Linha de Crédito Export Investe Condições e Procedimentos. Síntese das Condições e Procedimentos Linha Crédito Export Investe

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Linha de Crédito Export Investe Condições e Procedimentos. Síntese das Condições e Procedimentos Linha Crédito Export Investe"

Transcrição

1 Linha de Crédit Exprt Investe Cndições e Prcediments Síntese das Cndições e Prcediments Linha Crédit Exprt Investe (O presente dcument nã dispensa a cnsulta a prtcl celebrad) Tend em cnsideraçã as necessidades de financiament sentidas pr exprtadres directa u indirectamente de equipament e/u de prduts cm lngs cicls de fabricaçã/facturaçã (mínim de 3 meses e máxim de 18 meses), fi desenhada a Linha de Crédit Exprt Investe pr frma a clmatar as necessidades sentidas nalguns sectres de actividade, em que a SPGM, SA. desempenha a funçã de Entidade Gestra da Linha (EGL) Cumulativamente, cm a presente linha de crédit, as empresas pderã bter um Segur de Crédit específic pr peraçã, visand a cbertura ds riscs de crédit e, igualmente, de fabric, n âmbit da Linha Segurs de Crédit OCDE III, cuj prtcl está em fase final de preparaçã e assinatura. Neste sentid, quand uma empresa ptar pel segur de crédit e financiament bancári deverá, em primeir lugar, bter a apólice de segur específica da peraçã e depis dirigir-se a Banc que tratará a peraçã de financiament em mldes semelhantes às Linhas PME Investe. SPGM Sciedade de Investiment, S.A. 1 / 15

2 Linha de Crédit Exprt Investe Cndições e Prcediments A - Cndições Gerais da Linha de Crédit Exprt Investe 1. Mntante Glbal: 75 Milhões de eurs; 2. Praz de Vigência: Até dis ans após a abertura da Linha de Crédit, pdend este praz ser extensível pr mais 12 meses, cas a mesma nã se esgte n primeir praz; 3. Cndições de Elegibilidade das Empresas Beneficiárias Cndições genéricas: Preferencialmente Pequenas e Médias Empresas (PME), certificadas pela Declaraçã Electrónica d IAPMEI; Lcalizaçã (sede scial) em territóri nacinal; Desenvlvam actividades de prduçã e/u exprtaçã de bens de equipament u prduts cm lngs períds de fabricaçã, n mínim de 3 meses e máxim 18 meses; Desenvlviment de actividades enquadradas na lista de CAEs (vide Anex I); Sem incidentes nã justificads u incumpriments junt das Instituições de Crédit e sem atribuiçã de classe de rejeiçã de risc de crédit; Situaçã regularizada junt da Administraçã Fiscal e da Segurança Scial à data da cntrataçã d financiament. SPGM Sciedade de Investiment, S.A. 2 / 15

3 Linha de Crédit Exprt Investe Cndições e Prcediments 4. Operações Elegíveis 1. Financiaments destinads, exclusivamente, à prduçã de bens de equipament e/u de prduts cm lngs períds de fabricaçã (mínim de 3 meses e máxim de 18 meses), em que para além de cmprvar/atestar que períd de prduçã de determinad bem/prdut se encntra naquele interval, a empresa terá de apresentar uma nta de encmenda cnfirmand a exprtaçã d bem/prdut, directa u indirectamente. Psterirmente, a empresa deverá fazer prva de prduçã e entrega da encmenda financiada a respectiv Banc; Para efeits de exprtaçã indirecta, serã cnsideradas as empresas de cmercializaçã (trading), pela imprtância que têm na angariaçã e distribuiçã de grandes prjects, desde que bem u prdut a exprtar seja prduzid pr empresas sedeadas em Prtugal. Cntud, estas empresas nã pderã ser beneficiárias ds financiaments prevists neste Prtcl, pdend vir a ser abrangidas pel Prtcl de Segurs de Crédit igualmente previst n âmbit desta iniciativa Exprt Investe. 2. Pdem ainda ser enquadradas perações relativas a financiament da prduçã de bens cujas encmendas se verificaram antes d iníci da vigência da presente linha de crédit desde que as mesmas nã se encntrem ttalmente liquidadas pels respectivs imprtadres. SPGM Sciedade de Investiment, S.A. 3 / 15

4 Linha de Crédit Exprt Investe Cndições e Prcediments 5. Operações nã elegíveis Reestruturaçã financeira e/u cnslidaçã de crédit viv; Operações destinadas a liquidarem u substituírem de frma directa u indirecta, ainda que em cndições diversas, financiaments anterirmente acrdads cm Banc; Operações destinadas à aquisiçã de activs financeirs, terrens, imóveis, bens em estad de us e viaturas ligeiras que nã assumam carácter de mei de prduçã ; Operações relacinadas cm actividades assciadas à exprtaçã para países terceirs u Estads-Membrs, nmeadamente a criaçã e funcinament de redes de distribuiçã; 6. Garantia Mútua: As perações de crédit a celebrar n âmbit da presente Linha beneficiam de uma garantia autónma à primeira slicitaçã prestada pelas SGM, destinada a garantir até 50% d capital em dívida em cada mment d temp; 7. Tip de Operações: Empréstims de Médi e Lng Praz; Lcaçã Financeira de Equipaments; e que se destinarem a financiament da prduçã de bens de equipament u prduts cm lngs períds de fabricaçã, que visem a sua exprtaçã, directa u indirectamente. 8. Mntante de Financiament Máxim pr Empresa Cada empresa pderá cntratar 4 perações de eurs cada. As candidaturas pdem ser apresentadas junt de Bancs distints, send que s limites máxims estabelecids serã cntrlads pela EGL. Se em determinada altura, uma empresa cm 4 perações de crédit em simultâne liquidar a ttalidade de um desses empréstims, pderá candidatar-se nvamente cm mais uma peraçã, u seja, é permitid revlving. SPGM Sciedade de Investiment, S.A. 4 / 15

5 Linha de Crédit Exprt Investe Cndições e Prcediments 9. Prazs, Utilizações e Amrtizaçã das Operações: Praz das Operações As perações terã um praz máxim de cinc ans, pdend períd de carência ser igual a períd de fabricaçã d bem de equipament u prdut, cm limite de 18 meses. Utilizaçã de Capital Até 6 meses após a data de cntrat, cm máxim de 3 utilizações, send brigatriamente a primeira utilizaçã a data-mviment de libertaçã inicial ds funds a cliente, nã pdend s Bancs atribuir data-valr d crédit na cnta d cliente anterir à data da dispnibilizaçã efectiva ds funds. Este praz de desembls pde, a títul excepcinal e devidamente fundamentad, vir a ser cntratad pr um praz máxim até 12 meses se devidamente autrizad e fundamentad e autrizad pela EGL. Cnsiderar-se-á a garantia ttalmente utilizada, na data de cntrat, se nã estiver previst n cntrat de financiament plan de utilizaçã. Amrtizaçã de Capital Pdem estar indexads a plan de pagament d imprtadr (incluind eventuais prazs adicinais assciads a accinament d segur que eventualmente a empresa tenha cntratad n âmbit da Linha Segurs de Crédit OCDE III); Incluir brigaçã de reembls parcial/integral antecipad sempre que crra algum pagament pr parte d imprtadr, independentemente d serviç de dívida cntratad, sem penalidades para as empresas. O reembls efectuad deve ser cmunicad pel Banc à SGM e à EGL n praz máxim de 10 dias úteis, de frma a ser cnsiderada a respectiva reduçã da respnsabilidade d cliente junt da SGM. As cmunicações efectuadas fra d praz previst serã cnsideradas na data de efectiva recepçã pela SGM. SPGM Sciedade de Investiment, S.A. 5 / 15

6 Linha de Crédit Exprt Investe Cndições e Prcediments Eventuais reemblss/indemnizações decrrentes de sinistrs abrangids pel Prtcl de Segurs de Crédit serã alcads priritariamente à amrtizaçã ds financiaments em curs assciads a prject, tal cm que se verifica em reemblss pr parte d imprtadr/empresa de cmercializaçã (trading), cabend à seguradra, n quadr d prtcl ds Segurs de Crédit, salvaguardar previamente junt da EGL que nenhum Banc u SGM tem crédits vivs relativs à mesma peraçã. Em alternativa, u na impssibilidade/ausência de um plan de pagament indexad a plan de pagament d imprtadr/empresa de cmercializaçã (trading), seguir-se-ã s critéris utilizads na linha de crédit PME Investe VI: Amrtizaçã de Capital: Prestações cnstantes, iguais, trimestrais e pstecipadas; Jurs: Deverã ser liquidads pela Empresa a Banc, trimestral e pstecipadamente; Às perações deverá ser aplicad um ds seguintes métds de determinaçã da taxa de jur: As perações vencem jurs à taxa resultante da média aritmética simples das ctações diárias da Euribr a três meses d mês anterir a períd de cntagem de jurs, acrescida d spread previst na tabela cnstante d pnt 10 d presente dcument; As perações vencem jurs à taxa de jur Euribr a três meses verificada n segund dia útil anterir a iníci de cada períd de cálcul de jurs acrescida d spread previst na tabela cnstante d pnt 10 d presente dcument. Cmissã de Garantia: Deverã ser liquidads pela Empresa à SGM, trimestral e antecipadamente; A valr ds jurs e das cmissões de garantias acresce respectiv impst d sel igualmente suprtad pelas empresas beneficiarias. SPGM Sciedade de Investiment, S.A. 6 / 15

7 Linha de Crédit Exprt Investe Cndições e Prcediments 10. Taxa de Jur e Cmissã de Garantia Os encargs financeirs sã integralmente de respnsabilidade d beneficiári e serã determinads cm base na taxa Euribr a três meses acrescida de um spread máxim cnfrme tabela que cnsta d Anex III; 11. Incentivs Públics Os apis sã cncedids a abrig d regime cmunitári de auxíli de minimis, send a SPGM, enquant EGL, respnsável pel apurament e reprte d respectiv api. Sempre que plafnd dispnível n auxíli de minimis - seja insuficiente para cativaçã de uma peraçã n âmbit da presente linha, a EGL devlve a peraçã às entidades respectivas (Banc e/u Seguradra) para que estas cmuniquem à empresa a limitaçã existente. Psterirmente, a empresa terá de ajustar a peraçã tend pr base plafnd de minimis dispnível, devend, através d Banc e/u Seguradra cmunicar à EGL a peraçã ajustada cm s nvs limites n praz de 10 dias úteis. 12. Outras cnsiderações Quand uma empresa beneficia da presente linha de crédit, cumulativamente cm um segur de crédit, visand a cbertura ds riscs de crédit e/u de fabric, Banc pde slicitar a cedência, em pari passu cm a SGM, ds direits da apólice. A seguradra, sem prejuíz de manter a cbertura para s mntantes já desemblsads pel Banc a abrig d presente prtcl, tem direit de suspender segur de crédit na vertente segur sbre fabric d prdut específic sempre que pssua infrmaçã de que imprtadr, entru em prcess de inslvência. Nestes cass a seguradra tem a brigaçã de reprtar/cmunicar à EGL, para que esta pssa infrmar de imediat Banc/SGM financiadr/garante da encmenda. SPGM Sciedade de Investiment, S.A. 7 / 15

8 Linha de Crédit Exprt Investe Cndições e Prcediments B - Prcess de Candidatura e Decisã A Empresa cntacta um ds Bancs prtclads cm vista a apresentar a sua candidatura à Linha de Crédit; Em cas de recusa da peraçã, bastará a Banc dar cnheciment da sua decisã a cliente. Os pedids de financiament sã bject de decisã inicial pr parte d Banc; Após a aprvaçã da peraçã pel Banc, este enviará à SGM da área gegráfica da sede da empresa beneficiária, pr via electrónica, em frmat frnecid pela SGM, s elements necessáris à análise d enquadrament das perações na Linha para efeits de btençã da garantia mútua. N cas de empresas qualificadas cm PME Líder, e desde que cumpram cumulativamente as cndições mínimas de acess a escalã B prevists na tabela d Anex II, a aprvaçã da garantia é autmática, salv se n praz de 3 dias úteis após a recepçã ds elements necessáris à análise das perações, a SGM cmunicar a Banc a existência de mras u situações cntencisas, u utras situações bjectivas impeditivas da prestaçã de uma garantia à empresa em causa, designada mas nã taxativamente pr a empresa, u grup de empresas, em questã ter vist recentemente uma peraçã recusada bem cm da eventual existência de plafnds tmads pela empresa em questã n sistema de garantia mútua, cas em que infrmará d mntante dispnível. Em cas de nã cmunicaçã da SGM, Banc cnsiderará a peraçã tacitamente aprvada. N cas de empresas classificadas ns escalões A, B e C da Tabela cnstante d Anex II, a decisã da SGM é autónma, devend esta cmunicar sentid da sua decisã a Banc n praz de 7 dias úteis para as perações de financiament até eurs e de 10 dias úteis para as de valr superir, pdend a cntagem ds prazs ser suspensa cm pedid pela SGM de elements cnsiderads indispensáveis para a análise da peraçã. Em cas de nã cmunicaçã da SGM, Banc cnsiderará a peraçã tacitamente aprvada, finds esses prazs. SPGM Sciedade de Investiment, S.A. 8 / 15

9 Linha de Crédit Exprt Investe Cndições e Prcediments Sem prejuíz da regra geral estabelecida ns pnts anterires, nas perações em que limite da garantia ultrapasse 1,5 milhões de eurs de envlviment acumulad pr empresa u grup de empresas (chamadas de grandes riscs), a análise será efectuada cas a cas pelas SGM, send, n entant, aplicad pricing definid para respectiv escalã de risc ns terms da tabela d Anex III. O praz de decisã das SGM nas perações referidas n númer anterir é alargad para 10 dias úteis, sem prejuíz da suspensã de cntagem de prazs, ns terms prevists. Nas perações em que limite da garantia face a envlviment acumulad pr empresa u grup de empresas brigue a cnsórci de mais d que uma SGM, praz de decisã nrmal é prrrgad em 5 dias úteis, cabend à SGM cmunicar a Banc, imediatamente após a recepçã da prpsta, a verificaçã desta cndiçã. Cas a peraçã nã seja enquadrável parcialmente na SGM, pr estarem tmads s limites para a empresa em causa u pr a SGM ter recusad parcialmente uma peraçã Banc tem a pçã de realizar a peraçã ajustand mntante glbal da peraçã de crédit em funçã d valr da garantia mútua dispnível. Num praz até 10 dias úteis, após a aprvaçã da peraçã pela SGM, Banc apresentará a candidatura para enquadrament da peraçã à EGL, cm s seguintes elements: Via electrónica, em frmat frnecid pr esta; Cópia d pedid de financiament assinad pel beneficiári; Num praz até 5 dias úteis, a EGL cnfirmará a Banc enquadrament da peraçã, incluind A elegibilidade da peraçã; A existência de plafnd para enquadrament d financiament slicitad na Linha de Crédit; O enquadrament n plafnd decrrente da aplicaçã d regime cmunitári de auxílis de minimis. SPGM Sciedade de Investiment, S.A. 9 / 15

10 Linha de Crédit Exprt Investe Cndições e Prcediments Os financiaments serã enquadrads pr rdem de recepçã da candidatura, send relevante para efeit mment da aceitaçã da mesma pela EGL. O Banc apenas pderá cnfirmar frmalmente a aprvaçã da peraçã junt d cliente, nas cndições previstas na Linha, após recepçã da cnfirmaçã da EGL, sbre a pssibilidade de enquadrament da peraçã, u find praz referid n nº 10 supra sem qualquer cmunicaçã. As perações aprvadas deverã ser cntratadas cm a empresa até 60 dias úteis após a data de enquadrament determinada de acrd cm previst n nº 10 supra. Este praz pderá ser prrrgad pr 20 dias úteis, mediante pedid fundamentad à EGL, que será cnsiderad tacitamente aceite se nã fr recusada a pretensã n praz de 5 dias úteis. N praz máxim de 30 dias após a data limite para a cntrataçã, definida ns terms d nº 14, Banc infrmará a EGL e a SGM das perações nã cntratadas dentr d referid praz indicad, para efeits de anulaçã d enquadrament das perações. C - Obrigações de Reprte A EGL pderá slicitar a Banc, em cada mment, infrmaçã detalhada sbre as perações em curs, a abrig da presente Linha, nmeadamente a infrmaçã necessária a cumpriment das suas brigações de Entidade Gestra, u as slicitadas pr auditres e demais instituições de cntrl da aplicaçã devidamente mandatadas. O Banc realizará acmpanhament de cada peraçã cncretizada assegurand nmeadamente a cmprvaçã da realizaçã d investiment na cmpsiçã inicialmente estabelecida, e cmunicará à EGL e à SGM, qualquer incidente de que tenha cnheciment que afecte a ba evluçã da peraçã. O Banc deve slicitar à empresa beneficiária cmprvativ da prduçã e entrega ds bens/equipaments financiads, utilizand s elements cmprvativs que cada Banc definir. SPGM Sciedade de Investiment, S.A. 10 / 15

11 Linha de Crédit Exprt Investe Cndições e Prcediments Anexs: 1. Lista de CAE elegíveis; 2. Tabela cm s Critéris de Classificaçã de Empresas; 3. Tabela cm Spread e Cmissã de Garantia Mútua (Limites Máxims); 4. Listagem das Instituições de Crédit Prtcladas; 5. Circuit de Reprte A dispnibilizar brevemente; SPGM Sciedade de Investiment, S.A. 11 / 15

12 CAEs Elegíveis CAE Rev. 3 Divisã/Grup/Classe/ Subclasse 05 Extracçã de hulha e lenhite Linha de Crédit Exprt Investe Cndições e Prcediments Anex I CAE Elegíveis 06 Extracçã de petróle brut e gás natural 07 Extracçã e preparaçã de minéris metálics 08 Outras indústrias extractivas 09 Actividades ds serviçs relacinads cm as indústrias extractivas 101 Abate de animais, preparaçã e cnservaçã de carne e de prduts à base de carne 103 Preparaçã e cnservaçã de fruts e de prduts hrtíclas 104 Prduçã de óles e grduras animais e vegetais 105 Indústria de lacticínis 106 Transfrmaçã de cereais e leguminsas; fabricaçã de amids, de féculas e de prduts afins 107 Fabricaçã de prduts de padaria e utrs prduts à base de farinha 108 Fabricaçã de utrs prduts alimentares 109 Fabricaçã de aliments para animais 11 Indústria das Bebidas 12 Indústria d tabac 13 Fabricaçã de têxteis 14 Indústria d vestuári 15 Indústria d cur e ds prduts d cur 16 Indústrias da madeira e da crtiça e suas bras, except mbiliári; Fabricaçã de bras de cestaria e de espartaria 17 Fabricaçã de pasta, de papel, de cartã e seus artigs 18 Impressã e reprduçã de suprtes gravads 19 Fabricaçã de cque, prduts petrlífers refinads e de aglmerads de cmbustíveis 2011 Fabricaçã de gases industriais 2012 Fabricaçã de crantes e pigments 2013 Fabricaçã de utrs prduts químics inrgânics de base Fabricaçã de resinss e seus derivads Fabricaçã de utrs prduts químics rgânics de base, n.e Fabricaçã de adubs e de cmpsts aztads 2016 Fabricaçã de matérias plásticas sb frmas primárias 2017 Fabricaçã de brracha sintética sb frmas primárias 202 Fabricaçã de pesticidas e de utrs prduts agrquímics 203 Fabricaçã de tintas, vernizes e prduts similares; mastiques; tintas de impressã 204 Linha de Crédit Exprt Investe - CAEs elegíveis Fabricaçã de sabões e detergentes, prduts de limpeza e de pliment, perfumes e prduts de higiene 205 Fabricaçã de utrs prduts químics 206 Fabricaçã de fibras sintéticas u artificiais Designaçã da CAE 21 Fabricaçã de prduts farmacêutics de base e de preparações farmacêuticas SPGM Sciedade de Investiment, S.A. 12 / 15

13 Linha de Crédit Exprt Investe Cndições e Prcediments CAEs Elegíveis CAE Rev. 3 Divisã/Grup/Classe/ Subclasse 22 Fabricaçã de artigs de brracha e de matérias plásticas 23 Fabric de utrs prduts minerais nã metálics 24 Indústrias metalúrgicas de base 25 Fabricaçã de prduts metálics, except máquinas e equipaments 26 Fabricaçã de equipaments infrmátics, equipament para cmunicações e prduts electrónics e óptics 27 Fabricaçã de equipament eléctric 28 Fabricaçã de máquinas e de equipaments, n.e. 29 Fabricaçã de veículs autmóveis, rebques, semi-rebques e cmpnentes para veículs autmóveis 30 Fabricaçã de utr equipament de transprte 31 Fabric de mbiliári e de clchões 32 Outras indústrias transfrmadras 33 Reparaçã, manutençã e instalaçã de máquinas e equipaments 35 Electricidade, gás, vapr, água quente e fria e ar fri 36 Captaçã, tratament e distribuiçã de água 37 Reclha, drenagem e tratament de águas residuais 38 Reclha, tratament e eliminaçã de resídus; valrizaçã de materiais 39 Descntaminaçã e actividades similares 41 Prmçã imbiliária (desenvlviment de prjects de edifícis); cnstruçã de edifícis 42 Engenharia civil 43 Actividades especializadas de cnstruçã 49 Transprtes terrestres e transprtes pr leduts u gasduts 50 Transprtes pr água 51 Transprtes aéres 52 Armazenagem e actividades auxiliares ds transprtes(inclui manuseament) 53 Actividades pstais e de curier 55 Aljament 56 Restauraçã e similares 58 Actividades de ediçã 60 Actividades de rádi e de televisã 79 Linha de Crédit Exprt Investe - CAEs elegíveis Designaçã da CAE Agências de viagem, peradres turístics, utrs serviçs de reservas e actividades relacinadas SPGM Sciedade de Investiment, S.A. 13 / 15

14 Linha de Crédit Exprt Investe Cndições e Prcediments Anex II - Critéris de Classificaçã de Empresas Linha Específica Net Debt / EBIDTA (nº de ans) (1) Geral Autnmia financeira (2) Cmérci e serviçs PME Líder Metdlgia própria Outras empresas: Escalã A Escalã B Escalã C 3 30% 20% 3 a 5 20 a 30% 15 a 20% 5 20% 15% Empresas sem um an cmplet de actividade sã classificadas cm escalã C (1) Empresas cm EBITDA negativ, que nã sejam PME Líder, sã enquadráveis cm escalã C Empresas cm Net Debt negativ sã classificadas n escalã resultante da aplicaçã d ráci de autnmia financeira (2) Inclui em capitais própris supriments cnslidads e prestações acessórias de capital Empresas cm Autnmia Financeira Ajustada negativa sã classificadas cm escalã C Anex III Tabela cm Spread e Cmissã de Garantia Mútua (Limites Máxims) Linha Específica Parte sem garantia mútua Spread d Banc Parte cm garantia mútua Spread glbal da peraçã (1) Cmissã de garantia mútua PME líder 3.750% 3.500% 3.625% 0.750% Outras empresas: Escalã A 4.250% 3.500% 3.875% 0.750% Escalã B 4.500% 3.500% 4.000% 1.125% Escalã C 5.250% 3.500% 4.375% 1.750% (1) Cnsiderand 50% de cbertura de Garantia Mútua SPGM Sciedade de Investiment, S.A. 14 / 15

15 Linha de Crédit Exprt Investe Cndições e Prcediments Anex IV Instituições Crédit Prtcladas LINHA DE CRÉDITO EXPORT INVESTE Instituições de Crédit Prtcladas Banc BIC Prtuguês SA Banc BPI, SA Banc Cmercial Prtuguês, S.A. Banc de Investiment Glbal, S.A. Banc Efisa, S.A. Banc Espírit Sant ds Açres, S.A. Banc Espírit Sant, S.A. Banc Finibanc, S.A. Banc Internacinal d Funchal, S.A. Banc Ppular Prtugal, S.A. Banc Prtuguês de Negócis, S.A. Banc Santander Ttta, S.A. Barclays Bank PLC Caixa Central de Crédit Agrícla Mútu, CRL Caixa de Afrrs de Vig, Ourense e Pntevedra Caixa Nva Caixa de Crédit Agrícla Mútu de Leiria, CRL Caixa Ecnómica Mntepi Geral Caixa Geral de Depósits, S.A. Deutsche Bank (Prtugal), S.A. SPGM Sciedade de Investiment, S.A. 15 / 15

2. Condições a Observar pelas Empresas Beneficiárias. Síntese dos termos e condições gerais da Linha de Crédito PME Crescimento. Condições genéricas:

2. Condições a Observar pelas Empresas Beneficiárias. Síntese dos termos e condições gerais da Linha de Crédito PME Crescimento. Condições genéricas: 2. Cndições a Observar pelas Empresas Beneficiárias Síntese ds terms e cndições gerais da Linha de Crédit PME Cresciment ( presente dcument identifica as principais características da Linha de Crédit PME

Leia mais

Linha de Crédito PME Exportações - Ficha Técnica -

Linha de Crédito PME Exportações - Ficha Técnica - Linha de Crédit PME Exprtações A Âmbit Cnsiderand cntext nacinal de restrições a crédit e cnjuntura interna adversa e, adicinalmente, desígni de prmver refrç da internacinalizaçã da ecnmia prtuguesa ns

Leia mais

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO - Documento de divulgação -

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO - Documento de divulgação - Síntese ds terms e cndições da Linha de Crédit PME Cresciment ( presente dcument identifica as principais características da Linha de Crédit PME Cresciment, detalhadas em prmenr n Anex III) A Cndições

Leia mais

Linha de Crédito Mezzanine Financing IFD 2015 - Documento de divulgação - V.1

Linha de Crédito Mezzanine Financing IFD 2015 - Documento de divulgação - V.1 Síntese ds terms e cndições da Linha de Crédit Mezzanine Financing IFD 2015 ( presente dcument identifica as principais características da Linha de Crédit Mezzanine Financing IFD 2015, detalhadas em prmenr

Leia mais

Linha de Crédito para as Empresas Portuguesas com Processo de Internacionalização em Angola - Documento de divulgação - V.2

Linha de Crédito para as Empresas Portuguesas com Processo de Internacionalização em Angola - Documento de divulgação - V.2 Síntese ds terms e cndições da Linha de Crédit para as Empresas Prtuguesas cm Prcess ( presente dcument identifica as principais características da Linha de Crédit para as Empresas Prtuguesas cm Prcess,

Leia mais

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO 2015 - Documento de divulgação - V.3

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO 2015 - Documento de divulgação - V.3 Síntese ds terms e cndições da Linha de Crédit PME Cresciment 2015 ( presente dcument identifica as principais características da Linha de Crédit PME Cresciment 2015, detalhadas em prmenr n Anex III) A

Leia mais

Linha para Apoio à Revitalização Empresarial - Documento de divulgação - V.1

Linha para Apoio à Revitalização Empresarial - Documento de divulgação - V.1 Síntese ds terms e cndições da Linha de de Api à Revitalizaçã Empresarial ( presente dcument identifica as principais características da Linha de Api à Revitalizaçã Empresarial, detalhadas em prmenr n

Leia mais

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO 2015 - Documento de divulgação - V.2

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO 2015 - Documento de divulgação - V.2 Síntese ds terms e cndições da Linha de Crédit PME Cresciment 2015 ( presente dcument identifica as principais características da Linha de Crédit PME Cresciment 2015, detalhadas em prmenr n Anex III) A

Leia mais

Alteração à Linha de Crédito para apoio às Empresas de Produção, Transformação e Comercialização de Produtos Agrícolas, Pecuários e Florestais

Alteração à Linha de Crédito para apoio às Empresas de Produção, Transformação e Comercialização de Produtos Agrícolas, Pecuários e Florestais Inf - Estruturas Infrmaçã Mensal d Sectr Linha de Crédit PME 2009 Alteraçã à Linha de Crédit para api às Empresas de Prduçã, Transfrmaçã e Cmercializaçã de Prduts Agríclas, Pecuáris e Flrestais A Linha

Leia mais

PROTOCOLO FINANCEIRO E DE COOPERAÇÃO

PROTOCOLO FINANCEIRO E DE COOPERAÇÃO PROTOCOLO FINANCEIRO E DE COOPERAÇÃO MUNICÍPIO DE PAREDES DE COURA Fund Lcal n Cncelh de Paredes de Cura PROTOCOLO FINANCEIRO E DE COOPERAÇÃO Entre: O Municípi de Paredes de Cura, pessa clectiva nº 506

Leia mais

Promover a obtenção de AIM (Autorização de Introdução no Mercado) no estrangeiro de medicamentos criados e desenvolvidos em Portugal.

Promover a obtenção de AIM (Autorização de Introdução no Mercado) no estrangeiro de medicamentos criados e desenvolvidos em Portugal. SIUPI SISTEMA DE INCENTIVOS À UTILIZAÇÃO DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL FICHA DE MEDIDA Apia prjects que visem estimular investiment em factres dinâmics de cmpetitividade, assciads à invaçã tecnlógica, a design

Leia mais

Linha de Crédito e Garantias QREN INVESTE - Síntese dos Termos e Condições -

Linha de Crédito e Garantias QREN INVESTE - Síntese dos Termos e Condições - - Síntese dos Termos e Condições - A Condições Gerais da Linha 1. Montante Até 800 milhões de euros. 2. Prazo de Vigência Até 6 meses após a abertura da Linha de Crédito, podendo este prazo ser extensível

Leia mais

Comércio Investe. Período de Candidaturas de 13/02/2015 a 27/03/2015

Comércio Investe. Período de Candidaturas de 13/02/2015 a 27/03/2015 Cmérci Investe Períd de Candidaturas de 13/02/2015 a 27/03/2015 Investiment mínim de 15.000,00 Incentiv 40% fund perdid (limite máxim 35.000,00 ) Decisã da candidatura: 22 de julh de 2015 Abertas nvas

Leia mais

Abertas candidaturas à Linha de Crédito PME Investe VI

Abertas candidaturas à Linha de Crédito PME Investe VI Abertas candidaturas à Linha de Crédito PME Investe VI No seguimento do quadro de apoios concedidos às empresas portuguesas no âmbito das linhas de apoio PME Investe, estão abertas a partir de 18 de Junho

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LAMEGO EDITAL

INSTITUTO SUPERIOR POLITÉCNICO DE VISEU ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE LAMEGO EDITAL EDITAL CANDIDATURA AOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS (CTeSP) 2015 CONDIÇÕES DE ACESSO 1. Pdem candidatar-se a acess de um Curs Técnic Superir Prfissinal (CTeSP) da ESTGL tds s que estiverem

Leia mais

Procedimentos para aceitação de materiais e equipamentos fornecidos à EDP Distribuição

Procedimentos para aceitação de materiais e equipamentos fornecidos à EDP Distribuição Julh 2010 Prcediments para aceitaçã de materiais e equipaments frnecids à EDP Distribuiçã DGF/Departament Gestã de Materiais e Equipaments Prcediments para aceitaçã de materiais e equipaments frnecids

Leia mais

INDICE DE PREÇOS TURISTICO. Desenvolvido no quadro do Programa Comum de Estatística CPLP com o apoio técnico do INE de Portugal

INDICE DE PREÇOS TURISTICO. Desenvolvido no quadro do Programa Comum de Estatística CPLP com o apoio técnico do INE de Portugal INDICE DE PREÇOS TURISTICO Desenvlvid n quadr d Prgrama Cmum de Estatística CPLP cm api técnic d INE de Prtugal Estrutura da Apresentaçã INTRODUÇÃO. METODOLOGIA. FORMA DE CÁLCULO. PROCESSO DE TRATAMENTO.

Leia mais

MANUAL DO PRODUTO SEGURO DE VIDA INVEST GLOBAL

MANUAL DO PRODUTO SEGURO DE VIDA INVEST GLOBAL MANUAL DO PRODUTO SEGURO DE VIDA INVEST GLOBAL MANUAL DO PRODUTO SEGURO DE VIDA EM GRUPO INVEST GLOBAL O presente Manual d Prdut cntém: SEGURO DE VIDA EM GRUPO - INVEST GLOBAL 1. VANTAGENS DO PRODUTO...

Leia mais

Linha de Crédito PME Investe II

Linha de Crédito PME Investe II Linha de Crédito PME Investe II Condições e procedimentos I - CONDIÇÕES GERAIS DA LINHA DE CRÉDITO 1. Beneficiários: PME, tal como definido na Recomendação 2003/361CE da Comissão Europeia, certificadas

Leia mais

Resultados Consolidados 1º Trimestre de 2015

Resultados Consolidados 1º Trimestre de 2015 SAG GEST Sluções Autmóvel Glbais, SGPS, SA Sciedade Aberta Estrada de Alfragide, nº 67, Amadra Capital Scial: 169.764.398 Eurs Matriculada na Cnservatória d Regist Cmercial da Amadra sb númer únic de matrícula

Leia mais

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR A pertinência e valr demnstrad das valências d Cartã de Saúde Cfre, em razã d flux de adesões e pedids de esclareciment, trnam essencial dar evidência e respsta a algumas situações

Leia mais

SI Inovação Projectos de Empreendedorismo Qualificado Aviso nº 6/SI/2011

SI Inovação Projectos de Empreendedorismo Qualificado Aviso nº 6/SI/2011 Objectiv Tiplgia SI Invaçã Prjects de Empreendedrism Qualificad Avis nº 6/SI/2011 Prmver a invaçã n tecid empresarial através d estímul a empreendedrism qualificad. Api à criaçã de empresas nvas u nascentes

Leia mais

PME Investe III Sector do Turismo

PME Investe III Sector do Turismo PME Investe III Sector do Turismo Linha de Apoio à Tesouraria Beneficiários Poderão beneficiar desta linha as empresas que: Tenham um volume de facturação anual inferior a 150 milhões de euros Desenvolvam

Leia mais

Resultados Consolidados 1º Semestre de 2015

Resultados Consolidados 1º Semestre de 2015 SAG GEST Sluções Autmóvel Glbais, SGPS, SA Sciedade Aberta Estrada de Alfragide, nº 67, Amadra Capital Scial: 169.764.398 Eurs sb númer únic de matrícula e de pessa clectiva 503 219 886 COMUNICADO Resultads

Leia mais

MANUAL DO PRODUTO GERGERAISISTÊNCI SEGURO APP INVEST

MANUAL DO PRODUTO GERGERAISISTÊNCI SEGURO APP INVEST MANUAL DO PRODUTO GERGERAISISTÊNCI SEGURO APP INVEST A MANUAL DO PRODUTO SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS DE PASSAGEIROS E/OU TRIPULANTE (APP) INVEST O presente Manual d Prdut cntém: SEGURO APP INVEST 1. VANTAGENS

Leia mais

PME Investe III Sector do Turismo

PME Investe III Sector do Turismo PME Investe III Sector do Turismo Linha Turismo de Habitação e Turismo em Espaço Rural Beneficiários Poderão beneficiar desta linha as empresas que: Comprovem ser Micro e Pequenas Empresas através da certificação

Leia mais

Linha de Crédito Açores Investe Condições e Procedimentos

Linha de Crédito Açores Investe Condições e Procedimentos Linha de Crédito Açores Investe Condições e Procedimentos 1. Beneficiários: 1.1 Empresas com sede na Região Autónoma dos Açores, que desenvolvam actividade enquadrada na lista de CAE s abaixo mencionadas,

Leia mais

Linha Específica para as Micro e Pequenas Empresas

Linha Específica para as Micro e Pequenas Empresas Linha de Crédito PME Investe III Linha Específica para as Micro e Pequenas Empresas Objectivos Esta Linha de Crédito, criada no âmbito da Linha PME Investe III, visa facilitar o acesso ao crédito por parte

Leia mais

Linha de Crédito PME Investe III

Linha de Crédito PME Investe III Linha de Crédito PME Investe III Condições e Procedimentos I - CONDIÇÕES GERAIS DA LINHA DE CRÉDITO 1. Beneficiários: empresas localizadas nas regiões do Continente, salvo quanto à Linha Específica para

Leia mais

SI à Qualificação e Internacionalização de PME Projectos Individuais e de Cooperação Aviso nº 7/SI/2011

SI à Qualificação e Internacionalização de PME Projectos Individuais e de Cooperação Aviso nº 7/SI/2011 Objectiv Tiplgia SI à Qualificaçã e Internacinalizaçã de PME Prjects Individuais e de Cperaçã Avis nº 7/SI/2011 Prmçã da cmpetitividade das empresas através d aument da prdutividade, da flexibilidade e

Leia mais

PME Investe III Sector do Turismo

PME Investe III Sector do Turismo PME Investe III Sector do Turismo Linha Turismo de Habitação e Turismo em Espaço Rural Objectivos Esta Linha de Crédito, criada no âmbito da Linha Específica PME Investe III do Sector do Turismo, visa

Leia mais

WORKSHOP 1 Critérios ambientais e sociais na contratação: Como fazer?

WORKSHOP 1 Critérios ambientais e sociais na contratação: Como fazer? WORKSHOP 1 Critéris ambientais e sciais na cntrataçã: Cm fazer? Paula Trindade Investigadra LNEG Crdenadra Building SPP Helena Esteván EcInstitut Tratad da Uniã Eurpeia Princípis: Livre mviment de bens

Leia mais

Linha Específica para o Sector do Turismo

Linha Específica para o Sector do Turismo Linha de Crédito PME Investe III Linha Específica para o Sector do Turismo Objectivos Esta Linha de Crédito, criada no âmbito da Linha PME Investe III, visa facilitar o acesso ao crédito por parte das

Leia mais

Legenda da Mensagem de Resposta à Verificação de Elegibilidade (respostaelegibilidade)

Legenda da Mensagem de Resposta à Verificação de Elegibilidade (respostaelegibilidade) Legenda da Mensagem de Respsta à Verificaçã de Elegibilidade (respstaelegibilidade) Mensagem : Respta à verificaçã de elegibilidade (respstaelegibilidade) - Flux : Operadra para Prestadr Códig da mensagem

Leia mais

INFORMAÇÃO GAI. Apoios às empresas pela contratação de trabalhadores

INFORMAÇÃO GAI. Apoios às empresas pela contratação de trabalhadores INFORMAÇÃO GAI Apis às empresas pela cntrataçã de trabalhadres N âmbit das plíticas de empreg, Gvern tem vind a criar algumas medidas de api às empresas pela cntrataçã de trabalhadres, n entant tem-se

Leia mais

Apresentação ao mercado do cronograma do processo de adopção plena das IAS/IFRS no sector financeiro

Apresentação ao mercado do cronograma do processo de adopção plena das IAS/IFRS no sector financeiro Apresentaçã a mercad d crngrama d prcess de adpçã plena das IAS/IFRS n sectr financeir DEPARTAMENTO DE SUPERVISÃO PRUDENCIAL DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS 12 de Junh de 2014 Departament de Supervisã Prudencial

Leia mais

MODIFICAÇÕES AO ORÇAMENTO DA DESPESA

MODIFICAÇÕES AO ORÇAMENTO DA DESPESA ENTIDADE MDIFICAÇÕES A RÇAMENT DA Pagina: 1 TTAL DE ALTERAÇÕES : 13 CMVC TTAL DE REVISÕES : 2 D AN CNTABILISTIC DE 2014 ATÉ À DATA : 2014/12/31 IDENTIFICAÇÃ DAS RUBRICAS MDIFICAÇÕES RÇAMENTAIS DTAÇÕES

Leia mais

EIXO 3 CONECTIVIDADE E ARTICULAÇÃO TERRITORIAL AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO N.º 2

EIXO 3 CONECTIVIDADE E ARTICULAÇÃO TERRITORIAL AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO N.º 2 EIXO 3 CONECTIVIDADE E ARTICULAÇÃO TERRITORIAL REGULAMENTO ESPECÍFICO: EQUIPAMENTOS PARA A COESÃO LOCAL AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO N.º 2 Ns terms d regulament específic Equipaments para a Cesã Lcal,

Leia mais

Acção 3.1.2. Criação e Desenvolvimento de Microempresas

Acção 3.1.2. Criação e Desenvolvimento de Microempresas A Eurpa investe nas Znas Rurais Acçã 3.1.2. Criaçã e Desenvlviment de Micrempresas Âmbit Criaçã e desenvlviment de micrempresas cuj ram de actividade pderá ser alv de delimitaçã n âmbit ds Plans de Desenvlviment

Leia mais

Cm Criar Seu Própri Empreg em Apenas 5 Passs 1 1º Pass: A IDEIA 2º Pass: O CONTACTO COM VÁRIAS INSTITUIÇÕES E ENTIDADES 3º Pass: PLANO DE NEGÓCIOS 4º Pass: CRIAÇÃO DA EMPRESA E INÍCIO DE ACTIVIDADE 5º

Leia mais

CIRCULAR. Circular nº 17/DSDC/DEPEB/2007. Gestão do Currículo na Educação Pré-Escolar. Contributos para a sua Operacionalização

CIRCULAR. Circular nº 17/DSDC/DEPEB/2007. Gestão do Currículo na Educação Pré-Escolar. Contributos para a sua Operacionalização CIRCULAR Data: 2007/10/10 Númer d Prcess: DSDC/DEPEB/2007 Assunt: GESTÃO DO CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Circular nº 17/DSDC/DEPEB/2007 Para: Inspecçã-Geral de Educaçã Direcções Reginais de Educaçã

Leia mais

PROGRAMA DESENVOLVIMENTO RURAL CONTINENTE 2014-2020. DESCRIÇÃO DA AÇÃO Versão: 1 Data: 28/10/2013

PROGRAMA DESENVOLVIMENTO RURAL CONTINENTE 2014-2020. DESCRIÇÃO DA AÇÃO Versão: 1 Data: 28/10/2013 PROGRAMA DESENVOLVIMENTO RURAL CONTINENTE 2014-2020 DESCRIÇÃO DA AÇÃO Versã: 1 Data: 28/10/2013 M5. ORGANIZAÇÃO DA PRODUÇÃO AÇÃO 5.1. CRIAÇÃO DE AGRUPAMENTOS E ORGANIZAÇÃO DE PRODUTORES NOTA INTRODUTÓRIA

Leia mais

REGULAMENTO CONCURSOS ESPECIAIS DE ACESSO E INGRESSO MINISTRADOS NO IPP NO ENSINO SUPERIOR NOS CURSOS

REGULAMENTO CONCURSOS ESPECIAIS DE ACESSO E INGRESSO MINISTRADOS NO IPP NO ENSINO SUPERIOR NOS CURSOS REGULAMENTO CONCURSOS ESPECIAIS DE ACESSO E INGRESSO NO ENSINO SUPERIOR NOS CURSOS MINISTRADOS NO IPP JULHO 2010 ÍNDICE CAPÍTULO I - DISPOSIÇÕES GERAIS Object... 3 Âmbit bjectiv... 3 Âmbit subjectiv...

Leia mais

OBJECTIVO. Ligação segura às redes públicas de telecomunicações, sob o ponto de vista dos clientes e dos operadores;

OBJECTIVO. Ligação segura às redes públicas de telecomunicações, sob o ponto de vista dos clientes e dos operadores; Prcediments de Avaliaçã das ITED ANACOM, 1ª ediçã Julh 2004 OBJECTIVO De acrd cm dispst n nº 1, d artº 22º, d Decret Lei nº 59/2000, de 19 de Abril (adiante designad cm DL59), a cnfrmidade da instalaçã

Leia mais

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES CIRCULAR AC Nº 07/2015

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES CIRCULAR AC Nº 07/2015 BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL - BNDES CIRCULAR AC Nº 07/2015 Atualiza a Lista de Prduts, Linhas e Prgramas Passíveis de Outrga de Garantia pel Fund Garantidr para Investiments FGI.

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações SAZONALIZAÇÃO DE CONTRATO INICIAL E DE ENERGIA ASSEGURADA PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para

Leia mais

LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN. Condições Gerais da Linha - Documento de Divulgação -

LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN. Condições Gerais da Linha - Documento de Divulgação - LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN Condições Gerais da Linha - Documento de Divulgação - A - Condições Gerais 1. Montante Global e Linhas Específicas: (Milhões de Euros) Montante Global da Linha 1.000 Linhas

Leia mais

Direitos e Obrigações no âmbito dos Acidentes Profissionais e Doenças Profissionais

Direitos e Obrigações no âmbito dos Acidentes Profissionais e Doenças Profissionais Cmunicaçã Direits e Obrigações n âmbit ds Acidentes Prfissinais e Denças Prfissinais Direits e Obrigações n âmbit ds Acidentes Prfissinais e Denças Prfissinais (Lei nº 98/2009 de 4 de Setembr) 1- QUEM

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA INSCRIÇÕES ON-LINE

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA INSCRIÇÕES ON-LINE MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA INSCRIÇÕES ON-LINE N prcess de renvaçã de matrículas para an lectiv 2010/2011, e na sequência d plan de melhria cntínua ds serviçs a dispnibilizar as aluns, IPVC ferece, pela

Leia mais

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1

PM 3.5 Versão 2 PdC Versão 1 Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 PM 3.5 Versã 2 PdC Versã 1 Alterad Layut d dcument. Alterad term de Prcediment de Mercad para Prcediment de Cmercializaçã. Inserid

Leia mais

Linha de Crédito PME Investe VI - Documento de divulgação -

Linha de Crédito PME Investe VI - Documento de divulgação - Síntese dos termos e condições da Linha de Crédito PME Investe V (o presente documento identifica as principais características da Linha de Crédito PME Investe VI, detalhadas em pormenor no Anexo III)

Leia mais

LINHA DE CRÉDITO PME INVESTE IV

LINHA DE CRÉDITO PME INVESTE IV Condições e processo de candidatura (o presente documento identifica as principais características da Linha de Crédito PME Investe IV detalhadas no documento anexo Condições e Procedimentos ) A Condições

Leia mais

PME Investe III. Linha Específica para o Sector do Turismo

PME Investe III. Linha Específica para o Sector do Turismo PME Investe III Linha Específica para o Sector do Turismo Estabelecimentos de Restauração e Bebidas Beneficiários Poderão beneficiar desta linha as empresas que: Não tenham um volume de facturação anual

Leia mais

Linha Específica para o Sector do Turismo

Linha Específica para o Sector do Turismo Linha de Crédito PME Investe III Linha Específica para o Sector do Turismo Objectivos Esta Linha de Crédito, criada no âmbito da Linha PME Investe III, visa facilitar o acesso ao crédito por parte das

Leia mais

MANUAL dos LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA

MANUAL dos LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA MANUAL ds LABORATÓRIOS De INFORMÁTICA Objetiv 1. Oferecer as aluns a infra-estrutura e suprte necessári à execuçã de tarefas práticas, slicitadas pels prfessres, bservand s prazs estabelecids. 2. Oferecer

Leia mais

NORMATIVA ADMINISTRATIVA

NORMATIVA ADMINISTRATIVA Assunt: DIRETRIZES PARA COMPRA E APROVEITAMENTO DE Data de Emissã: Data de Revisã: De: 18/12/2013 Assunts Estratégics Tdas as áreas d 1. OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO Estabelecer regras e parâmetrs que

Leia mais

Workshop Nova Legislação que regula a aplicação de Produtos Fitofarmacêuticos (PF)

Workshop Nova Legislação que regula a aplicação de Produtos Fitofarmacêuticos (PF) Wrkshp Nva Legislaçã que regula a aplicaçã de Prduts Fitfarmacêutics (PF) Quinta d Vallad, Vilarinh ds Freires Branca Teixeira 23 de mai de 2013 Nva Legislaçã Lei nº26/2013 de 11 de abril Regula as actividades

Leia mais

Os valores solicitados para transporte e seguro saúde deverão ser comprovados por um orçamento integral fornecido por uma agência de viagem.

Os valores solicitados para transporte e seguro saúde deverão ser comprovados por um orçamento integral fornecido por uma agência de viagem. Aluns de Pós-Graduaçã de Instituições Estrangeiras Visa apiar visitas de n máxim 30 dias, de dutrands de instituições estrangeiras, qualificads, e prcedentes de Centrs de Excelência para estudarem, pesquisarem

Leia mais

Linha PME Investe V. Millennium bcp. Maio 2010

Linha PME Investe V. Millennium bcp. Maio 2010 Linha PME Investe V Millennium bcp Maio 2010 Protocolo celebrado entre o Millennium bcp, a PME Investimentos, o IAPMEI, as Sociedades de Garantia Mútua (Norgarante, Garval, Lisgarante e Agrogarante). Disponibiliza

Leia mais

Orientações e Recomendações Orientações relativas à informação periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de notação de risco

Orientações e Recomendações Orientações relativas à informação periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de notação de risco Orientações e Recmendações Orientações relativas à infrmaçã periódica a apresentar à ESMA pelas Agências de ntaçã de risc 23/06/15 ESMA/2015/609 Índice 1 Âmbit de aplicaçã... 3 2 Definições... 3 3 Objetiv

Leia mais

Linha de Crédito PME Investe VI - Aditamento - Documento de divulgação - V.1

Linha de Crédito PME Investe VI - Aditamento - Documento de divulgação - V.1 Síntese dos termos e condições da Linha de Crédito PME Investe VI Aditamento (o presente documento identifica as principais características da Linha de Crédito PME Investe VI - Aditamento, detalhadas em

Leia mais

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000

ISO 9001:2008 alterações à versão de 2000 ISO 9001:2008 alterações à versã de 2000 Já passaram quase it ans desde que a versã da ISO 9001 d an 2000 fi publicada, que cnduziu à necessidade de uma grande mudança para muitas rganizações, incluind

Leia mais

LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN. Condições Gerais da Linha - Documento de Divulgação -

LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN. Condições Gerais da Linha - Documento de Divulgação - LINHA DE CRÉDITO INVESTE QREN Condições Gerais da Linha - Documento de Divulgação - A - Condições Gerais 1. Montante Global e Linhas Específicas: (Milhões de Euros) Montante Global da Linha 1.000 Linhas

Leia mais

PROCEDIMENTO ESPECÍFICO OPERAÇÕES DE DESMATAÇÃO, DESARBORIZAÇÃO E APLICAÇÃO DE FITOFARMACÊUTICOS

PROCEDIMENTO ESPECÍFICO OPERAÇÕES DE DESMATAÇÃO, DESARBORIZAÇÃO E APLICAÇÃO DE FITOFARMACÊUTICOS Página 1 de 9 0 CONTROLO DE REVISÕES... 2 1 OBJECTIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO... 2 2 REFERÊNCIAS... 2 3 DEFINIÇÕES... 2 4 ABREVIATURAS... 3 5 PROCEDIMENTO... 3 5.1 NECESSIDADE DE DESARBORIZAÇÃO OU DESMATAÇÃO...

Leia mais

CAE Rev_3: 74900 e 71120 LICENCIAMENTO DE EMPRESAS PARA O EXERCÍCIO DE ACTIVIDADES DE PRODUÇÃO E RENOVAÇÃO DE CADASTRO PREDIAL

CAE Rev_3: 74900 e 71120 LICENCIAMENTO DE EMPRESAS PARA O EXERCÍCIO DE ACTIVIDADES DE PRODUÇÃO E RENOVAÇÃO DE CADASTRO PREDIAL O cnteúd infrmativ dispnibilizad pela presente ficha nã substitui a cnsulta ds diplmas legais referenciads e da entidade licenciadra. FUNCHAL CAE Rev_3: 74900 e 71120 LICENCIAMENTO DE EMPRESAS PARA O EXERCÍCIO

Leia mais

Regulamento do programa de bolsas de estudos

Regulamento do programa de bolsas de estudos Regulament d prgrama de blsas de estuds Unidades Ri de Janeir e Sã Paul Data de publicaçã: 13/05/2015 Regulament válid até 30/08/2015 1 1. Sbre prgrama Através de um prcess seletiv, prgrama de blsas de

Leia mais

DISSERTAÇÃO NOS MESTRADOS INTEGRADOS NORMAS PARA O SEU FUNCIONAMENTO

DISSERTAÇÃO NOS MESTRADOS INTEGRADOS NORMAS PARA O SEU FUNCIONAMENTO DISSERTAÇÃO NOS MESTRADOS INTEGRADOS NORMAS PARA O SEU FUNCIONAMENTO 1. PREÂMBULO... 1 2. NATUREZA E OBJECTIVOS... 1 3. MODO DE FUNCIONAMENTO... 2 3.1 REGIME DE ECLUSIVIDADE... 2 3.2 OCORRÊNCIAS... 2 3.3

Leia mais

PME Investe VI. Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas

PME Investe VI. Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas PME Investe VI Linha de Crédito Micro e Pequenas Empresas Objectivos Esta Linha de Crédito visa facilitar o acesso ao crédito por parte das micro e pequenas empresas de todos os sectores de actividade,

Leia mais

FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE DO PORTO

FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE DO PORTO FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE DO PORTO C e n t r d e I n f r m á t i c a NORMAS DE UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA A FMUP dispõe de salas e labratóris de infrmática gerids pel Centr

Leia mais

Excluídas as seguintes definições:

Excluídas as seguintes definições: Prcediment de Cmercializaçã Cntrle de Alterações Entre PM AM.08 APLICAÇÃO DE PENALIDADE POR INSUFICIÊNCIA DE CONTRATAÇÃO E PENALIDADE POR INSUFICIÊNCIA DE LASTRO DE VENDA & PdC AM.10 MONITORAMENTO DE INFRAÇÃO

Leia mais

Consulta Serviços de conceção e desenvolvimento criativo, produção e montagem do Fórum PORTUGAL SOU EU

Consulta Serviços de conceção e desenvolvimento criativo, produção e montagem do Fórum PORTUGAL SOU EU Cnsulta Serviçs de cnceçã e desenvlviment criativ, prduçã e mntagem d Fórum PORTUGAL SOU EU Julh 2014 Cnteúd 1. Intrduçã... 2 2. Enquadrament... 2 3. Públic-Alv... 2 4. Objetivs da Cnsulta... 3 5. Cndições

Leia mais

Linha de Crédito PME Investe VI - Aditamento - Documento de divulgação - V.2

Linha de Crédito PME Investe VI - Aditamento - Documento de divulgação - V.2 Síntese dos termos e condições da Linha de Crédito PME Investe VI Aditamento (o presente documento identifica as principais características da Linha de Crédito PME Investe VI - Aditamento, detalhadas em

Leia mais

Formação integrada em Contabilidade, Finanças e Fiscalidade

Formação integrada em Contabilidade, Finanças e Fiscalidade Frmaçã integrada em Cntabilidade, Finanças e Fiscalidade Objetivs Gerais Este Curs pretende dtar e cnslidar ns participantes s cnheciments avançads para desempenh das suas atividades prfissinais ns dmínis

Leia mais

Lista de verificação do conteúdo do Plano de Emergência Interno

Lista de verificação do conteúdo do Plano de Emergência Interno Intrduçã Lista de verificaçã d cnteúd d Plan de Emergência Intern (artig 18.º d Decret-Lei n.º 254/2007, de 12 de julh) O Decret-Lei n.º 254/2007, de 12 de julh, estabelece regime de prevençã de acidentes

Leia mais

PME Investe VI Aditamento

PME Investe VI Aditamento PME Investe VI Aditamento O apoio do FINOVA às empresas Fundo gerido pela PME Investimentos No seguimento do quadro de apoios concedidos às empresas portuguesas no âmbito das linhas de apoio PME Investe,

Leia mais

Lista de Documentos o Abertura de Empresas Abertura de empresas na área de alimentos Documentos para estabelecimentos comerciais (pessoa física)

Lista de Documentos o Abertura de Empresas Abertura de empresas na área de alimentos Documentos para estabelecimentos comerciais (pessoa física) Lista de Dcuments Abertura de Empresas Abertura de empresas na área de aliments Dcuments para estabeleciments cmerciais (pessa física) 1) Ficha de Inscriçã Cadastral, preenchida na própria VISA; 2) Cópia

Leia mais

CAE Rev_3: 47990 VENDAS AUTOMÁTICAS (VENDING)

CAE Rev_3: 47990 VENDAS AUTOMÁTICAS (VENDING) O cnteúd infrmativ dispnibilizad pela presente ficha nã substitui FUNCHAL CAE Rev_3: 47990 VENDAS AUTOMÁTICAS (VENDING) ÂMBITO A atividade de venda autmática deve bedecer à legislaçã aplicável à venda

Leia mais

Relatório de Gerenciamento de Riscos

Relatório de Gerenciamento de Riscos Relatóri de Gerenciament de Riscs 2º Semestre de 2014 1 Sumári 1. Intrduçã... 3 2. Gerenciament de Riscs... 3 3. Risc de Crédit... 4 3.1. Definiçã... 4 3.2. Gerenciament... 4 3.3. Limites de expsiçã à

Leia mais

WORKSHOPS SOBRE AS POSSIBILIDADES DE COOPERAÇÃO / CONCENTRAÇÃO NO SECTOR AUXILIAR NAVAL

WORKSHOPS SOBRE AS POSSIBILIDADES DE COOPERAÇÃO / CONCENTRAÇÃO NO SECTOR AUXILIAR NAVAL WORKSHOPS SOBRE AS POSSIBILIDADES DE COOPERAÇÃO / CONCENTRAÇÃO NO SECTOR AUXILIAR NAVAL ÍNDICE I. Apresentaçã e bjectivs d wrkshp II. III. Resultads ds inquérits Ambiente cmpetitiv Negóci Suprte Prcesss

Leia mais

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO - Documento de divulgação -

Linha de Crédito PME CRESCIMENTO - Documento de divulgação - Anexo III Termos e condições da Linha de Crédito PME CRESCIMENTO I - CONDIÇÕES GERAIS DA LINHA DE CRÉDITO 1. Beneficiários: Preferencialmente Pequenas e Médias Empresas (PME), tal como definido na Recomendação

Leia mais

Linhas de Crédito PME INVESTE IV

Linhas de Crédito PME INVESTE IV Linhas de Crédito PME INVESTE IV SECTORES EXPORTADORES MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Linhas de Crédito Bonificado com Garantia Mútua UNIÃO EUROPEIA Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional Gestão Marketing

Leia mais

Linha Específica Sectores Exportadores. Linha Micro e Pequenas Empresas

Linha Específica Sectores Exportadores. Linha Micro e Pequenas Empresas Junho 2009 2 PME Investe IV Condições Específicas Breve Resumo das Condições CARACTERIZAÇÃO GERAL Linha Específica Sectores Exportadores Linha Micro e Pequenas Empresas Montante Global Até 400 milhões

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE. Técnicos de Instalação e Manutenção de Edifícios e Sistemas. (TIMs)

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE. Técnicos de Instalação e Manutenção de Edifícios e Sistemas. (TIMs) MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE Técnics de Instalaçã e Manutençã de Edifícis e Sistemas (TIMs) NO SISTEMA INFORMÁTICO DO SISTEMA NACIONAL DE CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA NOS EDIFÍCIOS (SCE) 17/07/2014

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM WEB SITE PARA A BASE DE CONHECIMENTOS DO PROGRAMA DE APOIO AOS ACTORES NÃO ESTATAIS ANGOLA

DESENVOLVIMENTO DE UM WEB SITE PARA A BASE DE CONHECIMENTOS DO PROGRAMA DE APOIO AOS ACTORES NÃO ESTATAIS ANGOLA DESENVOLVIMENTO DE UM WEB SITE PARA A BASE DE CONHECIMENTOS DO PROGRAMA DE APOIO AOS ACTORES NÃO ESTATAIS ANGOLA REQUISITOS TECNICOS O Prgrama de Api as Actres Nã Estatais publica uma slicitaçã para prestaçã

Leia mais

Software Development Kit (SDK) do Microsoft Kinect para Windows

Software Development Kit (SDK) do Microsoft Kinect para Windows Sftware Develpment Kit (SDK) d Micrsft Kinect para Windws Os presentes terms de licenciament cnstituem um cntrat entre a Micrsft Crpratin (u dependend d país em que reside uma das respetivas empresas afiliadas)

Leia mais

PME Investe III. Linha Específica para o Sector do Turismo

PME Investe III. Linha Específica para o Sector do Turismo PME Investe III Linha Específica para o Sector do Turismo Objectivos Esta Linha de Crédito, criada no âmbito da Linha PME Investe III, visa facilitar o acesso ao crédito por parte das empresas do sector

Leia mais

PME Investe III. Linha Específica para o Sector do Turismo

PME Investe III. Linha Específica para o Sector do Turismo PME Investe III Linha Específica para o Sector do Turismo Empreendimentos Turísticos e Actividades de Animação de Interesse para o Turismo Beneficiários Poderão beneficiar desta linha as empresas que:

Leia mais

ANEXO CONDIÇÕES OU RESTRIÇÕES RESPEITANTES À UTILIZAÇÃO SEGURA E EFICAZ DO MEDICAMENTO A SEREM IMPLEMENTADAS PELOS ESTADOS-MEMBROS

ANEXO CONDIÇÕES OU RESTRIÇÕES RESPEITANTES À UTILIZAÇÃO SEGURA E EFICAZ DO MEDICAMENTO A SEREM IMPLEMENTADAS PELOS ESTADOS-MEMBROS ANEXO CONDIÇÕES OU RESTRIÇÕES RESPEITANTES À UTILIZAÇÃO SEGURA E EFICAZ DO MEDICAMENTO A SEREM IMPLEMENTADAS PELOS ESTADOS-MEMBROS 1 Os Estads-Membrs devem garantir que tdas as cndições u restrições relativas

Leia mais

NOTA DE INFORMAÇÃO PRÉVIA VICTORIA CARTÃO DE SAÚDE

NOTA DE INFORMAÇÃO PRÉVIA VICTORIA CARTÃO DE SAÚDE QUAL A IMPORTÂNCIA DE TER UM CARTÃO DE Vivems temps de incerteza e austeridade financeira, que tem frçad Serviç Nacinal de Saúde a reduzir substancialmente as cmparticipações cm despesas de saúde e a aumentar

Leia mais

PROCESSO EXTERNO DE CERTIFICAÇÃO

PROCESSO EXTERNO DE CERTIFICAÇÃO 1 de 7 1. OBJETIVO Este prcediment estabelece prcess para cncessã, manutençã, exclusã e extensã da certificaçã de sistema de segurança cnfrme ABNT NBR 15540. 2. DOCUMENTOS COMPLEMENTARES - ABNT NBR 15540:2013:

Leia mais

AVISO CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS

AVISO CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS AVISO CONVITE PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS PROGRAMA OPERACIONAL SUSTENTABILIDADE E EFICIÊNCIA NO USO DE RECURSOS (PO SEUR) EIXO PRIORITÁRIO 3 PROTEGER O AMBIENTE E PROMOVER A EFICIÊNCIA DOS RECURSOS

Leia mais

H. Problemas/outras situações na ligação com a Segurança Social;

H. Problemas/outras situações na ligação com a Segurança Social; Mdel de Cmunicaçã Certificads de Incapacidade Temprária Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e clientes n âmbit ds CIT Certificads de Incapacidade Temprária.

Leia mais

Processos de Apoio do Grupo Consultivo 5.5 Suporte Informático Direito de Acesso à Rede

Processos de Apoio do Grupo Consultivo 5.5 Suporte Informático Direito de Acesso à Rede Prcesss de Api d Grup Cnsultiv 5.5 Suprte Infrmátic Direit de Acess à Rede Suprte Infrmátic - Dcuments 5.5 Âmbit e Objectiv Frmuláris aplicáveis Obrigatóris Obrigatóris, se aplicável Frmulári de Mapa de

Leia mais

AGÊNCIA REGULADORA DE AGUAS, ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL

AGÊNCIA REGULADORA DE AGUAS, ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL AGÊNCIA REGULADORA DE AGUAS, ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL PUBLICADA NO DODF Nº 158 DE 05 DE AGOSTO DE 2014 ALTERADA POR MEIO DA PORTARIA Nº 112, DE 13 DE AGOSTO DE 2014, PUBLICADA NO

Leia mais

Linha de Crédito Comércio Investe - Documento de Divulgação - V.3

Linha de Crédito Comércio Investe - Documento de Divulgação - V.3 A presente linha de crédito surge como uma resposta às dificuldades das empresas no acesso ao financiamento, permitindo desta forma melhorar o suporte financeiro dos projetos aprovados no âmbito da Medida

Leia mais

Aplicações Clinicas. Patologia Clínica. Luís Lito

Aplicações Clinicas. Patologia Clínica. Luís Lito 0 Aplicações Clinicas Patlgia Clínica Luís Lit 1 Evluçã 1. 1993 - Infrmatizaçã parcial d Lab. de Química Clinica 2. 1996 - Inici da infrmatizaçã d Serviç de Patlgia Clínica Clinidata (sistema UNIX/COBOL

Leia mais

TEXTOS COMPLEMENTARES 1 DESTACAMENTO DE TRABALHADORES

TEXTOS COMPLEMENTARES 1 DESTACAMENTO DE TRABALHADORES TEXTOS COMPLEMENTARES 1 DESTACAMENTO DE TRABALHADORES 2.7. Destacament de Trabalhadres Frma e cnteúd de cntrat cm trabalhadr estrangeir u apátrida N art.º 5 d CT (Capítul II - Lei 7/2009 de 12/02) cntrat

Leia mais