AQS Água quente sanitária. É a água aquecida, usada para banhos, preparação ou confeção de alimentos.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AQS Água quente sanitária. É a água aquecida, usada para banhos, preparação ou confeção de alimentos."

Transcrição

1 Índice A... 2 Acumulador... 2 AQS... 2 Autoconsumo... 2 B... 2 Bomba de calor... 2 C... 2 Caldeira de condensação... 2 Coletor solar seletivo... 2 Condução... 3 Convecção... 3 COP (Coefficient Of Performance)... 3 E... 3 EER (Energy Efficiency Ratio)... 3 Energia solar fotovoltaica... 3 F... 3 Fluido térmico... 3 Fração solar... 3 G... 3 Geotermia... 3 H... 4 Humidade específica... 4 Humidade relativa... 4 I... 4 Inversor... 4 M... 4 Multi-split... 4 P... 4 Pellets... 4 R... 4 Radiação... 4 S... 4

2 Salamandra... 4 SCOP (Seasonal Coefficient Of Performance)... 4 SEER (Seasonal Energy Efficiency Ratio)... 5 Split... 5 T... 5 Termossifão... 5 V... 5 Válvula misturadora termostática... 5 A Acumulador Equipamento destinado a armazenar a energia produzida, para posterior utilização. Pode ser uma bateria, no caso dos sistemas fotovoltaicos, ou um depósito de água quente no caso dos sistemas solares térmicos. AQS Água quente sanitária. É a água aquecida, usada para banhos, preparação ou confeção de alimentos. Autoconsumo Forma de produção de eletricidade descentralizada, ajustada ao perfil de consumos do produtor. Devido aos preços de venda da eletricidade excedentária, será antieconómico produzir mais energia do que aquela que pode consumir de imediato. B Bomba de calor Aparelho que retira calor de um ambiente a uma temperatura mais baixa e o transfere para um ambiente a uma temperatura mais elevada, através da movimentação de um fluido por intermédio de um compressor. Alguns exemplos de bomba de calor são os frigoríficos ou ar condicionado. C Caldeira de condensação Caldeira que permite recuperar algum do calor contido nos gases de exaustão, aumentando o rendimento da combustão. Ao retirar o calor, os gases irão arrefecer, fazendo com que o vapor de água condense e se torne líquido. Por esse motivo, as chaminés destas caldeiras têm um esgoto para recolha de água. Coletor solar seletivo Um coletor solar com um absorsor seletivo, tira partido dos diferentes comprimentos de onda da radiação solar incidente e da radiação emitida pela superfície absorsora. A seletividade é uma medida da relação entre a radiação absorvida e a radiação emitida pelo coletor. Quanto mais alta for, maior será a temperatura de funcionamento desse coletor.

3 Condução Fenómeno de transmissão de calor entre dois corpos ou partes de um mesmo corpo a temperaturas diferentes. A condução dá-se graças à agitação térmica das moléculas, sem que exista deslocamento destas. Convecção Transmissão de calor em que um dos meios é um fluido (líquido ou gasoso). Existe um deslocamento das moléculas do fluido provocada por uma diferença de temperatura e de densidade no caso da convecção natural, ou provocada por um impulso exterior (bomba ou ventilador) no caso da convecção forçada. COP (Coefficient Of Performance) É a relação entre o calor fornecido por uma bomba de calor e a energia consumida para fornecer esse calor. Quanto mais elevada a relação, mais eficiente será a bomba de calor. É apresentado para uma condição de funcionamento considerada standard. E EER (Energy Efficiency Ratio) É a relação entre o calor retirado por uma bomba de calor e a energia consumida para retirar esse calor. Quanto mais elevada a relação, mais eficiente será a bomba de calor. É apresentado para uma condição de funcionamento considerada standard. Energia solar fotovoltaica É a energia obtida pela conversão direta da energia solar (espetro visível) em eletricidade. Tem a vantagem de poder ser produzida de forma descentralizada, com menores perdas na distribuição, aproveitando um recurso muito abundante no nosso país. F Fluido térmico Para diminuir os riscos de congelação, o fluido que circula no interior dos coletores solares é uma mistura de água com um glicol. A sua temperatura de congelação depende da concentração de glicol no seu interior. Este fluido deverá ser analisado regularmente, devendo adicionar-se glicol se a sua concentração for baixa ou substituílo por completo se o seu ph for baixo. Fração solar Percentagem da energia anual necessária para aquecer água que é fornecida pelo sistema solar térmico. Frações solares muito elevadas podem indicar um sobredimensionamento do sistema. G Geotermia A energia térmica contida no interior da terra designa-se por energia geotérmica. O estudo e a utilização dessa energia é a geotermia. Uma bomba de calor geotérmica troca calor com o solo ou com a água, fontes com temperaturas mais estáveis do que o ar, podendo atingir eficiências mais elevadas que as bombas de calor a ar.

4 H Humidade específica É a quantidade de vapor de água presente numa dada massa de ar. O ar quente tem maior capacidade para evaporar água, pelo que a humidade específica costuma ser mais elevada no verão que no inverno. Humidade relativa É a relação (em percentagem) entre a quantidade de água existente no ar e a quantidade máxima possível para o ar a dada temperatura. Quanto maior a temperatura do ar, maior a sua capacidade em reter humidade. Por esse motivo, a humidade relativa costuma ser mais baixa no verão que no inverno. I Inversor É usado para converter a corrente contínua gerada pelos painéis fotovoltaicos em corrente alternada usada pelos nossos aparelhos elétricos. M Multi-split Ar condicionado com uma unidade exterior e várias unidades interiores, interligadas através de tubagem de cobre e cabos elétricos. P Pellets Os pellets são um biocombustível com a forma de um granulado prensado. Em média, cada pellet tem entre 6 a 8 milímetros (mm) de diâmetro e 10 a 40 mm de comprimento. Na sua produção utilizam-se resíduos da indústria florestal ou madeireira. R Radiação Transmissão de calor por meio de ondas eletromagnéticas, sem necessidade de suporte físico. Todos os corpos, com temperaturas acima do zero absoluto, emitem energia radiante. S Salamandra Equipamento que pode aquecer água ou ar. Contrariamente às caldeiras, que são instaladas em espaços técnicos, as características técnicas, dimensionais e estéticas das salamandras permitem que fiquem instaladas em divisões ocupadas, como salas ou escritórios, por exemplo. Podem utilizar lenha ou pellets como combustível. SCOP (Seasonal Coefficient Of Performance) É a relação entre o calor fornecido por uma bomba de calor e a energia consumida para fornecer esse calor. Ao contrário do COP, não é apresentado apenas para uma condição de funcionamento, mas sim para diversos climas, considerando diferentes períodos de funcionamento a temperaturas distintas. Pode ser entendido como a eficiência anual da bomba de calor a trabalhar em aquecimento.

5 SEER (Seasonal Energy Efficiency Ratio) É a relação entre o calor retirado por uma bomba de calor e a energia consumida para retirar esse calor. Ao contrário do EER, não é apresentado apenas para uma condição de funcionamento, mas sim para diversos climas, considerando diferentes períodos de funcionamento a temperaturas distintas. Pode ser entendido como a eficiência anual da bomba de calor a trabalhar em arrefecimento. Split Ar condicionado ou outro tipo de bomba de calor, em que uma unidade interior está ligada a uma unidade exterior. A interligação entre unidades é feita através de tubagem de cobre e cabos elétricos. T Termossifão Movimento de um fluido, sem recurso a meios mecânicos, originado pela diferença de densidade entre um fluido mais quente e outro mais frio. Num sistema solar térmico, este fenómeno é o que permite que o depósito colocado na parte superior dos coletores possa ser aquecido. V Válvula misturadora termostática Válvula colocada à saída do acumulador de água quente, ligada à água quente e à água fria, misturando-as na proporção devida para fornecer água a uma temperatura pré-definida. Muito útil como segurança contra queimaduras, especialmente em sistemas termossifão, cuja temperatura de acumulação não é controlada.

CLIMATIZAÇÃO E AQS. Energia Solar Térmica. Sistemas Híbridos Genia Air. Esquentadores

CLIMATIZAÇÃO E AQS. Energia Solar Térmica. Sistemas Híbridos Genia Air. Esquentadores Energia Solar Térmica Sistemas Híbridos Genia Air Esquentadores Energia Solar Térmica HelioSet (modelos 150, 250 e 350) Sistema solar de drenagem automática para instalações individuais Acumulador solar

Leia mais

Temperatura, calor e processos de transmissão de calor

Temperatura, calor e processos de transmissão de calor REVISÃO ENEM Temperatura, calor e processos de transmissão de calor TEMPERATURA Temperatura é a grandeza física escalar que nos permite avaliar o grau de agitação das moléculas. Quanto maior for o grau

Leia mais

5.º Teste de Física e Química A 10.º A Abril minutos /

5.º Teste de Física e Química A 10.º A Abril minutos / 5.º Teste de Física e Química A 10.º A Abril 2013 90 minutos / Nome: n.º Classificação Professor.. GRUPO I As seis questões deste grupo são todas de escolha múltipla. Para cada uma delas são indicadas

Leia mais

Fontes de energia - Usinas PROF.: JAQUELINE PIRES

Fontes de energia - Usinas PROF.: JAQUELINE PIRES Fontes de energia - Usinas PROF.: JAQUELINE PIRES Usinas termoelétricas ( U = 0) Convertem energia térmica em energia elétrica Vantagens de uma usina termoelétrica A curto prazo, pode fornecer energia

Leia mais

sistemas de climatização radiante vs energias renováveis

sistemas de climatização radiante vs energias renováveis sistemas de climatização radiante vs energias renováveis ENERGIA GEOTÉRMICA CENTRAL TÉRMICA GIACOMINI PORTUGAL Solar térmico: a casa produz energia Produção de água quente sanitária Graças à instalação

Leia mais

A Energia solar. Fontes alternativas de energia - aproveitamento da energia solar 1

A Energia solar. Fontes alternativas de energia - aproveitamento da energia solar 1 A Energia solar Fontes alternativas de energia - aproveitamento da energia solar 1 Forma de aproveitamento Quase todas as fontes de energia hidráulica, biomassa, eólica, combustíveis fósseis e energia

Leia mais

Estudo e Levantamento das Melhores Soluções Técnicas para uma Unidade de Valorização de Biomassa como Combustível

Estudo e Levantamento das Melhores Soluções Técnicas para uma Unidade de Valorização de Biomassa como Combustível Estudo e Levantamento das Melhores Soluções Técnicas para uma Unidade de Valorização de Biomassa como Combustível 1. Enquadramento De acordo com a prestação de serviços para o Desenvolvimento de uma unidade

Leia mais

Nova Gama de Esquentadores Estanques CELSIUSPUR e CELSIUSNEXT

Nova Gama de Esquentadores Estanques CELSIUSPUR e CELSIUSNEXT Nova Gama de Esquentadores Estanques CELSIUSPUR e CELSIUSNEXT Outubro 008 Esquentadores Estanques CELSIUSPUR (Condensação) e CELSIUSNEXT Os Novos Esquentadores CELSIUSPUR e CELSIUSNEXT da Junkers proporcionam

Leia mais

Qualidade em Instalações de Aquecimento Solar. Boas práticas.

Qualidade em Instalações de Aquecimento Solar. Boas práticas. Qualidade em Instalações de Aquecimento Solar Boas práticas O sistema de aquecimento solar e seus componentes O que é sistema de aquecimento solar (SAS) A ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas)

Leia mais

PROPAGAÇÃO DE CALOR A propagação do calor entre dois sistemas pode ocorrer através de três processos diferentes: a condução, a convecção e a radiação.

PROPAGAÇÃO DE CALOR A propagação do calor entre dois sistemas pode ocorrer através de três processos diferentes: a condução, a convecção e a radiação. PROPAGAÇÃO DE CALOR A propagação do calor entre dois sistemas pode ocorrer através de três processos diferentes: a condução, a convecção e a radiação. CONDUÇÃO TÉRMICA A condução térmica é um processo

Leia mais

26/08/ Agosto/2012

26/08/ Agosto/2012 26/08/2012 1 Agosto/2012 Refrigeração. 26/08/2012 2 Circuito Frigorifico O ciclo de refrigeração ou ciclo frigorífico é um ciclo termodinâmico que constitui o modelo matemático que define o funcionamento

Leia mais

Uma caneca de café quente não fica mais quente se for colocada numa sala fria

Uma caneca de café quente não fica mais quente se for colocada numa sala fria SUMÁRIO Focámos, nos capítulos anteriores, a nossa atenção na Primeira Lei da Termodinâmica, que nos diz que a energia é conservada durante um processo. Neste capítulo abordaremos a Segunda Lei da Termodinâmica,

Leia mais

Metalúrgica do Eucalípto Nesprido - Viseu Tel /

Metalúrgica do Eucalípto Nesprido - Viseu Tel / www.metlor.com Caldeira a Pellets aqualuxo Informações de segurança Atenção: o interior da máquina pode atingir em funcionamento elevadas temperaturas que provocam queimaduras graves, manter crianças afastadas

Leia mais

6ª Ficha de Avaliação de Conhecimentos EXTRA Física e Química A - 10ºAno

6ª Ficha de Avaliação de Conhecimentos EXTRA Física e Química A - 10ºAno 6ª Ficha de Avaliação de Conhecimentos EXTRA Física e Química A - 10ºAno Turma: 10ºA Professora Paula Melo Silva Data: 24 abril 2015 Ano Letivo: 2014/2015 90 min 1. Utilizou-se uma resistência de aquecimento,

Leia mais

Lista de problemas número 1. Exercícios de Refrigeração e Psicrometria A) REFRIGERAÇÃO

Lista de problemas número 1. Exercícios de Refrigeração e Psicrometria A) REFRIGERAÇÃO Lista de problemas número 1 Exercícios de Refrigeração e Psicrometria A) REFRIGERAÇÃO 1) Determinar as propriedades do R-134 nas seguintes condições: a) t = - 40 o C x = 1 b) p = 1 MPa t = 80 0 C c) p

Leia mais

ATLANTIC EM AQS BOMBAS DE CALOR PARA AQS

ATLANTIC EM AQS BOMBAS DE CALOR PARA AQS ATLANTIC EM AQS BOMBAS DE CALOR PARA AQS SOLAR 21 BOMBAS DE CALOR PARA AQS AEROTERMIA E se apanhássemos o ar e o transformássemos em água quente? Um dos sistemas mais eficientes para regular a temperatura

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA 2/3 LIMA DE FREITAS 10.º ANO FÍSICA E QUÍMICA A 2010/2011 NOME: Nº: TURMA:

ESCOLA SECUNDÁRIA 2/3 LIMA DE FREITAS 10.º ANO FÍSICA E QUÍMICA A 2010/2011 NOME: Nº: TURMA: ESCOLA SECUNDÁRIA 2/3 LIMA DE FREITAS 0.º ANO FÍSICA E QUÍMICA A 200/20 NOME: Nº: TURMA: AVALIAÇÃO: Prof.. A energia eléctrica pode ser produzida em centrais termoeléctricas. Nessa produção há perdas de

Leia mais

Linha Solsken Pro. Vantagens da linha Solsken Pro Pressurizado: Aquece a água mais rapidamente do que os sistemas de termossifão vulgares

Linha Solsken Pro. Vantagens da linha Solsken Pro Pressurizado: Aquece a água mais rapidamente do que os sistemas de termossifão vulgares Linha Solsken Pro Sistema Termossifão Compacto Pressurizado Principio de Funcionamento Os sistemas solares térmicos são pouco complexos; aproveitam da radiação solar para aquecer as suas águas sanitárias,

Leia mais

3.4. Condutividade térmica

3.4. Condutividade térmica 3.4. Condutividade térmica Condução térmica Mecanismo de transferência de calor que exige o contacto entre os sistemas. Aquecimento de um objeto metálico A extremidade que não está em contacto direto com

Leia mais

PRINCÍPIOS E APLICAÇÕES

PRINCÍPIOS E APLICAÇÕES Energia Solar PAINEL SOLAR PRINCÍPIOS E APLICAÇÕES ENERGIA SOLAR FOTOTÉRMICA Etapas de um Projeto de Sistemas de Aquecimento Solar Os sistemas de aquecimento solar podem ser classificados quanto ao modo

Leia mais

Processamento da Energia de Biocombustíveis

Processamento da Energia de Biocombustíveis Processamento da Energia de Biocombustíveis Professor: Marcello Mezaroba Dr. Email: marcello.mezaroba@udesc.br Junho de 2016 Sumário I. Biomassa II. Cogeração de energia a partir de biocombustíveis III.

Leia mais

CALDEIRAS Winter 201 5

CALDEIRAS Winter 201 5 CALDEIRAS 201 Winter 5 30 CALDEIRAS COMPACTAS 31 CALDEIRAS COMPACTAS SZM A nova gama de caldeiras compactas Solzaima foi desenvolvida utilizando as mais modernas tecnologias e integra componentes de elevada

Leia mais

Condensadores. Principais Tipos. Resfriados a ar sistema de ar condicionado e refrigeração comercial

Condensadores. Principais Tipos. Resfriados a ar sistema de ar condicionado e refrigeração comercial Condensadores Principais Tipos Resfriados a ar sistema de ar condicionado e refrigeração comercial Condensadores Resfriados a água sistema de ar condicionado e refrigeração comercial Trocador casco e tubo

Leia mais

ARDHEA ARDHEA-F. aquecimento central CORPO O + REVESTIMENTO

ARDHEA ARDHEA-F. aquecimento central CORPO O + REVESTIMENTO ARDHEA dimensões da fornalha: 480x420x430 dimensões da boca de carga: 310x325mm potência de aquecimento máx: 30,7Kw potência fornecida por convecção e radiação ambiente: 3,7Kw peso: 209Kg (cerâmica: 234Kg)

Leia mais

TRANSMISSÃO DE CALOR (PROPAGAÇÃO DE CALOR) Prof. Lucas

TRANSMISSÃO DE CALOR (PROPAGAÇÃO DE CALOR)  Prof. Lucas TRANSMISSÃO DE CALOR (PROPAGAÇÃO DE CALOR) www.wikifisica.com Prof. Lucas 1. Fluxo de calor (Ø): é a quantidade de calor Q, que atravessa uma superfície S, por unidade de tempo Δt. Condução térmica

Leia mais

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Departamento de Estudos Básicos e Instrumentais 3 Termologia Física II Prof. Roberto Claudino Ferreira Prof. Roberto Claudino 1 ÍNDICE 1. Conceitos Fundamentais;

Leia mais

Tipos de transmissão. Sendo o calor a transmissão de energia térmica, podemos ter três diferentes formas de ocorrência: Transmissão por CONDUÇÃO

Tipos de transmissão. Sendo o calor a transmissão de energia térmica, podemos ter três diferentes formas de ocorrência: Transmissão por CONDUÇÃO Tipos de transmissão Sendo o calor a transmissão de energia térmica, podemos ter três diferentes formas de ocorrência: Transmissão por CONDUÇÃO Transmissão por CONVECÇÃO Transmissão por IRRADIAÇÃO Transmissão

Leia mais

Gama AQUASET AQUASET-PHTJ. Aplicações. Soluções domésticas com bombas de calor ar/água. Bombas de Calor Ar/Água monobloco ON/OFF Alta temperatura 65 C

Gama AQUASET AQUASET-PHTJ. Aplicações. Soluções domésticas com bombas de calor ar/água. Bombas de Calor Ar/Água monobloco ON/OFF Alta temperatura 65 C Soluções domésticas com bombas de calor ar/ Bombas de Calor Ar/ monobloco ON/OFF Alta temperatura Gama AQUASET ÁGUA GAS R40A T ext. -6 C T Máx. 65 C AQUASET-PHTJ PHTJ 4/9 Consulte os esquemas hidráulicos

Leia mais

Centrais de cogeração em edifícios: o caso da Sonae Sierra

Centrais de cogeração em edifícios: o caso da Sonae Sierra Centrais de cogeração em edifícios: o caso da Sonae Sierra Miguel Gil Mata 29 Maio 2009 FEUP Semana da Energia e Ambiente 1 Centrais de Cogeração em edifícios o caso da Sonae Sierra 1. O conceito de Cogeração

Leia mais

Sumário. Do Sol ao aquecimento. Energia do Sol para a Terra 22/04/2014

Sumário. Do Sol ao aquecimento. Energia do Sol para a Terra 22/04/2014 Sumário Do Sol ao Aquecimento Unidade temática 1 Equilíbrio térmico Lei zero da termodinâmica. Temperatura média da Terra. - Potência da radiação proveniente do Sol. - Potência da radiação emitida pela

Leia mais

Recursos Energéticos e Meio Ambiente. Professor Sandro Donnini Mancini. 4 - Mecânica e Termodinâmica da Energia. Sorocaba, Fevereiro de 2016

Recursos Energéticos e Meio Ambiente. Professor Sandro Donnini Mancini. 4 - Mecânica e Termodinâmica da Energia. Sorocaba, Fevereiro de 2016 Instituto de Ciência e Tecnologia de Sorocaba Recursos Energéticos e Meio Ambiente Professor Sandro Donnini Mancini 4 - Mecânica e Termodinâmica da Energia Sorocaba, Fevereiro de 016 Formas de Energia

Leia mais

Aula 7 Refrigeração e bombeamento de calor

Aula 7 Refrigeração e bombeamento de calor Universidade Federal do ABC P O S M E C Aula 7 Refrigeração e bombeamento de calor MEC202 Refrigeração Transferência de calor a partir de uma região de temperatura mais baixa para uma região com temperatura

Leia mais

SISTEMAS INTEGRADOS DE CLIMATIZAÇÃO COM ENERGIAS RENOVÁVEIS

SISTEMAS INTEGRADOS DE CLIMATIZAÇÃO COM ENERGIAS RENOVÁVEIS SISTEMAS INTEGRADOS DE CLIMATIZAÇÃO COM ENERGIAS RENOVÁVEIS Empresa que opera há 20 anos no mercado, em constante evolução no sentido de dar respostas cada vez mais eficientes e sustentáveis aos seus clientes.

Leia mais

O QUE É TERMOMETRIA E TEMPERATURA??

O QUE É TERMOMETRIA E TEMPERATURA?? TERMOMETRIA O QUE É TERMOMETRIA E TEMPERATURA?? Termometria: Área específica da Termodinâmica que estuda a temperatura e suas diferentes escalas usadas pelo mundo Temperatura: Parâmetro termométrico que

Leia mais

TRANSMISSÃO DE CALOR

TRANSMISSÃO DE CALOR AULA 14 TRANSMISSÃO DE CALOR 1- INTRODUÇÃO Neste capítulo estudaremos os três processos de transmissão de calor e a dilatação térmica nos sólidos e nos líquidos. 2- CONDUÇÃO Condução é o processo de transmissão

Leia mais

1. SISTEMAS SOLARES TÉRMICOS

1. SISTEMAS SOLARES TÉRMICOS 35088-(36) Diário da República, 2.ª série N.º 234 3 de dezembro de 2013 Despacho (extrato) n.º 15793-H/2013 Nos termos e para os efeitos do Decreto -Lei n.º 118/2013, de 20 de agosto e respetiva regulamentação,

Leia mais

Prof. Felipe Corrêa Maio de 2016

Prof. Felipe Corrêa Maio de 2016 Prof. Felipe Corrêa Maio de 2016 IMPORTÂNCIA Praticamente todos os sistemas envolvidos na engenharia estão direta ou indiretamente ligados com a transferência de calor. Portanto, para que estes sistemas

Leia mais

COLÉGIO SANTA CRISTINA - DAMAS AULÃO. ENERGIA Do fogo a energia elétrica. Prof. Márcio Marinho

COLÉGIO SANTA CRISTINA - DAMAS AULÃO. ENERGIA Do fogo a energia elétrica. Prof. Márcio Marinho COLÉGIO SANTA CRISTINA - DAMAS AULÃO ENERGIA Do fogo a energia elétrica O fogo O fogo é a rápida oxidação de um material combustível liberando calor, luz e produtos de reação, tais como o dióxido de carbono

Leia mais

Os produtos da LG Electronics têm liderado o mercado global de sistemas de ar condicionado através do desempenho excelente e do design inovador.

Os produtos da LG Electronics têm liderado o mercado global de sistemas de ar condicionado através do desempenho excelente e do design inovador. Os produtos da LG Electronics têm liderado o mercado global de sistemas de ar condicionado através do desempenho excelente e do design inovador. LG Ar Condicionado 11 GAMA DOMÉSTica Fluxo de Ar Potente

Leia mais

FABRICO DE TERMOACUMULADORES E BOMBAS DE CALOR

FABRICO DE TERMOACUMULADORES E BOMBAS DE CALOR fabrico de termoacumuladores e bombas de calor www.termobrasa.com TERMOSSIFÃO FABRICO DE TERMOACUMULADORES E BOMBAS DE CALOR 45 Anos HISTÓRIA A Termobrasa foi criada em 1970 com o objetivo de fabricar

Leia mais

CASSETE PISO TETO SOFISTICAÇÃO EM QUALIDADE E HARMONIA COM SEU AMBIENTE. AR CONDICIONADO. O novo grau de conforto. LINHA SPLIT

CASSETE PISO TETO SOFISTICAÇÃO EM QUALIDADE E HARMONIA COM SEU AMBIENTE. AR CONDICIONADO. O novo grau de conforto. LINHA SPLIT TO EN M A Ç N LA CASSETE PISO TETO SOFISTICAÇÃO EM HARMONIA COM SEU AMBIENTE. QUALIDADE E AR CONDICIONADO LINHA SPLIT 00485mn01.indd 1 O novo grau de conforto. 13/02/2015 14:20:24 Cassete Apresentação

Leia mais

Aquecimento. Recuperadores, Salamandras, Fornos, Acessórios

Aquecimento. Recuperadores, Salamandras, Fornos, Acessórios Aquecimento Recuperadores, Salamandras, Fornos, Acessórios SALAMANDRAS A PELLETS 92% POTÊNCIA 2kW,8Kg 520m 90,7% POTÊNCIA 17kW 2,8Kg 84m + ECOLÓGICO A solução para aquecer a sua casa sem emissão de CO2.

Leia mais

A perfeita definição de qualidade. Calor é o nosso elemento. Bosch Group. Acumuladores Logalux. Logalux LT Logalux SU Logalux LTN Logalux SM.

A perfeita definição de qualidade. Calor é o nosso elemento. Bosch Group. Acumuladores Logalux. Logalux LT Logalux SU Logalux LTN Logalux SM. [ Ar ] [ Água ] [ Terra ] Acumuladores Logalux [ Buderus ] A perfeita definição de qualidade Logalux LT Logalux SU Logalux LTN Logalux SM Calor é o nosso elemento Bosch Group Acumuladores Logalux Avançada

Leia mais

FÍSICA 1ª SÉRIE APOIO PEDAGÓGICO LUIZ HENRIQUE DIAS DE FARIA

FÍSICA 1ª SÉRIE APOIO PEDAGÓGICO LUIZ HENRIQUE DIAS DE FARIA 1ª SÉRIE APOIO PEDAGÓGICO (Unicamp 2013) A boa ventilação em ambientes fechados é um fator importante para o conforto térmico em regiões de clima quente. Uma chaminé solar pode ser usada para aumentar

Leia mais

Índice. Energia Solar Energia Solar Fotovoltaica PV Microgeração PV Minigeração PV Auto Consumo Energia Solar Térmica Solar Térmico

Índice. Energia Solar Energia Solar Fotovoltaica PV Microgeração PV Minigeração PV Auto Consumo Energia Solar Térmica Solar Térmico Energia Solar Índice Energia Solar Energia Solar Fotovoltaica PV Microgeração PV Minigeração PV Auto Consumo Energia Solar Térmica Solar Térmico 1 2 3 4 5 6-8 www.blastingfm.com Energia Solar Fotovoltaica

Leia mais

Ligue-se ao Sol! SOLUÇÕES SOLARES KITS SOLARES - BOMBA DE CALOR

Ligue-se ao Sol! SOLUÇÕES SOLARES KITS SOLARES - BOMBA DE CALOR 2016 Ligue-se ao Sol! SOLUÇÕES SOLARES KITS SOLARES - BOMBA DE CALOR SISTEMA TERMOSSIFÃO KIT SOLAR TERMOSSIFÃO 200 LTS KIT SOLAR TERMOSSIFÃO 300 LTS 1-4 PESSOAS 2-6 PESSOAS 999,00 1.600,00 1 x Coletor

Leia mais

MINERAIS HIDROGEOLÓGICOS ENERGÉTICOS. de acordo com a finalidade

MINERAIS HIDROGEOLÓGICOS ENERGÉTICOS. de acordo com a finalidade Materiais (sólidos, líquidos ou gasosos), ou suas propriedades (calor interno da Terra ou radioatividade), provenientes da Terra e que o Homem pode utilizar em seu benefício. de acordo com a finalidade

Leia mais

RADIADORES E TOALHEIROS

RADIADORES E TOALHEIROS RADIADORES E TOALHEIROS Índice A parte visível de um sistema de aquecimento central 03 Gama Elegance 04 Gama Jazz 05 Válvulas e Cabeças Termostáticas 06 Dimensões e Atravancamentos 07 Dados técnicos 07

Leia mais

Mecanismos de transferência de calor. Anjo Albuquerque

Mecanismos de transferência de calor. Anjo Albuquerque Mecanismos de transferência de calor 1 Mecanismos de transferência de calor Quando aquecemos uma cafeteira de alumínio com água ao lume toda a cafeteira e toda a água ficam quentes passado algum tempo.

Leia mais

OCHSNER FONTE DE CALOR AR. Evaporador Split VHS-M (Edição Millennium ) Página 1

OCHSNER FONTE DE CALOR AR. Evaporador Split VHS-M (Edição Millennium ) Página 1 FONTE DE CALOR AR Evaporador Split Eco Evaporador Split VHS Página 1 Evaporador Split VHS-M (Edição Millennium ) O calor do ambiente O ar exterior é a fonte de calor ideal se a água subterrânea ou o próprio

Leia mais

POSSIBILIDADES DE APROVEITAMENTO

POSSIBILIDADES DE APROVEITAMENTO POSSIBILIDADES DE APROVEITAMENTO Energia Solar Energia térmica A baixa temperatura (até 100 o C) A média temperatura (até 1000 o C) Aquecimento de ambientes aquecimento de água Condicionamento de ar refrigeração

Leia mais

Tipos de Usinas Elétricas

Tipos de Usinas Elétricas Tipos de Usinas Elétricas USINAS GERADORAS DE ELETRICIDADE Uma usina elétrica pode ser definida como um conjunto de obras e equipamentos cuja finalidade é a geração de energia elétrica, através de aproveitamento

Leia mais

Conjuntos Solares Térmicos Daikin

Conjuntos Solares Térmicos Daikin Produção de Água Quente Sanitária (AQS) Conjuntos Solares Térmicos Daikin Soluções Daikin ao serviço da eficiência energética Solução DrainBack* Elevada eficiência Simples manutenção * Solução hidráulica

Leia mais

BOMBAS DE CALOR PARA A.Q.S. AQUAECO 2ª GERAÇÃO SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE

BOMBAS DE CALOR PARA A.Q.S. AQUAECO 2ª GERAÇÃO SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE BOMBAS DE CALOR PARA A.Q.S. AQUAECO 2ª GERAÇÃO SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE Índice Bombas de Calor para A.Q.S. Um novo grau de eficiência Sistema eficiente de aquecimento de águas 03 Serviços de Apoio ao Cliente

Leia mais

TH 030- Sistemas Prediais Hidráulico Sanitários

TH 030- Sistemas Prediais Hidráulico Sanitários Universidade Federal do Paraná Engenharia Civil TH 030- Sistemas Prediais Hidráulico Sanitários Aula 13 Sistema Predial de Água Quente: Energia Solar e Aquecimento a Gás Profª Heloise G. Knapik 1 Energia

Leia mais

Tipos de Usinas Elétricas

Tipos de Usinas Elétricas Tipos de Usinas Elétricas Professor: Xuxu USINAS GERADORAS DE ELETRICIDADE Uma usina elétrica pode ser definida como um conjunto de obras e equipamentos cuja finalidade é a geração de energia elétrica,

Leia mais

EP34D Fenômenos de Transporte

EP34D Fenômenos de Transporte EP34D Fenômenos de Transporte Prof. Dr. André Damiani Rocha arocha@utfpr.edu.br Introdução à Transferência de Calor 2 Introdução à Transferência de Calor O que é Transferência de Calor? Transferência de

Leia mais

Fontes renováveis e não-renováveis de energia. Amanda Vieira dos Santos Giovanni Souza

Fontes renováveis e não-renováveis de energia. Amanda Vieira dos Santos Giovanni Souza Fontes renováveis e não-renováveis de energia Amanda Vieira dos Santos 8941710 Giovanni Souza - 9021003 Fontes renováveis e não-renováveis de energia Usos para a energia: Com o avanço tecnológico passamos

Leia mais

Preparação de Água Quente Sanitária

Preparação de Água Quente Sanitária Preparação de Água Quente Sanitária O Ambiente como fonte de energia para água quente Bombas de Calor de Alta Tecnologia OCHSNER Bombas de Calor 3 0 A N O S D E E F I C Á C I A Bombas de calor OCHSNER

Leia mais

Os diferentes processos de transferência de calor são referidos como mecanismos de transferência de calor.

Os diferentes processos de transferência de calor são referidos como mecanismos de transferência de calor. REGIME PERMANENTE (estáveis) (Steady State) Quando a temperatura de um ponto não varia com o tempo o regime é considerado permanente. Se em um lado de uma placa a temperatura é sempre 80 C e no outro 200

Leia mais

Prof. Renato. EME Prof. Vicente Bastos SESI Carrão. Física 2ª. Série Aula 13

Prof. Renato. EME Prof. Vicente Bastos SESI Carrão. Física 2ª. Série Aula 13 Aula 13 Medindo o calor 1. Mudança de estado físico (solidificação) (liquefação) Sólido - Líquido - Gás (fusão) (ebulição) 2. Curvas de aquecimento Gráfico de Temperatura x Quantidade de calor: T x Q Exemplos:

Leia mais

REFRIGERAÇÃO POR ENERGIA SOLAR 1

REFRIGERAÇÃO POR ENERGIA SOLAR 1 REFRIGERAÇÃO POR ENERGIA SOLAR 1 Pesquisadores franceses acabaram de criar um sistema de refrigeração por energia solar utilizando zeólita. Esta é um mineral cuja estrutura cristalina crivada de cavidades

Leia mais

d) condução e convecção b) radiação e condução e) condução e radiação c) convecção e radiação

d) condução e convecção b) radiação e condução e) condução e radiação c) convecção e radiação Lista 7 Propagação de calor 01. Sabe-se que a temperatura do café se mantém razoavelmente constante no interior de uma garrafa térmica perfeitamente vedada. a) Qual o principal fator responsável por esse

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA TM-364 MÁQUINAS TÉRMICAS I. Máquinas Térmicas I

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA TM-364 MÁQUINAS TÉRMICAS I. Máquinas Térmicas I UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA TM-364 MÁQUINAS TÉRMICAS I Máquinas Térmicas I "Existem três tipos de pessoas: as que sabem e as que não sabem contar...

Leia mais

EXERCÍCIOS FÍSICA 10. e problemas Exames Testes intermédios Professor Luís Gonçalves

EXERCÍCIOS FÍSICA 10. e problemas Exames Testes intermédios Professor Luís Gonçalves FÍSICA 10 EXERCÍCIOS e problemas Exames 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Testes intermédios 2008 2009 2010 2011 Escola Técnica Liceal Salesiana do Estoril Professor Luís Gonçalves 2 3 Unidade 1 Do Sol ao

Leia mais

Índice S O L U Ç Õ E S D E Á G U A Q U E N T E. A eficiência na produção de água quente em grandes quantidades 03. Aplicações e Utilizações 05

Índice S O L U Ç Õ E S D E Á G U A Q U E N T E. A eficiência na produção de água quente em grandes quantidades 03. Aplicações e Utilizações 05 Índice A eficiência na produção de água quente em grandes quantidades 03 Aplicações e Utilizações 05 Benefícios para o Instalador 06 Líder em Tecnologia 06 Condições de Exaustão 08 Dimensões e Atravancamentos

Leia mais

Unidade 9 Transferência de Calor. Introdução Condução Fluxo de calor Convecção Irradiação

Unidade 9 Transferência de Calor. Introdução Condução Fluxo de calor Convecção Irradiação Unidade 9 Transferência de Calor Introdução Condução Fluxo de calor Convecção Irradiação Introdução Você já reparou que as colheres utilizadas para misturar alimentos em panelas costumam ser feitas de

Leia mais

Fonte Características Vantagens Desvantagens

Fonte Características Vantagens Desvantagens Fonte Características Vantagens Desvantagens Hidrelétrica Uso da força dos rios para produção de energia elétrica Fonte não poluente e renovável Alto custo de implantação e grande impacto ambiental e econômico

Leia mais

BIOMASSA LENHA PELLETS

BIOMASSA LENHA PELLETS CALDEIRAS e ESTUFAS BIOMASSA LENHA PELLETS 2014 CALDEIRA A PELLETS PELLING Caldeira a s semiautomática concebida para o aquecimento de habitações familiares e/ou blocos de apartamentos. A Caldeira está

Leia mais

TÍTULO: DESENVOLVIMENTO DE UM PROTÓTIPO DE MOTOR STIRLING MOVIDO A ENERGIA SOLAR

TÍTULO: DESENVOLVIMENTO DE UM PROTÓTIPO DE MOTOR STIRLING MOVIDO A ENERGIA SOLAR TÍTULO: DESENVOLVIMENTO DE UM PROTÓTIPO DE MOTOR STIRLING MOVIDO A ENERGIA SOLAR CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS E ARQUITETURA SUBÁREA: ENGENHARIAS INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI BLUMENAU

Leia mais

Carla Sautchuk Gerente Executiva de Desenvolvimento e Inovação

Carla Sautchuk Gerente Executiva de Desenvolvimento e Inovação Carla Sautchuk Gerente Executiva de Desenvolvimento e Inovação csautchuk@comgas.com.br ENERGIA para nós é muito mais do que fornecer gás natural. É unir forças para IMPULSIONAR pessoas, empresas, um país

Leia mais

1 - hot acoplado.pdf 1 14/09/11 04:05 C M Y CM MY CY CMY K Acoplados Sistemas

1 - hot acoplado.pdf 1 14/09/11 04:05 C M Y CM MY CY CMY K Acoplados Sistemas Sistemas Acoplados Sistema de Aquecimento HOT ACOPLADO O HOT ACOPLADO é um equipamento destinado a produção de água quente para uso sanitário até 50.C garantindo conforto e aquecimento durante o ano todo

Leia mais

MÁQUINAS TÉRMICAS AT-101

MÁQUINAS TÉRMICAS AT-101 Universidade Federal do Paraná Curso de Engenharia Industrial Madeireira MÁQUINAS TÉRMICAS AT-101 Dr. Alan Sulato de Andrade alansulato@ufpr.br 1 HISTÓRICO: O desenvolvimento da tecnologia de cogeração

Leia mais

CONDUÇÃO DE CALOR UNIDIMENSIONAL EXERCÍCIOS EM SALA

CONDUÇÃO DE CALOR UNIDIMENSIONAL EXERCÍCIOS EM SALA CONDUÇÃO DE CALOR UNIDIMENSIONAL EXERCÍCIOS EM SALA 1) Uma casa possui uma parede composta com camadas de madeira, isolamento à base de fibra de vidro e gesso, conforme indicado na figura. Em um dia frio

Leia mais

Colégio Dominus Vivendi Professor Anderson Lista de exercícios 2º ano (REC)

Colégio Dominus Vivendi Professor Anderson Lista de exercícios 2º ano (REC) Colégio Dominus Vivendi Professor Anderson Lista de exercícios 2º ano (REC) 1-(Mackenzie-SP) Numa cidade da Europa, no decorrer de um ano, a temperatura mais baixa no inverno foi de 23 ºF e a mais alta

Leia mais

VANTAGENS. Modularidade. Máxima Flexibilidade. Inspecção. Montagem. As vantagens deste novo sistema são numerosas:

VANTAGENS. Modularidade. Máxima Flexibilidade. Inspecção. Montagem. As vantagens deste novo sistema são numerosas: O sistema Giacoklima é um sistema inovador ideal para a climatização no Verão e Inverno, que alia o bem estar ao baixo consumo energético. O elemento chave deste sistema é a utilização da água, que permite

Leia mais

Energia: Capacidade de realizar trabalho.

Energia: Capacidade de realizar trabalho. Energia: Capacidade de realizar trabalho. Formas de energia: Matéria: - Cinética (movim. macroscópico, térmica, etc) - Potencial (elétrica, gravitacional, elástica, etc) Tudo que tem massa e ocupa lugar

Leia mais

Catálogo

Catálogo Catálogo 15 by 01.15 HT Caldeira Tradicional para queima de carvão e madeira, com controlo automático e ventilador de insuflação. A HT é uma de aquecimento central moderna, desenhada para queimar carvão

Leia mais

GAMA DOMÉSTICA. Multi-Split Inverter MXZ-D/E/C. Sistemas 2x1/3x1/4x1/5x1/6x1 MXZ-D/E/C. Multi-Split

GAMA DOMÉSTICA. Multi-Split Inverter MXZ-D/E/C. Sistemas 2x1/3x1/4x1/5x1/6x1 MXZ-D/E/C. Multi-Split Inverter Sistemas 2x1/3x1/4x1/5x1/6x1 Ideal para Apartamentos, Vivendas e Escritórios O MXZ é um sistema especialmente adequado à instalação em apartamentos, em vivendas, ou em escritórios, cujas divisões,

Leia mais

Assista o vídeo de demonstração de montagem

Assista o vídeo de demonstração de montagem :: Principais Vantagens :: Proteção à radiação térmica: reflete 95% do calor por radiação. Maior conforto térmico: impede a entrada de calor no verão e minimiza a saída no inverno. Economia: reduz ou elimina

Leia mais

Unidade de Recuperação de Energia com Bateria DX

Unidade de Recuperação de Energia com Bateria DX Ventilador de 28 Recuperação de Energia 286 Unidade de Recuperação de Energia com Bateria DX GM ECO V Com a actual preocupação com um ambiente interior saudável, o eco V é um componente essencial para

Leia mais

9. (Uel 95) Uma escala de temperatura arbitrária X está relacionada com a escala Celsius, conforme o gráfico a seguir.

9. (Uel 95) Uma escala de temperatura arbitrária X está relacionada com a escala Celsius, conforme o gráfico a seguir. 1. (G1) Em uma determinada escala arbitrária o ponto de congelamento da água é de 10 unidades, enquanto que o ponto de ebulição é de 210 unidades. Todas as medidas feitas ao nível do mar. Qual é a temperatura

Leia mais

O Edifício Solar XXI um exemplo de sustentabilidade na construção. João Mariz Graça, Arq.

O Edifício Solar XXI um exemplo de sustentabilidade na construção. João Mariz Graça, Arq. O Edifício Solar XXI um exemplo de sustentabilidade na construção João Mariz Graça, Arq. joao.mariz@lneg.pt Introdução conceito de sustentabilidade Bom desempenho Ambiental ciclo de vida do edifício; Fase

Leia mais

IDEIAS INOVADORAS PARA UMA POUPANÇA INTELIGENTE

IDEIAS INOVADORAS PARA UMA POUPANÇA INTELIGENTE Catálogo 2015 IDEIAS INOVADORAS PARA UMA POUPANÇA INTELIGENTE Uma vez mais, a equipa da Energy Panel colocou toda a sua emoção e entusiasmo para apresentar esta nova edição. Nós queremos apresentar-lhe

Leia mais

FENÔMENOS DE TRANSPORTES

FENÔMENOS DE TRANSPORTES FENÔMENOS DE TRANSPORTES AULA 11 FUNDAMENTOS DE TRANSFERÊNCIA DE CALOR PROF.: KAIO DUTRA Transferência de Calor Transferência de calor (ou calor) é a energia em trânsito devido a uma diferença de temperatura.

Leia mais

1/3 COLETOR DE ENERGIA SOLAR PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA

1/3 COLETOR DE ENERGIA SOLAR PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA 1/3 COLETOR DE ENERGIA SOLAR PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA [001] A presente invenção trata de um coletor de energia solar com aplicação na área de dispositivos para gerar calor por meio da energia solar visando

Leia mais

Workshop. Climatização e Cogeração Abril de Ronaldo Andreos

Workshop. Climatização e Cogeração Abril de Ronaldo Andreos Workshop Climatização e Cogeração Abril de 2008 Ronaldo Andreos Cia de Gás de São Paulo Fone: (11) 4504-5238/5072 Cel.: (11) 9638-8907 e-mail: randreos@comgas.com.br Climatização (Ar Condicionado) Agenda

Leia mais

Unimonte, Engenharia Física Aplicada, Prof. Marco Simões Transferência de calor, exercícios selecionados do Sears & Zemansky, cap.

Unimonte, Engenharia Física Aplicada, Prof. Marco Simões Transferência de calor, exercícios selecionados do Sears & Zemansky, cap. Unimonte, Engenharia Física Aplicada, Prof. Marco Simões Transferência de calor, exercícios selecionados do Sears & Zemansky, cap. 17 17.65) Suponha que a barra da figura seja feita de cobre, tenha 45,0

Leia mais

Ciências da Natureza e suas Tecnologias Física da água

Ciências da Natureza e suas Tecnologias Física da água Ciências da Natureza e suas Tecnologias Física da água Água no universo NASA e Caltech Maior e mais distante reserva de água do universo Nuvem de vapor 140 milhões de vezes o volume de todos os oceanos

Leia mais

Energia e Ambiente. Desenvolvimento sustentável; Limitação e redução dos gases de efeito de estufa; Estímulo da eficiência energética;

Energia e Ambiente. Desenvolvimento sustentável; Limitação e redução dos gases de efeito de estufa; Estímulo da eficiência energética; Energia e Ambiente Desenvolvimento sustentável; Limitação e redução dos gases de efeito de estufa; Estímulo da eficiência energética; Investigação de formas novas e renováveis de energia; Potenciar as

Leia mais

SISTEMA DE BAIXO CUSTO PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA, UTILIZANDO MANGUEIRAS DE POLIETILENO PARA APLICAÇÃO EM COZINHA E BANHO DE UMA UNIDADE DE DETENÇÃO

SISTEMA DE BAIXO CUSTO PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA, UTILIZANDO MANGUEIRAS DE POLIETILENO PARA APLICAÇÃO EM COZINHA E BANHO DE UMA UNIDADE DE DETENÇÃO SISTEMA DE BAIXO CUSTO PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA, UTILIZANDO MANGUEIRAS DE POLIETILENO PARA APLICAÇÃO EM COZINHA E BANHO DE UMA UNIDADE DE DETENÇÃO José Aparecido Silva de Queiroz 1 Adriano de Souza Marques

Leia mais

Líder Mundial em eficiência energética de COP * Os Multi Split da Toshiba vêm equipados com a tecnologia Inverter, uma funcionalidade que asseg

Líder Mundial em eficiência energética de COP * Os Multi Split da Toshiba vêm equipados com a tecnologia Inverter, uma funcionalidade que asseg E s t i a Sistemas Inverter Aquecimento Residencial T_12_CT_GEN_EN 1-170_7.indd 51 16/05/2012 11.21.25 Líder Mundial em eficiência energética - 4.77 de COP * Os Multi Split da Toshiba vêm equipados com

Leia mais

Escola Básica do 2.º e 3.ºciclos Álvaro Velho. Planeamento Curricular de Físico-Química 7.º ano ANO LETIVO 2015/2016

Escola Básica do 2.º e 3.ºciclos Álvaro Velho. Planeamento Curricular de Físico-Química 7.º ano ANO LETIVO 2015/2016 1.º Período Escola Básica do 2.º e 3.ºciclos Álvaro Velho Planeamento Curricular de Físico-Química 7.º ano I Espaço 1. Universo 2. Sistema Solar 1.1 Constituição do Universo 1.2 Observação do céu 1.3 Evolução

Leia mais

TRANSFERÊNCIA DE CALOR POR RADIAÇÃO

TRANSFERÊNCIA DE CALOR POR RADIAÇÃO TRANSFERÊNCIA DE CALOR POR RADIAÇÃO 1 Tema 3: Energia Térmica Tópicos / Habilidades 7 Transferência de calor por radiação 7.1 Aplicar o conceito de energia e suas propriedades para compreender situações

Leia mais

Proteu a pensar no seu conforto

Proteu a pensar no seu conforto Solar Catálogo 2/2016 Proteu a pensar no seu conforto Conteúdo 1. - Introdução 2. - Energia Solar 3. - Funcionamento de um coletor solar 4. - Tipos de sistemas solares 4.1 - Sistema termossifão 4.2 - Sistema

Leia mais

Sumário. Módulo Inicial. Das Fontes de Energia ao Utilizador 25/02/2015

Sumário. Módulo Inicial. Das Fontes de Energia ao Utilizador 25/02/2015 Sumário Situação energética mundial e degradação da energia Fontes de energia. Impacte ambiental. Transferências e transformações de energia. Degradação de energia. Rendimento. Energia está em tudo que

Leia mais

Nota: Campus JK. TMFA Termodinâmica Aplicada

Nota: Campus JK. TMFA Termodinâmica Aplicada TMFA Termodinâmica Aplicada 1) Considere a central de potência simples mostrada na figura a seguir. O fluido de trabalho utilizado no ciclo é água e conhece-se os seguintes dados operacionais: Localização

Leia mais

iséa sr iséa ir climatização água gelada & bombas de calor descrição técnica Unidades terminais de climatização cassetes ÛÛ designação

iséa sr iséa ir climatização água gelada & bombas de calor descrição técnica Unidades terminais de climatização cassetes ÛÛ designação Unidades terminais de climatização climatização água gelada Iséa SR cassete água gelada (termóstato não fornecido) Iséa IR cassete água gelada infra-vermelhos p.747 p.747 ÛÛ vantagens ŻŻ 2 versões disponíveis:

Leia mais

Geradores de calor ( Produção de calor )

Geradores de calor ( Produção de calor ) Geradores de calor ( Produção de calor ) 2007-2008 2008 L. Roriz Temas Equipamentos: Geradores de vapor, Caldeiras, Bombas de calor. Uso de: Fluido térmico (óleo), Vapor, Água quente. estanques e atmosféricas,

Leia mais

Universidade Federal de Santa Catarina EMC Refrigeração e Condicionamento de Ar Prof.: Cláudio Melo

Universidade Federal de Santa Catarina EMC Refrigeração e Condicionamento de Ar Prof.: Cláudio Melo Universidade Federal de Santa Catarina EMC 5472 - Refrigeração e Condicionamento de Ar Prof.: Cláudio Melo EXERCÍCIOS SUPLEMENTARES DE CONDICIONAMENTO DE AR 01) Uma câmara frigorífica para resfriamento

Leia mais