Linha de Crédito PME CRESCIMENTO - Documento de divulgação -

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Linha de Crédito PME CRESCIMENTO - Documento de divulgação -"

Transcrição

1 Síntese ds terms e cndições da Linha de Crédit PME Cresciment ( presente dcument identifica as principais características da Linha de Crédit PME Cresciment, detalhadas em prmenr n Anex III) A Cndições Gerais da Linha de Crédit 1. Mntante Glbal e Linhas Específicas Linhas Específicas Mntante (milhões eurs) Mntante glbal da Linha Linhas Específicas: Micr e Pequenas Empresas 250 Geral: Dtaçã Geral 750 Dtaçã Específica Empresas Exprtadras 500 Estes valres serã reavaliads peridicamente, em funçã da utilizaçã, numa lógica first cme first serve, pdend ser feitas reafetações de verbas entre Linhas Específicas e Dtações. 2. Cndições a Observar pelas Empresas Beneficiárias Cndições genéricas: Preferencialmente Micr, Pequenas e Médias Empresas (PME), certificadas pela Declaraçã Eletrónica d IAPMEI; Lcalizaçã (sede scial) em territóri nacinal; Desenvlviment de actividades enquadradas na lista de CAEs (vide Anex I); Sem incidentes nã justificads u incumpriments junt da banca e sem atribuiçã de classe de rejeiçã de risc de crédit; Situaçã regularizada junt da Administraçã Fiscal e da Segurança Scial à data da cntrataçã d financiament; Empresas que à data da prpsitura da peraçã detenham dívidas perante a Administraçã Fiscal e a Segurança Scial, pderã cntratar, junt d Banc prpnente da peraçã, financiaments intercalares, destinads única e Fund gerid pela PME Investiments 1 / 26

2 exclusivamente à regularizaçã destas dívidas, admitind-se que, até 30% d crédit a cnceder n âmbit da presente Linha, seja utilizad para amrtizaçã integral desses financiaments intercalares. Cndições específicas da Linha Micr e Pequenas Empresas : Micr u Pequena Empresa pela Certificaçã Eletrónica d IAPMEI e cm vlume de negócis inferir a 10 milhões de eurs; Situaçã líquida psitiva n últim exercíci e resultads líquids psitivs em dis ds últims quatr exercícis, u dis ans de resultads psitivs se apenas tiver mens de quatr exercícis aprvads (nã carecem de ser cmplets); Cmprmiss de manutençã d vlume de empreg bservad à data da cntrataçã d empréstim, durante a vigência d cntrat de financiament. Cndições específicas da Linha Geral Dtaçã Geral : Micr, Pequenas e Médias Empresas, certificadas pr Declaraçã Eletrónica d IAPMEI válida u Grandes Empresas (sem certificaçã d IAPMEI); Situaçã líquida psitiva n últim exercíci. Cndições específicas da Linha Geral Dtaçã Específica Empresas Exprtadras : Micr, Pequenas e Médias Empresas, certificadas pr Declaraçã Eletrónica d IAPMEI válida u Grandes Empresas (sem certificaçã d IAPMEI); Empresas industriais, cmerciais u de serviçs que nã integrem grups empresariais cuja faturaçã cnslidada seja superir a 75 milhões de eurs; Exprtaçã de pel mens 10% d vlume de negócis da empresa u um valr superir a eurs, send cnsideradas cm exprtaçã as vendas destinadas a empresas exprtadras; N cas de empresas cmerciais, s bens u serviçs exprtads, crrespndentes as limites fixads, devem ser prduzids em Prtugal; Situaçã líquida psitiva n últim exercíci. Fund gerid pela PME Investiments 2 / 26

3 3. Operações Elegíveis e Nã Elegíveis Operações elegíveis: Operações destinadas a investiment nv em activs fixs crpóres u incrpóres (a realizar n praz de 6 meses após a data da cntrataçã), u a refrç d fund de manei u ds capitais permanentes; Excepcinalmente, até 30% da peraçã pderá ser utilizada para liquidar dívidas cntraídas junt d sistema financeir ns 3 meses anterires à data da sua cntrataçã destinadas, exclusivamente, à regularizaçã de dívidas em atras à Administraçã Fiscal e Segurança Scial. Operações nã elegíveis: Reestruturaçã financeira e/u cnslidaçã de crédit viv; Operações destinadas a liquidar u substituir de frma directa u indirecta, ainda que em cndições diversas, financiaments anterirmente acrdads cm Banc, except s referids n pnt anterir; Aquisiçã de activs financeirs, terrens, imóveis, bens em estad de us, viaturas ligeiras que nã assumam carácter de mei de prduçã e veículs de transprte rdviári de mercadrias adquiridas pr transprtadres rdviáris de mercadrias pr cnta de terceirs. Operações financeiras que se destinem a actividades relacinadas cm a exprtaçã para países terceirs e Estads-Membr, nmeadamente a criaçã e funcinament de redes de distribuiçã. 4. Mntante Máxim pr Empresa Linhas Específicas Mntante (eurs) Micr e Pequenas Empresas: Micr Empresas Pequenas Empresas Geral: PME Líder Outras Fund gerid pela PME Investiments 3 / 26

4 5. Prazs máxims de amrtizaçã e de carência Linhas Específicas Praz de Amrtizaçã Praz de Carência Micr e Pequenas Empresas Até 4 ans Até 6 meses Geral Até 6 ans Até 12 meses 6. Taxa de Jur a Suprtar pelas Empresas Euribr (3 meses) + spread tabela pnt VIII 7. Incentivs Públics Os apis sã cncedids a abrig d regime cmunitári de auxílis de minimis. Pagament integral da cmissã de garantia mútua; cas, em resultad da aplicaçã d regime cmunitári de auxílis de minimis, haja necessidade de reduzir valr da bnificaçã, a empresa pderá vir a suprtar a cmissã de garantia. Garantia mútua, cm s seguintes limites: Linhas Específicas Limite máxim de garantia Micr e Pequenas Empresas 75% Geral 50% 8. Cúmul de Operações N cas da Linha Específica Micr e Pequenas Empresas apenas será permitida a apresentaçã de uma candidatura. O mntante máxim acumulad de perações, cnsiderand a peraçã prpsta à Linha PME Cresciment e as perações cntratadas em Linhas idênticas das Linhas PME Investe III, IV, V, VI e VI Aditament, nã pde exceder s eurs de financiaments acumulads cntratads; Na Linha Específica Geral, as empresas pderã apresentar uma peraçã de lcaçã financeira e utra de financiament bancári, através da mesma Instituiçã de Crédit, e pderã igualmente apresentar mais d que uma peraçã, cm a mesma tiplgia, desde que façam através de Instituições de Crédit diferentes. Em qualquer uma das situações previstas, cnjunt das diversas perações nã pderá ultrapassar mntante máxim de crédit definid pr empresa; As empresas pderã candidatar-se às duas Linhas Específicas. Fund gerid pela PME Investiments 4 / 26

5 B Prcess de candidatura e decisã A Empresa cntacta um ds Bancs prtclads cm vista a apresentar a sua candidatura à Linha de Crédit. Em cas de recusa da peraçã, bastará a Banc dar cnheciment da sua decisã a cliente. Após aprvaçã da peraçã, Banc envia à Sciedade de Garantia Mútua (SGM) da actividade u área gegráfica da sede da PME, s elements necessáris à análise d enquadrament da peraçã para efeits de btençã da garantia mútua, devend a SGM cmunicar a sua decisã a Banc num praz cmpreendid entre 3 e 15 dias úteis Num praz até 10 dias úteis, após a aprvaçã da peraçã pela SGM, Banc apresenta a candidatura para enquadrament da peraçã à PME Investiments, acmpanhada de cópia d pedid de financiament assinad pel beneficiári, devend enquadrament da peraçã ser cnfirmad num praz de 5 dias úteis. N cas das perações enquadradas na Linha Específica das Micr e Pequenas Empresas, Banc apresenta a candidatura para enquadrament da peraçã à PME Investiments, acmpanhada de cópia d pedid de financiament assinad pel beneficiári, devend enquadrament da peraçã ser cnfirmad num praz de 5 dias úteis. A garantia das perações enquadradas na Linha Específica das Micr e Pequenas Empresas cnsidera-se autmaticamente aprvada pela respectiva Sciedade de Garantia Mútua (SGM). A autmaticidade de aprvaçã da garantia indicada n pnt anterir apenas pderá ser prejudicada cas a SGM venha a detetar a existência de mras, re-estruturaçã de perações vivas resultantes de incapacidade de pagament d serviç de dívida inicialmente cntratad u situações cntencisas n sistema de garantia, u utras situações bjetivas impeditivas da prestaçã de uma garantia à empresa em causa, designada mas nã taxativamente pr a empresa, u grup de empresas, em questã ter vist recentemente uma peraçã recusada bem cm da eventual existência de plafnds tmads pela empresa u grup n sistema de garantia mútua, cas em que infrmará d mntante dispnível u d mtiv da recusa. Para efeit desta Linha cnsidera-se que limite máxim de envlviment cm decisã autmática d sistema de garantia mútua pr empresa u grup de empresas nã pderá ser superir a 150 mil eurs Após cnfirmaçã d enquadrament da peraçã na Linha de Crédit, a peraçã aprvada deverá ser cntratada pel Banc junt da empresa até 60 dias úteis após a Fund gerid pela PME Investiments 5 / 26

6 referida cnfirmaçã. Este praz pderá ser prrrgad pr 20 dias úteis mediante pedid fundamentad. As candidaturas à Linha de Crédit PME Cresciment junt da Entidade Gestra e Sciedades de Garantia Mútua pderã iniciar-se a partir d dia 16 de Janeir de 2012 às 8h30. Fund gerid pela PME Investiments 6 / 26

7 Anex I - Lista de CAEs Elegíveis Linha de Crédit PME CRESCIMENTO - CAEs elegíveis CAEs Elegíveis CAE Rev. 3 Divisã/Grup/Classe/ Subclasse Designaçã da CAE 022 Explraçã flrestal 024 Actividades ds serviçs relacinads cm a silvicultura e explraçã flrestal 05 Extracçã de hulha e lenhite 06 Extracçã de petróle brut e gás natural 07 Extracçã e preparaçã de minéris metálics 08 Outras indústrias extractivas 09 Actividades ds serviçs relacinads cm as indústrias extractivas 101 Abate de animais, preparaçã e cnservaçã de carne e de prduts à base de carne 102 Preparaçã e cnservaçã de peixes, crustáces e mluscs 103 Preparaçã e cnservaçã de fruts e de prduts hrtíclas 104 Prduçã de óles e grduras animais e vegetais 105 Indústria de lacticínis 106 Transfrmaçã de cereais e leguminsas; fabricaçã de amids, de féculas e de prduts afins 107 Fabricaçã de prduts de padaria e utrs prduts à base de farinha 108 Fabricaçã de utrs prduts alimentares 109 Fabricaçã de aliments para animais 11 Indústria das Bebidas 12 Indústria d tabac 13 Fabricaçã de têxteis 14 Indústria d vestuári 15 Indústria d cur e ds prduts d cur 16 Indústrias da madeira e da crtiça e suas bras, except mbiliári; Fabricaçã de bras de cestaria e de espartaria 17 Fabricaçã de pasta, de papel, de cartã e seus artigs 18 Impressã e reprduçã de suprtes gravads 19 Fabricaçã de cque, prduts petrlífers refinads e de aglmerads de cmbustíveis 2011 Fabricaçã de gases industriais 2012 Fabricaçã de crantes e pigments 2013 Fabricaçã de utrs prduts químics inrgânics de base Fabricaçã de resinss e seus derivads Fabricaçã de carvã (vegetal e animal) e prduts assciads Fabricaçã de utrs prduts químics rgânics de base, n.e Fabricaçã de adubs e de cmpsts aztads 2016 Fabricaçã de matérias plásticas sb frmas primárias 2017 Fabricaçã de brracha sintética sb frmas primárias 202 Fabricaçã de pesticidas e de utrs prduts agrquímics 203 Fabricaçã de tintas, vernizes e prduts similares; mastiques; tintas de impressã 204 Fabricaçã de sabões e detergentes, prduts de limpeza e de pliment, perfumes e prduts de higiene 205 Fabricaçã de utrs prduts químics 206 Fabricaçã de fibras sintéticas u artificiais 21 Fabricaçã de prduts farmacêutics de base e de preparações farmacêuticas Fund gerid pela PME Investiments 7 / 26

8 Linha de Crédit PME CRESCIMENTO - CAEs elegíveis CAEs Elegíveis CAE Rev. 3 Divisã/Grup/Classe/ Subclasse Designaçã da CAE 22 Fabricaçã de artigs de brracha e de matérias plásticas 23 Fabric de utrs prduts minerais nã metálics 24 Indústrias metalúrgicas de base 25 Fabricaçã de prduts metálics, except máquinas e equipaments 26 Fabricaçã de equipaments infrmátics, equipament para cmunicações e prduts electrónics e óptics 27 Fabricaçã de equipament eléctric 28 Fabricaçã de máquinas e de equipaments, n.e. 29 Fabricaçã de veículs autmóveis, rebques, semi-rebques e cmpnentes para veículs autmóveis 30 Fabricaçã de utr equipament de transprte 31 Fabric de mbiliári e de clchões 32 Outras indústrias transfrmadras 33 Reparaçã, manutençã e instalaçã de máquinas e equipaments 35 Electricidade, gás, vapr, água quente e fria e ar fri 36 Captaçã, tratament e distribuiçã de água 37 Reclha, drenagem e tratament de águas residuais 38 Reclha, tratament e eliminaçã de resídus; valrizaçã de materiais 39 Descntaminaçã e actividades similares 41 Prmçã imbiliária (desenvlviment de prjects de edifícis); cnstruçã de edifícis 42 Engenharia civil 43 Actividades especializadas de cnstruçã 45 Cmérci, manutençã e reparaçã, de veículs autmóveis e mtcicls 461 Agentes d cmérci pr grss 462 Cmérci pr grss de prduts agríclas bruts e animais vivs 4631 Cmérci pr grss de fruta e de prduts hrtíclas 4632 Cmérci pr grss de carne e prduts à base de carne 4633 Cmérci pr grss de leite e derivads, vs, azeite, óles e grduras alimentares 4634 Cmérci pr grss de bebidas 4635 Cmérci pr grss de tabac 4636 Cmérci pr grss de açúcar, chclate e prduts de cnfeitaria 4637 Cmérci pr grss de café, chá, cacau e especiarias Cmérci pr grss de utrs prduts alimentares, n.e Cmérci pr grss nã especializad de prduts alimentares, bebidas e tabac 464 Cmérci pr grss de bens de cnsum, except alimentares, bebidas e tabac 465 Cmérci pr grss de equipament das tecnlgias de infrmaçã e cmunicaçã ( TIC) 466 Cmérci pr grss de utras máquinas, equipaments e suas partes 467 Cmérci pr grss de cmbustíveis, metais, materiais de cnstruçã, ferragens e utrs prduts n.e. 469 Cmérci pr grss nã especializad 47 Cmérci a retalh, except de veículs autmóveis e mtcicls Fund gerid pela PME Investiments 8 / 26

9 Linha de Crédit PME CRESCIMENTO - CAEs elegíveis CAEs Elegíveis CAE Rev. 3 Divisã/Grup/Classe/ Subclasse Designaçã da CAE 49 Transprtes terrestres e transprtes pr leduts u gasduts 50 Transprtes pr água 51 Transprtes aéres 52 Armazenagem e actividades auxiliares ds transprtes(inclui manuseament) 53 Actividades pstais e de curier 55 Aljament 56 Restauraçã e similares 58 Actividades de ediçã 59 Actividades cinematgráficas, de víde, de prduçã de prgramas de televisã, de gravaçã de sm e de ediçã de música 60 Actividades de rádi e de televisã 61 Telecmunicações 62 Cnsultria e prgramaçã infrmática e actividades relacinadas 63 Actividades ds serviçs de infrmaçã Actividades das sciedades gestras de participações sciais nã financeiras 68 Actividades imbiliárias 69 Actividades jurídicas e de cntabilidade 70 Actividades das sedes sciais e de cnsultria para a gestã 71 Actividades de arquitectura, de engenharia e técnicas afins; actividades de ensais e de análises técnicas 72 Actividades de investigaçã científica e de desenvlviment 73 Publicidade, estuds de mercad e sndagens de piniã 74 Outras actividades de cnsultria, científicas, técnicas e similares 75 Actividades veterinárias 77 Actividades de aluguer 78 Actividades de empreg 79 Agências de viagem, peradres turístics, utrs serviçs de reservas e actividades relacinadas 80 Actividades de investigaçã e segurança 81 Actividades relacinadas cm edifícis, plantaçã e manutençã de jardins 82 Actividades de serviçs administrativs e de api prestads às empresas 85 Educaçã 86 Actividades de saúde humana 87 Actividades de api scial cm aljament 88 Actividades de api scial sem aljament 90 Actividades de teatr, de música, de dança e utras actividades artísticas e literárias 91 Actividades das biblitecas, arquivs, museus e utras actividades culturais 92 Ltarias e utrs jgs de apsta 93 Actividades desprtivas, de diversã e recreativas 95 Reparaçã de cmputadres e de bens de us pessal e dméstic 96 Outras actividades de serviçs pessais Fund gerid pela PME Investiments 9 / 26

10 Anex II - Lista de Instituições de Crédit subscritras d Prtcl LINHA DE CRÉDITO PME CRESCIMENTO - Instituições de Crédit Prtcladas Banc Bilba Vizcaya Argentaria, SA Banc BPI, SA Banc Cmercial Prtuguês, S.A. Banc de Investiment Glbal, S.A. Banc Efisa, S.A. Banc Espírit Sant ds Açres, S.A. Banc Espírit Sant, S.A. Banc Internacinal d Funchal, S.A. Banc Investe, S.A. Banc Ppular Prtugal, S.A. Banc Prtuguês de Negócis, S.A. BPN Crédit - Instituiçã Financeira de Crédit, S.A. Banc Santander Ttta, S.A. Banif GO, Instituiçã de Crédit, S.A. Barclays Bank PLC Caixa Central de Crédit Agrícla Mútu, CRL Nva Caixa Galicia Caixa de Crédit Agrícla Mútu da Chamusca, CRL Caixa de Crédit Agrícla Mútu de Leiria, CRL Caixa de Crédit Agrícla Mútu de Mafra, CRL Caixa Ecnómica Mntepi Geral Caixa Geral de Depósits, S.A. Caixa Leasing e Factring, S.A. Deutsche Bank (Prtugal), S.A. Fund gerid pela PME Investiments 10 / 26

11 Anex III Terms e cndições da Linha de Crédit PME CRESCIMENTO I - CONDIÇÕES GERAIS DA LINHA DE CRÉDITO 1. Beneficiáris: Preferencialmente Pequenas e Médias Empresas (PME), tal cm definid na Recmendaçã 2003/361CE da Cmissã Eurpeia, certificadas pela Declaraçã Eletrónica d IAPMEI, lcalizadas em territóri nacinal, que desenvlvam atividade enquadrada na lista de CAE a definir pela Entidade Gestra da Linha, que cumpram s requisits definids ns Pnts Vi e VII, nã tenham incidentes nã justificads u incumpriments junt da Banca, e que nã estejam em classe de rejeiçã de risc de crédit, e tenham a situaçã regularizada junt da Administraçã Fiscal e da Segurança Scial à data da cntrataçã d financiament. Sem prejuíz d dispst anterirmente, n âmbit da presente Linha, as Instituições de Crédit, incluind as SGM, pdem aprvar perações de financiament a empresas que apresentem, à data da prpsitura da peraçã, dívidas perante a Administraçã Fiscal e a Segurança Scial, e a Entidade Gestra da Linha pderá enquadrar tais perações, mas a cntrataçã das mesmas ficará cndicinada à cmprvaçã da regularizaçã das dívidas mencinadas. Para esse efeit, as empresas beneficiárias pderã cntratar, junt d banc prpnente da peraçã, financiaments intercalares, destinads única e exclusivamente à regularizaçã das dívidas perante a Administraçã Fiscal e Segurança Scial, admitind-se que, até 30% d crédit a cnceder n âmbit da presente Linha, seja utilizad para amrtizaçã integral desses financiaments intercalares. 2. Mntante Glbal: Até milhões de eurs, send mntante a tmar pel Banc definid em funçã da rdem de entrada das perações pr si prpstas n âmbit da Linha, desde que validadas pela Entidade Gestra da Linha, ns terms prevists n presente Prtcl, send estabelecids plafnds própris para as Linhas Específicas definidas n númer Linhas Específicas: Incluíd n mntante glbal definid n númer 2 sã criadas Linhas Específicas destinadas a: a) Linha Especifica Micr e Pequenas Empresas N valr até 250 milhões de eurs, destinada a micr e pequenas empresas e que cumpram as cndições especificadas n Pnt VI. b) Linha Especifica Geral - N valr até milhões de eurs, destinada a empresas que cumpram as cndições especificadas n Pnt VII. Na Linha Específica Geral é criada uma Dtaçã Geral n valr de 750 milhões de eurs e Fund gerid pela PME Investiments 11 / 26

12 uma Dtaçã Específica Empresas Exprtadras n valr de 500 milhões de eurs; c) Estes valres serã reavaliads peridicamente, em funçã da utilizaçã, numa lógica first cme first serve, pdend ser feitas reafetações de verbas entre Linhas Específicas e Dtações; 4. Praz de Vigência: Até 12 meses após a abertura da Linha de Crédit, pdend este praz ser extensível pr mais 6 meses, cas a mesma nã se esgte n primeir praz; 5. Operações Elegíveis: a) Sã elegíveis perações de financiament destinadas a investiment nv em ativs fixs crpóres u incrpóres u a refrç d fund de manei u ds capitais permanentes, de acrd cm as cndições especificadas ns Pnts Vi e VII. b) Excecinalmente, n âmbit da presente Linha, permite-se que as empresas beneficiárias pssam utilizar até 30% d empréstim para liquidar dívidas cntraídas junt d sistema financeir ns 3 meses anterires à cntrataçã da peraçã elegível n âmbit da presente Linha e destinadas, exclusivamente, à regularizaçã de dívidas à Administraçã Fiscal e Segurança Scial. Na aprvaçã das perações de crédit e respetivas garantias, bem cm ns terms de enquadrament da Entidade Gestra da Linha, ficará desde lg expressa a autrizaçã de utilizaçã daquela parte d crédit ttal que venha a ser cntratad para liquidaçã ds empréstims intercalares cntratads para pagament de dívidas à Administraçã Fiscal e Segurança Scial. 6. Operações nã Elegíveis: a) Nã serã aceites a abrig desta Linha, as perações que se destinem à reestruturaçã financeira e/u impliquem a cnslidaçã de crédit viv; b) Nã sã enquadráveis na Linha perações destinadas a liquidar u substituir de frma direta u indireta, ainda que em cndições diversas, financiaments anterirmente acrdads cm Banc, excet s destinads à liquidaçã de perações de crédit cntraídas junt d sistema financeir para regularizaçã de dívidas à Administraçã Fiscal à Segurança Scial, até um ttal máxim de 30% da peraçã de crédit a cntratar n âmbit da Linha, ns terms d nº anterir. 7. Garantia Mútua: as perações de crédit a celebrar n âmbit da presente Linha beneficiam de uma garantia autónma à primeira slicitaçã prestada pelas SGM, Fund gerid pela PME Investiments 12 / 26

13 destinada a garantir até 50 e 75% d capital em dívida em cada mment d temp, respetivamente, na Linha Especifica Geral e na Linha Especifica Micr e Pequenas Empresas. 8. Bnificaçã da Cmissã de Garantia: a) A cmissã de garantia aplicável pela SGM a cada uma das perações será integralmente bnificada pel FINOVA, de acrd cm a Tabela cnstante d Pnt VIII; b) As bnificações previstas nas alíneas anterires sã fixadas de acrd cm as cndições bservadas n mment d enquadrament. As bnificações serã liquidadas pel FINOVA às SGM trimestral e antecipadamente; c) Cas, em resultad da aplicaçã d regime cmunitári d auxíli de minimis, haja necessidade de reduzir valr da bnificaçã, a empresa pderá vir a suprtar a cmissã de garantia. 9. Cntragarantia das SGM: As garantias emitidas pelas SGM a abrig da presente Linha beneficiam de uma cntragarantia d Fund de Cntragarantia Mútu (FCGM) em 80%, send assegurada uma dtaçã para FCGM, efetuada para efeit pelas entidades financiadras, através d FINOVA, que crrespnda a uma alavancagem máxima de 8 vezes. 10. Regime legal de auxílis: As bnificações referidas n númer 8 bem cm a garantia referida n númer 7 sã atribuídas a abrig d regime cmunitári de auxílis de minimis cuja bservância é assegurada pela Entidade Gestra da Linha. 11. Entidade Gestra da Linha: O IAPMEI designa cm Entidade Gestra da Linha a sciedade PME Investiments Sciedade de Investiment, S.A. cm sede n Prt, na Rua Pedr Hmem de Mel, nº 55, 3º Pis, S/309, pessa cletiva nº , matriculada na Cnservatória d Regist Cmercial d Prt sb mesm númer, cm capital scial integralmente realizad de ,00 (vinte e sete milhões e quinhents mil eurs), neste Prtcl abreviadamente designada pr PME Investiments u Entidade Gestra da Linha, na qualidade de sciedade gestra e legal representante d FINOVA Fund de Api a Financiament à Invaçã, criad pel Decret-lei nº 175/2008 de 26 de Agst, cm NIPC , neste Prtcl abreviadamente designad pr FINOVA, a qual assumirá tdas as funções de gestã atribuídas n âmbit d presente Prtcl, nmeadamente relacinament cm Banc e as SGM em matéria de enquadrament de perações e prcessament d pagament das bnificações. Fund gerid pela PME Investiments 13 / 26

14 II OPERAÇÕES DE CRÉDITO 1. Tip de Operações: Empréstims de médi e lng praz, lcaçã financeira imbiliária e lcaçã financeira de equipaments destinads a financiament ds investiments indicads n númer 5, d Capítul I. 2. Mntantes de Financiament Máxim pr Empresa: Indicads ns Pnts VI e VII. 3. Prazs das Operações: Indicads ns Pnts VI e VII. 4. Períds de Carência: Indicads ns Pnts VI e VII. 5. Amrtizaçã de Capital: Prestações cnstantes, iguais, trimestrais e pstecipadas. 6. Taxa de Jur: Às perações será aplicad um ds seguintes métds de determinaçã da taxa de jur: a) As perações vencem jurs à taxa resultante da média aritmética simples das ctações diárias da Euribr a três meses d mês anterir a períd de cntagem de jurs, acrescida d spread previst na Tabela cnstante d Pnt VIII; b) As perações vencem jurs à taxa de jur Euribr a três meses verificada n segund dia útil anterir a iníci de cada períd de cálcul de jurs acrescida d spread previst na Tabela cnstante d Pnt VIII. 7. Jurs a Carg d Beneficiári: Os jurs serã integralmente suprtads pelas empresas beneficiárias e serã liquidads trimestral e pstecipadamente, para a cnta indicada n cntrat de financiament. 8. Bnificaçã: A cmissã de garantia, sem prejuíz d previst para s cass de incumpriment cntratual, será bnificada pel FINOVA, ns terms d númer 8 d Capítul I. 9. Claterais de Crédit: a) Garantia autónma à primeira slicitaçã, emitida pelas SGM, destinada a garantir até 50% d capital em dívida em cada mment d temp, u 75% n cas de perações enquadráveis na Linha Especifica Micr e Pequenas Empresas ; b) O Banc pderá exigir utras garantias, n âmbit d respetiv prcess de análise e decisã de crédit, send estas cnstituídas em pari passu também a favr da SGM, para garantia d bm cumpriment das respnsabilidades que para Fund gerid pela PME Investiments 14 / 26

15 a empresa beneficiária emergem da prestaçã da garantia autónma, e d FINOVA, para efeits de recuperaçã de mntantes bnificads pr esta última entidade em cas de caducidade da bnificaçã, utilizand-se, para este efeit, as minutas já em vigr a abrig d Prtcl da Linha de Crédit PME Investe VI Aditament; c) Na vigência d cntrat de financiament, Banc pderá slicitar garantias adicinais às empresas, devend tais garantias ser cnstituídas, pari passu, a favr da SGM, para garantia d bm cumpriment das respnsabilidades que para a empresa beneficiária emergem da prestaçã da garantia autónma, e d FINOVA, para efeits de recuperaçã de mntantes bnificads em cas de caducidade da bnificaçã. 10. Adesã a Mutualism: As empresas beneficiárias de empréstims cm garantia emitida pela SGM a abrig da presente Linha deverã adquirir, até à data de prestaçã da mesma, ações da SGM, aderind deste md a mutualism, n mntante de 2% sbre valr da garantia a prestar. Estas ações pderã vir a ser revendidas à SGM, u a quem esta indique, uma vez cumprids s requisits legais, a valr nminal, uma vez terminada a garantia. 11. Cmissões Encargs e Custs: As perações a abrig da presente Linha ficarã isentas de cmissões e taxas habitualmente praticadas pel Banc, bem cm de utras similares praticadas pel Sistema de Garantia Mútua, sem prejuíz de serem suprtads pela empresa beneficiária tds s custs e encargs, assciads à cntrataçã d financiament, designadamente s assciads a avaliaçã de imóveis, regists e escrituras, impsts u taxas, e utras despesas similares. 12. Cúmul de Operações: a) N cas da Linha Específica Micr e Pequenas Empresas apenas será permitid às empresas slicitar enquadrament de uma peraçã a abrig da mesma, nã devend fazer simultaneamente junt de mais d que um Banc. N entant, uma vez recusad pedid pel Banc u anulad frmalmente pela empresa, pedid a Banc anterirmente cntactad, pderá esta slicitar enquadrament da peraçã a utra Instituiçã de Crédit. b) As empresas pderã apresentar, através da mesma Instituiçã de Crédit, mais d que uma peraçã na Linha Específica Geral, desde que as perações em apreç sejam de diferentes tiplgias, ist é, financiament de médi/lng praz versus lcaçã financeira. As empresas pderã ainda n âmbit da Linha Específica Geral apresentar mais d que uma peraçã, cm a mesma tiplgia, Fund gerid pela PME Investiments 15 / 26

16 desde que façam através de Instituições de Crédit diferentes. Em qualquer uma das situações previstas, cnjunt das diversas perações nã pderá ultrapassar mntante máxim de crédit definid pr empresa, ns terms d Pnt VII. c) As empresas pderã candidatar-se às duas Linhas Específicas. d) As empresas beneficiárias das Linhas de Crédit PME Investe I, II, III, IV, V, VI e VI Aditament pderã usufruir da presente Linha de Crédit, pese embra, n âmbit da Linha Específica Micr e Pequenas Empresas mntante máxim acumulad de perações, cnsiderand a peraçã prpsta n âmbit d presente Prtcl e as perações cntratadas em Linhas idênticas ds anterires Prtcls PME Investe, nã pssa exceder s 150 mil eurs de financiaments acumulads cntratads. 13. Alteraçã das Cndições ds Financiaments: Os financiaments cncedids a abrig da presente Linha nã pderã ser alterads, designadamente quant a praz e cndições de re-embls, sb pena de caducidade da bnificaçã atribuída. Sem prejuíz d dispst anterirmente é, n entant, permitid re-embls antecipad (ttal u parcial) d capital mutuad, nã send cbrada qualquer cmissã de amrtizaçã antecipada, bem cm a re-estruturaçã de perações pr acrd entre Banc e a SGM. Em cas de re-estruturaçã de perações, se a empresa nã registar situações prévias de incumpriment, embra a alteraçã implique a perda da bnificaçã da cmissã de garantia, cm efeit n trimestre em que crre a re-estruturaçã, manter-se-ã, cntud, inalteradas as taxas e cmissões que estavam a ser praticadas Se a empresa registar situações prévias de incumpriment s spreads e cmissões serã agravads para s valres máxims cnstantes da Tabela anexa. 14. Infrmações Prestadas pelas Empresas: As empresas deverã frnecer as bancs tda a infrmaçã necessária à crreta avaliaçã da peraçã, bem cm frnecer-lhe de frma cmpleta e atempada a infrmaçã necessária a seu bm acmpanhament. Devem, ainda, respeitar tdas as brigações legais de prestaçã de infrmaçã, designadamente prestaçã de cntas e demais brigações declarativas. Terã, ainda, de facultar tda a infrmaçã que venha a ser requerida n âmbit de auditrias e utras ações de cntrl que venham a ser slicitadas pelas entidades envlvidas, em especial pela Entidade Gestra da Linha, n âmbit das suas atribuições de cntrl. A prestaçã de falsas declarações implicará a perda da bnificaçã e demais benefícis atribuíds a abrig da presente Linha, cm efeits retrativs à data da cntrataçã, aplicand-se, nesses cass a taxa prevista para s cass de incumpriment. Fund gerid pela PME Investiments 16 / 26

17 15. Frmalizaçã da Garantia: As garantias serã frmalizadas pel Banc na mesma data da cntrataçã d crédit. Juntamente cm a cntrataçã da peraçã pr parte d Banc, este emitirá cntrat entre a empresa e a SGM, cuja carta cntrat cntém a garantia emitida pela SGM, cntrat de cmpra e venda de ações da SGM e demais dcuments necessáris à cntrataçã, ns terms das minutas a acrdar entre Banc e a SGM, cabend a Banc, em simultâne cm a assinatura d cntrat de empréstim cm garantia, assegurar igualmente a assinatura daqueles pr parte d cliente. Psterirmente à assinatura ds dcuments mencinads, Banc deverá remeter s mesms à SGM, juntamente cm cópia d cntrat de empréstim, para serem assinads também pels representantes legais da SGM. A garantia só pderá ser cnsiderada plenamente válida e eficaz após apsiçã das assinaturas ds representantes legais da SGM, pel que, antes desse at, nenhuma respnsabilidade pderá ser imputada à SGM a abrig da peraçã e da garantia. Sem prejuíz d expst, uma vez cmprvadamente cumprids pel banc tds s requisits prtclads, nmeadamente envi das diferentes peças cntratuais para assinatura às partes, em temp, a SGM nã pderá recusar assinar as garantias. III CIRCUITO DE DECISÃO DAS OPERAÇÕES E PRAZOS 1. Os pedids de financiament sã bjet de decisã inicial pr parte d Banc tend em cnsideraçã a sua plítica de risc de crédit em vigr. Em cas de recusa da peraçã, bastará a Banc dar cnheciment da sua decisã a cliente. 2. Após a aprvaçã da peraçã pel Banc, este enviará à SGM da área gegráfica da sede da empresa beneficiária ns terms da tabela cnstante d Anex V u à Agrgarante, cas a empresa beneficiária desenvlva uma atividade enquadrável nas CAE mencinadas n referid Anex V, pr via eletrónica, em frmat frnecid pela SGM, s elements necessáris à análise d enquadrament das perações na Linha para efeits de btençã da garantia mútua. 3. N cas de perações incluídas na Linha Específica Micr e Pequenas Empresas a garantia cnsidera-se autmaticamente aprvada desde que as empresas apresentem uma situaçã líquida psitiva, resultads psitivs em pel mens dis ds últims quatr exercícis e nã tenham incidentes de mra junt d Banc de Prtugal, cmpetind a Banc a verificaçã destes e de utrs requisits de elegibilidade definids n presente Prtcl. 4. A autmaticidade de aprvaçã da garantia indicada n pnt anterir apenas pderá ser prejudicada cas a SGM venha a detetar a existência de mras, re-estruturaçã de perações vivas resultantes de incapacidade de pagament d serviç de dívida Fund gerid pela PME Investiments 17 / 26

18 inicialmente cntratad u situações cntencisas n sistema de garantia, u utras situações bjetivas impeditivas da prestaçã de uma garantia à empresa em causa, designada mas nã taxativamente pr a empresa, u grup de empresas, em questã ter vist recentemente uma peraçã recusada bem cm da eventual existência de plafnds tmads pela empresa u grup n sistema de garantia mútua, cas em que infrmará d mntante dispnível u d mtiv da recusa. Para efeit deste prtcl cnsidera-se que limite máxim de envlviment cm decisã autmática d sistema de garantia mútua pr empresa u grup de empresas nã pderá ser superir a 150 mil eurs. 5. N cas de perações incluídas na Linha Específica Micr e Pequenas Empresas em que a aprvaçã da garantia mútua seja autónma, em cnsequência d dispst n últim parágraf d númer 4 anterir, sentid da decisã da SGM deve ser cmunicad a Banc n praz de 7 dias úteis, pdend a cntagem ds prazs ser suspensa, cm pedid pela SGM de elements cnsiderads indispensáveis para a análise da peraçã u alargad para praz adicinal previst n pnt 12 infra, cas se verifique as cndições para cnsórci da peraçã cm utra SGM. Em cas de nã cmunicaçã da SGM, Banc cnsiderará a peraçã tacitamente aprvada, find este praz. 6. O Banc apresentará a candidatura à Entidade Gestra da Linha, pr via eletrónica, em frmat frnecid pr esta, cm s elements necessáris à análise d enquadrament das perações na Linha e cópia d pedid de financiament assinad pel beneficiári. Sem prejuíz da aprvaçã autmática da garantia, Banc deverá remeter à SGM, semanalmente, uma listagem das perações aprvadas e submetidas à aprvaçã da Entidade Gestra da Linha até final da semana anterir ns terms d númer 14 e seguintes, em cndições a definir entre as partes ns 15 dias psterires à assinatura d presente Prtcl. 7. Num praz até 10 dias úteis após a aprvaçã da peraçã pela SGM referida n anterir númer 5, Banc reapresentará a candidatura à Entidade Gestra da Linha, pr via eletrónica, em frmat frnecid pr esta, cm cópia da aprvaçã da SGM, para efeits de revalidaçã das cndições de aprvaçã da peraçã e atualizaçã da data limite de cntrataçã, que deverá bservar praz previst n númer 20 seguinte, cntad a partir da data de respsta da Entidade Gestra da Linha a Banc, a qual será cmunicada n praz máxim de 5 dias úteis. 8. N cas de empresas qualificadas cm PME Líder, e desde que cumpram cumulativamente as cndições mínimas de acess a escalã B prevists na tabela B d Anex IV, a aprvaçã da garantia é autmática, salv se n praz de 3 dias úteis após a receçã ds elements necessáris à análise das perações, a SGM cmunicar a Banc Fund gerid pela PME Investiments 18 / 26

19 a existência de mras u situações cntencisas, u utras situações bjetivas impeditivas da prestaçã de uma garantia à empresa em causa, designada mas nã taxativamente pr a empresa, u grup de empresas, em questã ter vist recentemente uma peraçã recusada bem cm da eventual existência de plafnds tmads pela empresa em questã n sistema de garantia mútua, cas em que infrmará d mntante dispnível. Em cas de nã cmunicaçã da SGM, Banc cnsiderará a peraçã tacitamente aprvada. 9. N cas de empresas classificadas ns escalões A, B e C da Tabela cnstante d Anex IV, a decisã da SGM é autónma, devend esta cmunicar sentid da sua decisã a Banc n praz de 7 dias úteis para as perações de financiament até eurs e de 10 dias úteis para as de valr superir, pdend a cntagem ds prazs ser suspensa cm pedid pela SGM de elements cnsiderads indispensáveis para a análise da peraçã. Em cas de nã cmunicaçã da SGM, Banc cnsiderará a peraçã tacitamente aprvada, finds esses prazs. 10. Sem prejuíz da regra geral estabelecida ns pnts anterires, nas perações em que limite da garantia ultrapasse 1,5 milhões de eurs de envlviment acumulad pr empresa u grup de empresas (chamadas de grandes riscs), a análise será efetuada cas a cas pelas SGM, send, n entant, aplicad pricing definid para respetiv escalã de risc ns terms da tabela A, d Anex IV. 11. O praz de decisã das SGM nas perações referidas n númer anterir é alargad para 10 dias úteis, sem prejuíz da suspensã de cntagem de prazs, ns terms prevists. 12. Nas perações em que limite da garantia face a envlviment acumulad pr empresa u grup de empresas brigue a cnsórci de mais d que uma SGM, praz de decisã nrmal é prrrgad em 5 dias úteis, cabend à SGM cmunicar a Banc, imediatamente após a receçã da prpsta, a verificaçã desta cndiçã. 13. Cas a peraçã nã seja enquadrável parcialmente na SGM, pr estarem tmads s limites para a empresa em causa u pr a SGM ter recusad parcialmente uma peraçã Banc tem a pçã de realizar a peraçã ajustand mntante glbal da peraçã de crédit em funçã d valr da garantia mútua dispnível. 14. Num praz até 10 dias úteis, após a aprvaçã da peraçã pela SGM, de acrd cm previst ns númers anterires, Banc apresentará a candidatura à Entidade Gestra da Linha, pr via eletrónica, em frmat frnecid pr esta, cm s elements necessáris à análise d enquadrament das perações na linha e cópia d pedid de financiament assinad pel beneficiári; Fund gerid pela PME Investiments 19 / 26

20 15. Num praz até 5 dias úteis, a Entidade Gestra da Linha cnfirmará a Banc enquadrament da peraçã, incluind: a) A elegibilidade da peraçã na Linha Específica a que se candidatu; b) A existência de plafnd para enquadrament d financiament slicitad na Linha de Crédit, tend em cnsideraçã as dtações dispnibilizadas pelas entidades financiadras; c) O enquadrament n plafnd decrrente da aplicaçã d regime cmunitári de auxílis de minimis a abrig d qual a bnificaçã é atribuída. 16. Os financiaments serã enquadrads pr rdem de receçã da candidatura referida n númer 14, send relevante para efeit mment da aceitaçã da mesma pela Entidade Gestra da Linha. 17. A Entidade Gestra da Linha cmunicará a Banc e às SGM as datas de iníci d praz para a apresentaçã de candidaturas nas SGM e a data e mment da suspensã de apresentaçã de candidaturas referidas n númer O Banc apenas pderá cnfirmar frmalmente a aprvaçã da peraçã junt d cliente, nas cndições previstas na Linha, após receçã da cnfirmaçã da PME Investiments, sbre a pssibilidade de enquadrament da peraçã, u find praz referid n númer 15 supra sem qualquer cmunicaçã. 19. Ns cass em que, em resultad da aplicaçã d regime de minimis, seja necessári ajustar valr d api a plafnd dispnível, a empresa pderá ptar pr suprtar integralmente a cmissã de garantia aplicável e/u ajustar valr da peraçã, devend a Instituiçã de Crédit cmunicar a decisã da empresa à Entidade Gestra da Linha e à SGM n praz de 15 dias úteis após a receçã da cnfirmaçã de enquadrament da peraçã. 20. As perações aprvadas deverã ser cntratadas cm a empresa até 60 dias úteis após a data de envi da cmunicaçã a Banc d enquadrament referid n númer 15 supra, find qual caduca cmprmiss de bnificaçã. Este praz pderá ser prrrgad pr 20 dias úteis, mediante pedid fundamentad à Entidade Gestra da Linha, que será cnsiderad tacitamente aceite se nã fr recusada a pretensã n praz de 5 dias úteis. De igual md, a validade da aprvaçã da garantia pela SGM caducará, autmaticamente, na data limite de cntrataçã (inicial u prrrgada), devend s cntrats ser remetids pel banc à SGM até 5 dias antes d final d praz limite de cntrataçã. Fund gerid pela PME Investiments 20 / 26

2. Condições a Observar pelas Empresas Beneficiárias. Síntese dos termos e condições gerais da Linha de Crédito PME Crescimento. Condições genéricas:

2. Condições a Observar pelas Empresas Beneficiárias. Síntese dos termos e condições gerais da Linha de Crédito PME Crescimento. Condições genéricas: 2. Cndições a Observar pelas Empresas Beneficiárias Síntese ds terms e cndições gerais da Linha de Crédit PME Cresciment ( presente dcument identifica as principais características da Linha de Crédit PME

Leia mais

Linha de Crédito PME Exportações - Ficha Técnica -

Linha de Crédito PME Exportações - Ficha Técnica - Linha de Crédit PME Exprtações A Âmbit Cnsiderand cntext nacinal de restrições a crédit e cnjuntura interna adversa e, adicinalmente, desígni de prmver refrç da internacinalizaçã da ecnmia prtuguesa ns

Leia mais

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO 2015 - Documento de divulgação - V.3

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO 2015 - Documento de divulgação - V.3 Síntese ds terms e cndições da Linha de Crédit PME Cresciment 2015 ( presente dcument identifica as principais características da Linha de Crédit PME Cresciment 2015, detalhadas em prmenr n Anex III) A

Leia mais

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO 2015 - Documento de divulgação - V.2

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO 2015 - Documento de divulgação - V.2 Síntese ds terms e cndições da Linha de Crédit PME Cresciment 2015 ( presente dcument identifica as principais características da Linha de Crédit PME Cresciment 2015, detalhadas em prmenr n Anex III) A

Leia mais

Linha para Apoio à Revitalização Empresarial - Documento de divulgação - V.1

Linha para Apoio à Revitalização Empresarial - Documento de divulgação - V.1 Síntese ds terms e cndições da Linha de de Api à Revitalizaçã Empresarial ( presente dcument identifica as principais características da Linha de Api à Revitalizaçã Empresarial, detalhadas em prmenr n

Leia mais

Linha de Crédito Mezzanine Financing IFD 2015 - Documento de divulgação - V.1

Linha de Crédito Mezzanine Financing IFD 2015 - Documento de divulgação - V.1 Síntese ds terms e cndições da Linha de Crédit Mezzanine Financing IFD 2015 ( presente dcument identifica as principais características da Linha de Crédit Mezzanine Financing IFD 2015, detalhadas em prmenr

Leia mais

Linha de Crédito Export Investe Condições e Procedimentos. Síntese das Condições e Procedimentos Linha Crédito Export Investe

Linha de Crédito Export Investe Condições e Procedimentos. Síntese das Condições e Procedimentos Linha Crédito Export Investe Linha de Crédit Exprt Investe Cndições e Prcediments Síntese das Cndições e Prcediments Linha Crédit Exprt Investe (O presente dcument nã dispensa a cnsulta a prtcl celebrad) Tend em cnsideraçã as necessidades

Leia mais

Linha de Crédito para as Empresas Portuguesas com Processo de Internacionalização em Angola - Documento de divulgação - V.2

Linha de Crédito para as Empresas Portuguesas com Processo de Internacionalização em Angola - Documento de divulgação - V.2 Síntese ds terms e cndições da Linha de Crédit para as Empresas Prtuguesas cm Prcess ( presente dcument identifica as principais características da Linha de Crédit para as Empresas Prtuguesas cm Prcess,

Leia mais

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO - Documento de divulgação -

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO - Documento de divulgação - Anexo III Termos e condições da Linha de Crédito PME CRESCIMENTO I - CONDIÇÕES GERAIS DA LINHA DE CRÉDITO 1. Beneficiários: Preferencialmente Pequenas e Médias Empresas (PME), tal como definido na Recomendação

Leia mais

PROTOCOLO FINANCEIRO E DE COOPERAÇÃO

PROTOCOLO FINANCEIRO E DE COOPERAÇÃO PROTOCOLO FINANCEIRO E DE COOPERAÇÃO MUNICÍPIO DE PAREDES DE COURA Fund Lcal n Cncelh de Paredes de Cura PROTOCOLO FINANCEIRO E DE COOPERAÇÃO Entre: O Municípi de Paredes de Cura, pessa clectiva nº 506

Leia mais

Alteração à Linha de Crédito para apoio às Empresas de Produção, Transformação e Comercialização de Produtos Agrícolas, Pecuários e Florestais

Alteração à Linha de Crédito para apoio às Empresas de Produção, Transformação e Comercialização de Produtos Agrícolas, Pecuários e Florestais Inf - Estruturas Infrmaçã Mensal d Sectr Linha de Crédit PME 2009 Alteraçã à Linha de Crédit para api às Empresas de Prduçã, Transfrmaçã e Cmercializaçã de Prduts Agríclas, Pecuáris e Flrestais A Linha

Leia mais

Linha de Crédito Comércio Investe - Documento de Divulgação - V.3

Linha de Crédito Comércio Investe - Documento de Divulgação - V.3 A presente linha de crédito surge como uma resposta às dificuldades das empresas no acesso ao financiamento, permitindo desta forma melhorar o suporte financeiro dos projetos aprovados no âmbito da Medida

Leia mais

Linha de Crédito PME Investe II

Linha de Crédito PME Investe II Linha de Crédito PME Investe II Condições e procedimentos I - CONDIÇÕES GERAIS DA LINHA DE CRÉDITO 1. Beneficiários: PME, tal como definido na Recomendação 2003/361CE da Comissão Europeia, certificadas

Leia mais

Linha de Crédito Comércio Investe - Documento de Divulgação - V.1

Linha de Crédito Comércio Investe - Documento de Divulgação - V.1 A presente linha de crédito surge como uma resposta às dificuldades das empresas no acesso ao financiamento, permitindo desta forma melhorar o suporte financeiro dos projetos aprovados no âmbito da Medida

Leia mais

Linha de Crédito PME Investe III

Linha de Crédito PME Investe III Linha de Crédito PME Investe III Condições e Procedimentos I - CONDIÇÕES GERAIS DA LINHA DE CRÉDITO 1. Beneficiários: empresas localizadas nas regiões do Continente, salvo quanto à Linha Específica para

Leia mais

Linha de Crédito e Garantias QREN INVESTE - Síntese dos Termos e Condições -

Linha de Crédito e Garantias QREN INVESTE - Síntese dos Termos e Condições - - Síntese dos Termos e Condições - A Condições Gerais da Linha 1. Montante Até 800 milhões de euros. 2. Prazo de Vigência Até 6 meses após a abertura da Linha de Crédito, podendo este prazo ser extensível

Leia mais

Orientações e Recomendações Orientações relativas à informação periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de notação de risco

Orientações e Recomendações Orientações relativas à informação periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de notação de risco Orientações e Recmendações Orientações relativas à infrmaçã periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de ntaçã de risc 23/06/15 ESMA/2015/609 Índice 1 Âmbit de aplicaçã... 3 2 Definições... 3 3 Objetiv

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LAMEGO EDITAL

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LAMEGO EDITAL EDITAL CANDIDATURA AOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS (CTeSP) 2015 CONDIÇÕES DE ACESSO 1. Pdem candidatar-se a acess de um Curs Técnic Superir Prfissinal (CTeSP) da ESTGL tds s que estiverem

Leia mais

Procedimentos para aceitação de materiais e equipamentos fornecidos à EDP Distribuição

Procedimentos para aceitação de materiais e equipamentos fornecidos à EDP Distribuição Julh 2010 Prcediments para aceitaçã de materiais e equipaments frnecids à EDP Distribuiçã DGF/Departament Gestã de Materiais e Equipaments Prcediments para aceitaçã de materiais e equipaments frnecids

Leia mais

Linha de Crédito Açores Investe Condições e Procedimentos

Linha de Crédito Açores Investe Condições e Procedimentos Linha de Crédito Açores Investe Condições e Procedimentos 1. Beneficiários: 1.1 Empresas com sede na Região Autónoma dos Açores, que desenvolvam actividade enquadrada na lista de CAE s abaixo mencionadas,

Leia mais

Abertas candidaturas à Linha de Crédito PME Investe VI

Abertas candidaturas à Linha de Crédito PME Investe VI Abertas candidaturas à Linha de Crédito PME Investe VI No seguimento do quadro de apoios concedidos às empresas portuguesas no âmbito das linhas de apoio PME Investe, estão abertas a partir de 18 de Junho

Leia mais

Resultados Consolidados 1º Trimestre de 2015

Resultados Consolidados 1º Trimestre de 2015 SAG GEST Sluções Autmóvel Glbais, SGPS, SA Sciedade Aberta Estrada de Alfragide, nº 67, Amadra Capital Scial: 169.764.398 Eurs Matriculada na Cnservatória d Regist Cmercial da Amadra sb númer únic de matrícula

Leia mais

Linha Específica para as Micro e Pequenas Empresas

Linha Específica para as Micro e Pequenas Empresas Linha de Crédito PME Investe III Linha Específica para as Micro e Pequenas Empresas Objectivos Esta Linha de Crédito, criada no âmbito da Linha PME Investe III, visa facilitar o acesso ao crédito por parte

Leia mais

Resultados Consolidados 1º Semestre de 2015

Resultados Consolidados 1º Semestre de 2015 SAG GEST Sluções Autmóvel Glbais, SGPS, SA Sciedade Aberta Estrada de Alfragide, nº 67, Amadra Capital Scial: 169.764.398 Eurs sb númer únic de matrícula e de pessa clectiva 503 219 886 COMUNICADO Resultads

Leia mais

INDICE DE PREÇOS TURISTICO. Desenvolvido no quadro do Programa Comum de Estatística CPLP com o apoio técnico do INE de Portugal

INDICE DE PREÇOS TURISTICO. Desenvolvido no quadro do Programa Comum de Estatística CPLP com o apoio técnico do INE de Portugal INDICE DE PREÇOS TURISTICO Desenvlvid n quadr d Prgrama Cmum de Estatística CPLP cm api técnic d INE de Prtugal Estrutura da Apresentaçã INTRODUÇÃO. METODOLOGIA. FORMA DE CÁLCULO. PROCESSO DE TRATAMENTO.

Leia mais

PROGRAMA DESENVOLVIMENTO RURAL CONTINENTE 2014-2020. DESCRIÇÃO DA AÇÃO Versão: 1 Data: 28/10/2013

PROGRAMA DESENVOLVIMENTO RURAL CONTINENTE 2014-2020. DESCRIÇÃO DA AÇÃO Versão: 1 Data: 28/10/2013 PROGRAMA DESENVOLVIMENTO RURAL CONTINENTE 2014-2020 DESCRIÇÃO DA AÇÃO Versã: 1 Data: 28/10/2013 M5. ORGANIZAÇÃO DA PRODUÇÃO AÇÃO 5.1. CRIAÇÃO DE AGRUPAMENTOS E ORGANIZAÇÃO DE PRODUTORES NOTA INTRODUTÓRIA

Leia mais

Promover a obtenção de AIM (Autorização de Introdução no Mercado) no estrangeiro de medicamentos criados e desenvolvidos em Portugal.

Promover a obtenção de AIM (Autorização de Introdução no Mercado) no estrangeiro de medicamentos criados e desenvolvidos em Portugal. SIUPI SISTEMA DE INCENTIVOS À UTILIZAÇÃO DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL FICHA DE MEDIDA Apia prjects que visem estimular investiment em factres dinâmics de cmpetitividade, assciads à invaçã tecnlógica, a design

Leia mais

3º Alargamento de Prazo das Linhas de Crédito PME Investe - Documento de divulgação - V.1

3º Alargamento de Prazo das Linhas de Crédito PME Investe - Documento de divulgação - V.1 1. Beneficiários: As empresas que tenham operações contratadas ao abrigo das Linhas de Crédito PME Investe e que à data de contratação do alargamento do prazo não tenham incumprimentos não regularizados

Leia mais

Formação integrada em Contabilidade, Finanças e Fiscalidade

Formação integrada em Contabilidade, Finanças e Fiscalidade Frmaçã integrada em Cntabilidade, Finanças e Fiscalidade Objetivs Gerais Este Curs pretende dtar e cnslidar ns participantes s cnheciments avançads para desempenh das suas atividades prfissinais ns dmínis

Leia mais

PME Investe III Sector do Turismo

PME Investe III Sector do Turismo PME Investe III Sector do Turismo Linha de Apoio à Tesouraria Beneficiários Poderão beneficiar desta linha as empresas que: Tenham um volume de facturação anual inferior a 150 milhões de euros Desenvolvam

Leia mais

EIXO 3 CONECTIVIDADE E ARTICULAÇÃO TERRITORIAL AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO N.º 2

EIXO 3 CONECTIVIDADE E ARTICULAÇÃO TERRITORIAL AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO N.º 2 EIXO 3 CONECTIVIDADE E ARTICULAÇÃO TERRITORIAL REGULAMENTO ESPECÍFICO: EQUIPAMENTOS PARA A COESÃO LOCAL AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO N.º 2 Ns terms d regulament específic Equipaments para a Cesã Lcal,

Leia mais

INFORMAÇÃO GAI. Apoios às empresas pela contratação de trabalhadores

INFORMAÇÃO GAI. Apoios às empresas pela contratação de trabalhadores INFORMAÇÃO GAI Apis às empresas pela cntrataçã de trabalhadres N âmbit das plíticas de empreg, Gvern tem vind a criar algumas medidas de api às empresas pela cntrataçã de trabalhadres, n entant tem-se

Leia mais

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES CIRCULAR AC Nº 07/2015

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES CIRCULAR AC Nº 07/2015 BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES CIRCULAR AC Nº 07/2015 Atualiza a Lista de Prduts, Linhas e Prgramas Passíveis de Outrga de Garantia pel Fund Garantidr para Investiments FGI.

Leia mais

PME Investe VI. Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas

PME Investe VI. Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas PME Investe VI Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas Objectivos Esta Linha de Crédito visa facilitar o acesso ao crédito por parte das micro e pequenas empresas de todos os sectores de actividade,

Leia mais

PME Investe III Sector do Turismo

PME Investe III Sector do Turismo PME Investe III Sector do Turismo Linha Turismo de Habitação e Turismo em Espaço Rural Beneficiários Poderão beneficiar desta linha as empresas que: Comprovem ser Micro e Pequenas Empresas através da certificação

Leia mais

Comércio Investe. Período de Candidaturas de 13/02/2015 a 27/03/2015

Comércio Investe. Período de Candidaturas de 13/02/2015 a 27/03/2015 Cmérci Investe Períd de Candidaturas de 13/02/2015 a 27/03/2015 Investiment mínim de 15.000,00 Incentiv 40% fund perdid (limite máxim 35.000,00 ) Decisã da candidatura: 22 de julh de 2015 Abertas nvas

Leia mais

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO - Documento de divulgação -

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO - Documento de divulgação - Síntese dos termos e condições da Linha de Crédito PME Crescimento (o presente documento identifica as principais características da Linha de Crédito PME Crescimento, detalhadas em pormenor no Anexo II)

Leia mais

PME Investe III Sector do Turismo

PME Investe III Sector do Turismo PME Investe III Sector do Turismo Linha Turismo de Habitação e Turismo em Espaço Rural Objectivos Esta Linha de Crédito, criada no âmbito da Linha Específica PME Investe III do Sector do Turismo, visa

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM WEB SITE PARA A BASE DE CONHECIMENTOS DO PROGRAMA DE APOIO AOS ACTORES NÃO ESTATAIS ANGOLA

DESENVOLVIMENTO DE UM WEB SITE PARA A BASE DE CONHECIMENTOS DO PROGRAMA DE APOIO AOS ACTORES NÃO ESTATAIS ANGOLA DESENVOLVIMENTO DE UM WEB SITE PARA A BASE DE CONHECIMENTOS DO PROGRAMA DE APOIO AOS ACTORES NÃO ESTATAIS ANGOLA REQUISITOS TECNICOS O Prgrama de Api as Actres Nã Estatais publica uma slicitaçã para prestaçã

Leia mais

Cm Criar Seu Própri Empreg em Apenas 5 Passs 1 1º Pass: A IDEIA 2º Pass: O CONTACTO COM VÁRIAS INSTITUIÇÕES E ENTIDADES 3º Pass: PLANO DE NEGÓCIOS 4º Pass: CRIAÇÃO DA EMPRESA E INÍCIO DE ACTIVIDADE 5º

Leia mais

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO - Documento de divulgação - V.4

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO - Documento de divulgação - V.4 Síntese dos termos e condições da Linha de Crédito PME Crescimento (o presente documento identifica as principais características da Linha de Crédito PME Crescimento, detalhadas em pormenor no Anexo III)

Leia mais

SI Inovação Projectos de Empreendedorismo Qualificado Aviso nº 6/SI/2011

SI Inovação Projectos de Empreendedorismo Qualificado Aviso nº 6/SI/2011 Objectiv Tiplgia SI Invaçã Prjects de Empreendedrism Qualificad Avis nº 6/SI/2011 Prmver a invaçã n tecid empresarial através d estímul a empreendedrism qualificad. Api à criaçã de empresas nvas u nascentes

Leia mais

LINHA DE CRÉDITO PME INVESTE IV

LINHA DE CRÉDITO PME INVESTE IV Condições e processo de candidatura (o presente documento identifica as principais características da Linha de Crédito PME Investe IV detalhadas no documento anexo Condições e Procedimentos ) A Condições

Leia mais

MANUAL DO PRODUTO SEGURO DE VIDA INVEST GLOBAL

MANUAL DO PRODUTO SEGURO DE VIDA INVEST GLOBAL MANUAL DO PRODUTO SEGURO DE VIDA INVEST GLOBAL MANUAL DO PRODUTO SEGURO DE VIDA EM GRUPO INVEST GLOBAL O presente Manual d Prdut cntém: SEGURO DE VIDA EM GRUPO - INVEST GLOBAL 1. VANTAGENS DO PRODUTO...

Leia mais

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO 2013 - Documento de divulgação - V.1

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO 2013 - Documento de divulgação - V.1 Síntese dos termos e condições da Linha de Crédito PME Crescimento 2013 (o presente documento identifica as principais características da Linha de Crédito PME Crescimento 2013, detalhadas em pormenor no

Leia mais

MANUAL DO PRODUTO GERGERAISISTÊNCI SEGURO APP INVEST

MANUAL DO PRODUTO GERGERAISISTÊNCI SEGURO APP INVEST MANUAL DO PRODUTO GERGERAISISTÊNCI SEGURO APP INVEST A MANUAL DO PRODUTO SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS DE PASSAGEIROS E/OU TRIPULANTE (APP) INVEST O presente Manual d Prdut cntém: SEGURO APP INVEST 1. VANTAGENS

Leia mais

Agenda: 2015 Sage Software, Inc. All rights reserved. 2/1/2016 3 2015 Sage Software, Inc. All rights reserved. 2/1/2016 5

Agenda: 2015 Sage Software, Inc. All rights reserved. 2/1/2016 3 2015 Sage Software, Inc. All rights reserved. 2/1/2016 5 Agenda: Event Sage AEBB Legislaçã inventári permanente (reduçã ds limites) Cnfigurações inventári permanente (ligaçã à CTB) O inventári a 31 de dezembr (imprtância d cntrl stcks, sage inventáris cntagem

Leia mais

Linha de Crédito PME Investe VI - Documento de divulgação -

Linha de Crédito PME Investe VI - Documento de divulgação - Síntese dos termos e condições da Linha de Crédito PME Investe V (o presente documento identifica as principais características da Linha de Crédito PME Investe VI, detalhadas em pormenor no Anexo III)

Leia mais

MODIFICAÇÕES AO ORÇAMENTO DA DESPESA

MODIFICAÇÕES AO ORÇAMENTO DA DESPESA ENTIDADE MDIFICAÇÕES A RÇAMENT DA Pagina: 1 TTAL DE ALTERAÇÕES : 13 CMVC TTAL DE REVISÕES : 2 D AN CNTABILISTIC DE 2014 ATÉ À DATA : 2014/12/31 IDENTIFICAÇÃ DAS RUBRICAS MDIFICAÇÕES RÇAMENTAIS DTAÇÕES

Leia mais

Linha Específica para o Sector do Turismo

Linha Específica para o Sector do Turismo Linha de Crédito PME Investe III Linha Específica para o Sector do Turismo Objectivos Esta Linha de Crédito, criada no âmbito da Linha PME Investe III, visa facilitar o acesso ao crédito por parte das

Leia mais

PROCESSO EXTERNO DE CERTIFICAÇÃO

PROCESSO EXTERNO DE CERTIFICAÇÃO 1 de 7 1. OBJETIVO Este prcediment estabelece prcess para cncessã, manutençã, exclusã e extensã da certificaçã de sistema de segurança cnfrme ABNT NBR 15540. 2. DOCUMENTOS COMPLEMENTARES - ABNT NBR 15540:2013:

Leia mais

Linha PME Investe V. Millennium bcp. Maio 2010

Linha PME Investe V. Millennium bcp. Maio 2010 Linha PME Investe V Millennium bcp Maio 2010 Protocolo celebrado entre o Millennium bcp, a PME Investimentos, o IAPMEI, as Sociedades de Garantia Mútua (Norgarante, Garval, Lisgarante e Agrogarante). Disponibiliza

Leia mais

OBJECTIVO. Ligação segura às redes públicas de telecomunicações, sob o ponto de vista dos clientes e dos operadores;

OBJECTIVO. Ligação segura às redes públicas de telecomunicações, sob o ponto de vista dos clientes e dos operadores; Prcediments de Avaliaçã das ITED ANACOM, 1ª ediçã Julh 2004 OBJECTIVO De acrd cm dispst n nº 1, d artº 22º, d Decret Lei nº 59/2000, de 19 de Abril (adiante designad cm DL59), a cnfrmidade da instalaçã

Leia mais

PME Investe VI Aditamento

PME Investe VI Aditamento PME Investe VI Aditamento O apoio do FINOVA às empresas Fundo gerido pela PME Investimentos No seguimento do quadro de apoios concedidos às empresas portuguesas no âmbito das linhas de apoio PME Investe,

Leia mais

ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS FGV DIREITO RIO EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO CONTINUADA

ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS FGV DIREITO RIO EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO CONTINUADA ESCOLA DE DIREITO DO RIO DE JANEIRO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO CONTINUADA 2º semestre / 2012 O Prgrama de Educaçã Cntinuada da trna públic, para cnheciment

Leia mais

Excluídas as seguintes definições:

Excluídas as seguintes definições: Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações Entre PM AM.08 APLICAÇÃO DE PENALIDADE POR INSUFICIÊNCIA DE CONTRATAÇÃO E PENALIDADE POR INSUFICIÊNCIA DE LASTRO DE VENDA & PdC AM.10 MONITORAMENTO DE INFRAÇÃO

Leia mais

Regulamento do programa de bolsas de estudos

Regulamento do programa de bolsas de estudos Regulament d prgrama de blsas de estuds Unidades Ri de Janeir e Sã Paul Data de publicaçã: 13/05/2015 Regulament válid até 30/08/2015 1 1. Sbre prgrama Através de um prcess seletiv, prgrama de blsas de

Leia mais

Linha Específica para o Sector do Turismo

Linha Específica para o Sector do Turismo Linha de Crédito PME Investe III Linha Específica para o Sector do Turismo Objectivos Esta Linha de Crédito, criada no âmbito da Linha PME Investe III, visa facilitar o acesso ao crédito por parte das

Leia mais

NORMATIVA ADMINISTRATIVA

NORMATIVA ADMINISTRATIVA Assunt: DIRETRIZES PARA COMPRA E APROVEITAMENTO DE Data de Emissã: Data de Revisã: De: 18/12/2013 Assunts Estratégics Tdas as áreas d 1. OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO Estabelecer regras e parâmetrs que

Leia mais

Acção 3.1.2. Criação e Desenvolvimento de Microempresas

Acção 3.1.2. Criação e Desenvolvimento de Microempresas A Eurpa investe nas Znas Rurais Acçã 3.1.2. Criaçã e Desenvlviment de Micrempresas Âmbit Criaçã e desenvlviment de micrempresas cuj ram de actividade pderá ser alv de delimitaçã n âmbit ds Plans de Desenvlviment

Leia mais

CIRCULAR. Circular nº 17/DSDC/DEPEB/2007. Gestão do Currículo na Educação Pré-Escolar. Contributos para a sua Operacionalização

CIRCULAR. Circular nº 17/DSDC/DEPEB/2007. Gestão do Currículo na Educação Pré-Escolar. Contributos para a sua Operacionalização CIRCULAR Data: 2007/10/10 Númer d Prcess: DSDC/DEPEB/2007 Assunt: GESTÃO DO CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Circular nº 17/DSDC/DEPEB/2007 Para: Inspecçã-Geral de Educaçã Direcções Reginais de Educaçã

Leia mais

SI à Qualificação e Internacionalização de PME Projectos Individuais e de Cooperação Aviso nº 7/SI/2011

SI à Qualificação e Internacionalização de PME Projectos Individuais e de Cooperação Aviso nº 7/SI/2011 Objectiv Tiplgia SI à Qualificaçã e Internacinalizaçã de PME Prjects Individuais e de Cperaçã Avis nº 7/SI/2011 Prmçã da cmpetitividade das empresas através d aument da prdutividade, da flexibilidade e

Leia mais

LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN. Condições Gerais da Linha - Documento de Divulgação -

LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN. Condições Gerais da Linha - Documento de Divulgação - LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN Condições Gerais da Linha - Documento de Divulgação - A - Condições Gerais 1. Montante Global e Linhas Específicas: (Milhões de Euros) Montante Global da Linha 1.000 Linhas

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para Prcediment de Cmercializaçã. Inserid

Leia mais

Alargamento de Prazo das Linhas de Crédito PME Investe - Documento de divulgação - V.3

Alargamento de Prazo das Linhas de Crédito PME Investe - Documento de divulgação - V.3 1. Beneficiários: As empresas que tenham operações contratadas ao abrigo das de Crédito PME Investe e que à data de contratação do alargamento do prazo não tenham incumprimentos não regularizados junto

Leia mais

Software Utilizado pela Contabilidade: Datasul EMS 505. itens a serem inventariados com o seu correspondente registro contábil;

Software Utilizado pela Contabilidade: Datasul EMS 505. itens a serem inventariados com o seu correspondente registro contábil; TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS DE ANÁLISE DA REDUÇÃO AO VALOR RECUPERÁVEL DE ATIVO PARA CÁLCULOS DO VALOR DO IMPAIRMENT E VIDA ÚTIL RESIDUAL, EM CONFORMIDADE COM O DISPOSTO

Leia mais

WORKSHOP 1 Critérios ambientais e sociais na contratação: Como fazer?

WORKSHOP 1 Critérios ambientais e sociais na contratação: Como fazer? WORKSHOP 1 Critéris ambientais e sciais na cntrataçã: Cm fazer? Paula Trindade Investigadra LNEG Crdenadra Building SPP Helena Esteván EcInstitut Tratad da Uniã Eurpeia Princípis: Livre mviment de bens

Leia mais

MANUAL dos LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA

MANUAL dos LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA MANUAL ds LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA Objetiv 1. Oferecer as aluns a infra-estrutura e suprte necessári à execuçã de tarefas práticas, slicitadas pels prfessres, bservand s prazs estabelecids. 2. Oferecer

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL REGULAMENTO DE ESTÁGIO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL Intrduçã O presente Regulament cnstitui um dcument intern d curs de Ciências Cntábeis e tem pr bjetiv reger as atividades relativas a Estági de Iniciaçã

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE. Técnicos de Instalação e Manutenção de Edifícios e Sistemas. (TIMs)

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE. Técnicos de Instalação e Manutenção de Edifícios e Sistemas. (TIMs) MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE Técnics de Instalaçã e Manutençã de Edifícis e Sistemas (TIMs) NO SISTEMA INFORMÁTICO DO SISTEMA NACIONAL DE CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA NOS EDIFÍCIOS (SCE) 17/07/2014

Leia mais

REGULAMENTO CONCURSO DE IDEIAS OESTECIM A MINHA EMPRESA

REGULAMENTO CONCURSO DE IDEIAS OESTECIM A MINHA EMPRESA 1. Intrduçã e Objetivs a) O Cncurs de Ideias OESTECIM a minha empresa pretende ptenciar apareciment de prjets invadres na regiã d Oeste sempre numa perspetiva de desenvlviment ecnómic e scial. b) O Cncurs

Leia mais

PME Investe III. Linha Específica para o Sector do Turismo

PME Investe III. Linha Específica para o Sector do Turismo PME Investe III Linha Específica para o Sector do Turismo Estabelecimentos de Restauração e Bebidas Beneficiários Poderão beneficiar desta linha as empresas que: Não tenham um volume de facturação anual

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações SAZONALIZAÇÃO DE CONTRATO INICIAL E DE ENERGIA ASSEGURADA PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para

Leia mais

REGULAMENTO CONCURSOS ESPECIAIS DE ACESSO E INGRESSO MINISTRADOS NO IPP NO ENSINO SUPERIOR NOS CURSOS

REGULAMENTO CONCURSOS ESPECIAIS DE ACESSO E INGRESSO MINISTRADOS NO IPP NO ENSINO SUPERIOR NOS CURSOS REGULAMENTO CONCURSOS ESPECIAIS DE ACESSO E INGRESSO NO ENSINO SUPERIOR NOS CURSOS MINISTRADOS NO IPP JULHO 2010 ÍNDICE CAPÍTULO I - DISPOSIÇÕES GERAIS Object... 3 Âmbit bjectiv... 3 Âmbit subjectiv...

Leia mais

O presente documento suporta a apreciação do ponto 3 da Agenda da Comissão de Acompanhamento, sendo composto por duas partes:

O presente documento suporta a apreciação do ponto 3 da Agenda da Comissão de Acompanhamento, sendo composto por duas partes: DOC. CA/N/15/08 PROGRAMA OPERACIONAL ALENTEJO EIXO 2 DESENVOLVIMENTO URBANO E EIXO 3 CONECTIVIDADE E ARTICULAÇÃO TERRITORIAL INSTRUMENTO: MOBILIDADE TERRITORIAL O presente dcument suprta a apreciaçã d

Leia mais

Consulta Serviços de conceção e desenvolvimento criativo, produção e montagem do Fórum PORTUGAL SOU EU

Consulta Serviços de conceção e desenvolvimento criativo, produção e montagem do Fórum PORTUGAL SOU EU Cnsulta Serviçs de cnceçã e desenvlviment criativ, prduçã e mntagem d Fórum PORTUGAL SOU EU Julh 2014 Cnteúd 1. Intrduçã... 2 2. Enquadrament... 2 3. Públic-Alv... 2 4. Objetivs da Cnsulta... 3 5. Cndições

Leia mais

CAE Rev_3: 74900 e 71120 LICENCIAMENTO DE EMPRESAS PARA O EXERCÍCIO DE ACTIVIDADES DE PRODUÇÃO E RENOVAÇÃO DE CADASTRO PREDIAL

CAE Rev_3: 74900 e 71120 LICENCIAMENTO DE EMPRESAS PARA O EXERCÍCIO DE ACTIVIDADES DE PRODUÇÃO E RENOVAÇÃO DE CADASTRO PREDIAL O cnteúd infrmativ dispnibilizad pela presente ficha nã substitui a cnsulta ds diplmas legais referenciads e da entidade licenciadra. FUNCHAL CAE Rev_3: 74900 e 71120 LICENCIAMENTO DE EMPRESAS PARA O EXERCÍCIO

Leia mais

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000 ISO 9001:2008 alterações à versã de 2000 Já passaram quase it ans desde que a versã da ISO 9001 d an 2000 fi publicada, que cnduziu à necessidade de uma grande mudança para muitas rganizações, incluind

Leia mais

CARTILHA PARA ORIENTAÇÃO ACERCA DAS OBRIGAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS PARA O PERÍODO ELEITORAL

CARTILHA PARA ORIENTAÇÃO ACERCA DAS OBRIGAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS PARA O PERÍODO ELEITORAL MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL SECRETARIA DA RECEITA PREVIDENCIÁRIA - SRP DEPARTAMENTO DE FISCALIZAÇÃO - DEFIS CARTILHA PARA ORIENTAÇÃO ACERCA DAS OBRIGAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS PARA O PERÍODO ELEITORAL

Leia mais

Linha de Crédito PME Investe VI - Aditamento - Documento de divulgação - V.1

Linha de Crédito PME Investe VI - Aditamento - Documento de divulgação - V.1 Síntese dos termos e condições da Linha de Crédito PME Investe VI Aditamento (o presente documento identifica as principais características da Linha de Crédito PME Investe VI - Aditamento, detalhadas em

Leia mais

Linha de Crédito PME Investe VI - Aditamento - Documento de divulgação - V.2

Linha de Crédito PME Investe VI - Aditamento - Documento de divulgação - V.2 Síntese dos termos e condições da Linha de Crédito PME Investe VI Aditamento (o presente documento identifica as principais características da Linha de Crédito PME Investe VI - Aditamento, detalhadas em

Leia mais

Resultados Consolidados 3º Trimestre de 2014

Resultados Consolidados 3º Trimestre de 2014 SAG GEST Sluções Autmóvel Glbais, SGPS, SA Sciedade Aberta Estrada de Alfragide, nº 67, Amadra Capital Scial: 169.764.398 Eurs Matriculada na Cnservatória d Regist Cmercial da Amadra sb númer únic de matrícula

Leia mais

Legenda da Mensagem de Resposta à Verificação de Elegibilidade (respostaelegibilidade)

Legenda da Mensagem de Resposta à Verificação de Elegibilidade (respostaelegibilidade) Legenda da Mensagem de Respsta à Verificaçã de Elegibilidade (respstaelegibilidade) Mensagem : Respta à verificaçã de elegibilidade (respstaelegibilidade) - Flux : Operadra para Prestadr Códig da mensagem

Leia mais

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR A pertinência e valr demnstrad das valências d Cartã de Saúde Cfre, em razã d flux de adesões e pedids de esclareciment, trnam essencial dar evidência e respsta a algumas situações

Leia mais

AVISO CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS

AVISO CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS PROGRAMA OPERACIONAL SUSTENTABILIDADE E EFICIÊNCIA NO USO DE RECURSOS (PO SEUR) EIXO PRIORITÁRIO 3 PROTEGER O AMBIENTE E PROMOVER A EFICIÊNCIA DOS RECURSOS

Leia mais

Direitos e Obrigações no âmbito dos Acidentes Profissionais e Doenças Profissionais

Direitos e Obrigações no âmbito dos Acidentes Profissionais e Doenças Profissionais Cmunicaçã Direits e Obrigações n âmbit ds Acidentes Prfissinais e Denças Prfissinais Direits e Obrigações n âmbit ds Acidentes Prfissinais e Denças Prfissinais (Lei nº 98/2009 de 4 de Setembr) 1- QUEM

Leia mais

LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN. Condições Gerais da Linha - Documento de Divulgação -

LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN. Condições Gerais da Linha - Documento de Divulgação - LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN Condições Gerais da Linha - Documento de Divulgação - A - Condições Gerais 1. Montante Global e Linhas Específicas: (Milhões de Euros) Montante Global da Linha 1.000 Linhas

Leia mais

Linha Específica Sectores Exportadores. Linha Micro e Pequenas Empresas

Linha Específica Sectores Exportadores. Linha Micro e Pequenas Empresas Junho 2009 2 PME Investe IV Condições Específicas Breve Resumo das Condições CARACTERIZAÇÃO GERAL Linha Específica Sectores Exportadores Linha Micro e Pequenas Empresas Montante Global Até 400 milhões

Leia mais

PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014

PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014 QUALIDADE RS PGQP PROGRAMA GAÚCHO DA QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP 2014 GUIA PARA CANDIDATURA SUMÁRIO 1. O PRÊMIO INOVAÇÃO PGQP... 3 1.1 Benefícis... 3 2. PREMIAÇÃO... 3 2.1 Diretrizes

Leia mais

Plano Promocional de Fornecimento de Infra-estrutura de Acesso a Serviços Internet de Banda Estreita Dial Provider 1

Plano Promocional de Fornecimento de Infra-estrutura de Acesso a Serviços Internet de Banda Estreita Dial Provider 1 Sã Paul, 26 de dezembr de 2005 Plan Prmcinal de Frneciment de Infra-estrutura de Acess a Serviçs Internet de Banda Estreita Dial Prvider 1 Telecmunicações de Sã Paul S.A - TELESP. ( Telesp ), tend em vista

Leia mais

CAE Rev_3: 47990 VENDAS AUTOMÁTICAS (VENDING)

CAE Rev_3: 47990 VENDAS AUTOMÁTICAS (VENDING) O cnteúd infrmativ dispnibilizad pela presente ficha nã substitui FUNCHAL CAE Rev_3: 47990 VENDAS AUTOMÁTICAS (VENDING) ÂMBITO A atividade de venda autmática deve bedecer à legislaçã aplicável à venda

Leia mais

GAI GABINETE APOIO AO INVESTIDOR PME INVESTE VI LINHA ESPECÍFICA MICROS E PEQUENAS EMPRESAS INFORMAÇÃO SINTETIZADA 1

GAI GABINETE APOIO AO INVESTIDOR PME INVESTE VI LINHA ESPECÍFICA MICROS E PEQUENAS EMPRESAS INFORMAÇÃO SINTETIZADA 1 PME INVESTE VI LINHA ESPECÍFICA MICROS E PEQUENAS EMPRESAS INFORMAÇÃO SINTETIZADA 1 OBJECTO Facilitar o acesso ao crédito por parte das PME, nomeadamente através da bonificação de taxas de juro e da minimização

Leia mais

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO 2013 - Documento de divulgação - V.4

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO 2013 - Documento de divulgação - V.4 Alteração de condições da Linha de Crédito PME Crescimento 2013 1. Prazos Máximos de Amortização e de Carência Linhas Específicas Prazo de Amortização Prazo de Carência Micro e Pequenas Empresas Até 6

Leia mais

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO 2013 - Documento de divulgação - V.5

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO 2013 - Documento de divulgação - V.5 Alteração de condições da Linha de Crédito PME Crescimento 2013 1. Prazos Máximos de Amortização e de Carência Linhas Específicas Prazo de Amortização Prazo de Carência Micro e Pequenas Empresas Até 6

Leia mais

H. Problemas/outras situações na ligação com a Segurança Social;

H. Problemas/outras situações na ligação com a Segurança Social; Mdel de Cmunicaçã Certificads de Incapacidade Temprária Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e clientes n âmbit ds CIT Certificads de Incapacidade Temprária.

Leia mais

IARC Oferta de Infra-estruturas aptas ao Alojamento de Redes de Comunicações Eletrónicas

IARC Oferta de Infra-estruturas aptas ao Alojamento de Redes de Comunicações Eletrónicas IARC Oferta de Infra-estruturas aptas a Aljament de Redes de Cmunicações Eletrónicas Versã 1.1 08 de Julh de 2015 Índice 1. Intrduçã 3 2. Objet e Âmbit 3 3. Obrigações e respnsabilidades ds Clientes 3

Leia mais

CURSO DE TRIPULANTE DE AMBULÂNCIA DE SOCORRO

CURSO DE TRIPULANTE DE AMBULÂNCIA DE SOCORRO EA.TAS.6.1.13 HELPCARE CURSO DE TRIPULANTE DE AMBULÂNCIA DE SOCORRO Prpsta Curs de Tripulante de Ambulância de Scrr Fundamentaçã O scrr e transprte de vítimas de dença súbita e/u trauma é executad pr váris

Leia mais