deve fundar-se nas respetivas

Leia mais

QUADRO DE AVALIAÇÃO E RESPONSABILIZAÇÃO 2008 FCT

QUADRO DE AVALIAÇÃO E RESPONSABILIZAÇÃO 2008 FCT QUADRO DE AVALIAÇÃO E RESPONSABILIZAÇÃO 2008 Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior Visão: Objectivos Estratégicos (OE): OE 1. Fomentar o desenvolvimento da competência científica e tecnológica

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO G5. 1º A 2016 (2 sem) Noturno. Central. Teorias da Administração. Teorias da Administração

ADMINISTRAÇÃO G5. 1º A 2016 (2 sem) Noturno. Central. Teorias da Administração. Teorias da Administração ADMINISTRAÇÃO G5 1º A 2016 (2 sem) Noturno Língua Portuguesa Matemática Teorias da Sociologia e Política Psicologia Aplicada Língua Portuguesa Matemática Teorias da Sociologia e Política Psicologia Aplicada

Leia mais

Sumário. Parte II Mensuração do desempenho gerencial 31. Parte I Gestão 1. Gestão rural no século XXI 3

Sumário. Parte II Mensuração do desempenho gerencial 31. Parte I Gestão 1. Gestão rural no século XXI 3 Parte I Gestão 1 CAPÍTULO 1 Gestão rural no século XXI 3 Estrutura do estabelecimento agropecuário 4 Novas tecnologias 7 A era da informação 8 Controle de ativos 9 Recursos humanos 10 Produção para atender

Leia mais

C O M U N I C A D O. Art. 2º Dê-se ciência aos interessados e a quem de direito para que o presente produza seus efeitos. Publique-se.

C O M U N I C A D O. Art. 2º Dê-se ciência aos interessados e a quem de direito para que o presente produza seus efeitos. Publique-se. COMUNICADO CTADS/IT 1/2017 DIVULGA RELAÇÃO DE DISCIPLINAS RECOMENDADAS COMO OPTATIVAS PARA O O CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DO CAMPUS ITATIBA DA UNIVERSIDADE SÃO

Leia mais

ÍNDICE CAPÍTULO ATENDIMENTO

ÍNDICE CAPÍTULO ATENDIMENTO CAPÍTULO 01... 6 Marketing... 6 Conceitos...6 Os 7 P s de Marketing...6 Marketing de Relacionamento...7 Marketing de Serviços...7 Marketing Direto...10 Qualidade no Atendimento...11 ATENDIMENTO 5 ATULIDADES

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TERMALISMO Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TERMALISMO Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular TERMALISMO Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Turismo 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular TERMALISMO

Leia mais

MBA EM GESTÃO EMPRESARIAL ITAU UNIBANCO

MBA EM GESTÃO EMPRESARIAL ITAU UNIBANCO MBA EM GESTÃO EMPRESARIAL ITAU UNIBANCO QUADRO DE DISCIPLINAS Disciplinas Economia Empresarial Finanças Corporativas Gestão Contábil Financeira Gestão de Pessoas Gestão da Qualidade e Processos Gestão

Leia mais

Paula Nanita 18 Outubro 2007

Paula Nanita 18 Outubro 2007 Paula Nanita TRANSPARÊNCIA DESBUROCRATIZAÇÃO MELHOR INFORMAÇÃO EQUIDADE IMPARCIALIDADE PROMOVER A CONCORRÊNCIA ESTIMULAR A QUALIDADE E COMPETITIVIDADE DA OFERTA MAIS E MELHOR INFORMAÇÃO PERMITE ANÁLISE

Leia mais

Smart Cities Benchmark Portugal 2015

Smart Cities Benchmark Portugal 2015 Smart Cities Benchmark Portugal 2015 Contexto Mais de 50% da população do mundo vive hoje em zonas urbanas (34% em 1960). 1 Mais de 80% da populção da Europa Ocidental irá viver em zonas em 2020. 2 80%

Leia mais

Faculdade de Economia FEUC Universidade de Coimbra. Workshop Empreendedorismo social: teorias e práticas 30 de Junho 2011 Universidade de Aveiro

Faculdade de Economia FEUC Universidade de Coimbra. Workshop Empreendedorismo social: teorias e práticas 30 de Junho 2011 Universidade de Aveiro Faculdade de Economia FEUC Universidade de Coimbra Workshop Empreendedorismo social: teorias e práticas 30 de Junho Universidade de Aveiro Introdução sobre incubadoras sociais 1. Apresentação: Do ponto

Leia mais

Doutoramentos ENSINO PÚBLICO. 1. Universidade Nova de Lisboa

Doutoramentos ENSINO PÚBLICO. 1. Universidade Nova de Lisboa Doutoramentos ENSINO PÚBLICO 1. Universidade Nova de Lisboa *Doutoramento em Ciência Política Metodologias em Ciência Política 10.0 Problemáticas em Ciência Política 10.0 Tese em Ciência Política 180.0

Leia mais

Currículo do Curso de Engenharia de Produção

Currículo do Curso de Engenharia de Produção Currículo do Curso de Engenharia de Engenheiro de ATUAÇÃO O Curso de Engenharia de da UFV visa preparar profissionais que, integrando equipes interdisciplinares e articulando fatores de diferentes naturezas

Leia mais

DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS. Conceitos e Aplicações de Propriedade Intelectual (PI) - (NIT900)

DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS. Conceitos e Aplicações de Propriedade Intelectual (PI) - (NIT900) DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS Conceitos e Aplicações de Propriedade Intelectual (PI) - (NIT900) Introdução à PI. Evolução Histórica. Marcos legais e acordos internacionais. Tipos de PI: direito autoral; propriedade

Leia mais

GRUPO I (7 valores) Complete os espaços em branco da frase, com a seguinte sequência de palavras:

GRUPO I (7 valores) Complete os espaços em branco da frase, com a seguinte sequência de palavras: INSTITUTO POLITÉCNICO DE VIANA DO CASTELO Unidade Orgânica: Escola Superior de Ciências Empresariais Prova de de acesso ao Regime Especial Maiores de 23 anos para o ano letivo 2014/2015 (Realizada em 2014)

Leia mais